PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017"

Transcrição

1 PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017 1

2 O plano de ação que se apresenta teve por base as autoavaliações efetuadas durante os anos ; ; ; com base nos questionários lançados a alunos, docentes, encarregados de educação e Direção em quatro domínios de atuação, permitindo identificar pontos fortes e pontos fracos e traçar ações de melhoria. Este plano pretende ser um documento global orientador das acções a desenvolver pelas Bibliotecas Escolares ao longo dos próimos três anos, distribuídas pelos quatro domínios de actuação e consubstanciadas, anualmente, no Plano Anual de Atividades. Tem como referentes internos o Projecto Educativo do Agrupamento, e como referentes eternos o atual modelo de avaliação proposto pela Rede de Bibliotecas Escolares e concebido em articulação com o documento criado pelo Programa RBE: Aprender com a biblioteca escolar: referencial de aprendizagens associadas ao trabalho da biblioteca escolar na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico. O novo modelo de avaliação estrutura-se em quatro domínios que se relacionam com a ação, os resultados e os impactos da biblioteca escolar na prestação de serviços, no desenvolvimento curricular e na promoção das competências e aprendizagens dos alunos. Os domínios em avaliação são os seguintes: A. Currículo, literacias e aprendizagem B. Leitura e literacia C. Projetos e parcerias D. Gestão da biblioteca escolar 2

3 Análise da situação das Bibliotecas Escolares no ano lectivo de 2012/2013 Domínios de Intervenção Currículo, literacias e aprendizagem Pontos fortes Disponibilização de materiais de apoio ao trabalho de pesquisa. Pontos fracos Reduzida utilização dos documentos de apoio ao trabalho de pesquisa. Capacidade da BE em contribuir para melhorar a qualidade do trabalho escolar. Apoio prestado aos alunos. Reduzida utilização do fundo documental por parte dos docentes, que não os de Português. Reduzida articulação entre a equipa da BE e os docentes no que concerne à seleção de material bibliográfico de apoio aos trabalhos de pesquisa, bem como às propostas de utilização de ferramentas tecnológicas. Reduzida articulação entre a BE de Merelim e os docentes das AEC. Leitura e Literacia Perceção muito positiva pelos docentes e EE do trabalho desenvolvido da BE no âmbito da promoção da leitura. Percentagem reduzida de docentes que usa a BE com os alunos em situações de leitura. Diversificação de actividades de leitura que contribuem para Reduzida periodicidade no desenvolvimento de o desenvolvimento das literacias. atividades com os pais, encarregados de Recurso a ambientes digitais e Web2.=. educação e famílias no domínio da promoção da Aumento dos empréstimos domiciliários ( média de 3,7 leitura e das literacias. documentos por aluno em ; 4,2 em ; 5,7 em 2011/12 e 4, 7 em ) Disponibilização de recursos às escolas do pré-escolar e 1º ciclo. 3

4 Articulação das atividades da BE com os conselhos de turma( em 100% dos projetos de leitura são referidas atividades em articulação com a BE) Percepção muito positiva do trabalho conjunto no âmbito do PNL. Projetos e parcerias Grau de satisfação dos alunos relativamente ao interesse, qualidade e diversificação das actividades propostas pela BE. Livre acesso e permanente à BE. Colecção escassa na área de DVD (BE de Merelim S. Paio) e periódicos ( EB 2,3 Cávado). Rentabilização dos recursos das Bibliotecas. Parcerias com a BLCS e Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares de Braga. Articulação das atividades no âmbito do desenvolvimento dos projetos da escola. Gestão da biblioteca escolar Disponibilização do catálogo online. Serviço de empréstimos informatizado. Instalações adequadas. Difusão da informação: página, blogue, boletim informativo e facebook Acesso à Internet. Documentos variados e atuais. Falta de recursos humanos nas horas de maior afluência. Rentabilização do espaço por docentes nas atividades letivas. Ineistência de catálogo online ( BE Merelim S.Paio) A elevada frequência dos alunos nos intervalos provoca algum ruído e confusão. 4

5 Domínio Currículo, literacias e aprendizagem 2013/ / /16 Elaborar um plano de melhoria para o desenvolvimento das competências de informação e dos media que pretende, entre outras vertentes, que os alunos pratiquem técnicas de pesquisa, produzam e editem trabalhos escritos. Realizar atividades em articulação com as diferentes com vista ao ensino contetualizado das literacias da informação e dos media nos programas escolares, tendo em vista concretizar atividades propostas no Referencial - Aprender com a biblioteca escolar. Divulgar e promover a utilização do guião de pesquisa (Big6) por toda a escola e dos documentos disponibilizados pelas Bibliotecas Escolares para o desenvolvimento das literacias da informação. Reorganizar a apresentação dos conteúdos disponibilizados pela biblioteca na Plataforma Moodle no sentido de criar uma "Sala de Estudo Virtual ", com o contributo dos docentes das diferentes áreas. Promover, anualmente, a formação de utilizadores em literacias da informação, literacias tecnológicas e digitais em articulação com os docentes de TIC. Produzir e disponibilizar materiais de apoio ao estudo e um fundo documental que responda adequadamente às necessidades das diferentes disciplinas e projetos em curso. Reforçar a articulação da BE com os docentes das AEC ( BE Merelim S. Paio) Apoiar os alunos na realização de trabalhos de pesquisa e no desenvolvimento de outras atividades. 5

6 Domínio Leitura e literacia Desenvolver, em articulação com os departamentos curriculares, escolas do 1º ciclo e pré-escolar, o projecto aler+ no âmbito do Plano Nacional de Leitura. Organizar sessões de sensibilização sobre a importância da leitura em conteto familiar dirigidas aos pais e encarregados de educação e desenvolver projetos comuns e geradores de práticas de leitura. 2013/ / /16 Produzir documentos de apoio ao projeto "aler+ em família" e outros materiais para o desenvolvimento das literacias da leitura. Dinamizar eventos de leitura com a participação e contributo dos alunos e da comunidade educativa. Desenvolver acções de reforço da leitura e do empréstimo domiciliário ao longo do ano e nas interrupções letivas em parceria com os docentes. Incentivar e apoiar a participação dos docentes e dos alunos em projectos nacionais promovidos pelo PNL ou outros organismos ( concursos de leitura, de escrita e de declamação de poesia) Inscrever as escolas no programa "Voluntários da Leitura" Criar condições para efectuar o empréstimo domiciliário durante as férias de verão ( BE Merelim S.Paio) Eecutar o plano de promoção de leitura do agrupamento. Manter a circulação de documentos de leitura ( obras do PNL) pelas escolas do agrupamento. Adquirir, progressivamente, as obras de leitura orientada propostas pelas metas curriculares para o primeiro ciclo. 6

7 Projectos e parcerias 2013/ / /16 Produzir materiais de apoio ao estudo e estudo acompanhado e incentivar a sua utilização pelos alunos e docentes em actividades autónomas de estudo. Manter a parceria com a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva no desenvolvimento dos projectos " Ler ajuda a crescer" e disponibilização de recursos para a EB 2, 3 do Cávado Manter e reforçar as parcerias estabelecidas com a Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares de Braga no sentido de proceder à rentabilização dos recursos e troca de eperiências com outras bibliotecas. Dinamizar atividades de reforço da leitura e de utilização dos recursos das BE em articulação com os projetos eistentes na escola. Selecionar e disponibilizar jogos educativos online e jogos de tabuleiro para recreação dos alunos nas horas livres. Criar um grupo de alunos monitores que prestem apoio à equipa da BE. Realizar reuniões periódicas para formação e avaliação. Incentivar os alunos a participar em projectos próprios ou dinamizados pelas bibliotecas - concursos mensais, blogues, boletim informativo, outros. Investir em DVD jornais e revistas ajustadas aos interesses dos alunos. 7

8 Gestão da BE 2013/ / /16 Melhorar o sistema de informação à comunidade educativa. Atualizar o Manual de Procedimentos e o documento Política de Desenvolvimento da Colecção Registar e catalogar todos os documentos e proceder progressivamente à indeação Manter o horário de funcionamento da Biblioteca ( ). Assegurar a presença de, pelo menos dois elementos da equipa nas horas de maior utilização por parte dos alunos. Comunicar aos encarregados de educação acerca das formas de participação nas acções das bibliotecas escolares e da possibilidade de usufruírem dos seus recursos e do espaço. Criar instrumentos de recolha de evidências do impacto da acção da biblioteca no desenvolvimento de competências e no ensino-aprendizagem. Adquirir material audiovisual e reforçar a colecção para apoio às actividades letivas da disciplina de português, de acordo com as metas curriculares. Promover a formação dos docentes que integram a equipa da BE. Substituir o mobiliário do Atendimento e apetrechar a biblioteca com mais estantes Proceder à elaboração dos relatórios: eecução do plano de melhoria; avaliação das bibliotecas escolares. 8

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015. Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015. Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado 20142015 Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado 20142015 Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Intervenientes Público alvo Datas Desenvolver atividades curriculares

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015 BIBLIOTECAS ESCOLARES

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015 BIBLIOTECAS ESCOLARES 20142015 BIBLIOTECAS ESCOLARES 20142015 Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Intervenientes Público alvo Datas previstas Orçamento Desenvolver atividades curriculares com os docentes de Português

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

Plano de ação (adenda). domínio em avaliação: gestão da biblioteca escolar. email: becre.esfhp@gmail.com Ano letivo 2012/2013

Plano de ação (adenda). domínio em avaliação: gestão da biblioteca escolar. email: becre.esfhp@gmail.com Ano letivo 2012/2013 Plano de ação (adenda). domínio em avaliação: gestão da biblioteca escolar email: becre.esfhp@gmail.com Ano letivo 2012/2013 Plano de ação 2012/2013 (adenda) A. Apoio ao desenvolvimento curricular Responsável

Leia mais

Projeto de leitura com o envolvimento dos pais

Projeto de leitura com o envolvimento dos pais Projeto de leitura com o envolvimento dos pais aler+ em família A importância da leitura em família Sendo a biblioteca/ escola e a família dois espaços naturais para a promoção da leitura, o seu contributo

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA. Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado

PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA. Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado 2014 1.Apresentação do plano 2. Objetivos gerais 3. Orientações 4. Objetivos específicos 5. Atividades 6. Avaliação 7. Aneos A leitura

Leia mais

Planificação das Atividades 2013/2014 Domínio Sub-domínio Atividades Objetivos Destinatários Dinamizadores Calendarização Recursos materiais

Planificação das Atividades 2013/2014 Domínio Sub-domínio Atividades Objetivos Destinatários Dinamizadores Calendarização Recursos materiais LEITURA E LITERACIAS Promoção Leitura BIBLIOTECA ESCOLAR MÁRIO CLÁUDIO / BIBLIOTECA ESCOLAR DA POUSA Planificação s Ativides 2013/2014 Domínio Sub-domínio Ativides Objetivos Destinatários Dinamizadores

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Escola Portuguesa Ruy Cinatti 2013/2014

BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Escola Portuguesa Ruy Cinatti 2013/2014 O Pl Anual de Atividades é o documento que define as linhas orientadoras da ação da Biblioteca Escolar e tem como objetivo último tornar os alunos autónomos e eficientes nas diversas literacias. A adquisição

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO GRUPO DE TRABALHO Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010 O Plano de Acção da Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal é um instrumento de trabalho ao nível da organização e

Leia mais

Plano de ação da biblioteca escolar

Plano de ação da biblioteca escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNÇÃO Plano de ação da biblioteca escolar 2013-2017 O plano de ação constitui-se como um documento orientador de linhas de ação estratégicas, a desenvolver num

Leia mais

2013-2014. Relatório Final. EB 2.3 Mosteiro e Cávado

2013-2014. Relatório Final. EB 2.3 Mosteiro e Cávado EB 2.3 Mosteiro e Cávado 2013-2014 Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado Biblioteca escolar - Centro de recursos educativos bibliotecasmosteiroecavado@gmail.com becre-cavado.blogspot.com bemerelim.blogspot.pt

Leia mais

2013/2014 [PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR]

2013/2014 [PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR] Projeto / Atividade Objetivos Intervenientes Recursos/ materiais Voluntários de Leitura Construir relações/parcerias com a BMP e com as redes locais (ADA/Centro Comunitário de Portel) BE - Vamos Partilh@r

Leia mais

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento 1. Apresentação do plano 2. Objectivos gerais 3. Orientações 4. Objectivos específicos 5. Actividades 6. Avaliação 1

Leia mais

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento orientações [setembro de 2011] Rede Bibliotecas Escolares Sumário Nota introdutória... 2 Orientações Diretor... 3 Professor bibliotecário...

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

2013/4. Plano de melhoria da biblioteca escolar. Biblioteca do Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil

2013/4. Plano de melhoria da biblioteca escolar. Biblioteca do Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil 2013/4 Plano de melhoria da biblioteca escolar Biblioteca do Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil Índice A. Currículo literacias e aprendizagem... 5 Problemas identificados... 5 Resultados esperados...

Leia mais

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento orientações Rede Bibliotecas Escolares Sumário Nota introdutória... 2 Orientações Director... 3 Professor bibliotecário... 5 Docentes... 10

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico Não houve recomendações emanadas do Conselho Pedagógico. Data de apresentação à direção/ conselho

Leia mais

Modelo de Auto-avaliação. Biblioteca Escolar. * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003)

Modelo de Auto-avaliação. Biblioteca Escolar. * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003) Modelo de Auto-avaliação Biblioteca Escolar * Actions, not positions; * Evidence, not advocacy. Ross Todd (2003) Auto-avaliar a BE Porquê avaliar a Biblioteca? Quais são os objectivos da auto-avaliação?

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº 1 (150745) Actividades/Iniciativas Objectivos Intervenientes/ Público-alvo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº 1 (150745) Actividades/Iniciativas Objectivos Intervenientes/ Público-alvo Escola E.B. 2,3 de Toutosa Ano letivo: 2013/2014 PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES BIBLIOTECA ESCOLAR D Gestão da BE Actividades diárias: ü Orientação do serviço das Assistentes Operacionais ü Orientação do trabalho

Leia mais

AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR ANO LETIVO 2012-2013 Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora Instrumento essencial ao DESENVOLVIMENTO DO CURRÍCULO Uma estrutura ao SERVIÇO DA ESCOLA Recurso fundamental

Leia mais

Relatório de Coordenação das Bibliotecas Escolares INTRODUÇÃO

Relatório de Coordenação das Bibliotecas Escolares INTRODUÇÃO Relatório de Coordenação das Bibliotecas Escolares INTRODUÇÃO A equipa pedagógica das Bibliotecas Escolares (BE) do agrupamento propôs um conjunto de atividades tendo em conta a articulação com o Modelo

Leia mais

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS 2013-2014 ÍNDICE 1.CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. INTERVENIENTES...... 3 3. OBJETIVOS. 4 4. REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO. 5 5. ATIVIDADES/AÇÕES/ESTRATÉGIAS... 6/ 7 6. DIVULGAÇÃO..

Leia mais

Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is!

Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! Apresentação do Projeto Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! 2014-2016 O projeto envolve toda a comunidade escolar e extraescolar. Assenta na paixão pela leitura que uns vão, certamente, transmitir a outros,

Leia mais

Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas Sá de Miranda. Planificação de Atividades - Ano Letivo 2014/2015

Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas Sá de Miranda. Planificação de Atividades - Ano Letivo 2014/2015 Plano Anual de Atividades do de Escolas Sá de Miranda Planificação de Atividades - Ano Letivo 2014/2015 (devem ser indicadas as atividades que ultrapassem a dimensão do pequeno grupo ou da turma) Calendarizaç

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

Escola Secundária de Alves Redol

Escola Secundária de Alves Redol Escola Secundária de Alves Redol Áreas de intervenção A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular A1. Difundir os recursos junto da organização pedagógica da escola Interacção com os Departamentos /Apresentação

Leia mais

Plano de Intervenção aler+ (PNL)

Plano de Intervenção aler+ (PNL) Plano de Intervenção aler+ (PNL) Os agrupamentos de escolas que já integram a Rede aler+ poderão apresentar um Plano de Intervenção para o ano letivo 2015-16 que evidencie a centralidade da leitura no

Leia mais

Bibliotecas escolares RBE Relatório de auto- avaliação Domínio A

Bibliotecas escolares RBE Relatório de auto- avaliação Domínio A Contexto e caracterização 1. Contexto 1.1 Escola/agrupamento Escola Básica Integrada de Apúlia 1.2 Endereço Av. Da Praia s/n 1.3 Oferta Curricular Bibliotecas escolares RBE Relatório de auto- avaliação

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz Escola EB 2,3 Dr. João de Barros Escola EB 1 de Abadias Escola EB1 da Gala

Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz Escola EB 2,3 Dr. João de Barros Escola EB 1 de Abadias Escola EB1 da Gala 0 Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz Escola EB 2,3 Dr. João de Barros Escola EB 1 de Abadias Escola EB1 da Gala Regulamento das Bibliotecas Escolares Centro de Recursos Educativos

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 Pág.1 INTRODUÇÃO O Plano Anual de Atividades das s Escolares do Agrupamento de Escolas n.º 1 de Grândola atende à especificidade das bibliotecas

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Escola Básica Frei André da Veiga PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 A. Currículo, literacias e aprendizagem Problemas identificados Falta

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Agrupamento de Escolas José Afonso Plano Anual de Atividades 2013/ 2014 A- Apoio ao desenvolvimento curricular CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS PÚBLICO-ALVO RESPONSÁVEIS ORÇAMENTO AVALIAÇÃO Início do

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DA COLECÇÃO

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DA COLECÇÃO POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DA COLECÇÃO Bibliotecas Escolares do Agrupamento Mosteiro e Cávado 2010/2011 Índice 1. Introdução 3 2. Missão e objectivos da BE 3 3.Objectivos das bibliotecas escolares 4 4.

Leia mais

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 Professor: Ana Maria Galveia Taveira Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 O Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar divide-se em quatro grandes áreas de funcionamento/intervenção,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MIRANDA DO DOURO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MIRANDA DO DOURO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDA DO DOURO REGIMENTO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 1 CAPÍTULO I ARTº. 1 DEFINIÇÃO DA BE/CRE O Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro dispõe de três BE/CRE, uma em cada escola:

Leia mais

Projeto aler+ 2014-16. Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is!

Projeto aler+ 2014-16. Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! Projeto aler+ 2014-16 Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! O projeto que apresentamos, apesar de se centrar nos nossos alunos, desde o ensino préescolar ao secundário, envolve toda a comunidade escolar e

Leia mais

2013/2014 [Relatório final: PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR]

2013/2014 [Relatório final: PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - BIBLIOTECA ESCOLAR] O presente documento foi elaborado de acordo com as atividades previstas no Plano Anual de Atividades e apresentado em Conselho Pedagógico. Projeto / Atividade Objetivos Nº de intervenientes/ participantes

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Pinhal Novo ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR ARTIGO 1º DEFINIÇÃO A Biblioteca

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO Indicações para Operacionalização 2012-2015 O Plano Anual de Atividades do Agrupamento é relevante para toda a Comunidade Educativa. Por ele se operacionalizam

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO PROGRAMA DA REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS ESCOLARES. Preâmbulo

ACORDO DE COOPERAÇÃO PROGRAMA DA REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS ESCOLARES. Preâmbulo ACORDO DE COOPERAÇÃO PROGRAMA DA REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS ESCOLARES Preâmbulo Considerando a criação e o desenvolvimento de uma Rede de Bibliotecas Escolares, assumida como política articulada entre

Leia mais

Modelo de avaliação da biblioteca escolar

Modelo de avaliação da biblioteca escolar Modelo de avaliação da biblioteca escolar Modelo de avaliação da biblioteca escolar Modelo de avaliação da biblioteca escolar Editor Rede de Bibliotecas Escolares Ministério da Educação Travessa Terras

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn MABE auscultação em 2013/2014 mqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl 19-06-2014

uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn MABE auscultação em 2013/2014 mqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl 19-06-2014 qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçz xcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty Questionário aos docentes uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn

Leia mais

Avaliação do Projecto Curricular

Avaliação do Projecto Curricular Documento de Reflexão Avaliação do Projecto Curricular 2º Trimestre Ano Lectivo 2006/2007 Actividade Docente desenvolvida Actividade não lectiva Com base na proposta pedagógica apresentada no Projecto

Leia mais

CANDIDATURA RBE 2007

CANDIDATURA RBE 2007 CANDIDATURA RBE 2007 A candidatura RBE/2007 tem como objectivo a instalação/renovação da biblioteca escolar e é dirigida a: 1. Escolas com ensino Secundário não integradas no Programa RBE 1 2. EB2,3 ou

Leia mais

Plano de Atividades da Rede de Bibliotecas de Mealhada. Ano Letivo 2012-2013

Plano de Atividades da Rede de Bibliotecas de Mealhada. Ano Letivo 2012-2013 Plano de Atividades da Rede de Bibliotecas de Mealhada Ano Letivo 2012-2013 Domínio de Intervenção: 1. Planeamento e Gestão 1.1. Cooperação / Articulação Inter-bibliotecas Grupo de Trabalho Concelhio Objectivos:

Leia mais

09/10. Projecto Plano Nacional de Leitura. Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar. Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9

09/10. Projecto Plano Nacional de Leitura. Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar. Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9 Projecto Plano Nacional de Leitura 09/10 Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9 Índice 1. Introdução 3 2. Avaliação das actividades realizadas / Resultados alcançados

Leia mais

Plano Nacional de Leitura

Plano Nacional de Leitura Agrupamento de Escolas das Taipas Plano Nacional de Leitura 1. Estrutura organizacional Coordenador: Carlos Monteiro Grupo de Recrutamento: 300 Departamento: Línguas Composição do grupo de trabalho: docentes

Leia mais

BIBLIOTECAS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMEIDA PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES

BIBLIOTECAS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMEIDA PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES BIBLIOTECAS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMEIDA PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES Introdução O conjunto de actividades que nos propomos dinamizar, visam envolver os nossos alunos no mundo da leitura e do conhecimento.

Leia mais

Relatório de avaliação. Contexto e caracterização 1. Contexto. 1.1 Escola/agrupamento. 603355 Escola Básica Eugénio de Castro, Coimbra

Relatório de avaliação. Contexto e caracterização 1. Contexto. 1.1 Escola/agrupamento. 603355 Escola Básica Eugénio de Castro, Coimbra Contexto e caracterização 1. Contexto 1.1 Escola/agrupamento 1.2 Endereço Rua Almirante Gago Coutinho 3030326 COIMBRA 1.3 Oferta Curricular Currículo normal dos 2º e 3º ciclos; Oferta Curricular no 3º

Leia mais

Biblioteca Escolar. Atividades 2013-2014

Biblioteca Escolar. Atividades 2013-2014 Biblioteca Escolar Atividades 2013-2014 1 Uma ESCOLA 1 100 ALUNOS ( 10-18 anos) uma professora bibliotecária nove professores colaboradores duas assistentes operacionais uma EQUIPA 2 Biblioteca Escolar:

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar CIRCULAR Data: 11/04/2011 Circular nº.: 4 /DGIDC/DSDC/2011 Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar Para: Inspecção-Geral de Educação Direcções Regionais de Educação Secretaria Regional Ed. da Madeira

Leia mais

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM Ano Letivo 2011/2012 Marinha Grande, Setembro de 2011 1. Índice: Índice 2 1. Introdução 3 2. Caracterização

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA Plano Estratégico de Melhoria 2011-2012 Uma escola de valores, que educa para os valores Sustentabilidade, uma educação de, e para o Futuro 1. Plano Estratégico

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

PESSOAL DOCENTE AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA O CENTRO EDUCATIS

PESSOAL DOCENTE AÇÕES DE FORMAÇÃO ACREDITADAS PELO CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA PARA O CENTRO EDUCATIS TREINO DA APTIDÃO MUSCULAR EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Registo: CCPFC/ACC-61196/09 Válida até: 30-09-2012 Destinado a: Professores dos Grupos 260 e 620 AERÓBICA NA ESCOLA - METODOLOGIA BÁSICA Registo: CCPFC/ACC-61225/09

Leia mais

Relatório de avaliação. Contexto e caracterização 1. Contexto. 1.1 Escola/agrupamento. 1106079 Escola Básica do Castelo, Lisboa

Relatório de avaliação. Contexto e caracterização 1. Contexto. 1.1 Escola/agrupamento. 1106079 Escola Básica do Castelo, Lisboa Contexto e caracterização 1. Contexto 1.1 Escola/agrupamento 1.2 Endereço Rua das Flores de Santa Cruz, 14 1100-245 Lisboa 1.3 Oferta Curricular JI+1ºCEB 1.4. Dados Escolares 1.4.1. Taxa média de transição/conclusão

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS. ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS. ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS ESCOLA SECUNDÁRIA QUINTA do MARQUÊS Artigo 1º - Definição A Biblioteca Escolar - Centro de Recursos Educativos da Escola Secundária Quinta

Leia mais

Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013

Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013 Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013 2010 D. Gestão da biblioteca escolar Avaliação D.1 Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. 3 D.2 Condições humanas e materiais

Leia mais

POLíTICA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DA COLEÇÃO. da BIBLIOTECA ESCOLAR. Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião

POLíTICA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DA COLEÇÃO. da BIBLIOTECA ESCOLAR. Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião POLíTICA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DA COLEÇÃO da BIBLIOTECA ESCOLAR Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião ÍNDICE 1. Enquadramento teórico... 3 2. Prioridades da Coleção... 4 3. Avaliação da coleção...

Leia mais

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Criar ambientes de partilha; Proporcionar momentos de incentivo à leitura e ao relevo das ilustrações; Facilitar e promover a criatividade e imaginação;

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do Agrupamento 2014/2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do Agrupamento 2014/2015 Metas do Projecto Educativo: PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do 2014/2015 1- A Indisciplina. 2 A Desmotivação dos Alunos Face à Escola e o Insucesso. 3 O Envolvimento dos

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais

Relatório Final de Autoavaliação

Relatório Final de Autoavaliação Plano Anual de Atividades das Bibliotecas Ano Letivo - 2013/2014 Relatório Final de Autoavaliação Introdução Este relatório final de autoavaliação pretende dar a conhecer os resultados das ações desenvolvidas,

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA

BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DA SILVA CORREIA ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 CONDIÇÕES DE INSTALAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO... 3 1. A EQUIPA EDUCATIVA... 3 2. COMPETÊNCIAS

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ AFONSO SEIXAL CÓDIGO 401481 Av. José Afonso Cavaquinhas Arrentela 2840 268 Seixal -- Tel. 212276600 Fax. 212224355 PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ABRIL DE 2014 Índice 1. Introdução

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO

PLANO DE AÇÃO E MELHORIA DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALPENDORADA 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Lei nº 31/2012, de 20 de Dezembro, veio aprovar o sistema de avaliação dos estabelecimentos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, definindo orientações para a autoavaliação

Leia mais

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0 PLANO TIC 2 0 0 9-2 0 1 0 O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] EB1/PE Santa Cruz http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pescruz eb1pescruz@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR TIC Egídia

Leia mais

Relatório do Plano de Atividades

Relatório do Plano de Atividades Relatório do Plano de Atividades 1º Período 2013/2014 Agrupamento de Escolas de Celeirós Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 2 1. Taxa de concretização das atividades... 2 2. Contextualização das atividades...

Leia mais

Projecto de Intervenção 2010-2014

Projecto de Intervenção 2010-2014 Projecto de Intervenção 2010-2014 Desafios da Boa Água AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BOA-ÁGUA QUINTA DO CONDE - SESIMBRA Nuno Mantas Maio de 2010 1. Introdução O Agrupamento de Escolas da Boa-Água foi criado

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

GESTÃO CURRICULAR NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E NO ENSINO BÁSICO

GESTÃO CURRICULAR NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E NO ENSINO BÁSICO INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO GESTÃO CURRICULAR NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E NO ENSINO BÁSICO Relatório 2009-2010 Colecção Relatórios FICHA TÉCNICA Título Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no Ensino

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3. PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3.º CICLOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2017 O Projeto Plurianual de Atividades do Agrupamento de Escolas Sophia de Mello

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI)

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) Setembro de 2009/ Dezembro de 2010 Índice Introdução.. 3 Etapas de intervenção... 4 Âmbito de intervenção.. 5 Objectivos estratégicos..... 5 Metas.. 5 Equipa....

Leia mais

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito -

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito - Visitas às Eco-Escolas Auditorias de Qualidade do Programa - Guião de preenchimento do inquérito - NOTAS PRÉVIAS O presente documento serve de guião à aplicação da ficha de visita às Eco-Escolas fornecendo

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14 Agrupamento de Escolas da Moita Plano de Melhoria P r o v i s ó r i o P p P r o Ano letivo 2013-14 Moita, 22 de abril de 2015 A COMISSÃO DE AUTOAVALIAÇÃO o Célia Romão o Hélder Fernandes o Ana Bela Rodrigues

Leia mais

Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados

Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados Auto-avaliação do Agrupamento - Principais resultados Equipa de autoavaliação Julieta Martins Adília Rodrigues (coords.) Conselho Geral, 17setembro 2013 Agrupamento Vertical de Escolas Ordem de Santiago

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013

PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO PLANO ESTRATÉGICO DE ACÇÃO 2009/2013 SALA DE ESTUDO ORIENTADO 2009/2013 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 PRIORIDADES... 4 OBJECTIVOS DA SALA DE ESTUDO ORIENTADO... 5 Apoio Proposto...

Leia mais

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR INTRODUÇÃO ÍNDICE - Objectivos de Educação Pré-Escolar - Orientações Curriculares - Áreas de Conteúdo/Competências - Procedimentos de Avaliação - Direitos e Deveres dos Encarregados de Educação - Calendário

Leia mais

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico

GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico INSPECÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO GESTÃO CURRICULAR Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico Relatório 008-009 Colecção Relatórios FICHA TÉCNICA Título Gestão Curricular na Educação Pré-Escolar e no

Leia mais

Regulamento Interno AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012. Introdução

Regulamento Interno AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS BIBLIOTECA ESCOLAR 2011 / 2012 Regulamento Interno Introdução A Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas é parte integrante do processo educativo

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento Agrupamento de Escolas da Trofa Plano de Melhoria e Desenvolvimento Biénio 2015/2017 INTRODUÇÃO A autoavaliação e a avaliação externa são procedimentos obrigatórios e enquadrados na Lei n.º 31/2002, de

Leia mais

Ano Letivo 2011/2012. Ata de Reunião nº 3. Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de

Ano Letivo 2011/2012. Ata de Reunião nº 3. Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de Ano Letivo 2011/2012 Ata de Reunião nº 3 Aos quinze dias do mês de novembro de dois mil e onze, reuniu o Grupo de Trabalho da Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares, pelas catorze horas, no auditório

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/CRE

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/CRE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/CRE Aprovado em Conselho Pedagógico de 20 / 01 / 2010 Artigo 1.º Disposição Geral Na sociedade da informação e do conhecimento, a Biblioteca Escolar, como um imprescindível

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual Educação Especial O Grupo da Educação Especial tem como missão fundamental colaborar na gestão da diversidade, na procura de diferentes tipos de estratégias que permitam responder às necessidades educativas

Leia mais

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE DEPARTAMENTO DA QUALIDADE PLANO DE MELHORIA ESA 2013-2016 Objetivos gerais do Plano de Melhoria 1. Promover o sucesso educativo e melhorar a sua qualidade 2. Melhorar os processos e resultados pedagógicos

Leia mais

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS

QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS I Os cinco domínios 1. Resultados 2. Prestação do serviço educativo 3. Organização e gestão escolar 4. Liderança 5. Capacidade de auto-regulação

Leia mais

O relatório de avaliação do plano é aprovado pelo Conselho Pedagógico e apresentado na última reunião do ano letivo do Conselho Geral.

O relatório de avaliação do plano é aprovado pelo Conselho Pedagógico e apresentado na última reunião do ano letivo do Conselho Geral. Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o impacto que as atividades desenvolvidas tiveram nos resultados escolares

Leia mais

PEA PROJETO EDUCATIVO -2012/2015- Para formar mais e melhor numa escola participada e participativa, agradável e segura.

PEA PROJETO EDUCATIVO -2012/2015- Para formar mais e melhor numa escola participada e participativa, agradável e segura. PROJETO EDUCATIVO -2012/2015- Para formar mais e melhor numa escola participada e participativa, agradável e segura. 1. Nota Introdutória Este documento agora apresentado, resulta da avaliação efetuada

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais