Entorse do. 4 AtualizaDOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Entorse do. 4 AtualizaDOR"

Transcrição

1 Entorse do Tornozelo Tão comum na prática esportiva, a entorse pode apresentar opções terapêuticas simples. Veja como são feitos o diagnóstico e o tratamento desse tipo de lesão 4 AtualizaDOR

2 Ana Paula Simões da Silva CRM SP Mestre em Ortopedia e Traumatologia pela Santa Casa de São Paulo e membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot), da Associação Brasileira de Tornozelo e Pé (ABTpé) e da Sociedade Brasileira de Traumatologia e Artroscopia Esportiva (SBRATE). com colaboração de Aires Duarte Junior (CRM SP) - Chefe do Grupo de Trauma do Esporte da Santa Casa de São Paulo, membro da ISAKOS, SBME e SBRATE. As torções do tornozelo, também chamadas de entorses, em geral, são causadas por movimentos forçados da articulação para além de seu limite, ou pela falta de firmeza do atleta ( equilibrío, reflexo ou excesso de elasticidade). Geralmente o entorse é leve ( estiramento) mas em alguns casos é possível lesionar várias estruturas que envolvem o pé e tornozelo: os ligamentos ( mais comum), tendões, ossos e a cartilagem. Epidemiologia As torções do tornozelo são comuns nos atletas e praticantes de esportes e representam segunda a literatura, 16 a 21% de todas as lesões esportivas 1. As lesões ocorrem com maior frequência durante as competições e menos nos treinamentos, sendo que 19% ocorrem no período de aquecimento. Os ligamentos do complexo lateral são os mais frequentemente acometidos nos atletas e representam 45% de todas as lesões entre os 15 e 30 anos de idade. Em 20% dos casos evoluem para instabilidade 2. Anatomia A estabilidade do tornozelo é conferida por estruturas estabilizadoras estáticas e dinâmicas. A estabilização óssea, também conhecida como pinça do tornozelo, é constituída pela parte superior da tíbia, pela parte medial do maléolo medial e a parte lateral pelo maléolo lateral. A articulação tibiotársica é muito estável quando em posição neutra e sob carga axial, sendo que 65% da estabilidade é oferecida pelas estruturas ósseas. Os estabilizadores estáticos são representados pelos ligamentos. O estabilizador medial é o ligamento deltoide. A estabilidade lateral estática é fornecida pelo complexo ligamentar lateral formado pelos ligamentos fibulotalar anterior (LFTA), fibulocalcâneo (LFC) e fibulotalar posterior (LFTP) 1, 3. Figura 1 Note o estiramento ligamentar lateral que ocorre neste mecanismo de entorse. Instabilidade lateral Fonte:www.aafp.org/afp A articulação tibiotársica é muito estável quando em posição neutra e sob carga axial, sendo que 65% da estabilidade é oferecida pelas estruturas ósseas. AtualizaDOR 5

3 Figura 2 Anatomia do tornozelo. Visão lateral e medial respectivamente dos estabilizadores estáticos Vista lateral Fibula Ligamentos do tornozelo Tibia Talus Lesões ligamentares comuns na entorse do tornozelo em atletas Lig. Calcâneo Fibular Lig. Talofibular anterior Lig. Talofibular posterior Ligamento lateral do tornozelo Ligamento deltóide (medial) Vista Medial Lig. Tibiotalar posterior Lig. Tibiocalcaneano Lig. Tibiotalar anterior Lig. Talonavicular Tibia Tendão de Aquiles Calcâneo Fonte: Figura 3 e 4 Tornozelo e pé evidenciando edema e equimose lateral após entorse do tornozelo durante futebol de campo feminino Fonte: Grupo trauma esportivo Santa Casa SP 6 AtualizaDOR

4 Os estabilizadores dinâmicos são constituídos pelos tendões dos músculos que atravessam a articulação do tornozelo. Os laterais dinâmicos são os tendões dos fibulares, e os mediais, os tendões do tibial posterior e flexores dos dedos 3. Classificação As lesões ligamentares classificam-se em agudas e crônicas. As agudas por sua vez classificam-se em três graus conforme a gravidade 4. Grau I: Estiramento microscópico. Rompimento intra-substância do ligamento. Geralmente lesão isolada do LFTA. Ausência de instabilidade. Grau II: Rotura macroscópica parcial do ligamento. Geralmente ocorre rotura completa do LFTA e parcial do LFC. A instabilidade pode estar presente. Grau III: Rotura completa geralmente do complexo lateral. Instabilidade franca da articulação. Figura 5 - Entorse do tornozelo Entorse do tornozelo Quadro clínico e exame físico: A queixa de dor é mais frequentemente referida na inserção fibular do LFTA e na inserção do LFC no calcâneo. A dor piora com o movimento e é acompanhada de edema e equimose lateral. Na suspeita de lesão ligamentar, as manobras que testam a estabilidade podem ser aplicadas, devendo ser realizadas delicada e cuidadosamente por serem dolorosas principalmente na fase aguda 4, 5. Teste da gaveta anterior utilizada para testar a integridade do LFTA e da porção ântero-lateral da cápsula articular. O examinador apoia uma das mãos sobre a face anterior da tíbia e com a outra envolve o calcanhar. Aplica-se força no sentido de deslocar anteriormente o pé, enquanto a perna permanece fixa. Na eventualidade de lesão das estruturas mencionadas, ocorre o deslocamento anterior do tálus no interior do tornozelo. Lesão dos ligamentos do tornozelo Edema, calor e rubor pós entorse Fonte: University of Maryland Medical Center site acessado em 20 de setembro de 2012 AtualizaDOR 7

5 Figura 6 e 7 Gaveta anterior e teste do stress em inversão (tilt talar) Fonte: Na suspeita de lesão ligamentar, as manobras que testam a estabilidade podem ser aplicadas, devendo ser realizadas delicada e cuidadosamente por serem dolorosas principalmente na fase aguda 8 AtualizaDOR

6 Teste da inclinação lateral do tálus usado para testar a integridade do LFC e da cápsula lateral do tornozelo. O examinador aplica, com uma das mãos, força varizante da região do calcanhar do examinado, mantendo a extremidade distal da perna fixa com a outra mão. Quando há lesão, observa-se exagero do varismo do pé, surgindo zona de depressão na face lateral do tornozelo, logo abaixo do maléolo fibular (vide figura 7). Avaliação Radiológica O exame radiológico deve ser realizado em três incidências: ântero-posterior, perfil e oblíqua em 45 graus. Deve ser feito o diagnóstico diferencial com lesões condrais do tálus, fraturas da base do quinto metatarso, fraturas do processo anterior do calcâneo e fraturas do tálus. As radiografias sob estresse em inversão forçada e gaveta anterior são utilizadas para o diagnóstico das instabilidades, sendo mais confiáveis quando realizadas sob anestesia. A tomografia computadorizada pode ser útil no diagnóstico de fraturas ocultas e para demonstrar fraturas articulares. A RNM pode mostrar alterações na superfície articular, lesões ligamentares, edema ósseo periarticular e parece ser útil no acompanhamento do processo O tratamento das entorses do tornozelo é, a princípio, conservador. Os atletas necessitam de um tratamento intensivo para permitir plena recuperação em um espaço de tempo mais curto e rápido retorno à prática esportiva de cicatrização ligamentar após tratamento conservador. Tratamento O tratamento das entorses do tornozelo é, a princípio, conservador. Os atletas necessitam de um tratamento intensivo para permitir plena recuperação em um espaço de tempo mais curto e rápido retorno à prática esportiva. As lesões graus I e II são geralmente de tratamento conservador. A ordem do tratamento normalmente evolui em três fases: Repouso, gelo, compressão e elevação do membro por horas Apoio precoce com uso de órtese protetora Exercícios para ganho de movimento, alongamentos dos fibulares, exercícios proprioceptivos e reforço muscular As lesões grau III são consideradas instáveis e o seu tratamento é controverso na literatura. Alguns autores preconizam o tratamento conservador e outros o tratamento cirúrgico. Em atletas profissionais o tratamento cirúrgico representa mais segurança e retorno mais rápido à prática esportiva com menos riscos de instabilidade crônica, embora os resultados obtidos com o tratamento conservador e cirúrgico se equivalham a longo prazo 5. Referências bibliográficas 1.DE ANDRADE, M. A. P.; GROSSI, G. C. X. Lesões em atletas. Epidemiologia e Fatores Predisponentes. In: PARDINI JR, A. G.; DE SOUZA, J. M. G. Clínica Ortopédica: Traumatologia do Esporte. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., p DANTAS, J. A. Frequência das lesões nos membros inferiores no futsal profissional. Revista da Faculdade de Ciências da Saúde, Porto. num. 4, p , MOLOGNE, T. S.; FRIEDMAN, M. J. Arthroscopic Anterior Cruciate Reconstruction with Hamstring Tendons: Indications, Surgical Technique, and Complications and Their Treatment. In: SCOTT. W.N. Surgery of the Knee. 4. ed. Philadelphia, PA: Elsevier, Cap. 40, p CERQUEIRA, N. B.; DE ARAUJO, R. O. D. Lesões do Tornozelo e do Pé do Atleta. In: PARDINI JR, A. G.; DE SOUZA, J. M. G. Clínica Ortopédica: Traumatologia do Esporte. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., p CANALE, S. T. Lesões do Tornozelo. In: CANALE, S. T. Cirurgia Ortopédica de Campbell. 10. ed. Barueri,SP: Manole, Cap. 43, p AtualizaDOR 9

EXAME DO JOELHO P R O F. C A M I L A A R A G Ã O A L M E I D A

EXAME DO JOELHO P R O F. C A M I L A A R A G Ã O A L M E I D A EXAME DO JOELHO P R O F. C A M I L A A R A G Ã O A L M E I D A INTRODUÇÃO Maior articulação do corpo Permite ampla extensão de movimentos Suscetível a lesões traumáticas Esforço Sem proteção por tecido

Leia mais

Lesoes Osteoarticulares e de Esforco

Lesoes Osteoarticulares e de Esforco Lesoes Osteoarticulares e de Esforco Dr.Roberto Amin Khouri Ortopedia e Traumatologia Ler/Dort Distúrbio osteoarticular relacionado com o trabalho. Conjunto heterogênio de quadros clínicos que acometem:

Leia mais

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda BANDAGEM FUNCIONAL Prof. Thiago Y. Fukuda INTRODUÇÃO (BANDAGEM) Refere-se à aplicação de algum tipo de fita protetora que adere à pele de determinada articulação. A bandagem quando aplicada corretamente,

Leia mais

Sandro Reginaldo Presidente da SBOT-GO

Sandro Reginaldo Presidente da SBOT-GO ORTOPÉDICA PARA O JORNALISTA ESPORTIVO AGRADECIMENTOS Secretaria Municipal de Esporte e Lazer Agradecemos o apoio imprescindível do presidente da Associação Brasileira de Traumatologia Desportiva e médico

Leia mais

Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores

Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores Prof André Montillo Lesões Traumáticas dos Membros Inferiores Lesões do Joelho: Lesões de Partes Moles: Lesão Meniscal: Medial e Lateral Lesão Ligamentar: o Ligamentos Cruzados: Anterior e Posterior o

Leia mais

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP)

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) INTRODUÇÃO O ligamento cruzado posterior (LCP) é um dos ligamentos menos lesados do joelho. A compreensão dessa lesão e o desenvolvimento de novos tratamentos

Leia mais

MMII: Perna Tornozelo e Pé

MMII: Perna Tornozelo e Pé MMII: Perna Tornozelo e Pé Perna:Estruturas anatômicas Articulações visualizadas Incidências 1- AP Indicação Patologias envolvendo fraturas, corpos estranhos ou lesões ósseas. Perfil Indicação - Localização

Leia mais

DESPORTO LESÕES DESPORTIVAS SE TEM UMA LESÃO. Lesões Desportivas. Não Deve Fazer. Deve Fazer

DESPORTO LESÕES DESPORTIVAS SE TEM UMA LESÃO. Lesões Desportivas. Não Deve Fazer. Deve Fazer DESPORTO LESÕES DESPORTIVAS Vem descobrir quais as lesões mais comuns e o que fazer em cada uma delas Carlos Cruz Perde-se no tempo o conselho à prática desportiva. Quer sejamos velhos ou novos a actividade

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação Tibiofemoral: É uma articulação

Leia mais

Ligamento Cruzado Posterior

Ligamento Cruzado Posterior Ligamento Cruzado Posterior Introdução O Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é classificado como estabilizador estático do joelho e sua função principal é restringir o deslocamento posterior da tíbia em

Leia mais

Testes para o Joelho

Testes para o Joelho Testes para o Joelho Teste de compressão de Apley Pcte em dec. ventral, fletir a perna a 90º. Segurar o tornozelo, aplicar pressão para baixo e girar a perna lateral//e emedial//e. Teste de compressão

Leia mais

Lesões Meniscais. O que é um menisco e qual a sua função.

Lesões Meniscais. O que é um menisco e qual a sua função. Lesões Meniscais Introdução O menisco é uma das estruturas mais lesionadas no joelho. A lesão pode ocorrer em qualquer faixa etária. Em pessoas mais jovens, o menisco é bastante resistente e elástico,

Leia mais

Síndrome de compartimento de perna pós fratura de tornozelo bilateral: Relato de caso

Síndrome de compartimento de perna pós fratura de tornozelo bilateral: Relato de caso Introdução As fraturas e luxações do tornozelo são as lesões mais comuns do sistema músculo-esquelético 1, e dentre as articulações de carga, o tornozelo é a que apresenta maior incidência de fraturas

Leia mais

Conteúdo do curso de massagem desportiva

Conteúdo do curso de massagem desportiva Conteúdo do curso de massagem desportiva Massagem desportiva Vamos fazer uma massagem desportiva na pratica. A massagem desportiva pode denotar dois tipos diferentes de tratamento. Pode ser utilizada como

Leia mais

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular Luxação da Articulação Acrômio Clavicular INTRODUÇÃO As Luxações do ombro são bem conhecidas especialmente durante a prática de alguns esportes. A maior incidencia de luxção do ombro são na verdade luxação

Leia mais

Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!!

Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!! Uso de salto alto pode encurtar músculos e tendões e até provocar varizes!!! Dores frequentes nos pés, calosidades e vermelhidão são os primeiros sinais de abuso do salto alto e bico fino. Bonitos, elegantes

Leia mais

Instabilidade Femuropatelar

Instabilidade Femuropatelar www.medsports.com.br Instabilidade Femuropatelar Dr. Rogério Teixeira da Silva Médico Assistente - CETE UNIFESP/EPM Introdução Patela - sesamóide 3 facetas (lateral, medial, odd facet - med) 3 tipos (Wiberg)

Leia mais

INSTABILIDADE E LUXAÇÃO DO OMBRO. A instabilidade do ombro é definida como a incapacidade para manter

INSTABILIDADE E LUXAÇÃO DO OMBRO. A instabilidade do ombro é definida como a incapacidade para manter INSTABILIDADE E LUXAÇÃO DO OMBRO Centro da Articulação gleno umeral Labrum Ligamentos gleno-umerais e capsula Primal pictures INTRODUÇÃO A instabilidade do ombro é definida como a incapacidade para manter

Leia mais

Doenças do Tornozelo e Pé

Doenças do Tornozelo e Pé UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE FARMÁCIA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS MÉDICAS ATENÇÃO SECUNDÁRIA À SAÚDE ORTOPEDIA Doenças do Tornozelo e Pé Prof. Otávio de Melo Silva Jr otavio.melo@gmail.com

Leia mais

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP INTRODUÇÃO Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP Desde que os cirurgiões ortopédicos começaram a utilizar câmeras de vídeo, chamadas artroscópios, para visualizar, diagnosticar e tratar problemas dentro da

Leia mais

RM do Tornozelo. Revisão Temática, 9 Março 2011. Lara Rodrigues Moderador: Dr. Alfredo Gil Agostinho. Clínica Universitária de Radiologia

RM do Tornozelo. Revisão Temática, 9 Março 2011. Lara Rodrigues Moderador: Dr. Alfredo Gil Agostinho. Clínica Universitária de Radiologia RM do Tornozelo Revisão Temática, 9 Março 2011 Lara Rodrigues Moderador: Dr. Alfredo Gil Agostinho Clínica Universitária de Radiologia Director: Prof. Dr. Filipe Caseiro Alves Introdução Ressonância Magnética

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica do Tornozelo e Pé Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica do Tornozelo e Pé Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica do Tornozelo e Pé Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Retropé: Articulação Tibiofibular

Leia mais

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 O que iremos discutir.. Definições sobre o atleta e suas lesões Análise

Leia mais

Intodução Como um joelho normal funciona?

Intodução Como um joelho normal funciona? Intodução É natural termos dúvidas e questionamentos antes de nos submetermos a uma cirurgia. Foi pensando nisso que elaboramos esse manual. Nosso objetivo é ajudá-lo a entender melhor o funcionamento

Leia mais

Síndromes Dolorosas do Quadril: Bursite Trocanteriana Meralgia Parestésica

Síndromes Dolorosas do Quadril: Bursite Trocanteriana Meralgia Parestésica André Montillo UVA Anatomia do Quadril Anatomia do Quadril Síndromes Dolorosas do Quadril: Bursite Trocanteriana Meralgia Parestésica Definição: Bursite Trocanteriana É o Processo Inflamatório da Bursa

Leia mais

O que é Impacto Fêmoro-acetabular. Autores: O que é o quadril? Dr. Henrique Berwanger Cabrita

O que é Impacto Fêmoro-acetabular. Autores: O que é o quadril? Dr. Henrique Berwanger Cabrita O que é Impacto Fêmoro-acetabular PUBLICADO POR QUADRIL RECIFE Autores: Dr. Henrique Berwanger Cabrita Doutor em Ortopedia pela Universidade de São Paulo Assistente do Grupo de Quadril do Instituto de

Leia mais

Formação Interna Ortopedia Técnica

Formação Interna Ortopedia Técnica Formação Interna Ortopedia Técnica Maria Martins Costa 17 de Setembro de 2013 Tronco Dor lombar insuficiência muscular; Disturbios ligamentosos Dor lombar disturbios das articulações; Desequilibrio do

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ANATÔMICA DO JOELHO E SUAS PRINCIPAIS LESÕES

CONSTITUIÇÃO ANATÔMICA DO JOELHO E SUAS PRINCIPAIS LESÕES CONSTITUIÇÃO ANATÔMICA DO JOELHO E SUAS PRINCIPAIS LESÕES DEISE SANTOS 1 MARCIA JOSIANE CARDOSO 2 VALTER ANTUNES NEUMANN 3 LUCIANO LEAL LOUREIRO 4 RESUMO O joelho é uma das articulações mais importantes

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA DISSECAÇÃO DA APONEUROSE PLANTAR PARA MELHOR COMPREENÇÃO DA FASCEÍTE PLANTAR E ESTUDO DE NOVAS FORMAS DE TRATAMENTO 1

IMPORTÂNCIA DA DISSECAÇÃO DA APONEUROSE PLANTAR PARA MELHOR COMPREENÇÃO DA FASCEÍTE PLANTAR E ESTUDO DE NOVAS FORMAS DE TRATAMENTO 1 IMPORTÂNCIA DA DISSECAÇÃO DA APONEUROSE PLANTAR PARA MELHOR COMPREENÇÃO DA FASCEÍTE PLANTAR E ESTUDO DE NOVAS FORMAS DE TRATAMENTO 1 SANTOS, Danillo Luiz 1 ; PEREIRA, Thatiany de Castro 2 ; CAMPOS, Adriana

Leia mais

DOR NA PERNA EM ATLETAS. Ricardo Yabumoto

DOR NA PERNA EM ATLETAS. Ricardo Yabumoto DOR NA PERNA EM ATLETAS Ricardo Yabumoto São raros os relatos de prevalência das fraturas de estresse por esporte específico ( 10% de todas as lesões esportivas) 4,7% a 15,6% das lesões entre corredores.

Leia mais

EXAME DO JOELHO. Inspeção

EXAME DO JOELHO. Inspeção EXAME DO JOELHO Jefferson Soares Leal O joelho é a maior articulação do corpo e está localizado entre os dois maiores ossos do aparelho locomotor, o fêmur e a tíbia. É uma articulação vulnerável a lesões

Leia mais

Fratura da Porção Distal do Úmero

Fratura da Porção Distal do Úmero Fratura da Porção Distal do Úmero Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo O cotovelo é composto de 3 ossos diferentes que podem quebrar-se diversas maneiras diferentes, e constituem

Leia mais

Anatomia óssea do pé. http://www.imagingonline.com.br/

Anatomia óssea do pé. http://www.imagingonline.com.br/ 2010 Anatomia óssea do pé http://www.imagingonline.com.br/ A estrutura óssea do pé é composta de diversos ossos e articulações, facilitando sua adaptação aos diferentes tipos de terrenos. Sua construção

Leia mais

LESOES MENISCAIS Ricardo Yabumoto Curitiba, 09 de Abril de 2007 Introdução Forma aproximada de C Integram o complexo biomecânico do joelho Servem de extensões da tíbia para aprofundar as superfícies articulares,

Leia mais

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA PONTO-FINAL CUO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DERIÇÃO: Cursos presenciais Vale 3,0 pontos para a Revalidação do TEOT PROGRAMAÇÃO: OSTEONECROSE DA CABEÇA BELÉM/ PA 18.05.2007 SEXTA-FEIRA 20:00-20:20

Leia mais

LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR

LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR Anatomia O ligamento cruzado anterior (LCA) é um dos ligamentos mais importantes para a estabilidade do joelho. Considerado um ligamento intra-articular, sua função

Leia mais

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa

Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa Acta Ortopédica Brasileira ISSN 1413-7852 versão impressa ARTIGO ORIGINAL Ocorrência de entorse e lesões do joelho em jogadores de futebol da cidade de Manaus, Amazonas Eduardo Telles de Menezes Stewien

Leia mais

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cabeça do fêmur com o acetábulo Articulação sinovial, esferóide e triaxial. Semelhante a articulação do ombro, porém com menor ADM e mais estável. Cápsula articular

Leia mais

2. Biomecânica do ombro

2. Biomecânica do ombro 2. Biomecânica do ombro Devido ao elevado número de elementos anatómicos intervenientes na biomecânica do ombro, a sua análise torna-se bastante complexa. Como se sabe, a função da cintura escapular requer

Leia mais

VOCÊ CONHECE SUA PISADA?

VOCÊ CONHECE SUA PISADA? ANO 2 www.instituodetratamentodador.com.br VOCÊ CONHECE SUA PISADA? Direção: Dr José Goés Instituto da Dor Criação e Diagramação: Rubenio Lima 85 8540.9836 Impressão: NewGraf Tiragem: 40.000 ANO 2 Edição

Leia mais

Tratamento Fisioterapêutico da entorse de tornozelo em inversão

Tratamento Fisioterapêutico da entorse de tornozelo em inversão 1 Tratamento Fisioterapêutico da entorse de tornozelo em inversão Jussara Karoline de Souza Ferreira 1 jussara.karoline@hotmail.com Dayana Priscila Maia Mejia 2 Pós-Graduação em Ortopedia e Traumatologia

Leia mais

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular Provas de função muscular MMII Graduação de força muscular Grau 0:Consiste me palpar o músculo avaliado e encontrar como resposta ausência de contração muscular. Grau 1:Ao palpar o músculo a ser avaliado

Leia mais

Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia. Joelho

Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia. Joelho Dr. Josemir Dutra Junior Fisioterapeuta Acupunturista Acupunturista Osteopata Especialista em Anatomia e Morfologia Joelho O joelho é a articulação intermédia do membro inferior, é formado por três ossos:

Leia mais

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Anatomia Atlas Axis Anatomia AP Perfil Mecanismo de Trauma Trauma axial em flexão Trauma axial - neutro Fraturas do Côndilo Occipital Os côndilos occipitais são

Leia mais

Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento

Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento MARINA VERAS Reumatologia REUMATISMOS DE PARTES MOLES INTRODUÇÃO Também denominado de reumatismos extra-articulares Termo utilizado para definir um

Leia mais

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA Logomarca da empresa Nome: N.º Registro ESQUERDA EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA PESCOÇO (COLUNA CERVICAL) Inclinação (flexão lateral) OMBROS Abdução

Leia mais

Ossos da Perna Vista Anterior

Ossos da Perna Vista Anterior TORNOZELO Ossos da Perna Vista Anterior FÍBULA TÍBIA MALÉOLO LATERAL MALÉOLO MEDIAL Ossos do Pé Vista Lateral TÁLUS CALCÂNEO NAVICULAR CUBÓIDE TARSO METATARSO FALANGES Ossos do Pé Vista Dorsal FALANGES

Leia mais

Possibilita excelente avaliação e análise morfológica, com diferenciação espontânea para :

Possibilita excelente avaliação e análise morfológica, com diferenciação espontânea para : JOELHO JOELHO RM do Joelho Possibilita excelente avaliação e análise morfológica, com diferenciação espontânea para : ligamentos, meniscos e tendões músculos, vasos e tecido adiposo osso cortical ( hipointenso

Leia mais

LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO POSTERIOR. www.cesarmar)ns.com.br

LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO POSTERIOR. www.cesarmar)ns.com.br LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO POSTERIOR www.cesarmar)ns.com.br INCIDÊNCIA - 5-10% (Harner, 1997) - Freq. não diagnosticada ( Shelbourne, 1997) - + de 90% são associadas a outros lig. - Lesões LCM afastar

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

Residência em Ortopedia e Traumatologia

Residência em Ortopedia e Traumatologia Residência em Ortopedia e Traumatologia FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG NOVO COLEGA DR. ARTUR CRUZ 05 MAIO - 2008 CURSO AO RIO GRANDE 27º NÚMERO UNIDADE DO TRAUMA TELEFONES DA URGENCIA

Leia mais

INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo

INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo Articulação sinovial do tipo gínglimo As extremidades inferiores da Tíbia e Fíbula formam um entalhe onde se ajusta a tróclea do Tálus, que tem forma de roldana. Tálus

Leia mais

ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR

ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br OSSOS DO MEMBRO INFERIOR OSSOS DO QUADRIL FÊMUR

Leia mais

Capsulite Adesiva ou Ombro Congelado Congelado

Capsulite Adesiva ou Ombro Congelado Congelado 1 Consiste em uma articulação do ombro com dor e rigidez que não pode ser explicada por nenhuma alteração estrutural. Obs: Embora seja comum o uso destes termos nas aderências pós traumáticas do ombro,

Leia mais

ESTABILIZAÇÃO DA ARTICULAÇÃO FEMOROTIBIOPATELAR EM CÃES POR MEIO DA UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES TIGHTROPE

ESTABILIZAÇÃO DA ARTICULAÇÃO FEMOROTIBIOPATELAR EM CÃES POR MEIO DA UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES TIGHTROPE ESTABILIZAÇÃO DA ARTICULAÇÃO FEMOROTIBIOPATELAR EM CÃES POR MEIO DA UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES TIGHTROPE Bruna Yumi Sakamoto 1 ; Lisiane Zaniboni 1 ; Claudia Russo 2 RESUMO: A ruptura do ligamento cruzado

Leia mais

POS RECONSTRUCAO LIGAMENTAR JOELHO Ricardo Yabumoto Curitiba, 28 de Maio de 2007 INTRODUCAO Sucesso da reconstrucao ligamentar: habilidade e experiência do cirurgião técnica utilizada tipo de enxerto material

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS

CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS CARACTERIZAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE LESÕES ESPORTIVAS DURANTE OS 53º JOGOS REGIONAIS Beatriz de Vilas Boas de Oliveira 1, Keyleytonn Sthil Ribeiro 2 1 Faculdade de Pindamonhangaba, Curso de Fisioterapia, biavilasboas@yahoo.com.br

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA QUESTÃO 21 Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: a) O politrauma é a uma das principais causas

Leia mais

LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES.

LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES. LESÕES DA COLUNA VERTEBRAL NOS ESPORTES. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Lesões da coluna vertebral de causas diversas são observadas

Leia mais

Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM)

Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM) Imagem da Semana: Radiografia e Ressonância Magnética (RM) Imagem 01. Radiografia anteroposterior do terço proximal da perna esquerda. Imagem 02. Ressonância magnética do mesmo paciente, no plano coronal

Leia mais

INCIDENCIA AJSM 2000; VOL28 JOGOS > TREINOS OFICIAIS > AMISTOSOS CONTATO FÍSICO EM 2/3 DAS LESÕES GRAVES NO FUTEBOL 20% DAS LESÕES SÃO POR OVERUSE

INCIDENCIA AJSM 2000; VOL28 JOGOS > TREINOS OFICIAIS > AMISTOSOS CONTATO FÍSICO EM 2/3 DAS LESÕES GRAVES NO FUTEBOL 20% DAS LESÕES SÃO POR OVERUSE RODRIGO CAMPOS PACE LASMAR FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS DE M.G. INCIDENCIA AJSM 2000; VOL28 JOGOS > TREINOS OFICIAIS > AMISTOSOS CONTATO FÍSICO EM 2/3 DAS LESÕES GRAVES NO FUTEBOL 20% DAS LESÕES SÃO POR

Leia mais

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral INTRODUÇÃO Oque é Luxação Gleno Umeral? Luxação é o termo empregado quando há perda de contato entre os ossos que compõem uma articulação. No caso do ombro a articulação

Leia mais

LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS MENISCOS. Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch

LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS MENISCOS. Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch LESÕES TRAUMÁTICAS DO JOELHO LESÕES DOS LIGAMENTOS LESÕES DOS MENISCOS Prof. Dr. Gabriel Paulo Skroch JOELHO TRAUMÁTICO-LESÕES MENISCAIS SUMÁRIO I. Aspectos anatômicos e biomecânicos II. Mecanismo de lesão

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

HALLUX FLEXUS APÓS FRATURA DOS OSSOS DA PERNA CASO RARO DE ENCARCERAMENTO DO TENDÃO DO FLEXOR HALLUCIS LONGUS

HALLUX FLEXUS APÓS FRATURA DOS OSSOS DA PERNA CASO RARO DE ENCARCERAMENTO DO TENDÃO DO FLEXOR HALLUCIS LONGUS Portuguese Journal of Orthopaedics and Traumatology 105 SOCIEDADE PORTUGUESA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA Rev Port Ortop Traum 23(1): 105-111, 2015 CASO CLÍNICO HALLUX FLEXUS APÓS FRATURA DOS OSSOS DA

Leia mais

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão André Montillo UVA Lesões Traumáticas do Membro Superior Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão e Braço Fratura da Escápula Fratura da Clavícula Luxação Acrômio-clavicular

Leia mais

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA COMUNICADO CIRCULAR Nº 003/11-CR Manaus, 24 de março de 2011. DA: COORDENAÇÃO ESTADUAL DE REGULAÇÃO PARA: DIRETORES ESTABELECIMENTOS SOLICITANTES Prezados Diretores, Considerando a otimização dos serviços

Leia mais

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula Fratura da Clavícula Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia O osso da clavícula é localizado entre o

Leia mais

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA TÉCNICAS

Leia mais

Dor no Ombro. Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo. Dr. Marcello Castiglia

Dor no Ombro. Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo. Dr. Marcello Castiglia Dor no Ombro Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo O que a maioria das pessoas chama de ombro é na verdade um conjunto de articulações que, combinadas aos tendões e músculos

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL:

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL: PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/JOELHO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 25 de Abril de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1) Na

Leia mais

A Fisioterapia nas lesões dos tendões fibulares: Uma revisão de literatura

A Fisioterapia nas lesões dos tendões fibulares: Uma revisão de literatura 1 A Fisioterapia nas lesões dos tendões fibulares: Uma revisão de literatura Débora da Silva Magalhães 1 Deborasuzy@bol.com.br Daiana Priscila Maia Meijia 2 Curso de Pós Graduação Fisioterapia Ortopedia

Leia mais

JOELHO. Introdução. Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga

JOELHO. Introdução. Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga JOELHO Carla Cristina Douglas Pereira Edna Moreira Eduarda Biondi Josiara Leticia Juliana Motta Marcella Pelógia Thiago Alvarenga Introdução Articulação muito frágil do ponto de vista mecânico e está propensa

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM)

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Protocolo: Nº 63 Elaborado por: Manoel Emiliano Última revisão: 30/08/2011 Revisores: Samantha Vieira Maria Clara Mayrink TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) DEFINIÇÃO: O Trauma Raquimedular (TRM) constitui o conjunto

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas

Leia mais

REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA

REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA REABILITAÇÃO AQUÁTICA EM PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR NO ATLETA Marcel Canhoto 1, Patrícia Raquel Carvalho de Aguiar 1, Renato de Souza e Silva 2, Antonio Carlos C. de Andrade 3,

Leia mais

TÍTULO: INCIDÊNCIA DE LESÕES NO JOELHO NA POPULAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ENCAMINHADA PARA REABILITAÇÃO

TÍTULO: INCIDÊNCIA DE LESÕES NO JOELHO NA POPULAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ENCAMINHADA PARA REABILITAÇÃO TÍTULO: INCIDÊNCIA DE LESÕES NO JOELHO NA POPULAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ENCAMINHADA PARA REABILITAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO

Leia mais

Concluído em 2005, na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP

Concluído em 2005, na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP Nome: Murilo Toledo Moreira (CRM 121075; TEOT 12060) Formação Ensino superior: Concluído em 2005, na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP Atividades extra-curriculares A- Extensão Universitária

Leia mais

Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor. 5º Módulo Noturno

Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor. 5º Módulo Noturno Centro de Educação Integrado Curso Técnico em Radiologia CRN-90 Cleide Labor 5º Módulo Noturno Elton Carvalho Lima Gislene Matioli Macedo Roseli Antunes S. Miranda Patologias identificadas por raios-x

Leia mais

JOSÉ VICENTE PANSINI INSTABILIDADE LIGAMENTAR CRÔNICA DO TORNOZELO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

JOSÉ VICENTE PANSINI INSTABILIDADE LIGAMENTAR CRÔNICA DO TORNOZELO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO JOSÉ VICENTE PANSINI INSTABILIDADE LIGAMENTAR CRÔNICA DO TORNOZELO - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO Tese apresentada ao Curso de Pós-Graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Existem 2 tipos de artic. encontradas

Leia mais

Nota técnica 16/2015. Parafuso absorvível em cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior no joelho

Nota técnica 16/2015. Parafuso absorvível em cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior no joelho 17/04/2015 Nota técnica 16/2015 Parafuso absorvível em cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior no joelho SOLICITANTE : MM. Juiz de Direito Carlos José Cordeiro, de Uberlândia NÚMERO DO PROCESSO:

Leia mais

TÉCNICA DE TIGHTROPE MODIFICADA NO TRATAMENTO DA RUPTURA DO LIGAMENTO CRUZADO CRANIAL EM CÃO - RELATO DE CASO

TÉCNICA DE TIGHTROPE MODIFICADA NO TRATAMENTO DA RUPTURA DO LIGAMENTO CRUZADO CRANIAL EM CÃO - RELATO DE CASO TÉCNICA DE TIGHTROPE MODIFICADA NO TRATAMENTO DA RUPTURA DO LIGAMENTO CRUZADO CRANIAL EM CÃO - RELATO DE CASO JOSÉ ARTHUR DE ABREU CAMASSA 1, LEONARDO AUGUSTO LOPES MUZZI 2, FERNANDO YOITI KITAMURA KAWAMOTO

Leia mais

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur

Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Prof André Montillo Fraturas Proximal do Fêmur: Fraturas do Colo do Fêmur Fraturas Transtrocanterianas do Fêmur Fraturas Proximal do Fêmur: Anatomia: Elementos Ósseos Cabeça do Fêmur Trocanter Maior Colo

Leia mais

Última revisão: 08/08/2011 TRACIONADOR DE FÊMUR

Última revisão: 08/08/2011 TRACIONADOR DE FÊMUR Protocolo: Nº 72 Elaborado por: Antônio Osmar Wilhma Castro Ubiratam Lopes Manoel Emiliano Luciana Noronha Última revisão: 08/08/2011 Revisores: Manoel Emiliano Ubiratam Lopes Wilhma Alves Luciana Noronha

Leia mais

VIII Curso de Educação Médica Continuada Clínica Médica 2008. Módulo Medicina Física e Reabilitação

VIII Curso de Educação Médica Continuada Clínica Médica 2008. Módulo Medicina Física e Reabilitação VIII Curso de Educação Médica Continuada Clínica Médica 2008 Módulo Medicina Física e Reabilitação Fluminense Football Club Reabilitação das Lesões Musculares no Futebol Dr. Adilson Camargo 2008 Futebol

Leia mais

TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA

TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA TECNOLOGIA E BIOMECÂNICA PARA O TRATAMENTO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA As dores musculoesqueléticas atingem 40% da população e representam

Leia mais

Diretrizes Assistenciais. UPA Ortopedia

Diretrizes Assistenciais. UPA Ortopedia Diretrizes Assistenciais UPA Ortopedia Versão eletrônica atualizada em fev/2012 DIRETRIZ DE ATENDIMENTO ORTOPÉDICO NAS UNIDADES DE PRIMEIRO ATENDIMENTO (UPAs) DO HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN As Unidades

Leia mais

Patologia do Joelho. Cadeira de Ortopedia - FML

Patologia do Joelho. Cadeira de Ortopedia - FML Patologia do Joelho EXAME CLÍNICO DOR Difusa no processo inflamatório e degenerativo; localizada quando o problema é mecânico RIGIDEZ Comum, podendo causar claudicação AUMENTO DE VOLUME - Localizado ou

Leia mais

Patologias dos membros inferiores

Patologias dos membros inferiores Disciplina de Traumato-Ortopedia e Reumatologia Patologias dos membros inferiores Prof. Marcelo Bragança dos Reis Introdução Doenças do quadril Doenças do joelho Doenças do pé e tornozelo Introdução Doenças

Leia mais

AVALIAÇÃO DO QUADRIL

AVALIAÇÃO DO QUADRIL AVALIAÇÃO DO QUADRIL 1. Anatomia Aplicada Articulação do Quadril: É uma articulação sinovial esferóidea com 3 graus de liberdade; Posição de repouso: 30 de flexão, 30 de abdução, ligeira rotação lateral;

Leia mais

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015

01 - BRANCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015 PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO CONTINUADA DA SBOT-RJ ORTOCURSO SBOT-RJ/QUADRIL CURSO PREPARATÓRIO PARA O TEOT 24 de Outubro de 2015 NOME: HOSPITAL: ( ) R1 ( ) R2 ( ) R3 ( ) R4 ( ) Não Residentes 1)

Leia mais

Artroscopia do Cotovelo

Artroscopia do Cotovelo Artroscopia do Cotovelo Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo Artroscopia é uma procedimento usado pelos ortopedistas para avaliar, diagnosticar e reparar problemas dentro

Leia mais

Displasia coxofemoral (DCF): o que é, quais os sinais clínicos e como tratar

Displasia coxofemoral (DCF): o que é, quais os sinais clínicos e como tratar Displasia coxofemoral (DCF): o que é, quais os sinais clínicos e como tratar A displasia coxofemoral (DCF) canina é uma doença ortopédica caracterizada pelo desenvolvimento inadequado da articulação coxofemoral.

Leia mais

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos:

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas do cotovelo em adultos: l As fraturas correspondem 31.8% dos traumas em cotovelo no adulto; l Freqüência: cabeça do rádio 39,4%; luxação do cotovelo

Leia mais

POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES

POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES Michele Patrícia Muller Mansur Vieira 1 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS A radiografia é, geralmente, a primeira escolha médica como método de diagnóstico por

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM

DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS. Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM DIAGNÓSTICO DAS LOMBALGIAS Luiza Helena Ribeiro Disciplina de Reumatologia UNIFESP- EPM LOMBALGIA EPIDEMIOLOGIA 65-80% da população, em alguma fase da vida, terá dor nas costas. 30-50% das queixas reumáticas

Leia mais

INCIDÊNCIAS DE LESÕES DESPORTIVAS NOS ALUNOS SOLDADOS DO CFSD A E B DE 2010 E A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA DURANTE O CURSO.

INCIDÊNCIAS DE LESÕES DESPORTIVAS NOS ALUNOS SOLDADOS DO CFSD A E B DE 2010 E A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA DURANTE O CURSO. 1 INCIDÊNCIAS DE LESÕES DESPORTIVAS NOS ALUNOS SOLDADOS DO CFSD A E B DE 2010 E A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA DURANTE O CURSO. Luiz Felipe Hunhevicz de Freitas 1 RESUMO A atividade de Bombeiro Militar

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos TRAUMA RAQUIMEDULAR Dr Antonio Eulalio TRAUMA RAQUIMEDULAR Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m Nº casos/ano : 8.000 Sexo : preferencialmente masculino Faixa etária : entre 15 e 40 anos Custo

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA DA MÃO

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA DA MÃO Edital Exame 2015 ABCM Seguindo a normativa de regulamentação específica do Conselho Científico da Associação Médica Brasileira, datada de julho de 2007, que unifica os títulos de especialistas pela Comissão

Leia mais