Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX"

Transcrição

1 ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra o projeto ver Anexo 1.1) 1.3 Título do projeto 1.4 Palavras-chave (preencher com cinco palavras-chave, separadas por ponto e vírgula, que caracterizam a área temática da ação de extensão proposta): 1.5 Campus de Suporte/Execução ao projeto ( ) Avançado Baixada do Sol ( ) Cruzeiro do Sul ( ) Rio Branco ( ) Sena Madureira ( ) Tarauacá ( ) Xapuri 1.6 Modalidade do projeto a) ( ) Edital Interno ( ) Cultura ( ) Esporte e Lazer ( ) Extensão Tecnológica b) ( ) Edital Externo (*) c) ( ) Cadastro Institucional (*) Especificar o Edital 1.7 Fonte Financiadora ( ) IFAC ( ) CNPq ( ) Outras. Especificar 2. VIGÊNCIA DO PROJETO 1

2 Início: / / Término: / / 3. CARACTERIZAÇÃO DA PROPOSTA (descrição do público que será beneficiado pelo projeto - quem e quantidade) Público-alvo: ( ) Estudante do ensino médio ou fundamental ( ) Estudante de ensino superior ( ) Comunidade em geral ( ) Público considerado em situação de risco social com renda familiar com limite de até 1,5 (um salário mínimo e meio) salário comprovado via documento (2). Número de pessoas beneficiadas: Período de realização: / / Local de realização: (2) Documento comprobatório: carteira de trabalho-ctps, contracheque, pró-labore ou Decore; Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA). 4. CIÊNCIA DO (A) Coordenador (a) de Pesquisa, Inovação e Extensão do Câmpus Local e Data Assinatura e carimbo do(a) Coordenador(a) de Pesquisa, Inovação e Extensão Diretor (a) de Ensino, Pesquisa e Extensão do Câmpus Local e Data Assinatura e carimbo do (a) Diretor(a) de Ensino, Pesquisa e Extensão Diretor (a) Geral do Câmpus Local e Data Assinatura e carimbo do (a) Diretor(a) Geral do Câmpus de de Assinatura do (a) Coordenador (a) do Projeto 2

3 ANEXO 1.1 -ÁREAS TEMÁTICAS/ABRANGÊNCIA/LINHAS DE EXTENSÃO A abrangência a que se refere este edital está vinculada às Linhas e Temáticas de Extensão elencadas abaixo: Área Temática Transferência de Tecnologia e Inovação Atividades Sociais Linhas de Extensão (Forma de operacionalização) Desenvolvimentos de produtos: Produção de origem animal, vegetal, mineral e laboratorial; manejo, transformação, manipulação, dispensação, conservação e comercialização de produtos e subprodutos. Divulgação Científica e Tecnológica: Transferência de Conhecimentos científicos e tecnológicos. Empreendedorismo: Constituição e gestão de empresas juniores, incubadoras de empresas, parques e polos tecnológicos, cooperativas e empreendimentos solidários e outras ações voltadas para a identificação, aproveitamento de novas oportunidades e recursos de maneira inovadora, com foco na criação de empregos e negócios estimulando a proatividade. Serviços tecnológicos: estudos de viabilidade técnica, financeira e econômica; adaptação de tecnologias. Desenvolvimento Tecnológico: Processos de investigação e produção de novas tecnologias, técnicas, processos produtivos, padrões de consumo e produção (inclusive tecnologias sociais, práticas e protocolos de produção de bens e serviços). Inovação Tecnológica: Introdução de produtos ou processos tecnologicamente novos e melhorias significativas a serem implementadas em produtos ou processos existentes nas diversas áreas do conhecimento. Considera-se uma inovação tecnológica de produto ou processo aquela que tenha sido implementada e introduzida no mercado (inovação de produto) ou utilizada no processo de produção (inovação de processo). Propriedade Intelectual e Patente: Processos de identificação, Regulamentação e registro de direitos autorais e outros sobre propriedade intelectual e patente. Planejamento do desenvolvimento rural sustentável; organização rural; comercialização; agroindústria; gestão de propriedades e/ou organizações; arbitragem de conflitos de reforma agrária. Endemias e Epidemias: Planejamento, implementação e avaliação de metodologias de intervenção e de investigação tendo como tema o perfil epidemiológico de endemias e epidemias e a transmissão de doenças no meio rural e urbano; previsão e prevenção. Questões Ambientais: Implementação e avaliação de processos de educação ambiental, redução da poluição do ar, águas e solo; discussão da Agenda 21; discussão de impactos ambientais de empreendimentos e de planos básicos ambientais; preservação de recursos naturais e planejamento ambiental; questões florestais. Suporte de comunicação e divulgação a programas e projetos internos, bem como de organizações governamentais e não governamentais. Elaboração de diagnóstico e de propostas de planejamento regional (urbano e rural) envolvendo práticas destinadas a elaboração de planos diretores, a soluções, tratamento de problemas e melhoria da qualidade de vida da população local, tendo em vista sua capacidade produtiva e potencial de incorporação na implementação das ações. Elaboração de matrizes e estudos sobre desenvolvimento regional integrado, tendo como base recursos locais renováveis e práticas sustentáveis; definição de indicadores métodos de avaliação de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade. 3

4 Atividades Sociais Estágio e emprego Educação Infância e Adolescência: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc.); promoção, defesa e garantia de direitos; ações especiais de prevenção e erradicação do trabalho infantil; Desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como foco crianças, adolescentes e suas famílias. Grupos Sociais Vulneráveis: Questões de gênero, etnia, orientação sexual, diversidade cultural, processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc.), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos. Direitos Individuais e Coletivos: Apoio a organizações e ações de memória social, defesa, proteção e promoção de direitos humanos; direito agrário e fundiário; assistência jurídica e judiciária individual e coletiva, a instituições e organizações; bioética médica e jurídica; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos. Pessoas com Deficiências, Incapacidades e Necessidades Especiais: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc.) de emancipação e inclusão de pessoas com deficiências, incapacidades físicas, sensoriais e mentais, síndromes, doenças crônicas, altas habilidades, dentre outras; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção individual e coletiva, tendo como objeto enfocado na ação essas pessoas e suas famílias. Organizações da Sociedade e Movimentos Sociais e Populares: Apoio à formação, organização e desenvolvimento de comitês, comissões, fóruns, associações, ONG s, OSCIP s, redes, cooperativas populares, sindicatos, dentre outros. Jovens e Adultos: Processos de atenção (saúde, assistência social, etc.), de emancipação e inclusão; defesa e garantia de direitos. Educação formal e não formal; promoção, desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto a juventude e/ou a idade adulta. Elaboração, implementação e avaliação de planos estratégicos de comunicação; realização de assessorias e consultorias para organizações de natureza diversa em atividades de publicidade, propaganda e de relações públicas para ações de estágio e emprego. Emprego e Renda: Defesa, proteção, promoção e apoio a oportunidades de trabalho, emprego e renda para empreendedores, setor informal, proprietários rurais, formas cooperadas/associadas de produção, empreendimentos produtivos solidários, economia solidária, agricultura familiar, dentre outros. Leitura e Escrita: Formação do leitor e do produtor de textos; incentivo à leitura; literatura; desenvolvimento de metodologias de ensino da leitura e da escrita e sua inclusão nos projetos político pedagógicos das escolas. Alfabetização e letramento científico, digital, artístico, músico, entre outros, de crianças, jovens e adultos. Gestão do Trabalho: Estratégias de administração; ambiente empresarial; relações de trabalho urbano, rural e industrial (formas associadas de produção, trabalho informal, incubadora de cooperativas populares, agronegócios, agroindústria, práticas e produções caseiras, dentre outros). Desenvolvimento Urbano: Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias visando proporcionar soluções e o tratamento de problemas das comunidades urbanas; urbanismo. Fármacos e Medicamentos: Uso correto de medicamentos para a assistência à saúde, em seus processos que envolvem a farmacoterapia; farmácia nuclear; diagnóstico laboratorial; 4

5 Educação Atividades Científicas Cultura Esporte e Lazer análises químicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e toxicológicas de fármacos, insumos farmacêuticos, medicamentos e fitoterápicos. Formação de Professores: Formação e valorização de professores, envolvendo a discussão de fundamentos e estratégias para a organização do trabalho pedagógico, tendo em vista o aprimoramento profissional, a valorização, a garantia de direitos trabalhistas e a inclusão no mercado de trabalho. Gestão Institucional: Estratégias administrativas e organizacionais em órgãos e instituições públicas, privadas e do terceiro setor, governamentais e não governamentais. Gestão Pública: Sistemas regionais e locais de políticas públicas; análise do impacto dos fatores sociais, econômicos e demográficos nas políticas públicas (movimentos populacionais, geográficos e econômicos, setores produtivos); formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam nos sistemas públicos (atuais ou potenciais). Línguas Estrangeiras: Processos de ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras e sua inclusão nos projetos político pedagógicos das escolas; desenvolvimento de processos de formação em línguas estrangeiras; literatura; tradução. Divulgação Científica e Tecnológica: Difusão e divulgação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços de ciência, como museus, observatórios, planetários, semanas acadêmicas, entre outros; organização de espaços de ciência e tecnologia. Os projetos desta área temática devem compreender que, de forma generalista, a cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade como membro dela que é. Em relação aos projetos desta área temática será estabelecido como parâmetro para as linhas de extensão as quatro grandes áreas do CNPq, a saber: Artes Visuais, Dança, Teatro e Música. Além destas linhas de extensão teremos também a linha Questões Étnicos Raciais. Estratégias que possam dinamizar e viabilizar o estudo e a reflexão sobre as comunidades Indígenas e Afro no Acre e no Brasil por meio de palestras, festas regionais e culturais, oficinas dentre outros trabalhos que envolvam a valorização a inclusão e o respeito pelas múltiplas culturas. Os projetos da área temática Esporte e Lazer devem compreender o esporte como um dos elementos do universo das atividades físicas do homem, bem como a concepção pósmoderna de lazer que vislumbra a possibilidade de criar relações educativas interdisciplinares, com mais motivações para a aprendizagem e, sobretudo, estimulando a qualidade de vida útil por mais tempo. Assim sendo, o parâmetro para as linhas de extensão serão: Jogos e Atividades desportivas: Esportes que trabalhem o dinamismo pedagógico e possa interagir com o estimulo intelectual e físico tais como: xadrez, judô, jiu-jitsu, dentre outros. 5

6 6

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 01, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 04/2016/ PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DO ESPORTE E LAZER

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 01, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 04/2016/ PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DO ESPORTE E LAZER EDITAL COMPLEMENTAR Nº 01, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 04/2016/2017 - PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DO ESPORTE E LAZER A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 02, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 03/2016/ PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DE CULTURA

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 02, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 03/2016/ PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DE CULTURA EDITAL COMPLEMENTAR Nº 02, DE 05 DE JUNHO DE 2016 REFERENTE AO EDITAL N 03/2016/2017 - PROEX/IFAC APOIO ÀS ATIVIDADES DE CULTURA A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE LINHAS DE EXTENSÃO

CLASSIFICAÇÃO DE LINHAS DE EXTENSÃO CLASSIFICAÇÃO DE LINHAS DE EXTENSÃO 1. Alfabetização, leitura e escrita Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos; formação do leitor e do produtor de textos; incentivo à leitura; literatura;

Leia mais

Linhas de Extensão: classificação das ações de Extensão Universitária, agrupadas por assunto

Linhas de Extensão: classificação das ações de Extensão Universitária, agrupadas por assunto Áreas e Linhas de Extensão Linhas de Extensão: classificação das ações de Extensão Universitária, agrupadas por assunto N.da linha 1 13 21 17 2006 - Alfabetização, leitura e escrita 2006 - Educação profissional

Leia mais

ÁREAS TEMÁTICAS COMUNICAÇÃO CULTURA DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA EDUCAÇÃO MEIO AMBIENTE SAÚDE TECNOLOGIA E PRODUÇÃO TRABALHO

ÁREAS TEMÁTICAS COMUNICAÇÃO CULTURA DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA EDUCAÇÃO MEIO AMBIENTE SAÚDE TECNOLOGIA E PRODUÇÃO TRABALHO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE (048)

Leia mais

O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS

O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS O ano de 1999 foi um piloto para a classificação das ações de extensão segundo as linhas programáticas que já foram divulgadas e estão disponíveis para consulta no Sistema

Leia mais

Tabela para classificação de ações de extensão

Tabela para classificação de ações de extensão Tabela para classificação de ações de extensão Linha de Extensão 1. Alfabetização, leitura e escrita Formas mais freqüentes de operacionalização Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos;

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA ANEXO I ÁREAS E LINHAS DE EXTENSÃO: DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO 1 Áreas do Conhecimento Todas as ações de Extensão Universitária devem ser classificadas em Áreas do Conhecimento, tendo por base as definidas

Leia mais

ÁREAS DE CONHECIMENTO, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO

ÁREAS DE CONHECIMENTO, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO ÁREAS DE CONHECIMENTO, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO Fonte: Extensão Universitária: Organização e Sistematização. FORPROEX, 2007, Belo Horizonte - MG Áreas de Conhecimento Todas as ações de Extensão

Leia mais

EDITAL Nº 01/2017 CHAMADA PARA PROJETOS DE EXTENSÃO DA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 2017

EDITAL Nº 01/2017 CHAMADA PARA PROJETOS DE EXTENSÃO DA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 2017 EDITAL Nº 01/2017 CHAMADA PARA PROJETOS DE DA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA 2017 A Diretoria Acadêmica da Faculdade Adventista da Bahia e o NEXT, no uso das atribuições que lhe são conferidas, torna público

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S São Paulo ( ) / Minas Gerais ( ) 2011 1 P R O E R S 1. TÍTULO DO PROJETO (de acordo com a Linha de Extensão) : 2. ACADÊMICO:

Leia mais

Proposta de sistematização da Extensão segundo o Fórum Nacional de Pró- Reitores de Extensão.

Proposta de sistematização da Extensão segundo o Fórum Nacional de Pró- Reitores de Extensão. Proposta de sistematização da Extensão segundo o Fórum Nacional de Pró- Reitores de Extensão. Áreas temáticas Todas as ações de extensão deverão ser classificadas segundo a área temática. Como grande número

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. PASTA P R O E R S São Paulo ( ) / Minas Gerais ( ) 2011 1 P R O E R S 1. TÍTULO DO PROJETO (de acordo com a Linha de Extensão) : 2. ACADÊMICO:

Leia mais

ANEXO VII CLASSIFICAÇÃO DE EVENTOS, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO

ANEXO VII CLASSIFICAÇÃO DE EVENTOS, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO ANEXO VII CLASSIFICAÇÃO DE EVENTOS, ÁREAS TEMÁTICAS E LINHAS DE EXTENSÃO CLASSIFICAÇÃO (TIPOS) DE EVENTOS E DEFINIÇÕES CLASSIFICAÇÃO DEFINIÇÃO Congresso Evento de grandes proporções, de âmbito regional,

Leia mais

XIII FORPROEXT CONTRIBUIÇÕES

XIII FORPROEXT CONTRIBUIÇÕES XIII FORPROEXT CONTRIBUIÇÕES Traduzir a extensão no âmbito da Rede Federal de Ensino Profissional, Científico e Tecnológico (EPCT) tem sido uma das tarefas sobre as quais o Fórum de Pró-Reitores de Extensão

Leia mais

Orientações sobre preenchimento de áreas e linhas de extensão no cadastro de atividades de extensão na UNIFAP

Orientações sobre preenchimento de áreas e linhas de extensão no cadastro de atividades de extensão na UNIFAP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E AÇÕES COMUNITÁRIAS DEPARTAMENTO DE EXTENSAO Orientações sobre preenchimento de áreas e linhas de extensão no cadastro de atividades de extensão

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. (Documento de fluxo contínuo)

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO. (Documento de fluxo contínuo) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO Campus MORRINHOS ORIENTAÇÕES PARA CADASTRAMENTO

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília PORTARIA NORMATIVA Nº 006, DE 15 DE SETEMBRO DE 2016

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília PORTARIA NORMATIVA Nº 006, DE 15 DE SETEMBRO DE 2016 PORTARIA NORMATIVA Nº 006, DE 15 DE SETEMBRO DE 2016 Dispõe sobre as áreas e linhas temáticas prioritárias da extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília IFB e revoga a

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA UNIPAC UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PROPE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO, PÓS- GRADUAÇÃO E CULTURA PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA O Programa de Extensão deve ser entendido como um conjunto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO ORDEM DE SERVIÇO N 01, DE 21 DE JULHO DE 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO ORDEM DE SERVIÇO N 01, DE 21 DE JULHO DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO ORDEM DE SERVIÇO N 01, DE 21 DE JULHO DE 2016 Regulamenta a inserção de atividades de extensão no SIE e/ou plataforma eletrônica para o cadastramento

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO Formular e implementar estratégias de gestão com participação, transparência, compromisso, responsabilidade e efetividade, potencializando a administração pública

Leia mais

ANEXO EIXOS TECNOLÓGICOS

ANEXO EIXOS TECNOLÓGICOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DESPACHO DO MINISTRO (*) Em 31 de maio de 2007 Nos termos do art. 2º da Lei nº 9.131, de 24 de novembro de 1995, o Ministro de Estado da Educação, HOMOLOGA o

Leia mais

PLANO DE AÇÃO- EXTENSÃO E CULTURA. ETAPA 1 de 7

PLANO DE AÇÃO- EXTENSÃO E CULTURA. ETAPA 1 de 7 ANEXO 4 Edital 2016-2 PLANO DE AÇÃO- EXTENSÃO E CULTURA Aba Projetos SIE: ETAPA 1 de 7 Classificação principal: 3- Extensão Período do Projeto: data inicial: / / data final: _30/_12/2016 Acesso aos dados

Leia mais

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br 5,4 milhões de propriedades rurais Faturamento até R$ 3,6 milhões CNPJ, IE, DAP, Registro no Ministério da Pesca Fonte: Características

Leia mais

PLANO DE AÇÃO- EXTENSÃO E CULTURA. ETAPA 1 de 7. Período do Projeto: data inicial: / / data final: / /

PLANO DE AÇÃO- EXTENSÃO E CULTURA. ETAPA 1 de 7. Período do Projeto: data inicial: / / data final: / / ANEXO 2- Este arquivo contém as orientações referentes à elaboração do Plano de ação e orientações sobre o preenchimento do SIE. Essas informações encontram-se em cor vermelha e poderão ser apagadas na

Leia mais

Propostas 2013 2016. Dr. Marcos Norjosa

Propostas 2013 2016. Dr. Marcos Norjosa Propostas 2013 2016 As propostas do candidato a Prefeito Dr. Marcos têm como meta principal o bem estar do povo de Pacoti, assim como seu desenvolvimento social e financeiro. Este plano de governo é resultado

Leia mais

Lato Sensu da FGV Management Rio compreende uma análise curricular. Desta forma, solicitamos o

Lato Sensu da FGV Management Rio compreende uma análise curricular. Desta forma, solicitamos o Prezado (a) Sr.(a.), Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de

Leia mais

EDITAL Nº 01/2007 CHAMADA DO PROGRAMA DE APOIO A EXTENSÃO DA UDESC.

EDITAL Nº 01/2007 CHAMADA DO PROGRAMA DE APOIO A EXTENSÃO DA UDESC. EDITAL Nº 01/2007 PROEX CHAMADA DO PROGRAMA DE APOIO A EXTENSÃO DA UDESC. O Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC, com base nas Resoluções nº 023/93 e 196/2006 CONSUNI, com vistas à

Leia mais

ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº. 01-CONSEPE, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007, ALTERADO PELA RESOLUÇÃO Nº CONSEPE, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008.

ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº. 01-CONSEPE, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007, ALTERADO PELA RESOLUÇÃO Nº CONSEPE, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008. ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº. 01-, DE 21 DE SETEMBRO DE 2007, ALTERADO PELA RESOLUÇÃO Nº. 24 -, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008. REGULAMENTO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA I. O presente Regulamento estabelece as

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO ROTINAS

PROJETO DE EXTENSÃO ROTINAS FUNDAÇÃO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE MANDAGUARI Rua Renê Táccola, 152 Centro CEP 86975-000 Mandaguari PR Telefone (44) 3233-1356 www.fafiman.br secretaria@fafiman.br PROJETO DE EXTENSÃO

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

Secretaria Municipal de Governo e Relações Político Sociais

Secretaria Municipal de Governo e Relações Político Sociais EDITAL 005/2016 DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS PARA O PROJETO ESTAÇÃO DA JUVENTUDE COMPLEMENTAR PARA PALMAS TO, A Prefeitura Municipal de Palmas, por meio da Secretaria Municipal

Leia mais

CHAMADA 03/2015 PROEX I FEIRA DE ESTÁGIO E NEGÓCIOS DO IFRO

CHAMADA 03/2015 PROEX I FEIRA DE ESTÁGIO E NEGÓCIOS DO IFRO CHAMADA 03/2015 PROEX I FEIRA DE ESTÁGIO E NEGÓCIOS DO IFRO A Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia, no uso de suas atribuições, torna pública a Chamada

Leia mais

Campi II e III

Campi II e III UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROLICEN PIBID MONITORIA PET - PROTUT XIX ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA EDITAL ENID 2017 A Pró-Reitoria de Graduação torna público o Edital

Leia mais

O que é economia criativa?

O que é economia criativa? O que é economia criativa? 15 A 20 SETORES DA ECONOMIA QUE MAIS CRESCEM, MAIS GERAM EMPREGOS E MELHOR PAGAM NO MUNDO ATUAL. JOHN HOWKINS NÚCLEO DAS ARTES MÚSICA, ARTES CÊNICAS, LITERATURA, ARTES VISUAIS,

Leia mais

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID Programa 1448 Qualidade na Escola Ações Orçamentárias Número de Ações 16 0E530000 Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola Veículo adquirido Unidade de Medida: unidade UO:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Médio

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Médio PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Médio Código: 262 ETEC ANHANGUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Planejamento Empresarial e Empreendedorismo Série: 1º Eixo Tecnológico:

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900)

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) Introdução à PI. Evolução Histórica. Marcos legais e acordos internacionais. Tipos de PI: direito autoral; propriedade

Leia mais

TECNOPARQUE UECE INCUBADORA DE EMPRESAS HELIANE CÁPUA DALLAPÍCULA

TECNOPARQUE UECE INCUBADORA DE EMPRESAS HELIANE CÁPUA DALLAPÍCULA TECNOPARQUE UECE INCUBADORA DE EMPRESAS HELIANE CÁPUA DALLAPÍCULA NOVEMBRO 2009 INCUBADORA DE EMPRESAS É um ambiente que possui condições efetivas para possibilitar o desenvolvimento de negócios promissores

Leia mais

Missão do Sebrae/PR. Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo

Missão do Sebrae/PR. Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo Missão do Sebrae/PR Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo COMPETITIVIDADE e DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Para sobreviver no mercado,

Leia mais

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS COORDENAÇÃO E EXTENSÃO CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO AESGA VERÃO 2016

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS COORDENAÇÃO E EXTENSÃO CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO AESGA VERÃO 2016 1 AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS COORDENAÇÃO E EXTENSÃO CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO AESGA VERÃO 2016 A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA), por

Leia mais

Betha Sistemas ESTADO DE SANTA CATARINA Exercício de 2012 PREFEITURA MUNICIPAL DE CACADOR

Betha Sistemas ESTADO DE SANTA CATARINA Exercício de 2012 PREFEITURA MUNICIPAL DE CACADOR Página 1 01 Legislativa 3.384.984,24 3.548.093,50 01.031 Ação Legislativa 3.384.984,24 3.548.093,50 01.031.0001 PROCESSO LEGISLATIVO 3.384.984,24 3.548.093,50 01.031.0001.1.191 MODERNIZAÇÃO DA ESTRUTURA

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO SISTEMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO SISTEMATIZAÇÃO DAS ÁREAS TEMÁTICAS 1. Todos as atividades de extensão deverão sempre ser classificados segundo a área temática. Como grande número desses programas

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fonoaudiólogo, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado

Leia mais

Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade. Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL

Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade. Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL Elzira Leão Trabalho Social/DHAB/DUAP/SNH Ministério

Leia mais

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ ABRE INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE ATIVIDADES DE EXTENSÃO PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2016. O Reitor do Centro Universitário Municipal de São José, Prof. Dr. Juarez Perfeito,

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER. Programa Esporte e Lazer da Cidade - PELC

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER. Programa Esporte e Lazer da Cidade - PELC MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER Programa Esporte e Lazer da Cidade - PELC 2010 Estrutura Ministério do Esporte Secretaria Executiva Secretaria Nacional

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR)

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Código: CDH -EC- 009 A presente Consultoria visa contratar serviços profissionais especializados

Leia mais

Balanço Social Anual das Cooperativas

Balanço Social Anual das Cooperativas Balanço Social Anual das Cooperativas Este Balanço Social (BS) deve apresentar ações sociais e ambientais efetivamente realizadas pelas cooperativas. O BS deve ser resultado de amplo processo participativo

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá R E S O L U Ç Ã O Nº 033/2017-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria e publicada no site http://www.scs.uem.br, no dia / /. Aprova o Regulamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/ CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/ CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 - CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA (Administração; Gestão Ambiental; Engenharia de produção; Engenharia de Alimentos ou Engenharia Agronômica) NO ÂMBITO DO PROJETO CTA/MDA

Leia mais

Profa. Neila Maria Viçosa Machado

Profa. Neila Maria Viçosa Machado SAÚDE E EDUCAÇÃO: uma perspectiva de integração a partir da Atenção Básica pelos Programa Saúde na Escola (PSE) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Profa. Neila Maria Viçosa Machado SAÚDE

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 48/2015, DE 9 DE NOVEMBRO DE 2015. TÍTULO I Projeto de Pesquisa - Caracterização

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 48/2015, DE 9 DE NOVEMBRO DE 2015. TÍTULO I Projeto de Pesquisa - Caracterização MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

Comitê Científico do Enangrad

Comitê Científico do Enangrad Comitê Científico do Enangrad Administração Pública Empreendedorismo e Governança Corporativa Ensino, Pesquisa e Formação Docente em Administração Finanças Gestão da Sustentabilidade Gestão de Informações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/ CONTRATAÇÃO DE MONITOR EXTENSIONISTA, NO ÂMBITO DO PROJETO CTA/MDA

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/ CONTRATAÇÃO DE MONITOR EXTENSIONISTA, NO ÂMBITO DO PROJETO CTA/MDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2012 - CONTRATAÇÃO DE MONITOR EXTENSIONISTA, NO ÂMBITO DO PROJETO CTA/MDA 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro dos Trabalhadores da Amazônia (CTA) é uma instituição não governamental,

Leia mais

FAVENI Matrícula + a vista, ou mensalidade.

FAVENI Matrícula + a vista, ou mensalidade. LISTA DE CURSOS Solicite informações e/ou a matricula no zap 61 99620 6628 ou vocestudando@gmail.com - http://vocestudando.blogspot.com.br/ FAVENI Matrícula + a vista, ou mensalidade. ÁREA EDUCACIONAL

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012 Pós-Graduação Lato Sensu a Distância 1º semestre 2012 FEVEREIRO/2012 Índice dos Cursos de Pós-Graduação a distância Oferta: primeiro semestre 2012 Curso Mensalidade Total Pagina ÁREA: ADMINISTRAÇÃO MBA

Leia mais

INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE

INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE EDITAL 2016 O Presidente do Conselho de Administração do Fundo Mackenzie de Pesquisa, em conformidade com o disposto no artigo nono do Regimento do MACKPESQUISA, COMUNICA: No período de 1º de junho de

Leia mais

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo FORTEC-NE Salvador Junho/2006 A UFPE Alunos Matriculados 34.586 Graduação 26.705 Especialização 4.197 Mestrado 2.693 Doutorado 991 Cursos Oferecidos

Leia mais

Financiamento do investimento social privado Atuação do BNDES no entorno de projetos eólicos

Financiamento do investimento social privado Atuação do BNDES no entorno de projetos eólicos Seminário Socioambiental Eólico SSE 2017 Financiamento do investimento social privado Atuação do BNDES no entorno de projetos eólicos Salvador, dezembro/2017 Agenda 1 Financiamento do BNDES ao Setor Eólico

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A AÇÕES DE EXTENSÃO DO IFSP EDITAL Nº 823, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2016

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A AÇÕES DE EXTENSÃO DO IFSP EDITAL Nº 823, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A AÇÕES DE EXTENSÃO DO IFSP EDITAL Nº 823, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria

Leia mais

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE CURSO Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. Perfil do

Leia mais

Formulário de projetos de eventos para cadastro no SIEX Sistema de Gerenciamento da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis

Formulário de projetos de eventos para cadastro no SIEX Sistema de Gerenciamento da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis Formulário de projetos de eventos para cadastro no SIEX Sistema de Gerenciamento da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis 1. Título: 2. Vinculado ao Programa: 3. Caracterização: 4. Objetivo Geral:

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO EMENTAS º PERÍODO CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO EMENTAS - 2016.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: BIOQUÍMICA CELULAR Componentes responsáveis pelo funcionamento bioquímico dos seres vivos, em especial o ser humano, manifestos

Leia mais

Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013

Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013 Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013 I. OBJETO Regulamentação da Lei n o 4.791 de 02/04/2008, que dispõe sobre

Leia mais

Programa de Ações a Jusante. PLANO DE TRABALHO Valorização da produção através de ações integradas para a capacitação,

Programa de Ações a Jusante. PLANO DE TRABALHO Valorização da produção através de ações integradas para a capacitação, Programa de Ações a Jusante PLANO DE TRABALHO Valorização da produção através de ações integradas para a capacitação, boas práticas de produção (BPP) e boas práticas de comercialização (BPC) das atividades

Leia mais

Anexo II FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO

Anexo II FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO CAMPUS: CBV Aneo II REGISTRO SOB Nº FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 01 Título do Projeto/Programa/Atividade Jogos

Leia mais

EDITAL Nº 030/2016/CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS/IFTO, DE 31 DE OUTUBRO DE 2016 CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO

EDITAL Nº 030/2016/CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS/IFTO, DE 31 DE OUTUBRO DE 2016 CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO EDITAL Nº 030/2016/CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS/IFTO, DE 31 DE OUTUBRO DE 2016 CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO O DIRETOR-GERAL DO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS, nomeado

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAMONTE GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAMONTE GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 2.093/2013 Altera a Estrutura Organizacional Administrativa da Prefeitura Municipal de Itamonte/MG e dá outras providências. A Câmara Municipal de Itamonte, Estado de Minas Gerais, no uso de suas

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PREFEITO VALDEMIR JOSÉ DOS SANTOS VICE ALEXANDRE GOMES DA SILVA NETO. Partido Pátria Livre PPL Nº.54 PLANEJAMENTO E INFRAESTRUTURA

PLANO DE GOVERNO PREFEITO VALDEMIR JOSÉ DOS SANTOS VICE ALEXANDRE GOMES DA SILVA NETO. Partido Pátria Livre PPL Nº.54 PLANEJAMENTO E INFRAESTRUTURA PLANO DE GOVERNO PREFEITO VALDEMIR JOSÉ DOS SANTOS VICE ALEXANDRE GOMES DA SILVA NETO Partido Pátria Livre PPL Nº.54 PLANEJAMENTO E INFRAESTRUTURA SANEAMENTO BÁSICO Dar autonomia ao Departamento de Água

Leia mais

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios é de capacitar os profissionais

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 Durante os exercícios de 2013 e 2014, a Fundação Diaulas Abreu FAPE, cumprindo seu papel de fundação de apoio credenciada ao Instituto

Leia mais

Produção de alimentos e energia: a experiência da Itaipu Binacional na implantação do Condomínio de Agroenergia Ajuricaba

Produção de alimentos e energia: a experiência da Itaipu Binacional na implantação do Condomínio de Agroenergia Ajuricaba Produção de alimentos e energia: a experiência da Itaipu Binacional na implantação do Condomínio de Agroenergia Ajuricaba Introdução Cícero Bley Júnior - Assessoria de Energias Renováveis/Itaipu Binacional

Leia mais

PLANO BÁSICO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 2013/2016. Coligação UNIÃO, TRABALHO, PROGRESSO E DESENVOLVIMENTO PT PTB PPS PDT - PT

PLANO BÁSICO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 2013/2016. Coligação UNIÃO, TRABALHO, PROGRESSO E DESENVOLVIMENTO PT PTB PPS PDT - PT PLANO BÁSICO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 2013/2016 Coligação UNIÃO, TRABALHO, PROGRESSO E DESENVOLVIMENTO PT PTB PPS PDT - PT APARICIO MENDES DE FIGUEIREDO e ROGÉRIO GARCIA DUTRA, candidatos, respectivamente,

Leia mais

AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS. COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade

AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS. COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade AS AÇÕES DO SEBRAE PARA A CADEIA DA CONSTRUÇÃO EM GOIÁS COMAT- Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade Goiânia 23/maio/2014 PROJETO DESENVOLVIMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL PÚBLICO ALVO

Leia mais

Programa Juventude Cooperativista JOVEMCOOP

Programa Juventude Cooperativista JOVEMCOOP Programa Juventude Cooperativista JOVEMCOOP O Programa Juventude Cooperativista - JovemCoop Objetivo Geral Promover a sustentabilidade do cooperativismo e das cooperativas brasileiras Sustentabilidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ AGÊNCIA DE INOVAÇÃO UFPR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ AGÊNCIA DE INOVAÇÃO UFPR EDITAL PERMANENTE DE SELEÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DA MODALIDADE RESIDENTE Edital nº AGI-01/2017 Processo n.º 23075.153629/2016-59 Este Edital se regerá

Leia mais

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 A COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO (CADAR), no uso de suas atribuições, torna público o Plano de Classificação

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda Campus: Petrópolis Missão O CST em Design de Moda tem como missão formar profissionais para a indústria da moda, levando em consideração

Leia mais

SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO

SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO SENAI BAHIA ÁREA AUTOMOTIVA DESCRITIVO DE CURSO 1 IDENTIFICAÇÃO Título do Curso: s Ocupação: 9144-15 Mecânico de manutenção em motocicleta Modalidade: Qualificação Profissional Básica Formação Inicial

Leia mais

Missão Gerar e transferir tecnologias sociais orientadas ao desenvolvimento humano integral.

Missão Gerar e transferir tecnologias sociais orientadas ao desenvolvimento humano integral. Instituto Kairós Organização sem fins lucrativos fundada em 2002, com núcleos físicos em Minas Gerais instalados nos municípios de Nova Lima e Brumadinho. Atuação Atua no território por meio do fortalecimento

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional da área

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Pedagogia Missão O Curso de Pedagogia tem por missão a formação de profissionais de educação autônomos e cooperativos, capazes de pensar, investigar, decidir, planejar,

Leia mais

Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas

Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PROEXT 2014 MEC/SESu Título do Projeto Escritório-Escola Itinerante do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFJF: avaliação e assessoria técnica em empreendimentos do

Leia mais

DIA NACIONAL DA EAD 2016 Por que a Educação a Distância deve formar para a Economia Criativa

DIA NACIONAL DA EAD 2016 Por que a Educação a Distância deve formar para a Economia Criativa DIA NACIONAL DA EAD 2016 Por que a Educação a Distância deve formar para a Economia Criativa Lincoln Seragini CASA SERAGINI 22/11/2016 ECONOMIA CRIATIVA Setor emergente mais dinâmico da economia mundial

Leia mais

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Esplanada dos Ministérios, Bloco L 70047-902 Brasília DF ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

DADOS FINANCEIROS POR PROGRAMA E AÇÃO

DADOS FINANCEIROS POR PROGRAMA E AÇÃO PREFEITURA DA CIDADE DE NOVA IGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESPESA PPA: 2014-2017 EXERCÍCIO: 2014 DADOS FINANCEIROS POR PROGRAMA E AÇÃO Grupo Órgão :01 - CAMARA MUNICIPAL Unidade :001 -

Leia mais

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL

ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL ANEXO 14 FICHAS DE AVALIAÇÃO SOCIAL 1 - FICHAS SOCIAIS (Esta ficha deve ser aplicada para todos os subprojetos e contempla o levantamento e demanda da área social, inclusive os povos tradicionais e demais

Leia mais

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Guia de monitorização de impactos Nº Direitos Humanos Guia de monitorização de impactos Aplicá vel à EDP Temas incluídos

Leia mais

Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP)

Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) ENSINO FUNDAMENTAL Fortalecer o potencial criativo e realizador de crianças e adolescentes com idade entre 06 e 14 anos, desenvolvendo comportamentos empreendedores,

Leia mais

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DE SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DE SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS 1 CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DE SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS Área de concurso Conteúdos/Disciplinas Vinculadas Perfil do Candidato Perfil dos Membros da Banca Doutorado em Educação Doutorado em

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA

FACULDADE DE ODONTOLOGIA FACULDADE DE ODONTOLOGIA ANEXO II REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES I Das Atividades Artigo 1º As Atividades Complementares estão de acordo com as políticas do Conselho Nacional de Educação

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

Educação básica de qualidade envolve grande número de ações, procedimentos e programas, como mostramos a seguir:

Educação básica de qualidade envolve grande número de ações, procedimentos e programas, como mostramos a seguir: Plano de Governo 1 Educação de qualidade em tempo integral 2 Saúde humanizada, ágil e resoluta 3 Respeito ao cidadão e democratização do poder 4 Gestão administrativa eficiente, honesta e transparente

Leia mais

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015)

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015) Março 2016 4.571 7.464 7.000 6.418 5.891 5.012 5.831 11.030 11.651 13.730 13.786 13.227 12.911 14.896 14.896 14.286 16.531 17.770 18.161 17.383 17.259 18.226 18.165 19.014 21.050 21.651 25.396 27.772 Desmatamento

Leia mais

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL Promover a sustentabilidade na produção do cacau, a melhoria na renda da comunidade local e a conservação dos recursos naturais. ESSE É O IDEAL QUE NOS INSPIRA! Flickr.com/outdoorPDK PROJETO Produção e

Leia mais

ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC

ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC ANEXO 9 TABELA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO SEBRAETEC TABELA DE PREÇOS DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SEBRAETEC MODALIDADE ORIENTAÇÃO (valores R$) ÁREA TIPO DE SERVIÇO MEI / Produtor SUBÁREA/SOLUÇÃO Rural ME EPP Análise

Leia mais

PROJETO. #SouAlterosa

PROJETO. #SouAlterosa EDITAL 03/2016 DIST II DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DO TERRITÓRIO PROJETO #Sou Contratação de Agente comunitário 1. Objetivo do Projeto O Projeto #Sou tem por objetivo contribuir para a melhoria

Leia mais