RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL"

Transcrição

1 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 070/ GILOG/SP RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL A CAIXA está rientada para gerir seus negócis cm base ns princípis da Respnsabilidade Scial, de frma a gerar resultads sustentáveis a lng d temp. Para aprfundament das práticas de Respnsabilidade Scial, a CAIXA estabeleceu as seguintes premissas para a gestã de seus negócis: Estimular mnitrament e cumpriment ds valres e princípis d Códig de Ética n ambiente intern e fmentar a replicaçã deles em tda a cadeia prdutiva ds parceirs externs; Frtalecer a incrpraçã das variáveis sciais e ambientais atreladas as direits humans, às declarações de princípis da Organizaçã Internacinal d Trabalh, as Princípis d Pact Glbal e às Metas de Desenvlviment d Milêni, intensificand trat das críticas e sugestões advindas das partes que se relacinam cm a Empresa; Fazer cnstar n Relatóri de Sustentabilidade as dimensões sciais, ambientais e ecnômicas, s resultads favráveis e desfavráveis, s desafis e metas, devend esses dads subsidiar planejament estratégic; Prmver cm seus frnecedres a discussã acerca d desenvlviment das cmpetências na sbrevivência e prteçã das crianças, buscand envlviment cm plíticas públicas vltadas à prmçã ds direits da infância; Fmentar, em tda a sua cadeia prdutiva, repúdi a tdas as atitudes precnceitusas relacinadas à rigem, raça, gêner, cr, idade, religiã, a cred, classe scial, incapacidade física e quaisquer utras frmas de discriminaçã, estimuland a utilizaçã ds meis de cmunicaçã dispníveis para s registrs de crrências que atentem cntra Códig de Ética da CAIXA e a legislaçã específica em vigr; Empreender ações que permitam que as questões ambientais tenham caráter de transversalidade e sejam incluídas n Plan Estratégic, além da existência da Plítica Ambiental Crprativa da CAIXA; Cnsiderar ns negócis s princípis e as prtunidades relacinads à sustentabilidade ambiental; Cntribuir para a cnscientizaçã ds dans causads a ambiente em decrrência da intervençã humana, cm abrangência a tdas as partes interessadas da Empresa; Frmar parceria cm frnecedres cm fc na melhria de prcesss de gestã ambiental; Definir sistemática que permita verificar a rigem e a cadeia de prduçã ds insums madeireirs e flrestais, estimuland mercad de frma que a CAIXA utilize n seu prcess prdutiv materiais cm certificaçã de rigem e Certificaçã da Cadeia de Custódia; Definir meis que cntribuam para reduçã d cnsum ds recurss naturais utilizads na Empresa, adtand medidas adequadas à destinaçã de resídus, sem prejuíz das cndições de trabalh e sem alteraçã d padrã tecnlógic atual; Incluir na plítica de relacinament cm frnecedres, bservadas as exigências legais, cm variáveis de seleçã e avaliaçã, as questões referentes às relações trabalhistas, a trabalh infantil, a trabalh escrav u análg e as padrões

2 ambientais, estimuland s frnecedres a replicarem essas cnsiderações em relaçã as seus própris frnecedres, criand um círcul virtus de cnscientizaçã scial; Pririzar, ns limites legais, s frnecedres que nã cmungam cm práticas que infrinjam s direits humans e, também, que cntribuam para a cnservaçã ambiental e para a prteçã à bidiversidade e que cmbatam a explraçã ilegal e predatória das flrestas; Cntribuir para erradicaçã d trabalh infantil, d trabalh frçad u análg a escrav, prmvend discussã acerca da questã cm frnecedres e estimuland-s a cumprirem a legislaçã; Definir meis que permitam a realizaçã de campanhas de cnscientizaçã para tds s frnecedres, de frma que seja e fique explicitad repúdi da CAIXA à mãde-bra infantil e à mã-de-bra escrava; Cntribuir para a erradicaçã das plíticas ilegais, imrais e antiéticas, prmvend a divulgaçã e educaçã de tdas as partes interessadas, cm frnecedres, clientes e cnsumidres, entre utrs, em iniciativas de cmbate à crrupçã e prpina, disseminand tema e/u ensinand sbre a utilizaçã de ferramentas crrelatas; Estimular s frnecedres na utilizaçã ds Indicadres Eths, cnstante n endereç cm ferramenta de us intern da empresa para avaliaçã da gestã n que diz respeit à incrpraçã de práticas de Respnsabilidade Scial. NOSSOS VALORES ÉTICOS A CAIXA elabru seu Códig de Ética, que tem pr bjetiv sistematizar s valres étics que devem nrtear a cnduçã ds negócis, rientar as ações e relacinament cm s interlcutres interns e externs. Cmpartilhams cm vcê, que pderá ser um parceir da CAIXA, s valres étics que nrtearã a nssa relaçã. RESPEITO As pessas na CAIXA sã tratadas cm ética, justiça, respeit, crtesia, igualdade e dignidade. Exigims de dirigentes, empregads e parceirs da CAIXA abslut respeit pel ser human, pel bem públic, pela sciedade e pel mei ambiente. Repudiams tdas as atitudes de precnceits relacinadas à rigem, raça, sex, cr, idade, religiã, cred, classe scial, incapacidade física e quaisquer utras frmas de discriminaçã. Respeitams e valrizams nsss clientes e seus direits de cnsumidres, cm a prestaçã de infrmações crretas, cumpriment ds prazs acrdads e fereciment de alternativa para satisfaçã de suas necessidades de negócis cm a CAIXA. Preservams a dignidade de dirigentes, empregads e parceirs, em qualquer circunstância, cm a determinaçã de eliminar situações de prvcaçã e FL. 2

3 cnstrangiment n ambiente de trabalh que diminuam seu amr própri e a sua integridade mral. Os nsss patrcínis atentam para respeit as cstumes, tradições e valres da sciedade, bem cm a preservaçã d mei ambiente. HONESTIDADE N exercíci prfissinal, s interesses da CAIXA estã em 1º lugar nas mentes ds nsss empregads e dirigentes, em detriment de interesses pessais, de grups u de terceirs, de frma a resguardar a lisura ds seus prcesss e de sua imagem. Gerims cm hnestidade nsss negócis, s recurss da sciedade e ds funds e prgramas que administrams, ferecend prtunidades iguais nas transações e relações de empreg. Nã admitims qualquer relacinament u prática desleal de cmprtament que resulte em cnflit de interesses e que estejam em desacrd cm mais alt padrã étic. Nã admitims práticas que fragilizem a imagem da CAIXA e cmprmetam seu crp funcinal. Cndenams atitudes que privilegiem frnecedres e prestadres de serviçs, sb qualquer pretext. Cndenams a slicitaçã de dações, cntribuições de bens materiais u valres a parceirs cmerciais u institucinais em nme da CAIXA, sb qualquer pretext. COMPROMISSO Os dirigentes, empregads e parceirs da CAIXA estã cmprmetids cm a unifrmidade de prcediments e cm mais elevad padrã étic n exercíci de suas atribuições prfissinais. Tems cmprmiss permanente cm cumpriment das leis, das nrmas e ds regulaments interns e externs que regem a nssa Instituiçã. Pautams nss relacinament cm clientes, frnecedres, crrespndentes, cligadas, cntrladas, patrcinadas, assciações e entidades de classe dentr ds princípis deste Códig de Ética. Tems cmprmiss de ferecer prduts e serviçs de qualidade que atendam u superem as expectativas ds nsss clientes. Prestams rientações e infrmações crretas as nsss clientes para que tmem decisões cnscientes em seus negócis. Preservams sigil e a segurança das infrmações. Buscams a melhria das cndições de segurança e saúde d ambiente de trabalh, preservand a qualidade de vida ds que nele cnvivem. Incentivams a participaçã vluntária em atividades sciais destinadas a resgatar a cidadania d pv brasileir. FL. 3

4 TRANSPARÊNCIA As relações da CAIXA cm s segments da sciedade sã pautadas n princípi da transparência e na adçã de critéris técnics. Cm Empresa pública, estams cmprmetids cm a prestaçã de cntas de nssas atividades, ds recurss pr nós gerids e cm a integridade ds nsss cntrles. As nsss clientes, parceirs cmerciais, frnecedres e à mídia dispensams tratament equânime na dispnibilidade de infrmações claras e tempestivas, pr mei de fntes autrizadas e n estrit cumpriment ds nrmativs a que estams subrdinads. Oferecems as nsss empregads prtunidades de ascensã prfissinal, cm critéris clars e d cnheciment de tds. Valrizams prcess de cmunicaçã interna, disseminand infrmações relevantes relacinadas as negócis e às decisões crprativas. RESPONSABILIDADE Devems pautar nssas ações ns preceits e valres étics deste Códig, de frma a resguardar a CAIXA de ações e atitudes inadequadas à sua missã e imagem e a nã prejudicar u cmprmeter dirigentes e empregads, direta u indiretamente. Zelams pela prteçã d patrimôni públic, cm a adequada utilizaçã das infrmações, ds bens, equipaments e demais recurss clcads à nssa dispsiçã para a gestã eficaz ds nsss negócis. Buscams a preservaçã ambiental ns prjets ds quais participams, pr entenderms que a vida depende diretamente da qualidade d mei ambiente. Garantims prteçã cntra qualquer frma de represália u discriminaçã prfissinal a quem denunciar as vilações a este Códig, cm frma de preservar s valres da CAIXA. FL. 4

5 GERÊNCIA DE FILIAL LOGÍSTICA GILOG/SP PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 070/ GILOG/SP, tip MENOR PREÇO AVISO DE LICITAÇÃO PUBLICADO NO D.O.U. EM 14/07/2014 E D I T A L A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, daqui pr diante denminada simplesmente CAIXA, pr intermédi da sua Gerência de Filial Lgística em Sã Paul GILOG/SP, representada pr Pregeir designad mediante prtaria, leva a cnheciment ds interessads que realizará licitaçã na mdalidade PREGÃO, na frma eletrônica, d tip MENOR PREÇO, cuja sessã pública será realizada na Internet, bjetivand a cntrataçã de empresa(s) para frneciment descrit n item 1 abaix, esclarecend que a presente licitaçã e cnseqüente cntrataçã serã regidas pels Decrets nº 7.174, de 12/05/2010, 6.204, de 05/09/2007, 5.450, de 31/05/2005, e 3.555, de 08/08/2000, pelas Leis nº , de 17/07/2002, 8.666, de 21/06/1993 e 8.429, de 02/06/1992, pela LC 123, de 14/12/2006, pela IN MPOG nº 02, de 11/10/2010, pela Resluçã nº 44, de 20/11/2007 d Cnselh Nacinal de Justiça e as respectivas alterações psterires, bem cm pelas dispsições fixadas neste Edital e Anexs. O CREDENCIAMENTO para este Pregã deverá ser efetuad até às 23h59min d dia 25/07/ HORÁRIO DE BRASÍLIA/DF, exclusivamente pr mei eletrônic, cnfrme frmulári dispnibilizad n endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Pregã Eletrônic, n link Editais, esclher a Abrangência (OK) e clicar n link Edital, na cluna Credenciament/Impugnaçã referente a este Pregã Eletrônic. As PROPOSTAS COMERCIAIS pderã ser enviadas depis de efetuad CREDENCIAMENTO e serã recebidas até às 11 hras d dia 28/07/2014, HORÁRIO DE BRASÍLIA/DF, exclusivamente pr mei eletrônic, cnfrme frmulári dispnibilizad n endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Pregã Eletrônic, n link Prpstas, esclher a Abrangência (OK) e enviar a prpsta pr mei d ícne $, na cluna Enviar Prpsta referente a este Pregã Eletrônic. A SESSÃO PÚBLICA, para tds s efeits, inclusive para fim de impugnaçã d Edital, se inicia cm a fase de recebiment das prpstas, às 11 hras d dia 28/07/2014, HORÁRIO DE BRASÍLIA/DF, n endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, pçã Cmpras CAIXA FL. 5

6 A etapa de RECEBIMENTO DOS LANCES na Internet estará aberta das 11 hras até às 11h30min d dia 29/07/2014 HORÁRIO DE BRASÍLIA/DF, n endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, na pçã Pregã Eletrônic, n link Lances, esclher a Abrangência (OK) e enviar lance pr mei d ícne $, na cluna Entrar na disputa d pregã referente a este Pregã Eletrônic. Pderá ser apresentada IMPUGNAÇÃO a Edital deste Pregã até dia 24/07/2014, exclusivamente pr mei eletrônic, n endereç n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, pçã Pregã Eletrônic, n link Editais, esclher a Abrangência (OK) e clicar n link Edital, na cluna Credenciament/Impugnaçã referente a este Pregã Eletrônic. Pedids de ESCLARECIMENTOS pderã ser feits até às 11 hras d dia 23/07/2014, exclusivamente pr mei eletrônic, n endereç n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Pregã Eletrônic, n link Editais, esclher a Abrangência (OK), clicar n ícne?, na cluna FAQ, referente a este Pregã Eletrônic, e em seguida PERGUNTAR. 1 DO OBJETO 1.1 Cntrataçã de empresa para frneciment de cessã de licença de us de sftware para gerenciament de risc na administraçã de funds de investiment cm custmizaçã, implantaçã, treinament, suprte técnic, manutençã evlutiva e atualizaçã d sftware, para a unidade da CAIXA da VITER, lcalizada n municípi de Sã Paul, tud em cnfrmidade cm as dispsições deste Edital e de seus Anexs, que integram e cmplementam, cnfrme abaix: ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO II PROPOSTA COMERCIAL ANEXO III ESTIMATIVA DE PREÇO MÁXIMO ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO ANEXO V MODELO DE DECLARAÇÃO ANEXO VI TERMO DE COMPROMISSO DE COMBATE À CORRUPÇÃO E AO CONLUIO ENTRE LICITANTES E DE RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL As especificações d bjet, a quantidade ttal estimada, s lcais de entrega e a frma de execuçã d cntrat cnstam ds Anexs deste Edital. 2 DA PARTICIPAÇÃO FL. 6

7 2.1 Pdem participar desta licitaçã as empresas cuj bjet scial seja pertinente e cmpatível cm bjet desta licitaçã, que estejam credenciadas e cadastradas em cada nível d SICAF Sistema de Cadastrament Unificad de Frnecedres u apresentem tda a dcumentaçã legalmente exigida para habilitaçã, indicada n item 8, além de atender às demais exigências cnstantes deste edital As empresas que ainda nã estiverem cadastradas n SICAF e tenham interesse em fazer parte d referid Sistema, previamente à realizaçã da licitaçã pderã prvidenciar tant credenciament quant cadastrament ns diverss níveis d Sistema em qualquer Unidade Cadastradra d Sistema. 2.2 O Credenciament da empresa n Sistema de Cadastrament Unificad de Frnecedres SICAF e cadastrament em cada nível sã válids para a cmprvaçã ds requisits da Habilitaçã Jurídica, Regularidade Fiscal e Trabalhista e Qualificaçã Ecnômic-financeira Os dcuments exigids, bem cm s prcediments e as instruções de preenchiment ds frmuláris para efetuar registr n Sistema cnstam n manual d SICAF, que pderá ser btid pr mei da Rede Internet, n endereç eletrônic nde devem ser acessadas as seguintes pções: na aba Acess Livre, selecinar SICAF, na aba Publicações selecinar Manuais - FAQ e esclher Manual SICAF - Frnecedr. 2.3 A licitante enquadrada cm Micrempresa (ME) u Empresa de Pequen Prte (EPP), ns terms d art. 3º da LC 123/2006, desde que nã esteja inserida nas hipóteses d 4º d mesm artig, terá assegurad tratament diferenciad previst na referida LC, bservadas as cndições estabelecidas neste edital Para fins deste Edital, as micrempresas e empresas de pequen prte serã identificadas cm MPE A empresa que se enquadra cm MPE deve apresentar declaraçã ns terms d Anex V, para fins d tratament diferenciad previst na LC 123/ A declaraçã mencinada n item deverá ser encaminhada na frma d item 8.7. FL. 7

8 2.4 Ainda, será assegurada preferência à licitante que cmprve pssuir, na seguinte rdem e exclusivamente em relaçã a bem e serviç bjet desta licitaçã, bservadas as cndições estabelecidas neste edital: I) Bens e serviçs cm tecnlgia desenvlvida n País e prduzids de acrd cm Prcess Prdutiv Básic (PPB), na frma definida pel Pder Executiv Federal; II) Bens e serviçs cm tecnlgia desenvlvida n País; e III) Bens e serviçs prduzids de acrd cm PPB, na frma definida pel Pder Executiv Federal As MPE que atendam a dispst ns inciss acima terã priridade n exercíci d direit de preferência em relaçã às médias e grandes empresas enquadradas n mesm incis A cmprvaçã d atendiment a PPB ds bens de infrmática e autmaçã fertads será feita mediante apresentaçã d dcument cmprbatóri da habilitaçã à fruiçã ds incentivs fiscais regulamentads pel Decret nº 5.906, de 26 de setembr de 2006, u pel Decret nº 6.008, de 29 de dezembr de A cmprvaçã prevista n item 2.4.2, verificada previamente à cncessã d direit de preferência, cnfrme item , será feita: I) Eletrnicamente, pr mei de cnsulta a síti eletrônic ficial d Ministéri da Ciência e Tecnlgia u da Superintendência da Zna Franca de Manaus - SUFRAMA; u II) Pr dcument expedid para esta finalidade pel Ministéri da Ciência e Tecnlgia u pela SUFRAMA, mediante slicitaçã d licitante A empresa que atende as requisits legais estabelecids ns Inciss d item 2.4 deve inserir declaraçã na prpsta, cnfrme mdel d Anex II, indicand em qual(is) incis(s) se enquadra para exercíci d direit de preferência. 2.5 Nã é admitida nesta licitaçã a participaçã de empresas: em recuperaçã judicial u extrajudicial, u em prcess de falência, sb cncurs de credres, em dissluçã u em liquidaçã; que estejam cm direit de licitar e cntratar cm a CAIXA suspens, u impedidas de licitar e cntratar cm a Uniã, u que tenham sid declaradas FL. 8

9 inidôneas para licitar e cntratar cm a Administraçã Pública, n âmbit Federal, Estadual, Municipal u d Distrit Federal, enquant perdurarem s mtivs determinantes da puniçã u até que seja prmvida a reabilitaçã; que estejam reunidas em cnsórci, sejam cntrladras, cligadas u subsidiárias entre si cuj(s) sóci(s), dirigente(s) u administradr(es) seja(m) empregad(s) u dirigente(s) da CAIXA u pssua(m) víncul familiar (cônjuge, cmpanheir u parente em linha reta u clateral, pr cnsangüinidade u afinidade, até terceir grau, ns terms ds artigs a da Lei nº /2002 Códig Civil) cm: - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) em área da CAIXA cm gerenciament sbre cntrat bjet da presente licitaçã; - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) na área demandante da licitaçã; - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) na área que realiza a licitaçã; - autridade da CAIXA hierarquicamente superir às áreas supra-mencinadas. 3 DA CERTIFICAÇÃO E DO CREDENCIAMENTO 3.1 Para a certificaçã e credenciament, primeiramente a empresa deve prvidenciar seu cadastrament n site da CAIXA, cas esse ainda nã tenha sid efetuad, acessand endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Serviçs para Frnecedres, lcalizad abaix d quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Cadastre-se, após cncrdar cm Cntrat de Adesã, deverá ser infrmad tds s dads slicitads Após essa prvidência, a empresa receberá, via códig de acess para ser cmbinad cm a senha temprária. Só a cmbinaçã da senha temprária cm códig de acess permitirá cadastrament da senha definitiva, pessal e intransferível, para fins de navegaçã n Sistema. A mesma senha usada n cadastrament d frnecedr pderá ser cnfirmada cm a senha definitiva para us n site De psse da senha, a empresa deverá acessar nvamente mesm endereç eletrônic, n link Certifique-se, para prvidenciar a elabraçã da prcuraçã necessária à certificaçã da empresa, cnfrme mdel ali dispnibilizad, bem cm para preenchiment de infrmações cmplementares slicitadas na página. FL. 9

10 A referida prcuraçã deve ser elabrada pr mei de instrument públic u particular cm firma recnhecida e deve ser acmpanhada de dcument cmprbatóri da capacidade d utrgante para cnstituir mandatáris Send prprietári da empresa, sóci, dirigente u assemelhad, deverá apresentar cópia autenticada, u cópia acmpanhada ds riginais, d respectiv Estatut u Cntrat Scial, n qual estejam expresss seus pderes para exercer direits e assumir brigações em decrrência de tal investidura Após digitar seus dads n site frnecedr será cnvcad, via a cmparecer a uma das Agências da CAIXA, munid ds dcuments mencinads ns itens u , cnfrme cas, para efetivar a sua certificaçã O representante legal da empresa, identificad cm a Carteira de Identidade u Dcument equivalente, deverá se apresentar a Gerente Empresarial da Agência, que, após verificar a autenticidade ds dcuments e das infrmações prestadas, efetuará a certificaçã da empresa interessada Após essa etapa a licitante deverá prvidenciar credenciament específic para este pregã, n endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Pregã Eletrônic, n link Editais, esclher a Abrangência (OK) e clicar n link Edital, na cluna Credenciament/Impugnaçã referente a este Pregã Eletrônic, até a data e hráris infrmads n preâmbul deste Edital Decrrid esse praz nã mais será admitid credenciament para a participaçã neste Pregã Eletrônic Para tds s efeits legais, cas esteja enquadrada nas definições de MPE, ns terms d art. 3º da LC 123/2006, e desde que nã esteja inserida nas hipóteses d 4º d mesm artig, a licitante deve selecinar a pçã SIM na tela Term de Respnsabilidade - Lei Cmplementar nº 123/2006, cnstante da pçã Credenciament, n endereç eletrônic citad n item 3.1.4, para usufruir ds benefícis prevists na referida LC, indicads n item O sistema smente identificará a licitante cm MPE cas ela faça a pçã indicada n item Este é ÚNICO mment em que sistema prtuniza à licitante declarar sua cndiçã de MPE, requisit indispensável para que pssa exercer FL. 10

11 direit de preferência e de cmprvaçã psterir da regularidade fiscal estabelecids na LC nº 123/2006, cnfrme previst neste edital Finalizad credenciament nã haverá utra prtunidade para a alteraçã dessa declaraçã e, prtant, para exercer s direits de que trata item Cas cadastr efetuad pela licitante ns terms d item 3.1, esteja divergente da pçã assinalada n credenciament deste Pregã, sistema emitirá mensagem infrmand essa divergência Nesse cas a MPE deve prvidenciar a atualizaçã d seu cadastr, clicand n link apresentad na mensagem u acessand endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Serviçs para Frnecedres, lcalizad abaix d quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Alteraçã de Cadastr A validaçã d credenciament dar-se-á quand a empresa infrmar seu CPF/CNPJ, senha de acess e receber cnfirmand credenciament Os prcediments para cadastrament, citads n item 3.1, devem ser adtads apenas pelas empresas nã cadastradas n site da CAIXA. 3.2 As empresas cadastradas n Prtal de Cmpras CAIXA, e interessadas em participar d presente certame, que nã pssuem senha de acess u a esqueceram, devem acessar endereç eletrônic n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Serviçs para Frnecedres, lcalizad abaix d quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Alteraçã de Cadastr em seguida clicar n link Esqueci minha senha, digitar uma nva senha prvisória e enviar, para em seguida adtar s prcediments descrits ns itens e seguintes As empresas cadastradas n site da CAIXA e que já pssuem a senha de acess, mas nã prvidenciaram a certificaçã, devem adtar s prcediments descrits ns itens e seguintes As empresas cadastradas n site da CAIXA e que já prvidenciaram a certificaçã, cnfrme itens e 3.1.3, devem adtar s prcediments para participaçã n presente certame a partir d item A certificaçã pssibilitará a participaçã em tds s Pregões Eletrônics da CAIXA, send que credenciament é específic para cada Pregã Eletrônic, FL. 11

12 devend a empresa se credenciar tdas as vezes que tiver interesse em participar de um pregã eletrônic realizad pela CAIXA. 3.4 O link Editais n endereç eletrônic mencinad n item permite que s visitantes acessem tds s pregões eletrônics que estã na fase de Credenciament, pssibilitand a visualizaçã d Edital, e das infrmações d bjet da licitaçã A clicar em Edital n Pregã Eletrônic de esclha, serã apresentadas as seguintes pções: Visualizar Edital, Visualizar Retificaçã d Edital, cas edital tenha sid mdificad, Credenciament e Impugnaçã cas ainda esteja n praz O link Visualizar Edital permite a leitura d edital, impressã e/u baixa d arquiv (clicar cm btã direit d muse sbre link Visualizar Edital e esclher a pçã Salvar destin cm... ). 4 DO SISTEMA ELETRÔNICO 4.1 A licitante será respnsável pr tdas as transações que frem efetuadas em seu nme n sistema eletrônic, assumind cm firmes e verdadeiras sua prpsta e seus lances. 4.2 Se Sistema d Pregã Eletrônic da CAIXA ficar inacessível pr prblemas peracinais exclusivamente d Sistema CAIXA, cm a descnexã de tds s participantes n decrrer da etapa cmpetitiva d pregã, certame será suspens e retmad smente após a cmunicaçã via as participantes, e n própri endereç eletrônic nde crria a sessã pública. 4.3 N cas de descnexã apenas d Pregeir, n decrrer da etapa cmpetitiva d pregã, sistema eletrônic permanecerá acessível às licitantes para recepçã ds lances, retmand Pregeir, quand pssível, sua atuaçã n certame, sem prejuíz ds ats realizads Quand a descnexã d Pregeir persistir pr temp superir a 10 minuts, a sessã d pregã será suspensa e reiniciada smente após cmunicaçã via as participantes. 4.4 Caberá à licitante: acmpanhar as perações n sistema eletrônic durante prcess licitatóri, respnsabilizand-se pel ônus decrrente da perda de negócis diante da inbservância de quaisquer mensagens emitidas pel sistema u de sua descnexã, inclusive n que tange as itens supra. FL. 12

13 4.4.2 cmunicar imediatamente à CAIXA, pr mei d Help Desk , qualquer acnteciment que pssa cmprmeter sigil u a inviabilidade d us da senha, para imediat blquei de acess slicitar cancelament da chave de identificaçã u da senha de acess pr interesse própri. 4.5 O us da senha de acess pela licitante é de sua respnsabilidade exclusiva, incluind qualquer transaçã efetuada diretamente u pr seu representante, nã cabend à CAIXA respnsabilidade pr eventuais dans decrrentes de us indevid da senha, ainda que pr terceirs. 4.6 O credenciament junt à CAIXA implica a respnsabilidade legal da licitante e a presunçã de sua capacidade técnica para realizaçã das transações inerentes a pregã na frma eletrônica. 5 DA PROPOSTA COMERCIAL 5.1 A Prpsta Cmercial (Anex II) deve ser enviada eletrnicamente, até dia e hra indicads n preâmbul deste Edital, pr mei d endereç ELETRÔNICO n quadr SOBRE A CAIXA, lcalizad n cant inferir esquerd, clicar em Cmpras CAIXA, n quadr Cmpras da CAIXA, esclher a pçã Pregã Eletrônic, n link Prpstas, esclher a Abrangência (OK) e enviar a prpsta pr mei d ícne $, na cluna Enviar Prpsta referente a este Pregã Eletrônic. 5.2 A Prpsta Cmercial cm preç GLOBAL deve ser anexada em arquiv únic e cm tamanh limitad a 8Mb (megabytes), antes da digitaçã da Prpsta de Preç, cas cntrári, a anexar arquiv cntend a referida Prpsta Cmercial, s valres digitads n camp Prpsta de Preç serã perdids e deverã ser digitads nvamente A Prpsta de Preç é valr que deve ser digitad após a anexaçã da Prpsta Cmercial (Anex II d edital) e crrespnde a VALOR GLOBAL que cnsta da Prpsta Cmercial (Anex II) O VALOR lançad na Prpsta de Preç e cnstante da Prpsta Cmercial (Anex II) deverã ser cincidentes É de exclusiva respnsabilidade da licitante dimensinar e equacinar s cmpnentes d preç fertad. FL. 13

14 5.3 A Prpsta Cmercial (Anex II) deverá ser apresentada em uma única via, sem emendas, ressalvas, rasuras u entrelinhas em suas partes essenciais, cntend s seguintes elements: Mençã a númer d Edital, cm a identificaçã da empresa prpnente, CNPJ, endereç cmplet (rua, númer, bairr, cidade, estad), númers de telefne, fax e ; Preç GLOBAL para bjet da presente licitaçã, de acrd cm mdel de prpsta d Anex II, atentand-se para dispst n item 6.5 e seus subitens Os preçs prpsts deverã ser expresss, brigatriamente, em meda crrente nacinal, neles incluídas tdas as despesas de qualquer natureza tais cm frete, embalagens, transprtes, segurs, impsts, taxas, encargs sciais, trabalhistas, previdenciáris, e tds s demais custs necessáris a perfeit cumpriment das brigações bjet desta licitaçã, cnfrme as especificações e cndições cnstantes deste edital e seus anexs; Nã será admitid n preç fracinament de centav que ultrapassar duas casas decimais, desprezand-se a fraçã remanescente, sem arredndaments Praz de validade da prpsta: nã inferir a 60 (sessenta) dias, cntads a partir da data limite fixada para recebiment das prpstas; Declaraçã da licitante de que: I) se respnsabiliza pelas transações efetuadas em seu nme, assumind cm firmes e verdadeiras suas prpstas e lances, inclusive s ats praticads diretamente u pr seu representante, nã cabend à CAIXA respnsabilidade pr eventuais dans decrrentes de us indevid da senha, ainda que pr terceirs. II) seu(s) sóci(s), dirigente(s) u administradr(es) nã é(sã) empregad(s) u dirigente(s) da CAIXA e nã pssui(em) víncul familiar (cônjuge, cmpanheir u parente em linha reta u clateral, pr cnsangüinidade u afinidade, até terceir grau, ns terms ds artigs a da Lei nº /2002 Códig Civil) cm: - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) em área da CAIXA cm gerenciament sbre cntrat bjet da presente licitaçã; - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) na área demandante da licitaçã; FL. 14

15 - empregad(s) detentr(es) de carg cmissinad que atue(m) na área que realiza a licitaçã; - autridade da CAIXA hierarquicamente superir às áreas supramencinadas Lcal, data, nme e assinatura (cm a devida identificaçã) pr quem de direit. 5.4 Assim que a prpsta fr acatada pel sistema, será criad um Númer de Registr, qual será infrmad a licitante n de cnfirmaçã de recebiment da prpsta O Númer de Registr servirá cm cmprvante de que a prpsta fi registrada, devend ser utilizad, brigatriamente, em eventuais recurss u questinaments Segue abaix detalhament d Númer d Registr: Frmat: CCCCC.III.AAAA.UUUU.NNNNNN Legenda: CCCCC = Nº d Pregã Eletrônic III = Nr. d item AAAA = An d Pregã Eletrônic UUUU = Unidade cndutra d Pregã Eletrônic NNNNNN = Nº Seqüencial da prpsta Exempl: As licitantes pderã retirar u substituir a prpsta anterirmente apresentada até a data e hra marcadas para a abertura da sessã pública Cas haja a substituiçã da Prpsta Cmercial, após a anexaçã d arquiv cntend a nva Prpsta Cmercial, a Prpsta de Preç deve ser nvamente digitada, cnfrme item DO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS 6.1 Após encerrament d hrári definid para a entrega de prpstas, sistema rganizará autmaticamente as prpstas recebidas, que serã apresentadas em rdem crescente de preçs. 6.2 Em seguida, Pregeir verificará as prpstas apresentadas, desclassificand, mtivadamente, aquelas que nã estejam em cnfrmidade cm s requisits estabelecids neste Edital. FL. 15

16 6.3 As prpstas classificadas pel Pregeir serã rdenadas autmaticamente pel sistema, para a participaçã da disputa pr mei de lances eletrônics. 6.4 Encerrada a etapa de lances, Pregeir slicitará da licitante detentra d menr preç envi da prpsta cmercial referida n item 5.3, cm s respectivs valres adequads a preç d lance vencedr, e verificará a aceitabilidade d preç fertad bservand s seguintes critéris: - cndições ds itens a , e - cmpatibilidade d preç fertad cm s praticads n mercad, cerentes cm a execuçã d bjet desta licitaçã A prpsta adequada e demais dcuments de habilitaçã devem ser encaminhads n praz de até 02 (DUAS) HORAS a cntar da slicitaçã d Pregeir pr , devend seguir para seguinte endereç eletrônic: 6.5 Será desclassificada a prpsta que: nã atenda as especificações, s prazs e as cndições definids neste Edital; apresente preç u vantagem baseads em utras prpstas; apresente preç excessiv u manifestamente inexeqüível; Transcrrida a etapa de lances e negciaçã, será cnsiderad excessiv preç GLOBAL d últim lance, u da prpsta cmercial da licitante n cas de nã haver lances, que apresentar-se superir a máxim admitid pela CAIXA, cnfrme a estimativa de custs cnstante d Anex I Será cnsiderad manifestamente inexeqüível preç que nã venha a ter demnstrada sua viabilidade para a perfeita execuçã d cntrat, cm a cmprvaçã de que s custs ds insums sã cerentes cm s de mercad Verificada a hipótese de preç inexequível, Pregeir cncederá direit de cntraditóri, slicitand que a licitante apresente nta explicativa para cmprvar a regularidade de sua prpsta, sb pena de desclassificaçã. 6.6 A desclassificaçã da prpsta será fundamentada e registrada n sistema, cm acmpanhament em temp real pr tds s participantes. 6.7 A licitante cuja prpsta fr desclassificada ficará impedida de participar da sessã de lances, pdend fazer sua manifestaçã de intençã de recurs após a divulgaçã d vencedr d certame, cnfrme item 11 deste edital. FL. 16

17 6.8 N julgament das prpstas, Pregeir pderá sanar errs u falhas que nã alterem a substância das prpstas, mediante despach fundamentad, registrad em ata e acessível a tds s participantes, atribuind-lhes validade e eficácia para fins de classificaçã. 6.9 Se tdas as prpstas frem desclassificadas, Pregeir pderá fixar às licitantes praz de 08 (it) dias úteis para a apresentaçã de nvas prpstas, escimada(s) da(s) causa(s) da desclassificaçã Neste cas, praz de validade das prpstas será cntad a partir da nva data fixada para sua apresentaçã. 7 DA SESSÃO PÚBLICA DE LANCES 7.1 Classificadas as prpstas, terá iníci a fase cmpetitiva para recebiment de lances, n endereç eletrônic e n dia e hrári infrmads n preâmbul deste Edital, quand entã as licitantes pderã encaminhar lances exclusivamente pr mei d sistema eletrônic, de valr crrespndente a PREÇO GLOBAL Assim que lance fr acatad pel sistema, a licitante será infrmada pr e- d respectiv hrári, preç e Númer de Registr de recebiment d lance O Númer de Registr servirá cm cmprvante de que lance fi registrad, devend ser utilizad, brigatriamente, em eventuais recurss u questinaments O Númer d Registr será gerad de frma similar a mencinad n item Nã pderá haver desistência ds lances fertads, sujeitand-se a licitante desistente às penalidades cnstantes n item 16 deste Edital. 7.3 As licitantes pderã ferecer lances sucessivs, bservad hrári fixad e as seguintes cndições: a licitante smente pderá ferecer lance inferir a últim pr ele fertad e registrad pel sistema; n cas de lances de mesm preç, prevalecerá aquele que fr recebid e registrad em primeir lugar; s lances a serem fertads devem crrespnder a PREÇO GLOBAL. FL. 17

18 7.4 Durante transcurs da sessã pública, as licitantes serã infrmadas, em temp real, d valr d menr lance registrad, vedada a identificaçã da detentra d lance. 7.5 Na fase de lances, n cas de evidente equívc de digitaçã pel licitante, em que este equívc der causa a preç incmpatível u lance manifestamente inexeqüível, preç incmpatível u lance manifestamente inexeqüível pderá, mtivadamente, ser excluíd d sistema. 7.6 A términ d hrári definid n preâmbul deste edital para Recebiment ds Lances, Sistema eletrônic emitirá avis na página de Lances, infrmand que certame entru em hrári randômic, cm duraçã de até 30 (trinta) minuts, aleatriamente determinad pel sistema, find qual será encerrada a recepçã de lances O hrári randômic tem pr bjetiv dispnibilizar temp extrardinári as interessads para que pssam registrar seu(s) últim(s) lance(s) Pr iss, interval d hrári randômic pderá ser suficiente u nã para registr de um u mais lances, uma vez que seu encerrament será efetuad de frma autmática pel sistema. 7.7 Após a apresentaçã da prpsta e ds lances nã caberá desistência, salv se pr mtiv just, decrrente de fat superveniente e aceit pel Pregeir. 7.8 Encerrada a etapa de lances, sistema divulgará nme da licitante cuj preç fi menr. 7.9 Cas menr preç seja fertad pr uma MPE, pregeir abrirá a etapa de negciaçã em cnfrmidade cm item Cas menr preç nã seja apresentad pr uma MPE, bservar-se-á seguinte: Se huver prpsta apresentada pr MPE de valr igual u até 5% superir à melhr prpsta, será prtunizad exercíci d direit de preferência à MPE O direit de preferência cnsiste na pssibilidade de a licitante apresentar prpsta de preç inferir à da empresa melhr classificada que nã se enquadra cm MPE. FL. 18

19 O Pregeir dará iníci à fase para prtunizar direit de preferência à MPE, apta a exercê-l, em data e hráris a serem infrmads após encerrament da etapa de lances O nv valr prpst pela MPE deve ser apresentad n praz máxim de 5 (cinc) minuts a cntar da cnvcaçã d Pregeir, sb pena de perda d direit de preferência Havend exercíci de preferência pela MPE, pregeir passa à etapa de negciaçã, em cnfrmidade cm item 7.12, bservand-se s demais prcediments subseqüentes estabelecids para cada etapa deste certame Cas a MPE nã exerça direit de preferência u nã atenda às exigências d edital serã cnvcadas as MPE remanescentes, cujas prpstas se enquadrem n limite de 5% (cinc pr cent) estabelecid n item , bedecida a rdem de classificaçã, para exercíci d mesm direit, e assim sucessivamente Se huver equivalência de valres apresentads pr MPE, dentre as prpstas de valr até 5% (cinc pr cent) superir à prpsta de menr preç fertada pela empresa nã enquadrada cm MPE, Sistema realizará srtei eletrônic para identificaçã daquela que terá preferência na apresentaçã de nva prpsta Na hipótese de nenhuma MPE exercer direit de preferência u nã atender às exigências d edital, será cncedid direit de preferência previst n item 2.4, bservand-se s seguintes prcediments: O pregeir verifica se há prpsta apresentada pr licitante que atenda a um ds requisits legais estabelecids n item 2.4, prcedend à classificaçã daquelas que estejam situadas em até 10% acima da melhr classificada, bedecida a rdem de classificaçã, para a cmprvaçã e exercíci d direit de preferência; O direit de preferência cnsiste na pssibilidade de a licitante enquadrada n item ferecer nva prpsta u nv lance para igualar u superar a melhr prpsta classificada; Para exercíci desse direit Pregeir cnvcará as licitantes bedecend a seqüência estabelecida ns Inciss d item 2.4 e a priridade da MPE em relaçã às médias e grandes empresas enquadradas ns mesms Inciss; Nã send exercida a preferência pr licitante enquadrada n Incis I, sã cnvcadas as que se enquadram n Incis II, aplicand-se a mesma regra para incis III; FL. 19

20 A cnvcaçã dar-se-á na própria platafrma de execuçã d pregã, pr mei d mecanism de prrrgaçã ds lances, send permitid apenas à licitante enquadrada n item e apta a exercer direit de preferência cnfrme seqüência prevista ns itens e , fertar nva prpsta u lance de valr igual u inferir a preç fertad pela empresa melhr classificada A prpsta u lance fertad pr empresa que nã esteja n us da prerrgativa d direit de preferência, será excluíd pel pregeir Previamente a exercíci d direit de preferência, será verificad atendiment a requisit legal previst ns Inciss d item 2.4, mediante cnsulta à dcumentaçã relacinada n item , cnfrme segue: Para a cnsulta prevista n incis I, pregeir acessará síti eletrônic ficial d Ministéri da Ciência e Tecnlgia pregeir u da Superintendência da Zna Franca de Manaus SUFRAMA; Nã send pssível cnstatar atendiment mediante a cnsulta a site, a licitante pderá enviar crrespndente dcument eletrnicamente u pr fax, cnfrme item ; N cas d incis II, a licitante deve encaminhar dcument n praz de até 02 (duas) HORAS a cntar da slicitaçã eletrônica, na frma indicada pel Pregeir Havend exercíci de preferência, pregeir passa à etapa de negciaçã, em cnfrmidade cm item 7.12, bservand-se s demais prcediments subseqüentes estabelecids para cada etapa deste certame Cas a licitante nã exerça direit de preferência u nã atenda às exigências d edital, a licitante que inicialmente apresentu menr preç permanece na psiçã de melhr classificada, iniciand-se cm ela a fase de negciaçã Se huver empate de preçs apresentads pr licitantes que se enquadram em um mesm Incis d item 2.4, será realizad srtei em hra marcada, após cmunicaçã as licitantes, para identificaçã da licitante que terá preferência na apresentaçã de nva prpsta u lance Finalizada essa etapa e identificada a empresa que apresentu menr preç e preencheu tds s requisits d edital, inicia-se cm ela a fase de negciaçã. FL. 20

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR?

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Criad em 27.01.2014 Revisad em 19.02.2015 1. COMO SE CADASTRAR JUNTO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Para se cadastrar junt a Cadastr Unificad de Frnecedres d Estad CADFOR/SEGPLAN-GO, a entidade

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A.

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. 1 BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. Para cntribuir cm prcess de desenvlviment sustentável da Regiã Nrdeste, Banc cumpre seu papel de agente catalisadr d desenvlviment reginal integrad à plítica ecnômica

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Prt. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada n DOU em 12/09/2014) EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO O Diretr Geral da Faculdade de Educaçã em Ciências da Saúde (FECS),

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR?

1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Criad em 16.10.2014 Revisad em 19.02.2015 1. COMO SE CADASTRAR JUNTO AO CADASTRO UNIFICADO DE FORNECEDORES DO ESTADO - CADFOR? Para se cadastrar, junt a Cadastr Unificad de Frnecedres d Estad CADFOR, interessad

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

Atenção Srs. Fornecedores

Atenção Srs. Fornecedores Atençã Srs. Frnecedres 1) Tdas as prpstas ds frnecedres devem indicar Marca e Fabricante para cada item fertad, cnfrme mdel da prpsta n site d Cmprasnet. 1.1) Nã serã aceitas prpstas cm indicaçã de mais

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT O significad das cisas nã está nas cisas em si, mas sim em nssa atitude em relaçã a elas. (Antine de Saint-Exupéry, 1943) CURSOS bacharelads: Administraçã Geral Ciências Cntábeis Direit Educaçã Física

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 25/2012

PREGÃO ELETRÔNICO SRP N.º 25/2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS COORDENAÇÃO DE COMPRAS

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO Prezad(a) Alun(a) A mbilidade acadêmica internacinal é uma prtunidade valisa para seu cresciment individual, acadêmic e prfissinal. Nã permita que a falta de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

CERTIFICAÇÃO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Pól Mveleir de Arapngas PR Revisã: 00 Pól Mveleir de Arapngas PR Revisã: 01 TERMOS DE USO DO ECOSELO EQUIPE TÉCNICA RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DESTE DOCUMENTO: Irineu Antni Brrasca Presidente d CETEC

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais:

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais: PROCEDIMENTOS PARA CERTIFICAÇÃO E/OU RENOVAÇÃO DO CEBAS CNAS CERTIFICAÇÃO/RENOVAÇÃO O Certificad é um ds dcuments exigids para slicitar as seguintes isenções de cntribuições sciais: Parte patrnal da cntribuiçã

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO R.M. Infrmática Cmérci e Serviç Ltda CNPJ: 04.831.742/0001-10 Av. Rdrig Otávi, 1866, Módul 22 Distrit Industrial - Manaus - AM Tel./Fax (92) 3216-3884 http://www.amaznit.cm.br e-mail: amaznit@amaznit.cm.br

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA

EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA EDITAL PADRÃO REFERENTE AOS PROCESSOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS SESC SANTA CATARINA O presente dcument tem cm bjetiv dispnibilizar a divulgaçã ficial das cndições estabelecidas pel Sesc Santa Catarina para

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOS DOS CONVÊNIOS...

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOGRAFIAS/IMAGENS

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

ERRATA. No Edital de Pregão Eletrônico, no Anexo II - Planilha de Orçamento Estimado Preços Máximos Aceitáveis

ERRATA. No Edital de Pregão Eletrônico, no Anexo II - Planilha de Orçamento Estimado Preços Máximos Aceitáveis MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Cmplex Administrativ Sudeste, SHCSW/EQSW 103/104, lt. 01, módul

Leia mais

FIES - Documentação comprobatória

FIES - Documentação comprobatória FIES - Dcumentaçã cmprbatória OBS: Devem ser apresentads riginais e cópias ds dcuments relacinads. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA DO ESTUDANTE: O estudante deverá cmparecer à CPSA e psterirmente a agente financeir

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versã 0.0 25/10/2010 Sumári 1 Objetivs... 3 2 Cnceits... 3 3 Referências... 3 4 Princípis... 3 5 Diretrizes d Prcess... 4 6 Respnsabilidades... 5 7

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N 01/2007 De 8 de nvembr de 2007 Reedita as Nrmas para Recnheciment de Títuls de Pós-Graduaçã, revgand a Resluçã Cmplementar n 02/93, de 25 de junh de 1993. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

Avenida Castelo Branco, n.2.500, Água Limpa, CEP n.78.125-700, Várzea Grande MT. Fone (65) 3688-8051

Avenida Castelo Branco, n.2.500, Água Limpa, CEP n.78.125-700, Várzea Grande MT. Fone (65) 3688-8051 EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO N. 34/2015 Prcess n. 315823/2015 ÍNDICE ITEM ASSUNTO 1 PREÂMBULO 2 DO OBJETO E REALIZAÇÃO 3 DOS ESCLARECIMENTOS E IMPUGNAÇÕES 4 DA PARTICIPAÇÃO 5 DO REGISTRO DE PREÇOS 6 DO CREDENCIAMENTO

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001 EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001 ENDEREÇO ELETRÔNICO: www.cmprasnet.gv.br DATA: 29/12/2011 HORÁRIO: 11 HORAS Obs: Nã havend

Leia mais

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO 014/14

EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO 014/14 EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO 014/14 006.010478.13.2 A COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE PROCEMPA, cm sede em Prt Alegre n Estad d Ri Grande d Sul, na Avenida Ipiranga, númer

Leia mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº.042/12 EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº.012/12

PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº.042/12 EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº.012/12 RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL REGISTRO 012/12 Razã Scial: CNPJ nº Endereç: E-mail: Cidade: Estad: Telefne: Fax: Pessa para cntat: Recebems através d acess à página www.apucarana.pr.gv.br nesta data, cópia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO 01. Instruções para recadastrament Pessa Física IN CVM 301/2001 e 463/2008 1. Pr favr preencha tds s camps ds frmuláris, aqueles que nã frem preenchids, pr gentileza, bliterá-ls u invalidá-ls; 2. Imprima

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 010/ DE 11 DE JUNHO DE VESTIBULAR /02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505, Telefne:

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu MBA em Gestã de Prjets A Faculdade de Tecnlgia SENAI/SC em Flrianóplis

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP

REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP I - AJUDA DE CUSTO A ALUNOS DE DOUTORADO DA CAP, PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS FORA DO PAÍS Eligibilidade Aluns de dutrad da CAP que preencham,

Leia mais

Manual do Licitante Pregão Eletrônico - SIAG ÍNDICE DE REVISÃO

Manual do Licitante Pregão Eletrônico - SIAG ÍNDICE DE REVISÃO ÍNDICE DE REVISÃO Data Versã Descriçã Páginas 2/75 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 5 2. ÁREA DO LICITANTE 5 3. ACESSANDO O SISTEMA 5 2.1 Pregões 6 2.1.1 Em Andament 6 Assistind Pregã 7 2.1.2 Futurs 10 2.1.3 Lançar

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010

Glossário das Metas Prioritárias 2010 Versão 1.2.14 Agosto/2010 Meta Priritária 5 Implantar métd de gerenciament de rtinas (gestã de prcesss de trabalh) em pel mens 50% das unidades judiciárias de 1º grau. Esclareciment da Meta Nã estã sujeits a esta meta s tribunais

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM Sluçã de Gestã Eletrônica de Dcuments Acadêmics OBJETIVOS DA SOLUÇÃO BENEFÍCIOS GERAIS A Sluçã ECMDOC de Gestã de Dcuments Acadêmics, tem cm principais

Leia mais

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014

EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Núcle de Intercâmbi e Cperaçã Institucinal EDITAL Nº 01/NIC/ 2014 Seleçã de acadêmics para Intercâmbi n primeir semestre de 2015 d Prgrama de Blsas Iber-Americanas Santander Universidades 2014 A Universidade

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Data: 17-09-2008 Data: Aprvad: Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Events.dc

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2015

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2015 EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2015 A COMPANHIA PARAIBANA DE GÁS - PBGÁS, Sciedade de Ecnmia Mista, dravante denminada PBGÁS, cm sede à Avenida Presidente Epitáci Pessa, n 4.756, bairr d

Leia mais

PREÂMBULO. Órgão Gerenciador: Secretaria de Educação do Município de Maracanaú-CE. 09:30 horas do dia 10 de maio de 2012

PREÂMBULO. Órgão Gerenciador: Secretaria de Educação do Município de Maracanaú-CE. 09:30 horas do dia 10 de maio de 2012 EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS N.º 01.003/2012 Regid pel Decret Municipal nº 1.565, de 13 de març de 2006, pela Lei n.º 10.520, de 17 de julh de 2002 e subsidiariamente pela Lei n.º

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO SIGIO Sistema Integrad de Gestã de Imprensa Oficial MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO S I G I O M A N U A L D O U S U Á R I O P á g i n a 2 Cnteúd 1 Intrduçã... 3 2 Acess restrit a sistema... 4 2.1 Tips de

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. Dads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais