MOVIMENTO CONTRA O DESPERDÍCIO. Tammy Lauterbach.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOVIMENTO CONTRA O DESPERDÍCIO. Tammy Lauterbach."

Transcrição

1

2 MOVIMENTO CONTRA O DESPERDÍCIO Tammy Lauterbach

3 QUEM SOMOS

4 CADA TOMATE CONTA 2015 visitamos produtores de tomate Ficaram impressionados com a quantidade de perda e desperdício Percebemos que eles não tinham conhecimento da perda de 1 tomate por planta ESSA EXPERIÊNCIA NOS DEU UMA IDEIA Com DELEGATE nós podemos combater o desperdício, consequentemente, a fome. Como resultado criamos uma campanha que envolve outros stakeholders da cadeia produtiva em um movimento contra o desperdício

5 OLHANDO PARA FORA... CENÁRIO

6 VOCÊ SABIA? Só no Brasil, 26,3 milhões de toneladas de alimentos têm o lixo como destino 1 A maior perda é de hortifrútis, 45% Brasil é o 4º produtor mundial de alimentos 2, produzindo 25,7% a mais do que necessita para alimentar a sua população 3 1: Embrapa 2: Instituto Akatu (2003) 3: FAO Aproximadamente 64% do que se planta no Brasil é perdido ao longo da cadeia produtiva 2

7 DIANTE DESTE CENÁRIO, O QUE PODEMOS FAZER? UMA BOA CAUSA GERA MOVIMENTO E NÓS PODEMOS FAZER ELE ACONTECER!

8 IDENTIDADES DO MOVIMENTO O movimento que coloca o desperdício de alimento no radar do distribuidor e do produtor

9 COMO PROVOCAMOS O MOVIMENTO É nosso cartão de visita É a nossa ferrameta para gerar o Movimento

10 SUSTENTABILIDADE ESPINETORAM Ganhador do Green Chemistry Award por ser uma das mais inovadoras e sustentáveis tecnologias verdes do mundo Ganhador do Agrow Award, prêmio de Melhor Novo Produto para a Proteção de Cultivos, em 2010, nos EUA. Best New Crop Protection Product 2010 O Green Chemistry Award é um reconhecimento da EPA, Agência de Proteção Ambiental dos EUA

11 SUSTENTABILIDADE Pilares de Boas Práticas Agrícolas Através desses 4 pilares, nós trabalhamos para oferecer as melhores recomendações de manejo visando uma agricultura cada vez mais responsável, produtiva e segura Tecnologia de Aplicação Manejo de Plantas Daninhas Manejo Integrado de Pragas Segurança ao Trabalhador

12 Fazer pensar Mudar Educar Transformar Construir um movimento para a redução do desperdício de alimentos que envolve a comunidade hortifrúti e seu entorno OBJETIVOS... DO MOVIMENTO Colocar em pauta os benefícios de DELEGATE nas rodas de conversa em todos os elos da cadeia produtiva e comunidades do entorno de cada distribuidor

13 CERRADO Adubos Araguaia NORDESTE SC Tecnologia, PlanteBem, Módulo, Riagro EMBAIXADORES ENVOLVIDOS NO PROJETO SUL Agrimar 1, Agrimar 2 SUDESTE Qualicitrus, Biogênese, Equilíbrio, Casa do Adubo, Comercial Friburguense, Adubos Real, Edir Tomioshi

14 1 fruto salvo por planta = 55 cxs/ha salvas 10 kg de Delegate protegem 20 ha 20 ha X 55 cxs = cxs de tomate salvas com 10 kgs de Delegate A CONTA QUE SALVA TOMATE 10 kgs de Delegate = 2 cestas básicas (75% do valor é assumido pela Dow e 25% pelo Distribuidor). Preço base de R$ 200 (01 un. Cesta básica) Doação será feita para as instituições do entorno escolhidas pelos Distribuidores envolvidos no projeto

15 1 fruto salvo por planta = 12.5 cxs/ha salvas 10 kg de Delegate protegem 60 ha 60 ha X 12.5 cxs = 750 cxs de maçã salvas com 10 kgs de Delegate A CONTA QUE SALVA MAÇÃ 10 kgs de Delegate = Equivalente a 2 cestas básicas (75% do valor será assumido pela Dow e 25% pelo Distribuidor). Preço base: R$ 200 (01 un. cesta) Doação feita para as instituições do entorno escolhidas pelos distribuidores envolvidos no projeto

16 1 ha salvam cxs de melão salvas 10 kg de Delegate protegem 20 ha 20 ha X 1300 cxs = cxs de melões salvas com 10kg de Delegate A CONTA QUE SALVA MELÃO 10 kgs de Delegate = Equivalente a 2 cestas básicas (75% do valor será assumido pela Dow e 25% pelo Distribuidor). Preço base: R$ 200 (01 un. cesta) Doação feita para as instituições do entorno escolhidas pelos distribuidores envolvidos no projeto

17 3 CULTURAS Maçã DOW AGROSCIENCES E DELEGATE Patrocinam TIME COMERCIAL Fomenta o movimento Tomate Melão MOVIMENTO CONTRA O DESPERDÍCIO COMO FUNCIONA VENDAS DE DELEGATE Reverte em cestas básicas para uma ou mais instituições beneficentes DISTRIBUIDOR Apoia, concentra e repassa as informações para o produtor Escolhe uma instituição para ser beneficiada com time comercial

18 MOVIMENTO CONTRA O DESPERDÍCIO ALAVANCAGEM EM VENDAS PROJETO DE IMAGEM E REPUTAÇÃO INTEGRAÇÃO DA CADEIA DOW (distr + end user)

19 DA PORTEIRA PARA DENTRO INDÚSTRIA DE INSUMOS DOW AGROSCIENCES DISTRIBUIDOR PRODUTOR RURAL INÉDITO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO LAVAGEM E SELEÇÃO CEASA OU OUTRO HIPER MERCADO MERCADO CONSUMIDOR

20 ENGAJAMENTO DO TIME

21 ENGAJAMENTO DO TIME

22 contraodesperdicio.com.br (11)

23 Prazer em compartilhar essa iniciativa com vocês! Obrigada! Tammy Lauterbach (11)

24

Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta

Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta 06/12/2011 Nossa visão Trabalhamos para criar um futuro melhor todos os dias. Ajudamos as pessoas a se sentirem bem, bonitas e a aproveitarem mais a vida

Leia mais

Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA

Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA Caio Tibério Dornelles da Rocha Secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL Ideias Centrais Metodologia de Construção do Programa Quatro instâncias: 1. Fóruns de discussão regionalizados Um coordenador regional; Espaço de discussão permanente; Diálogo

Leia mais

Inovação no Processo de Distribuição de Peças para Manutenção e Logística Reversa

Inovação no Processo de Distribuição de Peças para Manutenção e Logística Reversa Como resultados, podemos auferir aumento do nível de serviço, redução de lead time, reconhecimento formal de performance (Best Supplier Award), confi ança de vendas e mudança cultural e de gestão. Crescimento

Leia mais

Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação. Brasilia, 09 de novembro de 2010

Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação. Brasilia, 09 de novembro de 2010 Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação Brasilia, 09 de novembro de 2010 Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação em Agricultura Tropical inaugurada em 10 de maio de 2010

Leia mais

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Brasília, abril de 2014 Sumário da Apresentação Política Nacional de Desenvolvimento Regional PNDR; Programa Rotas de Integração

Leia mais

II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS

II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS 02 de OUTUBRO DE 2014 CRUZ ALTA RIO GRANDE DO SUL O INÍCIO DA IRRIGAÇÃO 5.000 anos atrás, Egito Antigo; Construção de diques, represas e canais para melhor

Leia mais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais

Governança Corporativa de Empresas Familiares. Migrando do Conselho para os níveis operacionais Governança Corporativa de Empresas Familiares Migrando do Conselho para os níveis operacionais O que é "empresa familiar"? A família detém o controle societário Empresas Familiares no Mundo Fonte: Consultoria

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO CTIS

PERFIL CORPORATIVO CTIS PERFIL CORPORATIVO CTIS PERFIL CORPORATIVO Sobre a CTIS Iniciou sua trajetória com dois sócios, um office- boy e uma secretária, ocupando uma área de apenas 27m². Hoje, é uma das maiores do mercado brasileiro

Leia mais

Política de Responsabilidade Social

Política de Responsabilidade Social Política de Responsabilidade Social Buscar o aperfeiçoamento contínuo das práticas de Responsabilidade Social através do diálogo e engajamento das partes interessadas, focando em resultados para o desenvolvimento

Leia mais

O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação

O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação Anderson Rodrigo dos Santos 1 Cássia Isabel Costa Mendes 2 Incluir os pequenos agricultores no uso da Tecnologia da Informação (TI) é um dos grandes

Leia mais

A RNP e a Educação no Brasil

A RNP e a Educação no Brasil A RNP e a Educação no Brasil SBC 99 - Educação e Aprendizagem na Sociedade da Educação - Rio de Janeiro (RJ) 21 de julho 1999 José Luiz Ribeiro Filho Sumário: A história da Internet e seu uso na educação

Leia mais

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Cláudia Lins Consultora Ambiental Foi instituída pela Lei 12.305/10 e regulamentada pelo Decreto 7.404/10 A PNRS fixou obrigações para União, Estados e

Leia mais

ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE

ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE OBJETIVOS GERAIS Fortalecimento do setor produtivo: a) Adequação de procedimentos; b) Aumento da rentabilidade e competitividade; c) Garantia de alimentos

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA CELEBRAÇÃO DE CARTA ACORDO

MATERIAL DE APOIO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA CELEBRAÇÃO DE CARTA ACORDO MATERIAL DE APOIO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA CELEBRAÇÃO DE CARTA ACORDO A nossa ideia de projeto é que ele sirva para embasar e orientar um roteiro de trabalho compartilhado de um grupo, sendo muito

Leia mais

EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos

EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos EMPREGOS VERDES NO BRASIL: quantos são, onde estão e como evoluirão nos próximos anos Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Brasília, 09 de dezembro de 2009 Objetivos do estudo: Ilustrar com o

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Flávio Tadeu C. Silva Analista de Comércio Exterior Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul Escritório

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 1. NEGÓCIO Inclusão Social 2. MISSÃO Promover a inclusão social, desenvolvendo os potenciais de pessoas com deficiência mental ou múltipla. Através de

Leia mais

Energias Renováveis BIODIESEL

Energias Renováveis BIODIESEL Energias Renováveis BIODIESEL Profª Elisa Helena Siegel Moecke UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Apresentação Com o Protocolo de Kyoto (1997) muitos países se comprometeram com a redução da

Leia mais

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas Resultados da Analise de, e Participantes e entidades representadas: GRUPO: ALOJAMENTO Nome Emanuel Rego Ricardo Oliveira Cristina Céu Célia Fernandes Carlos Rodrigues Entidade Casas da Madrinha Tradicampo

Leia mais

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL CONEXÃO VERDE REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL IASEA INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL 1. APRESENTAÇÃO Conexão Verde é uma rede de aprendizagem e colaboração que envolve jovens

Leia mais

Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado

Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado Audiência Pública O PLANO DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO (PDA) E A AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO MATOPIBA (MARANHÃO,

Leia mais

Marcelo Pereira de Carvalho

Marcelo Pereira de Carvalho Mudanças no mercado mundial que afetam as cooperativas Marcelo Pereira de Carvalho Diretor Executivo da AgriPoint Coordenador do MilkPoint Curitiba, 08 de julho de 2008 2008. AgriPoint Consultoria Ltda.

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2012

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Deputado Félix Mendonça Júnior) Cria o Selo Verde Cacau Cabruca. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Fica criado o Selo Verde Cacau Cabruca, com

Leia mais

ATITUDE E EXPECTATIVAS DO CONSUMIDOR: A CRIAÇÃO DE VÍNCULOS COM AS MARCAS

ATITUDE E EXPECTATIVAS DO CONSUMIDOR: A CRIAÇÃO DE VÍNCULOS COM AS MARCAS 9º ENCONTRO DE MARKETING DA UNIMED DO BRASIL ATITUDE E EXPECTATIVAS DO CONSUMIDOR: A CRIAÇÃO DE VÍNCULOS COM AS MARCAS SHARON HESS Engajamento para construção de marca Transcendência da função para o

Leia mais

Agosto 2012. Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados

Agosto 2012. Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados Agosto 2012 Gestão Social Estratégia para Gerar Resultados Objetivo Compartilhar com o grupo uma postura de planejamento positiva para que a regionais da FEMAMA consigam atingir o seu objetivo, e desta

Leia mais

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações.

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. Levando em considerações os aspectos sociais, econômicos e ambientais, o Sistema Federação

Leia mais

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Política de da Investimento CPFL Energia Social S.A. do Grupo CPFL Energia Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 4 3. Âmbito

Leia mais

Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai. Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul

Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai. Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul www.procisur.org.uy Emilio Ruz, Ph.D Secretário Executivo

Leia mais

A Pegada de Carbono do Vinho Alentejano:

A Pegada de Carbono do Vinho Alentejano: : Exemplo de valorização da sustentabilidade Colóquio A Sustentabilidade do setor vitivínicola: Que desafios? @ Lisboa Instituto da Vinha e do Vinho 31-01-2012 bcaldeira@consulai.com TEMAS A ABORDAR ENQUADRAMENTO

Leia mais

Base Curricular Nacional Comum e o Livro Escolar do Futuro. Prof. Dra. Elda Gomes Araújo 23 de agosto de 2014

Base Curricular Nacional Comum e o Livro Escolar do Futuro. Prof. Dra. Elda Gomes Araújo 23 de agosto de 2014 Base Curricular Nacional Comum e o Livro Escolar do Futuro Prof. Dra. Elda Gomes Araújo 23 de agosto de 2014 A uma criança daria asas, porém deixaria que ela sozinha aprendesse a voar" (García Márquez).

Leia mais

Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo?

Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo? Painel: Como as escolas e as universidades podem atender as expectativas dos jovens e a nova demanda do mercado com relação ao empreendedorismo? Gustavo Marujo EMPREENDEDORISMO NAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Leia mais

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE FORUM DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE Recife,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE HABITAÇÃO. Cooperação Técnico-Financeira BNDES/ITERJ. Mayumi Sone. Presidência. Setembro/2013

SECRETARIA DE ESTADO DE HABITAÇÃO. Cooperação Técnico-Financeira BNDES/ITERJ. Mayumi Sone. Presidência. Setembro/2013 SECRETARIA DE ESTADO DE HABITAÇÃO Presidência Setembro/2013 Conheça o... Há 16 anos promovendo a Regularização Fundiária no Estado do Rio de Janeiro Regularização Fundiária Títulos Emitidos por Ano Comunidades

Leia mais

Relatório Investimento Social - 2013

Relatório Investimento Social - 2013 Relatório Investimento Social - 2013 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário Projetos

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial. Profa. Dra.Sylmara Gonçalves-Dias

Responsabilidade Social Empresarial. Profa. Dra.Sylmara Gonçalves-Dias Responsabilidade Social Empresarial Conceitos e estratégias Profa. Dra.Sylmara Gonçalves-Dias Principais atores sociais quanto às ações sociais Estado ONGs Ações Sociais Empresas privadas Fonte: ZENONE,

Leia mais

Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas

Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas O Sindigás 33 milhões de botijões entregues porta a porta mensalmente 5 bilhões em tributos arrecadados anualmente 27% Participação

Leia mais

Módulo prático: QFD Casa da Qualidade. Autores: Rainer Pamminger Wolfgang Wimmer Com contribuições de: Cristina Rocha

Módulo prático: QFD Casa da Qualidade. Autores: Rainer Pamminger Wolfgang Wimmer Com contribuições de: Cristina Rocha Módulo prático: QFD Casa da Qualidade Autores: Rainer Pamminger Wolfgang Wimmer Com contribuições de: Cristina Rocha Introdução a este módulo Objectivos do módulo Identificar os stakeholders relevantes

Leia mais

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil Buenos Aires Argentina 13 de Agosto de 2004 Leis de Incentivo no Brasil 1. Leis Nacionais 1. Lei Rouanet (8313/91)

Leia mais

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Há três dimensões que apoiam a construção de conhecimento aplicável para empresas e seus gestores formando a base para o desenvolvimento de ferramentas

Leia mais

21º Prêmio Expressão de Ecologia

21º Prêmio Expressão de Ecologia 21º Prêmio Expressão de Ecologia Edição 2013-2014 Projeto: Gincana Socioambiental Organização: Unimed Regional Maringá Página: 1/1 PÁGINA 1: Inform ações cadastrais: P1: Título do projeto am biental participante:

Leia mais

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2016 I - APRESENTAÇÃO

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2016 I - APRESENTAÇÃO BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2016 I - APRESENTAÇÃO A unidade BIC Amazônia está localizada na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, onde são produzidos canetas, lápis,

Leia mais

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Estrutura da apresentação: Antecedentes Fórum pela Vida Cenário Atual Rede Fito RS Objetivos Organização Atores participantes

Leia mais

Gestão estratégica socioambiental: foco em ecoeficiência de processo. João S. Furtado jsfurtado2@gmail.com

Gestão estratégica socioambiental: foco em ecoeficiência de processo. João S. Furtado jsfurtado2@gmail.com Gestão estratégica socioambiental: foco em ecoeficiência de processo João S. Furtado jsfurtado2@gmail.com Modelo dominante: comando-e-controle & fim-de-tubo Entrada de materiais Manufatura Distribuição

Leia mais

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL PROJETO GERAL 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL Promoção: Associação Catarinense de Criadores de Bovinos Organização: Montadora Oficial: zoom FEIRAS&EVENTOS Apoio

Leia mais

Plano Safra para a Cadeia de Flores e Plantas Ornamentais do Brasil

Plano Safra para a Cadeia de Flores e Plantas Ornamentais do Brasil Plano Safra para a Cadeia de Flores e Plantas Ornamentais do Brasil Excelentíssima Senhora KÁTIA ABREU Presidente da CNA Confederação Nacional da Agricultura HOLAMBRA ABRIL DE 2013 1 INTRODUÇÃO No Brasil,

Leia mais

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das Cidades Inteligentes em Portugal Programa Operacional Regional Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO

Leia mais

Introdução do Cultivo de Physalis (Physalis angulata L.) de Base Agroecológica na Região Central do Estado do Rio Grande do Sul.

Introdução do Cultivo de Physalis (Physalis angulata L.) de Base Agroecológica na Região Central do Estado do Rio Grande do Sul. Introdução do Cultivo de Physalis (Physalis angulata L.) de Base Agroecológica na Região Central do Estado do Rio Grande do Sul. LISSNER, Rael Alfredo. Universidade Federal de Santa Maria rael_lissner@yahoo.com.br

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade , Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade Dacar-Senegal, 13 de abril de 2005 Caro Abdoulaye Wade, presidente da República do Senegal, Senhoras

Leia mais

DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade. CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a.

DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade. CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a. DPS1035 Gestão Ambiental e Sustentabilidade CGEP Eng a. Morgana Pizzolato, Dr a. Modelo de desenvolvimento atual produção agrícola e pecuária derrubando as matas, destruindo os solos e contaminando as

Leia mais

A Logística Integrada da Cadeia Produtiva da Madeira

A Logística Integrada da Cadeia Produtiva da Madeira A Logística Integrada da Cadeia Produtiva da Madeira Etsuro Murakami Logística Florestal Características e Desafios Logísticos Áreas Florestais Pulverizadas: Distância média 50 km Maior distância 125 km

Leia mais

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa Orçamento de contratação 2013-14: R$ 32 bilhões............ Objetivos: Fomentar e apoiar planos de negócios de inovação, através do uso coordenado dos instrumentos

Leia mais

Comitê Científico do Enangrad

Comitê Científico do Enangrad Comitê Científico do Enangrad Administração Pública Empreendedorismo e Governança Corporativa Ensino, Pesquisa e Formação Docente em Administração Finanças Gestão da Sustentabilidade Gestão de Informações

Leia mais

O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira

O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira O papel da iniciativa privada no desenvolvimento da gestão pública brasileira CONTEXTO BRASIL 1970 90 milhões de habitantes 2010 190 milhões de habitantes... Temos feito muito, mas não o suficiente...

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO Formular e implementar estratégias de gestão com participação, transparência, compromisso, responsabilidade e efetividade, potencializando a administração pública

Leia mais

Sobre o Grupo Algar. Sobre a Algar Telecom

Sobre o Grupo Algar. Sobre a Algar Telecom Sobre o Grupo Algar É um dos principais grupos empresariais do Brasil, de capital nacional, empreendedor, fundado em 1929 e com atuação em todo o território nacional, Argentina, Colômbia e Chile. No grupo

Leia mais

Cluster Habitat Sustentável

Cluster Habitat Sustentável Workshop Territórios e Cidades Sustentáveis Coimbra, 28.01.2015 Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 1 Cluster Habitat

Leia mais

Mudanças no setor de lácteos e os desafios para as cooperativas

Mudanças no setor de lácteos e os desafios para as cooperativas Mudanças no setor de lácteos e os desafios para as cooperativas Jacques Gontijo Presidente Itambé Curitiba, 08 de julho de 2008 Roteiro Grandes mudanças no setor leiteiro - 2006 a 2008 Cenário Mundial

Leia mais

Agenda. 03 de Dezembro de 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br 2ª EDIÇÃO

Agenda. 03 de Dezembro de 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br 2ª EDIÇÃO Agenda 2ª EDIÇÃO 03 de Dezembro de 2015 Hotel Green Place Flat São Paulo, SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Expo Brand Apoio Realização: APRESENTAÇÃO PORTAIS CORPORATIVOS:

Leia mais

Engenharia de Produção

Engenharia de Produção Não jogue este impresso em via pública. Preserve o meio ambiente. Universidade Federal do Espírito Santo Engenharia de Produção Centro Universitário Norte do Espírito Santo (São Mateus) Engenharia de Produção

Leia mais

Política de investimentos sociais 3M

Política de investimentos sociais 3M Política de investimentos sociais 3M 1. Objetivos A presente política tem por finalidade estabelecer os critérios para investimento em projetos sociais com recursos próprios visando: Estabelecer os princípios

Leia mais

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS EMENTA O presente estudo tem por finalidade abordar o comportamento recente das pequenas empresas na

Leia mais

Atmosfera Controlada:

Atmosfera Controlada: Atmosfera Controlada: tecnologia que amplia mercados para fruta brasileira 33º AgroEX - Seminário do Agronegócio para Exportação Marco, 27 de Maio de 2010 O que é Atmosfera Controlada? Assim que as frutas

Leia mais

O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil

O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil BRASILEIRO, Robson Soares 1 Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

Leia mais

A visão empresarial da nova institucionalidade

A visão empresarial da nova institucionalidade Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica A visão empresarial da nova institucionalidade José Ricardo Roriz Coelho Diretor Titular Departamento de Competitividade e Tecnologia DECOMTEC Presidente Suzano

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROJETO 1. Título II Reviravolta Coletiva Integração e Locomoção

ANEXO II MODELO DE PROJETO 1. Título II Reviravolta Coletiva Integração e Locomoção ANEXO II MODELO DE PROJETO 1. Título Integração e Locomoção 2. Apresentação A Reviravolta surgiu em Julho de 2012 como ideia e se concretizou no mês de Agosto do mesmo ano. O projeto em 2012 compreendia

Leia mais

O PAPEL DOS COORDENADORES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FRENTE ÀS MUDANÇAS. SEMINÁRIO REGIONAL ANGRAD - AMPESC - CRA/SC

O PAPEL DOS COORDENADORES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FRENTE ÀS MUDANÇAS. SEMINÁRIO REGIONAL ANGRAD - AMPESC - CRA/SC O PAPEL DOS COORDENADORES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FRENTE ÀS MUDANÇAS. SEMINÁRIO REGIONAL ANGRAD - AMPESC - CRA/SC Prof. Dr. RUI OTÁVIO BERNARDES DE ANDRADE Presidente do CRA/RJ Coordenador do Conselho

Leia mais

Mobilidade: implicações económicas. Prof. João Confraria ( UCP )

Mobilidade: implicações económicas. Prof. João Confraria ( UCP ) Mobilidade Uma presença pervasiva no quotidiano das sociedades modernas 21 de Outubro de 2004 Hotel Le Meridien Mobilidade: implicações económicas Prof. João Confraria ( UCP ) Patrocínio Organização Mobilidade:

Leia mais

SESI pratica o que ensina

SESI pratica o que ensina SESI pratica o que ensina Regionais trabalham para ampliar atuação na área de responsabilidade social A marca SESI, associada à saúde, educação, lazer e esporte do trabalhador, começa a tornar-se referência

Leia mais

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13 Estar Mais Próximo do Cliente B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2T13 Receita Bruta R$ 1.369,8 MILHÕES +24% Receita Líquida R$ 1.210,5 MILHÕES +22% Lucro Bruto

Leia mais

Ypê apresenta lançamentos que reforçam seu portfólio de produtos no cuidado com a casa e com as roupas

Ypê apresenta lançamentos que reforçam seu portfólio de produtos no cuidado com a casa e com as roupas APAS 2016 Ypê apresenta lançamentos que reforçam seu portfólio de produtos no cuidado com a casa e com as roupas São Paulo, 2 de maio de 2016 - Sempre atenta às necessidades de seus consumidores e preocupada

Leia mais

Inovação substantiva na Administração Pública

Inovação substantiva na Administração Pública Inovação substantiva na Administração Pública XI Encontro Nacional de Escolas de Governo 10 e 11 de dezembro de 2015 Rosana Aparecida Martinez Kanufre Superintendência Instituto Municipal de Administração

Leia mais

POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL

POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL POLITICADERESPONSABILIDADESOCIALDATHYSSENKRUPPELEVADORESBRASIL 1. PoliticadoGrupoThyssenKrupp Esta política trata-se de um complemento à Politica «Group Policy on Corporate Citizenship Activities,MembershipsandTicketsPurchases(últimamodificaçãoJaneiro2013)».

Leia mais

Proposta de Patrocínio

Proposta de Patrocínio Proposta de Patrocínio Bastante consumida na forma de chimarrão e chá, em especial nos estados do Sul do país, a cada dia aumenta o interesse do mercado internacional pelas propriedades da erva-mate, como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Suzy Freitas Anilson Campos Vitor Braga Bruna Motta Zen Dinha

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Suzy Freitas Anilson Campos Vitor Braga Bruna Motta Zen Dinha UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO LABORATÓRIO DE ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE AGENDA 21, NÚCLEO DE ESTUDOS DO FUTURO e PROCESSO FORMATIVO ESCOLAS SUSTENTÁVEIS E COM-VIDA TODO O MATERIAL DISPONIBILIZADO

Leia mais

Compras Públicas Sustentáveis

Compras Públicas Sustentáveis Compras Públicas Sustentáveis Eixo Licitações Sustentáveis da A3P Responsabilidade Socioambiental 1960 - Movimentos pela Responsabilidade Social (EUA) 1972 -Singer publica o primeiro balanço social do

Leia mais

SENADO FEDERAL - JULHO 2015

SENADO FEDERAL - JULHO 2015 Audiência Pública - Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Principais obstáculos ao desenvolvimento de tecnologias de informação SENADO FEDERAL - JULHO 2015 Pensando juntos,

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL - Fontes oficiais de diversos estudos realizados por: BNDES, FIESP, SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, DIEESE E ANVISA CAMPANHA NACIONAL

Leia mais

GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO EMPRESA RURAL E VIABILIDADE REAL DAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS CASO PROPRIEDADE MONTE BELO (PEROBAL - PR)

GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO EMPRESA RURAL E VIABILIDADE REAL DAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS CASO PROPRIEDADE MONTE BELO (PEROBAL - PR) ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO EMPRESA RURAL E VIABILIDADE REAL DAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS CASO PROPRIEDADE

Leia mais

INTEGRAÇÃO DA HORTICULTURA/USINA COM SEQUESTRO DE CO 2. Etanol - sustentabilidade Oficina de Trabalho Brasilia 25 e 26 de fevereiro de 2010

INTEGRAÇÃO DA HORTICULTURA/USINA COM SEQUESTRO DE CO 2. Etanol - sustentabilidade Oficina de Trabalho Brasilia 25 e 26 de fevereiro de 2010 INTEGRAÇÃO DA HORTICULTURA/USINA COM SEQUESTRO DE CO 2 Etanol - sustentabilidade Oficina de Trabalho Brasilia 25 e 26 de fevereiro de 2010 HORTICULTURA NO BRASIL Cultura Ornamental. R$ 1,3 bilhões em 2009

Leia mais

49ª. Reunião Brasília 24 e 25/03/2010. Conclusivas FQPC

49ª. Reunião Brasília 24 e 25/03/2010. Conclusivas FQPC 49ª. Reunião Brasília 24 e 25/03/2010 Visão Estratégica Reflexão Conclusivas FQPC Forum QPC MISSÃO: Promover, fortalecer e integrar Programas Estaduais e Setoriais de QPC, visando contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Justificativa: A agricultura familiar é responsável por parte considerável da produção agrícola do país, abastecendo principalmente

Leia mais

Consórcio das Universidades Federais do Sul/Sudeste de Minas Gerais. Uma proposta inovadora e estratégica para a região, o Estado e o País

Consórcio das Universidades Federais do Sul/Sudeste de Minas Gerais. Uma proposta inovadora e estratégica para a região, o Estado e o País Consórcio das Universidades Federais do Sul/Sudeste de Minas Gerais Uma proposta inovadora e estratégica para a região, o Estado e o País Consórcio O que não é: Uma Superuniversidade Uma Fusão de Universidades

Leia mais

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!!

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!! EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? É aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos

Leia mais

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE PROJETO BRINCANDO SE APRENDE COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR EDGARD SANTOS APRESENTAÇÃO A Matemática e a Língua Portuguesa são vistas como disciplinas de difícil aprendizagem, muitas vezes até rejeitada pelos

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Comércio eletrônico - seções 3.3 Planejamento de marketing e de negócios na internet 3.4: Web e redes sociais plataformas digitais 1 Seção 3.1 PLANEJAMENTO DE MARKETING E DE NEGÓCIOS

Leia mais

Portugal é bem demonstrativa da importância a ela atribuída por Vossa Excelência.

Portugal é bem demonstrativa da importância a ela atribuída por Vossa Excelência. Senhor Presidente da República, Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros, Senhor Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Senhor Presidente da COTEC, Caros finalistas dos Prémios FAZ Empreendedorismo

Leia mais

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta.

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. ANDEF Sustentabilidade Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. Na visão da ANDEF e suas indústrias associadas, a capacidade humana de inovar e desenvolver tecnologias é condição essencial

Leia mais

Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO

Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO Os 7 Melhores Modelos de COACHING em GRUPO Olá, aqui é o Wilton Neto tudo bem?! E... Coaching em Grupo é muito divertido! Parabéns e obrigado por baixar do Manual com os 7 Melhores Modelos de Coaching

Leia mais

Evolução da Cadeia Produtiva Sucroalcoleira LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DOS CANAVIAIS CENTRO-SUL

Evolução da Cadeia Produtiva Sucroalcoleira LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DOS CANAVIAIS CENTRO-SUL AGRÍCOLA SÉCULO 19 Produção Colheita Transporte 242 ha 45 t/ha 10.890 t cana / ano SÉCULO 21 Produção Colheita Transporte 24.200 ha 85 t/ha 2.057.000 t cana / ano Evolução da Cadeia Produtiva Sucroalcoleira

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

Projeto Dia de Cooperar

Projeto Dia de Cooperar Projeto Dia de Cooperar DESCARTE DE LIXO CONSCIENTE EM ABAETÉ Abaeté, 17 de Setembro de 2009. DESCARTE DE LIXO CONSCIENTE EM ABAETÉ Introdução O lixo é o responsável por um dos mais graves problemas ambientais

Leia mais

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA, 3: 69-80 69

REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA, 3: 69-80 69 REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA, 3: 69-80 69 REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA, 3: 69-80 70 REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA, 3: 69-80 71 REVISTA

Leia mais

ANUÁRIO DE PRODUÇÕES ACADÊMICO-CIENTÍFICAS DOS DISCENTES DA FACULDADE ARAGUAIA, 2: 148-177 148

ANUÁRIO DE PRODUÇÕES ACADÊMICO-CIENTÍFICAS DOS DISCENTES DA FACULDADE ARAGUAIA, 2: 148-177 148 ARAGUAIA, 2: 148-177 148 ARAGUAIA, 2: 148-177 149 ARAGUAIA, 2: 148-177 150 ARAGUAIA, 2: 148-177 151 ARAGUAIA, 2: 148-177 152 ARAGUAIA, 2: 148-177 153 ARAGUAIA, 2: 148-177 154 ARAGUAIA, 2: 148-177 155 ARAGUAIA,

Leia mais