PORTFÓLIO. ICOMUNI Consultoria. Este portfólio tem por objetivo apresentar o porte e serviços da ICOMUNI Consultoria para nossos clientes e parceiros.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTFÓLIO. ICOMUNI Consultoria. Este portfólio tem por objetivo apresentar o porte e serviços da ICOMUNI Consultoria para nossos clientes e parceiros."

Transcrição

1 PORTFÓLIO ICOMUNI Consultoria Este portfólio tem por objetivo apresentar o porte e serviços da ICOMUNI Consultoria para nossos clientes e parceiros. ICOMUNI Consultoria Rua Helena de Lemos, 330, Sala 103, Ilha do Retiro, Recife/PE. CEP: Fone/Fax: +55 (81)

2 PORTFÓLIO ICOMUNI CONSULTORIA A empresa A ICOMUNI CONSULTORIA atua no campo da prestação de serviços de consultoria empresarial e na abertura de mercado NO/NE. Estabelecemos como critério de decisão atuar em negócios que possuam sinergia com a área de tecnologia da informação e comunicação, e de caráter inovador. Princípios MISSÃO: Fortalecer a imagem e agregar valor aos negócios dos nossos clientes, o crescimento e lucratividade do seu negócio por meio de soluções práticas e eficientes nas áreas de gestão da informação, tecnologia da informação e comunicação. VISÃO: Ser reconhecida como uma empresa de excelência na área de consultoria, em desenvolvimento e gestão de equipes através da tecnologia da informação e comunicação. NEGÓCIO DA ICOMUNI: Melhorar a qualidade da comunicação Empresa / Cliente. Como: Fortalecer a imagem das empresas junto ao mercado (Qualidade no atendimento aos Clientes). Aumento da eficiência de processos (Otimização e Gestão da Informação). Aumento da lucratividade e da participação no mercado. (Gestão de Mercado). Desenvolvimento de novos produtos e serviços (Gestão da Inovação). Valores Compromisso com a Qualidade. Integridade Compromisso com nossos clientes. Ética no trabalho. Respeito às Pessoas. Desenvolvimento Social. 2

3 Nossos Serviços 1. CONSULTORIA EMPRESARIAL: 1.1 Consultoria para Call Centers (Implantação, Gestão Operacional e Auditoria); 1.2 Consultoria para Portais Empresariais; 1.3 Consultoria em Gestão da Informação e Processos; 1.4 Consultoria em Projetos de Gestão do Conhecimento; 1.5 Consultoria para Captação de recursos em Projetos de Gestão da Inovação; 1.6 Consultoria para Projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação; 1.7 Soluções em Excelência em Gestão Empresarial (RH e Mercado). 2 DESENVOLVIMENTO DE NOVOS NEGÓCIOS: 2.1 Desenvolvimento de novos mercados; 2.2 Projetos de Inovação e Empreendedorismo; 2.3 INCUBATIC - Incubadora de Projetos de Inovação e Geração de Negócios. 3 INOVAÇÃO EM CALL CENTER 3.1 Incorporar nos serviços meios de comunicação instantânea, como chats, twitter e redes sociais; 3.2 Automação de serviços (robôs); 3.3 Tabulação de dados, elaboração de diagnóstico dos principais problemas que os clientes (Consultoria); 4.4 Análise, produção e venda de informações úteis aos clientes; 3.5 Pesquisa da operação dos clientes para identificar novas oportunidades de negócios; 3.6 Criação de serviços inéditos / inovadores; 3.7 Atendimento de clientes por videochamada; 3.8 Monitoramento de reclamações de consumidores no Procon para as empresas clientes; 3.9 Agregação de valor com tecnologia da informação, com produtos como gestão de data centers e integração de softwares. PÚBLICO ALVO: 1. Grandes empresas; 2. Pequenas e Médias empresas; 3. Empresas Inovadoras (PRIME). SEGMENTAÇÃO DOS SERVIÇOS: 1. Grandes Empresas: Aumentar e melhorar a qualidade do relacionamento com os clientes (capacidade e qualidade da comunicação). Aumentar a lucratividade e competitividade. 2. Pequenas e Médias empresas: Captação de Projetos e Negócios, Estabelecimento de parcerias estratégicas com empresas, formulação de estratégias comerciais, melhoria do atendimento ao cliente. 3

4 Ações de Consultoria 1. Avaliação Situacional e Diagnóstica do Call Center: a. Dimensionamento da Infraestrutura, pessoas, (tecnologia e telefonia) b. Qualidade: monitoria e treinamentos c. Identificar oportunidades e estratégias para fortalecer a atuação do Call Center d. Recursos Humanos: avaliar as competências, perfil e funções da equipe e. Identificar necessidade de ampliação ou mudança no perfil da Equipe e tipo de contrato com a terceirizada f. Avaliação do ambiente Físico conforme NR-17 g. Avaliação da Central de Relacionamento conforme Decreto Lei h. Implantação da PROBARE Programa Brasileiro de Auto Regulamentação - ABT 2. Planejamento: a. Apoio na Escolha e Contratação de Fornecedores b. Acompanhar as Ações identificadas no plano de ação c. Modelo tecnológico; d. Modelo de relacionamento (modelagem de processos) e. Modelo de gestão e qualidade; f. Modelo de recursos humanos (perfil e diagnóstico de treinamento); g. Análise de custo de investimentos (infra-estrutura e tecnologia) e recomendação de fornecedores. 3. Acompanhamento e Avaliação de Resultados a. Definição da função estratégica da Central de Relacionamento; b. Tecnologias necessárias e suas funções; c. Processos; d. Pessoas (Perfil, Competência, Motivação); e. Liderança; 4

5 Nossos Clientes 1. SEBRAE Nacional 2. SEBRAE Pernambuco 3. SEBRAE Paraíba 4. SEBRAE Alagoas 5. SEBRAE Sergipe 6. SEBRAE Pará 7. SEBRAE Rondônia 8. CONECTA Call Center 9. EXPONENCIAL Assessoria 10. MCW Idéias e Soluções 11. CFI Consultoria Financeira Inteligente 12. Suassuna, Guedes & Costa e Silva Advogados Associados 13. Saber Cuidar 14. LUPA Soluções Inovadoras 15. Projeto Cidades do Futuro 16. Moveis COOPEMAR 5

6 Cases de Clientes 1. Sebrae RONDÔNIA - CNPJ / MF: / Endereço: Av. Campos Sales, 3421 Olaria CEP: Porto Velho Âmbito: Regional Data do início do atendimento: Jun/2009 Ramos de atividade: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Status: Cliente regular Serviços prestados: Ações de Consultoria RONDÔNIA 1. Avaliação Situacional e Diagnóstica do Call Center do Sebrae RO; a. Dimensionamento da Infra-estrutura, pessoas, (tecnologia e telefonia) b. Qualidade: monitoria e treinamentos c. Identificar oportunidades e estratégias para fortalecer a atuação do Call Center d. Recursos Humanos: avaliar as competências, perfil e funções da equipe e. Identificar necessidade de ampliação ou mudança no perfil da Equipe e tipo de contrato com a terceirizada f. Avaliação do ambiente Físico conforme NR-17 g. Avaliação da Central de Relacionamento conforme Decreto Lei Planejamento: a. Apoio na Escolha e Contratação de Fornecedores b. Acompanhar as Ações identificadas no plano de ação PROBARE c. Plano de Ação Tecnologia, Plano de Ação Processos e Plano de Ação de Gestão de Pessoas d. Modelo de relacionamento (modelagem de processos) e. Modelo de gestão e qualidade; f. Modelo de recursos humanos (perfil e diagnóstico de treinamento); g. Análise de custo de investimentos (infra-estrutura e tecnologia) e recomendação de fornecedores. 3. Acompanhamento e Avaliação de Resultados a. Definição da função estratégica da Central de Relacionamento; b. Tecnologias necessárias e suas funções; c. Processos; d. Pessoas (Perfil, Competência, Motivação); e. Liderança; Produtos entregues/resultados: 1. Apresentação da aplicabilidade dos Planos de Ação PROBARE Plano de Gestão Operacional; Plano de Gestão de Pessoas RH; Plano de Gestão Tecnologia do Call Center. 2. Negociação junto à empresa fornecedora de serviços para adequação ao contrato e elaboração/aplicação do Plano de ação proposto com responsáveis e prazos. 3. Articulação e criação de comitê técnico operacional Sebrae RO (Capacitação, Tecnologia, Comunicação, Orientação Empresarial, BIA, CDI e Portal Sebrae.. Pessoas de contato: Neila Pires Myrria Gerente da Unidade de Gestão da Informação Sebrae RONDÔNIA Fone: (69)

7 Clientes Regulares em Call Center 2. Sebrae PARÁ - CNPJ / MF: / PARÁ Endereço: Rua Municipalidade Umarizal Belém - Pará - Brasil Âmbito: Regional Data do início do atendimento: Ago/2009 Ramos de atividade: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Status: Cliente regular Serviços contratados: a) Definições estratégicas de operação. O objetivo desta primeira fase é a definição junto ao GT técnico das estratégias da operação que irão nortear a construção dos Termos de Referência. b) Elaboração e Adequação dos Termos de Referência. O objetivo desta etapa é a quantificação das funcionalidades definidas para a Central de Relacionamento, visando à adequação do Termo de Referência para contratação da futura empresa prestadora de serviços de operação e gestão da Central de Relacionamento do SEBRAE/PA. Serão tratados os itens de modalidade, local de instalação, serviços, prazos, sistemas, plano de ocupação das PA s, recursos humanos, treinamento, ambiente tecnológico, qualidade dos serviços, preços e habilitação técnica. c) Assistência Técnica no Processo Licitatório. Nesta etapa, refere-se ao acompanhamento do processo licitatório verificando às especificações técnicas e condições pré-definidas no Termo de Referência, envolvendo aspectos relacionados ao cumprimento do estabelecido no edital de licitação. d) Assistência Técnica à Implantação. Esta etapa visa o acompanhamento da implantação junto à futura Contratada, da disponibilização dos recursos que comporão o novo ambiente da Central de Relacionamento, definindo e escalonando todas as etapas, as redes de precedência, os cronogramas associados e os principais fluxos financeiros. Assim, esta fase envolve o estudo e aprovação do Plano de Implantação da futura Contratada, verificando se o mesmo trata os seguintes planos: aquisições, precedências, desenvolvimento e customizações, recursos humanos, implementação dos serviços, processos e fluxos de trabalho, capacitação e ambientação e gestão e operação. Pessoas de contato: Cleide Tavares Rodrigues Diretora Técnica do SEBRAE/PA Rua Municipalidade Umarizal Belém - Pará - Brasil

8 Clientes Regulares em Call Center 3. SEBRAE Alagoas - ALAGOAS CNPJ / MF: / Endereço: Dr. Marinho de Gusmão, Nº 46 - Centro - Maceió/AL Âmbito: Regional Data do início do atendimento: Jun/2007 Ramos de atividade: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Status: Cliente regular Serviços prestados: (1) Operacionalização da Gestão da Informação 1.1 Organização e distribuição as informações relevantes para o teleatendimento da Central de Relacionamento; 1.2 Organização e distribuição as solicitações e telemarketing ativo para venda de produtos e serviços; 1.3 Monitoramento das sugestões e reclamações relatadas pelos clientes, para posterior encaminhamento ao Gestor do SEBRAE/AL; (2) Suporte à gestão 2.1 Comunicação com o Gestor do SEBRAE/AL visando a solução de qualquer problema relativo a operacionalização; 2.2 Esclarecimento de dúvidas do Gestor do SEBRAE/AL; 2.3 Identificação de necessidades específicas de esclarecimentos de dúvidas quanto aos briefings repassados da Central de Relacionamento; 2.4 Elaboração de relatórios de acompanhamento dos serviços executados (3) Acompanhamento 3.1 Gestor do SEBRAE/AL quando o mesmo estiver em Recife/PE para a execução das atividades e planejamento das ações 3.2 Treinamentos dos Operadores 3.3 Avaliação de Desempenho (4) Monitoramento 4.1 Indicadores Teleatendimento Receptivo 4.2 Relatórios de gerenciamento 4.3 Níveis de Serviços 4.4 Campanhas de Telemarketing Ativo 4.5 Plano de Ocupação das PA s Pessoas de contato: Ana Luzia Vasconcelos Gestora do Projeto Central de Relacionamento / Call Center Sebrae Alagoas (82) Sérgio de Almeida Vieira Coordenadora do Projeto Central de Relacionamento / Call Center Sebrae (82)

9 Clientes Regulares em Call Center 4. SEBRAE Paraíba - PARAÍBA CNPJ: / Endereço: Av. Maranhão, Bairro dos Estados - João Pessoa/PB Âmbito: Regional Data do início do atendimento: Jun/2007 Ramos de atividade: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Status: Cliente regular Serviços prestados: 1. Operacionalização da Gestão da Informação 1.1 Organizar e distribuir as informações relevantes para o teleatendimento da Central de Relacionamento; 1.2 Organizar e distribuir as solicitações e telemarketing ativo para venda de produtos e serviços; 1.3 Monitoramento das sugestões e reclamações relatadas pelos clientes, para posterior encaminhamento ao Gestor do SEBRAE/PB 2. Suporte à gestão 2.1 Comunicação com o Gestor do SEBRAE/PB visando a solução de qualquer problema relativo a operacionalização; 2.2 Esclarecimento de dúvidas do Gestor do SEBRAE/PB; 2.3 Identificação de necessidades específicas de esclarecimentos de dúvidas quanto aos briefings repassados da Central de Relacionamento; 2.4 Elaboração de relatórios de acompanhamento dos serviços executados 2.5. Norma da PROBARE do Programa Brasileiro de Auto-Regulamentação, NR17 (Ministério do Trabalho) e do Decreto nº (Lei do Call Center). 3. Acompanhamento 3.1 Gestor do SEBRAE/PB, para a execução das atividades e planejamento das ações; 3.2 Treinamentos dos Operadores; 3.3 Avaliação de Desempenho. 4. Monitoramento 4.1 Indicadores Teleatendimento Receptivo; 4.2 Relatórios de gerenciamento; 4.3 Níveis de Serviços; 4.4 Campanhas de Telemarketing Ativo; 4.5 Plano de Ocupação das PA s; 4.6 Monitoramento de sistemas e indicadores call center (URA, CTI, etc.). Pessoa de contato: Raquel Costa Corrêa Gestora do Sistema de Atendimento Remoto - SAR (Portal e Call Center) - SEBRAE/PB Central de Relacionamento Bloco/NE Fone: Fax:

10 5. SEBRAE Sergipe - CNPJ/MF sob o n.º / Endereço: Av. Tancredo Neves, no 5.500, Bairro América Aracaju/SE Data do início do atendimento: Jun/2007 Ramos de atividade: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Status: Cliente regular Serviços prestados: 1. Operacionalização da Gestão da Informação 1.1 Organizar e distribuir as informações relevantes para o teleatendimento da Central de Relacionamento; 1.2 Organizar e distribuir as solicitações e telemarketing ativo para venda de produtos e serviços; 1.3 Monitoramento das sugestões e reclamações relatadas pelos clientes, para posterior encaminhamento ao Gestor do SEBRAE/SE. 2. Suporte à gestão 2.1 Comunicação com o Gestor do SEBRAE/SE visando a solução de qualquer problema relativo a operacionalização; 2.2 Esclarecimento de dúvidas do Gestor do SEBRAE/SE; 2.3 Identificação de necessidades específicas de esclarecimentos de dúvidas quanto aos briefings repassados da Central de Relacionamento; 2.4 Elaboração de relatórios de acompanhamento dos serviços executados 2.5. Norma da PROBARE do Programa Brasileiro de Auto-Regulamentação, NR17 (Ministério do Trabalho) e do Decreto nº (Lei do Call Center). 3. Acompanhamento 3.1 Gestor do SEBRAE/SE, para a execução das atividades e planejamento das ações; 3.2 Treinamentos dos Operadores; 3.3 Avaliação de Desempenho. 4. Monitoramento 4.1 Indicadores Teleatendimento Receptivo; 4.2 Relatórios de gerenciamento; 4.3 Níveis de Serviços; 4.4 Campanhas de Telemarketing Ativo; 4.5 Plano de Ocupação das PA s; 4.6 Monitoramento de sistemas e indicadores call center (URA, CTI, etc.). Pessoas de contato: Maria Augusta Cavalcante Maia Unidade de Atendimento Individual-UAI Gestora Central de Relacionamento Sergipe Telefone: (79)

11 PACERIA DE SUCESSO: CONECTA Call Center Ferrari & Schveitzer Consultoria e Treinamento CNPJ/MF sob o n.º / Endereço: Rua Jardim Giselle, 226, Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis-SC Ramos de atividade: Gestão Operacional em Call Centers, Consultoria e Treinamentos Status: regular Serviços em Parceria: 1.Implantação da norma da PROBARE do Programa Brasileiro de Auto- Regulamentação; 2.Verificação quanto ao atendimento da NR17 (Ministério do Trabalho) e do Decreto nº (Lei do Call Center); 3.Monitoramento de sistemas e indicadores call center (URA, CTI, workforce); 4.Análise das gravações de teleatendimento (call center); 5.Operacionalização da gestão da Informação e suporte à gestão; 6.Acompanhamento e avaliação de desempenho qualitativo dos indicadores teleatendimento receptivo e ativo; 7.Relatórios de gerenciamento do acompanhamento e análise: dos índices e níveis de serviços, análise do Plano de ocupação das posições de atendimento, acompanhamento da gestão de recursos Humanos, análise técnica da segurança das informações, etc. Parceira de contato: Andrea do Amaral Ferrari Conecta Call Center CNPJ n.º / Telefone: (48) (48)

12 INOVAÇÃO E METODOLOGIA APLICADA PARA GESTÃO DE CENTRAIS DE RELACIONAMENTO CALL CENTER GESTÃO POR RESULTADOS (METAS) - MBO Gestão por Objetivos (MBO) é um processo de acordo sobre os objectivos dentro de uma organização para que a gestão e os trabalhadores concordam com os objectivos e entender o que eles estão dentro da organização. O termo "gestão por objetivos" foi popularizado por Peter Drucker em seu livro de 1954 'The Practice of Management ". [1] A essência do MBO é a fixação de metas participativas, a escolha de curso de ações e tomada de decisão. Uma parte importante do MBO é a medição ea comparação do desempenho real do trabalhador com as normas estabelecidas. Idealmente, quando os próprios trabalhadores foram envolvidos com a definição de objetivos e a escolher o curso de ação a ser seguido por eles, eles são mais propensos a cumprir suas responsabilidades. Características e Vantagens características únicas e vantagens do processo de MBO O princípio por trás de Gestão por Objetivos (MBO) é criar competência empregada que tenham clareza das funções e responsabilidades esperadas a partir deles, entender seus objetivos a serem alcançados e assim ajudar na realização dos organizacional, bem como os objetivos pessoais. Algumas das características importantes e as vantagens de MBO são: 1. Motivação - O envolvimento dos funcionários em todo o processo de definição de objetivos e aumentar a capacitação dos funcionários aumenta a satisfação do empregado e do compromisso. 2. Melhor comunicação e coordenação - revisões freqüentes e interações entre superiores e subalternos ajuda a manter relações harmoniosas dentro da empresa e também resolver os muitos problemas enfrentados durante o período. 3. Clareza dos objetivos bem estar supostamente se ainda esta gestão por objetivos tem certas vantagens e desvantagens, é uma técnica virtual para uma gestão eficaz e que leva cerca de 5 anos para obter resultados mbo rendendo. 12

13 Domínios e níveis Os objetivos podem ser estabelecidos em todos os domínios de atividades (produção, serviços, vendas, I & D, recursos humanos, finanças, sistemas de informação, etc). Alguns objetivos são coletivos, por todo um departamento ou toda a empresa, outros podem ser individualizadas. MBO na Prática Objetivos precisa quantificação e monitoramento. Sistemas de informação confiável de gestão são necessários para estabelecer objetivos relevantes e monitorizar o seu "alcance ratio" de uma maneira objetiva. Incentivos Pay (bônus) são muitas vezes ligados aos resultados na consecução dos objetivos APLICAÇÃO DO MBO ÀS CENTRAIS DE RELACIONAMENTO A ICOMUNI consultoria introduzirá em 2010 os princípios da Gestão por Objetivos aplicados às Centrais de Relacionamento Call Center. Para tanto utilizaremos o método SMART para verificar a validade dos objetivos de forma inteligente. Seguindo os seguintes princípios: 1. Alinhamento de metas e objetivos organizacionais (Cliente) 2. Os Objetivos são específicos para cada membro da equipe 3. Tomada de decisão participativa 4. Estabelecimento de prazos explicitamente definidos 5. Avaliação de desempenho e feedback 13

14 PE CONTATOS DE REFERÊNCIA: SEBRAE Nacional - Romilda Torres Coordenadora do Projeto Central de Relacionamento / Call Center Sebrae (61) SEBRAE Pernambuco - Tereza Nelma Coordenadora da UNPE Unidade de Negócio Projetos Especiais (81) ENDEREÇO DO ESCRITÓRIO SEDE ICOMUNI Consultoria Razão Social Endereço CYSNEIROS & CONSULTORES ASSOCIADOS LTDA. Rua Helena de Lemos, 330, Sala 103, Ilha do Retiro, Recife/PE CEP: Telefone/Fax +55 (81) CNPJ / Localização Empresarial Ilha do Retiro. Em frente ao SEBRAE/PE Recife, 03 de Fevereiro de 2010 Flammarion Cysneiros Consultor Blog: Nextel: (81) ID: 97*13120 Cysneiros e Consultores Associados Ltda. Fone/Fax : Site: Skype: icomuni (Representante Legal da Empresa) O teor deste documento é de uso exclusivo para avaliação por parte do cliente, que não poderá fornecê-la nem permitir o acesso a terceiros, sem autorização prévia da ICOMUNI Consultoria. Copyright ICOMUNI Consultoria

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE Anexo I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade Tipo 1 Aplicação do modelo CERNE 1 Brasília, 2011 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS

Leia mais

RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA:

RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA: RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA: UMA TECNOLOGIA DE PONTA VOLTADA PARA O LUCRO E QUALIDADE INFORMAÇÕES CADASTRAIS RAZÃO SOCIAL: RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA.

Leia mais

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia.

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia. Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia Elisabeth Gomes 6º Conferencia Anual de Inteligência Competitiva IBC São Paulo

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST -

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - (4 e 5 de outubro de 2011) PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Administrador de Empresas com Pós Graduação em Business Administration pela New York University

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM 1 Fase 1: Contextualização Fase 2: Revisão do Plano Estratégico da Organização Fase 3: Revisão do Portfólio de Produtos Fase 4: Definição da Visão e dos Objetivos do CRM Fase

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014 INCUBADORA RINETEC Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC Edital 001 2014 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Este edital estabelece formas, condições e critérios para que a Associação

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA

Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA Apresentação Empresa Nosso Negócio Desenvolver, Implementar e manter Soluções para a melhoria da Qualidade

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua.

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua. 1 Objetivos Estimular a participação cidadã dos profissionais das empresas do Grupo Camargo Corrêa em ações de voluntariado empresarial por meio do do Instituto Camargo Corrêa; Contribuir com o desenvolvimento

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014 CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E INOVAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO RESOLUÇÃO Nº 113, DE 11 DE SETEMBRO DE 2014 Regulamenta a concessão de Auxílio para Apoio a Incubadoras

Leia mais

Portfólio de Serviços

Portfólio de Serviços Portfólio de Serviços A empresa A FollowUp é uma empresa que presta serviços em Tecnologia da Informação (TI). O principal foco é o outsourcing de serviços de análise e desenvolvimento de sistemas computacionais.

Leia mais

Inova Pequena Empresa RS

Inova Pequena Empresa RS Inova Pequena Empresa RS 1 Bloco: : Conceituando Inovação; 2 Bloco: : Programa Inova Pequena Empresa RS / Chamada Pública P Nº N 01/2009; 3 Bloco: : Estruturação do projeto no Sistema de Gestão de Projetos

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão 00-fevereiro de 2014 1/11 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 3. ORGANIZAÇÃO... 4 4. HISTÓRICO... 6 5.

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS

INCUBADORA DE EMPRESAS INCUBADORA DE EMPRESAS INCUBADORA DE EMPRESAS BARÃO DE MAUÁ - IEBM TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE GESTÃO DE NEGÓCIOS. Contatos Domingos Sávio de Carvalho (Gerente Operacional do Projeto)

Leia mais

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau 09 Jul 2009 NTech Tecnologia de Informação Ltda Palestrante Jean Paul Torres Neumann Diretor Executivo NTech Tecnologia de Informação

Leia mais

GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores. Apresentação SERVIÇO PÚBLICO RELEVANTE

GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores. Apresentação SERVIÇO PÚBLICO RELEVANTE GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores Apresentação A Rede de Nacional de Consultores "ad hoc" do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública se constitui elemento de suma importância

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL 01/2013 PROPOSTA / ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO

Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO OBJETIVO GERAL ESTABELECER E IMPLEMENTAR UM MODO INTEGRADO PARA O DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DOS FORNECEDORES DAS PRINCIPAIS

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone: 55

Leia mais

CURSO AIKA-GP OFICINA EM ESTRATÉGIA:

CURSO AIKA-GP OFICINA EM ESTRATÉGIA: AGENDA 2015 CURSO AIKA-GP OFICINA EM ESTRATÉGIA: Planejamento Estratégico na Prática RECIFE - PE Apresentação da AIKA-GP Seja bem-vindo à AIKA! AIKA significa tempo na língua finlandesa, o tempo utilizado

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em LOGÍSTICA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Coordenação Acadêmica: Prof. Jamil Moysés Filho OBJETIVO: Ao final do Curso, o aluno será capaz de: Conhecer

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL Salário a combinar São Bernardo do Campo/SP Atribuições: Atendimento aos clientes, organização

Leia mais

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Quem somos Bem vindo à Nord. Formada por profissionais oriundos do mercado financeiro, com formações multidisciplinares e

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Promover eficiência na gestão de recursos para assegurar a realização da Estratégia, a partir de uma política organizacional de planejamento e execução

Leia mais

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago Estruturando Processo de Gestão de Projeto Metodologia de Gestão de Projetos Objetivo: O objetivo deste documento é apresentar ações e iniciativas voltadas para a implantação de metodologia de Gestão de

Leia mais

Escolha os melhores caminhos para sua empresa

Escolha os melhores caminhos para sua empresa Escolha os melhores caminhos para sua empresa O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA:

RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA: RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA CONSULTORIA: UMA TECNOLOGIA DE PONTA VOLTADA PARA O LUCRO E QUALIDADE INFORMAÇÕES CADATRAIS RAZÃO SOCIAL: RETURN ASSESSORIA E CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA.

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS)

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS) Página 1 de 12 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais

PARTE VI O Plano de Negócios

PARTE VI O Plano de Negócios FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Empreendedorismo: Uma Introdução Prof. Fabio Costa Ferrer,

Leia mais

Contatos: (61)3395-6081/ 9500-0038 / 8218-1838 / 9608-1803

Contatos: (61)3395-6081/ 9500-0038 / 8218-1838 / 9608-1803 A PLANARH: Empresa voltada para o desenvolvimento e gerenciamento de projetos, processos de coaching, orientações vocacionais e profissionais, treinamentos, vivências integrativas e motivacionais, e desenvolvimento

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL Mapa Estratégico da Indústria (2007-2015) 2015) Objetivo Criar a cultura da Responsabilidade Social nas Empresas, incorporando as suas políticas às estratégias corporativas,

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

2012 Global. Central de Documentação e Serviços Ltda. Portfólio de Serviços

2012 Global. Central de Documentação e Serviços Ltda. Portfólio de Serviços 2012 Global Central de Documentação e Serviços Ltda. Portfólio de Serviços Quem Somos A GLOBAL CENTRAL DE DOCUMENTAÇÃO E SERVIÇOS LTDA foi constituída com o objetivo máximo de prestar serviços de consultoria

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

Gestão Estratégica de Marketing

Gestão Estratégica de Marketing Gestão Estratégica de Marketing A Evolução do seu Marketing Slide 1 O Marketing como Vantagem Competitiva Atualmente, uma das principais dificuldades das empresas é construir vantagens competitivas sustentáveis;

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Planejamento de Manutenção e Fiscalização de Obras Industriais, Gestão de Materiais, Inventário de Estoques e Bens Patrimoniais.

Planejamento de Manutenção e Fiscalização de Obras Industriais, Gestão de Materiais, Inventário de Estoques e Bens Patrimoniais. Planejamento de Manutenção e Fiscalização de Obras Industriais, Gestão de Materiais, Inventário de Estoques e Bens Patrimoniais. Quem Somos A MDS soluções é uma prestadora de serviços que procura apoiar

Leia mais

CURSO AIKA GP OFICINA EM PROCESSOS:

CURSO AIKA GP OFICINA EM PROCESSOS: AGENDA 2015 CURSO AIKA GP OFICINA EM PROCESSOS: Mapeamento e Redesenho de Processos na Prática RECIFE - PE Apresentação da AIKA GP Seja bem-vindo à AIKA! Aika significa tempo na lingua finlandeza, o tempo

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Programa de Inovação nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Inovação Competitividade Direcionamento do Sistema SEBRAE 2015 Promover a inovação nas MPE Incentivar a cultura de inovação nas MPE,buscando

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO

ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO ESTÁGIO DE NIVELAMENTO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MACROPROCESSO DE GESTÃO DO PORTFÓLIO 05.11.2015 SUMÁRIO INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DE PORTFÓLIO CENÁRIO NEGATIVO DOS PORTFÓLIOS NAS ORGANIZAÇÕES GOVERNANÇA

Leia mais

EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE

EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) torna pública, através da Diretoria de Inovação e Empreendedorismo (DINE) da Pró-Reitoria para Assuntos de

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

MANUAL DE SOLUÇÕES SEBRAE DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL

MANUAL DE SOLUÇÕES SEBRAE DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL MANUAL DE SOLUÇÕES SEBRAE DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL 1 MANUAL DE SOLUÇÕES SEBRAE DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL 2013. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE Presidente do Conselho

Leia mais

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 233/2013 Institui a Política de Gerenciamento de Serviços de Tecnologia da Informação (TI) no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

Edital CESAR.EDU N 02/2011

Edital CESAR.EDU N 02/2011 C.E.S.A.R.EDU Unidade de Educação do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA DE SOFTWARE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Recomendação MEC/CAPES N o. 234_6/2006/CTC/CAPES

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa?

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? Como melhorar a gestão da sua empresa? Melhorar a gestão significa aumentar a capacidade das empresas de solucionar problemas. Acreditamos que, para

Leia mais

SEBRAEtec Diferenciação

SEBRAEtec Diferenciação SEBRAEtec Diferenciação REGULAMENTO Investir em inovação tecnológica é fundamental para a competitividade das micro e pequenas empresas gaúchas. 2 2014 Mais recursos para as MPEs representam mais desenvolvimento

Leia mais

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos por Mario Trentim em http://blog.mundopm.com.br/2013/01/21/pmo-de-sucesso-precisa-terfoco/ Caro amigo leitor, que tal

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Conceitos de Gestão de Pessoas - Conceitos de Gestão de Pessoas e seus objetivos Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos sobre a Gestão

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais. Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR

Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais. Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR Sumário 1 Introdução... 03 2 Políticas de Governança de Entrega de Valor de TI...

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Currículo Vitae. Rua Sapiranga, 06 Quadra 24 Boa Vista Recife PE. CEP 50.060-390 e-mail - jbmanutencao@hotmail.com Fone: 81 3231-4532 / 99371916

Currículo Vitae. Rua Sapiranga, 06 Quadra 24 Boa Vista Recife PE. CEP 50.060-390 e-mail - jbmanutencao@hotmail.com Fone: 81 3231-4532 / 99371916 João Bosco Lopes da Silva Currículo Vitae Rua Sapiranga, 06 Quadra 24 Boa Vista Recife PE. CEP 50.060-390 e-mail - jbmanutencao@hotmail.com Fone: 81 3231-4532 / 99371916 Escolaridade Ensino superior gestão

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1 UGP Nº 002/ 2012. 2. IDENTIFICAÇÃO DO CONTRATANTE 2.1 Contratante A Secretaria de Desenvolvimento

Leia mais

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos de Brasília. LOCAL: Brasília DF - 22/05/2014

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos de Brasília. LOCAL: Brasília DF - 22/05/2014 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos de Brasília LOCAL: Brasília DF - 22/05/2014 TEMA DA PALESTRA: Ferramentas de Gestão Estratégica x Desafio na Excelência

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMAÇÃO PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociedade da informação 30 h. Módulo II Teoria das organizações 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMAÇÃO PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociedade da informação 30 h. Módulo II Teoria das organizações 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMAÇÃO PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociedade da informação 30 h Módulo II Teoria das organizações 30 h Módulo III Redes sociais

Leia mais