Controle Externo - Geral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controle Externo - Geral"

Transcrição

1 Página 1

2 Controle Externo - Geral Página 2

3 Clientela Controle da Clientela Registra dados sobre as unidades jurisdicionadas ao Tribunal, possibilitando que estes sejam utilizados pelos sistemas corporativos de controle externo e pelos usuários nas atividades de controle. Registra dados básicos de identificação das Unidades Jurisdicionadas (UJs) ao Tribunal e organiza as suas vinculações à estrutura organizacional do TCU. Segecex/Adcon Web Página 3

4 CPF/CNPJ Acesso ao Cadastro Nacional de Pessoas Físicas e Jurídicas É utilizado por servidores das unidades técnicas do Tribunal para obtenção de informações completas sobre pessoas físicas e jurídicas arroladas como responsáveis em processos de controle externo. O sistema CPF/CNPJ permite consultar dados não abrangidos pelo sigilo fiscal de todos as pessoas físicas inscritas no Cadastro de Pessoas Físicas. Os dados disponíveis são aqueles necessários para identificação inequívoca e localização de responsáveis em procedimentos de citação. Segecex/Adcon Receita Federal do Brasil Rede Serpro Página 4

5 Diferimento Diferimento de Processos de Contas O Sistema Diferimento registra os processos concernentes a tomadas e prestações de contas e que tenham sido enquadrados em uma série de critérios, que definem a conveniência de seu diferimento ou a retirada do diferimento. O Diferimento racionaliza o exame de contas, segregando as contas enquadradas nos critérios que as definirão como diferidas, podendo desta forma, concentrar esforços da força de trabalho somente em processos com alto risco de conter irregularidade. Segecex/Adcon Web Página 5

6 Processus Siscontas Coleta Eletrônica de Processos de Contas Este sistema implanta a coleta eletrônica de tomadas e prestações de contas, de modo que a composição das contas, pelos gestores e órgãos de controle interno, seja apoiada por sistema informatizado. Permite o acompanhamento do andamento das contas, no âmbito do Tribunal e a consulta via Intranet, no todo ou em parte, das peças que compõem o processo de contas. Segecex/Adcon Web Página 6

7 Radar Registro de Apreciações e Deliberações O Sistema Radar registra informações referentes a instruções, pareceres e despachos e informatiza o registro de todas as deliberações proferidas em processos de controle externo. É possível criar apreciações em processo e registrar os itens de deliberação das apreciações das respectivas unidades do Tribunal. Segecex/Adcon Delphi Página 7

8 Radar Acompanhamento Acompanhamento de Deliberações Permite o acompanhamento das deliberações pecuniárias e não-pecuniárias e os efeitos gerados por tais deliberações por meio do registro das observações realizadas pelas Unidades Técnicas. Tais observações podem ser fruto de inspeções, de auditorias, de diligências e, até mesmo, da simples constatação pela Unidade do cumprimento da deliberação por parte do responsável ou órgão/entidade. Segecex/Adcon Delphi Página 8

9 Radar Comunicações Comunicações Processuais Gera e mantém o controle das comunicações processuais, bem como o seu encaminhamento, no âmbito dos processos de Controle Externo, sendo tais objetivos realizados por meio das informações registradas no RADAR. Facilita aos usuários o encaminhamento de comunicações processuais de Controle Externo, a partir da composição de campos do módulo de registro de deliberações e modelos de comunicação padronizados, gerando, por fim, minutas de comunicações oficiais. Segecex/Adcon Web Página 9

10 Benefícios do Controle Benefícios do Controle O sistema Benefícios do Controle registra os benefícios decorrentes da atividade de controle externo do TCU. As informações desse sistema subsidiam as ações do planejamento do TCU e são comunicadas ao Congresso Nacional. Segecex/Adfis Web Página 10

11 Fiscalis Fiscalis - Planificação, Planejamento e Controle de Fiscalizações Por meio do Fiscalis, as Secretarias cadastram as fiscalizações propostas e/ou demandas que geram um banco de dados utilizado na elaboração do Plano de Auditoria e do Planejamento das ações das Secretarias. O Sistema Fiscalis é utilizado para proposição de auditorias e acompanhamentos referentes ao Plano de Auditoria do semestre subseqüente, sempre que uma inspeção for iniciada ou para cadastrar uma auditoria ou acompanhamento extra-plano a ser realizado no semestre. Segecex/Adfis Web Página 11

12 RAIS Acesso ao Sistema Relação Anual de Informações Sociais O RAIS tem por objetivo o suprimento às necessidades de controle da atividade trabalhista no País e, ainda, o provimento de dados para a elaboração de estatísticas do trabalho e a disponibilização de informações do mercado de trabalho às entidades governamentais. O sistema RAIS apresenta-se como uma ferramenta deveras útil no exercício do Tribunal de Contas de realizar inspeções e auditorias de diversas naturezas em órgãos e entidades da Administração Pública que utilizam recursos da União. Em especial, ele pode ajudar a identificar indícios de fraude em licitações, pelas razões principais listadas a seguir: - O RAIS permite a verificação do número e dos nomes dos empregados de determinada Segecex/Adfis Serpro Rede TCU Página 12

13 SIAFI Acesso ao Sistema Integrado de Administração Financeira O SIAFI é um importante instrumento utilizado para registro, acompanhamento e controle da execução orçamentária, financeira e patrimonial do Governo Federal. Fornece meios para agilizar a programação financeira e padroniza métodos e rotinas de trabalho relativas à gestão dos recursos públicos. Segecex/Adfis Ministério da Fazenda Rede Serpro Página 13

14 Sisbacen Acesso aos Sistemas do Banco Central O Sisbacen é um conjunto de recursos de tecnologia da informação, interligados em rede, utilizado pelo Banco Central do Brasil na condução de seus processos de trabalho. O sistema Sisbacen permite acesso às informações do Banco Central, tanto públicas (indicadores financeiros) como sigilosas (Cadastro de Inadimplentes). Segecex/Adfis Banco Central Rede Serpro Página 14

15 Siscomex Acesso ao Sistema de Comércio Exterior Subsidia a atuação das unidades técnicas do Tribunal no planejamento de suas atividades e na instrução de processos de controle externo, no que diz respeito a informações relativas ao comércio exterior. Segecex/Adfis Ministério do Desenvolvimento Ind. e Com. Exterior Rede Serpro Página 15

16 SIASG Acesso ao Sistema de Administração de Serviços Gerais O Siasg é um conjunto informatizado de ferramentas para operacionalizar internamente o funcionamento sistêmico das atividades inerentes ao Sistema de Serviços Gerais, quais sejam: gestão de materiais, edificações públicas, veículos oficiais, comunicações administrativas, licitações e contratos, do qual o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão é órgão central normativo. O SIASG é composto de diversos subsistemas e módulos: - Subsistemas de Catálogo de Materiais - CATMAT; - Subsistemas de Catálogo de Serviço - CATSER; Segecex/Secob Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Rede Serpro Página 16

17 SPIU Acesso ao Sistema de Patrimônio da União O Sistema de Patrimônio Imobiliário da União, consiste em uma ferramenta de apoio à administração do patrimônio imobiliário da União, dos seus imóveis de uso especial e que tem como objetivos: identificar os imóveis de uso especial da União, sejam próprios ou de terceiros, utilizados nas atividades das Unidades de Gestão e também identificar os usuários dos imóveis de uso especial da União. Segecex/Secob Serpro Rede Serpro Página 17

18 Contas Públicas Contas Públicas - Cadastro de Páginas Publicadas Oferece acesso para consultas ao cadastro de contas públicas prestadas por órgãos, empresas públicas, entidades, autarquias e fundações. A consulta pode ser realizada por qualquer usuário, bastando acessar o site de contas públicas e fornecer algumas informações como: nome da cidade, função de governo, natureza jurídica. Segecex/Semag Web Página 18

19 SIAFI Gerencial Acesso ao Siafi Gerencial O Siafi Gerencial atende às demandas de informações gerenciais das áreas que possuem atribuições de gerência orçamentária, financeira e de controle e subsidia as áreas estratégicas de informações para o aperfeiçoamento do processo de tomada de decisões. O Siafi Gerencial é composto das seguintes aplicações: Controle de Acesso - Habilita, Tabelas, Saldos, Cadastros, Documentos, PAGG e Utilitários. Vide Síntese TCU. Segecex/Semag Ministério da Fazenda Rede Serpro Página 19

20 SIDOR Acesso ao Sistema de Orçamentação O sistema Sidor permite consulta aos dados orçamentários e é utilizado exclusivamente para auditorias. Subsidia a atuação das unidades técnicas do Tribunal no planejamento de suas atividades e na instrução de processos de controle externo, no que diz respeito a informações relativas ao processo orçamentário da União. Segecex/Semag Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Web Página 20

21 Transcon Controle das Transferências Constitucionais O Transcon é parte integrante de um sistema informatizado desenvolvido especificamente para acompanhar as distribuições das transferências constitucionais repassadas pela União aos Estados, respectivas capitais e municípios. As informações sobre as transferências constitucionais são objeto de trabalho do TCU, por definição constitucional. O Transcon foi concebido para auxiliar os trabalhos rotineiros de acompanhamento das distribuições de recursos financeiros. Segecex/Semag Delphi Página 21

22 Pesquisa Elaboração e Aplicação de Pesquisas Permite elaborar questionários de pesquisas com opções de perguntas. É possível realizar tanto pesquisas de caráter interno, de satisfação pessoal do servidor, quanto pesquisas de caráter externo, como levantamento de auditorias. A resposta das pesquisas é feita via Internet. Útil para questionários com múltipla escolha. Segecex/Seprog Cliente-servidor e Web Página 22

23 Controle Externo - Acesso a normas Página 23

24 Datalegis Acesso à Base de Dados da Legislação Brasileira O Datalegis é uma ferramenta de busca que dá acesso a grande parte da Legislação brasileira através de recursos de pesquisa. É um banco de dados jurídico, que contém índices econômico-sociais e informações sobre tribunais e administração da justiça. A atualização e o tratamento da legislação são feitos diariamente, permitindo o usuário fazer consultas por assunto. ISC Directdata Web Página 24

25 GLIN Acesso à Global Legal Information Network O GLIN (Global Legal Information Network) é um banco de dados de leis, regulamentos, decisões judiciais e outras fontes legais complementares de contribuição de agências governamentais e organizações internacionais. Estes membros do GLIN contribuem com textos oficiais completos, de documentos publicados, para o banco de dados em seu idioma original. Cada documento é acompanhado de um resumo em inglês e termos do assunto selecionado no índice multilíngüe do GLIN. ISC Ministério da Justiça Web Página 25

26 Sisnorma Acesso ao Sistema de Acompanhamento de Normas O Sistema tem por objetivo colocar à disposição dos usuários, via Internet, o acervo da Coordenação de Documentação Legislativa - CDL, composto de aproximadamente 3 milhões de documentos e 370 mil fichas de referência. A premissa maior do Sistema é oferecer ao cidadão acesso às normas brasileiras. ISC Ministério da Justiça Web Página 26

27 Sislex Acesso ao Sistema de Legislação, Jurisprudência e Pareceres Permite a consulta textual à legislação, à jurisprudência e aos pareceres relacionados ao Sistema Nacional de Previdência Social. Solução para armazenamento, pesquisa e recuperação de leis, decisões judiciais, normas, pareceres e manuais da Previdência Social. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Web Página 27

28 Portal de Pesquisa Textual Portal de Pesquisa Textual A Pesquisa Textual dá acesso às bases textuais do TCU (jurisprudência, processos e atos de pessoal). O acesso via Internet facilita as consultas pelo público externo, além do público interno. Dentre os principais recursos, destacam-se a configuração de resumos, a seleção de parágrafos visíveis, a recuperação de pesquisas anteriores, o refinamento de pesquisas, a ordenação de documentos recuperados e a impressão em formato amigável. Setec Web Página 28

29 Juris Base de Normas e Jurisprudência do TCU A partir das sessões dos Colegiados, são aprovadas normas e jurisprudências, que depois de terem um formato definido são cadastradas em uma base de dados de normas e jurisprudências do Tribunal que pode ser consultada pelas ferramentas WTB diretamente ou na Web, por meio do Portal de Pesquisa Textual. Sgs BRS Web Página 29

30 Controle Externo - Auditoria e Inteligência Página 30

31 ACL Auditoria de Dados É uma ferramenta orientada para auditorias com análise de dados, que permite a transformação de dados em informações úteis. Com a utilização do ACL é possível, entre outros procedimentos: - Realizar testes de integridade, consistência e razoabilidade; - Identificar tendências e realçar áreas potenciais de preocupação; - Localizar erros e detectar fraudes; - Realizar cruzamento de informações entre bases distintas; - Elaborar amostras com base em critérios estatísticos confiáveis. Segecex/Adfis Desktop Página 31

32 Ativa Acesso ao Sistema Ativa Permite acessar informações sobre o planejamento e a execução de fiscalizações da Secretaria Federal de Controle Interno, inclusive o inteiro teor dos relatórios de auditoria produzidos por aquele órgão. Exige Extra! Personal Client. Segecex/Adfis Secretaria Federal de Controle Interno Rede Serpro Página 32

33 Fiscalis Execução Fiscalis - Execução de Auditorias de Conformidade O Fiscalis Execução consiste na aplicação de um conjunto de metodologias, procedimentos e técnicas de revisão, avaliação, aferição e análise, com a finalidade de obtenção de evidências que sustentem os achados e as conclusões da equipe de auditoria. Segecex/Adfis Web Página 33

34 Síntese TCU Sistema de Inteligência para o Controle Externo O Síntese fornece informações para o exercício do Controle Externo, e contribui para a sua modernização. Na fase de planejamento de fiscalizações, apóia a identificação de áreas que requerem mais atuação do TCU. Além disso, auxilia o levantamento de dados para a execução de auditorias, facilitando a detecção de indícios de irregularidade, e é uma das ferramentas do Controle Externo Eletrônico (e-cex), que é realizado com base nas informações dos diversos sistemas e seus cruzamentos, permitindo, por exemplo, o acompanhamento do cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e a publicação de dados sobre as contas públicas. Segecex/Adfis TCU - Secretaria Adjunta de Fiscalização Web Página 34

35 SPSS Análise Estatística - Statistical Package for Social Sciences O SPSS é um aplicativo de análise estatística avançada, que a partir de dados em forma de planilha, permite avaliações econométricas, regressões múltiplas e vários tipos de testes estatísticos com possibilidade de apresentação em gráficos diversos. Um dos usos do SPSS no TCU é a análise de informações consultadas e extraídas de base de dados do IBGE. Segecex/Adfis Desktop Página 35

36 Maptitude Georeferenciamento de Informações É um programa de georeferenciamento de informações, que permite a construção de mapas informativos. A partir de informações coletadas, é possível gerar mapas com informações geoestatísticas. O Maptitude possibilita que seja usada uma base de dados de outro sistema, para relacionar as informações e criar um mapa na área de interesse. Segecex/Sefid Desktop Página 36

37 Reuters Acesso ao Sistema de Informações Financeiras Este sistema apresenta dados financeiros e econômicos de todo o mundo, inclusive países emergentes. Abrange o setor privado e o setor público, do qual apresenta cotações dos papéis ou bônus lançados pelos países. Há ainda dados sobre moedas, indexadores, setores econômicos, desempenho de economias, performance acionária de empresas listadas em bolsa, entre outras informações. Segecex/Semag Web Página 37

38 Sphinx Ferramenta de Pesquisas Sphinx O Sphinx é um programa monousuário usado no apoio à realização de pesquisas. Nele são criados e formatados questionários para impressão ou disponibilização on-line, e gerada a análise das respostas. Segecex/Seprog Desktop e Web Página 38

39 Controle Externo - Fiscalização de Obras Página 39

40 Fiscobras Fiscobras - Execução de Levantamentos de Auditoria O Sistema Fiscobras registra os dados levantados pelas equipes de auditoria, durante a fiscalização das obras. Cada levantamento é associado a uma auditoria. Esta opção abrange fiscalizações que a Lei de Diretrizes Orçamentárias determina. As auditorias são cadastradas com base em um plano de trabalho formado de vários contratos. Segecex/Secob Web Página 40

41 Fiscobras - DL Fiscobras - Atendimento de Decretos Legislativos O Fiscobras DL é usado para os casos em que o Congresso Nacional emite Decreto Legislativo, que, geralmente, determina certas providências a serem adotadas pelo Tribunal de Contas da União. Esses decretos legislativos podem determinar a paralisação de obra em andamento ou a continuidade de obra paralisada. Segecex/Secob Web Página 41

42 Fiscobras - LP Fiscobras - Levantamento de Processos A Lei de Diretrizes Orçamentárias determina que o Tribunal de Contas da União deve informar ao Congresso Nacional a existência de outros processos de fiscalização, tratando de irregularidades graves em obras públicas. Esse módulo destina-se a registrar essas informações e emitir os respectivos relatórios sobre esses processos. Segecex/Secob Web Página 42

43 Fiscobras - OFO Fiscobras - Outras Fiscalizações de Obras Esse módulo trata de fiscalizações de obras que não se enquadram nos demais módulos. Geralmente, essas fiscalizações decorrem de denúncias ou de representações. Trata-se de fiscalizações que não são determinadas pela Lei de Diretrizes Orçamentárias. Posteriormente, essas fiscalizações poderão ser tratadas no módulo LP do Fiscobras. Segecex/Secob Web Página 43

44 SINAPI Acesso ao Sistema Nacional de Preços de Referência Oferece informações do cadastro nacional de preços de referência para orçamentação de obras, utilizadas por todas as unidades técnicas do TCU na fiscalização de licitações e contratos dessa área. O SINAPI resulta de trabalhos técnicos da participação conjugada da Caixa Econômica Federal e do IBGE. A rede de coleta do IBGE pesquisa mensalmente preços de materiais de construção e salários das categorias profissionais junto a estabelecimentos comerciais, industriais e sindicatos da construção civil. Segecex/Secob Caixa Econômica Federal Extra Personal Client Página 44

45 Volare Apoio a Orçamentação de Obras É um programa que serve para orçar e gerenciar obras. Os principais recursos que ele oferece são: elaboração de planilhas orçamentárias e elaboração de orçamento através de modelos de projetos pré-estabelecidos. Permite ao usuário criar seus próprios modelos e inserir qualquer tipo de item na planilha orçamentária. O usuário pode ter uma visualização automática da planilha orçamentária, incluindo diversos tipos de ordenação. Segecex/Secob Desktop Página 45

46 Controle Externo - Fiscalização de Pessoal Página 46

47 DBR Cadastro de Declarações de Bens e Rendas O sistema DBR controla as declarações de bens e rendas. Efetua o registro das declarações de bens e rendas de todos os servidores públicos federais, anualmente, bem como no caso das admissões e demissões, de cargos efetivos ou de cargos em comissão. Ele também efetua o cálculo das variações patrimoniais dos servidores. Segecex/Sefip Access Página 47

48 SIAPE Acesso ao Sistema de Administração de Pessoal Subsidia a atuação da Secretaria de Fiscalização de Pessoal no planejamento de suas atividades e na instrução de processos de controle externo. O Siape permite acesso às informações de pessoal de todo o Poder Executivo. Oferece serviços de interesse para servidores ativos, aposentados, pensionistas, usuários do SIAPE, gestores de treinamento e consignatárias. Dentre esses serviços, merecem destaque: contracheque eletrônico, consulta a dados cadastrais, consulta ao benefício, consulta a programação de férias. Segecex/Sefip Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Rede Serpro Página 48

49 Sisac Net Coleta de Atos de Admissão e Concessões O Sisac Net é modulo de transferência via internet dos atos de pessoal, dos gestores de pessoal para o controle interno e destes para o Tribunal. O acesso ao referido site é realizado somente por pessoas autorizadas (Gestores de Pessoal e Controle Interno). O TCU através da SEFIP cadastra os Órgãos de Controle Interno e estes por sua vez cadastram os Gestores de Pessoal dos respectivos órgãos. A forma de se cadastrar bem como o respectivo formulário encontra-se na tela inicial do Sisac Net. Segecex/Sefip Web Página 49

50 Sisac Rede Apreciação e Registro de Atos de Admissão e Concessões O Sistema Sisac apóia as unidades do TCU no desempenho da incumbência de examinar e apreciar para fins de registro, a legalidade dos atos de admissão de pessoal e concessões, na administração federal. O sistema oferece estatísticas sobre atos de admissão e concessões. Essas informações servem de base para tomadas de decisões e para constituir inspeções. Segecex/Sefip Web Página 50

51 Controle Externo - Previdência Social Página 51

52 Águia Acesso ao Sistema de Ajuste de Guias de Arrecadação Oferece acesso aos dados das guias individuais de recolhimento da previdência social, como subsídio à instrução de processos de controle externo relacionados ao sistema nacional de previdência social. Agrega informações de identificação dos contribuintes, valores devidos e acréscimos legais. Permite, dentre outros, tratar divergências entre os valores devidos e recolhidos. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev - Cliente Plennus Página 52

53 CNIS Acesso ao Cadastro Nacional de Informações Sociais É um sistema de consulta on-line aos dados do CNIS. Permite consultas a informações sobre a vida laboral do trabalhador: vínculos empregatícios, remunerações/contribuições, afastamentos. Possibilita inibir fraudes e desvios na concessão de benefícios previdenciários e trabalhistas mediante o cruzamento das informações administradas pelos vários sistemas governamentais. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev Página 53

54 Dívida Acesso ao Sistema de Acompanhamento da Dívida Ativa O Sistema Dívida subsidia o trabalho dos que atuam na cobrança da dívida ativa, inclusive junto ao Poder Judiciário. Permite acompanhar o andamento dos processos de execução fiscal, desde a inscrição dos débitos em dívida ativa até a sua extinção. Agrega as informações referentes à dívida ativa, num só ambiente, através da atualização do cadastro em tempo real, maior integridade dos dados referentes à dívida ativa e maior flexibilidade no tratamento das informações. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev Página 54

55 Informar Acesso ao Sistema de Informações Gerenciais de Arrecadação É um sistema de informações gerenciais, de apoio à tomada de decisão,no âmbito da arrecadação e dívida ativa. Oferece acesso a informações gerenciais sobre a arrecadação e a dívida ativa do INSS, como subsídio à instrução de processos de controle externo relacionado ao Sistema Nacional de Previdência Social. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Web Página 55

56 Sicob Acesso ao Sistema de Débito, Parcelamento e Cobrança Efetua o registro e controle de débito, parcelamento e cobrança previdenciários, no âmbito administrativo e fornece informações consolidadas acerca destes processos e dos respectivos devedores. Oferece acesso aos dados sobre processos administrativos de cobrança e parcelamento de débitos previdenciários, como subsídio à instrução de processos de controle externo relacionados ao Sistema Nacional de Previdência Social. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev Página 56

57 Sisben Acesso ao Sistema Único de Benefícios Subsidia a atuação da Secretaria de Fiscalização de Pessoal no planejamento de suas atividades e na instrução de processos de controle externo, no que diz respeito à concessão de benefícios previdenciários. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev Página 57

58 Sisobi Acesso ao Sistema Informatizado de Controle de Óbito Cadastro dos óbitos registrados em todos os cartórios do país. É utilizado para evitar o pagamento indevido de benefícios a pessoas falecidas. Segecex/Secex-4 Ministério da Previdência Social Rede Dataprev Página 58

59 Controle Externo - Responsabilização Pública Página 59

60 Cadin Acesso ao Cadastro de Responsáveis Inadimplentes CADIN é um banco de dados onde se encontram registrados os nomes de pessoas físicas e jurídicas em débito para com órgãos e entidades federais. As informações contidas no CADIN auxiliam a Administração Pública Federal na uniformização de procedimentos relativos à concessão de crédito, garantias, incentivos fiscais e financeiros, bem como a celebração de convênios, acordos, ajustes ou contratos, de modo a favorecer a gestão seletiva e otimizada dos recursos existentes. Segecex/Adcon Banco Central Rede Serpro Página 60

61 Cadirreg Cadastro de Responsáveis com Contas Julgadas Irregulares O Sistema Cadirreg mantém o cadastro de responsáveis nos processos com contas julgadas irregulares, conciliando-o com a cobrança dos débitos/multas imputados e com a interposição de recursos nos autos. Segecex/Adcon Web Página 61

62 CBEX Web Acompanhamento de Processos de Cobrança Executiva O Sistema CBEX Web permite que se tenha um controle sobre os Acórdãos condenatórios encaminhados à Advocacia Geral da União. O funcionamento do Sistema permite que se consulte pelo número do Acórdão o andamento a partir do momento em que ele sai do Tribunal. Segecex/Adcon Web Página 62

63 Certidão Emissão de Certidões via Web O sistema Certidão permite a emissão e a verificação de certidões negativas de contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União, com base em dados atualizados obtidos a partir de sistema de informações mantido pelo TCU. Para emitir a certidão negativa de contas julgadas irregulares, basta que o usuário digite o CPF e o nome completo. Segecex/Adcon Web Página 63

64 Débito Atualização de Valores O Sistema Débito permite a atualização monetária automática da dívida de pessoa condenada em processo no TCU, em um único demonstrativo, de um ou mais lançamentos, inclusive considerando recolhimentos parciais e cálculos entre períodos. Permite a atualização de valores desde 01/01/1964, considerando as várias mudanças de moeda e índices de correção, inclusive com aplicação de juros de mora (1% ao mês), compreendidos entre o período informado para o cálculo. Segecex/Adcon Delphi e Web para atualização Página 64

65 Renavam Acesso ao Cadastro Nacional de Veículos O RENAVAM cadastra dados de todos os veículos automotores fabricados ou montados no país e importados. A pesquisa ao RENAVAM disponibiliza informações sobre veículos automotores, especificamente: consulta por placa, chassi, número do motor ou código RENAVAM. Para consultar o RENAVAM, devem ser informados o código da entidade, usuário e senha e indicar um dos seguintes dados: placa, chassis, número do motor, código do Renavam ou documento do proprietário. É utilizado no TCU para o levantamento de bens penhoráveis de responsáveis com débitos em processos do TCU. Segecex/Adcon Ministério da Justiça Rede Serpro Página 65

66 Controle Externo - Suporte aos Colegiados Página 66

67 Autogab Automação dos Gabinetes O Autogab permite cadastrar tipos de processo, etapas do processo, data de entrada e saída e registrar os servidores responsáveis pela análise do processo. Está em descontinuação para ser incorporado ao Processus e SAGAS. Por meio do Autogab também é possível gerar despacho do Ministro, registrar os empréstimos de processos e cadastrar ou alterar votos para processos. Oferece outros tipos de trabalho como: gerar etiquetas para controle interno, identificar o assessor que trabalhou no processo, localizar o processo no gabinete. Sgs Access Página 67

68 Pautas Access Automação das Pautas das Sessões O Sistema Pautas Access auxilia na geração das pautas das sessões dos colegiados do TCU. Sgs MS-Access Página 68

69 Pautas Web Automação das Pautas das Sessões O Sistema Pautas abrange todo o processo de criação, manutenção, acompanhamento, publicação e divulgação das pautas das sessões. No âmbito dos gabinetes dos Ministros, o sistema cuida da criação e atualização das listas de processos que irão compor uma determinada pauta de sessão. Sgs Web Página 69

70 Sagas Apoio ao Gerenciamento e Acompanhamento das Sessões O SAGAS tem por objetivo sistematizar os processos de trabalho da Secretaria Geral das Sessões. Num primeiro momento o sistema encarregar-se-á da geração das minutas de acórdão apenas para os processos de aposentadoria. Em futuro breve, padronizará a geração dos diversos tipos de acórdão. Esse sistema tem uma forte integração com vários outros sistemas, tais como, RADAR, PAUTAS, PROCESSUS, SISAC e outros. Sgs Web Página 70

71 Sorteio Sorteio de Processos Permite realizar o sorteio da lista de unidades jurisdicionadas entre os Ministros. Sorteia os relatores dos seguintes processos/situações: recursos, afastamento de Ministro, conflito de competência e impedimento de Ministro. Realiza também o sorteio do Relator das contas do Governo. Sgs Delphi Página 71

72 Área Meio - Geral Página 72

73 Autocad Projetos de Engenharia O Autocad é um software gráfico de CAD (Desenho com Auxílio de Computador) cuja principal finalidade é a geração de desenhos técnicos na área de engenharia. Segedam/Seseg Desktop Página 73

74 Controle de Acesso Gerência do Controle de Acesso O sistema Ronda tem como objetivo o gerenciamento de acessos físicos ao TCU, bem como a atribuição e baixa de crachás provisórios e registro de acesso de visitantes. Outra importante função do Ronda é possibilitar o cadastramento, a configuração e o gerenciamento remoto de todas as catracas e relógios instalados, por intermédio de telecomandos enviados através do aplicativo. Adicionalmente, os registros de acesso dos servidores do TCU são aproveitados para controle de freqüência por meio da integração com o GRH Freqüência. Segedam/Seseg Senior Sistemas Cliente-servidor Página 74

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Navegando pela área de livre acesso...4 3. Navegando pela área de ACESSO SEGURO...6 A. Instalando o Certificado de Segurança...6 B. Fazendo Cadastramento nos Serviços

Leia mais

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos SIG Sistema Integrado de Gestão SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos Agenda Contextualização Visão Geral dos seguintes sistemas: SIPAA, SGPP, SIGRH, SIGADMIN, SIGED. Conceitos

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. Regulamenta as atribuições da Secretaria de Controle Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009.

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos O f i c i n a 3 Convênios (SICONV - Sistemas e Legislação) Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. Ementa da Oficina Nº 3

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências.

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. PORTARIA No- 192, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010 Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

Portal dos Convênios

Portal dos Convênios Portal dos Convênios Um novo paradigma nas transferências voluntárias da União Carlos Henrique de Azevedo Moreira Brasília, junho de 2009 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Apresentação

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e a atuação da Secretaria de Controle Interno e dá outras

Leia mais

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE.

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE. CURSOS OFERECIDOS Access 2007 Aproximadamente 20 horas O aluno aprenderá criar Banco de Dados de forma inteligente, trabalhar com estoques, número de funcionários, clientes etc. Conhecerá ferramentas aprimoradas

Leia mais

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede...

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede... Serviços do Prodasen Estrutura de atendimento... 5 Central de Atendimento... 6 Gerente de Relacionamento... 7 Infra-estrutra de Rede... 9 Gestão de Equimentos... 9 Serviços de apoio... 10 Outros serviços...

Leia mais

Controle Interno do Tribunal de Contas da União

Controle Interno do Tribunal de Contas da União Controle Interno do Tribunal de Contas da União Resumo: o presente artigo trata de estudo do controle interno no Tribunal de Contas da União, de maneira expositiva. Tem por objetivo contribuir para o Seminário

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS PREFEITURA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Cargo de Nível Médio Agente Administrativo Contribuir com o correto fluxo de atividades, informações e materiais

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO CARGO Assistente Operacional Assistente Administrativo PRÉ- REQUISITO completo completo TOTAL DE VAGAS VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA 01 R$ 1.813,45 40 horas 02 R$

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

Junho / 2015. Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb

Junho / 2015. Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Junho / 2015 Dom Seg Ter Qua Qui Se Sáb 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Data 05/06 06/06 08/06 Dia 4 - Feriado Corpus Christi Obrigações Sistema de Cadastramento

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

MODALIDADE Business Service Provider - BSP

MODALIDADE Business Service Provider - BSP MODALIDADE Business Service Provider - BSP Na solução BSP a empresa delega à ABGT SISTEMAS a execução da folha de pagamento e sub-processos, além da hospedagem e do gerenciamento da infra-estrutura e tecnologia

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 847/2008 (atualizada até a Resolução de Mesa nº 951, de 3 de novembro de 2009) Regulamenta a

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA A EMPRESA A Lexsom é uma empresa especializada em soluções de informática com atuação no mercado nacional desde 1989, tem como principal foco o desenvolvimento integrado

Leia mais

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS OBJETIVOS DO SISTEMA DE SUPORTE À DECISÃO DA SPU O Sistema de Suporte à Decisão da SPU visa dotar a Secretaria de Patrimônio da União de informações de caráter

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

Sociedade do Conhecimento

Sociedade do Conhecimento Gerenciamento (Gestão) Eletrônico de Documentos GED Introdução Gerenciamento Eletrônico de Documentos - GED Sociedade do Conhecimento Nunca se produziu tanto documento e se precisou de tanta velocidade

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL Relatório de Atividades - 1 trimestre de 4.1. Planejamento Estratégico 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL A principal atividade relacionada ao Planejamento Estratégico -2016 do TCE/SC no primeiro

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: Iphan Central 28 - Republicação 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Direito preferencialmente

Leia mais

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1 Breve definição de todos os serviços prestados pela DGTI Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais. O intuito deste documento

Leia mais

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 ABRIL/2013 PROGRAMAÇÃO 1. OBJETIVO, OBJETO E PÚBLICO ALVO 2. CARACTERÍSTICAS 3. CATEGORIAS E COMISSÕES 4. CRITÉRIOS 5. FASES 6. FORMULÁRIO 7. VENCEDORES

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX Atualizado em 27.05.2011 MANUAL DO USUÁRIO 1. Apresentação 1.1. Acessando o Sistema 1.2. Tela Principal 2. Página Principal SUMÁRIO 3. Módulo Corregedoria

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT 2016

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT 2016 2016 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Interna PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAINT 2016 BRASÍLIA 2015 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE AUDITORIA PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE

ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE ORIENTAÇÃO TÉCNICA SICOM - CONTABILIDADE O principal objetivo do SICOM é exercer um controle concomitante dos atos e fatos realizados nas administrações públicas, criando condições para identificar de

Leia mais

Portal dos Convênios

Portal dos Convênios Portal dos Convênios Um novo paradigma nas tranferências voluntárias da União Rogério Santanna dos Santos São Paulo, 10 de novembro de 2008 Roteiro Apresentação Metas do Portal dos Convênios Contexto Transferências

Leia mais

CONTAS CONTROLADAS. Sede do TCU em Brasília R I S K M A N A G E M E N T R E V I E W 1 9 DIVULGAÇÃO

CONTAS CONTROLADAS. Sede do TCU em Brasília R I S K M A N A G E M E N T R E V I E W 1 9 DIVULGAÇÃO CONTAS CONTROLADAS TCU adota modelo de governança de TI no ambiente interno alinhando com seu plano estratégico para realizar o controle externo das contas da União com maior eficiência COMO ÓRGÃO RESPONsável

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-602-R00 AUTOS DE INFRAÇÃO E MULTAS 03/2014 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 Brasília, 17 de março de 2014. Aprovado, Fabio Faizi Rahnemay Rabbani 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Desenvolvimento e Implantação do Criptossistema da Autoridade Certificadora Raiz da ICP-Brasil

Desenvolvimento e Implantação do Criptossistema da Autoridade Certificadora Raiz da ICP-Brasil Programa 1109 Massificação da Certificação Digital ICP-Brasil Ações Orçamentárias Número de Ações 18 72640000 Produto: Sistema implantado Desenvolvimento e Implantação do Criptossistema da Autoridade Certificadora

Leia mais

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais,

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, analista de Políticas Públicas e Sociais, organizador de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CG Nº 001 DE 02 de junho de 2014 Institui o Plano de atividades de Auditoria Interna no ano de 2014 e dá outras providências. O CONTROLADOR GERAL DO MUNICPIO DE MATINHOS, no uso de

Leia mais

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação s Possíveis Achados 1 As características da unidade de controle interno atendem aos preceitos normativos e jurisprudenciais? Ato que criou

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli Informatize sua igreja com a Gileade Sistemas! A empresa A Gileade Sistemas busca o que há de melhor em tecnologia para oferecer às igrejas soluções que auxiliem na organização administrativa e que possam,

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 32/2014 Institui a política de segurança da informação da UFPB, normatiza procedimentos com esta finalidade e

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011 Ver também IN 7/13 Disciplina a organização e a apresentação das contas anuais dos administradores e demais responsáveis por unidades jurisdicionadas das administrações direta

Leia mais

PARTE III Auditoria Conceitos Introdutórios

PARTE III Auditoria Conceitos Introdutórios FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Auditoria em Sistemas de Informação Prof. Fabio Costa

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11)

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) Texto compilado até o Ato (N) nº 791/2013 PGJ de 11/10/2013 Estabelece normas

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por ATO Nº 73/2003 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, tendo em vista deliberação deste Tribunal em sessão de 22.7.03, R E S O L V E

Leia mais

Siconv para Convenentes

Siconv para Convenentes Siconv para Convenentes Módulo2 Portal de Convênios e Siconv Brasília - 2015. Fundação Escola Nacional de Administração Pública Presidente Gleisson Rubin Diretor de Desenvolvimento Gerencial Paulo Marques

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2 Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Etapa 2 1. Apresentação 1.1 O Programa de Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos é uma iniciativa do Ministério da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO CONTROLE INTERNO DO PODER LEGISLATIVO DE POCONÉ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Presidente da Câmara Municipal de Poconé,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGIMENTO INTERNO DA UNIFEI CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º. A Auditoria Interna da Universidade Federal de Itajubá é um órgão técnico de assessoramento da gestão, vinculada ao Conselho de

Leia mais

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526 DECRETO Nº 13.492 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 017/2014, DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTELO / ES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Missão Marco Legal Atuação do CIASC Sistemas Data Center Rede Governo Responsabilidade

Leia mais

Domínio E: Celeridade e Tempestividade

Domínio E: Celeridade e Tempestividade Domínio E: Celeridade e Tempestividade 10 Agilidade no julgamento de processos e gerenciamento de prazos pelos Tribunais de Contas (4 domínios) 11 Controle externo concomitante (preventivo) (4 domínios)

Leia mais

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO Na solução BPO a ABGT SISTEMAS assume operação e execução da folha de pagamento, e rotinas da administração de pessoal, além de fazer a hospedagem e o gerenciamento

Leia mais

O CONTROLE INTERNO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO PARA OS MUNICÍPIOS

O CONTROLE INTERNO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO PARA OS MUNICÍPIOS O CONTROLE INTERNO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO PARA OS MUNICÍPIOS Luís Filipe Vellozo de Sá e Eduardo Rios Auditores de Controle Externo TCEES Vitória, 21 de fevereiro de 2013 1 Planejamento Estratégico

Leia mais

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO.

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO. Experiência: Sistema de Cálculo de Acréscimos Legais SICALC Instituição responsável : Secretária da Receita Federal SRF. Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região

Leia mais

O Controle Interno no Âmbito do Poder Executivo

O Controle Interno no Âmbito do Poder Executivo O Controle Interno no Âmbito do Poder Executivo Contextualização Sumário - O Controle na Administração Pública - O Controle Externo - O Controle Interno O Controle Interno do Poder Executivo do Estado

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 529 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 0700 - SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO 0710 - COORDENAÇÃO GERAL Compete

Leia mais

Principais diferenciais do Office 365

Principais diferenciais do Office 365 Guia de compras O que é? é um pacote de soluções composto por software e serviços, conectados à nuvem, que fornece total mobilidade e flexibilidade para o negócio. Acessível de qualquer dispositivo e qualquer

Leia mais

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF

Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF Perfil A Secretaria da Receita Federal do Brasil RFB desempenha funções essenciais para que o Estado

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013

Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013 Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013 Dispõe sobre as diretrizes e os procedimentos de auditoria a serem adotados pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul,

Leia mais

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos.

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. O papel de um servidor Introdução à rede básica Sua empresa tem muitas necessidades recorrentes, tais como organizar

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS INTEGRADOS PARA ASSEGURAR O CONTROLE COMPLETO DO PROCESSO DE VENDAS, COM ACESSO COMPARTILHADO POR TODAS AS PARTES ENVOLVIDAS. NOSSA PLATAFORMA WEB

Leia mais