GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO"

Transcrição

1 Versão 01 - Página 1/24 PROCESSO: Acompanhamento e controle das obras nas sedes do MP-GO PROCEDIMENTO: Acompanhamento e controle das obras nas sedes do MP- GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Objetivo estratégico: 9 Excelência na Gestão Institucional Estratégia: 9.2 Adequar a estrutura organizacional Iniciativa estratégica: Implantar e implementar medidas a fim de garantir sedes adequadas em cem por cento das procuradorias e promotorias de justiça. Órgão/ Unidade Departamento de e Arquitetura 1. OBJETIVO Departamento/ Divisão/Seção Divisão de Data da revisão Versão do procedimento - 01 Elaborado por: Emerson Augusto de Campos Data de elaboração: 24/08/09 Definir critérios para acompanhamento e controle da execução dos s de obras nas sedes do MP-GO. 2. REFERÊNCIAS Contrato da obra, memorial descritivo, projetos, orçamento, cronograma físico financeiro e normas técnicas vigentes. 3. APLICAÇÃO A todos os fiscais de obra do Departamento de e Arquitetura. 4. RESPONSABILIDADE E AUTORIDADE ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Enviar da obra Superintendente de Gestão Orçamentária e Compras Servidor da Superintendência de Gestão Orçamentária e Compras Receber da obra Chefe do DEA Secretário do DEA

2 Versão 01 - Página 2/24 Definir fiscal da obra Chefe do DEA Chefe da Divisão de Elaborar e registrar ART Chefe da Divisão de Fiscal da Obra de fiscalização Separar documentação da Chefe da Divisão de Fiscal da Obra obra Reunir com a Construtora Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Vistoriar a obra quando Chefe da Divisão de Fiscal da Obra necessário Levantar serviços Chefe da Divisão de Fiscal da Obra executados Elaborar planilha de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra medição e Atestado de Medição Receber planilha de Proprietário da construtora Fiscal da Obra medição e encaminhar nota fiscal Receber, atestar e Chefe da Divisão de Fiscal da Obra encaminhar nota fiscal, Planilha de medição e Atestado de Medição Anotar no diário de obra as Chefe da Divisão de Fiscal da Obra não conformidades Encaminhar lista de não Chefe da Divisão de Fiscal da Obra conformidades à contratada

3 Versão 01 - Página 3/24 Vistoriar a obra Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Elaborar e enviar Chefe da Divisão de Fiscal da Obra notificação Vistoriar a obra Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Informar sobre Chefe do DEA Chefe da Divisão de descumprimento de Receber informação de Assessor Administrativo Servidor da Assessoria descumprimento de Administrativa Aplicar sanção PGJ Assessor Administrativo administrativa Informar rescisão Chefia de Gabinete Servidor da Chefia de contratual Gabinete Receber informação de Chefe do DEA Secretário do DEA rescisão contratual Vistoriar a obra e levantar Chefe da Divisão de Fiscal da Obra serviços executados Elaborar planilha de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra medição de encerramento contratual e atestado Receber planilha de Proprietário da construtora RT da obra pela medição e encaminhar construtora nota fiscal Receber, atestar e Chefe da Divisão de Fiscal da Obra

4 Versão 01 - Página 4/24 encaminhar nota fiscal com Atestado de Medição e planilha de medição Elaborar relação de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra serviços não executados Abrir procedimento para Chefe do DEA Chefe da Divisão de elaboração de documentação para nova licitação Informar sanção Chefia de Gabinete Servidor da Chefia de administrativa aplicada Gabinete Receber informação de Chefe do DEA Secretário do DEA sanção administrativa aplicada Vistoriar a obra Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Informar inexistência de Chefe do DEA Chefe da Divisão de pendências contratuais Levantar quantitativo de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra serviços Elaborar orçamento do Chefe do DEA Servidor da Seção de aditivo quando necessário Orçamento Elaborar memorando de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra aditivo de prazo Encaminhar para Chefe do DEA Chefia da Divisão de aprovação do PGJ Receber pedido de aditivo Chefe de Gabinete Servidor da Chefia de

5 Versão 01 - Página 5/24 Gabinete Encaminhar para Chefe de Gabinete Servidor da Chefia de elaboração de aditivo Gabinete contratual Elaborar termo aditivo Superintendente de Servidor da Gestão Orçamentária e Superintendência de Compras Gestão Orçamentária e Compras Receber termo aditivo Chefe do DEA Secretário do DEA Informar não aprovação Chefe de Gabinete Servidor da Chefia de de aditivo Gabinete Receber informação de Chefe do DEA Secretário do DEA não aprovação de aditivo Informar não aprovação de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra aditivo à contratada Emitir Termo de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra recebimento provisório Vistoriar a obra Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Encaminhar relação de Chefe da Divisão de Fiscal da Obra pendências Vistoriar a obra Chefe da Divisão de Fiscal da Obra Emitir Termo de Chefia do DEA Comissão de recebimento recebimento definitivo de obra 5. DETALHAMENTO 1) Enviar da obra: - O servidor da Sup. de Gestão Orçamentária e Compras enviará cópia do

6 Versão 01 - Página 6/24 assinado da obra, até um dia após a assinatura ao DEA; - Deverá ser elaborado recibo de envio e colhida assinatura ato da entrega. 2) Receber da obra: - O secretário do DEA receberá a cópia do da obra e vistará o recibo de envio; - A cópia do deverá ser entregue no mesmo dia ao chefe da Divisão de. 3) Definir fiscal da obra: - Na mesma data, o chefe da Divisão de designará o servidor responsável pela fiscalização da obra, nos termos do art. 67 da Lei 8.666/93 e lhe entregará a cópia do da obra. 4) Elaborar e registrar ART de fiscalização: - O fiscal da obra elaborará ART de fiscalização no prazo máximo de um dia após o recebimento do ; - Deverá ser aberto, no mesmo dia da elaboração da ART, procedimento administrativo para pagamento e registro da mesma junto ao CREA; - O registro junto ao CREA deverá ser efetuado até o dia anterior a data limite para o início da obra. 5) Separar documentação da obra: - O fiscal da obra criará pasta da obra, contendo cópia dos seguintes documentos: Contrato; Planilha orçamentária da construtora vencedora da licitação; Cronograma físico financeiro da construtora vencedora da licitação; Memorial descritivo; ARTs (Projeto de arquitetura e complementares e de fiscalização). 6) Reunir com a Construtora: - O fiscal da obra agendará reunião, via telefone e , com o responsável

7 Versão 01 - Página 7/24 técnico (RT) pela obra por parte da construtora, certificando ou não o agendamento; - A reunião deverá ocorrer no prazo de dez dias a partir da assinatura do ; - Na reunião serão tratados os seguintes assuntos: Apresentação do fiscal da obra; Anotação dos dados para contato com a construtora, incluindo telefone, celular e do RT da obra; Entrega das cópias das ARTs da obra (ART do projeto de arquitetura, dos projetos complementares e de fiscalização); Entrega do modelo de placa de obra, anexo deste procedimento; Cumprimento rigoroso do cronograma contratual e das especificações técnicas dos materiais a serem aplicados na obra; Obrigatoriedade de manutenção de todos os projetos, das ARTs, do memorial descritivo, e do orçamento, em cópia legível, no canteiro de obras; Sugestão de elaboração do acompanhamento fotográfico digital da obra por parte da construtora; Exigência da entrega da ART de execução, registrada no CREA, ao fiscal antes do início da obra; Obrigatoriedade do diário de obras em dia no canteiro; Obrigatoriedade de aprovação prévia de aditivo, incluindo assinatura de, antes do início da execução de qualquer serviço não previsto inicialmente na obra; Agendamento da primeira vistoria em campo; Obrigatoriedade da presença semanal do RT pela construtora na obra. - Obrigatoriamente deverá ser elaborada ata de reunião, em duas vias, conforme modelo anexo, assinada por todos os presentes, sendo uma via para arquivamento na pasta da obra e outra entregue à construtora. 7) Vistoriar a obra quando necessário:

8 Versão 01 - Página 8/24 - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada sempre que detectada a necessidade, mediante a execução de parcela significativa de serviços ou o aparecimento de dúvida por parte do RT da obra, sendo exigida a quantidade mínima de uma vistoria por mês; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Durante a vistoria deverão ser verificados os serviços em execução através de preenchimento dos check-lists, conforme modelos anexo; - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a última vistoria; - Os check-lists preenchidos deverão ser arquivados na pasta da obra imediatamente após a vistoria. 8) Quando for medição: 8.1) Levantar serviços executados: - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada conforme cronograma físico financeiro da obra; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Durante a vistoria deverão ser verificados os serviços em execução através de preenchimento do check-lists, conforme modelos anexos; - Deverá ser executada a medição dos serviços executados na obra, no período relativo à medição, tendo como base a planilha orçamentária da construtora;

9 Versão 01 - Página 9/24 - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a última vistoria. As folhas do diário de obras devidamente assinadas pelo RT da obra, referentes ao período da medição, deverão ser destacadas e recolhidas; - Os check-lists preenchidos e as folhas do diário deverão ser arquivados na pasta da obra imediatamente após a vistoria. 8.2) Elaborar planilha de medição e Atestado de Medição: - No primeiro dia útil após a vistoria de medição de obra, o fiscal deverá iniciar a elaboração da planilha de medição da obra, incluindo todos os serviços levantados em campo; - A planilha de medição concluída deverá ser submetida à apreciação do chefe da Divisão de no prazo máximo de três dias após inicio da elaboração; - Após aprovação o fiscal deverá enviar a planilha de medição via ao RT da obra. 8.3) Receber planilha de medição e encaminhar nota fiscal: - O RT da obra verificará a planilha de medição enviada e emitirá a nota fiscal; - A nota deverá ser encaminhada ao fiscal da obra. 8.4) Receber, atestar e encaminhar nota fiscal, Planilha de medição e Atestado de Medição: - Após receber nota fiscal da construtora o fiscal atestará juntamente com o Chefe da Divisão de e o Chefe do DEA; - Deverá ser elaborado Atestado de Medição dos serviços executados no período, conforme modelo anexo deste procedimento; - A nota fiscal atestada, a planilha de medição e o Atestado de Medição serão encaminhados à Superintendência de Finanças, pelo fiscal da obra, no prazo máximo de dois dias após o recebimento da nota fiscal, devendo ser recolhido visto de entrega em cópia da nota.

10 Versão 01 - Página 10/24 - Deverá ser arquivada na pasta da obra a cópia da medição, do Atestado de Medição e da nota fiscal com recibo de entrega. 9) Quando houver não conformidades contratuais 9.1) Anotar no diário de obra as não conformidades: - O fiscal deverá anotar no diário de obras a relação de não conformidades detectadas durante a vistoria; 9.2) Encaminhar lista de não conformidades: - O fiscal elaborará ofício para a construtora contendo a relação das não conformidades detectadas no prazo máximo de dois dias após a vistoria; - O fiscal deverá contactar o RT da obra e solicitar que venha ao DEA para buscar ofício; - Na entrega do ofício será exigido visto de recebimento em cópia a ser arquivada na pasta da obra. 9.3) Vistoriar a obra: - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada após período suficiente para tomada de providencias de solução das não conformidades pela construtora; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Durante a vistoria deverão ser verificados os serviços em execução através de preenchimento dos check-lists, conforme modelos anexos; - Deverão ser verificadas as providencias tomadas para solução das não conformidades; - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a

11 Versão 01 - Página 11/24 última vistoria; - Os check-lists preenchidos deverão ser arquivados na pasta da obra imediatamente após a vistoria. 9.4) Quando as providências não foram tomadas 9.4.1) Elaborar e enviar notificação: - O fiscal deverá elaborar, em conjunto com o chefe da Divisão de, ofício de notificação, para a construtora, contendo a relação das não conformidades detectadas e o prazo para a solução, conforme modelo anexo, no prazo máximo de dois dias após a vistoria; - Deverá contactar o RT da obra e solicitar que venha ao DEA para buscar ofício; - Na entrega do ofício de notificação ao RT da obra deverá ser exigido visto de recebimento em cópia a ser arquivada na pasta da obra ) Vistoriar a obra: - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada para no máximo dois dias após o prazo estipulado na notificação; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Durante a vistoria deverão ser verificados os serviços em execução através de preenchimento dos check-lists, conforme modelos anexos; - Deverão ser verificadas as providencias tomadas para solução das não conformidades; - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a última vistoria;

12 Versão 01 - Página 12/24 - Os check-lists preenchidos deverão ser arquivados na pasta da obra imediatamente após a vistoria ) Quando as providências não foram tomadas e é descumprimento contratual ) Informar sobre descumprimento de : - O chefe da Divisão de, em conjunto com o chefe do DEA, deverá elaborar memorando com informações sobre as cláusulas contratuais que estão sendo descumpridas, no prazo máximo de três dias após a vistoria, para informar o PGJ; - Deverá separar toda a documentação referente ao descumprimento contratual, tais como: cópia das anotações no diário de obra e ofícios encaminhados para a construtora; - Deverá registrar procedimento de comunicação de descumprimento contratual no sistema próprio e enviar para Assessoria Administrativa da PGJ; - Deverá encaminhar o procedimento para Assessoria Administrativa da PGJ, mediante recibo de envio que será arquivado na pasta da obra ) Receber informação de descumprimento de : - O servidor da Assessoria Administrativa da PGJ receberá o procedimento de comunicação de descumprimento contratual e vistará o recibo ) Aplicar sanção administrativa: - A Assessoria administrativa da PGJ elaborará e expedirá notificação para contratada, fixando prazo para defesa e cumprimento das correções apontadas pelo DEA; - Apresentada defesa ou sem ela, a Assessoria elaborará parecer jurídico sugerindo ao PGJ a aplicação das sanções administrativas cabíveis; - O parecer jurídico será encaminhado para Chefia de Gabinete para decisão do PGJ;

13 Versão 01 - Página 13/24 - Após decisão do PGJ a Chefia de Gabinete cientificará a empresa apenada e enviará cópia do despacho do PGJ ao DEA ) Quando for rescisão contratual ) Informar rescisão contratual: - O servidor da Chefia de Gabinete enviará cópia do despacho do PGJ com a decisão da rescisão contratual ao DEA e colherá visto de envio ) Receber informação de rescisão contratual: - O secretário do DEA deverá receber informação sobre rescisão contratual e vistar recibo de envio; - A informação deverá ser imediatamente entregue ao chefe da Divisão de, que comunicará ao fiscal da obra e arquivará o documento na pasta da obra ) Vistoriar a obra e levantar serviços executados: - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada para no máximo cinco dias após recebimento da informação de rescisão contratual; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Durante a vistoria deverão ser verificados os serviços em execução através de preenchimento dos check-lists, conforme modelos anexos; - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a última vistoria. As folhas do diário de obras devidamente assinadas pelo RT da obra, referentes ao período da medição, deverão ser destacadas e recolhidas ) Elaborar planilha de medição de encerramento contratual e atestado:

14 Versão 01 - Página 14/24 - No primeiro dia útil após a vistoria de medição de obra, o fiscal deverá iniciar a elaboração da planilha de medição da obra, incluindo todos os serviços levantados em campo; - A planilha de medição concluída deverá ser submetida à apreciação do chefe da Divisão de no prazo máximo de três dias após inicio da elaboração; - Após aprovação o fiscal deverá enviar a planilha de medição via ao RT da obra ) Receber planilha de medição e encaminhar nota fiscal: - O RT da obra deverá checar a planilha de medição enviada e emitir nota fiscal; - A nota deverá ser encaminhada ao fiscal da obra ) Receber, atestar e encaminhar nota fiscal com Atestado de Medição e planilha de medição: - Após receber nota fiscal da construtora o fiscal deverá atesta-la juntamente com o Chefe da Divisão de e o Chefe do DEA; - Deverá ser elaborado Atestado de Medição dos serviços executados no período, conforme modelo anexo; - A nota fiscal atestada, a planilha de medição e o Atestado de Medição deverão ser encaminhados à Superintendência de Finanças, pelo fiscal da obra, no prazo máximo de dois dias após o recebimento da nota fiscal, devendo ser recolhido visto de entrega em cópia da nota. - Deverá ser arquivada na pasta da obra a cópia da medição, do Atestado de Medição e da nota fiscal com recibo de entrega da Superintendência de Finanças ) Elaborar relação de serviços não executados: - O fiscal da obra deverá elaborar relação de serviços não executados conforme levantamento em campo; - A relação deverá ser submetida à apreciação do chefe da Divisão de ) Abrir procedimento para elaboração de documentação para nova

15 Versão 01 - Página 15/24 licitação: - O chefe da Divisão de deverá abrir procedimento interno para elaboração de documentação para licitação de conclusão da obra ) Quando não for rescisão contratual ) Informar sanção administrativa aplicada: - O servidor da Chefia de Gabinete enviará cópia do despacho do PGJ com a aplicação de sanção administrativa a construtora, ao DEA e colherá visto de envio ) Receber informação de sanção administrativa aplicada: - O secretário do DEA receberá informação sobre aplicação de sanção administrativa e vistará o recibo de envio; - A informação deverá ser imediatamente entregue ao chefe da Divisão de, que comunicará ao fiscal da obra e arquivará o documento na pasta da obra ) Vistoriar a obra: - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra; - A vistoria deverá ser agendada após período suficiente para tomada de providencias de solução das não conformidades pela construtora; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Deverá ser executada a medição dos serviços executados na obra, e não contemplados nas medições anteriores, tendo como base a planilha orçamentária da construtora; - O fiscal deverá também verificar as informações contidas no diário de obra, complementando quando necessário e vistando as folhas preenchidas desde a última vistoria e fazer o fechamento do diário.

16 Versão 01 - Página 16/24 - Verificar providencias tomadas para solução das não conformidades; - Arquivar check-lists preenchidos na pasta da obra; - Checar as informações contidas no diário de obra e complementar quando necessário ) Quando o problema for resolvido ) Informar inexistência de pendências contratuais: - O fiscal da obra deverá elaborar informação sobre solução das pendências contratuais e submeter à apreciação do chefe da Divisão de ; - O chefe da Divisão de deverá registrar a informação em sistema próprio e enviar para Assessoria Administrativa do PGJ; - Deverá entregar procedimento para Assessoria Administrativa e pegar visto no recibo de envio que será arquivado na pasta da obra. 10) Quando houver necessidade de aditivo 10.1) Quando for aditivo de serviço ) Levantar quantitativo de serviços; - O fiscal da obra levantará quantitativo e elaborará planilha dos serviços a serem aditivados e submeterá a aprovação do chefe da Divisão de ; - O chefe da Divisão de encaminhará planilha para a Seção de Orçamento para elaboração do orçamento do aditivo ) Elaborar orçamento do aditivo: - O servidor da Seção de Orçamento elaborará planilha de orçamento do aditivo, tendo como base os valores dos serviços do principal e na omissão destes adotará preços compatíveis com os praticados no mercado; - A planilha de orçamento de aditivo será submetida a aprovação pelo chefe da Seção de Orçamento, que elaborará memorando de solicitação de aditivo contratual que deverá receber visto de ciente do chefe do DEA; 10.2) Quando for aditivo de prazo

17 Versão 01 - Página 17/ ) Elaborar memorando de aditivo de prazo: - O fiscal elaborará memorando de solicitação de aditivo de prazo que deverá ser aprovado pelo chefe da Divisão de e receber visto de ciente do chefe do DEA. 10.3) Encaminhar para aprovação do PGJ: - O secretário do DEA deverá registrar procedimento de solicitação de aditivo em sistema próprio e enviará para apreciação do Procurador Geral via Chefia de Gabinete; - O procedimento será entregue na Chefia de Gabinete e deverá ser recolhido visto no recibo de envio que deverá ser arquivado na pasta da obra, juntamente com cópia dos documentos correlatos (planilha de orçamento e memorando). 10.4) Receber pedido de aditivo: - O servidor da Chefia de Gabinete receberá procedimento de solicitação de aditivo e vistará recibo de envio. 10.5) Quando aprovado: ) Encaminhar para elaboração de de aditivo: - O servidor da Chefia de Gabinete enviará para a Superintendência de Gestão Orçamentária e Compras o procedimento de solicitação de aditivo devidamente autorizado para elaboração de ) Elaborar de aditivo: - O servidor da Superintendência de Gestão Orçamentária e Compras adotará todas as providências necessárias para aditamento do, conforme previsão legal; - O servidor da Superintendência de Gestão Orçamentária e Compras enviará cópia do Termo de aditivo assinado, até um dia após a assinatura ao DEA, mediante recibo de envio; ) Receber de aditivo - O secretário do DEA deverá receber a cópia do de aditivo e vistar o recibo

18 Versão 01 - Página 18/24 de remessa; - A cópia do deverá ser entregue no mesmo dia ao chefe da Divisão de. 10.6) Quando não provado ) Informar não aprovação de aditivo - O servidor da Chefia de Gabinete enviará para o DEA o procedimento de solicitação de aditivo com a informação de não aprovação e recolherá visto no recibo de envio ) Receber informação de não aprovação de aditivo - O secretário do DEA deverá receber o procedimento e vistar o recibo de envio; - O procedimento deverá ser entregue no mesmo dia ao chefe da Divisão de que informará ao fiscal da obra a negativa do aditivo e arquivará na pasta Procedimentos arquivados no DEA o procedimento; - Quando do arquivamento do procedimento deverá ser feita as devidas anotações no sistema próprio ) Informar não aprovação de aditivo - O fiscal da obra deverá informar via telefone e a negativa do aditivo ao RT da obra. 11) Quando for medição final: 11.1) Emitir Termo de recebimento provisório - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra para vistoria; - A vistoria deverá ser agendada após a conclusão de todos os serviços previstos no e nos aditivos; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria;

19 Versão 01 - Página 19/24 - Durante a vistoria deverá ser verificado todos os serviços executados, através do preenchimento de check-list de recebimento de obra, conforme modelo anexo deste procedimento e arquivar na pasta da obra; - O fiscal deverá recolher as últimas folhas do diário de obras e fazer o fechamento deste; - No primeiro dia útil após a vistoria de medição final, o fiscal deverá iniciar a elaboração da planilha de medição, incluindo todos os serviços levantados em campo e que encerram o ; - Quando for o caso, o fiscal da obra elaborará memorando de cancelamento de saldo restante de empenho, relativo aos serviços não executados devido a modificações da obra durante o decorrer do ; - A planilha de medição concluída deverá ser submetida à apreciação do chefe da Divisão de no prazo máximo de cinco dias após inicio da elaboração; - Após aprovação o fiscal deverá enviar a planilha de medição via ao RT da obra., que checará os dados e enviará ao DEA nota fiscal; - Após receber nota fiscal da construtora o fiscal deverá atesta-la juntamente com o Chefe da Divisão de e o Chefe do DEA; - Deverá ser elaborado Atestado de Medição dos serviços executados no período, conforme modelo anexo deste procedimento; - A nota fiscal atestada, a planilha de medição e o Atestado de Medição deverão ser encaminhados à Superintendência de Finanças, pelo fiscal da obra, no prazo máximo de dois dias após o recebimento da nota fiscal, devendo ser recolhido visto de entrega em cópia da nota; - Deverá ser arquivada na pasta da obra a cópia da medição, do Atestado de Medição e da nota fiscal com recibo de entrega; - Após elaboração da medição final o fiscal da obra emitirá o Termo de Recebimento Provisório da obra, conforme modelo anexo, nos termos dos arts. 73

20 Versão 01 - Página 20/24 e 74 da Lei 8.666/93; - O Termo somente poderá ser emitido quando não houver pendências contratuais por parte da construtora; - O Termo de Recebimento Provisório será entregue para o RT da obra, devendo ser recolhido visto em cópia a ser arquivada na pasta da obra. 11.2) Vistoriar a obra - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra para vistoria; - A vistoria deverá ser agendada após 30 dias da emissão do Termo de Recebimento Provisório; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - O fiscal deverá estar portando a pasta da obra durante a vistoria; - Deverá ser verificada toda a obra, para checar o aparecimento de qualquer problema após o recebimento provisório. 11.3) Quando houver pendências: ) Encaminhar relação de pendências - O fiscal deverá elaborar ofício, no prazo máximo de dois dias após a vistoria,contendo a relação das pendências detectadas e o prazo para a solução destas; - Deverá ligar para RT da obra e solicitar que venha ao DEA para buscar ofício, na entrega do ofício ao RT da obra deverá ser exigido visto de recebimento em cópia a ser arquivada na pasta da obra ) Vistoriar a obra - O fiscal da obra deverá agendar veículo junto ao departamento de transportes para deslocamento até a obra para vistoria; - A vistoria deverá ser agendada para no máximo dois dias após o prazo estipulado

21 Versão 01 - Página 21/24 para solução por parte da construtora das pendências detectadas; - O fiscal deverá informar via telefone e a data da vistoria ao RT da obra com antecedência mínima de um dia; - Deverá ser verificada a execução da solução das pendências. 11.4) Quando não houver pendência: ) Emitir Termo de recebimento definitivo - Após verificação da inexistência de pendências o fiscal da obra emitirá o Termo de Recebimento Definitivo da obra, conforme modelo anexo, conforme arts. 73 e 74 da Lei 8.666/93; - O Termo somente poderá ser emitido quando não houver pendências contratuais por parte da construtora; - O Termo de Recebimento Definitivo será entregue para o RT da obra, devendo ser recolhido visto em cópia que deverá ser arquivada na pasta da obra; - Deverá ser enviada cópia do Termo de Recebimento Definitivo à Superintendência de Finanças para liberação de garantia de obra. 6. REGISTROS NOME DO REGISTRO Ata de reunião com construtora Folhas do diário de obra QUEM PREENCHE E ARQUIVA Fiscal da Obra RT da construtora e fiscal da ONDE ARQUIVA Pasta da Obra Pasta da obra TIPO DE ARQUIVO TEMPO DE ARMAZENAMENTO FÍSICO MAGNÉTICO ATIVO INATIVO X X Durante o X período de vigência do Durante o período de 5 anos após findado o 5 anos após findado o

22 Versão 01 - Página 22/24 obra vigência do Check-lists Fiscal da Pasta da X Durante o 5 anos preenchido Obra Obra período após s de findado o vigência do Ofício com Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos a relação Obra Obra período após das não de findado o conformida vigência des do Ofício de Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos notificaçõe Obra Obra período após s de findado o vigência do Planilhas Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos de Obra Obra período após medição de findado o vigência do

23 Versão 01 - Página 23/24 Atestado Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos de medição Obra Obra período de vigência após findado o do Termo de Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos Recebime nto Provisório Obra Obra período de vigência após findado o do Termo de Fiscal da Pasta da X X Durante o 5 anos Recebime nto Definitivo Obra Obra período de vigência após findado o do 7. INDICADORES 1) Percentual de serviços executados em relação aos serviços previstos no cronograma contratual; 2) Percentual do valor aditivado em relação ao orçado em função de alterações de projetos solicitadas por membros do MP-GO; 3) Percentual dos valores dos aditivos em cada item do orçamento em relação aos valores destes no original, em função de erros em projetos. 8. ALTERAÇÕES DA ÚLTIMA VERSÃO -

24 Versão 01 - Página 24/24 9. ANEXOS 1) Fluxograma; 2) Modelo de Ata; 3) Modelo de placa de obra; 4) Check-list; 5) Modelo de Atestado de Medição; 6) Modelo de ofício de notificação; 7) Modelo de Termo de Recebimento Provisório da obra; 8) Modelo de Termo de Recebimento Definitivo da obra.

Lei n 8.666/93, art. 7º 1.7 Documento assinado pela COMAP com a indicação das empresas a serem convidadas

Lei n 8.666/93, art. 7º 1.7 Documento assinado pela COMAP com a indicação das empresas a serem convidadas CHECK LIST DOS PROCESSOS LICITATÓRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA REITORIA Este documento visa orientar a formalização dos processos licitatórios para contratação de obras e serviços de engenharia,

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/13 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS GESTÃO DE SUPRIMENTOS/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: DISTRIBUIR MATERIAIS ELABORADO EM:03/06/2014 REVISADO EM:11/06/2014

Leia mais

Data da revisão ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Elaborar Termo de Abertura

Data da revisão ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Elaborar Termo de Abertura Versão 01 - Página 1/7 PROCESSO: Processo de Elaboração e Aprovação de PROCEDIMENTO: Procedimento para Elaboração e Aprovação do Termo de ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Objetivo estratégico: 9. Excelência na

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece os critérios básicos de suprimento e logística de materiais assim como as diretrizes para a armazenagem, preservação e manuseio de materiais

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SERVIÇOS GERAIS IT. 26 09 1 / 6 1. OBJETIVO Orientar a realização de serviços gerais nas dependências do Crea GO e controle dos s. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT. 28 Patrimônio. IT.27 Arquivo Geral e Correspondências

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SERVIÇOS GERAIS IT. 26 08 1 / 6 1. OBJETIVO Orientar a realização de serviços gerais nas dependências do Crea GO e controle dos s. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT. 28 Patrimônio. IT.27 Arquivo Geral e Correspondências

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SERVIÇOS GERAIS IT. 26 10 1 / 6 1. OBJETIVO Orientar a realização de serviços gerais nas dependências do Crea GO e controle dos s. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT.28 Patrimônio. IT.27 Arquivo Geral e Correspondências

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ÁREA DE PESSOAL IT. 29 02 1 / 7 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a realização das atividades da Área de Pessoal. 1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA CLT Consolidação das Leis Trabalhistas. DS. 06 Manual

Leia mais

Contratação de serviços gráficos

Contratação de serviços gráficos Projeto básico Contratação de serviços gráficos Secretaria de Comunicação Social Brasília Agosto de 2008 1. OBJETO DA PROPOSTA MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Contratação de empresa especializada na prestação

Leia mais

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio

Inventário Anual do Almoxarifado. Chefia do Departamento de Administração. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio. Setor de Patrimônio Inventário Anual do Almoxarifado Atividade Descrição Responsável Prazo Instrumentos de apoio 1 Solicitar ao Diretor-Geral a constituição de comissão especial para realizar o inventário anual, por amostragem,

Leia mais

Unidade: Centro de Educação a Distância MANUAL DE PROCEDIMENTOS Nº: Manual de Instruçao - Autorizar Liberação de ValoresAutorizar Liberação de Valores

Unidade: Centro de Educação a Distância MANUAL DE PROCEDIMENTOS Nº: Manual de Instruçao - Autorizar Liberação de ValoresAutorizar Liberação de Valores 1/15 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA FL/R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL/R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 01 26 02 27 03 28 04 29 05 30 06 31 07 32 08 33

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Utilização de Mídia Paga Atividade Descrição Responsável Prazo Instrumentos de apoio 1 Solicitar o espaço para mídia ao. Diretor Geral do Campus/Pró- Reitoria/Gabinete do Reitor - E-mail 2 Verificar o

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA

MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... Erro! Indicador não definido. I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO PARANÁ

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO PARANÁ ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA N 020/2011-MANUTENÇÃO IMPERMEABILIZAÇÃO DO CRMPR Este Termo de Referência foi elaborado em cumprimento ao disposto na Instrução Normativa nº 02/2008 do MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

Leia mais

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1 Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1 ELABORAÇÃO Cristina Isidio Gracília dos Santos Gonçalves Tatiany Torres FORMATAÇÃO Silvânia Oliveira Teixeira DATA Estabelecido em 10/12/2013 Manual

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Aos 06 (seis) dias do mês de julho do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, através da Prefeitura Municipal, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29,

Leia mais

COORDENAR SERVIÇOS GERAIS DE INFRAESTRUTURA 1 OBJETIVO

COORDENAR SERVIÇOS GERAIS DE INFRAESTRUTURA 1 OBJETIVO Proposto por: Diretora do Departamento de Administração (DEADM) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria-Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho INSPETORIAS IT. 47 00 1 / 8 1 - OBJETIVO Estabelecer diretrizes para procedimentos referentes a manutenção das instalações das Inspetorias do Crea-GO. 2 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 8.666 de 21 de

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 019/2011. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando:

ATO NORMATIVO Nº 019/2011. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando: ATO NORMATIVO Nº 019/2011 Disciplina o uso do correio eletrônico no Ministério Público do Estado da Bahia. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das suas atribuições legais, e considerando:

Leia mais

PROJETO BÁSICO DISPENSA Nº / Processo nº

PROJETO BÁSICO DISPENSA Nº / Processo nº 1. OBJETO PROJETO BÁSICO DISPENSA Nº / Processo nº 1.1. O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de materiais necessários à realização do curso Processamento de Frutas na modalidade Formação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS SETOR DE BOLSAS ESTUDANTIS AUXÍLIO TRANSPORTE 1º SEMESTRE EDITAL Nº. 011/2016, 20 DE ABRIL DE 2016 A Pró-Reitora de Assuntos Estudantis,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO A Lei Federal Nº 11.788/2008 em seu Art. 2 1º, determina que Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Para

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. O projeto deverá seguir os critérios do projeto básico estabelecido pela Comissão Especial de Obras do CAU/AL (arquivo básico).

TERMO DE REFERÊNCIA. O projeto deverá seguir os critérios do projeto básico estabelecido pela Comissão Especial de Obras do CAU/AL (arquivo básico). 1. OBJETO E JUSTIFICATIVA. TERMO DE REFERÊNCIA Este termo de referência visa estabelecer os critérios mínimos para contratação de profissional e/ou empresa especializada e habilitada para apresentação

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA IT. 17 10 1 / 7 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o registro e emissão de certidões para pessoas jurídicas. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro de 1966

Leia mais

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA 1 / 8 1 OBJETIVO: Este procedimento visa sistematizar a realização de auditorias de Meio Ambiente por parte da SANTO ANTÔNIO ENERGIA SAE / Diretoria de Sustentabilidade DS, sobre as obras executadas no

Leia mais

Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS

Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS 1. Quantitativo de vagas por função e lotação, remuneração mensal e jornada de trabalho semanal a) CARGOS

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERATIVO Arquivo, transferência e eliminação de documentação

PROCEDIMENTO OPERATIVO Arquivo, transferência e eliminação de documentação eliminação de Página 1 de 6 I ÂMBITO Aplicável na identificação e controlo dos documentos enviados ao para fins de arquivo, na atividade de transferência de documentos, na solicitação de acesso para consulta

Leia mais

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 Programa de Incentivo para Qualificação em Cursos de Pós-Graduação dos

Leia mais

DISPÕE SOBRE O RECEBIMENTO, CONFERÊNCIA E ACEITAÇÃO DOS MATERIAIS DE CONSUMO E PERMANENTE NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS FRAIBURGO.

DISPÕE SOBRE O RECEBIMENTO, CONFERÊNCIA E ACEITAÇÃO DOS MATERIAIS DE CONSUMO E PERMANENTE NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS FRAIBURGO. DISPÕE SOBRE O RECEBIMENTO, CONFERÊNCIA E ACEITAÇÃO DOS MATERIAIS DE CONSUMO E PERMANENTE NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS FRAIBURGO. Responsável pela elaboração: Douglas Carlesso FRAIBURGO/SC

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO PF/SC n 9, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2010

ORDEM DE SERVIÇO PF/SC n 9, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2010 ORDEM DE SERVIÇO PF/SC n 9, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2010 Disciplina a rotina a ser observada pelos procuradores federais e pela Unidade de Apoio Processual na utilização do Sistema Rito Ordinário da Justiça

Leia mais

DIVISÃO DE RECURSOS HUMANOS (DRH)

DIVISÃO DE RECURSOS HUMANOS (DRH) MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO DIVISÃO DE RECURSOS HUMANOS (DRH) A Divisão de Recursos Humanos (DRH) e suas Seções são responsáveis pelas demandas referentes

Leia mais

Código: MAP-DIPES-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAP-DIPES-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAP-DIPES-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Cadastro e Remuneração Aprovado por: Diretoria de Gestão de Pessoas 1 OBJETIVO Este Manual define critérios e procedimentos

Leia mais

Portaria da EPSJV 023/2012-DIR/EPSJV. O Diretor da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, no uso de suas atribuições, RESOLVE: 1.

Portaria da EPSJV 023/2012-DIR/EPSJV. O Diretor da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, no uso de suas atribuições, RESOLVE: 1. 01 O Diretor da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, no uso de suas atribuições, 1. DOS OBJETIVOS RESOLVE: Normatizar o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso, no âmbito da Escola Politécnica

Leia mais

O exame de processos de outorga de concessão deve conter em sua introdução as informações básicas relativas ao tipo de processo.

O exame de processos de outorga de concessão deve conter em sua introdução as informações básicas relativas ao tipo de processo. Tribunal de Contas da União MANUAL PARA INSTRUÇÃO DE PROCESSOS DE LICITAÇÃO PARA OUTORGA DE APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS E DE LINHAS DE TRANSMISSÃO 1 - INTRODUÇÃO 1.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS O exame de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2016 Dispõe sobre o fluxo de processos de parcerias no IFSC. A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Lei 11.892/2008,

Leia mais

Manual de Sinistro. BB Seguro Agrícola

Manual de Sinistro. BB Seguro Agrícola Manual de Sinistro BB Seguro Agrícola Julho 2016 1 Sumário INTRUÇÕES PARA AVISO E ACOMPANHAMENTO DE SINISTRO... 3 ANEXO I - LISTA DE DOCUMENTOS QUE DEVEM SER ENTREGUES PARA ANÁLISE DO SINISTRO. 5 ANEXO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Departamento de Gestão de Pessoas

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Departamento de Gestão de Pessoas Quantidade Setor Local de Trabalho Horário de Trabalho 1 Programa de Pós-graduação em Biotecnologia - CCS Secretaria do Programa de Pósgraduação em Biotecnologia 8:00-12:00h 13:00-17:00h NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO:

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CONTRATOS

PROCEDIMENTO DE CONTRATOS PAG.: 1 de 7 1. OBJETIVO: Estabelecer procedimentos para elaboração, análise, validação e controle dos contratos firmados pela Portobello para a aquisição de bens e serviços. 2. RESPONSABILIDADES: Este

Leia mais

1º PASSO: 2º PASSO: CAPTAR E APLICAR RECURSOS DIAGNOSTICAR PROBLEMAS. imagem

1º PASSO: 2º PASSO: CAPTAR E APLICAR RECURSOS DIAGNOSTICAR PROBLEMAS. imagem Apresentação Para a realização de obras em condomínios é importante que todos os procedimentos sejam coordenados com planejamento e informação. Mais do que apenas vontade ou necessidade, a reforma de um

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos 1 Manual de Procedimentos DIRETOR EXECUTIVO Prof. Dr. Sinfronio Brito Moraes COLABORADORES GESTORES Leonardo Ruffeil Diana Rodrigues Eliana Fernandes Claudia Coelho Cleidy Aparecida Lopes Edson José Gomes

Leia mais

Nº Versão/Data: Validade: /10/2015 OUTUBRO/2016 MKT. 02 CRIAÇÃO MACROPROCESSO MARKETING E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO

Nº Versão/Data: Validade: /10/2015 OUTUBRO/2016 MKT. 02 CRIAÇÃO MACROPROCESSO MARKETING E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO 1 de 9 CRIAÇÃO MACROPROCESSO E COMUNICAÇÃO PROCESSO CRIAÇÃO CRIAÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 Preenchimento do Formulário... 2 4.2 ANÁLISE

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Aquisição de umidificadores de ar destinados a atender às demandas

Leia mais

RESOLUÇÃO 963/2013/CONSELHO SUPERIOR/IFSP- Orientação Normativa e Anexos

RESOLUÇÃO 963/2013/CONSELHO SUPERIOR/IFSP- Orientação Normativa e Anexos FLEXIBILIZAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Resolução N 963/2013 - Conselho Superior ORIENTAÇÃO

Leia mais

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 PROCEDIMENTO PR 7.02 PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 24/09/2014 01 Adequação da sistemática do processo

Leia mais

Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo

Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 070 Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo Elaborado por:

Leia mais

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS Data versão inicial: Data versão vigente: 1/6 Unidade de Aplicação: Promotorias de do MP-PR. Objetivo do Processo: Responsável(is) envolvido(s): Secretarias, assessorias e promotores de justiça. Cumprimento

Leia mais

POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA

POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Procedimentos Operacionais Padronizados: POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Revisão Adrianne Paixão Silvia Liane Versão 2.0 Procedimentos Operacionais Padronizados: POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Elaboração/Revisão:

Leia mais

Planejamento, Organização e Assessoria de Evento. Servidor Interessado. Servidor Interessado. Servidor Interessado

Planejamento, Organização e Assessoria de Evento. Servidor Interessado. Servidor Interessado. Servidor Interessado Planejamento, Organização e Assessoria de Evento Atividade Descrição Responsável Prazo Instrumentos de apoio 1 Entrar em contato com Coordenadoria de Eventos na Reitoria. Email, telefone 2 Avaliar o briefing

Leia mais

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA). INDIVIDUAL (MANUAL DA GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS) Proposto por: ASPRES Analisado por: PRESIDENTE Aprovado por: PRESIDENTE 1 OBJETIVO Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo

Leia mais

TRATAMENTO DE PRODUTOS NÃO CONFORMES NA CENTRAL DE DÍVIDA ATIVA

TRATAMENTO DE PRODUTOS NÃO CONFORMES NA CENTRAL DE DÍVIDA ATIVA Proposto por: Equipe da Central de Dívida Ativa (CADAT) Analisado por: RAS Coordenador da Central de Dívida Ativa (CADAT) Aprovado por: Juiz Coordenador da Central de Dívida Ativa (CADAT) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Receber o(s) formulário(s) da área interessada; Colher assinatura do dirigente; Encaminhar para a área de protocolo/expediente o formulário.

Receber o(s) formulário(s) da área interessada; Colher assinatura do dirigente; Encaminhar para a área de protocolo/expediente o formulário. fls. 001 1. Jurisdição Aplica-se aos funcionários celetistas. 2. Objetivo Viabilizar a alteração da jornada de trabalho do servidor. 3. Competência 3.1 Por parte do interessado ou da área interessada Preencher

Leia mais

PORTARIA PRC/PRODI 1/2008

PORTARIA PRC/PRODI 1/2008 PORTARIA PRC/PRODI 1/2008 ORIENTA SOBRE OS CRITÉRIOS DE REMUNERAÇÃO PARA PROPONENTES EXECUTORES DOS CURSOS DE EXTENSÃO COMUNITÁRIA E ACADÊMICA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Pró-Reitor Comunitário e

Leia mais

Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 Lei de Acesso à Informação (LAI);

Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 Lei de Acesso à Informação (LAI); Proposto por: Equipe do Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) PRESTAR INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Analisado por: Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) Aprovado por: Assessor da Ouvidoria Geral do Poder Judiciário

Leia mais

Fase. Almoxarife. Entregador. Comprar. material. Verificar se está. estoque. Pedido Negado. Pedido de material recebido

Fase. Almoxarife. Entregador. Comprar. material. Verificar se está. estoque. Pedido Negado. Pedido de material recebido Procedimento: Entregar material requisitado Participantes: Roquemar, De Lourdes, Luciene Líder de processo: Cleide Revisão:00 - As Is - Data: 25/06/2015 Fase Almoxarife Pedido de material recebido Verificar

Leia mais

Subprocesso de Notificação. Bizagi Modeler

Subprocesso de Notificação. Bizagi Modeler Subprocesso de Notificação Bizagi Modeler Índice 1 S U B P R O C E S S O D E N O T I F I C A Ç Ã O 5 1.1 Elementos do processo... 6 1.1.1 Evento de Início... 6 1.1.2 Atividade: Notificar empresa... 6 1.1.3

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO IV INFORMAÇÕES QUE DEVERÃO SER ENVIADAS AO ÓRGÃO GESTOR DO SERVIÇO Abril/2014

Leia mais

DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009

DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009 DECRETO Nº 11.103 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2.009 Regulamenta a Lei Municipal n 5.767, de 30 de julho de 2.009 e complementa as Resoluções n 303 e 304, ambas de 18 de dezembro de 2.008 do CONTRAN, dispondo

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Pág.1/6 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 02 DE 03 DE ABRIL DE 2012 Dispõe sobre procedimentos relativos à formalização e pagamento dos contratos firmados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS Parecer favorável da Procuradoria Federal/IFPA Proc. 23051.005120/2015-98 O Diretor Geral

Leia mais

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Apoio ao Conselho Nacional do Meio Ambiente DCONAMA Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 9º andar, sala 950 CEP: 70.068-901 Tel. (061) 2028.2207/2102

Leia mais

MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO MANUSEIO E APOIO LOGÍSTICO

MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO MANUSEIO E APOIO LOGÍSTICO 1 de 10 MAUEIO E APOIO LOGÍTICO MACROPROCEO ADMIITRATIVO PROCEO MAUEIO E APOIO LOGÍTICO MAUEIO E APOIO LOGÍTICO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRAGÊCIA... 2 3. DOCUMETO RELACIOADO... 2 4. PROCEDIMETO... 2 4.1 DEFIIÇÃO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO CORRETIVA, COM FORNECIMENTO DE PEÇAS, EM RÁDIOS TRANSCEPTORES DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR - DEPUTADO LUÍS EDUARDO MAGALHÃES.

Leia mais

Instrução TÉcnica 03 / SELCC

Instrução TÉcnica 03 / SELCC Instrução TÉcnica 03 / SELCC Informe selcc/proad Colaboradores 1 Dando continuidade as atividades de assessoria a SELCC publica a Instrução Técnica 003/SELCC com foco em trâmites dos contratos administrativos.

Leia mais

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE RECURSOS HUMANOS RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS NBR ISO 9001:2008 e PBQP-H PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ESTANTES E ARMÁRIOS DE AÇO ATRAVÉS DE REGISTRO DE PREÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM A DE PRIMEIRO GRAU E A EMPRESA PROCESSO Nº /2010-EOF A DE PRIMEIRO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA Decreto nº 041, DE 8 DE AGOSTO DE 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DA JUNTA MÉDICA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE ITIQUIRA, ESTABELECE REGRAMENTOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Itiquira, Estado

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS Compensação dos atos gratuitos Com o objetivo de informar nossos colegas responsáveis pelos Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais, a Comissão Gestora do Fundo de Custeio

Leia mais

EDITAL Nº 002/2016 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO

EDITAL Nº 002/2016 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO EDITAL Nº 002/2016 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO O ITS BRASIL Instituto de Tecnologia Social ITS BRASIL, CNPJ 04.782.112/0001-00, OSCIP localizada na cidade de São Paulo, devidamente registrado e regularizada

Leia mais

Central de Serviços- HSF Versão Junho/2014

Central de Serviços- HSF Versão Junho/2014 Central de Serviços- HSF Versão Junho/2014 São Francisco Centro de Serviços Compartilhados 1 OBJETIVO: A Central de Serviços HSF tem por objetivo a coleta e entrega de correspondências entre os setores

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Pág.1/13 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 02 DE 03 DE ABRIL DE 2012 (Versão Compilada com as alterações e inclusões da /IFTM nº 03/2016) Dispõe sobre procedimentos relativos à formalização, acompanhamento e pagamento

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES

MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... Erro! Indicador não definido. I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS...

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração.

CARTA CONVITE Nº 012/2014. Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração. Santos, 17 de outubro de 2014. CARTA CONVITE Nº 012/2014 Confecção, aplicação e instalação de comunicação visual da nova exposição de média duração Museu do Café O Instituto de Preservação e Difusão da

Leia mais

MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS

MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS 2013 MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS UNIPAMPA Pró-Reitoria de Administração 12/02/2013 Este Manual destina-se a orientar sobre procedimentos de contratações de serviços (terceirizados; energia elétrica; entre

Leia mais

Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6

Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6 PROCEDIMENTO PR 6.01 Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6 CÓPIA CONTROLADA 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 29/07/2014 01 03/12/2015 02 Adequações

Leia mais

Numero do Documento: 1037522

Numero do Documento: 1037522 Numero do Documento: 1037522 EDITAL N.º 19/2011 A Escola de Saúde Pública do Ceará, Autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, criada pela Lei Estadual nº 12.140, de 22 de julho de 1993,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESPÍRITO SANTO ANEXO I (Anexo ao Regulamento Portaria JFES-POR-2014/00073) LISTA DE VERIFICAÇÃO PARA BAIXA DEFINITIVA DE AUTOS Órgão Julgador/Vara Processo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA MP080.100.030.160.040 1/11 MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas

Leia mais

EDITAL. PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS)

EDITAL. PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS) EDITAL PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS) A Câmara de Ação Social da 3ª Região Eclesiástica, visando a aplicação de recursos destinados

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Psicologia é uma atividade obrigatória, em consonância

Leia mais

Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Financeira

Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Financeira Diretoria Administrativo-Financeira Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Administrativa Gestão de pessoas Financeira Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas

Leia mais

2.2 Estruturar ação de oficina de integração com gestores, trabalhadores, usuários e familiares da RAPS, redes de saúde e rede intersetorial.

2.2 Estruturar ação de oficina de integração com gestores, trabalhadores, usuários e familiares da RAPS, redes de saúde e rede intersetorial. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. II Chamada para Seleção de Redes Visitantes

Leia mais

Cópia Não Controlada - PRO/CML-0005 - V.4

Cópia Não Controlada - PRO/CML-0005 - V.4 Página 1 de 7 Tipo de Documento PROCEDIMENTO Título do Documento Procedimento de Transporte de Produtos de Varejo Número e Versão do Documento Fase Elaborado por PRO/CML-0005 - V.4 Vigente Elizabeth Tessaro

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho BAIXA DE ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA IT. 44 00 1 / 5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para solicitação de baixa de Anotação de Responsabilidade Técnica ART. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT 01

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-822-R00

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-822-R00 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-822-R00 EXAMES DE CERTIFICAÇÃO AVSEC 07/2014 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 Brasília, 01 de julho de 2014. Aprovado, Fabio Faizi Rahnemay Rabbani 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

Treinamento para Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI

Treinamento para Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Treinamento para Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI Norma aprovada pelo CEPEAd em sua 10ª reunião ordinária 64ª resolução, de 29/04/2015. Processo nº

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente,

Leia mais

Pró-Reitoria de Administração

Pró-Reitoria de Administração Altera a /IFTM nº 01, de 13 de Pág.1/7 NORMA OPERACIONAL/IFTM Nº 03 DE 03 DE ABRIL DE 2012 Altera a /IFTM nº 01, de 13 de O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO,

Leia mais

01 - Manual de Políticas e Procedimentos 01.01 Processo aquisitivo 01.01.02 Requisição para contratação de serviços Atualizado em 16/01/2015

01 - Manual de Políticas e Procedimentos 01.01 Processo aquisitivo 01.01.02 Requisição para contratação de serviços Atualizado em 16/01/2015 Dispõe sobre as políticas, fluxos e procedimentos do processo de contração de serviços da UFAL para o ano de 2015. 1 DA POLÍTICA 1.1 Objetivos da política de compras 1.1.1 Tornar os processos de compras

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015 Loteamento Espaço Alpha (BA522) Bairro: Limoeiro- CEP 42.808-590 Camaçari-BA Telefax: (71) 3649-8600 E-mail: camacari@ifba.edu.br Site: www.camacari.ifba.edu.br POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO N 002 DE 26 DE MARÇO DE 1999, DO DIRETOR DA FMTM. Aprova as Normas Procedimentais - NP n s 50.04.007, 50.04.008, 50.04.009, 50.04.010,

Leia mais

GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz GERENCIAR A MOVIMENTAÇÃO DE CARGOS E FUNÇÕES GRATIFICADAS HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01

Leia mais

Data da revisão. Definir critérios para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO.

Data da revisão. Definir critérios para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO. Versão 01 - Página 1/13 PROCESSO: Elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO PROCEDIMENTO: Procedimento para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR E DA GESTÃO DE PESSOAL DO IFTO RETRIBUIÇÃO POR TITULAÇÃO - RT - PEBTT

MANUAL DO SERVIDOR E DA GESTÃO DE PESSOAL DO IFTO RETRIBUIÇÃO POR TITULAÇÃO - RT - PEBTT MANUAL DO SERVIDOR E DA GESTÃO DE PESSOAL DO IFTO RETRIBUIÇÃO POR TITULAÇÃO - RT - PEBTT Atualização em 5/5/2017. Definição A Retribuição por Titulação é um benefício concedido aos servidores ocupantes

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4012 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: TR 007/2010-CGS - CIÊNCIAS SOCIAIS APLICÁVEIS 3. Qualificação educacional: Graduação na área de CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO DE IBIRAPUITÃ, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade Versão: 1 Pg: 1/6 NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Renato L. Filho Coordenador da Qualidade 22/08/2016 DE ACORDO Dra. Débora Salles Supervisora da Qualidade 22/08/2016 APROVADO POR Dr. Renato

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho

Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Secretaria de Controle Interno PLANO ANUAL DE AUDITORIA DA SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - EXERCÍCIO 2016 Aprovado

Leia mais