Novo Plano Diretor de SP Novas diretrizes e consequências para o mercado imobiliário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo Plano Diretor de SP 2014. Novas diretrizes e consequências para o mercado imobiliário"

Transcrição

1 Novo Plano Diretor de SP 2014 Novas diretrizes e consequências para o mercado imobiliário

2 1 Eixos de Estruturação de Transformação Urbana (4 x) O que é o Eixo? São áreas próximas à infraestrutura de transporte público que tiveram seu potencial construtivo residencial incentivado. O incentivo serve para áreas onde já existe essa infraestrutura e servirá futuramente para áreas onde haverá inauguração de novas linhas de metrô, trem e corredor de ônibus. Principais regras de uso do Eixo de Transformação: 1. Número mínimo de unidades residenciais 2. Fachada ativa fruição pública com lojas 3. Uma vaga por unidade sem prejuízo da área computável 4. Frente mínima 5. Sem limite de gabarito Raio de 400m a 600m das estações Linha paralela ao metrô e corredor de ônibus, de 150m a 300m Área poderá ser revista no projeto de lei de Uso e Ocupação do Solo, a ser aprovado futuramente incentivos para uso misto Tamanho de lote mínimo Ampliação do coeficiente de aproveitamento (CA) Linha 9 Laranja Marg. Tietê Celso Garcia Radial Leste cota máxima de terreno por unidade habitacional largura mínima da calçada Marg. Pinheiros Jacu-Pessêgo Av. Jabaquara Extensão Linha Verde Anália Franco desincentivos para garagens fruição pública fachada ativa +Proibição de muro contínuo* tamanho mínimo de testada** * Lotes com área superior a m2 podem ter no máximo 25% de sua testada fechada por muros. ** Os parâmetros mínimos definidos para os lotes deverão ser aplicados aos novos parcelamentos.

3 2 Macroáreas de Estruturação Metropolitana (OU existentes + Arcos) Setores de Desenvolvimento (subtópico das macroáreas) 2.1 Existem operações urbanas vigentes, são elas: Faria Lima Água Espraiada Chucri Zaidan Operação Urbana Centro Foram sugeridas submacroáreas, denominadas arcos, que terão regras específicas e se transformarão em futuras operações urbanas, que são: Arco Tiête Arco Leste Arco Tamanduateí Arco Jurubatuba Arco Pinheiros Foram estabelecidas datas para legislar as diretrizes das futuras operações. Enquanto não há diretrizes, essas áreas possuem gabarito de térreo + 8 andares e aproveitamento máximo de 2 vezes. Nos 4 setores da imagem ao lado, há incentivo de construção e ocupação de empreendimentos comerciais, corporativos e empresas, com o objetivo de qualificar e levar emprego para áreas essencialmente residenciais ou subutilizadas. Incentivo para empreendimentos comerciais aproveitamento de 4x sem outorga onerosa NOROESTE FERNÃO DIAS JACÚ-PÊSSEGO AVENIDA CUPECÊ Faria Lima Água Espraiada Chucri Zaidan Ou Centro

4 3 Qualificação e Redução de Vulnerabilidade (ZEIS) ZEIS Zonas Especiais de Interesse Social Urbanização Consolidada (Remanso) 4 A Prefeitura denominou zonas especiais de interesse social com o objetivo de ocupá-las ou regularizá-las como áreas de habitações para a população com menor poder aquisitivo. O Remanso são áreas localizadas principalmente nos miolos dos bairros, onde não haverá incentivo de ocupação vertical, limitando os futuros empreendimentos a 8 andares, com aproveitamento máximo de 2 vezes o tamanho do terreno. Nessas áreas, o numero de vagas por apartamento não prejudica o potencial construtivo do terreno. Principais Consequências da Mudança do Novo Plano Diretor 5 ZEIS km ZEIS 2 13,8 km ZEIS 3 6,8 km ZEIS 4 4,9 km ZEIS 5 3,5 km Aumento do custo da outorga onerosa em função do novo cálculo e tabela de valor venal da prefeitura, com tendência de aumento do preço de imóveis. Ocupações irregulares Favelas Áreas não edificadas / subutilizadas Interesse para produção de HIS Imóveis ociosos / subutilizados / abandonados com infraestrutura próxima ao Centro Glebas Terrenos dentro da área de mananciais Glebas Terrenos vazios ou subutilizados em áreas dotadas de serviços e infraestrutura urbana Aumento do preço dos terrenos localizados nos eixos de transformação urbana. Valorização dos apartamentos com mais de uma vaga e/ou com vagas extras localizadas nos eixos. Tendência de lançamentos com unidades mais compactas nas áreas de eixo de transformação urbana. Valorização de unidades em estoque a partir do 9º andar, em áreas que viraram remanso. 172 km 2 - transformandos em ZEIS

5 Este é um material interno da Trisul. Proibida a divulgação e reprodução. Impresso em set/2014.

Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários. Rodrigo Bicalho

Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários. Rodrigo Bicalho Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários Rodrigo Bicalho Objetivos do Plano Aproximar local de residência e trabalho Concentrar o adensamento nos eixos de transporte

Leia mais

AVALIAÇÃO NOVO PDE. Claudio Bernardes

AVALIAÇÃO NOVO PDE. Claudio Bernardes AVALIAÇÃO NOVO PDE Claudio Bernardes ORDENAÇÃO TERRITORIAL MACROÁREAS MACROZONEAMENTO ZONEAMENTO ZONAS ESPECIAIS EIXOS DE ESTRUTURAÇÃO DA TRANSFORMAÇÃO URBANA MACROZONAS I Macrozona de Proteção e Recuperação

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

Clipping Vendas de imóveis caem 36,5%

Clipping Vendas de imóveis caem 36,5% Vendas de imóveis caem 36,5% 4438298 - DCI - SERVIÇOS - SÃO PAULO - SP - 16/07/2014 - Pág A8 O mercado imobiliário na capital paulista segue com queda nas vendas em 2014 na comparação com 2013, influenciado

Leia mais

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Outubro de 2013

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Outubro de 2013 REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13 Outubro de 2013 ESTRUTURA DA MINUTA DO PROJETO DE LEI DE REVISÃO DO PDE TÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS QUE

Leia mais

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marcia Heloisa P. S. Buccolo, consultora jurídica de Edgard Leite Advogados

Leia mais

Os Impactos do novo Plano Diretor na Vila Madalena PDE LEI Nº16.050 (31 de Julho de 2014)

Os Impactos do novo Plano Diretor na Vila Madalena PDE LEI Nº16.050 (31 de Julho de 2014) Os Impactos do novo Plano Diretor na Vila Madalena PDE LEI Nº16.050 (31 de Julho de 2014) Ivan Maglio Eng Civil e Dr em Saúde Ambiental Coordenador do PDE 2002, Planos Regionais das Subprefeituras e LUOS

Leia mais

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS De acordo com o Plano Diretor as ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS são porções do território destinadas, prioritariamente, à recuperação urbanística, à regularização

Leia mais

Revisão do Plano Diretor Estratégico o que muda na legislação urbanística da cidade de São Paulo PL 688/2013

Revisão do Plano Diretor Estratégico o que muda na legislação urbanística da cidade de São Paulo PL 688/2013 Revisão do Plano Diretor Estratégico o que muda na legislação urbanística da cidade de São Paulo PL 688/2013 EDUARDO DELLA MANNA PPU PLANEJAMENTO E PROJETOS URBANOS LTDA sócio-diretor NIIT NÚCLEO DE INFORMAÇÕES

Leia mais

Nota da Reunião de 10 de outubro de 2013

Nota da Reunião de 10 de outubro de 2013 Introdução Nota da Reunião de 10 de outubro de 2013 Tema Debatido: Projeto de Lei do Plano Diretor Estratégico de São Paulo: Análise dos Impactos no Setor de Real Estate Em 26 de setembro, foi entregue

Leia mais

Modelo De Desenvolvimento Policêntrico Orientado Pelo Transporte. Bruno de Lima Borges 1 ; Marcelo Fonseca Ignatios 2

Modelo De Desenvolvimento Policêntrico Orientado Pelo Transporte. Bruno de Lima Borges 1 ; Marcelo Fonseca Ignatios 2 Modelo De Desenvolvimento Policêntrico Orientado Pelo Transporte. Bruno de Lima Borges 1 ; Marcelo Fonseca Ignatios 2 1;2 SPUrbanismo, Diretoria de Desenvolvimento, Superintendência de Estruturação de

Leia mais

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 44.667, DE 26 DE ABRIL DE 2004 Regulamenta as disposições da Lei nº 13.430, de 13 de setembro de 2002, que institui o Plano Diretor Estratégico, relativas às Zonas Especiais de Interesse Social

Leia mais

A proposta de Substitutivo, apresentada em seguida a este Parecer, inclui o novo texto da Lei, quadros e mapas. Passemos às considerações.

A proposta de Substitutivo, apresentada em seguida a este Parecer, inclui o novo texto da Lei, quadros e mapas. Passemos às considerações. Parecer do Relator do Vereador Nabil Bonduki que acompanha o Substitutivo ao Projeto de Lei 688/2013, que trata da revisão do Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo Esse Parecer se refere

Leia mais

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA Seminário GVcev: Polos Varejistas de Rua: Oportunidades para o varejo e a revitalização das cidades Fernando de Mello Franco 11 novembro 2014 DOMINGO, 09

Leia mais

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013

ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL SECOVI-SP VICE- PRESIDÊNCIA DE INCORPORAÇÃO E TERRENOS URBANOS 18-04-2013 ZEIS-ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL década de 1980 surgimento de movimentos sociais

Leia mais

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico

Oportunidades criadas pelo Plano Diretor Estratégico A CRIAÇÃO DE TERRITÓRIOS DE OPORTUNIDADE JUNTO AO SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO: EM PROL DE UMA PARCERIA MAIS EFETIVA NOS PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO URBANA NO ENTORNO DAS ESTAÇÕES. ABSTRACT Ao longo dos trinta

Leia mais

Título III Do Uso e Ocupação do Solo

Título III Do Uso e Ocupação do Solo Título III Do Uso e Ocupação do Solo RETORNAR Capítulo I Das Macrozonas Seção I Da Macrozona de Estruturação e Qualificação Urbana Art. 26 A Subprefeitura da Mooca encontra-se integralmente contida na

Leia mais

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Lapa. Dezembro de 2013

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Lapa. Dezembro de 2013 REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13 Lapa Dezembro de 2013 ESTRUTURA DA MINUTA DO PROJETO DE LEI DE REVISÃO DO PDE TÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS

Leia mais

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP RETORNAR Sumário Título I Das Políticas Públicas Regionais. Capítulo I Da Política de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Região. Capítulo

Leia mais

PALESTRA - GERENCIANDO O IPTU NAS GRANDES CIDADES: A EXPERIÊNCIA DA CIDADE DE SÃO PAULO

PALESTRA - GERENCIANDO O IPTU NAS GRANDES CIDADES: A EXPERIÊNCIA DA CIDADE DE SÃO PAULO POTENCIAL DO IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE IMOBILIÁRIA PARA MOBILIZAÇÃO DA RECEITA MUNICIPAL SESSÃO 2 ESTRUTURAÇÃO DE SISTEMAS PROGRESSIVOS DE TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA PALESTRA - GERENCIANDO O IPTU NAS GRANDES

Leia mais

Nota da Reunião de 24 de julho de 2014

Nota da Reunião de 24 de julho de 2014 1 Nota da Reunião de 24 de julho de 2014 Tema Debatido: O Novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo (PDE) O Comitê vem acompanhando o desenvolvimento do Novo PDE da cidade de São Paulo desde o início

Leia mais

PARA CONHECER O SUBSTITUTIVO DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE SÃO PAULO PL 688/13

PARA CONHECER O SUBSTITUTIVO DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE SÃO PAULO PL 688/13 PARA CONHECER O SUBSTITUTIVO DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DE SÃO PAULO Apresentado pelo Relator da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente PL 688/13 APRESENTAÇÃO José Américo Presidente

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

13.430/2002. Art. 1º Esta. diversificado. técnicos que. iniciativa dos. 3º O Plano. do Município. como base. 1º O Plano.

13.430/2002. Art. 1º Esta. diversificado. técnicos que. iniciativa dos. 3º O Plano. do Município. como base. 1º O Plano. PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei 13.430/2002. A Câmara Municipal

Leia mais

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor

A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor A política urbana de Diadema: AEIS e Plano Diretor DÉCADA DE 90 1990 - Criação do FUMAPIS Fundo Municipal de Apoio a Habitacão de Interesse Social que exerce, na prática, o papel de Conselho Municipal

Leia mais

CORREDOR TRANSCARIOCA

CORREDOR TRANSCARIOCA P R E F E I T U R A DA C I D A D E DO R IO DE J A N E I R O S E C R E TA R I A M U N I C I PA L DE U R B A N I S M O C O O R D E N A D O R I A G E R A L DE P L A N E J A M E N T O URBANO C O O R D E N

Leia mais

PUBLICADO DOC 24/04/2014, pág. 139

PUBLICADO DOC 24/04/2014, pág. 139 PUBLICADO DOC 24/04/2014, pág. 139 PARECER Nº 368/2014 DA COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE SOBRE O PROJETO DE LEI Nº 688/13 Este parecer refere-se ao Projeto de Lei nº 688/13,

Leia mais

Revisão da Legislação das Áreas Industriais na AP-3 e AP-5

Revisão da Legislação das Áreas Industriais na AP-3 e AP-5 Avenida Brasil HISTÓRICO A partir de 1935 foram definidas zonas de ocupação mais específicas dentre as quais a Zona Industrial. A primeira zona industrial efetivamente delimitada foi a de São Cristóvão.

Leia mais

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15)

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) Economia Geral PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) - Geral = -898 mil - Construção = -256 mil Queda de Renda - 2014 = R$ 2.288-2015 = R$ 2.180 Recessão de 2015 a 2017 será

Leia mais

Seminário de Locação Social Mesa 2: Utilização de imóveis vazios. Gestão da Terra Urbanizada e o Programa de Locação Social S.

Seminário de Locação Social Mesa 2: Utilização de imóveis vazios. Gestão da Terra Urbanizada e o Programa de Locação Social S. Seminário de Locação Social Mesa 2: Utilização de imóveis vazios Gestão da Terra Urbanizada e o Programa de Locação Social S.Paulo Arq. Margareth Matiko Uemura Dez/2008 GESTÃO TERRITORIAL Objetivos Reverter

Leia mais

2 PLANO DIRETOR DE SÃO PAULO

2 PLANO DIRETOR DE SÃO PAULO segunda-feira, 4 de agosto de 2014 Agliberto Lima, do DC. Pre s i d e nte Rogério Amato Vice-Presidente e Coordenador do Conselho Antonio Carlos Pela Elaboração Técnica Larissa Campagner, Sully Alonso,

Leia mais

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife.

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Data: dia 29 de abril de 2009 Local: sede da ONG Etapas no Recife . PROJETO MORADIA É CENTRAL

Leia mais

Manual de Anistia de Edificações

Manual de Anistia de Edificações Manual de Anistia de Edificações 1 Conteúdo Apresentação...1 O que é a Anistia de Edificações?...2 Quais os benefícios?...3 Histórico de Leis...4 Anistia - Leis 13.558/03 e 13.876/04...5 Não são passíveis

Leia mais

Estação: Calçada Tipo de Estação: 01 Município: Salvador Trecho: Salvador/Alagoinhas Área de influência: 1km

Estação: Calçada Tipo de Estação: 01 Município: Salvador Trecho: Salvador/Alagoinhas Área de influência: 1km .5. Intervenções físicas e aplicação dos instrumentos urbanísticos visando potencializar a inserção e a dinâmica urbana nas estações do projeto Trem Regional. APÊNDICE I .5. Intervenções físicas e aplicação

Leia mais

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Penha

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Penha Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Penha RETORNAR Sumário Título I Das Políticas Públicas Regionais Capítulo I Dos Objetivos da Política de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Região Título

Leia mais

PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013

PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 A Câmara Municipal de São Paulo D E C R E T A: PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS CAPÍTULO I DA ABRANGÊNCIA E DOS CONCEITOS

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS LEI COMPLEMENTAR Nº 292, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2014. Dispõe sobre a criação da Zona Especial de Interesse Social ZEIS Palmas Sul, estabelece normas para a implantação de Empreendimento Habitacional de Interesse

Leia mais

Manual de Licenciamento de Projetos

Manual de Licenciamento de Projetos Manual de Licenciamento de Projetos Conteúdo Apresentação... 3 O que é o licenciamento de projetos?... 4 O que observar antes de fazer o projeto?... 5 Zoneamento... 6 Uso e Ocupação do Solo... 7 Melhoramento

Leia mais

Novo Decreto de HIS. Apresentação ao Conselho Municipal de Habitação São Paulo - 27/08/2015. Secretaria Municipal de Licenciamento

Novo Decreto de HIS. Apresentação ao Conselho Municipal de Habitação São Paulo - 27/08/2015. Secretaria Municipal de Licenciamento Novo Decreto de HIS Apresentação ao Conselho Municipal de Habitação São Paulo - 27/08/2015 Novo Decreto de HIS EHIS, EHMP, EZEIS, HIS e HMP Adequação à Lei nº 16.050/14 Sistematiza, Consolida e Revoga

Leia mais

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo COPA Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo José Roberto Bernasconi Presidente Sinaenco São Paulo SP/Agosto/ 2010 1 1 Um histórico Os dois principais estádios

Leia mais

DECRETO Nº 56.089, DE 30 DE ABRIL DE 2015

DECRETO Nº 56.089, DE 30 DE ABRIL DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 56.089, DE 30 DE ABRIL DE 2015 Regulamenta dispositivos da Lei nº 16.050, de 31 de julho de 2014,

Leia mais

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA

LIMITES E POSSIBILIDADES DO PLANO DIRETOR DO RIO DE JANEIRO PARA O ACESSO À MORADIA E A TERRA URBANIZADA Curso de Capacitação e formação de agentes sociais, lideranças comunitárias e conselheiros(as) municipais de habitação para a elaboração, monitoramento e acompanhamento do PLHIS LIMITES E POSSIBILIDADES

Leia mais

LEI MUNICIPAL N. 1.031/06, DE 11 DE OUTUBRO DE 2006. DISPÕE SOBRE O ORDENAMENTO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE BENEVIDES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI MUNICIPAL N. 1.031/06, DE 11 DE OUTUBRO DE 2006. DISPÕE SOBRE O ORDENAMENTO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE BENEVIDES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI MUNICIPAL N. 1.031/06, DE 11 DE OUTUBRO DE 2006. DISPÕE SOBRE O ORDENAMENTO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE BENEVIDES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE BENEVIDES; Faço saber que a Câmara

Leia mais

Uma Nova Visão. Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009

Uma Nova Visão. Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009 Uma Nova Visão Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009 Eng. Frederico Muraro Filho Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação Prefeitura

Leia mais

A Relação entre Planos Diretores e Mobilidade Urbana: O caso de São Paulo

A Relação entre Planos Diretores e Mobilidade Urbana: O caso de São Paulo A Relação entre Planos Diretores e Mobilidade Urbana: O caso de São Paulo O Plano Diretor de São Paulo Fábio Mariz Gonçalves SMDU - Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano TRANSPORTE

Leia mais

1217 LOTEAMENTOS E CONDOMÍNIOS: LEI PARA QUE, LEI PARA QUE? MAS QUAL LEI?

1217 LOTEAMENTOS E CONDOMÍNIOS: LEI PARA QUE, LEI PARA QUE? MAS QUAL LEI? 1217 LOTEAMENTOS E CONDOMÍNIOS: LEI PARA QUE, LEI PARA QUE? MAS QUAL LEI? Gisela Cunha Viana Leonelli Resumo Este artigo pretende compor o quadro de regulação sobre a produção de loteamentos e condomínios

Leia mais

ESTE ARQUIVO NÃO SUBSTITUI A VERSÃO ORIGINAL QUE ESTÁ DISPONÍVEL NO SÍTIO DA IMPRENSA OFICIAL (CLIQUE AQUI )

ESTE ARQUIVO NÃO SUBSTITUI A VERSÃO ORIGINAL QUE ESTÁ DISPONÍVEL NO SÍTIO DA IMPRENSA OFICIAL (CLIQUE AQUI ) ESTE ARQUIVO NÃO SUBSTITUI A VERSÃO ORIGINAL QUE ESTÁ DISPONÍVEL NO SÍTIO DA IMPRENSA OFICIAL (CLIQUE AQUI ) LEI Nº 16.050, DE 31 DE JULHO DE 2014 (Projeto de Lei nº 688/13, do Executivo, aprovado na forma

Leia mais

Macrolocalização... Principais Vias de Acesso... Microlocalização... Mapeamento do Entorno... O Terreno

Macrolocalização... Principais Vias de Acesso... Microlocalização... Mapeamento do Entorno... O Terreno Índice Macrolocalização... Principais Vias de Acesso... Microlocalização... Mapeamento do Entorno... O Terreno O Projeto Ficha Técnica... 8 Planialtimétrico... 9 IPTU e Certidão de Valor Venal... 10 Fotos...

Leia mais

Adensamento em áreas vazias em São Paulo

Adensamento em áreas vazias em São Paulo Ad e n s a me n t oe má r e a sv a z i a se ms ã op a u l o. Adensamento em áreas vazias em São Paulo O potencial imobiliário de São Paulo está bastante limitado devido ao crescimento rápido e desordenado

Leia mais

SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS

SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei 13.430/2002. A Câmara Municipal de São Paulo

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento POLICE NETO

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento POLICE NETO Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Sé Distritos Bela Vista, Bom Retiro, Cambuci, Consolação Liberdade, República,

Leia mais

Diário Oficial. Cidade de São Paulo SUPLEMENTO GABINETE DO PREFEITO FERNANDO HADDAD. Fernando Haddad - Prefeito LEIS

Diário Oficial. Cidade de São Paulo SUPLEMENTO GABINETE DO PREFEITO FERNANDO HADDAD. Fernando Haddad - Prefeito LEIS SUPLEMENTO Diário Oficial Cidade de São Paulo Fernando Haddad - Prefeito Ano 59 São Paulo, sexta-feira, 1º de agosto de 2014 Número 140 GABINETE DO PREFEITO FERNANDO HADDAD LEIS LEI Nº 16.050, DE 31 DE

Leia mais

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume II Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico (PDE) 1. A importância do PDE (Plano Diretor Estratégico)

Leia mais

A CIDADE DE SÃO PAULO NO CONTEXTO DO PLANEJAMENTO E DO ESTATUTO DA CIDADE

A CIDADE DE SÃO PAULO NO CONTEXTO DO PLANEJAMENTO E DO ESTATUTO DA CIDADE A CIDADE DE SÃO PAULO NO CONTEXTO DO PLANEJAMENTO E DO ESTATUTO DA CIDADE Seminário Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade Escola de Formação do Servidor Público Municipal São Paulo -

Leia mais

Etapas do PLHIS PROPOSTAS

Etapas do PLHIS PROPOSTAS Plano Local de Habitação de Interesse Social de Boituva Seminário de Homologação do PLHIS de Boituva 25 de Fevereiro de 2010 Etapas do PLHIS etapa 1 etapa 2 etapa 3 METODOLOGIA DIAGNÓSTICO PROPOSTAS Princípios

Leia mais

MARÇO DE 2010 JORGE WILHEIM PLANOS URBANÍSTICOS

MARÇO DE 2010 JORGE WILHEIM PLANOS URBANÍSTICOS MARÇO DE 2010 QUADRO HABITACIONAL DAS METRÓ- POLES PAULISTAS São Paulo. Cliente: Emplasa - Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano SA 2009 Consultoria compreendendo a compartimentação espacial georeferenciada

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal PLANOS DIRETORES REGIONAIS COORDENAÇÃO PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO Marcello de Lima Santiago Faulhaber Campos Secretário Municipal

Leia mais

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros.

-Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante a Oficina 3 - Financiamento para habitação social em Centros. -Data: 05/12/2008 -Local: Instituto Pólis MORADIA É CENTRAL

Leia mais

Santo André, 26 de agosto de 2014. À Prefeitura Municipal de Santo André Conselho Municipal de Política Urbana. Ref.

Santo André, 26 de agosto de 2014. À Prefeitura Municipal de Santo André Conselho Municipal de Política Urbana. Ref. Santo André, 26 de agosto de 2014 À Prefeitura Municipal de Santo André Conselho Municipal de Política Urbana Ref.: Revisão da LUOPS O SINDUSCON-SP Sindicato da Industria da Construção Civil do Estado

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos

Fazendo a cidade com as próprias mãos Fazendo a cidade com as próprias mãos ato do Vere nd Subprefeitura Mooca Distritos Brás, Pari, Belém, Mooca, Água Rasa e Tatuapé O PO LI or ad Ma Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE T A cidade

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP JUNHO 2013 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 10,1 milhões viagens 56% Individual 7,9 milhões viagens 44% DIMENSÃO DO DESAFIO EM

Leia mais

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II UFJF Faculdade de Engenharia - Dep. de Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Projeto VIII Prof: Luciane Tasca Grupo: Jeanny Vieira, Livia Cosentino, Marília

Leia mais

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre a regularização de parcelamentos do solo e de edificações no Município de Belo Horizonte e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 -

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA - LINHA VERDE - Lei de criação : Lei Municipal n.º 13.919 de 19 de dezembro de 2011

Leia mais

Zoneamento da Cidade de São Paulo. Zoneamento Cidade de São Paulo. Características das Zonas de Uso

Zoneamento da Cidade de São Paulo. Zoneamento Cidade de São Paulo. Características das Zonas de Uso Zoneamento da Cidade de São Paulo Zoneamento Cidade de São Paulo Características das Zonas de Uso 1 Histórico A Legislação relativa a zoneamento reunia algumas dezenas de atos, decretos- leis, leis e decretos,

Leia mais

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014

Propostas Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 s Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor 2014 A seguir, relacionamos as propostas elaboradas até o momento pelos integrantes da Frente Mobiliza Curitiba para a revisão do Plano Diretor de Curitiba,

Leia mais

Considerando ainda que toda e qualquer revisão de Plano deve acontecer a partir de uma avaliação de sua aplicação, procurando responder às questões:

Considerando ainda que toda e qualquer revisão de Plano deve acontecer a partir de uma avaliação de sua aplicação, procurando responder às questões: EM DEFESA DE UMA CIDADE DEMOCRÁTICA, PACÍFICA, INCLUDENTE E SUSTENTÁVEL - CONTRA O APROFUNDAMENTO DA BARBÁRIE SOCIAL EM SÃO PAULO - CONTRA O ATUAL PROCESSO DE REVISÃO DO PLANO DIRETOR Publicado em: 11/06/2007

Leia mais

Produção Habitacional na Área Central do Rio de Janeiro: Revitalização com Diversidade ou com Exclusão?

Produção Habitacional na Área Central do Rio de Janeiro: Revitalização com Diversidade ou com Exclusão? Mesa 3: Produção Habitacional na Área Central do Rio de Janeiro: Revitalização com Diversidade ou com Exclusão? Programas Públicos de Habitação em São Paulo. Questões para o debate Margareth Matiko Uemura

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA

6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA 6. VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA 6.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Este estudo visa avaliar a valorização imobiliária do solo urbano decorrente da urbanização do promovida pelo poder público municipal e da implantação

Leia mais

Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo

Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo Atuação Municipal no Licenciamento Ambiental: a Experiência de São Paulo Licenciamento Ambiental Conceito Processo: Avaliação de Impacto Ambiental Instrumentos: Estudo de Impacto Ambiental - EIA/RIMA São

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Fazendo a cidade com as próprias mãos ato do Vere nd Subprefeitura O PO LI or ad Ma Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE T Casa Verde Distritos Limão, Cachoeirinha e Casa Verde A cidade a gente

Leia mais

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano L E I T U R A E I N T E R P R E T A Ç Ã O D A S I T U A Ç Ã O U R B A N A Mapa 09 de PiracicabaOcupação do Solo Urbano P L A N O D E A Ç Ã O P A R A R E A B I L I T A Ç Ã O U R B A N A D A Á R E A C E

Leia mais

Nº ALGUMAS DAS PROPOSTAS INDICAÇÃO DA ALTERAÇÃO 1 Aumento do tamanho dos lotes:

Nº ALGUMAS DAS PROPOSTAS INDICAÇÃO DA ALTERAÇÃO 1 Aumento do tamanho dos lotes: Instituto Defenda Sorocaba aponta contradição no Plano Diretor 2014: meta de projeção de uma cidade sustentável e a ampliação do parcelamento de lotes são incompatíveis O Instituto Defenda Sorocaba (entidade

Leia mais

Operações Urbanas e o Desenvolvimento da Zona Leste. Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano

Operações Urbanas e o Desenvolvimento da Zona Leste. Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Operações Urbanas e o Desenvolvimento da Zona Leste Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Agosto / 2011 Desenvolvimento Urbano Sustentável - Desafios Desenvolvimento da Zona

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos

Fazendo a cidade com as próprias mãos Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Penha Distritos de Artur Alvim, Penha, Cangaíba e Vila Matilde A cidade

Leia mais

ANEXO 5 - TABELA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS TABELA DE CONTROLE URBANÍSTICO

ANEXO 5 - TABELA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS TABELA DE CONTROLE URBANÍSTICO ANEXO 5.1 - ZONA COMERCIAL 1 ZC1 mínimo básico máximo (1) ocupação permeabilidade frente fundo Residencial Unifamiliar qualquer via, as atividades classificadas em G2 nas vias coletoras e superiores e

Leia mais

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana O Desafio da CET 7,2 milhões de veículos registrados 12 milhões de habitantes 7,3 milhões de viagens a pé 156 mil viagens de bicicleta 15 milhões de viagens

Leia mais

Superintendência de Habitação Popular Divisão Técnica de Atendimento Habitacional Habi - Centro

Superintendência de Habitação Popular Divisão Técnica de Atendimento Habitacional Habi - Centro Superintendência de Habitação Popular Divisão Técnica de Atendimento Habitacional Habi - Centro DIAGNÓSTICO Habi-Centro Região central www.habisp.inf.br Assentamentos precários na região Centro tipo de

Leia mais

Habitação no Porto Maravilha. Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014

Habitação no Porto Maravilha. Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014 Habitação no Porto Maravilha Alberto Silva Presidente da CDURP ADEMII Agosto, 2014 Projetos Licenciados na AEIU até jun/2014 (com consumo de CEPAC) Estoque de Potencial Adicional Construtivo (em m²) Estoque

Leia mais

A aplicação da Outorga Onerosa do Direito de Construir em São Paulo

A aplicação da Outorga Onerosa do Direito de Construir em São Paulo A aplicação da Outorga Onerosa do Direito de Construir em São Paulo Nilza Maria Toledo Antenor Porto Velho Setembro / 2009 Sumário 1- A Outorga Onerosa do Direito de Construir e de Alteração de Uso: Conceitos

Leia mais

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos 1 Fatores geradores dos conflitos fundiários urbanos Reintegração de posse de imóveis públicos e privados, em que o processo tenha ocorrido em desconformidade

Leia mais

SETOR CHUCRI ZAIDAN. Plano Urbanístico

SETOR CHUCRI ZAIDAN. Plano Urbanístico SETOR CHUCRI ZAIDAN Plano Urbanístico Operação Urbana Consorciada Água Espraiada Fevereiro 2013 SETOR CHUCRI ZAIDAN Legislação EXIGÊNCIAS DA LICENÇA AMBIENTAL PRÉVIA - LAP nº 17.SVMA.G/2003 - Operação

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ COORDENADOR DO CENTRO DE APOIO DOS JUÍZES DA FAZENDA PÚBLICA CAJUFA

EXMO. SR. DR. JUIZ COORDENADOR DO CENTRO DE APOIO DOS JUÍZES DA FAZENDA PÚBLICA CAJUFA EXMO. SR. DR. JUIZ COORDENADOR DO CENTRO DE APOIO DOS JUÍZES DA FAZENDA PÚBLICA CAJUFA A Comissão de Peritos nomeada pela Portaria CAJUFA nº 02/2011 (Anexo I), com o objetivo de estabelecer critérios,

Leia mais

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo Organização do Espaço na Cidade de São Paulo A Copa do Mundo e o Desenvolvimento da Zona Leste Arq. Alberto Fasanaro Lauletta Setembro / 2011 Histórico da Expansão Urbana Até 1929 LEGENDA São Paulo Região

Leia mais

Unidades de apartamentos

Unidades de apartamentos Unidades de apartamentos Os apartamentos são de 141,92 m² e de 178,38m². As plantas podem sofrer variações devido à opção pelo número de dormitórios, sendo que um dormitório pode se integrar à sala ou

Leia mais

01 quarto em Samambaia. Um bairro completo para a sua vida.

01 quarto em Samambaia. Um bairro completo para a sua vida. 01 quarto em Samambaia. Um bairro completo para a sua vida. As imagens são meramente ilustrativas. Os imóveis serão entregues com todos os itens constantes nos memoriais de incorporação R08 145.137 EAST

Leia mais

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75%

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% VILA LEOPOLDINA 1 CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% Fonte: DNA Paulistano Datafolha 2009. 2 Características Fonte: GeoSecovi

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO LESTE

PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO LESTE PLANO MUNICIPAL DA HABITAÇÃO PLANO DE AÇÃO REGIONAL LESTE Legenda: Subprefeitura Vias Principais de acesso Linha de Metrô / CPTM Região Leste 08 Subprefeituras: Penha, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista,

Leia mais

HABITAR BELO HORIZONTE - HBH PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO

HABITAR BELO HORIZONTE - HBH PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO PROJETO HABITAR BELO HORIZONTE - OCUPANDO O CENTRO Objetivos específicos (1) Desenvolver métodos e técnicas para a recuperação e adaptação (para uso habitacional) de edificações existentes desocupadas.

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Aprovadas pelo Conselho Gestor em 27 de julho de 2011 LEGENDA: Diretrizes propostas pela PMSP Diretrizes propostas pelos membros da sociedade civil

Leia mais

LEI DOS INSTRUMENTOS

LEI DOS INSTRUMENTOS LEI DOS INSTRUMENTOS LEI Nº 2.333 DE 06 DE OUTUBRO DE 2006 Dispõe sobre os Instrumentos de Política Urbana no Município de Itápolis. MAJOR AVIADOR MOACYR ZITELLI, Prefeito do Município de Itápolis, Estado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO ESTADO DE SÃO PAULO LEI Nº 3.272, DE 16 DE JANEIRO DE 2009. Dispõe sobre alterações na Lei 2920, de 15 de janeiro de 2007, modificada pela lei 2943, de 10 de julho de 2007, e pela lei 2952, de 20 de julho de 2007 que trata

Leia mais

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o :

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : Lançamento I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : c o n s t r u ç ã o : F I N A N C I A M E N T O : v e n d a s : Central de Atendimento:

Leia mais

ANEXO XIV GLOSSÁRIO. Alinhamento Limite divisório entre o lote e o logradouro público ou as áreas verdes abertas.

ANEXO XIV GLOSSÁRIO. Alinhamento Limite divisório entre o lote e o logradouro público ou as áreas verdes abertas. ANEXO XIV GLOSSÁRIO XIV.1 Conceitos de parcelamento, ocupação e uso do solo Acréscimo Ampliação de uma edificação em relação ao projeto aprovado, quer no sentido horizontal, quer no vertical, resultando

Leia mais

ESTADODESERGIPE PREFEITURAMUNICIPALDEARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI N'. 4.024 DE 15 DEABRILDE2011

ESTADODESERGIPE PREFEITURAMUNICIPALDEARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI N'. 4.024 DE 15 DEABRILDE2011 ESTADODESERGIPE LEI N'. 4.024 DE 15 DEABRILDE2011 Cria no Municipio de Aracaju o Bairro 17 de Março, com área desmembrada do imóvel constituído por Terreno Nacional Interior, localizado no Bairro Santa

Leia mais

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos.

AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO. Estado de São Paulo. O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. AÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO DE IMÓVEIS NO Estado de São Paulo O que o Governo de São Paulo, o Ministério Público e a sua Prefeitura podem fazer juntos. Sumário Apresentação 5 Porque regularizar 6 Quando uma

Leia mais