ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6"

Transcrição

1 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 Projeto N o Data de entrada: 3RFollowGoGreener Data de saída: Título do Projeto: Programa 3RFollowGoGreener - Sistema Follow é composto por Modelos de Documentos Abertos de Procedimentos e Registros em QSSMA-RS, de Documentos Base de SST como PPRA, PCMSO, PCA, PPP, ASO, PPR, Controle de EPI, CIPA e Emissão de CAT, além de documentos fechados com exemplos, diretrizes e requisitos para atendimento a licenciamento e demonstrativos ambientais, incluído exemplo de escopos de fornecimento de laudos ergonômicos e medições especiais. Operação Assistida para atendimento aos requisitos mínimos de programas de capacitação de fornecedores e atendimento aos requisitos básicos do sistema QSSMA-RS; com verificação, recomendações e sugestões de avaliações assistida, além da montagem a quatromãos de um cronograma de ação que deverá ser executado pelos colaboradores da empresa contratante e/ou por empresas terceiras executoras de avaliações ambientais, que também poderá ser contratada nestes quatro meses de operação assistida, que será realizada on-line em grupo durante duas horas dois dias por semana e via controlados pelo sistema Follow. Todo o processo de treinamento, debates e reuniões sobre os principais pontos e etapas do sistema QSSMA-RS, via web, com o uso das ferramentas do Follow e da base Lotus Notes disponibilizada, que controlará toda a documentação do programa, replicando e realizando controles, executando atualizações e backup automáticos, sendo, portanto, a ferramenta para a implementação de todo o processo. Será ministrado treinamento para uma pessoa para operar o Follow na empresa e liberado a operação em dois pen-drives ou dispositivo similar, além do sistema instalado em um desktop ou laptop. Os pen-drives podem ser cambiáveis havendo o registro de senha e autorização de acesso independentes, isto é, para cada pessoa participante ou responsável pelo sistema haverá determinadas restrições. Todos os processos serão monitorados, replicados e registrados num servidor que deverá ser mantido pela empresa após os quatro meses de operação assistida. As ferramentas para reuniões on-line, gestão de s, work-flow e definição dos responsáveis também serão mantidas e regularizadas anualmente; através dos programas de manutenção da ferramenta. Origem do projeto: Pedido de cliente: Interno ( ) Externo ( ) Decisão de desenvolvimento ( ) Adaptação dos modelos e alterações Levantamentos ambientais Solicitante: Deptº Projeto: Normal ( ) Urgente ( ) Extremamente Urgente ( ) Entradas de projeto: Descrição do projeto: Realizado Por: Prazo:

2 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 2 de 6 Análise crítica: Verificação do projeto Validação do projeto; descrever aqui ou anexar cópias Alteração do projeto: Projeto aprovado: Sim ( ) Não ( ) ESCOPO-RQPQ

3 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 3 de 6 1- Política de SMS 2- Manual de SMS 3- Procedimentos SMS: 3.1- PG-SMS-001 Controle de Documentação do SMS R-001 Lista Mestre de controle de documentos R-003 Lista de Controle de Documentos de Origem Externa R-004 Lista de distribuição de copias controladas 3.2- PG-SMS-002 Controle de Registros R-005 Lista Mestra de Registro 3.3- PG-SMS-003 Análise Crítica 3.3.1R-006 Relatório de Análise Crítica do Sistema de Gestão em SMS PG-SMS- 004 Auditoria Interna R Plano de Auditoria; R Relatório de Auditoria Interna R Relatório de Não-Conformidade R Demonstrativo Simplificado R Programa de Auditoria 3.5- PG-SMS- 005 Ação Corretiva e Preventiva R 012 Relatório de Não-Conformidade R 013 Relatório de Ações Corretivas e Preventivas PG-SMS- 006 Investigação de Incidente R 014 Investigação de Incidente 3.7- PG-SMS- 007 Levantamento de Aspectos e Impactos Perigos e Riscos Anexo I: Metodologia para Levantamento e Avaliação de Aspectos/Impactos e Perigos/Riscos Fluxograma Anexo II: Planilha de Levantamento e Avaliação de Aspectos/Impactos e Perigos/Riscos PG-SMS- 008 Comunicação Interna e Externa R 015 Comunicação, participação e consulta de partes interessada externa

4 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 4 de PG-SMS- 009 Plano de preparação de respostas à emergências PG-SMS 010 Análise de dados e indicadores Anexo I - Indicadores de Desvios Anexo II Indicador Acidentes com Afastamento Anexo III - Indicador de Acumulo de lesão por parte do corpo atingida Anexo IV Indicador de Atendimento a 1º socorros Anexo V Indicador de Redução de absenteísmo Anexo VI Indicador de Tratamento de amostragem de efluente líquido Anexo VII Indicador de Tratamento de Resíduos Anexo VIII Indicador de Tratamento de amostragem de potabilidade de água Anexo IX Indicador de Consumo, Sustentabilidade e de Responsabilidade Social 4. Planos de SMS 4.1- PT-SMS-001 Plano de Segurança, Meio Ambiente e Saúde PT-SMS-002 Plano de Competência, Conscientização e Treinamento R 16 Plano Anual/Semestral de Treinamento PT-SMS-003 Gerenciamento de Equipamentos de proteção individual R-017 Listagem de Equipamento de Proteção Individual R Termo de Responsabilidade R Relação de EPI e C.A R Controlo de validade de C.A PT-SMS-004 Inspeção de SMS R 021 Relatório de Inspeção de SMS PT-SMS-005 Permissão de trabalho R 022- Permissão para trabalho 4.6- PT-SMS-006 Inspeção veicular R 023 Check list de SMS R 024 Plano de Ação 4.7 PT-SMS-007 Diálogos de Segurança R 025 Relatório do DSS 4.8 PT-SMS 008 Procedimento para Trabalho em Espaço confinado Anexo I - Lista de verificação para trabalho em espaço confinado

5 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 5 de PT-SMS- 009 Procedimento para Trabalho em Altura Anexo I - Lista de verificação para trabalho em altura 4.10 PT-SMS Procedimento para Serviços com Eletricidade Atendimento à NR Anexo I - Lista de verificação para trabalho com eletricidade 5 Programa de SST 5.1- Programa de atendimento à emergência PAE Anexos: I - Procedimentos do cliente Anexo II - Listagem de hospitais da região 5.2- Programa de Conservação Auditiva PCA Plano de Ação R 026 Listagem de EPI R 027 Mapeamento de análise de eficácia de Atenuação de EPI R 028 Laudo de Ruído de Impacto R 029 Dosímetria de Ruído - Laudo com EPI R 030 Dosímetria de Ruído - Laudo sem EPI Programa de Proteção Respiratória Instrução para Ensaio de Vedação R 031 Fichas de resultado do teste de vedação R 032 Avaliações Substâncias Químicas Quantitativas R 033 Avaliações de poeiras R 034 Avaliações de fumos metálicos Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPRA & Construção Civil PCMAT Anexo I Cronograma Anual de Ações 5.5- Programa de Implementação de CIPA R XXXXX 5.6- Diretrizes do Programa de Ergonomia Anexo: I- AET Análise Ergonômica do Trabalho Anexo II - Priorização das Ações (GUT) Anexo III - Cronograma das Ações R Avaliações de iluminamento R 037 Avaliação de Temperatura R 038 Avaliação de Ruído em Recinto Fechado

6 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 6 de Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCSMO Anexo I Controle de vacinação Anexo II Controle de exames pertinentes Programa de Implementação de Coleta Seletiva RG Cronograma de Ações Anexos - Manifestos de resíduos Licenciamento ou Autorizações de Meio Ambiente Planilhas das Principais Normas e Regulamentações R 039 Documentos Imprescindíveis e Necessários para a atividade da empresa R 040 Alguns Padrões e Diretivas 6 Registros de SMS/ Exemplos 6.1 R 041 -Controle de Extintores de Incêndio e Mangueiras R Controle de produtos químicos 6.3 R Análise Preliminar de Riscos APR 6.4 R Controle/manutenção de Vasos de pressão 6.5 R 045 Laudo de Periculosidade 6.6 R 046 Laudo de Insalubridade 6.7 R 047 Emissão de CAT 6.8 R 048 Emissão de ASO 6.9 R 049 Verificação de Entrega e Registro do PPP 7 Exemplos de Laudos Ambientais Ocupacionais 7.1 R Laudo de Vibração em corpo Humano Ocupacional e Ambiental 7.2 R Laudo de Ruído Ambiental e Ocupacional 7.3 R Laudo de Agentes Químicos 7.4 R Laudo de Calor e Medições Biométricas

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS

SISTEMA DE GESTÃO DE SMS PROCEDIMENTO CAPACITAÇÃO TÉCNICA Nº PE-SMS-015 Fl. 1/6 Rev. Data Descrição Executado Verificado Aprovado 0 18/10/2010 Emissão Inicial CGS JMn NDF SISTEMA DE GESTÃO DE SMS Propriedade e uso exclusivo da

Leia mais

DESCUBRA MAIS EM. EscolaDaPrevencao.Com/op/pendriveseguranca do trabalho

DESCUBRA MAIS EM. EscolaDaPrevencao.Com/op/pendriveseguranca do trabalho PENDRIVE SEGURANÇA DO TRABALHO DESCUBRA MAIS EM EscolaDaPrevencao.Com/op/pendriveseguranca do trabalho Conteúdo da PENDRIVE do Profissional de Segurança e Saúde do Trabalho Introdução Seja bem vindo ao

Leia mais

Data: / / Assinatura e carimbo do Diretor do Campus

Data: / / Assinatura e carimbo do Diretor do Campus SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO DE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE/PERICULOSIDADE/RADIAÇÃO IONIZANTE E GRATIFICAÇÃO DE RAIOS-X Nome SIAPE Lotação Coordenação Cargo Telefone INFORMAÇÕES DO SERVIDOR Carga horária /

Leia mais

PALESTRA PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI

PALESTRA PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI PALESTRA - 2012 PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI Data: 27 de Novembro de 2012 Local: Macaé - RJ OBJETIVO Chamar atenção sobre a importância da prevenção dos acidentes e da

Leia mais

PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST

PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST PROCESSOS INTEGRANTES/ OBRAS SST Correlação ao Processo Construtivo Sistema GDFOR O que é o GDFOR? É um sistema em plataforma web que tem como objetivo principal garantir o controle e a gestão das documentações

Leia mais

AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades realizadas no escopo do SGI da ABCZ.

AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades realizadas no escopo do SGI da ABCZ. 1. OBJETIVO Sistematizar em toda a Empresa a forma de identificar o potencial e de atender a acidentes e situações de emergência, bem como para prevenir e mitigar os impactos ambientais que possam estar

Leia mais

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (6ª PARTE)

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (6ª PARTE) Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (6ª PARTE) Passo a passo para a elaboração do manual de BPF - Condições ambientais Controle integrado de pragas Conjunto de ações preventivas e corretivas

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Professor: Graduação: Valmir Gonçalves Carriço www.professorvalmir.com.br / valmir.carrico@anhanguera.com Engenheiro Industrial Mecânico UNISANTA Universidade Santa Cecília Pós Graduação: Engenheiro de

Leia mais

Vantagens e cuidados exclusivos para você e sua empresa.

Vantagens e cuidados exclusivos para você e sua empresa. Vantagens e cuidados exclusivos para você e sua empresa. Pioneira na gestão da Medicina e Segurança do Trabalho Sobre a RH Vida A RH Vida Saúde Ocupacional é uma empresa do Grupo NotreDame Intermédica

Leia mais

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI PREVENRIO -2012 PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI Data: 24 de Agosto de 2012 Local: Centro de Convenções Sulamerica OBJETIVO Chamar atenção sobre a importância da prevenção

Leia mais

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Rev.: 05 - Julho/2014 1 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste guia é definir conceitos e estabelecer diretrizes básicas para mobilização de empresas CONTRATADAS

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Gerenciamento de risco Químico Edson Haddad CETESB Gerenciamento de risco Propósito do PGR Programa de Gerenciamento

Leia mais

0 C EMISSÃO INICIAL DG FML GL RS 01/06/15 1 C REVISÃO GERAL FML WQ AJN LO 12/11/15 2 C EXCLUSÃO ANEXO A FML JMT JCR LO 21/01/16

0 C EMISSÃO INICIAL DG FML GL RS 01/06/15 1 C REVISÃO GERAL FML WQ AJN LO 12/11/15 2 C EXCLUSÃO ANEXO A FML JMT JCR LO 21/01/16 1/8 REVISÕES TE: TIPO EMISSÃO A - PRELIMINAR B - PARA APROVAÇÃO C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO E - PARA CONSTRUÇÃO F - CONFORME COMPRADO G - CONFORME CONSTRUÍDO H - CANCELADO Rev. TE Descrição

Leia mais

Segurança no Trabalho

Segurança no Trabalho Apresentação Ronei Vagner Alves Técnico em Segurança no Trabalho 2007 Tecnólogo em Segurança no Trabalho 2012 Supervisor de Trabalho em Altura 2012 Supervisor de Espaço Confinado 2014 Prestador de serviços

Leia mais

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Instituto Superior de Tecnologia NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-32 Tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação

Leia mais

O Sábio antevê o perigo e protege-se, mas os imprudentes passam e sofrem as consequências. Provérbio 22:3

O Sábio antevê o perigo e protege-se, mas os imprudentes passam e sofrem as consequências. Provérbio 22:3 O Sábio antevê o perigo e protege-se, mas os imprudentes passam e sofrem as consequências. Provérbio 22:3 Razão Social: Atuar Consultoria em Segurança do Trabalho Endereço: Rua Raimunda Lemos Baêta, 221,

Leia mais

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978 NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 3, cujo título é Embargo ou Interdição, estabelece as situações em que as empresas se sujeitam a sofrer paralisação

Leia mais

HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO

HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO HPS 28 DE AGOSTO RELATÓRIO DO SERVIÇO DE LIMPEZA DA FACHADA DO HPS 28 DE AGOSTO Elaborado pelo SESMT: Gilvandro da Silva Pereira Téc. de Seg. Registro: SRTE/AM 0003571 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 06/05/2014:

Leia mais

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP 13-04-2016 DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 DIRETRIZES DE SSO/SMS ASSOCIADA ITEM 1.1 - TEOR DO REQUISITO - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO SEGURANÇA DO TRABALHO Apresentação da disciplina, conteúdo e referências bibliográficas Prof. Dr. Bogdan Demczuk Junior bdjunior@utfpr.edu.br bdjunior@gmail.com APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Carga horária

Leia mais

Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST

Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST Gerenciamento e Custo de Treinamento Título da Boa Prática GESTÃO EM SST Objetivo da Boa Prática: 1. Gerenciar os treinamentos ; 2. Garantir que os trabalhadores estão desenvolvendo atividade para a qual

Leia mais

LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS ERES SUMAM - SMAM LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 010/

LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS ERES SUMAM - SMAM LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 010/ PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE - SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL - GSSM EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA - EPT LAUDO COMPLENTAR 010/2013 EQUIPE DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA

AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA AVALIAÇÃO GLOBAL AVALIAÇÃO GLOBAL PPRA 2014 / 2015 Empresa: SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE- SUSAM- HPS 28 DE AGOSTO Responsável Técnica: Reginaldo Beserra Alves Eng.º Segurança no Trabalho CREA 5.907-D/PB

Leia mais

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s)

Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) Legislação do Ministério do Trabalho e Emprego (NR s) http://www.mte.gov.br/ NR 01 Disposições Gerais 02 Inspeção Prévia 03 Embargo ou Interdição TEMA 04 Serviços Especializados em Eng. de Segurança

Leia mais

A Implantação de Programas de Prevenção de Saúde e Segurança do Trabalho. Engª Jane Belém e Drª Gilda Maria

A Implantação de Programas de Prevenção de Saúde e Segurança do Trabalho. Engª Jane Belém e Drª Gilda Maria A Implantação de Programas de Prevenção de Saúde e Segurança do Trabalho Engª Jane Belém e Drª Gilda Maria Agentes Físicos Conceito - São diversas formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores,

Leia mais

MAPA DE RISCO & PPRA & LTCAT & APOSENTADORIA ESPECIAL

MAPA DE RISCO & PPRA & LTCAT & APOSENTADORIA ESPECIAL MAPA DE RISCO & PPRA & LTCAT & APOSENTADORIA ESPECIAL Gestão Básica dos Principais Processos Trabalhistas e Previdenciários Interfaces técnicas e legais dos principais processos para o cumprimento dos

Leia mais

Empresa de Transportes Flores Dr. Alfredo Albino I. Ferreira

Empresa de Transportes Flores Dr. Alfredo Albino I. Ferreira Empresa de Transportes Flores Dr. Alfredo Albino I. Ferreira Grupo José Alves Lavouras * Empresa de Transportes Flores Ltda * Transportes Planalto Ltda * Viação Brazinha Ltda * Rio D`Ouro Transportes Coletivos

Leia mais

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO Gravidade: A com óbito Acidentado: Admilson da Silva Data nascimento: 30/12/1980 Função: Soldador Empresa: Consórcio TBC Data de admissão: 02/02/2009 Data do acidente:

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS APROVADAS PELA PORTARIA 3214 DE 08/06/1978 33 NR REVOGADAS NR RURAIS EM 15/04/2008 http://www.mte.gov.br/legislacao normas regulamentadoras NR 4 - SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau, Abril 2017. SUMÁRIO 1

Leia mais

Tabelas de Preços FIESC SESI/SC SENAI/SC. COMAR- Diretoria de Marketing e Relacionamento com o Mercado GEMAC Gerência de Marketing e Comunicação

Tabelas de Preços FIESC SESI/SC SENAI/SC. COMAR- Diretoria de Marketing e Relacionamento com o Mercado GEMAC Gerência de Marketing e Comunicação Tabelas de Preços FIESC SESI/SC SENAI/SC COMAR- Diretoria de Marketing e Relacionamento com o Mercado GEMAC Gerência de Marketing e Comunicação Florianópolis/SC Julho de 2016 TABELA DE PREÇOS SEGURANÇA

Leia mais

Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho

Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho Software para gerenciamento de rotinas em saúde ocupacional e segurança do trabalho Prazer, somos a EVAL SISTEMAS. Com um espírito jovem e comprometido, apresentamos a melhor e mais completa solução para

Leia mais

Registro de Acidentes, Incidentes, Nãoconformidades, Revisão: 04 Ações Corretivas e Preventivas Página:

Registro de Acidentes, Incidentes, Nãoconformidades, Revisão: 04 Ações Corretivas e Preventivas Página: PROCEDIMENTO DO SMS PR-99-991-CPG-005 Registro de Acidentes, Incidentes, Nãoconformidades, Revisão: 04 Ações Corretivas e Preventivas Página: 1/6 1. OBJETIVO Definir metodologia e responsabilidades para

Leia mais

sistemas Soluções práticas e inteligentes

sistemas Soluções práticas e inteligentes sistemas Soluções práticas e inteligentes Prazer, somos a EVAL SISTEMAS. Com um espírito jovem e comprometido, apresentamos a melhor e mais completa solução para o gerenciamento das rotinas em saúde e

Leia mais

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE RELAÇÃO DE TREINAMENTOS 2017 www.sginteligente.com.br TREINAMENTOS PARA SUA EMPRESA - 1º SEMESTRE DE 2017 1 QUALIDADE Empresas e Profissionais interessados na ISO 9001 1.1 Interpretação da ISO 9001:2015

Leia mais

Segurança e Medicina do Trabalho

Segurança e Medicina do Trabalho Segurança e Medicina do Trabalho Banco de CV s Recrutamento & Seleção Cargos e Salários Decidium Metrics Administração de Treinamento FOLHA DE PAGAMENTO Segurança do Trabalho Avaliação de Desempenho Saúde

Leia mais

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com Saúde e Segurança no Trabalho Gestão de Segurança na Construção Civil e Seus Pontos Positivos PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional O que é? Programa obrigatório em qualquer empresa que

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ Produto: Limpin SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa Nome do Produto: Desengraxante Limpin Empresa: Garin & Cia

Leia mais

Insalubridade e Periculosidade

Insalubridade e Periculosidade Insalubridade e Periculosidade Eng. Mecânico e de Segurança do Trabalho Jaques Sherique Conselheiro Federal do CONFEA Presidente da SOBES-RJ Conselheiro da ABPA sherique@gbl.com.br Criação de uma Norma

Leia mais

PORTFOLIO SERVIÇOS. Rua Airosa Galvão, 30 - Água Branca São Paulo - SP Tel.: (11)

PORTFOLIO SERVIÇOS. Rua Airosa Galvão, 30 - Água Branca São Paulo - SP Tel.: (11) PORTFOLIO DE SERVIÇOS Quem somos Desde 1988 acompanhando o dia-a-dia de mais de 4.600 clientes e 280.000 vidas, com satisfação afirmamos que nosso trabalho tem atingido objetivos importantes, tais como:

Leia mais

José Geraldo Ferreira Guimarães (11) Objetivo Técnico em Segurança do Trabalho Resumo profissional

José Geraldo Ferreira Guimarães (11) Objetivo Técnico em Segurança do Trabalho Resumo profissional José Geraldo Ferreira Guimarães Brasileiro, 47 anos, Casado, 02 Filhos CPF 117.776.888-76 Av. Paulo Gracindo, 170 Bl. 6 Ap. 53 Itaquera 08260-430 São Paulo SP - Brasil guimma69@gmail.com (11) 99824-8204

Leia mais

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016.

Procedimento Geral. Denominação: Procedimento Geral de Comunicação Interna e Externa. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016. Denominação: Procedimento de Comunicação Interna e Externa Dono do Processo: Tipo do Doc. Emissão: 29/10/2014 Revisão : 14/11/2016 Empresa Área Numero Rev: 01 Controle de alterações Revisão Data Local

Leia mais

Disciplina de Saúde do Trabalho

Disciplina de Saúde do Trabalho Disciplina de Saúde do Trabalho Angelica dos Santos Vianna 10 e 11 fevereiro 2011 NORMAS REGULAMENTADORAS Ministério Trabalho e Emprego - CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 33 NR Revogadas

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO PROTEÇÃO ASSESSORIA / CONSULTORIA / TREINAMENTOS / PLANOS DE EMERGÊNCIAS BRIGADA DE EMERGÊNCIAS - TRABALHO EM ALTURA - ESPAÇOS CONFINADOS - PRIMEIROS SOCORROS QUEM SOMOS A SS Treinamentos iniciou suas

Leia mais

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores

Manual de Documentos Exigidos dos Fornecedores PRIMAX TRANSPORTE PESADOS LTDA. Manual de Documentos Exigidos DG.SUP.004 REV03 Aprovado por Julio Apolinário 5/7/2017 Revisão: 003 Folha: 1 de 13 1 OBJETIVO... 3 2 SUBCONTRATADA OU PRESTADORES DE SERVIÇOS

Leia mais

Medicina e Segurança do Trabalho Centro de Apoio a empresa Terceira. SEGMED PAULÍNIA Av. Brasilia, Santa Cecília SEGMED PAULÍNIA

Medicina e Segurança do Trabalho Centro de Apoio a empresa Terceira. SEGMED PAULÍNIA Av. Brasilia, Santa Cecília SEGMED PAULÍNIA SEGMED PAULÍNIA Medicina e Segurança do Trabalho Centro de Apoio a empresa Terceira SEGMED PAULÍNIA Av. Brasilia, 321 - Santa Cecília CEP - 13.140-000 PAULÍNIA -SP ( 19-3844 - 5465 Nextel: ID 14*10133990

Leia mais

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE)

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE) Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE) Introdução Deve retratar a política da empresa; produção de alimento seguro; empresas terceirizadas; Deve retratar a política da empresa

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Pelo presente instrumento particular, de um lado, a EMPRESA, qualificada no TERMO DE ADESÃO À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE

Leia mais

Ficha Informativa + Segurança

Ficha Informativa + Segurança Ficha Informativa + Segurança Saúde Edição N.º 19 Atividades Técnicas do Serviço de Segurança no Trabalho dezembro de 2016 O desenvolvimento da prevenção de riscos profissionais no local de trabalho é

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) Oficina 02 Ganhos Rápidos O que é Ganho Rápido (GR)? Resolução em curto prazo, de uma situação perigosa ou que polua o meio ambiente

Leia mais

Quem Somos A AS Soluções Empresa certificada ISO 9001:2008.

Quem Somos A AS Soluções Empresa certificada ISO 9001:2008. (11)2020-8066 1 Quem Somos A AS Soluções é uma empresa prevencionista distribuidora de EPIs para Indústrias, Construção Civil, Usinas, Hospitais e todas as empresas que buscam preservar a saúde do seu

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) Página 1 de 6 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do produto: Código interno: 5042 Aplicação: secante abrilhantador de louças para máquinas de lavar louças Empresa: BOMBRIL S/A TELEFONE DE

Leia mais

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos RISCOS Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade e são específicos a cada tipo de atividade. Contudo,

Leia mais

Rotulagem de Produtos Químicos. Profª Loraine Jacobs

Rotulagem de Produtos Químicos. Profª Loraine Jacobs Rotulagem de Produtos Químicos Profª Loraine Jacobs lorainejacobs@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs Importância As substâncias perigosas constituem um fator de risco em todos

Leia mais

Impacto dos sistemas de informática no esocial para SST. Marcos Taquetto NEXO CS Informática S.A.

Impacto dos sistemas de informática no esocial para SST. Marcos Taquetto NEXO CS Informática S.A. Impacto dos sistemas de informática no esocial para SST Marcos Taquetto NEXO CS Informática S.A. DADOS ACIMA APLICÁVEIS PARA FOLHA E EVENTOS SIMILARES. Ondas evolutivas na área de SST ONDAS de evolução

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO Ref.: IT 001/Seg

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO Ref.: IT 001/Seg Página 1 de 5 1. Objetivo Promover a permanente melhoria e contínua compatibilização do trabalho com a prevenção da vida, integridade e patrimônio do SAAE Sorocaba, e a promoção da saúde e segurança dos

Leia mais

Apresentação Pessoal. Resumo Profissional. Bruno Fernandes Silva

Apresentação Pessoal. Resumo Profissional. Bruno Fernandes Silva Currículo 08/07/2016 1/7 Bruno Fernandes Silva Consultor, Instrutor, Professor. Engenheiro Civil e Seg. Trabalho CREA: 35717-MT Brasileiro, Solteiro, 28 Anos, CNPJ: 21.131.666/0001-59 Residência: Rondonópolis/

Leia mais

É ESTA A SUA REAÇÃO QUANDO OUVE FALAR DESTES ASSUNTOS? Copyright 2016 MN & Associados Gestão de Meio Ambiente do Trabalho Ltda.

É ESTA A SUA REAÇÃO QUANDO OUVE FALAR DESTES ASSUNTOS? Copyright 2016 MN & Associados Gestão de Meio Ambiente do Trabalho Ltda. É ESTA A SUA REAÇÃO QUANDO OUVE FALAR DESTES ASSUNTOS? Agora, imagine se existisse uma consultoria que oferecesse soluções integradas para estes assuntos, formada por uma equipe multidisciplinar especializada

Leia mais

DDS - A Umidade e o Risco Elétrico

DDS - A Umidade e o Risco Elétrico DDS - A Umidade e o Risco Elétrico NR 15 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES ANEXO N.º 10 - UMIDADE 1. As atividades ou operações executadas em locais alagados ou encharcados, com umidade excessiva, capazes

Leia mais

Pós-Graduação. Engenharia de Segurança do Trabalho

Pós-Graduação. Engenharia de Segurança do Trabalho Pós-Graduação Engenharia de Segurança do Trabalho - 2017 Disciplinas: 1) Introdução à Engenharia de Segurança 2) Administração aplicada à Engenharia de Segurança do Trabalho 3) Legislação e Normas Técnicas

Leia mais

PATROCINADOR PLATINA

PATROCINADOR PLATINA PATROCINADOR PLATINA PREVENINDO E CORRIGINDO AS PRINCIPAIS CAUSAS DE AUTUAÇÕES SANITÁRIAS COM BASE NA RDC 67 Apresentação João Oliveira e Wagner Ferrarezi Consultores de Marketing e Qualidade Atuação desde

Leia mais

A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS VI ESW Brasil 2013 Seminário Internacional de Engenharia Elétrica na Segurança do Trabalho A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Autor:Eng. Gerson Sampaio Filho. Organização/Empresa:TEKNERGIA LTDA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06

Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06 RESOLUÇÃO CONAMA nº 306, de 5 de julho de 2002 Publicada no DOU n o 138, de 19 de julho de 2002, Seção 1, páginas 75-76 Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06 Estabelece

Leia mais

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS?

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? Mais de 70 cursos em todas as áreas da empresa Gestão, Estratégia, Inovação, Qualidade, Sustentabilidade, Segurança e muito

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E RISCOS À SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL 1. OBJETIVO 2. PROCEDIMENTO

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E RISCOS À SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL 1. OBJETIVO 2. PROCEDIMENTO 1. OBJETIVO Definir a metodologia para levantamento de perigos e riscos relacionados ao sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional da (nome da organização). 2. PROCEDIMENTO 2.1 Definições Perigo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

1. PROGRAMA DE SEGURANÇA NO TRABALHO:

1. PROGRAMA DE SEGURANÇA NO TRABALHO: CURSO: ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA DO TRABALHO OBJETIVO: O curso de Segurança do Trabalho é voltado para os profissionais formados como Engenheiros que queiram se especializar nessa modalidade e tem como

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) NO AR ODORIZANTE DE AMBIENTES (PINK e LE LIS)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) NO AR ODORIZANTE DE AMBIENTES (PINK e LE LIS) Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Códigos internos: Le Lis (12/300ml): 9025 Pink (12/300ml): 9026 Aplicação: Odorizar ambientes e tecidos. Empresa: BOMBRIL S/A TELEFONE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA MAPA DE RISCOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA MAPA DE RISCOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA MAPA DE RISCOS Autores: Professor: Cláudia Gonçalves de Azevedo Marina Damião Besteti Kallyu Manoel de Souza Luís Cláudio Lopes Outubro,

Leia mais

Mapa de Risco da Empresa :

Mapa de Risco da Empresa : Mapa de Risco da Empresa : Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Objetivos: A - O objetivo deste questionário é de reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

Leia mais

Curso de Noções Básicas de Segurança

Curso de Noções Básicas de Segurança Curso de Noções Básicas de Segurança Programa de Formação Ed.1 11-11-2016 Equipa de trabalho A equipa de trabalho, coordenação pedagógica, gestão da formação, apoio técnico-administrativo e atendimento

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA N.º

NORMA REGULAMENTADORA N.º SUMÁRIO SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NORMA REGULAMENTADORA N.º 10 2. Formação profissional 2.1 Qualificação 2.2 Habilitação 2.3 Capacitação 2.4 Autorização 3. Medidas de controle

Leia mais

2 - CAMPO DE APLICAÇÃO Aplica-se a todas as empresas contratadas que prestam serviços nas dependências da Vale Fertilizantes.

2 - CAMPO DE APLICAÇÃO Aplica-se a todas as empresas contratadas que prestam serviços nas dependências da Vale Fertilizantes. Responsável Técnico: Ricardo Manoel de Oliveira Coordenação Técnica de Meio Ambiente. Público-alvo: Empregados próprios e prestadores de serviços das unidades da Vale Fertilizantes. 1 - OBJETIVO Nº: PRO-3209-74-24-01

Leia mais

GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL

GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL Título Fonte Calibri 20 Negrito Branca xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Floriano Costa Eng.º de Segurança do Trabalho Julho de 2016 TIPOS DE OBRAS

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) Página 1 de 6 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do produto: Códigos internos: Gatilho (12X500 ml): 07104 Refil (12X500 ml): 07105 Squeeze (12X500 ml): 07106 Aplicação: Limpa Vidros. Empresa:

Leia mais

1.2 Utilizações identificadas relevantes da substância ou mistura e utilizações desaconselhadas:

1.2 Utilizações identificadas relevantes da substância ou mistura e utilizações desaconselhadas: SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1 - Identificador do produto: REVISÃO: 29/09/2014 VERSÃO: 1 ŒNOBOIS STICK HIGHLIGHT, ŒNOBOIS STICK MEDIUM, ŒNOBOIS STICK MEDIUM +,

Leia mais

SASSMAQ PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO COMO A INDÚSTRIA QUÍMICA QUALIFICA SEUS FORNECEDORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS. Apresentação:

SASSMAQ PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO COMO A INDÚSTRIA QUÍMICA QUALIFICA SEUS FORNECEDORES DE SERVIÇOS LOGÍSTICOS. Apresentação: DATA E LOCAL SASSAQ PROCESSO DE QUALFCAÇÃO COO A NDÚSTRA QUÍCA QUALFCA SEUS FORNECEDORES DE SERVÇOS LOGÍSTCOS Apresentação: Fernando Franco de Oliveira BASF Fluxo - Qualificação Disposições Gerais Processo

Leia mais

2 SEMAN Seminário de Manutenção Norte Produtividade com Segurança na Manutenção ABB Ltda. - Manoel Siqueira

2 SEMAN Seminário de Manutenção Norte Produtividade com Segurança na Manutenção ABB Ltda. - Manoel Siqueira Outubro 2010 2 SEMAN Seminário de Manutenção Norte Produtividade com Segurança na Manutenção ABB Ltda. - Manoel Siqueira November 12, 2010 Slide 1 Sumário Breve Introdução ABB no Mundo ABB no Brasil Sistema

Leia mais

Higiene e Segurança Industrial. Prof Ivan F. Bottger

Higiene e Segurança Industrial. Prof Ivan F. Bottger Higiene e Segurança Industrial Prof Ivan F. Bottger A análise preliminar de riscos (APR) baseia-se na técnica definida e usada pelos militares nos programas de segurança de seus sistemas. Muitas empresas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO EDITAL Nº 93 de JULHO de 2013. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO IF Baiano, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista a autorização concedida pelos Decretos

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SANTA ROSA DO SUL

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SANTA ROSA DO SUL LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS SANTA ROSA DO SUL ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau,03 de Agosto de 2015.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e pág. 1/46 pág. 2/46 pág. 3/46 pág. 4/46 pág. 5/46 pág. 6/46 pág. 7/46 pág. 8/46 pág. 9/46 pág. 10/46 pág. 11/46 pág. 12/46 pág. 13/46 pág. 14/46 pág. 15/46 pág. 16/46 pág. 17/46 pág. 18/46 pág. 19/46 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E pág. 1/23 pág. 2/23 pág. 3/23 pág. 4/23 pág. 5/23 pág. 6/23 pág. 7/23 pág. 8/23 pág. 9/23 pág. 10/23 pág. 11/23 pág. 12/23 pág. 13/23 pág. 14/23 pág. 15/23 pág. 16/23 pág. 17/23 pág. 18/23 pág. 19/23 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO pág. 16/49 pág. 17/49 pág. 18/49 pág. 19/49 pág. 20/49 pág. 21/49 pág. 22/49 pág. 23/49 pág. 24/49 pág. 25/49 pág. 26/49 pág. 27/49 pág. 28/49 pág. 29/49 pág. 30/49 pág. 31/49 pág. 32/49 pág. 33/49 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO pág. 1/26 pág. 2/26 pág. 3/26 pág. 4/26 pág. 5/26 pág. 6/26 pág. 7/26 pág. 8/26 pág. 9/26 pág. 10/26 pág. 11/26 pág. 12/26 pág. 13/26 pág. 14/26 pág. 15/26 pág. 16/26 pág. 17/26 pág. 18/26 pág. 19/26 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e pág. 1/71 pág. 2/71 pág. 3/71 pág. 4/71 pág. 5/71 pág. 6/71 pág. 7/71 pág. 8/71 pág. 9/71 pág. 10/71 pág. 11/71 pág. 12/71 pág. 13/71 pág. 14/71 pág. 15/71 pág. 16/71 pág. 17/71 pág. 18/71 pág. 19/71 pág.

Leia mais

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta pág. 1/34 pág. 2/34 pág. 3/34 pág. 4/34 pág. 5/34 pág. 6/34 pág. 7/34 pág. 8/34 pág. 9/34 pág. 10/34 pág. 11/34 pág. 12/34 pág. 13/34 pág. 14/34 pág. 15/34 pág. 16/34 pág. 17/34 pág. 18/34 pág. 19/34 pág.

Leia mais

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155 e 200, item VI, da Consolidação das

Leia mais

O que é Adicional de Insalubridade. Quem tem direito. Como Calcular Adicional de Insalubridade

O que é Adicional de Insalubridade. Quem tem direito. Como Calcular Adicional de Insalubridade Este conteúdo faz parte da série: Folha de Pagamento Ver 10 posts dessa série O que é Adicional de Insalubridade O adicional de insalubridade é uma compensação financeira dada para trabalhadores que estão

Leia mais

ABRASIVO POLIÉSTER PE/PA

ABRASIVO POLIÉSTER PE/PA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Abrasivo Poliéster PE/PA Nome da Empresa: Rebarba, Brilhos Ind. Com. de Prod. de Polimento Ltda Fone/Fax: (1) 4043-3151/4043-3202 E-mail: comercial@rebarba.com.br

Leia mais

Histórico e Realizações da CIPA Unesp Campus de Sorocaba

Histórico e Realizações da CIPA Unesp Campus de Sorocaba (Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho) 06 de novembro de 2012 INFORMATIVO 2 Histórico e Realizações da Unesp Campus de Sorocaba Esse informativo pretende esclarecer sobre o histórico da

Leia mais

Medicina do Trabalho e Engenharia de Segurança

Medicina do Trabalho e Engenharia de Segurança Medicina do Trabalho e Engenharia de Segurança Medicina do Trabalho e Engenharia de Segurança para empresas de todos os setores. Saúde e Segurança O Seconci-SP oferece soluções completas em Medicina do

Leia mais

PREVENÇÃO CONTA SINISTRO E

PREVENÇÃO CONTA SINISTRO E PREVENÇÃO CONTA SINISTRO E COMBATE A INCÊNDIO PREVENÇÃO CONTA SINISTRO E COMBATE A INCÊNDIO Estudo do fogo Métodos de extinção do fogo Meios de propogação do calor Clasificação e tipos de combustiveis

Leia mais

CICLO PDCA. Action AGIR. Plan PLANEJAR. Do FAZER. Check CHECAR. Madeira Tratada Ciclo da Qualidade

CICLO PDCA. Action AGIR. Plan PLANEJAR. Do FAZER. Check CHECAR. Madeira Tratada Ciclo da Qualidade CICLO PDCA Ação Corretiva no insucesso Padronizar e treinar no sucesso Action AGIR Plan PLANEJAR Localizar problemas Estabelecer planos de ação Verificar atingimento de meta Acompanhar indicações Check

Leia mais

*Imagens meramente ilustrativas LIXADEIRA ORBITAL. Manual de Instruções

*Imagens meramente ilustrativas LIXADEIRA ORBITAL. Manual de Instruções *Imagens meramente ilustrativas LIXADEIRA ORBITAL Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS LIXADEIRA ORBITAL Modelo Velocidade sem carga Pressão de trabalho Entrada de ar 1/4 Disco de

Leia mais