PRODUÇÃO FAMILIAR NO IRANDUBA: ESCOAMENTO DO RURAL AO URBANO NA AMAZÔNIA OCIDENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRODUÇÃO FAMILIAR NO IRANDUBA: ESCOAMENTO DO RURAL AO URBANO NA AMAZÔNIA OCIDENTAL"

Transcrição

1 PRODUÇÃO FAMILIAR NO IRANDUBA: ESCOAMENTO DO RURAL AO URBANO NA AMAZÔNIA OCIDENTAL Heitor Paulo Pinheiro - Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades da Amazônia Brasileira NEPECAB/UFAM Aline Damaceno Leite - Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades da Amazônia Brasileira NEPECAB/UFAM RESUMO: O município do Iranduba faz parte da região metropolitana de Manaus, sendo conhecido por seu potencial agrícola fornecendo produtos hortifrutigranjeiros para o mercado Manauara. Entretanto, existe certa dificuldade no escoamento da produção devido à falta de meios para transportar os produtos, necessitando de um transporte rápido e de qualidade para a chegada no local de venda em condições de consumo. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é identificar o processo de escoamento dependente dos transportes da Prefeitura Municipal do Iranduba para chegar à Manaus, caracterizando-o e mostrando sua importância para a produção familiar no município. Para tanto, foi realizado trabalho de campo visando à coleta dados por meio de entrevistas abertas com os sujeitos envolvidos na cadeia produtiva e com os encarregados da secretária de produção do município, órgão encarregado pelo programa de auxilio ao transporte dos produtores familiares do Iranduba. Por meio de mídias digitais foram adquiridos materiais para compor um banco de dados sobre o conteúdo. O destino da produção Irandubense em sua maioria é o mercado de Manaus tendo como sede para a distribuição destes produtos, as Feiras Manaus, PANAIR entre outros centros de vendas hortifrutigranjeiro da cidade. No campo foi observado que a principal forma de escoamento da produção do município se da de forma intermodal em parte rodoviária e em parte fluvial, contando com a rodovia AM-070 que corta o município até o porto do Cacau Pireira, onde esses produtos são levados à Manaus pelas balsas. Como resultado de reuniões com os agricultores familiares foram identificados alguns pontos de distribuição em Manaus, levando em consideração distância, dia e local de venda dos produtores. Consequentemente foi realizado um cadastro dos produtores com suas respectivas quantias a serem transportadas até Manaus, havendo uma diferenciação dos pontos de entregas espacializados em diferentes locais: Manaus, PANAIR, Coroado, Alvorada, Zumbi, Feira Coberta do Jorge Teixeira e Dom Pedro. Assim, a importância do poder público é evidente nesse processo que se caracteriza como um dos maiores gargalos da agricultura familiar no Amazonas. PALAVRAS CHAVE: escoamento; transporte; produção familiar; Iranduba. ABSTRACT: The city of Iranduba is part of the metropolitan region of Manaus, is known for its agricultural potential by providing products to the Manauara market. However, there is some difficulty in disposing of production due to lack of means to transport products, requiring a fast and quality transport to arrival at the place of sale in terms of consumption. Accordingly, the objective of this study is to identify the process flow dependent transport of the Municipal Iranduba to get to Manaus, characterizing it and showing its importance for household production in the municipality. Thus, the fieldwork was conducted to collect the data by means of open interviews with the subjects involved in the production chain and the secretary responsible for the production of the municipality, the body charged by the program of aid to transport the family farmers of Iranduba. Through digital media materials were purchased to form a database on the content. The fate of production in the most Irandubense is the market of Manaus with a seat for the distribution of these

2 products, the Fair Manaus Modern, among others PANA sales centers in the city. In the field it was observed that the main way of disposing of the production of the municipality is in the intermodal road and partly in the river, with the AM-070 highway that bisects the city to the port of Cacau Pireira, where such products are taken Manaus by the ferries. As a result of meetings with farmers were identified some points of distribution in Manaus, taking into account distance, date and place of sale of the producers. Thus was a register of producers with their respective amounts to be transported to Manaus, there is a difference of points of delivery spatializing in different places: Manaus Modern, PANAIR, Coroado, Alvorada, Zumbi, Fair cover of Jorge Teixeira. Thus, the importance of public power is obvious that this process is characterized as one of the biggest bottlenecks of family farming in the Amazon.. KEY WORDS: flow, transport, household production; Iranduba. 1- INTRODUÇÃO O transporte pode ser definido como o conjunto de atividades econômicas que permite a locomoção de bens e pessoas de um lugar para o outro, o transporte de cargas volta-se para o translado de bens desde o local de produção ou de armazenagem até onde se transformam ou onde são consumidos. (RUS et. Alli, 2003) O município do Iranduba está localizado à aproximadamente 22 km da cidade de Manaus distância em si pequena, mas que demanda muito tempo na realização deste trajeto devido a obstáculos geográficos e a ineficiência do transporte na região. O município está posicionado em um local estratégico facilitando fluxo de transporte de mercadorias e pessoas originárias de outros municípios que compõe a Microrregião de Manaus. O Iranduba é cortado pelo AM-070, estrada que serve como uma das principais vias de escoamento da produção de trabalhadores tanto do Iranduba quanto das comunidades que ficam em torno do município, bem conservada a estrada é um dos agentes que menos influenciam no aumento do tempo da escoação. Com uma população de aproximadamente hab. (IBGE 2007) o município do Iranduba tem sua economia baseada na agricultura, se diferenciando em agricultura de várzea e terra firme. Em sua maior parte, a produção Irandubense é absorvida pelo mercado de Manaus sendo à base de distribuição de grandes mercados na capital, como a feira Manaus (Centro), a Feira do Jorge Teixeira (Zona Leste) e PANAIR. A logística que compõe o processo de transporte entre o produtor e o centro de consumo cria um dos principais gargalos para a distribuição da produção familiar oriunda do município. Ocasionando assim, a entrada de atravessadores que adquirem os produtos nas propriedades diminuindo as margens de lucro dos produtores familiares, que não possuem alternativa para escoar sua produção. O transporte no estado do Amazonas ocorre mediante a falta de estradas que liguem as áreas rurais ao local de consumo dos produtos, percursos pequenos que deveriam ser vencidos em pouco tempo se transformam em verdadeiros desafios.

3 Apesar de estar localizado na região metropolitana da cidade de Manaus o acesso ao município só pode ser feito através de sistema de ferry-boat (balsas), aumentando o tempo de viagem, diferentemente de outras regiões metropolitanas onde ocorre a conurbação dos limites urbanos. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente. (Rodrigues, 2004) O fator distância influencia tanto o preço como a qualidade dos produtos transportados, isso porque, devido à baixa durabilidade de alguns produtos, por vezes ocorrendo grandes perdas no trajeto, visto que este tem em média duração de duas horas entre o campo e a cidade sendo feito de maneira intermodal. Se o produtor utilizar-se de mais de uma modalidade de transporte para escoar sua produção, sem dúvida, os custos elevam-se, de modo que se não puder transferi-los para os preços dos bens finais certamente será subtraídos de sua renda (McGUIGAN, 2007 apud PEREIRA, 2008, p.46). O transporte classificado como intermodal nesse processo de escoamento é realizado de forma precária, em parte rodoviária através da Manoel Urbano (AM 070) que liga a sede do município ao porto do Cacau Pireira e em parte fluvial ligando Cacau Pireira à capital manauara. Este trabalho objetivou identificar o processo de escoamento da produção do Iranduba dependente dos transportes da Prefeitura Municipal do município para chegar à Manaus. Seguindo o entendimento de que os meios de transporte utilizados pelos produtores não seria suficientes para suprir a demanda de hortifrutigranjeiros produzido na região. Sendo possível inferir que a participação da prefeitura neste processo constitui uma multiplicação de oportunidades de condições de vida para os produtores. Para tanto, foi realizado trabalho de campo visando à coleta de dados por meio de entrevistas abertas com os sujeitos envolvidos na cadeia produtiva e com os encarregados da secretária de produção do município, órgão encarregado pelo programa de auxilio ao transporte dos produtores familiares do Iranduba. Através de mídias digitais foram adquiridos materiais para compor um banco de dados sobre o conteúdo. Utilizou-se a coleta de dados secundários na Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento de Iranduba (SEMPA), na Prefeitura Municipal de Iranduba, no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM) e no acervo do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades na Amazônia Brasileira (NEPECAB/UFAM), além de registro fotográfico. A economia não deve ser a única a moldar as estruturas de um local, porém nota-se que o setor econômico Irandubense é uma das bases de sustentação do local, onde além da produção de hortifrutigranjeiros, estão instaladas no município agroindústrias como de polpa de frutas, uma de palmito e outra de lacticínios cujos principais mercados consumidores são a capital Manaus.

4 CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTOR RURAL DE IRANDUBA Segundo a Secretaria de Produção e Abastecimento do Município de Iranduba existem dois tipos de produtores: os produtores de várzea e os produtores de terra firme, diferenciando-se pelo fato de seu local e modo de produção, os quais são beneficiados pelo transporte oferecido pela prefeitura. A produção de várzea é caracterizada por sua sazonalidade se obtendo apenas na vazante num curto período de quatro meses, segundo a secretaria de produção município a maioria dos produtores beneficiados pelo transporte possuem terras tanto na área da várzea quanto em terra firme, gerando uma migração por parte dos produtores da várzea à terra firme nas épocas de enchente. As populações produtores de várzea geralmente se caracterizam por uma produção em regime tradicional, trabalhando com varias culturas ao mesmo tempo, o que garante a subsistência da família. A produção de várzea não necessita de muitos gastos para a obtenção de bons resultados devido às ótimas condições do solo desta região, diferentemente da produção de terra firme onde se localizam os solos menos produtivos necessitando de muitos aditivos que geram custos adicionais para a produção. Entretanto, há uma compensação nos valores dos produtos das duas origens causada pela acessibilidade, onde a dificuldade ao acesso a várzea encarece a sua produção igualando-a praticamente aos valores da terra firme, local de mais fácil acesso onde existem muitos custos para o escoamento da produção. Os produtores tanto da várzea como da terra firme assemelham-se não somente pelo fato de retirarem seu sustento daquele meio, mas também por ali estabelecerem suas famílias, que em sua maioria, também continuam a trabalhar neste setor. Alguns produtores de várzea, devido a sua sazonalidade, possuem em terras nas áreas de Terra Firme para que assim estes possam assegurar sua sustentabilidade familiar o ano inteiro, ou seja, possam continuar trabalhando na agricultura. O PAPEL DO ESTADO NO ESCOAMENTO DA PRODUÇÃO Os produtores da várzea apesar de possuírem uma terra mais fértil, não possuem condições, na grande maioria, para transportar seus produtos até o mercado consumidor, já nas propriedades da terra firme percebe-se que os produtores agrícolas, que trabalham de forma empresarial, possuem um veiculo próprio para escoamento da produção, mas que este não é suficiente para atender a demanda de pedidos, o que, por conseguinte dificulta a concretização do transporte.

5 Diante da necessidade de escoamento da produção do município a Prefeitura de Iranduba realizou um mapeamento das propriedades produtivas de cada comunidade. Em seguida, foram feitas reuniões nos locais para ser definida a logística de transporte de produção agrícola, levando em consideração a quilometragem, o dia, e o local de cada produtor; e consequentemente foi realizado um cadastro de cada produtor com as suas respectivas produções a serem transportadas até Manaus, pois cada um deles possuem seus pontos de entregas em distintos locais: Manaus, PANAIR, Coroado, Alvorada, Zumbi, Feira Coberta do Jorge Teixeira, Feira Coberta do Santo Antônio e Dom Pedro, diferenciando-se de um para outro. No ano de 2009 a prefeitura do município do Iranduba conta com quatro caminhões sendo dois de carroceria fechada e dois abertos para fazer o transporte de 25 produtores familiares espacializados em vários locais do município, essa quantidade de produtores pode variar de acordo com a época do ano podendo chegar a 100 beneficiados pelo transporte. Como pode ser observado na tabela abaixo, o alto custo do transporte é subsidiado pelo Estado diminuindo os gastos dos produtores no processo de escoamento campo/cidade, onde os produtores têm seus produtos recolhidos em sua propriedade ou em locais de mais fácil acesso, quando a propriedade se localiza em áreas mais isoladas, contribuindo apenas com os gastos de combustível e alimentação dos motoristas, que ainda sim são custos menores que um frete tradicional até o centro de consumo. ESCALA DE ESCOAMENTO (SECRETARIA DE PRODUÇÃO IRANDUBA) Produtor/ dias Diesel R$ Percurso Comunidade Horário Viagem Refeição Segunda-Feira Branco 30 litros R$ Jandira/ Manaus Jandira 16:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Edson / Sandro 30 litros R$ Paulo 40 litros R$ Pedrinho 30litros R$ Açutuba / Manaus Jandira / Jorge Teixeira Serra Baixa 9:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Jandira 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 Terça-Feira Adalberto 30 litros R$ Bahai / Manaus Bahai 10:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Quarta-Feira Izac 40 litros R$ Sabazão 40 litros R$ Várzea / Jorge Teixeira Várzea / Jorge Teixeira Várzea 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 São Frc km 04 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 Quinta-Feira

6 Branco 30 litros R$ Edson / Sandro 30 litros R$ Eduardo 40 litros R$ Jandira / Manaus Açutuba / Manaus Lago do Limão / Manaus Jandira 9:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Açutuba 16:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Lago do Limão 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 Sexta-Feira Feirantes 30 litros R$ Adalberto 30 litros R$ Bindá 30 litros R$ Iranduba / Manaus Bahai / Manaus Várzea / Manaus Iranduba 8:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Bahai 10:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Divino Esp. Sto. 16:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Sábado Sabazão 40 litros R$ Izac 40 litros R$ Assis 40 litros R$ Adalberto 30 litros R$ Várzea / Jorge Teixeira Várzea / Jorge Teixeira Obs: ás vezes tem viagem Bahai / Manaus São Frc km 04 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 Fonte: Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento de Iranduba, Várzea 9:00 R$ 120,00 R$ 10,00 Várzea - R$ 120,00 R$ 10,00 Bahai 10:00 R$ 80,00 R$ 10,00 Ao saírem do município os caminhões vão super carregados com produtos hortifrutigranjeiros (mamão, maracujá, limão, berinjela, pimentão, hortaliças em geral, entre outros) cujos dias que maior atividade São os que precedem os finais de semana, onde há uma maior movimentação por parte dos produtores gerando um aumento no numero de viagens podendo variar de uma a três diariamente. No retorno, segundo o técnico agrícola, Irinelson Matos (SEMPA Iranduba), geralmente retornam com as embalagens que servem de armazenamento dos produtos que são transportados até a capital, e esporadicamente, algumas mercadorias que são compradas pelos próprios produtores, como por exemplo, insumos, produtos alimentícios e outros gêneros. Realizadas de segunda a sexta as viagens até Manaus são feita uma vez ao dia, em épocas de baixa atividade, pelos caminhões da prefeitura aumentando conforme a demanda no período da cheia, pois há muita mais necessidade da realização destas. REDES DE TRANSPORTE A Região Metropolitana de Manaus dispõe de todos os sistemas de transporte, exceto ferroviário, interligando-se doméstica internacionalmente. O transporte rodoviário, entretanto, é o

7 principal meio utilizado para o acesso às demais regiões, porém dependem da travessia de grandes rios como o Negro e Solimões - Amazonas. O setor industrial, excetuando o sistema ferry-boat (balsa), utiliza-se somente para abastecimento de municípios mais distantes que não dispõem de interligação por rodovias. O município de Iranduba tem seu crescimento populacional e econômico inibido pela ausência de transporte eficiente com a capital, todavia é a que mais se apresenta com potencial para expansão populacional. (D Antona; Reis; Maia; Rosa; Nava, 2007). Os diferentes sistemas de transporte devem promover ao máximo, a coordenação dos seus modos e respectivas redes. Para que tal seja melhorado, é necessário interligar todos os seus nós. As deficiências nos sistemas de transporte rural são frequentemente mencionadas como um dos principais obstáculos para o desenvolvimento da agricultura no Amazonas. Em muitos lugares o burro é o meio de transporte mais comum, em outras localidades a produção rural é levada até as feiras a pé ou por meio de bicicletas e até mesmo por meio de animais tracionando carroças, quando não por meio de canoas motorizadas, barcos recreio, etc. Contudo, a distancia é a principal variável a ser considerada para se escolher o tipo de transporte a ser empregado no escoamento da produção (SCOTT, apud PEREIRA, 2008). O transporte intermodal representa o movimento de mercadorias que utiliza dois ou mais modos de transporte, sem manipular a mercadoria nos intercâmbios de modo. O termo intermodalidade corresponde a um sistema em que dois ou mais modos de transporte intervêm no movimento de mercadorias de uma forma integrada (RODRIGUES, 2004). Em Iranduba, o transporte intermodal configura-se na combinação de dois modos de produção: o rodoviário, através dos caminhões e o fluvial através das balsas, voltando ao modo rodoviário na chegada à Manaus, pois os caminhões atracam no porto do São Raimundo e necessitam deslocar-se mais alguns quilômetros até as feiras de abastecimento. Seja qual for o tipo de transporte, ele é um dos fatores determinantes no desenvolvimento da vida de qualquer sociedade politicamente organizada, visto que pode influenciar nos preços dos produtos de varias formas: pelo modal utilizado, pela duração e pela disponibilidade de rotas (GORDINHO, 2003). Foto 01: Balsa no Iranduba Fonte: Acervo NEPECAB/UFAM Foto 02: Transporte Terrestre. Caminhões Fonte: Acervo NEPECAB/UFAM

8 MELHORIAS NO FLUXO Segundo Pereira (2008) só o transporte carrega suas ineficiências, e a solução está fora do alcance dos agentes privados, naturalmente, a solução pode surgir do Estado, seja na construção de estradas ou no investimento em programas que contemple o transporte para atender exclusivamente os produtores rurais. É função do poder público à dotação de infraestrutura adequada de transportes para o escoamento dos produtos, tanto para o mercado interno, quanto para o mercado externo. Esta função perpassa não apenas por investimentos, mas, sobretudo na distribuição dos recursos nos diferentes modais e regiões, a fim de majorar a eficiência do transporte com redução de tempo e custos tanto para o produtor quanto para o consumidor. (PEREIRA, 2008) Em média, dependendo do local de moradia do produtor rural, o tempo de duração da viagem até a balsa no porto do Cacau Pireira gasta 20 min. O tempo de espera para que se possa atravessar o Rio Negro pelo sistema de balsas, é de cerca de 1 hora incluindo o tempo de travessia. Os locais para onde se destinam a produção distribuem-se pelas diferentes zonas da cidade, estimase que em média o tempo total de duração da viagem contemplando do produtor a Feira Manaus, por exemplo, é de 2 horas, visto que desconsidera-se variáveis como o transito da capital ou ainda qualquer tipo de acidente com o caminhão. Visando a melhoria do transporte nesta localidade em 2003 o governo do estado do Amazonas estudou a criação da ponte que liga o município do Iranduba a Capital Amazonense, e em 2008 deu-se inicio a construção da ponte visando facilitar e aumentar o fluxo do transporte limitado anteriormente pela precariedade das balsas. O tempo de viagem e a qualidade dele formam um dos principais entraves para o transporte dos municípios localizados a margem oposta do Rio Negro referente à Manaus. Manaus será ligada a Iranduba entre a Ponta do Ouvidor localizado no bairro da Compensa/Manaus, à Ponta do Pepeta no município do Iranduba aumentando o fluxo de transporte na região. O final da obra esta programado para o ano de 2010, fazendo parte do Programa de Aceleração do Crescimento PAC, a obra recebeu o investimento de 575 milhões sendo 400 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) segundo a Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

9 Foto 03. Construção da Ponte Manaus-Iranduba. Fonte: Foto 04: Visão aérea da ponte pronta. Fonte: SEMPA/ Iranduba CONSIDERAÇÕES FINAIS O transporte de mercadorias no estado do Amazonas pode ser considerado como ineficiente, necessitando de uma grande melhoria para que possa atender melhor a população, a falta de interesse dos órgãos públicos e as dificuldades na aprovação dos projetos bem caracterizam o estado atual das diversas modalidades de transportes no estado. Eventualmente algumas obras são realizadas visando melhorar esta condição de transporte, que não beneficia apenas algumas partes da sociedade amazonense, mas sim os grandes necessitados que formam a maioria. Interesses políticos de empresários que usufruem do monopólio do transporte, atravancam a criação de novos projetos que possam viabilizar melhorias no sistema de escoamento. Segundo NODA a produção do setor agrícola dos municípios situados na microrregião de Manaus, não se mostra com grande capacidade para atender a grande demanda da capital, a julgar pelos altos preços de hortaliças, legumes e frutas, praticados por supermercados e feirantes o que é característica proveniente do transporte de baixa qualidade que influencia nos preços dos produtos. Entretanto a secretaria de produção e abastecimento do município de Iranduba alega a diminuição constante do nível de consumos dos produtos agrícolas na capital manauara, visto que este alega o retorno de algumas mercadorias que não tiveram aceitação no mercado consumidor. Claramente os preços sofrem influência dos meios de transporte de baixa qualidade, dos atravessadores, dos preços e da falta dos insumos necessários para o aumento da produção, que formam as principais questões dos produtores do estado. Espera-se que com o termino da construção da ponte que liga a capital Amazonense ao município do Iranduba, as condições de transporte possam receber melhorias diminuindo o tempo de viagem e dando fim ao monopólio de empresários que tomam conta do transporte fluvial

10 Manaus/Iranduba. E que aconteça uma grande queda nos preços das mercadorias oriundas da produção dos municípios que serão ligados a capital do Estado. Esta melhoria de interligação das diferentes redes seria uma maneira de permitir a ligação mais direta dos nossos centros de produção aos grandes centros consumo, podendo os produtos que eram apenas consumidos regionalmente terem sua exportação para diversos países o que poderia criar condições para induzir ao investimento e criação de postos de trabalho na produção agrícola do estado do Amazonas. O setor de transportes não é homogêneo, pelo contrario, por possuir vários modais com estruturas diferentes, seu estudo torna-se um desafio econômico e na medida em que for se estruturando conexões entre si, poderá ter uma real integração regional e nacional. (PEREIRA, 2008). Quando em comparação com outros estados da região norte o Amazonas, é caracterizado pela grande quantidade de fluxo de transporte fluvial. Por fim o transporte no estado do Amazonas pode ser considerado muito precário quanto a todas as modalidades principalmente no que diz respeito as modais rodoviárias e fluviais, necessitando de um maior incentivo por parte do estado na criação de novas vias e na melhora das já existentes. Mudanças significativas criam esperanças para os produtores com o intuito de acabar com este gargalo que caracteriza o escoamento das produções em todo o estado do Amazonas.

11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS D ANTONA. Raimundo de Jesus Gato; REIS. Nelson Joaquim; MAIA. Maria Adelaide Mancini; ROSA. Sebastião Ferreira; NAVA. Daniel Borges. Projeto Materiais de Construção na área Manacapuru Iranduba Manaus Careiro (Domínio Baixo Solimões). Superintendência Regional de Manaus, GORDINHO. Margarida Cintra. Transporte no Brasil: a opção rodoviária. São Paulo: Marca D Água, IBGE. Censo Demográfico. Amazonas: Disponível em: Acesso em 19 de Agosto de NODA. Eliana A. et all. Alternativas para fortalecimento da agricultura familiar nas comunidades do Tarumã-Mirim. In: Artigo. Manaus: Petrobrás Ambiental, NODA, Sandra do nascimento, NODA, Hiroshi. MARTINS, Ayrton l. Urizzi. Papel do processo produtivo tradicional na conservação dos recursos genéticos vegetais. In Amazônia uma perspectiva interdisciplinar. EDUA. AM-Manaus, 2002 PEREIRA. Marcelo Souza. O Escoamento da pequena produção agrícola na microrregião de Manaus e as modalidades de transporte. Manaus: 2008.

Planejamento das Linhas de ônibus no Rio com a derrubada da perimetral.

Planejamento das Linhas de ônibus no Rio com a derrubada da perimetral. Planejamento das Linhas de ônibus no Rio com a derrubada da perimetral. Aline Leite 1 ; Daniel Lopes 1 ; Eduardo Tavares da Silva 2 ; Eunice Horário Teixeira 2 ; Jorge Tiago Bastos 2 ; Luciana Brizon 2

Leia mais

Usinas termelétricas em Manaus, capital do Amazonas

Usinas termelétricas em Manaus, capital do Amazonas Usinas termelétricas em Manaus, capital do Amazonas Registro fotográfico no bairro Mauazinho, durante visita técnica à central da Manaus Energia + re-edição fotos aérea e satélite Oswaldo Sevá Julho 1999

Leia mais

POLÍTICAS URBANAS NA RMM E SEUS REFLEXOS AO COMÉRCIO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DE MANACAPURU-AM 1

POLÍTICAS URBANAS NA RMM E SEUS REFLEXOS AO COMÉRCIO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DE MANACAPURU-AM 1 POLÍTICAS URBANAS NA RMM E SEUS REFLEXOS AO COMÉRCIO DE PRODUTOS E SERVIÇOS DE MANACAPURU-AM 1 MOISÉS BARBOSA DA SILVA 2 RESUMO: No presente trabalho é descrito as contribuições das intervenções públicas

Leia mais

INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO

INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO 2 INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO O Município de Manaus está localizado na Região Norte do Brasil, no centro geográfico da Amazônia. A superfície total do Município é de 11.458,5km 2 (Lei Municipal

Leia mais

Parlamentares fazem trajeto Porto Velho/Manaus pela BR-319

Parlamentares fazem trajeto Porto Velho/Manaus pela BR-319 Meio: Portal do Holanda Editoria: Economia Hora: 10:36h Data: 27/10/ 15 Portal do Holanda Parlamentares fazem trajeto Porto Velho/Manaus pela BR-319 Postado em 27/10/2015 às 10h36 A Fecomércio AM acompanha

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos José Newton Barbosa Gama Assessor Especial Dezembro de 2011 SUMÁRIO Problemática

Leia mais

CAPÍTULO 3 JUSTIFICATIVAS DO EMPREENDIMENTO. Na página 28, 2º parágrafo, onde se lê:

CAPÍTULO 3 JUSTIFICATIVAS DO EMPREENDIMENTO. Na página 28, 2º parágrafo, onde se lê: CAPÍTULO 3 JUSTIFICATIVAS DO EMPREENDIMENTO Na página 28, 2º parágrafo, onde se lê: Para composição deste item, foram realizados levantamentos de reconhecimento, identificação das áreas de influência,

Leia mais

Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas

Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas Custeio do Transporte Rodoviário de Cargas SUMÁRIO 1. Link Aula Anterior; 2. Gestão de Custos X Gastos; 3. Custo Direto, Indireto, Fixo e Variável; 4. Custo Marginal, Histórico, Orçado. 5. Etapas do Custeio;

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Meio: Jornal do Commercio. Editoria:Cultura Caderno:Estilo de Vida Data: 3/11/2015

Meio: Jornal do Commercio. Editoria:Cultura Caderno:Estilo de Vida Data: 3/11/2015 Meio: Jornal do Commercio Editoria:Cultura Caderno:Estilo de Vida Data: 3/11/2015 Meio: Diário do Amazonas Editoria:Cultura Caderno: Plus Data: 3/11/2015 Meio: D24 AM Editoria:Política Hora: 7h00 Data:

Leia mais

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm

As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm ESTUDO DA CNT APONTA QUE INFRAESTRUTURA RUIM AUMENTA CUSTO DO TRANSPORTE DE SOJA E MILHO As atuais condições da infraestrutura de transporte e logística do Brasil têm impacto significativo na movimentação

Leia mais

Mobilidade Urbana na área urbana de Tefé- AM: um estudo sobre o mototaxi como meio de deslocamento

Mobilidade Urbana na área urbana de Tefé- AM: um estudo sobre o mototaxi como meio de deslocamento Mobilidade Urbana na área urbana de Tefé- AM: um estudo sobre o mototaxi como meio de deslocamento Jouber da Costa e Silva¹ Universidade Federal do Amazonas-Ufam Joubercs@gmail.com ¹ Mestrando em Geografia

Leia mais

Logo abaixo, será descrito as 23 propostas de governo em diferentes segmentos, que modificarão o Amazonas: Áreas: 1) Logística, Trânsito e Transportes

Logo abaixo, será descrito as 23 propostas de governo em diferentes segmentos, que modificarão o Amazonas: Áreas: 1) Logística, Trânsito e Transportes O referido plano de governo irá modificar a cidade de Manaus, assim como o Estado do Amazonas, pela ousadia, autenticidade e acima de tudo por ter sido construído em consonância com os anseios da população

Leia mais

SOROCABA - DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE ACIDENTES DE TRÂNSITO

SOROCABA - DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE ACIDENTES DE TRÂNSITO 1 / 10 APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO Segundo dados apurados através do Censo - IBGE, Sorocaba possuia uma população de 586.311 habitantes no ano de 2010, com uma taxa de crescimento vegetativo de aproximadamente

Leia mais

Rodovia Perimetral Norte

Rodovia Perimetral Norte Buscando criar um novo caminho que integre as três rodovias Federais (Br s 101, 116 e 324), que cruzam Feira de Santana, a rodovia perimetral norte de 33 km, surge como uma alternativa muito importante

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

OS ASSENTADOS E A CIDADE: O ASSENTAMENTO TARUMÃ-MIRIM E MANAUS (AM) SEATED AND THE CITY: NESTING TARUMÃ-MIRIM AND MANAUS (AM)

OS ASSENTADOS E A CIDADE: O ASSENTAMENTO TARUMÃ-MIRIM E MANAUS (AM) SEATED AND THE CITY: NESTING TARUMÃ-MIRIM AND MANAUS (AM) XIX ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRARIA, São Paulo, 2009, pp. 1-9. OS ASSENTADOS E A CIDADE: O ASSENTAMENTO TARUMÃ-MIRIM E MANAUS (AM) SEATED AND THE CITY: NESTING TARUMÃ-MIRIM AND MANAUS (AM) Luciana

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. Hamida Assunção Pinheiro 1. 1 Estudante de Pós-graduação. Universidade Federal do Amazonas. hamida.assuncao@gmail.

1. INTRODUÇÃO. Hamida Assunção Pinheiro 1. 1 Estudante de Pós-graduação. Universidade Federal do Amazonas. hamida.assuncao@gmail. POLÍTICAS PÚBLICAS, URBANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO NA AMAZÔNIA: a construção da Ponte sobre o Rio Negro e as consequências para o Distrito Cacau Pirêra/Iranduba (AM) Hamida Assunção Pinheiro 1 RESUMO Esse

Leia mais

A NAVEGAÇÃO FLUVIAL NA AMAZÔNIA AMAZONAV LTDA

A NAVEGAÇÃO FLUVIAL NA AMAZÔNIA AMAZONAV LTDA A NAVEGAÇÃO FLUVIAL NA AMAZÔNIA CARACTERÍSTICAS Área aproximada em km²: 3.900.000 23.000 Km de rios navegáveis. Estados Abrangidos: Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Amapá e norte do Mato Grosso

Leia mais

Logística: um desafio à competitividade do pólo industrial de Manaus

Logística: um desafio à competitividade do pólo industrial de Manaus Logística: um desafio à competitividade do pólo industrial de Manaus Claudino Lobo Nogueira (UFAM) cpg.ftecnologia@ufam.edu.br Waltair Vieira Machado (UFAM) waltair.machado@ufam.edu.br Resumo Este trabalho

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO FAMILIAR DE CAPTAÇÃO, MANEJO E GERENCIAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA

SISTEMA INTEGRADO FAMILIAR DE CAPTAÇÃO, MANEJO E GERENCIAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA SISTEMA INTEGRADO FAMILIAR DE CAPTAÇÃO, MANEJO E GERENCIAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA Fernando Deodato de Sousa; José Dias Campos e José Rêgo Neto cepfs@uol.com.br Centro de Educação Popular e Formação Sindical

Leia mais

2. ESTADO DE CONSERVAÇÃO DA ESTRADA

2. ESTADO DE CONSERVAÇÃO DA ESTRADA Relatório do Reconhecimento de Campo da BR-319, Voltado à Elaboração dos Planos de Manejo das Unidades de Conservação Federal do Interflúvio Purus-Madeira 1. INTRODUÇÃO Entre os dias 4 e 8 de novembro

Leia mais

I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS 2010. Engª Agrônoma e Perita Ambiental Suelen Alves Bomfim

I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS 2010. Engª Agrônoma e Perita Ambiental Suelen Alves Bomfim I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS 2010 Engª Agrônoma e Perita Ambiental Suelen Alves Bomfim Manaus - 13/8/2010 APL DE POLPAS, EXTRATOS E CONCENTRADOS DE FRUTAS REGIONAIS CIDADE PÓLO: ITACOATIARA

Leia mais

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 6. Contextualização. Modais de Transporte. Instrumentalização. Modais de Transporte

Armazenagem, Controle e Distribuição. Aula 6. Contextualização. Modais de Transporte. Instrumentalização. Modais de Transporte Armazenagem, Controle e Distribuição Aula 6 Contextualização Prof. Walmar Rodrigues da Silva Modais de Transporte Característica Comparações Utilização Instrumentalização Multimodalidade e intermodalidade

Leia mais

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL SITUAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO DO BAIRRO KIDÉ, JUAZEIRO/BA: UM ESTUDO DE CASO NO ÂMBITO DO PET CONEXÕES DE SABERES SANEAMENTO AMBIENTAL Juliana Maria Medrado de Melo (1) Graduanda em Engenharia Agrícola

Leia mais

RELATORIO QUANTITATIVO

RELATORIO QUANTITATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRA DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA RELATORIO QUANTITATIVO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, tem como finalidades

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 785, DE 2011 (Apenso o Projeto de Lei nº 910, de 2011)

PROJETO DE LEI N o 785, DE 2011 (Apenso o Projeto de Lei nº 910, de 2011) COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES PROJETO DE LEI N o 785, DE 2011 (Apenso o Projeto de Lei nº 910, de 2011) Dispõe sobre a obrigatoriedade de existência de Pontos de Apoio nas rodovias e dá outras providências.

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: agricultores, opinião, Programa de Aquisição de alimentos (PAA

PALAVRAS CHAVE: agricultores, opinião, Programa de Aquisição de alimentos (PAA AVALIAÇÃO DOS MOTIVOS QUANTO A PARTICIPAÇÃO AO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS NA COMUNIDADE NEGRA DE CAMARÁ Carla Rafaela Pereira da Silva 1, Michelle Gonçalves de Carvalho 2, Rosivaldo Gomes de Sá

Leia mais

AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves

AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves RESUMO: A produção agrícola brasileira vem apresentando crescimentos acentuados e o agronegócio nacional é um dos setores mais pujantes da economia.

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL

DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL DESENVOLVIMENTO E APLICABILIDADE DE UMA BASE DE DADOS RELACIONAL PARA O INVENTÁRIO FLORESTAL CONTÍNUO DO RIO GRANDE DO SUL RESUMO Enio Giotto Elódio Sebem Doádi Antônio Brena Universidade Federal de Santa

Leia mais

Contexto. O fenômeno das cheias e vazantes na Amazônia acontece há seculos e as populações tradicionais sabem conviver com ele.

Contexto. O fenômeno das cheias e vazantes na Amazônia acontece há seculos e as populações tradicionais sabem conviver com ele. Contexto O fenômeno das cheias e vazantes na Amazônia acontece há seculos e as populações tradicionais sabem conviver com ele. Dinâmica das Cheias Quando as águas sobem, o gado é levado para terra firme.

Leia mais

chave para a sustentabilidade do escoamento da produção agrícola

chave para a sustentabilidade do escoamento da produção agrícola Infra-estrutura como fator chave para a sustentabilidade do escoamento da produção agrícola Ieda Kanashiro Makiya Rogério Carlos Traballi UNIP BRASIL: 10º PIB mundial (FMI, 2005) x PIB per capita abaixo

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS PRÓPRIAS DA EMPRESA AGRÍCOLA E SEUS INVESTIMENTOS NA AGRICULTURA.

AS CARACTERÍSTICAS PRÓPRIAS DA EMPRESA AGRÍCOLA E SEUS INVESTIMENTOS NA AGRICULTURA. AS CARACTERÍSTICAS PRÓPRIAS DA EMPRESA AGRÍCOLA E SEUS INVESTIMENTOS NA AGRICULTURA. OLIVEIRA, Graciela Aparecida Bueno de. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail : gracielagabo@hotmail.com

Leia mais

A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014

A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014 A NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM COMO SOLUÇÃO DE LOGÍSTICA COSTEIRA PARA O BRASIL Thiago Gonçalves Maio de 2014 SOBRE LOG-IN QUEM SOMOS? Quem Somos Números 96% 96% DE REDUÇÃO EM EMISSÕES DE CO 2 EM RELAÇÃO AO

Leia mais

Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia

Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia Seeds use by organic farmers of São Paulo State: comparison

Leia mais

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia

PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU. Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia PROGRAMA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA PECUÁRIA DE LEITE EM JARU Prefeitura Municipal de Jaru Embrapa Rondônia 81 81 83 72 88 68 Figura 1. Percentual de estabelecimentos de agricultura familiar nas regiões

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus. Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus. Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina Introdução PLAMUS e status do projeto Diagnóstico: qual

Leia mais

O Plano de Integração Nacional de 1970 e as rodovias na Amazônia: o caso da região amazônica na política de integração do território Nacional.

O Plano de Integração Nacional de 1970 e as rodovias na Amazônia: o caso da região amazônica na política de integração do território Nacional. O Plano de Integração Nacional de 1970 e as rodovias na Amazônia: o caso da região amazônica na política de integração do território Nacional. Aluno Bernardo Pacheco Loureiro N USP 4355431 AUP 270 A formação

Leia mais

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 131 RESUMOS EXPANDIDOS...132 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 5 a 8 de outubro, 2009 132

Leia mais

DA GOMA DE MANDIOCA A FÉCULA INDUSTRIALIZADA NO MUNICÍPIO DE TEFÉ - AM

DA GOMA DE MANDIOCA A FÉCULA INDUSTRIALIZADA NO MUNICÍPIO DE TEFÉ - AM DA GOMA DE MANDIOCA A FÉCULA INDUSTRIALIZADA NO MUNICÍPIO DE TEFÉ - AM Débora Mota da silva Acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Amazonas; e-mail de contato: demotas@gmail.com

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo)

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo) NOME: RENATO SILVA JUNIOR ÓRGÃO/ENTIDADE/EMPRESA: PREFEITURA SANTA LUZIA DO ITANHY Como no trecho do Rio Piaui que liga a zona urbana a zona rural do Município de Estância, logo há um grande fluxo de veiculo

Leia mais

Avaliação da cadeia produtiva da mandioca para farinha de mesa na Vila de Igarapé-Açu, Capitão Poço, Pará.

Avaliação da cadeia produtiva da mandioca para farinha de mesa na Vila de Igarapé-Açu, Capitão Poço, Pará. Resumos do IX Congresso Brasileiro de Agroecologia Belém/PA 28.09 a 01.10.2015 Avaliação da cadeia produtiva da mandioca para farinha de mesa na Vila de Igarapé-Açu, Capitão Poço, Pará. Evaluation of Supply

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES

SISTEMAS DE TRANSPORTES ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, PRODUÇÃO E LOGÍSTICA SISTEMAS DE TRANSPORTES TRANSPORTES Transportes, para a maioria das firmas, é a atividade logística mais importante, simplesmente porque ela absorve, em

Leia mais

Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio

Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio Hidrovia Tapajós Teles Pires A hidrovia do agronegócio Escoamentodaproduçãoagrícoladaregiãocentro-oeste VantagensComparativasdoTransporteHidroviário EstudodeCaso Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Leia mais

Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE

Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE MODELO DE INSCRIÇÃO DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE Endereço: Avenida Bezerra de Menezes, 1900 Executora de Chamada pública de Ater ( x ) Sim

Leia mais

COLETA de LIXO. Recolher e transportar resíduos e encaminhá-lo:

COLETA de LIXO. Recolher e transportar resíduos e encaminhá-lo: COLETA de LIXO Conceituação: Recolher e transportar resíduos e encaminhá-lo: 1. A uma estação de transbordo ou 2. À usina de triagem ou 3. Sítio de destinação final. 1 Coleta Deve ser efetuada em cada

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

A coleta dos resíduos sólidos urbanos pode ser classificada em quatro tipos, que são: especial, particular, regular e seletiva.

A coleta dos resíduos sólidos urbanos pode ser classificada em quatro tipos, que são: especial, particular, regular e seletiva. ANÁLISE DE INFLUÊNCIA DO TRANSPORTE NA COLETA SELETIVA UTILIZANDO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA L. A. Brasileiro e A. A. Martins Júnior RESUMO A coleta é ligada à etapa de transporte, independente do

Leia mais

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Mais de 100 mil km percorridos Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Estudo da CNT mostra que 57,3% têm alguma deficiência no estado geral; 86,5% dos trechos são de pista simples e

Leia mais

Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil

Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil Boletim Goiano de Geografia E-ISSN: 1984-8501 boletimgoianogeo@yahoo.com.br Universidade Federal de Goiás Brasil Figueiredo Lima, Adriana; Gomes Godinho, Rangel Rastreamento da Cadeia Hortifrutigranjeira

Leia mais

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012 GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY Oficina de Planejamento 2010-2012 Paraty, agosto de 2010 Objetivo da oficina Elaborar o Direcionamento Estratégico da Gastronomia Sustentável de Paraty para os próximos

Leia mais

4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL

4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL 94 4 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NA REGIÃO CENTRO-SUL Nos capítulos anteriores foi apresentado o produto a ser tratado, suas principais regiões produtoras, suas perspectivas de crescimento, sua logística

Leia mais

LOGÍSTICA E COMPETITIVIDADE

LOGÍSTICA E COMPETITIVIDADE LOGÍSTICA E COMPETITIVIDADE NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Uma análise do Comitê de Logística da ABAG e de seus núcleos: Infraestrutura do Transporte Logística do Transporte Armazenagem Energia Telemática Capital

Leia mais

Perfil Territorial. Vale Do Juruá - AC. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território

Perfil Territorial. Vale Do Juruá - AC. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território Vale Do Juruá - AC O Território da Cidadania Vale Do Juruá - AC está localizado na região Norte e é composto por 5 municípios:, Mâncio Lima,, Porto Walter e Rodrigues Alves. Desenvolvimento Territorial

Leia mais

Plano de Expansão e Melhorias do Setor Elétrico do Estado do Amazonas MME. Ministério de Minas e Energia. Ministro Eduardo Braga 10 de Abril de 2015

Plano de Expansão e Melhorias do Setor Elétrico do Estado do Amazonas MME. Ministério de Minas e Energia. Ministro Eduardo Braga 10 de Abril de 2015 MME Ministério de Minas e Energia Plano de Expansão e Melhorias do Setor Elétrico do Estado do Amazonas Ministro Eduardo Braga 10 de Abril de 2015 Objetivo do Plano 1 1 2 3 Melhorar o suprimento de energia

Leia mais

Projeto Final Simulação da Rodovia Curitiba-Paranaguá e sistema de balsas Matinhos- Guaratuba

Projeto Final Simulação da Rodovia Curitiba-Paranaguá e sistema de balsas Matinhos- Guaratuba IF6AL Simulação de Eventos Discretos / Prof. Ricardo Equipe: Brunno Braga Bruno Weingraber Projeto Final Simulação da Rodovia Curitiba-Paranaguá e sistema de balsas Matinhos- Guaratuba Resumo A travessia

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2005

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2005 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2005 Cria a Zona Franca de São Luís, no Estado do Maranhão. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Fica criada a Zona Franca de São Luís, no Estado do Maranhão, definida

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

PONTE ESTAIADA SOBRE O RIO NEGRO

PONTE ESTAIADA SOBRE O RIO NEGRO SRMM Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Região Metropolitana de Manaus UGPSUL Unidade Gestora do Programa de Desenvolvimento e Integração da Região Sul da Cidade de Manaus PONTE ESTAIADA SOBRE

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE RASTREAMENTO POR SATÉLITE PARA MELHOR EFICIÊNCIA DA GESTÃO LOGÍSTICA - ESTUDO DE CASO

GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE RASTREAMENTO POR SATÉLITE PARA MELHOR EFICIÊNCIA DA GESTÃO LOGÍSTICA - ESTUDO DE CASO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE

Leia mais

Obtenção de recursos para a agricultura urbana através do Orçamento Participativo municipal: a experiência de Porto Alegre

Obtenção de recursos para a agricultura urbana através do Orçamento Participativo municipal: a experiência de Porto Alegre Obtenção de recursos para a agricultura urbana através do Orçamento Participativo municipal: a experiência de Porto Alegre Saya Saulière - sayasauliere@hotmail.com IPES/PGU-AL Fotos: Saya Sauliére - 1:

Leia mais

Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos. Prof. Paulo Medeiros

Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos. Prof. Paulo Medeiros Contribuição do custo logístico na formação de preço de venda dos produtos Prof. Paulo Medeiros Medindo os custos e desempenho da logística Uma vez que o gerenciamento logístico é um conceito orientado

Leia mais

II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV

II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV Análise Financeira de Sistemas Fotovoltaicos em Regiões Remotas no Âmbito da Universalização 14 de

Leia mais

AVISO CONAB/DIGES/SUARM/GEMOV Nº 225/2009

AVISO CONAB/DIGES/SUARM/GEMOV Nº 225/2009 Companhia Nacional de Abastecimento Diretoria de Operações e Abastecimento Superintendência de Armaz.e Movimentação de Estoques Gerência de Movimentação de Estoques - Conab - Diges - Suarm - Gemov AVISO

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

COPA E SANEAMENTO MANAUS 2014 ENTENDENDO E SE FORTALECENDO

COPA E SANEAMENTO MANAUS 2014 ENTENDENDO E SE FORTALECENDO COPA E SANEAMENTO MANAUS 2014 ENTENDENDO E SE FORTALECENDO Arlindo Sales Pinto Diretor Técnico e Institucional PRINCIPAIS NÚMEROS BASE DEZ 2010 415 mil clientes água (96% de cobertura) 47 mil clientes

Leia mais

Cheia do Amazonas: o cotidiano do ribeirinho 1. Sandro Aurélio Gomes PEREIRA 2 Carlos Fábio Morais GUIMARÃES 3

Cheia do Amazonas: o cotidiano do ribeirinho 1. Sandro Aurélio Gomes PEREIRA 2 Carlos Fábio Morais GUIMARÃES 3 Cheia do Amazonas: o cotidiano do ribeirinho 1 Sandro Aurélio Gomes PEREIRA 2 Carlos Fábio Morais GUIMARÃES 3 Faculdade Martha Falcão DeVry, Manaus, AM RESUMO As populações ribeirinhas do Amazonas convivem

Leia mais

Palavras-chave: Movimentação de madeiras, logística de secadores, segurança do trabalho, ergonomia em movimentação de madeira.

Palavras-chave: Movimentação de madeiras, logística de secadores, segurança do trabalho, ergonomia em movimentação de madeira. Estudo para Implantação de Equipamentos para Movimentação de Madeiras em Unidades de Beneficiamento de Grãos 70 Daniel Kensy 1 ; Gil Guimaraes, PhD 2 RESUMO Um dos gargalos nas unidades beneficiadoras

Leia mais

Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos. Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento

Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos. Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento Política Institucional da SEPROR QUEM SOMOS NÓS? O Amazonas possui 270 mil produtores

Leia mais

PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL EM FEIRA DE SANTANA BAHIA 1. Aline Correia da Silva Universidade Estadual de Feira de Santana alinecorreiadasilva@gmail.

PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL EM FEIRA DE SANTANA BAHIA 1. Aline Correia da Silva Universidade Estadual de Feira de Santana alinecorreiadasilva@gmail. PRODUÇÃO DO ESPAÇO RURAL EM FEIRA DE SANTANA BAHIA 1 Aline Correia da Silva Universidade Estadual de Feira de Santana alinecorreiadasilva@gmail.com RESUMO Este trabalho apresenta os principais agentes

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos EAEA/UFG nataliaagronegocio@gmail.com

Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos EAEA/UFG nataliaagronegocio@gmail.com Segurança Alimentar e Agricultura Familiar: Análise do Programa da Gestão Integrada da Alimentação Escolar no Município de Goiânia-Go a Partir da Lei 11947/2009 Natalia Ferreira BARBOSA 1 Prof.º Dr. Luiz

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL O ESCOAMENTO DA PEQUENA PRODUÇÃO AGRÍCOLA NA MICRORREGIÃO DE MANAUS E AS MODALIDADES

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DOS CUSTOS DO TRANSPORTE DA SOJA NO BRASIL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DOS CUSTOS DO TRANSPORTE DA SOJA NO BRASIL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DOS CUSTOS DO TRANSPORTE DA SOJA NO BRASIL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE TECNOLOGIA ZONA LESTE AUTOR(ES):

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA:

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL CATEGORIA: Royalties e Compensações Financeiras Município de Coari am Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR

Leia mais

TRANSPORTES: REDES MATERIAIS

TRANSPORTES: REDES MATERIAIS TRANSPORTES: REDES MATERIAIS TRANSPORTES desenvolvimento da tecnologia e a busca de economia de energia e tempo criação de equipamentos para transportar grandes volumes de carga e menor gasto de energia;

Leia mais

Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior. Revisor Textual: Profa. Esp.

Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior. Revisor Textual: Profa. Esp. Unidade: Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional e do Comércio Exterior Revisor Textual: Profa. Esp. Márcia Ota Papel dos Transportes Modais de Transporte sob o foco da Logística Internacional

Leia mais

Caminhões A Experiência de São Paulo

Caminhões A Experiência de São Paulo TURBLOG Workshop Belo Horizonte, Setembro de 2011 Caminhões A Experiência de São Paulo Arq. Daphne Savoy A CET no Governo Municipal Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Transportes

Leia mais

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente TRANSPORTE INTERMODAL Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente Rui Rodrigues Site: www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt

Leia mais

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I Profª Caroline P. Spanhol A Origem do conceito Cada dia mais, as propriedades rurais... Perdem sua auto-suficiência Passam a depender mais de insumos e

Leia mais

Veículo: Editoria: Seu Bolso Dez Minutos

Veículo: Editoria: Seu Bolso Dez Minutos Editoria: Seu Bolso Dez Minutos Concursos devem oferecer 1,9 mil vagas 06 Editoria: Cidade Jornal Agora Dia de Luta Contra a Tuberculose terá programação especial (X) Press-release da assessoria de imprensa

Leia mais

AS MUDANÇAS DOS HÁBITOS ALIMENTARES NAS COMUNIDADES DE VÁRZEA DO MÉDIO SOLIMÕES

AS MUDANÇAS DOS HÁBITOS ALIMENTARES NAS COMUNIDADES DE VÁRZEA DO MÉDIO SOLIMÕES AS MUDANÇAS DOS HÁBITOS ALIMENTARES NAS COMUNIDADES DE VÁRZEA DO MÉDIO SOLIMÕES 1. INTRODUÇÃO Rondinelly Pereira De Souza Graduando em Licenciatura em Geografia-UEA rondinely18@hotmail.com Marcela da Silva

Leia mais

A LARANJA E O PROJETO DE ASSENTAMENTO CAVIANA (BERURI-AM)

A LARANJA E O PROJETO DE ASSENTAMENTO CAVIANA (BERURI-AM) A LARANJA E O PROJETO DE ASSENTAMENTO CAVIANA (BERURI-AM) Marciclei Bernardo da Silva Laboratório de Estudos Sociais (LAES)/Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) mrclei@hotmail.com Reinaldo

Leia mais

ABORDAGEM DO PROJETO BRT INSERIDO EM UMA ANÁLISE DE CIRCULAÇÃO URBANA E SUAS POSSÍVEIS SOLUÇÕES PARA O TRANSPORTE PÚBLICO NA CIDADE DE BELÉM 1

ABORDAGEM DO PROJETO BRT INSERIDO EM UMA ANÁLISE DE CIRCULAÇÃO URBANA E SUAS POSSÍVEIS SOLUÇÕES PARA O TRANSPORTE PÚBLICO NA CIDADE DE BELÉM 1 ABORDAGEM DO PROJETO BRT INSERIDO EM UMA ANÁLISE DE CIRCULAÇÃO URBANA E SUAS POSSÍVEIS SOLUÇÕES PARA O TRANSPORTE PÚBLICO NA CIDADE DE BELÉM 1 Erick Afonso Santiago Ramos UEPA (Voluntário PIBID)² erickafonso@outlook.com

Leia mais

EXIGEM EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO.

EXIGEM EXPERIÊNCIA NA FUNÇÃO. AGENTE FUNERARIO Motorista de automóveis, exige CNH "B" com experiência em viagens - Atividades: preparo e condução do corpo para sepultamento, translado do corpo (viagens) - Horário de trabalho a combinar

Leia mais

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura

Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura PPA 2004-2007 Caminhos da Bahia: Infra-estrutura e Logística Aimplementação da estratégia Caminhos da Bahia fundamenta-se no aporte de infraestrutura nas áreas de transportes e energia, com o objetivo

Leia mais

PGPM A. EGF B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO SOV COV. Aquisições via Preços Mínimos. Via Leilões

PGPM A. EGF B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO SOV COV. Aquisições via Preços Mínimos. Via Leilões PGPM A. EGF SOV COV B. AGF C. CONTRATO DE OPÇÃO Aquisições via Preços Mínimos Via Leilões Estados e Municípios Leite Compra Local Compra Direta Compra Especial Formação de Estoque Doação Simultânea EMPODER

Leia mais

Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas

Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas Experiência exitosa em saúde mental: consultório de rio no interior do Amazonas Relator: Zilmar Augusto de Souza Filho Autores: SOUZA FILHO, Z. A.; RABELO, J. S. F.; RAMOS, C. L.; PÊGAS, P. D. L.; BECKER,

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

Navegação de Cabotagem

Navegação de Cabotagem Reunião Conjunta Câmaras Setoriais da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo e da Cadeia Produtiva de Aves e Suínos Identificação das formas de movimentação dos excedentes de milho no Brasil Navegação de Cabotagem

Leia mais

A CHEIA DO RIO NEGRO EM MANAUS E SEUS IMPACTOS NO CENTRO E NA PONTA NEGRA EM 2009

A CHEIA DO RIO NEGRO EM MANAUS E SEUS IMPACTOS NO CENTRO E NA PONTA NEGRA EM 2009 A CHEIA DO RIO NEGRO EM MANAUS E SEUS IMPACTOS NO CENTRO E NA PONTA NEGRA EM 2009 1. INTRODUÇÃO Diego Lopes Morais 1 1 Graduando em Geografia / Universidade do Estado do Amazonas - UEA Instituto Nacional

Leia mais

Comercialização no agronegócio. Aulas 1 e 2

Comercialização no agronegócio. Aulas 1 e 2 Comercialização no agronegócio Aulas 1 e 2 Principais itens da cadeia produtiva Produtos finais disponíveis ao consumidor; Elos a MONTANTE e a JUSANTE da agropecuária; Transações entre os segmentos;

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS ALINE THAIS MARQUEZIM ELOÁ PLETITSCH FIGUEIREDO JULIÊ GALIPI

Leia mais

PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS NORTE FRONTEIRA NORTE NORDESTE ARAGUAIA- TOCANTINS FRONTEIRA NORTE OESTE NORTE SÃO FRANCISCO SUDOESTE LESTE

PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS NORTE FRONTEIRA NORTE NORDESTE ARAGUAIA- TOCANTINS FRONTEIRA NORTE OESTE NORTE SÃO FRANCISCO SUDOESTE LESTE PROGRAMAS REGIONAIS PROGRAMAS REGIONAIS BR-174 BR-364 BR-317 BR-319 BR-230 BR-230 BR-163 BR-364 BR-230 BR-158 BR-364 MT-170 BR-010 BR-316 PA-150 BR-222 BR-020 BR-020 BR-230 BR-230 BR-304 BR-407 BR-101

Leia mais

O CORREDOR NOROESTE (RIO MADEIRA) COMO CANAL LOGISTICO PARA ABASTECIMENTO DO NORDESTE: UMA PROPOSTA A PARTIR DOS ESTOQUES GOVERNAMENTAIS.

O CORREDOR NOROESTE (RIO MADEIRA) COMO CANAL LOGISTICO PARA ABASTECIMENTO DO NORDESTE: UMA PROPOSTA A PARTIR DOS ESTOQUES GOVERNAMENTAIS. O CORREDOR NOROESTE (RIO MADEIRA) COMO CANAL LOGISTICO PARA ABASTECIMENTO DO NORDESTE: UMA PROPOSTA A PARTIR DOS ESTOQUES GOVERNAMENTAIS. IVO MANOEL NAVES; JOÃO BATISTA SOARES; UNB BRASILIA - DF - BRASIL

Leia mais

CHECK LIST - LEVANTAMENTO DE CAMPO. Prestadores de Serviços

CHECK LIST - LEVANTAMENTO DE CAMPO. Prestadores de Serviços CHECK LIST LEVANTAMENTO DE CAMPO Prestadores de Serviços Data: 01) Informações sobre cada serviço prestado no gerenciamento de resíduos sólidos: Coleta Domiciliar Multirões Coleta da Capina Coleta Manual

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL DOS PRODUTORES FAMILIARES DA REGIÃO DE MARÍLIA, ESTADO DE SÃO PAULO

CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL DOS PRODUTORES FAMILIARES DA REGIÃO DE MARÍLIA, ESTADO DE SÃO PAULO CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL DOS PRODUTORES FAMILIARES DA REGIÃO DE MARÍLIA, ESTADO DE SÃO PAULO FERNANDA DE PAIVA BADIZ FURLANETO; ROBERTO DE ASSUMPÇÃO; MAURA

Leia mais

AS CIDADES DO AGRONEGÓCIO NO SUL DE MINAS: A CONSTITUIÇÃO DE MUZAMBINHO COMO UMA CIDADE FUNCIONAL À PRODUÇÃO CAFEEIRA.

AS CIDADES DO AGRONEGÓCIO NO SUL DE MINAS: A CONSTITUIÇÃO DE MUZAMBINHO COMO UMA CIDADE FUNCIONAL À PRODUÇÃO CAFEEIRA. AS CIDADES DO AGRONEGÓCIO NO SUL DE MINAS: A CONSTITUIÇÃO DE MUZAMBINHO COMO UMA CIDADE FUNCIONAL À PRODUÇÃO CAFEEIRA. Larissa Chiulli Guida lalaguida@yahoo.com.br Discente do curso de Geografia - Unifal-MG

Leia mais