AAssefaz completou, em 2006, 25 anos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AAssefaz completou, em 2006, 25 anos"

Transcrição

1 Palavra do Presidente Rumo à Gestão Estratégica O ano de 2006 marcou o Jubileu de Prata da Assefaz. Mas não foi um período de festa. A Fundação precisou enfrentar vários desafios, entre eles o de reencontrar o equilíbrio econômico em meio a uma crise que atingiu todo o setor de saúde suplementar. A situação exigiu a adoção de várias medidas contingenciais e muito empenho de toda a Família Assefaziana. O esforço deu resultado. As reservas financeiras ainda não atingiram o nível ideal, mas pararam de cair e estão se recuperando. O sucesso das iniciativas adotadas permitiu que fossem oferecidos benefícios como o retorno do reembolso de medicamentos dos planos antigos para 50%, o início da cobertura de escleroterapia e ainda o adiamento do reajuste anual na data-base, que deveria ter sido aplicado em setembro de Para 2007, a Assefaz prepara um novo planejamento estratégico, do qual faz parte um conjunto de mudanças para atingir um melhor desempenho e garantir um futuro com mais qualidade. Entre essas mudanças está a implantação, em julho, de um novo sistema de gestão, o Assigo, que vai modernizar o atendimento em todas as unidades. Além do Assigo, a Assefaz adotará também uma nova política de recursos humanos, que vai estabelecer novas diretrizes para a gestão de pessoas, valorizar ainda mais o capital humano e promover o desenvolvimento individual e das equipes. O novo Estatuto e o novo Regimento Interno, já em vigor, permitirão criar condições mais favoráveis a todo esse processo de mudança. O relator desses projetos foi José Mário Ribeiro da Costa, que é, desde novembro de 2006, o novo Superintendente Executivo da Assefaz. Destaco, nesta edição, o artigo de José Alves Coutinho, nosso primeiro Presidente. É uma fonte de inspiração para o novo Planejamento Estratégico e para o momento em que a Assefaz vive. Precisamos que o sonho, o ideal e a alma assefaziana continuem a andar juntos. Desejo um excelente 2007 a toda a Família Assefaziana. Vamos juntos construir o futuro da Fundação com qualidade! Renato Carreri Palomba Presidente da Assefaz O sonho, o ideal e a alma da Assefaz Em artigo recente, José Alves Coutinho faz uma reflexão sobre a engrenagem que mantém a Fundação em funcionamento em todo o país. Pág. 6 Jubileu de Prata da Assefaz Os 25 anos da Assefaz AAssefaz completou, em 2006, 25 anos de sua criação. Confira nesta edição a história da Fundação e de seus fundadores, que se uniram para tornar realidade o sonho de proporcionar uma vida melhor para o servidor público. Três momentos distintos da história da Assefaz: reunião de servidores da Fazenda, juntamente com o então Ministro Ernane Galvêas (segundo da esq. para dir.), em meados de 1981; o ex-presidente da Assefaz, Domingos Pedro do Couto, em 1986; e cerimônia de posse do atual presidente, Renato Palomba (mais à esq.), em 2003, sucedendo o presidente Sálvio Medeiros. Fotos: Arquivo Assefaz

2 2 janeiro o de nº 21 A história da criação da Assefaz UNIÃO pelo bem-comum Arquivo Assefaz Da esq. para dir.: Domingos Grello, Marco Aurélio Araújo, José Alves Coutinho, Jorge Caetano e Jackson Trindade durante assembléia em que foi aprovada a transformação da Associação em Fundação, em Grandes empresas costumam ter como fundador uma pessoa que se destacou por pensar à frente do seu tempo. A história da criação da Assefaz confirma essa impressão. A diferença é que ela pôde contar com várias pessoas, que se uniram em torno de uma causa visando o bem comum. O resultado dessa união foi o nascimento da Associação dos Servidores do Ministério da Fazenda (Assefaz) em 26 de março de 1981, após o encerramento de um encontro de Delegados do Ministério da Fazenda, no salão nobre da Escola de Administração Fazendária (ESAF). Presidia a reunião o então Secretário Geral do Ministério, Eduardo Pereira de Carvalho. O primeiro Presidente da Associação, José Alves Coutinho, em sua obra Um Mágico Caminho, conta que aquele era um momento psicologicamente adequado para o lançamento da idéia, que era o sonho de muitos servidores. Dificilmente uma iniciativa com aqueles nobres objetivos deixaria de ser bem recebida em tão seleto auditório, relata. Todos os delegados, de vários Estados, apoiaram a idéia. Naquele mesmo dia, Coutinho e Terezinha Bonfante então assessora no Departamento de Pessoal do Ministério coletaram 119 assinaturas de adesão. Em apenas três anos de existência, a Assefaz ganhou o respeito e a admiração da comunidade fazendária e a reputação de entidade séria e atuante. Coutinho criou o mercadinho, que vendia produtos com desconto para os associados, e uma creche, ambos no prédio anexo do Ministério. A instalação da creche contou com o apoio de Léa Galvêas, esposa do então Ministro da Fazenda, Ernane Galvêas. A Assefaz promovia, também, diversos eventos culturais e campanhas beneficentes. A idéia da Associação se espalhou por outras regiões do Brasil, com o apoio dos delegados regionais. Cada uma passou a desenvolver uma Assefaz local, o que permitiu que a Fundação pudesse estar presente hoje em todo o território nacional. A Fundação Em 7 de agosto de 1984, a Assefaz transformouse em Fundação. Dessa forma, ela poderia ter o seu próprio patrimônio e melhor estruturar suas atividades. Uma assembléia geral de servidores aprovou um novo estatuto e diretoria. Muitos doaram recursos do próprio bolso. Nos anos seguintes, a Assefaz construiu um patrimônio relevante e conquistou uma invejável solidez econômica. A Fundação expandiu sua área de atuação para mais localidades e adquiriu clubes e centros de lazer por todo o Brasil, com objetivo de atender o maior número possível de servidores. Planos de saúde Até 1993, parte da assistência médica oferecida pela Assefaz era financiada pelo Ministério da Fazenda. Mas, naquele ano, o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu que o governo não poderia mais repassar recursos diretamente para a Fundação, que deveria criar planos de saúde e concorrer no mercado com outras empresas do setor. Os primeiros planos de saúde da Assefaz obtiveram ampla adesão, devido à credibilidade que a Fundação tinha entre os servidores.

3 janeiro o de nº 21 3 Unidos por um nobre ideal Em 25 anos, várias foram as pessoas que contribuíram para o surgimento e desenvolvimento da Assefaz. Enumerar todas demandaria, sem dúvida, muitas páginas deste jornal. O Informativo Assefaz destacou algumas delas e realizou uma série de entrevistas, para que pudessem contar um pouco da história da Fundação. José Alves Coutinho José Alves Coutinho foi escolhido presidente da Assefaz em março de Antes disso, havia exercido várias funções no Ministério da Fazenda, entre elas a de delegado, em Brasília, uma espécie de prefeito do Ministério. Uma de suas medidas foi reativar o serviço médico, que passou a fornecer medicamentos gratuitos. Também criou um restaurante e até sessão de cinema para os servidores na hora do almoço. Eu pensava em criar alguma coisa além do que já existia. A Terezinha Bonfante e o Eloy Corazza conversaram comigo a respeito da criação de uma Associação. Eu disse a eles que isso vinha ao encontro do que eu sonhava. Aí tudo começou, lembra Coutinho. Para atrair o interesse dos servidores, Coutinho fundou um mercadinho. Conseguiu emprestado um caminhão e comprou, em Anápolis (GO),dez mil quilos de arroz e seis mil latas de óleo. Vendeu tudo em 15 dias. Voltou à Anápolis, trouxe mais produtos e ofereceu desconto para os servidores que se associassem à Assefaz. Era só dar o nome, não precisava pagar nada, explica. O lucro era utilizado para custear despesas com saúde de servidores que não tinham condições de pagar. O mercadinho existe até hoje. A creche era outro serviço oferecido pela Assefaz, que funcionava no anexo do Ministério da Fazenda. A criação da creche deveu-se ao empenho de Léa Galvêas, esposa do então Ministro da Fazenda, que organizou uma série de bazares para arrecadar fundos. Aposentado do Ministério da Fazenda, hoje Coutinho se dedica à literatura. Além de alguns contos, escreveu, em 1997, Um Mágico Caminho, livro que traz a história da Assefaz. Passou por duas cirurgias no coração, custeadas pela Assefaz. Quando ouço alguém reclamar da Fundação, fico pensando... Porque essa pessoa não se pergunta o que ela pode fazer para ajudar, em vez de ir para a Justiça? Se eu tento prejudicá-la estou trabalhando contra mim mesmo, afirma Coutinho, como um pai orgulhoso e sempre pronto a defender o filho. Fotos: Deco Banccillon Jackson Trindade O ex-procurador chefe da Fazenda Nacional, Jackson Miguel Trindade, contribuiu muito na criação do primeiro Estatuto da Assefaz. Quando terminava o expediente no Ministério, Coutinho e Terezinha Bonfante íam até a sala dele para fazer o Estatuto. Foram eles que convenceram Trindade sobre a necessidade de se criar uma associação de servidores. Eu gostei da idéia. Para mim todo órgão deveria ter uma associação como a Assefaz, avalia. O Estatuto ficou pronto em 45 dias. Jackson explica que uma associação só passa a ter vida legalmente depois de ter o estatuto publicado no Diário Oficial da União. Hoje, aos 79 anos, vê a Assefaz como uma instituição respeitada. A Assefaz foi a primeira associação a dar mais atenção ao aposentado. Foi uma grande idéia. E boas idéias sempre levam as pessoas a se mobilizarem por ela, conclui. A Assefaz hoje Hoje, a Assefaz cuida de 95 mil vidas. Além do plano de saúde, ela oferece ainda uma estrutura social completa, com clubes e colônias de férias em todo o Brasil. A Fundação controla também a Drogaria Vitabel e a agência de turismo Avtur, em Brasília, o Campos do Jordão Garden Hotel, além de mercados, lojas e restaurantes em várias localidades, que oferecem serviços e produtos a preços mais acessíveis ao servidor. A Fundação também promove diversos eventos culturais e esportivos, campanhas de vacinação e prevenção. Mantém ainda convênios de descontos comerciais, oferece fundos de financiamento para o pagamento de despesas com procedimentos não cobertos pelo plano, UTI Aérea e diversos outros benefícios.

4 4 janeiro o de nº 21 Ter erezinha ezinha Bonfante Na reunião que marcou a criação da Assefaz, em 1981, a auditora-fiscal Terezinha Bonfante teve um papel fundamental. Naquele dia, redigiu a ata da reunião e coletou, juntamente com José Alves Coutinho, as primeiras 119 assinaturas de adesão à associação que acabava de ser criada. Então assessora no Departamento de Pessoal do Ministério da Fazenda, Terezinha foi uma grande entusiasta da idéia de se criar uma associação de servidores. Defendia três pilares básicos para a associação: alimentação, saúde e lazer. Nesse contexto, sonhava em criar um mercado que oferecesse alimentos para todos os servidores do Ministério que não tinham boas condições financeiras. O supermercado tornou-se uma realidade pouco tempo depois, com José Alves Coutinho. Em 1983, surgiu a idéia de transformar a associação em uma fundação. Terezinha Bonfante lembra que muitos servidores doaram recursos do próprio bolso para criar a Fundação. Em seguida, foi convidada para ser a primeira diretora da Assefaz no Distrito Federal. Aposentouse após 25 anos de serviços prestados à Fazenda. E se e- mociona ao falar sobre o Jubileu de Prata. Quantas pessoas foram ajudadas pela Assefaz nesses 25 anos? Muitas. A história da Assefaz é muito bonita, é a história da união de pessoas que pensaram no bemestar coletivo, afirma. Fotos: Deco Banccillon Rubens Pellicciari Em 1982, Francisco Dornelles era o Secretário da Receita Federal e Rubens Pellicciari o Secretário Adjunto. Juntos eram responsáveis pela administração da Receita, inclusive de pessoal. Preocupado com a qualidade de vida dos seus colegas, Pellicciari defendia a criação de uma associação de servidores para resolver o problema da pouca assistência social e à saúde oferecida pelo Ministério da Fazenda. Mas uma associação não bastava, era preciso estar legalmente capacitada para receber recursos do Ministério para a execução dos projetos necessários. Ele coletou informações de outras instituições e convocou Renato Palomba, Domingos Pedro do Couto, Jorge Caetano e Amador Gil Marcelino para que elaborassem um projeto com o objetivo de transformar a recém-criada Associação dos Servidores em uma Fundação. O Pellicciari era uma pessoa muito bem relacionada e um trabalhador incansável. Deu um pontapé inicial muito importante, relata Gil Marcelino. Uma Assembléia foi convocada e Rubens Pellicciari foi escolhido o primeiro Presidente do Conselho de Administração. É gratificante você ser um dos responsáveis pela criação da Assefaz, que hoje faz um trabalho excepcional. Tem uma presença forte não somente entre os fazendários, como também fora do Ministério. A Assefaz se tornou um exemplo, afirma Pellicciari, que hoje atua como advogado na área tributária em São Paulo. Sálvio Medeiros A Assefaz não estaria hoje espalhada e consolidada em todo o Brasil não fosse a dedicação de muitos servidores em cada localidade onde havia um órgão do Ministério da Fazenda. Sálvio Medeiros foi um deles. Como vice-presidente da Associação em Sergipe, contribuiu para o desenvolvimento da Assefaz na região. Mais tarde, em 1993, morando em Brasília, passou a integrar o Conselho de Administração da Assefaz. Em 1994 foi eleito presidente do mesmo Conselho, permanecendo até O conhecimento sobre a Fundação e a competência administrativa adquirida ao longo dos anos fez com que fosse eleito para o cargo de Presidente da Assefaz para o triênio Como Presidente, diz ter se surpreendido com o espírito associativo e batalhador do corpo de empregados da Assefaz. É uma instituição atípica. As pessoas, quando aqui entram, passam a ser um batalhador da causa. Muitos excedem, inclusive, a responsabilidade que devem ter como profissionais, afirma. Em sua gestão, destaca o apoio que sempre teve do que ele denomina Comitê de Inteligência Pró-Assefaz, formado pelos Conselheiros Roberto Barbosa, Lourierdes Fiúza e o atual Presidente, Renato Palomba. Temos mais voluntários do que executivos. São mais de duzentas pessoas, que mantêm vivo o sonho, com o mesmo espírito de união de 25 anos atrás, reforça Sálvio. Segundo ele, o espírito de união foi fundamental para superar a recente crise vivida pela Fundação. Enquanto houver a chama da união e entusiasmo, haverá Assefaz, sentencia.

5 janeiro o de nº 21 5 Gil Marcelino Amador Gil Marcelino é o tipo de pessoa que não pára. Colaborou no projeto que transformou a Associação dos Servidores em Fundação e, como diretor-técnico da Diretoria Executiva, entre 1986 e 1987, ajudou a implantar o primeiro plano de assistência à saúde em todo o Brasil. Depois, como presidente da seção do Distrito Federal, implantou inúmeros projetos bem sucedidos que serviram de modelo para outras unidades da Assefaz pelo país. A idéia do Domingos Pedro do Couto [ex-presidente da Assefaz] e minha era transformar a Assefaz numa empresa. Era preciso criar receitas, conta Gil. Ele convocava outras associações e, juntas, conseguiam preços melhores em hospitais e clínicas, além de combater o mau uso dos benefícios por parte de alguns usuários. Destaca a atuação do Dr. Simão Pedro, médico contratado na época para fiscalizar as faturas dos hospitais. Era um guerreiro, que defendia nossa causa. Ele ajudou muito a Assefaz, confirma. Gil também conseguia com fornecedores preços mais baratos nos produtos para o mercadinho: arroz, sapatos, meias, mel, brinquedos. Com o lucro obtido e com as parcerias que firmava com outras empresas, pagava tratamentos que normalmente não eram cobertos com os recursos vindos do Ministério. Até avião Gil Marcelino conseguia para enviar pacientes para São Paulo ou Belo Horizonte, quando não havia tratamento em Brasília. Atualmente, Gil Marcelino se divide entre vários trabalhos voluntários, como aulas de espanhol para crianças carentes e exposições de arte, com destaque para um conjunto de mini-esculturas sobre a vida de Cristo. O voluntariado é muito bom e me ajudou a superar um problema de saúde. O ser humano é um grão de areia, se soubesse como é pequeno, ajudaria mais a sua família e a sua comunidade, afirma. Fotos: Deco Banccillon Rubens Soares O ex-auditor fiscal da Receita Federal, Rubens Soares, participou da elaboração do primeiro plano de contas da Fundação. Mas foi como presidente que ele mais se destacou, entre outubro de 1991 e setembro de O período foi marcado pela criação dos primeiros planos de saúde da Assefaz e pelo crescimento e consolidação da atual estrutura de clubes e centros de lazer. Até o início da década de 90, a Assefaz recebia recursos do Ministério da Fazenda para executar os projetos de assistência social e à saúde para o servidor. Uma mudança na legislação, porém, passou a impedir o repasse desses recursos e, com isso, a Fundação precisou criar planos de saúde e competir, dentro do próprio Ministério, com outras operadoras. Eu me lembro que, quando recebemos essa notícia, lágrimas apareceram nos olhos da dona Neuza Pessek (atual ouvidora da Assefaz). Ela me disse: É, doutor, a nossa Fundação vai acabar. Vai acabar nada, eu respondi. Criamos os planos, botamos uma mesinha para vendê-los no térreo do Ministério e obtivemos uma ampla adesão, conta Rubens Soares. O excelente retorno dos planos de saúde permitiu que a Assefaz construísse ou adquirisse mais clubes e centros de lazer por todo o Brasil. Rubens Soares ressalta o excelente trabalho dos chamados Presidentes de Seção, que eram servidores da Fazenda responsáveis pela administração da Assefaz em cada Estado. Hoje Rubens Soares é diretorfinanceiro no Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), em Brasília. Elloy Corazza Estudos de grupos de trabalho criados em 1979 pelo então secretário-geral do Ministério da Fazenda, Márcio Fortes, apontaram, no Ministério da Fazenda, a ausência de assistência médica e social aos servidores, principalmente para os lotados fora da capital. A saúde pública era precária no interior e a maioria dos servidores ganhava pouco, conta Eloy Corazza. Como chefe do Departamento de Pessoal do Ministério, ele trabalhou ativamente para solucionar essa questão e identificou que faltava amparo legal para que o Ministério cuidasse da assistência ao servidor de uma forma mais ativa. Foi então que surgiu a idéia de criar uma associação de servidores. Coutinho foi indicado para ser o presidente e sua primeira missão foi visitar os Estados para, junto com os delegados do Ministério, ver o que precisava ser feito para criar a Assefaz. A Assefaz nasceu com o apoio de pessoas de vários lugares, de um congraçamento entre os servidores. Com ela o servidor está mais preparado para desempenhar o seu trabalho, afirma Corazza, hoje um dos diretores da Rede Sarah, em Brasília. Divulgação

6 janeiro o de nº 21 6 Léa Galvêas Em 1981, a Associação dos Servidores do Ministério da Fazenda acabara de ser criada, quando a esposa do então Ministro da Fazenda (Ernane Galvêas) pediu que José Alves Coutinho lhe fizesse uma visita. Dona Léa Galvêas acalentava a idéia de criar algo no Ministério na área social, que pudesse beneficiar filhos de servidores, relata Coutinho. Léa Galvêas promoveu uma série de bazares beneficentes e, com os recursos obtidos, a Assefaz montou uma creche no terraço do edifício dos Órgãos Regionais, em Brasília. Segundo Coutinho, foi a coisa mais espetacular, mais linda, que a Assefaz teve. Inaugurada em 21/ 12/1984, tinha capacidade para atender 40 crianças e contava com nutricionista, pediatra, e acabou servindo de modelo para a implantação em várias cidades. As mães funcionárias tinham muita dificuldade em ter onde deixar os filhos para trabalhar, explica Léa Galvêas, que lembra com orgulho o ótimo resultado obtido com a criação das creches. Pela iniciativa, o Conselho de Administração da Assefaz, em 1984, outorgou à Léa Galvêas o título de Madrinha da Assefaz. Arquivo Assefaz Regina Lúcia A atual assessora na Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração (SPOA) do Ministério da Fazenda, Regina Lúcia, tem um caso de amor com a Assefaz. Na época do nascimento da Associação, trabalhava no Departamento de Pessoal do Ministério e ajudou a implantar programas de alimentação para os servidores. A minha relação com a Assefaz sempre foi de afeto. Gosto dela e colaboro até hoje, afirma. Assim como muitos servidores, Regina trabalhou voluntariamente para a Assefaz. Entre as muitas recordações, aponta o papel fundamental desempenhado pelo segundo presidente da Fundação, Domingos Pedro do Couto. Soube mobilizar a todos, pois era extremamente humano. Em seus projetos, sempre tinha o cuidado de que trouxessem benefícios para todos os servidores. Ficava a tarde inteira no gabinete do Ministro, se possível, não tinha vergonha de pedir, de levar chá de cadeira. Sobre o momento vivido hoje pela Fundação, acredita que a solução está na conscientização de servidores que usam indiscriminadamente o plano. Alguns não têm mais aquele espírito de união, porque eles não sabem como é não ter a Assefaz em suas vidas, conclui Regina. Deco Banccillon O sonho, o ideal e a alma da Assefaz Sonho e ideal se confundem. Sonho é concepção, é idéia acalentada, é aspiração. Ideal é o objeto do sonho. Sonho é desejo intenso. Ideal é aquilo que se sonha. Mas ambos sonho e ideal serão apenas quimeras se alguém não os transforme em realidade. Muito se fala do sonho e do ideal da Assefaz. O sonho materializou-se. O ideal continua no nosso imaginário, nos nossos corações. Ideal é fé, não se vê, não se toca, apenas se sente. Temos, sim, na Assefaz, um ideal: o de bem servir, que é o fundamento em torno do qual vivemos, o fim a que nos propomos atingir. Mas a Assefaz também tem uma alma, força vital que reúne e unifica as características essenciais à vida; conjunto das faculdades de pensar e de agir. Alma que modela a entidade que a abriga, que lhe dá forma e que com ela se confunde. Para legitimar estas reflexões, proponho que se considere essa alma como sendo uma viga figurativa, a principal viga de uma imaginária e colossal estrutura. Seja filosófica ou simbolicamente falando, seja sob o aspecto espiritual ou mera imagem alegórica, a verdade é que a Assefaz, que tem um ideal que a move, tem, também, uma alma que a apóia, sustenta, ampara. A Assefaz é, hoje, uma engrenagem gigantesca de âmbito nacional, que a cada dia se torna mais complexa e mais exigente. Essa engrenagem se mantém em funcionamento eficaz e harmônico de norte a sul deste país, com a mesma eficiência, a mesma orientação, a mesma dedicação, o mesmo ideal. Mas é inegável que o ideal, por isso só, não seria suficiente para obtenção desse resultado. Esse resultado existe, com todo o seu êxito, graças às pessoas que vêm José Alves Coutinho* conduzindo a Assefaz durante seus 25 anos de existência, integrantes dos quadros dirigentes, administrativos, consultivos, departamentais, setoriais, nacionais, regionais, estaduais, e locais em Brasília e pelo Brasil afora, os quais, juntamente com a participação dedicada e indispensável do seu corpo de funcionários, constituem a viga, a alma a que me referi. Na Assefaz, sonho, ideal e alma andam juntos ou, mais que isso, se irmanam, se completam, se confundem. Sonho que persegue um ideal; ideal que acredita ser possível oferecer sempre melhores condições ao próximo e alma, que lhes dá vida e sustentação. Eu também sonhei esse sonho, abraço esse ideal e integro essa alma. *Integrante do atual Conselho Consultivo e 1º Presidente da Assefaz ( ).

PASSOS E JACUÍ GANHAM NOVAS AGÊNCIAS

PASSOS E JACUÍ GANHAM NOVAS AGÊNCIAS ANO I ED. 07 AGOSTO 2015 Impresso Especial 9912317902/2013/DR/MG SICOOB Nossocrédito CORREIOS Impresso Especial 9912317902/2013/DR/MG SICOOB Nossocrédito CORREIOS DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS D C de cara

Leia mais

25 ANOS DE SUS: AVANÇOS E DESAFIOS. Senhor Presidente, saúde merece nossa defesa, nosso reconhecimento e a

25 ANOS DE SUS: AVANÇOS E DESAFIOS. Senhor Presidente, saúde merece nossa defesa, nosso reconhecimento e a ** Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 08/10/2013. 25 ANOS DE SUS: AVANÇOS E DESAFIOS Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Mais que críticas, o Sistema

Leia mais

Roda de Conversa 31/03/2015

Roda de Conversa 31/03/2015 Aconteceu em Uberaba, no Centro Espírita José Horta mantenedor da Creche Espírita Melo de Jesus, no dia 31/03/2015 a décima sexta edição da Roda de Conversa. O Evento teve a participação de aproximadamente

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das demandas sociais concentração de poder e

Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das demandas sociais concentração de poder e PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - PNEF A EDUCAÇÃO FISCAL COMO EXERCÍCIO DE CIDADANIA CONTEXTO Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das

Leia mais

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar?

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar? O Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar CDCE tem amparo legal? Sim. A Lei 7.040/98 que estabeleceu a gestão democrática no Sistema de Ensino, instituiu o CDCE, na forma, composição e outros providências

Leia mais

CRIADO EM 1995 VOLTADO À EDUCAÇÃO COMPLEMENTAR, PROJETO ÂNCORA JÁ BENEFICIOU MAIS DE SEIS MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES

CRIADO EM 1995 VOLTADO À EDUCAÇÃO COMPLEMENTAR, PROJETO ÂNCORA JÁ BENEFICIOU MAIS DE SEIS MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES CRIADO EM 1995 VOLTADO À EDUCAÇÃO COMPLEMENTAR, PROJETO ÂNCORA JÁ BENEFICIOU MAIS DE SEIS MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES Trajetória de sucesso no apoio ao desenvolvimento de crianças e jovens de comunidades

Leia mais

REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências.

REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências. REVOGADA PELA LEI Nº 1.593, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2012. LEI N.º 1.323, DE 14 DE OUTUBRO DE 2010. Cria o Conselho Municipal de Enfrentamento às Drogas, e dá outras providências. O Sr. Sadi Ribeiro Ramos,

Leia mais

O que é o conglomerado Caixa...

O que é o conglomerado Caixa... CAIXA FEDERAL QUAL CAIXA QUEREMOS? Março 2015 O que é o conglomerado Caixa... A Caixa é uma instituição financeira constituída pelo Decreto-Lei 759/1969, sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério

Leia mais

ENTIDADES DE UTILIDADE PÚBLICA. Como criar ou adequar a sua

ENTIDADES DE UTILIDADE PÚBLICA. Como criar ou adequar a sua ENTIDADES DE UTILIDADE PÚBLICA Como criar ou adequar a sua A presente publicação é dirigida às pessoas que desejam ir além de suas obrigações e deveres individuais, para trabalharem por questões de interesse

Leia mais

informe COOPERATIVA ODONTOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE Abril 2012 www.uniodontorn.com.br (84) 4009-4664 Rua Açu, 665 - Tirol Natal/RN - CEP 59020-110

informe COOPERATIVA ODONTOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE Abril 2012 www.uniodontorn.com.br (84) 4009-4664 Rua Açu, 665 - Tirol Natal/RN - CEP 59020-110 Abril 2012 NATAL www.unirn.com.br COOPERATIVA LÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DESTAQUES DESTA EDIÇÃO: Convenção da Uniodonto Nordeste... pág. 03 Assembleia dos cooperados reelege a atual Diretoria... pág.

Leia mais

DATA DE POSSE: 15 de outubro de 2012, com nomeação pela Presidenta Dilma Rousseff, publicada no D.O.U do dia 09.10.2012

DATA DE POSSE: 15 de outubro de 2012, com nomeação pela Presidenta Dilma Rousseff, publicada no D.O.U do dia 09.10.2012 TÂNIA REGINA SILVA RECKZIEGEL DESEMBARGADORA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DATA DE POSSE: 15 de outubro de 2012, com nomeação pela Presidenta Dilma Rousseff, publicada no D.O.U

Leia mais

RESUMO FRANQUIA O BOTICÁRIO BELÉM (PA) PROMOÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

RESUMO FRANQUIA O BOTICÁRIO BELÉM (PA) PROMOÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FRANQUIA O BOTICÁRIO BELÉM (PA) PROMOÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE RESUMO As franquias que apresentam um alto grau de proximidade, exposição e envolvimento com a comunidade, possuem conhecimento da sua

Leia mais

FINS LUCRATIVOS? VOCÊ JÁ PAROU PARA PENSAR NOS GASTOS E RENDIMENTOS DE UMA ORGANIZAÇÃO SEM. A Casa de David

FINS LUCRATIVOS? VOCÊ JÁ PAROU PARA PENSAR NOS GASTOS E RENDIMENTOS DE UMA ORGANIZAÇÃO SEM. A Casa de David VOCÊ JÁ PAROU PARA PENSAR NOS GASTOS E RENDIMENTOS DE UMA ORGANIZAÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS? A Casa de David apresenta os seus e justifica porque você deve ajudá-la com o projeto Para disponibilizar abrigamento

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

EDUARDO BRAGA Governador do Estado

EDUARDO BRAGA Governador do Estado DECRETO N.º 24031, DE 26 DE JANEIRO DE 2.004 APROVA o Regimento Interno da SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO, ÉTICA E TRANSPARÊNCIA - SCI, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no

Leia mais

SHOW DE CIDADANIA Funcionários McDonald s realizam mais de 5300 ações Bom Vizinho na comunidade

SHOW DE CIDADANIA Funcionários McDonald s realizam mais de 5300 ações Bom Vizinho na comunidade Nome da empresa: McDonald s Comércio de Alimentos Ltda Data da Fundação: 1979 Número de funcionários: 34 mil Tempo como Franqueador/ Franqueado: 20 anos Localização: Sede: Barueri/ SP e 120 restaurantes

Leia mais

ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES RELATÓRIO TÉCNICO

ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES RELATÓRIO TÉCNICO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA ROSANA DALLA COSTA FÉLIX MEDIA TRAINING DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - TREINAMENTO PARA GESTORES

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos

Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos De 23 a 30 de outubro de 2015 - Edição nº 019 Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos Será publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Distrito Federal a portaria que cria

Leia mais

O surgimento de associações de agricultores ocorre em função de três movimentos sociais importante:

O surgimento de associações de agricultores ocorre em função de três movimentos sociais importante: 1. ASSOCIATIVISMO 1.1. Introdução As formas associativas de trabalho no campo já eram encontradas há muito tempo atrás entre os primitivos povos indígenas da América. As grandes culturas précolombianas

Leia mais

O Portal do Servidor Homenageia Marília Careli, Servidora que faz a diferença para a comunidade na Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico

O Portal do Servidor Homenageia Marília Careli, Servidora que faz a diferença para a comunidade na Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico Marília Careli O Portal do Servidor Homenageia Marília Careli, Servidora que faz a diferença para a comunidade na Praça de Esportes do Setor Pedro Ludovico Por: Waldedy Maria de Paula, equipe Portal do

Leia mais

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país.

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país. Fonte: http://www.portaldaindustria.org.br 25/02/2015 PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO NACIONAL (CDN) DO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), NA SOLENIDADE

Leia mais

LEI MUN ICIPAL N 1412/91. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso.

LEI MUN ICIPAL N 1412/91. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso. LEI MUN ICIPAL N 1412/91 Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso. NEREU WILHELMS, Prefeito Municipal de Taquara, FAÇO SABER que, em sessão realizada em 04.03.1991,

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014

ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014 ATA DA REUNIÃO DE DIRETORIA EM 03.04.2014 Ao terceiro dia de abril do ano de dois mil e quatorze, às dez horas, reuniu-se, ordinariamente, a diretoria da AJUT Associação dos Servidores na Justiça do Trabalho

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ESTADO: GOIÁS COORDENADOR: HENRIQUE RICARDO BATISTA PERÍODO DO RELATÓRIO: Ano de 20 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ATIVIDADE DATA N o DE HORAS LOCAL (Município) OBJETIVO N o PART RESULTADO/

Leia mais

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso Envolver Edição V Ano II Outubro de 2012 Um caso de sucesso 1 editorial primeiras letras O ano de 2012 vai chegando ao fim com boas notícias para Pedro Leopoldo. As várias ações de investimento social

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS - LHCMA Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS é uma entidade sem fins lucrativos, com duração

Leia mais

TABELA COM PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO ELEIÇÃO MUNICIPAL. Prefeito Vice-prefeito. 4 meses 6 meses

TABELA COM PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO ELEIÇÃO MUNICIPAL. Prefeito Vice-prefeito. 4 meses 6 meses Cargo Administrador de empresa de economia mista destinada à exploração de transporte urbano, que tem como acionista majoritário o município. TABELA COM PRAZOS DE DESINCOMPATIBILIZAÇÃO ELEIÇÃO MUNICIPAL

Leia mais

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 Nome de urna: Ana Reni Número: 1442 - Conselheira tutelar gestão 1995/ 1998 e 2008/2011 - Educadora social, com formação FUNDAR,( Fundação Darci Ribeiro) - Promotora Legal

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE

INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE O computador, o carro, o avião e essa infinidade de máquinas sofisticadíssimas são coisas que, por estarem aí no dia-a-dia das pessoas, já não nos causam espanto. Porém, se essas

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Beneficiando crianças e adolescentes com direitos violados Como funciona a Rede Solidária Como se tornar

Leia mais

ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA

ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA Boletim Informativo Edição 01 19 de Março de 2012 ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA Controladoria-Geral da União Implementação da Lei de Acesso a Informação A Lei de Acesso à Informação (LAI) representa mais

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE SUBSÍDIO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL

SOLICITAÇÃO DE SUBSÍDIO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL FUNDAÇÃO DE LIONS CLUBS INTERNATIONAL SOLICITAÇÃO DE SUBSÍDIO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL Nós nos Preocupamos. Nós servimos. Nós Realizamos. SUBSÍDIO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL Visão Geral O programa

Leia mais

DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL

DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL DO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO A PRIMEIRA ELEIÇÃO MUNICIPAL O processo de emancipação e a primeira eleição municipal de São João da Ponta ocorreram com muitas dificuldades. Para entendermos um pouco mais como

Leia mais

INSTITUTO DARWIN INSTITUTO DE APOIO À EVOLUÇÃO DA CIDADANIA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO REGIMENTO INTERNO

INSTITUTO DARWIN INSTITUTO DE APOIO À EVOLUÇÃO DA CIDADANIA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO REGIMENTO INTERNO INSTITUTO DARWIN INSTITUTO DE APOIO À EVOLUÇÃO DA CIDADANIA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO REGIMENTO INTERNO Artigo 1º - O presente Regimento Interno visa disciplinar os trabalhos Administrativos,

Leia mais

OGU Ações e Projetos 2011/2012

OGU Ações e Projetos 2011/2012 OGU Ações e Projetos 2011/2012 FUNDAMENTOS NORMATIVOS Constituição Federal Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios

Leia mais

ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede.

ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede. ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede. Artigo 1º O Diretório Central dos Estudantes das Faculdades de Tecnologia

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DE NÍVEL UNIVERSITÁRIO DA CEDAE DAS FINALIDADES

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DE NÍVEL UNIVERSITÁRIO DA CEDAE DAS FINALIDADES REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DE NÍVEL UNIVERSITÁRIO DA CEDAE DAS FINALIDADES Art.1º- O presente Regimento Interno elaborado na forma do artigo 35 (Trinta e cinco) do Estatuto tem por

Leia mais

Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação

Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação NÚMERO 21 ABRIL MAIO 2010 Editado pela Assessoria de Comunicação Institucional Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação 02 Candidatos a Diretor de Benefícios participam

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LIG Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão

Leia mais

Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ

Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ 19/11/2009 Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ (fonte: CFA) Nos últimos anos cresceu significativamente

Leia mais

Missão. fortaleçam a segurança no transporte rodoviário e que qualifiquem o capital humano no setor logístico.

Missão. fortaleçam a segurança no transporte rodoviário e que qualifiquem o capital humano no setor logístico. O Instituto Julio Simões foi criado em 2006 com o objetivo de fortalecer o trabalho social que a JSL realizava junto às comunidades do entorno de suas operações. Seguindo a vocação de sua mantenedora de

Leia mais

Doar Faz Bem. Capa. Ações que reverberam. Manual de Doações. nazareuniluz.org.br. Nazaré Uniluz

Doar Faz Bem. Capa. Ações que reverberam. Manual de Doações. nazareuniluz.org.br. Nazaré Uniluz Capa Doar Faz Bem Ações que reverberam Manual de Doações www. - (11) 4597-7109 / 4597-7103 / 96473-2851 www. - (11) 4597-7109 / 4597-7103 / 96473-2851 Este Manual foi criado com o intuito de inspirar,

Leia mais

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Prá colher, temos que plantar, compadre, temos que pensar no futuro. José Dionízio Leite É TICA L IDERANÇA L IBERDADE O RGANIZAÇÃO S OLIDARIEDADE

Leia mais

Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Mostra Local de: Piraí do Sul Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura

Leia mais

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs O plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro ficou lotado durante

Leia mais

Governadora inaugura Escola de GoveRNo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales

Governadora inaugura Escola de GoveRNo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales 15.02.2013 De Fato.com Xx Xx Governadora inaugura Escola de GoveRNo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales A governadora Rosalba Ciarlini inaugurou na noite desta quinta-feira (14), a sede própria da Escola

Leia mais

A Fundação A Fundação Pedro Calmon Centro de Memória e Arquivo Público da Bahia FPC foi instituída pela Lei nº 8.538, de 20 de dezembro de 2002, vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo, conforme o

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

LEI Nº 7.543, DE 20 DE JULHO DE 2011

LEI Nº 7.543, DE 20 DE JULHO DE 2011 LEI Nº 7.543, DE 20 DE JULHO DE 2011 Publicada no DOE(Pa) de 21.07.11. Alterada pela Lei 8.096/15. Vide extinção, criação e alterações de denominação de órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual na

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP) CAPÍTULO I Da Natureza, Sede e Vinculação Artigo 1 - O Centro de Pesquisas,

Leia mais

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I Boletim Informativo Nossa Missão: Promover assistência segura à saúde, com respeito e ética aos usuários, desenvolvendo o ensino e pesquisa na busca

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA NACIONAL DA MAGISTRATURA DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DO BRASIL

REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA NACIONAL DA MAGISTRATURA DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DO BRASIL REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA NACIONAL DA MAGISTRATURA DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DO BRASIL Capítulo I Da Instituição Art. 1º - A Escola Nacional da Magistratura (ENM), órgão da Associação dos Magistrados

Leia mais

CÂMARA DE COMÉRCIO CRISTÃ INTERNACIONAL ICCC - BRASIL Entidade sem fins lucrativos CNPJ nº. 10.421.028/0001-56

CÂMARA DE COMÉRCIO CRISTÃ INTERNACIONAL ICCC - BRASIL Entidade sem fins lucrativos CNPJ nº. 10.421.028/0001-56 REGIMENTO INTERNO ORGANIZAÇÃO E SEDE 1. A associação, denominada Câmara de Comercio Cristã Internacional ICCC Brasil (International Christian Chamber of Commerce ICCC - BRAZIL), constituída em 24 de julho

Leia mais

Usina São Luiz S/A. Declaração de ciência do regulamento

Usina São Luiz S/A. Declaração de ciência do regulamento Declaração de ciência do regulamento Declaramos, para os devidos fins, que: i) Estamos cientes e de acordo com as condições do Regulamento do Prêmio de Mérito Ambiental. ii) A empresa está cumprindo as

Leia mais

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende *

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado é a expressão da participação da sociedade na vida pública mais significativa da atualidade. Os movimentos de participação

Leia mais

As medidas foram adotadas a- pós os debates realizados durante. da Superintendência Executiva, Presidência. andamento desde o ano passado.

As medidas foram adotadas a- pós os debates realizados durante. da Superintendência Executiva, Presidência. andamento desde o ano passado. 1 No caminho certo A Assefaz sempre respeitou a situação financeira dos seus beneficiários/usuários e tem feito tudo o que pode para que o plano seja acessível ao maior número de servidores. Os últimos

Leia mais

Conselho protesta contra prefeitura

Conselho protesta contra prefeitura Informativo Eletrônico da SE/CNS para os conselheiros nacionais Ano VI, Brasília, 08/04/2009. Prezado (a) conselheiro (a), Estamos encaminhando um clipping de notícias do CNS na mídia. A intenção é socializar

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES (EBSERH)

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES (EBSERH) PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES (EBSERH) DEFINIÇÃO Pergunta: O que é a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares? Resposta: A Empresa Brasileira de Serviços

Leia mais

Números de Deliberações Ano de 2004

Números de Deliberações Ano de 2004 001 002 003 Números de Deliberações Ano de 2004 DOE. 09/03/04, Seção I, p.36 DELIBERAÇÃO CEETEPS N.º 01, DE 08 DE MARÇO DE 2004 Dispõe sobre a prestação, no âmbito da Administração Central e das Unidades

Leia mais

VOLUNTÁRIO TIME ESPERANÇA HUMANO CARIDADE UNIÃO AJUDA AMIZADE TIME CUIDADO FELICIDADE UNIÃO MANUAL DO SERVIÇO PESSOAS PESSOAS AJUDA DOAÇÃO DOAÇÃO

VOLUNTÁRIO TIME ESPERANÇA HUMANO CARIDADE UNIÃO AJUDA AMIZADE TIME CUIDADO FELICIDADE UNIÃO MANUAL DO SERVIÇO PESSOAS PESSOAS AJUDA DOAÇÃO DOAÇÃO MANUAL DO VOLUNTÁRIO CARIDADE T I M E C O M U N I D A D E UNIÃO GRUPO AMIZADE PESSOAS G R U P O AJUDA T I M E TRABALHO FELICIDADEPESSOAS GRUPO SERVIÇO UNIÃO ESPERANÇA A J U D ASERVIÇO COMUNIDADE G R U

Leia mais

Perversidade contra o Criança Esperança

Perversidade contra o Criança Esperança Perversidade contra o Criança Esperança Sei que alguns irão me criticar e até questionar, depois que aquele programa... da Rede Globo, fez contra você ainda tem coragem de divulgar isso!!? Então, digo,

Leia mais

ATA DE SESSÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO PLENO DA SUBSEÇÃO DE JOINVILLE DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DE SANTA CATARINA REALIZADA EM 05/07/2011

ATA DE SESSÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO PLENO DA SUBSEÇÃO DE JOINVILLE DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DE SANTA CATARINA REALIZADA EM 05/07/2011 ATA DE SESSÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO PLENO DA SUBSEÇÃO DE JOINVILLE DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DE SANTA CATARINA REALIZADA EM 05/07/2011 1. DATA E HORA 05/07/2011 às 19:00 horas. 2. LOCAL Auditório

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO

PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 LINHAS DE AÇÃO... 4 AÇÕES ESPECÍFICAS... 5 CAMPANHAS... 6

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Contribuindo com crianças e adolescentes em risco social Saiba como se tornar um voluntário Como funciona

Leia mais

- Ações Sociais 2014 -

- Ações Sociais 2014 - - Ações Sociais 2014 - A Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social foi criada, em 11 de março de 2014, com o objetivo de incentivar e implementar ações e projetos para a área, contando

Leia mais

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames Introdução Fique atento aos padrões do CFM ÍNDICE As 6 práticas essenciais de marketing para clínicas de exames Aposte em uma consultoria de

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL DOC I CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS A. RELACIONAMENTO ENTRE LIONS CLUBS INTERNATIONAL E A ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (CONSELHO ECONÔMICO E SOCIAL/ECOSOC) O artigo 71 da Carta das Nações Unidas declara

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL. 1.1. Histórico da Prática Eficaz

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL. 1.1. Histórico da Prática Eficaz Nome da Instituição: Universidade Feevale Segmento: IES - Instituições de Ensino Superior Categoria: Gestão Administrativa, de Pessoas ou Financeira Nome da Prática Eficaz de Gestão Educacional: Programa

Leia mais

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Dezembro/2003 - A discussão sobre carga horária para

Leia mais

Um grupo de alunos e uma professora. que decidiram escrever um livro...

Um grupo de alunos e uma professora. que decidiram escrever um livro... Um grupo de alunos e uma professora que decidiram escrever um livro... Tudo começou com um garoto chamado Luan que, num belo dia, resolveu compartilhar sua história... Luan Cardoso era um menino de apenas

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO DOC IV Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos.

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. Q A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. É uma alusão à essência e ao compromisso da Secretaria

Leia mais

MANUAL DE FORMATURAS FACULDADE DE TECNOLOGIA DA SERRA GAÚCHA

MANUAL DE FORMATURAS FACULDADE DE TECNOLOGIA DA SERRA GAÚCHA MANUAL DE FORMATURAS FACULDADE DE TECNOLOGIA DA SERRA GAÚCHA A conclusão de um curso superior é a celebração de uma grande conquista, portanto a cerimônia de formatura se transforma num momento especial

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO JUSTIFICATIVA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO JUSTIFICATIVA 1 DOS ÓRGÃOS DELIBERATIVOS JUSTIFICATIVA Dois grandes órgãos de deliberação superior foram propostos: O Conselho Universitário e o Conselho de Administração e Finanças. Este último, com a missão de deliberar

Leia mais

REGISTRO PROFISSIONAL

REGISTRO PROFISSIONAL REGISTRO PROFISSIONAL 19/11/2009 Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ (fonte: CFA) Nos últimos anos

Leia mais

* DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais,

* DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais, Governo do Estado do Rio Grande do Norte Gabinete Civil Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais * DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui o Programa Estadual de Proteção a Vitimas

Leia mais

Projetos apresentados no último dia do Encontro

Projetos apresentados no último dia do Encontro Projetos apresentados no último dia do Encontro Aposentado-Ria, projeto do TRT da 1ª Região, abriu a programação da manhã do último dia. A abordagem foi apresentada por Sônia Andrade, diretora da Secretaria

Leia mais

Registamos, com afeto, a presença de Vossa Excelência, nesta cerimónia uma honra ímpar para este Instituto.

Registamos, com afeto, a presença de Vossa Excelência, nesta cerimónia uma honra ímpar para este Instituto. Senhor Ministro da Administração Interna. Excelência. Registamos, com afeto, a presença de Vossa Excelência, nesta cerimónia uma honra ímpar para este Instituto. Excelentíssimo Senhor Vice-Procurador Geral

Leia mais

SINDICATO DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DE JOINVILLE/SC E REGIÃO

SINDICATO DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DE JOINVILLE/SC E REGIÃO ATA ASSEMBLEIA GERAL 24 DE SETEMBRO DE 2015 15H ÀS 16H30 Local: Angélico s Restaurante. Rua Otto Benack, 101 Bom Retiro - Joinville/SC Participantes: Sr. Raulino João Schmitz, Sr. Angélico de Souza, Sr.

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei:

Faço saber que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei: LEI Nº 1580/2010 Dá nova nomenclatura a Conferência, ao Conselho e ao Fundo Municipal de Assistência ao Idoso criado pela Lei nº 1269/2004 e dá outras providencias. Faço saber que a Câmara Municipal de

Leia mais

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil VEÍCULO: BLOG DO JAIR SAMPAIO DATA: 20.10.15 20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil Instituição vinculada ao Sistema

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO VILLAGIO I DA DENOMINAÇÃO

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO VILLAGIO I DA DENOMINAÇÃO ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E PROPRIETÁRIOS DO LOTEAMENTO VILLAGIO I DA DENOMINAÇÃO Art. 1º - A Associação dos Moradores e Proprietários do Loteamento VILLAGIO I, com o nome de fantasia ASSOCIAÇÃO

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar?

IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar? IMPOSTO DE RENDA Que tal doar, em vez de pagar? A ACIS-SL está incentivando as empresas, associadas ou não, a informar seu quadro funcional a destinar parte do seu Imposto de Renda para instituições beneficentes

Leia mais

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015 V.4 - N.4 - Setembro de 2015 Vilma Lúcia da Silva 05 Assessora de Comunicação do Parque da Cidade Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal Só no mês de setembro o Parque da Cidade recebeu

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013

CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013 CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS FUNDO MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS GUIA PARA CRIAÇÃO ABRIL 2013 ÍNDICE I - Apresentação 03 II - Fases para a criação 04 III - Informações gerais sobre

Leia mais

MENSAGEM AFETIVA DA PRESIDENTE DO CIB GESTÃO 2015

MENSAGEM AFETIVA DA PRESIDENTE DO CIB GESTÃO 2015 CLUBE INTERNACIONAL DE BRASÍLIA CORREIO CIB Nº 34 31 DE JULHO DE 2015 CORREIO CIB INFORMAÇÃO ELETRÔNICA CRIAÇÃO E REDAÇÃO: COSETE RAMOS GEBRIM MENSAGEM AFETIVA DA PRESIDENTE DO CIB GESTÃO 2015 UM MOMENTO

Leia mais

MANUAL DO VOLUNTÁRIO

MANUAL DO VOLUNTÁRIO MANUAL DO VOLUNTÁRIO Dentre todas as coisas que se pode doar a alguém, existe uma que é a mais valiosa: o tempo. E é isso que um voluntário faz. Disponibiliza seu tempo e sua energia para ajudar o próximo,

Leia mais

TRABALHO VOLUNTÁRIO & QUALIDADE DE VIDA

TRABALHO VOLUNTÁRIO & QUALIDADE DE VIDA SER VOLUNTÁRIO Gosto de você pelo que sou quando estou com você, pelo que você está fazendo de mim. Gosto de você por saber extrair o que há de bom em mim, por tocar meu coração, passando por cima de todas

Leia mais