Transformando a pergunta de pesquisa em estratégia de busca. Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transformando a pergunta de pesquisa em estratégia de busca. Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS"

Transcrição

1 Transformando a pergunta de pesquisa em estratégia de busca Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS

2 Etapas da pesquisa!! Conhecimento prévio do assunto Observação da realidade Formulação da pergunta de pesquisa Identificação dos pontos-chaves Investigação em fontes de informação

3 A PERGUNTA é o ponto de partida para o pesquisador

4 Formulando a boa pergunta economiza tempo no processo de busca; mantém o foco na necessidade (no problema) e; facilita a avaliação crítica da informação; enquanto sua validade e aplicabilidade. A pergunta representa a necessidade de informação.

5 pesquisador e a informação

6 5 passos da prática baseada em pesquisa Fazer perguntas sobre uma situação-problema, QUAL é problema? Sobre QUEM é o problema? Descrever o problema. Buscar, com eficiência máxima, respostas para as questões de modo sistemático Analisar criticamente a informação: verificar sua validade Utilizar os resultados dessa análise. Avaliar o desempenho (do clínico, do gestor, do profissional da saúde para subsidiar na tomada de decisão)

7 A técnica PICO formulação pergunta de pesquisa P - Definir a população, contexto e/ou situação-problema; I - Definir a intervenção C - Se necessário, uma intervenção de comparação (no caso de pesquisa clínica) O - Definir o resultado (outcomes) desejado (ou indesejável). Fonte: Greenhalgh T. Como ler artigos científicos: fundamentos da medicina baseada em evidências. 2ª. Ed.- Porto Alegre : Artmed, 2005.

8 Adaptação PVO Revisão Sistemática Exploratória P - Definir a população, contexto e/ou situação-problema; V- Definir as variáveis/qdo houver O - Definir o resultado (outcomes) desejado (ou indesejável).

9 situações-problema pergunta de pesquisa

10 Veja... práticas da psicologia clínica e o desemprego

11 Veja... práticas da psicologia clinica e o desemprego Quais as práticas da Psicologia Clínica são efetivas para o tratamento do sofrimento psíquico causado pelo desemprego?

12 Utilizando o PVO P sofrimento psíquico causado pelo desemprego / desempregados /Brasil V atuação do psicólogo; saúde mental O - Identificar as práticas da psicologia clínica em face do sofrimento psíquico causado pelo desemprego

13 Utilizando o PVO P sofrimento psíquico causado pelo desemprego / desempregados /Brasil V atuação do psicólogo; saúde mental O - Identificar as práticas da psicologia clínica em face do sofrimento psíquico causado pelo desemprego

14 conectores de pesquisa Representando uma pesquisa com AND intersecção de conjuntos saude mental AND desemprego Doc2 Doc1 Doc4 Doc3 U Doc4 Doc6 Doc5 Doc7 Doc2 Doc1 Doc3 Doc4 Doc4 Doc4 Doc5 Doc7 Doc6

15 conectores de pesquisa Representando uma pesquisa com OR união de conjuntos saude mental OR desemprego Doc2 Doc1 Doc4 Doc3 U Doc4 Doc6 Doc5 Doc7 Doc2 Doc1 Doc3 Doc4 Doc5 Doc7 Doc6

16 conectores de pesquisa Representando uma pesquisa com AND NOT exclusão de conjuntos saúde mental desemprego Doc3 Doc1 Doc2 Doc4 Doc3 AND NOT Doc4 Doc6 Doc5 Doc2 Doc1 Doc3 Doc4 Doc6 Doc5 saude mental sem desemprego

17 Dicas de pesquisa livre - Utilizar palavras significativas, que representem o assunto ou tópico de interesse. - Utilizar aspas para pesquisar temos compostos. Ex.: Sindrome de down - O idioma pode ser português, espanhol, inglês ou qualquer outro. A pesquisa livre é feita no conteúdo das referências dos documentos, ou seja: título, resumo, palavras do assunto. - O símbolo $ é usado para truncamento de palavras na pesquisa. Por exemplo epidemiol$ Recuperamos: epidemiologia, epidemiology, epidemiologista...

18 Voltando ao PVO... P sofrimento psíquico causado pelo desemprego / desempregados /Brasil V atuação do psicólogo; saúde mental O - Identificar as práticas da psicologia clínica em face do sofrimento psíquico causado pelo desemprego

19 Estratégia de busca ( sofrimento psiquico or saude mental ) and desempreg$

20 Mais... assistência em saúde mental Qual a percepção do psicólogo clínico em relação ao cuidado do paciente na assistência em saúde mental, atendido nos serviços públicos de saúde?

21 Utilizando o PVO P - assistência em saúde mental / psicologia clínica / serviços públicos em saúde V assistência ao paciente; cuidado centrado no paciente O Identificar a relação do psicólogo clínico no cuidado do paciente atendido na assistência em saúde mental.

22 Estratégia de busca ("saude mental" or "mental health services") and ("psicologia clinica" or psychologist$) and pacient$ and (assistencia or cuidado or care)

23 Veja... Terapia psicodinâmica em grupo de pacientes + fobia social

24 PICO para pesquisa experimental P - Pacientes com fobia social/hospital de Clínicas de Porto Alegre Brasil. I - Terapia Psicodinâmica de Grupo (TPG) C - Farmacoterapia O - Verificar a efetividade do tratamento psicodinâmico em grupo de pacientes com fobia social generalizada.

25 Pergunta de pesquisa A terapia psicodinâmica em grupo de pacientes é efetivo no tratamento de fobia social generalizada?

26 Estratégia de busca ("fobia social" or "phobic disorders" or "trastornos fóbicos" or "transtorno de ansiedade social") and ("terapia comportamental" or "terapia psicodinamica de grupo" or psychotherapy or grupo$ or group)

27 Resumo O artigo apresenta uma descrição do desenvolvimento da Psicologia da Saúde no Brasil a partir do ponto de vista do autor, com o relato de suas próprias experiências, desde sua graduação até hoje. São enfatizadas suas experiências de aprendizagem com professores relevantes para o desenvolvimento da Psicologia e da Psicologia da Saúde no país. Alguns termos, utilizados de maneira confusa, como Psicologia da Saúde x Psicologia Clínica x Psicologia Hospitalar são analisados. A produção científica da área é avaliada, bem como discutidas formas de incremento. Efetua-se também uma análise de instrumentos necessários ao desenvolvimento da área, sendo identificados alguns grupos de pesquisadores em Psicologia da Saúde com base em evidências e apontada uma perspectiva de crescimento da área.

28 Utilizando o PVO P - critérios de avaliação de qualidade, Brasil (de à 20..), psicologia da saúde; V - bibliografia, terminologia, produção científica O - Avaliar o desenvolvimento científico na área da psicologia da saúde.

29 Qual a pergunta de pesquisa do nosso pesquisador? Como avaliar o desenvolvimento da produção cientifica na área de psicologia da saúde?

30 Um bom resumo... Objetivo: Avaliar o desenvolvimento científico na área da psicologia da saúde. Método: O artigo apresenta uma descrição do desenvolvimento da Psicologia da Saúde no Brasil a partir do ponto de vista do autor, com o relato de suas próprias experiências, desde sua graduação até hoje. Foi realizado um levantamento na literatura para identificar inconsistências terminológicas, bem como, os critérios de avaliação na área. Resultado: O estudo identificou critérios, recursos e instrumentos para desenvolvimento do mérito científico na área da psicologia da saúde. Alguns termos, utilizados de maneira confusa, como Psicologia da Saúde x Psicologia Clínica x Psicologia Hospitalar são analisados. A produção científica da área é avaliada, bem como discutidas formas de incremento. Efetua-se também uma análise de instrumentos necessários ao desenvolvimento da área. Conclusão: Foram identificados alguns grupos de pesquisadores em Psicologia da Saúde com base em evidências e apontada uma perspectiva de crescimento da área, para o desenvolvimento da Psicologia e da Psicologia da Saúde no país.

31 Voltando ao PVO... P - critérios de avaliação de qualidade, Brasil (de à 20..), psicologia da saúde; V - bibliografia, terminologia, produção científica O - Avaliar o desenvolvimento científico na área da psicologia da saúde.

32 Utilizando o PVO P - critérios de avaliação, Brasil (de à 20..), psicologia da saúde; V - bibliografia, terminologia, produção científica O Avaliar o desenvolvimento científico na área da psicologia da saúde.

33 palavras Descritores de assunto psicologia da saúde; critérios de avaliação; produção científica; bibliografia estatística PSICOLOGIA EM SAÚDE; TERMINOLOGIA; BIBLIOMETRIA

34 Estratégias de busca psicolog$ and (saude or health or salud) and bibliometri$ Ou psicolog$ and (saude or health or salud) and bibliometri$ and "bibliografia estatistica" and not ("mental health" or "saude mental or "salud mental" or enferm$)

35 Observa realidade Situação-problema sim Pergunta de pesquisa Modelo PICO Identificar os principais termos e/ou palavras significativas

36 Área de pesquisa nas fontes de informação da BVS Coleção de fontes de informação

37 Área de pesquisa Coleção de fontes de informação

38 Dicas BVS são as mesmas

39 Reforçando as Dicas de pesquisa livre - Utilizar palavras significativas, que representem o assunto ou tópico de interesse. - Utilizar aspas para pesquisar temos compostos. Ex.: Sindrome de down - O idioma pode ser português, espanhol, inglês ou qualquer outro. A pesquisa livre é feita no conteúdo das referências dos documentos, ou seja: título, resumo, palavras do assunto. - O símbolo $ é usado para truncamento de palavras na pesquisa. Por exemplo epidemiol$ Recuperamos: epidemiologia, epidemiology, epidemiologista...

40 Exercícios Situação-Problema Linhaça como tratamento para baixar o colesterol em adultos

41 O consumo de linhaça (semente do linho) é eficaz na redução dos níveis de colesterol em adultos? P - Colesterol em adultos, ambos os sexos I - Consumo de linhaça (semento do linho) C - Tratamento padrão O - Redução ou diminuição dos níveis de colesterol

42 O consumo de linhaça (semente do linho) é eficaz na redução dos níveis de colesterol em adultos? P - Colesterol em adultos, ambos os sexos colesterol AND I - Consumo de linhaça (semente de linho) (linhaça or "oleo de semente de linho or semente de linho ) Processar a pesquisa na BVS e refinar em adulto no cluster Limite

43 Pergunta de pesquisa Há evidências que a recuperação da capacidade de auto-cuidado de pacientes idosos (acima de 65 anos) que sofreram AVC hemorrágico com hemiplegia e dislalia e que ainda necessitam de cuidados especiais como fisioterapia, dieta por sonda, tratamento medicamentoso e cuidados de higiene, é mais rápida e com custo mais baixo para aqueles que recebem este atendimento em domicílio do que os internados em hospital?

44 PICO P - Idosos acima de 65 anos que sofreram AVC hemorrágico com hemiplegia e dislalia que necessitem cuidados especiais como fisioterapia, dieta por sonda, tratamento medicamentoso, cuidados de higiene I - Atendimento domiciliar C - Internação em hospital O - Recuperação mais rápida da capacidade de autocuidado a um custo mais baixo

45 PICO P - Idosos acima de 65 anos que sofreram AVC hemorrágico com hemiplegia e dislalia que necessitem cuidados especiais como fisioterapia, dieta por sonda, tratamento medicamentoso, cuidados de higiene ("acidente cerebrovascular" or AVC) I - Atendimento domiciliar C - Internação em hospital AND (home or casa or domicili$) AND (internacao or hospital$) O - Recuperação mais rápida da capacidade de auto-cuidado a um custo mais baixo Processar a pesquisa e depois refinar em Idoso no cluster Limite

46 P - Usuários abusivos de bebidas alcoólicas (alcool$ or alcohol$) I - Psicoterapia de grupo (psicoterap$ or psychother$) and (group or grupo) C - Atendimento ambulatorial individual (psicoterap$ or psychother$) and (individual or individualiz$) O - Redução do consumo da bebida alcoólica

47 Pergunta de pesquisa Usuários abusivos de bebidas alcoólicas apresentam redução do consumo quando submetidos a psicoterapia de grupo comparado ao atendimento ambulatorial individual?

48 Muito obrigada! Serviços Cooperativos de Informação - SCI BIREME/OPAS/OMS

Pergunta de pesquisa: PBE - Prática Baseada em Evidências. Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS

Pergunta de pesquisa: PBE - Prática Baseada em Evidências. Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS Pergunta de pesquisa: PBE - Prática Baseada em Evidências Elisabeth Biruel BIREME/OPAS/OMS A busca de evidências... Criação de uma estrutura lógica e organizadas das palavras significativas e/ou termos

Leia mais

http://www.bvs.br Biblioteca Virtual em Saúde Acesso às fontes de informação Parte 2

http://www.bvs.br Biblioteca Virtual em Saúde Acesso às fontes de informação Parte 2 http://www.bvs.br Acesso às fontes de informação Parte 2 Gerência de Serviços de Informação online@bireme.br Pesquisa Bibliográfica Bases de dados Campos de pesquisa Estratégia de pesquisa Bases de Dados?

Leia mais

Revisões Sistemáticas na Biblioteca Virtual em Saúde. Verônica Abdala BIREME/OPAS/OMS abdalave@paho.org

Revisões Sistemáticas na Biblioteca Virtual em Saúde. Verônica Abdala BIREME/OPAS/OMS abdalave@paho.org Revisões Sistemáticas na Biblioteca Virtual em Saúde Verônica Abdala BIREME/OPAS/OMS abdalave@paho.org Que evidência utilizar? Depende do tipo de pergunta (necessidade) que se quer responder e o tempo

Leia mais

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS

A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS A pesquisa textual em bases de dados e os recursos disponíveis no âmbito da Biblioteca Virtual em Saúde - BVS Competência informacional é um conjunto de competências de aprendizagem e pensamento crítico

Leia mais

Biblioteca Cochrane fonte de evidências para prática médica

Biblioteca Cochrane fonte de evidências para prática médica Biblioteca Cochrane fonte de evidências para prática médica http://cochrane.bireme.br Verônica Abdala veronica@bireme.br Gerência de Serviços de Informação BIREME/OPAS A Biblioteca Cochrane É a melhor

Leia mais

Prezados Associados,

Prezados Associados, Prezados Associados, Para facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços, o FISCO SAÚDE traz agora guias de procedimentos por assunto. O conteúdo está distribuído

Leia mais

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Scielo Parte VI 2 DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS

Leia mais

Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Embase - parte 1(Medicina)

Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Embase - parte 1(Medicina) DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Embase - parte 1(Medicina) DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Portal Capes Parte III 2 DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP

DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS DE BOTUCATU RUBIÃO JÚNIOR UNESP Guia para acesso às bases de dados bibliográficos: Pub Med Parte X 2 DIVISÃO TÉCNICA DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO CAMPUS

Leia mais

Busca de informação e evidências na Biblioteca Virtual em Saúde - BVS. Rosemeire Rocha Pinto BIREME/OPAS/OMS 2011

Busca de informação e evidências na Biblioteca Virtual em Saúde - BVS. Rosemeire Rocha Pinto BIREME/OPAS/OMS 2011 Busca de informação e evidências na Biblioteca Virtual em Saúde - BVS Rosemeire Rocha Pinto BIREME/OPAS/OMS 2011 Biblioteca Virtual em Saúde A BVS é uma coleção descentralizada e dinâmica de fontes de

Leia mais

FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA

FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA OFICINA FONTES DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISA CIENTÍFICA Projeto de Extensão LALETEC Para refletir! Agenda ETAPAS DE UMA PESQUISA 1 O QUE PESQUISAR? assunto Objetivo: Delimitar o tema e listar as respectivas

Leia mais

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Fernanda Marques Paz 1 Dependência Química: prevenção, tratamento e politicas públicas (Artmed; 2011; 528 páginas) é o novo livro de Ronaldo

Leia mais

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*)

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*) Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*) Cristiane Vaucher(**) Enfermeira. Membro do Comitê de Implantação da SAE no INCA IV Jornada de Enfermagem em Oncologia

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF Nº 115 16/06/11 Seção 1 - p.164 CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL RESOLUÇÃO Nº 387, DE 8 DE JUNHO DE 2011

Leia mais

Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas

Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas DIFERENTES NÍVEIS DE CONSUMO ÁLCOOL ABSTINÊNCIA USO EXPERIMENTAL USO MODERADO ABUSO Leve DEPENDÊNCIA Moderada Grave Cerca de 10

Leia mais

Suplementar após s 10 anos de regulamentação

Suplementar após s 10 anos de regulamentação Atenção à Saúde Mental na Saúde Suplementar após s 10 anos de regulamentação Kátia Audi Congresso Brasileiro de Epidemiologia Porto Alegre, 2008 Mercado de planos e seguros de saúde: cenários pré e pós-regulamentap

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL BRASÍLIA, 16 DE MAIO DE 2013 Criação de um novo departamento dentro da SAS: DAET- Departamento de Atenção

Leia mais

Busca por informação e evidência científica na Biblioteca Virtual em Saúde

Busca por informação e evidência científica na Biblioteca Virtual em Saúde Busca por informação e evidência científica na Biblioteca Virtual em Saúde Literacia da informação é um conjunto de competências de aprendizagem e pensamento crítico necessárias para acessar, avaliar,

Leia mais

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos Guia de para Dependentes Químicos O que fazer para ajudar um dependente químico? Qual é o melhor procedimento para um bom tratamento? Internação Voluntária ou Involuntária Como decidir? Como fazer? O que

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI MODELO PARA REDAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA DISCIPLINA: MÉTODO DE PESQUISA QUANTITATIVA PROFA. Dra. MARINA BANDEIRA, Ph.D. MARÇO 2014 1 MODELO PARA REDAÇÃO DOS TRABALHOS

Leia mais

Bibliotecário da saúde: multiplicador da prática baseada em evidência. Elisabeth P Biruel 29/03/2012 Rosemeire R Pinto

Bibliotecário da saúde: multiplicador da prática baseada em evidência. Elisabeth P Biruel 29/03/2012 Rosemeire R Pinto Bibliotecário da saúde: multiplicador da prática baseada em evidência Elisabeth P Biruel 29/03/2012 Rosemeire R Pinto Se toda pesquisa começa pelo... INICIO COLETA PESQUIS A SELEÇÃO FORMULAÇÃO EXPLORAÇÃO

Leia mais

O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA

O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA O CUIDAR HUMANIZADO AO IDOSO: REVISÃO SISTEMÁTICA Jéssyka Cibelly Minervina da Costa Silva (NEPB/UFPB) jessykacibelly@gmail.com Kalina Coeli Costa de Oliveira Dias (NEPB/UFPB) kalinacoeli@gmail.com Ana

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: Enfermagem em Atenção à Saúde Mental Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

TERAPIA MOTIVACIONAL SISTÊMICA APLICADA ÁS FAMILIAS

TERAPIA MOTIVACIONAL SISTÊMICA APLICADA ÁS FAMILIAS TERAPIA MOTIVACIONAL SISTÊMICA APLICADA ÁS FAMILIAS XXI ABEAD - RECIFE ROBERTA PAYÁ ROBERTAPAYA@HOTMAIL.COM TERAPIA MOTIVACIONAL SISTÊMICA PARA O TRANSTORNO DO ABUSO DE SUBSTANCIAS Um Modelo Integrativo

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS POR CURSO EM 2010/1 EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Recursos Humanos II Administração de Sistemas de Informações Contabilidade Básica I Contabilidade Básica II Contabilidade Geral Economia Brasileira e Contemporânea

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

Organização de serviços para o tratamento da dependência química

Organização de serviços para o tratamento da dependência química Organização de serviços para o tratamento da dependência química Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD /INPAD/UNIFESP Agradecimentos: Dr. Marcelo Ribeiro Fatores

Leia mais

Matriz Curricular do Curso de Psicologia. Biologia Geral 02/40. Filosofia 02/40. Sociologia 02/40. História da Psicologia 04/80

Matriz Curricular do Curso de Psicologia. Biologia Geral 02/40. Filosofia 02/40. Sociologia 02/40. História da Psicologia 04/80 Matriz Curricular do Curso de Psicologia Biologia Geral Interfaces com Campos afins do Conecimento Filosofia Sociologia 1º Epistemológicos e Históricos Anatomia/Neuroanatomia História da Psicologia Básicos

Leia mais

O cuidado integral para a saúde do idoso. Renato P. Veras

O cuidado integral para a saúde do idoso. Renato P. Veras O cuidado integral para a saúde do idoso Renato P. Veras Médico, formado pela UFRJ. Renato P. Veras veras@uerj.br www.unati.uerj.br Residência Médica, Especialização, MBA, e Mestrado Doutorado, no Guy

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MÓDULO: COMPONENTE CURRICULAR: C.H. SEMANAL: PROFESSOR:

Leia mais

Programa Mínimo para Residência Médica em Psiquiatria

Programa Mínimo para Residência Médica em Psiquiatria Programa Mínimo para Residência Médica em Psiquiatria A Comissão de Residência Médica em Psiquiatria da Associação Brasileira de Psiquiatria (CRMP-ABP) ao propor esse programa, recomenda o índice de no

Leia mais

Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO"

Seminário: TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO" FLEURY LINHA DO TEMPO Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso

Leia mais

FISCO. Saúde. Programa de Atenção. Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1

FISCO. Saúde. Programa de Atenção. Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1 FISCO Saúde ANS 41.766-1 Programa de Atenção Domiciliar GUIA DE PROCEDIMENTOS Prezados Associados, Para facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços, o

Leia mais

EQUIPE DE PROFISSIONAIS CEPEC Centro de Estudos e Pesquisas Clínicas de São Paulo.

EQUIPE DE PROFISSIONAIS CEPEC Centro de Estudos e Pesquisas Clínicas de São Paulo. Dra. Miriam Serrano de Freitas Terapeuta Ocupacional especializada em Síndrome de Down serrano.miriam@gmail.com Data de nascimento:07/05/1986 Endereço: Morishigue Akagui, 51 Telefone para contato: (11)

Leia mais

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer "arte de curar a alma"

A palavra Psiquiatria deriva do Grego e quer dizer arte de curar a alma PSIQUIATRIA Psiquiatria é uma especialidade da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais, sejam elas de cunho orgânico

Leia mais

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos INSTITUTO BAIRRAL DE PSIQUIATRIA Dr. Marcelo Ortiz de Souza Dependência Química no Brasil (CEBRID, 2005) População Geral: 2,9% já fizeram uso de cocaína

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS 1. Categorias profissionais que já compõem o SUAS RS: - Psicólogo - Assistente Social - Advogado - Educador Social - Nutricionista - Pedagogo - Enfermeiro - Estagiários - Supervisores e Coordenação - Técnico

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça Metodologia Científica Metodologia Científica Conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas de aquisição

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH Brasília, outubro de 2015 População Masculina 99 milhões (48.7%) População alvo: 20 a 59 anos População Total do Brasil 202,7 milhões de

Leia mais

Dicas sobre o projeto de pesquisa.

Dicas sobre o projeto de pesquisa. Dicas sobre o projeto de pesquisa. Profa. Dra. Ana Mauriceia Castellani Oferecimento e apoio: Objetivos desta palestra Destacar os principais pontos de um projeto de pesquisa. Indicar problemas que podem

Leia mais

Projeto BVS-SP-4 Fontes de informação de apoio a tomadores de decisão em saúde pública (15 de outubro de 1999)

Projeto BVS-SP-4 Fontes de informação de apoio a tomadores de decisão em saúde pública (15 de outubro de 1999) BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-4 Fontes de informação de apoio a tomadores de decisão em saúde pública (15 de outubro de 1999) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para a pesquisa

Leia mais

Tratamento da dependência do uso de drogas

Tratamento da dependência do uso de drogas Tratamento da dependência do uso de drogas Daniela Bentes de Freitas 1 O consumo de substâncias psicoativas está relacionado a vários problemas sociais, de saúde e de segurança pública, sendo necessário

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS A sistematização que segue refere-se aos pontos trabalhados pelo grupo, no sentido de ativar a reflexão de questões que seriam tratadas no Encontro Estadual dos Trabalhadores do SUAS, realizado dia 16

Leia mais

Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em

Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em Capacitação do Núcleo de Evidências em Saúde / Estação BVS da ESP / SES -MG em Formulação de Políticas de Saúde e Tomada de Decisões Informadas por Evidências Sessão 5 Como usar evidências de pesquisa

Leia mais

O PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS PELO PROGRAMA DE ASSISTENCIA E INTERNAÇÃO DOMICILIAR-PAID NO MUNICIPIO DE CASCAVEL -PR

O PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS PELO PROGRAMA DE ASSISTENCIA E INTERNAÇÃO DOMICILIAR-PAID NO MUNICIPIO DE CASCAVEL -PR O PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS PELO PROGRAMA DE ASSISTENCIA E INTERNAÇÃO DOMICILIAR-PAID NO MUNICIPIO DE CASCAVEL -PR ROSANI DA ROSA BENDO 1 LAIS PRISCILA FAGHERAZZI 2 MARA LUCIA RENOSTRO ZACHI 3 INTRODUÇÃO:

Leia mais

TRANSTORNOS ANSIOSOS. Prof. Humberto Müller Saúde Mental

TRANSTORNOS ANSIOSOS. Prof. Humberto Müller Saúde Mental TRANSTORNOS ANSIOSOS Prof. Humberto Müller Saúde Mental Porque nos tornamos ansiosos? Seleção natural da espécie Ansiedade e medo... na medida certa, ajuda! Transtornos de Ansiedade SINTOMAS: Reação exagerada

Leia mais

Manual do Usuário. Cuidados com o prontuário

Manual do Usuário. Cuidados com o prontuário Manual do Usuário Este manual foi feito para orientar os usuários dos serviços de internação domiciliar da HN Home Care Home Care, tanto para a modalidade de plantão de enfermagem de 12h, quanto para o

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO Curso: FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO Prof MallisonVasconcelos Disciplina: 1614162 Tópicos Especiais em Fisioterapia:

Leia mais

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª)

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS MÓDULO I: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) 04/07 das 8 às 16h (sábado). Bibliografia

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL Condições Especiais Processo SUSEP Nº 15414.004703/2010-01 0 ÍNDICE CLÁUSULA ADICIONAL DE DIÁRIAS DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR DECORRENTE DE ACIDENTE DIH Acidente 1.

Leia mais

PLANO DE CURSO. Código: Carga Horária: 80h (Teoria: 60h; Prática: 20h) Créditos: 04 Pré-requisito(s): ------ Período: VII Ano: 2015.

PLANO DE CURSO. Código: Carga Horária: 80h (Teoria: 60h; Prática: 20h) Créditos: 04 Pré-requisito(s): ------ Período: VII Ano: 2015. PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Assistência de Enfermagem em Saúde Mental Professor: Tito Lívio Ribeiro E-mail: thitolivio@gmail.com Código: Carga

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA

METODOLOGIA CIENTÍFICA EQE040 METODOLOGIA CIENTÍFICA www.liviajatoba.com/eqe040 Professora Livia Jatobá liviajatoba@eq.ufrj.br Aula 04: Desenvolvendo o problema científico. Metodologia e fases da pesquisa. 6 de abril de 2015

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE

REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Prevalência do HIV nas Populações mais Vulneráveis População em geral 0,65% Profissionais do sexo 6,6% Presidiários - 20% Usuários de drogas injetáveis 36,5% REDUÇÃO

Leia mais

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1.

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para atualização

Leia mais

Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014

Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014 Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014 1 Mercado de Planos de Saúde Impactado por 5 Tendências E o Mercado? Continuará a Crescer? 5 Usuário

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

EMENTAS DOS COMPONENTES CURRICULARES OPTATIVOS. Função: Básica

EMENTAS DOS COMPONENTES CURRICULARES OPTATIVOS. Função: Básica EMENTAS DOS COMPONENTES CURRICULARES OPTATIVOS INGLES INSTRUMENTAL LET 053 Letras Germânicas 51 teóricas 30 Aplicação de estratégias específicas que levem ao nível inicial de compreensão de textos acadêmicos

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO DIREITO PRIMEIRO SEMESTRE HISTÓRIA DO DIREITO B E A C E B A D C C LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO A E D E C A D D A B PSICOLOGIA GERAL B E D C C C A E D B PORTUGUÊS JURÍDICO A D A C B B C C D B SOCIOLOGIA

Leia mais

Curso de Psicologia CÓDIGO B108478 PROGRAMA

Curso de Psicologia CÓDIGO B108478 PROGRAMA Curso de Psicologia 1º período DISCIPLINA: ELEMENTOS DE ANATOMIA B108478 EMENTA: - Estudo de todos os órgãos e sistemas do organismo humano, destacando as funções pertinentes a cada estrutura. DISCIPLINA:

Leia mais

2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil.

2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil. 2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil. Sumário Pauta...2 Justificativa...2 Objetivos...3 Metodologia...3 Potencial de

Leia mais

MESTRADO E DOUTORADO EM FISIOTERAPIA

MESTRADO E DOUTORADO EM FISIOTERAPIA MESTRADO E DOUTORADO EM FISIOTERAPIA A UNASUR UNIVERSIDAD AUTÓNOMA DEL SUR em parceria com a Master Assessoria Educacional criou o Curso de Mestrado em Fisioterapia, o qual procura enfatizar a Intervenção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC: Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA O que é o Projeto de Intervenção Pedagógica? O significado de projeto encontrado comumente nos dicionários da Língua Portuguesa está associado a plano de realizar,

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial

FICHA TÉCNICA. Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial FICHA TÉCNICA Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial O objetivo do curso é capacitar os profissionais de saúde no uso de ferramentas de gerenciamento de risco

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO EXPERIÊNCIAS DE ORGANIZAÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE Abordagem integrada na atenção as pessoas com HAS, DM

Leia mais

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO

ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO ESPECÍFICO DE ENFERMAGEM PROF. CARLOS ALBERTO 1. A comunicação durante o processo de enfermagem nem sempre é efetiva como deveria ser para melhorar isto, o enfermeiro precisa desenvolver estratégias de

Leia mais

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO 1 o Ano Antropologia Epistemologia e História da Psicologia Estatística Ética e Cidadania Interpretação e Produção de Textos Científicos Métodos de Pesquisa em Psicologia

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002.

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. Cria e extingue cargos na estrutura do Quadro Permanente de Cargos, lei Municipal 1338/98, e dá outras providências. WOLMIR ÂNGELO DALL`AGNOL, Prefeito

Leia mais

ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719

ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719 ANEXO II METODOLOGIA DA PESQUISA RELATÓRIO TÉCNICO CIENTÍFICO NBR 10719 Documento que relata formalmente os resultados ou progressos obtidos em investigação de pesquisa e desenvolvimento ou que descreve

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Psicologia

Estrutura Curricular do Curso de Psicologia Estrutura Curricular do Curso de Psicologia 1º Período Bases Culturais da Psicologia - Bases Sociais da Psicologia - Leitura e Produção de Texto - 57 Fundamentos da Anatomia Humana - História da Psicologia

Leia mais

REFERENCIA INSTITUCIONAL:

REFERENCIA INSTITUCIONAL: TITULO: Programa de Integração Docente Assistencial entre a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e a Secretaria Municipal de Saúde de Diadema - PIDA-DIADEMA EIXO: Extensão, Docência e Investigação

Leia mais

Unimed Porto Alegre. e Prestadores

Unimed Porto Alegre. e Prestadores Diretoria de Provimento de Saúde - Case CMED - Unimed Porto Alegre e Prestadores Diretoria de Provimento de Saúde Diretoria de Provimento de Saúde O Sistema Unimed: 360 cooperativas 111 hospitais 179 pronto-atendimentos

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR Prof. Dr. Jones Alberto de Almeida Divisão de saúde ocupacional Barcas SA/ CCR ponte A necessidade de prover soluções para demandas de desenvolvimento, treinamento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Anais III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva Ações Inclusivas de Sucesso Belo Horizonte 24 a 28 de maio de 2004 Realização: Pró-reitoria de Extensão

Leia mais

Plano de saúde do seu filho

Plano de saúde do seu filho 7 Plano de saúde do seu filho Neste capítulo, encontrará informações sobre o seguro de saúde do seu filho ou plano de saúde. Anexe a este capítulo uma cópia do folheto de coberturas do plano de saúde do

Leia mais

O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde. segunda-feira, 19 de março de 12

O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde. segunda-feira, 19 de março de 12 O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde CENTRO DE APOIO SOLIDARIED AIDS É organização da sociedade civil, sem fins lucrativos fundada em 1996. Objetivo: Apoiar, atender, prevenir e promover

Leia mais

Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência ao Empregado: para onde encaminhar. Ambulatório

Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência ao Empregado: para onde encaminhar. Ambulatório XXI Congresso Brasileiro da ABEAD Do Uso à Dependência: a integração das políticas públicas com a clínica 08 a 11 de setembro de 2011 - Recife/PE Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência

Leia mais

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal II JORNADA REGIONAL SOBRE DROGAS ABEAD/MPPE Recife, 9&10 Setembro Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria

Leia mais

2 2 Especial Médica. 9 9 Técnica Superior. 4 4 Assistente Técnico Administrativa. 2 2 Assistente Operacional Apoio e Vigilância

2 2 Especial Médica. 9 9 Técnica Superior. 4 4 Assistente Técnico Administrativa. 2 2 Assistente Operacional Apoio e Vigilância CRI de Aveiro Especial Médica 9 9 CRI de Castelo Branco /Sociologia/Pol ítica 4 4 Assistente Técnico Administrativa Assistente Operacional Apoio e Vigilância 9.º /12.º 6.º /12.º Especial Médica Geral 6

Leia mais

AMBULATÓRIO PÓS-ALTA DE QUEIMADURAS: ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL E PSICOLOGIA BUSCANDO PROCESSO DE REABILITAÇÃO HUMANIZADO

AMBULATÓRIO PÓS-ALTA DE QUEIMADURAS: ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL E PSICOLOGIA BUSCANDO PROCESSO DE REABILITAÇÃO HUMANIZADO HOSPITAL ESTADUAL BAURU Dr. Arnaldo Prado Curvello AMBULATÓRIO PÓS-ALTA DE QUEIMADURAS: ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL E PSICOLOGIA BUSCANDO PROCESSO DE REABILITAÇÃO HUMANIZADO Maria Alice Ferraz Troijo Psicóloga

Leia mais

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR e Prática Clínica TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Maria Rita Zoéga Soares Samir Vidal Mussi e cols. Coordenação

Leia mais

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização FONTE: Ferigolo, Maristela et al. Centros de Atendimento da Dependência Química - 2007- Maristela Ferigolo, Simone Fernandes, Denise C.M. Dantas, Helena M.T. Barros. Porto Alegre: Editora AAPEFATO. 2007,

Leia mais

Investigação experimental

Investigação experimental Investigação experimental Aproximação positivista Experiências laboratoriais: identificação de relações exactas entre as variáveis escolhidas num ambiente controlado (laboratório) através do uso de técnicas

Leia mais

Título: Autores: Unidade Acadêmica: INTRODUÇÃO

Título: Autores: Unidade Acadêmica: INTRODUÇÃO Título: AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA EM SAÚDE AO IDOSO NO MUNÍCIPIO DE ANÁPOLIS-EFETIVIDADE E RESOLUTIVIDADE Autores: Júlia Maria Rodrigues de OLIVEIRA, Marta Rovery de SOUZA. Unidade Acadêmica:

Leia mais

Desafios na Implantação da Contabilidade de Custos no Setor Público: Uma Visão da Experiência Internacional. Mario Pessoa

Desafios na Implantação da Contabilidade de Custos no Setor Público: Uma Visão da Experiência Internacional. Mario Pessoa Desafios na Implantação da Contabilidade de Custos no Setor Público: Uma Visão da Experiência Internacional Mario Pessoa Características do Serviço Público 2 Universalidade e obrigação do estado fornecer

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS

PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS PLANEJAMENTO E AVALIAÇAO DE SAÚDE PARA IDOSOS: O AVANÇO DAS POLITICAS PÚBLICAS Renata Lívia Silva F. M. de Medeiros (UFPB) Zirleide Carlos Felix (UFPB) Mariana de Medeiros Nóbrega (UFPB) E-mail: renaliviamoreira@hotmail.com

Leia mais

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa O que é técnica? O que é instrumento? Tipos de técnicas e instrumentos de pesquisa Entrevista Questionários Observação 1. ENTREVISTA Encontro entre

Leia mais

Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde

Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde Linhas de Cuidado na RELEMBRANDO... Perspectiva de RAS A RAS é definida como arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes

Leia mais

Prof. Dr. Samuel do Carmo Lima Coordenador do Laboratório de Geografia Médica e Vigilância em Saúde Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Prof. Dr. Samuel do Carmo Lima Coordenador do Laboratório de Geografia Médica e Vigilância em Saúde Universidade Federal de Uberlândia - Brasil DIAGNÓSTICO DA SAÚDE AMBIENTAL PARA A CONSTRUÇÃO DE TERRITÓRIOS SAUDÁVEIS COM ESTRATÉGIAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NO BAIRRO LAGOINHA, UBERLÂNDIA - BRASIL Prof. Dr. Samuel do Carmo Lima Coordenador do Laboratório

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENGENHARIA DE SISTEMAS JACK SUSLIK POGORELSKY JUNIOR

ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENGENHARIA DE SISTEMAS JACK SUSLIK POGORELSKY JUNIOR ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENGENHARIA DE SISTEMAS JACK SUSLIK POGORELSKY JUNIOR METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA VILA VELHA - ES 2012 ESCOLA SUPERIOR

Leia mais