Sumário desta lição: 1. Os três estágios do jogo de xadrez. 2. Três princípios gerais. 3. O que fazer e o que não fazer na abertura

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário desta lição: 1. Os três estágios do jogo de xadrez. 2. Três princípios gerais. 3. O que fazer e o que não fazer na abertura"

Transcrição

1 1 XI. COMO ABRIR UM JOGO DE XADREZ Objetivos: Relembrar os três princípios que orientam a abertura do jogo Começar a demonstrar entendimento da estratégia de abertura O principal objetivo desta lição é ensinar os princípios da abertura e guiar os estudantes no entendimento e aplicação desses princípios. Os estudantes devem terminar a lição capazes de entender por que os princípios da abertura são bons guias a se seguir, e começar a obedecer tais princípios em competições com outros estudantes. Nesta lição, os estudantes devem aprender a prestar constante atenção nas estratégias básicas de abertura de: controlar o centro, desenvolver as peças em direção ao centro e manter o rei em segurança. Todos os erros de abertura violam um desses princípios, e tais violações devem ser apontadas pelo professor em cada oportunidade possível. É importante entender o que esses princípios gerais apenas são: princípios. Às vezes, é uma boa ideia violar um princípio se alguma coisa diferente acontece. Novamente, no fim das contas, é a posição que determina se um lance de abertura, ou qualquer lance, é um bom lance. Deve-se confiar nos princípios, e geralmente segui-los, como um guia na abertura do jogo, mas eles não são leis absolutas que devem ser seguidas sem pensar. Sumário desta lição: 1. Os três estágios do jogo de xadrez 2. Três princípios gerais 3. O que fazer e o que não fazer na abertura 4. Exemplos de jogo na abertura

2 2 1. Os três estágios de um jogo de xadrez Introduzir os três estágios de um jogo de xadrez, na ordem de importância, como o Final, o Meio Jogo e a Abertura. Há princípios para guiar o jogo em cada um dos estágios. Esta lição diz respeito aos princípios que guiam o jogo no estágio da abertura. 2. Três princípios gerais Solicite aos estudantes algumas ideias sobre o que o jogador deveria tentar realizar no início do jogo. Os estudantes já devem ter experiência suficiente para propor as ideias principais eles mesmos. Dê dicas para ajudar, se necessário. Para cada princípio que for descrito por um estudante, escute o princípio nas palavras do estudante e então resuma com as ideias listadas abaixo: Controle o centro Desenvolva as peças Mantenha o rei seguro Um estudante precisa ter uma boa razão para violar os princípios da abertura As peças são mais fortes perto do centro. As casas centrais são mais importantes. Quem controla o centro normalmente controla o jogo. As peças (não os peões) são fracas na fila inicial. Peças na fila inicial não podem atacar nada e são defensoras fracas. A mobilidade das peças é fundamental na abertura. Dar xeque-mate no rei é o objetivo final, então o mantenha seguro de ataques. Um rei exposto está aberto ao ataque. Isto significa que normalmente os jogadores devem rocar o rei para ajudá-lo a ficar seguro. Enfatize que esses são princípios gerais, e não leis absolutas. Há vezes em que o rei do jogador está seguro onde está e não precisa ser movimentado. Há vezes em que o ataque imediato é melhor do que desenvolver peças ainda não desenvolvidas. Os estudantes devem ser advertidos para violar um princípio de abertura apenas se eles tiverem uma boa razão, uma que eles possam explicar em palavras, para fazê-lo.

3 3 3. O que fazer e o que não fazer na abertura A seguir está uma tabela sobre o que FAZER E NÃO FAZER na abertura, que deriva naturalmente dos três princípios da abertura. Os estudantes devem ser capazes de fornecer as razões por trás dos FAZER E NÃO FAZER, referindo-se aos três princípios da abertura. Tente deixar os estudantes explicarem por que esses FAZER E NÃO FAZER têm sentido. FAZER a) Rocar cedo para a segurança do rei. Novamente, isso é apenas um princípio. Há posições em que rocar não é necessário ou até um erro, mas, em 90% dos jogos de xadrez em torneios, ambos os jogadores rocam dentro dos primeiros dez lances! É recomendável que o professor insista para que os estudantes roquem cedo para enfatizar a importância do roque. Nas raras circunstâncias em que o estudante escolhe não rocar, ele deve ser capaz de explicar a boa razão para não rocar. b) Tente montar um forte centro de peões isso ajuda a controlar o centro. Os peões de d e e são normalmente movidos primeiro para controlar o centro e abrir diagonais para os bispos e para a dama. c) Desenvolver os cavalos antes dos bispos cavalos podem pular sobre peões, mas bispos não podem, então demora mais para desenvolver os bispos. Movimente um cavalo primeiro para ajudar a controlar o centro imediatamente. d) Prepare antes de atacar. Normalmente, atacar requer que o desenvolvimento esteja completo e o rei já em segurança. NÃO FAZER a) Mover a mesma peça duas vezes. Usualmente, isso é uma perda de tempo. Peças movidas uma vez estão, normalmente, desenvolvidas de forma adequada. (NOTA: há muitas posições nas quais mover a mesma peça duas vezes é uma boa ideia, mas, geralmente, não é uma boa ideia). Um jogador que move as mesmas peças várias vezes permite ao oponente conseguir uma dianteira no desenvolvimento. Isso, normalmente, ajuda o oponente a preparar primeiro um ataque. b) Mover muito cedo a dama. A dama é mais valiosa do que as outras peças. Uma dama movimentada muito cedo pode ser atacada várias vezes por peças mais fracas, e forçada a perder tempo fugindo desses ataques. c) Jogar no canto do tabuleiro. Lances como Ph2-h3 ou Ph7-h6 não vão em direção ao centro e não contribuem para o desenvolvimento das peças. d) Atacar prematuramente ataques prematuros quase sempre não funcionam porque todas as forças não estão preparadas, ou porque o rei do atacante ficou exposto a um contra-ataque do oponente.

4 4 4. Exemplos de jogo na abertura Mais uma vez, essas ideias devem ser levadas em conta em geral. Contudo, há posições nas quais violar esses princípios é correto. Enfatize isso para destacar que o jogador deve ter uma razão para violar esses princípios. Se não há motivo claro para violar o princípio, então não viole o princípio. Um jogo famoso Revisão dos princípios da abertura Quase todo jogador sério memorizou a partida a seguir. Há muitas históriass cercando esse jogo, envolvendo Paul Morphy, o primeiro prodígioo do xadrez americano. A partida foi jogada na Ópera de Paris, em 1858, contra dois homens que estavam jogando em dupla: o Conde Isouard e o Duque de Brunswick. Talvez tenha sido jogada durante o intervalo da ópera, O Barbeiro de Sevilha, ou talvez durante o espetáculo, o que pode ter dado o incentivo para o americano terminar o jogo rapidamente. Foi Morphy quem desenvolveu os princípios de abertura que nós acreditamos serem verdadeiros: 1) Controle o centro; 2) Desenvolva as peças menores; e 3) Proteja o rei, normalmente rocando. Este jogoo ilustra esses princípios de forma magistral. Exemplos de bons lances de abertura Cravadas 1.e4 e5 2.Nf3 d6 Em cada lance, pergunte aos estudantes se o lance foi bom ou ruim, e por quê. A resposta correta para cada um dos primeiros quatro lances é que os lances foram bons porque controla o centro, desenvolvem (ou ajudam a desenvolver) peças e protegem o rei. Como esses lances ajudam a proteger o rei? Ficando mais perto de rocar, os jogadores estão ajudando a proteger seus reis e, controlando o centro do tabuleiro, o rei fica mais seguro, uma vez que quase todos os bons ataques vêm do ou através do centro. 3.d4 Bg4 Qual é a proposta do terceiro lance das negras? (Resposta: Embora mover o bispo para g4 não controle uma casa central, remove algum controle das brancas sobre o centro cravando o cavalo branco por causa da dama)..

5 5 Resumo opcional: Cravadas relativas e cravadas absolutas Oposição nos princípios da abertura O instrutor pode optar por revisar os dois tipos de cravadas. Este é o exemplo de uma cravada relativa porque é permitido que o cavalo se mova, mas fazer isso enquanto a cravada persistir permitiria que as negras capturassem a dama branca. Para cada um dos três princípios da abertura existee um igualmente importante princípio em oposição. Se um jogador quer controlar o centro, o mesmo jogador preferiria que o adversário não controlasse o centro. É melhor para um jogador que o seu oponente não desenvolva as peças ou proteja seu rei. Cravando o cavalo, as negras procuram reduzir o controle das brancas sobre o centro. Assim, pareceria que foi um bom lance. Contudo, o jovem americano jogando com as brancas não se preocupou com a ideia das negras. Saindo da cravada Garfo 4.dxe5. O que fazem as negras agora? Analisando à frente, o que aconteceria se as negras tomassemm o peão com 4...dxe5? Os estudantes irão corretamente notar que a continuação dessa variante seria 5.Dxd8 Rxd8 6.Cxe5, levando à posição do diagramaa à direita. Trocando as damas, as brancas saem da cravada e capturam um peão de graça no centro do tabuleiro, além de terem uma ameaça adicional. Qual é essa ameaça? (Resposta: 7.Cxg4 ganhando o bispo ou 7.Cxf7 dando um duplo no rei e na torre. Ademais, alguns estudantes podem notar que as negras perderam o direito ao roque. Isso é correto e é importante).

6 6 4.Bxf3 5.Dxf3 dxe5 6. Bc4 Qual é a ameaça das brancas? (Resposta: 7.Dxf7 é xeque-mate a menos que as negras protejam a casa f7 com algo mais além do rei. Esse é o padrão básico do Mate Pastor, que será visto com mais atenção em uma lição adiante. 6...Cf6 É o lance óbvio, desenvolvendo uma peça em direção ao centro e protegendo o rei. A posição é mostrada à direita. Uma ameaça de mate A iniciativa 7.Db3 O que as brancas estão ameaçando agora? (Resposta: o peão de f7 está novamente sob ataque e agora também o peão de b7 está sendo atacado. Isso pode ser considerado um garfo já que a dama está envolvida em ambos os ataques). Por que não seria uma boa ideia as negras jogarem 7...Cxe4 capturando o peão e então, quando as brancas capturarem um peão, o material seria igual? (Resposta: Depois de 7.Cxe4 8.Bxf7 e quando as negras jogarem 8...Re7 ou 8...Rd7, as duas únicas possibilidades, 9.De6# termina o jogo. Aponte que 8.Dxb7 captura um peão, mas para aqueles estudantes que acreditam que também ganhariam uma torre de graça, mostre que as negras jogariam 8...Cbd7 e a dama protege a torre. Observee que cada lance que as brancas fazem contém uma séria ameaça. Em xadrez, nós chamamos isso de manter a iniciativa. Sendo forçadas a se defenderem contra as ameaças das brancas, as negras nunca têm tempo para criar o seu próprio ataque, permitindo às brancas uma maior liberdade para escolherem seuss lances. 7...De7 O que as negras têm em mente com esse lance? (Resposta: o lance protege o peão de f7, claro, mas há algo a mais. O que jogariam as negras após 8.Dxb7? Como as negras evitariam perdem a torre de a8? Jogando 8...Db4+, ameaçando o rei e a dama. Após 9.Dxb4 Bxb4, as negras têm um peão a menos, mas as brancas já não possuem uma poderosa iniciativa. Por esta razão é que as brancas não capturam o peão-b de graça). O que as brancas podem jogar para continuar o ataque enquanto continuam compatíveis com os nossos três princípios da abertura? Os estudantes podem sugerir rocar, que é um bom lance, mas não tão agressivo quanto o jovem Morphy desejava. 8.Bg5, cravando o cavalo na dama, não protege o rei, permitindo às negras trocarem as damas. 8.Bd2 protege o rei, mas tem pouco impacto no centro do tabuleiro e não continua o ataque.

7 7 8.Cc3 controla duas casas centrais, desenvolve outra peça e protege o rei ao longo da diagonal a5-e1. Agora, Dxb7 é uma séria ameaça que poderia ganhar uma torre. 8...c6 Como isso protege as negras? (A dama agora defende b7). 9. Bg5 b5 (diagrama abaixo) 10.Cxb5 cxb5 11.Bxb5+ Como as negras deveriam sair do xeque? (Bloquear com a dama não é uma boa ideia, pois isso entregaria a poderosa dama por um bispo. Bloquear com o cavalo de f6 também entrega a dama, pois o cavalo está cravado pelo bispo de g5. Mover o rei para d8 o expõe ainda mais ao ataque através da coluna d e aumentaa a cravada feita pelo bispo branco de casas escuras) Cbd7 desenvolve uma peça (finalmente) e protege o rei. Como as brancas continuam o ataque? (O alvo óbvio é d7, atacando o rei. O cavalo está cravado. Quanto algo está cravado é um alvo para captura. Como as brancas podem pressionar d7 mais? 12.Td1 parece bom, mas qual lance faria as brancas alcançar o mesmo objetivo mas também adicionando outro componente dos três princípios gerais da abertura??) Quantas peças menores as brancas desenvolveram? (Todas as quatro). Quantas as negras desenvolveram? (Duas). Quantos peões as brancas moveram? (Dois). Quantos peões as negras moveram? (Quatro). As brancas estão prontas para rocar? (Sim, para qualquer lado). As negras estão prontas para rocar? (Não). Com as brancas tendo seguido os princípios gerais da abertura e com as negras não tendo feito isso, o jogo chega ao seu clímax. Quantas peças as brancas têm atacando o cavalo em d7? (Duas) Quantas peças as negras têm defendendo aquele cavalo? (O rei não pode capturar a primeira peça que capturar o cavalo, pois colocaria ele mesmo em xeque. A dama não quer ser a primeira a capturar, pois ela seria capturada em seguida. O cavalo está cravado, então se ele captura primeiro, a dama seria perdida em troca do bispo. Embora as negras tenham três peças aparentemente protegendo o cavalo,

8 8 nenhuma delas pode ser a primeira a capturar) Td8 O que há de errado com ? (Rocar sem peões na frente do rei é muito perigoso. No caso, você pode encontrar a combinação vencedora? 13.Ba6+ Rc7 14.Db7#). 13.Txd7 Por que não 13.Bxd7? (Depois de 13...Txd7, nada está cravando a torre em d7) Txd7. Qual lance agoraa é coerente com os lances anteriores? 14.Td1, colocando mais pressão na peça cravada De6 saindo da cravada, permitindo que o bispo em f8 se mova e oferecendo uma troca de damas, o que reduziria a pressão no rei negro. Opcional, variantes complicadas Agora, nós procuramos a combinação vencedora. Dê aos estudantes algum tempo para analisarem o ataque, que não é assim tão fácil de enxergar aqui. 15.Bxd7+ ameaçando o rei e a dama. 15.Cxd7 (não é possível que o rei capture, e tomar o bispo com a dama perde para um belo ataque que, provavelmente, não é perda de tempo mostrar: 16.Db8+ Re7 (se 16...Dd8 17.Dxd8#) 17.De5+ De6 18. Dc7+ Re8 (se 18...Dd7 19.Dxd7#) 19.Td8#. Estudantes alertas podem notar que as negras poderiam ter jogado Rd8, o que evita o xeque-mate, mas então segue 18.Db8+ Re7 19.Txd7+ Rxd7 20.Db7+. Se a: 20...Re8 21.Dc8+ Re7 22.e5, ganhando o cavalo e dando às brancas uma vantagem devastadora. b: 20...Rd8 21.e5 h6 22.Bxf6 gxf6 23.exf6 e as negras não podem mover nenhuma de suas três peças sem perder algo importante. Se 23...Re8 24.Dc8#. Se 23...Th7 24.Db8+ Rd7 25.Dxf8. Se 23...Bd6 24.Da8+ e, depois do rei sair da oitava fila, 25.Dxh8. As negras poderiam tentar 23...h5, buscando jogar 24...Bh6+ para desenrolar as suas peças, mas as brancas têm a escolha de ignorar a ameaça e capturar mais dois peões negros (em a7 e f7) ou bloquear a ameaça jogando 24.f4 ou 24.Rd1 e ficando nas casas brancas. c: 20...Rd6 21.Bf4+ Rc5 22.Dc7+ Rd4 23.c3+ Rxe4 24.De5+ Rd3 25.Rd1 Rc4 26.b3+ Rd3 27.Dd4#. d: 20...Re6 21.Dc6+ Re5 (se 21...Re7 22.e5 produz uma vantagem ganhadora) 22.f4+ Rd4 23.Dc3+ Rxe4 24.De5#). Voltandoo ao jogo, depois de 15...Cxd7, os estudantes podem ser perguntados para onde o rei negro poderia se mover. (Para nenhum lugar). Então, se as brancas encontrarem um xeque, seria xeque- por causa mate. O jogo termina com 16.Db8+, que não é xeque-mate de 16.Cxb8. Faça os estudantes encontrarem 17.Td8#, que foi como Morphy terminou a partida.

9 9 Revisão dos princípios: Quantos peões as brancas moveram no jogo? (Dois). Quantos moveram as negras? (Quatro). Quantas peças as brancas moveram? (Todas). Quantas moveram as negras? (Três nunca foram movidas, incluindo o rei, e quatro terminaram em suas casas iniciais). As brancas rocaram? (Sim). As negras rocaram? (Não). Quem venceu? (Brancas). Segundo exemplo Restringindo as opções do oponente Gambito 1.d4 Há tanto bons lances quanto maus lances no primeiro movimento. Para ser bom, o primeiro lance precisa: 1) Controlar o centro; 2) Desenvolver peças menores; e 3) Proteger o rei. Dez dos 20 primeiros lances possíveis com brancas obedecem a esse critério e poderiam ser considerados bons lances. Os outros dez não. 1.d4 é um bom lance porque cumpre os três princípios da abertura. 1...Cf6 As negras estão desencorajando as brancas a jogarem 2.e4. Quando as brancas têm seus peões em d4 e e4, isso lhes dá ótimo começo. Mas as brancas querem mover seu peão para e4. Como elas poderiam leva-lo até lá? 2.Cc3 é uma boa ideia, mas retira a opção de mover o peão de c mais tarde. 2.f3 não é uma boa opção porque retira a casa do desenvolvimento natural do cavalo e abre a diagonal e1-h4 do rei. 2.Cd2 foi jogado, mas não é um bom lance, pois bloqueia o bispo de casas escuras. 2...e5 é um gambito. (Um gambito oferece material, quase sempre de forma temporária, para ganhar uma vantagem posicional). As negras estão dando um peão para que as brancas façam um lance que não desenvolve outra peça, enquanto que, ao mesmo tempo, as negras ficam capazes de desenvolver seu bispo de casas pretas. 3.dxe5 Cg4 ameaçando recuperar o peão, agora com um cavalo poderosamente situado no centro. 4.Cgf3 Be7 As brancas desenvolveram uma peça e as negras desenvolveram ambas as peças da ala do rei e estão prontas para rocar. 5.h3 Um lance terrível, mostrado ao lado. As brancas obviamente estavam aflitas com o cavalo negro perto do rei, mas as brancas precisavam se preocupar mais com a segurança do rei, controle do centro e o desenvolvimento de suas peças. 5.e3 teria sido bom, e muitos outros lances teriam sido melhores do que aquele que foi jogado.

10 10 Atacando a dama e o rei Terceiro exemplo 5...Ce3 Atacando a dama branca que não pode se mover. Para salvar a dama, o único lance das brancas é capturar o cavalo. 6.fxe3 Bh4+ leva ao mate em mais dois lances. 7.Cxh4 Dxh4+ 8.g3 Dxg3#. O próximo exemplo revisa o mesmo erro do segundo exemplo. 1.e4 e5 A maioria dos jogos entre crianças começa com esses lances. Ambas as jogadas permitem que os bispos da ala do rei se desenvolvam e então permitir um rápido roque na ala do rei. Esta abertura é muito comum porque utiliza bons lances. 2.d4 Este é um lance agressivo. Controlando o centro imediatamente, ele permite que as o bispo branco de casas negras se desenvolva e coloca pressão nas negras. É comum que as negras capturem o peão com 2....exd4 e então as brancas possuem várias boas jogadas para responder. Nenhum jogador sério pode dar um bom argumento para dizer qual dos vários lances das brancas é o melhor. Expondo o rei a um ataque na diagonal 2...f6 Isto é um erro. Embora as negras estejam controlando uma casa central (e5), elas terão agora dificuldades em desenvolver suas peças menores da ala do rei, pois a casa f6 não está mais disponível para o cavalo e, caso ele se mova para e7, irá bloquear o bispo. 2...f6 também abre uma linha para ataque (a diagonal h5- e8). Desenvolvendo peças adicionais 3.dxe5 fxe5 4.Dh5+ e as negras não possuem uma boa forma para se defender. Depois de 4...g6 (bloqueando o xeque), 5.Dxe5 ataca o rei e a torre. Depois de 4...Re7 5.Dxe5 Rf7 6.Bc4+ (levando uma peça para o ataque com um lance de xeque, então as negras não têm tempo para desenvolver uma peça correspondente para ajudar na defesa). 6...Rg6 7.Df5#. As negras poderiam ter escapado do xeque-mate entregando sua dama. Em vez de 6...Rg6, elas poderiam ter jogado 6...d5 7.Bxd5 Dxd5 (se 7...Be6 8.Dxe6#), mas 8.exd5 daria às brancas uma vantagem decisiva. Conclusão Os estudantes precisam ser ensinados que é muito perigoso expor o rei a um ataque por uma diagonal.

11 11 Quarto exemplo Usando a coluna f para um ataque Um gambito 1.f4 Esta também é uma ideia popular de abertura. As brancas controlam uma casa central (e5) e pretendem desenvolver seu cavalo por f3, desenvolver o bispo de casas claras e rocar, usando a coluna-f com a torre por trás para criar um ataque na ala do rei das negras. 1...e5 As negras oferecem um gambito de peão. Como nas situações usuais, o gambito é caracterizado por dar ao lado que está oferecendo material um tempo extra para desenvolver peças. 2.fxe5 Como regra geral, se um jogador não vê uma boa razão para não capturar o material extra, o melhor é capturá-lo. O pior que pode acontecer é o jogador aprender alguma coisa sobre xadrez. O melhor que pode acontecer é o jogador aprender alguma coisa sobre xadrez e ganhar o jogo com o material extra. 2...d6 As negras oferecem outro peão. AS brancas não precisam capturá-lo e seria razoável jogar um lance que desenvolva uma peça e controle o centro. Contudo, não há boa razão para não capturar o outro peão. 3.exd6 Bxd6 A proposta de um gambito é desenvolver peças, e as negras agora têm uma peça desenvolvida em troca de seu peão, enquanto as brancas não têm nenhuma peça desenvolvida. Onde está a ameaça das negras? Observe que as brancas têm uma entrada através da diagonal escura de f2-h4 e que a única peça desenvolvida até agora de ambos os lados é o bispo negro de casas escuras. Se as brancas fazem um lance qualquer como 4.Cc3, o que as negras fariam? (4...Dh4+ 5.g3 Dxg3 6.hxg3 Bxg3#). 4.Cf3 Controlando a casa h4 (ou seja, protegendo o rei), além de desenvolver uma peça e controlar o centro. 4...g5 As negras pretendem desalojar o cavalo branco movendo seu peão para g4 e, assim, forçar um xeque-mate. Se as brancas previnem 5...g4 jogando 5.h3, como as negras responderiam? (5...Bg3#). 5.g3 é um bom lance, pois protege o rei das ameaças de xeque-mate e permite que o bispo branco de casas claras se desenvolva por g2 e controle o centro. Neste jogo, ambos os lados têm boas chances. As negras têm um peão a menos, mas possuem um desenvolvimento levemente superior. Os dois lados estão em uma boa posição para protegerem seus reis e ambos serão capazes de estabelecer bom controle sobre o centro. As brancas têm um peão a mais que, mais tarde no jogo, tem potencial para ser promovido à dama. Quando os dois lados

12 12 controlam o centro, desenvolvem as peças menores e protegem o rei, um bom jogo de xadrez provavelmente irá acontecer. Se um dos lados esquece algum dos três princípios, esse lado provavelmente terá problemas ao longo da partida.

Curso básico de Xadrez

Curso básico de Xadrez Projeto LIPRA Livro Interativo Potencializado com Realidade Aumentada Curso básico de Xadrez Autor: Raryel Costa Souza Orientação: Claudio Kirner Xadrez 1 Introdução O xadrez é um jogo de tabuleiro para

Leia mais

SISTEMA b6 PARA AS PRETAS CONTRA QUALQUER ABERTURA

SISTEMA b6 PARA AS PRETAS CONTRA QUALQUER ABERTURA O site do Xadrez - 1/11 SISTEMA b6 PARA AS PRETAS CONTRA QUALQUER ABERTURA Muitas pessoas não têm tempo de estudar e memorizar as incontáveis combinações de lances provenientes das diversas aberturas de

Leia mais

Quadrado Mágico Edward Lasker - Thomas, Londres -1910

Quadrado Mágico Edward Lasker - Thomas, Londres -1910 Quadrado Mágico Nº O - Fevereiro de 2003 quadradomagico@yahoo.com.br Distribuição gratuita Edward Lasker - Thomas, Londres -1910 Neste número: Ranking elo ʺTorneio Corus wijk ann zeeʺ por Bento Murteira

Leia mais

Apostila de Xadrez NÍVEIS INICIANTES E BÁSICO

Apostila de Xadrez NÍVEIS INICIANTES E BÁSICO Apostila de Xadrez NÍVEIS INICIANTES E BÁSICO Por Bolívar Gonzalez Mestre da Federação Internacional de Xadrez Mestre Internacional ICCF Ex-Campeão Paranaense Absoluto 4º Lugar Campeonato Mundial por Equipes

Leia mais

Campeonato Mundial - Match 1935

Campeonato Mundial - Match 1935 Machgielis Euwe 1901-1981 Biografia Dr. Max Euwe nasceu em Watergraafsmeer, perto de Amsterdã. Formado em Matemática pela Universidade de Amsterdã, ensinou matemática, primeiro em Rotterdam, depois ao

Leia mais

CONTRA-CAPA. IVAN JUSTEN SANTANA Instrutor de Xadrez da FCC (Fundação Cultural de Curitiba)

CONTRA-CAPA. IVAN JUSTEN SANTANA Instrutor de Xadrez da FCC (Fundação Cultural de Curitiba) CONTRA-CAPA Neste livro os autores reúnem sua experiência no ensino do Xadrez em escolas, bibliotecas e cursos, utilizando uma metodologia de fácil entendimento, que oferece ao aluno, muitos exercícios

Leia mais

APOSTILA DE XADREZ PARA INICIANTES

APOSTILA DE XADREZ PARA INICIANTES APOSTILA DE XADREZ PARA INICIANTES Projeto Xadrez ONG O SACI Itupeva - SP Elaboração: Vianet Telecomunicações e Internet Índice 1. O tabuleiro... 3 O Relógio... 5 2. As peças: movimentos e capturas...

Leia mais

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios O Método Intuitivo de elaboração de circuitos: As técnicas de elaboração de circuitos eletropneumáticos fazem parte

Leia mais

Ao considerar o impacto ambiental das empilhadeiras, observe toda cadeia de suprimentos, da fonte de energia ao ponto de uso

Ao considerar o impacto ambiental das empilhadeiras, observe toda cadeia de suprimentos, da fonte de energia ao ponto de uso Energia limpa Ao considerar o impacto ambiental das empilhadeiras, observe toda cadeia de suprimentos, da fonte de energia ao ponto de uso Empilhadeira movida a hidrogênio H oje, quando se trata de escolher

Leia mais

Treinamento sobre Progress Report.

Treinamento sobre Progress Report. Treinamento sobre Progress Report. Objetivo O foco aqui é trabalhar o desenvolvimento pessoal de cada aluno. O instrutor irá analisar cada um e pensar em suas dificuldades e barreiras de aprendizado e,

Leia mais

Divulgação de conteúdos para quem quiser APRENDER A JOGAR XADREZ

Divulgação de conteúdos para quem quiser APRENDER A JOGAR XADREZ Divulgação de conteúdos para quem quiser APRENDER A JOGAR XADREZ Este trabalho resulta de uma parceria entre a FPX e a FCCN, com o apoio do IDP. Vídeos de divulgação: Fase 1 Iniciação: Regras básicas e

Leia mais

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina

Colégio Adventista de Rio Preto. Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Colégio Adventista de Rio Preto Prof. Daniel Prandi Prof. Sheila Molina Futebol de Salão - Futsal Caracterização: É um jogo coletivo desportivo, entre duas equipes, sendo cada uma constituída por doze

Leia mais

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO UM JOGO BINOMIAL São muitos os casos de aplicação, no cotidiano de cada um de nós, dos conceitos de probabilidade. Afinal, o mundo é probabilístico, não determinístico; a natureza acontece

Leia mais

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil 2015 I F P A 1 0 5 a n o s SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 1 CALENDÁRIO

Leia mais

Ao Quadrado. Nº5-2ªSérie - Boletim Trimestral da Associação de Xadrez do Distrito de Setúbal

Ao Quadrado. Nº5-2ªSérie - Boletim Trimestral da Associação de Xadrez do Distrito de Setúbal Setembro de 2015 Sítio AXS: http://www.axsetubal.pt EE: axsetubal@gmail.com Pag.1 Editorial O quinto número da segunda série do Boletim da AXS, é o primeiro dos Boletins comemorativos do quadragésimo aniversário

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

Google compra empresa de segurança VirusTotal

Google compra empresa de segurança VirusTotal Google compra empresa de segurança VirusTotal A Google confirmou neste sábado (8) a aquisição da empresa VirusTotal, uma companhia ainda em fase inicial de trabalhos e com pouca experiência de mercado.

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 6. Curso de Combinatória - Nível 2. Jogos. 1. Simetria. Prof. Bruno Holanda

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 6. Curso de Combinatória - Nível 2. Jogos. 1. Simetria. Prof. Bruno Holanda Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 6 Jogos Quando falamos em jogos, pensamos em vários conhecidos como: xadrez, as damas e os jogos com baralho. Porém,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - Basquete Duplo Instruções de Montagem

MANUAL DO USUÁRIO - Basquete Duplo Instruções de Montagem MANUAL DO USUÁRIO - Basquete Duplo Instruções de Montagem Por favor, contate-nos antes de retornar o produto à loja: (19) 3573-8999. Garantia Limite de 90 dias Este produto tem garantia de até 90 dias

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! Qualifying Dia 8 de Novembro ATENÇÃO! Os times inscritos no Futebol Masculino categoria livre e os tenistas inscritos no Tênis categoria A disputarão o

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas

Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas Parabéns por você ter chegado até aqui isso mostra o seu real interesse em aprender como se ganhar dinheiro na internet logo abaixo te darei algumas dicas! Dica 1 para Ganhar Dinheiro na Internet Com Crie

Leia mais

Sede do Estrela e Vigorosa Sport 16 de Novembro a 21 de Dezembro

Sede do Estrela e Vigorosa Sport 16 de Novembro a 21 de Dezembro Preliminar A do Campeonato Distrital Individual de 2007 Torneio das Estrelas Sede do Estrela e Vigorosa Sport 16 de Novembro a 21 de Dezembro Resultados da 1ª Sessão: Bo. SNo. Name Rtg Pts Res. Pts Name

Leia mais

Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM PAG. 2 PAG. 3 PAG. 4

Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM PAG. 2 PAG. 3 PAG. 4 Associação de Basquetebol de Aveiro CAD Aveiro ARBITRAGEM Árbitro ou Oficial de Mesa. Uma forma diferente de jogar Basquetebol FEV 2016 Nº 04 Índice: PAG. 2 TERMINOLOGIA DA ARBITRAGEM PAG. 3 MITOS NAS

Leia mais

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases)

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) MDS II Aula 04 Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) 55 DIAGRAMA DE CASOS DE USO BENEFÍCIOS DOS CASOS DE USO ILUSTRAR POR QUE O SISTEMA É NECESSÁRIO OS REQUISITOS DO SISTEMA SÃO COLOCADOS

Leia mais

CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS. Criação de Tabelas no Access

CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS. Criação de Tabelas no Access CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS Criação de Tabelas no Access Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Criação de um Banco de Dados... 4 3. Criação de Tabelas... 6 4. Vinculação de tabelas...

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan

BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan FACULDADE EVANGÉLICA CIÊNCIAS CONTÁBEIS DISCIPLINA: CONTABILIDADE AMBIENTAL E SOCIAL TURMA: 3º, 4º e 5º PERÍODOS BALANÇO PATRIMONIAL AMBIENTAL - EXERCÍCIO COMENTADO Prof Alan Considere os fatos contábeis

Leia mais

Aula 11: Desvios e Laços

Aula 11: Desvios e Laços Aula 11: Desvios e Laços Nesta aula explicaremos alguns comandos que podem alterar o fluxo dos seus programas em JavaScript. Você aprenderá a estrutura dos comandos de desvios e laços. Entenderá como funcionam

Leia mais

MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? Por que avaliar os trabalhos? Como os avaliadores devem proceder?

MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? Por que avaliar os trabalhos? Como os avaliadores devem proceder? MANUAL DO AVALIADOR O que é uma Feira de Ciência? É uma exposição que divulga os resultados de experimentos ou de levantamentos realizados, com rigor científico, por alunos, sob a orientação de um professor.

Leia mais

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE ESPECIAL Engenharia de Software DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE por Paulo Borba DECISÕES IMPORTANTES A SEREM TOMADAS NOS PROJETOS E NA CARREIRA DE UM PESQUISADOR EM ENGENHARIA DE SOFTWARE.

Leia mais

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 1 ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 Introdução O material abaixo foi elaborado para orientar de forma objetiva

Leia mais

I-OBJETIVO DO JOGO ENQUANTO ATIVIDADE DE ENSINO

I-OBJETIVO DO JOGO ENQUANTO ATIVIDADE DE ENSINO 6 I-OBJETIVO DO JOGO ENQUANTO ATIVIDADE DE ENSINO Resolver problemas envolvendo as operações: adição subtração e multiplicação; Desenvolver a habilidade de cálculo mental. II-MATERIAL 1. Fichas com a figura

Leia mais

Módulo de Princípios Básicos de Contagem. Segundo ano

Módulo de Princípios Básicos de Contagem. Segundo ano Módulo de Princípios Básicos de Contagem Combinação Segundo ano Combinação 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. Numa sala há 6 pessoas e cada uma cumprimenta todas as outras pessoas com um único aperto

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

Ao Quadrado. Nº7-2ªSérie - Boletim Trimestral da Associação de Xadrez do Distrito de Setúbal

Ao Quadrado. Nº7-2ªSérie - Boletim Trimestral da Associação de Xadrez do Distrito de Setúbal Março de 2016 Sítio AXS: http://www.axsetubal.pt EE: axsetubal@gmail.com Pag.1 Editorial Estamos a atingir o momento alto da comemoração do quadragésimo aniversário da AXS. O I torneio internacional de

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio Patrocínio Institucional Parceria Institucional Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO JERNS JEES 2015

REGULAMENTO ESPECÍFICO JERNS JEES 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL JERNS JEES 2015 1 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL JERNS JEES 2015 CATEGORIA MIRIM 1. A Competição de Basquetebol será realizada de acordo com as regras oficiais da

Leia mais

FERRAMENTAS METODOLÓGICAS: BIBLIOTECA ONLINE PARA ONGS

FERRAMENTAS METODOLÓGICAS: BIBLIOTECA ONLINE PARA ONGS Prevenir a Violência contra à Honra pela educação & diálogo através de ONGs de Apoio a Imigrantes Documentário da CNN sobre crime de honra NOME DA ORGANIZAÇÃO PARCEIRA: Folkuniversitetet PAÍS: Suécia LÍNGUA:

Leia mais

sabe o que é a DPOC?

sabe o que é a DPOC? sabe o que é a DPOC? Doença quer dizer mal estar Pulmonar quer dizer que se localiza nos pulmões Obstrutiva quer dizer brônquios parcialmente danificados Crónica quer dizer que é para sempre DPOC o que

Leia mais

O que é uma rede social virtual?

O que é uma rede social virtual? O que é uma rede social virtual? Uma rede social virtual é, portanto, o reflexo da necessidade de comunicar, aplicado às redes Web. É através de páginas pessoais ou de blogues que o sujeito se apresenta

Leia mais

Criptografando os seus dados

Criptografando os seus dados Criptografando os seus dados Vou mostrar como criar um local em seu computador, uma pasta por exemplo para que você possa guardar coisas com o máximo de segurança, para isso, vamos primeiro fazer download

Leia mais

SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO

SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO SEO sem Limites - 3 Passos Básicos de SEO Por Paulo A. Corrêa - Primer Página 1 Obrigado! Por baixar meu E-book! Espero que esse conteúdo possa ser um divisor de águas na sua carreira no Marketing Digital!

Leia mais

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido Manual de Instalação do Gold Pedido 1 Visão Geral Programa completo para enviar pedidos e ficha cadastral de clientes pela internet sem usar fax e interurbano. Reduz a conta telefônica e tempo. Importa

Leia mais

LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO

LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO MATERIAL DE INTERVENÇÃO LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO 28,29 + IVA (23%) Loto Palavras e Animais Loto de 72 animais para trabalhar a associação de duas formas: imagem com imagem ou imagem com palavra.

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE

VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE VAMOS FALAR SOBRE HEPATITE HEPATITE É uma inflamação do fígado provocada, na maioria das vezes, por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar a doença, que se caracteriza por febre, icterícia

Leia mais

Como acertar na contratação do consultor de TI

Como acertar na contratação do consultor de TI Como acertar na contratação do consultor de TI Esse profissional especializado normalmente atua com prazos custos e por isso é imperativo localizar o perfil adequado. A contratação de um consultor de TI

Leia mais

Regras de trânsito do Japão para pedestres e ciclistas

Regras de trânsito do Japão para pedestres e ciclistas Regras de trânsito do Japão para pedestres e ciclistas Regras básicas de trânsito Regras básicas para pedestres Regras básicas para ciclistas Tem ocorrido frequentes acidentes de trânsito em Aichi e também

Leia mais

Preparo de aula - Professor. Andrew Graham

Preparo de aula - Professor. Andrew Graham Preparo de aula - Professor Andrew Graham Sumário Cap. 03 Como ensinar com estudos de caso Cap. 04 Preparo para ensino através de casos Cap. 05 Escrever ou pesquisar um caso 03 Como ensinar com estudos

Leia mais

ActivALEA. ative e atualize a sua literacia

ActivALEA. ative e atualize a sua literacia ActivALEA ative e atualize a sua literacia N.º 26 A FREQUÊNCIIA RELATIIVA PARA ESTIIMAR A PROBABIILIIDADE Por: Maria Eugénia Graça Martins Departamento de Estatística e Investigação Operacional da FCUL

Leia mais

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Birigui SP Setembro - 2013 1. Configurando o Ambiente. Este documento mostra como configurar o ambiente do GigaChef para usar o Tablet

Leia mais

A Pororoca do Tenilson

A Pororoca do Tenilson A Pororoca do Tenilson I Quando o Pablyto me ligou, dizendo que havia material novo para esta coluna, eu, assim que soube do que se tratava, fui correndo ao baú da memória buscar um antigo título, que

Leia mais

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade 1 AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade Ernesto F. L. Amaral 31 de agosto de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro:

Leia mais

Prefácio. 2. As lições são programadas para pessoas que cumpram os seguintes requisitos:

Prefácio. 2. As lições são programadas para pessoas que cumpram os seguintes requisitos: Prefácio 1. Este curso foi preparado pelo Seminário por Extensão às Nações (SEAN). Para que se obtenha o máximo benefício de um seminário por extensão, é recomendável estudar sob a direção de um orientador,

Leia mais

Aparelhos de localização

Aparelhos de localização Aparelhos de localização Três em cada cinco pessoas com demência desaparecem em algum momento, muitas vezes sem aviso. Não é fácil garantir simultaneamente independência e segurança. Um desaparecimento

Leia mais

Contratar um plano de saúde é uma decisão que vai além da pesquisa de preços. Antes de

Contratar um plano de saúde é uma decisão que vai além da pesquisa de preços. Antes de Planos de saúde: Sete perguntas para fazer antes de contratar Antes de aderir a um plano de saúde, o consumidor precisa se informar sobre todas as condições do contrato, para não correr o risco de ser

Leia mais

MATEMÁTICA PARA VENCER. Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01. www.laercio.com.br

MATEMÁTICA PARA VENCER. Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01. www.laercio.com.br MATEMÁTICA PARA VENCER Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01 www.laercio.com.br APOSTILA 10 Exercícios cap 01 MATÉRIA FÁCIL, QUESTÕES DIFÍCEIS HORA DE ESTUDAR (cap 01) Apostila de complemento

Leia mais

Prospecção Inteligente

Prospecção Inteligente CONSORCIO NACIONAL GAZIN Prospecção Inteligente Inicialmente parece simples: prospectar é pesquisar, localizar e avaliar clientes potenciais. Mas o que parece óbvio nem sempre é feito da maneira correta.

Leia mais

Jogo da memória dos meios de transporte

Jogo da memória dos meios de transporte A atividade proposta visa desenvolver no aluno a capacidade de identificar os diferentes meios, compreendendo a importância deles em nosso cotidiano, e, além disso, para as relações sociais e econômicas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Sincronização: Semáforos Problema dos Leitores/Escritores

Sistemas Operacionais. Sincronização: Semáforos Problema dos Leitores/Escritores Sistemas Operacionais Sincronização: Semáforos Problema dos Leitores/Escritores Autoria Autores Eduardo André Mallmann 0905/96-9 João Paulo Reginatto 1530/96-0 Local Instituto de Informática UFRGS disciplina:

Leia mais

Como Criar Seu Primeiro Negócio 100% Digital

Como Criar Seu Primeiro Negócio 100% Digital 1 2 Por Tiago Bastos Como Criar Seu Primeiro Negócio 100% Digital Por Tiago Bastos Declaração De Ganhos Com O Uso De Nossos Produtos A empresa Seu Primeiro Negócio Digital" não pode fazer garantias sobre

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2

Manual SAGe Versão 1.2 Manual SAGe Versão 1.2 Equipe de Pesquisadores do Projeto Conteúdo 1. Introdução... 2 2. Criação da Equipe do Projeto (Proposta Inicial)... 3 2.1. Inclusão e configuração do Pesquisador Responsável (PR)...

Leia mais

ANEXO III. Roteiro para Apresentação de Projetos do Tipo C R$ 50.001,00 a R$ 100.000,00

ANEXO III. Roteiro para Apresentação de Projetos do Tipo C R$ 50.001,00 a R$ 100.000,00 ANEXO III Roteiro para Apresentação de Projetos do Tipo C R$ 50.001,00 a R$ 100.000,00 1. Apresentação Geral: 1. Nome do projeto 2. Linha(s) Temática(s) 2. Localidade e município 3. Instituição Proponente

Leia mais

Dicas de Segurança sobre Virus

Dicas de Segurança sobre Virus Dicas de Segurança sobre Virus Utilize uma boa aplicação antivírus e actualizea regularmente Comprove que o seu programa antivírus possui os seguintes serviços: suporte técnico, resposta de emergência

Leia mais

15.053 26 de fevereiro de 2002

15.053 26 de fevereiro de 2002 15.053 26 de fevereiro de 2002 Análise de Sensibilidade apresentado como Perguntas Freqüentes Pontos ilustrados em um exemplo contínuo de fabricação de garrafas. Se o tempo permitir, também consideraremos

Leia mais

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO Manual de GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2

Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2 Componentes básicos de Bijutaria em Arame Parte 2 Introdução Para além do arame, um dos materiais que dá mais interesse às peças de bijutaria são as contas. Podem ser de vidro, cristal, metal, madeira,

Leia mais

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31 DIETA DA USP Aqui segue o cardápio da dieta da USP. O regime da USP permite você perder gordura e emagrecer devido ao aceleramento do metabolismo e fazendo com que o organismo comece a queimar gordura

Leia mais

Caderno de Anotações

Caderno de Anotações Caderno de Anotações Principais apontamentos do Programa Negócios & Soluções de 24/07/2004 Tema: CRIATIVIDADE EM VENDAS E COMUNICAÇÃO COM O MERCADO - O que faz com que duas empresas concorrentes do mesmo

Leia mais

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa!

O que você está dizendo?! Pelo jeito alguém fez uma denúncia contra você, porque não vou lhe imputar isto você ter denunciado outra pessoa! Sócrates encontra-se por acaso com o adivinho Êutifron, dias antes de seu julgamento 1 (2) Que novidade é essa, Sócrates, que você, deixando os passatempos no Liceu, 2 agora passa o tempo aqui, nos arredores

Leia mais

Objetivo. Componentes. Ficha Técnica

Objetivo. Componentes. Ficha Técnica Manual de Regras 1 O sol a pino, como o sacerdote, o juiz e o carrasco Lá embaixo, dois homens, forjados no calor da batalha, em busca de sobrevivência e liberdade... ovacionados e maltratados por uma

Leia mais

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas Objetivo do jogo Cada jogador representa o papel de um sumo sacerdote na luta pelo poder em Tebas no antigo Egito. Ganha o jogador que primeiro: Conseguir 40 pontos, ou Ocupar todos os quadrados de um

Leia mais

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO DIOCESE DE GUARABIRA Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO Planejamento pastoral missionário não é uma caixa de mágicas nem um amontoado de quantificar não é planejar; Não é previsão

Leia mais

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER MEU TEMPO É PRECIOSO ROTINA INSANA CAOS COMIDA PARA FAZER CASA PARA LIMPAR FILHOS PARA CUIDAR TRABALHO COMO SER ORGANIZADA? Processo que

Leia mais

REGRAS DAS PROVAS RELÂMPAGO

REGRAS DAS PROVAS RELÂMPAGO REGRAS DAS PROVAS RELÂMPAGO BALÃO Cada equipe apresentará um componente para esta prova. Os participantes deverão soprar o balão até estourar. Será estabelecida a ordem de classificação pelo tempo de estouro

Leia mais

Criar e formatar relatórios

Criar e formatar relatórios Treinamento Criar e formatar relatórios EXERCÍCIO 1: CRIAR UM RELATÓRIO COM A FERRAMENTA RELATÓRIO Ao ser executada, a ferramenta Relatório usa automaticamente todos os campos da fonte de dados. Além disso,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael É parte do software, e deve atender os requisitos do usuário Controla o hardware, incluindo periféricos de entrada e saída Usa um conjunto de comandos e regras:

Leia mais

Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO

Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO Olá, aqui é o Wilton Neto tudo bem?! E... Coaching em Grupo é muito divertido! Parabéns e obrigado por baixar do Manual com os 7 Melhores Modelos de Coaching

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Cálculo (pedra) da vesícula. Quem pode ter pedra (cálculo) na vesícula? Pedra ou calculo da vesícula e uma doença bastante comum.

Leia mais

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos.

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. ARTIGO Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Autor: Marcos José Sanvidotti Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. Resumo: O monitoramento a distância

Leia mais

Colocar em prática. Colocar em prática. Tópicos para aprender

Colocar em prática. Colocar em prática. Tópicos para aprender Usar o Microsoft Power Point num quadro interactivo SMART Board TM Quando elabora uma apresentação em Power Point, fá-lo com um objectivo comunicar uma mensagem. Com o quadro interactivo SMART Board, poderá

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

www.interaulaclube.com.br

www.interaulaclube.com.br A UU L AL A O mar Observe atentamente a figura abaixo. Uma olhada mais despreocupada para o desenho pode dar a impressão de que estamos diante de uma região desértica na superfície da Terra. Mas, prestando

Leia mais

Exemplos. Jogo dos oito :-) Mundo dos blocos (ex: torre de Hanoi) Poblema das rainhas. Criptoaritmética. Missionários e Canibais.

Exemplos. Jogo dos oito :-) Mundo dos blocos (ex: torre de Hanoi) Poblema das rainhas. Criptoaritmética. Missionários e Canibais. istemas Inteligentes, 10-11 1 Exemplos Jogo dos oito :-) Mundo dos blocos (ex: torre de Hanoi) Poblema das rainhas Criptoaritmética Missionários e Canibais Resta-um e muitos outros... istemas Inteligentes,

Leia mais

Módulo 6: Desenho Industrial

Módulo 6: Desenho Industrial Nota: Este módulo requer cerca de 2 horas de estudo. Você encontrará espaços convenientes para fazer os intervalos de estudo após cada seção principal. Módulo 6: Desenho Industrial Objetivos Ao final deste

Leia mais

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico Uma Breve Introdução Mestrado em Engenharia Aeroespacial Marília Matos Nº 80889 2014/2015 - Professor Paulo

Leia mais

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado.

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado. Probabilidade Definição: Probabilidade é uma razão(divisão) entre a quantidade de eventos e a quantidade de amostras. Amostra ou espaço amostral é o conjunto formado por todos os elementos que estão incluídos

Leia mais

Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto

Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto Adaptação com Base na Comunidade Lista de Controlo do Plano de Implementação do Projecto Contexto do Projecto Contexto Ambiental Descrever as calamidades climáticas presentes (eventos e condições) afectando

Leia mais

Atenção às regras para a utilização da piscina de Nagahama Entrada restrita ~as pessoas descritas abaixo não poderão usufruir das instalações~

Atenção às regras para a utilização da piscina de Nagahama Entrada restrita ~as pessoas descritas abaixo não poderão usufruir das instalações~ Atenção às regras para a utilização da piscina de Nagahama Entrada restrita ~as pessoas descritas abaixo não poderão usufruir das instalações~ Pessoas que estejam passando mal (diarreia, febre, etc), pessoas

Leia mais

O POTENCIAL DE INOVAÇÃO E A QUESTÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS INDÚSTRIAS DA REGIÃO NOROESTE DO RS 1

O POTENCIAL DE INOVAÇÃO E A QUESTÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS INDÚSTRIAS DA REGIÃO NOROESTE DO RS 1 O POTENCIAL DE INOVAÇÃO E A QUESTÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS INDÚSTRIAS DA REGIÃO NOROESTE DO RS 1 Valquíria Marchezan Colatto Martins 2, Dieter Rugard Siedenberg 3, Marcos Paulo Dhein Griebeler

Leia mais

Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014

Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014 INTERVENÇÃO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL BERTA DE MELO CABRAL Apresentação do Programa Praia Saudável Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014 Só serão válidas as palavras

Leia mais

Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática. Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards

Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática. Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards Complementando a Versão Muitas características excelentes Estrutura de tabela é muito útil Perspectiva

Leia mais

Treinando Tubarões. Fabiano Britto Co-Fundador da Ouro Moderno Professor de Cursos Avançados em Animação Pioneiro em Cursos de Desenvolvedor de Games

Treinando Tubarões. Fabiano Britto Co-Fundador da Ouro Moderno Professor de Cursos Avançados em Animação Pioneiro em Cursos de Desenvolvedor de Games Treinando Tubarões Fabiano Britto Co-Fundador da Ouro Moderno Professor de Cursos Avançados em Animação Pioneiro em Cursos de Desenvolvedor de Games Treinamento A ideia Do atendimento ao fechamento Sugestão

Leia mais

Preposição e Conjunção. Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar

Preposição e Conjunção. Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar Preposição e Conjunção Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar Preposição Conectam os termos dos sintagmas Locuções prepositivas são duas ou mais palavras que funcionam como preposição. Em uma

Leia mais

A visão empresarial da nova institucionalidade

A visão empresarial da nova institucionalidade Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica A visão empresarial da nova institucionalidade José Ricardo Roriz Coelho Diretor Titular Departamento de Competitividade e Tecnologia DECOMTEC Presidente Suzano

Leia mais

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI)

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Apresentação do Curso Prof. André Martins A USP http://www4.usp.br/index.php/a-usp http://www.webometrics.info/ http://www.arwu.org/ By all means let's

Leia mais

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio.

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. PLATAFORMA DE GESTÃO A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. Principais funcionalidades Possui uma série de funcionalidades

Leia mais

TREINO TÉCNICO PARA COMPETIÇÃO. Introdução à Análise. Prof. Francisco Teodorico Pires de Souza

TREINO TÉCNICO PARA COMPETIÇÃO. Introdução à Análise. Prof. Francisco Teodorico Pires de Souza XADREZ - TREINO TÉCNICO PARA COMPETIÇÃO Apostila 1 - Prof. Francisco Teodorico Onde os Reis se encontram Av. Itatiaia, 686 Jardim Sumaré Ribeirão Preto SP 14025-240(16) 623 1215 academiadexadrez@bol.com.br

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais