Material Extra de Física

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Material Extra de Física"

Transcrição

1 Material Extra de Física ÓPTIA 01 (UFG GO) Em abril de 2010, o telescópio espacial Hubble completou 20 anos em órbita O avanço na obtenção de imagens permitiu descobertas de novas galáxias e inormações sobre a matéria escura presente no Universo Inicialmente, ele apresentou diversos problemas, obrigando a Nasa a enviar astronautas para azerem reparos Dentre esses problemas, a aberração esérica, em que os raios de luz que incidem sobre as bordas do espelho são desviados para um ponto dierente dos raios que incidem na região central do espelho Esse problema pode ser corrigido dando-se um ormato parabólico à curvatura do espelho Qual das iguras abaixo representa o problema descrito? a) 02 (UFRN) Os carros modernos usam dierentes tipos de espelhos retrovisores, de modo que o motorista possa melhor observar os veículos que se aproximam por trás dele As Fotos 1 e 2 abaixo mostram as imagens de um veículo estacionado, quando observadas de dentro de um carro, num mesmo instante, através de dois espelhos: o espelho plano do retrovisor interno e o espelho externo do retrovisor direito, respectivamente Foto 1 Foto 2 A partir da observação dessas imagens, é correto concluir que o espelho externo do retrovisor direito do carro é: a) onvexo e a imagem ormada é virtual b) ôncavo e a imagem ormada é virtual c) onvexo e a imagem ormada é real d) ôncavo e a imagem ormada é real 03 (PU RJ) Para o espelho côncavo esérico da igura, onde R = 10 cm, s = 30 cm, determine a distância s em cm da imagem ao vértice do espelho b) o c i V s R c) a) 3 b) 5 c) 6 d) 10 e) 12 s d) e) 04 (UEFS B) Uma pequena vela acesa encontra-se sobre o eixo principal de um espelho esérico gaussiano côncavo, situada a 12,0 cm do vértice do espelho Sabendo-se que o raio de curvatura do espelho é de 40,0 cm, um observador, diante do espelho, vê a imagem da vela: a) Real, invertida e menor b) Real, invertida e maior c) Virtual, direita e maior d) Virtual, direita e do mesmo tamanho e) Real, invertida e do mesmo tamanho 1

2 05 (UEPG PR) Quando a luz se propaga, sempre ocorrem alguns enômenos Nesse contexto, assinale o que or correto: 01 Se nos colocarmos próximos a um espelho côncavo, veremos uma imagem diminuída e direita, mas se nos aastarmos gradativamente veremos que a imagem se torna conusa para depois reaparecer maior e invertida 02 Os enômenos da relexão, reração e absorção ocorrem isoladamente e nunca simultaneamente 04 A observação de objetos só é possível porque imitem luz própria ou reletem a luz que neles incide 08 Um objeto posicionado na rente de uma superície reletora ondulada tem sua imagem deormada 06 (FGV) Ao estacionar seu carro, o motorista percebeu a projeção da imagem da pequena lâmpada acesa de um dos aroletes, ampliada em 5 vezes, sobre a parede vertical adiante do carro Em princípio, o arolete deveria projetar raios de luz paralelos, já que se tratava de um arol de longo alcance Percebeu, então, que o conjunto lâmpada-soquete tinha se deslocado da posição original, que mantinha a lâmpada a 10,0 cm da superície espelhada do espelho esérico côncavo existente no arol onsiderando que o oco ocupa uma posição adiante do vértice do espelho, sobre o eixo principal, é possível concluir que, agora, a lâmpada se encontra a: a) 2,0 cm atrás do oco b) 1,0 cm atrás do oco c) 0,5 cm atrás do oco d) 0,5 cm adiante do oco e) 2,0 cm adiante do oco 07 (UP) Em relação aos espelhos eséricos, analise as proposições que se seguem: 1 A reta deinida pelo centro de curvatura e pelo vértice do espelho é denominada de eixo secundário 3 O ponto de encontro dos raios reletidos ou de seus prolongamentos, devido aos raios incidentes paralelos ao eixo principal, é denominado de oco principal 5 O espelho côncavo tem oco virtual, e o espelho convexo, oco real 7 Todo raio de luz que incide passando pelo oco, ao atingir o espelho, é reletido paralelo ao eixo principal 9 Quando o objeto é posicionado entre o centro de curvatura e o oco do espelho côncavo, conclui imagem é real, invertida e maior do que o objeto A soma dos números entre parênteses que correspondem aos itens corretos é igual a: a) 25 b) 18 c) 19 d) 10 e) 9 08 (UESPI) Um palito é ixado perpendicularmente ao eixo central de um espelho esérico côncavo Ambos, o palito e a sua imagem real, encontram-se à distância de 30 cm do espelho Pode-se concluir que tal espelho possui distância ocal de: a) 15 cm b) 30 cm c) 45 cm d) 60 cm e) 75 cm 09 (UP) No esquema a seguir, E 1 é um espelho plano, e E 2 é um espelho esérico côncavo cujo raio de curvatura é 60cm onsidere relativo ao espelho E 2, como sendo o centro de curvatura, F, o oco e V, o vértice Em F, é colocada uma onte pontual de luz onsidere que a luz sore dupla relexão, primeiramente no espelho E 1 e, posteriormente, no espelho E 2 Analise as airmações a seguir e conclua 00 A distância ocal do espelho esérico é de 30 cm 01 onsiderando a primeira relexão, pode-se airmar que a distância da imagem ao vértice do espelho E 2 é de 90 cm 02 Após a segunda relexão, pode-se airmar que a nova imagem está a uma distância em relação à primeira imagem igual a 30 cm 03 Após a segunda relexão, pode-se airmar que a distância da onte pontual de luz à sua imagem é igual a 15 cm 04 Após a segunda relexão, observa-se que a imagem ormada no espelho E 2 é virtual e está posicionada a 45 cm à direita do vértice 10 (UEL PR) A imagem de um objeto ormada por um espelho côncavo mede metade do tamanho do objeto Se o objeto é deslocado de uma distância de 15 cm em direção ao espelho, o tamanho da imagem terá o dobro do tamanho do objeto Estime a distância ocal do espelho e assinale a alternativa correta a) 0,1 cm b) 0, 1 cm c) 10 cm d) 15 cm e) 20 cm E 1 11 (UEL PR) Um raio de luz de uma onte luminosa em A ilumina o ponto B, ao ser reletido por um espelho horizontal sobre uma semi-reta DE como esquematizado na igura a seguir: F E2 V 2

3 B p A 1 2 D Todos os pontos estão no mesmo plano vertical onsidere AD = 2m, BE = 3m e DE = 5m A distância entre a imagem virtual da onte e o ponto B, em metros, será: a) 5 b) 5 2 c) 5 3 d) 6 2 e) (UFF RJ) A igura mostra um objeto e sua imagem produzida por um espelho esérico Escolha a opção que identiica corretamente o tipo do espelho que produziu a imagem e a posição do objeto em relação a esse espelho: a) O espelho é convexo e o objeto está a uma distância maior que o raio do espelho b) O espelho é côncavo e o objeto está posicionado entre o oco e o vértice do espelho c) O espelho é côncavo e o objeto está posicionado a uma distância maior que o raio do espelho d) O espelho é côncavo e o objeto está posicionado entre o centro e o oco do espelho e) O espelho é convexo e o objeto está posicionado a uma distância menor que o raio do espelho 13 (UERJ) As superícies reletoras de dois espelhos planos, E 1 e E 2, ormam um ângulo α O valor numérico deste ângulo corresponde a quatro vezes o número de imagens ormadas Determine α 14 (UFOP MG) Um objeto é posto no centro de um espelho convexo e deslocado ao longo do eixo central até uma certa distância do espelho A distância i entre o espelho e a imagem do objeto é medida O mesmo procedimento é realizado para um espelho plano e para um espelho côncavo O gráico abaixo mostra a distância p do objeto até o espelho em unção da distância i, a curva 1 é uma linha reta e a curva 3 tem duas partes Analisando-se o gráico, é correto airmar que: E a) A curva 2 corresponde a um espelho convexo b) A curva 3 corresponde a um espelho plano c) A curva 1 corresponde a um espelho côncavo d) A curva 3 corresponde a um espelho convexo 15 (UEPG PR) Em geral, ocorrem simultaneamente relexão, reração e absorção em certo grau quando a luz interage com a matéria Diz-se que a luz é reletida quando ela retorna ao meio de onde veio Sobre o enômeno da relexão da luz, assinale o que or correto: 01 Para um objeto situado sobre o centro de curvatura de um espelho esérico côncavo a imagem conjugada será real, do mesmo tamanho e invertida, ormando-se no oco do espelho 02 Um objeto situado no ponto médio entre o oco e o vértice de um espelho côncavo conjugará uma imagem real situada em uma posição simétrica ao oco do espelho 04 Dependendo da superície sobre a qual a luz incida a relexão pode ser especular ou diusa 08 ampo de um espelho é a região do espaço que pode ser observada pela relexão no espelho 16 Um objeto posicionado na rente de um espelho convexo conjugará uma imagem virtual, direta e ampliada 16 (UESPI) Um lápis de altura 16 cm encontra-se diante de um espelho esérico convexo, com distância ocal de valor absoluto 40 cm A imagem do lápis tem a mesma orientação deste e altura igual a 3,2 cm A que distância do espelho encontra-se o lápis? a) 10 cm b) 20 cm c) 40 cm d) 140 cm e) 160 cm 17 (UESPI) Um estudante posiciona um objeto a 1 cm de um espelho esérico côncavo, de distância ocal igual a 0,5 cm A imagem que ele observa é: a) Real e localizada a 0,5 cm do espelho b) Virtual e localizada a 0,5 cm do espelho c) Real e localizada a 1 cm do espelho d) Virtual e localizada a 1 cm do espelho e) Real e localizada a 2 cm do espelho 3 3 i 3

4 18 (UF) A igura ao lado mostra um espelho esérico côncavo de raio de curvatura R, apoiado sobre a horizontal, com a ace reletora voltada para cima A reta tracejada vertical OP passa sobre o ponto correspondente ao centro do espelho esérico Determine a distância y, acima do ponto O e ao longo da reta OP, para a qual ocorrerá maior incidência de luz solar reletida no espelho, suposta de incidência vertical onsidere o espelho esérico com pequeno ângulo de abertura, de modo que os raios incidentes são paralelos e próximos ao seu eixo principal Assinale a alternativa que apresenta corretamente essa distância: a) R/2 b) 3R/4 c) R d) 3R/2 e) 2R 19 (UFAL) Um palito de ósoro, de 8 cm de comprimento, é colocado a 80 cm de distância de um espelho esérico convexo A imagem do palito possui comprimento de 1,6 cm e a mesma orientação deste Pode-se concluir que o valor absoluto da distância ocal do espelho vale: a) 10 cm b) 20 cm c) 30 cm d) 40 cm e) 50 cm 20 (UFAL) Um espelho esérico côncavo possui diâmetro d e distância ocal, associados através da expressão: a) d = b) d = 2 c) d = /2 d) d = 4 e) d = /4 21 (FGV) Dois espelhos eséricos côncavos, um de distância ocal 2,0 m e outro de distância ocal 5,0 m, oram colocados um voltado para o outro, de orma que seus eixos principais coincidissem Na metade da distância entre os dois espelhos, a 1 m da superície reletora de cada um deles, oi colocado o objeto AB A B P O ace reletora horizontal A distância entre as imagens do objeto AB, conjugadas pelos espelhos, isoladamente, em m, é de: a) 21/4 b) 19/4 c) 17/4 d) 15/4 e) 13/4 22 (FMAB) A igura mostra Laranjinha vendo sua imagem diminuída 4 vezes através de um espelho Sendo a distância de seu rosto ao espelho igual a 27 cm, podemos airmar que o tipo de espelho utilizado e seu raio de curvatura são, respectivamente: a) onvexo e 18 cm b) ôncavo e 9 cm c) ôncavo e 18 cm d) Plano e ininito e) onvexo e 9 cm 23 (UESPI) Ao observar o espelho retrovisor do carro que dirige, um motorista vê a imagem direita e reduzida de uma moto Sabe-se que o espelho usado no carro é esérico Denotando por Dm a distância da moto ao espelho, e por Di, a distância da imagem ao espelho, podemos airmar que o espelho é: a) onvexo e D i < D m b) ôncavo e D i < D m c) onvexo e D i > D m d) ôncavo e D i > D m e) onvexo e D i = D m 24 (UNISA SP) Um objeto real é colocado diante de um espelho esérico que conjuga uma imagem virtual e duas vezes maior do que o objeto Se a distância entre o objeto e sua respectiva imagem é 45cm, é possível concluir que a distância ocal do espelho é, em cm, igual a: a) 10 b) 20 c) 30 d) 40 e) (UNESP) Um estudante compra um espelho retrovisor esérico convexo para sua bicicleta Se ele observar a imagem de seu rosto conjugada com esse espelho, vai notar que ela é sempre: a) Direita, menor que o seu rosto e situada na superície do espelho b) Invertida, menor que o seu rosto e situada atrás da superície do espelho c) Direita, menor que o seu rosto e situada atrás da superície do espelho d) Invertida, maior que o seu rosto e situada atrás na superície do espelho e) Direita, maior que o seu rosto e situada atrás da superície do espelho 26 (UFTM) Ao utilizar-se da equação do aumento linear transversal, um aluno encontrou, como resultado do posicionamento de um objeto real colocado sobre o eixo principal e à rente da superície reletora de um espelho esérico, o valor 0,5, para o aumento linear transversal 4

5 Pode-se, em unção desse resultado, concluir que o objeto estava posicionado: a) Além do centro de curvatura de um espelho côncavo b) Além do centro de curvatura de um espelho convexo c) Entre o oco e o vértice de um espelho convexo d) Entre o oco e o vértice de um espelho côncavo e) Entre o centro de curvatura e o oco de um espelho côncavo 27 (UNIS RS) onsidere um espelho, de distância ocal e raio de curvatura r Nesta análise, considere também d 0 e di as respectivas distâncias de um objeto e de sua imagem ao vértice do espelho Assinale a alternativa incorreta: a) Se o espelho or côncavo e d 0 or maior que r, a imagem é real b) Se o espelho or convexo e d 0 or maior que r, a imagem é virtual c) Se o espelho or côncavo e d 0 or menor que, a imagem é menor que o objeto d) Se o espelho or convexo e d 0 or menor que, a imagem é menor que o objeto e) Se o espelho or plano, a imagem tem o mesmo tamanho do objeto 28 (UFU MG) onsidere o ilamento de uma lâmpada, de 0,5 cmde altura, que se encontra a 10 cmde um espelho (em seu eixo) Esse ilamento tem sua imagem projetada sobre uma parede a 3 m de distância desse espelho Determine: a) O tipo da imagem (real, virtual, ou impróprio Explique: _ b) O tipo do espelho (plano, côncavo, ou convexo) Explique: _ c) A altura da imagem Explique se a imagem é invertida ou não: _ 02 A imagem ormada por um espelho esérico côncavo, quando o objeto está entre o vértice e o oco do espelho, é menor, virtual e direita 04 A equação de conjugação de espelhos eséricos é válida apenas quando as condições de estigmatismo ocorrem 08 Um espelho esérico côncavo concentra grande energia luminosa no oco, quando a onte luminosa situada no eixo do espelho e em rente ao mesmo se encontra no ininito 16 Um objeto real de 3,0cm de altura é posicionado no eixo principal de um espelho esérico côncavo de raio de curvatura igual a 40,0cm Quando o objeto está a 30,0cm do vértice, a imagem é ampliada em 2 vezes e se orma a 60,0cm do vértice 30 (US RS) Uma moça e um rapaz que não se conheciam estavam em uma loja de roupas escolhendo o que comprar uriosamente, oi no momento em que ambos estavam olhando para lados opostos, e, portanto, não se vendo diretamente, que perceberam a presença um do outro Isso aconteceu porque na rente de cada um havia um espelho O rapaz, ao perceber a imagem da moça ornecida por um espelho côncavo, e ela, ao perceber a imagem dele ornecida por um espelho convexo, se apaixonaram Pode-se concluir que: a) Ambos se apaixonaram pelas imagens um do outro, menores do que o normal e de cabeça para baixo b) Ambos se apaixonaram pelas imagens um do outro, maiores do que o normal e de cabeça para baixo c) Ambos se apaixonaram pelas imagens um do outro, em tamanho normal e de cabeça para baixo d) Ele se apaixonou pela imagem dela, menor e de cabeça para baixo, e ela pela imagem dele, menor e direta e) Ele se apaixonou pela imagem dela, menor e direta, e ela pela imagem dele, maior e de cabeça para baixo 31 (MAK SP) Um pequeno objeto é colocado sobre o eixo principal de um espelho esérico côncavo, a 40 cm de seu vértice, conorme a igura abaixo (sem escal O espelho obedece às condições de Gauss e seu raio de curvatura mede 4,00 m A imagem desse objeto V ESPELHO OBJETO F d) A distância ocal do espelho: _ 29 (UEM PR) om relação aos espelhos planos e aos espelhos eséricos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s): 01 A imagem ormada por qualquer espelho é sempre virtual a) É virtual e se localiza a 0,50 m do vértice do espelho b) É real e se localiza a 0,50 m do vértice do espelho c) É virtual e se localiza a 2,50 m do vértice do espelho d) É real e se localiza a 2,50 m do vértice do espelho e) É virtual e se localiza a 0,40 m do vértice do espelho 5

6 32 (UFMS) As iguras representam espelhos eséricos, côncavos e idênticos, onde o ponto indica o centro de curvatura do espelho Um eixe de luz, paralelo ao eixo do espelho, incide sobre a superície reletora Assinale qual das iguras melhor representa os caminhos óticos dos eixes de luz reletidos pelo espelho A partir dos dados acima, responda: a) Qual é o valor da distância ocal de lente? _ a) b) b) Quais são os valores das velocidades médias da imagem, entre os instantes t = 0s e t = 10s e entre os instantes t = 30s e t = 60s? _ c) d) c) É correto airmar que, se orem considerados intervalos de tempo muito grandes, isto é,, a velocidade média da imagem tenderá a zero? Justiique sua resposta: _ e) 33 (UFTM) Uma haste vertical de 2,010 2 m de altura oi colocada verticalmente sobre o eixo principal, a 2,410 1 m de distância da superície reletora de um espelho esérico côncavo ideal, de distância ocal 4,010 2 m Para essas condições, supondo um espelho ideal, podese esperar que a altura da imagem da haste seja, em m, a) b) c) d) e) (UFU MG) Num laboratório de óptica dispõe-se de uma lente convergente e de um anteparo, com os quais os estudantes medem a posição de um objeto e a posição da sua imagem projetada no anteparo O objeto deslocase com velocidade constante, aastando-se da lente As medidas são realizadas de orma que as posições do objeto (p) e da sua imagem (p ) são obtidas no mesmo instante (t) Na tabela abaixo, são apresentados os valores medidos para t, p, p t (s) p (cm) p (cm) 0 12,0 60, ,0 30, , ,0 19, ,0 15, ,0 11,3 35 (UEPG PR) A altura da imagem de um objeto real posicionado diante de um espelho esérico é menor que a altura do objeto Sobre este enômeno de relexão da luz, assinale o que or correto: 01 O espelho pode ser côncavo 02 O espelho pode ser convexo 04 A imagem pode ser invertida em relação ao objeto 08 A imagem pode ser direta em relação ao objeto 16 O objeto está posicionado entre o oco e o vértice do espelho 36 (UNINOVE SP) Para que uma pessoa consiga ver sua imagem direita e reduzida ao se situar rente a um espelho esérico, ela deverá se colocar: a) Entre o oco e o centro de curvatura do espelho côncavo b) Entre o vértice e o oco do espelho côncavo c) Adiante do centro de curvatura do espelho côncavo d) Entre o oco e o centro de curvatura do espelho convexo e) Em qualquer posição próxima do eixo principal do espelho convexo 37 (UNIFESP SP) Os elevados custos da energia, aliados à conscientização da necessidade de reduzir o aquecimento global, azem ressurgir antigos projetos, como é o caso do ogão solar Utilizando as propriedades relexivas de um espelho esérico côncavo, devidamente orientado para o Sol, é possível produzir aquecimento suiciente para cozinhar ou ritar alimentos Suponha que um desses ogões seja constituído de um espelho esérico côncavo ideal e que, num dado momento, tenha seu eixo principal alinhado com o Sol 6

7 Na igura, P 1 a P 5 representam cinco posições igualmente espaçadas sobre o eixo principal do espelho, nas quais uma pequena rigideira pode ser colocada P 2 coincide com o centro de curvatura do espelho e P 4, com o oco onsiderando que o aquecimento em cada posição dependa exclusivamente da quantidade de raios de luz reletidos pelo espelho que atinja a rigideira, a ordem decrescente de temperatura que a rigideira pode atingir em cada posição é: a) P 4 = P 3 = P 5 > P 2 b) P 4 > P 3 = P 5 > P2 c) P 2 = P 3 = P 5 > P 4 d) P 5 = P 4 > P 3 = P 2 e) P 5 > P 4 > P 3 > P 2 38 (UFA) A parte côncava de uma colher de sopa de aço inox limpa pode ser utilizada como um espelho côncavo Supondo que esta parte tenha um raio de curvatura de aproximadamente 4,0 cm Qual a distância ocal desse espelho, quando um objeto or colocado sobre seu eixo distante 12 cm do vértice? a) 2,0 cm b) 8,0 cm c) 4,0 cm P 1 P 2 P 3 P 4 P 5 F d) 16,0 cm e) 3,0 cm 39 (UES) onsiderando-se o espelho principal do telescópio Vista um espelho esérico gaussiano, a imagem de uma estrela capturada pelo telescópio seria ormada no eixo principal do espelho, a uma distância do vértice, em metros, aproximadamente igual a: a) 0,5 b) 1,0 c) 2,0 d) 4,0 e) 8,0 40 (UFP) A igura abaixo mostra dois espelhos planos, E 1 e E 2, que ormam um ângulo de 140 entre eles Um raio luminoso R 1 incide e é reletido no espelho E 1, de acordo com a igura abaixo E 1 Nessa situação, para que o raio reletido R 2 seja paralelo ao espelho E 2, o ângulo de incidência de R 1 no espelho E 1 deve ser de: a) 20 b) 30 c) 40 d) 50 e) 60 R 1 R E 2 Gabarito 01 d 02 a 03 c 04 c e 07 c 08 a 09 * 10 c 11 b 12 d a e 17 c 18 a 19 b 20 d 21 a 22 a 23 a 24 c 25 c 26 a 27 c 28 * d 31 a 32 e 33 e 34 * e 37 b 38 a 39 b 40 d * 09 VVFVF 28 a) A imagem é real, é uma imagem projetada b) O espelho é côncavo, o aumento linear é negativo c) ±15cm, a imagem é invertida d) = 300/31 cm 9,7 cm 34 a) = 10 cm b) Vm = p / t /10 Vm = -3 cm/s Vm = -4,1/30 Vm = -0,1366 cm/s c) Sim, justiicando que o objeto tenderá ao ininito e a sua imagem tenderá a icar posicionada sobre o oco (10 cm), para t tendendo ao ininito, portanto, a velocidade média da imagem tenderá a zero 7

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem:

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: (1) A reta definida pelo centro de curvatura e pelo vértice do espelho é denominada de eixo secundário. (3) O ponto de encontro

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. ALUNO(a): LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1

GOIÂNIA, / / 2015. ALUNO(a): LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1 GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Fabrízio Gentil Bueno DISCIPLINA: FÍSICA SÉRIE: 2 o ALUNO(a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1 01 - (UDESC) João e Maria estão a 3m de

Leia mais

Exercícios sobre Espelhos Esféricos

Exercícios sobre Espelhos Esféricos Exercícios sobre Espelhos Esféricos 1-Quando colocamos um pequeno objeto real entre o foco principal e o centro de curvatura de um espelho esférico côncavo de Gauss, sua respectiva imagem conjugada será:

Leia mais

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos Construção Geométrica com Espelhos Esféricos 1. (Ufsm 2012) A figura de Escher, Mão com uma esfera espelhada, apresentada a seguir, foi usada para revisar propriedades dos espelhos esféricos. Então, preencha

Leia mais

Espelhos Esféricos Gauss 2013

Espelhos Esféricos Gauss 2013 Espelhos Esféricos Gauss 2013 1. (Unesp 2012) Observe o adesivo plástico apresentado no espelho côncavo de raio de curvatura igual a 1,0 m, na figura 1. Essa informação indica que o espelho produz imagens

Leia mais

EXERCÍCIOS 1ª SÉRIE ESPELHOS ESFÉRICOS

EXERCÍCIOS 1ª SÉRIE ESPELHOS ESFÉRICOS EXERCÍCIOS 1ª SÉRIE ESPELHOS ESFÉRICOS 1. (Uel 2011) Considere a figura a seguir. Com base no esquema da figura, assinale a alternativa que representa corretamente o gráfico da imagem do objeto AB, colocado

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica 01 - (PUC SP) Um objeto é inicialmente posicionado entre o foco

Leia mais

2. (UFAL) O esquema a seguir representa o eixo principal (r) de um espelho esférico, um objeto real O e sua imagem i conjugada pelo espelho.

2. (UFAL) O esquema a seguir representa o eixo principal (r) de um espelho esférico, um objeto real O e sua imagem i conjugada pelo espelho. 1. (UNESP) Isaac Newton foi o criador do telescópio refletor. O mais caro desses instrumentos até hoje fabricado pelo homem, o telescópio espacial Hubble (1,6 bilhão de dólares), colocado em órbita terrestre

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 4ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 4ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 4ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A 0) No gráico abaixo, que representa uma máquina térmica ideal, temos uma seqüência de transormações gasosas que segue a ordem ABCDA. De acordo com

Leia mais

Primeira lista de física para o segundo ano 1)

Primeira lista de física para o segundo ano 1) Primeira lista de física para o segundo ano 1) Dois espelhos planos verticais formam um ângulo de 120º, conforme a figura. Um observador está no ponto A. Quantas imagens de si mesmo ele verá? a) 4 b) 2

Leia mais

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO DISCIPLINA Física II 2º ANO ENSINO MÉDIO MÓDULO DE RECUPERAÇÃO ALUNO(A) Nº TURMA TURNO Manhã 1º SEMESTRE DATA / / 01- A figura representa um feixe de raios paralelos incidentes numa superfície S e os correspondentes

Leia mais

Tópicos de óptica geométrica:

Tópicos de óptica geométrica: Tópicos de óptica geométrica: espelhos eséricos O tópico vai nos apresentar o estudo dos dioptros curvos reletores. Serão também apresentados os elementos e raios notáveis para espelhos eséricos, nas aces

Leia mais

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120 Colégio Jesus Adolescente Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor B Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral Aulas 6 a 8 1) A figura a seguir representa um raio de luz incidindo

Leia mais

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente.

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. 01 Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. Como n lente < n meiob, a lente de bordas finas opera como lente divergente. Resposta: A 1 02 A gota de água

Leia mais

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ----

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ---- Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Física II PROFESSOR(A) Fernando ANO SEMESTRE DATA 2º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Considere a figura ao lado. Com base no

Leia mais

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais:

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: A COR DE UM CORPO MÓDULO 9 A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: luz branca vermelho alaranjado amarelo verde azul anil violeta A cor que um corpo iluminado

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss

LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss. (Unicamp 203) Um objeto é disposto em frente a uma lente convergente, conforme a figura abaixo. Os focos principais da lente são indicados com a letra F. Pode-se afirmar

Leia mais

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com)

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com) 05. (UFPE 97/Fís. 3) Considere um raio de luz contido em um plano perpendicular aos dois espelhos planos, conforme a figura abaixo. O raio refletido formará o ângulo γ com o feixe incidente, cujo valor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Mestrando Patrese Coelho Vieira Porto Alegre, maio de 2012 O presente material é uma coletânea

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa Reflexão da luz TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa LEIS DA REFLEXÃO RI = raio de luz incidente i normal r RR = raio de luz refletido i = ângulo de incidência (é formado entre RI e N) r = ângulo de reflexão

Leia mais

a) côncavo. b) convexo. c) plano. d) anatômico. e) epidérmico.

a) côncavo. b) convexo. c) plano. d) anatômico. e) epidérmico. ESPELHOS ESFÉRICOS 1. (Unioeste - ADAPTADO) Sob influência de seu pai Armando se tornou um ótimo fabricante de espelhos esféricos. A figura abaixo representa um espelho esférico côncavo montado por Arnaldo

Leia mais

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Disciplina FÍSICA Curso ENSINO MÉDIO Professor ANDRÉ ITO Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Espelhos esféricos e lentes; 2 -

Leia mais

Apostila 2 Capítulo 8. Página 305. Reflexões. Gnomo

Apostila 2 Capítulo 8. Página 305. Reflexões. Gnomo Apostila 2 Capítulo 8 Página 305 Reflexões Fenômenos Ópticos Reflexão Refração Absorção Tipos de Reflexão Reflexão Especular Reflexão Difusa Na reflexão especular os raios de luz que entram paralelos são

Leia mais

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano. Questão 1. Questão 4

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano. Questão 1. Questão 4 Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano Questão 1 Um raio luminoso emitido por um laser de um ponto F incide em um ponto I de um espelho plano. O ponto F está a uma distância b do

Leia mais

Resoluções. 1. E Da figura obtemos: E 1. 50 a b 120. i =? E 2

Resoluções. 1. E Da figura obtemos: E 1. 50 a b 120. i =? E 2 Resoluções Segmento: Pré-vestibular oleção: Alfa, eta e Gama. Disciplina: Física aderno de xercícios 1 Unidade VIII Óptica Geométrica Série 2: studo da reflexão e dos sistemas refletores 1. Da figura obtemos:

Leia mais

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos 0. (Unifor-998. CE) Um objeto luminoso está inicialmente parado a uma distância d de um espelho plano fixo. O objeto inicia um movimento

Leia mais

Exercícios: Óptica Professor: Alexandre De Maria

Exercícios: Óptica Professor: Alexandre De Maria Exercícios: Óptica Professor: Alexandre De Maria 01 - (UNESP) Cor da chama depende do elemento queimado Por que a cor do fogo varia de um material para outro? A cor depende basicamente do elemento químico

Leia mais

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso 1. (Ufrj) Uma criança segura uma bandeira do Brasil como ilustrado na figura 1. A criança está diante de dois espelhos planos verticais A e B que fazem entre si um ângulo de 60. A figura 2 indica seis

Leia mais

Lista de Exercícios de Física - Óptica Espelhos Esféricos. Prof. Gustavo Dúvidas : gpappetti@yahoo.com.br ou gpappetti@gmail.com

Lista de Exercícios de Física - Óptica Espelhos Esféricos. Prof. Gustavo Dúvidas : gpappetti@yahoo.com.br ou gpappetti@gmail.com 1. (G1) O raio de curvatura de um espelho esférico é de 40cm. Qual o valor da distância focal? 2. (G1) A imagem de um objeto conjugada por um espelho esférico é real, menor e invertida. O espelho é côncavo

Leia mais

Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro

Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro Nome do aluno: nº série/turma 9 Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro Data: De 17 a 21/08/2009 Bimestre: 3º Tipo de atividade: Lista de Exercícios A REFLEXÃO DA

Leia mais

Física. Óptica Geométrica parte 2. Prof. César Bastos. Óptica Geométrica prof. César Bastos 1

Física. Óptica Geométrica parte 2. Prof. César Bastos. Óptica Geométrica prof. César Bastos 1 Física Óptica Geométrica parte 2 Prof. César Bastos Óptica Geométrica prof. César Bastos 1 Óptica Geométrica Reflexão em superfícies curvas Antes de estudar a formação de imagens em espelhos esféricos

Leia mais

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo.

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. 1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. I. Se uma vela é colocada na frente de um espelho plano, a imagem dela localiza-se atrás do espelho. II. Usando um espelho

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS)

LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS) LENTES ESFÉRICAS (LEI DE GAUSS) 1. Um objeto real é colocado perpendicularmente ao eixo principal de uma lente convergente, de distância focal f. Se o objeto está a uma distância 3 f da lente, a distância

Leia mais

www.fisicanaveia.com.br

www.fisicanaveia.com.br www.fisicanaveia.com.br Lentes Esféricas Lentes Esféricas: construção Biconvexa Lentes Esféricas: construção PLANO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção CÔNCAVO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção BICÔNCAVA

Leia mais

ALUNO: Nº SÉRIE: DATA: / / PROF.: VICTOR GERMINIO EXERCÍCIOS DE REVISÃO II UNIDADE FÍSICA 3º ANO ENSINO MÉDIO

ALUNO: Nº SÉRIE: DATA: / / PROF.: VICTOR GERMINIO EXERCÍCIOS DE REVISÃO II UNIDADE FÍSICA 3º ANO ENSINO MÉDIO ALUNO: Nº SÉRIE: DATA: / / PROF.: VICTOR GERMINIO EXERCÍCIOS DE REVISÃO II UNIDADE FÍSICA 3º ANO ENSINO MÉDIO 1) Em uma atividade de um engenheiro civil, o mesmo precisa determinar a altura de um edifício.

Leia mais

Professor (a): Pedro Paulo S. Arrais Aluno (a): Ano: 9 Data: / / 2016. LISTA DE FÍSICA

Professor (a): Pedro Paulo S. Arrais Aluno (a): Ano: 9 Data: / / 2016. LISTA DE FÍSICA Ensino Fundamental II Unid. São Judas Tadeu Professor (a): Pedro Paulo S. Arrais Aluno (a): Ano: 9 Data: / / 2016. LISTA DE FÍSICA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa

Leia mais

Formação de imagens por superfícies esféricas

Formação de imagens por superfícies esféricas UNIVESIDADE FEDEAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPATAMENTO DE FÍSICA Laboratório de Física Geral IV Formação de imagens por superfícies esféricas.. Objetivos:. Primeira parte: Espelho Côncavo

Leia mais

Espelho, espelho meu...

Espelho, espelho meu... A UU L AL A Espelho, espelho meu... No meio do trânsito ouve-se a sirene da ambulância. Ernesto vira-se e pergunta ao pai: - Por que as letras escritas no capô da ambulância estão todas invertidas? Figura

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS CONSTRUÇÕES

LENTES ESFÉRICAS CONSTRUÇÕES LENTES ESFÉRICAS CONSTRUÇÕES 1. (G1 - cps 2012) Nas plantações de verduras, em momentos de grande insolação, não é conveniente molhar as folhas, pois elas podem queimar a não ser que se faça uma irrigação

Leia mais

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm).

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Óptica Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Fenômenos ópticos Professor: Éder (Boto) Sobre a Luz O que emite Luz?

Leia mais

FÍSICA. Prof. Luis Campos AULA 1

FÍSICA. Prof. Luis Campos AULA 1 FÍSICA Prof. Luis Campos AULA 1 1. Do fundo de um poço, um observador de altura desprezível contempla um avião, que está 500 m acima de seus olhos. No instante em que a aeronave passa sobre a abertura

Leia mais

Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / /

Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / / Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / / 1. A condição para que ocorra um Eclipse é que haja um alinhamento total ou parcial entre Sol, Terra e Lua. A inclinação da órbita da Lua com relação ao equador da

Leia mais

FÍSICA Questões de 1 a 20

FÍSICA Questões de 1 a 20 2ªSérieLISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA FÍSICA Questões de 1 a 20 1) (UFRN) Os carros modernos usam diferentes tipos de espelhos retrovisores, de modo que o motorista possa melhor observar os veículos que

Leia mais

LENTES E ESPELHOS. O tipo e a posição da imagem de um objeto, formada por um espelho esférico de pequena abertura, é determinada pela equação

LENTES E ESPELHOS. O tipo e a posição da imagem de um objeto, formada por um espelho esférico de pequena abertura, é determinada pela equação LENTES E ESPELHOS INTRODUÇÃO A luz é uma onda eletromagnética e interage com a matéria por meio de seus campos elétrico e magnético. Nessa interação, podem ocorrer alterações na velocidade, na direção

Leia mais

REFLEXÃO DA LUZ: ESPELHOS 412EE TEORIA

REFLEXÃO DA LUZ: ESPELHOS 412EE TEORIA 1 TEORIA 1 DEFININDO ESPELHOS PLANOS Podemos definir espelhos planos como toda superfície plana e polida, portanto, regular, capaz de refletir a luz nela incidente (Figura 1). Figura 1: Reflexão regular

Leia mais

08/12/2014 APLICAÇÕES DE ESPELHOS ESFERICOS TEORIA INTRODUÇÃO. Departamento de Física, Campus de Ji-Paraná Semestre2014-2

08/12/2014 APLICAÇÕES DE ESPELHOS ESFERICOS TEORIA INTRODUÇÃO. Departamento de Física, Campus de Ji-Paraná Semestre2014-2 Departamento de Física, Campus de Ji-Paraná Semestre2014-2 Aula: Espelhos Esféricos 1 S ESFERICOS Um espelho esférico é formado por uma calota esférica refletora, com raio de curvatura definido. Se a superfície

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 4 Prismas, dioptro plano e lâminas de aces paralelas... Módulo 5 Lentes eséricas... 4 Módulo 6 Óptica da visão e revisão de óptica geométrica... 6 0 E Módulo 4

Leia mais

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos:

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos: Definições e Elementos: Calota Esférica. Espelho Esférico é uma calota esférica na qual uma das faces é refletora. Espelho Côncavo Superfície refletora interna. Espelho Convexo Superfície refletora externa.

Leia mais

Ciências da Natureza I Ensino Médio Oficina Espelhos Material do aluno

Ciências da Natureza I Ensino Médio Oficina Espelhos Material do aluno Caro aluno, Este material foi produzido objetivando que você aprofunde seus conhecimentos sobre os espelhos planos e os espelhos esféricos côncavos e convexos. Antes de iniciar as atividades desta oficina

Leia mais

FÍSICA ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1

FÍSICA ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1 2014_Física_2 ano FÍSICA Prof. Bruno ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1 1. (Uftm 2012) Uma câmara escura de orifício reproduz uma imagem de 10 cm de altura de uma árvore observada. Se reduzirmos em 15 m a distância

Leia mais

a) Calcule a que distância desse espelho retrovisor estará a imagem do carro que vem atrás.

a) Calcule a que distância desse espelho retrovisor estará a imagem do carro que vem atrás. 1. (Ufrj 99) Um espelho côncavo de 50cm de raio e um pequeno espelho plano estão frente a frente. O espelho plano está disposto perpendicularmente ao eixo principal do côncavo. Raios luminosos paralelos

Leia mais

Lista 2 Espelhos Planos Construções Extensivo Noite

Lista 2 Espelhos Planos Construções Extensivo Noite 1. (Fuvest 2007) A janela de uma casa age como se fosse um espelho e reflete a luz do Sol nela incidente, atingindo, às vezes, a casa vizinha. Para a hora do dia em que a luz do Sol incide na direção indicada

Leia mais

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho.

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho. Professor: DUDU (óptica geométrica e espelhos planos) 1ºLista de exercícios física 1-Considere a figura a seguir que representa uma caixa cúbica que tem, em uma de suas faces, um espelho plano com a face

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO DOS ESTUDOS CADEIRA DE FÍSICA 2º ANO 2º PERÍODO ESPELHOS ESFÉRICOS

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO DOS ESTUDOS CADEIRA DE FÍSICA 2º ANO 2º PERÍODO ESPELHOS ESFÉRICOS EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO DOS ESTUDOS CADEIRA DE FÍSICA 2º ANO 2º PERÍODO ESPELHOS ESFÉRICOS 1) (PUC-SP) A figura mostra um espelho esférico côncavo, em que C é o centro, F é o foco e V é o vértice.

Leia mais

Lista de Óptica - Wladimir

Lista de Óptica - Wladimir 1. (Ufg 2014) A figura a seguir representa um dispositivo óptico constituído por um laser, um espelho fixo, um espelho giratório e um detector. A distância entre o laser e o detector é d = 1,0 m, entre

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL

LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL 1 (Unirio) Durante a final da Copa do Mundo, um cinegrafista, desejando alguns efeitos especiais,

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO Clique em um item abaixo para iniciar a apresentação LENTES CONVERGENTES Elementos Propriedades Construção Geométrica de Imagens LENTES DIVERGENTES

Leia mais

3) Da figura temos: 4) a altura total (h ) do vértice da cúpula até o piso é dada por: 5) Mas f > h e, portanto:

3) Da figura temos: 4) a altura total (h ) do vértice da cúpula até o piso é dada por: 5) Mas f > h e, portanto: Lista de Exercícios de Física II Eselhos Eséricos Pro: Tadeu Turma: Ano do Ensino Médio Data: 08/06/009 ) (ITA) Um objeto linear de altura h está assentado erendicularmente no eixo rincial de um eselho

Leia mais

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte Espelhos esféricos são superfícies refletoras muito comuns e interessantes de se estudar. Eles são capazes de formar imagens maiores ou menores, inversas ou direitas, dependendo do tipo de espelho, suas

Leia mais

Espelho Plano. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 21

Espelho Plano. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 21 Espelho Plano 1. (Fuvest 2013) O telêmetro de superposição é um instrumento ótico, de concepção simples, que no passado foi muito utilizado em câmeras fotográficas e em aparelhos de medição de distâncias.

Leia mais

Disciplina: FÍSICA 3º Trimestre Ensino Médio

Disciplina: FÍSICA 3º Trimestre Ensino Médio Disciplina: FÍSICA 3º Trimestre Ensino Médio Nome: Nº.: Série: 2ª Turma: Data: /08/2012 Professora BERENICE HELENA WIENER STENSMANN Assunto: Revisando polígrafos 08,09 e 10 (COM GABARITO) Exercícios sobre

Leia mais

FÍSICA E TECNOLOGIAS DA ÓPTICA 414EE TEORIA

FÍSICA E TECNOLOGIAS DA ÓPTICA 414EE TEORIA 1 TEORIA 1. O QUE ACONTECE QUANDO UM FEIXE DE LUZ ATINGE UMA SUPERFÍCIE? Aqui a luz, ao incidir sobre uma superície polida, sore relexão Figura 1 Figura 2 Aqui a luz, ao incidir sobre uma superície da

Leia mais

REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS

REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS Leis da Reflexão: 1º- O raio refletido, a normal e o raio incidente pertencem ao mesmo plano. 2º- A medida do ângulo de reflexão é igual à medida do ângulo de incidência.

Leia mais

REFLEXÃO. Leis da reflexão Os fenômenos em que acontecem as reflexões, tanto regular quanto difusa, obedecem a duas leis fundamentais que são:

REFLEXÃO. Leis da reflexão Os fenômenos em que acontecem as reflexões, tanto regular quanto difusa, obedecem a duas leis fundamentais que são: REFLEXÃO Como já foi dito anteriormente, reflexão é o fenômeno pelo qual, a luz incide sobre uma superfície e retorna ao meio de incidência. Iremos agora, estudar a reflexão da luz em espelhos planos e

Leia mais

1- LENTES ESFÉRICAS. a) INTRODUÇÃO. d) RAIOS NOTÁVEIS. b) NOMENCLATURA. c) VERGÊNCIA DE UMA LENTE AULA 04 LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA DA VISÃO

1- LENTES ESFÉRICAS. a) INTRODUÇÃO. d) RAIOS NOTÁVEIS. b) NOMENCLATURA. c) VERGÊNCIA DE UMA LENTE AULA 04 LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA DA VISÃO - LENTES ESFÉRICAS a) INTRODUÇÃO AULA 04 LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA DA VISÃO extremidades finas serão divergentes e as extremidades grossas Lentes de extremidades finas Lentes de extremidades grossas n Lente

Leia mais

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ Exercícios Lentes Esféricas 1- Analise as afirmações a seguir e assinale a correta. A) É impossível obter uma imagem maior que o objeto com uma lente divergente. B) Quando um objeto está localizado a uma

Leia mais

Reflexão. A reflexão ocorre quando a luz incide sobre a superfície de separação entre dois meios com propriedades distintas.

Reflexão. A reflexão ocorre quando a luz incide sobre a superfície de separação entre dois meios com propriedades distintas. Ótica Reflexão A reflexão ocorre quando a luz incide sobre a superfície de separação entre dois meios com propriedades distintas. A reflexibilidade é a tendência dos raios de voltarem para o mesmo meio

Leia mais

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO Ao incidir em uma lente convergente, um feixe paralelo de luz, depois de passar pela lente, é concentrado em um ponto denominado foco (representado por

Leia mais

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m.

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m. Parte I Espelhos Planos 1. (Unesp 2014) Uma pessoa está parada numa calçada plana e horizontal diante de um espelho plano vertical E pendurado na fachada de uma loja. A figura representa a visão de cima

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 Questão 01) Quando uma pessoa se aproxima de um espelho plano ao longo da direção perpendicular a este e com uma velocidade de módulo 1 m/s, é correto afirmar que

Leia mais

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1 Parte I Lentes a) é real, invertida e mede cm. b) é virtual, direta e fica a 6 cm da lente. c) é real, direta e mede cm. d) é real, invertida e fica a 3 cm da lente. 1. (Ufg 013) Uma lente convergente

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015

ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015 Nome: 2ª série: n o Professor: Luiz Mário Data: / / 2015. ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015 Orientações: - Este estudo dirigido poderá ser usado para revisar a matéria que será cobrada

Leia mais

(BOJOWALD, M. Relato de um Universo Oscilante. "Scientific American". Brasil. Nov. 2008. p. 35.)

(BOJOWALD, M. Relato de um Universo Oscilante. Scientific American. Brasil. Nov. 2008. p. 35.) Colégio Anglo de Campinas Goiânia, de abril de 2014. Aluno: Professor: Evandro Série: 1. (Uel 2009) Leia o texto e analise as figuras a seguir. TEXTO "Apesar dos efeitos que embaralharam o Universo durante

Leia mais

3B SCIENTIFIC PHYSICS

3B SCIENTIFIC PHYSICS 3B SCIENTIFIC PHYSICS Kit de ótica laser de demonstração U17300 e kit complementar Manual de instruções 1/05 ALF Índice de conteúdo Página Exp - N Experiência Kit de aparelhos 1 Introdução 2 Fornecimento

Leia mais

Física: Óptica. c) preto. d) violeta. e) vermelho. Resp.: c. Questões de treinamento para a banca Cesgranrio elaborada pelo prof.

Física: Óptica. c) preto. d) violeta. e) vermelho. Resp.: c. Questões de treinamento para a banca Cesgranrio elaborada pelo prof. Física: Óptica Questões de treinamento para a banca Cesgranrio elaborada pelo prof. Alex Regis Questão 01 Com relação às afirmações: I. A luz amarelada e a luz verde têm a mesma freqüência. II. No interior

Leia mais

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas Aulas 09 a 12 Lentes Esféricas Associação de dois meios com refringências diferentes separados por duas superfícies curvas ou uma plana e outra curva. 24/03/2013 Lentes Esféricas 2 Lentes Esféricas e Delgadas

Leia mais

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Rua Almino Afonso, 478 - Centro Mossoró / RN CEP: 59.610-210 www.uern.br email: reitoria@uern.br ou Fone: (84) 3315-2145 3342-4802 Óptica Geométrica Dr. Edalmy

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA GABARITO 4ª Chamada Bim. DISCIPLINA: FÍS. I E II / GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do

Leia mais

Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Bateria de Exercícios de Física

Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Bateria de Exercícios de Física Nome: nº Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Data: / /2013 Sem limite para crescer Bateria de Exercícios de Física 3º Trimestre 1- A casa de Dona Maria fica no alto de uma ladeira. O desnível entre sua

Leia mais

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente.

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente. Lentes Esféricas Lente é todo meio transparente limitado por duas superfícies curvas ou uma curva e uma plana. São encontradas em lupas, microscópios, telescópios, máquinas fotográficas, projetores, filmadoras,

Leia mais

Exercícios de Óptica Conceitos básicos

Exercícios de Óptica Conceitos básicos COLÉGIO TIRADENTES DA POLÍCIA MILITAR BARBACENA MG POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS Exercícios de Recuperação de Física 1ª prova DATA: SOESP: Profª. Eliane Ensino Médio Série 2º Turmas 201-202-203 1ª etapa

Leia mais

AULA 4 - ESPELHOS ESFÉRICOS

AULA 4 - ESPELHOS ESFÉRICOS AULA 4 - ESPELHOS ESFÉRICOS Meta: - Fazer que o estudante comece a pensar no ensino de ciências como algo orgânico que está em profunda transformação; - Fazer com que os alunos percebam, através de uma

Leia mais

FÍSICA LISTA 3 LENTES E ÓPTICA DA VISÃO LENTES

FÍSICA LISTA 3 LENTES E ÓPTICA DA VISÃO LENTES FÍSICA Prof. Bruno Roberto LISTA 3 LENTES E ÓPTICA DA VISÃO LENTES 1. (Unicamp 2013) Um objeto é disposto em frente a uma lente convergente, conforme a figura abaixo. Os focos principais da lente são indicados

Leia mais

Conjugando Imagens em Espelhos Esféricos

Conjugando Imagens em Espelhos Esféricos onjugando magens em Espelhos Esféricos Daniel Schulz Licenciado em ísica pelo UNLASALLE Mestrando em ísica pela URGS www.if.ufrgs.br/~dschulz Prof. olégio Espírito Santo/anoas-RS Espelhos esféricos são

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

Laboratório Virtual Kit Óptico

Laboratório Virtual Kit Óptico Laboratório Virtual Kit Óptico Reflexão A luz nem sempre se propaga indefinidamente em linha reta: em algumas situações eles podem se quebrar, como acontece quando um espelho é colocado em seu caminho.

Leia mais

EXERCÍCIOS EXTRAS LENTES

EXERCÍCIOS EXTRAS LENTES EXERCÍCIOS EXTRAS LENTES 1) Qual a lente que deve ser usada para a correção da miopia? 2) Como se poderia queimar uma folha seca, com gelo e sol? 3) Utilizando-se a luz solar e uma lente podemos queimar

Leia mais

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 2 de Junho de 2010 Série n.1 Propagação da luz 1. A velocidade da luz amarela de sódio num determinado líquido é 1, 92 10 8 m/s. Qual o índice de

Leia mais

ESPELHOS PLANOS. Calcule a distância percorrida por esse raio.

ESPELHOS PLANOS. Calcule a distância percorrida por esse raio. ESPELHOS PLANOS 1. (Fuvest - ADAPTADO) Madalena é física. Isso se deve a influência de sua mãe que foi professora emérita na faculdade onde lecionou. A figura adiante representa um dos experimentos de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO: DISCIPLINA: FÍSICA II PROFESSOR: EDSON JOSÉ LENTES ESFÉRICAS 1. (FGV/2012) Uma estudante usou uma lupa para pesquisar a formação

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 1º

Leia mais

Cap. 28. Espelho esférico

Cap. 28. Espelho esférico Cap. 28 Espelho Esférico Convexo UERJ 2001-2 a Fase - Discursiva - 02 As questões dessa prova relacionam-se ao ambiente de um circo Na entrada do circo existe um espelho convexo. Uma menina de 1,0 m de

Leia mais

Exercícios sobre espelhos esféricos.dudu

Exercícios sobre espelhos esféricos.dudu Exercícios sobre espelhos esféricos.dudu 1-Um espelho esférico conjuga a um objeto real, a 40 cm do seu vértice, uma imagem direita e duas vezes menor. Pode-se afirmar que o espelho é: a) côncavo de 40

Leia mais

Física B Semiextensivo V. 1

Física B Semiextensivo V. 1 Física Semiextensivo V. Exercícios 0) D luz é uma onda eletromagnética, ois se roaga em todos os meios, inclusive no vácuo. 0) x V. t x 3. 0 8. 3.. 0 7 x 9,6. 0 5 m 03) C I. Falsa. É transarente. II. Falsa.

Leia mais

30 cm, determine o raio da esfera.

30 cm, determine o raio da esfera. 1. (Ufes 015) Enche-se uma fina esfera, feita de vidro transparente, com um líquido, até completar-se exatamente a metade de seu volume. O resto do volume da esfera contém ar (índice de refração n 1).

Leia mais

5/Dez/2012 Aula 21. 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell

5/Dez/2012 Aula 21. 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell 5/Dez/2012 Aula 21 21. Polarização das ondas EM 21.1 Por absorção 21.2 Por reflexão 21.3 Por birrefringência 21.4 Equações de Fresnell 7/Dez/2012 Aula 22 22. Óptica geométrica 22.1 Espelhos planos 22.2

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL Física Experimental IV Lentes Delgadas Objetivo Determinar as distâncias focais de lentes delgadas convergentes e divergentes.

Leia mais

Atividade 7. Figura 1 (1) Figura 2 (2)

Atividade 7. Figura 1 (1) Figura 2 (2) Atividade 7 1) PROBLEMATIZAÇÃO: No dia-a-dia não é difícil nos depararmos com situações em que há o emprego de superfícies curvas refletindo luz. Dentre elas, podem ser citados os espelhos esféricos e

Leia mais

o oxigênio comporta-se B como um gás ideal de massa molar M = 32 g, calcule a temperatura T do sistema.

o oxigênio comporta-se B como um gás ideal de massa molar M = 32 g, calcule a temperatura T do sistema. Lista de Exercícios de Recuperação do 3 Bimestre Instruções gerais: Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais