Operações Crédito do SFN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Operações Crédito do SFN"

Transcrição

1 BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ bilhões em maio de 2016, após alta de 0,1% no mês e expansão de 2,0% em 12 meses, comparativamente à queda de 0,6% em abril de 2016 e crescimento de 2,7% em doze meses. A leve alta mensal refletiu a queda de 0,1% do saldo destinado às empresas para R$ bilhões, compensada pela alta de 0,5% do saldo destinado às famílias que totalizou R$ bilhões. A relação crédito/pib registrou queda, de 52,6% em abril de 2016 para 52,4% em maio de 2016, com redução de 0,9pp em 12 meses. Victor Luiz de Figueiredo Martins, CNPI* Disclosure e certificação do analista estão localizados na última página deste relatório. Em linhas gerais, no acumulado de 12 meses, o mercado de crédito manteve o movimento de desaceleração, tanto nas carteiras com recursos livres, com alta de 0,2% no mês e queda de 0,2% em 12 meses, quanto nos direcionados, com alta de 0,1% em base mensal e crescimento de 4,4% em 12 meses. Esta desaceleração reflete, principalmente, a retração do nível de atividade econômica, a alta dos juros, a queda da confiança dos empresários e consumidores que afeta negativamente a oferta e a demanda de crédito. A inadimplência se elevou. Os juros subiram, assim como os spreads. Com base nestes dados o BC reviu para 1% sua expectativa de crescimento do saldo das operações de crédito, dos 5% anteriormente previstos e 6,7% de crescimento em Em termos de percentual do PIB a relação passou de 54% em março para 52% em maio. Para o crédito livre o BC trabalha com queda de 1% e crescimento de 3% nos direcionados. Por controle de capital os bancos públicos devem apresentar o maior crescimento, de 4%, abaixo de 10,9% em Os privados nacionais devem registrar queda de 4% após retração de 0,8% no ano passado. Os privados estrangeiros tiveram suas projeções reduzidas de 4% para 1% após alta de 6,9% em Oper. Crédito do SFN - maio/2016 mai/15 abr/16 mai/16 AV R$ bilhões (%) Total Oper Crédito (Livres + Direcionados) ,0 PF ,5 PJ ,5 Recursos Livres ,2 PF ,4 PJ ,8 Recursos Direcionados ,8 PF ,1 PJ ,7 var % mês var % 12m 0,1 2,0 0,5 4,8-0,1-0,5 0,2-0,2 0,5 1,4-0,1-1,9 0,1 4,4 0,4 8,9-0,2 0,8 Crédito/PIB (%) 53,3 52,6 52,4-0,2 pp -0,9 pp Operações com recursos livres subiram 0,2% no mês, sensibilizadas pela alta dos saldos no segmento de pessoas físicas, que compensaram a leve redução do saldo das operações com as famílias. Ao final de maio estas operações corresponderam a 50,2% do total de crédito do sistema, somando R$ bilhões, após alta de 0,2% no mês e queda de 0,2% em 12 meses e alta de 3,7% em O saldo destinado às pessoas físicas registrou acréscimo de 0,5% no mês para R$ 800 bilhões após expansão de 2,6% em 2015 e crescimento de 1,4% em 12 meses, com destaque para as concessões em cartão de crédito à vista, refletindo a demanda sazonal relacionadas ao Dia das Página 1

2 Mães. O saldo das empresas totalizou R$ 780 bilhões, após queda mensal de 0,1%, redução de 1,9% em 12 meses, e alta de 4,8% em 2015, destacando-se as expansões em adiantamentos sobre contratos de câmbio (ACC) e em repasses externos, contrabalançadas por retrações em capital de giro e conta garantida. Operações com recursos direcionados registraram alta em base mensal e no acumulado de 12 meses. O volume de recursos do crédito direcionado representando 49,8% do total somou R$ bilhões, com alta de 0,1% no mês, crescimento de 9,8% em 2015 e alta de 4,4% em 12 meses. O montante destinado a pessoas físicas, de R$ 726 bilhões, cresceu 0,4% no mês, 12,3% em 2015 e 8,9% em 12 meses, puxado pela expansão de 0,7% das contratações do crédito imobiliário. O crédito às empresas somou R$ 840 bilhões, com redução de 0,2% no mês, alta de 7,8% em 2015 e crescimento de 0,8% em 12 meses, com ênfase para a retração de 1,4% na carteira de crédito rural. Oper. Crédito do SFN - maio/2016 mai/15 abr/16 mai/16 AV R$ bilhões (%) Rec. Direcionados por segmento ,8 Financ. Imobiliário ,6 Rural ,5 BNDES ,6 Outros ,1 var % var % mês 12m 0,1 4,4 0,8 9,7-0,4 6,0-0,2-1,2-0,8 10,1 Segundo o Banco Central, os setores de atividade econômica, onde as retrações foram mais significativas foram: comércio (-1,4%, saldo de R$ 278 bilhões), construção (-1,3%, R$ 106 bilhões) e indústria extrativa (-3,2%, R$ 43 bilhões). Destacou-se o crescimento dos saldos destinados a transportes (+1,9%, R$ 162 bilhões). Das cinco regiões, três delas registraram decréscimo no saldo das operações acima de mil reais, com destaque de queda as regiões Norte e Sul. Segundo relatório do BC, quanto à segmentação regional do crédito, que considera as operações com valor superior a R$ 1 mil, o saldo relativo ao Sudeste decresceu 0,1% no mês atingindo R$ bilhões em maio de Na Região Sul, o crédito registrou queda de 0,3% totalizando R$ 548 bilhões. No Nordeste, o saldo foi de R$ 401 bilhões, com crescimento de 0,3% no mês. No Centro-Oeste o saldo somou R$ 327 bilhões, em linha com o mês anterior. Na Região Norte, o saldo de R$ 116 bilhões, correspondeu à queda de 0,5% no mês, a maior redução dentre as cinco regiões. Oper. Crédito do SFN - maio/2016 * Valor Partic. var. mês R$ bilhões % % REGIÃO SUDESTE ,0-0,1 REGIÃO SUL ,6-0,3 REGIÃO NORDESTE ,9 0,3 REGIÃO CENTRO-OESTE ,5 0,0 REGIÃO NORTE 116 3,7-0,5 (*) Operações maiores que R$ 1 mil; Fonte: BCB/Planner Corretora. Dinâmica de crescimento por controle de capital, em base mensal, mostrou elevação de participação relativa dos bancos públicos, queda dos privados nacionais e manutenção de participação dos privados estrangeiros. A participação dos bancos públicos sobre o crédito total subiu, passando de 56,6% em abril de 2016 para 56,7% em maio de 2016, enquanto a dos bancos Página 2

3 privados nacionais caiu de 29,1% para 29,0%, na mesma base de comparação. A participação dos bancos privados estrangeiros permaneceu estável em 14,3%. Operações de crédito por controle de capital (% do total) 14,5% 14,3% 14,3% 30,5% 29,1% 29,0% 54,9% 56,6% 56,7% mai/15 abr/16 mai/16 Públicos Privados nacionais Privados estrangeiros Ao final de maio de 2016, o crescimento acumulado em 12 meses de 2,0% do SFN reflete o crescimento de 5,3% dos bancos públicos, queda de 3,2% dos bancos privados nacionais, e alta de 0,6% dos bancos privados estrangeiros. Oper. Crédito do SFN - maio/2016 mai/15 abr/16 mai/16 AV var % var % R$ bilhões (%) mês 12m Total Oper Crédito (Livres + Direcionados) ,0 0,1 2,0 Públicos ,7 0,4 5,3 Privados nacionais ,0-0,3-3,2 Privados estrangeiros ,3 0,2 0,6 As taxas de juros totais (livres e direcionados) do SFN mantiveram trajetória de crescimento em maio. A taxa média de juros das operações de crédito do SFN (inclusos os recursos livres e direcionados) registrou alta de 32,5% em abril para 32,7% em maio (+5,6pp em 12 meses), refletindo o aumento dos spreads, associado à elevação da inadimplência. Essa elevação se explica pela alta de 0,2pp no segmento de crédito livre para 52,3% (+9,7pp em 12 meses). No segmento de crédito direcionado houve alta em base mensal de 0,4pp para 11,1%, e alta de 1,9pp em 12 meses. Oper. Crédito do SFN - maio/2016 mai/15 abr/16 mai/16 var var Taxa ao ano (%) (%) (%) (%) mês 12m Inadimplência >90d (Rec. Livres) 4,7 5,7 5,9 0,2 pp 1,2 pp PF 5,4 6,2 6,3 0,1 pp 0,9 pp PJ 3,9 5,1 5,4 0,3 pp 1,5 pp Taxas de aplicação (Rec. Livres) 42,6 52,1 52,3 0,2 pp 9,7 pp PF 57,3 71,0 71,7 0,7 pp 14,4 pp PJ 26,9 31,1 30,6-0,5 pp 3,7 pp Spreads (Rec. Livres) 29,9 38,9 39,7 0,8 pp 9,8 pp PF 44,4 57,5 58,7 1,2 pp 14,3 pp PJ 14,5 18,3 18,5 0,2 pp 4,0 pp Spreads (Rec. Direcionados) 3,1 3,9 4,2 0,3 pp 1,1 pp PF 2,5 3,4 3,6 0,2 pp 1,1 pp PJ 3,6 4,6 4,8 0,2 pp 1,2 pp Página 3

4 As taxas de juros (Pessoa Física) registraram alta em base mensal. As operações para o segmento de pessoas físicas, a taxa média de juros subiu 0,6pp para 42,0% em base mensal (+7,2pp em 12 meses). No segmento com recursos livres, o custo médio alcançou 71,7% (0,7pp no mês e +14,4pp em 12 meses), com destaque a alta de 2,6% no cheque especial, +18,9pp no cartão de crédito rotativo. No crédito direcionado, o custo médio das operações com as famílias subiu 0,4pp para 10,4% com destaque de alta de 0,6pp nos financiamentos imobiliários. As taxas de juros (Pessoa Jurídica) voltaram a cair em maio. Nos empréstimos às empresas, o custo médio em base mensal foi de 21,9%, com queda de 0,2pp no mês e +3,1pp em 12 meses. Nas operações com recursos livres, o custo médio decresceu 0,5pp para 30,6% ao ano, com aumento de 3,7pp em 12 meses, com destaque de queda de 8,8pp nos repasses externos e -0,3pp em capital de giro. Nas contratações com recursos direcionados, a taxa subiu 0,2pp para 11,8%, com destaque para a alta de 0,4pp nos financiamentos para investimentos com recursos do BNDES. Spread bancário permanece em alta. O spread do SFN referente às operações com recursos livres e direcionados subiu 0,4pp no mês e 5,4pp em 12 meses, para 22,8%. Este avanço mensal refletiu a elevação de 0,8pp para 39,7% nas operações com recursos livres, e aumento de 032pp para 4,2% nas operações com recursos direcionados. O spread situou-se em 32,0% no segmento de pessoas físicas (+0,8pp) e em 12,2% no de pessoas jurídicas (+0,2pp). Inadimplência do SFN voltou a subir. A inadimplência das operações de crédito do sistema financeiro, referente a atrasos superiores a noventa dias, subiu 0,1pp em maio para 3,8% e com aumento de 0,8pp em 12 meses. No crédito às famílias, a inadimplência atingiu 4,3% (estável), enquanto no crédito às empresas, situou-se em 3,2% (+0,1pp em base mensal). A inadimplência no crédito livre elevou-se 0,2pp para 5,9% enquanto no crédito direcionado, subiu de 1,6% para 1,7% em base mensal. Página 4

5 Parâmetros do Rating da Ação Nossos parâmetros de rating levam em consideração o potencial de valorização da ação, do mercado, aqui refletido pelo Índice Bovespa, e um prêmio, adotado neste caso como a taxa de juro real no Brasil, e se necessário ponderação do analista. Dessa forma teremos: Compra: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for superior ao potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. Neutro: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for em linha com o potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. Venda: Quando a expectativa do analista para a valorização da ação for inferior ao potencial de valorização do Índice Bovespa, mais o prêmio. EQUIPE Mario Roberto Mariante, CNPI* Luiz Francisco Caetano, CNPI Cristiano de Barros Caris Ingrid Lima Pereira da Conceição Victor Luiz de Figueiredo Martins, CNPI Ricardo Tadeu Martins, CNPI DISCLAIMER Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. (*) Conforme o artigo 16, parágrafo único, da ICVM 483, declaro ser inteiramente responsável pelas informações e afirmações contidas neste relatório de análise. Declaração do(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento), nos termos do art. 17 da ICVM 483 O(s) analista(s) de valores mobiliários (de investimento) envolvido(s) na elaboração deste relatório declara(m) que as recomendações contidas neste refletem exclusivamente sua(s) opinião(ões) pessoal(is) sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo. Declaração do empregador do analista, nos termos do art. 18 da ICVM 483 A Planner Corretora e demais empresas do Grupo declaram que podem ser remuneradas por serviços prestados à(s) companhia(s) analisada(s) neste relatório. Página 5

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) registra alta de 0,3% em novembro e retração de 2,3% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

Operações de Crédito do SFN

Operações de Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) caem 0,2% em mai/17 e 2,6% em 12 meses. A retomada ainda não veio. O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

Bradesco. Bradesco: Resultado ajustado do 3T17 acima do esperado. Análise de Investimentos Relatório de Análise

Bradesco. Bradesco: Resultado ajustado do 3T17 acima do esperado. Análise de Investimentos Relatório de Análise : Resultado ajustado do 3T17 acima do esperado O Banco registrou no 3T17 um lucro líquido ajustado de eventos extraordinários (amortização de ágio, PDVE e outros) de R$ 4,81 bilhões (ROAE de 18,1%) com

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em mar/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,06 trilhões em mar/15, após alta de 1,2% no mês

Leia mais

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Crescimento do lucro e melhor retorno em Análise de Investimentos Relatório de Análise

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Crescimento do lucro e melhor retorno em Análise de Investimentos Relatório de Análise : Crescimento do lucro e melhor retorno em 2017 O registrou no 1T17 um lucro líquido de R$ 2,44 bilhões, com alta de 3,6% sobre R$ 2,36 bilhões do 1T16. Já o lucro ajustado no trimestre, que exclui eventos

Leia mais

Siderurgia. Siderurgia: Produção de aço cresce no Brasil e no mundo. Análise de Investimentos Relatório de Setorial

Siderurgia. Siderurgia: Produção de aço cresce no Brasil e no mundo. Análise de Investimentos Relatório de Setorial 24 de Março de 2015 : Produção de aço cresce no Brasil e no mundo Em fevereiro, a produção de aço apresentou elevação no Brasil e no mundo. No Brasil, o volume produzido aumentou 2,3% no mês, somando um

Leia mais

31 de outubro de OdontoPrev Bom resultado no 3T13, em linha com as expectativas

31 de outubro de OdontoPrev Bom resultado no 3T13, em linha com as expectativas Bom resultado no 3T13, em linha com as expectativas Após a divulgação dos resultados do 3T13 e da teleconferência realizada pela, iniciamos nosso preço justo de R$ 11,00 por ação ODPV3, com base em modelos

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Siderurgia. Siderurgia: Primeiros sinais de recuperação. Análise de Investimentos Relatório de Setorial. Produção Brasileira de Aço

Siderurgia. Siderurgia: Primeiros sinais de recuperação. Análise de Investimentos Relatório de Setorial. Produção Brasileira de Aço : Primeiros sinais de recuperação Após uma crise prolongada, já se pode ver pequenos sinais de recuperação na siderurgia. No Brasil, a produção de julho/2016 foi a maior dos dez últimos meses. As vendas

Leia mais

Itaúsa. Itaúsa: Bom 3T17 reflete majoritariamente a participação no Itaú Unibanco. Análise de Investimentos Relatório de Análise

Itaúsa. Itaúsa: Bom 3T17 reflete majoritariamente a participação no Itaú Unibanco. Análise de Investimentos Relatório de Análise : Bom 3T17 reflete majoritariamente a participação no Itaú Unibanco A registrou no 3T17 um lucro líquido recorrente de R$ 2,32 bilhões com crescimento de 10,5% em relação aos R$ 2,10 bilhões do 3T16. Nesta

Leia mais

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por um melhor retorno começa a se concretizar após resultado do 3T16 melhor que o trimestre anterior

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por um melhor retorno começa a se concretizar após resultado do 3T16 melhor que o trimestre anterior : Busca por um melhor retorno começa a se concretizar após resultado do 3T16 melhor que o trimestre anterior O registrou no 3T16 um lucro líquido de R$ 2,25 bilhões, com queda de 8,9% sobre o 2T16 (R$

Leia mais

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por melhor retorno em Análise de Investimentos Relatório de Análise. Destaques do resultado de 2016

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por melhor retorno em Análise de Investimentos Relatório de Análise. Destaques do resultado de 2016 : Busca por melhor retorno em 2017 O registrou no 4T16 um lucro líquido de R$ 963 bilhões, com queda de 57,1% sobre o 4T15. Já o lucro ajustado no trimestre, que exclui eventos extraordinários, caiu 34,0%

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional Dez/14 e 2014 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3.022 bilhões em dezembro de 2014, após expansão

Leia mais

Papel e Celulose. Ano segue difícil para as ações das companhias brasileiras de celulose e papel. Análise de Investimentos Relatório Setorial

Papel e Celulose. Ano segue difícil para as ações das companhias brasileiras de celulose e papel. Análise de Investimentos Relatório Setorial Ano segue difícil para as ações das companhias brasileiras de celulose e papel No mês de fevereiro, a produção brasileira de celulose registrou avanço de 10,9% (A/A), refletindo a continuidade da demanda

Leia mais

Carteira de Dividendos Abr/15

Carteira de Dividendos Abr/15 A Carteira Dividendos Planner encerrou março com valorização de 0,55% ante uma queda de 0,84% do Ibovespa A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte

Leia mais

03 de abril de Carteira Dinâmica registra na semana, alta de 3,43% ante uma desvalorização de 1,77% do Ibovespa

03 de abril de Carteira Dinâmica registra na semana, alta de 3,43% ante uma desvalorização de 1,77% do Ibovespa registra na semana, alta de 3,43% ante uma desvalorização de 1,77% do Ibovespa Período: 03/04 a 07/04 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

17 de Fevereiro de 2017

17 de Fevereiro de 2017 : Resultados crescentes, mas ação bem precificada A crise na siderurgia mundial, a recessão no Brasil, a alta dos juros e os baixos preços do minério de ferro impactaram em muito os resultados da até o

Leia mais

Carteira de Dividendos Junho/15

Carteira de Dividendos Junho/15 A Carteira de Dividendos Planner encerrou maio com desvalorização de 1,68% ante uma queda do Ibovespa de 6,17% A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i)

Leia mais

Período: 29/10 a 01/11

Período: 29/10 a 01/11 Período: 29/10 a 01/11 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos que as empresas listadas abaixo representam boa oportunidade de valorização

Leia mais

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por um melhor retorno. Análise de Investimentos Relatório de Análise

Banco do Brasil. Banco do Brasil: Busca por um melhor retorno. Análise de Investimentos Relatório de Análise : Busca por um melhor retorno O BB registrou no 2T16 um lucro líquido ajustado de R$ 1,8 bilhão, com queda de 40,8% em relação ao mesmo período do ano passado, e ROAE ajustado de 7,7% ante o retorno de

Leia mais

Mineração. Minério de ferro: Elevada volatilidade dos preços. Análise de Investimentos Relatório Setorial. Exportações Brasileiras de Minério de Ferro

Mineração. Minério de ferro: Elevada volatilidade dos preços. Análise de Investimentos Relatório Setorial. Exportações Brasileiras de Minério de Ferro Minério de ferro: Elevada volatilidade dos preços Os preços do minério de ferro começaram 2016 em alta e com fortes oscilações. No ano, a subida dos preços chega a 32,8%, sendo que em único dia no mês

Leia mais

A Carteira de Dividendos valorizou 7,78% ante uma alta de

A Carteira de Dividendos valorizou 7,78% ante uma alta de A Dividendos valorizou 7,78% ante uma alta de 6,30% do Ibovespa A Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte e estável geração de caixa; ii) baixo endividamento;

Leia mais

Randon. Randon: Recuperação recente da ação limita potencial de alta. Análise de Investimentos Relatório de Análise

Randon. Randon: Recuperação recente da ação limita potencial de alta. Análise de Investimentos Relatório de Análise : Recuperação recente da ação limita potencial de alta Revisamos nossas expectativas para a, considerando uma paulatina melhora no cenário para a indústria automobilística nacional a partir do segundo

Leia mais

Cielo. Cielo: Resultado do 3T16 em linha com o esperado. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 10 de novembro de 2016

Cielo. Cielo: Resultado do 3T16 em linha com o esperado. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 10 de novembro de 2016 : Resultado do 3T16 em linha com o esperado A companhia registrou no 3T16 um lucro líquido de R$ 1,0 bilhão, com crescimento de 15,0% em relação ao 3T15, resultando numa margem líquida de 32,9% com incremento

Leia mais

Concessões Rodoviárias

Concessões Rodoviárias 24 de Abril de 2014 Tráfego rodoviário em forte expansão no 1T14 O índice de atividade da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) do primeiro trimestre/2014 indica que o tráfego pedagiado

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Federal Reserve sinaliza porta de saída para o atual afrouxamento quantitativo Como já era esperada, a decisão do FOMC (o comitê de política monetária do Federal Reserve) ao término de sua reunião foi

Leia mais

Itaúsa. Itaúsa: Lucro reflete participação no Itaú Unibanco. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 16 de fevereiro de 2017

Itaúsa. Itaúsa: Lucro reflete participação no Itaú Unibanco. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 16 de fevereiro de 2017 : Lucro reflete participação no Itaú Unibanco A registrou um lucro líquido recorrente de R$ 2,3 bilhões no 4T16, com alta de 21,8% em relação a R$ 1,9 bilhão do 4T15, com ROAE recorrente de 19,7% que se

Leia mais

Carteira de Dividendos Jun/16

Carteira de Dividendos Jun/16 A Carteira Dividendos desvalorizou 16,24% em maio ante uma queda de 10,09% do Ibovespa A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte e estável geração

Leia mais

10 de fevereiro de 2015

10 de fevereiro de 2015 Estratégia conservadora e aumento de PDD explica resultado de 2014 O Pine registrou no 4T14 um lucro liquido recorrente de R$ 8 milhões, 78% abaixo dos R$ 37 milhões do 4T13, equivalente a um ROAE recorrente

Leia mais

19 de novembro de 2015

19 de novembro de 2015 O bom momento do setor deve continuar O setor de papel e celulose, que já experimentou um momento bastante positivo em 2015, poderá continuar se beneficiando também no próximo ano. Esta perspectiva tem

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Banco Central sinaliza maior rigor em relação ao avanço de preços Levando em consideração o cenário mais desfavorável ao arrefecimento da inflação e o maior rigor adotado pelo Banco Central nos recentes

Leia mais

Usiminas. Usiminas: A recuperação continua. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 07 de Agosto de 2017

Usiminas. Usiminas: A recuperação continua. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 07 de Agosto de 2017 : A recuperação continua Atualizamos nossas projeções para e elevamos o Preço Justo para USIM5 de R$ 5,60 para R$ 6,00 por ação, mas mantivemos nossa recomendação de Manutenção. A siderurgia brasileira

Leia mais

28 de outubro de M Dias Branco: Lucro do 3T15 refletiu estratégia mais agressiva em vendas

28 de outubro de M Dias Branco: Lucro do 3T15 refletiu estratégia mais agressiva em vendas : Lucro do 3T15 refletiu estratégia mais agressiva em vendas A companhia registrou no 3T15 um lucro líquido de R$ 165 milhões, 11,3% acima dos R$ 148 milhões do 3T14, reflexo do crescimento de 4,4% da

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Juros. Altas e Baixas do Ibovespa. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Juros. Altas e Baixas do Ibovespa. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa não conseguiu sustentar o movimento de alta dos últimos dias com movimento de realização de lucro em importantes empresas do Índice. O Ibovespa terminou o dia em baixa de 0,45%,

Leia mais

Ferbasa. Ferbasa: Perspectivas menos otimistas no restante do ano. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 23 de Agosto de 2016

Ferbasa. Ferbasa: Perspectivas menos otimistas no restante do ano. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 23 de Agosto de 2016 ago-15 out-15 fev-16 abr-16 jul-16 ago-16 23 de Agosto de 2016 : Perspectivas menos otimistas no restante do ano Revisamos nossas projeções para, considerando os fracos resultados do primeiro semestre,

Leia mais

05 de maio de Papel e Celulose: Aumento do consumo chinês impulsiona as exportações brasileiras

05 de maio de Papel e Celulose: Aumento do consumo chinês impulsiona as exportações brasileiras : Aumento do consumo chinês impulsiona as exportações brasileiras Os três primeiros meses de 2017 se mostraram positivos pelos reajustes e a implementação de preço de celulose a partir da diminuição da

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Resultado positivo do IBC-Br em outubro possivelmente elevará as expectativas de crescimento para o ano O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), o qual representa uma proxy mensal do

Leia mais

Nota de Crédito PJ-PF

Nota de Crédito PJ-PF Nota de Crédito PJ-PF Abril 2015 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2015 Sumário Executivo A nota de crédito com dados das operações de crédito relativos ao mês de fevereiro apresenta maior abertura, tanto

Leia mais

Nota de Crédito PJ-PF

Nota de Crédito PJ-PF Nota de Crédito PJ-PF Abril 2015 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2015 Sumário Executivo A nota de crédito com dados das operações de crédito relativos ao mês de fevereiro apresenta maior abertura, tanto

Leia mais

Relatório de Análise Grendene

Relatório de Análise Grendene : Mercado difícil impõe menor ritmo de vendas Revisamos os números para a com base nos resultados de 9M16 elevando o preço justo de R$ 19,30 para R$ 22,10, alterando a recomendação de Compra para Manutenção.

Leia mais

Nota de Crédito. Setembro 2016 Fonte: BACEN Base: Julho de 2016

Nota de Crédito. Setembro 2016 Fonte: BACEN Base: Julho de 2016 Nota de Crédito Setembro 2016 Fonte: BACEN Base: Julho de 2016 Sumário Executivo Índices de confiança menos desfavoráveis para o empresariado e para as famílias ainda não são refletidos na atividade real

Leia mais

Nota de Crédito PJ-PF

Nota de Crédito PJ-PF Nota de Crédito PJ-PF Maio 2015 Fonte: BACEN Base: Março de 2015 Sumário Executivo A Nota de Crédito com dados das operações relativas ao mês de março apresenta maior abertura das operações, tanto para

Leia mais

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013 2T13: Os lucros devem cair Estamos divulgando nossas projeções para os resultados da no 2T13 e também fazendo ajustes em nosso Preço Justo para as ações. Acreditamos que a terá um trimestre com crescimento

Leia mais

Gerdau. Gerdau: Tempos difíceis. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 21 de Agosto de 2015

Gerdau. Gerdau: Tempos difíceis. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 21 de Agosto de 2015 ago-14 set-14 set-14 out-14 nov-14 nov-14 dez-14 jan-15 jan-15 fev-15 mar-15 mar-15 abr-15 abr-15 mai-15 jun-15 jun-15 jul-15 jul-15 ago-15 21 de Agosto de 2015 : Tempos difíceis Atualizamos nossas projeções

Leia mais

07 de março de m

07 de março de m Bom resultado de 2013 e subscrição de ações com utilização de JCP A, holding controladora do Itaú Unibanco e das companhias Duratex, Elekeiroz e Itautec, registrou um lucro líquido de R$ 5,698 bilhões

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa teve um dia de pequeno alivio depois de sete quedas consecutivas. Ontem o índice fechou em alta de 0,40% aos 44.132 pontos. O giro financeiro totalizou R$ 5,1 bilhões. Os preços

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 05 de Julho de 2013 MERCADOS Bolsa Com o feriado nos Estados Unidos, a Bovespa acompanhou o desempenho das bolsas europeias na parte da manhã. A recuperação das ações de Vale e empresas X, diante da expectativa

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 15 de Julho de 2013 MERCADOS Bolsa Índices, Câmbio e Commodities A Bovespa não conseguiu sustentar o movimento da alta da quinta feira, encerrando a sexta-feira com queda de 2,34%, aos 45.533 pontos e

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa teve mais um dia de desempenho ruim, com queda substancial em boa parte das ações mais líquidas, com destaque para as siderúrgicas e empresas de energia elétrica, entre outras.

Leia mais

Mineração. Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 22 de Maio de 2014

Mineração. Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 22 de Maio de 2014 Minério de ferro: Preços em queda e estoques crescendo A redução no ritmo de crescimento da produção de aço na China, as dificuldades financeiras das siderúrgicas com os baixos preços naquele país e um

Leia mais

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Em abril, o saldo das operações do mercado de crédito voltou a mostrar retração na comparação mensal (0,2%). Entretanto, em termos anuais, novamente desacelerou-se

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa encerrou a quinta-feira em baixa de 0,76%, aos 52.239 pontos e segue registrando volume financeiro muito baixo, ficando em R$ 4,53 bilhões. Ontem a pressão foi do lado de Petrobras,

Leia mais

A carteira de crédito no SFN (sistema financeiro nacional) totalizou pouco mais de R$ 2 trilhões em janeiro, equivalendo a 48,8% do PIB. Mesmo com o r

A carteira de crédito no SFN (sistema financeiro nacional) totalizou pouco mais de R$ 2 trilhões em janeiro, equivalendo a 48,8% do PIB. Mesmo com o r A carteira de crédito no SFN (sistema financeiro nacional) totalizou pouco mais de R$ 2 trilhões em janeiro, equivalendo a 48,8% do PIB. Mesmo com o recuo de -0,2% registrado no mês, o volume continuou

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou o terceiro pregão em alta na terça-feira, (+1,53%) fechando aos 50.890 pontos, mais uma vez ajudada pelas ações de Petrobras e Vale. O volume financeiro fraco (R$ 4,56

Leia mais

17 de Agosto de que suas vendas no mercado interno cresceram

17 de Agosto de que suas vendas no mercado interno cresceram : Melhores expectativas, mas cuidado... Revisamos nossas projeções para, considerando uma expectativa de melhora nos resultados do Brasil e a manutenção do bom desempenho nas outras unidades. Com isso,

Leia mais

Papel e Celulose. Conjuntura externa favorece exportações de celulose. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 02 de junho de 2015

Papel e Celulose. Conjuntura externa favorece exportações de celulose. Análise de Investimentos Relatório Setorial. 02 de junho de 2015 Conjuntura externa favorece exportações de celulose No 1T15 a produção brasileira de celulose atingiu 5.426 mil toneladas, 4,3% superior ao apresentado no mesmo período do ano anterior. Já as exportações

Leia mais

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO 1 NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO TABELA RESUMO ANÁLISE DO ESTOQUE TOTAL DO CRÉDITO vs. CONCESSÃO (MÉDIA DIÁRIA DESSAZ) Estoque (em R$ milhões) Estoque (em R$ bilhões) Variação no mês dessaz (%) YDT (%) Var.

Leia mais

Gerdau. Gerdau: Um futuro melhor. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 10 de Março de 2017

Gerdau. Gerdau: Um futuro melhor. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 10 de Março de 2017 mar-16 mar-16 abr-16 mai-16 mai-16 jun-16 jul-16 jul-16 ago-16 ago-16 set-16 out-16 out-16 nov-16 nov-16 dez-16 jan-17 jan-17 fev-17 mar-17 10 de Março de 2017 : Um futuro melhor Atualizamos nossas projeções

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Com noticiário fraco do lado doméstico nestes dias, a Bovespa permanece influenciada pelo comportamento dos mercados internacionais. O Ibovespa fechou em alta de 0,45%, aos 52.548 pontos,

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A esperada decisão do Federal Reserve depois do fechamento agradou o mercado, que considerou a retirada dos US$ 10 bilhões a partir de janeiro como um bom sinal de que as medidas acontecerão

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa voltou a cair ontem (0,31%) pressionado pelas ações de bancos, com a volta do julgamento sobre as perdas no rendimento das cadernetas de poupança na implantação do Plano Verão,

Leia mais

Carteira do SFN recua 3,5% em 2016

Carteira do SFN recua 3,5% em 2016 Carteira do SFN recua 3,5% em 2016 Carteira de Crédito no SFN Em 2016, o mercado de crédito fechou com retração de 3,5%. Esta performance frustrante reflete o processo de desalavancagem das famílias e

Leia mais

20 de janeiro de 2015

20 de janeiro de 2015 segue como destaque no setor imobiliário Revisamos nossos números para a com base no desempenho do 3T14 reduzindo o preço justo da ação para R$ 28,35, considerando o cenário atual e as perspectivas para

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem, a Bovespa não conseguiu acompanhar o desempenho dos mercados internacionais, reagindo antecipadamente ao vencimento de opções sobre ações nesta segunda-feira e a publicação da Ata

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem, a Bovespa manteve a euforia provocada pela mudança no cenário político e registrou alta de 1,89% aos 60.951 pontos, com volume financeiro de R$ 10,77 bilhões, o maior do mês, excluindo

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 14 e 20 de setembro de 2016 Instituições respondentes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem a Bovespa passou por realização depois da divulgação da pesquisa Ibope mostrando a preferência de eleitores por Dilma Rousseff numa hipótese de segundo turno. Da mesma forma que a

Leia mais

18 de novembro de 2014

18 de novembro de 2014 Reunião Pública sobre o 3T14 e estratégia de crescimento A registrou no 3T14 um lucro líquido de R$ 2,7 milhões, 82% abaixo do lucro do 3T13, sensibilizado pelo crescimento de 17% da receita líquida, pela

Leia mais

Nota de Crédito PF. Dezembro Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014

Nota de Crédito PF. Dezembro Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014 Nota de Crédito PF Dezembro 2014 Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014 ago/11 fev/12 ago/12 jan/11 jan/11 Desaceleração e comprometimento de renda Os efeitos da elevação da taxa de juros e as incertezas quanto

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem, num pregão de grande volatilidade, após subir 1,20%, o Ibovespa fechou praticamente estável, com alta de 0,05% aos 54.240 pontos e giro financeiro de R$ 6,5 bilhões. Dentre os destaques

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem a Bovespa seguiu o rumo das bolsas norte-americanas e fechou em alta de 0,90% aos 50.594 pontos, com volume financeiro de R$ 3,5 bilhões. A alta foi influenciada pelas ações da Vale

Leia mais

Nota de Crédito. Junho 2017 Fonte: BACEN Base: Abril de 2017

Nota de Crédito. Junho 2017 Fonte: BACEN Base: Abril de 2017 Nota de Junho 2017 Fonte: BACEN Base: Abril de 2017 Sumário Executivo Em abril, houve deterioração nos indicadores de Confiança do Consumidor (FGV) e de Demanda do Consumidor e das Empresas por (Serasa

Leia mais

16 a 31 de dezembro de 2014

16 a 31 de dezembro de 2014 16 a 31 de dezembro de 2014 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa não conseguiu sustentar o movimento de alta do começo da tarde e terminou o dia em queda de 0,15% aos 53.100 pontos, com baixo volume financeiro de R$ 4,7 bilhões, acumulando

Leia mais

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002 CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 22 Os últimos dados sobre a evolução do crédito no Brasil mostram que o crédito no país continua caro, escasso e de prazo reduzido.

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

Portfólio Sugerido Mar/17

Portfólio Sugerido Mar/17 Carteira Mensal Planner encerra fevereiro com ganho de 4,75% acumulando 10,34% no bimestre. O Ibovespa valoriza 10,69% no mesmo período. A Bovespa registrou mais um bom desempenho no mês de fevereiro com

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Portfólio Sugerido Julho/14

Portfólio Sugerido Julho/14 Carteira Planner valoriza 2,53% em junho ante uma alta de 3,76% do Ibovespa No mês de junho, a Bovespa teve um desempenho bem parecido com do mês de maio, com alta expressiva até a metade do período, seguido

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Índices, Câmbio e Commodities Fech. * Dia (%) Mês (%) Ano (%) A Bovespa encerrou a sexta-feira em alta de 1,56% aos 53.228 pontos, aguardando a votação do processo de impeachment que registrou

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa segue devolvendo os ganhos acumulados até a metade deste mês registrando mais uma queda ontem (3,27%) recuando para 54.298 pontos, com volume de R$ 10,5 bilhões. A disputa eleitoral,

Leia mais

Nota de Crédito. Abril 2017 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2017

Nota de Crédito. Abril 2017 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2017 Nota de Abril 2017 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2017 Sumário Executivo Ainda que se tenha observado uma relativa reação do varejo em fevereiro, o mercado de crédito não emite sinais positivos. A fragilidade

Leia mais

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 A apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 Período: 04/05 a 08/05 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa teve dia de queda após a decisão da Câmara dos Deputados pelo avanço do processo de impeachment. No fechamento o Ibovespa recuou 0,63% aos 52.894 pontos com volume financeiro influenciado

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Vale. Vale: Melhores expectativas para a empresa, mas ação está cara. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 18 de Novembro de 2016

Vale. Vale: Melhores expectativas para a empresa, mas ação está cara. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 18 de Novembro de 2016 : Melhores expectativas para a empresa, mas ação está cara Luiz Francisco Caetano, CNPI* lcaetano@plannercorretora.com.br +55 11 2172-2563 Atualizamos nossas projeções para a, tendo em vista estimativas

Leia mais

Portfólio Sugerido Abr/17

Portfólio Sugerido Abr/17 Carteira Mensal Planner registra alta de 4,27% em março, acumulando valorização de 15,06% no 1T17 A Carteira Planner encerrou março com valorização de 4,27% acumulando ganho de 15,06% no ano. No mês, o

Leia mais

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 (dados junho de 2015) A SPE não é a fonte primária das informações disponibilizadas nesta apresentação. A SPE apenas consolida e organiza as informações

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Análise de Investimentos. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros

Boletim Diário MERCADOS. Análise de Investimentos. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros MERCADOS Bolsa Na sexta-feira a Bovespa mostrou recuperação, encerrando o dia com alta de 2,01%, aos 57.574 pontos e volume financeiro de R$ 5,59 bilhões. O apetite ao risco, no entanto, foi estimulado

Leia mais

Portfólio Sugerido Dezembro/15

Portfólio Sugerido Dezembro/15 Ibovespa encerra novembro em queda de 1,63% e a Carteira Planner cedeu 2,78% O Ibovespa passou a maior parte do mês de novembro em alta, contrariando uma expectativa formada no final de outubro que terminou

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) 07 de Junho de 2013 MERCADOS Bolsa A Bolsa segue influenciada pela fragilidade do cenário externo e somente conseguiu uma recuperação no final da tarde, com alta de 0,16%, aos 52.845 pontos. O giro financeiro

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa encerrou ontem em queda de 0,34% aos 50.993 pontos com volume reduzido de R$ 4,2 bilhões. Os investidores estão fora do mercado aproveitando o noticiário fraco e agenda econômica

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa voltou a pesar ontem, encerrando o pregão em queda de 1,52% aos 55.962 pontos e volume financeiro de R$ 6,26 bilhões. Além dos dados ruins divulgados nos Estados Unidos e da proximidade

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Ontem a bolsa abriu em alta e assim permaneceu até o final, mas o fechamento se deu abaixo da máxima do dia pressionado pelas quedas das bolsas no exterior, na segunda parte do pregão. No

Leia mais

Esgotamento do Funding Tradicional?

Esgotamento do Funding Tradicional? Esgotamento do Funding Tradicional? Novos instrumentos vão vigorar no curto prazo? Gueitiro Matsuo Genso 12ª Conferência Internacional da LARES São Paulo 19 a 21 de setembro, 2012 Agenda Relevância no

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa encerrou a sexta-feira em alta de 0,14% aos 76.391 pontos, com volume financeiro de R$ 8,1 bilhões. A bolsa chegou a subir mais forte durante o dia acompanhando o noticiário sobre

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa Mais uma vez a Bovespa não consegue emplacar uma alta, iniciando a sessão do lado positivo e cedendo durante o dia. No fechamento, o mercado recuou 0,66% aos 47.244 pontos, ao mesmo tempo

Leia mais