26ª JORBA atrai grande público

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "26ª JORBA atrai grande público"

Transcrição

1 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 COOPANEST-BA COOPERATIVA DOS MÉDICOS ANESTESIOLOGISTAS DA BAHIA ANO VIII a Nº 2 10/2014 anes 26ª JORBA atrai grande público 1

2 2

3 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 ÍNDICE BAHIANEST 5 Inovação e grande público marcam a 26ªJORBA 6 Palestra aborda estabilidade financeira 7 Audiência no MP - maternidades em Salvador 9 HOSPITAL ESPANHOL morte anunciada? 10 NOVOS DESAFIOS da anestesiologia SAEB promove aula sobre 12Planejamento Financeiro 13 Convênios COOPANEST-BA 14 Conselheiro baiano assume cargo na diretoria do CFM BAHIANEST é uma publicação da SAEB - Sociedade de Anestesiologia do Estado da Bahia em parceria com a COOPANEST-BA - Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas Estado da Bahia. Presidente Dr. José Admirço Lima Filho CRM/Ba Vice-Presidente Dra. Vera Lúcia Fernandes de Azevedo CRM/Ba Secretário Geral Dr. Fernando Cézar Cabral de Oliveira Filho CRM/Ba º Secretário Dr. Alexandre Chaves Mira CRM/Ba ª Tesoureiro Dr. Libório Ximenes Aragão Filho CRM/Ba º Tesoureira Dra. Ana Cláudia Morant Braid CRM/Ba Diretor Científico Dr. Lucas Jorge Santana de Castro Alves CRM/Ba Diretor de Defesa Profissional Dr. Paulo Cezar Medauar Reis CRM/Ba Presidente da COOPANEST-BA Dr. Carlos Eduardo Aragão Araujo CRM/Ba Responsável pela revista: Dr. José Admirço Lima Filho CRM/Ba Textos e Edição Cinthya Brandão Jornalista DRT Designer Gráfico Carlos Vilmar Fotografias Sr. Hitanez Freitas e Cinthya Brandão Tiragem 800 exemplares Impressão Cartograf 3

4 EDITORIAL BAHIANEST Convênio entre SAEB e Colégio Anchieta é renovado A SAEB renovou o convênio com o Colégio Anchieta que prevê desconto de 15% nas mensalidades dos filhos e/ou dependentes legais dos sócios. Informações na secretaria da SAEB: ou através do site da escola www. colegioanchietaba.com.br. O trabalho de equipe tem proporcionado bons frutos para a nossa especialidade. A Comissão Científica tem se dedicado na busca de confecções de eventos onde a temática sempre envolve os questionamentos mais modernos da Anestesiologia. Com esse conceito e em harmonia com os orçamentos pré-estabelecidos pela tesouraria, foram realizados cinco eventos no auditório da COOPANEST-BA e a 26ª Jornada Baiana de Anestesiologia. Durante a 26ª JORBA foram oferecidos dois workshops, um com o tema de ventilação mecânica e o outro com a melhor abordagem da via aérea difícil. Ambos com lista de espera de participantes e com boa aprovação dos inscritos. A programação científica, elaborada com os anseios de todos os sócios, proporcionou um incremento importante no número de participantes e no resultado financeiro. Agradeço o apoio da diretora da SAEB e o incentivo e participação dos sócios. Novidades acontecerão nos próximos meses... Dr. José Admirço Lima Filho Presidente da SAEB Visite nosso site: 4

5 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 JORNADA ANESTESIOLOGIA Inovação e grande público marcam a 26ªJORBA A 26ª edição da Jornada Baiana de Anestesiologia realizada entre os dias 20 e 21 de setembro no Sheraton Bahia foi destaque pelo número de participantes, formato inovador e programação científica atual. A estrutura da jornada foi diferente das demais edições desde a escolha do local, o retorno das atividades pré-jornada com os cursos de Ventilação Mecânica e Via Aérea Difícil, até a organização e montagem do espaço dos expositores. A realização e o sucesso da 26ª JORBA foram motivos de muito orgulho para a comissão científica da SAEB, procuramos trazer os palestrantes com familiaridade com o tema das palestras. Ainda gostaria de salientar o sucesso nos dois cursos pré-congresso ministrado de forma brilhante pelos anestesistas do Hospital São Rafael., comemora o diretor científico da SAEB, Dr. Lucas Castro Alves. Além da inovação na temática e a abordagem dos palestrantes, a 26ª JORBA trouxe como novidade o formato dos espaços destinados aos apoiadores na área de exposição. A estrutura convencional de estandes foi substituída por lounges com mais contorto, integração e propício ao contato dos representantes com os anestesiologistas. A proposta visou justamente viabilizar essa aproximação num clima mais agradável e descontraído. A aprovação do projeto ficou evidenciada pela expressiva participação dos sócios durante os dois dias de jornada, até a última aula. Uma satisfação para a diretoria e o compromisso de realizar, em 2015, uma jornada com tamanha qualidade. Vamos trabalhar ainda mais para que no próximo ano a nossa jornada melhore ainda mais, garante Dr. Lucas. 5

6 CELEBRAÇÃO DIRETORIA Cursos pré-jornada voltam à programação da JORBA Depois de algumas edições fora do programa científico, as atividades que antecipam a Jornada Baiana de Anestesiologia voltaram a acontecer este ano. No período da tarde de 19 de setembro, no Hotel Sheraton da Bahia mesmo local da 26ª Jornada Baiana de Anestesiologia, foram realizados os Cursos de Ventilação Mecânica em Anestesia e o de Via Aérea Difícil. As vagas foram rapidamente preenchidas. As duas salas foram ocupadas no limite máximo da capacidade física dos espaços. O Curso de Ventilação Mecânica em Anestesia, coordenado por Dr. Rodrigo Leal, trouxe atualizações no que refere a correta compreensão das técnicas ventilatórias e o modo mais apropriado de ventilação em diversas situações, estabelecendo uma melhor condução do ato anestésico. Os palestrantes utilizaram um equipamento com tecnologia de ponta para as demonstrações práticas. Dra. Ana Kelly Carvalho, residente do HUPES, participou pela primeira vez do curso e lamentou ter que escolher entre as duas atividades. São momentos importantes de atualização do conhecimento, principalmente para nós que estamos nesse processo inicial de especialização. Gostaria de ter participado dos dois cursos, comenta. Em paralelo, houve o Curso de Via Aérea Difícil. Numa amostragem prática e dinâmica, os anestesiologistas puderam visitar as 4 estações. Nós trouxemos para este curso técnicas apuradas de acesso de vias aéreas difíceis com a utilização de recursos inovadores que possibilitam o melhor acesso e intubação do paciente. Estas tecnologias precisam fazer parte da rotina dos centros cirúrgicos dos hospitais da Bahia, pois possibilitam procedimentos mais precisos e seguros para o paciente., explica Dr. Luiz Teixeira, um dos instrutores. O curso esteve sob a coordenação de Dr. Diogo Bahia. 6

7 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 PALESTRA JORBA Palestra aborda estabilidade financeira durante a 26ª JORBA Numa iniciativa inovadora - marca da 26ª edição da Jornada Baiana de Anestesiologia, a diretoria da SAEB programou uma palestra especial com temática fora da especialidade como forma de tratar de assuntos que tange a vida pessoal do anestesiologista. A palestra Saúde Financeira do Anestesiologista foi ministrada por Gustavo Cerbasi*, logo após da Solenidade de Abertura. Sabemos que para um exercício pleno da anestesia, precisamos estar tranquilo com as nossas finanças e não temos tempo para administrar esse lado. Buscamos juntamente com a diretoria trazer Gustavo Cerbasi para nos mostrar aspectos relevantes de hábitos que podem ser reestruturados em prol do nosso equilíbrio financeiro, explica Dr. José Admirço Lima Filho, presidente da SAEB. Numa abordagem leve, porém regada de consistência e dinamismo, o escritor, consultor e administrador nacionalmente conhecido falou de escolhas inteligentes para o bolso e a vida. Ressaltou que é preciso ter qualidade das escolhas na hora de abrir mão de algumas despesas. Por exemplo, muitos deixam de pagar um lazer ou uma terapia por achar desnecessário ou menos importante, no entanto, mantém gastos a mais com hábitos somente para seguir padrões sociais, em detrimento de algo que traz prazer ou equilíbrio emocional. É preciso, segundo Cerbasi, antes de tudo estabilidade emocional para não engessar o orçamento, e assim tirar a liberdade de lidar com imprevistos que não necessariamente são situações ruins. Diversos acontecimentos que não estavam programados podem surgir como algo bom, divertido que trará momentos de satisfação, mas para que todo ocorra sem maiores transtornos nem comprometa o orçamento da família, é necessário estar preparado. Quanto ao futuro, o renomado escritor ressalta: Aprendemos a fazer planos para o trabalho, mas não para viver bem posteriormente. O maior obstáculo para o sucesso financeiro somos nós mesmos e nossa ansiedade, nossa desorganização e desculpas para não agir e o colocar o trem de nossa história nos trilhos que levam ao destino desejado. Precisamos nos conscientizar disso e assumir o leme da mudança. Aprendemos a fazer planos para o trabalho, mas não para viver bem posteriormente. O maior obstáculo para o sucesso financeiro somos nós mesmos e nossa ansiedade. Gustavo Cerbasi é escritor, consultor financeiro, professor Mestre em Administração/Finanças pela FEA/USP, formado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com especialização em Finanças pela Stern School of Business da Universidade de Nova Iorque e pela Fundação Instituto de Administração (FIA), publicou várias obras Casais inteligentes enriquecem juntos, Pais inteligentes enriquecem seus filhos, Os segredos dos casais inteligentes, Investimentos inteligentes, Dinheiro Os segredos de quem tem e Adeus, aposentadoria. 7

8 MINISTÉRIO PÚBLICO Presidente da SAEB participa de Audiência no MP sobre a situação das maternidades da capital baiana A audiência pública foi mediada pelo promotor de Justiça Rogério Queiroz, coordenador do Centro de Apoio Operacional em Defesa da Saúde (Cesau) e aconteceu dia 16 de julho, no auditório do Ministério Pública da Bahia, em Nazaré. O objetivo foi fazer um levantamento dos problemas enfrentados com representantes de cada unidade e buscar instrumentos para minimizar os transtornos causados a mães e recém-nascidos que dependem de tal assistência e estabelecer prazos diferenciados para que sejam encaminhadas informações para a promotora de Justiça Kárita Cardim, que preside o inquérito civil instaurado para apurar a situação das maternidades. O inquérito civil foi iniciado para apurar problemas registrados na Maternidade José Maria Magalhães, sendo ampliada para as outras que vêm sendo visitadas por Dra. Kárita em conjunto com entidades parceiras, estendendo-se para as unidades de atenção básica. Entre os problemas verificados, a promotora citou a presença de profissionais não capacitados em algumas unidades, superpopulação, demora na entrega de resultados de exames, leitos improvisados no pós-natal, falta de ventilação, fatos que desmotivam as mulheres a realizarem ali seu pré-natal, explica a promotora de Justiça para quem há uma carência grande na atenção básica. Participaram da audiência o presidente da SAEB, Dr. Admirço Lima Filho, os promotores de Justiça Dra. Cláudia Elpídio e Dr. Luciano Taques, com atuação na área de Saúde; Dr. Carlos Marthéo, que atua na área da Infância e saúde da infância; Dra. Ana Paula Mota, de Lauro de Freitas; Dra. Karina Espinheira, de Simões Filho; Dra. Andréa Scaff, de Candeias; além da presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, Sra. Aladilce Santos; de representantes de entidades médicas, da Santa Casa de Misericórdia, Conselho Federal de Medicina, Secretarias de Saúde do Estado e do Município, Coren, Cosems, OAB, UFBA, associações de pessoas portadoras de doenças diversas, médicos, enfermeiros e outros interessados nos temas que tiveram espaço para se manifestar e contribuir com o curso do inquérito civil. 8

9 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 HOSPITAIS GESTÃO Hospital Espanhol, morte anunciada? Houve grande repercussão na mídia de todo o país quando aconteceu o fechamento da emergência da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, por 30 horas, entre os dias 23 e 24 de julho deste ano. Imediatamente o governo paulista liberou de forma emergencial R$ 3 milhões provocando a sua reabertura. Considerando as devidas proporções, já que a emergência da Santa Casa paulista é a maior de um hospital filantrópico na América latina. Aqui em Salvador aconteceu o fechamento do secular Hospital Espanhol, que já vinha há mais ou menos dois anos com graves problemas financeiros. Este fechamento mereceu repercussão na mídia regional que emitiu algumas notas sobre o assunto. Mas esta situação não está gerando as reflexões e atitudes que mereciam e merecem ser realizadas. Não há sentido algum em uma instituição centenária, de grande prestígio na sociedade baiana, com grande capacidade produtiva e um parque tecnológico capaz de realizar procedimentos médicos de alta complexidade, simplesmente fechar as portas. Este texto não tem como objetivo procurar ou apontar os culpados, pois eles podem ser muitos e será necessária uma investigação séria e profunda para se chegar a todos eles e isto nós podemos exigir. O objetivo principal é mostrar a fragilidade dos médicos diante de um sistema de saúde em que simplesmente as contas não fecham, seja por corrupção, incompetência gerencial ou qualquer outro motivo que podem inviabilizar o funcionamento até mesmo de instituições consagradas. É bom lembrar que outros nosocômios já passaram por problemas parecidos, vide Hospital Unimed, Hospital Salvador, Clínica São Marcos, IPERBA, Hospital da Cidade e outros maus exemplos, mas nenhum com o porte do Hospital Espanhol.Será que um dia iremos aprender!? Quantos outros hospitais precisarão ser fechados? E os médicos e outros servidores como ficam? Quem vai pagar suas contas se não recebem os seus ganhos ou seus salários? Quando o leite já está derramado não adianta mais chamar as instituições ou ficar reclamando que as mesmas não fazem nada por nós. Neste momento de crise é muito importante nos mantermos na linha reta da ética e contarmos com o apoio da justiça e das entidades médicas para mostrarmos a toda sociedade que não temos cumplicidade com o mal feito e nunca nos omitimos em socorrer o nosso local de trabalho. Se existe alguma lição a aprender com esta situação vexatória é que não devemos ficar reféns de nenhuma instituição, o ideal é procurar diversificar os nossos locais de atividade laboral, pois, como vimos, não existem garantias nesse negócio chamado saúde, que se mostra cada vez mais de alto risco. Dr. Ricardo Azevedo Secretário Geral da SBA 9

10 ARTIGO CIENTÍFICO Novos desafios da anestesiologia 10 Nos dias atuais, nada mais importante para o médico anestesista que a qualidade no atendimento. Diante dessa realidade um novo conceito de avaliação que toma conta de muitos periódicos é a qualidade de recuperação pós-anestésica, avaliada de acordo com a satisfação do paciente. A ideia básica é que não existe anestesia de qualidade sem a satisfação plena daquele submetido ao processo. Qualidade de recuperação pós-anestésica é uma medida importante do estado de saúde no pós-operatório imediato. Com base no citado acima, vários autores têm tentado demostrar a importância da entrevista do paciente no pós-operatório. Entretanto, não existe nenhum padrão ouro para avaliar a recuperação. P S Myles (2000) desenvolveu e validou Quality of Recovery- 40 (QoR- 40). O questionário avalia cinco componentes da recuperação do paciente: conforto físico (12 questões), independência física (5 questões), o estado emocional (9 questões), apoio psicológico (7 questões) e dor (7 questões). A soma dos componentes individuais gera uma pontuação agregada que varia de 40 a 200, sendo uma péssima recuperação e uma ótima, respectivamente. O tempo para realização desse questionário está em torno de cinco minutos. O QoR-40 é o questionário mais utilizado e testado para avaliar a recuperação pós-anestésica. O questionário é uma medida da qualidade da anestesia avaliada pelo paciente, apresenta validade consistente e confiabilidade. Os parâmetros clínicos utilizados são indicativos de uma boa recuperação pós-anestésica. Existem outros questionários como o de avaliação de qualidade de recuperação desenvolvido por Peter A. Stark et.al (2013) o QoR 15, que é mais simples com

11 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 menos itens e tem como principal vantagem o curto tempo para aplicação em torno de 2-3 minutos. Entretanto, carece de mais estudos comprovando sua efetividade. Outro questionário bastante utilizado para avaliar a recuperação foi validado por Royse CF et.al( 2010), é o PQRS (Postoperative Quality of Recovery Scale) especialmente útil para utilização em idosos, pois avalia também o déficit cognitivo. A qualidade da assistência anestesiológica perioperatória incluindo a recuperação está diretamente relacionada à satisfação do paciente. Um grande número de ferramentas vem sendo testado para avaliar essa satisfação e em todos eles o foco da atenção é o paciente. Não se pode esquecer que o que acontece na sala de cirurgia pode influenciar a recuperação mesmo depois da alta hospitalar. Dr. Lucas Castro Alves Diretor Científico da SAEB Referências: Myles PS, Weitkamp B, Jones K, Melick J, Hensen S. Validity and reliability of a postoperative quality of recovery score: the QoR-40. Br J Anaesth 2000;84:11 5 Royse CF, Newman S, Chung F, Stygall J, McKay RE, Boldt J, Servin FS, Hurtado, Hannallah R, Yu B, Wilkinson DJ. Development and feasibility of a scale to assess postoperative recovery: the post-operative quality recovery scale. Anesthesiology 2010;113: Catro-Alves LJ, De Azevedo VL, De Freitas Braga TF, Goncalves AC, De Oliveira GS Jr: The effect of neuraxial versus general anesthesia techniques on postoperative quality of recovery and analgesia after abdominal hysterectomy: A prospective, randomized, controlled trial. Anesth Analg 2011; 113: De Oliveira Jr GS, Milad MP, Fitzgerald P, Rahmani R, McCarthy RJ. Transversus abdominis plane infiltration and quality of recovery after laparoscopic hysterectomy: a randomized controlled trial. Obstet Gynecol. 2011;118: Gornall BF, Myles PS, Smith CL, Burke JA, Leslie K, Pereira MJ, Bost JE, Kluivers KB, Nilsson UG, Tanaka Y, Forbes A. Measurement of quality of recovery using the QoR-40: a quantitative systematic review. Br J Anaesth Mar 6 11

12 PARCERIA SAEB SAEB promove aula sobre Planejamento Financeiro A SAEB promoveu uma aula sobre Planejamento Financeiro, uma parceria com a XP Educação, dia 21 de maio, no auditório da COOPANEST-BA. A iniciativa visa proporcionar aos sócios a possibilidade de novas concepções de estruturação financeira. A proposta é desenvolver temáticas que tratem de investimentos, solidez econômica e aposentadoria. A aula inicial foi ministrada por Alexie Laytynher que tratou sobre planejamento de vida em seus diversos tipos desde o primeiro momento em que surgem os ganhos. A linha do planejamento segue desde o sucessório, previdenciário, securitário até o tributário, para aqueles que optam em investir. Alexie explicou o novo perfil do investidor brasileiro que deixou de concentrar suas reservas em rendimentos mais conservadores como poupança e no mercado de imóveis para destinar seus ganhos em fundos de investimentos, por exemplo. Detalhou as vantagens e o tipo de trabalho desenvolvido por um Shopping Financeiro que presta uma assessoria direcionada ao perfil de cada cliente. Para uma vida financeira estruturada, o planejamento é a base e o investimento é o começo. É preciso ter senso crítico em escolher o melhor investimento, e a assessoria financeira vem justamente oferecer um serviço direcionado a cada cliente., ressalta. 12

13 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 Convênios Ativos e Suspensos COOPANEST-BA ATIVO AGEMED ALLIANZ AMIL APUB ASFEB ASSEFAZ BANCO CENTRAL BOA SAÚDE BRADESCO CAIXA CAMED CAPESAÚDE CASSEB CASSI CODEVASF CONAB CORREIOS EMBRAPA ENSEADA PARAGUAÇÚ FACHESF FUSEX G BARBOSA GEAP GOLDEN CROSS HAPVIDA INB INFRAERO MEDIAL MEDISERVICE MINERAÇÃO CARAIBA MULTISAÚDE NORDESTE NOTREDAME OMINT PASA PETROBRÁS AMS PETROBRÁS DIST. PLAMED PLAN ASSISTE PLANSERV PORTO SEGURO PROASA PROMÉDICA SUL AMÉRICA TEMPO SAÚDE UNAFISCO UNIMED ILHÉUS UNIMED ITABUNA UNIMED JEQUIÉ UNIMED NACIONAL UNIMED SEGUROS UNIMED SUDOESTE VALE SUSPENSO LIFE EMPRESARIAL NORCLÍNICAS UNIMED FEIRA DE SANTANA 13

14 POSSE CFM Conselheiro baiano assume cargo na diretoria do CFM A Bahia está representada no Conselho Federal de Medicina pelos conselheiros Dr. Jecé Brandão (efetivo), reeleito para o cargo e seu suplente, Dr. Otávio Marambaia, eleitos com 77% dos votos válidos nas últimas eleições no estado, onde houve a disputa entre três chapas. Além do cargo, Dr. Jecé Brandão foi escolhido para ocupar a vaga de 2º vice-presidente do CFM durante a eleição para os novos membros da Diretoria do Conselho Federal que aconteceu dia 01/10 em cerimônia administrativa em Brasília-DF, quando os conselheiros federais eleitos para a gestão tomaram posse. A solenidade oficial foi realizada no dia 02/10. - A categoria médica da Bahia, o Cremeb e Jecé estão de parabéns. Ocuparmos esse cargo na diretoria do CFM representa o reconhecimento da importância da Bahia e de suas contribuições no cenário nacional -, pontuou o presidente do Cremeb, Dr. José Abelardo de Meneses. Os novos conselheiros participaram nos dias 1 e 2/10 do II Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina do Ano de evento tradicional realizado duas vezes ao ano. A programação incluiu temas como os des- caminhos da saúde pública no mundo, doenças raras/medicamentos órfãos, preservação da autonomia profissional diante de políticas públicas recessidas, e fiscalização nos CRMs. Despedida Na última sessão Plenária da gestão do CFM, dia 30/09, homenagens foram prestadas entre os que ficaram e os que se despediram. Os presentes enalteceram a liderança democrática do presidente Dr. Roberto Luiz d Avila, que deixou como destaque de sua atuação frente à instituição máxima da medicina brasileira a integração da rede de conselhos e resoluções de grande repercussão na sociedade. REDUÇÃO TAXAS COOPANEST-BA reduz taxa administrativa A COOPANEST-BA desenvolveu, ao longo deste ano, um trabalho que resultou em crescimento, reestruturação dos contratos, do sistema de gestão, gerando com isso melhores resultados. Mediante o cenário positivo e a anuência dos membros da diretoria, a taxa administrativa no mês de outubro foi reduzida para 3% e nos meses de novembro e dezembro será zerada para os cooperados. 14

15 SALVADOR BAHIA OUTUBRO 2014 AULA Novos paradigmas na Reposição Volêmica Em 05/06, a SAEB reuniu dezenas de participantes numa aula sobre Reposição Volêmica ministrada por Dr. Alexandre Teruya (SP), Coordenador do Departamento de Anestesia e Terapia Intensiva da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, membro da equipe de Cirurgia Minimamente Invasiva Cardíaca e Torácica do Hospital Israelita Albert Einstein e membro da equipe de Transplante de Fígado do Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo. Dr. Teruya explanou as técnicas utilizadas para repor o sangue perdido no caso de uma hipovolemia, diminuir o volume no caso de hipervolemia e aos procedimentos para manter o paciente estável quando houver risco de alterações. O tratamento, segundo ele, é necessário para manutenção das funções de oxigenação e transporte para manter, de forma adequada, os parâmetros hemodinâmicos. Na profilaxia e tratamento do choque hipovolêmico, normalmente a primeira medida a ser tomada é o restabelecimento do volume plasmático para garantir a manutenção da pressão arterial e do débito cardíaco. E a escolha do repositor de volume plasmático é um fator de extrema importância para a manutenção da macro e microcirculação, ressalta. Dentre os repositores de volume, os colóides se destacam pela sua eficácia, sendo os sintéticos os mais econômicos e com ótima ação farmacológica. Ao final da explanação, Dr. José Admirço Lima Filho, presidente da SAEB, presenteou Dr. Teruya com uma camisa do Esporte Clube Bahia e homenagem à Copa do Mundo, e foi servido um coquetel de confraternização. NOVOS CONCEITOS Manejo de Sangramento é tema de aula na SAEB Dando continuidade ao ciclo de aulas promovido pela Sociedade de Anestesiologia do Estado da Bahia foi realizada no dia 11/06 no auditório da COOPANEST-BA a palestra Manejo de Sangramento Novos Conceitos, ministrada por Dra. Roseny Rodrigues, doutora em Medicina pela Escola de Medicina na Universidade de São Paulo (USP), anestesiologista do Hospital Israelita Albert Einstein e intensivista horizontal da UTI do Trauma do Hospital das Clínicas da USP. A iniciativa teve o apoio da Rotem / Biomig e contou com a presença de dezenas de médicos residentes e anestesiologistas já consagrados que vieram em busca de atualização do conhecimento científico. Houve também a palestra Tromboelastometria Rotem, ministrada por Pasquale Morena. 15

16

AOS COOPERADOS: Desta forma estaremos minimizando as glosas operacionais. LEIAM COM ATENÇÃO O QUE SE SEGUE:

AOS COOPERADOS: Desta forma estaremos minimizando as glosas operacionais. LEIAM COM ATENÇÃO O QUE SE SEGUE: AOS COOPERADOS: Através deste manual, a COOPANEST-BA visa orientar os cooperados e seus colaboradores no sentido de preencher os boletins dos atos médicos realizados em conformidade com as normas acordadas

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM NO SUPORTE À CIRURGIA ROBÓTICA

Leia mais

Estruturação dos Projetos SERVIÇOS CANAL DE SUPORTE JURÍDICO Problema / Oportunidade

Estruturação dos Projetos SERVIÇOS CANAL DE SUPORTE JURÍDICO Problema / Oportunidade CANAL DE SUPORTE JURÍDICO Dificuldade do associado, quando questionado juridicamente ou com a possibilidade de uma situação de solução através da justiça; muitas vezes não sabe a que área do direito recorrer.

Leia mais

Unidades de Negócios

Unidades de Negócios Grupo Clivale Como surgiu? História Tudo começou com a iniciativa de Raphael Serravalle ao perceber a carência de um serviço médico especializado na cidade do Salvador, calçada, induziu dois de seus filhos:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR Unidade Dias e Horários

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE: ABORDAGEM

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR Unidade Dias e Horários

Leia mais

Quanto mais, melhor? 14 Luta Médica Outubro/2015 a Janeiro/2016

Quanto mais, melhor? 14 Luta Médica Outubro/2015 a Janeiro/2016 Quanto mais, melhor? A abertura indiscriminada de cursos de Medicina pode prejudicar a formação de futuros médicos e não garante saúde de qualidade para a população A cada ano, as pessoas que desejam se

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA E URGÊNCIA Unidade

Leia mais

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS:

Informativo EDIÇÃO 12 ANO IV. Julho/ Agosto/ Setembro 2015. PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: EDIÇÃO 12 ANO IV (11) 3648-4700 / (21) 3161-8600 www.pacer.com.br Informativo Julho/ Agosto/ Setembro 2015 PACER comemora 12 anos de história DESTAQUES DESTA EDIÇÃO TRANSPORTE DE CARGAS: 10 ANOS PACER:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário XXI EDIÇÃO DO CONGRESSO FENABRAVE TERMINA COM PREVISÃO OTIMISTA PARA

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA. Plano de Saúde TRE/BA

RELATÓRIO DE PESQUISA. Plano de Saúde TRE/BA RELATÓRIO DE PESQUISA Plano de Saúde TRE/BA Março 11 OBJETIVO O presente trabalho busca coletar, entre os servidores das Zonas Eleitorais do Estado da Bahia, opiniões acerca da possibilidade de implantação

Leia mais

Educação Empresarial/Executiva

Educação Empresarial/Executiva PROGRAMAÇÃO DE CURSOS IEL-ES OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014 Educação Empresarial/Executiva www.iei-es.org.br OUTUBRO/NOVEMBRO/DEZEMBRO CURSOS VITÓRIA QUEM PARTICIPA, APROVA! "O curso me trouxe muitos benefícios,

Leia mais

Desenvolvimento de Carreiras. Desenvolvimento Empresarial IEL. Inovação que está no DNA das empresas de sucesso.

Desenvolvimento de Carreiras. Desenvolvimento Empresarial IEL. Inovação que está no DNA das empresas de sucesso. Desenvolvimento de Carreiras Desenvolvimento Empresarial IEL Inovação que está no DNA das empresas de sucesso. Soluções para sua empresa. Mais do que caminhar ao lado da indústria, o Instituto Euvaldo

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE CURSO DE INICIAÇÃO POLÍTICA ETEC-CEPAM - 2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADE CURSO DE INICIAÇÃO POLÍTICA ETEC-CEPAM - 2010 RELATÓRIO DE ATIVIDADE CURSO DE INICIAÇÃO POLÍTICA ETEC-CEPAM - 2010 Autoria: Prof. Dr. Introdução Entre os dias 08 e 10 de dezembro de 2010 ocorreu na sede da Etec-Cepam a primeira edição do curso de

Leia mais

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS.

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. Fernando Toledo Ferraz - ferraz@cybernet.com.br Departamento de Engenharia de Produção Myriam Eugênia R.

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Epidemiologia Gerencial aplicada à Gestão de Serviços e Sistemas de Saúde

FICHA TÉCNICA. Epidemiologia Gerencial aplicada à Gestão de Serviços e Sistemas de Saúde FICHA TÉCNICA Epidemiologia Gerencial aplicada à Gestão de Serviços e Sistemas de Saúde O atual cenário de saúde tem exigido cada vez mais dos profissionais uma oferta equitativa de serviços (baseada na

Leia mais

LUTA MÉDICA ENTREVISTA: JORGE SOLLA Entrevista publicada na Revista Luta Médica nº 02 (janeiro/fevereiro de 2007)

LUTA MÉDICA ENTREVISTA: JORGE SOLLA Entrevista publicada na Revista Luta Médica nº 02 (janeiro/fevereiro de 2007) LUTA MÉDICA ENTREVISTA: JORGE SOLLA Entrevista publicada na Revista Luta Médica nº 02 (janeiro/fevereiro de 2007) Médico Pesquisador do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da Universidade Federal da Bahia.Ex-Coordenador

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conselho Regional de Medicina rayer@usp.br RELAÇÃO DOS MÉDICOS COM A INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS, ÓRTESES/ PRÓTESE E EQUIPAMENTOS MÉDICO-HOSPITALARES Conhecer

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial

FICHA TÉCNICA. Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial FICHA TÉCNICA Gestão de Risco em Saúde: Segurança para Pacientes, Equipes e Ambiente Assistencial O objetivo do curso é capacitar os profissionais de saúde no uso de ferramentas de gerenciamento de risco

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programa de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de Pós-MBA

Leia mais

Esse é o nome do jogo.

Esse é o nome do jogo. Esse é o nome do jogo. 23º CONGRESSO DE PRESIDENTES, PROVEDORES, DIRETORES E ADMINISTRADORES HOSPITALARES DE SANTAS CASAS E HOSPITAIS BENEFICENTES DO ESTADO DE SÃO PAULO 23ª MOSTRA DE MATERIAIS, EQUIPAMENTOS

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SEGURANÇA DO

Leia mais

O que as empresas e profissionais devem fazer na crise!

O que as empresas e profissionais devem fazer na crise! O que as empresas e profissionais devem fazer na crise! Temos visto e vivido no Brasil um constante cenário de lamentações, reclamações, busca de culpados, busca de responsáveis e bodes expiatórios para

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROINTENSIVISMO Unidade Dias e Horários

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

Como as empresas podem minimizar os efeitos da crise e manterem-se competitivas?

Como as empresas podem minimizar os efeitos da crise e manterem-se competitivas? Como as empresas podem minimizar os efeitos da crise e manterem-se competitivas? Professor e consultor Álvaro Camargo explica a importância dos processos de aproveitamento de lições aprendidas nas organizações

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO DE ENFERMAGEM EM CENTRO

Leia mais

FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES

FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias dezembro/2006 página 1 FORMAÇÃO PLENA PARA OS PROFESSORES Bernardete Gatti: o país enfrenta uma grande crise na formação de seus professores em especial, de alfabetizadores.

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO Unidade Dias

Leia mais

Presidente da CBF participa de reunião na Câmara dos Deputados

Presidente da CBF participa de reunião na Câmara dos Deputados Frente Parlamentar em Defesa dos Conselheiros Tutelares é reinstalada na Câmara dos Deputados Com o objetivo de discutir e acompanhar as demandas dos Conselhos Tutelares na Câmara dos Deputados, foi reinstalada

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR - CURITIBA Unidade

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA - CURITIBA Unidade

Leia mais

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL MANUAL DE RESPONSABILIDADE Definição: A responsabilidade socioambiental é a responsabilidade que uma empresa ou organização tem com a sociedade e com o meio ambiente além das obrigações legais e econômicas.

Leia mais

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica Rogério Reis Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica CRESCIMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO SUL IMPULSIONA MERCADO PARANAENSE POR ADRIANE DO VALE redacao@cipanet.com.br FOTOS

Leia mais

Sociedade de Anestesiologia do Estado de Sergipe

Sociedade de Anestesiologia do Estado de Sergipe 40 Anos de História Expediente: Sociedade de Anestesiologia do Estado de Sergipe DIRETORIA DA SAESE BIÊNIO 2014/2015 DIRETORIA Presidente: Cárcio Sobral Porto Vice-Presidente: Danilo Dantas Freire Lima

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM AUDITORIA EM SERVIÇOS

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA Unidade Dias e Horários

Leia mais

FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS

FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS A reportagem veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, no domingo (04/01), trouxe à tona um drama que assola

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CLÍNICA - BH Unidade Dias e

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL -Principais serviços que a Assistência Social possui para atendimento de idosos: - Proteção Social Básica (atendimento preventivo) - Centro de Convivência do Idoso - atualmente

Leia mais

CBA. Certification in Business Administration

CBA. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SEREM EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Data: 15 de janeiro Hora: 12 horas Local: Sede do Conselho Regional de Economia

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO MEIRELES 1, Jéssica Maria da Silva KATAOKA 2, Sheila Sayuri Centro de Ciências Sociais Aplicadas /Departamento de Finanças, Contabilidade e Atuária

Leia mais

MERITOR INVESTE EM AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

MERITOR INVESTE EM AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NOTÍCIAS Contato Paula Balduino SD&PRESS Consultoria Tel. 11 3759-1333 MERITOR INVESTE EM AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL Formare ganha reconhecimento internacional por conta de suas iniciativas voltadas

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES Introdução A questão dos recursos humanos na área de Tecnologia da Informação é assunto de preocupação permanente no Colégio de

Leia mais

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Seção: Estilo&Gestão RH Pág.: www.catho.com.br Assunto: Entrevista Marly Vidal Marly Macedo ajuda a Sabin a ser uma das melhores empresas para trabalhar Tatiana Aude

Leia mais

Cases de sucesso 21/3/2012. Administração e Gestão da Saúde em benefício da empresa e de seus colaboradores

Cases de sucesso 21/3/2012. Administração e Gestão da Saúde em benefício da empresa e de seus colaboradores Cases de sucesso Administração e Gestão da Saúde em benefício da empresa e de seus colaboradores Academia Boa Forma As Unidades Campo Belo e Itapevi possuem um espaço gratuito para atividades físicas dentro

Leia mais

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA 1. Nome do curso e Área(s) do Conhecimento - Pós-Graduação/Especialização em Sexologia Clínica - Área do conhecimento: Medicina - Forma de oferta: presencial

Leia mais

Modelo concede flexibilidade a hospitais públicos

Modelo concede flexibilidade a hospitais públicos Modelo concede flexibilidade a hospitais públicos Servidores continuariam a ser admitidos por concurso, mas passariam a ser regidos pela CLT, por exemplo Karine Rodrigues, RIO O Estado de S. Paulo, 31

Leia mais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais O mapa da Acreditação no Brasil A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais metodologias Thaís Martins shutterstock >> Panorama nacional Pesquisas da ONA (Organização

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS > MENSAGEM DE BOAS VINDAS A (DPE), da (DREQP), inicia, com o primeiro número desta Newsletter, um novo ciclo de comunicação e aproximação ao público em geral e, de forma particular, aos seus parceiros

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

Senhor Presidente. Senhor Presidente,

Senhor Presidente. Senhor Presidente, Intervenção proferida pelo Deputado Clélio Meneses aquando da discussão do Plano e Orçamento para 2012. Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente, Senhora e Senhores Membros do

Leia mais

Estruturação dos Projetos ENSINO IMPLANTAÇÃO DE AUDITÓRIO PRÓPRIO Problema / Oportunidade

Estruturação dos Projetos ENSINO IMPLANTAÇÃO DE AUDITÓRIO PRÓPRIO Problema / Oportunidade IMPLANTAÇÃO DE AUDITÓRIO PRÓPRIO Falta de estrutura física para o sócio estar presente na SAESP e espaço próprio para realização de eventos e cursos de aperfeiçoamento de pequeno e médio porte. Não temos

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas.

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. SUPERENDIVIDAMENTO Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. Nos últimos anos, houve um crescimento significativo de endividados no Brasil. A expansão da oferta de crédito e a falta de controle do orçamento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 97 Discurso no banquete oferece/do

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009 Transição de marca O Centro de Ação Voluntária de Curitiba completou 10 anos em março de 2008 e depois de ver consolidada uma etapa de vida da organização, iniciou um processo

Leia mais

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar AGENDA BAHIA Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar Além das reformas tributária e trabalhista, país precisa investir em infraestrutura eficaz, na redução do custo da energia

Leia mais

Publicado nos Anais do VI Workshop GESITI e Evento Acoplado II GESITI/Saúde. 17/18 Juno de 2010. ISSN: 1807-9350. Relatório:

Publicado nos Anais do VI Workshop GESITI e Evento Acoplado II GESITI/Saúde. 17/18 Juno de 2010. ISSN: 1807-9350. Relatório: Relatório: UMA AVALIAÇÃO DA GESTÃO DOS SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOS HOSPITAIS DO MUNICÍPIO DE JAÚ E GARÇA, REGIÃO CENTRO-OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO Paulo Fernando R. de Almeida Prof. Ms.

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM BASES DA MEDICINA INTEGRATIVA

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Você no Parlamento. Consulta Pública. Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo

Você no Parlamento. Consulta Pública. Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo Consulta Pública Você no Parlamento Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo Termo de 18/04/2011 e Aditamento de 06/06/2011 Consulta pública com a população de São

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA CLÍNICA E INTENSIVA Unidade

Leia mais

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014.

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar trabalhos de ampliação do número de leitos na rede hoteleira na cidade de Curitiba. Justificativa: A cidade de Curitiba

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

ImageMagica. A Maior Organização de Fotografia do País

ImageMagica. A Maior Organização de Fotografia do País ImageMagica A Maior Organização de Fotografia do País Sobre Nós Criada em 1995 pelo fotógrafo André François, a ImageMagica é uma organização internacional sem fins lucrativos que promove educação, cultura

Leia mais

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012 Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos Atualizado até a EC n. 70/2012 Dânae Dal Bianco Procuradora do Estado de São Paulo, mestre em Direito da Seguridade Social pela Universidade de

Leia mais

Nome do projeto de pesquisa ao qual o aluno inscrito está vinculado: CORPOREIDADE, SAÚDE E INTERVENÇÃO PSIQUIÁTRICA: UMA

Nome do projeto de pesquisa ao qual o aluno inscrito está vinculado: CORPOREIDADE, SAÚDE E INTERVENÇÃO PSIQUIÁTRICA: UMA Identificação do discente: Nome completo: Guilherme Oriel Aguillar Matrícula: 80690-1 Curso: Educação Física Identificação do professor-orientador: Nome completo: JOSE LUIS SOLAZZI Curso: Educação Física

Leia mais

Novos negócios no Ceará

Novos negócios no Ceará ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Novos negócios no Ceará No DR Ceará, as oficinas de Estratégia de

Leia mais

BALANÇO PARTICIPAÇÃO ABIMED FEIRA HOSPITALAR 2008 ÍNDICE

BALANÇO PARTICIPAÇÃO ABIMED FEIRA HOSPITALAR 2008 ÍNDICE 1 BALANÇO PARTICIPAÇÃO ABIMED FEIRA HOSPITALAR 2008 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Plenária Abimed 3. Atividades no Estande Abimed - Perfil dos Visitantes 4. Outros Eventos Paralelos Jantar de 15 anos da Hospitalar

Leia mais

Programa Gestão Viva

Programa Gestão Viva Programa Gestão Viva Subprograma: Gestão de Gente Título: Gestão de Pessoas Objetivo: Proporcionar alternativas que levem os profissionais a atingirem o ápice de seu desempenho profissional, visando, que

Leia mais

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br www.grupovalure.com.br Estes são alguns dos grandes desafios da atualidade no mundo profissional e o nosso objetivo é contribuir

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OS DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO A ATUAÇÃO DO IBCPF NESSE CONTEXTO

PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OS DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO A ATUAÇÃO DO IBCPF NESSE CONTEXTO PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OS DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO A ATUAÇÃO DO IBCPF NESSE CONTEXTO Gisele C. Andrade, CFP Rio de Janeiro, Dezembro de 2014 Licença do FPSB para promover a certificação CFP no Brasil

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais