ACREDITAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E QUALIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACREDITAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E QUALIDADE"

Transcrição

1 ACREDITAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E QUALIDADE Stela Cals de Oliveira* Os países mais desenvolvidos tecnologicamente, diante da necessidade de melhorar a qualidade de seus produtos e serviços começaram a estabelecer normas nacionais criando sistemas de gestão da qualidade para suas indústrias e comércio. A qualidade contribui para aumentar a competitividade e é decisiva para a sobrevivência das empresas em ambiente de grande disputa. O mercado mundial vem demandando novas abordagens com respeito à qualidade. São as chamadas barreiras comerciais não tarifárias, ou barreiras técnicas, estabelecidas através da promulgação de normas, regulamentos e procedimentos de avaliação da conformidade. Tais barreiras têm o objetivo de aumentar a exigência de qualidade dos produtos comercializados internacionalmente e servem para proteger os mercados nacionais impedindo ou dificultando a concorrência de produtos e serviços de outros países. O acesso aos mercados vem exigindo maior capacidade das empresas em se adequarem às barreiras técnicas. Assim, para atender aos requisitos dos clientes precisam implementar uma sistemática que propicie adequado grau de confiança no produto, processo ou serviço e se adapte aos requisitos de uma norma ou regulamento técnico. Tais regras são préestabelecidas e devidamente acompanhadas e avaliadas. O crescimento econômico expôs as empresas brasileiras a um ambiente de grande competição e determinou notáveis mudanças no comportamento do cidadão consumidor brasileiro, que passou a exercer mais plenamente seus direitos. A promulgação do Código de Defesa do Consumidor é um exemplo. A CRIAÇÃO PELO GOVERNO FEDERAL DO PROGRAMA BRASILEIRO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE - PBQP a partir do início da década de 90 foi um fator determinante para que o Brasil se voltasse para o grande movimento em prol da melhoria da qualidade de produtos e serviços. O mecanismo de avaliação da conformidade mais comumente utilizado e conhecido é a certificação. A certificação caracteriza-se pela existência de uma terceira parte independente entre o produtor e o consumidor que funciona como avalista do produtor ou prestador de serviços diante do mercado. A declaração de primeira parte ou declaração do fornecedor, que cria suas próprias certificações sujeitas à verificação por terceiros, cuja implantação no Brasil já vem sendo adotada, é também muito praticada nos Estados Unidos da América e na Europa. A adoção de programas de avaliação da conformidade, obedecendo a práticas internacionais, propicia o reconhecimento mútuo entre programas de diferentes países, permitindo um natural fluxo de produtos, sem o ônus da repetição dos ensaios e avaliações nos países compradores. Hoje, no Brasil, existem 45 programas de avaliação da conformidade de produtos de caráter compulsório e 82 de caráter voluntário. As estruturas de credenciamento de organismos de avaliação da conformidade e de laboratórios de calibração e de ensaios, coordenadas pelo INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO são as únicas da América Latina reconhecidas internacionalmente, o que representa uma vantagem competitiva para as empresas brasileiras. No Brasil o INMETRO é o responsável pela gestão do sistema brasileiro de avaliação da conformidade. Por seu intermédio as normas e regulamentos são estabelecidos e os organismos responsáveis pela avaliação dos produtos e serviços são credenciados para atuarem como certificadores. Estes contam com equipes técnicas qualificadas e com auditores experientes e treinados, aptos a procederem a auditorias em diversos tipos de bases produtivas. Os agentes de credenciamento no Brasil, aprovados pelo INMETRO, credenciam os auditores independentes de terceira parte a partir de auditorias realizadas sobre estes órgãos, baseadas em normas mundialmente reconhecidas (Normas Européias série ou sua correspondente ISO/IEC Guidelines). Uma vez credenciados, estes órgãos passam a ter o direito de certificar empresas. Os órgãos de terceira parte possuem um escopo de certificação (natureza de negócio ou tipo de empresa) * Médica Doutora em Engenharia de Produção - COPPE/ UFRJ

2 de acordo com sua competência. O certificado de Registro ou Certificação tem validade estabelecida, não padronizada e que varia entre 3 e 5 anos. O QUE É UM SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ?.. ISO 9000 é um nome genérico dado a um grupo de normas desenvolvidas para fornecer uma estrutura na qual é baseado o sistema de gestão da qualidade - SGQ. O grupo de normas ISO 9000 foi revisado em dezembro de 2000 e posteriormente em O que é ISO? A ISO é uma organização não governamental: seus membros não são, como no caso do sistema das Nações Unidas, delegações de governos nacionais. No entanto, a ISO ocupa uma posição especial entre os setores públicos e privados. Isto porque, por um lado, muitos dos seus membros institucionais fazem parte da estrutura governamental de seus países, ou têm um mandato de seus governos. Por outro lado outros membros que têm suas raízes no setor privado contam com o apoio de parcerias nacionais de associações industriais. ISO é uma rede de institutos nacionais de padronização de 157 países tendo o critério de um membro por país, com um Secretariado Central em Genebra na Suíça, que coordena o sistema. Portanto, a ISO é capaz de agir como uma organização de apoio na qual o consenso pode ser obtido para soluções que atendam os requisitos tanto dos negócios quanto de objetivos sociais mais genéricos, tais como as demandas de grupos de acionistas, consumidores ou usuários. ISO é uma sigla que quer dizer, em inglês, INTERNACIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION, em português, ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE PADRONIZAÇÃO. A sigla varia de uma língua a outra de tal forma que foi decidido que seria usada a palavra grega ISO cujo significado é igual como o nome padrão da sigla não importa a língua usada. Mais informações acesse A ISO 9000 é a norma mais usada para fornecer a estrutura de um sistema de gestão da qualidade. Ela nada mais é do que um sistema de bom senso, bem documentado, que assegura consistência e aperfeiçoamento de práticas e procedimentos de trabalho para os produtos fabricados e serviços realizados. O mérito da ISO 9000 foi exatamente unir as diferentes bases normativas em uma única, hoje universalmente aceita, de forma a não permitir transtornos para as empresas exportadoras, que anteriormente tinham que implantar sistemas de gestão da qualidade com base em diferentes bases normativas, para atender diferentes países. A ampliação do sistema brasileiro de gestão da qualidade - SGQ é uma exigência que transpõe fronteiras ao adequar as práticas de gestão da qualidade, normalização, metrologia e avaliação da conformidade das empresas brasileiras à competição internacional, representando um diferencial importante para as exportações brasileiras. Os consumidores a cada dia se tornam mais e melhor informados sobre a qualidade do que compram e, consequentemente, mais exigentes. Qualquer organização, não importa o tamanho ou setor, para ter sucesso no mercado, precisará, cedo ou tarde, ter um sistema de gestão da qualidade bem planejado e documentado, como a ISO Os benefícios da certificação são: - maior responsabilidade e consciência da qualidade entre as equipes; - melhor uso do tempo e recursos; redução de perdas e falhas de produtos; - maior consciência e possibilidade de rastreamento dos produtos e serviços. A NOVA VERSÃO DA NORMA BRASILEIRA NBR ISO 9000:2005 SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Fundamentos e Vocabulários, foi revisada e publicada pela ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. O que é a Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT? Fundada em 1940, a Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT é o órgão responsável pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. É uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida como Fórum Nacional de Normalização ÚNICO através da Resolução n.º 7 do CONMETRO, de É membro fundador da ISO (International Organization for Standardization), da COPANT (Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e da AMN (Associação Mercosul de Normalização). A ABNT é a única e exclusiva representante no Brasil das seguintes entidades internacionais: ISO (International Organization for Standardization), IEC (International Electrotechnical Comission); e das entidades de normalização regional COPANT (Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e a AMN (Associação Mercosul de Normalização) Mais informações acesse 2

3 A norma é aplicável às organizações que buscam excelência na gestão pela implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade SGQ que dê maior confiança aos seus fornecedores quanto aos requisitos de qualidade dos produtos e serviços prestados, e que desejem aplicar a terminologia adequada à área de gestão da qualidade. Descreve os fundamentos do sistema de gestão da qualidade, que constituem a série de normas NBR ISO 9000, e define os termos a ela relacionados. Novos termos e definições foram adicionados e algumas notas explicativas foram acrescentadas. Alguns diagramas que figuram na NBR ISO 9000:2000 foram realçados na versão 2005 e termos como perito técnico, exigência, competência, contrato, revisor de contas, equipe do exame, planta do exame, espaço do exame etc. A nova norma NBR ISO 9000:2005 tem um vocabulário mais rico, facilitador no entendimento de seus usuários e que auxilia o processo de melhorias contínuas aplicadas. A nova versão da norma brasileira torna o processo de certificação mais fácil e efetivo, podendo assim, garantir o sucesso da gestão da qualidade nas organizações que atuam no Brasil. Para que se dê início a uma jornada bem sucedida utilizando a ISO 9000 existem vários passos a serem seguidos: Primeiro é preciso definir o que todos os componentes da empresa fazem e documentá-los. Todos têm que fazer o que propõem e ter certeza de que o fazem efetivamente, por último, demonstrem isso para as partes interessadas, através do certificado. A certificação pode ser mandatória ou voluntária. A certificação é mandatória ou obrigatória quando é exigida pela legislação aplicável, como meio de proteger a sociedade (riscos à saúde, segurança, meio ambiente, etc.). São exemplos de certificação mandatória: Certificação ou registro de medicamentos e correlatos do Ministério da Saúde: é proibido comercializar remédio de qualquer natureza sem o respectivo registro (certificação) Certificação aeronáutica: qualquer avião ou item componente precisa ser previamente certificado por um órgão oficial do país considerado Certificação profissional: médicos, engenheiros, advogados e outros profissionais precisam obter registro ou certificação nos respectivos órgãos regulamentadores (CRM, CREA, OAB etc.) para o exercício da profissão. A certificação é voluntária quando solicitada e realizada em benefício de uma determinada organização, para vários fins: aprovação, registro, credenciamento, propaganda etc. A certificação pela Família ISO 9000 é sempre voluntária. A certificação ISO, embora voluntária, passa cada vez mais a ser um pré-requisito do sucesso no mercado, pois em escala mundial vem se exigindo a certificação de toda a cadeia produtiva, do fornecedor ao cliente. A certificação ISO 9000 feita por uma terceira parte limita-se à auditoria de Sistemas de Gestão de Qualidade de empresas, podendo ser utilizada a norma dita contratual : ISO O órgão certificador emite um Certificado ou Registro indicando a aceitação do SGQ da empresa como conforme com a norma selecionada. Normalmente cada país designa um órgão oficial para ser o agente de credenciamento dos auditores de terceira parte. AUDITORIAS DE VIGILÂNCIA.. É usual sua realização após a emissão do certificado. Em geral ela ocorre de 6 em 6 meses de forma a se verificar a evolução do Sistema. Dependendo do contrato, a vigilância pode ser mantida indefinidamente ou, ao termino da validade, faz-se uma nova auditoria de Certificação. O QUE É A ABNT NBR ISO 9001?.. A ABNT NBR ISO 9001 é a versão brasileira da norma internacional ISO 9001 que estabelece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) de uma organização, não significando, necessariamente, conformidade do produto às suas respectivas especificações. O objetivo da ABNT NBR ISO 9001 é prover confiança de que o fornecedor poderá suprir, de forma consistente e repetitiva, bens e serviços de acordo com o que o cliente especificou. A ABNT NBR ISO 9001 não detalha requisitos para bens ou serviços que o cliente está comprando. Isto cabe ao cliente, tornando claras as suas próprias necessidades e expectativas para o produto. Sua especificação pode se dar através da referência a uma norma ou 3

4 regulamento, ou mesmo a um catálogo, bem como a anexação de um projeto, folha de dados etc. A NORMA ISO 9001:2000 é usada atualmente como base normativa para a implantação de sistemas de gestão da qualidade - SGQ. A norma ISO 9001:2000 inclui as seguintes seções principais: Sistema de Gestão da Qualidade SGQ. Responsabilidade de Gestão Gestão de Recursos Realização do Produto Análise de Medidas e Melhoramento CONFORMIDADE COM A ABNT NBR ISO Significa que o fornecedor estabeleceu uma abordagem para a gestão da qualidade e que está gerenciando seus processos de negócio de forma a assegurar que as necessidades do cliente sejam compreendidas, aceitas e atendidas. A evidência de conformidade à ABNT NBR ISO 9001:2000 não deve, entretanto, ser considerada como um substituto para o compromisso com a conformidade do produto, que é inerente ao fornecedor. A ABNT NBR ISO 9001 se aplica ao cliente evitando que este venha a receber um produto que embora atenda aos requisitos especificados ou regulamentares aplicáveis, está, absolutamente errado para a aplicação pretendida. Desta forma, antes de tudo, é importante saber corretamente as necessidades do cliente com relação ao uso pretendido do produto. Na subseção 7.4 da ABNT NBR ISO 9001 são fornecidos alguns requisitos para o processo de compra que são aplicáveis ao cliente. O cliente pode considerar o seguinte: Qual é o produto específico (bens ou serviços) que está comprando? Como pode se assegurar de que o produto que vier a receber estará atendendo aos seus requisitos? A conformidade com os requisitos da ABNT NBR ISO 9001 do Sistema de Gestão da Qualidade do Fornecedor poderá ajudar com respeito a isto, porém, somente se houver certeza de que o produto especificado é o correto para as necessidades pretendidas. Qual é o nível de confiança que se necessita ter sobre a capacidade do fornecedor em suprir um produto conforme, de forma consistente? O que se conhece sobre a reputação e o histórico do desempenho do fornecedor? Se for decidido que a conformidade à ABNT NBR ISO 9001 é importante, como se poderá estar certo de que o fornecedor tem um Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ que atende aos requisitos da ABNT NBR ISO 9001? Estão os bens e serviços que se requer cobertos pelo Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ do fornecedor? Para descobrir isto, deverá se solicitar ao fornecedor uma cópia fiel do certificado que declara que o Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ dele está implantado e operando eficazmente e que o escopo da certificação abrange os bens e serviços que se deseja adquirir. Como se pode confiar que o fornecedor atende à ABNT NBR ISO 9001?... Existem alguns métodos que uma organização, no caso o fornecedor, pode utilizar para demonstrar que seu Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ atende aos requisitos da ABNT NBR ISO Estes métodos incluem: Avaliação de segunda parte a organização fornecedora é avaliada diretamente pelo cliente com o objetivo de verificar se Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ do fornecedor atende aos requisitos da ABNT NBR ISO 9001 e aos requisitos do cliente. Esta avaliação é, às vezes, usada em transações contratuais companhia a companhia ; Avaliação de terceira parte, freqüentemente referida como certificação a organização fornecedora contrata uma terceira parte imparcial - uma entidade certificadora, preferencialmente acreditada pelo INMETRO - para avaliar a conformidade do Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ aos requisitos da ABNT NBR ISO O fato de um organismo de certificação ser acreditado (credenciado) por organismos de acreditação reconhecidos 4

5 nacional ou internacionalmente, proporciona uma confiança adicional, já que a competência e a independência do organismo de certificação para conduzir o processo de certificação é verificada. A referência à ABNT NBR ISO 9001 indica que o fornecedor tem um Sistema de Gestão da Qualidade SGQ que atende aos requisitos desta Norma. Como foi mencionado anteriormente, ele dará ao cliente confiança na capacidade do seu fornecedor de suprir bens e serviços conformes, de forma consistente com o ele especificou. A ISO 9001 requer que o fornecedor monitore os níveis de satisfação de seus clientes e realimente o seu Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ com essa informação a fim de aumentar a sua eficácia. Na eventualidade do cliente não ficar satisfeito com os bens e serviços específicos que receber, deve, em primeiro lugar, chamar a atenção de seu fornecedor sobre o descontentamento. Isto pode ser feito através dos canais de comunicação normais estabelecidos. O fornecedor tem que investigar a reclamação, e deve tomar as ações apropriadas para evitar ou reduzir as chances de repetição de tal fato. Se, no entanto, o contratante estiver descontente com o desempenho global do seu fornecedor (por exemplo, se ele continua a fornecer produtos não conformes, se não considera as reclamações ou se não toma as ações corretivas apropriadas), isto é uma indicação de que existem problemas no Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ do fornecedor. Se o fornecedor tem um Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ que atende os requisitos da NBR ABNT ISO 9001, então uma pessoa deve ter sido nomeada (o representante da direção ) com responsabilidade e autoridade para assegurar que o sistema está funcionando bem. Deve procurá-lo e fazer uma reclamação formal. Se ainda continua insatisfeito com a resposta de seu fornecedor, e se ele é certificado por um organismo de certificação independente (terceira parte), deve chamar a atenção do organismo de certificação para o fato. Pode encontrar o nome do organismo de certificação no certificado do fornecedor. O organismo de certificação investigará os problemas durante suas auditorias periódicas do Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ do fornecedor, ou, em casos críticos, pode decidir levar a efeito uma investigação adicional específica. Se não receber uma resposta satisfatória do organismo de certificação, e se este for acreditado (credenciado), deve reclamar ao organismo de acreditação. No caso do Brasil, as certificações efetuadas no âmbito do SBAC SISTEMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE têm como organismo acreditador o INMETRO. Detalhes relativos à acreditação poderão ser encontrados no certificado ISO 9001 do fornecedor. Se tiver dificuldade de obter esta informação, poderá consultar a lista de organismos de acreditação que são membros do Fórum Internacional de Acreditação (IAF). (http://www.iaf.nu) A ABNT NBR ISO 9001 é uma forma útil para que uma organização seja capaz de demonstrar que ela gerencia seu negócio e, desta forma, alcança níveis de qualidade consistentes. Se o cliente não estiver satisfeito com o desempenho de seu fornecedor, deve dar um retorno apropriado a ele. Aprender com as reclamações ajuda as organizações a melhorarem seus desempenhos isto é um componente fundamental da ABNT NBR ISO ACREDITAÇÃO NO BRASIL... O que significa a palavra acreditação? A palavra acreditação veio do inglês accreditation. Esta palavra, tanto no inglês quanto nas línguas latinas, é oriunda do Latim credere cujo significado é o mesmo em todas elas: crer.. O sufixo -ation em inglês tem a mesma noção de - ação em português, -ation em francês, -ación em castelhano e -azióne em italiano, todos derivados do sufixo latino - ātiō, -ōnis que serve para formar substantivos abstratos com a noção básica de ação, ato. (Dic. Etimol. Nova Fronteira. Antônio Geraldo da Cunha, 2ª ed ). Entretanto, no português não há registro do uso da forma acreditação até o momento, exceto com referência à prática de certificação de qualidade de empresas e serviços. A palavra acreditação ainda não foi dicionarizada. Mas encontram-se os adjetivos acreditado, acreditável e o verbo acreditar. Na língua portuguesa o verbo, acreditar tem, entre outras, as seguintes acepções: (Dicionário Houaiss) tornar(-se) digno de estima e confiança dar ou emprestar a (alguém) autoridade para agir em seu nome conferir poder ou autoridade a (alguém) para representar país ou instituição perante (país estrangeiro ou outra instituição); credenciar dar fundamentação, confiança a; abonar, autorizar, confirmar 5

6 Embora este termo seja utilizado na área da saúde e educação é importante documentar-se o seu significado no âmbito da Metrologia Legal. É o reconhecimento formal por um organismo de acreditação de que um laboratório ou organismo de certificação ou inspeção atendeu aos requisitos previamente definidos e demonstrou ser competente para realizar suas atividades (ensaios, calibrações, certificações ou inspeções), com confiabilidade. Tal reconhecimento está definido na norma internacional ISO/IEC FDIS 17011: É o reconhecimento de terceira parte que um organismo de alta avaliação da conformidade atende requisitos especificados e é competente para desenvolver tarefas específicas de avaliação de conformidade. Essa atividade no Brasil é regulamentada pelo Decreto nº de 21 de março de 2003 e é executada pela Coordenação Geral de Credenciamento do INMETRO/ CGCRE. O INMETRO acredita organismos de certificação, de inspeção, de treinamento e de verificação de desempenho de produtos e serviços através da divisão de organismos (DICOR), e laboratórios de ensaio e calibração, pela divisão de credenciamento de laboratórios (DICLA), ambos vinculados a CGCRE. Para se obter e manter a acreditação pelo INMETRO, está disponibilizado no seu site (www.inmetro.gov.br) todos os documentos referentes à atividade de acreditação para as diferentes modalidades oferecidas. ESQUEMA INTERNACIONAL DE CERTIFICAÇÃO... Acertos Diplomáticos País a País n Acertos Técnicos Órgão Credenciador a Órgão Credenciador n Certificadores/ Registradores de Terceira Parte Independentes Órgão Certificador a Órgão Certificador n Empresas Interessadas na Certificação Empresa 1 Empresa 2 Empresa 3 Empresa n ACREDITAÇÃO PASSO A PASSO O processo se inicia com o recebimento da Solicitação de credenciamento (acreditação), formulário que deve ser acompanhado de todos os documentos necessários para cada modalidade de acreditação. 2. Após Análise da Solicitação é designado um responsável pelo processo de acreditação que define a equipe de avaliação e a submete à organização postulante para a aprovação. 3. Uma visita de pré-avaliação (no caso de laboratórios) pode ser necessária, dependendo da documentação encaminhada pelo solicitante, do escopo de acreditação solicitado ou mesmo da complexidade da organização ou do sistema de gestão da qualidade da organização. 6

7 4. Após Análise da documentação, as organizações participam de comparações interlaboratoriais no caso dos laboratórios para avaliar o seu desempenho na realização dos serviços, objetivo do escopo da solicitação. 5. Em seguida, ocorre uma avaliação às Instalações da Organização, com o objetivo de verificar a implantação do sistema de gestão da qualidade e avaliar a competência técnica da organização para realizar os serviços. 6. Com as informações obtidas em todas as etapas completa-se o processo de avaliações que é então submetido à Comissão de Acreditação. Essa comissão subsidia a CGCRE na decisão de concessão de acreditação. 7. Após o processo decisório o INMETRO firma contrato com a organização, que recebe um Certificado de Acreditação com os Escopos, onde constam todos os serviços para os quais está acreditado. 8. A partir desse momento, a organização pode utilizar a logomarca da acreditação e a marca que identifica que o organismo de acreditação é signatário de algum acordo de reconhecimento mútuo internacional, regional ou ambos. 9. Com o objetivo de verificar se a organização continua atendendo a todos os requisitos que permitiram sua acreditação, são realizadas supervisões e reavaliações periódicas seguindo procedimento similar ao da avaliação inicial. 10. Como a acreditação, por definição, é concedida para a realização de tarefas específicas, a organização estará acreditada apenas para os serviços que contam nos Escopos e não para todos os quais realiza. 11. Quando houver interesse, a organização pode solicitar a extensão de sua acreditação, através do mesmo formulário Solicitação de credenciamento (acreditação). Esse processo pode ser simplificado, pois se o INMETRO já conhecer o Sistema de Gestão poderá avaliar apenas as condições para a realização dos novos serviços solicitados. Os princípios e práticas que fundamentam as atividades de acreditação do INMETRO são: 1. Utilizar normas praticadas internacionalmente 2. Não prestar serviços de Consultoria 3. Não discriminar nem restringir o acesso de organizações solicitantes aos serviços de acreditação, através de quaisquer condições inibidoras indevidas, e m particular as seguintes: i. De ordem financeira; ii. Em relação ao porte da entidade iii. Em relação à localização; iv. Com relação ao número de acreditados v. Exigências de vínculo ou filiação a alguma entidade 4. Conceder prazos para adequação, se houver alterações nas regras; 5. Manter imparcialidade e integridade nos processo de análise e de tomada de decisões; 6. Buscar a participação nas atividades de acreditação 7. Não executar os mesmos serviços para os quais acredita organizações; 8. Ser a responsável pelas decisões concernentes à acreditação A vantagem da acreditação pelo INMETRO consiste em: 1. Ter o sistema de reconhecimento internacional; 2. Ser o INMETRO o sistema oficial reconhecido pelo Governo Brasileiro; 3. Ser um diferencial de mercado 4. Auxiliar na conquista de novos mercados 5. Aumentar a confiança dos clientes 6. Evidenciar por uma entidade neutra sua competência técnica 7. Possibilitar a redução do número de avaliações dos clientes 8. Permitir o aprimoramento das práticas e procedimentos das organizações (específicos para laboratórios); Os acordos de reconhecimentos internacionais (arrangements) são uma das formas mais efetivas para eliminar o re-ensaio de materiais e produtos nos países importadores, problema identificado pela Organização Mundial do Comércio - OMC como uma das maiores barreiras 7

8 técnicas praticadas. O INMETRO, juntamente com organismos de acreditação congêneres de outros países, vem estabelecendo, por meio de cooperações regionais e internacionais, acordos que possam promover a confiança daqueles que se utilizam dos resultados apresentados por laboratórios de ensaios de calibrações. Com estes acordos os relatórios de laboratórios passam a ser aceitos e reconhecidos pelos demais organismos de acreditação signatários. O sistema de acreditação operado pela CGCRE do INMETRO segue diretrizes e práticas que o colocam em equivalência com os de outros organismos estrangeiros congêneres. Com isso, nos tornamos membros e signatários dos acordos dos dois foros internacionais de acreditadores, o International Accreditation Forum IAF e a International Laboratory Accreditation Cooperation ILA e também da European Cooperation for Accreditation - AE e da Interamerican Accreditaion Cooperation-IAAC. O reconhecimento entre organismos de acreditação serão, cada vez mais, ferramentas facilitadoras do comércio e uma base técnica para os acordos (agreements) de comércio exterior entre governos. O que é Fórum Internacional de Acreditação (IAF)?... A corporação Fórum Internacional de Acreditação (IAF) é uma associação mundial de entidades de acreditação e avaliação de conformidade e outras entidades interessadas que atuam nos campos dos sistemas de administração, produtos, serviços, pessoal e outros programas similares. Sua função primária é desenvolver um programa mundial único de avaliação de conformidade que reduza o risco para os negócios e seus usuários assegurando-lhes que os certificados de acreditação têm credibilidade. A acreditação assegura aos usuários a competência e imparcialidade das entidades acreditadoras. Os membros institucionais do IAF procedem à acreditação das entidades de certificação ou registro que emitem certificados atestando que a administração de uma organização, seus produtos ou pessoal estão de acordo com padrões específicos, chamando-se isto de avaliação de conformidade. Outro propósito do IAF é estabelecer acordos de reconhecimento mútuo, conhecidos como "Multilateral Recognition Arrangements (MLA), entre as entidades membros de acreditação a fim de assegurar que um certificado de acreditação é fidedigno em qualquer parte do mundo. O MLA contribui par a liberdade do comércio mundial eliminando as barreiras técnicas ao comércio. Uma vez certificado aceito em toda parte. O IAF trabalha em consonância com a ISO e a WTO (World Trade Organization Organização Mundial do Comércio) para assegurar que os benefícios da avaliação de conformidade atinjam os negócios e usuários em todos os países. Para maiores informações acesse: DIFERENÇAS ENTRE A ACREDITAÇÃO E A CERTIFICAÇÃO DE LABORATÓRIOS segundo os requisitos da ISO Ambas as atividades, a acreditação de laboratórios segundo os requisitos da NBR ISO/IEC e a certificação ISO 9001, asseguram a existência de Sistemas de Gestão da Qualidade - SGQ nas organizações, o que é aceito internacionalmente, nos dias de hoje, como evidência da credibilidade da gestão empresarial. Entretanto, no que concerne aos laboratórios de calibração e de ensaios, a disponibilidade do sistema da qualidade constitui indicação necessária, mas não suficiente; é imprescindível demonstrar a competência técnica do laboratório. Em consonância com as práticas internacionais, torna-se mandatório exibir aos clientes e usuários dos serviços do laboratório que os certificados de calibração e os relatórios de ensaios são metrologicamente confiáveis. O instrumento que permite que essa competência seja assegurada é a acreditação, sistemática que requer rastreabilidade dos padrões do laboratório ao Sistema Internacional de Unidades (SI); adequação aos métodos e práticas internacionais; pertinência dos procedimentos; uso adequado de equipamentos; instalações apropriadas e capacitação profissional do pessoal do laboratório. Assim no que concerne à formalização da credibilidade laboratorial; o instrumento a ser adotado não deve ser a cerificação ISO 9001 do Sistema da Qualidade do laboratório e sim sua acreditação, uma vez que este, além do Sistema da Qualidade, também atesta a competência do laboratório. 8

9 VANTAGENS DA ACREDITAÇÃO... Para a organização: Reforça a confiança do público nos serviços prestados. Fomenta os esquemas confiáveis de auto-regulação do próprio mercado, incrementando-se a competência e a inovação. Para os usuários: Possibilita a tomada de decisões acertadas, diminuindo o risco da tomada de decisões com base em avaliações incorretas, ou o que é pior, ter seu produto rejeitado pelo comprador que não aceita avaliações não acreditadas (credenciadas). Garante a aceitação internacional dos produtos sem a necessidade de repetições das avaliações realizadas. Para os consumidores finais: Inspira confiança no provedor ao garantir que o produto ou serviço tem sido avaliado por um organismo independente e competente; Aumenta a liberdade de escolha e fomenta um mercado livre, porém confiável. O QUE É AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE?... Processo sistematizado, com regras pré-definidas, devidamente acompanhado e avaliado, de forma a propiciar adequado grau de confiança de que um produto, processo ou serviço, ou ainda um profissional, atende a requisitos pré-estabelecidos em normas ou regulamentos. Quais são os mecanismos de avaliação da conformidade? I - Certificação: Pode ser de produtos ou serviços, sistemas de gestão e pessoal é, por definição, realizada pela terceira parte, isto é, por uma organização independente credenciada para executar essa modalidade de Avaliação da Conformidade. II - Declaração do Fornecedor: Um fornecedor dá garantia escrita de que um produto, processo ou serviço está em conformidade com requisitos. III - Inspeção: Definida como avaliação da conformidade pela observação e julgamento acompanhados, conforme apropriado, por medições, ensaios ou uso de calibres. É importante distinguir na avaliação da conformidade, o mecanismo de inspeção dos elementos Ensaio e Certificação. Os resultados podem ser utilizados para apoiar a Certificação e a Etiquetagem, e o Ensaio pode fazer parte das atividades de Inspeção. IV - Etiquetagem: Etiqueta informativa que indica o desempenho de produtos, de acordo com os critérios estabelecidos. Esta etiqueta pode ser comparativa entre produtos de um mesmo tipo ou somente indicar que o produto atende a um determinado desempenho especificado, podendo ser, ainda, de caráter compulsório ou voluntário. V - Ensaios: Operação técnica que consiste na determinação de uma ou mais características de um dado produto, processo ou serviço, de acordo com um procedimento especificado. É o mecanismo de Avaliação da Conformidade mais utilizada, podendo ser utilizado em conjunto com inspeção. 9

10 CERTIFICAÇÃO PASSO A PASSO... Como Solicitar: 1. Imprimir e preencher todos os campos do formulário de solicitação do certificado de conformidade; 2. Providenciar cópia do contrato social e do cartão do CNPJ (não precisa ser autenticada); 3. Encaminhar o formulário preenchido e assinado pelo representante legal da empresa, juntamente com as cópias dos documentos, ao órgão certificador. O encaminhamento pode ser feito através do correio ou pessoalmente. 4. Aguardar o resultado da análise do pedido pelo órgão certificador. Caso o pedido seja aprovado, o órgão certificador enviará a proposta para certificação do produto, os procedimentos necessários à certificação e o orçamento no que se refere à realização dos trabalhos de Auditoria. 5. Aguardar o agendamento da Auditoria feito pelo órgão certificador 6. Aguardar o envio, pelo órgão certificador, do relatório com o resultado da avaliação, que indicará se o produto ou serviço está ou não apto a ser certificado. 7. Definir sobre a continuidade do processo de Certificação 10

O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra?

O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra? 1 O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra? (ADAPTAÇÃO REALIZADA PELO ABNT/CB-25 AO DOCUMENTO ISO, CONSOLIDANDO COMENTÁRIOS DO INMETRO E DO GRUPO DE APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO)

Leia mais

Acreditação de Laboratórios. Acreditação de Laboratórios. Acreditação

Acreditação de Laboratórios. Acreditação de Laboratórios. Acreditação Acreditação de Laboratórios Acreditação Acreditação de Laboratórios Como Acreditar Laboratórios Vantagens da Acreditação Documentos Básicos para Acreditação Reconhecimento Internacional Acreditação A acreditação

Leia mais

ISO 9001 O que significa para quem compra?

ISO 9001 O que significa para quem compra? ISO 9001 O que significa para quem compra? Introdução Como alguém que é responsável pelas decisões de compra, você pode ter visto ou usado bens e serviços que utilizam referências a ISO 9001 como propaganda.

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Contexto SGQ SGQ Sistema de Gestão da Qualidade Sistema (Definição do dicionário Michaelis) 1- Conjunto de princípios

Leia mais

REQUISITOS PARA ACREDITAÇÃO

REQUISITOS PARA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 REQUISITOS PARA ACREDITAÇÃO OBJETIVO Demonstrar a documentação básica necessária para atender aos requisitos de acreditação para ensaios. ISO 9001 X ISO 17025 Abordagem Abrangência

Leia mais

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000)

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) Ao longo do tempo as organizações sempre buscaram, ainda que empiricamente, caminhos para sua sobrevivência, manutenção e crescimento no mercado competitivo.

Leia mais

PC-HK-001 REQUISITOS GERAIS PARA CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS

PC-HK-001 REQUISITOS GERAIS PARA CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS 1. OBJETIVO Este procedimento estabelece os Requisitos Gerais para Certificação de Produtos. As particularidades de cada RAC específico de cada Objeto serão expressas em Procedimentos Específicos do HK,

Leia mais

REQUISITOS GERAIS PARA COMPETÊNCIA DE LABORATORIOS DE ENSAIO E CALIBRAÇÃO NBR ISO/IEC 17025

REQUISITOS GERAIS PARA COMPETÊNCIA DE LABORATORIOS DE ENSAIO E CALIBRAÇÃO NBR ISO/IEC 17025 CURSO E-LEARNING REQUISITOS GERAIS PARA COMPETÊNCIA DE LABORATORIOS DE ENSAIO E CALIBRAÇÃO NBR ISO/IEC 17025 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitido a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Acreditação Panorama Brasil

Acreditação Panorama Brasil Acreditação Panorama Brasil 28 de novembro de 2013 Victor Pavlov Miranda Gestor de Acreditação Divisão de Acreditação de Laboratórios - Coordenação Geral de Acreditação INMETRO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA,

Leia mais

UM ORGANISMO ACREDITADO DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE CONTRIBUINDO PARA GARANTIR A SEGURANÇA DE VÔO

UM ORGANISMO ACREDITADO DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE CONTRIBUINDO PARA GARANTIR A SEGURANÇA DE VÔO UM ORGANISMO ACREDITADO DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE CONTRIBUINDO PARA GARANTIR A SEGURANÇA DE VÔO Luciane de Oliveira Cunha (ITA) lucianeoc@yahoo.com.br João Murta Alves (ITA) murta@ita.br

Leia mais

Portaria nº 457, de 01 de dezembro de 2010.

Portaria nº 457, de 01 de dezembro de 2010. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 457, de 01 de dezembro de

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET-SP ÁREA INDUSTRIAL. Disciplina: Gestão da Qualidade

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO CEFET-SP ÁREA INDUSTRIAL. Disciplina: Gestão da Qualidade 1 de 13 Sumário 1 Normalização... 2 1.1 Normas... 2 1.2 Objetivos... 2 1.3 Benefícios de Normalização... 2 1.4 A Importância da Normalização Internacional... 3 1.5 Necessidades de Normalização Internacional...

Leia mais

Ensaio e Certificação

Ensaio e Certificação Seminário sobre as experiências basileiras na implementação das Diretivas WEEE e RoHS Ensaio e Certificação 08/02/2011 Marcos Aurélio Lima de Oliveira Cgcre/Inmetro O INMETRO Autarquia do Governo Federal

Leia mais

Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade Social

Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade Social 1ª Reunião Extraordinária de 2012 do Fórum Governamental de Responsabilidade Social SEMINÁRIO BRASIL-HOLANDA SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL GOVERNAMENTAL Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 159, de 29 de junho de 2006.

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA 04) O que é uma Norma Aquilo que se estabelece como base ou medida para a realização

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo Coordenação Geral de Acreditação ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO Documento de caráter orientativo DOQ-CGCRE-002 Revisão 03

Leia mais

Portaria n.º 348, de 03 de outubro de 2008

Portaria n.º 348, de 03 de outubro de 2008 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 348, de 03 de outubro de

Leia mais

Portaria n.º 387, de 23 de outubro de 2007.

Portaria n.º 387, de 23 de outubro de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 387, de 23 de outubro de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

Orientações sobre. Sistema de Gestão da Qualidade 2012. Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT

Orientações sobre. Sistema de Gestão da Qualidade 2012. Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT Orientações sobre Sistema de Gestão da Qualidade 2012 Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ Um Guia para a Qualidade Organizacional Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

Portaria n.º 341, de 24 de setembro de 2008

Portaria n.º 341, de 24 de setembro de 2008 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 341, de 24 de setembro de

Leia mais

Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de

Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência e de Produtores de Materiais de Referência no Brasil Rio de Janeiro, 03 de setembro de 2008. Renata Martins Horta Borges. Divisão de Acreditação de

Leia mais

Cesar Lima - Gerdau Açominas.

Cesar Lima - Gerdau Açominas. Cesar Lima - Gerdau Açominas. A Gerdau Açominas. - Usina siderúrgica integrada. - Capacidade instalada de 3.000.000 t./ano de aço liquido. - Produz 2.750.000 t./ano de acabados em forma de blocos, placas,

Leia mais

Lab Management : a tool for competitiveness. Celso Romero Kloss

Lab Management : a tool for competitiveness. Celso Romero Kloss Lab Management : a tool for competitiveness Celso Romero Kloss METROLOGIA NO DIA A DIA A VELOCIDADE DAS MUDANÇAS A aceleração da história é também medido pelo tempo entre a descoberta de um processo tecnológico

Leia mais

Acreditação: Abordagem para as Américas

Acreditação: Abordagem para as Américas Acreditação: Abordagem para as Américas Aldoney Freire Costa Coordenador Geral de Acreditação Substituto Chefe da Divisão de Acreditação de Organismos de Certificação - Dicor O QUE É ACREDITAÇÃO? Atestação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria nº 185,de 04 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Portaria n.º 186, de 04 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE

Leia mais

1. A Vigilância Sanitária pode acatar a verificação metrológica realizada pelo IPEM como calibração?

1. A Vigilância Sanitária pode acatar a verificação metrológica realizada pelo IPEM como calibração? Página 1 de 8 Esclarecimentos prestados pelo IPEM-PR aos questionamentos realizados pela Vigilância Sanitária, através do oficio n 420/2014 DVVSP/CEVS/SVS de 04 de junho de 2014. 1. A Vigilância Sanitária

Leia mais

Portaria n.º 138, de 17 de março de 2011 CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 138, de 17 de março de 2011 CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 138, de 17 de março de 2011

Leia mais

9001:2000 - EPS - UFSC)

9001:2000 - EPS - UFSC) Implantação de um sistema de gestão da qualidade conforme a norma ISO 9001:2000 numa pequena empresa de base tecnológica, estudo de caso: Solar Instrumentação, Monitoração e Controle Ltda. Gustavo Slongo

Leia mais

Laboratory Quality Management System: Private and Public scenarios. 0liveira M CDTS-Fiocruz /Rede TB

Laboratory Quality Management System: Private and Public scenarios. 0liveira M CDTS-Fiocruz /Rede TB Laboratory Quality Management System: Private and Public scenarios 0liveira M CDTS-Fiocruz /Rede TB O que é Gestão da Qualidade?????? A gestão da qualidade pode ser definida como sendo qualquer atividade

Leia mais

ISO 9000 para produção de SOFTWARE

ISO 9000 para produção de SOFTWARE ISO 9000 para produção de SOFTWARE A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética A implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade segundo a norma NBR ISO/IEC 17025 no Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética da Universidade Federal de Santa Catarina. Eduardo

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

Portaria n.º 385, de 23 de outubro de 2007.

Portaria n.º 385, de 23 de outubro de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 385, de 23 de outubro de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL IDENTIFICAÇÃO DE RISCOS À IMPARCIALIDADE E MECANISMO PARA SALVAGUARDAR A IMPARCIALIDADE GLOBAL PROCEDIMENTO OI-L3-703-SAM-(BR)-IND-9264 Revisão: 00 Data de

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos

Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos Elisa Rosa dos Santos Assessora Técnica na Divisão de Acreditação de Laboratórios Divisão de Acreditação de Laboratórios DICLA/Cgcre Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos Acreditação de Laboratórios

Leia mais

Certificação de Artigos Escolares

Certificação de Artigos Escolares Pág.: 1/44 Elaboração / Revisão Análise Crítica e Aprovação Data Clider Silva Gerente Técnico Fabio Eduardo Barbosa Executivo Sênior 19/09/2014 1. OBJETIVO E ESCOPO DE APLICAÇÃO Estabelecer as diretrizes

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 15 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

DIRETRIZ DO IAF PARA APLICAÇÃO DA ABNT NBR ISO/IEC 17020: 2006

DIRETRIZ DO IAF PARA APLICAÇÃO DA ABNT NBR ISO/IEC 17020: 2006 DIRETRIZ DO IAF PARA APLICAÇÃO DA ABNT NBR ISO/IEC 17020: 2006 NORMA Nº: NIT-DIOIS-008 APROVADA EM MAI/2012 Nº 01/18 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Siglas 5 Histórico da Revisão

Leia mais

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Apresentação A AGM está se estruturando nos princípios da Qualidade Total e nos requisitos da Norma NBR ISO 9001:2000, implantando em nossas operações o SGQ Sistema

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em toda parte. A iniciativa do IAF para certificação acreditada para a ISO 13485 Produtos para a saúde

Certificado uma vez, aceito em toda parte. A iniciativa do IAF para certificação acreditada para a ISO 13485 Produtos para a saúde Certificado uma vez, aceito em toda parte A iniciativa do IAF para certificação acreditada para a ISO 13485 Produtos para a saúde Índice Introdução 3 Certificação ABNT NBR ISO 13485 acreditada dentro de

Leia mais

Como implementar a norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 em um laboratório

Como implementar a norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 em um laboratório Como implementar a norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 em um laboratório Para obter a acreditação o laboratório deve implementar um sistema de gestão da qualidade com especial atenção para os aspectos da

Leia mais

Surgimento da ISO 9000 Introdução ISO 9000 ISO 9001 serviços 1. ABNT NBR ISO 9000:2000 (já na versão 2005):

Surgimento da ISO 9000 Introdução ISO 9000 ISO 9001 serviços 1. ABNT NBR ISO 9000:2000 (já na versão 2005): Surgimento da ISO 9000 Com o final do conflito, em 1946 representantes de 25 países reuniram-se em Londres e decidiram criar uma nova organização internacional, com o objetivo de "facilitar a coordenação

Leia mais

9. O Que é Avaliação da Conformidade

9. O Que é Avaliação da Conformidade 9. O Que é Avaliação da Conformidade Demonstração de que os requisitos especificados relativos a um produto, processo, sistema, pessoa ou organismo são atendidos. (ABNT ISO/IEC 17000) PROCEDIMENTOS DE

Leia mais

Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006.

Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006.

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Documentaçã. ção da Qualidade. Rosiane Nickel DVGQB LACEN/PR

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Documentaçã. ção da Qualidade. Rosiane Nickel DVGQB LACEN/PR SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NOS LABORATÓRIOS RIOS CLÍNICOS: Documentaçã ção da Qualidade Rosiane Nickel DVGQB LACEN/PR QUALIDADE QUALIDADE Grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE PBQP-H / SiAC

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE PBQP-H / SiAC CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE PBQP-H / SiAC NORMA Nº: NIT-DICOR-007 APROVADA EM FEV/2010 01/07 SUMÁRIO 1 1 Objetivo 2 Campo de

Leia mais

INTRODUÇÃO À NORMA ISO 9001 Sistemas de Gestão da Qualidade. Estratégica Consultoria Empresarial Multidisciplinar

INTRODUÇÃO À NORMA ISO 9001 Sistemas de Gestão da Qualidade. Estratégica Consultoria Empresarial Multidisciplinar INTRODUÇÃO À NORMA ISO 9001 Sistemas de Gestão da Qualidade Estratégica Consultoria Empresarial Multidisciplinar O que é a ISO? Organização Internacional para Padronização História e Filosofia da ISO A

Leia mais

Calibração de Equipamentos

Calibração de Equipamentos Vídeo Conferência Calibração de Equipamentos Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná Junho/2014 Diferença entre calibração e a verificação metrológica Calibração Estabelece o erro de medição e

Leia mais

REGRA DE CERTIFICAÇÃO PRODUTO. Elaborado por: Karen C. Martins Verificado por: Arnaldo Barbúlio

REGRA DE CERTIFICAÇÃO PRODUTO. Elaborado por: Karen C. Martins Verificado por: Arnaldo Barbúlio Doc:700-RC-001 Página: 1/11 Elaborado por: Karen C. Martins Verificado por: Arnaldo Barbúlio Aprovado por: Regina Toscano Data Aprovação: 09/12/2013 1 OBJETIVO Esta Regra de Certificação estabelece os

Leia mais

Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de 2010

Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de 2010 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

Regulamento de Certificação de Brinquedos

Regulamento de Certificação de Brinquedos Pág.: 1/31 Elaboração Análise Crítica Aprovação Priscilla Siqueira Marques Representante da Direção Clider Adriane de Sousa Silva Gerente de Certificação Fabio Eduardo de Freitas Barbosa Executivo Sênior

Leia mais

Portaria n.º 262, de 12 de Julho de 2007.

Portaria n.º 262, de 12 de Julho de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 262, de 12 de Julho de 2007.

Leia mais

Certificação de reatores eletrônicos para lâmpadas fluorescentes

Certificação de reatores eletrônicos para lâmpadas fluorescentes 1/26 Palavras-chave: Certificação, reatores. Exemplar nº: Sumário 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Documentos complementares 4 Definições 5 Procedimento 6 Referências 1 Objetivo Este Procedimento tem como objetivo

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 12 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE

AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE SUMÁRIO Apresentação 1 A avaliação da conformidade como estratégia competitiva 2 Definições e Conceitos 2.1 Entendendo a Norma ABNT NBR ISO/IEC 17000

Leia mais

ISO 17025 Versão 2005

ISO 17025 Versão 2005 1º Fórum Regional de Química - ES ISO 17025 Versão 2005 Rev. 14 Samuel Vieira JUN/2010 1 Terminologia e Siglas ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de gestão da qualidade Fundamentos e Vocabulário ABNT NBR

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

Considerando a elaboração da norma brasileira ABNT NBR 16001 Responsabilidade Social Requisitos;

Considerando a elaboração da norma brasileira ABNT NBR 16001 Responsabilidade Social Requisitos; Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial- Inmetro Portaria n.º 027, de 09 de fevereiro de 2006. O PRESIDENTE

Leia mais

Visão do Acreditador. Marcos Aurelio Lima de Oliveira Coordenador Geral de Acreditação Cgcre / Inmetro

Visão do Acreditador. Marcos Aurelio Lima de Oliveira Coordenador Geral de Acreditação Cgcre / Inmetro Visão do Acreditador Marcos Aurelio Lima de Oliveira Coordenador Geral de Acreditação Cgcre / Inmetro Acreditação no Acordo de Barreiras Técnicas ao Comércio 6.1.1 competência técnica adequada e contínua

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE E SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DA MODA

CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE E SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DA MODA CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE E SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DA MODA REQUISITOS DO PROGRAMA SELO QUAL RPSQ VERSÃO 01 SÃO PAULO 2012 8 º registro de títulos e documentos Nº 1291244 - 2 - EDITORIAL

Leia mais

NBR ISO 9001:2008. Prof. Marcos Moreira

NBR ISO 9001:2008. Prof. Marcos Moreira NBR ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade Prof. Marcos Moreira História International Organization for Standardization fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 157 países. Início

Leia mais

APRESENTAÇÃO INICIAL. Empresa: IMAGO Norma: ISO 9001:2008

APRESENTAÇÃO INICIAL. Empresa: IMAGO Norma: ISO 9001:2008 APRESENTAÇÃO INICIAL Empresa: IMAGO Norma: ISO 9001:2008 IMAGO Consultoria M.E Colaborou com a certificação de empresas em diversas áreas: Metalúrgica Têxtil Médica Educação Terceirização de mão de obra

Leia mais

Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre

Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre Divisão de Acreditação de Laboratórios DICLA/Cgcre Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014 MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre A Coordenação Geral

Leia mais

Portaria n.º 298, de 27 de julho de 2010

Portaria n.º 298, de 27 de julho de 2010 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 298, de 27 de julho de 2010

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 245, de 22 de maio de 2015. O PRESIDENTE

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000 GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Modelo da Série NBR ISO 9000 A Garantia da Qualidade requer uma ação coordenada de todo sistema produtivo da empresa, do fornecedor de insumos de

Leia mais

Portaria n.º 79, de 03 de fevereiro de 2011.

Portaria n.º 79, de 03 de fevereiro de 2011. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 79, de 03 de fevereiro de

Leia mais

Como ter confiança em um Organismo de Inspeção? É necessária certificação ABNT NBR ISO 9001 ou acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17020?

Como ter confiança em um Organismo de Inspeção? É necessária certificação ABNT NBR ISO 9001 ou acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17020? É necessária certificação ABNT NBR ISO 9001 ou acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17020? O que buscar quando há uma necessidade 3 Como ter confiança em um Organismo 4 Como a acreditação do organismo de inspeção

Leia mais

Portaria n.º 031, de 18 de janeiro de 2007. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 031, de 18 de janeiro de 2007. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 031, de 18 de janeiro de

Leia mais

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Videoconferência Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Data: 22 e 24 de março de 2011 Objetivo Difundir a experiência da Embrapa Meio Ambiente com o processo de obtenção da certificação

Leia mais

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Gestão da Qualidade Aula 5 O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Objetivo: Compreender os requisitos para obtenção de Certificados no Sistema Brasileiro de Certificação

Leia mais

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES Página: 1/08 Elaborado por: Claudio Francisco Verificado por: Karen Martins Aprovado por: Arnaldo Barbulio Filho Data Aprovação: 22/07/13 OBJETIVO Esta Regra de Certificação estabelece os critérios utilizados

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DA QUALIDADE EM LABORATÓRIO

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DA QUALIDADE EM LABORATÓRIO IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DA QUALIDADE EM LABORATÓRIO Leonardo César Amstalden Gerente da Qualidade Laboratório T&E Analítica Rua Lauro Vannucci 1260 Campinas - SP (19) 3756-6600 SISTEMA DA QUALIDADE Um

Leia mais

Nova Legislação para a Metrologia Legal

Nova Legislação para a Metrologia Legal Nova Legislação para a Metrologia Legal Raimundo Rezende / Renato Lazari / Patrícia Carletto UFF / Inmetro Co-located with: Oral presentation layout INMETRO Lei 5966/73 e Lei 9933/99 Autarquia Federal

Leia mais

Coordenação Geral de Acreditação Cgcre/Inmetro. Acreditação de Organismos de Certificação de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde

Coordenação Geral de Acreditação Cgcre/Inmetro. Acreditação de Organismos de Certificação de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde Coordenação Geral de Acreditação Cgcre/Inmetro Acreditação de Organismos de Certificação de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde Marcos Aurélio Lima de Oliveira Instituto Nacional de Metrologia,

Leia mais

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições:

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 109, de 13 de junho de 2005. O PRESIDENTE DO

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 9 1. OBJETIVO: Este procedimento estabelece o processo para concessão, manutenção, extensão e exclusão da certificação de Sistema de Gestão de Segurança da Informação, em conformidade com norma ABNT

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE)

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE) INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE) Concurso Público - NÍVEL SUPERIOR CARGO: Tecnologista da Carreira de Desenvolvimento Tecnológico Classe: Tecnologista Junior Padrão I (TS10) CADERNO DE

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011

PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011 CENTRO DA QUALIDADE, SEGURANÇA E PRODUTIVIDADE PARA O BRASIL E AMÉRICA LATINA PREVIEW DAS PRINCIPAIS SEÇÕES DA NBR ISO 19011 Diretrizes para auditorias de sistemas de gestão da qualidade e/ou ambiental

Leia mais

CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO DE PRODUTOS E PROJETOS EM AMBIENTE SUBTERRÂNEO. (ferramenta para a competitividade)

CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO DE PRODUTOS E PROJETOS EM AMBIENTE SUBTERRÂNEO. (ferramenta para a competitividade) CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO DE PRODUTOS E PROJETOS EM AMBIENTE SUBTERRÂNEO (ferramenta para a competitividade) 02 de outubro de 2013 Carlos Roberto dos Santos Diretoria de Engenharia e Qualidade Ambiental

Leia mais

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 2 Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 Para a gestão da qualidade na realização do produto a ISO 9001: 2000 estabelece requisitos de gestão que dependem da liderança da direção, do envolvimento

Leia mais

NORMAS SÉRIE ISO 14000

NORMAS SÉRIE ISO 14000 NORMAS SÉRIE ISO 14000 O que é a ISO? Organização Internacional para Padronização História e Filosofia da ISO A ISO foi fundada em 1947, tem sede em Genebra (Suíça) e é uma federação mundial de organismos

Leia mais

A revisão 1 foi feita para contemplar as mudanças necessárias, em função da publicação das novas regras para utilização de identidade visual.

A revisão 1 foi feita para contemplar as mudanças necessárias, em função da publicação das novas regras para utilização de identidade visual. CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE PBQP-H / SiAC NORMA Nº: NIT-DICOR-007 APROVADA EM JUL/07 /07 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 406, de 19 de outubro de

Leia mais

Avaliação da Conformidade

Avaliação da Conformidade Avaliação da Conformidade Álvaro Medeiros de Farias Theisen 11 de setembro de 2012 Álvaro Medeiros de Farias Theisen Diretor datesttech Laboratórios Membro do CBAC Membro de CT do INMETRO para certificação

Leia mais

Histórico das Revisões

Histórico das Revisões PSQM-DO-007 05 Regulamento para Uso de Certificado e Logomarca 1/15 Histórico das Revisões Revisão Itens Alterados Elaboração Análise Critica/Aprovação Data 01 Emissão Inicial Assessora da Qualidade Executivo

Leia mais

Portaria nº 118, de 06 de março de 2015.

Portaria nº 118, de 06 de março de 2015. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria nº 118, de 06 de março de 2015. O PRESIDENTE

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE VÁLVULAS INDUSTRIAIS NBR-15.827:2007

CERTIFICAÇÃO DE VÁLVULAS INDUSTRIAIS NBR-15.827:2007 SGS do Brasil CERTIFICAÇÃO DE VÁLVULAS INDUSTRIAIS NBR-15.827:2007 No. Revisão Data IND-3039/2008 12 18/05/2012 MANUAL DE INSTRUÇÕES INDUSTRIAL Autor Aprovado Por Fabiane Vencato Marcelo Stenzel PROCEDIMENTO

Leia mais