Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO"

Transcrição

1 Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO Ano letivo 2013/2014

2 CCPFC/ACC /13 COMPREENDER A LEITURA E AS SUAS DIFICULDADES Sábados. 09:30h às 13:00h 14:00h às 17:30h Segundas-feiras: 18:00h às 21.30h CONTEÚDOS: Curso 25 horas 1 uc 3, 17, 26 de maio 2 e 9 de junho ES. Romeu Correia Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930 Vítor Cruz Ana Teresa Xavier 75 EUROS 1.1. HIERARQUIA DA LINGUAGEM (2 HORAS) 1.2. DA LINGUAGEM FALADA À LINGUAGEM ESCRITA (2 HORA) 1.3. PROCESSOS COGNITIVOS IMPLICADOS NA LEITURA (3 HORAS) 1.4. MODELOS DE LEITURA (2 HORAS) 1.5. MODELOS DE APRENDIZAGEM DA LEITURA (2 HORAS) 1.6. MÉTODOS DE ENSINO DA LEITURA (4 HORAS) 1.7. DIFICULDADES NA APRENDIZAGEM DA LEITURA (4 HORAS) 1.8. AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO NAS DIFICULDADES NA LEITURA (6)

3 Conteúdos: PREZI OUTRA FORMA DE FAZER APRESENTAÇÕES ELECTRÓNICAS Em acreditação Curso 15 horas 0.6 uc 18:30 às 21:30h 6, 13, 20 e 27 de maio 3 de junho FCT Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário João Mouro 45 euros 1ª Sessão ( 3 horas) Registo no Prezi (www.prezi.com) Diferenças entre tipos de conta necessidades e possibilidades (conta scholar) Introdução à plataforma Prezi navegação e temas existentes Funcionalidades básicas disponíveis Exploração da barra de ferramentas 2ª Sessão Elaborar uma apresentação eficaz no Prezi Explorar os Templates mais atractivos e adequados ao contexto Planeamento da apresentação Adição de diferentes recursos texto, imagens, vídeos. Diferentes formas utilizadas pelo Prezi Vantagens e finalidades Inserção e importação de ferramentas externas PDF e PPT 3ª Sessão Contextualizar o spin&zoom do Prezi Riscos associados ao exagero dessa funcionalidade Utilização do zoom para enfatizar ideias. Factor surpresa pela fluidez permitida pelo Prezi Exemplos de prática 4ª Sessão Boas práticas em apresentações electrónicas Abertura Simplificação Conclusões Armadilhas Exemplos de boas práticas 5ª Sessão Colaboração Explorar as possibilidades colaborativas do Prezi Partilha de recursos

4 Co-Edição Colaboração em tempo real Apresentação Remota Prezi Mobile Download da apresentação para apresentações em offline Incorporação de Prezis (Ex. Moodle) CCPFC/ACC /13 COACHING PARA PROFESSORES: NÍVEL 1 Terças feiras e Quinta- feira: 18:30h às 21:30h Conteúdos: 15 horas Curso 0.6 uc 20, 22, 27 e 29 maio 3 de junho Esc. Sec. Monte de Caparica Professores dos Ensinos Básico e Secundário Teresa Rodrigues 45 euros 1. Iniciação ao coaching Apresentações pessoais, actividades de quebra-gelo, definição de coaching, a importância do coaching orientado para O desempenho. Relação entre o coaching e a resiliência. Princípios de coaching. Introdução de uma ferramenta Exercícios. Orientação sobre a tarefa a realizar no trabalho autónomo. Feedback da sessão (Teorico-prático) Carga horária: 3horas 2. O coaching para professores O coaching orientado para os docentes em contexto de sala de aula, gerir expectativas, uma equação com três Elementos, ferramentas em contexto de sala. Exercícios. Orientação sobre a tarefa a realizar no trabalho autónomo. Feedback da sessão (Teorico-prático) Carga horária: 3 horas 3. O Plano de Acção Apresentação dos parâmetros para cada formando construir um Plano de Acção personalizado e alinhado com um conjunto de elementos congruentes e articulados entre si. Exercícios de grupo. Orientação sobre a tarefa a realizar no trabalho autónomo. Feedback da sessão (Teorico-prático) Carga horária: 3 horas 4. Introdução à Inteligência Emocional (IE) e à Programação Neurolinguistica (PNL) As seis emoções básicas; competências e incompetências emocional; reconhecer gatilhos emocionais na atividade Letiva. Definição de PNL; origem, aplicação de algumas técnicas em sala de aula. Exercícios. Orientação sobre a tarefa a realizar no trabalho autónomo. Feedback da sessão (Teorico-prático) Carga horária: 3 horas 5. Conclusão da ação: Avaliação; apresentação de Planos de Ação; partilha de experiências: 3 horas

5 ATLETISMO NO DESPORTO ESCOLAR; INICIAÇÃO AO TREINO DESPORTIVO DGE Curso 25 horas 1 uc Quarta- feira e sexta feira: 18:00h às 21:00h Sábado: 09:00h às 13:00h e das 14:30h às 17:30h 23, 30 de abril 7, 9, 10, 14 e 16 maio Pista Municipal de Almada- Sobreda e Escola Secundária Monte Caparica Professores do Grupo 260 (2.º CEB) e do Grupo 620 (3.º CEB e ES) João Ribeiro Conteúdos: Gratuito (financiado pela DGE) A DGE - Divisão do Desporto Escolar em parceria com a Federação Portuguesa de Atletismo, proporciona aos professores dos 2º/3ºciclos e secundário (grupos de recrutamento 260 e 620), formação específica para o ensino do Atletismo, que permita promover o sucesso da intervenção junto dos alunos, elevando o nível de desempenho da prática desportiva no desporto escolar. Esta formação específica visa consciencializar os professores sobre a importância do projeto do Desporto Escolar no desenvolvimento pessoal e desportivo dos jovens e a sua relação entre o desenvolvimento das capacidades motoras da aptidão física com as aquisições/prestação na área/modalidade de atletismo.

6 CCPFC/ACC /13 O ENSINO DO SURF EM CONTEXTO ESCOLAR 25 horas 20 de junho h às 21.00h 21 junho h às 12.00h 25 de junho h às 20.00h 28 de junho h às 12.00h 2 julho h às 20.00h 4 julho h às 19.00h 5 julho h às 13.00h. Conteúdos: Curso Formação 1 u.c Sessões teóricas: Escola Secundária do Monte de Caparica Sessões práticas de 6 de julho - Escola Secundária do Monte de Caparica Sessões práticas - Nova Praia - Costa da Caparica (Bar - Restaurante Marpuro) Professores do Grupo 260 do 2º Ciclo do Ensino Básico e do Grupo 620 dos Ensinos Básico (3º Ciclo) e Secundário Miguel Almeida 75 euros Apresentação da estrutura do curso, avaliação, etc.. (0,5 horas Teórica) O Surf. Conceito e variantes de prática (0,5 horas Teórica) O material de prática. Denominação e características (Prancha; Wetsuit; Leash; Wax) (1 hora Teórica) As características do contexto de prática (Ondulação e tipos de ondulação; marés; ventos; tipos de fundo; correntes) (2 horas Teórica) A aula de surf Estrutura e tarefas (Parte introdutória; Parte principal e parte final) (1 hora Teórica) Técnicas básicas do surf Componentes críticas, erros mais comuns e correções) (Remada; Passagem de ondas; Take off; Posição básica de surf; Trimming; Drop; Viragens) (3 horas Teórica) Meios auxiliares para a aprendizagem do surf (Skates; Bola Suíça; Indo board; TRX) (3 horas Prática) Aprendizagem e treino do surf (Prática do surf enquanto praticante e enquanto agente de ensino) (12 horas- Prática) Apresentação de relatório da ação (2 horas - Teórica)

7 3 ONLINE RECURSOS DA WEB 2.0 PARA O ENSINO APRENDIZAGEM CCPFC/ACC /13 Presencial: 09:00h às 14:00h Não presencial: 18:00h às 21:30h DAS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS Oficina (25+25) horas 2 uc 21, 28 junho 5 julho (presenciais) 25 junho 2 e 9 julho (não presencial) ES Monte Caparica Professores 210, 220, 310, 320, 330, 340, 350 Ana Paula Rocha 75 EUROS CONTEÚDOS Definição e Potencialidades no Ensino das Línguas: Âmbito; Exemplos; Utilizações no contexto do ensino das línguas Enquadramento quanto ao estímulo da criatividade dos alunos. 2. Potenciação, ampliação e aprofundamento da competência escrita dos alunos: Ferramentas de colaboração: 2.1. Blogues Utilidade na produção e compreensão escrita; Criação e configuração de um blogue; Utilização de um blogue na perspetiva de criador e comentador Google Docs no Google Drive Utilidade na produção e compreensão escrita; Criação e configuração de um Google Doc; Partilha de um Google Doc na perspetiva de criador e utilizador Sites Utilidade na produção e compreensão escrita; Criação e configuração de um Site; Partilha de um Site na perspetiva de criador e utilizador. 3. Potenciação, aprofundamento e aplicação de recursos lúdicos Web 2.0: Ferramentas lúdicas online: 3.1. Serviços Web 2.0 para o ensino com funcionalidades lúdicas Exploração das suas potencialidades; 3.2. Criação de uma ferramenta de colaboração (Blogue, Google Doc ou Site) ligando-a a uma ferramenta lúdica online à escolha. Justificação da sua aplicação na aprendizagem das línguas; 4. Avaliação

8 AVALIAÇÃO EXTERNA E AUTOAVALIAÇÃO AO SERVIÇO DA MELHORIA DA ESCOLA. Protocolo com IE Oficina Quarta-feira 16:00h às 19:30h *Última sessão termina às 20:00h (25 presenciais +25 autónomas) horas 7, 14, 28 de maio 4, 18, 25 junho 9* de julho 2 uc ES Fernão Mendes Pinto CONTEÚDOS I - Clarificações conceptuais 1. A avaliação no quadro da administração da educação; 2. A avaliação como instrumento de gestão escolar. II Qualidade, eficácia e melhoria das organizações educativas 1. O conceito de qualidade na provisão da educação; 2. A eficácia e a melhoria das escolas. III Avaliação e desenvolvimento organizacional 1. A aprendizagem e o desenvolvimento organizacionais: conceito, níveis/ estádios; 2. Os planos de melhoria e o projeto educativo; 3. A problematização de objetivos, procedimentos e práticas de (auto)avaliação. *Protocolo com IE (mínimo de 20 formandos). Educadores Professores 1º CEB 2ºCEB 3ºCEB/SEC Estela Costa 50 EUROS*

9 FORMAÇÃO EM PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA CCPFC/ACC /13 Oficina Segundas e quartas-feiras: 18:30 às 21:30 *última sessão das 18:30 às 22:30 25 horas presenciais + 25 autónomas 5, 7, 12, 14, 19, 21 de maio e 2 e 4* de junho 2 uc ES Monte de Caparica Professores dos grupos 110, 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 350 Tiago Machete CONTEÚDOS: 75 EUROS ÁREAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA LIGADAS AO ENSINO DA LÍNGUA NÃO MATERNA. A AVALIAÇÃO DE DIAGNÓSTICO EM PLNM O POSICIONAMENTO EM GRUPOS DE NÍVEL DE PROFICIÊNCIA LINGUÍSTICA COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ORAL: ABORDAGENS, ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS, MATERIAIS DE SUPORTE, PROGRESSÃO DAS APRENDIZAGENS. COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ESCRITA: ABORDAGENS, ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS, MATERIAIS DE SUPORTE, PROGRESSÃO DAS APRENDIZAGENS. CONHECIMENTO EXPLÍCITO DA LÍNGUA: INTEGRAÇÃO TEORIA-PRÁTICA, TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA, PROGRESSÃO DAS APRENDIZAGENS AVALIAÇÃO DE SABERES E COMPETÊNCIAS: O QECR; ESTABELECIMENTO DE CRITÉRIOS DE PROGRESSÃO DE ACORDO COM OS NÍVEIS DE REFERÊNCIA DO O CONSTRUÇÃO DE MATERIAIS DE AVALIAÇÃO PERFIS LINGUÍSTICOS E DIFICULDADES ESPECÍFICAS DE APRENDIZAGEM.

10 "CURSO PRÁTICO DE CONTABILIDADE E FISCALIZAÇÃO (COM APLICAÇÃO INFORMÁTICA) - 1ª PARTE" CCPFC/ACC /13 Oficina 3 de maio: 09:00h às 13:00h 10 e 17: 09:30h às 13:00h / 14:00h às 17:00h 30 de maio: 18:00h às 22:00h 31 de maio: 09:00h às 13:00h 25 horas presenciais + 25 autónomas 3, 10, 17, 30 e 31 de maio 2 uc ES Monte de Caparica Professores dos Grupos 430 e 530 dos Ensinos Básico (3º Ciclo) e Secundário Miguel Franco CONTEÚDOS: 75 EUROS Processamento de Salários, Segurança Social e IRS na perspetiva da Empresa. Utilização da Aplicação de Salários - Software de Gestão Sage; 2. IRS e Modelo 3 - Preenchimento do modelo 3 e anexos. Cálculo do imposto a pagar ou a recuperar pelo agregado familiar; 3. SNC - Sistema de Normalização Contabilística - Diplomas Legais em vigor - Visão geral de alguns dos conceitos e dos principais aspetos estruturantes do SNC; 4. Prática Contabilística: Executar a contabilidade da abertura ao fecho das contas com recurso ao sistema informático (Software de Gestão Sage) - Este módulo é desenvolvido de acordo com o novo SNC.

11 A GINÁSTICA (SOLO, APARELHOS E ACROBÁTICA) NA ESCOLA CCPFC/ACC /13 Curso 25 horas 1 uc Professores do grupo 260 do 2º CEB 620 3º EB e Secundário 16 de maio (Sexta-feira)(ESAG): - 18h30/21h30 (Sessão teórica)(3 horas) 17, 31 de maio (Sábado)(ESAG): - 09h00/13h00 (Sessão teórico-prática)(4 horas) - 14h30/16h00 (Sessão teórico-prática)(1,5 horas) 7 de junho (Sábado)(ESCT): - 09h00/13h00 (Sessão teórico-prática)(4 horas) - 14h30/16h00 (Sessão teórico-prática)(1,5 horas) 16, 17, 31 de maio 7 e 14 de junho ES Monte Caparica António Guerreiro 14 de junho (Sábado)(ESAG): - 09h00/13h00 (Sessão teórico-prática)(4 horas) - 14h30/16h00 (Sessão teórico-prática)(1,5 horas) CONTEÚDOS 1. ORGANIZAÇÃO E PLANEAMENTO DA AÇÃO (1 HORA): AVALIAÇÃO DE NECESSIDADES E INTERESSES; DEBATE DOS OBJETIVOS DA AÇÃO; ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO A DESENVOLVER; DOCUMENTAÇÃO E MATERIAIS DE APOIO. 2. A GINÁSTICA NOS PROGRAMAS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA (1 HORA): SISTEMATIZAÇÃO; CARACTERÍSTICAS; CONTEÚDOS; PLANEAMENTO; AVALIAÇÃO. 3. AS APTIDÕES FÍSICAS E A SUA INTERLIGAÇÃO COM AS APRENDIZAGENS EM GINÁSTICA (1 HORA). 4. METODOLOGIA DA LIÇÃO DE GINÁSTICA (1 HORA). 5. METODOLOGIA DE ENSINO EM GINÁSTICA (ELEMENTOS DOS NÍVEIS INTRODUÇÃO, ELEMENTAR E AVANÇADO): 5.1. EXERCÍCIOS NO SOLO (4 HORAS) ELEMENTOS, LIGAÇÕES E SEQUÊNCIAS EXERCÍCIOS NOS APARELHOS GÍMNICOS (7 HORAS): SALTOS DE CAVALO (TRANSVERSAL E LONGITUDINAL) MINITRAMPOLIM TRAVE BARRA-FIXA/PARALELAS ASSIMÉTRICAS

12 PARALELAS SIMÉTRICAS ARGOLAS CAVALO COM ARÇÕES 5.3. EXERCÍCIOS EM ACROBÁTICA (ELEMENTOS DINÂMICOS E EQUILÍBRIOS) (5 HORAS): ELEMENTOS EM PARES; ELEMENTOS EM TRIOS; ELABORAÇÃO DE UMA COREOGRAFIA MUSICADA. 6. JOGOS LÚDICOS (1 HORA). 7. REFLEXÃO SOBRE AS PRÁTICAS DESENVOLVIDAS E SITUAÇÕES DE INTERAÇÃO (2 HORAS). 8. AVALIAÇÃO (2 HORAS): APRESENTAÇÃO DE PRODUÇÕES INDIVIDUAIS E/OU EM GRUPO; PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO. NOTA: O NÚMERO DE HORAS APRESENTADO EM CADA TEMÁTICA/COMPONENTE É MERAMENTE REFERENCIAL, PODENDO SOFRER EVENTUAIS REAJUSTES EM FUNÇÃO DA AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES E INTERESSES DOS FORMANDOS E OBJETIVOS DA PRESENTE AÇÃO DE FORMAÇÃO. A DURAÇÃO DA AÇÃO É DE 25 HORAS PRESENCIAIS.

13 DISLEXIA E DISCALCULIA DIAGNÓSTICO DE INTERVENÇÃO Em acreditação Curso 25 horas 1 uc 10:00H/13:00H - 14:00H/17:00H * 10:0:00H/13:00H -14:0H/17:30H 1, 8, 29* de março e 5* de abril ES Monte de Caparica Professores Educadores do Ensino Especial, Ed. Infância, Professores do 1º ciclo e Professores de Matemática e Língua Portuguesa do 2º Ciclo. Rafael Pereira Conteúdos: 75 euros. 1- Funcionamento do Cérebro na Leitura, Escrita e Matemática; 2- Dislexia e Discalculia Enquadramento e Definição; 3- Avaliação em Dislexia e Discalculia; 4- Intervenção em Dislexia e Discalculia. 5- Utilização da BACLE Bateria de Avaliação de Competências iniciais para a Leitura e Escrita; Utilização da BACMAT Bateria de Avaliação de Competências Matemáticas

14 OS ECOSSISTEMAS E AS PAISAGENS TERRESTRES: CONHECÊ-LOS ATRAVÉS DO GOOGLE EARTH. CCPFC/ACC /11 10 e 24 de maio 09:00h às 12:00h 14:00h às 16:00h 21 de junho - 09:00h às 12:00h / 14:00h às 16:00h 30 de junho 14:00h às 18:00h 5 de julho 09:00h às 12:00h 9 de julho 14:00h às 17:00h 25 horas Curso 1 u.c 10, 24 de maio 21 e 30 de junho 5 e 9 julho ES António Gedeão Professores dos Grupos 230 e 520 Cristina Pissarra Ana Tibério 5 euros Conteúdos: A Acção de Formação será estruturada em 15 horas presenciais (3 sessões de 5h cada) e 10h de trabalho online, em sessões de comunicação síncrona. 1ª Sessão (5 horas presenciais) Apresentação da Acção de Formação e regime de avaliação. Conceitos básicos de Ecologia e Geomorfologia. A Geodinâmica interna e externa e a sua relação com as Paisagens Terrestres. Introdução ao Google Earth e suas ferramentas. 2ª Sessão (5 horas presenciais) Análise conjunta de alguns locais e sua exploração através do Google Earth. Pesquisa na Internet de locais representativos. Introdução à exploração da Plataforma Moodle, para comunicação entre formadoras e formandos. Escolha dos subtemas para a realização do trabalho final a apresentar na 6ª sessão. 3ª Sessão (5 horas presenciais) Balanço, levantamento e esclarecimento de dúvidas relacionadas com os trabalhos em desenvolvimento. 4ª Sessão (4 horas de trabalho online) Continuação da elaboração dos trabalhos. Esclarecimento de dúvidas, via plataforma Moodle (comunicação síncrona) 5ª Sessão (4 horas de trabalho online) Continuação da elaboração dos trabalhos. Esclarecimento de dúvidas, via plataforma Moodle (comunicação síncrona) 6ª Sessão (2 horas de trabalho online) - Apresentação dos trabalhos desenvolvidos. Elaboração do relatório da acção de formação e preenchimento do questionário de avaliação da acção (comunicação síncrona)

Plano de Formação 2014/2015 1ª fase

Plano de Formação 2014/2015 1ª fase Plano de Formação 2014/2015 1ª fase CÓDIGOS POR ÁREAS DE DOCÊNCIA 1 Português PORT 2 Matemática MAT 3 Línguas Estrangeiras LEST 4 Humanidades e Ciências Sociais HCS 5 Artes e Expressões ARTEXP 6 Ciências

Leia mais

Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO

Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO Centro Formação de Associação de Escolas do Concelho de Almada AlmadaForma PLANO DE FORMAÇÃO 3º PERÍODO Ano letivo 2013/2014 CCPFC/ACC- 74305/13 COMPREENDER A LEITURA E AS SUAS DIFICULDADES Sábados. 09:30h

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO Novembro de 2013 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral de Educação, através da EPIPSE, após análise de conteúdo

Leia mais

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Ação de Formação Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Turma B: Setembro: 7 Setembro: 13 Setembro: 14 Setembro: 21 Formador: Dr. António Manuel

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE AÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJETO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS

APRESENTAÇÃO DE AÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJETO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE AÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJETO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Curso de Formação 2011 Índice PROPOSTA FORMATIVA... 3 Introdução... 3 Objectivo geral... 3 Estrutura... 3 Metodologias... 3

Leia mais

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 QUEM SOMOS A APF Associação para o Planeamento da Família, é uma Organização Não Governamental com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

Catálogo de treinamentos

Catálogo de treinamentos Catálogo de treinamentos 11 3892-9572 www.institutonobile.com.br Desenvolvendo seus Talentos O Instituto Nobile desenvolve as mais modernas soluções em treinamento e desenvolvimento. Oferecemos programas

Leia mais

Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico

Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico Ação de Formação Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico Fevereiro 7, 28 Março: 7 Abril: 11 Formadora Doutora Carla Gerardo 1- Modalidade: Oficina de Formação Duração: 25 horas+25 horas

Leia mais

Ação de Formação TRABALHAR NA NUVEM 2.0. Formador Dr. João Paulo Fonseca Abril: 8 e 22 Maio: 6 e 20 Junho: 3 e 29

Ação de Formação TRABALHAR NA NUVEM 2.0. Formador Dr. João Paulo Fonseca Abril: 8 e 22 Maio: 6 e 20 Junho: 3 e 29 Ação de Formação TRABALHAR NA NUVEM 2.0 Formador Dr. João Paulo Fonseca Abril: 8 e 22 Maio: 6 e 20 Junho: 3 e 29 Modalidade: Curso de Formação. 1- Duração: 25 horas. Créditos: 1 crédito. N.º de acreditação:

Leia mais

FORMAÇÃO 2014/2015 AÇÕES DE FORMAÇÃO PARA DOCENTES PRIORIDADES DEFINIDAS PELOS AGRUPAMENTOS/ESCOLAS Modalidade e Calendarização nº horas

FORMAÇÃO 2014/2015 AÇÕES DE FORMAÇÃO PARA DOCENTES PRIORIDADES DEFINIDAS PELOS AGRUPAMENTOS/ESCOLAS Modalidade e Calendarização nº horas ENSINO DO PORTUGUÊS COMO LÍNGUA NÃO MATERNA O Quadro Europeu Comum de referência para as línguas (QECR), o Portfólio Europeu de Línguas (PEL) e o Europass. A avaliação de diagnóstico em Português Língua

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DEPARTAMENTO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

PLANO DE AÇÃO DEPARTAMENTO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Ano letivo 2012 / 2013 ÍNDICE Nº Pág. 1 Introdução 3 2 Constituição 3 3 Ações e Objetivos 4 4 Identificação das necessidades de formação dos docentes

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 17:40 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO Acolhimento - Acções que visam proporcionar ao colaborador um conjunto de referências e conhecimentos, relacionados com o ambiente organizacional e a função, tendo como objectivo

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2017 AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CCPFC DOCENTES

PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2017 AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CCPFC DOCENTES (email: cflouresoriental@gmail.com PLANO DE FORMAÇÃO 2015/2017 AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CCPFC DOCENTES PRIORIDADES DEFINIDAS PELOS AGRUPAMENTOS/ESCOLAS E PELOS PROFESSORES Calendarização para

Leia mais

UNIDADE DE APOIO À EXECUÇÃO PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO CONTÍNUA (FCT-UNL) APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO

UNIDADE DE APOIO À EXECUÇÃO PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO CONTÍNUA (FCT-UNL) APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO UNIDADE DE APOIO À EXECUÇÃO PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO CONTÍNUA (FCT-UNL) APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO Formulário de preenchimento obrigatório 1. DESIGNAÇÃO

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves

Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves REGULAMENTO DOS CURSOS EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS NÍVEL SECUNDÁRIO Anexo ao Regulamento Interno Aprovado em Conselho Geral a 26 de março de 2014 1 de 10 Índice

Leia mais

Ação de Formação. Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15

Ação de Formação. Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15 Ação de Formação A atividade lúdica como promotora de sucesso nas aprendizagens de alunos com Necessidades Educativas Especiais Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15 Formadora: Dr.ª Sónia Moreira e Dr.ª Carla

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado O Plano Tecnológico da Educação (PTE), aprovado pela Resolução de

Leia mais

Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão

Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão Curso Piloto O Atendimento nas Lojas do Cidadão Objectivos da Iniciativa Nova Aprendizagem Equacionar novas formas de participação, de realização e de desenvolvimento de competências dos funcionários das

Leia mais

CENTRO DE FORMAÇÃO AGOSTINHO DA SILVA

CENTRO DE FORMAÇÃO AGOSTINHO DA SILVA AÇÕES DE FORMAÇÃO PARA REQUISIÇÃO que podem ser consideradas como trabalho a nível de estabelecimento, conforme a alínea d), do nº 3, do Artº 82º do ECD (DL 41/2012). 1. Ações com acreditação pelo CCPFC

Leia mais

CURSO CEAD COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E ANÁLISE DE DADOS. e learning. Uma parceria entre:

CURSO CEAD COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E ANÁLISE DE DADOS. e learning. Uma parceria entre: CURSO CEAD COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E ANÁLISE DE DADOS e learning Uma parceria entre: Curso CEAD - Comunicação Empresarial e Análise de Dados NECESSITA DE PREPARAR PROPOSTAS, RELATÓRIOS OU OUTRAS COMUNICAÇÕES

Leia mais

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS 1. Descrição Simuladores Virtuais no Ensino Experimental das Ciências 2. Razões justificativas da ação: Problema/Necessidade de formação identificado

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos

AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos PORTUGUÊS 10º ano 2015-16 5% Oralidade e Educação Literária Leitura e Educação Literária Escrita e Educação Literária Educação Literária Gramática

Leia mais

Decreto-Lei n.º 22/2014 de 11 de fevereiro. Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa cód.145567

Decreto-Lei n.º 22/2014 de 11 de fevereiro. Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa cód.145567 Anos letivos 2014/2015 e 2015/2016 A melhoria da qualidade do ensino constitui um dos desafios centrais da política do XIX Governo Constitucional. A valorização profissional dos docentes é, nomeadamente,

Leia mais

Realizam a prova os alunos que se encontram abrangidos pelos planos de estudo instituídos pelo Decreto-Lei n.º139/2012, de 5 de julho.

Realizam a prova os alunos que se encontram abrangidos pelos planos de estudo instituídos pelo Decreto-Lei n.º139/2012, de 5 de julho. Prova de equivalência à frequência INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Educação Física maio de 15 PROVA /26 15 3º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

Aprendizagem de Português L2 Criação e aplicação de estratégias e materiais conducentes ao sucesso educativo dos alunos PLNM

Aprendizagem de Português L2 Criação e aplicação de estratégias e materiais conducentes ao sucesso educativo dos alunos PLNM Aprendizagem de Português L2 Criação e aplicação de estratégias e materiais conducentes ao sucesso educativo dos alunos PLNM Luísa Solla, ILTEC/ESE Setúbal e Fabíola Santos, ILTEC luisa.solla@sapo.pt fabiola.santos@iltec.pt

Leia mais

CINEP ESAC. Grupos de aprox. 10 Participantes INSCRIÇÕES aceites por ORDEM DE CHEGADA

CINEP ESAC. Grupos de aprox. 10 Participantes INSCRIÇÕES aceites por ORDEM DE CHEGADA CINEP Workshops Novembro-Dezembro/2012 Inscrições abertas Frequência gratuita! Grupos de aprox. 10 Participantes INSCRIÇÕES aceites por ORDEM DE CHEGADA Inscrições: enviar para cinep@ipc.pt acção em que

Leia mais

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO Título do projeto: Pensar Global, Agir Global Oito objetivos de Desenvolvimento para o Milénio, Oito Caminhos para mudar o Mundo Localização detalhada da ação (país, província,

Leia mais

Catálogo de Formação (por áreas)

Catálogo de Formação (por áreas) Catálogo de Formação (por áreas) Área 144 (DGERT) Formação de Professores 2 A Internet como Recurso para a Aprendizagem Duração: 25 horas Formador: Vítor Amaro Forma de formação: Presencial - Refletir

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º CICLO EDUCAÇÃO FÍSICA 8º ANO Documento(s) Orientador(es): Programas nacionais de Educação Física; legislação em vigor

Leia mais

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA)

GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) GRUPO DE RECRUTAMENTO 620 (ED. FÍSICA) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO (10º, 11º e 12º anos) ENSINO SECUNDÁRIO ATITUDES E VALORES Assiduidade e Pontualidade 3% Fichas de registo de observação Responsabilidade e

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO An 2-A Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo

Leia mais

www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS

www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS 1 3 4 recursos humanos contabilidade e gestão DINAMIZAÇÃO DO NEGÓCIO 1 2 área comercial área HST Enquadramento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos

AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos AVALIAÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO Cursos Cientifico-Humanísticos PORTUGUÊS 2 2 2 1 Oralidade Leitura Escrita Funcionamento da Língua LITERATURA PORTUGUESA 90% Domínio do Conhecimento 3 3 Leitura Escrita Oralidade

Leia mais

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade OBJETIVOS Projeto INQUIRE: Formação em biodiversidade e sustentabilidade Objectivos do projeto Inquire O programa pan-europeu INQUIRE é uma

Leia mais

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE TIC. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE TIC Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular, ALE (atividades lúdico-expressivas)

Leia mais

REGULAMENTO CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS (EFA) CURSOS DE FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS (FMC)

REGULAMENTO CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS (EFA) CURSOS DE FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS (FMC) REGULAMENTO CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS (EFA) CURSOS DE FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS (FMC) Legislação de Referência: Despacho n.º 334/2012, de 11 de janeiro Portaria n.º 283/2011, de 24

Leia mais

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101 > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Diagnóstico de Necessidades de Formação 103 > Avaliação da Formação 104 Gestão da Formação 99 Calendário

Leia mais

Boas Práticas. Maria José Amândio. Reunião Nacional do Projecto ENTITLE Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro 24 de Setembro de 2009

Boas Práticas. Maria José Amândio. Reunião Nacional do Projecto ENTITLE Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro 24 de Setembro de 2009 Boas Práticas A experiência das Bibliotecas Municipais de Oeiras Infoliteracia: A Busca do sentido na cultura digital Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras Maria José Amândio Sumário 1. Rede de Bibliotecas

Leia mais

Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-D-2. Atualização janeiro 2015

Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-D-2. Atualização janeiro 2015 ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA D RAM - GOVERNAÇÃO - EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOVERNAÇÃO Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-D-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-D-2 GOVERNAÇÃO (EDUCAÇÃO,

Leia mais

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO 2014/2015 CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO Experimentar a Brincar (Ano 6) Realização de experiências no âmbito da Biologia Escola Secundária Cacilhas-Tejo Agrupamento de Escolas Emídio Navarro EB 2,3

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade - INSCRIÇÃO

Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade - INSCRIÇÃO Projeto INQUIRE - Formação em Biodiversidade e Sustentabilidade - INSCRIÇÃO 1 LOCAL Jardim Botânico/Departamento de Ciências da Vida/ Universidade de Coimbra. PREÇO Grátis. Curso financiado pelo projeto

Leia mais

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE DEPARTAMENTO DA QUALIDADE PLANO DE MELHORIA ESA 2013-2016 Objetivos gerais do Plano de Melhoria 1. Promover o sucesso educativo e melhorar a sua qualidade 2. Melhorar os processos e resultados pedagógicos

Leia mais

Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas)

Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas) Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas) A Biblioteca Escolar 2.0 FORMADORA Maria Raquel Medeiros Oliveira Ramos FORMANDA Regina Graziela Serrano dos Santos Chaves da Costa Azevedo Período de Realização

Leia mais

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA Ementas das Disciplinas de Educação Física Estão relacionadas abaixo, as ementas e a bibliografia dos diferentes eixos curriculares do Curso, identificadas conforme os ciclos de formação: Ciclo de Formação

Leia mais

Oficina de Formação. O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais

Oficina de Formação. O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais Oficina de Formação O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais (Data de início: 09/05/2015 - Data de fim: 27/06/2015) I - Autoavaliação

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO:Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO ÍNDICE PREÂMBULO... 3 Procedimentos Técnico-Pedagógicos... 4 1.1. Destinatários e condições de acesso... 4 1.2. Organização dos cursos de formação... 4 1.3. Componentes de

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Formação

Regulamento do Núcleo de Formação Regulamento do Núcleo de Formação 2013 1.Nota Introdutória Qualquer processo de formação com qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que permitam garantir desempenhos de excelência

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO E-Tutor: especialização pedagógica em e-learning DURAÇÃO DO CURSO 60 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO 1. VIRTUAL LEARNING CENTER

Leia mais

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança Centro de Recuperação de Menores D. Manuel Trindade Salgueiro Assumar 26 e 27 de Abril de 2013 As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança João Emílio Alves ESE-IPP

Leia mais

EXAMES - ÉPOCA ESPECIAL

EXAMES - ÉPOCA ESPECIAL ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES EDUCATIVAS DIA Horas Ano Disciplina Sala 9 SET 18.30 h 1º Sociologia das Organizações 26 10 SET 18.30 h 1º Teoria da Administração 26 11 SET 18.30 h 1º Financiamento e Gestão

Leia mais

Carga Formação Total de. Carga. horária Semanal. Tempos letivos

Carga Formação Total de. Carga. horária Semanal. Tempos letivos GERAL CURSOS VOCACIONAIS DO ENSINO BÁSICO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1. Matriz Curricular dos Cursos (Educação Física) 1º ano 2º ano Componentes de Carga Carga Formação Total

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar CIRCULAR Data: 11/04/2011 Circular nº.: 4 /DGIDC/DSDC/2011 Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar Para: Inspecção-Geral de Educação Direcções Regionais de Educação Secretaria Regional Ed. da Madeira

Leia mais

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DAS CIÊNCIAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NUM PROJETO INTERDISCIPLINAR DE INVESTIGAÇÃO-AÇÃO CTS

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DAS CIÊNCIAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NUM PROJETO INTERDISCIPLINAR DE INVESTIGAÇÃO-AÇÃO CTS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DAS CIÊNCIAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NUM PROJETO INTERDISCIPLINAR DE INVESTIGAÇÃO-AÇÃO CTS Ana Paula Santos; António Fernandes; Berta Bemhaja; Cristina Fernandes;

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Quando a ciência médica entra nas empresas! 23 e 24 de Novembro de 2012 Porto

Quando a ciência médica entra nas empresas! 23 e 24 de Novembro de 2012 Porto ! Quando a ciência médica entra nas empresas! 23 e 24 de Novembro de 2012 Porto A PsicoSoma é uma empresa, que apesar de muito trabalho desenvolvido e alguns anos com experiência de mercado, têm um espírito

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA Regulamento do Curso Vocacional Artes e Multimédia Ensino Básico 3º ciclo Artigo 1.º Âmbito e Enquadramento O presente regulamento estabelece as diretrizes essenciais

Leia mais

SPEEXX Empowering Communication

SPEEXX Empowering Communication Empowering Communication Empowering communication speexx Coach... 38 speexx Live... 38 speexx Phone... 39 speexx 1:1... 39 Encontrar a sua formação Índice do Guia 2 Índice detalhado 10 Procura por palavras-chave

Leia mais

Caracterização. Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos. (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/ Estrangeiros)

Caracterização. Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos. (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/ Estrangeiros) CLEA Curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas Pedro Reis _ Janeiro 2005 Caracterização Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/

Leia mais

Qualificação dos Profissionais da. Administração Pública Local

Qualificação dos Profissionais da. Administração Pública Local Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local Amarante - 2009 A sessão de hoje 3 Novembro2009 Objectivos gerais: 1. a) Enquadramento Teórico b) Actividade n.º 1: Descobrindo as Etapas de

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição.

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 1. OBJETIVOS GERAIS No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Descrever a orgânica das Instituições Sociais;

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

Plano de Formação do Agrupamento de Escolas da Moita 2014/2015 Página 1

Plano de Formação do Agrupamento de Escolas da Moita 2014/2015 Página 1 IDENTIFICAÇÃO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PARA DOCENTES E NÃO DOCENTES, A PROMOVER PELO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS DOS CONCELHOS DO BARREIRO E MOITA, POR FORMADORES INTERNOS E PELA EQUIPA DE SAÚDE ESCOLAR

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Casal do Cano 2630 Arruda dos Vinhos Tel. 263977390 Fax: 263977391 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ÁREA A - MOTOR ÁREA B COND. FÍSICA DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA ÁREA C - COGNITIVO

Leia mais

Plano de Formação 2014/2015 2ª fase (primeira parte)

Plano de Formação 2014/2015 2ª fase (primeira parte) Plano de Formação 2014/2015 2ª fase (primeira parte) CÓDIGOS POR ÁREAS DE DOCÊNCIA 1 Português PORT 2 Matemática MAT 3 Línguas Estrangeiras LEST 4 Humanidades e Ciências Sociais HCS 5 Artes e Expressões

Leia mais

Programa de Certificação Internacional em Coaching

Programa de Certificação Internacional em Coaching Programa de Certificação Internacional em Coaching Certificação ICU Reconhecida por INTERNATIONAL COACHING UNIVERSITY www.facebook.com/icuniversity portugal@icuniversity.org www.icuniversity.org FASE1

Leia mais

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações Representado por: 1 OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS! Adquirir as 11 competências do coach de acordo com o referencial da ICF! Beneficiar

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O) PLANIFICAÇÃO ANUAL Directora do Curso Maria Teresa Pereira

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES. REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos. I - Objecto

ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES. REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos. I - Objecto ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES REGULAMENTO DOS CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos I - Objecto O presente regulamento define a organização, desenvolvimento e acompanhamento dos Cursos de Educação

Leia mais

curso de especialização em gestão

curso de especialização em gestão F OR M A Ç Ã O A V A N Ç A D A curso de especialização em gestão FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS Enquadramento O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Plano de Formação [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia

Plano de Formação [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia Plano de Formação [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia Introdução A formação profissional dos atores escolares deve obedecer a uma lógica contextual, adaptativa, organizacional e orientada para

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 1 CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS INTRODUÇÃO Os Cuidados de Saúde Primários (CSP), em Portugal, atravessam um momento de grande crescimento científico e afirmação como pilar essencial

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 8B/2010. Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas Estrangeiras Francês/Inglês Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 8B/2010 Quadros Interactivos Multimédia no Ensino/ Aprendizagem das Línguas

Leia mais

Ano Letivo 2011/2012. Ata de Reunião nº 3. Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de

Ano Letivo 2011/2012. Ata de Reunião nº 3. Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de Ano Letivo 2011/2012 Ata de Reunião nº 3 Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de Trabalho da Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares, pelas catorze horas, no auditório

Leia mais

Escola EB 2,3 de António Feijó

Escola EB 2,3 de António Feijó AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO FEÍJO Escola EB 2,3 de António Feijó 8.º ANO PLANIFICAÇÃO SEMESTRAL Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO Domínio Conteúdos Objetivos

Leia mais

WORKSHOPS. CONTEÚDOS E PÚBLICO-ALVO.

WORKSHOPS. CONTEÚDOS E PÚBLICO-ALVO. WORKSHOPS. CONTEÚDOS E PÚBLICO-ALVO. Workshop 1 Web 2.0 na educação (dinamizado por Fernando Delgado EB23 D. Afonso III) Os serviços da Web 2.0 têm um enorme potencial para a educação, pois possibilitam

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais

Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas

Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas Pós-Graduação em Administração e Gestão de Escolas ENQUADRAMENTO DO CURSO As escolas são estabelecimentos aos quais está confiada uma missão de serviço público, que consiste em dotar todos e cada um dos

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015)

Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015) Oficina de Formação Educação Sexual e Violência (Data de início: 28/011/2015 - Data de fim: 15/04/2015) I - Autoavaliação (formandos) A- Motivação para a Frequência da Ação 1- Identifique, de 1 (mais importante)

Leia mais