PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE TRABALHO SOBRE SOLUÇÕES TAMPÃO, HIDRÓLISE DE SAIS E TITULAÇÕES DE SOLUÇÕES ÁCIDAS E BÁSICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE TRABALHO SOBRE SOLUÇÕES TAMPÃO, HIDRÓLISE DE SAIS E TITULAÇÕES DE SOLUÇÕES ÁCIDAS E BÁSICAS"

Transcrição

1 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE TRABALHO SOBRE SOLUÇÕES TAMPÃO, HIDRÓLISE DE SAIS E TITULAÇÕES DE SOLUÇÕES ÁCIDAS E BÁSICAS 1. ph =? 5ºC 1.1. [CN = 0,049 mol/l (HCN) = 4, CN é um sl muito solúvl, logo CN(q) (q) CN (q) H O não ocorr rcção pois o ctião potássio é muito stávl (configurção d gás nor) CN vi sofrr hidrólis lclin [CN = [CN = 0,049 mol/l Ocorrm os sguints quilírios: H O(l) H O (q) OH (q) CN (q) H O(l) HCN(q) OH (q) c i /mol 0,049 0»0 c /mol 0,049» (CN ) =? w = (HCN). (CN ) (CN ) = 1, / 4, =, ( 5ºC) [ HCN [ OH [ CN 0,049 [ OH = 1,00 5 = Û,04 10 = Û = poh = log [OH poh =,00 ph poh = pw 5ºC ph poh = 14 ph = [NClO = 0,067 mol/l (HClO) =,110 8 Como o vlor d constnt d quilírio é io, rcção dirct é pouco tns. Assim, pr fitos d cálculo pod considrrs qu 0,049» 0,049 Sndo: = (1,0010 /0,049)100 =,0% (< 5%), poos considrr proimção como válid. Not: Smpr qu n rsolução d fich prcr um dv sr fit um justificção quivlnt st pr cd proimção rlizd. NClO é um sl muito solúvl, logo NClO(q) N (q) ClO (q) N H O não ocorr rcção pois o ctião sódio é muito stávl (configurção d gás nor) ClO vi sofrr hidrólis lclin [ClO = [NClO = 0,067 mol/l 1

2 Ocorrm os sguints quilírios: H O(l) H O (q) OH (q) ClO (q) H O(l) HClO(q) OH (q) c i /mol 0,067 0»0 c /mol 0,067» (ClO ) =? w = (HClO). (ClO ) (ClO ) = 1, /,110 8 =,10 7 ( 5ºC) [ HClO [ OH [ ClO 0,067 4 [ OH = 1,47 7 = Û, 10 = Û = poh = log [OH poh =,8» 4 ph poh = pw 5ºC ph poh = 14 ph = 10 Como o vlor d constnt d quilírio é io, rcção dirct é pouco tns. Assim, pr fitos d cálculo pod considrrs qu 0,067» 0,067 Sndo: = (1, /0,067)100 =,% (< 5%), poos considrr proimção como válid. 1.. [Mg(CH COO) = 0,090 mol/l (CH COOH) = 1,810 5 Mg(CH COO) é um sl muito solúvl, logo Mg(CH COO) (q) Mg (q) CH COO (q) Mg H O não ocorr rcção pois o ctião mgnésio é muito stávl (configurção d gás nor) CH COO vi sofrr hidrólis lclin [CH COO = [Mg(CH COO) = 0,180 mol/l Ocorrm os sguints quilírios: H O(l) H O (q) OH (q) CH COO (q) H O(l) CH COOH(q) OH (q) c i /mol 0,180 0»0 c /mol 0,180» (CH COO ) =? w = (CH COOH)(CH COO ) (CH COO )= 1, /1,810 5 = 5,(5)10 10

3 [ CH COOH [ OH [ CH COO 0,180 6 [ OH = 9,99 10 = Û 5,(5) 10 = Û = poh = log [OH poh = 5,00 ph poh = pw 5ºC ph poh = 14 ph = 9,0 Como o vlor d constnt d quilírio é io, rcção dirct é pouco tns. Assim, pr fitos d cálculo pod considrrs qu 0,180» 0,180 Sndo: = (9, /0,180)100 = 5,5510 % (< 5%), poos considrr proimção como válid.. NH 4 CH COO(q) NH 4 (q) CH COO (q) sl muito solúvl NH 4 ácido conjugdo do NH (s frc), logo sofr hidrólis ácid. CH COO Bs conjugd do ácido cético (frco), lodo sofr um hidrólis lclin. NH 4 (q) H O(l) NH (q) H O (q) CH COO (q) H O(l) CH COOH(q) OH (q) 5ºC w = (CH COOH). (CH COO ) (CH COO ) = 1, /1,810 5 = 5,(5)10 10 w = (NH 4 ). (NH ) (NH 4 ) = 1, /1,810 5 = 5,(5)10 10 Como (n NH4 ) in = (n CHCOO ) in s rspctivs constnts d ionizção são iguis, poos concluir qu n HO = n OH, logo solução tm cráctr químico nutro.. m(nh 4 NO ) =, g V = 1,0 c NH m, = n 80 mol V 1,0 4 NO = = 0, ( ) NH 4 NO (q) NH 4 (q) NO (q) 0,040 mol/l 0,040 mol/l 0,040 mol/l NH 4 ácido conjugdo do NH (s frc), logo sofr hidrólis ácid. NO Bs conjugd do ácido nitríco (muito fort), logo não vi rgir. NH 4 (q) H O(l) NH (q) H O (q) c i /mol 0,040 0»0 c /mol 0,040» w = (NH 4 ). (NH ) (NH 4 ) = 1, /1,810 5 = 5,(5)10 10 [ NH [ H O [ NH 4 0,040 6 [ H O = 4,71 10 = Û 5,(5) 10 = Û =

4 [NH = [H O = 4, mol [NH 4» [NO = 4,010 mol [OH = w /[H O =,110 9 mol.. ph =? ph = log [H O = 5, 4. 0,0 mol d C 6 H 5 COOH 0,40 mol d NC 6 H 5 COO ácido frco sl d s conjugd = Solução tmpão V t = 1,0 NC 6 H 5 COO(q) N (q) C 6 H 5 COO (q) Não rg vi sofrr hidrólis C 6 H 5 COOH(q) H O(l) C 6 H 5 COO(q) H O (q) c i /mol 0,0 0,40»0 c /mol 0,0 0,40» [ C H COO [ H O (0,40 ) 5 [ H O =, = Û 6,8 10 = Û = [ C 6 H 5COOH 0,0 ph = log [H O = 4,5 ou ph = p log [ sl [ ácido Û ph = log(6, ) log 0,40 = 4,5 0,0 5. 0,0 mol d NH 0,5 mol d NH 4 Cl s frc sl do ácido conjugdo = Solução tmpão V t = 1,0 NH 4 Cl(q) NH 4 (q) Cl (q) vi sofrr hidrólis não rg NH (q) H O(l) NH 4 (q) OH (q) c i /mol 0,0 0,5»0 c /mol 0,0 0,5» [ NH [ OH (0,5 ) 5 [ OH = 1, = Û 1,8 10 = Û = [ NH 0,0 poh = log [OH = 4,84 ph = pw poh = 9, 4

5 ou poh = p log [ sl [ s Û ph = log(1, ,5 ) log = 4,84 0,0 ph = 9, 6. Rcção d nutrlizção: HNO (q) OH(q) NO (q) H O(l) No ponto d quivlênci: n(h O ) = n(oh ) Cálculo d n(oh ): OH(q) (q) OH (q); logo c(oh ) = c(oh) = 0,00 mol/ n(oh ) = c V = 0, =,010 4 mol n(h O ) = n(oh ) =,010 4 mol HNO (q) H O(l) H O (q) NO (q), logo n(h O ) = n(hno ) c(hno ) = n/v =,010 4 /4510 = 6,(6)10 mol/ Dpois d nutrlizção (qu foi complt) rsult os iõs NO m solução quos. Como são dois iõs muito stávis não vão sofrr hidrólis. Rsult qu o ph d solução s dv unicmnt à utoionizção d águ, sndo qu 5ºC: ph = w = 7,0 7. titulous 75 ml d NH c = 0,10 mol com 5 ml d HCl c = 0,0 mol HCl(q) H O(l) NH (q) H O(l) Cl (q) H O (q) NH 4 (q) OH (q) (1) À mdid qu s formm os iõs OH, rsultnts d ionizção do NH, vão sndo consumidos plos iõs H O, pois rcção: æ 1 H O OH 14 ö H O é muito tns, ç ' = = 1,0 10, 5º C è w ø Como tl o quilírio d ionizção do NH, vi dslocrs no sntido dircto, d modo qu rcção sj complt. Todos os iõs OH são nutrlizdos plos iõs H O. Rcção d nutrlizção: HCl(q) NH (q) NH 4 Cl(q) O sl formdo NH 4 Cl é muito solúvl dissocis nos iõs NH 4 spéci muito stávl não si sofrr hidrólis o contrrio do ião mónio: NH 4 (q) H O(l) (1) NH (q) H O (q) Cl. O Cl sndo um 5

6 n(nh 4 ) = n(nh ) = n(hcl) = c(hcl) V = 0,0 510 c(nh 4 ) = 7,510 / 0,100 = = 7,510 mol/ = 7,510 mol NH 4 (q) H O(l) NH (q) H O (q) c i 7,510 0»0 c q 7,510» [ NH [ H O [ NH 4 0,075 6 [ H O = 6,48 10 = Û 5,(5) 10 = Û = ph = 5, Rcçõs prciis: NOH(q N (q) OH (q) CH COOH(q) H O(l) H O (q) CH COO (q) H O (q) OH (q) H O(l) Equção CH COOH(q) NOH(q) NCH COO(q) H O(l) Glol 8.. c(noh) =? No ponto d quivlênci: n(h O ) = n(oh ) n(h O ) = n(ch COOH) = c V = 0, =,510 mol n(noh)= n(oh ) =,510 mol c(noh) = n/v =,510 / 510 = 0,14 mol 8.. ph =? Do sl formdo, o ião N não sofr hidrólis. Ms o ião ctto sim. (CH COO ) = w / =m 5,(5)10 10 n(ch COO ) = n(ch COOH) =,510 mol c(ch COO ) i =, 510 / 6010 = 0,058 mol CH COO (q) H O(l) CH COOH(q) OH (q) c i /mol 0,058 0»0 c /mol 0,058 y y»y [ CH COOH [ OH [ CH COO 6 [ OH = 5,69 5 = Û 5, (5) 10 = Û y = 0,058 y poh = log [OH = 5,4 ph poh = pw ó ph = 8,8 y 6

7 Opção C, sndo o ph do ponto d quivlênci suprior 7, só pod sr titulção d um ácido frco/ s fort. 9.. Consultr tl d indicdors (págin 406 do sgundo volum do mnul do Prof. Crlos Corrê). Podrá sr fnolftlín pois possuí um intrvlo d virgm ntr os vlors 8, 10,0 d ph ph in =? HNO (q) H O(l) NO (q) H O (q) c i 0,100 0»0 c q 0,100» [ H O [ NO [ H O = 7,81 4 = Û 6,1 10 = Û = [ HNO 0,100 ph =, (Ercício d dificuldd crscid) Rcção d nutrlizção: HNO (q) NOH(q) NNO (q) H O(l) n(noh)= 0,080 0,100 = 0,0080 mol n(hno )= 0,100 0,100 = 0,010 mol n(hno )csso = 0,0100 0,0080 = 0,000 mol c(hno ) csso = 0,000/ 0,180 = 0,0111 mol O HNO qu não foi nutrlizdo vi sr ionizdo, ms dst vz não hvndo s ionizção não vi sr complt. Nst quilírio vi istir NO, qu rsult d dissocição do sl formdo NNO. n(nno ) = n(noh) =,0080 mol c(nno ) = 0,080/0,180 = 0,0444 mol HNO (q) H O(l) NO (q) H O (q) c i 0,0111 0,044»0 c q 0,0111 0,044» [ H O [ NO (0,044 ) 4 4 = Û 6,1 10 = Û = 1,55 [ HNO 0,0111 ph = log(1, ) =,8 7

8 10.. No ponto d quivlênci todo o ácido nutrlizou s, logo o vlor do ph dvs à hidrólis ásic do ião nitrito. n(nno ) = n(noh) = n(hno ) = 0,100 0,100 = 0,0100 mol Como o ião N é muito stávl só o nião nitrito é qu sofr hidrólis: c(no ) = 0,0100/0,00 = 0,0500 mol NO (q) H O(l) HNO (q) OH (q) c i 0,0500 0»0 c q 0,0500 y y»y = w / = 1, / 6,110 4 = 1, [ OH [ HNO [ NO 11 7 = Û1,64 10 = Û y = 9,05 poh = 6,04 5ºC: ph = 14 6,04 = 7,96 y 0,0500 y n(noh) = 0,100 0,105 = 0,0105 mol n(noh) csso = 0,0105 0,0100 = 5,010 4 mol c(oh ) csso = 5,010 4 / 0,05 =,4410 mol poh =,61 ph = 11,4 Not: Está dsprzrs contriuição dos iõs OH qu rsultm d hidrólis do sl formdo, pois su quntidd é muito infrior à qu rsult do NOH m csso ml d H SO 4 0,050 mol 0 ml d NOH 0,5 mol Rcção d nutrlizção: H SO 4 (q) NOH(q) N SO 4 (q) H O(l) n(h SO 4 ) = 0,050 0,080 = 4,010 mol => n/1 = 4,010 n(noh) = 0,5 0,00 = 7,010 mol => n/ =,510 => É o rgnt limitnt n(h SO 4 ) csso = 4,010,510 = 5,010 4 mol H SO 4 (q) H O(l) SO 4 (q) H O (q) n i 5, »0 n f 0 5, ,010 4 [H O = 1,010 / 0,100 = 1,010 mol ph =, Ao juntr 80 ml do ácido com 0 ml d s chgs o ponto d quivlênci. Como os iõs rsultm do sl formdo não sofrm hidrólis, o ph d solução rsult d utoionizção d águ, ou sj 7,0. O indicdor mis proprido srá o vrmlho d fnol. 8

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE ÁCIDO-BASE - CÁLCULOS DE ph

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE ÁCIDO-BASE - CÁLCULOS DE ph Rsolução d fich d Trblho Cálculos d ph PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE ÁCIDO-BASE - CÁLCULOS DE ph 1. 1.1. Signific qu ist 97 g d H SO 4 m 0 g d solução. 1.. H O(l)? m m % m Ac sol. 1,84

Leia mais

FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE

FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE FCAV/ UNESP EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE Prof a. Dr a. Luciana M. Saran 1 Tópicos da Aula: Substâncias que interferem no equilíbrio químico da água; Equilíbrio ácido-base; Soluções ácidas, neutras e alcalinas;

Leia mais

Química - Grupo J - Gabarito

Química - Grupo J - Gabarito - Gabarito 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Informe a que volume deve ser diluído com água um litro de solução de um ácido fraco HA 0.10 M, de constante de ionização extremamente pequena (K

Leia mais

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÃO TITULAÇÕES ÁCIDO-BASE SOLUÇÕES TAMPÃO

REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÃO TITULAÇÕES ÁCIDO-BASE SOLUÇÕES TAMPÃO REAÇÕE DE NEUTRALIZAÇÃO Uma ração d nutralização ocorr ntr um ácido uma bas qu s nutralizam mutuamnt. Esta ração obdc normalmnt ao sguint squma: Ácido + Bas al + Água O sal formado nstas raçõs dtrmina

Leia mais

1- Reação de auto-ionização da água

1- Reação de auto-ionização da água Equilíbrio Iônico 1- Reação de auto-ionização da água A auto- ionização da água pura produz concentração muito baixa de íons H 3 O + ou H + e OH -. H 2 O H + (aq) + OH - (aq) (I) ou H 2 O + H 2 O H 3 O

Leia mais

Equilíbrio Ácido-Base. Ácidos e Bases Fracos

Equilíbrio Ácido-Base. Ácidos e Bases Fracos Equilíbrio Ácido-Base Ácidos e Bases Fracos ph de soluções CH 3 COOH (aq) 0,10 mol/dm 3 HCl (aq) 0,10 mol/dm 3 ph? ph= 2,9 ph= 1 [H 3 O + ] < [H 3 O + ] PORQUÊ? 2 ph de soluções Segundo Arrhenius o ácido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PET/Agronomia. TUTOR: Dr. Ribamar Silva PETIANO: Rafael de Melo Clemêncio

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PET/Agronomia. TUTOR: Dr. Ribamar Silva PETIANO: Rafael de Melo Clemêncio UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL PET/Agronomia TUTOR: Dr. Ribamar Silva PETIANO: Rafael de Melo Clemêncio Estabelecido entre uma substância e seus íons; Reação reversível Reagente

Leia mais

FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011

FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011 FICHA DE TRABALHO DE FÍSICA E QUÍMICA A MAIO 2011 APSA Nº21 11º Ano de Escolaridade 1- Classifique, justificando, as soluções aquosas dos sais que se seguem como ácidas, básicas ou neutras. a) CaCO 3 b)

Leia mais

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08

P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 02/12/08 P4 PROVA DE QUÍMICA GERAL 0/1/08 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol -1 K -1 = 8,314

Leia mais

O CONCEITO DE ARRHENIUS PARA ÁCIDOS E BASES

O CONCEITO DE ARRHENIUS PARA ÁCIDOS E BASES ÁCIDOS E BASES O CONCEITO DE ARRHENIUS PARA ÁCIDOS E BASES Apresentado pelo químico, físico e matemático sueco Svante August Arrhenius (18591927) em 1887. Ácidos são substâncias que, quando dissolvidas

Leia mais

]CN, se obtém uma solução: a) básica, porque K 1. . e) neutra, porque [ácido] 5 [base]. b) básica, porque K 1. . c) ácida, porque K 1

]CN, se obtém uma solução: a) básica, porque K 1. . e) neutra, porque [ácido] 5 [base]. b) básica, porque K 1. . c) ácida, porque K 1 Resolução das atividades complementares 3 Química Q43 Constante de idrólise p 4 (UEL-PR) A adição de cianeto de sódio sólido em água estabelece o equilíbrio químico: C (aq) H 2 O(,) F HCN(aq) OH 2 (aq)

Leia mais

EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE

EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE EQUILÍBRIO ÁCIDO-BASE INTRODUÇÃO Dsd a antiguidad qu s classificam as substâncias como ácidos ou como bass (anti-ácidos): O vinagr parc tr sido o primiro ácido conhcido (sabor amargo) As bass ram conhcidas

Leia mais

Fundamentos de Química Q101 Aulas Téorico-Práticas Ano letivo 2011/12 Licenciaturas em Química e Bioquímica

Fundamentos de Química Q101 Aulas Téorico-Práticas Ano letivo 2011/12 Licenciaturas em Química e Bioquímica DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOQUÍMICA Fundamentos de Química Q101 Aulas Téorico-Práticas Ano letivo 2011/12 Licenciaturas em Química e Bioquímica Equilíbrio ácido-base (10.32) Calcule o ph e o poh de cada

Leia mais

Experimentalmente, definimos a FAIXA DE TAMPONAMENTO de um tampão, sendo o intervalo de 1 unidade acima e 1 unidade abaixo do pka:

Experimentalmente, definimos a FAIXA DE TAMPONAMENTO de um tampão, sendo o intervalo de 1 unidade acima e 1 unidade abaixo do pka: 3a LISTA DE EXERCÍCIOS DE TRANSFORMAÇÕES BIOQUÍMICAS PROF. Ana Paula de Mattos Arêas Dau 22/02/2010 03. Defina faixa de tamponamento e poder tamponante. Do que depende cada um? Estes tampões diferem entre

Leia mais

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial.

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial. 6. Função Eponncil É todo função qu pod sr scrit n form: f: R R + = Em qu é um númro rl tl qu 0

Leia mais

FUNÇÕES INORGÂNICAS. As substâncias são agrupadas de acordo com as suas propriedades. ÁCIDO BASE SAL ÓXIDO

FUNÇÕES INORGÂNICAS. As substâncias são agrupadas de acordo com as suas propriedades. ÁCIDO BASE SAL ÓXIDO FUNÇÕES INORGÂNICAS As substâncias são agrupadas de acordo com as suas propriedades. ÁCIDO BASE SAL ÓXIDO ÁCIDOS e BASES de ARRHENIUS Acidos são substâncias que em solução aquosa liberam H +. Ex. HCl +

Leia mais

Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran

Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran FCAV/ UNESP Jaboticabal Disciplina: Química Geral Assunto: Solução Tampão Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran 1 1. INTRODUÇÃO Por que a adição de 0,01 mol de HCl à 1L de sangue humano, altera o ph

Leia mais

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto

QUÍMICA 3 - APOSTILA 4. Prof. Msc João Neto QUÍMICA - APOSTILA Prof. Msc João Neto A (g) B (g) C (g) D (g) Em um sistema fechado, o equilíbrio é atingido quando: as propriedades macroscópicas ficam inalteradas; no estado final, coexistem reagentes

Leia mais

Produto Iônico da Água. - Equilíbrio Químico -Auto ionização da água -Balanços de carga e massa -Tratamento Sistemático 5/7/2012.

Produto Iônico da Água. - Equilíbrio Químico -Auto ionização da água -Balanços de carga e massa -Tratamento Sistemático 5/7/2012. Próximas Aulas -Ácidos e Bases -Forçados Ácidos -Soluções Tamponantes e Hidrólise - Volumetria Ácido-Base 1 Ácidos e Bases - Equilíbrio Químico -Auto ionização da água -Balanços de carga e massa -Tratamento

Leia mais

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 19 EQUILÍBRIO IÔNICO - PARTE 1

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 19 EQUILÍBRIO IÔNICO - PARTE 1 QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 19 EQUILÍBRIO IÔNICO - PARTE 1 H O 2 + H + 2 - H - 2 O + 2 - H + - H O 2 2 + H + - Como pode cair no enem (PUC) A tabela abaixo se refere a dados de forças relativas de ácidos

Leia mais

Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran

Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran FCAV/ UNESP Jaboticabal Disciplina: Química Geral Assunto: Sais e Hidrólise Salina Docente: Prof a. Dr a. Luciana M. Saran 1. OBJETIVOS Discutir as propriedades ácido-base dos sais em soluções aquosas;

Leia mais

Química C Semiextensivo V. 4

Química C Semiextensivo V. 4 Química C Semiextensivo V. Exercícios 01) E 02) B 0) D 0) C 05) B Quanto maior a constante ácida, maior a força do ácido (acidez). Assim, HF

Leia mais

Capítulo 8. Equilíbrios Iônicos. O) presentes numa solução 0,1 mol/l de H 2

Capítulo 8. Equilíbrios Iônicos. O) presentes numa solução 0,1 mol/l de H 2 Capítulo 8 Equilíbrios Iônicos 1. Calcule as concetrações em mol/l de todas as espécies (menos H 2 O) presentes numa solução 0,1 mol/l de H 2. Dadas as constantes de ionização do H 2 K 1 = muito elevado

Leia mais

SAIS SOLÚVEIS E SAIS INSOLÚVEIS EM ÁGUA. São muito solúveis em água, praticamente: Todos os sais de metais alcalinos. Todos os sais de amónio ) (NH 4

SAIS SOLÚVEIS E SAIS INSOLÚVEIS EM ÁGUA. São muito solúveis em água, praticamente: Todos os sais de metais alcalinos. Todos os sais de amónio ) (NH 4 MNERALZAÇÃO E DESMNERALZAÇÃO DA ÁGUA A água do mar as águas salobras contêm divrsos sais minrais dissolvidos. A rmoção d sais dstas águas é um procsso d obtr água potávl. Os procssos mais usados são a

Leia mais

1. FAMECA-SP) Qual o valor de Ka para o HCN, sabendo-se que o ácido em solução 0,10 mol/l encontra-se 0,006% ionizado?

1. FAMECA-SP) Qual o valor de Ka para o HCN, sabendo-se que o ácido em solução 0,10 mol/l encontra-se 0,006% ionizado? 1. FAMECA-SP) Qual o valor de Ka para o HCN, sabendo-se que o ácido em solução 0,10 mol/l encontra-se 0,006% ionizado? a) 3,6 x 10 10 b) 3,6 x 10 8 c) 3,6 x 10 5 d) 6,0 x 10 5 e) 1,2 x 10 4 2. (Ufes) No

Leia mais

Lista de Exercícios 8 Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 8 Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 8 Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) What is the ph of the buffer solution that contains 2,2 g of NH 4 Cl in 250 ml of 0,12M NH 3? Is the final ph lower or higher than

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

CURSO ABSOLUTO VESTIBULARES - ISOLADO DE QUÍMICA EQUILÍBRIO IÔNICO Prof.: Mazzei

CURSO ABSOLUTO VESTIBULARES - ISOLADO DE QUÍMICA EQUILÍBRIO IÔNICO Prof.: Mazzei 01. O ácido cianídrico tem ampla aplicação industrial, sendo matéria-prima para a fabricação de vários bens de consumo. Entretanto, ao trabalhar-se com essa substância deve-se tomar o devido cuidado. Esse

Leia mais

Equilíbrio. Prof a Alessandra Smaniotto. QMC 5325 - Química Analítica Curso de Graduação em Farmácia Turmas 02102A e 02102B

Equilíbrio. Prof a Alessandra Smaniotto. QMC 5325 - Química Analítica Curso de Graduação em Farmácia Turmas 02102A e 02102B Cap 3: Equilíbrio Químico Equilíbrio brioácido-base Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica Curso de Graduação em Farmácia Turmas 02102A e 02102B Íon hidrogênio O íon hidrogênio (H + )

Leia mais

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Ácido-Base Parte III

PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Ácido-Base Parte III PAGQuímica 2011/1 Exercícios de Equilíbrio Ácido-Base Parte III Kw = [H + ][OH - ] = 1,0x10-14 (a 25 o C) Sólido Fórmula Kps Carbonato de Bário BaCO 3 4,9x10-9 Carbonato de Cádmio CdCO 3 2,5 x 10-14 Carbonato

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2014. 3ª Série Turma: FG COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: QUÍMICA Professora: Maria Luiza 3ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo J

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo J PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo J 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

O que é uma solução-tampão

O que é uma solução-tampão Soluções Tampão O que é uma solução-tampão Soluções-tampão são soluções que não apresentam variação significativa de ph por adição de pequenas quantidades de ácido ou de base fortes. Dulce Campos 27-11-2011

Leia mais

IONIZAÇÃO DOS ÁCIDOS NOMENCLATURA DOS ÂNIONS

IONIZAÇÃO DOS ÁCIDOS NOMENCLATURA DOS ÂNIONS IONIZAÇÃO DOS ÁCIDOS NOMENCLATURA DOS ÂNIONS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 Escrever a equação de ionização (total) dos ácidos abaixo em solução aquosa, nomeando seu respectivo ânion. a) HCl b) HBrO 3 c) H

Leia mais

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE Introdução a Analise Química - II sem/2013 Profa Ma Auxiliadora - 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

Fundamentos de Química Profa. Janete Yariwake. Equilíbrio químico em solução aquosa. Soluções-tampão. Soluções tampão

Fundamentos de Química Profa. Janete Yariwake. Equilíbrio químico em solução aquosa. Soluções-tampão. Soluções tampão Equilíbrio químico em solução aquosa Soluções-tampão 1 Soluções tampão Definição: soluções que podem resistir a variações significativas de ph. (se adicionamos quantidades pequenas de ácidos fortes ou

Leia mais

Ácidos e Bases. Capítulo 15

Ácidos e Bases. Capítulo 15 Capítulo 15 Ácidos e Bases Ácidos e Bases de Brønsted Propriedades Ácido-Base da Água ph Uma Medida de Acidez Força de Ácidos e de Bases Ácidos Fracos e Constantes de Ionização Ácida Bases Fracas e Constantes

Leia mais

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe A H,0 Li 7,0 Na 2,0 9 K 9,0 7 Rb 85,5 55 Cs,0 87 Fr (22) 2 2A Be 9,0 2 Mg 2,0 20 Ca 0,0 8 Sr 88,0 56 Ba 7,0 88 Ra (226) Elementos de Transição B B 5B 6B 7B 8B B 2B 5 6 7 A A 5A 6A 7A 78,5 8,0 8,0 86,0

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Reações ácido-base. Ácidos. Ácido = substâncias que se ionizam para formar H + em solução (por exemplo, HCl, HNO 3, CH 3 CO 2 H - vinagre).

Reações ácido-base. Ácidos. Ácido = substâncias que se ionizam para formar H + em solução (por exemplo, HCl, HNO 3, CH 3 CO 2 H - vinagre). Ácidos Ácido = substâncias que se ionizam para formar H + em solução (por exemplo, HCl, HNO 3, CH 3 CO 2 H - vinagre). H + é conhecido como próton Ácidos com um próton ácido são chamados monopróticos (por

Leia mais

Aula Teórica 3 Cálculo de ph de Ácidos Fracos e Bases Fracas

Aula Teórica 3 Cálculo de ph de Ácidos Fracos e Bases Fracas Aula Teórica 3 Cálculo de ph de Ácidos Fracos e Bases Fracas JRM Como calcular o ph de soluções de ácidos e bases fracas? Considere um ácido fraco (monoácido), HA H 2 O H OH - ------ Keq ~ 10-14 HA H A

Leia mais

TITULAÇÃO BASE FRACA COM ÁCIDO FORTE

TITULAÇÃO BASE FRACA COM ÁCIDO FORTE TITULAÇÃO BASE FRACA COM ÁCIDO FORTE TITULAÇÃO BASE FRACA COM ÁCIDO FORTE 1 ETAPA Antes de iniciar a titulação A solução contém apenas base fraca e água - solução aquosa de uma base fraca. O ph da solução

Leia mais

QUI219 QUÍMICA ANALÍTICA (Farmácia) Prof. Mauricio X. Coutrim

QUI219 QUÍMICA ANALÍTICA (Farmácia) Prof. Mauricio X. Coutrim QUI219 QUÍMICA ANALÍTICA (Farmácia) Prof. Mauricio X. Coutrim (mcoutrim@iceb.ufop.br) SOLUÇÃO TAMPÃO Tampão Ácido Qual o ph de uma solução de ácido fórmico 1,00.10-1 mol.l -1 e formiato de sódio 1,00 mol.l

Leia mais

(b) É uma reacção de neutralização: base + ácido sal + água 2 mol de NaOH reagem com 1 mol de H 2 SO 4 originando 1 mol de Na 2 SO 4 e 2 mol de H 2 O.

(b) É uma reacção de neutralização: base + ácido sal + água 2 mol de NaOH reagem com 1 mol de H 2 SO 4 originando 1 mol de Na 2 SO 4 e 2 mol de H 2 O. EB: QUÍMICA GERAL/ EQB: QUÍMICA GERAL I Capítulo 3. Reacções químicas I Soluções da ficha de exercícios 1. (a) NaOH = hidróxido de sódio. H 2 SO 4 = ácido súlfurico. Na 2 SO 4 = sulfato de sódio. H 2 O

Leia mais

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq)

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq) ÁCIDOS E BASES O conhecimento sobre termodinâmica, particularmente sobre as constantes de equilíbrio é de grande importância na discussão quantitativa das forças de ácidos e bases o que permite desenvolver

Leia mais

Química Oxi-Redução Balanceamento de Equações Difícil [10 Questões]

Química Oxi-Redução Balanceamento de Equações Difícil [10 Questões] Química Oxi-Redução Balanceamento de Equações Difícil [10 Questões] 01 - (UNIFESP SP) Substâncias orgânicas, quando despejadas em sistemas aquáticos, podem sofrer diferentes reações em função, principalmente,

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

TITULAÇÃO EM QUÍMICA ANALÍTICA

TITULAÇÃO EM QUÍMICA ANALÍTICA TITULAÇÃO EM QUÍMICA ANALÍTICA Titulação Procedimento analítico, no qual a quantidade desconhecida de um composto é determinada através da reação deste com um reagente padrão ou padronizado. Titulante

Leia mais

Experimento 11 - Equilíbrio químico e sistema tampão

Experimento 11 - Equilíbrio químico e sistema tampão 1 Experimento 11 - Equilíbrio químico e sistema tampão 1. INTRODUÇÃO 1.1. EQUILÍBRIO QUÍMICO As reações estudadas em química não resultam de uma conversão completa de reagentes em produtos, pois todas

Leia mais

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DA FICHA DE EQUILÍBRIO DE SOLUBILIDADE 1. 1.1. s(cdcl 2 ) = 114,1g/100g H 2 O M(CdCl 2 )= 183,3 g/mol M(H 2 O) = 18,0 g/mol x(cdcl 2 ) = n (CdCl2)/n total m(h 2 O) = 100 g e m(cdcl

Leia mais

Fundamentos de Química Profa. Janete Yariwake

Fundamentos de Química Profa. Janete Yariwake Soluções. Equilíbrio químico em solução aquosa Equilíbrio químico: ácidos e bases 1 ácidos e bases cf. Arrhenius Exemplo: Preparo de uma solução de HCl em água HCl (aq) + H 2 O H 3 O + (aq) + Cl (aq) íon

Leia mais

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor

Gabarito Química - Grupo A. 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor VESTIB LAR Gabarito Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Muitos álcoois, como o butanol (C 4 H 10 O), têm importância comercial como solventes e matériasprimas na produção industrial

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL

ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL ROTEIRO PRÁTICO DE QUÍMICA GERAL 1- Objetivo 1. Estimar o ph de água destilada e de soluções aquosas usando indicadores ácidobase. 2. Diferenciar o comportamento de uma solução tampão. 2 Introdução Eletrólitos

Leia mais

A Água e Suas Relações. Funções Inorgânicas Ácidos, Bases e Sais

A Água e Suas Relações. Funções Inorgânicas Ácidos, Bases e Sais A Água e Suas Relações Funções Inorgânicas Ácidos, Bases e Sais Introdução: É constituída por 2 gases: Hidrogênio Oxigênio Água Na proporção 2:1, ou seja 2 átomos de hidrogênio e 1 átomo de oxigênio Sua

Leia mais

Lista de Exercícios Volumetria de Precipitação ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO.

Lista de Exercícios Volumetria de Precipitação ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. 1 Calcule o pag 2% antes do PE, no PE e 2% após o ponto de equivalência na titulação de 10,0 ml de solução 0,05

Leia mais

Disciplina de BIOQUÍMICA do Ciclo Básico de MEDICINA Universidade dos Açores 1º Ano ENSINO PRÁTICO 4ª AULA PRÁTICA

Disciplina de BIOQUÍMICA do Ciclo Básico de MEDICINA Universidade dos Açores 1º Ano ENSINO PRÁTICO 4ª AULA PRÁTICA Disciplina de BIOQUÍMICA do Ciclo Básico de MEDICINA Universidade dos Açores 1º Ano ENSINO PRÁTICO 4ª AULA PRÁTICA CONCEITO DE SOLUÇÕES TAMPÃO, ph E pk 1. Conceito de soluções tampão (ph e pk) 2. Principais

Leia mais

AB-I - Concentrações e Diluições

AB-I - Concentrações e Diluições Problemas da disciplina de Química II Ácidos e bases 2º semestre de 2007-2008 Coligidos por: Rita Delgado e Luís Vilas Boas e outros docentes do DEQB - IST Este ficheiro destina-se exclusivamente aos alunos

Leia mais

M a n h ã... p r e s e n t e! L u g a r... p r e s e n t e! Q u e m... p r e s e n t e! N e n h u m... p r e s e n t e! C u í c a... p r e s e n t e!

M a n h ã... p r e s e n t e! L u g a r... p r e s e n t e! Q u e m... p r e s e n t e! N e n h u m... p r e s e n t e! C u í c a... p r e s e n t e! C a r o l i n a M a n h ã......................................................................... p r e s e n t e! L u g a r.......................................................................... p

Leia mais

CET 303 Química Aplicada. Experimentos 2 e 3 Determinação de ph em soluções e amostras de água; e Determinação da acidez de uma amostra de água.

CET 303 Química Aplicada. Experimentos 2 e 3 Determinação de ph em soluções e amostras de água; e Determinação da acidez de uma amostra de água. Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia - FT Curso de Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável CET 303 Química Aplicada Experimentos 2 e 3 Determinação de ph em soluções

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A

PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A PADRÃO DE RESPOSTA - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor Num recipiente de 3,0 L de capacidade, as seguintes pressões parciais foram medidas: N 2 = 0,500 atm; H 2 = 0,400 atm;

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E E S T U D O D O S P R O B L E M A S D A E C O N O M I A B R A S I L

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS # 05 QUÍMICA ANALÍTICA PROF. Wendell

LISTA DE EXERCÍCIOS # 05 QUÍMICA ANALÍTICA PROF. Wendell LISTA DE EXERCÍCIOS # 05 QUÍMICA ANALÍTICA PROF. Wendell 1. Considere uma solução aquosa de NH 3, preparada na concentração de 0,100 mol L -1. Calcule o ph desta solução. Use K b = 1,8 10-5. 2. Uma alíquota

Leia mais

Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO

Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO Lista de exercícios ph e soluções-tampão (II) GABARITO 1. Qual é o ph de uma solução que tem [H + ] de: a) 1,75 x 10-5 mol/l ph = -log 1,75 x 10-5 ph = 4,76 b) 6,5 x 10-10 mol/l ph = 9,19 c) 1,0 x 10-4

Leia mais

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011

Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização. Prof a Lilian Silva 2011 Química Analítica Avançada: Volumetria de Neutralização Prof a Lilian Silva 2011 INTRODUÇÃO À VOLUMETRIA TITULAÇÃO Processo no qual uma solução padrão ou solução de referência é adicionada a uma solução

Leia mais

Exercícios de ph Turma Evolução

Exercícios de ph Turma Evolução . A forma dos fios do cabelo (liso ou ondulado) se deve à forma das estruturas proteicas da queratina. Promovendo reações químicas nas ligações dissulfeto (RSSR) presentes na proteína, é possível alterar

Leia mais

CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1

CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1 CONCEITO DE ÁCIDOS E BASES 1 1. Conceito de Arrhenius A primeira definição de ácidos e bases foi dada pelo químico sueco Svante Arrhenius ao redor de 1884: Substâncias ácidas são aquelas que em solução

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS

PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS PROVA DE QUÍMICA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. MARCOS Boa Prova NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul

Leia mais

REACÇÕES ÁCIDO BASE. Q.1. Discuta a força relativa dos seguintes ácidos de Bronsted: SO 4 H 2 e SO 3 H 2 Q.2.

REACÇÕES ÁCIDO BASE. Q.1. Discuta a força relativa dos seguintes ácidos de Bronsted: SO 4 H 2 e SO 3 H 2 Q.2. Química Geral 607 REACÇÕES ÁCID BASE s exercícios seguintes estão directamente relacionados com a matéria exposta no capítulo. do manual da disciplina de Química Geral. São apresentados vários tipos de

Leia mais

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA

TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA Prof. Borges / Lessa TURMA DE MEDICINA - QUÍMICA AULA 06 DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES Diluir significa adicionar solvente a uma solução que já existe. Este método faz com que o volume de solução aumente e a concentração

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA FOLHA DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA FOLHA DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA FOLHA DE QUESTÕES 2007 1 a QUESTÃO Valor: 1,0 A A configuração eletrônica de um átomo X é [ X ]. Determine: Z a) os valores de Z e de n, para

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 13/04/2013 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K)

Leia mais

Solução Tampão. Solução tampão é usada sempre que se necessita de um meio com ph praticamente constante e preparada dissolvendo-se em água:

Solução Tampão. Solução tampão é usada sempre que se necessita de um meio com ph praticamente constante e preparada dissolvendo-se em água: Solução Tmpão DEFINIÇÃO Solução tmpão ou solução tmpond é quel que, o dicionrmos um pequen quntidde de ácido ou bse, mesmo que fortes, mntém o seu ph prticmente invriável. CONSTITUIÇÃO Solução tmpão é

Leia mais

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N*

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N* MTRIZES DEFINIÇÃO: Mtriz é um tl d númros formd por m linhs n coluns. Dizmos qu ss mtriz tm ordm m n (lê-s: m por n), com m, n N* Grlmnt dispomos os lmntos d um mtriz ntr prêntss ou ntr colchts. m m m

Leia mais

Capítulo by Pearson Education

Capítulo by Pearson Education QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Equilíbrio ácido-base David P. White Ácidos e bases: uma breve revisão Ácidos: têm gosto azedo e fazem com que os corantes mudem de cor. Bases: têm gosto amargo e são

Leia mais

VOLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO

VOLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO VOLUMETRIA DE NEUTRALIZAÇÃO 1 semestre 2011 Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos Volumetria de neutralização envolve a titulação de espécies químicas ácidas com uma solução padrão alcalina (ALCALIMETRIA)

Leia mais

Coleção NEM 2ª Série Volume 3 Química. Química 1. Aula 45. Série A

Coleção NEM 2ª Série Volume 3 Química. Química 1. Aula 45. Série A Química 1 Aula 5 Ordem crescente de acidez: NaF (solução II) < NaC (solução I) < NH C (solução III) A solução II é básica pois apresenta o ânion fluoreto (F ), de ácido fraco, que sofre hidrólise produzindo

Leia mais

Ocorrência de reações

Ocorrência de reações Ocorrência de reações Dados: Força de ácidos e bases Classificação dos hidrácidos mais conhecidos: Regra prática para a classificação dos oxiácidos Determine a diferença (D) entre a quantidade de átomos

Leia mais

Gabaritos Resolvidos Energia Química Semiextensivo V3 Frente B

Gabaritos Resolvidos Energia Química Semiextensivo V3 Frente B 01) E a) Certa para Brönsted-Lowry, ácido é a espécie que doa próton e base á a que recebe próton; b) Certa quando uma espécie perde o próton, outra recebe. Assim, haverá um ácido e uma base de cada lado

Leia mais

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO.

Lista de Exercícios Fundamentos de Análise Volumétrica ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. ALGUNS EXERCÍCIOS SÃO DE AUTORIA PRÓPRIA. OS DEMAIS SÃO ADAPTADOS DE LIVROS CITADOS ABAIXO. 1 Quantos mililitros de ácido nítrico 0,125 M são necessários para titular 1,30 g de hidróxido de bário? MASSAS

Leia mais

QUÍMICA. Qual a fórmula molecular do menor alcadieno halênico com carbono quiral?

QUÍMICA. Qual a fórmula molecular do menor alcadieno halênico com carbono quiral? QUÍMICA Qual a fórmula molecular do menor alcadieno halênico com carbono quiral? C 6 H 10 ; C 7 H 10 ; C 7 H 12 ; C 6 H 8. C 6 H 12 ; O mirceno, composto responsável pelo gosto amargo da cerveja, possui

Leia mais

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR ASSESSORIA TÉCNICA Processo Avaliativo Recuperação - 3º Bimestre/2015 Disciplina: QUÍMICA 3ª série EM A/B Nome do aluno Nº Turma A Recuperação deve ser entregue no dia 08/09/2015.

Leia mais

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Curvas de titulação ² A curva de titulação é a representação gráfica de como

Leia mais

Nome do(a) candidato(a):

Nome do(a) candidato(a): Universidade Federal do Rio Grande do Norte Instituto de Química Programa de Pós Graduação em Química Concurso para Entrada no Curso de Mestrado/Doutorado do PPGQ UFRN 2016.2 Instruções 1. Não identifique

Leia mais

A C T A N. º I V /

A C T A N. º I V / 1 A C T A N. º I V / 2 0 0 9 - - - - - - A o s d e z a s s e t e d i a s d o m ê s d e F e v e r e i r o d o a n o d e d o i s m i l e n o v e, n e s t a V i l a d e M o n c h i q u e, n o e d i f í c

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30/11/13

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30/11/13 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 30//3 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 0,0 Constantes e equações: F = 96500 C mol - 273,5 K

Leia mais

Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran. Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação

Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran. Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação 1. Ácidos e Bases: conceito de Lewis O modelo de Lewis baseia-se

Leia mais

Produto Iônico da Água (Kw)

Produto Iônico da Água (Kw) Produto Iônico da Água (Kw) EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UNB-DF) Na atmosfera, parte do dióxido de enxofre - que é altamente solúvel em água - acaba por dissolver-se nas nuvens ou mesmo nas gotas de chuva,

Leia mais

+1 2 Nox +1 2 Carga Nox +7 8 Carga

+1 2 Nox +1 2 Carga Nox +7 8 Carga 01 Cl 2 Cl Nox = 0 Nox = 1 Cl O +1 2 Nox +1 2 Carga Cl O 4 +7 2 Nox +7 8 Carga Resposta: Respectivamente zero, 1, +1, +7. 1 02 a) NH 4 NO 3 NH 4 + cátion + NO 3 ânion N H 4 + 3 +1 Nox 3 +4 Carga N O 3

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/06/07

P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 18/06/07 P3 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 8/06/07 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão Dados gerais: G = - n F E o a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 RT ΔE = ΔE lnq nf G = G o +

Leia mais

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M

a) 0,60 M e 0,20 M b) 0,45 M e 0,15 M c) 0,51 M e 0,17 M d) 0,75 M e 0,25 M ª série E.M. - APE 1. (Vunesp) Medicamentos, na forma de preparados injetáveis, devem ser soluções isotônicas com relação aos fluidos celulares. O soro fisiológico, por exemplo, apresenta concentração

Leia mais

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P 26 a Aula 20065 AMIV 26 Exponncial d matrizs smlhants Proposição 26 S A SJS ntão Dmonstração Tmos A SJS A % SJS SJS SJ % S ond A, S J são matrizs n n ", (com dt S 0), # S $ S, dond ; A & SJ % S SJS SJ

Leia mais

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES Luiz Frncisco d Cruz Drtmnto d Mtmátic Uns/Buru CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES O lno, tmbém chmdo d R, ond R RR {(,)/, R}, ou sj, o roduto crtsino d R or R, é o conjunto d todos os rs ordndos (,), R El

Leia mais

Escola de Engenharia de Lorena USP Cinética Química Exercícios

Escola de Engenharia de Lorena USP Cinética Química Exercícios Escola d Engnharia d Lorna USP Lista 8 1 (P2 2003) - Esboc os sguints gráficos: 1) Concntração vrsus tmpo 2) Convrsão vrsus tmpo para uma ração rvrsívl com: ) Baixa convrsão no quilíbrio; B) Elvada convrsão

Leia mais

Análise Estrutural. José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira

Análise Estrutural. José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira Análise Estrutural José Carlos Marques Departamento de Química Universidade da Madeira Programa Espectroscopia interacção luz /átomos-moléculas Espectroscopia UV-vis transições electrónicas determinação

Leia mais

Expressão Semi-Empírica da Energia de Ligação

Expressão Semi-Empírica da Energia de Ligação Exprssão Smi-Empíric d Enrgi d Ligção om o pssr do tmpo n usênci d um tori dtlhd pr dscrvr strutur nuclr, vários modlos form dsnvolvidos, cd qul corrlcionndo os ddos xprimntis d um conjunto mis ou mnos

Leia mais

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

reagentes e produtos Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C.

reagentes e produtos Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C. Capítulo 23 Equilíbrio químico: a coexistência de Conceito de equilíbrio químico Colocou-se 1 mol de N 2 O 4 em um recipiente de 1 L, mantido à temperatura constante de 100 º C. N 2 O 4 (g) Incolor 2 NO

Leia mais