CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS"

Transcrição

1 1 CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS INTRODUÇÃO Os Cuidados de Saúde Primários (CSP), em Portugal, atravessam um momento de grande crescimento científico e afirmação como pilar essencial dos cuidados de saúde. Tal envolvência implica que conhecimentos afins sejam partilhados e discutidos, pretendendo a Faculdade das Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, com esta pós-graduação, contribuir para o incremento do conhecimento na perspetiva da formação profissional contínua/educação profissional contínua, melhorando a qualidade profissional individual. As competências a atingir pelos alunos são: A compreensão da importância do papel da investigação em CSP, nos determinantes da sua atuação técnica e das suas matérias primordiais para investigação; A compreensão reflexiva sobre doença e corpo na experiência social da doença; o conhecimento da problemática das medicinas alternativas ; O conhecimento e domínio das áreas da relação, compreendendo a interação entre membros de uma equipa de saúde, comunicação com eficácia em equipa e utilização de tecnologia de avaliação do trabalho em equipa; O domínio dos métodos de análise dos custos em saúde, sabendo onde procurar dados, definir custos em saúde, definir benefício em saúde e definir prioridades em saúde; O conhecimento dos conceitos da multimorbilidade e do envelhecimento populacional e da polifarmacoterapia, a sua problemática e o contexto de minimização.

2 2 Este curso pós-graduado em CSP, com 5 ECTS, é aberto a todos os Internos da especialidade de Medicina Geral e Familiar ou seus Especialistas, bem como, médicos ou internos de outras especialidades médicas e todas as outras profissões que interagem em CSP, entre as quais a enfermagem, a psicologia, a sociologia e farmácia, sendo de frequência recomendada para os alunos de Doutoramento na UBI e oriundos da Medicina Geral e Familiar. Os módulos decorrerão aos sábados e a classificação em cada módulo será dada numa escala numérica de zero a vinte, em função do trabalho escrito a realizar pelos alunos. Para obter diploma de aprovação o aluno terá que ter obtido aprovação em quatro dos cinco módulos, tanto pela presença como pelo trabalho. MÓDULOS: Investigação em CSP Prof. Doutor Luiz Santiago 7 Fevereiro 2015 Economia da Saúde Profª Doutora Anabela Almeida 21 Fevereiro 2015 Sociologia da Saúde Profª Doutora Amélia Augusto 28 Fevereiro 2015 Psicologia das Organizações Prof. Doutor Paulo Vitória 14 Março 2015 Multimorbilidade e Envelhecimento Populacional Prof. Doutor Luiz Santiago e Mestres Filipe Prazeres e Lúcio Almeida 28 Março 2015

3 3 INVESTIGAÇÃO EM CSP Docente: Prof. Doutor Luiz Miguel Santiago Data: 7 Fevereiro 2015 A investigação em CSP, ou Quais os custos para cada país que não realize investigação em CSP? Objetivos A finalidade principal deste curso é proporcionar desenvolvimento e treino de competências em Investigação em Cuidados de saúde Primários (CSP) segundo as grandes linhas de investigação presentemente a serem desenvolvidas por redes organizadas dentro da WONCA. Como objetivos secundários apontam-se a reflexão crítica sobre aspectos específicos como: Desenvolvimento e pesquisa de ferramentas para CSP; Melhoria da qualidade e custo/efetividade de cuidados que influenciem a prática, a política e a educação. Promoção dos profissionais e do trabalho de CSP numa perspetiva de trabalho para a equidade. Desenvolvimento dos CSP como sistema de aprendizagem. Melhoria da equidade social dos cuidados de saúde. Conteúdos A realização em CSP de: Estudos epidemiológicos, de diagnóstico, de tratamento, de contexto e ensaios clínicos Estudos em estrutura, trabalho e resultado: a informática, trabalho de equipa e o resultado quantitativo, qualitativo médico e avaliativo pelos consulentes. Estudos em políticas de saúde e seu impacto em efetividade. Estudos em desenvolvimento profissional contínuo. Estudos em registos clínicos: sistemas de codificação em CSP.

4 4 Competências a Adquirir Dominar os métodos de pesquisa para criar novos conhecimentos, ligando tais conhecimentos à prática diária. Conhecer conceitos de eficácia, efetividade, eficiência. Conhecer e aplicar o conceito de Desenvolvimento Profissional Contínuo. Conhecer a importância de um sistema e colecção de dados em CSP. Metodologia Exposição teórica temática interativa de matéria para transmissão de conhecimentos. Realização de exercícios teórico-práticos em aula. Realização de trabalho quer teórico quer de campo com utilização de sistemas eletrónicos de disponibilização de informação e interação com os alunos (em fórum, em conversa ou em videoconferência). Nota: este trabalho pode ser individual ou em grupo. Os temas a tratar nos trabalhos serão acordados entre corpo docente e formandos. Avaliação A avaliação será numérica numa escala de 0 a 20 por meio de: Escrita de artigo sobre o tema escolhido. Valorizarão a nota deste trabalho: Introdução (10%), objetivos (15%), metodologia (20%), resultados (15%), discussão (20%), conclusões (10%) e referências bibliográficas (10%). Fontes de Informação Serão disponibilizadas, previamente e durante o curso, pelo corpo docente, referências bibliográficas e documentais de referência bem como sítios na internet e bases de dados. Carga Horária 27 horas das quais 8h em sala.

5 5 ECONOMIA DA SAÚDE Docente: Profª Doutora Anabela Almeida Data: 21 Fevereiro 2015 Objetivos A finalidade principal deste curso é proporcionar desenvolvimento e treino de competências em Economia da Saúde. Como objectivos secundários apontam-se a reflexão crítica sobre aspectos específicos como a implicação prática individual ou de grupo, o impacto individual e de grupo destes conhecimentos e o impacto na saúde que o estudo e reflexão sobre estes temas pode originar. Conteúdos Economia da saúde: O que é e para que serve. Instrumentos de análise em economia da saúde aplicáveis à prática individual e de grupo: Estudos de custo-efetividade, custo-benefício e custo-utilidade. Análise de custos de organização de cuidados de saúde. Avaliação de custos operacionais de unidades. Desenvolvimento de técnicas individualizadas e de grupo para a maior efetividade e eficiência. Estudos de avaliação de prioridades. Competências a Adquirir No final do módulo o aúno deve ser capaz de: Utilizar os métodos. Elaborar esquema de análise em saúde, sabendo onde procurar dados. Saber definir custos em saúde; Saber definir benefício em saúde; Definir prioridades em saúde;

6 6 Ter capacidade de interpretar as análises em contexto prático; Medir e interpretar o impacto de medidas interventivas. Metodologia Exposição teórica temática interativa de matéria, para transmissão de conhecimentos e relacionados com os objetivos/competência. Realização de exercícios teórico-práticos em aula. Realização de trabalho quer teórico quer de campo com utilização de tecnologias de informação para disponibilização de informação, interação com os alunos (em fórum, em conversa ou em videoconferência). Nota: este trabalho pode ser individual ou em grupo. Os temas a tratar nos trabalhos serão acordados entre corpo docente e formandos e visam a utilização prática dos conhecimentos adquiridos na perspetiva populacional, criando novo conhecimento. Avaliação A avaliação será numérica numa escala de 0 a 20 por meio de: Escrita de artigo sobre o tema escolhido Fontes de Informação Serão disponibilizadas, previamente e durante o curso, pelo corpo docente, referências bibliográficas e documentais de referência bem como sítios na internet e bases de dados. Carga Horária 27 horas das quais 8 horas em sala.

7 7 SOCIOLOGIA DA SAÚDE Docente: Profª Doutora Amélia Augusto Data: 28 Fevereiro 2015 Objetivos A finalidade principal deste curso é proporcionar conhecimento em Sociologia da Saúde. Como objetivos secundários apontam-se a reflexão crítica sobre aspetos específicos como a relação do corpo com a saúde e a doença, o sentir-se doente e o estar doente, o determinismo social da doença e da saúde, como e porquê medicinas ditas alternativas. Conteúdos A doença e o corpo: a experiência social da doença. O sentir-se doente, o ter doença e o estar doente. O Corpo Doente. A problemática das medicinas alternativas : o relacionamento entre as várias formas de exercício de Medicina. Determinantes sociais da saúde: Como é socialmente interpretada a saúde e a doença. Que visão tem a sociedade sobre a saúde e a doença e como interage com estes dois estados. Competências a Adquirir Saber definir o que é o Corpo Doente. Definir o estado de doença e o estado de saúde. Compreender o acesso aos vários tipos de Medicina. Interpretar a visão da sociedade sobre saúde e doença. Utilizar a experiência de doença na reabilitação dos doentes.

8 8 Metodologia Exposição teórica temática interativa de matéria, para transmissão de conhecimentos e relacionados com os objetivos/competência Realização de exercícios teórico-práticos em aula. Realização de trabalho com utilização de comunicação para disponibilização de informação, interação com os alunos (em fórum, em conversa ou em videoconferência). Nota: este trabalho pode ser individual ou em grupo. Os temas a tratar nos trabalhos serão acordados entre corpo docente e formandos e visam a utilização prática dos conhecimentos adquiridos na perspectiva populacional, medindo e interpretando o impacto do aprendido. Avaliação A avaliação será numérica numa escala de 0 a 20 por meio de: Escrita de trabalho sobre tema escolhido/distribuído. Valorizarão a nota deste trabalho: Introdução (10%), objectivos (15%), metodologia (20%), resultados (15%), discussão (20%), conclusões (10%) e referências bibliográficas (10%). Fontes de Informação Serão disponibilizadas, previamente e durante o curso, pelo corpo docente, referências bibliográficas e documentais de referência bem como sítios na internet e bases de dados. Carga Horária 27 horas das quais 8h em sala.

9 9 PSICOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES Docente: Prof. Doutor Paulo Vitória Data: 14 Março 2015 Objetivos A finalidade principal deste curso é proporcionar desenvolvimento e treino de competências em áreas essenciais da Psicologia das organizações aplicada ao contexto da saúde. Como objetivos secundários apontam-se a reflexão crítica sobre aspectos específicos como: - Comunicação e relações interpessoais, trabalho em equipa, gestão de conflitos e motivação. Conteúdos A teoria geral dos sistemas como base epistemológica para o estudo da Psicologia das organizações aplicada ao contexto da saúde. Comunicação e relações interpessoais Identificação de estratégias eficazes e dos erros mais frequentes. Trabalho em equipa Como constituir e desenvolver equipas tendo em conta objetivos estratégicos e considerando as características individuais. Equipas de trabalho em contexto de saúde Caracterizar equipas de saúde. Gestão os conflitos. Motivação. Competências a Adquirir Saber comunicar com eficácia em equipa. Saber reconhecer e ultrapassar as barreiras à comunicação em equipa. Saber definir os diferentes papéis no trabalho em equipa. Reconhecer factores associados a crises nas equipas. Colaborar na gestão de conflitos. Reconhecer factores de motivação. Utilizar tecnologia de avaliação do trabalho em equipa.

10 10 Metodologia Método expositivo e interrogativo para transmissão de conhecimentos relacionados com os objetivos/competências. Abordagens interativas e colaborativas serão utilizadas sempre que tal seja adequado. Realização de exercícios teórico-práticos em aula. Realização de trabalho, quer teórico quer de campo, com disponibilização de informação, interação com os alunos (em fórum, em conversa ou em videoconferência). Nota: este trabalho pode ser individual ou em grupo. Os temas a tratar nos trabalhos serão acordados entre corpo docente e os formandos e visam a aplicação dos conhecimentos adquiridos, medindo e interpretando o seu impacto na aprendizagem e o desenvolvimento de novos conhecimentos. Avaliação A avaliação será numérica numa escala de 0 a 20 por meio de: Elaboração de um artigo sobre um tema distribuído Fontes de Informação Serão disponibilizadas, previamente e durante o curso, pelo corpo docente, referências bibliográficas e documentais de referência bem como sítios na internet e bases de dados. Carga Horária 27 horas das quais 8 horas em sala.

11 11 MULTIMORBILIDADE E ENVELHECIMENTO POPULACIONAL Docente: Prof. Doutor Luiz Santiago; Mestre Filipe Prazeres; Mestre Lúcio Almeida Data: 28 Março 2015 Objetivos A finalidade principal deste curso é proporcionar desenvolvimento e treino de competências em multimorbilidade e em envelhecimento populacional: estratégias para enfrentar este problema. Como objetivos secundários apontam-se a reflexão crítica sobre aspetos específicos como: Definição de multimorbilidade e envelhecimento. Conhecimento de metodologias de estudo de multimorbilidade e envelhecimento. Impacto dos estudos de multimorbilidade e envelhecimento prática diária clínica. Conteúdos Multimorbilidade e envelhecimento: Conceito e definição Metodologias de estudo de multimorbilidade e envelhecimento Aplicabilidade das tecnologias de estudo e seu impacto prático. Competências a Adquirir Saber definir multimorbilidade e envelhecimento. Conhecer os tipos de instrumentos para medida de multimorbilidade e envelhecimento; Saber como se medem multimorbilidade e envelhecimento; Saber quais os instrumentos a aplicar em cada circunstância; Saber interpretar resultados em estudos de multimorbilidade e envelhecimento. Saber como aplicar na prática estes conceitos e que deles retirar para a melhoria da prática.

12 12 Metodologia Exposição teórica temática interativa de matéria, para transmissão de conhecimentos e relacionados com os objetivos/competência. Realização de exercícios teórico-práticos em aula. Realização de trabalho quer teórico quer de campo com utilização de tecnologias de informação para disponibilização de informação, interação com os alunos (em fórum, em conversa ou em videoconferência). Nota: este trabalho pode ser individual ou em grupo. Os temas a tratar nos trabalhos serão acordados entre corpo docente e formandos e visam a utilização prática dos conhecimentos adquiridos na perspetiva populacional, criando novo conhecimento. Avaliação A avaliação será numérica numa escala de 0 a 20 por meio de: Escrita de artigo sobre o tema escolhido Fontes de Informação Serão disponibilizadas, previamente e durante o curso, pelo corpo docente, referências bibliográficas e documentais de referência bem como sítios na internet e bases de dados. Carga Horária 27 horas das quais 8 horas em sala.

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 1 CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS INTRODUÇÃO Os Cuidados de Saúde Primários (CSP), em Portugal, atravessam um momento de grande crescimento científico e afirmação como pilar essencial

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR 2013 / 2015

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR 2013 / 2015 REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR 2013 / 2015 ÍNDICE 1. Introdução 1 2. Finalidades e objectivos educacionais 2 3. Organização interna do CEAH 2 4. Habilitações de acesso

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação Intercultural Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa julho de 2015

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular NUTRIÇÃO DE COMPORTAMENTO ALIMENTAR Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular NUTRIÇÃO DE COMPORTAMENTO ALIMENTAR Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular NUTRIÇÃO DE COMPORTAMENTO ALIMENTAR Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão das Organizações Desportivas 3.

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências INFORMAÇÃO PARA POPH PROGRAMA OPERACIONAL DO POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA 3.6 QUALIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE PRIORIDADES FORMATIVAS 2013

Leia mais

Data 17/05/2012 Revisão 00 Código R.EM.DE.10

Data 17/05/2012 Revisão 00 Código R.EM.DE.10 Artigo 1º Objectivo e âmbito O Regulamento do Curso de Pós-Graduação em Coordenação de Unidades de Saúde, adiante designado por curso, integra a organização, estrutura curricular e regras de funcionamento

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LIDERANÇA, COACHING E NEGOCIAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LIDERANÇA, COACHING E NEGOCIAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular LIDERANÇA, COACHING E NEGOCIAÇÃO Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos Humanos e

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Desporto

Regulamento do Curso de Mestrado em Desporto Escola Superior de Desporto de Rio Maior (ESDRM) Instituto Politécnico de Santarém (IPS) Regulamento do Curso de Mestrado em Desporto Artigo 1º Natureza e âmbito de aplicação 1. O curso pretende atingir

Leia mais

A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PORTUGUESA

A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PORTUGUESA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CRIMINOLOGIA CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL NA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PORTUGUESA ÍNDICE

Leia mais

enquadramento objectivos

enquadramento objectivos enquadramento O curso tem uma estrutura holística, integradora e procura trabalhar as competências da gestão de recursos humanos numa perspectiva de marketing interno no âmbito de temas marcadamente actuais,

Leia mais

Fundação LIGA. Instituição academicamente adscrita à. Universidade Fernando Pessoa

Fundação LIGA. Instituição academicamente adscrita à. Universidade Fernando Pessoa Pós-Graduação Consultoria em Acessibilidades Fundação LIGA Instituição academicamente adscrita à Universidade Fernando Pessoa Objectivos A presente pós-graduação tem como objectivo a identificação das

Leia mais

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão Hospital Universitário Walter Cantídio Diretoria de Ensino e Pesquisa Serviço de Desenvolvimento de Recursos Humanos Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão HOSPITAL

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY A Pós-Graduação Qualidade na Saúde permitiu-me adquirir e consolidar conhecimentos nesta área. Constitui uma mais-valia para os profissionais de saúde,

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa EDUCAÇÃO INFANTIL JUSTIFICATIVA O momento social, econômico, político e histórico em que vivemos está exigindo um novo perfil de profissional, de cidadão: informado, bem qualificado, crítico, ágil, criativo,

Leia mais

ESTÁGIO DE INTEGRAÇÃO À VIDA PROFISSIONAL II 4.º ANO - ANO LECTIVO 2008/2009

ESTÁGIO DE INTEGRAÇÃO À VIDA PROFISSIONAL II 4.º ANO - ANO LECTIVO 2008/2009 1 INSTITUTO PIAGET Campus Universitário de Viseu ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE JEAN PIAGET/VISEU (Decreto n.º 33/2002, de 3 de Outubro) ESTÁGIO DE INTEGRAÇÃO À VIDA PROFISSIONAL II (SERVIÇOS HOSPITALARES) 4.º

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY POSSIBILIDADE DE FREQUÊNCIA À DISTÂNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY POSSIBILIDADE DE FREQUÊNCIA À DISTÂNCIA PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE FORMAÇÃO SGS ACADEMY POSSIBILIDADE DE FREQUÊNCIA À DISTÂNCIA TESTEMUNHOS A Pós-Graduação Qualidade na Saúde permitiu-me adquirir e consolidar conhecimentos nesta área.

Leia mais

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Açores 2015

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Açores 2015 Apresentação Formação Médica Contínua ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Açores 2015 S. Miguel Lagoa 25 a 28 de junho de 2015 Local: Escola Secundária de Lagoa Horários: 5ª feira: Tarde: 14h00 20h30m 6ª feira

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR

REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR REGULAMENTO DO XLV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR 1. Introdução O Curso de Especialização em Administração Hospitalar (CEAH) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Universidade

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIES INICIAIS SÃO FRANCISCO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIES INICIAIS SÃO FRANCISCO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIES INICIAIS SÃO FRANCISCO ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: Propõe-se um recorte na demanda, definindo-se como clientela prioritária

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho CENTRO DE COMPETÊNCIAS DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM ESTUDO DE CASO NUMA UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NA LICENCIATURA EM PSICOLOGIA NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NA LICENCIATURA EM PSICOLOGIA NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NA LICENCIATURA EM PSICOLOGIA NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO 1. A Universidade Lusíada do Porto organiza, a partir do ano lectivo de 2006-2007, estágios de prática

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular MÉTODOS QUALITATIVOS Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular MÉTODOS

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 1. Designação Em português Saúde e Segurança do Trabalho em Unidades de Saúde Em inglês Occupational Health and

Leia mais

GUIA DO FORMANDO DIAGNOSTICAR, AVALIAR E INTERVIR EDIÇÃO DAIB1P ÁREA: PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE

GUIA DO FORMANDO DIAGNOSTICAR, AVALIAR E INTERVIR EDIÇÃO DAIB1P ÁREA: PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE GUIA DO FORMANDO DIAGNOSTICAR, AVALIAR E INTERVIR EDIÇÃO DAIB1P ÁREA: PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE Índice ENQUADRAMENTO DESCRIÇÃO DESTINATÁRIOS OBJETIVOS ESTRUTURA E DURAÇÃO AUTOR METODOLOGIA PEDAGÓGICA

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio, pela sua natureza, é uma atividade curricular obrigatória,

Leia mais

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS 4 www.estesl.ipl.pt UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS PARCERIAS INSTITUCIONAIS PROJETO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS

Leia mais

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC Multimídia Prof.ª Sylvia Augusta Catharina Fernandes Correia de Lima Floresta - PE 2013 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens

Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Avaliação Interna e Qualidade das Aprendizagens Perspectivas da OCDE www.oecd.org/edu/evaluationpolicy Paulo Santiago Direcção da Educação e das Competências, OCDE Seminário, Lisboa, 5 de Janeiro de 2015

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NA GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NA GRAVIDEZ, PARTO E PUERPÉRIO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM ACTIVIDADE FÍSICA NA GRAVIDEZ E PÓS-PARTO ANO LECTIVO 2009/2010 PROGRAMAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR EDUCAÇÃO PARA

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA Janeiro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESTINATÁRIOS... 4 3. FINALIDADE... 4 4. OBJECTIVOS GERAIS... 4 5. PLANO CURRICULAR... 5 6.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3.

Leia mais

PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA

PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA PROFESSORES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM HOTELARIA: CONHECENDO A CONSTITUIÇÃO DE SEUS SABERES DOCENTES SILVA, Daniela C. F. Barbieri Programa de Pós-Graduação em Educação Núcleo: Formação de professores UNIMEP

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA REGULAMENTO O Regulamento do Curso de Especialização em Medicina do Trabalho (CEMT) visa enquadrar, do ponto de vista normativo, o desenvolvimento das actividades inerentes ao funcionamento do curso, tendo

Leia mais

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária Apresentação Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária A Vice-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação da Universidad Arturo Prat del Estado de Chile, ciente da importância dos estudos

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO Objeto, duração e definições Artigo 1.º Objecto do Curso 1. O Curso de Especialização em Gestão e Organização da Justiça é um Curso de

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Matriz Curricular do Curso de Psicologia. Biologia Geral 02/40. Filosofia 02/40. Sociologia 02/40. História da Psicologia 04/80

Matriz Curricular do Curso de Psicologia. Biologia Geral 02/40. Filosofia 02/40. Sociologia 02/40. História da Psicologia 04/80 Matriz Curricular do Curso de Psicologia Biologia Geral Interfaces com Campos afins do Conecimento Filosofia Sociologia 1º Epistemológicos e Históricos Anatomia/Neuroanatomia História da Psicologia Básicos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Geografia Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Ementa: O

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS PÓS-GRADUAÇÃO EM CUIDADOS FARMACÊUTICOS 1. Introdução O papel do farmacêutico, em particular no contexto da Farmácia Comunitária tem vindo a evoluir no sentido de uma maior intervenção do Farmacêutico

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO BSC E MÓDULO 2 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORGANIZACIONAL (PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Ano Lectivo 2009/2010

Ano Lectivo 2009/2010 INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANT AR ÉM Escola Superior de Desporto de Rio Maior PÓS-GRADUAÇÃO EM ACTIVIDADE FÍSICA NA GRAVIDEZ E PÓS-PARTO Adaptações psicológicas da gravidez e pós-parto Ano Lectivo 2009/2010

Leia mais

IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO. Epidemiologia. www.ihmt.unl.pt

IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO. Epidemiologia. www.ihmt.unl.pt IHMT-UNL INSTITUTO DE HIGIENE E MEDICINA TROPICAL UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA MESTRADO Epidemiologia www.ihmt.unl.pt Prof. Doutora Inês Fronteira Coordenadora do Mestrado em Epidemiologia MENSAGEM DA COORDENADORA

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Administração Educacional Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa julho de

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO EM SAÚDE Coordenação científica Prof. Inês Pereira Prof. Alexandrina Lobo Prof. Vítor Machado Coordenação

Leia mais

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA PROMOTOR Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Apresentação O objetivo deste curso é proporcionar uma formação avançada, bem como a aquisição de competências e conhecimentos, de forma

Leia mais

Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago

Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago Seminário Ensino Vocacional e Profissional Centro de Formação Ordem de Santiago Isabel Hormigo (Ministério da Educação e Ciência, Lisboa) Setúbal, 7 de fevereiro de 2014 Ciclos de estudos e duração Idade

Leia mais

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO: PROBLEMA/NECESSIDADE DE FORMAÇÃO IDENTIFICADO Esta formação de professores visa

Leia mais

A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul

A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul Projeto educativo A Ponte entre a Escola e a Ciência Azul A Ponte Entre a Escola e a Ciência Azul é um projeto educativo cujo principal objetivo é a integração ativa de estudantes do ensino secundário

Leia mais

Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal

Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal Regulamento do Curso de Especialização em Sanidade Animal DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º - O curso de Especialização em Sanidade Animal destina-se à qualificação de profissionais fornecendo elementos de capacitação

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de História - 11ª, 12ª

Leia mais

Curso de Especialização em GESTÃO EM SAÚDE DA PESSOA IDOSA

Curso de Especialização em GESTÃO EM SAÚDE DA PESSOA IDOSA Curso de Especialização em GESTÃO EM SAÚDE DA PESSOA IDOSA ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração e Serviço social. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Gestão em Saúde da Pessoa

Leia mais

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Matemática Professor:Ms. Darci Martinello darcimartinellocdr@yahoo.com.br Período/ Fase: 8 0 Semestre:

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociologia da saúde 30 h Módulo II Economia da saúde 30 h Módulo III Legislação em saúde 30 h

Leia mais

REDE TEMÁTICA DE ACTIVIDADE FÍSICA ADAPTADA

REDE TEMÁTICA DE ACTIVIDADE FÍSICA ADAPTADA REDE TEMÁTICA DE ACTIVIDADE FÍSICA ADAPTADA Patrocinada e reconhecida pela Comissão Europeia no âmbito dos programas Sócrates. Integração social e educacional de pessoas com deficiência através da actividade

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: História da Educação (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade de

Leia mais

Pós-graduação em. Gestão de Serviços de Saúde e Instituições Sociais

Pós-graduação em. Gestão de Serviços de Saúde e Instituições Sociais Pós-graduação em Gestão de Serviços de Saúde e Instituições Sociais 1 Duração O curso de pós-graduação em Gestão de Serviços de Saúde e Instituições Sociais tem uma duração global de 204 horas, com uma

Leia mais

TERAPIA DE PRESSÃO NEGATIVA

TERAPIA DE PRESSÃO NEGATIVA TERAPIA DE PRESSÃO NEGATIVA CURSO DE FORMAÇÃO PRÉ-SIMPÓSIO 26 de NOVEMBRO de 2014 ENQUADRAMENTO OBJETIVOS PROGRAMA E PLANIFICAÇÃO DA FORMAÇÃO FICHA FORMANDO AVALIAÇÃO DO PROCESSO FORMATIVO 1 Programa do

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015 UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DIPLOMÁTICA DE PORTUGAL (MEDIEVAL E MODERNA) Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA I + II/RELATÓRIO Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA I + II/RELATÓRIO Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA I + II/RELATÓRIO Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular Demografia e Dinâmicas Territoriais Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9.

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9. Índice: Introdução 3 Princípios Orientadores 3 Definição do projecto 4 Objectivos a alcançar 5 Implementação do projecto 5 Recursos necessários 6 Avaliação do projecto 7 Divulgação Final do Projecto 7

Leia mais

1ª Amostra de Projetos e Produções Científicas em Educação Matemática da FAINTVISA

1ª Amostra de Projetos e Produções Científicas em Educação Matemática da FAINTVISA FACULDADES INTEGRADAS DA VITÓRIA DE SANTO ANTÃO FAINTVISA COORDENAÇÃO DE CIÊNCIAS EXATASE DA NATUREZA 1 Pontos turísticos da cidade da Vitória de Santo Antão PE 1ª Amostra de Projetos e Produções Científicas

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Ferramentas Digitais/Gráficas I Área Científica Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos Obrigatório Carácter: Obrigatório Semestre

Leia mais

Nutrição em Oncologia Formação Avançada

Nutrição em Oncologia Formação Avançada UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Ciências da Saúde Nutrição em Oncologia Formação Avançada Enquadramento A Organização Mundial de Saúde prevê, em 2015, o aumento de 75% dos casos de cancro.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA SAÚDE E CLÍNICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR 5.5.2. CURSOS DE FORMAÇÃO AVANÇADA (2.º CICLO MESTRADOS) E PÓS-GRADUAÇÃO 5.5.2.1. MESTRADO EM DESPORTO, ESPECIALIZAÇÕES EM TREINO DESPORTIVO, CONDIÇÃO FÍSICA E SAÚDE, DESPORTO DE NATUREZA, EDUCAÇÃO FÍSICA

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO PENAL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO PENAL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular DIREITO PENAL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Direito (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Direito 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular DIREITO PENAL

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA - REDE DOCTUM DE ENSINO

PROGRAMA DE PESQUISA - REDE DOCTUM DE ENSINO PROGRAMA DE PESQUISA - REDE DOCTUM DE ENSINO O Programa de Pesquisa da Rede Doctum de Ensino parte de três princípios básicos e extremamente importantes para o processo de Pesquisa: 1. O princípio de INDISSOCIABILIDADE

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR ANO LECTIVO: 2013/2014 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR MESTRADO/LICENCIATURA 1.Unidade Curricular Nome: PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO Área Científica: Psicologia Curso: Mestrado em Gerontologia Social Semestre:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Curso de Formação / Workshops

Curso de Formação / Workshops Curso de Formação / Workshops Curso de Formação Estudantes e Profissionais das Áreas da Saúde e da Educação, Ciências Sociais e Humanas, interessados em aprofundar conhecimentos sobre a temática abordada.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Lei nº 31/2012, de 20 de Dezembro, veio aprovar o sistema de avaliação dos estabelecimentos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, definindo orientações para a autoavaliação

Leia mais

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO

SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Ano Lectivo 2008/2009 SOCIOLOGIA OBJECTO E MÉTODO Cursos: Licenciatura em Sociologia e Licenciatura em Sociologia e Planeamento (1º ciclo) Unidade Curricular: Sociologia Objecto e Método Localização no

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO NAP

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO NAP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO NAP TEXTO COMPILADO Regulamenta o Núcleo de Apoio Psicopedagógico O Conselho de Administração, Ensino, Pesquisa e Extensão Consaepe, tendo em conta a Portaria

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015

Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015 Curso de Pós-Graduação Saúde Familiar 2.ª Edição 2014-2015 Local de Funcionamento: Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada UAc Comissão de Gestão Carmen Andrade (Coordenação) Helena Oliveira Isabel

Leia mais

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades Rodolfo Fortunato de Oliveira Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP rodolfo_fdeoliveira@hotmail.com

Leia mais

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais.

(Des)Enlace entre cidadãos e sistemas sociais: em torno dos laços sociais na intervenção dos assistentes sociais. 2013 1ª Conferência 20 de Março, das 14:30 às 17:00 h Cidadania em tempos de crise: Implicações para a intervenção educativa, social e comunitária Isabel Menezes. Professora Associada com Agregação da

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL, ENSINO EXPERIMENTAL E EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA PERSPETIVA INTEGRADA DE TRABALHAR NO AMBIENTE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL, ENSINO EXPERIMENTAL E EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA PERSPETIVA INTEGRADA DE TRABALHAR NO AMBIENTE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, ENSINO EXPERIMENTAL E EDUCAÇÃO ESPECIAL: UMA PERSPETIVA INTEGRADA DE TRABALHAR NO AMBIENTE 1. Descrição Educação Ambiental, Ensino Experimental e Educação Especial: Uma perspetiva integrada

Leia mais

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Artigo 1º Natureza O presente regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NAS LICENCIATURAS EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS E GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NAS LICENCIATURAS EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS E GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NAS LICENCIATURAS EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS E GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO 1. A Universidade Lusíada do Porto organiza, a partir

Leia mais

gestão 2014/15 6ª EDIÇão Coordenação Científica Natureza do curso e perfil da formação

gestão 2014/15 6ª EDIÇão Coordenação Científica Natureza do curso e perfil da formação 6ª EDIÇão PÓS-GRADUAÇÃO gestão EMPRESARIAL 2014/15 6ª EDIÇão Coordenação Científica Prof. Doutor Paulo Lopes Henriques Prof.ª Doutora Carla Curado Prof. Doutor Pedro Verga Matos Natureza do curso e perfil

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO-CURRICULAR, ORGANIZAÇÃO ESCOLAR E DOS PLANOS DE ENSINO 1

AVALIAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO-CURRICULAR, ORGANIZAÇÃO ESCOLAR E DOS PLANOS DE ENSINO 1 AVALIAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO-CURRICULAR, ORGANIZAÇÃO ESCOLAR E DOS PLANOS DE ENSINO 1 A avaliação da escola é um processo pelo qual os especialistas (diretor, coordenador pedagógico) e os professores

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa GESTÃO EDUCACIONAL INTEGRADA: Oferecendo 04 Habilitações: supervisão de ensino, orientação educacional, inspeção de ensino e administração escolar. JUSTIFICATIVA O Curso de Especialização em Gestão Educacional

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais