Processo de Certificação PGMQ -TV RSQM-DO DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processo de Certificação PGMQ -TV RSQM-DO-028-04-DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO"

Transcrição

1 Processo de Certificação PGMQ -TV

2 O que é OCC? Organismos de Certificação Credenciado (Acreditado) pela CGCRE Conduzem e concedem a certificação de conformidade, com base em normas nacionais, regionais, internacionais ou regulamentos técnicos.

3 Como identificar um OCC? Consultando o site do INMETRO onamento=ocp&num_credenciamento=60

4

5

6 Quantos Tipos de Certificação Existem? Voluntária Compulsória

7 Quantos Modelos de Certificação Existem? OITO Modelos Modelo 5 (cinco)

8 Modelo 5 de Certificação Ensaio por Tipo Avaliação e Aprovação do SGQ Avaliação de Manutenção

9 Modelo 5 de Certificação Vantagens Sistema credível Completo É o mais utilizado no Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade - SBAC.

10 Personagens do Processo Regulador Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro Comissão de Certificação OCC Prestadora Serviço TV por Assinatura

11 Critério para Avaliação do Sistema de Coleta, Consolidação e Envio dos Indicadores. Os sistemas de gestão da qualidade dos Prestadores de Serviços de Televisão por Assinatura serão avaliados conforme o procedimento descrito abaixo: Análise e aprovação da solicitação de certificação, da documentação técnica enviada pelo solicitante e realização da programação para a realização da auditoria, de comum acordo com o Cliente; Será designado um auditor e/ou especialista qualificado que realizará, em data pré-agendada uma auditoria de conformidade do Sistema de Coleta, Consolidação e Envio dos Indicadores, de acordo com os critérios estabelecidos pelas regulamentações dos órgãos reguladores. Um planejamento da auditoria será preparado e enviado ao cliente informando os itens a serem auditados.

12 Documentação Necessária Avaliação Técnica/Jurídica Solicitação de Certificação Lista dos indicadores enviados à ANATEL Contrato Social CNPJ

13 Processo de Certificação Análise da Documentação Avaliação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação Certificado de Conformidade

14 Processo de Certificação Análise da Documentação Análise dos Documentos do Processo de Certificação Relatório de Análise da Documentação

15 Processo de Certificação Avaliação Avaliação para Certificação Relatório de Avaliação

16 Processo de Certificação Avaliação Proposta de Ação Corretiva da Avaliação Proposta de Ações Corretivas da Avaliação

17 Processo de Certificação Avaliação Análise da Proposta de Ação Corretiva Aceite da Proposta de Ação Corretiva da Avaliação

18 Processo de Certificação Avaliação Implementação das Ações Corretivas Evidências da Implementação das Ações Corretivas

19 Processo de Certificação Avaliação Análise das Ações Corretivas Implementadas Aceite das Ações Corretivas implementadas

20 Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação As condições básicas para solicitação, obtenção, manutenção, revalidação e extensão ou redução do escopo de um certificado de conformidade estão descritas no Procedimento PSQM-DO-002-CONC-MAN-EXT-RED-SUS-CANC-CERTIFICACAO e aplicam-se somente aos produtos que fazem parte do escopo da acreditação da MASTER como Organismo de Certificação de Produtos.

21 Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação Concessão Após a análise criteriosa de todos os requisitos necessários para a certificação e outras referências que possam assegurar a decisão da certificação de produto é emitido o Relatório de Conformidade Técnica/Relatório de Auditoria, para garantir a conformidade do resultado. A Presidência concede a certificação, baseado na recomendação da Diretoria Técnica.

22 Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação Manutenção Na etapa de manutenção será realizada uma auditoria no Cliente/Prestador de Serviço, conforme estabelecido no PGMQ para cada tipo de serviço prestado. A avaliação periódica deve ser realizada entre 12±4 meses ou conforme disponibilidade do cliente, podendo ser realizada em períodos menores desde que haja um acordo entre as partes. O não atendimento ao prazo definido acima acarretará em suspensão da certificação, conforme descrito no procedimento PSQM-DO-002- Concessão, Manutenção, Extensão, Redução, Suspensão, Cancelamento da Certificação e Comissão de Imparcialidade.

23 Extensão Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação A extensão, redução e/ou modificação da certificação estão condicionadas às alterações nas Regras Específicas da ANATEL e/ou pelo INMETRO, nos respectivos Procedimentos emitidos pela MASTER ou caso o fabricante tenha efetuado modificações no projeto do equipamento ou em seu processo de manufatura, ou sistema de gestão da qualidade, ou uma solicitação de emenda por alteração de escopo.

24 Suspensão Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação A suspensão da certificação se dará quando houver não-conformidades, tais como: Ocorrer o uso indevido do Certificado de Conformidade; ou O cliente deixar de promover as adaptações/modificações no produto ou sistema de gestão da qualidade, devido a alterações regulamentares aplicáveis ou para atendimento de solicitações do organismo de certificação; ou O cliente impedir o Organismo de Certificação de realizar os ensaios periódicos e/ou auditorias do sistema de gestão da qualidade, previstos em contrato; ou Através de solicitação do interessado, por paradas de produção ou outras razões.

25 Cancelamento Processo de Certificação Condições para Concessão, Manutenção, Extensão, Suspensão e Cancelamento da Certificação O cancelamento pode se dar quando: Um acompanhamento constatar não-conformidade que comprometa a segurança do produto à luz da Regra de Certificação; Uma auditoria constatar não-conformidade na implementação ou manutenção do sistema de gestão da qualidade do fornecedor; Quando ocorrer o uso indevido do Certificado de Conformidade Técnica. Reincidência de uso indevido do Certificado de Conformidade Técnica; Quando de uma suspensão, o interessado tomar medidas inadequadas (ex: continuar normalmente com suas atividades, utilizando o Certificado de Conformidade Técnica); Quando, na suspensão, apresentar não-conformidade nos requisitos, de tal maneira que seja necessário um cancelamento imediato. Através de solicitação do interessado por paradas de produção ou outras razões..

26 Processo de Certificação INDICADORES DA QUALIDADE ESTABELECIDOS NO PGMQ PARA O SERVIÇO DE TELEVISÃO POR ASSINATURA O Procedimento PSQM-DT-003, estabelece a sistemática de avaliação do Processo para obtenção dos Indicadores da Qualidade, quanto a confiabilidade, integridade e inviolabilidade dos dados, estabelecidos no Plano Geral de Metas para a Qualidade para Serviços de Televisão por Assinatura. Informações sobre o procedimento serão fornecidas aos solicitantes, mediante solicitação que poderá ser realizada através de , site e/ou telefone.

27 Processo de Certificação Certificado de Conformidade Emissão do Relatório Final de Avaliação Relatório Final de Avaliação

28 Processo de Certificação Certificado de Conformidade Emissão do Contrato e do Certificado de Conformidade Contrato e Certificado de Conformidade RSQM-DO DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO

29 Processo de Certificação Certificado de Conformidade Comissão de Certificação Valida a Certificação Validação do Processo de Certificação

30 Prazo para Certificação

31 Prazo para Certificação 22 dias úteis 31 dias úteis

32 Validade da Certificação 2014 Certificação Inicial 2015 Manutenção da Certificação 2016 Manutenção da Certificação Recertificação

RSQM-DO-028-02-DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO

RSQM-DO-028-02-DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO PGMQ - TV O que é OCC? Organismos de Certificação Credenciado (Acreditado) pelo INMETRO Conduzem e concedem a certificação de conformidade, com base em normas nacionais, regionais, internacionais ou regulamentos

Leia mais

CARTILHA PARA O USO DA MARCA

CARTILHA PARA O USO DA MARCA Página 1 de 11 PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO Este procedimento é parte integrante do Sistema de Gestão da Qualidade da BRICS. Quando disponível em domínio público, está sujeito a alterações sem aviso

Leia mais

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Competências a serem trabalhadas ENTENDER O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE AUDITORIA DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Hoje

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 12 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE E/OU AMBIENTAL (ISO 9001 / 14001) Palavra chave: certificação, qualidade, meio ambiente, ISO, gestão

CERTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE E/OU AMBIENTAL (ISO 9001 / 14001) Palavra chave: certificação, qualidade, meio ambiente, ISO, gestão 1 de 8 1. OBJETIVO Estabelecer o processo para concessão, manutenção, extensão, suspensão e cancelamento de certificações de Sistema de Gestão da Qualidade, conforme a Norma NBR ISO 9001 e Sistema de Gestão

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 9 1. OBJETIVO: Este procedimento estabelece o processo para concessão, manutenção, extensão e exclusão da certificação de Sistema de Gestão de Segurança da Informação, em conformidade com norma ABNT

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA 1 Solicitação de Abertura do Processo de Homologação 1.1 Os fornecedores interessados em ter seus materiais

Leia mais

Documentos do Sistema de Gestão da Qualidade da Cgcre. Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência

Documentos do Sistema de Gestão da Qualidade da Cgcre. Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência Documentos do Sistema de Gestão da Qualidade da Cgcre Acreditação de Provedores de Ensaios de Proficiência Rio de Janeiro (RJ), 01 e 02 / 09 / 2011 Suzana Saboia de Moura Divisão de Desenvolvimento de

Leia mais

HISTÓRICO DAS REVISÕES

HISTÓRICO DAS REVISÕES PSQM-DO-007 03 Regulamento para Uso de Certificado e Logomarca 1/6 HISTÓRICO DAS REVISÕES Revisão Itens Alterados Elaboração Análise Critica Aprovação 01 Emissão Inicial Assessora da Qualidade 02 4 Gestão

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Manual de Instruções do uso da Marca ABNT

Manual de Instruções do uso da Marca ABNT Pág. Nº 1/8 SUMÁRIO Histórico das revisões 1 Objetivo 2 Referências Normativas 3 Siglas 4 Marcas e certificados da ABNT Certificadora 5 Requisitos Gerais 6 Requisitos específicos para sistemas certificados

Leia mais

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015.

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. O PRESIDENTE

Leia mais

CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS

CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE CONTRATO DICQ Nº / (à ser preenchido pelo DICQ) DE LABORATÓRIOS CLÍNICOS CONTRATO DE ACREDITAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALI- DADE DE LABORATÓRIO

Leia mais

Preparação da Auditoria da Qualidade. Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT

Preparação da Auditoria da Qualidade. Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT Preparação da Auditoria da Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT O que é auditoria? Processo sistemático, independente e documentado de se obter evidências e avaliálas objetivamente para determinar

Leia mais

RM 12 DIRETRIZES PARA REALIZAÇÃO DE AVALIAÇÕES 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 METODOLOGIA

RM 12 DIRETRIZES PARA REALIZAÇÃO DE AVALIAÇÕES 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 METODOLOGIA SUMÁRIO 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 METODOLOGIA 1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO O presente documento tem como objetivo estabelecer diretrizes e orientações para realização

Leia mais

POP 010: MONITORAMENTO DE LABORATÓRIOS DA REDE NACIONAL DE LABORATÓRIOS AGROPECUÁRIOS

POP 010: MONITORAMENTO DE LABORATÓRIOS DA REDE NACIONAL DE LABORATÓRIOS AGROPECUÁRIOS Página 1 de 9 POP 010: MONITORAMENTO DE LABORATÓRIOS DA REDE NACIONAL DE LABORATÓRIOS AGROPECUÁRIOS ELABORAÇÃO E APROVAÇÃO Nome Data Assinatura 27/01/2014 Revisado por: Rominik M. Fontenele 03/10/2014

Leia mais

Portaria n.º 214, de 22 de junho de 2007.

Portaria n.º 214, de 22 de junho de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 214, de 22 de junho de 2007.

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 15 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ 290.0339 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVAÇÃO CARLOS ROBERTO KNIPPSCHILD Gerente da Qualidade e Assuntos Regulatórios Data: / / ELABORAÇÃO REVISÃO

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO DE ESCADA DOMÉSTICA METÁLICA

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO DE ESCADA DOMÉSTICA METÁLICA PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO DE ESCADA DOMÉSTICA METÁLICA 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece as condições necessárias para a concessão da Autorização para Uso do Selo de Identificação

Leia mais

SUPRIMENTOS - FORNECEDORES

SUPRIMENTOS - FORNECEDORES SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ÂMBITO... 2 3. CONCEITOS... 2 4. NORMAS E LEGISLAÇÕES APLICÁVEIS... 3 5. INSTRUÇÕES GERAIS... 3 6. PROCEDIMENTOS... 4 7. NATUREZA DAS ALTERAÇÕES... 7 8. ANEXOS... 7 Elaboração:

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL

PROCEDIMENTO GERENCIAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Descrever o procedimento para a execução de auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade é eficaz e está em conformidade com:

Leia mais

PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Palavra chave: certificacao, auditoria, organizacao, extensao, manutenção

PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Palavra chave: certificacao, auditoria, organizacao, extensao, manutenção 1 de 16 1. OBJETIVO: Estabelecer a metodologia para a solicitação, extensão, manutenção e revalidação de certificados de conformidade. 2. APLICAÇÃO: Aplicável a todo processo de certificação, extensão

Leia mais

Histórico das Revisões

Histórico das Revisões PSQM-DO-007 05 Regulamento para Uso de Certificado e Logomarca 1/15 Histórico das Revisões Revisão Itens Alterados Elaboração Análise Critica/Aprovação Data 01 Emissão Inicial Assessora da Qualidade Executivo

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO IV REFERENTE AO EDITAL DE PREGÃO Nº 022/2013 ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE Nº 001/2013 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a Contratação de empresa

Leia mais

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE PARA MEIOS DE HOSPEDAGEM

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE PARA MEIOS DE HOSPEDAGEM PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE PARA MEIOS DE HOSPEDAGEM 1. OBJETIVO Este procedimento estabelece os requisitos para Avaliação da Conformidade para Sistemas

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA VERIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DE RÁDIOS - GÊNIOS SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO...

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA VERIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DE RÁDIOS - GÊNIOS SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO... Página 1de 5 SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO...3 4. REFERÊNCIAS...3 5. DEFINIÇÕES...3 6. QUALIFICAÇÃO DA EQUIPE DE AUDITORES...3 7. CONDIÇÕES GERAIS...4 8 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS...4

Leia mais

PROCEDIMENTO ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2- Campo de Aplicação: 3- Documento de Referência: 4- Definições e Siglas: 5- Descrição do Procedimento:

PROCEDIMENTO ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2- Campo de Aplicação: 3- Documento de Referência: 4- Definições e Siglas: 5- Descrição do Procedimento: Página 1 de 8 ESTRUTURA: 1-Objetivo: 2- Campo de Aplicação: 3- Documento de Referência: 4- Definições e Siglas: 5- Descrição do Procedimento: Data da Revisão Nº da Revisão Histórico das Alterações 20/08/2007

Leia mais

Auditoria Ambiental. Auditoria Ambiental. Auditoria de SGA. Auditoria de SGA. Ciclo da Auditoria de SGA

Auditoria Ambiental. Auditoria Ambiental. Auditoria de SGA. Auditoria de SGA. Ciclo da Auditoria de SGA Auditoria Ambiental Auditoria Ambiental Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental Professora Flavia Nogueira Zanoni MSc em Controle de Poluição

Leia mais

INOR - A EXPERIÊNCIA A SERVIÇO DA QUALIDADE

INOR - A EXPERIÊNCIA A SERVIÇO DA QUALIDADE ESTRUTURA DESTE DOCUMENTO: 1-Objetivo: 2-Campo de Aplicação: 3-Documento de Referência: 4-Definições e Siglas: 5- Descrição do Procedimento: Nº da Revisão Histórico das Alterações 0 Emissão inicial aprovada.

Leia mais

PROCEDIMENTO DE AUDITORIA INTERNA DO PROGRAMA 5 S HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES

PROCEDIMENTO DE AUDITORIA INTERNA DO PROGRAMA 5 S HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES Página 1 de 5 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2 CONDIÇÕES GERAIS 3 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 4 REGISTROS E ANEXOS HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES DATA REVISÃO ITENS REVISADOS ELABORAÇÃO APROVAÇÃO 24/06/2011 10/12/2011 Emissão

Leia mais

AUDITORIAS AUDITORIAS AUDITORIAS GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE OBJETIVO DA AUDITORIA GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE DEFINIÇÕES:

AUDITORIAS AUDITORIAS AUDITORIAS GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE OBJETIVO DA AUDITORIA GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE DEFINIÇÕES: OBJETIVO DA AUDITORIA PROCEDIMENTOS VERIFICAR, ATESTAR SE AS ATIVIDADES E OS RESULTADOS A ELA RELACIONADOS, DE UM SISTEMA DE GESTÃO FORMAL, ESTÃO IMPLEMENTADOS EFICAZMENTE. DEFINIÇÕES: AUDITORIA: UM EXAME,

Leia mais

CADASTRO, TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO DE INSPETORES BPL

CADASTRO, TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO DE INSPETORES BPL CADASTRO, TREINAMENTO E QUALIFICAÇÃO DE INSPETORES BPL NORMA Nº NIE-CGCRE-039 APROVADA EM NOV/2009 Nº 01/05 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Documentos Complementares 5 Histórico

Leia mais

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO NORMA Nº: NIE-CGCRE-0 APROVADA EM MAR/20 Nº 01/09 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico das

Leia mais

Ministério da Justiça

Ministério da Justiça Ministério da Justiça Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO Portaria nº 47, de 13 de março de 1992 O Presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização

Leia mais

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DO PARANÁ Rua Professor Algacyr Munhoz Mader, 3775 CIC CEP 81350-010 Curitiba Paraná Brasil Fone (0XX41) 3316-3162 / 3166 Fax

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DO PARANÁ Rua Professor Algacyr Munhoz Mader, 3775 CIC CEP 81350-010 Curitiba Paraná Brasil Fone (0XX41) 3316-3162 / 3166 Fax REGULAMENTO PARA CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO... 4 2 SIGLAS... 4 3 DEFINIÇÕES... 4 4 GENERALIDADES... 4 REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE...

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Designação de Organismos de Avaliação da Conformidade, em anexo.

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Designação de Organismos de Avaliação da Conformidade, em anexo. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 087, de 03 de maio de 2002. O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

REGULAMENTO PARA CERTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

REGULAMENTO PARA CERTIFICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ICQ BRASIL OCS Organismo de Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade, acreditado pelo INMETRO para certificação de terceira parte, em conformidade com a norma da Série NBR ISO 9000, a ser usada

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Videoconferência Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Data: 22 e 24 de março de 2011 Objetivo Difundir a experiência da Embrapa Meio Ambiente com o processo de obtenção da certificação

Leia mais

GOV25 Condições e Obrigações de Associação para Membros Comerciais

GOV25 Condições e Obrigações de Associação para Membros Comerciais GOV25 Condições e Obrigações de Associação para Membros Comerciais 2011-12-31 União para o BioComércio Ético Em caso de diferencia com a versão original em Inglês, deve consultar esta ultima. GOV25 Condições

Leia mais

Identificação: R.01 Revisão: 04 Folha: 1 / 11

Identificação: R.01 Revisão: 04 Folha: 1 / 11 Identificação: R.01 Revisão: 04 Folha: 1 / 11 Artigo 1 - Objetivo do documento 1.1. Este documento tem como objetivo regulamentar as atividades para credenciamento de uma empresa no Selo Excelência ABCEM.

Leia mais

IV Regulamento do DICQ para Acreditação do Sistema de Gestão da Qualidade de Laboratórios Clínicos e seus anexos

IV Regulamento do DICQ para Acreditação do Sistema de Gestão da Qualidade de Laboratórios Clínicos e seus anexos IV Regulamento do DICQ para Acreditação do Sistema de Gestão da Qualidade de Laboratórios Clínicos e seus anexos 1 - Objetivo Estabelecer o Regulamento para a Acreditação do Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

II Encontro Nacional dos Lacens e VISA IV Encontro de Lacens AUDITORIA INTERNA Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde

II Encontro Nacional dos Lacens e VISA IV Encontro de Lacens AUDITORIA INTERNA Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde II Encontro Nacional dos Lacens e VISA IV Encontro de Lacens AUDITORIA INTERNA Brasília, a, 08 e 09 de dezembro e de 2011 IMPORTÂNCIA Ferramenta de gestão para monitorar e verificar a eficácia da implementação

Leia mais

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CONFORMIDADE DE PRODUTO

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CONFORMIDADE DE PRODUTO BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CONFORMIDADE DE PRODUTO Versão 5 Outubro de 2015 INDICE 1 Introdução 2 Utilização das Marcas de Conformidade no Produto 3 Utilização das

Leia mais

Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL

Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL É proibida a reprodução total ou parcial deste documento por quaisquer meios

Leia mais

MANUAL FORNECEDORES. Santo Ângelo (RS) 16/09/2015 REV.02

MANUAL FORNECEDORES. Santo Ângelo (RS) 16/09/2015 REV.02 Santo Ângelo (RS) 16/09/2015 REV.02 MANUAL FORNECEDORES A Fundimisa Fundição e Usinagem Ltda pretende com este Manual aprimorar a relação com seus fornecedores e padronizar informações entre as partes.

Leia mais

Considerando que é dever do Estado prover a concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições:

Considerando que é dever do Estado prover a concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Instituto Nacional de Metrologia,Normalização e Qualidade Industrial - Inmetro Portaria n.º 158, de 29 de agosto de 2005. O PRESIDENTE

Leia mais

Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre

Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre Divisão de Acreditação de Laboratórios DICLA/Cgcre Competência Técnica de Laboratórios - INMETRO Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014 MARCOS AURÉLIO LIMA OLIVEIRA Inmetro - Cgcre A Coordenação Geral

Leia mais

POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS

POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS Página 1 de 9 POP 009: AUDITORIA DE CREDENCIAMENTO E DE EXTENSÃO DE ESCOPO DE LABORATÓRIOS ELABORAÇÃO E APROVAÇÃO Nome Data Assinatura 29/01/2014 Revisado por: Fernanda G. Brandão 26/03/2014 28/03/2014

Leia mais

PLANO GERAL DE METAS DE QUALIDADE PARA O SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO. Capítulo I Das Disposições Gerais

PLANO GERAL DE METAS DE QUALIDADE PARA O SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO. Capítulo I Das Disposições Gerais PLANO GERAL DE METAS DE QUALIDADE PARA O SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO. Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º Este Plano estabelece as metas de qualidade, a serem cumpridas pelas prestadoras de

Leia mais

1.1 O Certificado de Sistemas da Gestão Ambiental SAS é um certificado de conformidade com a norma brasileira:

1.1 O Certificado de Sistemas da Gestão Ambiental SAS é um certificado de conformidade com a norma brasileira: Documento analisado criticamente e aprovado quanto à sua adequação. Responsável: Carlos Henrique R. Figueiredo Diretor de Certificação * Inclusão de notas do item 2.1."b" quanto a documentação necessária

Leia mais

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS Pág.: 1/9 1. OBJETIVO Demonstrar a aplicabilidade e funcionalidade das ferramentas de Planejamento e Desenvolvimento de Produtos e Projetos bem como as tarefas e responsabilidades para a aprovação, o desenvolvimento,

Leia mais

Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 579, de 1º de novembro de 2012. CONSULTA

Leia mais

SAN.A.IN.NA 35. Controle de Acesso aos Serviços Disponíveis ao Fornecedor no Portal da Sanasa na INTERNET 1. FINALIDADE

SAN.A.IN.NA 35. Controle de Acesso aos Serviços Disponíveis ao Fornecedor no Portal da Sanasa na INTERNET 1. FINALIDADE ISO 91 1 / 7 SUMÁRIO: 1. FINALIDADE 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3. CONCEITOS BÁSICOS 4. SENHA DE CONTROLE DE ACESSO 5. ASSINATURA ELETRÔNICA 6. NORMAS QUE DEVERÃO SER CONSULTADAS ANTES DE GERAR O REQUERIMENTO

Leia mais

Como preparar. acreditação. Ismar Barbosa

Como preparar. acreditação. Ismar Barbosa Como preparar o laboratório para acreditação 0 O programa de Acreditação de Laboratórios do CAP 1962 Teste da pia Criado pelo CAP primeiros critérios básicos Apóia-se em conceitos básicos: - Ênfase na

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO PROGRAMA SELO DE QUALIDADE ABGD. 1. Histórico de mudanças... 2. 2. Escopo... 3. 3. Manutenção...

INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO PROGRAMA SELO DE QUALIDADE ABGD. 1. Histórico de mudanças... 2. 2. Escopo... 3. 3. Manutenção... Página 1 de 8 SUMÁRIO 1. Histórico de mudanças... 2 2. Escopo... 3 3. Manutenção... 3 4. Referências... 3 5. Definições... 3 6. Qualificação da equipe de auditores... 3 7. Condições gerais... 3 7.1 Selo

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO O presente Regulamento institui a normatização adotada pelo Conselho

Leia mais

1.1 O Certificado de Sistemas de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional SAS é um certificado de conformidade com a norma:

1.1 O Certificado de Sistemas de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional SAS é um certificado de conformidade com a norma: Documento analisado criticamente e aprovado quanto à sua adequação. Responsável: Carlos Henrique R. Figueiredo Diretor de Certificação * Revisão da documentação SAS conforme ABNT NBR ISO/IEC 17021:2011

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO SELO ECOLÓGICO FALCÃO BAUER

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO SELO ECOLÓGICO FALCÃO BAUER 1. Introdução A Certificação do Selo Ecológico Falcão Bauer possui caráter voluntário e visa demonstrar o desempenho ambiental de produtos e serviços através da avaliação do diferencial ecológico apresentado

Leia mais

O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra?

O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra? 1 O que significa a ABNT NBR ISO 9001 para quem compra? (ADAPTAÇÃO REALIZADA PELO ABNT/CB-25 AO DOCUMENTO ISO, CONSOLIDANDO COMENTÁRIOS DO INMETRO E DO GRUPO DE APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO)

Leia mais

Procedimento Sistêmico N⁰ do procedimento: PS 03

Procedimento Sistêmico N⁰ do procedimento: PS 03 1/ 5 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 01 Adequação as normas ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, inclusão das auditorias de manutenção e alteração

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP N 011/ 2012

RESOLUÇÃO CFP N 011/ 2012 RESOLUÇÃO CFP N 011/ 2012 Regulamenta os serviços psicológicos realizados por meios tecnológicos de comunicação a distância, o atendimento psicoterapêutico em caráter experimental e revoga a Resolução

Leia mais

Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento

Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento Foi implementado no sistema Consisanet, recurso para que os clientes possam realizar a manifestação de notas fiscais de entrada emitidas para

Leia mais

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE ACORDO COM A NBR ISO 9001

PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE ACORDO COM A NBR ISO 9001 PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DE ACORDO COM A NBR ISO 9001 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece os requisitos para Avaliação da Conformidade para Sistemas

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS ADQUIRIDOS

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS ADQUIRIDOS AVALIAÇÃO DE PRODUTOS ADQUIRIDOS Elaboração Juscelino Bourbon PRO - GADS - 04-01 Versão Data Histórico Aprovação 00 03/06/11 Emissão de Procedimento Katty Cavalcanti 01 18/11/11 Modificações no título

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS Alexandre Dias de Carvalho INMETRO/CGCRE/DICLA 1/ 28 NBR ISO/IEC 17025 Estabelece requisitos gerenciais e técnicos para a implementação de sistema de gestão da qualidade

Leia mais

REQUISITOS PARA RECONHECIMENTO DA CONFORMIDADE PARA CABOS PROFIBUS PA - DP

REQUISITOS PARA RECONHECIMENTO DA CONFORMIDADE PARA CABOS PROFIBUS PA - DP Página 1 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios para o Programa de Reconhecimento da Conformidade de Cabos Profibus PA e Profibus DP, atendendo aos requisitos técnicos, visando garantir a segurança na utilização

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS NORMA Nº: NIT-DICOR-004 APROVADA EM JUN/2011 Nº 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico 5 Documentos

Leia mais

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Este anexo aplica-se às certificações cujas quais não apresentam critérios específicos para definição de laboratórios no Programa de Avaliação da Conformidade. Nestes casos,

Leia mais

ANEXO 10 TDR AUDITORES

ANEXO 10 TDR AUDITORES ANEXO 10 TDR AUDITORES PROJETO DE SUSTENTABILIDADE HÍDRICA DE PERNAMBUCO PSHPE (N. DO EMPRÉSTIMO) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA PARA AUDITORIA DO XX ANO DO PROJETO DE

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA PARTNERS AGRINVEST

REGULAMENTO DO PROGRAMA PARTNERS AGRINVEST REGULAMENTO DO PROGRAMA PARTNERS AGRINVEST O PROGRAMA PARTNERS AGRINVEST ( Programa Partners ), desenvolvido pela empresa AGRINVEST COMMODITIES ( AGRINVEST ), inscrita no CNPJ sob o nº 06.348.158/0001-33,

Leia mais

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 4. 5 Responsabilidades: 5.

SUMÁRIO ÍNDICE. 1 Objetivo: 3. 2 Aplicação e Alcance: 3. 3 Referências: 3. 4 Definições e Abreviaturas: 4. 5 Responsabilidades: 5. OG Procedimento de Gestão PG.SMS.014 Denominação: Auditoria Interna do Sistema de Gestão de SMS SUMÁRIO Este procedimento estabelece premissas básicas sobre os critérios de planejamento e princípios a

Leia mais

1 Objetivo Apresentar as atividades de pré-auditoria, execução e atividade pós-auditoria, para servir de base aos trabalhos dos auditores.

1 Objetivo Apresentar as atividades de pré-auditoria, execução e atividade pós-auditoria, para servir de base aos trabalhos dos auditores. Título: PLANEJAMENTO DE AUDITORIAS Palavra-chave: AUDITORIAS Código: PO 14.01 Elaboração: COUTINHO, S. V.; ZANELLA. G. Versão: 01 Revisão: PEREIRA, G.R; WACHHOLZ, F.D; ZANELLA, G. Aprovação: COMA Data:

Leia mais

SISTEMA ISO 9000. Ghislaine Miranda Bonduelle UFPR/DETF

SISTEMA ISO 9000. Ghislaine Miranda Bonduelle UFPR/DETF SISTEMA ISO 9000 Ghislaine Miranda Bonduelle UFPR/DETF Por que trabalhar com qualidade? Porque para começar a pensar em ser competitivo, é necessário fazer corretamente: na primeira vez, todas as vezes

Leia mais

Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de 2010

Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de 2010 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 456, de 01 de dezembro de

Leia mais

NBR - ISO 14010 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PRINCÍPIOS GERAIS

NBR - ISO 14010 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PRINCÍPIOS GERAIS NBR - ISO 14010 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PRINCÍPIOS GERAIS Sumário 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Definições...2 2.1. conclusão de auditoria...2 2.2. critérios de auditoria...2

Leia mais

REQUISITOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ENSAIO E DE CALIBRAÇÃO EM ATIVIDADES DE ENSAIO DE PROFICIÊNCIA

REQUISITOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ENSAIO E DE CALIBRAÇÃO EM ATIVIDADES DE ENSAIO DE PROFICIÊNCIA SUMÁRIO REQUISITOS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ENSAIO E DE CALIBRAÇÃO EM ATIVIDADES DE ENSAIO DE PROFICIÊNCIA NORMA No NIT-DICLA-026 APROVADA EM MAI/08 Nº 01/06 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação

Leia mais

Portaria n.º 348, de 03 de outubro de 2008

Portaria n.º 348, de 03 de outubro de 2008 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 348, de 03 de outubro de

Leia mais

PE 02 PROCEDIMENTO GERAL DE CERTIFICAÇÃO

PE 02 PROCEDIMENTO GERAL DE CERTIFICAÇÃO Pág: 1/43 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática geral de certificação de produtos do OCP SENAI/PR e a sua responsabilidade sobre a decisão para concessão, manutenção, recertificação, extensão, redução,

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Gerais

Capítulo I Das Disposições Gerais PLANO GERAL DE METAS DA QUALIDADE PARA O SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º Este Plano estabelece as metas de qualidade a serem cumpridas pelas prestadoras do Serviço

Leia mais

Enviado por sanson@tecpar.br. em 19/12/11. Recebido por

Enviado por sanson@tecpar.br. em 19/12/11. Recebido por Pedido nº.: Destinatário/ Addressee: PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO ((41) 3656-8161) Data/Date: 16 / 12 / 2011 Nome/Name: ISMAILIN SCHROTTER Fax N : Remetente/Sender: TECPAR CERTIFICAÇÃO Páginas/Pages:

Leia mais

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES Página: 1/08 Elaborado por: Claudio Francisco Verificado por: Karen Martins Aprovado por: Arnaldo Barbulio Filho Data Aprovação: 22/07/13 OBJETIVO Esta Regra de Certificação estabelece os critérios utilizados

Leia mais

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014 Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre a ocupação de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos - ProUni. O MINISTRO

Leia mais

HISTÓRICO DAS REVISÕES APROVAÇÃO

HISTÓRICO DAS REVISÕES APROVAÇÃO PSQM-DO-005 05 USO DE CERTIFICADOS E LOGOMARCA 1 de 6 HISTÓRICO DAS REVISÕES Revisão Itens Alterados Elaboração Análise Critica Aprovação Data 01 Emissão Inicial Diretoria de Operações - Presidência 27/07/06

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO...3 4. REFERÊNCIAS NORMATIVAS...3 5. DEFINIÇÕES...3

SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO...3 4. REFERÊNCIAS NORMATIVAS...3 5. DEFINIÇÕES...3 Página 1 de 21 SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE MUDANÇAS...2 2. ESCOPO...3 3. MANUTENÇÃO...3 4. REFERÊNCIAS NORMATIVAS...3 5. DEFINIÇÕES...3 6. QUALIFICAÇÃO DA EQUIPE DE AUDITORES...4 7. CONDIÇÕES GERAIS...4 8.

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo Coordenação Geral de Acreditação ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO Documento de caráter orientativo DOQ-CGCRE-002 Revisão 03

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL Art. 1º Os Projetos de Pesquisa serão elaborados em formulário próprio, definido pela Coordenação de Pesquisa e Pós-Graduação/Faculdade

Leia mais

PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS

PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS NORMA Nº NIT-DICLA-011 APROVADA EM OUT/2009 Nº 01/05 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico da revisão 5 Prazo para

Leia mais

Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO

Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO Referência RFI 011 Pergunta NBR ISO 9001:2000 cláusula: 2 Apenas os termos e definições da NBR ISO 9000:2000 constituem prescrições da NBR ISO 9001:2000,

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS AOS BOLSISTAS E CANDIDATOS A BOLSAS

INFORMAÇÕES BÁSICAS AOS BOLSISTAS E CANDIDATOS A BOLSAS Página: 1 de 6 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 24/03/2014 Emissão do Documento Carlos Eduardo Sanches da Silva Pró-Reitor APROVAÇÃO Jussara Gomes da Silva Assessora Financeira ELABORAÇÃO

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

NR 35 Trabalho em Altura

NR 35 Trabalho em Altura Professor Flávio Nunes NR 35 Trabalho em Altura CLT: Art.200 www.econcursando.com.br 1 35.1. Objetivo e Campo de Aplicação 35.1.1 Esta Norma estabelece os requisitos mínimos e as medidas de proteção para

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais