Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2013"

Transcrição

1 Apresentação de Resultados 2º Trimestre, 2013

2 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Banco Votorantim, suas subsidiárias, coligadas e controladas. Embora essas referências e declarações reflitam o que os administradores acreditam, as mesmas envolvem imprecisões e riscos difíceis de se prever, podendo, dessa forma, haver consequências ou resultados diferentes daqueles aqui antecipados e discutidos. Estas expectativas são altamente dependentes das condições do mercado, do desempenho econômico geral do país, do setor e dos mercados internacionais. O Banco Votorantim não se responsabiliza em atualizar qualquer estimativa contida nesta apresentação. Esta apresentação é feita com informações relativas aos eventos ocorridos até 30 de junho de As opiniões apresentadas nesta apresentação estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Nem o Banco Votorantim, ou qualquer de suas afiliadas, possui qualquer obrigação de atualizar ou manter atualizadas as informações e opiniões aqui expressas. Esta apresentação não é, e não deverá ser interpretada como uma oferta ou solicitação ou convite para comprar, subscrever ou vender quaisquer ativos ou instrumentos financeiros. Nada nesta apresentação deve ser considerada como base ou referência para a realização de qualquer tipo de contratação ou assunção de obrigações ou direitos. A performance passada não é necessariamente um indicador de performance futura. Esta apresentação, assim como as informações nela contidas, são de propriedade do Banco Votorantim S.A. e não podem ser divulgadas a terceiros sem prévia e expressa autorização do Banco Votorantim nesse sentido. 1

3 Resumo executivo Mensagem do Presidente Resultados continuaram apresentando melhora gradual Geração consistente de receitas, redução da despesa com PDD Varejo e ganho de eficiência Os resultados do 2T13 confirmaram mais uma vez os avanços concretos na Agenda de Mudanças: Manutenção da qualidade e escala em Veículos. O Banco está há 18+ meses originando financiamentos de veículos com qualidade e confirmou a liderança no mercado de veículos usados, com 22,5% de participação em Queda consistente da inadimplência. O Over 90¹ consolidado recuou para 5,7% em, ante 6,2% em Redução em provisões de crédito (PDD) no Varejo. As despesas com PDD no Varejo recuaram 8,8% (ou R$ 64M) frente ao 1T13 quinta redução trimestral consecutiva. Em relação ao 1S12 a redução foi de 46,3% (ou R$ 1,2B) Ganho de eficiência. As despesas não decorrentes de juros (DNDJ) recuaram 13,9% (ou R$ 119M) frente ao 1T13, fruto das iniciativas de redução de custos e de ganho de eficiência adotadas desde 2012 Estes avanços na Agenda de Mudanças foram novamente acompanhados do desempenho consistente dos negócios. As receitas totais somaram R$ 1,4B no 2T13, praticamente estável em relação ao 1T13 No 2T13, a combinação entre (i) geração consistente de receitas, (ii) diminuição nas despesas com PDD do Varejo, e (iii) redução da base de despesas (DNDJ), contribuiu para a melhora dos resultados consolidados: R$-196M no 2T13, comparado a R$-278M no 1T13. No 1S13, o resultado totalizou R$ -474M, ante R$ M no 1S12 Conforme sinalizado ao mercado, os resultados do 2T13 foram impactados pelos seguintes fatores: Despesas com PDD ainda elevadas devido à inadimplência das carteiras de veículos originadas entre Jul/10 e Set/11. Pontualmente, o resultado do 2T13 também foi pressionado pelo aumento de R$ 134M nas despesas com PDD do Atacado, reflexo do ambiente econômico e do maior conservadorismo do Banco em provisões Despesas decorrentes de liquidação antecipada de carteiras cedidas com coobrigação até Dez/11, que já tiveram suas receitas reconhecidas integralmente no ato da cessão Nesse contexto de resultados, manteve-se o conservadorismo em relação à liquidez, funding, provisões e capital Em 2013 o Banco concluirá seu processo de ajuste para voltar a crescer com rentabilidade e de forma sustentável O sucesso já demonstrado na implantação da Agenda de Mudanças indica que os resultados de 2013 serão substancialmente melhores, particularmente no segundo semestre 1. Operações da carteira de crédito gerenciada vencidas há mais de 90 dias 2

4 Banco Votorantim Visão geral Banco Votorantim é um dos maiores bancos do Brasil... 8 a 6 a Banco Votorantim é um dos maiores bancos privados brasileiros em ativos totais... Maiores Instituições Financeiras em - Ativos (R$B)¹ Banco do Brasil Itaú Unibanco Bradesco CEF Santander HSBC Safra Votorantim BTG Pactual Citibank Público 965 Estrangeiro Brasileiro e privado...e também em carteira de crédito... Maiores Inst. Financeiras em Carteira de Crédito (R$B)¹ Banco do Brasil CEF Itaú Unibanco Bradesco Santander Votorantim² HSBC Safra Banrisul Volkswagen Público Estrangeiro 501 Brasileiro e privado Acionista 50% Total...e está bem posicionado para consolidar-se como um dos principais bancos do Brasil Portfólio diversificado de negócios Banco de Atacado Top 8 em crédito para grandes empresas Financiamento ao Consumo Entre os líderes no financiamento de veículos 7º maior player em crédito consignado³ ~ 4,9 milhões de clientes ativos Gestão de Patrimônio 9ª maior Asset pelo ranking de gestores Anbima R$ 42,7B em recursos geridos Parceria estratégica com o Banco do Brasil, maior instituição financeira da América Latina Acionistas fortes e comprometidos Banco do Brasil e Grupo Votorantim Modelo de negócios de Varejo de baixo custo fixo Financiamento ao consumo via ampla rede de distribuição terceirizada (vs. agências) + 1.Desconsidera BNDES (banco de desenvolvimento); 2. Considera apenas carteira classificada pela Resolução 2.682; 3. Considera saldo de ativos cedidos com coobrigação para outras Instituições Financeiras. Fonte: Banco Votorantim; Bacen; Anbima 3

5 Banco Votorantim Estratégia corporativa...e conta com um portfólio diversificado de negócios, internamente classificados em Atacado e Varejo Saldo de ativos off balance R$ 6,5B R$ 1,3B Cessões para IF¹ Cessões para FIDC R$ 77,6B Atacado R$ 40,5B Varejo R$ 37,1B Corporate & IB (CIB) BV Empresas Wealth Management Financiamento de Veículos Outros Negócios Pilares Posicionar-se como parceiro relevante via relacionamento ágil e de longo prazo, bem como pela oferta de soluções financeiras integradas (crédito, produtos estruturados, IB, derivativos, FX e distribuição), sempre adequadas às necessidades dos clientes Crescer com qualidade e rentabilidade em médias empresas (faturamento anual de R$50M a R$600M) Ampliar ganhos de escala e eficiência Focar em relacionamento e agilidade operacional Fortalecer oferta de produtos 9ª maior Asset do mercado, com produtos inovadores Private com foco em gestão patrimonial por meio de soluções customizadas com o conceito de arquitetura aberta Ampliar sinergias com BB Líder no financiamento de veículos usados Assegurar a qualidade e rentabilidade das novas safras Focar em veículos usados (revendas) para carteira própria Atuar em parceria com o BB em veículos novos (concessionárias) Aumentar a rentabilidade em Consignados, com atuação seletiva em convênios atrativos Continuar a crescer em cartões de crédito Ampliar receitas com corretagem de seguros Acionistas Banco do Brasil + Grupo Votorantim X Carteira de crédito ampliada² 1. Instituições Financeiras; 2. Inclui garantias prestadas e TVM privado, além da carteira classificada pela Resolução

6 Mudanças econômico-regulatórias Desde 2011, a indústria financeira tem enfrentado mudanças importantes no contexto econômico-regulatório Desaceleração da expansão do crédito Evolução anual do estoque de crédito (% YoY) Bacen 23,4 17,9 15,9 9,7 3,4-4,0 Jun/11 Dez/11 Total² Veículos¹ Elevação sistêmica da inadimplência² Over 90 dias de operações de crédito (%) Bacen 8,1 6,7 7,2 Total PF 7,2 Veículos 6,1 4,5 Total PJ 3,3 3,6 3,5 Jun/11 Dez/11 Redução nas taxas de juros e spreads Entrada em vigor da Resolução em Jan/12 Spread a taxa de juros do mercado de crédito² (% a.a.) Bacen 34,1 27,1 26,5 Taxa 22,2 Spread 18,5 16,7 Banco Votorantim Saldo off balance de ativos cedidos com retenção de risco antes da Resolução (R$B) 6,1 1,2 4,9 13,5 2,4 11,1 20,5 5,2 15,4 11,4 2,4 7,8 9,1 1,3 6,5 FIDC Instituições Financeiras Jun/11 Dez/11 Dez/09 Dez/10 Dez/11 Nesse contexto, o Banco iniciou em Set/11 um processo de ajuste, guiado por uma Agenda de Mudanças 1. CDC Veículos e Leasing PF; 2. Considera operações com recursos livres. Fontes: BACEN (Sistema Gerenciador de Séries Temporais), Banco Votorantim 5

7 Avanços na Agenda de Mudanças Resultados do 2T13 confirmam, mais uma vez, o progresso na implantação da Agenda de Mudanças Avanços na Agenda Avanços na Agenda de Mudanças destaques 1 Originação de Veículos com qualidade e escala Originação de financiamentos de veículos com elevada qualidade Safras dos últimos 18+ meses registraram baixo Inad 30 (inadimplência da 1ª parcela) Manutenção da liderança no financiamento de veículos usados core business da BVF 2 Queda da inadimplência Redução do Over 90, impulsionada pela participação crescente das safras pós-set/11 Over 90 Consolidado: 5,7% em (6,2% em ; 7,5% em ) Over 90 Veículos leves: 6,8% em (7,2% em ; 9,5% em ) 3 Redução da PDD do Varejo Redução de 8,8% nas despesas com provisões de crédito no Varejo no 2T13 vs. 1T13 Em relação ao 1S12, a redução da PDD Varejo foi de 46% (ou R$ 1,2B) Aumento do índice de cobertura¹ para 111% em (: 106%; : 87%) 4 Ganho de eficiência Manutenção de rígido controle sobre as Despesas Não Decorrentes de Juros (DNDJ)... DNDJ reduziram 13,9% (ou R$ 119M) no 2T13 vs. 1T13 Despesas administrativas e de pessoal reduziram 1,3% no 1S13 vs. 1S12 Banco concluirá processo de ajuste em 2013 e retomará agenda de crescimento com rentabilidade 1. Quociente entre o saldo de PDD e o saldo de operações de crédito vencidas há mais de 90 dias 6

8 Agenda de Mudanças qualidade da produção 1 Banco está há mais de 18 meses originando financiamentos de veículos com melhor qualidade Produção Veículos leves Produção por canal (R$B) e Inadimplência da 1ª parcela¹ (%) Safras com menor qualidade Concessionárias (R$B) Revendas multimarcas (R$B) Inadimplência 1a parcela ("Inad 30") Média Jun09 a Jun10 1,1 1,5 1,8 2,1 1,6 1,0 0,8 Safras com melhor qualidade 1,1 1,0 Jun/09 Dez/09 Jun/10 Dez/10 Jun/11 Dez/11 Mês da concess. Revendas / produção total 64% 71% 79% 1. Percentual da produção de cada mês com atraso da 1ª parcela superior a 30 dias 7

9 Agenda de Mudanças qualidade da produção Qualidade das safras recentes é resultado do contínuo aprimoramento das políticas e processos de crédito 1 Produção Safras de financiamentos de Veículos de possuem elevada qualidade......fruto do maior conservadorismo e aperfeiçoamento dos processos de crédito Veículos Over 90 da safra após 4 meses da concessão (%) 2,7 BV Veículos Entrada¹ (%) e prazo médio (meses) Prazo médio 26% 30% 35% 37% Entrada Over 90 similar ao mercado, apesar do foco em carros usados 4T10 2T11 2T12 2T13 BV Veículos Decisão de crédito em até 15 minutos (%) 0,6 0,5 Dez/09 Dez/10 0,6 Dez/11 0,6 Mês da concessão 50% 28% 74% 57% Manual Automática BV Financeira Mercado Jan/12 BV Financeira é a primeira grande financeira de veículos do Brasil a ter um credit engine² de ponta de fornecedor externo (FICO ) 1. O indicador Entrada (%) foi revisado no 2T13 e seu histórico ajustado; 2. Motor de crédito FICO Blaze Advisor, que permite maior discriminação de risco e rapidez nas decisões de crédito. Nota: O Banco parou de originar financiamentos de veículos em 60 meses e sem entrada a partir do 4T11. Fonte: BVF, Bacen 8

10 Agenda de Mudanças qualidade da produção Operação de Veículos possui escala e taxas atrativas Banco aumentou a produção em 22% no 1S13 x 1S12, e sustentou as taxas de juros praticadas 1 Produção Banco expandiu em 22% a originação de veículos no 1S13 vs. 1S e conseguiu preservar as taxas de juros praticadas em Veículos Produção de financiamentos de veículos (R$B) Taxa de produção de veículos e Taxa Selic meta (% a.a.) Outros¹ 5,4 1,9 +22,0% 6,0 1,8 6,6 1,8 1S13/ 1S12-6,4% Vigência das macroprudenciais 24,6 28,5 24,5 Superior ao mercado: 19,5% 23,9 Leves usados 3,6 4,2 4,9 (74%) 37,0% 10,75 12,25 8,50 8,00 1S12 2S12 1S13 Dez/10 Jun/11 Taxa BV Financeira Selic meta Banco é líder em veículos leves usados (core business), com 22,5%² de participação de mercado em 1. Composto por pesados, motos, vans e leves novos ; 2. Fonte: jornal Valor Econômico (Cetip e Fenabrave) 9

11 Agenda de Mudanças inadimplência Participação crescente das safras de veículos de melhor qualidade tem contribuído para reduzir a inadimplência 2 Inadimplência Safras com melhor qualidade alcançaram (pós-set/11) 62% da atingiram carteira de 44% veículos da carteira... em......contribuindo para a redução consistente dos indicadores de inadimplência 100% Após Set/11 Carteira gerenciada¹ de veículos por safra (%) 21% 29% 38% 44% 52% Inadimplência (Over 90) da carteira gerenciada (%) Veículos leves Consolidado 9,5% 9,1% Jul/10 a Set/11 Até Jun/10 57% 52% 47% 43% 38% 22% 19% 15% 13% 11% 7,5% 7,4% 7,7% 6,6% 7,2% 6,2% Quarta redução trimestral consecutiva -270 bps 5,7% 6,8% Set/12 Set/12 Inadimplência de veículos leves recuou para 6,8% em, redução de 270 pontos base em 12 meses 1. Inclui a carteira de crédito classificada pela Resolução e os ativos (off balance) cedidos com retenção de risco até Dez/11, antes da Resolução

12 Agenda de Mudanças PDD e Cobertura Despesas de PDD Varejo reduziram 46% no 1S13 vs. 1S12 No Atacado, a elevação da PDD é reflexo do ambiente econômico e do maior conservadorismo 3 PDD e IC Varejo: despesas com PDD reduziram 8,8% ante o 1T13 e 46,3% (ou R$ 1,2B) no comparativo 1S13-1S12 Cobertura: o IC consolidado atingiu 111% em Atacado Varejo Despesas com Provisões de Crédito (R$M) +7,9% T13/ 1T13 85,9% Atacado Varejo ,2% S13/ 1S12 81,7% 87,4 78,3 Índice de Cobertura¹ (IC) da carteira gerenciada (%) Varejo Consolidado 93,1 84,1 99,9 90,2 106,4 93,3 110,5 94, ,8% ,3% 2T12 1T13 2T13 1S12 1S13 Jun 12 Set 12 Dez 12 Mar 13 Jun Quociente entre o saldo de PDD e o saldo de operações de crédito vencidas há mais de 90 dias Nota: despesas com PDD incluem as provisões para créditos cedidos com coobrigação e as receitas com recuperação de créditos baixados para prejuízo 11

13 Agenda de Mudanças DNDJ Banco também avançou na gestão de despesas DNDJ reduziram 13,9% no 2T13 frente ao 1T13 4 Eficiência Banco implantou uma série de iniciativas de custos... Iniciativas de gestão de custos...que têm resultado em ganhos de eficiência e redução da base de despesas (DNDJ) Despesas não decorrentes de juros DNDJ (R$M) Revisão do quadro de pessoal Integração das áreas corporativas Ajuste das comissões pagas aos canais de distribuição Outras Tributárias¹ Operacionais² ,9% S13/ 1S12 33,5% Implantação de nova política de remuneração Racionalização das despesas com aluguel, consultorias, telefonia, viagens, mídia, etc.. Pessoal Administrativas ,2% -2,1% -1,3% 2T12 1T13 2T13 Despesas Administrativas e de Pessoal do 1S13 reduziram 1,3% (ou R$16M) em relação ao 1S12 1S12 1S13 Nota: despesas de pessoal aumentaram no 2T13 vs. 1T13 principalmente devido a despesas com indenizações trabalhistas e provisões para convenção coletiva 1. Tributos federais, estaduais e municipais, exclui PIS, Cofins e ISS; 2. Inclui provisões para contingências cíveis e trabalhistas 12

14 Banco Consolidado Avanços na Agenda de Mudanças foram acompanhados da consistente geração de receitas pelos negócios Receitas totais do Banco ficaram praticamente estáveis vs. 2T12 e 1T13... Receitas totais (R$M)...apesar da retração de 11% da carteira com risco de crédito nos últimos 12 meses Carteira de crédito ampliada¹ gerenciada (R$B) Serviços, Tarifas e Outras ,7% Cessões off balance 96,0 15,4-11,1% 86,3 85,4 9,4 7,8 Varejo 38,3 37,7 37,1 Margem Financeira Bruta (MFB) Atacado¹ 42,3 39,3 40,5 2T12 1T13 2T13 Instituições Financeiras² FIDC³ 12,0 7,7 6,5 3,3 1,7 1,3 Cessões off balance 1. Inclui garantias prestadas e TVM privado; 2. Saldo off balance de ativos cedidos com coobrigação para Instituições Financeiras; 3. Saldo off balance de ativos cedidos para FIDC (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) em que o Banco possui 100% das cotas subordinadas 13

15 Varejo Veículos e Consignados Varejo: Banco manteve o foco no financiamento de veículos usados e em empréstimos consignados INSS Veículos: carteira própria de R$29,7B em, praticamente estável vs. Consignados: carteira própria encerrou em R$7,0B Off balance¹ Carteira gerenciada de Veículos (R$B) 43,0 12,0 37,2 7,3 35,7 6,0 Jun13/ Mar13-3,9% -17,5% Off balance¹ Carteira gerenciada de Consignados (R$B) 10,4 9,5 8,8 3,4 2,1 1,8 Jun13/ Mar13-7,3% -15,2% Própria 30,9 29,9 29,7-0,6% Própria 7,0 7,4 7,0-5,0% Usados/Total² 68% 71% Banco é líder em financiamento de veículos usados... Cobertura nacional via distribuição terceirizada (~20 mil revendas e concessionárias) e ~80 lojas próprias...e atua como extensão do Banco do Brasil (BB) no financiamento de veículos fora da rede de agências Modelo de originação direta para o BB em implantação, com foco em concessionárias (carros novos) e clientes BB Contínuo aprimoramento dos processos de crédito Implantação de um novo motor de crédito no 2T13 57% de decisões automáticas de crédito em INSS/Total 48% 59% 7º maior player do mercado em consignados³ Foco na modalidade INSS (aposentados e pensionistas) Apresenta melhor perfil de risco (i.e. menor inadimplência) Atuação seletiva em convênios privados e públicos Foco em convênios com rentabilidade atrativa Foco no refinanciamento da carteira (vs. crescimento) Nota: demais negócios do Varejo (ex: cartões de crédito) somavam R$ 401M ao final de 1. Saldo de ativos cedidos com retenção substancial de risco até Dez/11 (antes da Resolução entrar em vigor); 2. Considera apenas carteira on balance; 3. Em 14

16 Atacado CIB e BV Empresas Atacado: CIB e BV Empresas mantiveram o foco em rentabilidade e o conservadorismo em provisões de crédito BV Empresas Atacado: carteira de crédito ampliada expandiu 3,1% frente a Carteira de crédito ampliada¹ do Atacado (R$B) 42,3 9,6 39,3 9,4 +3,1% 40,5 8,9 Jun13/ Mar13-4,6% CIB Destaques Serve clientes com faturamento superior a R$600M/ano Disciplina no uso de capital (foco em rentabilidade) Ampliação da relevância do Banco para seus clientes via fortalecimento da plataforma de produtos Produtos estruturados, derivativos, FX, e serviços de IB, além do fortalecimento da distribuição internacional (NY e Londres) Destaques do 1S13: ECM: Joint bookrunner no IPO da BB Seguridade (R$11,5B) Prêmio Deal of the Year 2012, da Project Finance Magazine CIB 32,7 29,9 31,5 5,5% BV Empresas Destaques Índice de Cobertura² 217% 224% Serve clientes com faturamento de R$50M a R$600M/ano Saída gradual do segmento inferior a R$50M/ano Disciplina no uso de capital (foco em rentabilidade) Redução da base custos (ganho de eficiência) Conservadorismo em provisões de crédito Foco em explorar oportunidades ligadas a investimentos em infraestrutura e crescimento do mercado de capitais 1. Inclui garantias prestadas e TVM privado; 2. Quociente entre saldo de PDD e saldo de operações vencidas há mais de 90 dias 15

17 Atacado Wealth Management VWM&S atingiu R$42,7B em volume de recursos geridos Ampliou parceria com o BB e manteve sua posição de destaque no mercado Votorantim Asset Management é a 9ª maior Asset pelo ranking de gestores da Anbima Recursos geridos² pela VWM&S (R$B) 43,2 41,1 +4,0% 42,7 Asset Management Destaques Foco em produtos estruturados e de alto valor agregado Produtos estruturados: encerrou 1S13 com R$11,4B em recursos sob sua administração Conquista de posições de destaque nos rankings de Gestores da Anbima, e.g. Fundos Imobiliários: 3ª posição (12,7% de market share) FIDCs: 4ª posição (5,6% de market share) Continuidade da ampliação das sinergias com o BB volume de fundos em parceria alcançou R$4,1B³ Private Bank Destaques Ranking de Gestores Anbima¹ 9º Foco na gestão patrimonial integrada, por meio de soluções diferenciadas e customizadas Certificação ISO 9001:08 para atividades de Relacionamento, Gestão Patrimonial e Advisory VWM&S busca ser um dos melhores estruturadores e gestores de produtos de alto valor agregado 1. Posição da Votorantim Asset Management (VAM) no ranking de gestores da Anbima; 2. Inclui produtos de Tesouraria, Corretora e offshore; 3. Patrimônio líquido (PL) ao final do período Fonte: Anbima 16

18 Resultado Consolidado Resultado continuou apresentando melhora gradual... Geração consistente de receitas e redução das despesas com PDD e da base de custos (DNDJ) Receitas totais (Margem Financeira Bruta, Receita de Serviços e Outras Receitas) Em R$ milhões Despesas com Provisões de Crédito PDD ,7% ,1% Atacado Varejo ,9% ,2% T12 1T13 2T13 1S12 1S13 2T12 1T13 2T13 1S12 1S13 Despesas não decorrentes de juros DNDJ Lucro líquido e Margem Financeira Líquida -13,9% ,4% Outras Tributárias¹ Operacionais² Pessoal Administrativas Lucro Líquido Margem líquida (pós PDD) T12 1T13 2T13 1S12 1S13 2T12 1T13 2T13 1S12 1S13 1. Tributos federais, estaduais e municipais (exclui ISS, PIS e Cofins); 2. Inclui despesas com provisões para contingências cíveis e trabalhistas 17

19 Resultado Consolidado...mas ainda foi impactado por despesas com PDD e com pré-pagamento de contratos cedidos com coobrigação 1 Despesas com PDD 2 Despesas com Liquidação Antecipada (R$M) PDD ainda elevada, apesar da redução Atacado Varejo média trimestral (R$B) S11 2S11 1S12 2S12 1S S13 Inadimplência e Índice de Cobertura Saldo de cessões³ off balance % 7,5% 6,6% 5,8% 5,7% 4,2% 70% 80% 87% 100% 111% Over 90¹ IC² (R$B) Cessões FIDC Cessões IF 13,5 2,4 11,1 20,5 5,2 15,4 11,4 2,4 9,1 7,8 1,3 6,5 Jun/11 Dez/11 Dez/10 Dez/11 1. Refere-se à carteira gerenciada; 2. Quociente entre o saldo de PDD e o saldo de operações vencidas há mais de 90 dias da carteira gerenciada; 3. Ativos cedidos com retenção substancial de risco até Dez/11 (antes da Resolução 3.533) 18

20 Qualidade do risco de crédito Neste contexto, o Banco manteve o conservadorismo em relação à Liquidez, Provisões, Funding e Capital Liquidez Caixa livre permanece em nível bastante conservador Acima do patamar histórico Linha de Crédito de ~R$ 7 bilhões junto ao acionista Banco do Brasil Importante reserva de liquidez Nunca foi utilizada Funding Ligeira retração da carteira de crédito diminuiu necessidade de funding adicional Banco tem atuado com sucesso na melhora do perfil do seu funding Ampliando a participação de instrumentos de longo prazo......e reduzindo CDBs Capital Basileia de 13,9% em Acionistas realizaram aporte de capital de R$ 2 bilhões em......e seguem comprometidos com a manutenção da capitalização em níveis adequados Conforme Acordo de Acionistas Total de Captações (R$B) Índice de Basileia Índice de Cobertura Saldo de PDD / Saldo Over % 87% 81,1 23% 34% 8% 15% 76,1 9% 28% 14% 10% 18% Depósitos a Prazo (CDBs) Outros¹ Cessões² TVM no Exterior LF 3 Tier II Tier I 15,5% 10,2% 13,9% 9,5% Mín. 11% 20% 21% Debêntures 4 1. Inclui Outros Depósitos, Outras Emissões (LCA, LCI e Debêntures), Empréstimos, Dívidas Subordinadas (CDB e Nota Subordinada); 2. Ativos cedidos com retenção substancial de risco no âmbito da Resolução 3.533, ou seja, não inclui cessões off balance; 3. Inclui LF e LF Subordinada; 4. Vinculadas a operações compromissadas 19

21 20 Anexos destaques financeiros

22 Destaques financeiros Demonstração de Resultado Gerencial DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS GERENCIAL (R$ Milhões) 2T12 1T13 2T13 Variação 2T13/1T13 Variação 1S13/1S12 R$ % R$ % Margem Financeira Bruta (a) (14) -1% (3) 0% Despesa com PDD (b) (1.398) (889) (959) (2.854) (1.848) (70) 8% % Varejo (1.277) (733) (669) (2.608) (1.402) 64-9% % Atacado (121) (156) (290) (246) (446) (134) 86% (201) 82% Margem Financeira Líquida (a+b) (299) (619) 383 (84) -36% % Receitas de Prestação de Serviços e Tarifas % (1) 0% Despesas Não Decorrentes de Juros (DNDJ) (744) (857) (738) (1.528) (1.595) % (68) 4% Despesas de Pessoal (244) (228) (250) (479) (478) (22) 10% 1 0% Despesas Administrativas (372) (367) (351) (734) (718) 16-4% 16-2% Outras Despesas Operacionais¹ (101) (229) (110) (254) (340) % (85) 34% Outras Despesas Tributárias² (28) (33) (26) (61) (59) 6-19% 1-2% Outros Resultados Operacionais (80) (48) (57) (150) (105) (8) 17% 45-30% Despesas Tributárias³ (83) (92) (106) (164) (198) (15) 16% (34) 20% Outras Receitas Operacionais (10) -27% 7 13% Resultado Particip. Coligadas e Controladas (5) -19% 14 46% Resultado Não Operacional 4 (44) (18) 3 (72) (15) % 57-79% IR/CS (2) -1% (478) -53% Participações nos Lucros e Resultados (93) (62) (18) (207) (80) 43-70% % Lucro Líquido (505) (278) (196) (1.101) (474) 82-30% % 1S12 1S13 1. Inclui despesas com provisões para contingências cíveis e trabalhistas; 2.Tributos federais, estaduais e municipais; 3. Inclui PIS, Cofins e ISS; 4. Principalmente resultado na alienação de BNDU (Bens Não de Uso Próprio) 21

23 Destaques financeiros Destaques do resultado Receitas totais (Margem Financeira Bruta, Receita de Serviços e Outras Receitas) Em R$ milhões Despesas com Provisões de Crédito PDD ,7% -0,7% Atacado Varejo ,4% +7,9% T12 3T12 4T12 1T13 2T13 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 Despesas não decorrentes de juros DNDJ Lucro líquido e Margem Financeira Líquida -0,8% -13,9% Outras Tributárias¹ Operacionais Pessoal Administrativas Lucro Líquido Margem líquida (pós PDD) T12 3T12 4T12 1T13 2T13 1. Tributos federais, estaduais e municipais (exclui ISS, PIS e Cofins); 2. Despesas com provisões para contingências cíveis e trabalhistas Nota: no 2T13 houve revisão do histórico de realocação gerencial dos efeitos do hedge sobre os investimentos no exterior, com ajuste das Receitas Totais e DNDJ 22 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13

24 Destaques financeiros Indicadores de resultado e eficiência Net Interest Margin NIM (% a.a.) Índice de eficiência IE (%) 4,2 4,4 4,4 4,2 4,3 Acumulado 12 meses 48,1 51,3 50,6 51,3 51,0 Trimestral 47,6 49,9 58,0 49,9 46,4 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 NIM = Margem Financeira Bruta (MFB) Ativos Rentáveis Médios (Aplicações Interfin. de Liquidez, TVM, Carteira de Crédito e Depósitos Comp. Rentáveis) IE = Despesas de Pessoal e Administrativas MFB, Rec. de Serviços e Tarifas, Participações em Coligadas e Controladas, e Outras Rec./Desp. Operacionais 23

25 Destaques financeiros Destaques patrimoniais Cessões off balance com retenção de risco tendem a zero devido à Resolução 3.533/Bacen Em R$ bilhões Ativos totais Recursos geridos 112,5 111,6 121,0 119,7 111,9 43,2 45,6 47,3 41,1 42,7 Set/12 Set/12 Carteira de crédito classificada Carteira de crédito ampliada¹ gerenciada² 58,8 58,1 57,0 56,5-1,4% 55,7 Cessões off balance² 95,7 92,6 15,4 13,4 90,1 11,4 86,3 9,4-1,1% 85,4 7,8 Carteira de crédito ampliada¹ 80,3 79,2 78,6 76,9 77,6 Set/12 Set/12 1. Inclui garantias prestadas e TVM privado; 2. Inclui saldo de ativos cedidos com retenção substancial de risco até Dez/11 (antes da Resolução 3.533) 24

26 Destaques financeiros Carteira de crédito por segmento Em R$ bilhões Carteira de crédito ampliada (Inclui garantias prestadas e TVM privado) Carteira de crédito ampliada gerenciada² (Inclui garantias prestadas, TVM privado e cessões off balance) Outros¹ +1,0% 80,3 79,2 78,6 76,9 77,6 7,0 7,2 7,4 7,7 7,4 Jun13 /Mar13-3,4% 95,7 10,4 92,6 10,1 90,1 9,9-1,0% 86,3 85,4 9,8 9,2 Jun13 /Mar13-6,0% Veículos 30,9 30,3 29,9 29,9 29,7-0,6% 43,0 40,8 38,8 37,2 35,7-3,9% BV Empresas 9,6 9,5 9,5 9,4 8,9-4,6% 9,6 9,5 9,5 9,4 8,9-4,6% Corporate 32,7 32,2 31,8 29,9 31,5 5,5% 32,7 32,2 31,8 29,9 31,5 5,5% Cessões on balance Set/12 1,0 8,0 8,5 Cessões off balance Set/12 12,0 7,7 6,5 IF³ 3,3 1,7 1,3 FIDC 1. Crédito consignado, cartões de crédito e crédito pessoal; 2. Inclui saldo de ativos cedidos com retenção substancial de risco até Dez/11 (antes da Resolução 3.533); 3. Instituições Financeiras 25

27 Destaques financeiros Indicadores de crédito Melhora nos indicadores de qualidade de carteira e de cobertura das operações de crédito Over 90 / Carteira gerenciada¹ (%) Over 90 / Carteira própria (%) Varejo Consolidado Atacado Varejo Consolidado Atacado 9,6% 7,5% 9,4% 7,4% 8,3% 6,6% 7,7% 6,2% 7,1% 5,7% 11,8% 8,4% 11,0% 8,0% 9,4% 7,0% 8,5% 6,4% 7,6% 5,9% 2,0% 2,4% 2,4% 2,3% 2,4% 2,0% 2,4% 2,4% 2,3% 2,4% Set/12 Set/12 Saldo de PDD² (R$M) Índice de Cobertura 3 (%) Saldo PDD (R$M) 6,5% 6,9% Saldo PDD/Carteira gerenciada¹ 6,6% 6,5% 6,3% 87,4% 93,1% 99,9% 106,4% 110,5% Set/12 Set/12 1. Inclui saldo de ativos cedidos com retenção substancial de risco até Dez/11 (antes da Resolução 3.533); 2. Refere-se à carteira gerenciada; 3. Quociente entre o saldo de PDD e o saldo de operações de crédito vencidas há mais de 90 dias 26

28 Destaques financeiros Recursos captados (funding) Ampliação da participação de instrumentos de captação de longo prazo (ex: cessões) Evolução do Funding (R$B) Outros Cessões on balance¹ Emissões de Títulos Dívidas Subordinadas Empréstimos e Repasses Letras Financeiras (LF) Depósitos 81,1 0,1 11,3 7,8 11,0 10,1 23,0 79,0 0,9 10,3 8,0 10,2 9,8 18,4-6,1% -7,7% 80,7 82,5 3,5 9,7 11,9 10,9 7,0 6,7 10,2 9,7 11,0 11,7 15,5 12,5 76,1 10,3 11,5 7,0 8,5 11,7 9,7 Jun13 /Mar13 5,7% 6,2% 4,8% -12,3% - -22,6% Debêntures² 16,2 19,8 20,2 20,3 16,4-19,6% Set/12 Adicionalmente, o Banco possui uma linha de crédito de ~R$7B junto ao Banco do Brasil, nunca utilizada 1. Saldo de ativos cedidos com retenção substancial de risco para FIDCs e para outras IF, no âmbito da Resolução 3.533, ou seja, não inclui cessões off balance; 2. Vinculadas a operações compromissadas Nota: Funding externo é 100% swapped para BRL 27

29 Destaques financeiros Basileia e Patrimônio Líquido Índice de Basileia Patrimônio de Referência PR (R$M) Tier II 15,5% 15,2% 5,3% 5,3% 14,3% 5,0% 13,6% 4,6% 13,9% 4,3% Tier I 10,2% 9,9% 9,3% 9,0% 9,5% Patrimônio Líquido Set/12 Set/12 28

30 Ratings Principais ratings do Banco Votorantim AGÊNCIAS DE RATING Escala Global Escala Nacional Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Fitch Ratings Moeda Local Moeda Estrangeira Nacional BBB- F3 BBB- F3 AA+(bra) F1+(bra) Moody s Depósito Moeda Local Depósito Moeda Estrangeira Nacional Baa2 P-2 Baa2 P-2 Aaa.Br BR-1 Standard & Poor's Moeda Local Moeda Estrangeira Nacional BBB- A-3 BBB- A-3 braaa bra-1 Banco Votorantim é Investment Grade pela Fitch, Moody s e S&P 29

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 3º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados 2º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 3º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 3º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados 3º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 4º Trimestre, Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 1º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 1º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Release de Resultado 4T14

Release de Resultado 4T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 4T14 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período

Leia mais

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

Banco Panamericano S.A.

Banco Panamericano S.A. Banco Panamericano S.A. Release Relatório de de Resultados 1T13 3T14 06de 03 Maio Novembro de 2013 de 2014 Teleconferência - Português 04 de novembro de 2014 10h00 (Brasília) / 07h00 (US-EST) Telefone

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013 Teleconferência 13 de novembro de 2013 Fato Relevante* Em 31 de outubro de 2013 foi celebrado o contrato de compra e venda de 72,0% das ações do BICBANCO entre as partes: Vendedora - Grupo Bezerra de Menezes

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Análise do Desempenho 3T13

Análise do Desempenho 3T13 Análise do Desempenho 3T13 Banco do Brasil Análise do Desempenho 3º Trimestre/2013 Este Relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente BCO06116 São Paulo, 16 de fevereiro de 2012. O Banco Votorantim S.A. ( BV ) anuncia seus resultados do quarto trimestre e ano de 2011. Todas as informações financeiras a seguir, exceto se indicado de outra

Leia mais

Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente BCO06116 São Paulo, 7 de maio de 2014. O Banco Votorantim S.A. ( Banco ) anuncia seus resultados do primeiro trimestre () do exercício de 2014. Todas as informações financeiras a seguir, exceto se indicado

Leia mais

Relatório Gerencial de Resultados 1T15

Relatório Gerencial de Resultados 1T15 Índice Mensagem do Presidente...3 Estratégia Corporativa...4 Principais Informações...5 Demonstração Gerencial do Resultado...6 Análise do Resultado Gerencial...8 Margem Financeira Bruta (MFB)... 8 Carteira

Leia mais

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 4T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA RESULTADOS 1T16

COLETIVA DE IMPRENSA RESULTADOS 1T16 COLETIVA DE IMPRENSA RESULTADOS 1T16 Aviso importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Nova York, 25 de Novembro de 2008. Sr. Milton Vargas. Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores

Nova York, 25 de Novembro de 2008. Sr. Milton Vargas. Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores Bradesco Day 2008 Nova York, 25 de Novembro de 2008 Sr. Milton Vargas Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores 1 1 Desempenho 2 Foco no Mercado Doméstico 3 5 4 Banco Completo Excelência

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Banco Panamericano S.A. Release de Resultados 1T13

Banco Panamericano S.A. Release de Resultados 1T13 Banco Panamericano S.A. Release de Resultados 1T13 06 de Maio de 2013 Teleconferência - Português 07 de maio de 2013 10h00 (Brasília) / 09h00 (US-EST) Telefone de Conexão: +55(11) 3728-5971 Cód. de Acesso:

Leia mais

Empréstimo consignado possibilita novo modelo de negócios para bancos brasileiros

Empréstimo consignado possibilita novo modelo de negócios para bancos brasileiros Data de Publicação: 14 de outubro de 2015 Relatório Empréstimo consignado possibilita novo modelo de negócios para bancos brasileiros Analista principal: Guilherme Machado, São Paulo, 55 (11) 3039-9754,

Leia mais

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório

Leia mais

Divulgação do Balanço 1º Semestre 2007

Divulgação do Balanço 1º Semestre 2007 1º Semestre 2007 Balanço Patrimonial ATIVO jun-07 jun-06 Var R$ Var % Circulante e realizável a longo prazo 64.448,1 48.889,2 15.558,9 32% Disponibilidades 1.231,1 665,7 565,4 85% Aplicações interfinanceiras

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Perfil Corporativo S E R V I Ç O S C R É D I T O. Conta Digital Intermedium. Crédito Imobiliário. Seguros. Crédito Consignado DTVM.

Perfil Corporativo S E R V I Ç O S C R É D I T O. Conta Digital Intermedium. Crédito Imobiliário. Seguros. Crédito Consignado DTVM. Perfil Corporativo Banco múltiplo privado com 22 anos de experiência no mercado financeiro. Sólida estrutura de capital e administração conservadora. Atuação em operações de: Core Business Fee Business

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de 2008

Resultados 1º Trimestre de 2008 O BANCO CRUZEIRO DO SUL ANUNCIA SEUS DO 1T08 São Paulo, 12 de Maio de 2008 O Banco Cruzeiro do Sul (Bovespa - CZRS4), banco múltiplo privado operando principalmente no mercado de crédito pessoal com desconto

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Este Relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultado e

Este Relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultado e Análise do Desempenho 4T14 Este Relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultado e estratégias futuras sobre o Conglomerado

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

Índice de Basileia... 17

Índice de Basileia... 17 Índice Mensagem do Presidente...3 Estratégia Corporativa...4 Principais Informações...5 Demonstração Gerencial do Resultado...6 Margem Financeira Bruta (MFB)... 8 Carteira de Crédito... 9 Originação de

Leia mais

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Cenário Econômico 22 Principais

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º TRIMESTRE DE 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º TRIMESTRE DE 2015 Banco BI&P anuncia um aumento de capital de R$80 mm, integralmente garantido pelos acionistas controladores, que reafirmam a sua confiança na estratégia executada pela instituição Banco BI&P reforça ainda

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Principais Eventos Extraordinários 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 9 Análise Resumida do Resultado Ajustado

Leia mais

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures BROFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 Brookfield Incorporações S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 29. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 29. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Cenário Econômico 23 Principais

Leia mais

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009 Brasil Relatório Sintético Ratings Ratings Atuais Moeda Estrangeira IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Moeda Local IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Nacional Longo Prazo Curto Prazo Individual

Leia mais

Reunião de Diretoria SINAVAL

Reunião de Diretoria SINAVAL Reunião de Diretoria SINAVAL Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 2012 O Banco do Brasil e o SINAVAL 13 de julho de 2011: Banco do Brasil e SINAVAL formalizam convênio de cooperação com os seguintes objetivos:

Leia mais

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito Espírito Santo, 06/04/2015 Murilo Portugal Presidente 1 or Bancário O sistema bancário brasileiro comporta atualmente 132 bancos múltiplos,

Leia mais

Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013

Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013 Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2013 Bom dia a todos e obrigado por participarem

Leia mais

13 Rentabilidade... 14 Qualidade da Carteira de Crédito... 15 Crédito Consignado... 16 Canais de Distribuição... 17

13 Rentabilidade... 14 Qualidade da Carteira de Crédito... 15 Crédito Consignado... 16 Canais de Distribuição... 17 Realização: Apoio: Sumário Perfil e trajetória... 3 Grupo JMalucelli..... 4 Contexto Setorial...... 5 Brasil em Foco... 6 Cenário de Crédito... 7 Segmentos de atuação... 12 Lucro Líquido... 13 Rentabilidade...

Leia mais

Análise do Desempenho 4T11

Análise do Desempenho 4T11 Análise do Desempenho 4T11 Banco do Brasil Análise do Desempenho 4ºTrimestre /2011 Este relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional 1º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

Planejamento da Auditoria Interna com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim

Planejamento da Auditoria Interna com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim 14/06/2013 Planejamento da Auditoria Interna com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim Wagner Roberto Pugliese Diretor de Auditoria Interna e Inspetoria Banco Votorantim Agenda Banco Votorantim

Leia mais

Banco Pan Relatório da Administração 3T13. 1º de Novembro de 2013

Banco Pan Relatório da Administração 3T13. 1º de Novembro de 2013 Banco Pan Relatório da Administração 3T13 1º de Novembro de 2013 SENHORES ACIONISTAS A Administração do Banco Panamericano S.A. ( Pan, Banco ou Companhia ) e suas subsidiárias submetem à apreciação dos

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - 2T15 SENHORES ACIONISTAS

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - 2T15 SENHORES ACIONISTAS RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - 2T15 SENHORES ACIONISTAS Crédito Pessoal A Administração do Pan S.A. ( Pan, ou Companhia ) e suas subsidiárias submetem à apreciação dos Senhores o Relatório da Administração

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Sumário do Resultado 2T09

Sumário do Resultado 2T09 Sumário do Resultado 1 BB lucra R$ 4,0 bilhões no 1º semestre de 2009 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4.014 milhões no 1S09, resultado que corresponde a retorno sobre Patrimônio Líquido

Leia mais

Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva

Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva 27 Jan 2014 17h04 São Paulo/Rio de Janeiro, 27 de Janeiro de 2014 A Fitch Ratings afirmou os ratings do Banco BTG Pactual S.A.

Leia mais

Atualização Janeiro 2005

Atualização Janeiro 2005 Atualização Janeiro 2005 A Indústria Visão Geral da Indústria Prêmios Auferidos (R$) (1) 2.400.000.000 2.300.000.000 2.200.000.000 2.100.000.000 2.000.000.000 1.900.000.000 jan/04 fev/04 mar/04 abr/04

Leia mais

Apresentação de Resultados. 1º Trimestre, 2013

Apresentação de Resultados. 1º Trimestre, 2013 Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2013 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções

Leia mais

FIDC para cadeia automotiva

FIDC para cadeia automotiva FIDC para cadeia automotiva Seminário BID e ABDE O Papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento no Desenvolvimento Regional e o Fomento ao Investimento Privado de Longo Prazo 5-6 de Junho 2013

Leia mais

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD PRESS RELEASE Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD Segunda-feira, 3/5/2004 Divulgação dos Resultados do 1 º trimestre 2004 O Banco Bradesco apresentou Lucro Líquido de R$ 608,7 milhões no 1 º

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO PERFIL CORPORATIVO P Banco múltiplo privado com 20 anos de experiência no mercado financeiro P Sólida estrutura de capital e administração conservadora P Atuação em operações: Ativas Passivas Crédito Imobiliário

Leia mais

Apresentação Unidas. Maio 2014

Apresentação Unidas. Maio 2014 Apresentação Unidas Maio 2014 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 2ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Informativo para a Imprensa São Paulo (SP), 21 de fevereiro de 2013. BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015 POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15 17 de agosto de 2015 Seção I Destaques & Conjuntura Positivo Informática registra crescimento de 3,1% na receita líquida no varejo no 2T15 Mesmo em um trimestre de

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Índices de Capital Basileia

Leia mais

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior Última Cotação em 30/09/2014 FBMC4 - R$ 20,60 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2014): R$ 20.269,7 mil US$ 9.234,5 mil São Bernardo do Campo, 12 de

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Relatório Anual 2013

Relatório Anual 2013 Relatório Anual 2013 > Índice Clique nos itens abaixo para navegar pelo conteúdo 1. Mensagem do Presidente 3 7. Governança Corporativa 32 2. Perfil Corporativo 5 8. Gestão de Riscos 35 O Votorantim Estrutura

Leia mais

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13 Sumário do Resultado Resultado Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no O Banco do Brasil apresentou lucro líquido ajustado, sem itens extraordinários, de R$ 2,7 bilhões no trimestre, desempenho

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação Institucional. 2º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação Institucional. 2º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação Institucional 2º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Relatório de Estabilidade Financeira. Banco Central do Brasil Março de 2013

Relatório de Estabilidade Financeira. Banco Central do Brasil Março de 2013 Relatório de Estabilidade Financeira Banco Central do Brasil Março de 2013 Pontos abordados para o Sistema Bancário* Base: 2º semestre/12 Risco de liquidez Captações Risco de crédito Portabilidade Crédito

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008 Apresentação de Resultados 1T08 19 de Maio de 2008 Agenda A Companhia Resultados Operacionais Resultados Financeiros 2 Operação Virtual Canal Lojas A Companhia Globex S.A. Globex Utilidades S.A.: operadora

Leia mais

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2010 1 RELATÓRIO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES

PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES Introdução Em abril de 2009, a Fitch Ratings modificou a estrutura dos demonstrativos sintéticos que acompanham os relatórios dos bancos analisados, adotando um novo

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91 RELATÓRI O DEANÁLI SE ECONÔMI CAEFI NANCEI RA 2o TRI MESTRE 2015 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES A Receita dos Serviços de Locação da Ouro Verde registrou novamente crescimento significativo, de 25,0% na comparação com o 1S13. A receita líquida total, incluindo

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Data de Publicação: 2 de outubro de 2014 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Perfil FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial

Leia mais

Relatório Anual //2014

Relatório Anual //2014 Relatório Anual //2014 _Índice // Clique nos itens abaixo para navegar pelo conteúdo 01. Mensagem do Presidente 02. Perfil Corporativo O Banco Votorantim Estrutura Societária Estratégia Corporativa 03.

Leia mais

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014 Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo 13 de Maio de 2014 1 Visão geral do mercado brasileiro de crédito Crédito Total / PIB e crescimento anual do crédito Crédito / PIB - por tipo de instituição financeira

Leia mais

DESTAQUES DO 1T11 LUCRO LÍQUIDO RESULTADO COM SEGUROS OPERAÇÕES DE CRÉDITO. Contatos de RI

DESTAQUES DO 1T11 LUCRO LÍQUIDO RESULTADO COM SEGUROS OPERAÇÕES DE CRÉDITO. Contatos de RI Todas as informações financeiras apresentadas neste documento são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, JMalucelli Seguradora, JMalucelli Seguradora de Crédito,

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Data de Publicação: 29 de novembro de 2013 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Perfil Ativos subjacentes: financiamentos de veículos novos ou usados

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

São Bernardo Previdência Privada

São Bernardo Previdência Privada POLÍTICA DE INVESTIMENTO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA São Bernardo Previdência Privada Vigência: 2015 a 2019 CONTEÚDO 1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 3 1.1 Vigência da Política de Investimento 3 2 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 4º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 4º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em mar/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,06 trilhões em mar/15, após alta de 1,2% no mês

Leia mais

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014 Teleconferência 18 de agosto de 2014 1T14 x Estabilidade da Carteira de Créditos, próxima a R$ 10,5 bilhões; Nível de liquidez imediata mantido dentro de parâmetros confortáveis; Redução dos NPLs, tanto

Leia mais