Ansiedade. Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ansiedade. Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não"

Transcrição

1

2 Ansiedade Estado de tensão,apreensão ou inquietude,com causa iden4ficável ou não Manifestações somá4cas freqüentemente associadas:(palpitação torácica,sudorese,tremores

3 Ansiedade Manifestações leves ou moderadas : Normais no dia- a- dia Não requerem tratamento Manifestações graves ( ansiedade debilitante,crônica): Requerem tratamento medicamentoso e/ ou psicológico

4 Ansiedade Generalizada (DSM- IV, 1994) durante pelo menos 6 meses A. ansiedade e preocupação excessiva ocorrem na maior parte do tempo (trabalho, escola) B. dificuldade em controlar a preocupação C. ansiedade e preocupação associada com 3 ou + dos sintomas, alguns a maior parte do tempo: inquietação, nervosismo cansaço dificuldade de concentração ou brancos na mente irritabilidade tensão muscular distúrbio de sono (insônia) D. o foco da ansiedade e preocupação não se restringe a aspectos associados a outros transtornos psiquiátricos E. ansiedade, preocupação ou sintomas \sicos prejudicam significa4vamente o funcionamento F. os sintomas não se relacionam a efeitos provocados por drogas ou condições clínicas

5 Transtornos de Ansiedade Transtorno de Pânico Fobias Agorafobia Transtorno obsessivo- compulsivo Transtorno do estresse pós- traumá4co Ansiedade Generalizada

6 Ansiedade Medicamentos u4lizados são conhecidos como ansiolí4cos ou tranqüilizantes menores Causam certo grau de sedação podendo ser usados como ansiolí4cos e hipnó4cos (indutores do sono)

7 Ansioli4cos e Hipnó4cos Benzodiazepínicos Benzodiazepínicos Alprazolam Clonazepam Clorazepato Diazepam(Valium) Lorazepam(Lorax) Midazolam Triazolam Flurazepam Triazolam

8 Ansiolíticos Barbituratos: Aminobarbital Fenobarbital Pentobarbital Secobarbital Tiopental não barbituratos: An4- histamínicos Hidrato de cloral Etanol

9 Benzodiazepínicos Fármaco ansiolí4co seguro com relação dose letal/ dose terapêu4ca maior que seus antecessores. Ações: Ansiolí4ca,seda4va,hipnó4ca,relaxante muscular e an4convulsivante

10 Benzodiazepínicos Usos terapêu4cos: 1) Distúrbios ansiosos relacionados à depressão e esquizofrenia. Uso não recomendável para ansiedade ou stress normal (situações co4dianas),pela possibilidade de dependência. Diazepam é a droga de escolha para uso prolongado

11 Benzodiazepínicos 2) Distúrbios musculares: Espasmos da musculatura esquelé4ca( distensões musculares) Espas4cidade em doenças neurodegenera4vas(es- clerose múl4pla, paralisia cerebral)

12 Benzodiazepínicos Farmacociné4ca: São substâncias lipoklicas,com absorção completa e rápida por via oral. Podem apresentar- se como de curta,média e longa duração em relação aos seus efeitos Produzem metabólitos a4vos com meia vida prolongada (meia- vida aparente)

13 Benzodiazepínicos Efeitos adversos: Sonolência e confusão Ataxia (com doses mais elevadas) Dificuldade cogni4va(alteração da memória distante e da aquisição de novos conhecimentos)

14 Benzodiazepínicos 4) Distúrbios do sono: Benzodiazepínicos mais usados: a) Flurazepam b) Triazolam c) Temazepam

15 Benzodiazepínicos 3) Convulsões: Diazepam é o fármaco de eleição para interrupção de crises convulsivas no 4po Grande Mal e no Estado de mal epilép4co

16

17 Agonistas serotonérgicos parciais buspirona, ipsapirona, gepirona buspirona: agonista não sele4vo do receptor 5- HT 1A - baixa afinidade pelos receptores 5- HT 2 e moderada afinidade pelos auto- receptores dopaminérgicos (DA 2 ) efeito demora vários dias ou semanas não causam sedação ou modificam desempenho psicomotor; doses altas aumentam a ansiedade efeitos colaterais: náusea, dor de cabeça, tontura - não provoca dependência

18 Propranolol β- bloqueador: diminui o componente fisiológico da ansiedade (taquicardia, palpitações, tremor, sudorese) decorrentes de excessiva es4mulação dos receptores β 2 usado nas fobias situacionais (ansiedade de desempenho)

19 Outros ansiolí4cos meprobamato alto potencial de abuso; provoca tolerância e dependência an4psicó4cos diminuem a agitação; não são verdadeiros ansiolí4cos mais seda4vos (4oridazina, clorpromazina)

20 An4depressivos an4depressivos tricíclicos (ADT) inibidores da monoaminoxidase (IMAO) inibidores sele4vos de recaptura de serotonina (ISRS) inibidores de recaptura de noradrenalina e serotonina (IRNaS)

21

ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS

ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS ANSIEDADE PATOLÓGICA ANSIEDADE: Reclamações verbais e queixas frequentes Efeitos somáticos com taquicardia, sudorese, distúrbios gastrintestinais Interferencia com a atividade

Leia mais

Ansiedade Edvard Munch 1894

Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiolíticos Fármacos utilizados no tratamento da ansiedade, reduzir sintomas ou intensidade das crises Hipnóticos São fármacos que causam sonolência e facilitam o início e

Leia mais

Desordens Pisiquiátricas

Desordens Pisiquiátricas Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Saúde Desordens Pisiquiátricas Manoelito Coelho dos Santos Junior Feira de Santana Conceitos Básicos Sedativo: efeito calmante Ansiolíticos: reduz

Leia mais

Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos

Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE BIOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE BIOFÍSICA E FARMACOLOGIA Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos Professor: Raul Hernandes Bortolin Definições Hipnótico?!

Leia mais

Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade

Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade Especialização em Neuropsicologia Módulo: Tratamento dos Transtornos de Ansiedade Profa. Dra. Caroline Addison C. X. de Medeiros carolineaddisonfarma@yahoo.com.br Ansiedade É uma emoção normal, adaptativa

Leia mais

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim

FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL I (Ansiolíticos e hipnóticos) Prof. Igor Bomfim O sintoma principal é a expectativa apreensiva ou preocupação exagerada, mórbida. ANSIEDADE ANSIEDADE Normal: - Adapta

Leia mais

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Jequié 2015 Introdução Depressão é um dos transtornos psiquiátricos mais comuns Classificação Depressão

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

AULA 7 BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS. Prof. Márcio Batista

AULA 7 BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS. Prof. Márcio Batista AULA 7 FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS Prof. Márcio Batista INTRODUÇÃO USO RACIONAL: Brasil é o 9º país do mundo em consumo per capita de medicamentos. Brasil

Leia mais

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Farmacologia dos transtornos de ansiedade Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Grego: ANSHEIN que significa OPRIMIR/ SUFOCAR O que é ansiedade? Angústia: Desejo,

Leia mais

ANSIEDADE. Por: Tharcila Viana Chaves. O grito Edvard Munch

ANSIEDADE. Por: Tharcila Viana Chaves. O grito Edvard Munch ANSIEDADE Por: Tharcila Viana Chaves O grito Edvard Munch ANSIEDADE DEFINIÇÃO Desordem psiquiátrica caracterizada por sensações subjetivas de angústia e apreensão, acompanhadas de alterações periféricas,

Leia mais

Controle farmacológico da ansiedade

Controle farmacológico da ansiedade Controle farmacológico da ansiedade Prof. Dr. Lucélio Bernardes Couto - Curso de Medicina - Disciplina de Farmacologia - Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP ANSIEDADE GENERALIZADA: "Várias pessoas

Leia mais

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas.

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas. Psicofarmacologia Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia PSICOFARMACOLOGIA Distúrbios Psiquiátricos - Tratamento : 1950 10 a 15% de prescrições - EUA Brasil prevalência de transtornos

Leia mais

Proporcionam alívio que conduz à ansiedade até hipnose, anestesia, coma e morte.

Proporcionam alívio que conduz à ansiedade até hipnose, anestesia, coma e morte. Medicamentos capazes de diminuir a actividade do cérebro, principalmente quando ele está num estado de excitação acima do normal, causando deste modo sonolência ou até inconsciência. Analgésico - Sedativo

Leia mais

Drogas do Sistema Nervoso Central

Drogas do Sistema Nervoso Central Drogas do Sistema Nervoso Central Depressão Conceito: Transtorno do humor(abaixamento persistente de humor) que influencia profundamente o comportamento e o pensamento, uma síndrome com sintomas e sinais

Leia mais

Farmacologia dos sedativos-hipnóticos

Farmacologia dos sedativos-hipnóticos Faculdade Mauricio de Nassau Disciplina: Farmacologia I Farmacologia dos sedativos-hipnóticos Profª. Me. Rosalina Coelho Jácome Campina Grande Insônia Ansiedade e tratamento Dificuldade em iniciar e/ou

Leia mais

Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral

Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral Capítulo 1 Uso de Substâncias e Dependência: Visão Geral Do ponto de vista comportamental, dependência pode ser conceitualizada como um prejuízo na capacidade de inibir a busca por determinada droga em

Leia mais

MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO

MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO III MÓDULO MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO 2016 ESCALA CIWA AR 1) Implementação da escala CIWA-ar foi associada à diminuição da incidência de delirium tremensfonte: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/119197

Leia mais

O Tratamento Farmacológico da Ansiedade. Benzodiazepinicos

O Tratamento Farmacológico da Ansiedade. Benzodiazepinicos O Tratamento Farmacológico da Ansiedade Benzodiazepinicos Ansiedade Medo sem razão aparente Reação de luta ou fuga: Descarga do Simpático: Aumento da FC da PA Do Fluxo Sanguineo M.Esq. Ansiedade Simpático:

Leia mais

Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central

Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central FÁRMACOS QUE ACTUAM NO SNC Psicomodificadores Ansiolíticos, sedantes, hipnóticos Neurolépticos (ou antipsicóticos) Antidepressivos Estimulantes do SNC Psicodislépticos

Leia mais

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando Antidepressivos A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando alterações de ânimo, no pensamento e no

Leia mais

Mais um Lançamento...

Mais um Lançamento... Mais um Lançamento... Insônia é a dificuldade em iniciar e/ou manter o sono, prejudicando o bom funcionamento da mente e do corpo. Sintomas Dificuldade em iniciar o sono; Levantar muitas vezes durante

Leia mais

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos:

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos: ANTIDEPRESSIVOS Profª. MSc. INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO Transtornos do humor ou transtornos afetivos: Unipolar ocorrência de episódios depressivos; Bipolar ocorrência de episódios depressivos e de mania. INTRODUÇÃO

Leia mais

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE TRANSTORNOS DE ANSIEDADE Leonardo F. Fontenelle Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental, Instituto de Saúde da Comunidade, Universidade Federal Fluminense (MSM/UFF) Departamento de Psiquiatria e Medicina

Leia mais

Opioides: conceitos básicos. Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP

Opioides: conceitos básicos. Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP Opioides: conceitos básicos Dra Angela M Sousa CMTD-ICESP OPIOIDES OPIOIDES Classificação receptores opióides Receptor opióide clássico MECANISMO DE AÇÃO Conceitos da farmacologia opióide Receptores μ

Leia mais

ansiolíticos e tranquilizantes

ansiolíticos e tranquilizantes ansiolíticos e tranquilizantes Ansiolíticos e tranquilizantes A maioria dos ansiolíticos e tranquilizantes prescritos no Luxemburgo são benzodiazepinas ou medicamentos similares, como as Z-drugs (cf. quadro

Leia mais

Epilepsia.! Causas prováveis:! infarto cerebral! tumor! infecção! trauma! doença degenerativa

Epilepsia.! Causas prováveis:! infarto cerebral! tumor! infecção! trauma! doença degenerativa Anticonvulsivantes Epilepsia! Transtorno neurológico crônico que atinge 0,5 1% da população.! Caracterizada por crises súbitas e espontâneas associadas à descarga anormal, excessiva e transitória de células

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013

RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013 RESPOSTA RÁPIDA 105 /2013 SOLICITANTE Juíza de Direito: Dr(a). Juizado Especial 0512 Pirapora NÚMERO DO PROCESSO nº0512.13 003595-3 DATA 17/05/2013 1- O medicamento solicitados Venlafaxina (Venlift),é

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina

RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina RESPOSTA RÁPIDA 375/2013 Informações sobre Desvenlafaxina e Lamotrigina SOLICITANTE Sra LÚCIA HELENA FERREIRA ESCRIVÃ JUDICIAL Juizado Especial da Comarca de Pará de Minas - MG NÚMERO DO PROCESSO Nº 0471-13-017860-4.

Leia mais

Dormire. Midazolam. FORMA FARMACÊUTICA: Comprimidos - 15 mg. APRESENTAÇÃO: Cartucho contendo 2 blisteres com 10 comprimidos.

Dormire. Midazolam. FORMA FARMACÊUTICA: Comprimidos - 15 mg. APRESENTAÇÃO: Cartucho contendo 2 blisteres com 10 comprimidos. Dormire Midazolam FORMA FARMACÊUTICA: Comprimidos - 15 mg. APRESENTAÇÃO: Cartucho contendo 2 blisteres com 10 comprimidos. USO ADULTO COMPOSIÇÃO: Cada comprimido contém: Midazolam... 15 mg (Na forma de

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina

RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina RESPOSTA RÁPIDA 150/2014 Informações sobre Depressão: Sertralina SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO Dra. Renata Abranches Perdigão Juíza de Direito do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Autos nº 112.14.001897-2

Leia mais

Denyl. Citalopram. FORMAS FARMACÊUTICAS Comprimidos Simples de 20 e 40 mg

Denyl. Citalopram. FORMAS FARMACÊUTICAS Comprimidos Simples de 20 e 40 mg Denyl Citalopram FORMAS FARMACÊUTICAS Comprimidos Simples de 20 e 40 mg APRESENTAÇÕES Comprimidos de 20 mg Embalagens contendo 14 e 28 comprimidos. Comprimidos de 40 mg Embalagens contendo 14 comprimidos.

Leia mais

citalopram Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999

citalopram Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 citalopram Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Comprimidos revestidos de 20 mg. Embalagem com 30 comprimidos. USO ADULTO USO ORAL COMPOSIÇÃO Cada comprimido revestido

Leia mais

Depressão e Transtornos de Ansiedade. Depressão. Prevalência. Critérios de depressão DSM-IV FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA.

Depressão e Transtornos de Ansiedade. Depressão. Prevalência. Critérios de depressão DSM-IV FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA. FACULDADE DE MEDICINA UNIC/HGU PSIQUIATRIA Depressão e Transtornos de Ansiedade Alaor Santos Filho Professor de Psiquiatria da HGU/UNIC Doutor em Saúde Mental pela USP-FMRP alaorsantos@hotmail.com Prevalência

Leia mais

ANTIPARKINSONIANOS. FARMACOLOGIA II Prof. Ana Alice Universidade Nove de Julho

ANTIPARKINSONIANOS. FARMACOLOGIA II Prof. Ana Alice Universidade Nove de Julho ANTIPARKINSONIANOS FARMACOLOGIA II Prof. Ana Alice Universidade Nove de Julho MAL OU DOENÇA DE PARKINSON (DP) Caracterizado: Bradicinesia Rigidez muscular Tremor em repouso Desequilíbrio postural - distúrbios

Leia mais

ANSIEDADE.

ANSIEDADE. ANSIEDADE vivimilan@uninove.com.br 1 Ansiedade Característica biológica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário Marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como: uma sensação

Leia mais

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA Laura Sousa Castro Peixoto DOR Dor é uma sensação ou experiência emocional desagradável, associada com dano tecidual real ou potencial. IASP Tratamento

Leia mais

Fármacos anticonvulsivantes. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia

Fármacos anticonvulsivantes. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Jequié 2015 Epilepsia: O segundo mais freqüente distúrbio neurológico depois do AVE Terapia padrão é capaz

Leia mais

Automedicação e estimulantes em contexto académico

Automedicação e estimulantes em contexto académico Universidade de Aveiro Departamento de Educação Automedicação e estimulantes em contexto académico A na Ana Morais (ana.morais@ua.pt) Mudanças importantes e significativas a vários níveis: pessoal, social

Leia mais

alprazolam Bula para paciente Comprimido 1 mg alprazolam_comp_v3_vp_final VERSÃO 3 - Esta versão altera a VERSÃO 2 Página 1

alprazolam Bula para paciente Comprimido 1 mg alprazolam_comp_v3_vp_final VERSÃO 3 - Esta versão altera a VERSÃO 2 Página 1 alprazolam Bula para paciente Comprimido 1 mg Página 1 alprazolam Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. Comprimido FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: Embalagens com 30 comprimidos contendo 1 mg de

Leia mais

Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas

Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas Universidade Federal do Rio de Janeiro Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de Drogas Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas Marcelo Santos Cruz, MD, PhD Qual a melhor forma

Leia mais

Quando o medo foge ao controle

Quando o medo foge ao controle Quando o medo foge ao controle Transtorno de Ansiedade Generalizada Texto traduzido e adaptado por Lucas Machado Mantovani, mediante prévia autorização do National Institute of Mental Health, responsável

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico

RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico RESPOSTA RÁPIDA 185/2014 Informações sobre Depressão Donarem retard, Venlaxin, Frontal e Léptico SOLICITANTE Dr. Rafael Murad Brumana Juiz de Direito de Lajinha NÚMERO DO PROCESSO Autos nº Nº 0377.14.000747-9

Leia mais

Mente Sã Corpo São! Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1

Mente Sã Corpo São! Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1 Abanar o Esqueleto - Os factores que influenciam as doenças osteoarticulares. Workshop 1 Mente Sã Corpo São! Unidade de Cuidados na Comunidade Centro de Saúde de Alfândega da Fé Elaborado por: Rosa Correia

Leia mais

INTRODUÇÃO. Introduzida na terapêutica em 1903 barbital. Fenobarbital usado como anticonvulsivante

INTRODUÇÃO. Introduzida na terapêutica em 1903 barbital. Fenobarbital usado como anticonvulsivante BARBITÚRICOS 1 INTRODUÇÃO Breve Histórico Introduzida na terapêutica em 1903 barbital Fenobarbital usado como anticonvulsivante Amobarbital sódico em 1928, como anestésico geral I.V. Início da década de

Leia mais

MAXAPRAN BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 20 mg

MAXAPRAN BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 20 mg MAXAPRAN BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 20 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: MAXAPRAN citalopram MEDICAMENTO SIMILAR

Leia mais

Medicação Pré-anestésica Medicação Pré-anestésica (MPA) Medicação Pré-anestésica Considerações Importantes

Medicação Pré-anestésica Medicação Pré-anestésica (MPA) Medicação Pré-anestésica Considerações Importantes ! (MPA)! Introdução! Auxiliar a contenção do paciente, modificando seu comportamento! Reduzir o estresse! Promover analgesia e miorrelaxamento! Potencializar fármacos indutores anestésicos! Minimizar os

Leia mais

RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nomenclatura botânica oficial: Passiflora incarnata L. Nomenclatura popular: Passiflora, Flor da paixão, Maracujá.

Leia mais

Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC)

Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC) Prof. Msc. Carlos Renato Nogueira Mestre em Neurofarmacologia (UFC) O termo psicose define um grande número de distúrbios mentais. A esquizofrenia é um tipo de psicose, caracterizado por uma percepção

Leia mais

15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 40 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos.

15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 40 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. Pondera cloridrato de paroxetina Comprimido Revestido FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES PONDERA PONDERA PONDERA 15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos.

Leia mais

Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos

Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos Transtornos podem ser considerados como Psíquicos Psiquiátricos Alguns autores colocam como alterações de comportamento não acompanhadas de alterações de consciência Conceito de neurose Conceito de psicose

Leia mais

APRESENTAÇÕES Comprimidos com 5 mg ou 10 mg de cloridrato de buspirona. Embalagem com 20 comprimidos.

APRESENTAÇÕES Comprimidos com 5 mg ou 10 mg de cloridrato de buspirona. Embalagem com 20 comprimidos. ANSITEC cloridrato de buspirona APRESENTAÇÕES Comprimidos com 5 mg ou 10 mg de cloridrato de buspirona. Embalagem com 20 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO (maiores de 18 anos de idade) COMPOSIÇÃO Cada comprimido

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal

RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal RESPOSTA RÁPIDA 430/2014 Informações sobre Depressão: Clo e Frontal SOLICITANTE Drª Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito Comarca de Itapecerica NÚMERO DO PROCESSO Autos nº 0335.14.1563-7 DATA

Leia mais

zopiclona Medicamento genérico, Lei n o , de 1999

zopiclona Medicamento genérico, Lei n o , de 1999 zopiclona Medicamento genérico, Lei n o. 9.787, de 1999 Forma farmacêutica e apresentação Cartucho com 20 comprimidos revestidos contendo 7,5mg de zopiclona. Via oral USO ADULTO Composição Cada comprimido

Leia mais

Anfetaminas A anfetamina é uma droga sintética de efeito estimulante da atividade mental. A denominação anfetaminas é atribuída a todo um grupo de

Anfetaminas A anfetamina é uma droga sintética de efeito estimulante da atividade mental. A denominação anfetaminas é atribuída a todo um grupo de Projeto Drogas Anfetaminas A anfetamina é uma droga sintética de efeito estimulante da atividade mental. A denominação anfetaminas é atribuída a todo um grupo de substâncias como: fenproporex, metanfetamina

Leia mais

ANSITEC (cloridrato de buspirona) Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos 5 mg/10 mg

ANSITEC (cloridrato de buspirona) Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos 5 mg/10 mg ANSITEC (cloridrato de buspirona) Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos 5 mg/10 mg 1 ANSITEC cloridrato de buspirona APRESENTAÇÕES Comprimidos com 5 mg ou 10 mg de cloridrato de buspirona. Embalagem com

Leia mais

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP

Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP Estresse: Teu Gênero é Feminino... Dr. Renato M.E. Sabbatini Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP O nosso amiguinho do dia a dia: Estresse Você é estressada? 1. Sim, muito estressada, sou ansiosa e reajo

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação à classificação diagnóstica em psiquiatria e considerando o DSM-IV-TR e a CID-10, julgue os itens a seguir. 63 O uso da L-tri-iodotironina (T3) com vistas a potencializar

Leia mais

ANSIOLÍTICOS E SUAS INDICAÇÕES

ANSIOLÍTICOS E SUAS INDICAÇÕES CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSIQUIATRIA ANSIOLÍTICOS E SUAS INDICAÇÕES TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DOS TRANSTORNOS ANSIOSOS Autor: Dr. Iso Jorge Teixeira Adaptação: Dr Alexandre

Leia mais

Moratus. (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg

Moratus. (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg Moratus (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg MORATUS cloridrato de paroxetina APRESENTAÇÃO Comprimidos revestidos de 20 mg: embalagem com 15 ou 30 comprimidos.

Leia mais

citalopram Merck S/A Comprimidos revestidos 20 mg

citalopram Merck S/A Comprimidos revestidos 20 mg citalopram Merck S/A Comprimidos revestidos 20 mg citalopram Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 20 mg FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Comprimidos revestidos - Embalagem contendo 30 comprimidos

Leia mais

RISCOS DA INTERAÇÃO ENTRE BENZODIAZEPÍNICOS E ETANOL EM USUÁRIOS DE FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS DA CIDADE DE MILAGRES- CEARÁ

RISCOS DA INTERAÇÃO ENTRE BENZODIAZEPÍNICOS E ETANOL EM USUÁRIOS DE FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS DA CIDADE DE MILAGRES- CEARÁ RISCOS DA INTERAÇÃO ENTRE BENZODIAZEPÍNICOS E ETANOL EM USUÁRIOS DE FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS DA CIDADE DE MILAGRES- CEARÁ Anna Daianny Belém de Oliveira 1 ; daianny.belem@hotmail.com; Maria Odaléia Crisóstomo

Leia mais

ANSIEDADE: E AGORA? Carlos Marinho. humanas; numa ou outra altura, já todos nos sentimos ou menos ansiosos.

ANSIEDADE: E AGORA? Carlos Marinho. humanas; numa ou outra altura, já todos nos sentimos ou menos ansiosos. ANSIEDADE: E AGORA? Carlos Marinho A Ansiedade faz parte do espectro normal das experiências emocionais humanas; numa ou outra altura, já todos nos sentimos ou menos ansiosos. Dentro de certos limites,

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos FOLHETO INFORMATIVO DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos COMPOSIÇÃO DIAZEPAM LABESFAL 5 mg Diazepam Excipiente 5 mg q.b.p. 1 comp. DIAZEPAM LABESFAL 10 mg Diazepam Excipiente 10,0 mg q.b.p. 1 comp. FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

EXIT. (piracetam + cinarizina)

EXIT. (piracetam + cinarizina) EXIT (piracetam + cinarizina) Cosmed Indústria de Cosméticos e Medicamentos S.A. Comprimido revestido 400mg + 25mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: EXIT piracetam + cinarizina APRESENTAÇÕES Embalagem

Leia mais

Vertigens, desmaios e crises convulsivas. Prof. Sabrina Cunha da Fonseca Site:

Vertigens, desmaios e crises convulsivas. Prof. Sabrina Cunha da Fonseca   Site: Vertigens, desmaios e crises convulsivas Prof. Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Site: www.profsabrina.comunidades.net Vertigens: Vertigem refere-se a diminuição da força, visão

Leia mais

Farmacoterapia na Depressão

Farmacoterapia na Depressão Farmacoterapia na Depressão TRANSTORNOS MENTAIS Entendem-se como transtornos mentais e comportamentais condições clinicamente significativas caracterizadas por alterações do modo de pensar e do humor (emoções)

Leia mais

Emergência Psiquiátrica. Prof. João Gregório Neto

Emergência Psiquiátrica. Prof. João Gregório Neto Emergência Psiquiátrica Prof. João Gregório Neto Emergência psiquiátrica Conceito Qualquer situação de natureza psiquiátrica em que existe um risco significativo (de morte ou injuria grave) para o paciente

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa

RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ilma Dra Valéria S. Sousa RESPOSTA RÁPIDA 106/2014 APRAZ NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA SOLICITANTE Ilma Dra Valéria S. Sousa NÚMERO DO PROCESSO 0112.13.005931-7 DATA 07/03/2014 SOLICITAÇÃO Trata-se de Ação de Obrigação de Fazer

Leia mais

30/03/2016. Saúde Mental. Prof.: Beto Cruz Perversão. Neurose. Psicose. Ausência de Culpa. Perversão.

30/03/2016. Saúde Mental. Prof.: Beto Cruz Perversão. Neurose. Psicose. Ausência de Culpa. Perversão. Saúde Mental Prof.: Beto Cruz betocais2@gmail.com Perversão Neurose Psicose Ausência de Culpa Perversão Sexo (Parafilias) 1 Culpa Neurose Mania 2 Alucinação Psicose Delírio Esquizofrenia 3 A esquizofrenia,

Leia mais

lorazepam Comprimido 2mg

lorazepam Comprimido 2mg lorazepam Comprimido 2mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕESMODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE lorazepam Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. APRESENTAÇÕES Comprimido 2mg Embalagens contendo

Leia mais

Escola Básica Amora, Janeiro de 2014

Escola Básica Amora, Janeiro de 2014 Escola Básica Amora, Janeiro de 2014 Trabalho realizado pelo aluno André Tomaz nº3 da turma 7E no âmbito da disciplina Tecnologia de Informação e comunicação sob orientação do Professor Sérgio Heleno,

Leia mais

OS MEDICAMENTOS E A CONDUÇÃO

OS MEDICAMENTOS E A CONDUÇÃO A condução automóvel é uma tarefa complexa que exige a recolha e integração de informação muito diversa que tem que ser devidamente tratada, requerendo respostas ajustadas e seguras às várias situações

Leia mais

Efortil. cloridrato de etilefrina 10 mg/ml. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder à sua leitura antes de utilizar o medicamento.

Efortil. cloridrato de etilefrina 10 mg/ml. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder à sua leitura antes de utilizar o medicamento. Efortil cloridrato de etilefrina 10 mg/ml Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder à sua leitura antes de utilizar o medicamento. Forma farmacêutica e apresentação Solução injetável: embalagem

Leia mais

I CURSO DE CONDUTAS MÉDICAS NAS INTERCORRÊNCIAS EM PACIENTES INTERNADOS

I CURSO DE CONDUTAS MÉDICAS NAS INTERCORRÊNCIAS EM PACIENTES INTERNADOS CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM I CURSO DE CONDUTAS MÉDICAS NAS INTERCORRÊNCIAS EM PACIENTES INTERNADOS CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CREMEC/Conselho Regional

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR ESTUDANTES DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

AVALIAÇÃO DO USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR ESTUDANTES DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 AVALIAÇÃO DO USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR ESTUDANTES DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR 1 Letycia Longhi Scolaro; 2 Eliane

Leia mais

ALPRAZOLAM. Aché Laboratórios Farmacêuticos Comprimidos 0,5 mg, 1,0 mg e 2,0 mg

ALPRAZOLAM. Aché Laboratórios Farmacêuticos Comprimidos 0,5 mg, 1,0 mg e 2,0 mg ALPRAZOLAM Aché Laboratórios Farmacêuticos Comprimidos 0,5 mg, 1,0 mg e 2,0 mg MODELO DE BULA Versão para o paciente Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 alprazolam Medicamento genérico Lei nº

Leia mais

MIOSAN CAF. cloridrato de ciclobenzaprina +cafeína

MIOSAN CAF. cloridrato de ciclobenzaprina +cafeína MIOSAN CAF cloridrato de ciclobenzaprina +cafeína APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 5 mg de cloridrato de ciclobenzaprina e 30 mg de cafeína. Caixas com 4 e 15 comprimidos. Comprimidos revestidos

Leia mais

PAXTRAT (cloridrato de paroxetina)

PAXTRAT (cloridrato de paroxetina) PAXTRAT (cloridrato de paroxetina) União Química Farmacêutica Nacional S.A Comprimido Revestido 20 mg Paxtrat cloridrato de paroxetina Comprimido Revestido IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO FORMA FARMACÊUTICA E

Leia mais

A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS

A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS A condução automóvel é uma tarefa complexa que exige a recolha e integração de informação muito diversa que tem que ser devidamente tratada, requerendo respostas ajustadas

Leia mais

V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia

V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia V Simpósio de Atualização em Psicofarmacologia Grupo de Interconsultas do Instituto de Psiquiatria do HC FMUSP Manejo Farmacológico dos Transtornos Ansiosos Médica pesquisadora do CEAPESQ - Centro de Apoio

Leia mais

O USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO DE LITERATURA THE ANTIDEPRESSANTS USE FOR NURSING PROFESSIONALS: A REVIEW

O USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO DE LITERATURA THE ANTIDEPRESSANTS USE FOR NURSING PROFESSIONALS: A REVIEW 153 O USO DE ANTIDEPRESSIVOS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO DE LITERATURA THE ANTIDEPRESSANTS USE FOR NURSING PROFESSIONALS: A REVIEW 1 2 Jaquelina Rosa VIEIRA ; Lígia Moura BURCI. 1- Enfermeira,

Leia mais

clonazepam Bula para paciente Comprimido revestido 2 mg

clonazepam Bula para paciente Comprimido revestido 2 mg clonazepam Bula para paciente Comprimido revestido 2 mg clonazepam Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 Comprimido revestido FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: Embalagens com 30 comprimidos revestidos

Leia mais

P ERGUNTAR ( o máximo possível):

P ERGUNTAR ( o máximo possível): EMERGÊNCIA - DEPENDÊNCIA QUÍMICA Dr. Jorge Jaber Elaborei um esquema para facilitar certas condutas médicas: P erguntar E stabilizar D isponha I dentifique Para ajudar a memorizar: Quem P E D I sempre

Leia mais

Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH

Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra, Msc, Doutorando em Medicina pela UFMG Professor do Curso de Medicina UNIFENAS - BH PREMISSA: Circuitos cerebrais disfuncionais podem mediar sintomas psiquiátricos

Leia mais

CONSTANTE (alprazolam)

CONSTANTE (alprazolam) CONSTANTE (alprazolam) União Química Farmacêutica Nacional S/A 0,25 mg, 0,50 mg e 1,0 mg CONSTANTE alprazolam IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES: 0,25 mg: embalagem contendo

Leia mais

LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. Comprimidos revestidos, apresentados em embalagem com 10, 20 e 30 unidades de 20 mg.

LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. Comprimidos revestidos, apresentados em embalagem com 10, 20 e 30 unidades de 20 mg. LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO cloridrato de paroxetina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos, apresentados em embalagem com 10, 20 e 30 unidades

Leia mais

Parox. Comprimido revestido 20mg

Parox. Comprimido revestido 20mg Parox Comprimido revestido 20mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE Parox cloridrato de paroxetina APRESENTAÇÕES Comprimido revestido 20mg Embalagens contendo 20 e 30 comprimidos

Leia mais

Características básicas do transtorno de ansiedade generalizada

Características básicas do transtorno de ansiedade generalizada Suplemento Temático: Psiquiatria I Capítulo 5 Características básicas do transtorno de ansiedade generalizada Basic features of generalized anxiety disorder Antonio W. Zuardi 1 RESUMO Este texto é dirigido

Leia mais

Cada ml de Piridoxina Labesfal, 150 mg/ml, Solução injectável, contém 150 mg de cloridrato de piridoxina como substância activa.

Cada ml de Piridoxina Labesfal, 150 mg/ml, Solução injectável, contém 150 mg de cloridrato de piridoxina como substância activa. FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. Este medicamento

Leia mais

Conheça os tipos de remédios podem pôr vida e saúde de idosos em risco

Conheça os tipos de remédios podem pôr vida e saúde de idosos em risco Quando envelhecemos, órgãos como rins e fígado -- os mais atingidos quando tomam-se medicamentos --, já não funcionam muito bem depois dos 60 anos. Assim, alguns tipos de remédios, como os usados para

Leia mais

Moratus. (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg

Moratus. (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg Moratus (cloridrato de paroxetina) Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido 20 mg MORATUS cloridrato de paroxetina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 20 mg: embalagens com 15 ou 30

Leia mais

PSIQUIATRIA II 31.OUTUBRO Desgravada da Mª do Rosário Martins de Psiquiatria I (Patologia da Afectividade)

PSIQUIATRIA II 31.OUTUBRO Desgravada da Mª do Rosário Martins de Psiquiatria I (Patologia da Afectividade) PSIQUIATRIA II Aula 01 31.OUTUBRO.2007 PERTURBAÇÕES DA ANSIEDADE TERAPÊUTICA ANSIOLÍTICA D OCENTE que leccionou: Prof. Rodolfo de Albuquerque D ISCENTE que realizou: Gonçalo Almeida FISCALIZADOR: Luís

Leia mais

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Heloisa Helena Alves Brasil Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Psiquiatria. Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade

Leia mais

APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg

APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: APRAZ alprazolam APRESENTAÇÕES Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1mg ou 2mg: embalagens contendo 30

Leia mais

3.15 As psicoses na criança e no adolescente

3.15 As psicoses na criança e no adolescente Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente 3.15 As psicoses na criança e no adolescente Introdução As psicoses são doenças mentais raras que, geralmente, se iniciam no fim da adolescência

Leia mais

FRISIUM clobazam. Excipientes: amido de milho, lactose mono-hidratada, talco, estearato de magnésio e dióxido de silício.

FRISIUM clobazam. Excipientes: amido de milho, lactose mono-hidratada, talco, estearato de magnésio e dióxido de silício. MODELO DE BULA Esta bula sofreu aumento de tamanho para adequação a legislação vigente da ANVISA. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. FRISIUM

Leia mais

cloxazolam Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999.

cloxazolam Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO cloxazolam Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999. APRESENTAÇÕES cloxazolam comprimidos de 1mg. Embalagem contendo 20, 30 e 60 comprimidos. cloxazolam comprimidos de

Leia mais

Wikibula: Consulta de medicamentos e bulas de remédios. .com.br. Maxapran bula. Maxapran. Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 20 mg

Wikibula: Consulta de medicamentos e bulas de remédios. .com.br. Maxapran bula. Maxapran. Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 20 mg Maxapran Biosintética Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 20 mg BULA PARA PROFISSIONAL DE SAÚDE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO MAXAPRAN citalopram APRESENTAÇÕES

Leia mais

Roxetin. Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. Comprimidos Revestidos 20 mg. Modelo de bula para o Paciente

Roxetin. Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. Comprimidos Revestidos 20 mg. Modelo de bula para o Paciente Roxetin Cristália Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. Comprimidos Revestidos 20 mg Modelo de bula para o Paciente IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Roxetin cloridrato de paroxetina APRESENTAÇÕES Comprimidos

Leia mais