Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Juruena

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Juruena"

Transcrição

1 EDITAL Nº 001/14/SME - Juruena/MT Dispõe sobre o processo de atribuição de classes e/ou aulas do Professor contratado temporário ao quadro das Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino para o ano letivo de 2014 e demais providências. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO no uso de suas atribuições legais e, Considerando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº /96; Considerando a Lei nº /2007 FUNDEB que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação; Considerando as Resoluções do Conselho Nacional de Educação e do Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso que regulamentam as etapas e modalidades da Educação Básica; Considerando a importância de garantir o quadro temporário dos profissionais contratados nas unidades escolares municipais assegurando o compromisso para com os interesses e objetivos fundamentais da Educação Básica; Considerando a necessidade de fixar critérios para atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho nas unidades escolares da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino; RESOLVE: Art. 1º Orientar, regulamentar e estabelecer critérios a serem observados no processo de atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho dos professores contratados da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino para o ano letivo de Art. 2º Todos os professores, contratados que integrarão o quadro de pessoal da Rede Municipal de Ensino, deverão participar do processo de atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho nas unidades escolares, conforme disciplinado neste edital. O profissional deverá cumprir a jornada de trabalho semanal de 20 horas no horário escolar estabelecido pela escola como de atendimento ao aluno, tais como: a) apoio ao processo ensino aprendizagem em atividades complementares a sala de aula, correlatas as atividades de articulação da aprendizagem; b) em atividades pedagógicas desenvolvidas na biblioteca escolar; c) em atividades educativas acompanhando os alunos no setor externo da sala (pátio escolar); d) acompanhar os alunos juntamente com o técnico responsável pelo Laboratório de Informática ou outro laboratório que a unidade escolar dispor. SEÇÃO I

2 DA COMISSÃO DE CONTAGEM DE PONTOS Art. 3º A contagem de pontos e atribuição de classes e/ou aulas e do regime/jornada de trabalho, serão feitas por Comissão que conduzirá o processo. 1º As Comissões de Contagem e Atribuição deverão ser constituídas até Subdivididas em: a) Educação Infantil b) Educação de anos iniciais (1º ao 5º ano) c) Educação de anos finais (6º ao 9º ano) 2º. A SME solicitará o acompanhamento do SINTEP, mediante comunicação oficial, em todas as etapas/fases do processo de contagem e atribuição. Parágrafo Único A Comissão de contagem de pontos e atribuição de classes e/ou aulas e do regime/jornada de trabalho, na unidade escolar será assim composta, respeitando as divisões: Educação infantil e Anos inicias/finais: I diretor de escola; II coordenador pedagógico; III secretário escolar; IV representante do SINTEP; V - Assessor Pedagógico da SME. Art. 4º Para a realização do processo de contagem e atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho as Comissões deverão seguir os procedimentos e datas especificadas no cronograma, Anexo, a este Edital. Art. 5º Para a realização da contagem de pontos e atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho as Comissões deverão seguir os seguintes procedimentos: I - realizar estudo deste Edital; II- elaborar e divulgar Edital de Convocação para os candidatos a contrato temporário que contenha todas as informações necessárias ao processo de atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho, a saber: a) realizar os processos de contagem de pontos e atribuição de aulas dos professores contratados em sessão pública na SME; b) elaborar mapas de pontuação obtida, conforme etapa da educação básica, por habilitação e classificação para o processo de contagem de pontos; c) elaborar atas ao término de cada fase e etapa do processo de contagem e atribuição da jornada de trabalho, discriminando classe/turmas e/ou aulas, com assinatura de todos os membros da Comissão de Trabalho (destinar um Livro Ata específico para o processo de contagem e atribuição de aulas/turmas); d) divulgar classificação de contagem de pontos na SME, através de lista fixada em mural. SEÇÃO II

3 DAS FICHAS DE CONTAGEM DE PONTOS Art. 6º Para a CONTAGEM DE PONTOS/CLASSIFICAÇÃO a fim de atribuição de classes e/ou aulas dos professores contratados, as Comissões de Trabalho, previstas no Artigo 4º deste Edital, deverão proceder ao registro da pontuação e o processo de atribuição de acordo com os itens e critérios constantes na ficha de contagem de pontos (ANEXO) deste Edital. Art. 7º Para os professores concursados em efetivo exercício, que optarem por aulas excedentes, deverá obedecer os mesmos critérios dos não concursados. Art. 8º Para os professores/auxiliares candidatos a contrato temporário deverá ser preenchida a ficha do Anexo I, considerando os seguintes critérios: a) Formação/Titulação: deve-se considerar o ponto da maior titulação que o profissional tiver concluído, sendo permitida a contagem de um título, no caso de especialização; b) Tempo de Serviço considerar o tempo de serviço como concursado: na Rede Municipal de Educação 0,25 (vinte e cinco) por ano trabalhado na rede municipal, independente de ter sido ou não em sala de aula; não considerar ano em que ficou afastado em Licença para Tratar de Interesse Particular, caso tenha havido; na Unidade Escolar 0,5 (meio ponto) independente de ter sido em sala de aula ou não; não contar tempo em que esteve em Licença para Tratamento de Interesse Particular, caso tenha havido; c) Assiduidade da Jornada de Trabalho no ano Letivo de 2013 não considerar as ausências justificadas e as previstas na Lei nº 847 de 09 de agosto de 2010: 3,0 (três) pontos se teve 100% na unidade escolar; 3,0 (três) pontos se participou em 100% das reuniões pedagógicas; formação continuada via Projeto Sala de Educador considerar as pontuações contida na lista de frequência da formação; 1,0 (um) ponto se participou de 100% das atividades cívicas comemorativas; 1,0 (um) ponto - se participou de 100% das Reuniões de Pais. d) Qualificação Profissional Complementar considerar apenas os certificados dos cursos realizados nos últimos 3 (três) anos nos quais constem, obrigatoriamente, os conteúdos trabalhados e estejam devidamente registrados no órgão competente. 0,5 (meio) ponto a cada 40 horas, podendo somar no máximo, 3 (três) pontos; e) Produção Acadêmica considerar os últimos 3 (três) anos: publicação de artigos em livros/revistas relacionados à educação; publicação de trabalhos no SEMIEDU (Seminário de Educação/UFMT) ou outros eventos relacionados à educação;

4 por ter proferido ou ministrado palestras, mini cursos, oficinas, conferências, seminários, apresentado pôster apresentar comprovação (certificado registrado pela instituição promotora do evento). f) Prática Pedagógica: execução de projetos pedagógicos voltados à melhoria da aprendizagem considerar apenas o ano de 2013 pontuação máxima de 2,0 (dois) pontos, conforme os critérios estabelecidos pela escola. SEÇÃO III DA ATRIBUIÇÃO DE CLASSES E/OU AULAS DO PROFESSOR CONTRATADO Art. 9º Para efeito deste Edital considerar-se-á jornada de trabalho do professor contratado as horas destinadas ao desenvolvimento do processo didático pedagógico. Art. 10º A atribuição da jornada de trabalho, compreendida como atividades de sala, será considerada a carga horária do professor de 20 horas semanais. Parágrafo Único - A atribuição de classes e/ou aulas do professor contratado é de caráter temporário no respectivo segmento. Art. 11º Para a CONTAGEM DE PONTOS/CLASSIFICAÇÃO da atribuição de classes e/ou aulas dos professores contratados, as Comissões de Atribuição do Regime/Jornada de Trabalho previstos neste Edital, deverão proceder ao registro da pontuação e o processo de atribuição, considerando: I - para contagem de pontos/classificação dos PROFESSORES/AUXILIARES, considerar os critérios constantes no Anexo. Art. 12º Concluídas todas as etapas previstas, a Comissão deverá elaborar quadro de aulas livres e/ou em substituição e auxiliares de berçário/sala que deverá ser fixado em local visível. Art. 13º A atribuição de classes e/ou aulas dos professores/auxiliares nas etapas, nas modalidades e ou especificidades da Educação Básica, dar-se-á com observância à sua formação na forma que se segue: 1 - Para atuar nas escolas de Educação Infantil, dar-se-á pela seguinte ordem de prioridade: I Na creche e pré-escola: a) habilitação em Educação Infantil com licenciatura plena; b) habilitação em Pedagogia com Licenciatura Plena ou Curso Normal Superior; c) habilitação em Pedagogia com Licenciatura Curta;

5 d) curso de Magistério em nível médio e, onde estes profissionais não forem suficientes, profissionais de outras disciplinas poderão atuar, em caráter excepcional, autorizados pelo CDCE e Assessoria Pedagógica Municipal; e) habilitação em nível médio para auxiliar de berçário/sala. 2 - Para atuar nas escolas de ENSINO FUNDAMENTAL, dar-se-á pela seguinte ordem de prioridade: I nos cinco primeiros anos do ensino fundamental (1º ao 5º ano): a) habilitação em Pedagogia com Licenciatura Plena ou Curso Normal Superior; b) habilitação em Pedagogia com Licenciatura Curta; c) curso de Magistério em nível médio e, onde estes profissionais não forem suficientes, profissionais de outras disciplinas poderão atuar, em caráter excepcional, autorizados pelo CDCE e Assessoria Pedagógica Municipal; d) habilitação em Ensino Médio para auxiliar de berçário/sala. II do 6º e 9º ano do ensino fundamental será exigido Licenciatura Plena ou Curta nas habilitações específicas. 3 - Para atuar como auxiliar de turma/sala nas escolas de EDUCAÇÃO INFANTIL, dar-seá pela seguinte prioridade: a) curso de Magistério ou nível médio, autorizados pelo CDCE e Assessoria Pedagógica Municipal; SEÇÃO IV PROCESSO DE CONTAGEM DE PONTOS Art. 14º Os processos de contagem de pontos/classificação e atribuição de classes e/ou aulas devem ocorrer nos dias 27 e 28 de fevereiro de 2014 (contagem de pontos) e 06 de março de 2014 (atribuição de aula) na SME. a) A contagem de pontos acontecerá no horário de funcionamento da SME: - 7:00 14:00 hs b) A atribuição de aulas acontecerá no seguinte cronograma: - Educação infantil 9:00 hs - Anos inicias 13:00 hs - Anos finais 17:00 hs Paragrafo único: durante o processo de contagem de pontos e atribuição, serão aceitos somente documentos originais ou cópia autenticada, seguido de uma via para arquivo. Em caso do concorrente não estar presente, deixar procuração autenticada. SEÇÃO V DOS CRITÉRIOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CLASSES E/OU AULAS DO PROFESSOR CONTRATADO Art. 15º Para o processo de atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho das unidades escolares serão consideradas a previsão de turmas formadas pelos alunos matriculados no ano letivo de 2014.

6 Art. 16º A ficha de pontuação/classificação, o quadro de aulas livres e/ou substituição, cargos/funções e o quadro de pessoal da unidade escolar (após conclusão de cada etapa do processo) deverão ser afixados na SME, em local público e de fácil acesso com cópia encaminhada às Escolas Municipais. Art. 17º Para efeito de pontuação quanto a Assiduidade em horas aulas c/alunos, horas atividades, regime/jornada de trabalho, demais atividades escolares comprovada por declaração dos diretores das escolas. Art. 18º Para efeito de pontuação de cursos de formação, será considerado somente documento original ou cópias autenticada. Art. 20 Após confirmação da ficha de contagem de pontos, não será permitido alterações, ficando a atribuição vinculada a ficha de contagem de pontos quanto ao critério de escolha. Art. 21 Quando na apuração final dos pontos, os profissionais da educação deverão ser classificados por ordem decrescente de acordo com a pontuação obtida e, em caso de empate, para efeito de desempate, serão observados os seguintes critérios: I escolaridade; II maior idade. Art. 22 Os professores candidatos a aulas na creche não poderão se candidatar nem atribuir aulas em turmas de tempo integral (25 horas). 1º As turmas de creche/berçário serão compostas da seguinte forma: a) Turno matutino 2 professores com 20 horas e 2 auxiliares com carga horária de 25 horas. b) Turno Vespertino 2 professores com 20 horas e 2 auxiliares com carga horária de 25 horas. 2º - O processo de atribuição ao candidato que concorrer para a função do AUXILIAR DO PROFESSOR REGENTE para atender alunos do berçário, se pautará nos seguintes critérios: a) participar do processo seletivo ou contagem de pontos; b) ter formação mínima de Ensino Médio. SEÇÃO IV DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 25 Para unidades escolares que atendem alunos deficientes com graves transtornos neuro-motores e transtornos globais de desenvolvimento TGD, inclusos nas turmas regulares será garantido 01 (um) AUXILIAR DO PROFESSOR REGENTE de modo a proporcionar autonomia ao aluno. 1º - A disponibilidade ou contratação do AUXILIAR DO PROFESSOR REGENTE, com regime de trabalho de 20 (vinte) horas semanais, apenas se justifica quando comprovada a necessidade através de laudo médico atestando o grau de comprometimento de deficiência

7 do(s) aluno(s) e está condicionada a análise e parecer da Assessoria Pedagógica do município. 2º - O processo de atribuição ao candidato que concorrer para a função do AUXILIAR DO PROFESSOR REGENTE para atender alunos PNE Portadores de Necessidades Educacionais Especiais, se pautará nos seguintes critérios: a) participar do processo seletivo ou contagem de pontos; b) ter formação mínima de Ensino Médio; Art Compete à Assessoria Pedagógica orientar e acompanhar o processo de execução de contagem de pontos e atribuição de classes e/ou aulas e regime/jornada de trabalho das unidades escolares da Rede Municipal de Ensino, tornando-se co-responsável pelas falhas, omissões e irregularidades que venham comprometer esse processo. Art. 27 Durante o ano letivo, caso necessitar de nova contratação para substituição, será considerada a lista de classificação de professores e auxiliares. Art. 28 Para a sala de PNE será contratado somente o professor com habilitação específica na área. Art. 29 Nos casos em que o profissional da educação se sentir prejudicado, quanto aos processos de CONTAGEM DE PONTOS e DE ATRIBUIÇÃO caberá recurso à SME e à Comissão de Atribuição do Regime/Jornada de Trabalho. Parágrafo único - O recurso referido no caput deste artigo não terá efeito suspensivo dos processos (contagem de pontos e/ou atribuição), devendo ser interposto impreterivelmente, até 24 horas após cada etapa, tendo as Comissões compostas nas unidades escolares, o mesmo prazo para emissão do parecer. Art. 30 Os casos omissos deverão ser solucionados em primeira instância pelas Comissões de Atribuições de classes e/ou aulas. Art. 31 Aplica-se este Edital à todas as Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino. Art. 32 Este Edital entra em vigor na data da sua publicação. Juruena, 20 de fevereiro de Marcos José Palácio Secretário Municipal de Educação Portaria nº 026/2014

8 ANEXO FICHA DE PONTUAÇÃO P/ ATRIBUIÇÃO DE CLASSES E/OU AULAS PARA PROFESSSORES CONTRATADOS 1. Dados Pessoais Nome do Servidor (a): Data de Nascimento: RG: Exp: UF: Data Exp: CPF: End. Bairro: CEP: Telef. Res: Cel.: Outro telef. p/contato: Escola: 2. Opção de Atribuição: a) ( ) Ed. Infantil ( ) Anos iniciais ( ) Anos finais ( ) Auxiliar de berçário/sala Habilitação: 3. Situação Funcional: 4. Candidato à Aulas adicionais/excedentes ( ) Concursado ( ) Contratado ( ) Sim ( ) Não 5. EXCLUSIVO PARA ATRIBUIÇÃO EM FUNÇÃO: ( ) Professor de Sala de Recursos Multifuncionais CRITÉRIOS INDICADORES Cômputo Pontos I DA FORMAÇÃO/TITULAÇÃO (Considerar a maior titulação) Pós Graduação Doutorado 12,0 (doze) pontos Mestrado 10,0 (dez) pontos Especialização 7,0 (sete) pontos Licenciatura Licenciatura Plena 4,0 (quatro) pontos Ensino Médio Magistério/Normal 1,5 (um e meio) ponto Ensino Médio 1,0 (um) ponto II DO TEMPO DE SERVIÇO a Para cada ano de serviço na Rede 0,25 (vinte e cinco) décimos de ponto Municipal de Educação/Juruena. b Para cada ano de 0,5 (meio) ponto serviço prestado na unidade escolar. c Para cada ano trabalhado na Rede Municipal de Educação, na habilitação 0,5 (meio) ponto

9 específica para a disciplina a que concorrer. III ASSIDUIDADE DA JORNADA DE TRABALHO NO ANO LETIVO DE 2013 (considerando as ausências justificadas na Lei nº 847/2011) a b c d Assiduidade de 10% do Regime/Jornada de trabalho/2013 (aulas em sala de aula e hora atividade). Por participação em 100% das reuniões pedagógicas. Por participação da formação continuada, em grupos de estudo, via Projeto Sala de Educador. Por participação em 100% das atividades cívicas comemorativas realizadas pela escola em sala de aula (20 horas semanais) = 3,0 pontos hora atividade (05 horas semanais trabalhadas coletivamente) = 2,0 pontos 3,0 (três) pontos 100% 5,0 (cinco) pontos 90% 4,0 (quatro) pontos 80% 3,0 (três) pontos 75% 2,0 (dois) pontos 1,0 (um) ponto e Por participação em 100% das Reuniões 1, 0 (um) ponto) de Pais IV QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL COMPLEMENTAR considerar apenas os últimos 3 (três) anos A Cursos de formação continuada realizados na área de educação que contemplem conhecimentos didáticos curriculares e de políticas educacionais com limite máximo de 3,0 (três) pontos. 0,5 (meio) ponto a cada 40 horas V - PRODUÇÃO ACADÊMICA/PESQUISA- considerar apenas os últimos 3 (três) anos A Publicação de artigos que possuam mérito Livros 2,0 pontos técnico científico ou de apoio às atividades (completo p/cada de ensino aprendizagem, em livros e/ou e/ou capitulo); publicação revistas/periódicos relacionadas à área da 1,0 pontos educação, que possuam Conselho p/cada Editorial, com limite máximo de 6,0 publicação (seis) pontos. B C Publicação de trabalhos desenvolvidos nas escolas no SEMIEDU (Seminário de Educação/UFMT) ou outros eventos relacionadas à área da educação, mediante certificado registrado, com limite máximo de 6,0 (seis) pontos. Artigo completo publicado em periódicos ou revistas impressos; 2,0 (um) pontos para cada publicação Comprovação anual, mediante certificado 1,0 (um) ponto para cada registrado pela instituição promotora do certificação

10 evento de apresentação de pôster ou ter proferido palestras, mini cursos, comunicação oral, mesa redonda, oficinas em seminários ou conferências, formação de professores, na área da educação, com limite máximo de 3,0 (três) pontos. VI PRÁTICA PEDAGÓGICA A Por apresentar Planejamento (Plano de Aula) de acordo com as orientações da unidade escolar. B Pela execução de Projetos Pedagógicos voltados para a melhoria da aprendizagem do aluno, no ano de 2013, com limite máximo de 2,0 (dois) pontos. 3,0 (três) pontos 2,0 (dois) pontos C D Por ter mantido os prazos estabelecidos pela secretaria da escola quanto ao preenchimento dos diários de classe referente a notas, frequência e conteúdos durante o ano de Por não ter sofrido nenhuma advertência escrita no ano letivo de TOTAL DE PONTOS OBTIDOS: 100% 5,0 (cinco) pontos 90% 4,0 (quatro) pontos 80% 3,0 (três) pontos 75% 2,0 (dois) pontos 5,0 (cinco) pontos EM CASO DE EMPATE: Escolaridade Idade Classificação: Observação: Considerar-se-á na somatória da contagem de pontos até 02 (duas) casas decimais. Atribuição será de acordo com a classificação em sessão pública. Assinatura do (a) Professor (a) Data / /2014

11 Assinatura por extenso da Comissão de trabalho: Estado de Mato Grosso

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 582/10/GS/SEDUC-MT. Dispõe sobre critérios e procedimentos a serem adotados para o processo de atribuição de classe e/ou aulas e o regime

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22/2015

RESOLUÇÃO Nº 22/2015 RESOLUÇÃO Nº 22/2015 Dispõe sobre o processo de atribuição de classes e/ou aulas aos Professores Adjuntos Educação Básica, PAEBs, detentores de emprego público do Quadro do Magistério Municipal para o

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CENTRO FORMADOR DE RECURSOS HUMANOS CEFOR/SES-PB. CURSO TÉCNICO SAÚDE BUCAL

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CENTRO FORMADOR DE RECURSOS HUMANOS CEFOR/SES-PB. CURSO TÉCNICO SAÚDE BUCAL ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº. 06/2012/SES/CEFOR-PB A Secretaria do Estado da Saúde, através do CEFOR-PB, torna público para conhecimento dos interessados a realização de PROCESSO

Leia mais

EDITAL Nº 2 de 15 de dezembro de 2015

EDITAL Nº 2 de 15 de dezembro de 2015 EDITAL Nº 2 de 15 de dezembro de 2015 O SUPERINTENDENTE da Fundação Pró-IFF, no uso de suas atribuições legais, faz saber que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, por tempo

Leia mais

1.1 1.2 III VI. VII VII 2.1 2.2 2.3

1.1 1.2 III VI. VII VII 2.1 2.2 2.3 EDITAL 50/2012 O Diretor-Geral da Secretaria de Estado da Educação, no uso das atribuições legais, com base na Resolução n.º 933/2010, e considerando a necessidade de contratar professores para atuarem

Leia mais

ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013

ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013 ATO INSTRUCIONAL/SME Nº 001/2013 Ato Instrucional dispõe sobre Processo Seletivo Simplificado de atribuição de classes e/ou aulas de Professores, bem como de Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, Assistentes

Leia mais

PORTARIA Nº 08, DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA Nº 08, DE DEZEMBRO DE 2014 UNICÍPIO DE MARIANA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Rua Bom Jesus, 16 - CENTRO. 35420-000 MARIANA/MG (31) 3557-9030/9068 PORTARIA Nº 08, DE DEZEMBRO DE 2014 Estabelece normas para a organização do Quadro

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLATINA Secretaria Municipal de Recursos Humanos PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 002/2008 A Prefeitura Municipal de Colatina ES, através do Secretário

Leia mais

DATA ESPECIFICAÇÕES HORÁRIO

DATA ESPECIFICAÇÕES HORÁRIO 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº. 003/2014 POR PROVA DE TÍTULOS A Secretária Municipal de Educação de Biguaçu, no uso de suas

Leia mais

DAS INSCRIÇÕES. II - Ter, na data da chamada para escolha de vagas, a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos;

DAS INSCRIÇÕES. II - Ter, na data da chamada para escolha de vagas, a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos; EDITAL Nº 001/2013 Estabelece normas para realização Processo seletivo simplificado de seleção e contratação em Regime de Designação Temporária de professores habilitados e não habilitados para o exercício

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL MONITORIA

REGULAMENTO INSTITUCIONAL MONITORIA UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA São Paulo 2010 CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar

Leia mais

EDITAL Nº 09/ 2015, DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

EDITAL Nº 09/ 2015, DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE FERNANDÓPOLIS R u a A m a p á, n º 9 3 3, J d. A m é r i c a. C E P : 1 5 6 0 0-0 0 0. F e r n a n d ó p o l i s S P. ( 1 7 ) 3 4 6 3-8 0

Leia mais

1. PERFIL PROFISSIONAL, SETORES DE ESTÁGIO, HORÁRIO, CARGA-HORÁRIA E VALORES

1. PERFIL PROFISSIONAL, SETORES DE ESTÁGIO, HORÁRIO, CARGA-HORÁRIA E VALORES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE - CAMPUS NATAL CENTRAL EDITAL Nº 56/2015 - DG/CNAT/IFRN PROCESSO SELETIVO SIMPLICADO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS TRADUTOR

Leia mais

Prefeitura Municipal de Canguçu-RS

Prefeitura Municipal de Canguçu-RS Prefeitura Municipal de Canguçu-RS SELEÇÃO PÚBLICA CIEE/2016. EDITAL N. 001/2016. SELEÇÃO PÚBLICA PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DE ESTÁGIO REMUNERADO NO PODER EXECUTIVO NO MUNICIPIO DE CANGUÇU. GERSON CARDOSO

Leia mais

EDITAL Nº.10 /2015. 1.5. As contratações decorrentes deste processo seletivo obedecerão ao que determina a Lei Municipal nº 2011/2012.

EDITAL Nº.10 /2015. 1.5. As contratações decorrentes deste processo seletivo obedecerão ao que determina a Lei Municipal nº 2011/2012. EDITAL Nº.10 /2015 O MUNICÍPIO DE JOÃO MONLEVADE, através da Secretaria Municipal de Educação, torna público que estarão abertas as inscrições para o Processo Seletivo Público Simplificado visando a formação

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IÇARA Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia

PREFEITURA MUNICIPAL DE IÇARA Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia PREFEITURA MUNICIPAL DE IÇARA Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia E D I T A L Nº 03/2015/SMECT Abre inscrições e baixa normas para seleção de Professores (as) de Educação Infantil, Ensino

Leia mais

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação.

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação. DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL DOS OBJETIVOS Art. 1 O Sistema de Estágio da FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL terá por objetivos gerais:

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA DE ORIENTADOR DE ESTUDO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EDITAL SME Nº 001/2015

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA DE ORIENTADOR DE ESTUDO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EDITAL SME Nº 001/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA DE ORIENTADOR DE ESTUDO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EDITAL SME Nº 001/2015 Abre as inscrições para PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA DE ORIENTADOR DE ESTUDO

Leia mais

EDITAL PROEXT 005/2014 DE 07 DE MARÇO DE 2014

EDITAL PROEXT 005/2014 DE 07 DE MARÇO DE 2014 EDITAL PROEXT 005/2014 DE 07 DE MARÇO DE 2014 SELEÇÃO DE PROFESSORES DE ENSINO SUPERIOR PARA PARTICIPAÇÃO NA FORMAÇÃO CONTINUADA OFERECIDA NO ÂMBITO DO PACTO NACIONAL PELO FORTALECIMENTO DO ENSINO MÉDIO.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA. EDITAL Nº 08 de 15 DE Dezembro DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 17, DE 01 DE OUTUBRO DE 2012

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 17, DE 01 DE OUTUBRO DE 2012 ATUAÇÃO NO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Buriticupu, no uso de suas atribuições, torna público

Leia mais

MUNICIPIO DE CARAPICUÍBA ESTADO DE SÃO PAULO

MUNICIPIO DE CARAPICUÍBA ESTADO DE SÃO PAULO EDITAL Nº. 032/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processo Seletivo do Município de Carapicuíba faz saber que a Prefeitura do Município de Carapicuíba: 1.Torna

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 Dispõe sobre a Disciplina iniciação à docência no ensino

Leia mais

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato.

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato. EDITAL Nº 11/2015, de 28 de abril de 2015 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS DE ENSINO PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO, DO PROFUNCIONÁRIO CURSOS A DISTÂNCIA

Leia mais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Edital n 04/2011 DEAD / IFMA Seleção Simplificada de

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFMT_CUIABÁ N O 01/2014

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFMT_CUIABÁ N O 01/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE FÍSICA PRÓ- REITORIA DE ENSINO DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA POLO UFMT_CUIABÁ EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFMT_CUIABÁ N

Leia mais

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO Art. 1º A monitoria é uma atividade acadêmica, no âmbito da graduação, que pretende oferecer ao aluno experiência de iniciação à docência. 1º A monitoria

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº /22 - CME NATAL/RN Estabelece a Reformulação da Normatização da Jornada de trinta horas para o Educador Infantil para o Ensino Infantil nos Centros Infantis

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE OCARA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE OCARA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO EDITAL N. 002/2013 do Processo de seleção para Alfabetizadores e Alfabetizadores - Coordenadores de Turma do Programa Brasil Alfabetizado ABERTURA A Secretaria Municipal da Educação torna público a realização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO - CEAD Nº 009/2013 Seleção Simplificada de Tutores Presenciais modalidade Educação

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTOR A DISTÂNCIA NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTOR A DISTÂNCIA NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL Nº. 025/20-PROEN/IFRN SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA TUTOR A DISTÂNCIA NOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTES NA MODALIDADE A DISTÂNCIA A Pró-Reitora de Ensino do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL - N.º 084/2015

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL - N.º 084/2015 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL - N.º 084/2015 O Professor Miguel Archanjo de Freitas Júnior, Pró-Reitor de Graduação da Universidade Estadual de Ponta Grossa, no uso de suas atribuições, tendo em vista

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO A abertura de inscrições para o processo seletivo de TUTORIA (Tutor

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VINHEDO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL SEDUC Nº 06/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE VINHEDO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL SEDUC Nº 06/2015 EDITAL SEDUC Nº 06/2015 Dispõe sobre as regras do Processo Público Seletivo Simplificado para a contratação, por prazo determinado, de Professores Substitutos, de Básica I e II; e Especial A PREFEITURA

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS Secretaria da Educação

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS Secretaria da Educação PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS Secretaria da Educação EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2015 A Prefeitura do Município de Valinhos, Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de

Leia mais

1. Do número de vagas para professor pesquisador conteudista para as disciplinas da primeira etapa do Módulo I:

1. Do número de vagas para professor pesquisador conteudista para as disciplinas da primeira etapa do Módulo I: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Edital Nº 06/202 Processo Seletivo para Professor Pesquisador

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 42/2014 PROFESSORES ACT

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 42/2014 PROFESSORES ACT EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 42/2014 PROFESSORES ACT Terezinha Fávaro da Silveira, Secretária Municipal de Educação, no uso de suas atribuições legais e considerando o artigo 36 da Lei Municipal N. º

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 19, DE 16 DE JULHO DE 2012

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 19, DE 16 DE JULHO DE 2012 1 EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 19, DE 16 DE JULHO DE 22 22/FNDE, A SER REALIZADO NO MUNICÍPIO DE SANTA INÊS. A Direção-Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação de TUTOR (PRESENCIAL)

Leia mais

EDITAL Nº 02, DE 11 DE ABRIL DE 2016

EDITAL Nº 02, DE 11 DE ABRIL DE 2016 EDITAL Nº 02, DE 11 DE ABRIL DE 2016 Inscrição e Seleção de Alunos Bolsistas e voluntários para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde/GraduaSUS A Direção Geral da Faculdade Unigran Capital,

Leia mais

EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015

EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições e considerando a necessidade de qualificação dos Servidores

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 21, DE 08 DE OUTUBRO DE 2012

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 21, DE 08 DE OUTUBRO DE 2012 ATUAÇÃO COMO PROFESSORES NOS CURSOS DO PROGRAMA NACIONAL DE O Diretor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Buriticupu, no uso de suas atribuições, torna público que

Leia mais

MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS PODER EXECUTIVO

MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS PODER EXECUTIVO EDITAL Nº 012/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS NO MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS O Município de Três Passos/RS, torna público a abertura de inscrições para Processo Seletivo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação e formação de

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º Entende-se, para efeitos dessa resolução, o estágio como ato educativo escolar supervisionado,

Leia mais

Formação de nível médio ou superior. Experiência mínima de 1 (um) ano no magistério básico, técnico ou superior.

Formação de nível médio ou superior. Experiência mínima de 1 (um) ano no magistério básico, técnico ou superior. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL Campus Rio Grande REDE ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL (e-tec BRASIL) EDITAL Nº 01, DE 29 DE JANEIRO DE 2014

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL Nº 13 /2012. De 27 de novembro de 2012.

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO SECRETÁRIO EDITAL Nº 13 /2012. De 27 de novembro de 2012. GOVERNO DE SERGIPE EDITAL Nº 13 /2012 De 27 de novembro de 2012. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PARA OS CENTROS EXPERIMENTAIS DE ENSINO MÉDIO O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso das

Leia mais

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte,

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte, LEI Nº 302/05 "DISPÕE SOBRE O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS" O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação

Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação PORTARIA DE CHAMADA PUBLICA Nº 01/ 2014 De 04 de fevereiro de 2014 Estabelece normas para o cadastramento, credenciamento e seleção

Leia mais

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015.

Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. Estado de Minas Gerais Município de Santa Bárbara EDITAL DE SELEÇÃO PARA ADMISSÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 026 /2015, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2015. O MUNICÍPIO DE SANTA BÁRBARA, por intermédio da SECRETARIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MACUCO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MACUCO GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 493/09 ALTERA A LEI MUNICIPAL Nº 302/05 - PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB

Universidade do Estado da Bahia UNEB Universidade do Estado da Bahia UNEB EDITAL Nº 001/2015 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE tornar público, para conhecimento dos

Leia mais

SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR PARA A PFN/GO ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E INFORMÁTICA

SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR PARA A PFN/GO ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E INFORMÁTICA EDITAL PFN/GO n o 02, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2014 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR PARA A PFN/GO ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E INFORMÁTICA A PROCURADORA-CHEFE DA FAZENDA NACIONAL DE GOIÁS,

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO SÃO LOURENÇO/2014 CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar a monitoria,

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2 EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2 CONSOLIDADO A Diretora da Faculdade Cenecista de Vila Velha-FACEVV, com sede no município de Vila Velha, Estado do ES, torna público, na forma regimental e em

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS NO MUNICÍPIO DE AJURICABA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS NO MUNICÍPIO DE AJURICABA EDITAL Nº 063/2014 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIOS NO MUNICÍPIO DE AJURICABA AIRTON LUIS COSSETIN, Prefeito do município de Ajuricaba/RS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Prefeitura Municipal de Sete Lagoas Secretaria Municipal de Educação

Prefeitura Municipal de Sete Lagoas Secretaria Municipal de Educação EDITAL DE INSCRIÇÃO Nº 001/2015. A Secretária Municipal de Educação de Sete Lagoas, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pelos incisos I e IV, do art. 111 da Lei Orgânica do Município de Sete

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 67, DE 10 DE JULHO DE 2013

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 67, DE 10 DE JULHO DE 2013 O Diretor Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Caxias, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 10/07/2013 a 25/07/2013

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Alterada pela

Leia mais

EDITAL 001/2016 REFERENTE AO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NA XI TURMA DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR MUNICIPAL.

EDITAL 001/2016 REFERENTE AO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NA XI TURMA DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR MUNICIPAL. M. SAMPAIO DOS SANTOS (INSTITUTO INTELECTUS) PRÉ- VESTIBULAR MUNICIPAL SÃO JOSÉ DE RIBAMAR EDITAL 001/2016 REFERENTE AO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NA XI TURMA DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR MUNICIPAL. A

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO 1. O (a) Diretor (a) do (a) Faculdade Cenecista de Vila Velha FACEVV, com sede no município Vila Velha/ES, torna público, na forma regimental e em consonância

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA EDITAL 026/2014 PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES ORIENTADORES DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA - LATO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28 DECRETO Nº. 810/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 Regulamenta o estágio de estudantes em órgãos municipais, com base na Lei Federal nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

CONSIDERANDO os pronunciamentos contidos no Processo nº 39460/2006:

CONSIDERANDO os pronunciamentos contidos no Processo nº 39460/2006: DELIBERAÇÃO CÂMARA DE GRADUAÇÃO Nº 04/2007 Aprova o Regulamento de Estágios Curriculares Obrigatório e não Obrigatório do Curso de Letras Modalidade: Licenciatura Habilitações: Língua Inglesa e Respectivas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO RESOLUÇÃO Nº 0XX/CONSUP/IFMA, DE XX DE XXXXXXX DE 2015. Dispõe sobre

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 51 /2015

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 51 /2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 51 /2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais, estatutárias e regimentais, RESOLVE tornar público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social PROCESSO SELETIVO PARA TUTORES A DISTÂNCIA: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Setor de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Serviço Social EDITAL 001/2013 A Universidade Estadual de Ponta Grossa,

Leia mais

Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo.

Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo. ATO 994/07 Regulamenta o Programa de Estágio de Estudantes na Câmara Municipal de São Paulo. Considerando a Lei Federal nº 6.494, de 07/12/1977, que dispõe sobre o estágio de estudantes de ensino superior,

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA ESTADO DA BAHIA LEI Nº 278, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014. Altera e insere dispositivos na Lei Municipal nº 016, de 20 de janeiro de 2004, a qual dispõe sobre o Plano de Carreira e Remuneração dos Servidores do Magistério

Leia mais

CURSO MÓDULOS CARGA-HORÁRIA CARGA-HORÁRIA Presencial À distância TOTAL. (duzentas) horas

CURSO MÓDULOS CARGA-HORÁRIA CARGA-HORÁRIA Presencial À distância TOTAL. (duzentas) horas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO EDITAL PARA SELEÇÃO DE

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO O Reitor do Centro Universitário Feevale, instituição de ensino superior recredenciada pela Portaria nº. 1.566, de 27

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública federal, criada pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL 2014/1 PARA INGRESSO EM CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL 2014/1 PARA INGRESSO EM CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÕNIA CAMPUS VILHENA DEPARTAMENTO DE ENSINO EDITAL Nº 41/IFRO/VILHENA, DE 15 DE JULHO DE 2014 PROCESSO SELETIVO ESPECIAL

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA Minuta Lei Municipalização Ensino Fundamental 2009 Estabelece critérios para a municipalização do Ensino Fundamental da rede pública do Estado e a movimentação de servidores e estabelece outras providências.

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MONITORIA 2013.1

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MONITORIA 2013.1 A Faculdade Unida da Paraíba, mantida pela Sociedade Paraibana de Educação e Cultura ASPEC com sede em João Pessoa, PB, torna públicas as regras de funcionamento do sistema de Monitoria no Curso de Graduação,

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. EDITAL N 08 /2015 De 07 de maio de 2015

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. EDITAL N 08 /2015 De 07 de maio de 2015 SEETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CONVOCAÇÃO PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PARA OS CENTROS EXPERIMENTAIS DE ENSINO MÉDIO O SEETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 016/2013 DG/IF SUDESTE MG

EDITAL Nº 016/2013 DG/IF SUDESTE MG EDITAL Nº 016/2013 DG/IF SUDESTE MG Dispõe sobre o Processo de Seleção para os encargos de Apoio Acadêmico e Administrativo e para formação de cadastro reserva para atuarem no Programa Bolsa-formação do

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UECE N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 23 UECE

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UECE N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 23 UECE Universidade Estadual do Ceará Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central Curso de Licenciatura em Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física [POLO 23 UECE] EDITAL COMPLEMENTAR

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 094/2015/SES

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 094/2015/SES ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 094/2015/SES O SUPERINTENDENTE DE GESTÃO ADMINISTRATIVA, no uso de suas atribuições legais e conforme delegação de competência estabelecida

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*)

RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*) RESOLUÇÃO CP N.º 1, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999. (*) Dispõe sobre os Institutos Superiores de Educação, considerados os Art. 62 e 63 da Lei 9.394/96 e o Art. 9º, 2º, alíneas "c" e "h" da Lei 4.024/61, com

Leia mais

EDITAL Nº 01/2010 - etec TORNA PÚBLICO

EDITAL Nº 01/2010 - etec TORNA PÚBLICO EDITAL Nº 01/2010 - etec A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através do Departamento de Ensino de Tecnologia e da Coordenação de Tecnologias na Educação do da, no uso das suas atribuições,

Leia mais

1 Das vagas e condições para inscrever-se:

1 Das vagas e condições para inscrever-se: PROCESSO SELETIVO PÚBLICO 001/2014 EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA Nº. 002/2014 Seleção Pública para preenchimento de Vagas de Estágio Remunerado no Poder Executivo do Município de Morro Redondo. Rui Valdir

Leia mais

Art. 1º - Aprovar Norma que Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Vale do Rio Doce- UNIVALE.

Art. 1º - Aprovar Norma que Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Vale do Rio Doce- UNIVALE. Resolução CONSEPE: Nº. 049/2014 Aprova Norma que Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Vale do Rio Doce. O Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Universidade Vale do Rio Doce

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO INSIKIRAN DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDÍGENA CURSO DE LICENCIATURA INTERCULTURAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO INSIKIRAN DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDÍGENA CURSO DE LICENCIATURA INTERCULTURAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO INSIKIRAN DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDÍGENA CURSO DE LICENCIATURA INTERCULTURAL EDITAL Nº 01/2013/INSIKIRAN/LICENCIATURA INTERCULTURAL/UFRR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS EDITAL Nº 001/14 PROEN/DE, de 17 de fevereiro de 2014. PROGRAMA

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DO PIAUÍ PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO-TÉCNICO NOTA Nº E-128/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ RESOLUÇÃO Nº 17/CEPE, DE 03 DE MAIO DE 2006 Aprova normas para os cursos de especialização da Universidade Federal do Ceará. O Reitor da UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ UESC

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ UESC EDITAL UESC Nº 10 ABERTURA DE INSCRIÇÕES SELEÇÃO DE ALUNOS ESPECIAIS PARA DISCIPLINA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA/PPGE, MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO, OFERECIDA

Leia mais

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB.

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB. Dispõe sobre o Programa de Bolsa de Monitoria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB, revogando as disposições em contrário, em especial as Resoluções CONSEPE/UESB 18/94 e 48/97. O Conselho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE DIREITO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE DIREITO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE DIREITO EDITAL Nº 017/2012 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA

EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA EXTRATO DO EDITAL N 52/2011 UEPA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE CANDIDATOS PARA AUXILIAR ADMINISTRATIVO DO PARFOR-UEPA A Magnífica Reitora da Universidade do Estado do Pará, no uso de suas atribuições

Leia mais