DISCIPLINA: PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA TURMA: Informática de Gestão

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISCIPLINA: PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA TURMA: Informática de Gestão"

Transcrição

1 Aula # 04 DISCIPLINA: PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA TURMA: Informática de Gestão Escala de Medidas de Variáveis. Frequência absoluta e relativa de dados quantitativos. Professor: Dr. Wilfredo Falcón Urquiaga Professor Titular Engenheiro em Telecomunicações e Eletrônica Doutor em Ciências Técnicas

2 ESCALA DE MEDIDAS DE VARIÁVEIS

3 LEMBRANDO TIPOS DE VARIÁVEIS Qualitativas: Referem-se a variáveis que não podem ser quantificadas. Exemplos: Sexo; qualidade do exame de matemática medida em baixo, medio e alto. Quantitativas: Referem-se a variáveis que podem ser quantificadas. Exemplos: Idade; quantidade de irmãos, número de alunos de uma escola. Podem ser DISCRETAS ou CONTINUAS.

4 ESCALAS DE MEDIDA DE VARIÁVEIS PARA FAZER UM CORRETO ANÁLISES DOS DADOS É IMPORTANTE CONHECER O TIPO DE MEDIDA DA VARIÁVEL. AS VARIÁVEIS POSSUEM NÍVEIS DE MENSURAÇÃO. ESTES DIVIDEM-SE EM QUATRO GRUPOS: Nominal Ordinal De intervalos De razão

5 Escala NOMINAL É a forma mais simples de observação na qual se classificam os indivíduos ou objetos em categorias não numéricas que se distinguem entre si, mas não se comparam nem se realizam entre elas operações aritméticas. Variáveis expressas na escala nominal podem ser apenas "iguais" ou "diferentes" entre si. É denominada nominal porque duas categorias quaisquer diferenciam-se apenas pelo nome. Exemplo: gênero, raça, matrículas de automóveis, códigos postais, estado civil, sexo, cor dos olhos, código de artigo, código de barras, nome.

6 Exemplo de Escala NOMINAL Classificação dos 200 alunos, em função do sexo, de uma escola de 970 Alunos. s Quantidade F 112 M 88 Total 200

7 Escala ORDINAL Variáveis expressas na escala ordinal possuem uma relação de ordem, podendo estabelecer comparações como X é maior que Z. O nível ORDINAL também é qualitativo. A variável utilizada para medir uma determinada característica identifica que é pertencente a uma classe e pressupõe que as diferentes classes estão ordenadas sob um determinado ranking. A variável não toma valores numéricos. Exemplo: grau de satisfação com o emprego, escolaridade, status socioeconômico, escalão salarial.

8 Exemplo de Escala ORDINAL Classificação dos 200 alunos, em função da qualidade do último exame de matemática, de uma escola de 970 Alunos. q Quantidade alto 108 medio 84 baixo 8 Total 200

9 Escala de INTERVALO Esta escala, além de classificar e ordenar aos indivíduos ou objetos, quantifica a diferença entre duas classes, quer dizer, pode indicar quanto mais significa uma categoria que outra. Para isso é necessário que se defina uma unidade de medida e uma origem, que é por sua natureza arbitrário. A escala por intervalos se usa em variáveis quantitativas e seus valores, já sejam discretos ou contínuos, estão inseridos em dito intervalo. Exemplos clássicos são as escalas de temperatura, onde não se pode assumir um ponto zero como ausência de temperatura, ou dizer que a temperatura X é o dobro da temperatura Y. Outro exemplo é a escala cronológica onde o ano 2000 não significa o dobro do ano 1000.

10 Escala de RAZÃO A escala de razão é a mais completa e sofisticada das escalas. Ela é uma quantificação produzida a partir da identificação de um ponto zero que é fixo e absoluto, representando, de facto, um ponto mínimo. Nesta escala, uma unidade de medida é definida em termos da diferença entre o ponto zero e uma intensidade conhecida. Exemplos de escalas de razão são a idade, salário, preço, volume de vendas, distâncias.

11 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA

12 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA Em estatística, distribuição de frequência é á agrupação de dados em categorias mutuamente excludentes que indicam o número de observações em cada categoria. A distribuição de frequência nos mostra um agrupamento de dados resumidos, dividida em classes mutuamente exclusivas e o número de ocorrências de uma classe.

13 TIPOS DE FREQUÊNCIA Frequência Absoluta Frequência Absoluta Acumulada Frequência Relativa Frequência Relativa Acumulada

14 TIPOS DE FREQUÊNCIA Frequência Absoluta: É o número de vezes que os dados aparecem na amostra e representa-se por ni. A soma das frequências absolutas é igual ao número total de dados (N).

15 TABELA DE FREQUÊNCIA ABSOLUTA DO EXEMPLO 1 Em uma escola de 970 alunos, foram escolhidos aleatoriamente 200 (N) deles para um estudo relacionado com: o número de irmãos (x) de cada umo deles; sexo; estatura e com a qualidade do resultado do último exame de matemática avaliada como alta, meia y baixa.

16 TABELA COM DADOS DA VARIÁVEL, NÚMERO DE IRMÃOS (x), DO EXEMPLO 1. x Quantidade de alunos Total 200

17 TABELA DE FREQUÊNCIA ABSOLUTA DA VARIÁVEL NÚMERO DE IRMÃOS Número de Irmãos (x) Total Frequência Absoluta (ni) N=200

18 TIPOS DE FREQUÊNCIA Frequência Relativa: É a cociente entre a frequência absoluta e o tamanho da mostra (N) e representa-se por fi. A soma das frequências relativas é igual a 1. Podem-se representar também em percentual.

19 TABELA DE FREQUÊNCIA ABSOLUTA E RELATIVA DA VARIÁVEL NÚMERO DE IRMÃOS Número de Irmãos (x) Total Frequência Absoluta (ni) N=200 Frequência Relativa (fi) 0,045 0,265 0,315 0,230 0,105 0,020 0,015 0,005 1

20 TIPOS DE FREQUÊNCIA Frequência Absoluta Acumulada: É o total acumulado (soma) das frequências absolutas de todas as classes anteriores até a classe atual.

21 TABELA DE FREQUÊNCIA ABSOLUTA, RELATIVA E ABSOLUTA ACUMULADA DA VARIÁVEL NÚMERO DE IRMÃOS Número de Irmãos (x) Frequência Absoluta (ni) Frequência Relativa (fi) Frequência Absoluta Acumulada (Ni) 0 9 0, , , , , , , , Total N=200 1

22 TIPOS DE FREQUÊNCIA Frequência Relativa Acumulada: É o total acumulado (soma) das frequências relativas de todas as classes anteriores até a classe atual.

23 TABELA DE FREQUÊNCIA ABSOLUTA, RELATIVA, ABSOLUTA ACUMULADA E RELATIVA ACUMULADA DA VARIÁVEL NÚMERO DE IRMÃOS Número de Irmãos (x) Frequência Absoluta (ni) Frequência Relativa (fi) Frequência Absoluta Acumulada (Ni) Frequência Relativa Acumulada (Fi) 0 9 0, , , , , , , , , , , , , , , Total N=200 1

24 EXEMPLO 2 Na seguinte tabela mostram-se os resultados com respeito à idade de 50 turistas que se alojaram em um hotel durante um fim de semana. Na primeira coluna aparece a idade de menor a maior e na segunda coluna aparece o número de turistas com essa idade, que representa a Frequência Absoluta. Calcular a Frequência Relativa e as Frequências Relativas e Absolutas Acumuladas.

25 CALCULO DE FREQUÊNCIAS IDADE FREQUÊNCIA ABSOLUTA (ni) FREQUÊNCIA RELATIVA (fi) FREQUÊNCIA ABSOLUTA ACUMULADA (Ni) FREQUÊNCIA RELATIVA ACUMULADA (Fi) ,04 2 0, ,08 6 0, ,06 9 0, , , , , , , , , , , , , , , , TOTAL 50 1

26 EXEMPLO 3 Calcular a Frequência Relativa e as Frequências Relativas e Absolutas Acumuladas na seguinte tabela. IDADE FREQUÊNCIA ABSOLUTA (ni) FREQUÊNCIA RELATIVA (fi) FREQUÊNCIA ABSOLUTA ACUMULADA (Ni) FREQUÊNCIA RELATIVA ACUMULADA (Fi) TOTAL 23

27 BIBLIOGRAFÍA Cramer, H.; MATHEMATICAL METHODS OF STATISTICS, Vol. I e II, McGraw- Hill,1946. Murteira, B. et all; INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA, 2da Edição, McGraw-Hill, Blog. Wilfredo Falcón Urquiaga (pass:enginf). Reis, E.; ESTATÍSTICA DESCRITIVA; Sílabo, 2000, 5ª ed.. Reis, Elizabeth, P. Melo, R. Andrade & T. Calapez, ESTATÍSTICA APLICADA (Vols. 1 e 2), 2003, 5ª edição, Ed. Sílabo. Reis, E.; Melo, P.; Andrade, R.; Calapez, T, EXERCÍCIOS - ESTATÍSTICA APLICADA (Vols. 1 e 2), 2003, Ed. Sílabo. Feller, W.; AN INTRODUTION TO PROBABILITY THEORY AND ITS APPLICATION, Vol. I, J. Willey & Son. Murteira, B.,; DECISÃO ESTATÍSTICA PARA GESTORES, Edição UAL. Murteira, B.,; PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA, Vol. I e II, McGraw-Hill,1990.

28 Aula # 04 DISCIPLINA: PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA TURMA: Informática de Gestão Histogramas. Escala de Medidas de Variáveis. Frequência absoluta e relativa de dados quantitativos. Professor: Dr. Wilfredo Falcón Urquiaga Professor Titular Engenheiro em Telecomunicações e Eletrônica Doutor em Ciências Técnicas

Distribuição de Frequências em Classes. Histogramas.

Distribuição de Frequências em Classes. Histogramas. Aula # 05 Distribuição de Frequências em Classes. Histogramas. Professor: Dr. Wilfredo Falcón Urquiaga Professor Titular Engenheiro em Telecomunicações e Eletrônica Doutor em Ciências Técnicas Email: falconcuba2007@gmail.com

Leia mais

Análise da Informação Económica e Empresarial

Análise da Informação Económica e Empresarial Análise da Informação Económica e Empresarial Aula 5: Tratamento de informação quantitativa Noções básicas: Unidade estatística, População, Variável; distribuição. Redução de dados: Tabela de frequências.

Leia mais

Departamento de Estatística

Departamento de Estatística Laboratório de Ciências - Aula 3 Departamento de Estatística 7 de Janeiro de 2014 Introdução Suponha que dispomos de um conjunto de dados, por exemplo, número de gols (ou número de impedimentos, chutes

Leia mais

Adilson Cunha Rusteiko

Adilson Cunha Rusteiko Janeiro, 2015 Estatística , A Estatística Estatística: É a parte da matemática aplicada que fornece métodos para coleta, organização, descrição, análise e interpretação

Leia mais

Unidade I. Profa. Ana Carolina Bueno

Unidade I. Profa. Ana Carolina Bueno Unidade I ESTATÍSTICA Profa. Ana Carolina Bueno Estatística Interpretar processos em que há variabilidade. Estatísticas indica qualquer coleção de dados quantitativos, ou ainda, ramo da matemática que

Leia mais

Estatística

Estatística Estatística 1 2016.2 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos... 3 MEDIDAS DE POSIÇÃO... 3 MEDIDAS DE DISPERSÃO... 5 EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1... 8 Capítulo 2 Outliers e Padronização... 12 VALOR PADRONIZADO (Z)...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Departamento de Estatística Tarciana Liberal Quando se estuda uma massa de dados é de freqüente interesse resumir as informações de variáveis. Costuma-se, freqüentemente,

Leia mais

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA Prof. Luiz Felix O termo estatística Provém da palavra Estado e foi utilizado originalmente para denominar levantamentos de dados, cuja finalidade era orientar o Estado em

Leia mais

AULA 1 - CONCEITOS BÁSICOS E APRESENTAÇÃO DE DADOS PARTE 1

AULA 1 - CONCEITOS BÁSICOS E APRESENTAÇÃO DE DADOS PARTE 1 AULA 1 - CONCEITOS BÁSICOS E APRESENTAÇÃO DE DADOS PARTE 1 INFORMAÇÕES Professor: Roberto C. Leoni BLOG: http://aedbest.wordpress.com Apostilas com exercícios e gabaritos Software R http://cran.r-project.org/

Leia mais

Estatística Descritiva

Estatística Descritiva C E N T R O D E M A T E M Á T I C A, C O M P U T A Ç Ã O E C O G N I Ç Ã O UFABC Estatística Descritiva Centro de Matemática, Computação e Cognição March 17, 2013 Slide 1/52 1 Definições Básicas Estatística

Leia mais

Medidas e Escalas: Fundamentos e Escalas Comparativas Prentice Hall

Medidas e Escalas: Fundamentos e Escalas Comparativas Prentice Hall Medidas e Escalas: Fundamentos e Escalas Comparativas 1-1 Sumário 1) Visão Geral; 2) Medidas e Escalas; 3) Principais ; i. Escala Nominal ii. Escala Ordinal iii. Escala Intervalar iv. Escala de Razão 1-2

Leia mais

Conceito de Estatística

Conceito de Estatística Conceito de Estatística Estatística Técnicas destinadas ao estudo quantitativo de fenômenos coletivos, observáveis. Unidade Estatística um fenômeno individual é uma unidade no conjunto que irá constituir

Leia mais

ESTATÍSTICA Medidas de Síntese

ESTATÍSTICA Medidas de Síntese 2.3 - Medidas de Síntese Além das tabelas e gráficos um conjunto de dados referente a uma variável QUANTITATIVA pode ser resumido (apresentado) através de Medidas de Síntese, também chamadas de Medidas

Leia mais

Unidade I ESTATÍSTICA. Prof. Celso Guidugli

Unidade I ESTATÍSTICA. Prof. Celso Guidugli Unidade I ESTATÍSTICA Prof. Celso Guidugli Visão geral da estatística Estatística: Conjunto de métodos e processos destinados a permitir o entendimento de um universo submetido a certas condições de incerteza,

Leia mais

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo baseada

Leia mais

AT = Maior valor Menor valor

AT = Maior valor Menor valor UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TABELAS E GRÁFICOS Departamento de Estatística Luiz Medeiros DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA Quando se estuda uma massa de dados é de frequente interesse resumir as informações

Leia mais

Unidade I ESTATÍSTICA. Prof. Celso Ribeiro Campos

Unidade I ESTATÍSTICA. Prof. Celso Ribeiro Campos Unidade I ESTATÍSTICA Prof. Celso Ribeiro Campos Visão geral da estatística Estatística: Conjunto de métodos e processos destinados a permitir o entendimento de um universo submetido a certas condições

Leia mais

Análise descritiva de Dados. A todo instante do nosso dia-a-dia nos deparamos com dados.

Análise descritiva de Dados. A todo instante do nosso dia-a-dia nos deparamos com dados. Análise descritiva de Dados A todo instante do nosso dia-a-dia nos deparamos com dados. Por exemplo, para decidir pela compra de um eletrodoméstico, um aparelho eletrônico ou até mesmo na compra de uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CÁLCULO DAS PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA I

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CÁLCULO DAS PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA I UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CÁLCULO DAS PROBABILIDADES E ESTATÍSTICA I Departamento de Estatística Tarciana Liberal CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE ESTATÍSTICA O que a Estatística significa para você? Pesquisas

Leia mais

IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL Estatística e Probabilidade CH: 40 h/a Classificação de variáveis, Levantamento de Dados: Coleta; Apuração; Apresentação; e Análise de resultados. Séries Estatísticas.

Leia mais

MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL

MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL Professor Jair Wyzykowski Universidade Estadual de Santa Catarina Média aritmética INTRODUÇÃO A concentração de dados em torno de um valor pode ser usada para representar todos

Leia mais

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística I Aula 2 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Análise Exploratória de Dados Consiste em resumir e organizar os dados coletados Utiliza-se tabelas, gráficos ou medidas numéricas para resumir

Leia mais

Principais Conceitos em Estatística

Principais Conceitos em Estatística 1 Principais Conceitos em Estatística Ernesto F. L. Amaral 08 de outubro de 2009 www.ernestoamaral.com/met20092.html Fonte: Triola, Mario F. Introdução à estatística. 10 ª ed., Rio de Janeiro: LTC, 2008.

Leia mais

Negócios II - Estatística -- Séries Estatísticas Slide 1 de 34

Negócios II - Estatística -- Séries Estatísticas Slide 1 de 34 Séries Estatísticas Introdução à Tabelas Estatísticas Definição de Séries Estatísticas Distribuição de Frequências Dados brutos dados em rol Limite de classes Amplitude total Número de classes amplitude

Leia mais

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo

Leia mais

TABELAS ESTATÍSTICAS Em geral, uma tabela estatística deve apresentar a seguinte estrutura: Título; Corpo; Rodapé.

TABELAS ESTATÍSTICAS Em geral, uma tabela estatística deve apresentar a seguinte estrutura: Título; Corpo; Rodapé. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TABELAS E GRÁFICOS Departamento de Estatística Luiz Medeiros TABELAS ESTATÍSTICAS Em geral, uma tabela estatística deve apresentar a seguinte estrutura: Título; Corpo; Rodapé.

Leia mais

Elementos de Estatística

Elementos de Estatística Elementos de Estatística Lupércio F. Bessegato & Marcel T. Vieira UFJF Departamento de Estatística 2013 Gráficos & Tabelas Descrição Tabular e Gráfica Tabelas: Tipos de variáveis e tabelas Frequências

Leia mais

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio Variáveis Aleatórias Variáveis Aleatórias são funções matemáticas que associam números reais aos resultados de um Espaço Amostral. Uma variável quantitativa geralmente agrega mais informação que uma qualitativa.

Leia mais

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MEAU- MESTRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL URBANA ENG C 18 Métodos de Pesquisa Quantitativos e Qualitativos AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

Leia mais

Nilza Nunes da Silva/Regina Bernal 1

Nilza Nunes da Silva/Regina Bernal 1 CAPÍTULO 1 - MEDIDAS QUANTITATIVAS UMA VARIÁVEL 1.10 MEDIDAS DE POSIÇÃO ( MÉDIA, MEDIANA, MODA) Variáveis Discretas Variáveis contínuas (valores em classes) 1.11 MEDIDAS DE DISPERSÃO (Variância, Desvio

Leia mais

Nov/2016. José Roberto Motta Garcia

Nov/2016. José Roberto Motta Garcia José Roberto Motta Garcia garcia.cptec@gmail.com Fases da análise de dados Tratamento de dados Resumo estatístico dos dados - comandos Resumo estatístico dos dados - resultados Agrupamento pela soma (via

Leia mais

Estatística Descritiva Lista 1 de exercícios (nivelamento)

Estatística Descritiva Lista 1 de exercícios (nivelamento) 1. População é um conjunto de: a) Pessoas. b) Elementos quaisquer. c) Pessoas com uma característica comum. d) Elementos com pelo menos uma característica em comum. e) Indivíduos de um mesmo município,

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º. Ementa

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º. Ementa Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º PLANO DE ENSINO Ementa Classificação de variáveis, Levantamento de Dados: Coleta; Apuração; Apresentação e Análise de resultados.

Leia mais

MEDIDAS DE POSIÇÃO E DE DISPERSÃO. Profª Andréa H Dâmaso

MEDIDAS DE POSIÇÃO E DE DISPERSÃO. Profª Andréa H Dâmaso MEDIDAS DE POSIÇÃO E DE DISPERSÃO Profª Andréa H Dâmaso Bioestatística e Delineamento Experimental - 2012 Tópicos da aula Medidas de tendência central e dispersão Variáveis contínuas: distribuição normal

Leia mais

MEDIDAS E INCERTEZAS

MEDIDAS E INCERTEZAS MEDIDAS E INCERTEZAS O Que é Medição? É um processo empírico que objetiva a designação de números a propriedades de objetos ou a eventos do mundo real de forma a descrevêlos quantitativamente. Outra forma

Leia mais

18/08/2009 TÁ NA MÉDIA! FILIPE S. MARTINS

18/08/2009 TÁ NA MÉDIA! FILIPE S. MARTINS ESTATÍSTICA BÁSICA AULA 02 TÁ NA MÉDIA! FILIPE S. MARTINS ESTATÍSTICA - ROTEIRO MÉTODO PERIMENTAL FASES DO MÉTODO PLANEJAMENTO E COLETA DE DADOS CRÍTICA E APURAÇÃO DOS DADOS POSIÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS

Leia mais

Autores: Fernando Sebastião e Helena Silva

Autores: Fernando Sebastião e Helena Silva Apontamentos de Estatística Descritiva Unidade Curricular: Estatística Aplicada Área Científica: Matemática Ano Lectivo: 2007/2008 Curso: Contabilidade e Finanças Regime: Diurno + Pós-Laboral Escola: Superior

Leia mais

PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL

PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Faculdade de Medicina Veterinária PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Prof.Adjunto Paulo César Ciarlini 1800: Sir William Herschel Ciarlini@fmva.unesp.br Bons jovens têm sonhos ou disciplina. Jovens brilhantes têm

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA 1

RACIOCÍNIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA 1 RACIOCÍNIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA 1 I. Conceitos Iniciais RESUMO TEÓRICO 1 1. A Estatística Descritiva ou Dedutiva é o ramo da Estatística que tem por objetivo descrever e analisar fatos relacionados

Leia mais

Aula 02. Variáveis. Organização e Apresentação dos Dados

Aula 02. Variáveis. Organização e Apresentação dos Dados Aula 02 Variáveis Organização e Apresentação dos Dados Stela Adami Vayego - DEST/UFPR 1 Variáveis e escalas de medição 1. Variável - É qualquer quantidade ou característica que pode possuir diferentes

Leia mais

Resumo de Dados. Tipos de Variáveis

Resumo de Dados. Tipos de Variáveis Resumo de Dados Tipos de Variáveis Exemplo 2.1 Um pesquisador está interessado em fazer um levantamento sobre alguns aspectos socioeconômicos dos empregados da seção de orçamentos da Companhia MB. Usando

Leia mais

Tratamento estatístico de observações

Tratamento estatístico de observações Tratamento estatístico de observações Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal OBSERVAÇÃO: é o valor obtido durante um processo de medição. DADO: é o resultado do tratamento de uma observação (por aplicação de uma

Leia mais

A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões

A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões A IMPORTÂNCIA DA ESTATÍSTICA A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões Governo Indústria Ciências Econômicas, sociais,

Leia mais

Curso de Estatística para Engenheiros

Curso de Estatística para Engenheiros Curso de Estatística para Engenheiros Representação Gráficas das Séries e Distribuição de Freqüências 1 Objetivos do Capítulo: Observar as diferentes maneiras de resumir e apresentar os dados coletados;

Leia mais

Prof. Anderson Rodrigo da Silva.

Prof. Anderson Rodrigo da Silva. Prof. Anderson Rodrigo da Silva anderson.silva@ifgoiano.edu.br Sobre Estatística Conjunto de conceitos e métodos. Ciência que recolhe fatos e fenômenos, analisa-os e interpreta-os quanto ao número de frequência,

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Área Científica Matemática Teóricas Curso Eng. Electrotécnica ECTS 5 Teóricopráticas Distribuição das horas de contacto Trabalho Práticas e de Seminário Estágio Laboratoriais campo Orientação tutória Outras

Leia mais

Aula 02. Variáveis. Organização e Apresentação dos Dados

Aula 02. Variáveis. Organização e Apresentação dos Dados Aula 02 Variáveis Organização e Apresentação dos Dados Stela Adami Vayego - DEST/UFPR 1 Variáveis e escalas de medição 1. Variável - É qualquer quantidade ou característica que pode possuir diferentes

Leia mais

Medidas Descritivas de Posição, Tendência Central e Variabilidade

Medidas Descritivas de Posição, Tendência Central e Variabilidade Medidas Descritivas de Posição, Tendência Central e Variabilidade Prof. Gilberto Rodrigues Liska UNIPAMPA 27 de Março de 2017 Material de Apoio e-mail: gilbertoliska@unipampa.edu.br Sumário 1 Introdução

Leia mais

A ESTATÍSTICA Introdução Histórica

A ESTATÍSTICA Introdução Histórica A ESTATÍSTICA Introdução Histórica Desde a antigu idade, os homens faziam registros: Número de habitantes; Nascimentos e óbitos; Avaliavam bens e riquezas do povo, para cobrar impostos; Estoque de alimentos,

Leia mais

Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira. Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo

Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira. Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo Estatística Básica Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo Sumário Estatística Básica Unidade I 1 CICLO SEMPRE CRESCENTE...2 2 ESTATÍSTICA: CIÊNCIA

Leia mais

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos Estatística Apresentação de Dados em Gráficos Sobre os gráficos... Cada tipo de gráfico tem uma indicação específica Regra: Deve apresentar título e escala Título abaixo da ilustração Escalas Legendas

Leia mais

ESTATÍSTICA DESCRITIVA

ESTATÍSTICA DESCRITIVA ESTATÍSTICA DESCRITIVA Organização Descrição Quantificação de variabilidade Identificação de valores típicos e atípicos Elementos básicos: Tabelas Gráficos Resumos numéricos CONCEITOS BÁSICOS Variável

Leia mais

À caraterística de um indivíduo ou objeto à qual se pode atribuir um número ou uma categoria,

À caraterística de um indivíduo ou objeto à qual se pode atribuir um número ou uma categoria, MATEMÁTICA 3º CICLO FICHA Organização e Tratamento de Dados 11 População e amostra. Variável estatística. Organização e tratamento de dados Nome: N.ª: Ano: Turma: Data: / / 20 Para a realização desta ficha

Leia mais

Introdução à Bioestatística. Profº Lucas Neiva-Silva Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre 2008

Introdução à Bioestatística. Profº Lucas Neiva-Silva Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre 2008 Introdução à Bioestatística Profº Lucas Neiva-Silva lucasneiva@yahoo.com.br Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre 2008 Estatística Do grego statistós, de statízo, que significa estabelecer,

Leia mais

Plano de Ensino Docente. TURMA: 2º semestre

Plano de Ensino Docente. TURMA: 2º semestre Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU:( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Aula 1 -Fundamentos e conceitos básicos (Notas de aula) Prof. Idemauro Antonio Rodrigues de Lara

Aula 1 -Fundamentos e conceitos básicos (Notas de aula) Prof. Idemauro Antonio Rodrigues de Lara Aula 1 -Fundamentos e conceitos básicos (Notas de aula) Prof. Idemauro Antonio Rodrigues de Lara Adquirir conhecimento dos fundamentos da Estatística, em seus campos Descritivo e Inferencial, como base

Leia mais

CAPÍTULO 3 POPULAÇÃO E AMOSTRA

CAPÍTULO 3 POPULAÇÃO E AMOSTRA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS GCN 7901 ANÁLISE ESTATÍSTICA EM GEOCIÊNCIAS PROFESSOR: Dr. ALBERTO FRANKE CONTATO: alberto.franke@ufsc.br F: 3721 8595 CAPÍTULO 3 POPULAÇÃO E AMOSTRA As pesquisas de opinião

Leia mais

ESTATÍSTICA. Objectivo: recolha, compilação, análise e interpretação de dados. ESTATÍSTICA DESCRITIVA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

ESTATÍSTICA. Objectivo: recolha, compilação, análise e interpretação de dados. ESTATÍSTICA DESCRITIVA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA 1 ESTATÍSTICA Objectivo: recolha, compilação, análise e interpretação de dados. ESTATÍSTICA DESCRITIVA INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Estatística descritiva : o objectivo é sintetizar e representar de uma forma

Leia mais

Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos. Pode ser de interesse apresentar esses dados através d

Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos. Pode ser de interesse apresentar esses dados através d UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA MEDIDAS DE POSIÇÃO E DISPERSÃO Departamento de Estatística Luiz Medeiros Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos.

Leia mais

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ESTATÍSTICA DESCRITIVA

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ESTATÍSTICA DESCRITIVA QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ESTATÍSTICA DESCRITIVA 1) Um pesquisador que ordena uma lista de cidades segundo o ritmo de vida, do mais lento para o mais acelerado, está operando no nível de medida: (A)

Leia mais

CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSOS

CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSOS CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSOS ANEXOS INTRODUÇÃO ANEXO 1 TABELA I Fator para estimar o desvio padrão ANEXO 2 TABELA II Valores padronizados para distribuição normal ANEXO 3 TABELA III Distribuição de

Leia mais

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS Universidade Estadual de Alagoas UNEAL Campus II Santana do Ipanema Curso: Zootecnia. Disciplina: Estatística Básica. Professor: Wellyngton Chaves Monteiro da Silva Estatística Descritiva: organização

Leia mais

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Relembrando!!! Não é uma CIÊNCIA EXATA!!! É UMA CIÊNCIA PROBABILÍSTICA!!!!!!! Serve

Leia mais

SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS

SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS Prof. Dr. Ivan Bezerra Allaman Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC Cronograma Dados qualitativos 1 Dados qualitativos 2 3 Para sintetizarmos as informações

Leia mais

DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E BIOESTATÍSTICA LICENCIATURA: ENFERMAGEM; FISIOTERAPIA

DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E BIOESTATÍSTICA LICENCIATURA: ENFERMAGEM; FISIOTERAPIA Aula nº 1 Data: 3 de Outubro de 2002 1. INTRODUÇÃO: POPULAÇÕES, AMOSTRAS, VARIÁVEIS E OBSERVAÇÕES Conceito de Bioestatística e importância da disciplina no âmbito da investigação biológica. Limitações

Leia mais

1ª Lista de Exercícios

1ª Lista de Exercícios 1ª Lista de Exercícios 1. Classificar as variáveis a seguir: a) número de sementes por vagem (0, 1, 2,...) Variável quantitativa discreta b) peso de 100 sementes, em g Variável quantitativa contínua c)

Leia mais

MAIS SOBRE MEDIDAS RESUMO. * é muito influenciada por valor atípico

MAIS SOBRE MEDIDAS RESUMO. * é muito influenciada por valor atípico MAIS SOBRE MEDIDAS RESUMO Medidas de Tendência Central (1) média (aritmética) * só para variáveis quantitativas exceção: variável qualitativa nominal dicotômica, com categorias codificadas em 0 e 1; neste

Leia mais

Probabilidade: aula 2, 3 e 4

Probabilidade: aula 2, 3 e 4 Probabilidade: aula 2, 3 e 4 Regras de contagem e combinatória Permutação Simples: Exemplo: De quantas maneiras 5 pessoas podem viajar em um automóvel com 5 lugares, se apenas uma delas sabe dirigir? Atividade:

Leia mais

ESTATÍSTICA ANALÍTICA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ESTATÍSTICA ANALÍTICA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ESTATÍSTICA ANALÍTICA Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Introdução Permite ao pesquisador ir além da descrição dos dados e fazer inferências sobre a população, a partir da amostra. Estas inferências

Leia mais

CAD. 8 SETOR A AULAS 45-48

CAD. 8 SETOR A AULAS 45-48 CAD. 8 SETOR A AULAS 45-48 48 ESTATÍSTICA STICA Prof. Suzart ESTATÍSTICA Elabora métodos para coleta, organização, descrição, análise e intepretação de dados. Experimentos não-determinísticos. Determinação

Leia mais

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1 Estatística Fonte bibliográfica: FARIAS, Alberto Alves Introdução a Estatística MEYER, Paul L. Probabilidade: Aplicações à Estatística MONTGOMERY, Douglas C; Estatística aplicada e probabilidade para engenheiros.

Leia mais

Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos

Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos E-mail: herivelto@fatecguaratingueta.edu.br http://herivelto.wordpress.com Ementa Fundamentos da estatística. Coleta e Apresentação de dados. Medidas de

Leia mais

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS

Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES ESTATÍSTICAS Universidade Estadual de Alagoas UNEAL Campus II Santana do Ipanema Disciplina: Estatística Básica. Professor: Wellyngton Chaves Monteiro da Silva Estatística Descritiva: organização dos dados 1 SÉRIES

Leia mais

Aula 2 Regressão e Correlação Linear

Aula 2 Regressão e Correlação Linear 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE Aula Regressão e Correlação Linear Professor Luciano Nóbrega Regressão e Correlação Quando consideramos a observação de duas ou mais variáveis, surge um novo problema: -as

Leia mais

Chamamos de evento qualquer subconjunto do espaço amostral: A é um evento A Ω.

Chamamos de evento qualquer subconjunto do espaço amostral: A é um evento A Ω. PROBABILIDADE 1.0 Conceitos Gerais No caso em que os possíveis resultados de um experimento aleatório podem ser listados (caso discreto), um modelo probabilístico pode ser entendido como a listagem desses

Leia mais

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados Conteúdos desta unidade: Organização, representação e interpretação de dados; Medidas de tendência central; Medidas de localização.

Leia mais

Distribuição de Frequência

Distribuição de Frequência Aula 6 22-03-2016 Cálculos Estatísticos Prof. Procópio Distribuição de Frequência Definições Básicas Dados primitivos ou brutos: são os dados coletados durante a pesquisa e que ainda não foram organizados.

Leia mais

Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA

Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA Tendência Central Medidas que orientam quanto aos valores centrais. Representam os fenômenos pelos seus valores médios, em torno dos quais tendem a se concentrar

Leia mais

Distribuição de frequências:

Distribuição de frequências: Distribuição de frequências: Uma distribuição de frequências é uma tabela que reúne o conjunto de dados conforme as frequências ou as repetições de seus valores. Esta tabela pode representar os dados em

Leia mais

Cap 1 - Bioestatística Cap V Princípios de estatística

Cap 1 - Bioestatística Cap V Princípios de estatística Estatística Geral (Tabelas e frequencias) Item: Tabulação de dados (cronograma) Cap 1 - Bioestatística Cap V Princípios de estatística Profº: Glauco Vieira de Oliveira ICET/CUA/UFMT Estruturação Cabeçalho

Leia mais

Probabilidade. Experiências aleatórias

Probabilidade. Experiências aleatórias Probabilidade Experiências aleatórias 1 Experiências aleatórias Acontecimento: Qualquer colecção de resultados de uma experiência. Acontecimento elementar: Um resultado que não pode ser simplificado ou

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Métodos Quantitativos II

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Métodos Quantitativos II INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 25/3/2015 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/5/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS

SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS SINTETIZANDO DADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS Prof. Dr. Ivan Bezerra Allaman Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC Cronograma Dados qualitativos 1 Dados qualitativos 2 Para sintetizarmos as informações

Leia mais

Métodos Quantitativos Aplicados

Métodos Quantitativos Aplicados Métodos Quantitativos Aplicados Mestrados Economia e Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação, Economia e Políticas Públicas, Economia Internacional e Estudos Europeus Aula 1 Docente: Vítor Escária vescaria@iseg.ulisboa.pt

Leia mais

EXERCÍCIOS SEÇÃO 1 - ESTATÍSTICA 1

EXERCÍCIOS SEÇÃO 1 - ESTATÍSTICA 1 EXERCÍCIOS SEÇÃO 1 - ESTATÍSTICA 1 1. População ou universo é: a) Um conjunto de pessoas; b) Um conjunto de elementos quaisquer c) Um conjunto de pessoas com uma característica comum; d) Um conjunto de

Leia mais

Delineamento, Tipos de Pesquisa, Amostragem. Prof. Alejandro Martins

Delineamento, Tipos de Pesquisa, Amostragem. Prof. Alejandro Martins Delineamento, Tipos de Pesquisa, Amostragem Prof. Alejandro Martins DELINEAMENTO DA PESQUISA Conceituação Refere-se ao planejamento da pesquisa em sua dimensão mais ampla O elemento mais importante para

Leia mais

I Introdução. 2. Colecção de dados. Amostras 3. Variáveis estatísticas. Tratamento de Dados 2º Semestre

I Introdução. 2. Colecção de dados. Amostras 3. Variáveis estatísticas. Tratamento de Dados 2º Semestre I Introdução 2. Colecção de dados. Amostras 3. Variáveis estatísticas Objectivo Transformar Dados em Informação Definições Universo ou população Conjunto de elementos com uma característica comum susceptível

Leia mais

Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia ESTATÍSTICA APLICADA. Campus de Belém Curso de Engenharia Mecânica

Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia ESTATÍSTICA APLICADA. Campus de Belém Curso de Engenharia Mecânica Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia ESTATÍSTICA APLICADA Plano da Disciplina Campus de Belém Curso de Engenharia Mecânica 1 IDENTIFICAÇÃO Nome da disciplina: Estatística Aplicada I Código

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas de Aprendizagem e manual adoptado 3º CICLO MATEMÁTICA 7ºANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

Estatística descritiva básica: Medidas de associação ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações

Estatística descritiva básica: Medidas de associação ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Estatística descritiva básica: Medidas de associação ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto Referências Bergamaschi,

Leia mais

Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP

Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA ESPACIAL Análise Exploratória dos Dados Estatística Descritiva Univariada Roberto Wagner Lourenço Roberto Wagner Lourenço Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP Estrutura da Apresentação

Leia mais

Estatística Descritiva (I)

Estatística Descritiva (I) Estatística Descritiva (I) 1 O que é Estatística Origem relacionada com a coleta e construção de tabelas de dados para o governo. A situação evoluiu: a coleta de dados representa somente um dos aspectos

Leia mais

ESTATÍSTICA E. Prof Paulo Renato A. Firmino. Aulas

ESTATÍSTICA E. Prof Paulo Renato A. Firmino. Aulas ESTATÍSTICA E Prof Paulo Renato A. Firmino praf62@gmail.com Aulas 05-06 Descritiva Medidas de Posição Mediana: É o valor que se localiza no centro de uma amostra ordenada Se o número de observações (n)

Leia mais

Conceitos básicos, probabilidade, distribuição normal e uso de tabelas padronizadas

Conceitos básicos, probabilidade, distribuição normal e uso de tabelas padronizadas Conceitos básicos, probabilidade, distribuição normal e uso de tabelas padronizadas Prof. Marcos Vinicius Pó Métodos Quantitativos para Ciências Sociais Alguns conceitos População: é o conjunto de todos

Leia mais

INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES

INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES INTRODUÇÃO A ESTATISTICA PROF. RANILDO LOPES DESCRIÇÃO DOS DADOS CONTÍNUOS Trazem informações que expressam a tendência central e a dispersão dos dados. Tendência Central: Média ( x ), Mediana ( Md ),

Leia mais

Aula 01. Organização e Apresentação dos Dados. Stela Adami Vayego - DEST/UFPR

Aula 01. Organização e Apresentação dos Dados. Stela Adami Vayego - DEST/UFPR Aula 01 Organização e Apresentação dos Dados 1. Variável Estudo dos fatores de risco de doença cardíaca variáveis unidades ou casos Indivíduo Sexo Fumante Peso (Kg) 1 M sim 87 2 F não 50............ n

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA MEDIDAS DESCRITIVAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA MEDIDAS DESCRITIVAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA MEDIDAS DESCRITIVAS Departamento de Estatística Tarciana Liberal Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de freqüências e gráficos. Pode ser

Leia mais

INE 6006 MÉTODOS ESTATÍSTICOS

INE 6006 MÉTODOS ESTATÍSTICOS INE 6006 MÉTODOS ESTATÍSTICOS Professor Marcelo Menezes Reis http://www.inf.ufsc.br/~marcelo/ Disciplinas em 2016.1 (Métodos Estatísticos) marcelo.menezes.reis@ufsc.br menreis1968@gmail.com Sala INE 510-37217556

Leia mais

EAD Simulação. Aula 5 Parte 1: Tipo de Variável & Distribuição de Probabilidade. Profa. Dra. Adriana Backx Noronha Viana

EAD Simulação. Aula 5 Parte 1: Tipo de Variável & Distribuição de Probabilidade. Profa. Dra. Adriana Backx Noronha Viana EAD0652 - Simulação Aula 5 Parte 1: & de Probabilidade Profa. Dra. Adriana Backx Noronha Viana Framework Estrutura para aplicação do processo de Simulação Saída Processamento Entrada Possibilidades nos

Leia mais

Prof. Lorí Viali, Dr.

Prof. Lorí Viali, Dr. Prof. Lorí Viali, Dr. viali@mat.ufrgs.br http://www.mat.ufrgs.br/~viali/ Análise Exploratória de Dados As técnicas de análise exploratória de dados consistem em gráficos simples de desenhar que podem ser

Leia mais