PARECER DOS RECURSOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARECER DOS RECURSOS"

Transcrição

1 Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Púbico de Ingresso no Magistério Púbico Estadua EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Educação Física 11) Segundo a Lei nº 9.394/96, que dispõe os atos normativos para a Educação Básica, a Educação Física, integrada à proposta pedagógica da escoa, é componente curricuar obrigatório da Educação Básica. Anaise as afirmações a seguir e identifique as que apresentam situações em que a Educação Física pode ser facutativa ao auno. Que cumpra jornada de trabaho igua ou superior a seis horas. Maior de vinte e cinco anos de idade. Que estiver prestando serviço miitar inicia ou que, em situação simiar, estiver obrigado à prática da Educação Física. V Que tenha proe. B II - III - IV C I - III - IV D II - IV A descrição das aternativas segue o texto da egisação. 15) Acerca da seeção de conteúdos de ensino das auas de Educação Física, os Parâmetros Curricuares Nacionais (1998) apresentam a abordagem dos conteúdos escoares em procedimentos, conceitos e atitudes. Assim, assinae a aternativa correta. A Os conteúdos conceituais de regras, táticas e aguns dados históricos factuais de modaidades esportivas devem ser trabahados a partir de uma teorização abstrata. B É necessária uma vaorização dos conteúdos procedimentais sem restringi-os ao universo das habiidades motoras e dos fundamentos dos esportes, incuindo procedimentos de organização, sistematização de informações e aperfeiçoamento, dentre outros. C Cabe ao currícuo ocuto a probematização dos conteúdos atitudinais, já que a característica prática da Educação Física impede a apicação de tais conteúdos de forma satisfatória. D Os esportes, utas, ginásticas e danças são fontes de exporação excusiva dos conteúdos procedimentais. As aternativas têm como fonte os documentos e obras cássicas da Educação Física 16) Segundo o PCN (2000), para o Ensino Médio, as visões, fantasias e decisões sobre o próprio corpo e saúde são a base para um desenvovimento autônomo, e poderão ser mais bem orientadas se as aprendiza- 3

2 gens da escoa estiverem significativamente reacionadas com as preocupações comuns na vida de todo jovem: aparência, sexuaidade e reprodução, consumo de drogas, hábitos de aimentação, imite e capacidade física, repouso, atividade e azer. Que abordagens de ensino podem ser utiizadas pea Educação Física para garantir estes princípios no processo de ensino aprendizagem? Todas as abordagens corretas estão em: Abordagem Desenvovimentista Abordagem Tecnicista Abordagem Critico Superadora V Abordagem Critico Emancipatória B I - II - IV C II - III D III - IV As abordagens citadas são temas atuais e discutidos nos currícuos de formação de professores. 17) Conforme a perspectiva histórico cutura apontada na Proposta Curricuar de Santa Catarina para a Educação Física, assinae a aternativa correta que competa as acunas da frase a seguir. A Educação Física Escoar, por ser parte do co-nhecimento, acumuado e transmitido às novas gerações, deve reunir o que for mais significativo igado ao, para ser vivida, compreendida e, via reeaboração, contribuir na formação do. A historicamente produzido - esporte - auno B científico - esporte - auno C historicamente produzido - movimento hu-mano - cidadão D científico - movimento humano cidadão A descrição da frase segue o texto do documento citado. 20) Ao refetir sobre os jogos eetrônicos na Educação Física escoar é necessária uma discussão sobre o ensino e o uso de diferentes inguagens no cotidiano escoar. Nesse sentido, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Costa e Betti (2006) aertam que devem ser refetidos na Educação Física os jogos eetrônicos, já que as práticas corporais não podem mais ser tratadas apenas como uma atividade reaizada num espaço urbano tradiciona. ( ) Os jogos eetrônicos que representam os esportes se tornam uma possibiidade diferenciada de estudo e uma possibiidade údica de aprendizagem. ( ) A eficácia da utiização dos jogos eetrônicos como possibiidade de ensino na Educação Física escoar está na sua utiização reprodutiva e abstrata. ( ) A cutura eetrônica não permite a discussão de temas historicamente construídos pea Educação Física escoar. 4

3 A V - F - F - V B V - V - F - F C F - V - F - V D F - F - V - F O tema circunda as discussões sobre os diferentes jogos e seu uso na Educação Física escoar. 21) Segundo as características da Ginástica Artística, anaise as afirmações a seguir. As posições corporais básicas são: Grupada, Carpada, Afastada e Estendida. Todos os aparehos oficiais do naipe mascuino são: Argoas, Barra fixa, Cavao com Aça, Sato sobre a mesa. Abertura, fechamento, impusão e repusão são ações motoras executadas nos movimentos específicos da Ginástica Artística. V Todos os aparehos oficiais do naipe feminino são: Sato sobre a mesa, Trave de equiíbrio, Barras paraeas simétricas e Soo. B II - III - IV C II - IV D I - III As aternativas tratam de conhecimentos básicos sobre a modaidade esportiva. 23) A partir das diferentes metodoogias de ensino apontadas pea iteratura para o ensino e a aprendizagem dos esportes coetivos, correacione as counas a seguir. ( 1 ) Método Situaciona. ( 2 ) Método do Professor Caude Bayer. ( 3 ) Método dos Jogos Esportivos Modificados. ( 4 ) Método da Série de Jogos. ( ) Consiste em desenvover a competência para soucionar probemas motores específicos do esporte através do desenvovimento das capacidades coordenativas e técnico- motoras. ( ) Apresenta uma forma diuída do jogo principa, podendo ser competitivos ou cooperativos. São recomendados em quaquer níve de escoaridade. ( ) Composto por três eementos: 1) vaorização dos jogos espontaneamente praticados; 2) adequação à etapa de desenvovimento objetivando a formação de um auno inteigente, capaz de atuar por si; 3) vaorização dos eementos perceptivos da própria conduta e sua refexão tática. ( ) O princípio fundamenta é que os jogos devem ser desenvovidos sempre dos mais simpes para os mais compexos e garantir uma intensidade máxima de prazer e participação. A C B D

4 As aternativas retratam características básicas de cada método de ensino, fazendo com que suas especificidades sejam destacadas. 25) Em reação aos esportes com raquete, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) O Badminton é um esporte praticado em quadra coberta, com raquetes e peteca. ( ) Os movimentos básicos do jogo de Tênis são: batida de direita ( forehand ), batida de esquerda ( backhand ) e saque ( service ). ( ) A partida de Tênis de mesa deve ser interrompida quando o saque "queimar" a rede. ( ) A partida do Tênis de Mesa é constituída de sets de 20 (vinte) pontos. A V - F - V - F B V - V - V - F C F - F - V - V D F - V - F - V As aternativas apresentam características básicas de cada modaidade, pautadas no uso para a organização e execução da modaidade esportiva. 26) Segundo as regras básicas do Voeibo, anaise as afirmações a seguir. Uma das características do toque é que a boa pode ser tocada com quaquer parte do corpo. A boa enviada para a rede não pode ser recuperada, mesmo dentro do imite dos três toques da equipe. O saque é o ato de coocar a boa em jogo peo jogador de trás à direita, posicionado na zona de saque. V Um boqueio coetivo é executado por dois ou três jogadores próximos entre si e é efetivo quando um dees toca a boa. A I - II B III - IV C II - III - IV D I - III - IV As aternativas estão pautadas nos documentos que regem a modaidade esportiva. 27) A partir das regras do Futebo de campo, assinae a aternativa correta. A O executor do arremesso atera poderá tocar na boa antes que essa tenha tocado em outro jogador. B Um go será marcado quando a boa utrapassar parciamente a inha de meta, entre os postes de meta e por baixo do travessão, desde que a equipe que marcou o go não tenha cometido previamente nenhuma infração às regras do jogo. 6

5 C Um go poderá ser marcado diretamente de um tiro pena. D A boa estará fora de jogo quando tiver utrapassado totamente a inha atera ou de meta, somente por terra. As aternativas estão pautadas nos documentos que regem a modaidade esportiva. 28) Sobre a refexão da atividade corpora e da quaidade de vida, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as fasas. ( ) Na prática pedagógica o professor de Educação Física deve exporar, resignificar e criticar as informações oferecidas pea mídia sobre quaidade de vida. ( ) Como conteúdo de ensino pautado em abordagens críticas, as práticas corporais não sustentam uma refexão sobre a saúde e seus benefícios ao corpo. ( ) A Educação Física aparece como uma das variáveis na promoção da quaidade de vida e da saúde, no entanto, seu caráter técnico instrumenta dificuta esta discussão no âmbito escoar. ( ) A Educação Física escoar deve servir de base educaciona para uma vida mais ativa, utiizando conteúdos que, aém de ensinar como reaizar, devem expicar o porquê reaizar atividade física. A V - F - F - V B F - F - V - V C F - V - F - V D V - F - V - F As aternativas se fundamentam no ohar crítico sobre a temática da educação física e a quaidade de vida. 7

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO EDITAL Nº 15/ 2012/ SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Tecnoogia Educaciona

Leia mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Ensino Fundamental. Ciências

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Ensino Fundamental. Ciências EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Ensino Fundamenta Ciências 2012 Governador do Estado de Pernambuco EDUARDO HENRIQUE ACCIOLY CAMPOS Secretário de Educação do Estado ANDERSON STEVENS LEÔNIDAS GOMES Secretária

Leia mais

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence)

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence) Rua Eucides da Cunha, 377 Centro de Osasco 0800 771 77 44 www.fipen.edu.br Centra de Informações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão da Produção e Logística Gestão do Comércio e Negócios Gestão de Serviços

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

2 O Problema do Fluxo de Custo Mínimo

2 O Problema do Fluxo de Custo Mínimo 2 O Probema do Fuo de Custo Mínimo 2.1. O Probema de Transbordo Os Probemas de Fuo de Custo Mínimo, doravante referenciados pea siga PFCM, encerram uma casse de probemas de programação inear ampamente

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 3º ANO. PROFESSOR: Thiago Rosario da Cruz

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 3º ANO. PROFESSOR: Thiago Rosario da Cruz COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150. PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 3º ANO PROFESSOR: Thiago

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL 1 BASQUETEBOL As Regras Oficiais da Special Olympics devem governar todas as competições de Basquete da Special Olympics. Como um programa de esportes internacional, a Special Olympics criou estas regras

Leia mais

Relação entre setores

Relação entre setores Reação entre setores Na empresa existem outros tipos de trabaho aém daquees que produzem bens, como automóveis, geadeiras etc. Esses trabahos precisam de pessoas especiaizadas para que toda a empresa possa

Leia mais

Análise de Segurança Estática em Sistemas de Potência

Análise de Segurança Estática em Sistemas de Potência Universidade Federa do Rio de Janeiro Escoa Poitécnica Departamento de Engenharia Eétrica NOTAS DE AULA Anáise de Segurança Estática em Sistemas de Potência Prof. Carmen Lucia Tancredo Borges, D.Sc Juiana

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 2/213 A Presidente do Conseho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, consoante o deiberado na 99ª Reunião Ordinária, reaizada no dia 1 de dezembro

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇÃO DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO O INTERCÂMBIO DE CURSOS ENTRE O TRT8 E O INTERLEGIS RODOPIANO NETO Assessor de Planejamento e Gestão OBJETIVOS 1. Orientar

Leia mais

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ DIREITOS DA CRIANÇA CATARINA ALBUQUERQUE Técnica Superior no Gabinete de Documentação e Direito Comparado da Procuradoria-Gera da Repúbica AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ Documentação e Direito

Leia mais

l a robustez do Grupo e o respeito do mercado; Confiança: trave mestra do Grupo RHmais NOVEMBRO 2011 Newsletter Edição 16 novembro 2011

l a robustez do Grupo e o respeito do mercado; Confiança: trave mestra do Grupo RHmais NOVEMBRO 2011 Newsletter Edição 16 novembro 2011 Newsetter Edição 16 novembro 2011 Confiança: trave mestra do Grupo RHmais Heder Braz, Presidente do Conseho de Administração do Grupo RHmais Nesta conjuntura de mudanças e de incertezas, a importância

Leia mais

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução

METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas de Minas Gerais. Introdução GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL SUPERINTENDÊNCIA DE PREVENÇÃO À CRIMINALIDADE DIRETORIA DE REINTEGRAÇÃO SOCIAL METODOLOGIA PROGRAMA CEAPA/MG Centra de Apoio e Acompanhamento

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação Organização do trabaho Neste móduo, você vai estudar agumas noções básicas de organização do trabaho. Na primeira aua é anaisada a importância do trabaho para o bem de cada um, da sociedade e da nação.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: PROFESSOR NÍVEL III EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: PROFESSOR NÍVEL III EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Parceiros estratégicos

Parceiros estratégicos PROJETO Parceiros estratégicos Danie Ravioo - Júio Lira - Karina Mota ENSINANDO E APRENDENDO COM O JORNAL ESCOLAR REDE JORNAL ESCOLA 2006 Redação: Danie Ravioo, Júio Lira e Karina Mota Capa e Editoração

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Conhecimentos Gerais 01) A Política

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS

CONHECIMENTOS GERAIS Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (15 questões) 1. Complete com o que consta no artigo 60, do ECA- Estatuto da Criança e do Adolescente/1990. É proibido qualquer trabalho para menores de ( ) anos

Leia mais

pontuação Discursiva 02 questões 15 pontos 30 pontos Múltipla escolha 25 questões 2,8 pontos 70 pontos

pontuação Discursiva 02 questões 15 pontos 30 pontos Múltipla escolha 25 questões 2,8 pontos 70 pontos Caderno de Provas EDUCAÇÃO FÍSICA Edital Nº. 36/2011 REITORIA/IFRN 29 de janeiro de 2012 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo

Leia mais

Simplificando o trabalho

Simplificando o trabalho A U A UL LA Simpificando o trabaho A simpificação do trabaho constitui outro meio que favorece diretamente a produtividade. Essa simpificação se reaciona com a mehoria de um método de trabaho, seja ee

Leia mais

Calculando engrenagens cilíndricas

Calculando engrenagens cilíndricas Cacuando engrenagens ciíndricas A UU L AL A Em uma empresa, o setor de manutenção mecânica desenvove um importante pape na continuidade do fuxo da produção. Após o diagnóstico do defeito, reaizam-se a

Leia mais

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

Belém/PA, 28 de novembro de 2015.

Belém/PA, 28 de novembro de 2015. CARTA DE BELÉM Reuniram-se em Belém, Conselheiros de Educação de 24 Unidades da Federação, formando a plenária do Fórum Nacional de Conselhos Estaduais de Educação, que ocorreu no período de 25 a 28 de

Leia mais

SINTE/SC - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO NA REDE PÚBLICA DO ENSINO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

SINTE/SC - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO NA REDE PÚBLICA DO ENSINO DO ESTADO DE SANTA CATARINA OFÍCIO Nº. 00113/13/DEPTO. JURÍDICO FLORIANÓPOLIS, 14 DE MAIO DE 2013. DO: DEPARTAMENTO JURÍDICO PARA: DIRETORIA EXECUTIVA DO SINTE/SC ASSUNTO: PROFESSORES ACT S DAS SALAS DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL E INFORMÁTICA

Leia mais

Introdução à Matemática Financeira Intervalar: Análise Intervalar de Investimentos

Introdução à Matemática Financeira Intervalar: Análise Intervalar de Investimentos Introdução à Matemática Financeira Intervaar: náise Intervaar de Investimentos Gabriea do Carmo Pantoa Duarte Depto de Informática e Matemática picada, CCET, UFRN 5907-970, Nata, RN E-mai: gabrieapantoa@yahoo.com.br

Leia mais

A INICIAÇÃO ESPORTIVA EM PROJETOS SOCIAIS-ESPORTIVOS: O CASO DO PROJETO FUTSAL SOCIAL DA UNIÃO JOVEM DO RINCÃO NOVO HAMBURGO/RS

A INICIAÇÃO ESPORTIVA EM PROJETOS SOCIAIS-ESPORTIVOS: O CASO DO PROJETO FUTSAL SOCIAL DA UNIÃO JOVEM DO RINCÃO NOVO HAMBURGO/RS A INICIAÇÃO ESPORTIVA EM PROJETOS SOCIAIS-ESPORTIVOS: O CASO DO PROJETO FUTSAL SOCIAL DA UNIÃO JOVEM DO RINCÃO NOVO HAMBURGO/RS Introdução LUIZ FERNANDO FRAMIL FERNANDES Universidade da Região da Campanha/URCAMP

Leia mais

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal A infância, adolescência e juventude são fases fundamentais no desenvolvimento humano e na formação futura dos cidadãos. No plano social,

Leia mais

Modalidade Alternativa: Badminton

Modalidade Alternativa: Badminton Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Alternativa: Badminton Ações técnico-táticas Regulamento Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto Correia Ano

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS Regra nº 1.0 Da quadra, suas dimensões e equipamentos 1.1 A quadra tem a dimensão de 15 metros por 7,50 metros para o jogo de duplas e de 15 metros

Leia mais

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN CONCURSO DE DESIGN A Fábrica do Empresário é um projeto promovido pea Associação de Desenvovimento Empresaria da Benedita ADEB, que pretende assumirse como a oportunidade de promover o tecido empresaria

Leia mais

Coaching, treinamentos e palestras

Coaching, treinamentos e palestras Coaching, treinamentos e paestras Somos Couto Nós acreditamos que o potencia humano é o fator determinante do sucesso nas organizações e na sociedade. Dessa forma, nossa missão e visão nos inspiram em

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2 º SEMESTRE DE 2015 CAPOEIRA ESCOLA DO SÍTIO / RESPONSÁVEL: MESTRE LU PIMENTA Coordenação das atividades: Ludmila Santos

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2 º SEMESTRE DE 2015 CAPOEIRA ESCOLA DO SÍTIO / RESPONSÁVEL: MESTRE LU PIMENTA Coordenação das atividades: Ludmila Santos RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2 º SEMESTRE DE 2015 CAPOEIRA ESCOLA DO SÍTIO / RESPONSÁVEL: MESTRE LU PIMENTA Coordenação das atividades: Ludmila Santos A CAPOEIRA A capoeira uma expressão cultural que se manifesta

Leia mais

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento Desenvovimento e Design de Sistemas Web Probemas comuns Web Sites ma definidos e projetados Necessidade de atuaização constante das informações: eternamente em construção Evoução extremamente rápida da

Leia mais

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil Antes da pretensão de promover um campeonato, deve-se promover o homem em sua infinita potencialidade e complexidade, REVERDITO, SCAGLIA E MONTAGNER 2013....

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 branca A P R E S E N TA Ç Ã O Construindo um novo futuro Para tornar-se íder goba em souções de transporte

Leia mais

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO UASG 09008 i o n a F e d e r a ibuna Re gi on a Federa E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/1 Proc. nº T-EOF-01/344 O ibuna Regiona Federa da Região, por seu Pregoeiro,

Leia mais

A primeira fase da normalização

A primeira fase da normalização U L A A primeira fase da normaização A partir do momento em que o homem entra na era industria e inicia a produção em massa, isto é, a fabricação de um mesmo produto em grande quantidade, surge uma grande

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS CARIACIQUENSES DOS IDOSOS 2014

REGULAMENTO DOS JOGOS CARIACIQUENSES DOS IDOSOS 2014 Fase Municipal Cariacica ES 2014 REGULAMENTO DOS JOGOS CARIACIQUENSES DOS IDOSOS 2014 CAPÍTULO I DA FINALIDADE Artigo 1º - Os Jogos Municipais dos Idosos tem por finalidade motivar a participação dos nossos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº... (Autoria: Poder Executivo) CAPÍTULO I DA CARREIRA

PROJETO DE LEI Nº... (Autoria: Poder Executivo) CAPÍTULO I DA CARREIRA PROJETO DE LEI Nº... (Autoria: Poder Executivo) Dispõe sobre a carreira Assistência à Educação do Distrito Federal e dá outras providências CAPÍTULO I DA CARREIRA Art. 1. Carreira Assistência à Educação

Leia mais

BADMINTON: PRÁTICA ESPORTIVA ENTRE ESCOLARES, UNIVERSITÁRIOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

BADMINTON: PRÁTICA ESPORTIVA ENTRE ESCOLARES, UNIVERSITÁRIOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA BADMINTON: PRÁTICA ESPORTIVA ENTRE ESCOLARES, UNIVERSITÁRIOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SILVA, Everton Pereira da 1 OLIVEIRA, Humberto Carlos Barros 2 MELO, Carlos Vidal de 3 ARRUDA, Emerson Pereira de

Leia mais

Mídia e representação da Violência: Análise quantitativa de notícias de agressões homofóbicas nas mídias hegemônica e LGBT

Mídia e representação da Violência: Análise quantitativa de notícias de agressões homofóbicas nas mídias hegemônica e LGBT Mídia e representação da Vioência: Anáise quantitativa de notícias de agressões homofóbicas nas mídias hegemônica e LGBT João Fiipe Cruz, graduando do terceiro ano de Ciências Sociais, Universidade de

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software Aula 01

Princípios da Engenharia de Software Aula 01 Princípios da Engenharia de Software Aua 01 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Materia cedido por: Frankin M. Correia frankin.correia@bonfim.ifbaiano.edu.br Objetivo

Leia mais

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012.

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. DO INFANTIL ENSINO AO COMPLETO VESTIBULAR MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. 1. O sorteio do jogo - O sorteio é efetuado na presença dos dois capitães de

Leia mais

MINHA VISÃO DO CAP 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS

MINHA VISÃO DO CAP 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS Os processos de ateração da estabiidade à agregação dos sistemas cooidais evam, em aguns casos, à separação em macro fases, isto é, contatos de fase ou coaescência e,

Leia mais

Metodologia do Ensino de Educação Física. Teleaula 3. Abordagens Pedagógicas do Ensino Aberto. Contextualização. Conceitualização.

Metodologia do Ensino de Educação Física. Teleaula 3. Abordagens Pedagógicas do Ensino Aberto. Contextualização. Conceitualização. Metodologia do Ensino de Educação Física Teleaula 3 Prof. Me. Marcos Ruiz da Silva tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Abordagens Pedagógicas do Ensino Aberto Pedagogia Análise da aula de Educação Física

Leia mais

MUTAÇÕES GÊNICAS E MUTAÇÕES CROMOSSÔMICAS

MUTAÇÕES GÊNICAS E MUTAÇÕES CROMOSSÔMICAS MUTÇÕES GÊNIS E MUTÇÕES ROMOSSÔMIS écima terceira aua (T13) Texto adaptado de: MOORE, J.. Science as a Way of Knowing - Genetics. mer. Zoo. v. 26: p. 583-747, 1986. Objetivos 1. istinguir mutação espontânea

Leia mais

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Mst. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. Qual o número mínimo de jogadores, em um time, para iniciar

Leia mais

12 Por que o oxigênio do ar não acaba?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba? A UA UL LA Por que o oxigênio do ar não acaba? O que você vai aprender Substância simpes Substância composta Cico do carbono na natureza Como as pantas transformam gás carbônico em oxigênio Decomposição

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria Municipa de Desenvovimento Urbano, apresenta esta cartiha

Leia mais

Guia de operação para 4334

Guia de operação para 4334 MO1211-PA Prefácio Congratuações por sua escoha deste reógio CASIO. Para obter o máximo de sua compra, certifique-se de er atentamente este manua. Advertência! As funções de medição incorporadas neste

Leia mais

Exame Nacional de 2005 1. a chamada

Exame Nacional de 2005 1. a chamada Exame Naciona de 200 1. a chamada 1. Na escoa da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos aunos pea eitura. Um inquérito reaizado incuía a questão seguinte. «Quantos ivros este desde o início do ano ectivo?»

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (PME)

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (PME) PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (PME) NÚCLEO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL (NEA) SEMED TÉCNICAS RESPONSÁVEIS: REGINA FREIRE ARNALDO DO NASCIMENTO (GESTORA AMBIENTAL) E SOLANGE ALVES OLIVEIRA (BIÓLOGA) LEI N o 9.795,

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO Prof. Msc Milene Silva Conteúdo: Concepções Pedagógicas Conceitos de Educação; Pedagogia; Abordagens Pedagógicas: psicomotora, construtivista, desenvolvimentista e críticas. Função

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO DAET- Departamento de Atenção Especializada e Temática POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM Diretriz Promover ações de saúde que contribuam

Leia mais

Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol

Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol Professor: Vitor Vanderlei

Leia mais

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL População Jovem no Brasil 17% Não Jovens Jovens 83% 180 Milhões de Habitantes 30,8 Milhões de Jovens (17,1%) Fonte: IBGE 2004 BRASIL Distribuição

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura EMENTÁRIO ANATOMIA I Ementa:. Estudo da forma, estrutura, função e localização de órgãos que compõem os sistemas que formam o aparelho locomotor: sistema esquelético, sistema articular, sistema muscular

Leia mais

Voleibol. Professor:Pedro Engler Neto

Voleibol. Professor:Pedro Engler Neto Voleibol Professor:Pedro Engler Neto Histórico O voleibol foi criado por William G. Morgam em 09 de fevereiro de 1895. Na Associação Cristã de Moços,HoYolke Massachussets, Eua. E a intenção de Morgan era

Leia mais

Vamos reciclar plásticos?

Vamos reciclar plásticos? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Vamos recicar pásticos? O que você vai aprender Poietienos: tipos e obtenção Diferentes tipos de pástico Usos de pásticos Recicagem de pásticos Vantagens dos pásticos

Leia mais

Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação Art. 205 - A educação, direito de todos e dever do Estado e da família,

Leia mais

2.2 O PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL

2.2 O PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL 2.2 O PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL Ao conceber as instituições de Educação Infantil como espaços onde ocorre o processo educativo, processo este pelo qual os homens apropriam-se do desenvolvimento

Leia mais

REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DO MUNDO, MARIA CRISTINA DOS SANTOS DE SOUZA *

REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DO MUNDO, MARIA CRISTINA DOS SANTOS DE SOUZA * DEMÓCRITO: O RACIONAISMO COMO REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DO MUNDO, SEGUNDO O FIÓSOFO FRIEDRICH NIETZSCHE Recebido em abr. 2006 Aprovado em jan. 2007 MARIA CRISTINA DOS SANTOS DE SOUZA * RESUMO Este artigo

Leia mais

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil APOSTILA DE FUTSAL 6º, 7º, 8º e 9º ANO HISTÓRICO No Brasil O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que

Leia mais

Proposta Curricular de Santa Catarina. Breve Histórico. 1988 a 1991 1995 a 1998 2003 a 2005 2013...

Proposta Curricular de Santa Catarina. Breve Histórico. 1988 a 1991 1995 a 1998 2003 a 2005 2013... Proposta Curricular de Santa Catarina Breve Histórico 1988 a 1991 1995 a 1998 2003 a 2005 2013... Breve Histórico 1988 a 1991 Definição do eixo norteador histórico-cultural para o currículo escolar catarinense.

Leia mais

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS AULA 16 1 Professora Ms Karen Reis 2011 JOGOS DIGITAIS Educação Corporativa e a abordagem e cooperativa dos Jogos de Empresa FMU Faculdades Metropolitanas Unidas Prof.

Leia mais

OS OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA

OS OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Educação Física - N. 9, JUL/DEZ 2010 OS OBJETIVOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA Rosana Oliveira Dilly

Leia mais

JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DA SÉRIE DE PROGRAMAS AÍ TEM QUÍMICA!

JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DA SÉRIE DE PROGRAMAS AÍ TEM QUÍMICA! JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DA SÉRIE DE PROGRAMAS AÍ TEM QUÍMICA! De acordo com o Edital da produção de conteúdos digitais, alguns aspectos devem ser considerados.

Leia mais

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Andréia Veber Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina andreiaveber@uol.com.br Viviane Beineke Universidade do Estado

Leia mais

Leandro Lima Rasmussen

Leandro Lima Rasmussen Resoução da ista de eercícios de Resistência dos Materiais Eercício 1) Leandro Lima Rasmussen No intuito de soucionar o probema, deve ser feita a superposição de casos: Um, considerando a chapa BC como

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Preâmbulo A Conferência Geral da UNESCO, 1. Recordando que, na Carta das Nações Unidas, os povos proclamaram sua fé nos direitos

Leia mais

I - aplicar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), de forma seriada, em cada um dos três anos dessa etapa;

I - aplicar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), de forma seriada, em cada um dos três anos dessa etapa; COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 6.003, de 2013 Altera os arts. 9º, 35 e 36 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, de diretrizes e bases da educação nacional. Autor: Deputado IZALCI Relator:

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BEMPOSTA

DIRECÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BEMPOSTA Critérios de Avaliação Pré-Escolar 2015/2016 Avaliar é produzir juízos de adequação e de valor. Avaliar é reunir informação sobre as coisas que com os outros produzimos ou nos apropriamos; é torná-las

Leia mais

Maximizando as vendas de cervejas muito importantes. Uma ideia mais fresca para o mercado de cerveja

Maximizando as vendas de cervejas muito importantes. Uma ideia mais fresca para o mercado de cerveja Maximizando as vendas de cervejas muito importantes Uma ideia mais fresca para o mercado de cerveja Uma ideia mais fresca Mehorando as vendas para o mercado de cerveja Cuidando de cervejas muito importantes

Leia mais

REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM

REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM REGULAMENTO GERAL QUANDO PENSO QUE CHEGUEI AO MEU LIMITE, DESCUBRO QUE TENHO FORÇAS PARA IR ALEM AYRTON SENNA DISCIPLINA 1. Os jogos e atividades começarão rigorosamente no horário previsto; não haverá

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA Departamento de Educação Av. Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, nº 860 Centro CEP: 13.660-000 Porto Ferreira/SP. Instrução DE - 2, de 27 de novembro de 2014

Leia mais

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo.

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo. INTRODUÇÃO As Regras de Jogo regulamentam as funções dos juízes de linha, a sua localização (27.1) e as suas responsabilidades (27.2). Além disso, a Regra 28.2 indica os gestos oficiais com as bandeirolas

Leia mais

SISTEMA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 1ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS ANO DE REFERÊNCIA: 2011

SISTEMA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 1ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS ANO DE REFERÊNCIA: 2011 SISTEMA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 1ª ETAPA DO ACORDO DE RESULTADOS ANO DE REFERÊNCIA: 2011 Belo Horizonte, Abril de 2011 SUMÁRIO ITEM PÁGINA 1 - INTRODUÇÃO 3 2 - DESEMPENHO DO SISTEMA

Leia mais

UFPa ESTRUTURAS DE CONCRETO II Prof Ronaldson Carneiro - Nov/2006

UFPa ESTRUTURAS DE CONCRETO II Prof Ronaldson Carneiro - Nov/2006 UFPa ESTRUTURAS DE CONCRETO II Prof Ronadson Carneiro - Nov/006 1. INTRODUÇÃO 1. DEFINIÇÃO: Eementos panos (pacas), geramente em posição horizonta, que apresentam uma dimensão, a espessura, muito menor

Leia mais

DISCIPLINA. Regulamento Geral

DISCIPLINA. Regulamento Geral REGULAMENTO GERAL ENSINA-ME A SER OBEDIENTE ÀS REGRAS DO JOGO ENSINA-ME A NÃO PROFERIR NEM RECEBER ELOGIO IMERECIDO ENSINA-ME A GANHAR, SE ME FOR POSSÍVEL MAS, SE EU PERDER, ACIMA DE TUDO ENSINA-ME A PERDER

Leia mais

l 2 l + l após a mundança l l 01 - Marque a alternativa verdadeira. Ano de 2005 Número possível de ações: 20 p 2 p 1 a) Se p +, p *, então x [ ] 1 1 1

l 2 l + l após a mundança l l 01 - Marque a alternativa verdadeira. Ano de 2005 Número possível de ações: 20 p 2 p 1 a) Se p +, p *, então x [ ] 1 1 1 EA CPCAR EXAME DE ADMISSÃO AO 1 o ANO DO CPCAR 009 MATEMÁTICA VERSÃO A 01 - Marque a aternativa verdadeira. Ano de 005 a) Se p 0 x = p p 1 + + +, p *, então x [ ] 1 1 1 + + 10 0 0 b) O vaor de y = é ta

Leia mais

APOSTILA DE VOLEIBOL

APOSTILA DE VOLEIBOL APOSTILA DE VOLEIBOL O voleibol é praticado em uma quadra retangular dividida ao meio por uma rede que impede o contato corporal entre os adversários. A disputa é entre duas equipes compostas por seis

Leia mais

Sonara Gonçalves Silva 1. Karen Pirola 2. Júlia Raquel Peterle Pereira 3. Maria Geralda Oliver Rosa 4

Sonara Gonçalves Silva 1. Karen Pirola 2. Júlia Raquel Peterle Pereira 3. Maria Geralda Oliver Rosa 4 Avaliação do uso de jogos didáticos como auxílio para o ensino de Química: uma experiência didática do PIBID na Escola Irmã Maria Horta Sonara Gonçalves Silva 1 Karen Pirola 2 Júlia Raquel Peterle Pereira

Leia mais

Campeonato. Metropolitano. Escolar

Campeonato. Metropolitano. Escolar Campeonato Metropolitano Escolar 2015 Regulamento Geral ÍNDICE Capítulo I - Disposições Preliminares 3 Capítulo II - Dos Objetivos 3 Capítulo III - Da Organização e Execução 3 Capítulo IV - Do Período

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES (EDUCAÇÃO FÍSICA) 5º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 2014/2015 5.º Ano 1. CONTEÚDOS DE APRENDIZAGEM Atletismo

Leia mais

ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO DO DER-SP

ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO DO DER-SP ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA 27 ANÁLISE DAS CONSEQÜÊNCIAS DO TRÁFEGO DE COMBINAÇÕES DE VEÍCULOS DE CARGA (CVCs) SOBRE AS PONTES DA REDE VIÁRIA SOB JURISDIÇÃO

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

O ESTUDO DA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES E A RELAÇÃO COM CONTEÚDOS MATEMÁTICOS

O ESTUDO DA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES E A RELAÇÃO COM CONTEÚDOS MATEMÁTICOS ISSN 2177-9139 O ESTUDO DA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES E A RELAÇÃO COM CONTEÚDOS MATEMÁTICOS Edimar Fonseca da Fonseca edyyfon@yahoo.com.br Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus Caçapava do

Leia mais

O XADREZ COMO FERRAMENTA MULDISCIPLINAR

O XADREZ COMO FERRAMENTA MULDISCIPLINAR O XADREZ COMO FERRAMENTA MULDISCIPLINAR Lindsay Franciane da Costa Melo Reis * RESUMO O presente projeto busca proporcionar uma ação multidisciplinar através do xadrez na Escola de ensino Fundamental Santa

Leia mais

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6.

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6. VOLEIBOL 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997 b) 2007 c) 1996 d) 1975 e)1895 2. Quem inventou o voleibol? a) William G. Morgan b) Pelé c) Roberto Carlos d) Ronaldinho Gaúcho e) Michael Jackson

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR ADMINISTRATIVO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

ISSN 1982-8632 Revista @mbienteeducação Universidade Cidade de São Paulo Vol. 7 nº 3 set/dez, 2014 Editorial. Editorial

ISSN 1982-8632 Revista @mbienteeducação Universidade Cidade de São Paulo Vol. 7 nº 3 set/dez, 2014 Editorial. Editorial Revista @mbienteeducação Universidade Cidade de São Paulo Vol. 7 nº 3 set/dez, 2014 Editorial Editorial Gestão de sistemas e de instituições de ensino, políticas e práticas profissionais Neste número,

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 13) Acerca do conceito de corporeidade descrito na Proposta Curricular de Santa Catarina, assinale a alternativa correta. A Corporeidade é presença no esporte, via corpo, que age e que, ao expressar-se,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDOS CURRICULARES. Rosana Nascentes de Melo E. M. Prof. Leôncio do Carmo Chaves UDI - rosananascentes@terra.com.

ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDOS CURRICULARES. Rosana Nascentes de Melo E. M. Prof. Leôncio do Carmo Chaves UDI - rosananascentes@terra.com. ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDOS CURRICULARES Rosana Nascentes de Melo E. M. Prof. Leôncio do Carmo Chaves UDI - rosananascentes@terra.com.br Resumo A Educação Física, como disciplina escolar, deve estar inserida

Leia mais