ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁG"

Transcrição

1 Elabrad pr: Andreza Guedes Data de elabraçã: 30/06/04 Revisad pr: Charlene Lima Data de Revisã: 22/10/2014 Próxima Revisã em: 22/10/2015 1

2 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁG 1. OBJETIVO 03 2 POLÍTICA DE SEGURANÇA,SAÚDE E MEIO AMBIENTE ORIENTAÇÃO SOBRE A PORTARIA 3214, DO MINISTÉRIO DO TRABALHO PROCEDIMENTO DE INTEGRAÇÃO PARA PRESTADORES DE SERVIÇO NORMA ALCOA E CONTRATADA PGA ( PEQUENO GRUPO AUTÔNOMO DE CONTRATADAS ) REUNIÕES MENSAIS DE SEGURANÇA CONVERSA DIÁRIA DE SEGURANÇA DDS INSPEÇÕES DE EQUIPAMENTOS ISOLAMENTO DE ÁREA FARDAMENTO IGSSMA (ÍNDICE GLOBAL DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE ) PERMISSÕES DE TRABALHO CONTROLE DE RISCOS EXCLUSIVOS DOS DEPARTAMENTOS EPI s BÁSICOS DAS ÀREAS DA ALCOA PLANOS DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS ( APR ) PRÉ-QUALIFICAÇÃO DE CONTRATADAS AUDITORIAS ADMNISTRATIVAS ( MONITORAMENTO ) AUDITORIAS EM FRENTE DE SERVIÇOS CLASSIFICAÇÃO DE INCIDENTES ORIENTAÇÃO SOBRE SAÚDE OCUPACIONAL CONTROLE DE RISCOS À SAÚDE NA ALCOA DE ITAPISSUMA EXAMES MÉDICOS INSTALAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE CIPA E SIPAT ORIENTAÇÃO PRÉVIA PARA ÍNICIO DE TRABALHOS CRÍTICOS PROCEDIMENTOS DE ABANDONO DE ÁREA ARQUIVAMENTO DE DADOS CRÍTERIOS DE DESCREDENCIAMENTO DE CONTRATADAS ASPECTOS DE MEIO AMBIENTE UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS ELÉTRICAS PORTÁTEIS POLÍTICA SOBRE VEÍCULOS MOTORIZADOS SOBRE DUAS RODAS ANEXOS I FLUXOGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE SSMA PARA CONTRATADOS 49 II FICHA DE ACOMPANHAMENTO DE EMPREGADOS DE EMPRESAS COTRATADAS 50 III MAPA ORIENTATIVO 53 IV CHECK LIST DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS 54 V PARÃO DE ISOLAMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS 55 VI PADRÃO DE POSICINAMENTO DE FITAS REFLEXIVAS DE FARDAMENTOS 56 VII IGSSMA 57 VIII GUIA DE AVALIAÇÃO DE RISCOS 58 IX CARTEIRA DE HABILITAÇÃO 59 X XI CHECK LIST DE INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS EXTERNOS CHECK-LIST PARA OPERADORES DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS XII FORMULÃRIO DE AUTORIZAÇÃO DE ESCAVAÇÃO PERFUAÇÃO DE PISOS E PAREDE 64 XIII ESCOPO 66 XIV FLUXOGRAMA DE LIBERAÇÃO DE SERVIÇO 71 XV ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS APR 72 XVI FLUXOGRAMA DE CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS 84 XVII CHECK LIST DE AUDITORIA EM FRENTE DE SERVIÇO 85 XVIII RELATÓRIO AUDITORIA EM FRENTE DE SERVIÇO 86 XVIX FLUXO DE ENTRADA DE MATERIAIS PERIGOSOS 87 XX XXI XXII XXIII MODELO DE ROTULAGEM SECUNDÁRIA CHECK LIST PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA ROTA DE FUGA DE DESOCUPAÇÃO DE ÁREA MATRIZ DE ARQUIVAMNETO DE DADOS DAS CONTRATADAS

3 1. OBJETIVO Este dcument descreve as respnsabilidades de Segurança, Saúde e Mei Ambiente de Cntratadas e Subcntratadas quand da execuçã de serviçs para a Alca Itapissuma. O Cadern de Segurança, Saúde e Mei Ambiente fi elabrad cm a finalidade de rientá-las, definind diretrizes e respnsabilidades para efetiv Gerenciament de Saúde, Segurança e Mei Ambiente, garantind a eficiência desse prcess, para que as mesmas estejam em cnfrmidade cm as Plíticas e Objetivs da Alca Itapissuma e atendend plenamente as requisits legais de Saúde, Segurança e Mei Ambiente. As rientações cntidas nesse cadern devem ser seguidas pr tdas empresas cntratadas e subcntratadas. Outrs requisits de SSMA, nã inserids nesse cadern, pderã ser exigids. 2. POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE DA ALCOA É plítica da ALCOA perar mundialmente de um md segur e respnsável, respeitand mei ambiente e a saúde de nsss empregads, clientes e das cmunidades nde perams. Nós nã cmprmeterems Valr Saúde, Segurança e Mei Ambiente em funçã de lucr u prduçã. Tds s Alcans têm dever de entender, prmver e apiar a implementaçã dessa plítica e de tds s seus princípis. VALOR SSMA Trabalhams cm segurança e de md a prteger e prmver a saúde e bem estar das pessas e d mei ambiente. PRINCÍPIOS DE SSMA 3

4 Valrizams a vida humana acima de tud e administrams s riscs de frma aprpriada; Melhrams cntinuamente s sistemas e prcesss de SSMA na busca incansável de um lcal de trabalh livre de incidentes; Nã cmprmetems nss valr SSMA pr lucr u prduçã; Cumprims tdas as leis e estabelecems padrões mais elevads para nós mesms e para s nsss frnecedres, nde riscs inaceitáveis sã identificads; Apiams a prevençã da pluiçã e desenvlviment sustentável, incrprand respnsabilidade scial, sucess ecnômic e excelência ambiental as nsss prcesss de tmada de decisã; Medims e avaliams nssa perfrmance e sms francs e transparentes em nssas cmunicações; Frnecems e usams prduts e serviçs segurs e cnfiáveis; Utilizams nss cnheciment em SSMA para melhrar a segurança e bem estar de nssas cmunidades; Sms tds respnsáveis pel cumpriment e pela disseminaçã ds nsss Valres e Princípis de SSMA. MISSÃO DE SAÚDE, SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE SSMA DA ALCOA ITAPISSUMA (POLÍTICA AMBIENTAL) É missã da Alca Itapissuma transfrmar alumíni em chapas, flhas, telhas e perfis extrudads (andizaçã e naturais), em cnfrmidade cm seu Valr, Plítica e Princípis de SSMA, se cmprmetend em: Buscar cntinuamente a prevençã de incidentes, denças cupacinais, bem cm a prevençã da pluiçã, minimizand s riscs à segurança e saúde cupacinal e s impacts ambientais através da melhria d desempenh d Sistema de Gestã de Saúde, Segurança e Mei Ambiente. Cumprir a legislaçã vigente e, nde necessári estabelecer requisits mais restritivs cm a implementaçã de prgramas de cnservaçã ambiental e prteçã da vida humana. 4

5 Manter a cnfrmidade cm s regulaments, nrmas e padrões de SSMA pertinentes e subscrit pela ALCOA. Cnscientizar e prmver envlviment de tds s Alcans e Cntratads para que atuem de frma prativa e crreta em relaçã a SSMA dentr e fra da Alca. RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA É de respnsabilidade da Cntratada a iniciativa de planejar e executar suas atividades de md a prevenir incidentes de trabalh, preservar a saúde de seus funcináris e mei ambiente. A cntratada é respnsável pelas ações de seus empregads u Subcntratads decrrentes das nrmas de Segurança e Medicina de trabalh e Mei Ambiente. Respnsabilidade significa também a brigaçã de interrmper qualquer atividade u pstura que represente risc imediat à saúde, de incidente u dan ambiental. 3 - ORIENTAÇÃO SOBRE A PORTARIA 3214, DO MINISTÉRIO DO TRABALHO A Prtaria 3214, de 08/06/78, cntém 33 Nrmas Regulamentadras (NR`S) sbre segurança e medicina d trabalh, e serã de bservância brigatória pr parte das empresas cntratadas as seguintes nrmas abaix relacinadas: NR-1- Dispsições Gerais NR-2- Inspeçã Prévia NR-3- Embarg u Interdiçã NR-4 - Serviç Especializad em Segurança e Medicina d Trabalh - SESMT. NR-5 - Cmissã Interna de Prevençã de Acidentes - CIPA. NR-6 - Equipament de Prteçã Individual - EPI. NR-7 - PCMSO. NR-8 - Edificações NR-9 - PPRA. NR-10 - Instalações e Serviçs de Eletricidade. NR-11 - Transprte, Mvimentaçã, Armazenagem e Manusei de Materiais. NR-12 - Máquinas e Equipaments. NR-13 - Vass sb Pressã. 5

6 NR-14 - Frns. NR-15 - Atividades e Operações Insalubres. NR-16 - Atividades e Operações Perigsas. NR-17 - Ergnmia. NR-18 - Obras de Cnstruçã, Demliçã e Repars. NR 19- Explsivs NR-20 - Cmbustíveis Líquids e Inflamáveis. NR-21 - Trabalh a Céu Abert NR-23 - Prteçã cntra Incêndis. NR-24 - Cndições Sanitárias ds Lcais de Trabalh. NR-25 - Resídus Industriais. NR-26 - Sinalizaçã de Segurança. NR-33 Saúde e Segurança em Espaç Cnfinad A bservância das Nrmas Regulamentadras - NR nã desbriga as empresas prestadras de serviç nas áreas de elétrica, mecânica e civil d cumpriment de utras dispsições que, cm relaçã à matéria, sejam incluídas em códigs de bra u Nrmas Brasileiras NBR`s específicas. O respnsável pela cntratada deverá pssuir um mei de manter-se atualizad quant a estas nrmas, bem cm tds s seus anexs. Quand existir diferenças entre as nrmas brasileiras e as nrmas da Alca, deverá ser atendid padrã mais restritiv. Vilaçã das nrmas de segurança é cnsiderada falta grave passível de rescisã cntratual. 4. PROCEDIMENTOS DE INTEGRAÇÃO PARA PRESTADORES DE SERVIÇO 4.1. TREINAMENTO DE INTEGRAÇÃO Td empregad antes de iniciar seu trabalh prpriamente dit, deverá receber Treinament de Integraçã sbre as nrmas internas de Segurança, Saúde e Mei Ambiente, assim cm estar devidamente registrad junt a departament Pessal. Para efetuar esse prcediment, quand da chegada à fábrica, empregad cntratad deverá se apresentar na prtaria e deverá estar prtand s seguintes dcuments: 6

7 1. Ficha de acmpanhament de empregad de empresa cntratada, preenchida cnfrme mdel; 2. ASO - Atestad de Saúde Ocupacinal (cópia), cnstand s exames e datas de realizaçã, de acrd cm a NR -7, Prtaria nº 3214, d Ministéri d Trabalh e Manual de Saúde, Segurança e Mei Ambiente; 3. Exames específics cnfrme atividade; (Ver ns itens especifics deste dcument) 4. 2 fts 3x4; 5. Ficha de registr de empregad (Cópia); 6. Xérx da pagina d cntrat da Carteira de trabalh. (Apresentar carteira de trabalh riginal); 7. Certificads Exigids pr funçã (ver item 4.1.1) 8. Carta de apresentaçã d funcinári, cnfrme mdel enviad pr A&L; Os prestadres deverã apresentar tda dcumentaçã à RH para serem encaminhads a sala de treinament: As integrações serã realizadas: Dia: Terça- feira Hrári: 9:00h às 12:00h (pntualmente) Lcal: Centr de Treinament de SSMA. Treinament Desempenh human: É brigatória a participaçã ds cntratads n treinament de Desempenh Human da Alca. O praz é de um mês após a cntrataçã, ficand passível de blquei d cartã de acess a fabrica cas nã realize treinament dentr d praz estabelecid. Essa regra é aplicável a tds s cntratads que permaneçam na fábrica pr mais de 2 meses u que realizem atividades espradicamente na lcalidade. Os cnt Obs : Os funcináris que chegarem após hrári determinad nã pderã assistir a integraçã. 7

8 Em cas de Emergência pderá ser realizad integraçã fra da prgramaçã. Devidamente autrizad pel Crdenadr de Segurança da Lcalidade. OBS: O funcinári que se ausentar da Alca pr um períd de 3 (três) meses deverá brigatriamente participar d prcess de treinament de integraçã nvamente. Nã é permitid acess às dependências da Alca, de funcináris vestids cm shrt, bermuda u sem camisas. A validade d crachá crrespnde a temp de execuçã d serviç para as cntratadas nã fixas. Enquant que para as cntratadas fixas a validade d crachá crrespnde a d Atestad de Saúde Ocupacinal (ASO). Após a Integraçã de SSMA, acess de empregads cntratads à fábrica só será realizad cm a psse d crachá de Prestadr de Serviçs da ALCOA, n praz de validade. ANEXOS I E II: Fluxgrama de integraçã de SSMA para cntratads Ficha de acmpanhament de empregad de empresa cntratada CERTIFICADOS EXIGIDOS POR FUNÇÕES PARA APRESENTAÇÃO EM RH ANTES DA INTEGRAÇÃO DE CONTRATADAS Critéris de exigências e certificads u cmprvaçã em carteira prfissinal da funçã a exercer: Para as funções de mecânic, eletricista e sldadr serã exigids cópia d certificad emitid pr órgã cmpetente u cmprvaçã na carteira de dis ans de experiência. (Para s eletricistas atentar para treinament brigatóri da NR 10) Para as funções de peradr de guinch, guindaste, munck u equipament móvel similar será necessári à apresentaçã da cópia d certificad de curs específic para a funçã e carteira de habilitaçã 8

9 cnfrme exigência da NR 11, ITEM Para as funções de técnic deverá ser apresentada a cópia d certificad de cnclusã d curs e/u registr prfissinal quand aplicável. EX: Registr prfissinal de técnic de segurança d trabalh. Para s cargs de nível superir será exigida a apresentaçã da carteira de filiaçã de prfissinal. EX: Engenheir (CREA), Cntadr (CRC), Enfermeir (COREN) EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL É de respnsabilidade da empresa cntratada garantir frneciment, treinament e utilizaçã ds EPI`s, para ist deverã bservar as recmendações abaix: Os empregads deverã cmparecer para trabalh prtand s Equipaments de Prteçã Individual, de acrd cm s riscs mencinads n escp ds trabalhs; Para acess às áreas industriais, se faz necessári us de capacetes, óculs cntra impact, prtetres auditivs e calçad de segurança cm biqueira de aç e prteçã metatársica; Os demais equipaments serã definids em funçã d risc u área específica descrits n escp de trabalh; Tds s equipaments deverã estar em bas cndições de us e pssuírem s seus C.A. Certificads de Aprvaçã, cnfrme exigência da NR-06 da prtaria 3214 d Mtb. Os EPI`s (Equipaments de Prteçã Individual) sã de us pessal, nã devend ser utilizads pr mais de um usuári. Ë brigatóri que as camisas de manga cmprida tenham faixa reflexiva a identificaçã da faixa é de pssuir 5 cm de largura e cmpriment ttal deve ser de 2 metrs (td perímetr da faixa na camisa). É necessári apenas pssuir a faixa ns membrs superires. Para empresas em que seus serviçs sã necessáris us de 9

10 martelete é brigatóri us de luva anti vibraçã cnfrme especificaçã abaix: A cntratada deverá treinar seus funcináris n us, guarda e higienizaçã ds EPIs, apresentand cópia das atas de treinament sempre que slicitad. Matriz de trajes anti-chama secundáris para vestuári secundári Data de revisã: 06/11/ Prcediment Padrã para Calçads em Itapissuma Determinações: O us de calçad fechad é brigatóri fra da área delimitada pela linha verde d Mapa Orientativ; O acess as escritóris das áreas de prduçã, pelas faixas de pedestres sinalizadas na área, pde ser realizad cm s calçads fechads; Dentr das Áreas de Prduçã, é brigatóri us de calçad de segurança aprvad pel Departament de SSMA e cadastrad n almxarifad; Ns prédis administrativs dentr da área delimitada pela linha verde d Mapa Orientativ, é permitid us de calçads fechads e aberts, bedecend à seguinte rientaçã: Altura máxima d salt igual à 5 cm; Salt tip agulha nã sã permitids; OBS: Visitantes de órgãs de fiscalizaçã pública, devidamente acmpanhads pr funcinári Alca, serã tratads cm exceçã. Na eventualidade de ser necessári a entrada destes visitantes na Área de Prduçã, aplica-se a regra de calçad de segurança brigatriamente. 10

11 ANEXOS III: MAPA ORIENTATIVO 5 - NORMAS ALCOA E DA CONTRATADA A Alca Itapissuma pssui um manual intern de nrmas de Segurança, Saúde e Mei Ambiente as quais fram elabradas cm base ns padrões de engenharia Alca, bem cm, nas nrmas brasileiras vigentes. Este manual encntra-se à dispsiçã de qualquer empresa cntratada que venha a desempenhar qualquer serviç dentr das instalações desta empresa. N entant, cm intuit de antecipar alguns padrões de Segurança, Saúde e Mei Ambiente, este dcument cntém um resum de algumas destas nrmas. Quand huver necessidade de realizar utra atividade nã cberta pr este manual, quand da assinatura d cntrat, respnsável Alca pela cntratada deverá frnecer, uma cópia das nrmas internas referentes a risc em questã. Tda Cntratada deve ter cnheciment da nrma Alca e pssuir seu própri Prgrama de Segurança, Saúde e Mei Ambiente. 6 - PGA (PEQUENO GRUPO AUTÔNOMO) DE CONTRATADAS O PGA é frmad pr representantes das áreas de RH, Engenharia e A&L da Alca e um representante de cada empresa cntratada fixa. O grup reúne-se cnfrme crngrama de reuniã d PGA de Cntadas cm intuit de implantar prtcl S8.12 (CONTRATADO, SUBCONTRADO E SERVIÇOS CONTRATADOS), sugerir e executar melhrias em SSMA em relaçã a serviçs prestads pr empresas cntratadas. 7 - REUNIÕES MENSAL DE SEGURANÇA Tds s funcináris das empresas cntratadas deverã participar de reuniões de segurança n mínim uma vez pr mês, para cumpriment 11

12 ds prgramas legais u para infrmar e discutir assunts exclusivamente ligads a Segurança Higiene e Medicina d Trabalh tais cm: plans e prgramas de segurança, incidentes d mês, treinaments, nrmas, prcediments, etc. 8 - CONVERSA DIÁRIA DE SEGURANÇA DDS Diariamente, antes de iniciar s trabalhs, encarregad u líder d grup deverá reunir a sua equipe e realizar a DDS de desempenh Human seguind padrã estabelecid pela Alca. (Quadrs e rteir). A participaçã deve ser registrada em ata especifica e assinada pels participantes, psterirmente esse registr deve ser arquivads pela empresa cntratada na Alca. A cada DDS pderá ser eleita uma TARD (Tarefa de Alt ric d dia), send brigatória a cnduçã de uma CPT (Cnversa pré tarefa) pel líder u técnic da cntratada. Deve ser utilizad frmulári especific de CPT. Essa também deve ser arquivada cm a cntratada. 9 INSPEÇÕES DE EQUIPAMENTOS Tdas as Cntratadas que pssuem equipaments elétrics devem passar pr manutençã mensalmente e registrar em check-list específic. As empresas deverã arquivar s check-lists para averiguaçã durante auditrias realizadas pel Departament de SSMA, PGA de Cntratadas e PGA de Segurança cm Eletricidade. Clcar braçadeira cm a cr d mês crrespndente. O check-list de manutençã de equipaments elétrics deverá pssuir n mínim, s itens cnstantes n mdel. ANEXO IV Check- list de equipaments elétrics mdel. 12

13 10 ISOLAMENTO DE ÁREA Tdas as bras e serviçs deverã ser islads, de acrd cm anex v, de md que nã seja permitid acess de pessas nã envlvidas cm serviç que está send executad. As empresas cm cntrat fix na Alca deverã cnfeccinar islament cm a identificaçã da empresa. As demais deverã slicitar material para islament a slicitante d serviç Alca. ANEXO V Padrã de Islament de bras e serviçs 11 FARDAMENTO As cntratadas deverã frnecer as seus funcináris, fardament cmplet (calça e camisa de mangas cmpridas), cm identificaçã clara da empresa. Área da Alca (Refusã) necessita de fardament específic Rupa retardante de Chama e perneira de raspa de Cur- que deverá ser frnecid pela Cntratada. Para as empresas que irã trabalhar expstas a metal liquid fardament deverá ser retardante de chamas para metal líquid, cnfrme especificaçã abaix: PR-97 Pes mínim da camisa = 212,62 g Pes mínim da calça = 283,50 g Oasis Pes mínim da camisa = 212,62 Alumíni fundid Crilita fundida/ Super liga Ferr fundid Aprvad Aprvad Aprvad Cm camisa secundária de algdã manga lnga, u prteçã primária sbre a camisa Cm pes de 212,62 g e temperatura d metal derretid > 1400º F / 760ºC Cm camisa secundária de algdã manga lnga, pes de 212,62 g, u prteçã primária sbre a camisa Cm camisa secundária de algdã manga lnga, pes de 212,62 g, u prteçã primária sbre a camisa Aprvad Aprvad Aprvad Cm camisa secundária de algdã manga lnga, u prteçã primária sbre a camisa Cm camisa secundária de algdã manga lnga, pes de 212,62 g, u prteçã Cm camisa secundária de algdã manga lnga, pes de Aç queimad u sldad Aprvad Aprvad Fagulha de arc elétric Aprvad 212,62 g = 4,4 ATPV/Nível 1 283,50 g = 6,1 ATPV/Nível 1 Para atingir >8 ATPV / Nível 2: Macacã antichama u jalec sbre traje secundári PR 97 Aprvad 212,62 g = 6,6 ATPV/Nível 1 283,50 g = 6,3 ATPV/Nível 1 Cmbustã repentina/ Líquid inflamável Reprvad Reprvad 13

14 g Pes mínim da calça = 283,50 g Alumíni fundid Cm pes de 212,62 g e temperatura d metal derretid > 1400º F / 760ºC Crilita fundida/ Super liga primária sbre a camisa Ferr fundid 212,62 g, u prteçã primária sbre a camisa Aç queimad u sldad Fagulha de arc elétric Para atingir >8 ATPV / Nível 2: Macacã antichama u jalec sbre traje secundári Oasis Cmbustã repentina/ Líquid inflamável Vinex FR-9B Pes mínim da camisa = 240,97 g Pes mínim da calça = 240,97 g Aprvad 240,97 g nã requer us de algdã u primária sbre a camisa Retirar gradualmente: Pes de 170,10 g Camisa secundária de algdã manga lnga, u prteçã primária sbre a camisa Reprvad Reprvad Reprvad Aprvad 240,97 g = 8,1 ATPV/Nível 2 Retirar gradualmente: 170,10 g = 5,6 ATPV/Nível 2 Cm traje Vinex de 240,97 g, deve-se usar camisa de algdã manga lnga para atingir 10,3 ATPV / Nível 2 Reprvad Tds s fardaments deverã pssuir fitas refletivas. As empresas que nã pssuem cntrat fix ficam desbrigadas d us de fitas refletivas n fardament. As mesmas deverã frnecer as seus funcináris cletes refletivs, cnfrme anex. ANEXO VI Padrã da psiçã das fitas refletivas n fardament Clete refletiv 12 IGSSMA O IGSSMA se aplica a tdas as empresas que pssuem cntratat fix cm a Alca de grau de risc médi e Alt. As empresas terã atribuições diferentes de acrd cm numer de funcináris. Até 10 funcináris usa-se uma planilha e a partir de 10 usa-se utra planilha. Dispnível na pasta d PGA de cntratadas. As empresas cntratadas fixas, de acrd cm s critéris cnstantes n guia de avaliaçã de riscs, serã avaliadas mensalmente pel IGSSMA (Indice Glbal de Saúde, Segurança e Mei Ambiente) entregand tdas as evidências das ações exigidas. 14

15 O valr atingid a cada mês crrespnde a cmprmetiment da empresa cm valr SSMA. ANEXOS VII E VIII Matriz d Índice Glbal de Segurança, Saúde e Mei Ambiente Guia de Avaliaçã de Risc 13 - PERMISSÕES DE TRABALHO Tds s serviçs a serem executads necessitam de liberaçã prévia. Sã eles: Escp / Plan de segurança (Ver item 15) APR Análise Preliminar de Riscs (Ver item 16) Trabalh em altura Serviçs à Quente (Slda e crte de qualquer natureza) Trabalhs empilhadeiras,retrescavdeiras, platafrma elevatória, guinchs e pntes rlantes Entrada em Espaçs Cnfinads Trabalh em alta tensã Escavaçã e perfuraçã 13.1 CONTRATO PARA SERVIÇO QUE REQUER RISCOS DE QUEDAS Além de atender a tdas as nrmas deste manual, para s serviçs que estejam acima de 1,80 metrs de altura, s empregads deverã prtar s seguintes equipaments: Cint de segurança tip paraquedista cm duas crdas espia u talabarte n padrã especificad pela Alca. Para serviçs que envlvam slda u serviçs à quente, deverá ser bservad a resistência deste equipament à temperatura. Capacete cm jugular Escadas - é pribid us de escadas metálicas, assim cm escadas de cnfecçã própria, fra ds padrões exigids pela nrma brasileira. 15

16 Permitid us de escada metálica para acess a carrceria d Caminhã. Andaimes - cnfrme padrã NR 18 OBS 1: É brigatóri a permissã específica para este tip de serviç. OBS 2: Tds s funcináris executantes deste tip de serviç devem ser treinads nas Nrmas de Prevençã de Quedas e credenciads pela ALCOA mediante aprvaçã nas avaliações pós treinament. OBS 3: Segund item O dimensinament ds andaimes, sua estrutura de sustentaçã e fixaçã, deve ser realizad pr prfissinal legalmente habilitad. Tds s equipaments para trabalhs em altura devem ser trazids à Alca, para serem inspecinads e clcad a identificaçã, antes de sua utilizaçã na fábrica. Os equipaments aprvads receberã a pintura/abraçadeira da cr d mês que terá validade cnfrme a nrma da ALCOA Nº 390SSMA V JANEIRO / MAIO / SETEMBRO A FEVEREIRO / JUNHO / OUTUBRO V MARÇO / JULHO / NOVEMBRO A ABRIL / AGOSTO / DEZEMBRO Especificaçã Técnica d Cint de Segurança Cinturã de Segurança tip Pára-quedista cnfeccinad em cadarç de pliéster cm largura de 45(+) 5mm, tratament UV, resistência a traçã 16

17 de 25KN, em duas cres, send: cr azul para suspensóri, cintura e suprte lateral para msquetã e cr amarela para as cxeiras e suprte para Trava Quedas; cm fivelas de Aç SAE 1055 temperad e revenid, dureza 30 a 35 HRC, acabament fsfatizad e pintad em epóxi pret semi brilh camada 40 a 60 micrns para ajuste n suspensóri, cintura e cxeiras, cadarç para ajuste n peit em pliéster largura 25mm, cm 02 meia argla cm tratament superficial niquelad de 25mm, 01 Argla de aç SAE 1045 frjada e nrmalizada, resistente a 22KN sem defrmaçã cm tratament superficial zincad a fg, cm camada de 70 a 90 micrns, psicinada nas cstas para ancragem cm reguladr de tamanh injetad em nyln 6 especial, csturas refrçadas cm linha de nyln 16. Medidas: Cadarç para regulagem da cintura 67 cm; Cadarç para regulagem das pernas 100 cm; Cadarç para suprte d trava quedas 22 cm; Gravaçã d nme da Empresa ns cadarçs d suspensóri n sentid vertical. CÓDIGO: HL01203MAC CERTIFICADO DE APROVAÇÃO Nº Especificaçã Técnica d Talabarte Talabarte de segurança mdel Y cnfeccinad em cadarç de pliamida amarela tubular de 40 mm cm elástic intern de30 mm na cr preta, csturas em nyln 16, multiclrida e encerada, cm 02 msquetões frjads cm dupla trava de segurança cnfeccinad em 17

18 aç carbn plid e crmad cm abertura de 53 mm em duas das extremidades equipad cm dupl absrvedr de energia d mesm material e msquetã frjad cm dupla trava de segurança cm abertura de 20 mm. CÓDIGO: HL032Y CERTIFICADO DE APROVAÇÃO: REQUISITOS PARA TRABALHOS SOBRE TELHADOS PLANO GERAL ATENDIMENTO A LEGISLAÇAO LEGAL APLICAVEL ( NR - 18 ) Para trabalhs em telhads devem ser utilizads dispsitivs que permitam a mvimentaçã segura ds trabalhadres, send brigatória a instalaçã de cab-guia de aç u linha de vida, para fixaçã d cint de segurança tip pára-quedista u trava quedas. É pribid trabalh em telhad em cndições de chuva pesada, vents frtes u neveirs denss.. Preferencialmente em cass de chuvas leves / gara, s trabalhs em altura devem ser realizads após a secagem cmpleta de piss / telhads. REGRAS GERAIS DE SEGURANCA É pribid cncentrar pessas u cargas num únic pnt. Deve-se atentar sempre para as cndições de rganizaçã e limpeza das znas de trabalh e de armazenagem de materiais 18

19 Ninguém deve trabalhar sbre telhads após anitecer, excet para repars de emergência nde tdas as precauções adequadas de segurança sejam tmadas. Os trabalhadres nã devem permanecer embaix de carga suspensa Nunca s peráris devem pisar diretamente sbre as telhas u sbre as áreas de superpsiçã das telhas (utilizar pranchas de madeiras em bm estad: Nã utilizar tábuas queimadas, apdrecidas e pintadas Nã se deve acumular materiais sbre telhad u tets falss, para evitar desmrnaments u deslizaments. Especialmente, deve se evitar acumul de materiais junt a beirais. ANDAIMES A utilizaçã de andaimes painéis acima d limite estabelecid pela NR 18 (altura quatr vezes tamanh da base). Ex: Base de 1,5, altura máxima d andaime 6 metrs. Só pderá ser realizada cm memrial de cálcul (assinad pr Engenheir Certificad) atestand a estrutura e seu estaiament, cas cntrári serviç de mntagem de andaimes só será realizad através da platafrma móvel u andaimes tubulares de empresa credenciada pela Alca que ns prverá cm a mntagem das estruturas e memrial de cálcul. PONTOS DE ANCORAGEM Nã devem ser utilizads pnts de ancragem sem memrial de cálcul e certificaçã pr prfissinal habilitad (lhar quadrs específics das áreas para pnt de ancragem para cint). Nã deverã ser utilizadas as estruturas ds prédis, guarda-crps cm mei de ancragem, se estas nã tiverem um memrial de cálcul e 19

20 certificaçã de um prfissinal habilitad. De um md geral, as espias ds cints pára-quedistas só pdem ser fixadas em estruturas CERTIFICADAS. Ist é aplicável a tdas às áreas e frentes de serviçs de cntratadas. EQUIPAMENTOS DE PROTECÃO INDIVIDUAL Os peráris devem usar capacete de segurança cm jugular, Bta cm biqueira de aç e Prteçã metatars, óculs de prteçã cntra impact, cint de segurança tip pára-quedista cm msquetã ancrad à linha de vida hrizntal quand necessári e utrs equipaments de prteçã cnfrme atividades executadas (máscaras, prtetr facial, óculs ampla visã etc.) Tds s equipaments e ferramentas necessáris para a realizaçã ds trabalhs devem estar em perfeit estad de cnservaçã e manutençã. Tds s equipaments de prteçã cntra quedas, crdas, cint de segurança, sling, devem pssuir a respectiva cr d mês, garantind assim a realizaçã da sua inspeçã CONTRATO PARA SERVIÇO QUE REQUER CORTE/SOLDA OU SERVIÇOS À QUENTE Para realizaçã de serviçs a quente (Crte/slda), se faz necessári us ds seguintes EPI`s, inclusive para pessal que estiver auxiliand a serviç e esteja também expst as riscs: Operadr de maçaric: Prtetr facial cm lente para radiaçã infravermelha; Óculs de prteçã cntra impact inclr; Avental de raspa de cur; Perneira de raspa de cur; Luvas de raspa de cur; Manga de raspa de cur; Prteçã respiratória (PFF2); Sldadr: Máscara cm visr de radiaçã ultravileta; Avental de raspa de cur; Perneira de raspa de cur; Luvas de raspa de cur; 20

21 Manga de raspa de cur; Prteçã respiratória (PFF2); Para Serviç cm esmerilhadeira e Lixadeira deverá também ser liberad através da permissã de Serviç a Quente send brigatóri neste cas us ds seguintes EPI s: Avental de raspa de cur; Prtetr facial; Prteçã respiratória cm filtr de acrd cm cntaminante. OBS 1: É brigatóri a permissã específica para este tip de serviç. (Permissã para trabalh à quente) OBS 2: Tds s funcináris executantes deste tip de serviç devem ser treinads nas Nrmas de Slda/Crte e credenciads pela ALCOA e usar s mesms EPIs que sldadr e peradr de maçaric. Tmar cnheciment da nrma de Slda/Crte nº 390SSMA É brigatóri que a empresa pssua pr cada máquina de slda e cnjunt xiacetilênic um extintr de pó químic de 4kg. O sldadr/ e peradr de maçaric deve pssuir qualificaçã para execuçã de suas atividades. É brigatóri pssuir aterrament extern na máquina de slda, de acrd cm mdel abaix: MÁQUINA DE SOLDA (MODELO PADRÃO DE ATERRAMENTO EXTERNO) O cab terra saind da máquina de slda e fixada na carcaça da máquina de slda. QUADRO DE TOMADAS (MODELO) 21

22 13.3 CONTRATO PARA SERVIÇO QUE REQUER ENTRADA EM ESPAÇOS CONFINADOS Para emissã da Permissã de Entrada e Trabalh (PET), é necessári que tds s trabalhadres tenham treinament de trabalhadr autrizad (16 hras) e para aqueles que fazem as liberações ds serviçs, é necessári que estes tenham treinament de supervisr de entrada (40 hras). Uma cópia d certificad ds respectivs treinaments terá que ser entregue a Departament Pessal, junt cm as dcumentações de registr d terceir na Alca. Após a entrega d certificad, s funcináris deverã receber um treinament de integraçã sbre Prgrama de Espaçs Cnfinads da Alca Itapissuma, para assim, estarem apts a realizarem s serviçs. Tds devem ter cnheciment d Prgrama de Espaçs Cnfinads, dcument de nº 390SSMA Tds devem ter cnheciment sbre s prcediments específics relativs as espaçs cnfinads a serem adentrads. É brigatória uma permissã específica para esse tip de trabalh, tdas as vezes que fr necessária a sua realizaçã. Trabalh em altura u serviç à quente em espaçs cnfinad também requerem permissã específica. Os funcináris que pssuem treinament e a integraçã d prgrama de espaçs cnfinads devem prtar a carteira de habilitações cmprvand treinament. O cab terra saind d plug e fixad n quadr de tmadas. 22

23 13.4 CONTRATO PARA SERVIÇO QUE REQUER ENVOLVIMENTO DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS DEFINIÇÕES: EQUIPAMENTOS MÓVEIS SOBRE TRILHO Sã aqueles destinads à mvimentaçã de cargas u pessas e se lcmvem sbre trilhs, vigas de rlament, u cm perações estacinárias. Exempl: Pnte Rlante Platafrmas Móveis Talhas de grande prte elétricas u mecânicas EQUIPAMENTOS MÓVEIS DE LIVRE MOVIMENTAÇÃO Sã aqueles equipaments de mvimentaçã livre, mvids à gaslina, prpan, gás natural, diesel u eletricidade e sã destinads a transprte de cargas u pessas. Exempls: Empilhadeira Tratres Retr Escavadeira Guindaste Niveladra Caminhões Munck Platafrma móvel Caminhões transprte de caçambas de arrast APLICAÇÃO: Este prcediment se aplica a tds s Equipaments Móveis/Veículs 23

24 Industriais que frem ser utilizads na área da Alca Itapissuma. REQUISITOS E RESPONSABILIDADE DAS CONTRATADAS: As Cntratadas irã assegurar que s equipaments tenham sid ttalmente testads e inspecinads quant à cnfrmidade cm requisits gvernamentais vigentes. Tds s veículs autmtres e equipaments móveis serã mantids em cndições peracinais seguras, sem óle, lubrificantes e utrs vazaments líquids, e cm a necessária prteçã de partes móveis. Veículs autmtres e equipaments móveis serã equipads cm um extintr de incêndi. Os dispsitivs de segurança devem estar em perfeit funcinament, cm teste e inspeçã quant à cnfrmidade as requisits vigentes. Empreiteirs que peram equipaments móveis deverã atender as determinações da Alca quant a treinament e qualificaçã na peraçã de equipaments móveis. Quand slicitads, s empreiteirs devem frnecer à Alca certificad u utr dcument cmprbatóri d treinament, aptidã e qualificações ds peradres de equipaments móveis. Os equipaments devem ter cntrle mecânic u administrativ de velcidade. Cada veícul frnecid deve ser equipad cm alarmes audíveis e visuais de ré. Equipaments da Cntratada terã Sistemas de Segurança para Ocupantes e Prteçã cntra Queda (rll ver prtectin) (se frem assim equipads) e utilizads segund a plítica da lcalidade Alca. Quand equipament móvel nã estiver em us, deverá ser psicinad em lcal nde nã bstrua estradas, passarelas, linhas elétricas u passagens temprárias. Td equipament que nã estiver em us deverá estar segur de tal frma a nã entrar em mviment u peraçã. Guindastes móveis e munck nã ficarã estacinads cm a lança suspensa sbre passagens, passarelas de empregads, vias de acess, equipaments elétrics/ mecânics u prédis. Nã deverã ser 24

25 estacinads em lcal que pssa impedir tráfeg de guindastes de cnstruçã u pntes rlantes. Quand equipament móvel estiver em us, deverã ser mantids espaçs livres para evitar que alguma pessa seja atingida, entre equipament e as estruturas. A Cntratada irá islar a área de trabalh para a prteçã de pessas que trafegam. Deverá ser bservada a devida distância de linhas de transmissã, segund s requisits d dcument intitulad Electrical High Vltage Safety (Segurança de Alta Tensã Elétrica). Deve ser preenchid um check-list de pré-peraçã td iníci de jrnada e específic d equipament. Este check-list deve ter n mínim, s itens dispníveis ns check-list da Alca. Essa inspeçã permanece n veícul e é revista e arquivada pela Cntratada. Ações imediatas serã tmadas sbre s itens levantads que representam precupações graves de segurança. O check-list de inspeçã diári d veícul/equipament deve estar dispnível n própri veícul/equipament O pessal de chã, prendedres de carga u peradres de guindaste de empreiteira deve estar familiarizad cm sinais de mã, peraçã de guindaste, capacidades d guindaste e práticas de us de ganchs e slings. Quand slicitads, s empreiteirs frnecerã à Alca s certificads u utra dcumentaçã cmprbatória das qualificações d pessal de chã, prendedres de carga u peradres de guindaste. Reabastecer veículs apenas em áreas externas pré-designadas. N mínim, bservar s prcediments abaix para reabasteciment: 1. Desligar mtr d veícul. 2. Nã fumar. 3. Nã deixar s tanques de cmbustível transbrdar. 4. Quand cmbustível fr gás prpan líquid, aterrar bcal da mangueira de cmbustível a can de enchiment d veícul, usand um fi-terra. TREINAMENTO, CERTIFICAÇÃO E RECERTIFICAÇÃO: 25

26 Tdas as pessas de cntratadas que peram equipaments móveis (empilhadeiras, pntes rlantes, mnvias e platafrma elevatória) deverã ser treinadas (prátic e escrit) cnfrme as determinações legais e prtar credenciament. O PGA de Equipaments Móveis, ambulatóri e Recurss Humans sã respnsáveis pr cntrlar tda dcumentaçã referente as treinaments em Equipaments Móveis/Veículs Industriais realizad pels peradres; Os cntratads devem manter cntrles e arquivs em lcal segur e de fácil acess ds dcuments cmprbatóris cm: 1. Resultad de treinament TEÓRICO. 2. Resultad de treinament PRÁTICO. 3. Cópia da CARTEIRA DE HABILITAÇÃO INDUSTRIAL. 4. Cmprvante de EXAMES DE SAÚDE 5. Cópia atualizada d Atestad de Saúde Ocupacinal (ASO) entregues anualmente a ambulatóri medic da Alca 6. Check-list para peradres de equipament móvel (mdel anex XI). Obs.: Certificads de treinaments sã aceits quand descrit aprveitament teóric e prátic d treinand e assinad pel instrutr. CERTIFICAÇÃO: Os peradres de cntratadas devem prtar a Carteira de habilitaçã Industrial específica para veículs industriais/equipaments móveis. (Mdel anex IX) Na carteira de habilitaçã industrial deverá cnter nme da empresa, d funcinári, ft, identificaçã d respnsável, assinatura d treinand, data da realizaçã d treinament e d venciment, data de realizaçã ds exames de saúde e d venciment. Tds s exames médics específics para a atividade deverã ser realizads (Ver item 24) 26

27 RECERTIFICAÇÃO: O peradr deverá passar pr reciclagem de treinament e reavaliaçã de saúde cnfrme temp especificad abaix : Obs: Reciclagem TEÓRICA E PRÁTICA ANUALMENTE Reavaliaçã de SAÚDE ANUALMENTE. Para serviçs que envlvam guinchs, peradr d mesm deverá ser devidamente credenciad e prtar carteira cnfrme NR 11 para perar este tip de equipament e antes de iniciar s serviçs deverá ser feit check-list Alca para liberaçã deste d serviç. Para serviçs que envlvam platafrma elevatória, peradr d mesm deverá ser devidamente credenciad para perar este tip de equipament e antes de iniciar s serviçs deverá verificar check list Alca para liberaçã deste tip de serviç. OBS: É pribid subir na carrceria d caminhã (Munck, guindaste). Para descarregament de materiais em caminhões, deve-se utilizar pórtic. Cas nã seja pssível, devid à característica d serviç, elabrar prcediment fra de rtina definind medidas de cntrle. ANEXOS IX, X e XI: Carteira de habilitaçã Check-list de inspeçã de guinch/munck Check-list para peradres de equipaments móveis QUALQUER DÚVIDA CONSULTAR A NORMA E PROGRAMA DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS DA ALCOA 13.5 CONTRATO PARA SERVIÇO QUE ENVOLVE ELETRICIDADE (BAIXA E ALTA TENSÃO) Para estar liberad a desempenhar atividades em média e alta tensã e linha viva, as pessas envlvidas deverã ser devidamente 27

28 treinadas n padrã Alca e 32.69, previamente a trabalh. Us de rupas de PR-97 nã esta mais aprvada cm nível 2 para eletricistas Segue especificaçã da rupa para eletricista nível 2: Segue especificaçã da rupa para eletricista nível 4( Alta tensã): 28

29 29

30 OBS: É brigatória a permissã específica para serviçs envlvend alta tensã CONTRATO PARA SERVIÇO QUE REQUER PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA Para realizaçã de serviç que seja necessári us da prteçã respiratória (máscaras sem manutençã e cm manutençã) as pessas envlvidas n serviç devem seguir seguinte prcediment: Aplicaçã d Questinári de Saúde e de usuári de prteçã respiratória Realizaçã de Fit test Realizaçã de exames médics específics (ver item referente a Exames Médics) Realizar treinament para usuári de prteçã respiratória cm aprveitament. Obs: Após a realizaçã de tdas as etapas descritas acima, médic d trabalh da empresa deverá fazer a avaliaçã ds resultads ds exames e diagnsticará a aptidã d funcinári para us da prteçã, através de check-list específic. Após tdas estas etapas médic da Alca libera n sistema e emite a credencial de usuári de respiradr. 30

31 13.7 TREINAMENTOS ESPECÍFICOS É de respnsabilidade da Cntratada dispnibilizar as seus funcináris treinaments específics de acrd cm as necessidades de cada trabalh. Os treinaments necessáris devem estar cntemplads n escp d serviç AUTORIZAÇÕES PARA ESCAVAÇÃO E PERFURAÇÃO Para realizar um serviç de escavaçã, demliçã e perfuraçã de pis e parede, é necessári que se tenha uma autrizaçã, realizada pelas diversas áreas de cnheciment da planta industrial, especificamente d lcal nde serviç será executad. Tal liberaçã é dada após a análise das áreas de civil, utilidades mecânicas, utilidades elétricas, telefnia, SSMA, entre utrs necessáris. É de respnsabilidade da Alca a liberaçã da área para que serviç seja executad cm segurança e de respnsabilidade da cntratada seguir s prcediments exigids na liberaçã. ANEXOS XII: Frmulári para autrizaçã da escavaçã Frmulári para autrizaçã de perfuraçã de pis e parede 14 CONTROLE DE RISCOS EXCLUSIVOS DOS DEPARTAMENTOS 14.1 DEPTº DA REFUSÃO Para acess à área da Refusã é brigatóri us de camisa retardante de chama e calça retardante de chama, macacã u jalec retardante de chama e ainda perneira de raspa de cur, Na área da Refusã é pribida a entrada de qualquer bjet (latas de alumíni, garrafa plástica cntend líquids, devid a risc de explsã 31

32 de metal líquid) DEPTº DA ANODIZAÇÃO Para acess à área de gancheiras devem ser utilizadas luvas de malha; Para acess à área de Prcess da Andizaçã e E.T.E é brigatóri us de óculs de ampla visã EPI s BÁSICOS DAS ÁREAS DA ALCOA REFUSÃO/CHAPAS/FOLHAS/EXTRUDADOS/ANODIZAÇÃO Óculs de segurança cntra impact Btina cm biqueira de aç e prteçã metatársica Capacete Prtetr auricular tip plug u cncha Obs 1: A camisa deve ser de mangas cmprida e ensacada, excet na área da Refusã nde as camisas nã deverã ser ensacadas. Obs 2: O capacete vermelh é reservad para us apenas pr Bmbeirs Civil PLANOS DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE Td trabalh de Cntratada deverá ser acmpanhad de um Escp/Plan de Segurança elabrad antecipadamente, frmalizad cnfrme padrã em anex e ser aprvad pela Alca Itapissuma. O escp deverá ser elabrad em cnjunt cm slicitante d serviç e a cntratada. Uma via d dcument deve ser entregue a departament de aquisiçã e lgística, para que a slicitaçã d serviç seja efetivada. Outra via deve estar na área nde serviç está send executad para cnsulta ds funcináris e averiguaçã nas frentes de serviç. Este dcument deve estar devidamente aprvad pr um 32

33 técnic de segurança, antes de ser enviad para A&L e área de execuçã d serviç. As empresas cntratadas fixas, que pssuírem atividades rtineiras, pderã fazer us d ESCOPÃO, que se trata de um plan de segurança que abrange tds s riscs de tdas as atividades gerais da empresa. Para estas empresas deve ser anexad a APR apenas escp simplificad nde deve cnstar a relaçã de atividades que está cntemplad n Escpã, send marcad n dcument apenas a atividade que está send executada n mment. O Escpã ficará guardad n escritóri da Cntratada u utr lcal de fácil acess a dispsiçã ds funcináris para Cnsulta. Nível de aprvaçã ds escps/plan de segurança: GRAU DE RISCO Técnic de SSMA Técnic de SSMA Alca Cntratada Baix Sim Sim Médi Sim Sim Alt Sim Sim Obs.: Para classificaçã d risc, ver guia de avaliaçã de riscs n Anex VIII ANEXO XIII e XIV : Escp/Plan de Segurança Escp/Plan de Segurança Mdel escpã para a frente de Serviç Fluxgrama de liberaçã de serviçs 17 - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS (APR) Antes d iníci ds serviçs deve ser preenchida a APR pel Técnic de SSMA Alca u cntratada desde que devidamente treinad para checar na área se tds s riscs da área e atividade fram 33

34 identificads, avaliads, eliminads u cntrlads. É realizada a reuniã pré-trabalh nde tds s envlvids tmam ciência ds riscs e medidas de cntrles adtads. A APR pssui inclusa a permissã de trabalh, que deve ser emitida pel respnsável técnic e peracinal da Alca, respnsável pela cntratada e técnic de segurança, saúde e mei ambiente da Alca u Cntratada. Cnsultar prcediment de APR para maires infrmações. ANEXO XV : Análise Preliminar de Riscs APR 18 - PRÉ-QUALIFICAÇÃO DE CONTRATADAS A Pré-Qualificaçã de Segurança em Serviçs Cntratads têm a finalidade de ser usada na avaliaçã d desempenh em segurança de Cntratadas de cnstruçã, manutençã u serviçs, u qualquer utra Cntratada. Frnecem infrmações necessárias para se fazer avaliaçã d ptencial das Cntratadas em atender às expectativas de SSMA da Alca. O Questinári de Pré-Qualificaçã em Segurança de Serviçs Cntratads ( ) é destinad à seleçã de participantes de cncrrências. Após a visita, um relatóri é emitid à empresa préqualificada. Critéris para realizaçã de pré-qualificaçã: Deverã ser pré-qualificadas as empresas de grau de risc alt e médi Fixas e Flutuantes que prestem serviç na área da Alca. Avaliaçã de risc é feita mediante guia de avaliaçã de risc d escp de segurança da Cntratada. ANEXO XVI: Fluxgrama de cntrataçã de serviçs 34

35 19. AUDITORIAS ADMINISTRATIVAS (MONITORAMENTO) A Alca deverá realizar auditrias periódicas (anualmente para empresas de alt risc e bienalmente para as empresas de médi e baix risc) em tdas as Cntratadas, Subcntratadas u Serviçs Cntratads, analisand desempenh anterir em SSMA e sua capacidade atual em atender as bjetivs de SSMA da Alca, de acrd cm s requisits ds dcuments e além de sua situaçã perante s requisits legais, jurídics e fiscais. A Cntratada, Subcntratada u Serviç Cntratad deverá demnstrar que sua empresa pssui e utiliza um prgrama dcumentad de SSMA que esteja em linha cm as expectativas da Alca, e que está ttalmente dcumentada e legalizada cm suas brigações fiscais, jurídicas e gvernamentais. Quand uma Cntratada subcntrata a execuçã em prpriedade da Alca, deverá selecinar as Subcntratadas de acrd cm s requisits ds dcuments e Durante as auditrias de mnitrament da Cntratada, Subcntratada u Serviçs Cntratads, quaisquer mudanças bservadas em escp, cndições, riscs, etc., cm impact n Plan de Segurança Específic de Tarefas, deverã ser cmunicadas imediatamente à Cntratada, Subcntratada u Serviç Cntratad e à(s) Pessa(s) Respnsável(is) Alca para revisã. As empresas cntratadas serã slicitadas a apresentarem à Alca um Plan de Segurança, Saúde e Mei Ambiente, devend mesm abrdar s diverss riscs de acrd cm cada tarefa AUDITORIAS EM FRENTES DE SERVIÇOS As Cntratadas, Subcntratadas e Serviçs Cntratads, serã auditads em suas frentes de serviçs, cm bjetiv de mnitrar as cndições de serviç n que se refere às cndições descritas n Escp/ Plan de Segurança e na Análise Preliminar de Risc APR. Os auditres serã membrs d PGA de Cntratadas as auditrias 35

36 serã feitas de acrd cm um calendári definid pels própris membrs d PGA de Cntratadas. Após a realizaçã da auditria, será emitid um relatóri cnstand as prtunidades encntradas, destacand também as melhres práticas. Nesse relatóri será inserid um plan de açã, cas seja encntrada alguma nã-cnfrmidade cm as nrmas Alca. As ações de melhria geradas serã inseridas n IGSSMA da empresa cntratada, quand esta pssuir. Obs: Cas seja identificada alguma irregularidade u algum risc iminente à vida u a saúde ds funcináris cntratads, as atividades serã interrmpidas, até que tdas as irregularidades e/u riscs sejam sanads. Técnics d Departament de SSMA, Respnsável pel serviç Alca e Cntratadas pderã auditar as frentes de serviç utilizand guia de Inspeçã n vers da APR. ANEXO XVII e XVIII: Check-list de auditria em frentes de serviç Relatóri de auditria em frente de serviç 21 - CLASSIFICAÇÃO DE INCIDENTES Tds s incidentes cm lesã e sem lesã, d trabalh u de trajet, independente de sua gravidade, requerem cmunicaçã à Alca Itapissuma. O lcal d incidente sempre que pssível deverá permanecer inalterad. O incidentad (sempre que pssível) e as pessas envlvidas n incidente devem ser cnvcadas para a investigaçã, de acrd cm a gravidade d crrid. O prpósit real de uma investigaçã é estabelecer s fats e piniões relevantes sbre cm e prquê acidente crreu, de frma que se pssa tirar cnclusões sbre que deve ser feit para evitar repetiçã d incidente. 36

37 21.1. CRITÉRIOS PARA CARACTERIZAÇÃO DE INCIDENTES Sã Cnsideradas Lesões Sérias pel Critéri Alca: Afastament Cnsidera-se afastament qualquer cas que, devid incapacitaçã para trabalh, resulte n nã cmpareciment d empregad n seu turn subsequente da escala. A ênfase para nã cmpareciment é a incapacitaçã para trabalh. O nã cmpareciment pr razões de cnsulta marcada cm médic u prque empregad nã quis vir a trabalh nã caracteriza um afastament quand médic diz que empregad pderia desempenhar suas funções. Nta: - A fatalidade deve ser cnsiderada afastament. Restriçã a Trabalh Qualquer cas que requeira que empregad seja designad para um trabalh alternativ, fra da classificaçã regular de seu carg, caracteriza uma restriçã a trabalh. Tratament Médic u utrs registráveis Qualquer cas que requeira s serviçs de um médic u utr prfissinal médic trabalhand sb as rdens e rientaçã de um médic. Primeirs Scrrs É cnsiderad primeirs scrrs qualquer pequena lesã u dença cupacinal que nã requeira afastament, restriçã a trabalh u tratament médic CONTROLE DE INCIDENTES COM EMPRESAS CONTRATADAS A cntratada deve enviar para setr de segurança n 1º dia útil de cada mês númer de funcináris, númer de hras trabalhadas e númer incidentes crrids, dentr das instalações da Alca. OBS: Este item referente a envi de HHT para empresa cntratada deve ser exigids para as cntrats fixs e serviçs cm duraçã mair u igual a 15 dias. Realizar/participar das análises ds incidentes que tiverem envlviment ds seus empregads, havend u nã lesã. 37

38 Em cas de necessidade a Alca prestará s primeirs scrrs a qualquer incidente envlvend empregads de cntratadas, dentr de suas instalações. Após esta prática é de respnsabilidade da empresa cntratada: Acmpanhament de transprte de acidentads - Deverá acidentad, depis de ser liberad pel ambulatóri da Alca Itapissuma, ser acmpanhad pr pessa da cntratada cm pder de decisã. A Cntratada deverá assegurar atendiment médic de acidentads após s primeirs scrrs na Alca Itapissuma. Emissã de CAT (Cmunicaçã de Acidentes d Trabalh) a INSS para tds s incidentes cm lesões. A emissã da CAT é de respnsabilidade da cntratada. A missã da infrmaçã ds incidentes cm lesã, envlvend empregads de cntratadas, será cnsiderada falta grave, send passível de haver a suspensã cntratual DEFINIÇÃO DE INCIDENTES DE TRAJETO É incidente que crre n percurs da residência para trabalh u deste para aquela. Nta: O incidente sfrid pel empregad, que pr interesse pessal tenha interrmpid u alterad percurs, nã deve ser cnsiderad INCIDENTES SEM LESÃO Um quase incidente é uma crrência inesperada que apenas pr puc deixu de ser um incidente cm lesã u incidentes cm dans materiais DEFINIÇÃO DE INCIDENTE FORA DO TRABALHO É aquele sfrid pel empregad, quand fra d lcal e hrári de trabalh, nã estand empregad n trajet u em viagem a serviç da empresa. Nas estatísticas da Alca, eles sã separads em 5 categrias: mt, autmóvel, lcais públics, casa e esprtes. 38

39 22 - ORIENTAÇÃO SOBRE SAÚDE OCUPACIONAL Tds s trabalhs nde huver a presença de cntaminantes d ar u utrs agentes as qual a expsiçã d hmem pderá levá-l a qualquer tip de prejuíz temprári u permanente à sua saúde, deverã ser cuidadsamente avaliads, tend seus níveis de cncentraçã psterirmente cmparads cm s limites de tlerância estabelecids em legislaçã CONTROLE DE RISCOS À SAÚDE NA ALCOA DE ITAPISSUMA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA/NR9 TODAS AS EMPRESAS CONTRATADAS QUE TENHAM EMPREGADOS REGISTRADOS deverã pssuir PPRA. O PPRA da empresa cntratada deverá estar descrit em um dcument-base, cnfrme previst na Prtaria 3.214/78 NR 9, de frma que mstre a realidade em relaçã as riscs gerads nas suas atividades afins, e cnter s anexs cm s riscs gerads nas atividades desenvlvidas nas instalações da Alca Itapissuma. A Alca Itapissuma frnecerá uma listagem de tds s riscs à saúde gerads pr ela, descrevend a fnte geradra, s prváveis efeits à saúde, s exames médics e s EPI s necessáris para cntrle, para subsidiar a elabraçã ds anexs de riscs citads n ítem anterir. As empresas cntratadas deverã apresentar à Alca PPRA, nde deverã estar cntids s riscs das suas atividades e da Alca. A Alca se reserva direit de recusar PPRA que nã atenda a mínim previst na NR 9, bem cm nã cubra tds s riscs gerads pr ela. Para as cntratadas nã fixas PPRA será acmpanhad através da pré qualificaçã de Cntratadas inicial e periódica. 39

40 Tdas as avaliações cnsideradas Significantes durante prcess de avaliaçã qualitativa devem pssuir avaliaçã quantitativa de expsiçã. OBS : As Avaliações Qualitativas e Quantitativas encntram se dispnível na área de Higiene Industrial que fica Lcalizad n Departament de SSMA da Alca para tdas as cntratadas para elabraçã ds seus Prgramas Legais PRODUTOS QUÍMICOS TODAS AS EMPRESAS CONTRATADAS FIXAS deverã pssuir um inventári cmplet de tds s materiais perigss (prduts químics e afins) que estarã utilizand nas dependências da Alca Itapissuma. A cntratada deve entregar uma cópia deste inventári para a Higiene Industrial da Alca. Td prdut nv adquirid pr empresa cntratada deverá ser aprvad previamente pels setres de higiene industrial, mei ambiente e labratóri químic, de acrd cm a nrma de aquisiçã de prduts perigss. Obs: O inventári de prduts químics atualizad deve ser entregue trimestralmente a crdenadra d PGA de cntratada. Este item é mnitrad através d IGSSMA (quand aplicável à empresa). TODOS OS MATERIAIS CONSTANTES DA LISTA devem ter seu us aprvad pels setres de Higiene Industrial, Mei Ambiente e Labratóri Químic da Alca. A aprvaçã de us se dará através da análise da Ficha de Infrmações de Segurança de Prduts Químics FISPQ (u MSDS, cm é mais cnhecid na Alca). Cas prdut cnstante da lista da cntratada cnste também d inventári da Alca, e prtant, já seja aprvad para us, a cntratada nã necessita bter a FISPQ / MSDS junt a fabricante e/u distribuidr, n entant deverá cmunicar a setr de Higiene Industrial para cadastr na cntratada usuária. Cas prdut cnstante da lista da cntratada nã cnste n inventári da Alca, e prtant, nã é ainda liberad para us, a 40

41 cntratada deve bter a FISPQ / MSDS junt a fabricante e/u distribuidr e entregar n setr de Higiene Industrial e/u Mei Ambiente da Alca, s quais farã a análise e liberaçã/aprvaçã para us d prdut. A cntratada deve manter seu inventári atualizad n Sistema Dlphin, Qualquer alteraçã deve ser infrmada a setr de higiene industrial. Tds s funcináris das cntratadas devem ter cnheciment que s técnics de segurança e s gestres da área tem acess as FISQP s n sistema Dlphin e que em cas de emergência pderá acinar s bmbeirs através ds ramais 193. NENHUM PRODUTO PODERÁ ENTRAR NAS DEPENDÊNCIAS DA ALCOA ITAPISSUMA ANTES DE SER APROVADO E LIBERADO PARA USO. As pessas deverã ser infrmadas sbre s riscs e estar devidamente prtegidas para manusei e aplicaçã ds prduts. Os seguintes prduts, cnstantes da Lista Negra, têm seu us pribid nas dependências da Alca Itapissuma: (Prduts indicads para eliminaçã u substituiçã pela Alca Itapissuma) Agrtóxics rganclrads e rganfsfrads Aminas armáticas (pr exempl: em resinas plásticas, etc.) Antimôni (pr exempl: em tintas, filetes de slda, metais, etc.) Asbests (pr exempl: vedações hidráulicas, sapatas de frei, placas de embreagem de pressã, gaxetas, etc.) Benzen (limitar benzen a 0,1% u mens em hidrcarbnets u slventes, excet gaslina) Beríli Cádmi (pr exempl: em tintas, filetes de slda, metais, etc.) CFC 11 (pr exempl: em centrífugas, refrigeradres, câmaras frigríficas, bebedur, etc) CFC 12 (pr exempl: em centrífugas, refrigeradres, câmaras frigríficas, bebedur, etc) Chumb (pr exempl: em tintas, lubrificantes, etc.) Clret de metilen Clrfórmi Crm VI 41

42 Derivads de Benzidina cntaminads cm alfa/beta naftilamina Fibras cerâmicas refratárias Frmaldeíd incluind tds s prduts cm geraçã de frmaldeíd (cm alguns bicidas) Hidrcarbnets de óles/petróle nã seriamente hidrtratads e slventes refinads Mercúri (pr exempl: em termômetrs, lâmpada, etc) Metil clrfórmi Metil e Etil celulse e seus acetats Metil e Etil éteres de Etil Glicl e seus acetats Nitrsaminas e cmpsts precursres capazes de frmar nitrsaminas Ort tluidina PCBs (Bifelinas Pliclradas) Perclretilen R22 (pr exempl: em refrigeradres, equipaments de ar cndicinad, etc) Sensibilizantes (tluen diiscianat e acrilats) Slventes Armátics (Tlul, pr exempl) Slventes clrads Triclretilen Clas, thinner, adesivs e crretivs que cntenham substâncias inalantes capazes de prmver depressã na atividade d sistema nervs central (SNC) A exceçã para us destes prduts smente será cncedida mediante aprvaçã pr escrit d Gerente da área usuária. Tdas as tintas a serem utilizadas deverã atender às especificações técnicas da Alca, ist é, nã cnter metais pesads e/u slventes armátics. Os cass misss (especiais) deverã ser examinads e aprvads pels setres de Higiene Industrial, Mei Ambiente e labratóri químic da Alca. As Áreas de Estcagem Temprárias de Prduts Químics (Ex: Óle) devem estar prvidas de cntençã secundária para s cass de vazaments acidentais. Tds s prduts químics que frem fracinads (prduts retirads das embalagens riginais e clcads em frascs menres) deverã cnter as etiquetas sbre s riscs e perigss envlvids. 42

43 ANEXO XVIX e XX Flux de entrada de materiais perigss Mdel para rtulagem secundária de prduts fracinads CONSERVAÇÃO E PROTEÇÃO DA AUDIÇÃO Tdas as cntratadas que tenham empregads expsts a Ruíd deverã adtar medidas de prteçã para garantir que nã haja alterações na cndiçã auditiva ds mesms. Os prtetres auriculares deverã ter Certificad de Aprvaçã C.A., expedid pel Ministéri d Trabalh. Os prtetres auriculares deverã ser selecinads de frma a garantir que seu Nível de Reduçã de Ruíd NRR seja capaz de reduzir as expsições as níveis aceitáveis pela legislaçã brasileira. Ns trabalhs envlvend us de marteletes pneumátics é brigatóri us de dupla prteçã auditiva, cm us de prtetr tip plug + prtetr tip cncha. Os funcináris de cntratadas que realizem atividades cm expsiçã à ruíd deverã apresentar descriçã de realizaçã de Audimetria n Atestad de Saúde Ocupacinal. Tdas as empresas cntratadas Fixas deverã apresentar PCA, quand aplicável MEDICINA DO TRABALHO Cabe à empresa cntratada garantir a efetiva realizaçã ds exames médics periódics ds empregads pr ela cntratads, cnfrme legislaçã brasileira, bem cm a implementaçã d seu PCMSO (Plan de Cntrle Médic e Saúde Ocupacinal) Para atividades cnsideradas especiais, segund s prtcls Internacinais de Saúde, deverã ser bservads s exames especiais necessáris. O PCMSO deve ser entregue à Alca para avaliaçã e acmpanhament através d IGSSMA (Quand aplicável), para as 43

44 demais cntratadas mnitrament é realizad através da Pré - Qualificaçã EXAMES MÉDICOS EXAMES A SEREM REALIZADOS PELAS CONTRATADAS EXAMES ADMISSIONAIS E PERIÓDICOS Os exames admissinais e periódics serã realizads de acrd cm risc das atividades desenvlvidas pels funcináris dentr da Alca Itapissuma e deverã ser explanads n ASO (Atestad de Saúde Ocupacinal). Audimetria quand expst a ruíd e exame clínic. Além destes deverã ser acrescentads s exames de acrd cm a expsiçã u grups especiais cm pde ser vist abaix: A aptidã para trabalh em altura deves ser descriminada n ASO d trabalhadr. Equipaments móveis: Check-list para peradr de equipaments móveis pagina 61 deste cadern. Usuáris de respiradres: Tds s funcináris que utilizam prteçã respiratória devem fazer fit teste antes de utilizarem s respiradres. Exames específics: Check-list para usuári de prteçã respiratória pagina

45 OBS: Os exames serã realizads de acrd cm risc das atividades desenvlvidas pels funcináris de acrd cm check-list acima citad. Os funcináris que utilizam prteçã respiratória para cnfrt e u a expsiçã é baixa, após preenchiment d check list medic avaliará a necessidade de realizaçã ds exames. ANEXO XI Check list para usuári de prteçã respiratória: Os exames Espirmetria e RX de Tórax OIT deverã ser realizads n Centr Médic Otávi de Freitas, que é certificad pela Alca n atendiments as requisits necessáris. 25. INSTALAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMISSÕES INTERNAS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPAs E SEMANAS DE PREVENÇÃO DE INCIDENTES - SIPAT É de respnsabilidade da empresa cntratada fazer cnvcaçã, eleiçã e psse, curs da CIPA, reuniões, elabraçã de mapas de riscs e participaçã na SIPAT, quand a legislaçã brasileira fr aplicável. A empresa cntratadas deverá designar representante de sua empresa para participar da cipa da empresa cntratante. 26. ORIENTAÇÃO PRÉVIA PARA INÍCIO DE TRABALHOS CRÍTICOS Definiçã de tarefas/serviçs crítics nde é necessári reuniã prévia antes d seu iníci Cnvcaçã de pessas Elabraçã de plan de ações Elabraçã de atas Relatóris de acmpanhament das etapas da tarefa/serviç 27. EMERGÊNCIAS Em cass de emergência acinar ramal 193 (Principi de Incêndi, Incidente Ambiental u resgate). A sirene tcará pr um minut. 45

46 Cas seja necessári evacuaçã da área uma sirene tcará durante 5 minuts cntinus, para alertar sbre a necessidade de abandn da área até pnt de encntr especific de cada área. Para uma evacuaçã ttal da fábrica a sirene tcará um tque intermitente para evacuaçã ttal até pnt zer (fra da fábrica) ANEXO XXII Rta de fuga para descupaçã de área 28. ARQUIVAMENTO DE DADOS Tds s registrs gerads d prcess de serviçs cntratads e subcntratads deverã ser arquivad de acrd cm a matriz de registrs, que determina temp, respnsáveis e lcal de guarda para cada dcument emitid. ANEXO XXIII Matriz de arquivament de dads de cntratadas 29. CRITÉRIO DE DESCREDENCIAMENTO DE CONTRATADAS Item Critéris 1 Nta de Avaliaçã d IGSSMA menr que 5, durante 3 meses cnsecutivs 2 Nta de Avaliaçã ds Serviçs menr que 12 pnts durante 2 avaliações cnsecutivas e nã cumpriment d Plan de Açã 3 Nã apresentaçã das Guias de Reclhiments das Obrigações Legais (FGTS, INSS, Impsts), durante 2 meses cnsecutivs. Obs A área de A&L slicitará espradicamente as Certidões Negativas das Cntratadas. É de Obrigaçã das cntratadas entregar mensalmente à cntratante, junt cm as faturas de serviç prestad, cópia autenticada ds cmprvantes de cumpriment e pagament das das brigações trabalhistas e prividênciárias. Segue s encargs necessáris: - GRPS (Guia de Reclhiment da Previdência Scial), - GRE (Guia de Reclhiment d Fund de Garantia pr Temp de Serviç), - Flha de Pagament, - Relaçã de Admitids e Demitids. s itens acima citads só seram válids quand a cntratada tiver funcináris prestand serviç dentr das dependências da cntratante. 46

47 30. ASPECTOS DE MEIO AMBIENTE As empresas cntratadas devem seguir tdas as nrmas ambientais internas Alca referentes à atividade executada, cm: Destinaçã crreta ds resídus sólids tant na planta quant externamente à planta; Seguir as regras internas para prevençã de incidentes ambientais; Levantament de aspects e impacts ambientais assciads às atividades executadas; Seguir u cntribuir para s cntrles peracinais buscand a mitigaçã ds impacts ambientais; Participaçã em reuniões e treinaments na área ambiental; Atender as requisits legais aplicáveis d escp de trabalh; Utilizaçã de prduts/insums dentr das especificações legais mínimas infrmadas pela Alca; Seguir as regras estabelecidas para cass de emergências. Atendiment a Legislaçã Ambiental PADRÃO CONAMA (Cnselh Nacinal de Mei Ambiente) PARA DESCARTE SELETIVO DE RESÍDUOS Padrã de cres AZUL: papel e papelã VERMELHO: plástic VERDE: vidr AMARELO: metal PRETO: Madeira LARANJA: resídus perigss BRANCO: resídus ambulatriais e de serviçs de saúde ROXO: resídus radiativs; MARROM: resídus rgânics; 47

48 CINZA: resídu geral nã reciclável u misturad, u cntaminad nã passível de separaçã. 31. UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS ELÉTRICAS PORTÁTEIS Tda ferramenta prtátil deve ser cntrlada, cm inspeçã periódica da sua integridade e cm algum sinal visual d seu estad de inspeçã. Além dist, estas devem pssuir dupla islaçã e/u fi terra aterrand a carcaça; Tda extensã deve igualmente ser cntrlada cm requisits semelhantes às das ferramentas; Sempre que uma ferramenta prtátil fr utilizada cm uma extensã, us de um DR é brigatóri. Para tant, as áreas de manutençã da Alca pssuem DR s prtáteis mdel Line Guard, 240 Vca, 30 A, crrente diferencial de atuaçã 5 ma, temp de peraçã <25 ms, fabricaçã Nrth Service Safety Ltd, 6942 Spinach Drive, Mentr, OH 44060, USA. As cntratadas deverã necessariamente utilizar este dispsitiv nas cndições acima. A nrma autriza que extensões sejam mntadas pr um eletricista qualificad (qualificad na definiçã Alca). Pde ser feita a mntagem de um DR prtátil utilizand cmpnentes dispníveis n mercad nacinal e que sejam certificads pr labratóri credenciadr. A nrma pede que este dispsitiv seja cntrlad ns mldes já explicitads acima. 32. POLÍTICA SOBRE VEÍCULOS MOTORIZADOS SOBRE DUAS RODAS Fica pribid us de veículs mtrizads de duas rdas (mtcicletas, ciclmtres e mtnetas), tricicls e quadricicls quand a serviç da empresa, de qualquer natureza, dentr e fra das unidades da Alca. Para utrs prpósits, principalmente n trajet da residência para trabalh e vice-versa, é frtemente desencrajad us de veículs mtrizads de duas rdas (mtcicletas, ciclmtres e mtnetas), tricicls e quadricicls, incluind ainda bicicletas. Neste cas devem ser utilizads, preferencialmente, s ônibus u utrs veículs frnecids pela empresa. Checar e exigir que s usuáris, cndutres u passageirs, utilizem s equipaments de prteçã necessáris, assegurand também que s veículs estejam sempre em bm estad de cnservaçã. Devem ser atendids s requisits legais de cada país relativs a us de equipaments de prteçã, tais cm capacete cm viseira, u na ausência desta, óculs de prteçã, e utrs (btas, luvas, calça cmprida e jaqueta de cur u similar). 48

49 A alca irá pribir a entrada de cndutres u passageirs de tais veículs nas dependências das instalações da Alca, incluind s estacinaments externs, que nã estejam em cnfrmidade cm s requisits de segurança cnstantes ns requisits legais de cada país. ANEXOS 49

50 ANEXO I 50

51 Fluxgrama de integraçã de Segurança, Saúde e Mei Ambiente de Cntratadas ANEXO II 51

52 Ficha de acmpanhament de empregad de empresa cntratadas ANEXO III 52

53 Mtbmba1 Mtbmba2 Mtbmba3 Abradandres Carde trans prte Bmbadsadra Filtrde areia Reservatóri de clr Mtbmbade emergênci a Painelelét ric Bmba Jkey MOTOBOMBA ELÉTRICA Painei s elétrics pç Baterias Tq dies el MOTOBOMBA DI ESEL Paineis el étrics Bancada Paineis eletrics CmpZR275-1 Filt r de ar úmid Armári Secadrdear CmpZR275-2 CmpZR275-3 Reservat óri s de ar Paineiseletrics dszr Paineis eletrics dszr Exti nt r Capaci tres Lixeiras MAPA ORIENTATIVO LIMITES DE ÁREAS CONSIDERADAS DE PRODUÇÃO Prédis administrativs fra da área de prduçã Mdels NÃO permitids Mdels permitids ANEXO IV Check-list de equipaments elétrics 53

54 INSPEÇAO E MANUTENÇAO DE EQUIPAMENTOS - MENSAL EQUIPAMENTOS Itens a ser bservads Metd Situaça N A C Irregularidades encntradas FURADEIRA Estad Visual Plug de alimentaça Cnexes eletricas Manual Fixaçes Manual Cab eletric Estad Visual Fixaçes Manual Carcaça Estad Visual Mandril Estad Visual LIXADEIRA Estad Visual Plug de alimentaça Cnexes eletricas Manual Fixaçes Manual Cab eletric Estad Visual Fixaçes Manual Carcaça Estad Visual Mandril Estad Visual SERRA TICO-TICO Estad Visual Plug de alimentaça Cnexes eletricas Manual Fixaçes Manual Cab eletric Estad Visual Fixaçes Manual Carcaça Estad Visual Lamina Estad Visual MAQUINA DE SOLDA Estad Visual Cnexes eletricas Manual Plug de alimentaça Fixaçes Manual Estad Visual Cab terra Fixaçes Manual Estad Visual Jacare Fixaçes Visual Estad Visual Carcaça Estad Visual Pneus Estad Visual DATA : RESPONSAVEL LEGENDA : N - NORMAL A - ANORMAL C - CRITICO OBS : Cas existam utrs equipaments além desses deverã ser incluss n check-list. ANEXO V 54

55 Padrã de islament de bras e serviçs 55

56 ANEXO VI Padrã da psiçã da fita refletiva ANEXO VI Largura da faixa refletiva é de 5 cm Cletes refletivs 56

57 ANEXO VII Matriz d Índice Glbal de SSMA Parte 1 - AÇÕES - Prevençã de Fatalidades(40%) MATRIZ DO ÍNDICE GLOBAL DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE CONTRATADAS Versã 5.0 COMPROMETIMENTO 10,0 Meta Respnsável Pes % Nível d mês Cálcul Análise Crítica Ações de Elements Crítics 100% Cntratada Ttal NA NA Ações de ARO Vermelhs 100% Cntratada Ttal NA NA Ações de Incidentes Majrs 100% Cntratada Ttal NA NA Ações de Incidentes Registráveis e PS 100% Cntratada Ttal NA NA Ações de Incidentes Ambientais Reais 200% Cntratada Ttal NA NA Subttal 3,0 Parte 2 - INSPEÇÕES - Sistema Cntínu de Aut-Avaliaçã (10%) Meta Respnsável Pes % Nível d mês Cálcul Análise Crítica Inspeçã Rtineira da Cntratada 1 pr mês Técnic de Segurança 5,00% 10 0, Check list de Inpeçã para Cntratadas 1 pr mês Técnic de Segurança 5,00% 10 0,5 Subttal 1,0 Parte 3 - AÇÕES - Nã Críticas (25%) Meta Respnsável Pes % Nível d mês Cálcul Análise Crítica 3.1 Ações ds PGA's (nã crítics - nã listads na Parte 01 acima) e SSMA 100% Cntratada 5,0% 10 0,5 3.2 Ações Nã Críticas das Inspeções da Parte 02 (ações críticas devem ir para Parte 01) 100% Cntratada 2,5% 10 0, Ações de Cntats Imediats 100% Cntratada 2,5% 10 0,25 Subttal 1 Parte 4 - ASPECTOS GERAIS de SSMA (25%) Meta Respnsável Pes % Nível d mês Cálcul Análise Crítica Realizaçã de ARO e APT 2 Técnic de Segurança 10,0% Elabraçã e Cumpriment d Plan de Treinaments 80% Técnic de Segurança 5,0% 10 0, Planejament e Realizaçã das CDS (faltss devem ser cntrlads e tratads) 80% Técnic de Segurança 2,5% 10 0, Realizaçã de Cntats Imediats 4 Liderança 2,5% 10 0, Recnheciment d funcinári destaque SSMA Trimestral Cntratada 5,0% 10 0, Realizaçã de auditria em frentes de serviç 4 Técnic de Segurança 10,0% Envi das infrmações sbre HHT n praz 100% Cntratada 2,5% 10 0, Participaçã nas Reuniões d PGA de Cntratadas e de SSMA 5 Técnic de Segurança 2,5% 10 0, Preenchiment de Safestart, ptencial e ntificaçã de perig 1 pr funcinári Cntratada 5,0% 10 0,5 Subttal 5,0 Parte 5 - PENALIDADES Meta Respnsável Pênalti Nível d mês Cálcul Análise Crítica Ocrrência de NC Legal ( ações pendentes que nã fram cumpridas) 0 Cntratada 2 NA NA Ocrrência de Incidentes Majrs 0 Cntratada 2 NA NA Ocrrência de Incidentes Registráveis 0 Cntratada 3 NA NA Ocrrência de Incidentes Primeirs Scrrs 0 Cntratada 0,5 (Cumulativ) NA NA Ocrrência de Incidente sem Lesã de Risc Médi 0 Cntratada 1 NA NA Ocrrência de Incidente Ambiental Real 0 Cntratada 2 NA NA Nã cnfrmidade em frente de serviç nã slucinada de imediat - apresentar evidencias 0 Cntratada 1 NA NA Ocrrência de Cntaminaçã de Lix Seletiv 0 Cntratada 1 NA NA 57

58 ANEXO VIII Guia de Avaliaçã de Risc 1 EMERGÊNCIA ( ) SIM ( ) NÃO 3 - MÉDIO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Sã cnsiderads serviçs de emergência, aqueles que exigem uma açã rápida para garantir andament nrmal das perações da fábrica. Deve ser devidamente aprvad pela Gerência da respectiva Área. 2 - ALTO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Serviçs de ALTO RISCO sã aqueles nde existem uma u mais das situações abaix: ( ) Entrada em Espaçs Cnfinads ( ) Serviçs à quente ( ) Serviç de escavaçã u demliçã mecânica u manual ( ) Demliçã de prédis peracinais ( ) Manutençã nas subestações ( ) Trabalhs cm risc de quedas cm altura acima de 1,8 metrs ( ) Mvimentaçã de cargas suspensas acima de 1 tn. ( ) Desligament de fnte de energia cm necessidade d us de EBV ( ) Trabalh em circuit elétric energizad ( ) Operaçã de equipaments móveis e u veículs Industriais na área prdutiva. ( ) Risc Ambiental para Ar/Água/Sl/Desmatament, Queimadas. ( ) Expsiçã a atmsfera Explsiva/Metal líquid/alta Pressã ( ) Utilizaçã de Prdut Químic Tóxic, Inflamável, Crrsiv ( ) Expsiçã a radiações inizantes ( ) Trabalh realizad dentr de áreas restritas ( ) Trabalh cm geraçã de resídu perigs Serviçs de MÉDIO RISCO sã aqueles nde existem uma u mais das situações abaix: ( ) Serviçs em áreas prdutivas ( ) Serviçs em áreas externas (nã peracinais) nde nã exista nenhum ds riscs listad n grup anterir 4 - BAIXO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Sã cnsiderads Serviçs de Baix Risc tds aqueles nde nã existe nenhum ds riscs listads ns grup anterires, e ainda: ( ) Serviçs de Cnsultria/treinament que nã envlvam tarefas em áreas peracinais. 5 VISITANTES ( ) SIM ( ) NÃO As pessas que se dirigem às dependências da fábrica sem víncul à realizaçã de trabalhs para a Alca. 6 - TRANSPORTADORAS ( ) SIM ( ) NÃO Serviçs de Transprte de Mercadrias que nã se enquadrem ns itens anterires. 58

59 ANEXO IX Credencial de peradr de equipament móvel 59

60 60

61 ANEXO X Check-list de inspeçã de Equipaments Móveis Externs ALCOA ALUMINIO S/A PGA EQUIPAMENTOS MÓVEIS INSPEÇÃO PARA ENTRADA DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS DATA / / VEÍCULO PLACA OU NÚMERO DE ORDEM ESPECIFICAÇÃO EMPRESA CONTRATADA Item O que verificar Sim Nã NA 1 O veícul pssui cint de segurança de três pnts? (verifique fixaçã, cndiçã das cintas, travament). 2 Iluminaçã está funcinand (faróis, setas, luz de frei, luz de ré, alerta, lateral). 3 Os pneus estã sem crtes prfunds, as ranhuras tem n mínim 2mm, sem rlagem slta? 4 Os parafuss de tdas as rdas estã bem fixads, tds estã em seus lugares? 5 O alarme buzina está funcinand? 6 A cndiçã geral d veícul está ba (pintura, cnservaçã e limpeza)? 7 Os cabs de aç estã em perfeit estad (sem fis partids, amassads, cm dbras)? 8 O(s) ganch(s) para içament está (ã) cm trava, sem trincas, cm gir livre? 9 O extintr de incêndi está carregad, selad e dentr d praz de validade? 10 O veicul pssui cntrladr de velcidade e está funcinand? 11 O alarme snr de ré está funcinand? 12 Os freis de pé e estacinári estã funcinand? 13 O sistema hidráulic está sem vazament? 14 As patlas estã em bm estad? 15 O pessal que ira perar equipament, participu da integraçã de Segurança? 16 O slicitante d veícul acmpanhu a inspeçã? Nme legível d bservadr Nme legível d respnsável assinatura assinatura Validade desse dcument / / Observações 1- Essa inspeçã é brigatória antes que veícul cmece a perar nas dependências das fábricas 2- Essa inspeçã nã desbriga a cntratada de realizar check-list detalhad de us diári 3- Esse dcument só será aceit após assinatura d respnsável da cntratada pela inspeçã 4- Esse dcument deverá permanecer n veícul enquant durar serviç 5- Cas haja alguma respsta NÃO, serviç nã pderá ser realizad. 6- Após a realizaçã d serviç envie esse dcument à Segurança, Saúde e Mei Ambiente. 7- O bservadr terá que acnpanhar serviç em temp integral 61

62 ANEXO XI Check-list para peradres de equipaments móveis Matrícula: Nme: Idade: Hipertens: ( )sim ( )nã Diabétic: ( )sim ( )nã Alca ( ) Cntratada ( ) I. Exame Médic Anual Data: / / Respsta 1. Tem perda de pé, perna, mã u braç? ( ) sim ( ) nã 2. Tem dan na mã, ded, braç, pé u perna que interfira cm a capacidade de executar tarefas nrmais assciadas à peraçã d equipament móvel? ( ) sim ( ) nã Tem históric médic estabelecid, u diagnóstic clínic atual de diabetes mellitus que requeira ingestã de insulina para cntrle? Tem diagnóstic clínic atual de infart d micárdi, angina pectris, insuficiência crnária u utras denças cardivasculares ds tips que nrmalmente sã acmpanhads pr síncpe (desmai), dispnéia (falta de ar), claps u falha cardíaca? ( ) sim ( ) nã ( ) sim ( ) nã 5. Tem históric médic estabelecid u diagnóstic clínic de disfunçã respiratória? ( ) sim ( ) nã 6. Tem diagnóstic clínic atual de pressã arterial alta que interfira cm sua capacidade para manejar equipament móvel em cndições seguras? ( ) sim ( ) nã 7. Tem históric médic estabelecid u diagnóstic clínic de dença reumática, artrítica, rtpédica, muscular, neurmuscular u vascular que interfira cm sua capacidade para manejar equipament móvel em cndições seguras. ( ) sim ( ) nã 8. Tem u teve ataques /cnvulsões u utra cndiçã que pssa causar perda de cnsciência u qualquer utra perda da capacidade de cntrlar um equipament móvel cm segurança? ( ) sim ( ) nã 9. Tem dença mental, nervsa, rgânica u funcinal, u distúrbi psiquiátric que interfira cm sua capacidade para manejar equipament móvel em cndições seguras? ( ) sim ( ) nã 10. Usa anfetaminas, narcótics u quaisquer drgas que causem dependência; a mens que haja evidência clara e cnvincente de que us de substância cntrlada fi prescrit pr um médic licenciad e familiarizad cm históric médic e tarefas rtineiras d peradr? ( ) sim ( ) nã 11 Tem diagnóstic clínic atual de alclism u abus de substâncias (u seja, nã existe evidência subjetiva u bjetiva de um prcess ativ de tal cndiçã)? ( ) sim ( ) nã 62

63 12 Vcê tem alguma dúvida u situaçã especial que pde interferir cm sua capacidade de perar equipament móvel que gstaria de rela ( ) sim ( ) nã Assum a respnsabilidade cm a veracidade das infrmações acima: Data: / / Assinatura d Funcinári: 63

64 II. Avaliaçã de exames cmplementares Data Ref Em cnfrmidade? 1. Peridicidade - antes d iníci das atividades para nvs peradres e a cada 3 (três ans), u a intervals menres, a critéri médic. Acuidade Visual anual -Tem exame de Orth Rater u similar? / / ( ) sim ( ) nã 1.1 Tem acuidade visual à distância de pel mens 20/40 (Snellen) ns dis lhs, sem lentes crretivas, u acuidade visual diferente e crrigida para 20/40 (Snellen), u acuidade à distância de pel mens 20/40 (Snellen) ns dis lhs, cm u sem lentes crretivas. / / ( ) sim ( ) nã 1.2 Tem um camp de visã de pel mens 70 graus n meridian hrizntal de cada lh. / / ( ) sim ( ) nã Tem capacidade de identificar as cres ds sinais de trânsit e as placas que exibem as cres-padrã, vermelh, verde e amarel. Tem uma pntuaçã mair que 30% na avaliaçã-padrã de esterepsia (percepçã de prfundidade) Ter audimetria anual. Nã pde ter perda de audiçã n uvid melhr, mair que 40 decibéis na média das frequencias de 500, 1000 e 2000 Hz, cm u sem aparelh auditiv. / / ( ) sim ( ) nã / / ( ) sim ( ) nã / / ( ) sim ( ) nã 3. Ter um eletrcardigrama (u um teste ergmétric) + parecer d cardilgista, se necessári, na primeira avaliaçã. / / ( ) sim ( ) nã 4. Exames labratriais. Obrigatóri apenas um ds exames abaix para verificaçã da glicse: Urina I (Avaliar glicsúria) OU; / / ( ) sim ( ) nã Glicemia de jejum OU; / / ( ) sim ( ) nã Hemglbina Glicsilada / / ( ) sim ( ) nã Obs. 64

65 ANEXO XII Frmulári autrizaçã escavaçã 65

66 66

67 ANEXO XIII Mdel de Escp/ Plan de Segurança Escp / Plan de Segurança para Cntratadas Prjet/Serviç: Pedid Nr.: Grau de Risc: Descriçã d Serviç: (breve explanaçã d serviç a ser executad): Data de elabraçã: Data de validade: Respnsável pel serviç Alca: (Nme / Assinatura): Ramal Respnsável: Respnsável Cntratada: Telefne d Respnsável Cntratada: Reuniã Pré-trabalh: (Assinalar quand cncluíd) Data: 1. Rever expectativas de SSMA.(Ver nrma Pag. 14) 2. Rever Escp de Trabalh. 3. Rever Cndições de Área..(Ver nrma Pag. 5) 4. Discutir Prgramaçã de Prjet: Data inicial: Data cnclusã: 5. Discutir necessidades de mã-de-bra: (Obter nmes, certificad u cnfirmaçã de segur, etc. Haverá subcntratadas?) 6. Discutir gestã de materiais: (Quem frnece que, nde armazenar, etc.) 7. Fazer um tur pela área de trabalh (Observar item 2 desta nrma) 67

68 GUIA DE AVALIAÇÃO DE RISCOS 1 EMERGÊNCIA ( ) SIM ( ) NÃO 3 - MÉDIO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Sã cnsiderads serviçs de emergência, aqueles que exigem uma açã rápida para garantir andament nrmal das perações da fábrica. Deve ser devidamente aprvad pela Gerência da respectiva Área. 2 - ALTO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Serviçs de ALTO RISCO sã aqueles nde existem uma u mais das situações abaix: ( ) Entrada em Espaçs Cnfinads ( ) Serviçs à quente ( ) Serviç de escavaçã u demliçã mecânica u manual ( ) Demliçã de prédis peracinais ( ) Manutençã nas subestações ( ) Trabalhs cm risc de quedas cm altura acima de 1,8 metrs ( ) Mvimentaçã de cargas suspensas acima de 1 tn. ( ) Desligament de fnte de energia cm necessidade d us de EBV ( ) Trabalh em circuit elétric energizad ( ) Operaçã de equipaments móveis e u veículs Industriais na área prdutiva. ( ) Risc Ambiental para Ar/Água/Sl/Desmatament, Queimadas. ( ) Expsiçã a atmsfera Explsiva/Metal líquid/alta Pressã ( ) Utilizaçã de Prdut Químic Tóxic, Inflamável, Crrsiv ( ) Expsiçã a radiações inizantes ( ) Trabalh realizad dentr de áreas restritas ( ) Trabalh cm geraçã de resídu perigs Serviçs de MÉDIO RISCO sã aqueles nde existem uma u mais das situações abaix: ( ) Serviçs em áreas prdutivas ( ) Serviçs em áreas externas (nã peracinais) nde nã exista nenhum ds riscs listad n grup anterir 4 - BAIXO RISCO ( ) SIM ( ) NÃO Sã cnsiderads Serviçs de Baix Risc tds aqueles nde nã existe nenhum ds riscs listads ns grup anterires, e ainda: ( ) Serviçs de Cnsultria/treinament que nã envlvam tarefas em áreas peracinais. 5 VISITANTES ( ) SIM ( ) NÃO As pessas que se dirigem às dependências da fábrica sem víncul à realizaçã de trabalhs para a Alca. 6 - TRANSPORTADORAS ( ) SIM ( ) NÃO Serviçs de Transprte de Mercadrias que nã se enquadrem ns itens anterires. 68

69 ESCOPO/ PLANO DE SEGURANÇA PARA TAREFAS 8. Descriçã d Serviç / Prjet: Preparad pr: Aprvad pr: Data: ETAPAS DA TAREFA (Slicitante) 1.Descriçã da Etapa PERIGO (Slicitante/Respnsável Alca/Cntratada) SEGURANÇA: SAUDE: MEIO AMBIENTE: MEDIDAS PARA ELIMINAR PERIGO (Cntratada) SEGURANÇA: SAUDE: MEIO AMBIENTE: Obs: Para a elabraçã d Plan de Segurança, cnsultar Nrma , Pág 34/35. Cnsultar também a APR ( slicitante/respnsável Alca) deve entregar à cntratada cópia da APR em branc. 9. Listar equipaments de segurança necessáris (Slicitante): 10. Listar ferramentas necessárias (Slicitante): 11. Listar equipaments prtáteis necessáris (Slicitante): 13. Necessária revisã de: LPR Levantament de Perigs e Riscs ( )Sim ( ) Nã ( ) NA LAIA Levantament de Aspects e Impacts Ambientais ( )Sim ( ) Nã ( ) NA Obs: Para as empresas nã fixas este item é nã aplicável. Mandar alterações para técnic da área respnsável pela atualizaçã ds dads da LPR u LAIA. 14. Listar autrizações necessárias (Slicitante): 15. Listar treinament necessári (Slicitante): 16. Listar Pessa(s) Respnsável(is) (Assinatura) e Área de Cmpetência (escavaçã, alta tensã, remçã de asbest) - (Slicitante) 17. Regime de Trabalh (Slicitante): Definir se trabalh deverá ser realizad em hrári administrativ, turn,a nite, hrári especial, períd de 8/8 hras, 12/12 hras, 2, 3 turmas, etc... 69

70 18. Subcntrataçã: Só pderã ser subcntratadas as empresas qualificadas pela Alca. A empresa cntratada é respnsável pr garantir a cnfrmidade cm s padrões de SSMA da Alca Legislaçã Aplicáveis, e a Subcntratada deve cumprir s mesms requisits da Cntratada. 19. Observações: (Slicitante, A&L OU SSMA) 20. Listar participantes da Reuniã de Pré-trabalh (Slicitante): (embra a Alca e a Cntratada pssam ter de atuar em cnjunt para preencher essas infrmações, a Cntratada tem a brigaçã cntratual de cumprir presente dcument). 70

71 Mdel de Escp simplificad Frente de Serviç Escp / Plan de Segurança para Cntratadas ATIVIDADES A SEREM EXECUTADAS 1-Descriçã da tarefa 2-Descriçã da tarefa PRINCIPAIS RISCOS DAS ATIVIDADES CITADAS ACIMA ( ) E.B.V ( ) Serviç à quente ( ) Prevençã de quedas ( ) Espaç Cnfinad Data de Aprvaçã d escpã: / / Data de validade d escpã: / / Téc. SSMA OBS: O escpã nã pderá ser utilizad para atividades nã rtineiras, mesm que s riscs estejam cntemplads n mesm. 71

72 Fluxgrama de liberaçã de serviç ANEXO XIV ANEXO XIV Análise Preliminar de Riscs ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS Lcal: Setr: Dept.: 72

73 Análise Preliminar de Riscs APR ANEXO XV Escp ds trabalhs: GRAU DE RISCO DOS TRABALHOS: ( ) Emergência ( ) Alt Risc ( ) Médi Risc ( ) Baix Risc ( ) Tarefa Nã- Rtineira CLASSIFICAÇÃO DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA CONTROLE DE RISCOS Assinale s itens que precisam de cntrle para execuçã ds trabalhs acima: 01 - Cntrle de Riscs Gerais 02 - Espaç Cnfinad 03 - Cntrle de Quedas de Mesm Nível 04 - Cntrle de Quedas de Nivel Diferente 05 - Equipaments Móveis/Veículs Industriais 06 - Cntrle das Fntes de Energia 07 - Riscs Elétrics 08 - Cntrle de Riscs de Incêndi 09 - Husekeeping 10 - Sinalizaçã e Islament de Área 11 - Carga Suspensa 12 - EPI 13 - Radiações (Inizantes Nã-Inizantes) 14 - Riscs Bilógics 15 - Ferramentas (Manuais, Elétricas, Pneumáticas, Pólvra) 16 - Prduts Químics 17 - Escavaçã 18 - Máquinas 19 - Riscs d Prcess 20 - Geraçã de Resídus 21 - Cntaminaçã de Ar, Água, Sl 22 - Ergnmia 23 - Cntrle de Vass Sb Pressã 24 - Equipaments Rebcads 25- Outrs Riscs Identificads (Cnsulte Dept. de SSMA) 01 - CONTROLES GERAIS DE RISCOS Tds s funcináris envlvids neste trabalh terã cnheciment ds ramais de emergência (192 Incidente/Mal súbit e 193 Incêndi/Incidente Ambiental/Resgate) A frente de trabalh disprá de recurss para acinar sistema de emergência da fábrica? O Escp/Plan de Segurança para execuçã ds trabalhs fi elabrad cnfrme padrã Alca-Itapissuma? Fi feita uma reuniã cm tds s funcináris envlvids para a divulgaçã d Escp/Plan de Segurança? Tds s funcináris estã prtand crachá/etiquetas para identificaçã ds treinaments recebids, especialmente integraçã? A influência d trabalh a ser realizad fi avaliada em relaçã às áreas nas prximidades? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 73

74 02 - ESPAÇO CONFINADO A etiqueta de liberaçã de espaç cnfinad será preenchida pr pessa habilitada? O cavalete de espaç cnfinad estará dispnível na entrada d espaç? Os envlvids estarã treinads n prcediment de utilizaçã da máscara de fuga? Os envlvids estarã treinads n prcediment de utilizaçã d xímetr prtátil? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 03 - CONTROLE DO RISCO DE QUEDAS DE MESMO NÍVEL Os riscs de trpeções estarã cntrlads? A área de trabalh estará livre de materiais escrregadis? As áreas de circulaçã estarã livres de bstáculs? As aberturas n pis estarã prtegidas? As saliências serã eliminadas u sinalizadas? As pranchas utilizadas cm passarelas estarã fixas a pis? As escavações e aberturas n pis estarã prtegidas pr material que resista pes das pessas e equipaments que estiverem transitand n lcal cnfrme padrã 18.2 da Alca? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 04 - CONTROLE DE QUEDAS DE NÍVEL DIFERENTE A permissã para trabalh em altura será preenchida pr pessa autrizada? Há necessidade da utilizaçã de tapumes prvisóris e s riscs ferecids pr esta utilizaçã fram eliminads? Existe n lcal cntrle d risc de queda devid à existência de frr fals? Os riscs de queda de materiais serã avaliads e as medidas de cntrle serã estabelecidas e aplicadas? Os pnts de ancragem ds cints/trava-quedas serã previamente estabelecids e certificads, dispnd de resistência para 2500kg pr pessa? O risc de abalrament d andaime pr veículs será cnsiderad, e medidas de cntrles erã aplicadas? 74

75 Para realizaçã d trabalh sbre telhads, será estabelecid um plan de acess segur e este será aprvad pel Dept. de Segurança da Alca? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 05 - EQUIPAMENTOS MÓVEIS / VEÍCULOS INDUSTRIAIS Será preenchid diariamente check-list d veícul? O preenchiment d check-list estará crret, cm verificaçã de tds s itens? Os cndutres pssuirã exames médics específics para a funçã e estarã atualizads (Observar validade na carteira de permissã para peraçã)? Os cndutres cnhecerã s riscs peracinais específics das áreas nde executarã serviç? Os cndutres serã treinads e credenciads para dirigir veícul? O veícul apresentará capacidade de carga identificada? Será verificada a interferência d us ds veículs (pedestres / layut) nas áreas de trabalh? O pis pssuirá resistência e inclinaçã adequada em funçã d tip de trabalh a ser executad? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 06 - CONTROLE DAS FONTES DE ENERGIA Se serviç envlver equipaments que estã intertravads, serã tmadas medidas adicinais de prteçã para garantia de energia zer para equipaments nesta cndiçã? Tds s envlvids estarã cientes ds pnts de etiquetament, blquei e verificaçã para trabalh? As fntes de energia estarã desligadas e verificadas quant a estad de energia zer? Se fr realizad blquei em grup, através d painel, tds cnhecerã a frma de usá-l crretamente? O respnsável Alca pel equipament/lcal nde serã executadas as atividades será a primeira pessa a aplicar prcediment de etiquetament, blquei e teste das fntes de energia? Os funcináris de cntratadas estã utilizand a etiqueta branca individual cm a identificaçã cntratada? Tdas as pessas envlvidas na tarefa clcarã seus cadeads individuais e etiquetas brancas pessais ns pnts de cntrle? O sistema estará livre de qualquer tip de energia residual (mecânica, química, térmica, hidráulica, pneumática, elétrica)? Tdas as pessas envlvidas na tarefa serã treinadas ns prcediments de etiquetament/blquei e verificaçã? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 75

76 07 - RISCOS ELÉTRICOS Os trabalhs próxims às linhas de alta tensã serã liberads pela Alca? Se necessári trabalhar próxim à linha de alta-tensã, inclusive mntagem de andaimes, a regra de três metrs de distância será seguida e existe liberaçã pel pessal da alta-tensã da Alca? Tds s envlvids estarã cientes da pribiçã de trabalhar cm leits de cabs energizads em dias chuvss? As prtas das subestações permanecerã abertas durante temp de permanência de pessas n seu interir? A iluminaçã prvisória pssuirá prteçã cntra impacts? Vestimenta aprpriada estará send usada para trabalhs próxims a circuits energizads (Rupas de algdã u antichama quand requerida)? Tds s peradres envlvids serã treinads para trabalh cm riscs elétrics? As extensões elétricas estarã em bas cndições, serã inspecinadas regularmente cntra dans, nã estarã cnectadas umas às utras e estarã sinalizadas quant à inspeçã? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 08 - CONTROLE DE RISCOS DE INCÊNDIO / EXPLOSÃO O trabalh a quente será liberad através da Permissã de Serviç à Quente? Os funcináris sabem da pribiçã da utilizaçã de isqueir a gás na àrea da Alca? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 09 HOUSEKEEPING A área de trabalh estará livre de materiais que pssam ferecer riscs à saúde das pessas? A área de trabalh estará livre de materiais que pssam ferecer riscs de cntaminaçã a mei ambiente? A área de trabalh estará rganizada? O armazenament/estcagem ds materiais estará crret? Haverá recipiente adequad para a cleta e dispsiçã de sucatas menres? A área de trabalh estará limpa e livre de materiais/prduts que pssam trná-la escrregadia? O armazenament ds materiais está de acrd cm as bas práticas ergnômicas, ist é, materiais pesads e aqueles de us freqüente armazenads 76

77 entre 80 e 150cm d pis, e materiais vlumss armazenads ns níveis mais baixs? Antes d iníci de cada jrnada, haverá uma inspeçã para garantir cumpriment das práticas de Husekeeping durante td dia de trabalh? Será respeitada a pribiçã de limpeza de área através d us de ar cmprimid? O armazenament de materiais estará de frma crreta, rganizada e cm separaçã de peças e crredr intern de circulaçã de n mínim 0,50m? A área de armazenament de materiais será definida antes d iníci ds trabalhs? Antes d iníci e d final d expediente será feita uma limpeza geral na área de trabalh? Haverá cletres de resídus nas prximidades de nde serviç será executad? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 10 - SINALIZAÇÃO / ISOLAMENTO DE ÁREA A área de trabalh estará devidamente islada cnfrme padrã Alca - Itapissuma? Haverá lcal definid e identificad para entrada e saída d islament? O respnsável pela área terá cnheciment de tda sinalizaçã e islament que será usad n lcal? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 11 - CARGA SUSPENSA O peradr d equipament de guindar estará treinad e habilitad? Existem cntrles suficientes para evitar que pessas entrem embaix de cargas suspensas? A carga estará prtegida cntra mviments invluntáris? A carga será içada smente na vertical sem frmaçã de ânguls? Os cabs de aç, estrps, slings e crdas serã dimensinads e inspecinads, e pssuem a cr d mês? O guindaste será aterrad? O guindaste pssuirá check-list de peraçã devidamente preenchid? A levantar a carga, guindaste estará cm abertura ttal das patlas, e devidamente estáveis e niveladas? A levantar a carga, s pnts de fixaçã, a estabilidade, capacidade serã avaliadas avaliads? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 77

78 12 EPI Tdas as pessas envlvidas n trabalh estarã usand s EPIs específics para cada área peracinal da Alca? Se existir a necessidade de EPIs especiais (Luvas Anti-vibraçã, Macacã Tyvek, Máscaras especiais, Rupa retardante de chama, etc) s mesms estarã dispníveis antes d iníci ds trabalhs? Tds s EPIs estarã em bas cndições de us e pssuem Certificad de Aprvaçã (CA) d Ministéri d Trabalh? Tds s usuáris receberã treinament quant a us crret, manutençã e higienizaçã? Pessas que frem trabalhar expsts a respings de metal líquid estarã usand rupas retardantes de chama? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 13 - RADIAÇÕES IONIZANTES - NÃO-IONIZANTES RNI Os envlvids serã treinads quant as riscs relacinads? Os auxiliares das perações de slda e crte a quente estarã usand s mesms EPIs d sldadr/maçariqueir? Os trabalhadres estarã prtand caneta dsimétrica? A Cntratada que fr realizar serviç envlvend fntes radiativas pssuirá licença para transprte de Fntes Radiativas? A Cntratada que fr realizar serviç envlvend us de fntes radiativas pssui rá históric de dse pr empregad expst à Radiaçã Inizante? Os equipaments de mediçã utilizads para mnitrament ds níveis de radiaçã inizante individual e de área fram calibrads anualmente e estarã dentr d praz de calibraçã (canetas dsimétricas, mnitres Geigers)? A Cntratada que fr realizar serviç envlvend us de fntes radiativas pssui rá plan específic de segurança para trabalh? A Cntratada que fr realizar serviç envlvend us de fntes radiativas pssui rá plan de transprte das fntes radiativas, autrizad pela CNEN? Serái estabelecida através de cálcul, a distância de islament para garantir níveis de dse abaix ds limites estabelecids para indivídu de públic? Será estabelecida através de cálcul, a distância de balizament para peradr e indivídu de públic? Os peradres pssuirã exames médics específics para a atividade (cntagem de plaquetas a cada 6 meses). O supervisr de radiprteçã assinará a liberaçã d serviç? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 14 - RISCOS BIOLÓGICOS 78

79 As pessas expstas pssuirã cmprvante de vacinaçã cntra Hepatite B? As fntes geradras de resídus infect-cntagiss apresentarã medidas de cntrle e tratament final, de acrd cm precnizad pela Vigilância Sanitária? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 15 - FERRAMENTAS (MANUAIS, ELÉTRICAS, PNEUMÁTICAS, PÓLVORA) As ferramentas a serem utilizadas serã inspecinadas, estarã em bm estad e pssuem cr d mês? Ferramentas elétricas pssuirã disjuntr diferencial cntra risc de chque elétric? Os fis elétrics e as extensões estarã em bm estad de cnservaçã e pssuirã cr d mês? Tds s usuáris de ferramentas cm igniçã à pólvra passarã pr treinament e certificaçã? As ferramentas acinadas à pólvra serã dtadas de travas cntra acinament invluntári e escuds cntra prjeçã de estilhaçs e s mesms estarã em bm estad de cnservaçã? A área da superfície nde estará fixad pin acinad pela ferramenta de igniçã à pólvra, estará identificada evitand que pessas sejam atingidas? As caixas de ferramentas estarã em bas cndições, cm alças firmes e estarã estcadas em lcais adequads? Tds s empregads serã alertads sbre a pribiçã da imprvisaçã d us de ferramentas manuais? Os cabs das ferramentas manuais pssuirã encaixes justs, sem lascas, quebras u remends? Serã selecinadas as ferramentas manuais crretas em funçã d tip de atividade a ser realizada? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 16 - PRODUTOS QUÍMICOS Haverá chuveir de emergência nas prximidades? A empresa cntratada pssuirá um inventári cmplet e s MSDSs de tds s prduts químics que frem utilizads nas dependências da Alca e será entregue cópia deste a setr de Higiene Industrial? Os prduts químics que serã usads estarã aprvads pels setres de Higiene Industrial e de Mei Ambiente da Alca-Itapissuma? As pessas serã infrmadas sbre s riscs e estarã prtegidas crretamente para manusei e aplicaçã ds prduts? Os prduts químics que estarã fra da embalagem riginal pssuirã rótuls cm infrmaçã sbre s seus riscs? As Áreas de Estcagem Temprárias de Manusei de Prduts Químics (Ex: óle) serã prvidas de cntençã secundária para s cass de vazaments acidentais? Os MSDSs estã lcalizads em lcais de fácil acess/cnsulta? 79

80 Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 17 - ESCAVAÇÃO / PERFURAÇÃO (MECÂNICA, MANUAL) Fi inspecinada e demarcada superficialmente, tda a área a ser escavada? Fram realizadas escavações cm ferramentas manuais para avaliações? Tda a área a ser escavada está islada? Tds s funcináris estã munids ds EPIs adequads e necessáris? Tdas as ferramentas manuais estã em bas cndições? A retr-escavadeira u equipament similar estará em bas cndições? A retr-escavadeira será mantida 1 metr d lcal escavad, durante sua utilizaçã? O transprte vertical de materiais/equipaments é adequad e segur? Os equipaments de levantament de cargas serã inspecinads? Os lads ds fsss serã chanfrads, a fim de se evitar clapss? Será executad escrament adequad para cnter clapss, n cas de escavações cm prfundidade mair que 125 cm? N cas de escavações cm prfundidade mair que 125 cm, fss será iluminad? N cas de escavações que atingirã nível d lençl freátic, existe uma bmba aprpriada para rebaixament d lençl? Tds s cabs/tubulações encntrads serã tratads cm energizads? As escavações serã inspecinadas regularmente, pr pessas treinadas? As áreas de Civil, Mecânica e Elétrica da Alca Itapissuma fram slicitadas para autrizarem a escavaçã/perfuraçã u decapeament? O acess à escavaçã estará garantid cntra quedas de mesm nível e nível diferente? A escavaçã permitirá saída e resgate rápid de pessas? Para perfurações em paredes, lajes e pis serã avaliads s tips de material usads na cnfecçã da mesma (blc, tijl u cncret)? Para perfurações que frem transpr paredes u lajes, será avaliad utr lad das mesmas e islad e sinalizad lcal? O material escavad será remvid para lcal predeterminad imediatamente? A escavaçã será prtegida quant a risc de desmrnament? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 18 MÁQUINAS As partes móveis estarã devidamente prtegidas? As máquinas pssuirã dispsitiv de emergência? O acinament da máquina pssuirá dispsitiv de trava e blquei, a ser usad pel peradr quand de sua ausência, evitand acinament pr pessal desqualificad / desautrizad? Tdas as máquinas de bancada terã suas carcaças aterradas? Há Check-List de Pré-Us? Os funcináris serã treinads em prteçã de máquinas? 80

81 Os funcináris cnhecerã s riscs e sabem s meis administrativs e técnics para seu cntrle? As máquinas pssuirã plan de manutençã preventiva e este está atualizad? As máquinas estarã devidamente sinalizadas quant as riscs? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 19 - RISCOS DO PROCESSO Os trabalhs n lcal pderã interferir n prcess gerand riscs? Os riscs d prcess industrial n lcal nde frem executads s trabalhs serã cntrlads, nã interferind ns trabalhs que frem executads? Quand fr necessári us de água, vapr, ar cmprimid, energia elétrica u utrs serviçs pela Cntratada, s pnts de cnexã, métd de cnexã e a carga cnectada estã aprvads pela área peracinal da Alca-Itapissuma? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 20 - GERAÇÃO DE RESÍDUOS A frma de acndicinament, estcagem, transprte e cleta de resídus é cnhecida e estará dispnível cnfrme padrã Alca? (resídus recicláveis, material fibrs, entulhs, lix cmum, especiais)? Os cntêineres estarã cberts u fechads? Os cntêineres estarã identificads cnfrme padrã Alca? Os resídus serã destinads em lcal aprpriad cnfrme s Prcediments Ambientais da Alca? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 21 - CONTAMINAÇÃO DE AR, ÁGUA, SOLO As fntes de geraçã e emissã de resídus/peira e gases apresentarã medidas de cntrle (Ajuste, filtrs, etc.) para atender limites de emissã ds cntaminantes/particulads e gases? Existirá pessa treinada na aplicaçã ds Prcediments Ambientais e de Emergências da Alca? Os prcediments e padrões de Mei Ambiente da Alca serã atendids? Qualquer alteraçã/mdificaçã n prcess e/u peraçã, equipaments e prduts químics que pssam mdificar efluente líquid, resídus, emissões atmsféricas, fauna e flra da fábrica serã cmunicads a Departament de Mei Ambiente previamente? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 81

82 22 - ERGONOMIA Tds serã cnhecedres da frma crreta para levantament de cargas? Será respeitad pes máxim para transprte manual de 23kg? Serã tmadas medidas para minimizar expsiçã à vibraçã em tarefas cm marteletes pneumátics (Us de luva u rdízi de peradres)? Se huver trabalhadres sujeits a tarefas repetitivas, eles estã incluíds num prcess de rdízi de tarefas? As psturas incrretas serã minimizadas (flexã de cluna, braçs acima d nível d mbr)? As ferramentas utilizadas n prcess pssuem características que permitam a ba adequaçã ergnômica? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 23 - CONTROLE DE VASOS SOB PRESSÃO Ns trabalhs a serem realizads serã usads Vass Sb Pressã e estes pssuirã placas de identificaçã atendend a item da NR-13 d MTb? Os Vass Sb Pressã atendem a item da NR-13 O prjet de instalaçã d Vas Sb Pressã estará em cnfrmidade cm item 13.7 da NR-13? Os critéris de inspeçã e testes d Vas Sb Pressã estarã de acrd cm a NR-13? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 24- EQUIPAMENTOS REBOCADOS O engate d rebque a veícul será feit pel própri peradr (cndutr) d veícul? O engate d rebque a veícul será em lcal plan? O veícul que estiver rebcand pssuirá frei estacinári e mesm estará em perfeitas cndições de us? O cabeçalh d rebque estará nivelad para facilitar engate a veícul? Outras medidas de cntrle julgadas necessárias (Especifique): 82

83 RECOMENDAÇÕES ADICIONAIS DE SSMA Preencher camp abaix smente quand fr identificad camp "OUTROS" na classificaçã das fntes ptenciais de risc, e u quand fr indicad camp "Outras medidas de cntrle julgadas necessárias". (Anexar utrs dcuments, se necessári) PARTICIPANTES DA REUNIÃO PRÉ-TRABALHO MAT/EMP NOME ASSINATURA PERMISSÃO DE TRABALHO Sup. Téc. Alca Sup. Oper. Alca Sup. Cntratada Téc. SSMA Ex: Sup. Técnic: Resp. Engenharia - Sup. Oper.: Resp. Área beneficiada SUSPENSÃO DO SERVIÇO/ MOTIVO: AUTORIZAÇÃO DE REINICIO DOS TRABALHOS SUPTE OU GERENTE DA ÁREA INSPEÇÃO FINAL: 83

84 RESPONSÁVEL ALCOA PROCEDIMENTO PARA REALIZAR UMA TAREFA NÃO-ROTINEIRA 1.1 Sã cnsideradas Tarefas Nã-Rtineiras aquelas que pssuem uma u mais das cndições abaix: Tarefas que ainda nã dispõem de prcediment peracinal escrit e aprvad mas que precisam ser realizadas devid às necessidades peracinais da fábrica. Tarefas cm freqüência de execuçã indeterminada. Quand determinadas pela supervisã, em funçã ds riscs e u pel temp decrrid após a última realizaçã. 1.2 Aplicaçã da reuniã de Pré-Trabalh: Antes de iniciar uma Tarefa Nã-Rtineira, a supervisã da área executante, em cnjunt cm a supervisã da área peracinal, deverá realizar uma reuniã frmal denminada de Pré-Trabalh para determinar s tópics abaix: Planejament das Etapas de Execuçã: Descrever as etapas necessárias para execuçã e cnclusã da Tarefa Nã-Rtineira. Levantament ds Riscs Envlvids: Analisar as etapas de execuçã ds riscs, identificand s riscs, as pessas e mei ambiente. Ações para Cntrle ds Riscs Identificads: Estabelecer as ações necessárias para cntrle ds riscs identificads cm s respectivs respnsáveis e prazs de execuçã. Análise Preliminar de Riscs APR Aplicar a Análise Preliminar de Riscs para certificar que s cntrles básics da Alca serã aplicads. Emissã da Permissã de Trabalh Após a aplicaçã da APR a Permissã de Trabalh deverá ser emitida para s respnsáveis pela execuçã da Tarefa Nã-Rtineira. 84

85 Fluxgrama de cntrataçã de serviçs ANEXO XVI 85

86 Check list auditria em frente de serviç ANEXO XVII 86

87 ANEXO XVIII Relatóri de auditria em frente de serviç RELATÓRIO DE AUDITORIA EM FRENTES DE SERVIÇO A ALCOA ITAPISSUMA EMPRESA AUDITADA: AUDITORES: DATA: SERVIÇO: ÁREA: RESPONSÁVEL ALCOA: RESPONSÁVEL CONTRATADA: IRREGULARIDADES ENCONTRADAS AÇÕES PROPOSTAS MELHORES PRÁTICAS IDENTIFICADAS: OBSERVAÇÕES DOS AUDITORES: Este plan de açã deverá ser validad em n máxim 48 hras após envi d relatóri. As ações deverã ser inseridas n IGSSMA da empresa (quand aplicável) 87

88 Flux de entrada de materiais perigss ANEXO XVIX Atençã! As cntratadas subcntratadas e serviçs cntratads, só pderã utilizar prduts químics aprvads pela Alca. Cas prdut nã esteja cadastrad a cntratada, subcntratadas e serviçs cntratads deverã seguir flux acima. 88

89 Rtulagem Secundária ANEXO XX 89

90 ANEXO XXI Check-list para usuári de prteçã respiratória Frente 90

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas 1 / 7 I. OBJETIVO E ÂMBITO Este dcument estabelece as regras de Segurança n Trabalh e Ambiente aplicáveis a entidades que venham a desenvlver actividades dentr da RESIESTRELA, em regime de cntrat, prestaçã

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

USS - UNIDADE DE SAÚDE DO SERVIDOR

USS - UNIDADE DE SAÚDE DO SERVIDOR PROCEDIMENTO PARA TRABALHOS EM ALTURA SUMÁRIO I. OBJETIVO II. LEGISLAÇÃO PERTINENTE III. DETALHAMENTO 1. Camp de Aplicaçã 2. Prcediments 3. Respnsabilidades 4. Recmendações Gerais de Segurança IV. EPI

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Requerimentos para Energia Temporária: Requerimentos para práticas de trabalho:

Requerimentos para Energia Temporária: Requerimentos para práticas de trabalho: Requeriments para Energia Temprária: Requeriments para práticas de trabalh: Adtar s requeriments mínims definids n Códig Básic da Iniciativa Ética Cmercial (IEC) / Ethical Trading Initative (ETI): O empreg

Leia mais

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal;

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal; Requeriments de Obstáculs Hipism Crss Cuntry: Requeriments Mandatóris: Tda madeira e demais prduts flrestais utilizads devem ser cmpsts de fibra reciclada (us n pós-cnsum) u vir de fntes legais e respnsáveis,

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal;

O fornecedor deverá maximizar o uso de tintas, vernizes e adesivos a base de água ou óleo vegetal; Requeriments de Obstáculs Hipism Salts: Requeriments Mandatóris: Tda madeira e demais prduts flrestais utilizads devem ser cmpsts de fibra reciclada (us n pós-cnsum) u vir de fntes legais e respnsáveis,

Leia mais

Requerimentos de Energia Temporária: Requerimentos Mandatórios:

Requerimentos de Energia Temporária: Requerimentos Mandatórios: Requeriments de Energia Temprária: Requeriments Mandatóris: Adtar s requeriments mínims definids n Códig Básic da Iniciativa Ética Cmercial (IEC) / Ethical Trading Initative (ETI): O empreg deverá ser

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versã 0.0 25/10/2010 Sumári 1 Objetivs... 3 2 Cnceits... 3 3 Referências... 3 4 Princípis... 3 5 Diretrizes d Prcess... 4 6 Respnsabilidades... 5 7

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO Objetivs: SEGURANÇA DO TRABALHO Desenvlver cmpetências para eliminar u minimizar s riscs de acidentes

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO V2.04 S4 Página 1 de 14 INDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.04 DO SST...3 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.04...3 PRESTADOR...3 Relatóri de Metas...3 CLIENTE...4 Tela

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Lista de Verificação Norma de Referência Selo de Qualificação ABPM Categoria Pleno

Lista de Verificação Norma de Referência Selo de Qualificação ABPM Categoria Pleno Lista de Verificaçã Nrma de Referência Sel de Qualificaçã ABPM Categria Plen REGRAS GERAIS SOBRE A AUDITORIA E USO DA LISTA DE VERIFICAÇÃO Esta lista de verificaçã aplica-se smente às auditrias para Categria

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL Objetivs: Gestã Empresarial Desenvlver cmpetências para atuar n gerenciament de prjets, prestand cnsultria

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS Página 1 de 9 0 CONTROLO DE REVISÕES... 2 1 OBJECTIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 2 REFERÊNCIAS... 2 3 DEFINIÇÕES... 2 4 ABREVIATURAS... 3 5 PROCEDIMENTO... 3 5.1 NECESSIDADE DE DESARBORIZAÇÃO OU DESMATAÇÃO...

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno Intrduçã Lista de verificaçã d cnteúd d Plan de Emergência Intern (artig 18.º d Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh) O Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh, estabelece regime de prevençã de acidentes

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

o o o o o o o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 Rio 2016 Organising Committee for the Olympic and Paralympic Games

o o o o o o o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 Rio 2016 Organising Committee for the Olympic and Paralympic Games Requeriments de Sustentabilidade para Cmbustíveis: Tips de cmbustíveis: Para ônibus deverá ser utilizad diesel cm 20% de bidiesel (B20), de rigem vegetal; Para geradres deverá ser utilizad diesel cm 20%

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

Operação Metalose orientações básicas à população

Operação Metalose orientações básicas à população Operaçã Metalse rientações básicas à ppulaçã 1. Quem é respnsável pel reclhiment de prduts adulterads? As empresas fabricantes e distribuidras. O Sistema Nacinal de Vigilância Sanitária (Anvisa e Vigilâncias

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E DE ÉTICA POLÍTICA SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO POLÍTICA SOBRE PRESENTESE ENTRETENIMENTO Oferecer u receber presentes cmerciais e entreteniment é frequentemente uma frma aprpriada

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

Anexo 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS NÃO CLÍNICOS

Anexo 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS NÃO CLÍNICOS ANEXO DO CONTRATO Anex 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS SERVIÇOS NÃO CLÍNICOS Outubr - 2012 Sumári 1. OBJETIVOS... 3 2. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 6 3. OBRIGAÇÕES GERAIS DA CONCESSIONÁRIA COMUNS A TODOS OS SERVIÇOS8

Leia mais

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF)

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF) Wrkshp Nva Legislaçã que regula a aplicaçã de Prduts Fitfarmacêutics (PF) Quinta d Vallad, Vilarinh ds Freires Branca Teixeira 23 de mai de 2013 Nva Legislaçã Lei nº26/2013 de 11 de abril Regula as actividades

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

FISPQ Nº 025/2008 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725

FISPQ Nº 025/2008 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 Nme d Prdut: POLÉSTER VF BRANCO 028/04 Data da última revisã: 20.02.2008 Códig Nº: PA32.096 Página 1 de 5 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E

Leia mais

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais:

O Certificado é um dos documentos exigidos para solicitar as seguintes isenções de contribuições sociais: PROCEDIMENTOS PARA CERTIFICAÇÃO E/OU RENOVAÇÃO DO CEBAS CNAS CERTIFICAÇÃO/RENOVAÇÃO O Certificad é um ds dcuments exigids para slicitar as seguintes isenções de cntribuições sciais: Parte patrnal da cntribuiçã

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/6 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ABATE E DESRAME DE ÁRVORES 2 DESCRIÇÃO As tarefas de abate e desrame de árvres estã habitualmente relacinadas cm s seguintes trabalhs Levantaments

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST A MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE PASSAGEIROS E/OU TRIPULANTE (APP) INVEST O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO APP INVEST 1. VANTAGENS

Leia mais

FISPQ Nº 270/2008 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725

FISPQ Nº 270/2008 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 Nme d Prdut: POLASTA F AZUL TITANIUM MET 214 Data: 10.10.2008 Revisã: 0 Códig Nº: PA 38.214. Página 1 de 5 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES

Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 1 de 10 PROJETO E RELATÓRIO DE ATIVIDADES Página 2 de 10 O Prjet Aliança O Prjet Aliança é uma idéia que evluiu a partir de trabalhs realizads cm pessas da cmunidade d Bairr da Serra (bairr rural

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

AUTOR NICOLAU BELLO 1. N I c o b e l o @ h o t m a I l. C o m

AUTOR NICOLAU BELLO 1. N I c o b e l o @ h o t m a I l. C o m AUTOR NICOLAU BELLO 1 N I c b e l @ h t m a I l. C m PROPÓSITO DAS INVESTIGAÇÕES Ter relatóris ds acidentes Respstas imediatas inicial Reunir às evidências Análises de suas causas. Ações crretivas. Relatóris

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE FORNECEDORES

MANUAL DE GESTÃO DE FORNECEDORES MANUAL DE GESTÃO DE FORNECEDORES 1.Intrduçã...3 2. Plítica d Sistema de Gestã Integrad...3 3. Objetiv deste Manual... 4 4.Abrangência...4 5. Desenvlviment d Frnecedr... 5 5.1. Hmlgaçã e Desenvlviment de

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão FMUSP - HC. Faculdade de Medicina da USP Diretoria Executiva da FMUSP e Diretoria Executiva dos LIMs

Procedimento Operacional Padrão FMUSP - HC. Faculdade de Medicina da USP Diretoria Executiva da FMUSP e Diretoria Executiva dos LIMs 1. OBJETIVOS: fixar nrma para realizaçã ds prcediments de cleta interna de carcaças de animais de experimentaçã n Sistema FMUSP-HC, bservand-se as devidas cndições de higiene e segurança. 2. ABRANGÊNCIA:

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO EA.TAS.6.1.13 HELPCARE CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO Prpsta Curs de Tripulante de Ambulância de Scrr Fundamentaçã O scrr e transprte de vítimas de dença súbita e/u trauma é executad pr váris

Leia mais

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital Banc Industrial d Brasil S.A. Gerenciament de Capital 2014 1 Sumári 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 4 4. PLANO DE CAPITAL... 5 5. RESPONSABILIDADES... 6

Leia mais

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre:

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre: Circular / (CA) nº 18 / 2015 Unaí-(MG), 03 de agst de 2015. ASSUNTO: Faculdade CNEC Unaí Prcediments necessáris para iníci d 2º Semestre de 2015. Prezads (as) Prfessres (as), Apresentams abaix, s prcediments

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira

A atuação do Síndico Profissional é a busca do pleno funcionamento do condomínio. Manuel Pereira A atuaçã d Síndic Prfissinal é a busca d plen funcinament d cndmíni Manuel Pereira Missã e Atividades Habilidade - Cnhecems prfundamente a rtina ds cndmínis e seus prblemas administrativs. A atuaçã é feita

Leia mais

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL Nº 025 / 2015 SELEÇÃO DE SUPERVISOR DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitria de Graduaçã Rua Gabriel Mnteir da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fne: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

CONTROLE INTERNO NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA: Um Estudo de Caso

CONTROLE INTERNO NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA: Um Estudo de Caso CONTROLE INTERNO NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA: Um Estud de Cas Camila Gmes da Silva 1, Vilma da Silva Sant 2, Paul César Ribeir Quintairs 3, Edsn Aparecida de Araúj Querid Oliveira 4 1 Pós-graduada em

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Guia d Prcess de Sftware d MAPA Metdlgia de Desenvlviment de Sistemas Versã 1.0 Dcument cnfidencial e prprietári Versã d mdel: 1.1 Históric das Revisões Data Versã Descriçã Autr 24/03/2008 1.0 Iníci da

Leia mais