1. Compra e Venda Mercantil (art. 481/504 CC) 1. Origem histórica da compra e venda

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. Compra e Venda Mercantil (art. 481/504 CC) 1. Origem histórica da compra e venda"

Transcrição

1 1. Compra e Venda Mercantil (art. 481/504 CC) 1. Origem histórica da compra e venda A compra e venda é o mais importante de todos os contratos, tendo em vista que é pela compra e venda que se dá a circulação das riquezas, e dele derivam muitos outros contratos, tais como: o contrato de transporte, contrato de seguro e outros. A compra e venda tem sua origem na Antiguidade e suas primeiras manifestações limitavam-se à mera troca de objetos (antes da invenção da moeda) ou escambo. A circulação de bens era feita, portanto, mediante permuta. Existindo até hoje a possibilidade de contratos de escambo mercantil. Com o passar do tempo, algumas mercadorias começaram a ser utilizadas como padrão de troca, pela sua importância e essencialidade sobre as outras, tudo para facilitar o comércio de bens. Com o aumento da população e, consequentemente, das necessidades da sociedade, esse regime de troca evoluiu, após o surgimento da moeda, para a compra e venda que conhecemos. Essa compra e venda realizada primitivamente também evoluiu e, atualmente, apresenta muitas variantes (leasing, alienação fiduciária etc.). 2. Natureza mercantil da compra e venda É mercantil a compra e venda realizada entre empresários, essa é a básica distinção entre a compra e venda cível da mercantil. A grande importância da compra e venda mercantil está na sucessão de contratos de compra e venda, com a finalidade de tornar possível o produto para consumo, e no fomento do mercado (mercantilidade do contrato 1 ). 1 (Ferreira, 1963:3)

2 Existem outras distinções entre a compra e venda mercantil e a cível que será tratada na Especificidade da compra e venda mercantil. 3. Formação do contrato de compra e venda O contrato formula-se pela composição das partes entre seus elementos. Ele é: Consensual, pois há a proposta e a aceitação. Bilateral porque ambas as partes possuem obrigações uma com a outra. Oneroso porque contratante e contratado devem obter vantagem com a realização do negócio. Comutativo, pois as prestações ajustadas são, no entendimento dos contratantes, equivalentes. Solene no caso de imóveis, e não solenes nos casos de bens móveis. A) Quanto à execução A compra e venda pode ser: a) Imediata quando o pagamento e tradição ocorrem quando da conclusão do contrato. b) Diferida as obrigações de ambas as partes são para data futura (comum na bolsa de valores na compra e venda a termo) c) Continuada se desmembra em vários atos (como o contrato de fornecimento) B) Cláusulas Especiais à Compra e Venda a) Venda mediante amostra o comprador averigua a espécie

3 e a qualidade do produto amostrado, e após a sua aceitação há a entrega do produto; b) Retrovenda (assegurar a compra futura do produto pelo vendedor. Utilizada muito por agiotas.) c) Da venda a contento (deve gostar, cláusula ad gustum) e da sujeita a prova (verifica-se a qualidades asseguradas pelo vendedor e seja idônea para o fim a que se destina)(è um pacto acessório, como se fosse uma condição suspensiva da compra e venda. O comprador deve gostar do produto para ai sim adquirilo, sendo que enquanto não manifesta a sua satisfação ou insatisfação (art. 509/510, CC) fica como comodatário do produto (art. 511, CC) d) Venda com reserva de domínio (bem móvel, reserva a propriedade ao vendedor até o pagamento pelo comprador, art. 521, CC) e) Venda sobre documentos (a tradição da coisa é substituída pela entrega do seu título representativo e dos outros documentos exigidos pelo contrato ou, no silêncio deste, pelos usos, art. 529, CC) C) Elementos do Contrato A compra e venda realiza-se pelo consensualismo das partes com relação à coisa, ao preço e as condições. Estes elementos devem estar no contrato. A coisa deve ser uma mercadoria, mas não precisa existir no momento da contratação. É muito comum a venda de coisa que sequer existe, sendo que tal coisa existirá tão somente para cumprimento daquele contrato. O preço é de livre acordo entre os contratantes, baseando-se no

4 princípio da liberdade de composição dos preços. Sendo, entretanto, possível o Estado controlar os preços de forma direta ou indireta, provisória e excepcionalmente, para se manter a ordem econômica com o intuito de se controlar crises e preservar o sistema capitalista. A condição trata-se dos fatos que prejudicam a exigibilidade das obrigações do contrato (condição suspensiva) ou as desconstituem (condição resolutiva). 4. Obrigação das partes O pagamento e despesas com escrituração ou registro do objeto do contrato são responsabilidades do comprador, e entrega da coisa pelo vendedor (tradição), salvo se de outra forma os contratantes preferirem (art. 490 do CC). Além de transferir o domínio da coisa vendida, o vendedor, também se compromete a responder por vício redibitório (CC, art. 441) e por evicção (CC, art. 447). Paga-se em dinheiro, moeda corrente nacional. Contudo, o direito brasileiro só admite o pagamento de uma compra e venda em moeda estrangeira quando se trata de importação ou exportação (Dec. De lei n. 857/69, art 2º, I). Nos contratos entre empresários de países diferentes foi regularizada, pela Câmara de Comercial Internacional, algumas cláusulas para a realização da tradição (os Inconterms). O art. 475 do CC diz : A parte lesada pelo inadimplemento pode pedir a resolução do contrato, se não preferir exigir-lhe o cumprimento, cabendo, em qualquer dos casos, indenização por perdas e danos. 5. Contrato de Fornecimento

5 O contrato de fornecimento é aquele onde os contratantes (comprador e vendedor) pactuam pela realização de compras e vendas continuadas, ou seja, são vários contratos de compra e venda em um só. A sua função está na facilitação da relação entre o comprador e vendedor, que não precisariam realizar inúmeros contratos de compra e venda ao longo de um período. O objetivo está no suprimento das mercadorias necessárias para a atividade do comprador (insumos) e garantia de relação comercial com aquele vendedor. O problema é a confusão que se faz desta forma de compra e venda mercantil, com o contrato de colaboração empresarial (próximos tema). O comprador não ajuda o empresário a ampliar ou criação o mercado do colaborado para o produto que adquiriu. A grande vantagem é a continuidade de relação comercial entre comprador e vendedor. 6. Outras especificidades da compra e venda mercantil A compra e venda cível e mercantil em muito se assemelham na regulamentação jurídica, mas são completamente diferentes nas relações interpessoais. A função de uma difere da outra. Então sobre alguns aspectos específicos devemos tomar certos cuidados para não haver confusão. A) O câmbio, a alienação de debêntures ou ações e a cessão de cotas

6 Essas formas de atividade jurídica são, apesar de soar estranho, espécies do gênero de contratos de compra e venda mercantil. Isso porque a finalidade dessas atividades é a viabilização das atividades comerciais, possui a mercantilidade na relação. O câmbio é forma de se adquirir moeda de outros países. Nas relações internacionais essa forma de compra e venda que viabilizar a negociação entre contratantes de países diferentes. Os empresários costumam, nas relações internacionais, colocar o preço em moeda forte, que geralmente é a que é base nas relações deste tipo (ex: dólar). Então para o comprador adquirir determinado produto deve pagar em certa moeda que não é a que possui, daí surge a necessidade de adquirir tal moeda pagando com a que possui. Assim, esta aquisição é uma forma de compra e venda mercantil. Alienação de debêntures ou ações, que é a compra ou de títulos de empresa ou de parte da própria empresa. É outra forma de compra e venda mercantil. A cessão de cotas, que é a transferência da parte do cedente no capital social ao cessionário. No direito positivo não existe regulamentação explícita desta relação jurídica comercial, assim, entende-se que eventuais conflitos na relação serão regulamentados pelo Código Civil, e as obrigação são as determinadas no art A doutrina o trata como forma de contrato de compra e venda mercantil para a regularização de conflitos. B) Inaplicabilidade do art. 495 do CC no caso de falência do devedor. Inexigência de caução. Como a compra e venda mercantil é realizada entre empresários, o vendedor está sujeito, no curso da execução do contrato, à falência própria ou do comprador. A divergência está nas consequências (ao vendedor) da instauração da execução concursal do patrimônio do comprador (falência). O vendedor tem seu direito, no caso de falência do comprador, condicionado ao momento em que se encontra a execução do contrato quando do descumprimento da obrigação. Assim, o vendedor pode: exigir a

7 restituição da coisa; ou notificar o administrador da massa falida a resolver o contrato ou, se este entender melhor, cumpri-lo; ou, por fim, habilitar-se como credor. O que não ocorre em nenhuma das hipóteses é o que preceitua o art. 495 do CC, ou seja, a exigência de caução para entrega da coisa vendida. A explicação é evidente. Os contratos de compra e venda mercantis tem uma função social, ainda maior que os contratos entre particulares. O interesse da sociedade nestes contratos é maior, pois eles estão atrelados intimamente à economia regional, e no interesse pela expansão desta.

Outubro/2010. Prof a. Esp. Helisia Góes

Outubro/2010. Prof a. Esp. Helisia Góes Contrato de Compra e Venda Outubro/2010 Prof a. Esp. Helisia Góes Definição: é a troca de uma coisa por dinheiro (VENOSA). É o negócio jurídico bilateral pelo qual uma das partes (vendedora) se obriga

Leia mais

Outubro/2011. Prof a. HELISIA GÓES. Advogada Especialista em Direito Processual Mestre em Direito Ambiental e Políticas Públicas

Outubro/2011. Prof a. HELISIA GÓES. Advogada Especialista em Direito Processual Mestre em Direito Ambiental e Políticas Públicas Contrato de Compra e Venda Outubro/2011 Prof a. HELISIA GÓES Advogada Especialista em Direito Processual Mestre em Direito Ambiental e Políticas Públicas Definição: é a troca de uma coisa por dinheiro

Leia mais

Direito Civil III Contratos

Direito Civil III Contratos Direito Civil III Contratos Compra e Venda Art. 481 a 532 Prof. Andrei Brettas Grunwald 2011.1 1 Conceito Artigo 481 Pelo contrato de compra e venda, um dos contratantes se obriga a transferir o domínio

Leia mais

DIREITO CIVIL Espécies de Contratos

DIREITO CIVIL Espécies de Contratos DIREITO CIVIL Espécies de Contratos Espécies de Contratos a serem estudadas: 1) Compra e venda e contrato estimatório; 2) Doação; 3) Depósito; 4) Mandato; 5) Seguro; 6) Fiança; 7) Empréstimo (mútuo e comodato);

Leia mais

CONTRATOS (COMPRA E VENDA)

CONTRATOS (COMPRA E VENDA) CONTRATOS (COMPRA E VENDA) Professor Dicler COMPRA E VENDA Contrato de compra e venda é aquele pelo qual um dos contratantes t t se obriga bi a transferir o domínio de certa coisa, e, o outro, a pagar-lhe

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 15 Contratos: Teoria Geral: Livre Manifestação das Vontades; Auto Regulamentação das Vontades; Via de

Leia mais

EXERCÍCIO 1. EXERCÍCIO 1 Continuação

EXERCÍCIO 1. EXERCÍCIO 1 Continuação Direito Civil Contratos Aula 1 Exercícios Professora Consuelo Huebra EXERCÍCIO 1 Assinale a opção correta com relação aos contratos. a) O contrato preliminar gera uma obrigação de fazer, no entanto não

Leia mais

Contratos mercantis. Tipos de contratos mercantis: Compra e venda

Contratos mercantis. Tipos de contratos mercantis: Compra e venda Contratos mercantis Quando duas ou mais pessoas acordam em constituir, regular ou extinguir uma relação jurídica de índole patrimonial, estão celebrando um contrato. O contrato é o consenso, aperfeiçoando

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 18 Contratos: Teoria Geral; Classificação; Requisitos; Objetos; Elementos; Contratos em Espécie: Compra

Leia mais

Contrato Unilateral - gera obrigações para apenas uma das partes. Contrato Bilateral - gera obrigações para ambas as partes.

Contrato Unilateral - gera obrigações para apenas uma das partes. Contrato Bilateral - gera obrigações para ambas as partes. Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Civil (Contratos) / Aula 13 Professor: Rafael da Motta Mendonça Conteúdo: Teoria Geral dos Contratos: 3- Classificação; 4 - Princípios. 3. Classificação: 3.1

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Compra e venda com reserva de domínio Raquel Abdo El Assad * Através da compra e venda com reserva de domínio, não se transfere a plena propriedade da coisa ao comprador, pois ao

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Do contrato de troca ou permuta Maíra Santos Antunes da Silva Conceito Na permuta um dos contratantes promete uma coisa em troca de outra, ou seja, uma parte se obriga a dar uma

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 11 INADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 11 INADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 11 INADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES Índice 1. Inadimplemento das Obrigações...4 1.1. Mora... 4 1.2. Das Perdas e Danos... 4 1.3. Juros moratórios ou juros

Leia mais

Estabelecimento Empresarial

Estabelecimento Empresarial Estabelecimento Empresarial É a base física da empresa, que consagra um conjunto de bens corpóreos e incorpóreos, constituindo uma universalidade que pode ser objeto de negócios jurídicos. É todo o complexo

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO JURÍDICA Disciplina: Direito Comercial Tema: Contratos Mercantis Prof.: Alexandre Gialluca Data: 19/04/2007 RESUMO

CURSO DE ATUALIZAÇÃO JURÍDICA Disciplina: Direito Comercial Tema: Contratos Mercantis Prof.: Alexandre Gialluca Data: 19/04/2007 RESUMO RESUMO 1) Alienação fiduciária 1.1) Alienação fiduciária de bens móveis (Dec-Lei 911/69) Na doutrina há quem diga que se trata de contrato acessório e a quem diga que se trata de contrato incidental. Na

Leia mais

MATERIAL DE APOIO CLÁUSULAS ESPECIAIS À COMPRA E VENDA. Da Retrovenda

MATERIAL DE APOIO CLÁUSULAS ESPECIAIS À COMPRA E VENDA. Da Retrovenda MATERIAL DE APOIO 1 CURSO INTENSIVO IELF PROF.: PABLO STOLZE GAGLIANO 1. Pacto de Retrovenda Base legal: CLÁUSULAS ESPECIAIS À COMPRA E VENDA Da Retrovenda Art. 505. O vendedor de coisa imóvel pode reservar-se

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 14 Contratos: Teoria Geral: Livre Manifestação das Vontades; Auto Regulamentação das Vontades; Via de

Leia mais

DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL

DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL Professor Luiz Egon Richter 1. DA DISTINÇÃO ENTRE A

Leia mais

DIREITO CONTRATUAL. Uma proposta de ensino aos acadêmicos de Direito. EDITORA LTr SÃO PAULO. 347.44(81) K39d

DIREITO CONTRATUAL. Uma proposta de ensino aos acadêmicos de Direito. EDITORA LTr SÃO PAULO. 347.44(81) K39d GILBERTO KERBER Professor e advogado. Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor do Curso de Graduação e de Pós-Graduação de Direito da Universidade Regional Integrada do

Leia mais

Direitos Reais De Garantia - introdução

Direitos Reais De Garantia - introdução Direitos Reais De Garantia - introdução Desde a Lei das XII Tábuas, o devedor respondia por suas dívidas com o próprio corpo ao credor (submetendo-se à escravidão, etc.) Com a evolução do direito, e, na

Leia mais

Conteúdo: IV - Modalidades de Obrigação. 2. Não fazer. 3. Dar Coisa Certa e Incerta. 4. Divisível. 5 - Indivisível

Conteúdo: IV - Modalidades de Obrigação. 2. Não fazer. 3. Dar Coisa Certa e Incerta. 4. Divisível. 5 - Indivisível Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Direito Civil - Obrigações / Aula 09 Professor: Rafael da Mota Mendonça Conteúdo: IV - Modalidades de Obrigação. 2. Não fazer. 3. Dar Coisa Certa e Incerta. 4.

Leia mais

Legislação Instrumental. Aula 1. Legislação Aplicada à Logística. Legislação Aplicada à Logística Aula 1. Contextualização. Prof.

Legislação Instrumental. Aula 1. Legislação Aplicada à Logística. Legislação Aplicada à Logística Aula 1. Contextualização. Prof. Legislação Instrumental Aula 1 Prof. Guilherme Amintas Legislação Aplicada à Logística Tópicos desta disciplina por aula Aula 1 noções de Direito Aula 2 Direito Constitucional Aula 3 Direito Empresarial

Leia mais

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito:

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito: 1 DIREITO EMPRESARIAL PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial 1. Títulos de Crédito: Critérios de Classificação: Estrutura: - sacador = dá a ordem, emite o título; - sacado = destinatário

Leia mais

2.013. Direito Civil IV. Rodrigo Barros Prof. Elke Brondi 2.013

2.013. Direito Civil IV. Rodrigo Barros Prof. Elke Brondi 2.013 2.013 Direito Civil IV Rodrigo Barros Prof. Elke Brondi 2.013 Inicio da aula 07/08/13 Contratos Parte Geral Personalidade Civil nascimento Nascimento Proteção - Direitos Animais Proteção Termino Morte

Leia mais

Direito das Coisas II

Direito das Coisas II 2.8 DO DIREITO DO PROMITENTE COMPRADOR Ao cabo do que já era reconhecido pela doutrina, o Código Civil de 2002, elevou o direito do promitente comprador ao status de direito real. Dantes, tão somente constava

Leia mais

CONTRATOS MERCANTIS CONTRATOS MERCANTIS

CONTRATOS MERCANTIS CONTRATOS MERCANTIS CONTRATOS MERCANTIS Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br Homepage: www.armindo.com.br Celular: (82) 9143-7312 CONTRATOS MERCANTIS Tipos de contratos eletrônicos B2B: business to business

Leia mais

CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior.

CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior. CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior. Sumário: I Considerações iniciais; II Características dos contratos de incorporação imobiliária; III Elementos dos contratos

Leia mais

TÍTULO V Dos Contratos em Geral. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Seção I Preliminares

TÍTULO V Dos Contratos em Geral. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Seção I Preliminares TÍTULO V Dos Contratos em Geral CAPÍTULO I Disposições Gerais Seção I Preliminares Art. 421. A liberdade de contratar será exercida em razão e nos limites da função social do contrato. Art. 422. Os contratantes

Leia mais

CONTRATOS MERCANTIS CONTRATOS MERCANTIS COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA CONTRATOS MERCANTIS 1

CONTRATOS MERCANTIS CONTRATOS MERCANTIS COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA COMPRA E VENDA CONTRATOS MERCANTIS 1 CONTRATOS MERCANTIS Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br Homepage: www.armindo.com.br Celular: (82) 9143-7312 CONTRATOS MERCANTIS Tipos de contratos eletrônicos B2B: business to business

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.525, DE 2013 (Do Sr. Carlos Bezerra)

PROJETO DE LEI N.º 6.525, DE 2013 (Do Sr. Carlos Bezerra) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.525, DE 2013 (Do Sr. Carlos Bezerra) Altera a Lei nº 9.514, de 20 de novembro de 1997, que "Dispõe sobre o Sistema de Financiamento Imobiliário, institui a alienação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Factoring Antonio César Barros de Lima Histórico As operações de Factoring têm sua origem nos séculos XIV e XV, na Europa. O factor era um agente mercantil, que vendia mercadorias

Leia mais

OAB 139º 1ª Fase Extensivo Semanal Disciplina: Direito Civil Professor Brunno Giancoli Data: 02/04/2009

OAB 139º 1ª Fase Extensivo Semanal Disciplina: Direito Civil Professor Brunno Giancoli Data: 02/04/2009 TEMAS ABORDADOS EM AULA OAB 139º 1ª Fase Extensivo Semanal Disciplina: Direito Civil Professor Brunno Giancoli Data: 02/04/2009 4ª Aula: Teoria Geral dos Contratos e Extinção Contratual, Espécies de Contrato.

Leia mais

Liquidação Extrajudicial de Instituições Financeiras - Lei nº 6.024/74

Liquidação Extrajudicial de Instituições Financeiras - Lei nº 6.024/74 Legislação Societária / Direito Comercial Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio 43 Liquidação Extrajudicial de Instituições Financeiras - Lei nº 6.024/74 As instituições financeiras particulares, as públicas

Leia mais

RESOLUÇÃO EXTRAJUDICIAL DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA IMOBILIÁRIA POR INADIMPLEMENTO ABSOLUTO DO QUESTÕES ATUAIS E OUTRAS NEM TÃO ATUAIS...

RESOLUÇÃO EXTRAJUDICIAL DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA IMOBILIÁRIA POR INADIMPLEMENTO ABSOLUTO DO QUESTÕES ATUAIS E OUTRAS NEM TÃO ATUAIS... RESOLUÇÃO EXTRAJUDICIAL DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA IMOBILIÁRIA POR INADIMPLEMENTO ABSOLUTO DO COMPRADOR QUESTÕES ATUAIS E OUTRAS NEM TÃO ATUAIS... Rubens Leonardo Marin SECOVI / SP 11/05/2015 O problema:

Leia mais

ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL

ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL Art. 1142, CC Considera-se estabelecimento todo complexo de bens organizados, para exercicio da empresa, por empresário ou por sociedade empresária. - Trata-se de ELEMENTO ESSENCIAL

Leia mais

Fomento Mercantil. Eduarda Monteiro de Castro Souza Campos 1

Fomento Mercantil. Eduarda Monteiro de Castro Souza Campos 1 Fomento Mercantil 57 Eduarda Monteiro de Castro Souza Campos 1 A Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro promoveu, em 7 de outubro último, o II Encontro Jurídico de Fomento Mercantil, contando

Leia mais

1 Introdução ao direito especial dos contratos, 1 1.1 Direito especial dos contratos ou contratos em espécie, 1 1.2 Evolução da técnica contratual, 3

1 Introdução ao direito especial dos contratos, 1 1.1 Direito especial dos contratos ou contratos em espécie, 1 1.2 Evolução da técnica contratual, 3 1 Introdução ao direito especial dos contratos, 1 1.1 Direito especial dos contratos ou contratos em espécie, 1 1.2 Evolução da técnica contratual, 3 2 Compra e venda, 5 2.1 Conceito. Efeitos obrigacionais

Leia mais

DIREITO CIVIL. 1. Cláusula Penal:

DIREITO CIVIL. 1. Cláusula Penal: 1 PONTO 1: Cláusula Penal PONTO 2: Formação dos contratos PONTO 3: Arras PONTO 4: Extinção PONTO 5: Classificação dos contratos PONTO 6: Vícios redibitórios 1. Cláusula Penal: Estrutura da cláusula penal:

Leia mais

DIREITO CIVIL CONTRATOS TIPOS Danilo D. Oyan

DIREITO CIVIL CONTRATOS TIPOS Danilo D. Oyan DIREITO CIVIL CONTRATOS TIPOS Danilo D. Oyan COMPRA E VENDA 481 a 532 Transferência de domínio, preço. TROCA OU PERMUTA 533 Contrato CONSENSUAL, BILATERAL, ONEROSO e COMUTATIVO. Não dinheiro e de valores

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo

DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo O NOVO DIREITO EMPRESARIAL 1. Introdução 2. Teoria Geral dos Contratos. Vontade. Obrigação: a) legal, b) contratual, c) moral. Instrumento 2.1. Contrato

Leia mais

- Cessão de Crédito, - Cessão de Débito, - Cessão de Contrato, ou Cessão de Posição Contratual.

- Cessão de Crédito, - Cessão de Débito, - Cessão de Contrato, ou Cessão de Posição Contratual. 3 - TRANSMISSÃO DAS OBRIGAÇÕES As obrigações podem ser transmitidas por meio da cessão, a qual consiste na transferência negocial, a título oneroso ou gratuito, de uma posição na relação jurídica obrigacional,

Leia mais

Em regra, todos os créditos podem ser cedidos (art. 286 CC) a) Créditos de natureza personalíssima;

Em regra, todos os créditos podem ser cedidos (art. 286 CC) a) Créditos de natureza personalíssima; Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Direito Civil / Aula 11 Professor: Rafael da Mota Mendonça Conteúdo: V- Transmissão das Obrigações: 1. Cessão de Crédito. V - Transmissão das Obrigações: 1. CESSÃO

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.2.5- Factoring

Conhecimentos Bancários. Item 2.2.5- Factoring Conhecimentos Bancários Item 2.2.5- Factoring Conhecimentos Bancários Item 2.2.5- Factoring Sociedades de Fomento Mercantil (Factoring); NÃO integram o SFN; As empresas de factoring se inserem na livre

Leia mais

DIREITO CIVIL CONTRATOS Rosivaldo Russo

DIREITO CIVIL CONTRATOS Rosivaldo Russo DIREITO CIVIL CONTRATOS Rosivaldo Russo FORMAÇÃO DOS CONTRATOS Vontade contratual e consentimento das partes: a) CONCEITO: mais que mero elemento contratual, a vontade representa pressuposto à relação

Leia mais

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos.

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Olá, amigos. Como vão? Espero que tudo bem. Traremos hoje os principais artigos do Código Civil a serem estudados para

Leia mais

1.1. Origem histórica da compra e venda. 1.2. Objeto da compra e venda de empresas

1.1. Origem histórica da compra e venda. 1.2. Objeto da compra e venda de empresas 1. Compra e Venda de Empresas 1.1. Origem histórica da compra e venda No Brasil e no mundo a compra e venda de empresas é um negócio jurídico relativamente novo. Diz-se relativamente porque, apesar de

Leia mais

Área Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial

Área Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial Área Falência e Judicial/Extrajudicial ÁREA FALÊNCIA E RECUPERAÇÃO JUDICIAL/EXTRAJUDICIAL Descrição da Classe Ação Civil Pública 65 judicial e Falência Empresas 9616 Alienação Judicial de Bens 52 Alienação

Leia mais

O que é desconto? O que é factoring? Cessão de crédito Quando um banco precisa transferir créditos e débitos? Quando um banco cede créditos? Empréstimos sindicalizados Securitizações Quando clientes cedem

Leia mais

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA 1 INTRODUÇÃO No estudo da matéria títulos de crédito, torna-se imprescindível a análise daqueles elementos que, não obstante não fazerem parte da essência

Leia mais

MATERIAL DE APOIO. 1. CONTRATO DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA Dec-Lei 911/69

MATERIAL DE APOIO. 1. CONTRATO DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA Dec-Lei 911/69 MATERIAL DE APOIO 1. CONTRATO DE ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA Dec-Lei 911/69 Contrato de alienação fiduciária dentro do mercado de capitais, que se dá entre as instituições financeiras em geral e consórcios. Os

Leia mais

DE IMPORTANTES ASPECTOS SOBRE A RECUPERAÇÃO JUDICIAL

DE IMPORTANTES ASPECTOS SOBRE A RECUPERAÇÃO JUDICIAL DE IMPORTANTES ASPECTOS SOBRE A RECUPERAÇÃO JUDICIAL José da Silva Pacheco SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Da suspensão das ações e execuções contra o devedor. 3. Dos credores que devem habilitar-se no processo

Leia mais

6. Tópicos Especiais em Obrigações. Tópicos Especiais em Direito Civil

6. Tópicos Especiais em Obrigações. Tópicos Especiais em Direito Civil 6. Tópicos Especiais em Obrigações Tópicos Especiais em Direito Civil Obrigações O professor Álvaro Villaça define a obrigação como a relação jurídica de caráter transitório que vai ser garantida pelo

Leia mais

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE BEM IMOVEL Art. 79. São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural ou artificialmente. Art. 80. Consideram-se imóveis para os efeitos legais: I -os direitos reais sobre imóveis e as ações

Leia mais

EMPRESARIAL III REVISÃO AV2

EMPRESARIAL III REVISÃO AV2 REVISÃO AV2 DIREITO OLHA AÍ, GENTE... HOJE É DIA DE REVISÃO!!!! APROVEITEM!!!! DE REVISÃO AV2 DIREITO REVISÃO PARA AV2 10: NOTA PROMISSÓRIA 11 : DUPLICATA 12 : CHEQUE PARTE I 13: CHEQUE PARTE II 14 : CONTRATOS

Leia mais

1. Noções gerais: evolução social e o momento de formação do contrato de compra e venda (CC 482)

1. Noções gerais: evolução social e o momento de formação do contrato de compra e venda (CC 482) TURMA EXTENSIVA SEMANAL Disciplina: Direito Civil Professor: Cristiano Chaves Data: 15.12.2009 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR CONTRATOS EM ESPÉCIE Prof. Cristiano Chaves de Farias O CONTRATO DE COMPRA E VENDA

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Leasing x compra e venda a prazo Samuel Miranda Colares 1 Introdução No presente trabalho, o objetivo é analisar dois contratos de uso bastante freqüente no direito brasileiro: o

Leia mais

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 A CLASSIFICAÇÃO QUANTO À ESTRUTURA JURÍDICA 1.1 AS ORDENS DE PAGAMENTO Há títulos de crédito que estão estruturados na forma de ordens de pagamento.

Leia mais

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único)

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) Carga Horária Período Semestre (único) SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) A dicotomia do Direito

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO... 15

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Capítulo 1 DIREITO EMPRESARIAL... 17 1. Evolução histórica... 17 2. Evolução do Direito Comercial no Brasil... 18 3. Fontes... 21 4. Conceito e autonomia... 22 5. Questões...

Leia mais

AULA 12. Produtos e Serviços Financeiros VI

AULA 12. Produtos e Serviços Financeiros VI AULA 12 Produtos e Serviços Financeiros VI Operações Acessórias e Serviços As operações acessórias e serviços são operações de caráter complementar, vinculadas ao atendimento de particulares, do governo,

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS

DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS Prof. Mauro Fernando de Arruda Domingues 1. Regimes jurídicos e conceito: O contrato é o instrumento pelo qual as pessoas contraem obrigação umas

Leia mais

A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento

A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento Considerações ao Art. 55 da Lei nº 13.097/2015 A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento Olivar Vitale SECOVI Maio/2015 Aquisição de Imóvel Princípio da boa-fé: regra de conduta e padrões

Leia mais

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL DIREITO EMPRESARIAL 1. Atividade Empresarial ( art. 966 e ss do CC) Art. 966. Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens

Leia mais

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo)

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo) UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras 1. Imposto sobre a transmissão de bens imóveis 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR Capítulo I OBRIGAÇÕES 1.1. Caracterização 1.2. Sentido vernacular de obrigação 1.3. Sentido jurídico de obrigação 1.4. Obrigação

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal.

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal. PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professores: Levi Hülse Período/ Fase: 10ª Semestre: 1º Ano: 2015 Disciplina: Direito empresarial

Leia mais

ANTE PROJETO DO CÓDIGO COMERCIAL DO SENADO FEDERAL

ANTE PROJETO DO CÓDIGO COMERCIAL DO SENADO FEDERAL ANTE PROJETO DO CÓDIGO COMERCIAL DO SENADO FEDERAL Capítulo VII Fomento Comercial OUTUBRO 2013 O fomento mercantil consiste na prestação de serviços com as seguintes características: I O prestador dos

Leia mais

DIREITO REAL DE AQUISIÇÃO DO PROMITENTE COMPRADOR

DIREITO REAL DE AQUISIÇÃO DO PROMITENTE COMPRADOR UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CAMPUS DE PALMAS CURSO DE DIREITO DIREITO CIVIL V TRABALHO DE DIREITO CIVIL DIREITO REAL DE AQUISIÇÃO DO PROMITENTE COMPRADOR Alunos: Maria Aparecida P. S. Apinajé Lucas

Leia mais

Módulo Logística Integrada. Questões. Legislação. Prof. Mardônio da Silva Girão

Módulo Logística Integrada. Questões. Legislação. Prof. Mardônio da Silva Girão Módulo Logística Integrada 1. A logística e os contratos empresariais 2. Os contratos eletrônicos 3. A logística e o direito internacional 4. Os contratos internacionais 5. Aspectos da tributação Prof.

Leia mais

DES. LUÍS AUGUSTO COELHO BRAGA (PRESIDENTE) E DES.ª ELISA CARPIM CORRÊA

DES. LUÍS AUGUSTO COELHO BRAGA (PRESIDENTE) E DES.ª ELISA CARPIM CORRÊA Agravo de instrumento. Recuperação judicial. Contrato de crédito. Hipótese em que a garantia do banco é dinheiro dos depósitos em conta corrente e aplicações financeiras na forma de penhor. Incidência

Leia mais

IELF CURSO EXTENSIVO. DIREITO CONTRATUAL. PROFESSOR FLÁVIO FLÁVIO TARTUCE.

IELF CURSO EXTENSIVO. DIREITO CONTRATUAL. PROFESSOR FLÁVIO FLÁVIO TARTUCE. IELF CURSO EXTENSIVO. DIREITO CONTRATUAL. PROFESSOR FLÁVIO FLÁVIO TARTUCE. 1) EVICÇÃO (ARTS. 447 A 457 NCC). A evicção pode ser conceituada como sendo a perda da coisa diante de uma sentença judicial que

Leia mais

Em nossa visão a prova de Direito Civil para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (ESAF AFRFB/2012) não comporta qualquer possibilidade de anulação de questões. Foi bem objetiva, sendo que todas

Leia mais

Contratos financeiros

Contratos financeiros Contratos financeiros Dos vários contratos financeiros existentes, dois merecem especial destaque: o leasing e o factoring. LEASING OU LOCAÇÃO FINANCEIRA O leasing, ou a locação financeira, é o contrato

Leia mais

RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL - XIV. I Introdução:

RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL - XIV. I Introdução: RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL - XIV I Introdução: - A Lei nº 11.101/05 contém duas medidas judiciais para evitar que a crise na empresa venha a provocar a falência de quem a explora, ou seja, a

Leia mais

contrato é uma declaração unilateral de vontade, cabendo tão somente ao administrador judicial.

contrato é uma declaração unilateral de vontade, cabendo tão somente ao administrador judicial. Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Empresarial / Aula 14 Professor: Thiago Carapetcov Conteúdo: - Falência: Efeitos da sentença em relação aos contratos. Falido e bens. Sentença Positiva - Decretação

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 249 - Data 12 de setembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA A promessa de compra e venda de

Leia mais

Lição 12. Contratos em Espécie

Lição 12. Contratos em Espécie Lição 12. Contratos em Espécie VENDA E COMPRA É o contrato no qual uma das partes se compromete a transferir o domínio ou propriedade de um bem para a outra parte, mediante pagamento em dinheiro. Assim,

Leia mais

PROJETO DE LEI 1.572/11 NOVO CÓDIGO COMERCIAL ESTRUTURA E COMENTÁRIOS PONTUAIS

PROJETO DE LEI 1.572/11 NOVO CÓDIGO COMERCIAL ESTRUTURA E COMENTÁRIOS PONTUAIS PROJETO DE LEI 1.572/11 NOVO CÓDIGO COMERCIAL ESTRUTURA E COMENTÁRIOS PONTUAIS (material preparado para reunião do Comitê Societário do CESA julho 2011) Autor: Renato Berger LIVRO I DA EMPRESA TÍTULO I

Leia mais

Fomento Mercantil. Eunice Bitencourt Haddad 1

Fomento Mercantil. Eunice Bitencourt Haddad 1 76 Fomento Mercantil Eunice Bitencourt Haddad 1 No II Encontro de Fomento Mercantil, realizado no dia 7 de outubro do corrente ano, foi possível a avaliação da atividade de factoring por vários ângulos,

Leia mais

Execução dos Contratos. Wanderley Fernandes

Execução dos Contratos. Wanderley Fernandes Execução dos Contratos Wanderley Fernandes Exemplos de contratos 10.1 A CONTRATADA se obriga a providenciar e manter em vigor, por sua conta exclusiva, em companhia seguradora de idoneidade reconhecida,

Leia mais

Aula Nº 15 Contratos Mercantis

Aula Nº 15 Contratos Mercantis Aula Nº 15 Contratos Mercantis Objetivos da aula: Nesta aula, vamos conhecer os contratos mercantis mais usuais, suas características e as normas que os disciplinam. 1. NOÇÕES GERAIS Contrato é um negócio

Leia mais

COMPRA E VENDA Cláusulas especiais

COMPRA E VENDA Cláusulas especiais COMPRA E VENDA Cláusulas especiais 1) retrovenda; 2) venda a contento; 3) preempção; 4) reserva de domínio; e 5) venda sobre documentos. COMPRA E VENDA Cláusulas especiais Retrovenda é o direito que tem

Leia mais

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO

PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO PATRIMÔNIO E INVENTÁRIO Contador José Carlos Garcia de Mello MELLO 1 Controle Patrimonial MELLO 2 PATRIMÔNIO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Conceito Patrimônio Público, segundo Heilio Kohama, "compreende o conjunto

Leia mais

GARANTIAS DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL

GARANTIAS DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Agenor Trindade ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA Na Alienação fiduciária, o credor entrega coisa vendida ao comprador, mas este não a recebe como proprietário, mas sim como mero fiel depositário, já que a propriedade

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL 01. O Juiz que autorizar o incapaz, por meio de seu representante, continuar a empresa antes exercida por seus pais poderá (A) limitar a responsabilidade do incapaz pelas dívidas da

Leia mais

1. O que é procuração?

1. O que é procuração? Procuração Pública Plano de aula: 1. O que é procuração? 2. Forma Pública 3. Identidade e Capacidade 4. Pessoas Jurídicas 5. Poderes Gerais x Especiais 6. Ad judicia x Ad negotia 7. Substabelecimento 8.

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal.

PLANO DE ENSINO. 5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES Direito constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal. PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Direito Professores: Evandro Muniz Período/ Fase: 10ª Semestre: 2º Ano: 2012 Disciplina: Direito empresarial

Leia mais

Securitização De Créditos Imobiliários

Securitização De Créditos Imobiliários Securitização De Créditos Imobiliários Operações Imobiliárias A 1. O que é securitização de créditos imobiliários? Securitização é um processo estruturado, coordenado por uma instituição especializada

Leia mais

- Crédito trabalhista: obrigação solidária do adquirente e alienante;

- Crédito trabalhista: obrigação solidária do adquirente e alienante; Aula de 02/03/15 5. ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL - Conceito: corresponde ao conjunto de bens reunidos pelo empresário (individual ou sociedade empresária) para a realização de sua atividade econômica; -

Leia mais

Desse modo, esse adquirente

Desse modo, esse adquirente 1-(FCC - 2012 - Prefeitura de São Paulo - SP - Auditor Fiscal do Município) Uma pessoa adquiriu bem imóvel, localizado em área urbana de município paulista, sem exigir que o vendedor lhe exibisse ou entregasse

Leia mais

1. REGISTRO RESTRIÇÕES PARA ATUAR COMO EMPRESÁRIO INDIVIDUAL. Falido:... Estrangeiro:... Médico:... Advogado:... Membros do legislativo:...

1. REGISTRO RESTRIÇÕES PARA ATUAR COMO EMPRESÁRIO INDIVIDUAL. Falido:... Estrangeiro:... Médico:... Advogado:... Membros do legislativo:... 1 DIREITO EMPRESARIAL PONTO 1: Registro PONTO 2: Incapacidade Superveniente PONTO 3: Sociedade Empresária 1. REGISTRO Para fazer o registro, a pessoa deve estar livre de qualquer impedimento ou proibição.

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

Destaca-se que as obrigações jurídicas, objeto do presente estudo, apresentam 3 elementos principais: sujeito, objeto e o vínculo jurídico.

Destaca-se que as obrigações jurídicas, objeto do presente estudo, apresentam 3 elementos principais: sujeito, objeto e o vínculo jurídico. 7. OBRIGAÇÕES A palavra obrigação pode assumir vários significados dependendo do contexto que estiver se referindo. Dessa forma, em sentido amplo, a obrigação é um dever, que pode estar ligado a uma acepção

Leia mais

Estabelecimento Empresarial. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Estabelecimento Empresarial. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Estabelecimento Empresarial Estabelecimento Considera-se estabelecimento todo complexo de bens organizado, para o exercício da empresa, por empresário, ou sociedade empresária. Artigo 1.142 CC Estabelecimento

Leia mais

Casa própria. O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella.

Casa própria. O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella. Casa própria O SR. PRESIDENTE (Marcelo Ortiz) - Com a palavra o Deputado Lincoln Portella. O SR. LINCOLN PORTELA (PR-MG) - Sr. Presidente, estou apenas encaminhando um pronunciamento sobre contratos de

Leia mais

Índice Sistemático do Código Civil

Índice Sistemático do Código Civil 9 Índice Sistemático do Código Civil P A R T E G E R A L LIVRO I DAS PESSOAS Das Pessoas Naturais CAPÍTULO I - Da Personalidade e da Capacidade (arts. 1º ao 10) CAPÍTULO II - Dos Direitos da Personalidade

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 19 Contratos: Teoria Geral; Classificação; Requisitos; Objetos; Elementos; Contratos em Espécie: Compra

Leia mais

www.direitofacil.com axz v É ]âü w vé @ `öüv t cxä áátü DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO

www.direitofacil.com axz v É ]âü w vé @ `öüv t cxä áátü DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO 01 Quanto aos Negócios Jurídicos, podemos dizer que: a) são seus elementos essenciais: agente capaz, objeto lícito, possível determinado ou determinável, consentimento

Leia mais

Direito Civil Dr. Márcio André Lopes Cavalcante Juiz Federal

Direito Civil Dr. Márcio André Lopes Cavalcante Juiz Federal Direito Civil Dr. Márcio André Lopes Cavalcante Juiz Federal Escola Brasileira de Ensino Jurídico na Internet (EBEJI). Todos os direitos reservados. 1 Principais julgados do 1 o Semestre de 2013 Julgados

Leia mais