Tesouro Direto. Citi Corretora. Comentário Geral do Mercado. Gráfico de Indicadores. Atualização: 10/04/ :36. Curva do DI.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tesouro Direto. Citi Corretora. Comentário Geral do Mercado. Gráfico de Indicadores. Atualização: 10/04/ :36. Curva do DI."

Transcrição

1 Tesouro Direto Atualização: 10/04/ :36 Comentário Geral do Mercado Nos EUA, projetamos crescimento do PIB de 2,1% para este ano, que deverá acelerar para 2,5% em 2018, devido aos estímulos fiscais e menor dependência do consumo, com perspectiva positiva para o investimento residencial. Vemos a inflação subir para 2% nos próximos dois anos e o Fed deverá elevar a taxa de juros mais duas vezes este ano. Na Zona do Euro, não vimos até o momento qualquer impacto do pesado calendário eleitoral nos hábitos dos agentes econômicos, que pudesse afetar o consumo e/ ou o investimento. Vemos o mercado de trabalho se recuperar sem pressão de salários e no nosso cenário base, os juros devem permanecer inalterados até Na China, os últimos dados vieram mistos. Por um lado, a produção industrial aumentou ligeiramente. Por outro, a balança comercial apresentou déficit mensal pela primeira vez em quase três anos. O Banco Popular da China aumentou as taxas de juros de curto prazo em 0,1 ponto percentual e projetamos crescimento de 6,5% para este ano e para Por fim, no Japão, a economia continuará a crescer impulsionada pelas exportações. Mantemos nossas projeções para o PIB de 2017 em 1,4% e de 1,3% para No Brasil, esperamos que a inflação do IPCA caia abaixo do centro da meta do Banco Central e atinja 4,0% em 2017 e 4,4% em 2018 (antes ambas projetadas em 4,5%). Consequentemente, vemos o Copom acelerar os cortes nas taxas de juros para 1,0 ponto percentual na reunião de abril e manter esse ciclo de afrouxamento monetário até a taxa Selic atingir 8,75% em outubro de Impactos pontuais (por exemplo, a colheita de soja), devem assegurar uma expansão do PIB no 1T17, terminando a recessão mais longa e profunda da história recente da economia brasileira. Olhando para frente, o maior e substancial estímulo monetário apoiará a recuperação gradual da economia. Reiteramos nossas estimativas para o PIB de crescimento de 0,1% em 2017 e de 3,0% em Assumimos que o governo conseguirá aprovar a reforma da previdência este ano. Com condições externas mais favoráveis, prevemos o USDBRL em 3,20 no final de 2017 e em 3,27 no final de Indicadores de Mercado Meta Selic Data Taxa fev/17 12,25% Gráfico de Indicadores Curva do DI 12,5 12,0 11,5 11,0 10,5 10,0 9,5 9,0 Apr-17 Feb-18 Taxa Selic 15,0 14,0 13,0 12,0 11,0 10,0 9,0 8,0 7,0 6,0 mar-11 jul-11 nov-11 Dec-18 mar-12 Oct-19 jul-12 Aug-20 Jun-21 Apr-22 Feb-23 Dec-23 Oct-24 Aug-25 Jun-26 Apr-27 Abr/17 Mar/17 Fev/17 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 Inflação acumulada em 12 meses 11,5 10,5 9,5 8,5 7,5 6,5 5,5 4,5 3,5 mar-15 jul-15 nov-15 Feb-28 mar-16 jul-16 Dec-28 dez-10 mar-11 jun-11 set-11 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 dez-15 mar-16 jun-16 set-16 dez-16 mar-17 Juro real nov-16 Oct-29 mar-17 DI Over Poupança IPCA (12M) IGP- M (12M) Fonte: IBGE, Bacen, Economatica mar/17 12,13% mar/17 8,14% mar/17 4,57% mar/17 4,86% 7,5 6,5 5,5 4,5 3,5 2,5 1,5 0,5 mai-11 dez-11 jul-12 fev-13 set-13 abr-14 nov-14 jun-15 jan-16 ago-16 mar-17 Fonte: Bloomberg, Cauê Pinheiro, CNPI Larissa Nappo, CNPI-P Rafael Santos, CNPI

2 RECOMENDAÇÃO Sugerimos a exposição à carteira do Perfil de Alocação III, com 44% de exposição a Tesouro Selic - LFT (vencimento 2023), 27% a Tesouro Prefixado - LTN (vencimento 2020) e 29% a Tesouro IPCA - NTN-Bs (vencimento 2024). Perfil de alocação Conservador Moderado Agressivo Característica Título I II III IV V VI Tesouro Selic LFT / % 58% 44% 21% 0% 0% Tesouro Prefixado LTN / % 21% 27% 40% 49% 50% Tesouro IPCA NTN-B / % 22% 29% 40% 51% 50% * Como riscos para nossa recomendação, ressaltamos que uma alteração no cenário inflacionário e/ou na atividade econômica brasileira poderiam influenciar as perspectivas para os juros. Esta sugestão é feita com base na decisão de alocação tática para o Comitê Interno de Investimentos do Citi. Considera apenas a distribuição ideal da sua alocação nas classes Renda Fixa Pós, Pré e Inflação. As alocações nas demais classes devem ser mantidas. Conservador Moderado Agressivo I II III IV V VI Preservação de Capital com Renda Geração de Renda Geração de Renda com Crescimento Crescimento Busca gerenciamento de liquidez e preservação de capital Busca preservação de capital com geração de renda Busca apreciação com alguma preservação de capital Busca apreciação com alguma preservação de capital Busca máximo retorno de longo prazo sobre o capital investido Para investidores com horizonte de investimento de 3 a 5 anos e que buscam manter o poder aquisitivo, preservar capital, atender as necessidades de rendimento e obter valorização real consistente ao patrimônio Para investidores com um horizonte de investimento de 5 a 10 anos e que buscam valorização real do patrimônio sem necesidades momentâneas de liquidez, suportando volatilidade para obter crescimento patrimonial * Para saber o seu perfil, sugerimos consultar seu gerente de relacionamento. 2

3 CURVAS DE RENDIMENTO Nos gráficos abaixo, podemos observar um ajuste para baixo das taxas futuras por conta da expectativa de mais cortes da taxa Selic. LFT LTN 10,6 10,8 10,4 10,2 10,0 9,8 9,6 9,4 9,2 Set-17 Mar-18 Set-18 Mar-19 Mar-20 Mar-21 Mar-22 Mar-23 10,6 10,4 10,2 10,0 9,8 9,6 9,4 9,2 Out-17 Jan-18 Jul-18 Out-18 Jan-19 Jul-19 Jan-20 Jul-20 Abr/17 Mar/17 Fev/17 Abr-17 Mar-17 Fev-17 NTN-B IPCA acumulado 12m (projeção) 5,7 5,6 5,5 5,4 5,3 5,2 5,1 5,0 4,9 4,8 4,7 Ago-18 Mai-19 Ago-20 Mai-21 Ago-22 Mai-23 Ago-24 Ago-30 Mai-35 Ago-40 Mai-45 Ago-50 Mai-55 4,8 4,5 4,2 3,9 3,6 3,3 3,0 fev/17 abr/17 jun/17 ago/17 out/17 dez/17 fev/18 abr/18 jun/18 ago/18 out/18 dez/18 Abr-17 Mar-17 Fev-17 IPCA 12M Fonte: Bloomberg, Citi Research 3

4 Projeções econômicas Boletim Focus 07/04/ IPCA 4,09% (5) 4,46% (1) Meta Taxa Selic 8,50% (2) 8,50% = (3) PIB (% do crescimento) 0,41% (1) 2,50% = (3) *comportamento dos indicadores desde o último Relatório de Mercado; os valores entre parênteses expressam os números de semanas em que recorre o último comportamento Fonte: Banco Central Resumo das Projeções Econômicas E 2017E 2018E Crescimento Econômico Mundo 1,5% -1,9% 4,1% 3,0% 2,6% 2,5% 2,8% 2,7% 2,5% 2,8% 3,2% Brasil 5,1% -0,2% 7,5% 2,8% 0,9% 2,3% 0,1% -3,7% -3,5% 0,1% 3,0% EUA 0,4% -2,6% 3,0% 1,7% 2,8% 2,2% 2,4% 2,6% 1,6% 2,1% 2,5% Z. Euro 0,6% -4,1% 1,7% 1,5% -0,6% -0,4% 0,9% 1,9% 1,7% 1,7% 1,6% China 9,0% 9,1% 10,3% 9,2% 7,7% 7,7% 7,4% 6,9% 6,7% 6,5% 6,5% Inflação Brasil 5,7% 4,3% 5,9% 6,5% 5,4% 6,2% 6,3% 10,7% 8,8% 4,0% 4,4% EUA 3,8% -0,3% 1,6% 2,3% 1,8% 1,2% 1,3% 0,3% 1,1% 1,8% 2,0% Z. Euro 3,3% 0,3% 1,6% 2,7% 2,5% 1,4% 0,4% 0,0% 0,2% 1,7% 1,4% China 5,9% -0,7% 3,3% 5,4% 2,6% 2,6% 2,0% 1,4% 2,0% 2,6% 2,5% Taxa básica de juros Brasil 13,75% 8,75% 10,75% 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 8,75% 8,75% EUA 1,00% 0,25% 0,25% 0,25% 0,25% 0,25% 0,25% 0,26% 0,52% 1,19% 1,94% Z. Euro 1,00% 1,00% 1,00% 1,00% 0,88% 0,50% 0,16% 0,05% 0,01% 0,00% 0,00% China 2,52% 2,52% 2,30% 3,50% 3,25% 3,00% 2,97% 1,94% 2,75% 3,30% 3,18% Fonte: Citi Research (Atualizado em abr/17) 4

5 Títulos Disponíveis para negociação Título Vencimento Taxa(a.a.) Compra Preço Unitário Dia Compra Indexados ao IPCA Tesouro IPCA (NTNB Princ) 15/08/2024 5,19% R$ 2.062,36 Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2026 (NTNB) 15/08/2026 5,23% R$ 3.180,96 Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035 (NTNB) 15/05/2035 5,20% R$ 3.336,77 Tesouro IPCA (NTNB Princ) 15/05/2035 5,22% R$ 1.193,38 Tesouro IPCA (NTNB Princ) 15/05/2045 5,22% R$ 718,47 Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTNB) 15/08/2050 5,23% R$ 3.376,37 Prefixados Tesouro Prefixado 2020 (LTN) 01/01/2020 9,64% R$ 779,24 Tesouro Prefixado 2023 (LTN) 01/01/ ,09% R$ 578,23 Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2027 (NTNF) 01/01/2027 9,94% R$ 1.032,93 Indexados à Taxa Selic Tesouro Selic 2023 (LFT) 01/03/2023 0,06% R$ 8.695,81 Fonte: Tesouro Direto - Atualizado em: A compra dos títulos pode ser realizada via Home Broker. 5

6 Rentabilidade dos Títulos Rentabilidade Bruta Títulos Vencim ento Últ. 30 dias No Ano 12 Meses Prefixados Tesouro Prefixado 01/01/2018 1,01% 4,12% 16,38% Tesouro Prefixado 01/01/2019 0,94% - - Tesouro Prefixado 01/01/2020 1,01% - - Tesouro Prefixado 01/01/2021 1,11% 7,74% 29,33% Tesouro Prefixado 01/01/2023 1,50% - - Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 01/01/2021 1,17% 7,09% 25,38% Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 01/01/2023 1,78% 8,97% 30,45% Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 01/01/2025 1,96% 10,16% 34,40% Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 01/01/2027 2,27% - - Indexados à Taxa Selic Tesouro Selic 07/03/2021 0,81% 3,12% 13,44% Tesouro Selic 01/03/2023 0,73% - - Indexados ao IGP-M Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais 01/07/2017 0,26% 2,81% 11,81% Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais 01/04/2021 0,67% 4,96% 16,28% Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais 01/01/2031-0,15% 7,28% 20,65% Indexados ao IPCA Tesouro IPCA+ (Princ. 2019) 15/05/2019 0,90% 4,39% 14,58% Tesouro IPCA+ (Princ. 2024) 15/08/2024 0,53% 6,66% 21,81% Tesouro IPCA+ (Princ. 2035) 15/05/2035-2,73% 10,20% 35,01% Tesouro IPCA+ (Princ. 2045) 15/05/2045-4,55% - - Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/05/2017 0,61% 2,57% 11,65% Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/08/2020 0,81% 4,92% 15,46% Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/08/2024 0,62% 5,95% 19,43% Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/08/2026 0,61% - - Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/05/2035-1,06% 7,73% 24,91% Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/05/2045-2,04% 8,48% 28,39% Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 15/08/2050-2,29% 8,98% 29,71% Fonte: Tesouro Direto - Atualizado em:

7 Data dos pagamentos de cupom 01/jan 15/fev Mar 01/abr 15/mai Jun 01/jul 15/ago Set 01/out 15/nov Dez Indexados ao IGPM NTNC NTNC NTNC NTNC NTNC NTNC Indexado ao IPCA NTNB NTNB NTNB * NTNB NTNB * NTNB NTNB * NTNB NTNB NTNB NTNB * NTNB * NTNB * NTNB * NTNB NTNB Prefixados NTNF NTNF NTNF NTNF NTNF NTNF NTNF NTNF NTNF * NTNF * (*) Indica títulos disponíveis para compra. Fonte: Tesouro Direto Características dos Títulos Públicos Título Tesouro Prefixado (LTN) Rentabilidade Prefixada - definida pelo ágio ou deságio sobre o valor nominal Atualização do valor nominal Taxa de juros Pagamento de juros Não há Não há Não há Tesouro Prefixado (NTN-F) Prefixada - definida pelo ágio ou deságio sobre o valor nominal Não há Definida quando da emissão Semestralmente Tesouro Selic (LFT) Pós-fixada Taxa Selic Não há Não há Tesouro IPCA (NTN-B) Pós-fixada Variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) Definida quando da emissão Semestralmente Tesouro IPCA (NTN-B Principal) Pós-fixada Variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) Não há Não há Fonte: Jose R. Securato (coord.): Cálculo Financeiro das Tesourarias, 3ª ed. 7

8 TRIBUTAÇÃO Fonte: Tesouro Direto, Tesouro Direto 8

9 BALANÇO DO TESOURO DIRETO No balanço de fevereiro, reportado pelo Tesouro Nacional, as vendas do Tesouro Direto tiveram a seguinte composição: i) Prefixados: 23,3%; ii) Indexados à Taxa Selic: 26,5% e iii) Indexados ao IPCA (Tesouro IPCA Principal + Tesouro IPCA com Juros Semestrais): 50,3%. Com respectiva comparação no balanço de janeiro: i) Prefixados: 24,5%; ii) Indexados à Taxa Selic: 25,7% e iii) Indexados ao IPCA: 49,8%. Vendas por indexador Taxa de participação 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% jun/15 ago/15 out/15 dez/15 fev/16 abr/16 jun/16 ago/16 out/16 dez/16 fev/17 Prefixados Selic Indexados à inflação Vendas por prazo Taxa de participação 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% jun/15 ago/15 out/15 dez/15 fev/16 abr/16 jun/16 ago/16 out/16 dez/16 fev/17 De 1 a 5 anos Entre 5 e 10 anos Acima de 10 anos Fonte: Tesouro Nacional, Tesouro Direto Perfil dos Investidores Cadastrados Investidores por Gênero No mês Total Homens 68,1% 75,2% Mulheres 31,9% 24,8% Investidores por Faixa Etária Até 15 anos 0,6% 0,4% De 16 a 25 anos 18,5% 10,4% De 26 a 35 anos 41,7% 36,6% De 26 a 45 anos 20,3% 25,1% De 46 a 55 anos 9,9% 13,4% De 56 a 65 anos 6,1% 9,0% Maior de 66 anos 2,8% 5,1% Investidores por Região Norte 2,8% 2,2% Nordeste 10,1% 9,0% Centro-Oeste 7,6% 7,5% Sudeste 64,6% 67,0% Sul 14,9% 14,3% Número de Investidores Cadastrados Investidores ativos Fonte: Tesouro Nacional, Tesouro Direto 9

10 AGENDA DOMÉSTICA Data Indicador Anterior 12-abr Vendas no varejo (M/M) Fev -0,70% 12-abr Taxa Selic 12,25% 17-abr IGP-10 (M/M) Abr 0,05% 19-abr IGP-M (2ª previa) Abr 0,08% 20-abr IPCA-15 (M/M) Abr 0,15% 24-abr Divida Publica Abr R$ 3135 bi 25-abr Nota a Imprensa - Setor Externo Mar 26-abr Nota a Imprensa - Credito Mar 27-abr IGP-M (M/M) Abr 0,01% 27-abr Resultado Primario do Governo Central Mar R$ bi 28-abr PNAD - Taxa de desemprego nacional Mar 13,2% 28-abr Resultado Primario - Governo Geral Mar R$ -23,5 bi 10

11 Títulos Públicos - 10 de abril de 2017 Disclaimer Este relatório foi elaborado por Cauê Pinheiro, Larissa Nappo e Rafael Santos ( Analistas ), analistas de investimentos credenciados junto à Apimec e vinculados à Citigroup Global Markets Brasil CCTVM S.A. ( CGMB ), uma afiliada do Citigroup Global Markets Inc. ( CGMI ). Cauê Pinheiro é o responsável principal pelo conteúdo deste relatório de acordo com a Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de Este material tem caráter meramente informativo, não constituindo oferta de compra ou de venda de títulos e/ou valores mobiliários pela CGMB, ainda que aqui mencionados. As informações constantes deste material podem auxiliar o investidor em suas decisões de investimento, porém o investidor será responsável, de forma exclusiva, pela verificação da conveniência e oportunidade da movimentação de sua carteira de investimentos e pela tomada de decisão quanto à efetivação de operações de compra e/ou venda de títulos e/ou valores mobiliários. Este material apresenta informações para diversos perfis de investimento e o investidor deverá verificar e atentar para as informações próprias ao seu perfil de investimento, uma vez que as informações constantes deste material não são adequadas para todos os investidores. Quaisquer projeções de risco ou retorno potenciais são meramente ilustrativas e não são e não devem ser interpretadas pelo investidor como previsão de eventos futuros e/ou garantia de resultados. Além disso, não garantimos a exatidão das informações aqui contidas e recomendamos ao investidor que não utilize este relatório com única fonte para embasar suas decisões de investimento. Os investimentos realizados pelo investidor para sua carteira estão sujeitos a diversos riscos inerentes aos mercados e aos ativos integrantes da carteira, incluindo, sem limitação, risco de mercado, risco de crédito, risco de liquidez, risco cambial, risco de concentração, risco de perda do capital investido e de disponibilização de recursos adicionais, entre outros. Com relação às companhias, mercados e valores mobiliários ora analisados, nos termos da regulamentação em vigor, os Analistas declaram que: (i) As recomendações do presente relatório de análise refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais, sendo certo que o relatório foi elaborado de forma independente, inclusive em relação à CGMB e da CGMI. (ii) A remuneração recebida pelo Analista está condicionada ao cumprimento de premissas qualitativas e quantitativas estabelecidas pela CGMB, podendo inclusive levar em consideração o resultado total da CGMB, mas não é influenciada, direta ou indiretamente, por recomendações específicas ou opiniões expressas pelo Analista neste relatório de análise. (iii) A CGMB é membro do grupo Citi, que possui empresas e negócios em mais de 100 países. Considerando a atual estrutura do grupo Citi, é provável que alguma empresa do grupo, inclusive as próprias CGMB e CGMI, tenham interesses financeiros e/ou comerciais relevantes em relação às companhias, mercados e aos valores mobiliários objeto do presente relatório de análise. As opiniões aqui constantes foram elaboradas com base em informações e dados obtidos de diversas fontes, inclusive no material de análise elaborado pela Citi Investment Research & Analysis ( CIRA ), conforme devidamente identificadas e indicadas no corpo do documento. CIRA é a divisão de análise de investimento da CGMI, cuja política aplicável às suas opiniões e relatórios de análises está disponível em O presente relatório foi elaborado de forma independente pelo Analista vinculado à CGMB e não obstante a utilização do material de análise elaborado pela CIRA, as opiniões do Analista podem divergir das opiniões da CIRA. SAC Citi - Serviço de Apoio ao Cliente Reclamações, Cancelamentos e Informações (deficientes auditivos ) Todos os dias, 24h Se não ficar satisfeito com a solução apresentada, de posse do protocolo, contate a Ouvidoria (deficientes auditivos ). Em dias úteis das 9h às 18h Fale Conosco:

Tesouro Direto Comentário Geral do Mercado Gráfico de Indicadores Curva do DI Taxa Selic Inflação acumulada em 12 meses

Tesouro Direto Comentário Geral do Mercado Gráfico de Indicadores Curva do DI Taxa Selic Inflação acumulada em 12 meses Tesouro Direto Comentário Geral do Mercado Reformas estruturais serão votadas apenas no final do ano, o presidente interino tem apoiado sua governabilidade numa agenda micro (por exemplo, melhoria da governança

Leia mais

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS TÍTULOS PÚBLICOS TESOURO DIRETO ESTA INSTITUIÇÃO É ADERENTE AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO. O Tesouro Nacional utiliza

Leia mais

Rio de Janeiro, novembro de 2010. Renato Andrade

Rio de Janeiro, novembro de 2010. Renato Andrade Tesouro Direto Rio de Janeiro, novembro de 2010 Renato Andrade Visão Geral Vantagens Comprando Tributação e Vendendo Títulos Comprando e Vendendo Títulos Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro

Leia mais

CRESCIMENTO DO PIB MUNDIAL (%)

CRESCIMENTO DO PIB MUNDIAL (%) 1 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 CRESCIMENTO DO PIB

Leia mais

Balanço do Tesouro Direto - Fevereiro 2013

Balanço do Tesouro Direto - Fevereiro 2013 Balanço do Tesouro Direto - Fevereiro 2013 1. Vendas e Resgates Em fevereiro, o montante financeiro vendido no Tesouro Direto foi de R$ 236,1 hões, valor 63% inferior ao mês anterior e 18% menor que o

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012

RENDA FIXA TESOURO DIRETO 09/10/2012 DESTAQUES DO RELATÓRIO: Carteira Recomendada A nossa carteira para este mês de Outubro continua estruturada considerando a expectativa de aumento da taxa de juros a partir do próximo ano. Acreditamos que

Leia mais

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão:

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão: VALE RIO DOCE S/A Empresa: A companhia é uma das maiores mineradoras do mundo, sendo a maior das Américas, baseada na capitalização de mercado. É a maior produtora mundial de minério de ferro e pelotas

Leia mais

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Junho de 2010 Wilson R. Levorato Diretor Geral Brasil e a crise internacional: porque nos saímos tão bem? Onde estamos? Cenário

Leia mais

Material Explicativo sobre Títulos Públicos

Material Explicativo sobre Títulos Públicos Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os são emitidos pelo Tesouro Nacional, servindo como um instrumento de captação do Governo Federal para execução e financiamento de suas dívidas internas,

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

Carta Mensal Novembro 2015

Carta Mensal Novembro 2015 Canvas Classic FIC FIM (nova razão social do Peninsula Hedge FIC FIM) Ao longo de novembro, a divergência na direção da política monetária conduzida pelos dois mais relevantes bancos centrais do mundo

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Abril/11 Sumário 1. Características do Fundo Política de Gestão Objetivo do Fundo Público Alvo Informações Diversas Patrimônio Líquido 2. Medidas Quantitativas

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SOBERANO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - SIMPLES CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS 1 Trimestre RESULTADOS OBTIDOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL

Leia mais

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor PERFIL DO INVESTIDOR Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor montar sua carteira de acordo com os seus objetivos, adequando prazos de vencimento e indexadores às

Leia mais

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: 2 1 3 4 2 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo

Leia mais

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 O Programa Tesouro Direto, que possibilita a aquisição de títulos públicos por parte de pessoas físicas pela internet, foi implementado pelo Tesouro Nacional em

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 Data: 27/02/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO RENDA FIXA TESOURO DIRETO CARTEIRA RECOMENDADA A nossa carteira para este mês continua estruturada com base no cenário de queda da taxa de juros no curto prazo. Acreditamos, no entanto, que esse cenário

Leia mais

Restrições de Investimento: -.

Restrições de Investimento: -. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ LEADER FI REF DI 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 05/2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TOKYO-MITSUBISHI

Leia mais

METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO

METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO Letras do Tesouro Nacional LTN Características Gerais: Juros: Não há, estão implícitos no deságio do título. Modalidade: Escritural,

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 1 de junho de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA segunda-feira, 1 de junho de 2015 1. Alocação recomendada para Junho de 2015 Classe de Ativo Carteira Conservadora* Carteira Moderada* Carteira Agressiva* Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Pós-Fixado

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito Dual EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO

Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO Visão Geral do Programa Vantagens do Programa Tesouro Direto Tributação Comprando e Vendendo Títulos Perfil do Investidor 2 O que são Títulos Públicos? Os títulos

Leia mais

Renda Fixa. Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros.

Renda Fixa. Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros. Renda Fixa Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros. ÍNDICE investimentos em renda fixa... 4 CARACTERÍSTICAS da Renda

Leia mais

TÍTULOS PÚBLICOS FEDERAIS

TÍTULOS PÚBLICOS FEDERAIS TÍTULOS PÚBLICOS FEDERAIS Metodologia de Cálculo dos Títulos Públicos Federais Ofertados nos Leilões Primários O objetivo deste guia é facilitar o entendimento dos investidores sobre algumas peculiaridades

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Outubro de 2015 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) DATA CC FI DI/RF PGA FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ÁGORA BOLSA FUNDO

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 20 e 23 de junho de 2016 Analistas consultados: 24 PROJEÇÕES E EXPECTATIVAS DE MERCADO Pesquisa FEBRABAN

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global

Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global de janeiro de 1 Por Min Zhu Em nossa Reunião Anual de outubro de 13, travamos um longo debate sobre as perspectivas

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

Rabobank International Brazil

Rabobank International Brazil Rabobank International Brazil Política de Gerenciamento de Capital Resolução 3.988/2011 Conteúdo 1. Introdução... 3 Patrimônio de Referência Exigido (PRE)... 3 2. Princípios... 4 3. Papéis e Responsabilidades...

Leia mais

Cálculo da Rentabilidade dos Títulos Públicos ofertados no Tesouro Direto

Cálculo da Rentabilidade dos Títulos Públicos ofertados no Tesouro Direto Cálculo da Rentabilidade dos Títulos Públicos ofertados no Tesouro Direto LTN Letra do Tesouro Nacional A LTN é um título prefixado, o que significa que sua rentabilidade é definida no momento da compra.

Leia mais

T souro Direto Belo Horizonte outubro 2011 201 Diogo g Coscrato

T souro Direto Belo Horizonte outubro 2011 201 Diogo g Coscrato Tesouro Direto Belo Horizonte, outubro de 2011 Diogo Coscrato Visão Geral Vantagens Tributação Entendendo o que altera o preço Comprando e Vendendo Títulos Simulador do Tesouro Direto Perfil do Investidor

Leia mais

Brasília Fevereiro 2011

Brasília Fevereiro 2011 Brasília Fevereiro 2011 0 Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Perfil do Investidor Código de Ética STN Mudanças Recentes 1 O que é Tesouro Direto? Em 07

Leia mais

INVESTIMENTO NO EXTERIOR. LUIZ SORGE, CFP Recife, 19/05/2016

INVESTIMENTO NO EXTERIOR. LUIZ SORGE, CFP Recife, 19/05/2016 INVESTIMENTO NO EXTERIOR LUIZ SORGE, CFP Recife, 19/05/2016 Investimentos no Exterior Por que investimos tão pouco? Tema multifacetado : Contexto Legal e Econômico Psicologia do Investidor Aspectos Técnicos

Leia mais

INSTITUTO ASSAF: VENDAS DE TÍTULOS PÚBLICOS CRESCEM EM MÉDIA 64,3% AO ANO

INSTITUTO ASSAF: VENDAS DE TÍTULOS PÚBLICOS CRESCEM EM MÉDIA 64,3% AO ANO Veículo: Comunique-se Data: 16.03.12 INSTITUTO ASSAF: VENDAS DE TÍTULOS PÚBLICOS CRESCEM EM MÉDIA 64,3% AO ANO Criado em 07/01/2002 pela parceria entre a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia)

Leia mais

PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES. INVESTIMENTOS e RISCOS

PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES. INVESTIMENTOS e RISCOS PRINCIPAIS FATORES DE ANÁLISES INVESTIMENTOS e RISCOS RENTABILIDADE A rentabilidade é a variação entre um preço inicial e um preço final em determinado período. É o objetivo máximo de qualquer investidor,

Leia mais

Quem Paga a Conta? Rodrigo R. Azevedo. Setembro 2013

Quem Paga a Conta? Rodrigo R. Azevedo. Setembro 2013 Quem Paga a Conta? Rodrigo R. Azevedo Setembro 2013 2 Melhoras institucionais do Brasil desde 1994: aceleração do crescimento e queda da inflação 9% Brasil: Crescimento do PIB 24% IPCA Inflação Anual 7%

Leia mais

Brasília 22 de Junho 0

Brasília 22 de Junho 0 Brasília 22 de Junho 0 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Perfil do Investidor Código de Ética STN Mudanças Recentes 1 O

Leia mais

Ativa Corretora. Novembro de 2010

Ativa Corretora. Novembro de 2010 Ativa Corretora Novembro de 2010 Roteiro A economia global passa por ajustes severos, quase que simultaneamente, o que torna o trabalho de previsão ainda mais complexo do que o normal. Existem ainda questões

Leia mais

Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo;

Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo; 12-mai-2014 Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo; Dólar encerra praticamente estável em semana de maior entrada de fluxo externo; Ibovespa termina semana com leve

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015 quartafeira, 1 de abril de 2015 1. Alocação recomendada para Abril de 2015 Classe de Ativo Coservadora Moderada Agressiva Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo PósFixado

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

O desafio da competitividade. Maio 2012

O desafio da competitividade. Maio 2012 O desafio da competitividade Maio 2012 ECONOMY RESEARCH Roberto Padovani Economista-Chefe (55 11) 5171.5623 roberto.padovani@votorantimcorretora.com.br Rafael Espinoso Estrategista CNPI-T (55 11) 5171.5723

Leia mais

A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo

A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo A importância dos Fundos de Investimento no Financiamento do Governo Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

Anexo VI Títulos Públicos Federais. - Critérios de cálculo. - Metodologia de Precificação

Anexo VI Títulos Públicos Federais. - Critérios de cálculo. - Metodologia de Precificação COM - CÓDIGO OPERACIONAL DO MERCADO Anexo VI Títulos Públicos Federais - Critérios de cálculo (Agosto 2009) - Metodologia de Precificação (Outubro de 2009) 1 Anexo VI Títulos Públicos Federais Seções A

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Setembro de 213 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação 2 I. Introdução 3 Missão

Leia mais

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas Novo Mercado de Renda Fixa CAPÍTULO I PROPÓSITO E ABRANGÊNCIA Art. 1º - O objetivo deste Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para o Novo Mercado

Leia mais

Tesouro Direto. Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade

Tesouro Direto. Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade Tesouro Direto Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade Visão Geral Vantagens Tributação Entendendo o que altera o preço Comprando e Vendendo Títulos Simuladores do Tesouro Direto 2 O que é Tesouro Direto?

Leia mais

André Proite Gerente- Relacionamento com Investidores

André Proite Gerente- Relacionamento com Investidores Tesouro Direto André Proite Gerente- Relacionamento com Investidores Coordenação Estratégica de Planejamneto da Dívida Pública Federal Tesouro Nacional Brasília Novembro 2013 Princípios da Gestão da Dívida

Leia mais

Recomendações de Análise Gráfica

Recomendações de Análise Gráfica Público Alvo Classificação de Investidores que buscam tirar proveito das oscilações do mercado de ações seguindo uma disciplina operacional com estratégia fundamentada em estudos gráficos para curto e

Leia mais

Precificação de Títulos Públicos

Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos > Componentes do preço > Entendendo o que altera o preço Componentes do preço Nesta seção você encontra os fatores que compõem a formação

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 22 de maio de 2015

INFORME ECONÔMICO 22 de maio de 2015 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Setor de construção surpreende positivamente nos EUA. Cenário de atividade fraca no Brasil impacta o mercado de trabalho. Nos EUA, os indicadores do setor de construção registraram

Leia mais

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%)

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%) 1 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A Tabela 1 mostra o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e de Goiás no período compreendido entre 211 e 213. Nota-se que, percentualmente, o PIB goiano cresce relativamente

Leia mais

Taxa de juros. Taxa de câmbio. Bolsa de Valores. 22-dez-2014. a curva de juros subiu; o dólar desvalorizou-se 0,1% em relação ao real;

Taxa de juros. Taxa de câmbio. Bolsa de Valores. 22-dez-2014. a curva de juros subiu; o dólar desvalorizou-se 0,1% em relação ao real; 22-dez-2014 Taxa de juros a curva de juros subiu; Taxa de câmbio o dólar desvalorizou-se 0,1% em relação ao real; Bolsa de Valores o Ibovespa fechou a semana em alta de 3,4%. Na semana passada todos os

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Março de 2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 28.02.14 APLICAÇÃO

Leia mais

Renda fixa e Tesouro Direto

Renda fixa e Tesouro Direto Renda fixa e Tesouro Direto Classificação de investimentos Collor CDB Renda fixa Caderneta de poupança Fundos DI Imóveis Renda variável Ações Liquidez Liquidez Liquidez Segurança Segurança Segurança Rentabilidade

Leia mais

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício

Leia mais

André Proite. Novembro de 2012

André Proite. Novembro de 2012 Tesouro Direto André Proite Rio de Janeiro, Novembro de 2012 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS

Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS (Art. 4 o, 2 o, inciso IV, da Lei Complementar n o 101,

Leia mais

Renda Fixa - Precificação

Renda Fixa - Precificação Renda Fixa - Precificação Prof. Paulo Lamosa Berger Introdução Renda Fixa - Precificação 2 O valor do dinheiro refere-se ao fato de que $1 hoje vale mais que $1 em uma data futura. O entendimento desta

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 29 de maio de 2015

INFORME ECONÔMICO 29 de maio de 2015 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Atividade econômica mostra reação nos EUA. No Brasil, o PIB contraiu abaixo do esperado. Nos EUA, os dados econômicos mais recentes sinalizam que a retomada da atividade

Leia mais

Esgotamento do Funding Tradicional?

Esgotamento do Funding Tradicional? Esgotamento do Funding Tradicional? Novos instrumentos vão vigorar no curto prazo? Gueitiro Matsuo Genso 12ª Conferência Internacional da LARES São Paulo 19 a 21 de setembro, 2012 Agenda Relevância no

Leia mais

Economia brasileira: Crise à vista

Economia brasileira: Crise à vista Boletim Econômico Edição nº 01 agosto de 2013 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Economia brasileira: Crise à vista Comportamento da inflação ditará o futuro político do país

Leia mais

Arezzo&Co Investor Day Expansão Multicanal Alexandre Birman

Arezzo&Co Investor Day Expansão Multicanal Alexandre Birman Arezzo&Co Investor Day Expansão Multicanal Alexandre Birman Apresentação do Roadshow COO 1 1 Visão de mercado Visão do mercado Mercado consumidor da Arezzo&Co em um contexto mais amplo R$ Bn 2010 100%

Leia mais

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40;

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Semana de 12 a 16 de Agosto Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Curva de juros voltou a precificar mais aumentos de 0,5 p.p. para a taxa Selic; Com a presente semana muito

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96. Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96. Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Sumário. Prefácio, XV Introdução, 1

Sumário. Prefácio, XV Introdução, 1 Sumário Prefácio, XV Introdução, 1 Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional, 3 1.1 Funções básicas do Sistema Financeiro Nacional, 4 1.2 Principais participantes do mercado, 4 1.2.1 Introdução, 4 1.2.2 Órgãos

Leia mais

CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO

CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO O Certificado de Depósito Bancário ou CDB é uma das mais populares aplicações de Renda Fixa no mercado. O CDB é, na verdade, um instrumento de captação dos bancos,

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO PARECER N.º, DE 2012 CN Da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização - CMO, sobre o AVN nº 18/2012-CN que Encaminha o Relatório de Desempenho do Fundo Soberano do Brasil FSB, relativo

Leia mais

BRASIL: o fim de um modelo ou um ajuste cíclico? MAIO 2013

BRASIL: o fim de um modelo ou um ajuste cíclico? MAIO 2013 BRASIL: o fim de um modelo ou um ajuste cíclico? MAIO 2013 Novo padrão de consumo Mar 00 Sep 00 Mar 01 Sep 01 Mar 02 Sep 02 Mar 03 Sep 03 Mar 04 Sep 04 Mar 05 Sep 05 Mar 06 Sep 06 Mar 07 Sep 07 Mar 08

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Março de 2015 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros?

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? José Luís Oreiro * O Banco Central do Brasil iniciou o recente ciclo de flexibilização da política

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS Processo n : 201500004029144 Assunto: CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS

Leia mais

Diário do Mercado I 17 de agosto de 2016 Citi Corretora

Diário do Mercado I 17 de agosto de 2016 Citi Corretora Diário do Mercado I 17 de agosto de 2016 Citi Corretora Market Overview Fechamento: O Ibovespa encerrou a sessão em queda de 0,49%, a 58.855 pontos, seguindo o desempenho das bolsas de valores internacionais.

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas RISCO E RETORNO Aula 2 Retorno Total É a variação total da riqueza proporcionada por um ativo ao seu detentor. Fonte: Notas de Aula do Prof. Claudio Cunha Retorno Total Exemplo 1

Leia mais

República Federativa do Brasil Ministério da Fazenda PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS

República Federativa do Brasil Ministério da Fazenda PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS Componentes do Preço; Entendendo o que altera o preço. Componentes do Preço O objetivo desta seção é apresentar ao investidor: os fatores

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16

Divulgação de Resultados 1T16 São Paulo - SP, 29 de Abril de 2016. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento OBJETIVO O presente documento apresenta como principal objetivo a defi nição de uma estrutura de Perfis de Investimento para os Participantes do Plano de Aposentadoria PREVIPLAN.

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda Ministério da Fazenda Belo Horizonte, outubro de 2006 Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Calculadora do Tesouro Direto O que é Tesouro Direto? Em 07 de

Leia mais