ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONALIDADES PARA A INTRANET DA DATASUL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONALIDADES PARA A INTRANET DA DATASUL"

Transcrição

1 1 FELIPE TADEUS VALCANAIA ESTÁGIO CURRICULAR II DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONALIDADES PARA A INTRANET DA DATASUL EMPRESA: Datasul S.A. SETOR: Sistemas Internos SUPERVISOR: Karina Pio de Borba Dumke ORIENTADOR: Edino Mariano Lopes Fernandes CURSO EM TECNOLOGIA DE SISTEMAS DA INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL OUTUBRO/2008

2 2 APROVADO EM.../.../... Professor Edino Mariano Lopes Fernandes Mestre em Ciência da Computação Professor Orientador Professor Marcelo da Silva Hounsell Doutor em Engenharia da Manufatura Professora Luciana Rita Guedes Mestre em Ciência da Computação Karina Pio de Borba Dumke Supervisor da CONCEDENTE

3 3 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR II ESTAGIÁRIO Nome: Felipe Tadeus Valcanaia Matrícula: Endereço (Em Jlle): Rua Mario Timm, 223 Bairro: Costa e Silva CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Endereço (Local estágio): Av. Santos Dumont, 831 Bairro: Bom Retiro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Regularmente matriculado no semestre: 6 Formatura (prevista) Semestre/Ano: 02/2008 Curso: TSI UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Datasul S.A. CGC/MF: / Endereço: Av. Santos Dumont, 831 Bairro: Bom Retiro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal : Desenvolvimento de Software de Gestão Empresarial Integrada Supervisor: Karina Pio de Borba Dumke Cargo: Analista de Sistemas DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Sistemas Técnicos Departamento de atuação: Sistemas Internos Fone: Ramal: 7127 Horário do estágio: 08:00 às 12:00 e 13:30 às 17:30 Total de horas do Estágio: 120 Período: 03/09/2008 ~ 22/09/2008 Total de horas semanais: 40 Nome do Professor Orientador: Edino Mariano Lopes Fernandes Departamento: Ciência da Computação Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 5 Quais: TES19 - Informática na Educação TES03 SQL TES25 Gerência de Redes de Computadores TES28 Fundamentos de Computação Gráfica TES09 Java Avançado II OBJETIVO GERAL Desenvolver as funcionalidades de consulta de serviços da praça de alimentação do SESI e processo de solicitação de certificação e treinamento externo, para a intranet da Datasul.

4 4 ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS Treinamento e Certificação Datasul Webdesk - Realizar treinamento e certificação da ferramenta utilizada como intranet, o Datasul Webdesk. 40 Desenvolvimento do processo (workflow) de Solicitação de Certificação e Treinamento Externo - Levantar requisitos com a área de recursos humanos. - Desenvolver formulário HTML e validações Javascript. - Desenvolver plugin para buscar informações de cadastro diretamente da base do Webdesk. - Modelar atividades, fluxo e papeis. - Desenvolver relatório com saída Excel - Realizar treinamento com suporte e participantes do processo. 50 Desenvolvimento do cardápio on-line da praça de alimentação Datasul-SESI. - Levantar requisitos com a nutricionista do SESI. - Desenvolver formulário para cadastro dos cardápios. - Desenvolver portlet do cardápio a ser exibido na página inicial da intranet e o portlet do cardápio completo da semana. - Realizar treinamento da funcionalidade. 30 Rubrica do Professor Orientador Aprovação do Membro do Comitê de Estágio Rubrica do Coordenador de Estágio Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Data: Carimbo da Empresa

5 5 CRONOGRAMA FÍSICO E REAL PERÍODO (120 horas) ATIVIDADES Treinamento e certificação no produto Datasul Webdesk Desenvolvimento do processo de solicitação de treinamento e certificação Desenvolvimento da consulta de serviços da praça de alimentação do SESI na Datasul P Planejado R Realizado dia P R P R P R

6 6 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS...7 RESUMO...8 INTRODUÇÃO OBJETIVOS Geral Específicos ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA DATASUL S/A HISTÓRICO PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS PRINCIPAIS CLIENTES BENEFÍCIOS DESENVOLVIMENTO TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DATASUL WEBDESK Gestão Eletrônica de Documentos Gestão de Processos Gestão de Portais APRESENTAÇÃO DA INTRANET DA DATASUL PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO E TREINAMENTO Levantamento de Requisitos Modelagem do processo Desenvolvimento do formulário Desenvolvimento de relatório Treinamento para a equipe de suporte CARDÁPIOS DA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DATASUL-SESI Levantamento de requisitos Desenvolvimento do formulário de cadastro de cardápios Desenvolvimento dos portlets de consulta Treinamento para a nutricionista do SESI CONSIDERAÇÕES FINAIS...34 GLOSSÁRIO...36 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...38

7 7 LISTA DE FIGURAS Figura 1. Navegação de documentos do Webdesk...16 Figura 2. Página HTML desenvolvida para teste...17 Figura 3. Publicação do formulário no Webdesk...17 Figura 4. Tabela gerada no banco de dados após a publicação do formulário...18 Figura 5. Publicação de ficha...18 Figura 6. Registro criado no banco de dados...18 Figura 7. Fluxo de um workflow visto através do Webdesk...20 Figura 8. Formulário do workflow de solicitação de viagem...20 Figura 9. Ferramenta de modelagem de processos...21 Figura 10. Exemplo de layout...22 Figura 11. Página inicial da intranet da Datasul...24 Figura 12. Modelo do processo criado no Webdesk...27 Figura 13. Formulário do processo...28 Figura 14. Trecho de código para integração de dados do plugin com formulário...29 Figura 15. Resultado de relatório do processo...30 Figura 16. Formulário de cadastro de cardápios...32 Figura 17. Cardápio do dia na página inicial da intranet...33

8 8 RESUMO Este documento descreve todas as atividades desenvolvidas no decorrer do estágio realizada na empresa Datasul S.A, na área desenvolvimento de sistemas internos. Durante o período de estágio foram realizados treinamentos e desenvolvimentos para a intranet da empresa utilizando o produto Datasul Webdesk, a linguagem de programação 4GL Progress e as linguagens HTML e Javascript.

9 9 INTRODUÇÃO A principal finalidade deste trabalho é descrever as atividades desenvolvidas pelo acadêmico durante o Estágio Supervisionado, disciplina integrante do Currículo do Curso de Graduação em Tecnologia em Sistemas de Informação, do Centro de Ciências Tecnológicas da Universidade do Estado de Santa Catarina. Os objetivos desta disciplina consistem em colocar o acadêmico em contato com a prática, avaliando quanto o meio acadêmico prepara-o para a sua carreira, bem como para a evolução da mesma. Para o desenvolvimento do Estágio, inicialmente foi definido um Plano de Estágio, apresentado anteriormente, onde foram definidas as atividades a serem desenvolvidas durante o mesmo. Este relatório apresenta o desenvolvimento destas atividades. 1.1 OBJETIVOS Geral O objetivo geral deste trabalho é desenvolver as funcionalidades de consulta de serviços da praça de alimentação do SESI e o processo de solicitação de certificação e treinamento externo, para a intranet da Datasul Específicos Para atender ao objetivo geral deste estágio os seguintes objetivos específicos são propostos: Realizar treinamento no produto Datasul Webdesk, utilizado para gestão de documentos, processos e portais. Levantar os requisitos para o processo de solicitação de certificação e treinamento externo e para a consulta de cardápios do SESI; Modelar o processo de solicitação de certificação e treinamento externo; Desenvolver formulários para o processo e para o cadastro de cardápios; Desenvolver as consultas de cardápios; Treinar os usuários e responsáveis;

10 ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO Capitulo 1. A Empresa : O primeiro capítulo foi destinado a apresentação da empresa Datasul onde foi realizado o estágio. Serão apresentados os tópicos de histórico da empresa e os principais produtos. Capitulo 2. Desenvolvimento: O segundo capitulo será apresentado todas as atividades desenvolvidas no estágio separado nos seguintes tópicos: treinamento no produto Datasul Webdesk, breve apresentação da intranet da Datasul, desenvolvimento do processo de solicitação de certificação ou treinamento externo e desenvolvimento da consulta de cardápios do SESI. Considerações Finais: Serão apresentadas as considerações das atividades realizadas, demonstrando as principais dificuldades e as disciplinas da faculdade que mais influenciaram nas atividades realizadas durante o período de estágio.

11 11 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA DATASUL S/A Com a missão de desenvolver a capacidade competitiva de seus clientes, a Datasul, uma empresa brasileira, sediada em Joinville SC, de capital nacional é pioneira no desenvolvimento de soluções integradas de softwares de gestão empresarial. Priorizar o alinhamento de interesses e o compartilhamento de riscos de seus integrantes é o que constitui o modelo de negócios da Datasul, que é estruturado em um sistema de franquias, composto pela Corporação e suas subsidiárias, por Franquias de Desenvolvimento (FDES) e Franquias de Distribuição (FDIS), que juntas formam o Network Datasul. (DATASUL, 2008). Segundo dados de dezembro de 2006, o Network Datasul conta com aproximadamente profissionais no Brasil e no exterior, sendo 134 na Corporação, 84 nas subsidiárias, 754 nas FDES e nas FDIS, contratados direta ou indiretamente. De acordo com a demonstração de resultados de 2007, a Datasul atende hoje clientes dos mais diversos setores. (DATASUL, 2008). A Datasul possui vários acordos com empresas do ramo de tecnologia, tais como Adobe, IBM, Microsoft e Progress. Os softwares são desenvolvidos em linguagens como Progress Software e Open Edge, que são linguagens de 4ª geração fornecidas pela Progress, Java, Flex, fornecida pela Adobe e Microsoft.NET fornecida pela Microsoft. Os mais de programas acessam bancos de dados Progress, Oracle e SQL Server. (DATASUL, 2008) HISTÓRICO Fundada em 1978 pelo senhor Miguel Abuhab - um engenheiro formado no ITA Instituto Tecnológico da Aeronáutica e que atualmente é o presidente do Conselho de Administração, a Datasul iniciou suas atividades assessorando empresas do setor industrial na implantação de centros de processamentos de dados e se estabeleceu como pioneira no fornecimento de softwares de automatização de sistemas empresariais no país. (ZIMATH, 2007). Em 1986, apostando na consolidação dos PCs 1, passou a desenvolver e a comercializar softwares integrados de gestão empresarial e de controle de produção para microcomputadores. Pouco tempo depois, em 1988, instalou seu primeiro software ERP 2 para microcomputadores, então denominado SIGA/SICOP (Sistema Integrado de Gestão Administrativa e Sistema 1 PCs: Computadores Pessoais, do inglês Personal Computers. 2 ERP: Enterprise Resource Planning

12 12 Integrado de Controle da Produção). Um ano depois lançou o Magnus, um ERP desenvolvido em linguagem de quarta geração e que utilizava banco de dados relacional, permitindo a centralização e o inter-relacionamento das diversas bases de dados de uma empresa em apenas uma, o banco de dados. (ZIMATH, 2007). Em 1996, com a normalização de processos e metodologias de desenvolvimentos de softwares, a Datasul obteve a certificação ISO 9001, que é mantida até hoje, sendo o BVQI 3 o atual órgão certificador. (DATASUL, 2008). No ano de 1998 foi desenvolvido o Datasul EMS, um software de gerenciamento de sistemas empresariais mais amigável aos usuários, por ser em ambiente gráfico, e permitindo a adoção de tecnologias desenvolvidas para a Internet. Devido à necessidade de obtenção de novos recursos para colocar em prática os planos de expansão e o desenvolvimento de novos produtos, a empresa contou com o capital de dois fundos de investimentos norte-americanos, o South America Private Equity Growth Fund, L.P. e o South America Private Equity Growth Fund Coinvestors, L.P., que juntos adquiriram 27,95% do capital social total da empresa e forneceram recursos financeiros para a finalização do Datasul EMS e estabilização da empresa no mercado brasileiro diante da entrada de concorrentes internacionais, recursos estes que permaneceram no negócio até meados de Com essa nova realidade de mercado e como nova estratégia para manter seu crescimento, de acordo com Zimath (2007), em 1999 a empresa optou pela implantação de um modelo organizacional baseado em Franquias de Desenvolvimento (FDES) e Franquias de Distribuição (FDIS). O ano de 2002 foi um ano de expansão de ofertas com as soluções de BI 4, CRM 5, B2B 6, e-learning, APS 7 e ASP 8. (DATASUL, 2008). Em 2006 a empresa decidiu abrir o capital e negociar suas ações na Bovespa. Com os recursos captados da venda de ações no Novo Mercado da Bovespa a empresa está conquistando novas oportunidades de crescimento, fortalecendo sua base tecnológica e ampliando sua presença no mercado exterior. (DATASUL, 2008). Prova disso é o grande número de aquisições que empresa realizou após a abertura de capital. Foram 10 aquisições em um período de dois anos. Em 22 de julho de 2008, as empresas Datasul e Totvs divulgaram as intenções de unificar as bases acionárias das duas empresas. Com essa unificação, foi criada a nona maior empresa de 3 BVQI: Bureau Veritas Quality International 4 BI: Business Intelligence 5 CRM: Customer Relationship Management 6 B2B: Business to Business 7 APS: Advanced Planning and Scheduling 8 ASP: Application Service Provider

13 13 software de gestão integrada do mundo, a segunda na América Latina e a maior do Brasil. No dia 19 de agosto de 2008 os acionistas da Datasul se reuniram para decidir o futuro da companhia. Acabaram por aceitar a unificação e a Datasul S/A passou, então, a ser uma empresa do grupo Totvs PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS Atualmente a Datasul conta com uma ampla variedade de produtos em diversos segmentos dentre os quais destacam-se: agroindústria, alimentos e bebidas, eletroeletrônicos, metalmecânico, pequenas empresa, plásticos e borracha, químico e petroquímico, saúde, têxtil etc. A empresa também presta serviços como outsourcing e educação corporativa, além de ser a empresa pioneira da América Latina a ter uma oferta de SaaS 9. (DATASUL, 2008). Os softwares da Datasul apresentam uma estrutura modular, sendo cada módulo específico para uma área da empresa ou determinado processo. Dentre os principais produtos destacam-se os seguintes: Enterprise Management System: EMS Start; EMS Básico e Avançado; Customer Relationship Management: CRM Contact Center, CRM Marketing, CRM Sales, CMR Service etc; Business Intelligence: BI Express; Humam Capital Management; Enterprise Content Management: Datasul Saúde; Datasul Agroindústria; Datasul WebDesk. Grande parte dos produtos passa pelo processo de tradução e também está disponível nos idiomas inglês e espanhol para atender a demanda de clientes internacionais PRINCIPAIS CLIENTES De acordo com a divulgação de resultados de agosto de 2008, a Datasul atende atualmente clientes, dentre os quais se podem destacar Brasilata, Bandag, Condor, Grendene, Conexel, 9 SaaS: Software as a Service

14 14 Dânica, Denso Brasil, Facchini, FSB Foods, Gestamp, Hospital São Luiz, Lepper, Schulz Compressores, Wal-Mart Brasil etc. (DATASUL, 2008) BENEFÍCIOS A Datasul oferece vários benefícios para os seus funcionários, dos quais se pode destacar: plano de saúde para o colaborador e dependentes, auxílio medicamento para o colaborador e dependentes (a empresa custeia em 100% o valor de medicamentos de receitas em nome do colaborador), creche para os filhos, vale refeição/alimentação, vale transporte. A empresa também contra com um programa de incentivo ao desenvolvimento, onde custeia 50% do valor de mensalidades de cursos de idiomas, graduação, pós-graduação e também incentiva as certificações, sendo a primeira prova totalmente custeada pela empresa.

15 15 3. DESENVOLVIMENTO Através das atividades propostas serão desenvolvidas funcionalidades para a intranet da Datasul, de modo a agilizar a rotina dos profissionais em geral. Esta sessão tem, então, como objetivo descrever o treinamento realizado no produto Datasul Webdesk, a apresentação da intranet da Datasul, o desenvolvimento de um processo workflow 10 para solicitação de treinamentos e certificações e o desenvolvimento de um sistema para cadastro e consulta dos cardápios da praça de alimentação Datasul-SESI TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DATASUL WEBDESK O Webdesk é uma solução em ECM 11 desenvolvida pela Datasul. A ferramenta possibilita o armazenamento, organização e distribuição de documentos e informações, a gestão e otimização de processos e a criação de portais. Dentre os exemplos mais comuns de atividades realizadas através do produto está a criação de intranets, processos para gestão de rotina em geral, como por exemplo, solicitações de viagens e compras, armazenamento de documentos utilizados na gestão de projetos e normas da empresa utilizadas pela área de qualidade. O produto Webdesk foi desenvolvido sobre a plataforma Progress 4GL e totalmente para a Web. Todas as informações armazenadas e processos disponíveis através do produto estão sujeitas a um controle de acesso e utilização baseado em grupos de seguranças. Uma determinada pasta pode ter permissões diferentes de outras pastas e documentos podem herdar ou não a permissão de uma pasta, tal como ocorre nos sistemas operacionais. Os treinamentos do produto são assistidos de forma on-line e a prova de certificação realizada em um centro especializado em testes, a SOFTVILLE. O produto está divido em três módulos principais, cuja divisão se mantém nos treinamentos. A seguir é apresentado o aprofundamento e as principais funcionalidades estudadas em cada um destes módulos Gestão Eletrônica de Documentos A gestão eletrônica de documentos (GED) é o módulo de armazenamento de documentos eletrônicos, que proporciona organização e controle de segurança sobre eles. Na figura 1 pode ser visto um exemplo de pastas e arquivos publicados no Datasul Webdesk. 10 Workflow: Fluxo de trabalho, a seqüência em que as atividades são exercidas 11 ECM: Gerenciamento de conteúdo eletrônico, do inglês Enterprise Content Managament

16 16 Figura 1. Navegação de documentos do Webdesk No Datasul Webdesk existem cinco tipos primitivos de documentos. As pastas, os documentos em si (texto, planilhas, apresentações, pdfs 12 ), documentos externos que são links para outras páginas, fichários e fichas. As principais funcionalidades que integram o módulo de gestão de documentos são a publicação e versionamento de documentos, controle de segurança, indexação e busca por conteúdo, aprovação de documentos, pesquisa de opinião, chat e fórum. Aprofundando-se na função de publicação há a publicação de fichários que é a principal funcionalidade deste módulo em relação às atividades que serão desenvolvidas no estágio. Para o Webdesk um fichário representa a relação entre um formulário HTML 13 publicado e uma tabela no banco de dados. O formulário HTML não precisa de nenhuma customização especial para funcionar com o Webdesk, contando que esteja nos padrões de programação da linguagem HTML. O formulário também pode conter códigos JavaScript. No momento em que um formulário é publicado, o Webdesk identifica os campos deste formulário e cria uma nova tabela no banco dados com estes campos e com nome definido por wdk_ mais o número do documento. 12 pdf: Portable Document Format 13 HTML: Hypertext Markup Language

17 17 Na figura 2 encontra-se um exemplo de formulário HTML que será utilizada para publicação no Webdesk. Figura 2. Página HTML desenvolvida para teste Na figura 3 pode ser vista função de publicação de formulários, onde o usuário faz o upload do arquivo HTML que gerará o formulário. Figura 3. Publicação do formulário no Webdesk Na figura 4 pode ser visto o dicionário de dados do progress com a tabela gerada após a publicação do formulário. Na área de fields pode ser comprava a criação do campo nom_pas do arquivo HTML.

18 18 Figura 4. Tabela gerada no banco de dados após a publicação do formulário Quando uma ficha for incluída, ela representará um registro na tabela e os dados serão visualizados pelo usuário através do formulário HTML, conforme figuras 5 e 6. Figura 5. Publicação de ficha Figura 6. Registro criado no banco de dados

19 19 Um fichário pode ter associado a ele um plugin, que se trata de um programa na linguagem Progress 4GL. Através deste programa o formulário pode obter uma integração diretamente com o banco de dados do Webdesk, podendo-se, por exemplo, buscar informações de profissionais, dados de outros workflows, dados de documentos e qualquer outra informação. O plugin possui uma ligação direta com os objetos do formulário que estão sendo exibidos em tela, através de variáveis do tipo handle 14, ou seja, ponteiros para a memória. Quando um plugin é chamado, ele instancia para cada objeto do formulário uma variável handle, que corresponderá a esse objeto na memória. Assim, alterações na variável refletirão no formulário automaticamente. Os principais métodos contidos em um plugin são: displayfields, disparada quando os objetos do formulário estão sendo exibidos em tela. Sua principal função é inserir em campos da tela valores padrões ou então alterar o valor de campos com dados provenientes de integrações. enablefields, também disparada na exibição dos objetos do formulário, mas sua função é habilitar ou desabilitar determinado campo. validateform, disparada quando o usuário confirma a inclusão da ficha. É utilizada para validar as informações do formulário, como por exemplo, se um campo de data contem uma data válida Gestão de Processos Um processo ou workflow, termo tecnológico geralmente utilizado para designar um processo, trata-se um fluxo de trabalho, uma seqüência de atividades organizadas para alcançar determinado objetivo. Na visão do Webdesk, quando falamos de processo estamos nos referindo a ao fluxo de trabalho no mundo real e quando falamos de workflow estamos falando do processo sendo visto através do Webdesk. A função da gestão de processos é informatizar processos de rotina da empresa, ou seja, tirar do papel e automatizar a integração com outros sistemas, de forma a reduzir custos e ganhar agilidade nestes processos. Um exemplo muito comum de processo de rotina interna que deixa claro o papel da gestão de processos é um workflow para solicitação de viagens. Primeiramente, um colaborador da empresa solicita uma viagem, o workflow avança para atividade de aprovação do superior, com a 14 Handle: em português alça. É utilizada para uma aplicação referenciar um bloco de memória de outra aplicação.

20 20 aprovação passa para a área de viagens comprar as passagens, reservas de hotel e repassa o processo para o colaborador com as informações necessárias. Neste momento poderia ocorrer uma integração com o sistema de finanças da empresa para registrar um adiantamento, por exemplo. Após a viagem o colaborador registra no formulário do workflow a prestação de contas da viagem, o workflow segue para aprovação dos superiores e por fim chega à área financeira para efetuar possíveis reembolsos de despesas e concluir o processo. Outro exemplo simples é um workflow utilizado para controlar mudanças na infra-estrutura. O processo possui apenas quatro atividades, o analista da infra-estrutura solicita a mudança, por exemplo, a formatação de um servidor, o gerente de infra-estrutura aprova, o analista executa e o processo é finalizado. Na figura 7 pode ser visto o fluxo deste processo utilizado na Datasul. Figura 7. Fluxo de um workflow visto através do Webdesk Tendo-se um fluxo estabelecido, é necessária a existência de um formulário, onde os dados da solicitação serão armazenados. Este formulário é uma página HTML, conforme descrito na apresentação do módulo de gestão de documentos. Cada workflow é relacionado a um formulário e para cada nova solicitação deste workflow uma ficha será criada automaticamente. Na figura 8 pode ser visto um pouco do formulário de solicitação de viagens da Datasul. Figura 8. Formulário do workflow de solicitação de viagem

21 21 Dentre as principais funcionalidades que compreendem a elaboração de um workflow temos o cadastro do workflow, onde são definidas informações como nome, categoria, número do fichário correspondente entre outras informações de menor importância. Com o workflow cadastrado no Webdesk o próximo passo é definir as atividades do processo e os respectivos prazos de cada uma. Cadastra-se os papeis que serão utilizados nas atividades. Relacionam-se os papeis as atividades correspondentes e por fim criam-se os fluxos entre elas. Na figura 9 pode ser visualizado o Workflow Graphical Designer, ferramenta do Webdesk utilizada para modelagem de processos. Figura 9. Ferramenta de modelagem de processos Com estas etapas concluídas o workflow está pronto para uso, entretanto a casos em que se precisa mais do que controlar um fluxo de atividade, por exemplo, é necessário integração com outros sistemas, conexão com outros bancos, buscar informações de outras tabelas e realizar outras tarefas customizadas. Neste caso utiliza-se um listener 15, que tem a função parecida com a do plugin, exceto pelo que o plugin é acionado no momento da criação da ficha e exibição enquanto o listener é acionado quando as atividades do processo são executadas. 15 listener: um programa que detecta eventos e dispara uma ação associada a tal

22 22 Ainda nas funcionalidades de criação de workflows existe a possibilidade de importar ou exportar um processo. Isso facilita a migração de workflows entre ambientes diferentes, dispensando o retrabalho de todas as atividades citadas anteriormente. As principais opções disponíveis aos usuários são iniciar solicitações de workflow, participar de solicitações, serem notificado através de do andamento das solicitações e cancelar solicitações Gestão de Portais O conceito de portal no Webdesk é disponibilizar uma maneira simples e integrada para o desenvolvimento de sites. Um portal é composto basicamente por um layout e portlets, onde o layout representa o esqueleto e estilo enquanto os portlets as funcionalidades em si. O layout se trata de uma página HTML utilizada para definir padrões de visualização, estilo e a posição das sessões, conforme exemplo da figura 10. Figura 10. Exemplo de layout Já os portlets são sessões responsáveis por acessar dados de uma determinada fonte de informação e gerar um conteúdo HTML que é embutido em uma página de portal. Um portlet pode ser somente uma página estática, entretanto o principal benefício dele está na possibilidade de utilizar dentre o código HTML a própria linguagem de programação Progress 4GL, através das marcações <% %>, ou então o framework específico do Webdesk para o desenvolvimento de

23 23 portlets, o WSP 16. Este framework WSP é um conjunto de funções que podem ser utilizadas no portlet para lhe dar a dinamicidade e integração necessária com o Webdesk. A interface do próprio produto Webdesk também é controlada por layouts e portlets, como por exemplo, os portlets de notícias, chat, fórum, favoritos e navegação. Os principais passos para a criação de um portal são: Cadastrar o portal, informando a descrição, código e pasta principal. Criar um layout com a definição das sessões do portal. Associar o layout a pasta informada no cadastro do portal. Desenvolver os portlets necessários e associar a cada sessão do layout o portlet desejado. A segurança do portal, tanto como login 17 e acesso a informações, utiliza-se da segurança do Webdesk. O login é integrado ao cadastro de usuários do Webdesk, embora também se possa usar um usuário anônimo, caso habilitado. O acesso a informações, como documentos e outras sessões do portal, pode ser controlado pelo Webdesk, visto uma vez que estes documentos e pastas estão publicados no Webdesk, o portal utiliza à mesma segurança de acesso. 3.2 APRESENTAÇÃO DA INTRANET DA DATASUL A intranet da Datasul, internamente chamada de somente Webdesk, possui um papel muito importante no dia-a-dia de toda a empresa. É através dela que a área de controladoria comercial cadastra os contratos digitais e gerencia as solicitações de desconto em venda, que a área de recursos humanos aprova as solicitações de contratação e o desligamento de profissionais, que a área de TI aprova as mudanças na infra-estrutura, que a área de qualidade mantém as normas atualizadas e que a área de desenvolvimento homologa as inspeções de software, entre outras centenas de atividades. A figura 11 representa a página inicial da intranet da Datasul, ou seja, a primeira página que o usuário visualiza quando acessa o link 16 WSP: Webdesk Script Program 17 Login: processo de identificação para acessar determinado sistema

24 24 Figura 11. Página inicial da intranet da Datasul Através de um levantamento realizado temos que atualmente o Webdesk possui cerca de seiscentos mil documentos publicados, cem processos workflows liberados, cem mil solicitações de workflow inicializadas, seis portais e quatro mil usuários cadastrados. Com a fusão da TOTVS e Datasul estima-se que todos esses números devem triplicar, alguns a curto prazo como o número de usuários e outros a longo prazo como o número de documentos publicados. 3.3 PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO E TREINAMENTO Anteriormente ao desenvolvimento deste processo quando algum profissional da Datasul precisava realizar uma certificação ou treinamento, em especial os pagos, ele precisava entrar em contato com seu Coordenador, que por sua vez entraria em contato com o Gerente, que então solicitaria o pedido para o RH 18. O RH então anotava em algum arquivo este pedido e o via sem um compromisso de data estipulada. Isso ocorria quando o profissional conhecia este fluxo, ou seja, muitas vezes a pessoa iniciava o curso pensando que seria ressarcido dos custos ou então seu responsável por ter coisas mais importantes a fazer não se preocupava em procurar pessoalmente o RH para formalizar o pedido, deixando o profissional na expectativa ou até perdendo a oportunidade do aperfeiçoamento. 18 RH: Recursos Humanos

25 25 Todo o processo se complicava ainda mais quando uma das partes não estava na Datasul, seja por motivos de viagem, doença, férias e outros. Como não havia um processo e responsáveis definidos, ninguém se sentia na autoridade de autorizar, ou na coragem de procurar o diretor geral para uma coisa que aparentava ser sem importância na rotina da empresa. Ao final de um ano, por exemplo, também não havia nenhum jeito fácil de gerar um relatório sobre valores e quantidades de certificações e treinamentos pagos e realizados pela Datasul. A proposta no desenvolvimento deste workflow foi informatizar todo este processo deixando definido com exatidão os responsáveis por cada atividade, fluxos simples e práticos, definindo-se prazos para o cumprimento destas atividades, métodos para o RH controlar e cobrar dos responsáveis pelo andamento do processo e por fim facilitar o papel de todas as partes, do profissional que busca seu aperfeiçoamento, do responsável que está sempre ocupado e do RH que precisa gerir o processo. A seguir serão descritas todas as atividades pertinentes ao projeto de desenvolvimento deste processo Levantamento de Requisitos A primeira etapa no desenvolvimento deste processo foi realizar uma reunião com a área de RH onde foram definidas as atividades do processo, os papeis e os fluxos do mesmo. Após a definição do modelo, o projeto foi aprovado pela diretoria, autorizando o inicio do desenvolvimento. Os requisitos definidos para o processo foram: Apenas os colaboradores da Datasul S.A. e Datasul Serviços podem iniciar o processo, ou seja, as franquias não devem ter acesso, pois o RH delas não está ligado ao da Datasul. Após a inicialização da solicitação o Gerente responsável pela área do colaborador deve aprovar ou reprovar a solicitação, sendo que na segunda opção o processo deve ser encerrado. Deverá ser utilizado o grupo de segurança dos gerentes gerais, já cadastrado no Webdesk. O prazo definido para esta atividade foi de dois dias. Após a aprovação do gerente, o processo deverá ir para a aprovação do Gerente de RH, que deverá aprovar também em até 2 dias. Após as aprovações serem concluídas, o processo volta ao solicitante para que ele efetue a inscrição no treinamento ou certificação e encaminha para o financeiro as necessidades de pagamento, sem um prazo definido, visto que ele é a principal parte interessada.

26 26 O solicitante realiza o treinamento ou certificação. Ele ficará com processo parado até que o evento seja concluído. O solicitante entrega o certificado e informa a conclusão ou reprovação no evento. Por final, o RH recebe o certificado e registra no sistema de gestão de aprendizado, a universidade Datasul, em até cinco dias, encerrando-se então a solicitação. Deverá haver um relatório com saída Excel para controle do RH, onde deverão constar todos os campos do formulário e o número da solicitação. Os campos definidos para o formulário do processo estão descritos abaixo: Campo Matrícula do solicitante Nome do solicitante Data de abertura Tipo de solicitação Nome do evento Nome dos participantes Carga horária Instituição Local do evento Telefone Contato Data de Inicio Data de Fim Objetivo Tipo de pagamento Valor do evento Despesas (em média) Tipo de Dados Texto Texto Data Escolha (Treinamento, Certificação) Texto Texto Inteiro Texto Texto Texto Texto Data Data Texto Escolha (Pago, Gratuito) Decimal Decimal Modelagem do processo Iniciando a fase do desenvolvimento do processo, a primeira atividade foi à modelagem do processo no Webdesk, ou seja, cadastrar o workflow, as atividades, os papeis e os fluxos. O resultado obtido está exposto na figura 12.

27 27 Figura 12. Modelo do processo criado no Webdesk Desenvolvimento do formulário Com o processo completamente modelado, iniciou-se a atividade de desenvolvimento do formulário HTML para o workflow. Diferente da atividade de modelagem, que requer habilidades de análise de sistema, esta etapa é totalmente voltada às habilidades de programação. Primeiramente foi desenvolvido o esqueleto do formulário, ou seja, os campos em tela, conforme apresentado nas figuras 13. As cores e estilos adotados para o formulário foram os mesmos utilizados pelo produto Webdesk, definidos através de CSS CSS: Linguagem que descreve o aspecto gráfico de qualquer página em HTML, do inglês Cascading Style Sheets

28 28 Figura 13. Formulário do processo Adicionalmente foram desenvolvidas validações específicas, através de Javascript, para alguns campos do formulário, como por exemplo, não permitir que o campo de valor do evento seja preenchido quando o tipo de evento for Gratuito. Também foi incluído um tratamento para os campos de data inicio e data fim, de modo a não haverem problemas de formatação nos relatórios. Através do plugin do formulário foi desenvolvida uma integração para buscar automaticamente a matrícula, o nome do solicitante, a data de inicio e salvar esses dados na própria ficha, conforme exposto na figura 14.

ESTÁGIO CURRICULAR I MELHORIAS NAS FERRAMENTAS INTERNAS: AGILIZANDO OS PROCESSOS DE TRADUÇÃO

ESTÁGIO CURRICULAR I MELHORIAS NAS FERRAMENTAS INTERNAS: AGILIZANDO OS PROCESSOS DE TRADUÇÃO DENISE DE DEUS ESTÁGIO CURRICULAR I MELHORIAS NAS FERRAMENTAS INTERNAS: AGILIZANDO OS PROCESSOS DE TRADUÇÃO Empresa: Datasul Tecnologia Setor: Centro de Apoio Ao Network - CAN Supervisora: Ronize Junkes

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS 1/38 DOCUMENTO DE REQUISITOS GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Versão 1.1 Identificação do Projeto CLIENTE: NOME DO CLIENTE TIPO DO SISTEMA OU PROJETO Participantes Função Email Abilio Patrocinador

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO Marcelo Karpinski Brambila 1, Luiz Gustavo Galves Mahlmann 2 1 Acadêmico do Curso de Sistemas de Informação da ULBRA Guaíba < mkbrambila@terra.com.br

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE KÁTIA CRISTINA CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE EMPRESA: Futura Soluções em Finanças Ltda. SETOR: Assistência Técnica - Suporte SUPERVISOR:

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso.

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Somos a FIDELITY IT, seu novo parceiro nas próximas vitórias e conquistas. Mais

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp) SUMÁRIO 1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)... 3 2 REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA... 4 3 ACESSO AO SISTEMA (ATORES: TRANSPES/ CLIENTE)... 5 4 PRIMEIROS PASSOS (CADASTROS)... 7 4.1 Cadastros de

Leia mais

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512

Leia mais

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL PERFIL Em 1925, surgiu a primeira fábrica de óleos essenciais do Brasil, em Jaraguá do Sul - SC. A autenticidade, a qualidade de seus

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE BRUNO PEREIRA DAMASCENO ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE EMPRESA: OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE SETOR: DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br

Workflow como Proposta de. Workflow. O Gerenciamento de Processos. Prof. Roquemar Baldam roquemar@pep.ufrj.br Workflow como Proposta de Automação Flexível O Gerenciamento de Processos Planejamento do BPM Diretrizes e Especificações Seleção de processo críticos Alinhamento de processos à estratégia www.iconenet.com.br

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Serra 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO.... 4 ACOMPANHAMENTO

Leia mais

Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando Alves Rodrigues 2, Silvio Francisco dos Santos 3

Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando Alves Rodrigues 2, Silvio Francisco dos Santos 3 DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA INFORMATIZADO PARA O CONTROLE DE PROCESSOS DA QUALIDADE NA DIRETORIA DE METROLOGIA CIENTÍFICA E INDUSTRIAL DIMCI/INMETRO. Anderson Corrêa Carraro 1, Fernando

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN)

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) SISTEMAS COM ERP Profº Adalberto J. Tavares Vieira ERP

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal 29/11/2012 Índice ÍNDICE... 2 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O QUE É E-COMMERCE?... 4 3. LOJA FOCCO... 4 4. COMPRA... 13 5. E-MAILS DE CONFIRMAÇÃO... 14 6.

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Manual do Usuário Instituição

Manual do Usuário Instituição 1 Manual do Usuário Instituição Área Restrita Site de Certificação Controle: D.04.36.00 Data da Elaboração: 13/08/2014 Data da Revisão: - Elaborado por: TIVIT / Certificação ANBIMA Aprovado por: Gerência

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Índice 1 Acessando o sistema via internet...3 2 Funcionalidades...6 2.1 Horário Individual...7 2.2 Calendário Acadêmico...8 2.3 Biblioteca...9 2.3.1 Consultar

Leia mais

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One com o setor comercial através da internet.

Leia mais

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos Página1 e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais eletrônicos Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é o e-nota R?... 03 2. Configurações e Requisitos...

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2 Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Etapa 2 1. Apresentação 1.1 O Programa de Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos é uma iniciativa do Ministério da

Leia mais

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências da Computação e Estatística Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP André

Leia mais

Software. Gerenciamento de Manutenção

Software. Gerenciamento de Manutenção Software Gerenciamento de Manutenção Importância de um Software de Manutenção Atualmente o departamento de manutenção das empresas, como todos outros departamentos, necessita prestar contas de sua atuação

Leia mais

Manual Cadastro Completo

Manual Cadastro Completo Manual Cadastro Completo Índice 1. Objetivo... 3 2. O Projeto e-suprir... 3 3. Fluxo do Processo de Cadastro... 3 4. Cadastro Simples... 4 5. Recebendo Usuário e Senha... 7 6. Cadastro Completo... 7 7.

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise CUSTOMER SUCCESS STORY Dezembro 2013 Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES LEADWORK TECNOLOGIA E TREINAMENTO FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES Flexibilidade Acesso via Client Notes, Web e Mobile. Com o framework de desenvolvimento as soluções podem ser oferecidas com acesso

Leia mais

SAPENS - Sistema Automático de Páginas de Ensino

SAPENS - Sistema Automático de Páginas de Ensino SAPENS - Sistema Automático de Páginas de Ensino Eduardo Kokubo kokubo@inf.univali.br Fabiane Barreto Vavassori, MSc fabiane@inf.univali.br Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI Centro de Ensino Superior

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA MANUAL INTERNET ÍNDICE Sistema Integrado de Administração da Receita 1 INTRODUÇÃO GERAL... 4 2 INTRODUÇÃO AO... 4 2.1 OBJETIVOS... 4 2.2 BENEFÍCIOS... 4 2.3

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com. Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.br SÃO PAULO - SP SUMÁRIO Introdução... 3 Autenticação no sistema administrativo... 4 Apresentação do sistema administrativo... 5 Gerenciamento

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full = z A principal característica do portal RH é permitir a descentralização das informações dos colaboradores, possibilitando que o gestor de área se transforme também num

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Partner Network. www.scriptcase.com.br

Partner Network. www.scriptcase.com.br www.scriptcase.com.br A Rede de Parceiros ScriptCase é uma comunidade que fortalece os nossos representantes em âmbito nacional, possibilitando o acesso a recursos e competências necessários à efetivação

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência Produto IV: ATU SAAP Manual de Referência Pablo Nogueira Oliveira Termo de Referência nº 129275 Contrato Número 2008/000988 Brasília, 30 de outubro de 2008 1 Sistema de Apoio à Ativideade Parlamentar SAAP

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1

2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1 2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual da GVDASA Sistemas e toda a informação nele contida é confidencial. Nenhuma parte deste

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES LEADWORK TECNOLOGIA E TREINAMENTO FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES Flexibilidade Acesso via Client Notes, via Web e via Mobile. Nossas soluções podem ser oferecidas com acesso via Client Notes,

Leia mais

PLANO DO PROJETO. TÍTULO: Novos sites Grupo Promon e Promon Engenharia. GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani

PLANO DO PROJETO. TÍTULO: Novos sites Grupo Promon e Promon Engenharia. GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani PLANO DO PROJETO TÍTULO: GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Revisão Data Descrição das alterações Autor/Editor i V1R0 23/01/2012 Versão inicial RESPONSÁVEL PELO DOCUMENTO Nome

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX Atualizado em 27.05.2011 MANUAL DO USUÁRIO 1. Apresentação 1.1. Acessando o Sistema 1.2. Tela Principal 2. Página Principal SUMÁRIO 3. Módulo Corregedoria

Leia mais

Tecnologia gerando valor para a sua clínica.

Tecnologia gerando valor para a sua clínica. Aumente a eficiência de seu negócio O sclínica é a ferramenta ideal para a gestão de clínicas de diagnóstico. Desenvolvido a partir das necessidades específicas deste mercado, oferece uma interface inteligente,

Leia mais

Acesse: www.eyenet.com.br ou ligue : (11) 5049-0441

Acesse: www.eyenet.com.br ou ligue : (11) 5049-0441 1 2 1) Proposta Comercial 2) Cases 3) Apresentação Eyenet 3 Objetivos do Projeto Construir uma intranet, oferecendo aos gestores, uma ferramenta web de fácil atualização de conteúdos, tornando-o um meio

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos Página1 e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é o e-nota R?... 03 2. Configurações e Requisitos...

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

TOTVS Série 1 Varejo (Simples) - Módulo e-commerce

TOTVS Série 1 Varejo (Simples) - Módulo e-commerce Novo Módulo disponível no TOTVS S1 Varejo: permissão de utilização através de licença específica. Mesmo não adquirindo a licença de uso do módulo ele continuará presente na tela do usuário. 1 Na opção

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS PROFESSOR: Itair Pereira da Silva DISCENTES: Maria das Graças João Vieira Rafael Vitor ORGANOGRAMA PRESIDENTE GERENTE

Leia mais

Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM

Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY Dataprev aumenta a eficiência na entrega de projetos em 40% com CA Clarity PPM PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+ Faturamento: R$ 1

Leia mais

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG O Sistema de Acadêmico

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS O CSF Designer Intuition TM da FIS ajuda organizações que lidam com o cliente a criar, de forma instantânea e interativa, documentos comerciais respeitando as regulações vigentes,

Leia mais

SISTEMAS E GESTÃO DE RECURSOS ERP E CRM. Prof. André Aparecido da Silva Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec

SISTEMAS E GESTÃO DE RECURSOS ERP E CRM. Prof. André Aparecido da Silva Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec SISTEMAS E GESTÃO DE RECURSOS ERP E CRM Prof. André Aparecido da Silva Disponível em: http://www.oxnar.com.br/2015/unitec Teoria geral do Sistemas O Sistema é um conjunto de partes interagentes e interdependentes

Leia mais

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa Boletim Técnico Central de Estágio Produto : TOTVS Educacional 11.83.52 Processo : Central de Estágio Subprocesso : Não se aplica Data da publicação : 12/11/2013 A funcionalidade de Central de Estágio

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO Na solução BPO a ABGT SISTEMAS assume operação e execução da folha de pagamento, e rotinas da administração de pessoal, além de fazer a hospedagem e o gerenciamento

Leia mais

MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG. www.cosemsmg-ead.org.br

MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG. www.cosemsmg-ead.org.br MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG 1 ÍNDICE 03 APRESENTAÇÃO. Dicas para estudar a distância. Funções do professor e do tutor 04 CADASTRO NO CURSO 05 ACESSO AO CURSO 07 FERRAMENTAS DE ESTUDO. Conteúdo: aulas virtuais.

Leia mais

Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai

Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai Plug and play options, integrating systems Opções de plug and play, integrando sistemas Flavio de Nadai Plug & Play Options Integrating Systems Flávio De Nadai Desenvolvimento de Negócios Utilities & Telecom

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Material de Apoio Configuração Auditoria Pós

Material de Apoio Configuração Auditoria Pós Material de Apoio Configuração Auditoria Pós Julho - 2014 Índice 1. Introdução... 3 2. Ambiente... 3 3. Serviço... 4 4. Dataset... 6 5. Formulário... 6 6. Processo... 12 6.1 Importação de Processos...

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET Autores: OROMAR CÓRDOVA GILBERTO ALVES LOBATO COPEL Companhia Paranaense

Leia mais