CONHECER-SE A SI MESMO E AOS OUTROS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECER-SE A SI MESMO E AOS OUTROS"

Transcrição

1 CONHECER-SE A SI MESMO E AOS OUTROS CANAIS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Neste artigo serão abordados os canais da comunicação, pelos quais a individualidade e os respectivos comportamentos de alguém, podem ser mais facilmente acessados e contatados pela individualidade e respectivos comportamentos do outro, facilitando todo um processo de construção da interdependência e do trabalho cooperativo nas organizações. As portas de entrada e de saída da individualidade, na grande maioria das vezes, exercem seu papel de instrumento maior do relacionamento interpessoal, por meio de um canal, singular, formado por terminais específicos que comumente são chamados de os cinco sentidos Os cinco sentidos Canal de comunicação entre a individualidade e o outro: os cinco sentidos. Basicamente, a grande maioria das relações existentes entre o indivíduo e o mundo que o cerca é processada pelos cinco sentidos, operando como terminais que possibilitam ao homem manter-se vivo e interagir com o outro. Esses terminais facilitadores são naturalmente direcionados para atuar na mesma sintonia e no mesmo timbre, entre o ponto de saída e o ponto de chegada do estímulo, a saber: Se o estímulo emissor é veiculado por um determinado tipo de terminal -por exemplo, o auditivo - entende-se como extremamente adequado para a sintonia e efetividade dessa comunicação que ela seja também recebida por esse mesmo tipo de terminal - no caso, o auditivo. Se o estímulo emissor é veiculado por um tipo de terminal - por exemplo, o visual - e passa a ser recebido por outro tipo de terminal - por exemplo, o cinestésico - provavelmente a comunicação sofrerá alguma interferência nesse percurso, tornando-se menos efetiva.

2 OS CANAIS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Seguindo suas características e tendências básicas, construídas a partir dos insumos estruturais fornecidos pelos hemisférios cerebrais e a partir do posicionamento das portas de entrada e de saída da individualidade, cada indivíduo, em seu contato com o outro, geralmente atua dentro de um determinado padrão, que acaba se tornando o seu jeito peculiar de se comunicar. Este padrão ou jeito específico é chamado de canal da comunicação interpessoal, sendo diferenciado de indivíduo para indivíduo. Imagine como é importante para a construção de um cenário propício ao trabalho cooperativo a utilização de canais de comunicação semelhantes, entre o emissor e o receptor, para se tentar conseguir essa sintonia básica! Os terminais dos cinco sentidos, a comunicação extra-sensorial e seus respectivos canais de comunicação podem ser visualizados no quadro abaixo: Os cinco sentidos Comunicação Visão Audição Olfato-Tato-Paladar Extra-sensorial Visual Auditivo Cinestésico Intuitivo Canais de comunicação Os sentidos e seus respectivos canais de comunicação. Se alguém se sente bem utilizando um determinado canal para sair de si e ir ao encontro do outro, do mesmo modo, também receberá melhor a comunicação do outro, se ela for enviada por esse mesmo canal, que está naturalmente mais sintonizado com o seu jeito próprio de ser. Assim, à medida que dois indivíduos procuram conhecer seus respectivos canais e tentam se comunicar utilizando a via que se ajusta melhor a ambos, certamente ocorre maior possibilidade de entendimento e de aceitação mútuas: as percepções e verdades individuais acabam sofrendo uma gradativa adaptação através desse canal comum. Ampliando-se, então, a ocorrência desses ajustamentos interpessoais dos canais de comunicação, em uma determinada ambiência de trabalho, passa a florescer naturalmente o cenário propício ao trabalho cooperativo.

3 O CANAL VISUAL O canal visual é construído em conseqüência da utilização do terminal/sentido da visão, talvez o mais forte, direto e poderoso instrumento de percepção e comunicação do homem. Existem indivíduos que só se tocam através desse canal, a partir de uma comunicação essencialmente objetiva e baseada em dados concretos. Nessas situações, é perda de tempo trabalhar com histórias, suposições, hipóteses... Estão ainda sintonizados com a configuração do canal visual, indivíduos que geralmente: Gostam de trabalhar usando relatórios escritos, mapas, gráficos, quadros, demonstrativos etc. Procuram ilustrar suas argumentações por meio de exemplos com imagens visuais. Passam horas diante da televisão. Cultivam passatempos como fotografia, desenho, pintura etc. Dedicam atenção especial a seu guarda-roupa, procurando se vestir bem, com elegância. O canal visual pode ainda ser identificado nos indivíduos, por meio de frases e modos de falar que eles usam em seu dia-a-dia, como por exemplo: À luz de nossos valores. Veja bem como você age. Suas idéias são muito claras. Ele sempre está com esse olhar vago. Esta situação está muito embaçada. Pintou um retrato concreto da situação. Seu argumento não é transparente. Em uma visão de conjunto. Dê uma olhada neste projeto. Observe por este ângulo. O canal visual se amolda mais naturalmente às estruturas e comportamentos típicos do hemisfério analítico e aos estados característicos dos comportamentos/ecfiado e independente que resultam dos processos de entrada e saída da individualidade.

4 O CANAL AUDITIVO O canal auditivo é estruturado a partir da utilização do terminal/sentido da audição, um caminho acidentado para a comunicação efetiva, devido às múltiplas interferências a que está sujeito, tanto no próprio ato do ouvir como, principalmente, no momento seguinte da tradução desse estímulo (tonalidade da voz, intenção, contexto, valores etc). Também observa-se que muitos indivíduos só conseguem se relacionar adequadamente com o mundo exterior por meio da palavra e dos apelos auditivos preferidos igualmente, uma comunicação mais objetiva e lógica. Ajustam-se, ainda, às peculiaridades do canal auditivo, aqueles indivíduos que geralmente: Sentem-se bem quando estão falando ou discutindo com outros suas questões de trabalho e posições. Têm o dom da palavra e o usam para convencer os outros. Só conseguem estudar lendo os textos em voz alta. Gostam de ouvir rádio, música ou comparecer a concertos. Passam horas jogando conversa fora com os amigos. O canal auditivo pode também ser identificado nos indivíduos por meio dos seguintes exemplos de suas expressões verbais: Escute meus argumentos. Retrucou em alto e bom som. Não dê ouvido a eles. Ouça-me com atenção. Nítido como um sino. Sintonize estas alternativas. Isto funciona como uma música. Aquela frase ficou sibilando em minha cabeça. Descreva-me em detalhes. Isto me bateu como um trovão. O canal auditivo, como o anterior, também se amolda mais naturalmente às estruturas e comportamentos típicos do hemisfério analítico (Capítulo 2) e aos estados característicos dos comportamentos fechado e independente que resultam dos processos de entrada e saída da individualidade (Capítulo 3).

5 O CANAL CINESTÉSICO O canal cinestésico resulta da combinação/utilização dos terminais/sentidos do olfato, tato e paladar, um caminho impregnado de sensações mais vivas, de troca, de contato, de convivência. Os indivíduos cinestésicos comunicam-se mais facilmente pelo movimento, troca, contato e impulsos que estão ligados ao olfato e ao paladar. Podem ainda ser considerado como mais sintonizados com o canal cinestésico, os indivíduos que normalmente: Se sentem bem quando estão praticando atividades que exijam movi mento e exercício corporal. Gostam de tocar e serem tocados pelos outros. Apreciam ou se dedicam aos prazeres de uma boa mesa. Têm grande sensibilidade para perceber odores e cheiros, os mais variados. Vivem seu dia-a-dia deixando fluir seus sentimentos e emoções. Os indivíduos sintonizados no canal cinestésico comunicam-se e se espessam também, através das seguintes expressões, entre outras: Isto está cheirando a... Sua participação foi muito fria. Estão com a cabeça quente. Estas decisões terão um gosto amargo. Sua observação me tocou profundamente. Os ânimos estão à flor da pele. No calor da discussão. Senti um gosto de vitória. Tudo aqui tem seu toque especial. A situação está pesada. O canal cinestésico está mais relacionado com as estruturas e comportamentos típicos do hemisfério emocional/relacional e com os estados característicos dos comportamentos receptivo e aberto oriundos dos processos de entrada e saída da individualidade.

6 O CANAL INTUITIVO O canal intuitivo transcende os cinco terminais/sentidos, operando no campo perceptivo e indo além das três dimensões concretas de largura, altura e profundidade. Estão, portanto, se utilizando do canal intuitivo os indivíduos que geralmente: Gostam de ficar filosofando sobre a vida. Trabalham mais com idealizações e conceitos abstratos. Estão geralmente buscando as causas e os porquês das coisas. Manifestam capacidades extra-sensoriais de percepção e de captação de ceais. Têm sensibilidade e intuição bastante desenvolvidas. O canal intuitivo está também presente nos indivíduos que costumam usar expressões semelhantes a: Refletindo bem... Não consigo captar sua mensagem. Estou com uma sensação de que devemos fazer assim. Estou sentindo que ele está aqui. Há algo me empurrando para tomar esta decisão. Estou pensando sobre o que você quis dizer. Nada acontece por acaso. Tenho a impressão de que já vivi essa situação. Parece que saí do meu corpo e fiz uma viagem!. Para mim, estes sinais não deixam dúvida. O canal intuitivo, como o cinestésico, se amolda mais aos comportamentos típicos do hemisfério emocional/relacional e aos estados característicos dos comportamentos receptivo e aberto oriundos dos processos de entrada e saída da individualidade. RESUMINDO O conhecimento de si mesmo e do outro pode acontecer pela busca de sintonia entre os canais da comunicação interpessoal dos indivíduos. O contato da individualidade com o mundo externo (o outro) ocorre por meio dos cinco terminais/sentidos e da comunicação extra-sensorial Cada um desses caminhos é estruturado dentro de determinados padrões que se identificam mais com este ou com aquele indivíduo, sendo por eles assumidos como seu jeito próprio de se comunicar. Esses padrões são identificados como os quatro canais da comunicação interpessoal, a saber: Canal visual (sentido da visão) Canal auditivo (sentido da audição) Canal cinestésico (sentidos do tato, olfato e paladar) Canal intuitivo (percepções)

7 Se um indivíduo se identifica mais com um determinado tipo de canal, é de todo conveniente que a comunicação a ser processada com ele, ocorra nesse mesmo canal. O canal visual e o canal auditivo têm características um pouco mais individualistas: o canal cinestésico e o canal intuitivo são mais voltados para a inter-relação e a interdependência. À medida que os indivíduos de uma determinada área de trabalho procuram conhecer seu próprio canal de comunicação, bem como o de seu colega e começam a se relacionar preferencialmente dentro desse padrão de vibração comum, está sendo naturalmente construído um cenário propício para o desenvolvimento do trabalho cooperativo de equipes integradas.

8 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO PESSOAL Nos itens a seguir, estão explicitados vários comportamentos e situações que representam seu modo de agir ou suas preferências. Pontue esses itens usando a escala de 0 a 10. Atribua mais pontos àquela alternativa que você julga estar representando melhor seu modo de agir ou suas preferências. Em cada questão, os pontos que você atribuir às quatro alternativas, devem necessariamente somar 10 pontos. 1. Em meus momentos de folga, gosto mais de: ( ) A - Ouvir música. ( ) B - Ver televisão. ( ) C - Andar, fazer exercícios, praticar esportes. ( ) D - Ficar filosofando sobre a vida e o mundo. 2. Tenho muita facilidade para: ( ) A - Localizar-me em uma cidade estranha, consultando mapas ou guias. ( ) B - Distinguir objetos pelo tato, mesmo estando de olhos vendados. ( ) C - Idealizar coisas e trabalhar com conceitos abstratos. ( ) D - Reconhecer uma pessoa, através de sua voz. 3. Para lembrar-me de certas informações ou fatos: ( ) A - Utilizo-me da intuição e do bom senso. ( ) B - Tento estabelecer relação com palavras mnemônicas ou relatos que já ouvi. ( ) C - Relaxo meu corpo e minha mente para criar condições favoráveis de afloramento dessas lembranças. ( ) D - Uso imagens visuais relacionadas.. 4. Se tivesse condição de opção, escolheria como meu passatempo favorito: ( ) A - Dedicar-me a atividades ao ar livre, sentindo a brisa na pele. ( ) B - Sonhar, pensar e idealizar coisas que me fizessem feliz. ( ) C - Fotografar, desenhar ou pintar quadros. ( ) D - Freqüentar concertos, shows e programas musicais. 5. Sinto mais prazer em: ( ) A - Participar de conversas e bate-papos com amigos. ( ) B - Observar as pessoas e descobrir o porquê de suas motivações, comportamentos e atitudes. ( ) C - Visitar exposições de arte e museus. ( ) D - Sentir a fragrância de flores e de perfumes finos.

9 6. Geralmente, tomo minhas decisões com base em: ( ) A - Minha percepção sobre o assunto. ( ) B - Dados, gráficos e relatórios que posso estudar e consultar. ( ) C - Meu envolvimento com a alternativa que me toca mais. ( ) D - Argumentos e explicações que ouço das pessoas envolvidas. 7. Sinto como mais forte e mais marcante em minha individualidade: ( ) A - Os estímulos que recebo através de minha percepção visual. ( ) B - O tocar e o ser tocado, ou o prazer que sinto por comidas saborosas e por perfumes. ( ) C - Minha capacidade para perceber sons e ruídos diversos ou para apreciar uma boa música. ( ) D - A facilidade que tenho em captar sinais, mensagens ou movimentos sutis, através de minha intuição. 8. Tenho satisfação especial em: ( ) A - Sintonizar programas que transmitem longas entrevistas. ( ) B - Cultivar flores ou plantas, em casa ou no escritório. ( ) C - Tentar entender as questões simples do meu dia-a-dia. ( ) D - Usar roupas confortáveis, com aquele cheirinho de coisa nova. 9. Tenho o hábito de: ( ) A - Aprofundar o porquê dos fatos e das coisas que me cercam. ( ) B - Degustar prazeirosamente os alimentos que consumo. ( ) C - Cuidar com carinho do meu visual. ( ) D - Estudar, lendo o texto em voz alta. 10. Geralmente: ( ) A - Não gosto de ficar parado, vendo o tempo passar. ( ) B - Direciono minhas ações bastante influenciado por meus sentimentos interiores. ( ) C- Gosto de repetir em voz alta, por várias vezes, algo que não posso esquecer. ( ) D - Prefiro receber instruções escritas que não deixam margem de dúvidas ou interpretações.

10 Passe os pontos que você atribuiu a cada um dos itens anteriores, para a tabela a seguir, observando a correta localização das letras/opções de cada questão. Em seguida, some o total de pontos obtidos em cada uma das quatro colunas: CANAIS DA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL ITENS VISUAL AUDITIVO CINESTÉSICO INTUITIVO 1 B A C D 2 A D B C 3 D B C A 4 C D A B 5 C A D B 6 B D C A 7 A C B D 8 B A D C 9 C D B A 10 D C A B Totais % % % % (1) (2) (3) (4) TOTAIS (1) + (2) = % TOTAIS (3) + (4) = % (Hemisfério analítico) (Hemisfério emocional) Em seguida, passe os percentuais de cada uma das quatro colunas dessa tabela, para os respectivos raios do gráfico:

11 Hemisfério analítico Vo Hemisfério emocional

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br Serie: Cursos Profissionalizantes Brasil PNL Formação em "Programação neurolingüística" (PNL) Curso Gratuito Produção www.cursosbrasil.com.br Iniciação à PNL Parte 2 Jimmy L. Mello Distribuição gratuita

Leia mais

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança.

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança. Inventário de Inteligências Múltiplas para Adultos por Thomas Armstrong Escreva 2 no quadro em destaque, se a afirmativa se aplica muito a você; 1, se se aplica mais ou menos a você; e, 0, se de modo nenhum

Leia mais

NOSSO CORPO E A EDUCAÇÃO FÍSICA

NOSSO CORPO E A EDUCAÇÃO FÍSICA 1 MAP/EF Material de Apoio Didático para a aula de Educação Física Escolar NOSSO CORPO E A EDUCAÇÃO FÍSICA Introdução Olá, meu nome é Elias e estou aqui para aprender com você sobre nosso corpo. Você talvez

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Canais ou Sistemas Representacionais (VAC)

Canais ou Sistemas Representacionais (VAC) Canais ou Sistemas Representacionais (VAC) Exercícios de Aplicação: Exercício 1 Calibração Visual Parte 1 Vá a um local próximo de sua casa ou local de trabalho em que você possa sentar-se e ficar tranqüilo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO A importância da comunicação na negociação Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto TUTOR: EDUARDO VIEIRA 13/05/2013 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º 18. DICAS PARA A PRÁTICA Orientação para o trabalho A- Conhecimento de si mesmo Sugestão: Informativo de Orientação Vocacional Aluno Prezado Aluno O objetivo deste questionário é levantar informações para

Leia mais

Marketing Olfativo. Aromatizadores

Marketing Olfativo. Aromatizadores & Aromatizadores Cenário Marketing Olfativo O efeito sobre o estado de espírito do consumidor é o único território que resta para prover benefícios novos e atraentes. Fonte - Melinda Davis A Nova Cultura

Leia mais

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA Ficha técnica no. 2.1 Atividade Principal 2.1 SENTINDO A NATUREZA Objetivo da 2 Os escoteiros estão trabalhando por um mundo onde o habitat natural seja suficiente para suportar as espécies nativas. Objetivos

Leia mais

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL

Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL Comunicação JOGOS TEATRAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO MATERNAL E EDUCAÇÃO INFANTIL ROSA, Maria Célia Fernandes 1 Palavras-chave: Conscientização-Sensibilização-Transferência RESUMO A psicóloga Vanda

Leia mais

TIP Teste de Padrão Cerebral

TIP Teste de Padrão Cerebral TIP Teste de Padrão Cerebral O teste a seguir foi desenvolvido por nós e é baseado nos estudos de Ned Herrmann sobre os estilos cerebrais. Procure fazê-lo com a maior sinceridade possível. Há questões

Leia mais

O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial

O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento de Interação e comunicação de pessoas com surdocegueira e com deficiência múltipla sensorial 1 O uso do passaporte da comunicação no desenvolvimento

Leia mais

Competência individual essencial

Competência individual essencial Competência individual essencial Introdução Objetivo Reflexão e aprofundamento sobre o processo básico da comunicação, a fim de que haja maior exatidão na compreensão do significado daquilo que se quer

Leia mais

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior C omo este é o mês das crianças, decidi propor para aqueles que estão em busca de autoconhecimento, alguns exercícios que ajudam a entrar

Leia mais

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO AEE E SURDOCEGUEIRA E DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO AEE E SURDOCEGUEIRA E DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA Aspectos Importantes para saber sobre Surdocegueira e DMU Shirley Rodrigues Maia Sobre Conceito, Definição e Terminologia A surdocegueira é uma terminologia adotada mundialmente para se referir a pessoas

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL E DE LIDERANÇA. Estilos de comportamento no ambiente de trabalho Diagnóstico

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL E DE LIDERANÇA. Estilos de comportamento no ambiente de trabalho Diagnóstico PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL E DE LIDERANÇA Estilos de comportamento no ambiente de trabalho Foco do programa O desenvolvimento de habilidades gerenciais e capacidades de liderança passa pelo

Leia mais

A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS)

A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS) A CHILDHOOD AUTISM RATING SCALE (CARS) I. Relações pessoais: 1.- Nenhuma evidencia de dificuldade ou anormalidade nas relações pessoais: O comportamento da criança é adequado a sua idade. Alguma timidez,

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150.

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150. COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150. PROJETO PRIMEIRAS SENSAÇÕES SÉRIE: Berçário A Berçário B PROFESSORAS:

Leia mais

Lucas Liberato Coaching Coach de Inteligência Emocional lucasliberato.com.br

Lucas Liberato Coaching Coach de Inteligência Emocional lucasliberato.com.br Script de Terapia de Liberação Emocional (EFT) para desfazer crenças relativas aos clientes que você merece ter. Eu não consigo atrair clientes dispostos a pagar preços altos A Acupuntura Emocional é uma

Leia mais

APOSTILA DE CIÊNCIAS

APOSTILA DE CIÊNCIAS Escola D. Pedro I Ciências - 2ª Unidade Carla Oliveira Souza APOSTILA DE CIÊNCIAS Órgão dos Sentidos Assunto do Teste SALVADOR BAHIA 2009 Os cinco sentidos fundamentais do corpo humano: O Paladar identificamos

Leia mais

Questionário Sociodemográfico e Clínico

Questionário Sociodemográfico e Clínico Questionário Sociodemográfico e Clínico dados pessoais do sujeito: data: local: contacto telef.: nome: idade: naturalidade: estado civil: S C UF D V outros: escolaridade (nº anos c/ sucesso): habilitações

Leia mais

ANEXO II VIVÊNCIAS E TÉCNICAS DE DINÂMICAS DE GRUPO PARA ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RÁPIDO PARTICIPATIVO URBANO (DRPU)

ANEXO II VIVÊNCIAS E TÉCNICAS DE DINÂMICAS DE GRUPO PARA ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RÁPIDO PARTICIPATIVO URBANO (DRPU) ANEXO II VIVÊNCIAS E TÉCNICAS DE DINÂMICAS DE GRUPO PARA ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RÁPIDO PARTICIPATIVO URBANO (DRPU) As dinâmicas aqui apresentadas podem e devem ser adaptadas de acordo com os objetivos

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

Apêndice 4 Inteligências Múltiplas

Apêndice 4 Inteligências Múltiplas Apêndice 4 Inteligências Múltiplas Por Viviani Bovo O que é ser inteligente para você? Saber fazer contas de cabeça? Lembrar-se de poemas e histórias para poder repeti-las? Passar no vestibular? Ter um

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE

PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE PLANEJAMENTO 1º BIMESTRE Disciplina Eixos temáticos (conteúdos) Habilidades prioritárias a serem desenvolvidas pelo educando. Matemática Natureza e Arte Ampliação do vocabulário; Coordenação motora; Linguagem

Leia mais

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista Uma longa viagem começa com um único passo. - Lao-Tsé Ser Otimista não é uma tarefa fácil hoje em dia, apesar de contarmos hoje

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Cursos profissionalizantes. Practitioner PNL 2 Certification Training

Cursos profissionalizantes. Practitioner PNL 2 Certification Training A PNL ao seu alcance. Jimmy L Mello. MasterTrainer PNL, Practitioner EFT Cursos profissionalizantes Brasil PNL e TOWARDS EXCELLENCE Brasil PNL - Seu site de PNL e EFT, cursos de qualidade ao seu alcance.

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Fundamentos do Comportamento de Grupo

Fundamentos do Comportamento de Grupo Fundamentos do Comportamento de Grupo 1: Motivação no trabalho e suas influências sobre o desempenho: Definir e classificar os grupos; Analisar as dinâmicas presentes nos grupos; Refletir sobre a influência

Leia mais

DIFERENTES PERCEPÇÕES

DIFERENTES PERCEPÇÕES 1 RESUMO DO TRABALHO DIFERENTES PERCEPÇÕES Colégio Londrinense Alunas: Isadora Ferreira Pelisson Raquel Maria de Barros Orientadora: Wiviane Knott Sá Oliveira Silva Os olhos são considerados uns dos principais

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 1º VOLUME ARTES VISUAIS O FAZER ARTÍSTICO Criação de desenhos, pinturas e colagens, com base em seu próprio repertório. Exploração das possibilidades oferecidas por diferentes

Leia mais

Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras

Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras Para cada questão, faça um círculo na resposta que está mais adequada às suas crenças ou ações, mesmo que aparentemente não tenham algo em comum

Leia mais

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO 50 Nona Lição AS CINCO LINGUAGENS DE AMOR Alguma coisa em nossa natureza clama por sermos amados. No âmago da nossa existência há o íntimo desejo se sermos amados. O casamento foi idealizado para suprir

Leia mais

PSICOMOTRICIDADE. Professora Tatiana Comiotto

PSICOMOTRICIDADE. Professora Tatiana Comiotto PSICOMOTRICIDADE Professora Tatiana Comiotto Significado PSICO: Intelectual, cognitivo emocional, afetivo, mental e neurológico. MOTRICIDADE: Movimento, ato, ação, gesto. PSICOMOTRICIDADE é a realização

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO Faculdade de Alta Floresta - FAF

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO Faculdade de Alta Floresta - FAF 2010 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO II... 3 DA FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAP... 3 Seção I...

Leia mais

PLANEJAMENTO DO TRIMESTRE EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL III

PLANEJAMENTO DO TRIMESTRE EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL III 1ª ETAPA COMPONENTE CURRICULAR - BRINCAR Objetos e Significados na brincadeira Participar das brincadeiras exploradas. Utilizar os brinquedos de maneira cuidadosa. Participar de jogos com ou sem a intervenção

Leia mais

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond A ARTE DA COMUNICAÇÃO Maria Thereza Bond 1 Psicologia Gestão de Pessoas Aulas, palestras, livros, coordenação, capacitações, consultorias... 2 Sobre o que vamos falar hoje? Em que vamos pensar? 3 O que

Leia mais

OBJETIVOS. Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva;

OBJETIVOS. Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva; OBJETIVOS Definir objetivos de estudo a nível pessoal; Compreender a importância de uma boa organização do estudo; Ser capaz de rentabilizar o estudo de uma forma mais efetiva; Sensibilizar os E.E. para

Leia mais

Visão: Um pixel equivalerá a milhares de palavras

Visão: Um pixel equivalerá a milhares de palavras Toque: Você poderá tocar através do seu telefone Imagine usar seu smartphone para comprar um vestido de casamento e poder sentir a seda do vestido, ou a renda do véu, tudo pela superfície da tela. Ou,

Leia mais

Sumário. Introdução... 7

Sumário. Introdução... 7 3 Sumário Introdução... 7 1. Somos especialistas em linguagem corporal... 9 Como os homens se comunicam, 10Comunicação linguística, 10Comunicação não linguística, 10O ato de comunicação, 11Importante:

Leia mais

Todo homem tem poder suficiente para realizar aquilo que está convencido. (Goethe)

Todo homem tem poder suficiente para realizar aquilo que está convencido. (Goethe) PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA: FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS: (CONDIÇÕES DE BOA FORMULAÇÃO) / / 1-DETERMINAÇAO DO OBJETIVO (RESULTADO DESEJADO): a) O que quero para mim? Colocação positiva (sem

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria

Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria 1 Por muito tempo na história as pessoas acreditaram existir em nós uma capacidade transcendental que nos emanciparia da natureza e nos faria especiais. Fomos crescendo e aprendendo que, ao contrário dos

Leia mais

Sobre Este Livro. O Que Você Não Lerá. 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição

Sobre Este Livro. O Que Você Não Lerá. 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição depois do nascimento). Engordei e emagreci 110 quilos em meus 50 anos e passei 30 anos fazendo dietas. Mas não fiz mais dieta desde que meu filho se afastou, 11 anos atrás.

Leia mais

Planificação Anual da Sala dos 5anos

Planificação Anual da Sala dos 5anos Nome do Aluno: Janine Colaço Reis Planificação Anual da Sala dos 5anos Calendarizaçã o (mês) Áreas de conteúdo/ Conteúdos Curriculares Competências Situações de aprendizagem/ Estratégias Recursos Humanos/

Leia mais

#2 Paixão é diamante. #3 Una paixão, talentos e utilidade. #4 Desenvolva novas competências

#2 Paixão é diamante. #3 Una paixão, talentos e utilidade. #4 Desenvolva novas competências #1 Seus talentos valem ouro O que você faz bem, naturalmente e com facilidade? Os talentos são aquelas habilidades que parecem simplesmente fluir, sem esforço: você em seu melhor dia! Descubra e lance

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa

Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa Código do programa: Código do estado: Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa Instruções: Responda às perguntas abaixo relacionadas

Leia mais

ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO

ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO ATIVIDADE DE NEGOCIÇÃO A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO NA NEGOCIAÇÃO RIO BRANCO- ACRE 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 1- A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO...4 2- COMUNICAÇÃO E NEGOCIAÇÃO...6 2.1 Os quatros conceitos

Leia mais

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Meu nome é Maria Bonita, sou mulher de Vírgulino Ferreira- vulgo Lampiãofaço parte do bando de cangaceiros liderados por meu companheiro.

Leia mais

Curso Técnico Integrado em Comunicação Visual CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR. Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h

Curso Técnico Integrado em Comunicação Visual CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR. Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Curso Técnico Integrado em Comunicação Visual CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Introdução à Comunicação Visual 40 horas Não tem Desenho I 40 horas Não

Leia mais

Marketing Pessoal. Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga

Marketing Pessoal. Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga Marketing Pessoal Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga Estratégia de Marketing Pessoal De que forma se pode autopromover? O que é fundamental para alcançar os objetivos próprios? Qual a importância de

Leia mais

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO:

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: CONTEÚDO: Gênero: Retrato /Fotografia Técnica: Pintura óleo sobre tela Elementos formais: cor e luz Os recursos formais de representação: figuração

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011 EDUCAÇÃO INFANTIL Prezados Pais e/ou Responsáveis, Estamos vivenciando o segundo bimestre letivo e o processo de aprendizagem representa pra nós, motivo de alegria e conquistas diárias. Confiram as habilidades

Leia mais

PROJETO SENTINDO A ÁGUA

PROJETO SENTINDO A ÁGUA PROJETO SENTINDO A ÁGUA Adriana Maria de Souza Geraldo Fernanda Daniela F. Rodrigues Juliana Aparecida Ribeiro Resumo O presente projeto foi desenvolvido em um Centro Municipal de Educação Infantil, com

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores)

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) Negociação: conceitos e aplicações práticas Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) 2 a edição 2009 Comunicação na Negociação Comunicação, visão sistêmica

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como Texto de apoio ao Curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Desenvolvimento motor do deficiente auditivo A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada

Leia mais

Sobre o estudo. Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa...

Sobre o estudo. Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa... Sobre o estudo perfil Publico: De um lado: Consumidores Do outro: Profissionais de marketing, comunicação, design, pesquisa... Amostra: Total: 1.035 respondentes Consumidores: 805 Profissionais: 230 objetivo

Leia mais

Pré-Escola 4 e 5 anos

Pré-Escola 4 e 5 anos PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC DIÁRIO DE CLASSE Educação Infantil Pré-Escola 4 e 5 anos DIÁRIO DE CLASSE ESCOLA: CRE: ATO DE CRIAÇÃO DIÁRIO OFICIAL / /

Leia mais

Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual. Parte I. Parte II

Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual. Parte I. Parte II Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual Instruções para Responder ao Questionário Este questionário tem como objectivo identificar o estilo e ritmo de aprendizagem

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

Curso Intermediário de LIBRAS

Curso Intermediário de LIBRAS Curso Intermediário de LIBRAS 1 Curso Intermediário de LIBRAS 2 Unidade 2 Fazer as compras Sábado foi dia de ir ao Tok Stok. Nós, casal, fomos passear e dar uma voltada para olhar os moveis e objetos.

Leia mais

COMO AJUDAR QUEM PERDEU PESSOAS QUERIDAS

COMO AJUDAR QUEM PERDEU PESSOAS QUERIDAS COMO AJUDAR QUEM PERDEU PESSOAS QUERIDAS OPÇÕES DE LOGO 1. Psicotraumatologia Clínica 2. PSICOTRAUMATOLOGIA CLÍNICA psicotraumatologia clínica Todos já perdemos ou perderemos pessoas queridas e, geralmente,

Leia mais

Guia de autopercepção

Guia de autopercepção TRACOM Sneak Peek Excerpts from Guia de autopercepção Guia de autopercepção Índice Introdução...1 O SOCIAL STYLE MODEL TM...1 De onde vem seu estilo?....................................................

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS. 3º ano 1º trimestre / 2015. Nome: Data: / /.

ROTEIRO DE ESTUDOS. 3º ano 1º trimestre / 2015. Nome: Data: / /. ROTEIRO DE ESTUDOS 3º ano 1º trimestre / 2015 Nome: Data: / /. Querido (a) Aluno (a), Elaboramos este roteiro com dicas sobre os conteúdos trabalhados no 1º trimestre e que serão abordados nas avaliações

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Despertar os sentidos!

Despertar os sentidos! Despertar os sentidos! Tudo o que conhecemos chega-nos, de uma forma ou de outra, através de sensações sobre as realidades que nos rodeiam. Esta consciência sensorial pode e deve ser estimulada! Quanto

Leia mais

Essa é nossa visão, que será levada a cabo por. TESTE 1Pedro 4:10 INTERCERDER DAR EDUCAR NUTRIR TRANSMITIR INVESTIGAR DISTRIBUIR ALCANZAR COM AMOR

Essa é nossa visão, que será levada a cabo por. TESTE 1Pedro 4:10 INTERCERDER DAR EDUCAR NUTRIR TRANSMITIR INVESTIGAR DISTRIBUIR ALCANZAR COM AMOR Igreja de Deus Descubra sua área de Ministério!!! Entendendo seu propósito Cada um exerça o dom que Dignificar, Capacitar e Transformar recebeu para servir os Essa é nossa visão, que será levada a cabo

Leia mais

Menos paixão: o sucesso na Negociação

Menos paixão: o sucesso na Negociação Menos paixão: o sucesso na Negociação O sucesso de uma negociação está na ausência da paixão. Quanto mais objetiva e baseada em critérios imparciais for a negociação, melhor será o acordo final para todos.

Leia mais

HOW TO BE. perfis / estratégias

HOW TO BE. perfis / estratégias perfis / estratégias HOW TO BE Bellino no heliponto do prédio em que comanda os negócios de Donald Trump no Brasil, em foto produzida originalmente para o The New York Times: com a imagem sempre no topo.

Leia mais

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO SURDO E/OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA] Usar letra de forma É importante considerarmos que o aluno surdo da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro possui características

Leia mais

Apresentação pessoal.

Apresentação pessoal. Apresentação pessoal. QUEM é o orador? Qualidades do Orador. O meu orador não entrega o seu controle remoto para ninguém. A autoestima do orador. Nenhum dia sem uma linha. João Guimarães Rosa; Machado

Leia mais

TÍTULO: MARKETING SENSORIAL: UM ESTUDO NO COMÉRCIO VAREJISTA COM PREDOMINÂNCIA EM ALIMENTOS

TÍTULO: MARKETING SENSORIAL: UM ESTUDO NO COMÉRCIO VAREJISTA COM PREDOMINÂNCIA EM ALIMENTOS TÍTULO: MARKETING SENSORIAL: UM ESTUDO NO COMÉRCIO VAREJISTA COM PREDOMINÂNCIA EM ALIMENTOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Levantamento do Perfil Empreendedor

Levantamento do Perfil Empreendedor Levantamento do Perfil Empreendedor Questionário Padrão Informações - O objetivo deste questionário é auxiliar a definir o seu perfil e direcioná-lo para desenvolver suas características empreendedoras.

Leia mais

MOBILIZAR É PRECISO! COMO FAZEMOS? Dr. Dante R Quadros

MOBILIZAR É PRECISO! COMO FAZEMOS? Dr. Dante R Quadros MOBILIZAR É PRECISO! COMO FAZEMOS? Dr. Dante R Quadros AMEAÇAS Gary Hamel SOCIEDADE OUTRAS INSTITUIÇÕES COMPETIÇÃO DESINTERESSE CONFLITOS APATIA ETC. MUDANÇAS Pesquisa da TMI 1. 10% dos empregados andam

Leia mais

Como aconteceu essa escuta?

Como aconteceu essa escuta? No mês de aniversário do ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, nada melhor que ouvir o que acham as crianças sobre a atuação em Educação Integral realizada pela Fundação Gol de Letra!! Conheça um

Leia mais

Avaliações dos profissionais do Macquarie. Manual de exercícios práticos. Raciocínio verbal, numérico, abstrato, Personalidade.

Avaliações dos profissionais do Macquarie. Manual de exercícios práticos. Raciocínio verbal, numérico, abstrato, Personalidade. Avaliações dos profissionais do Macquarie Manual de exercícios práticos Raciocínio verbal, numérico, abstrato, Personalidade. Por que são usadas avaliações psicométricas Os empregadores estão incorporando

Leia mais

Chaer Palestras e Treinamentos

Chaer Palestras e Treinamentos Chaer Palestras e Treinamentos CARLOS CHAER WWW.CHAER.COM.BR chaer@chaer.com.br Comunicação: O diferencial do lojista de sucesso Habilidades mais importantes de um líder eficaz COMUNICAÇÃO 84% MOTIVAR

Leia mais

ÍNDICE DE STRESS PARENTAL

ÍNDICE DE STRESS PARENTAL ÍNDICE DE STRESS PARENTAL Tradução e adaptação de Parenting Stress Index - Short Form (Abidin, 990) por Ana Santos Flores e Teresa Brandão (997) U.T.L. Faculdade de Motricidade Humana Dep. Educação Especial

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Aula 05 Prof. Esp. Gladimir Ceroni Catarino gccatarino@senacrs.edu.br gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE

Leia mais

Técnica de captação - Áudio Phyllis Delduque e Paulo Cabral. Um pequeno passo-a-passo para iniciantes em Transcomunicação Instrumental.

Técnica de captação - Áudio Phyllis Delduque e Paulo Cabral. Um pequeno passo-a-passo para iniciantes em Transcomunicação Instrumental. Técnica de captação - Áudio Phyllis Delduque e Paulo Cabral Um pequeno passo-a-passo para iniciantes em Transcomunicação Instrumental. Contatos por EVP e contatos via rádio Primeiramente vejamos as diferenças

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011 INFANTIL IV EDUCAÇÃO INFANTIL

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2011 INFANTIL IV EDUCAÇÃO INFANTIL Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2011 INFANTIL IV EDUCAÇÃO INFANTIL Disciplina: NATUREZA e SOCIEDADE Ano: INFANTIL IV Educação Infantil Competências Habilidades a serem desenvolvidas Eixo/Conteúdos

Leia mais

As nossas sensações. Quem comanda as nossas sensações?

As nossas sensações. Quem comanda as nossas sensações? As nossas sensações Quem comanda as nossas sensações? No córtex cerebral, para além da área motora, existem outras áreas, onde as impressões recebidas pelos receptores sensoriais existentes nos órgãos

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem SENTIDOS (principal) Gosto de informações que eu posso verificar. Não há nada melhor para mim do que aprender junto

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL. Facilitando a Vida. Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida.

USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL. Facilitando a Vida. Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida. 1 USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL Facilitando a Vida Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida. É um exercício muito simples e uma poderosa ferramenta para

Leia mais

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande Judith H. Katz e Frederick A. Miller seja grande Com amor, para David, meu parceiro de vida, que mantém sua fé em meu desejo de ser GRANDE; para Fred, que me ensinou o que realmente significa ousar dar

Leia mais

Aprender a fotografar não é difícil quando temos um material de apoio e muita vontade de pesquisar e treinar. Este é somente um ponto de partida!

Aprender a fotografar não é difícil quando temos um material de apoio e muita vontade de pesquisar e treinar. Este é somente um ponto de partida! Introdução e índice Eu sou a Claudia Regina (www.claudiaregina.com) e resolvi criar este pequeno Manual Básico de Fotografia para ajudar quem procura por bom conteúdo para iniciantes, em português. Aprender

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais