O(s) Uso(s) de Documentos de Arquivo na Sala de Aula

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O(s) Uso(s) de Documentos de Arquivo na Sala de Aula"

Transcrição

1 O(s) Uso(s) de Documentos de Arquivo na Sala de Aula SEQUÊNCIA DIDÁTICA Milton Garcia Silva São Paulo 2012

2 TEMA Modos de Morar em São Paulo Séculos XIX e XX. JUSTIFICATIVA Nota-se que os alunos possuem dificuldades de se enxergar como sujeitos históricos. Com isso a partir do trabalho com as fontes, procurarei ressaltar através dos modos de moradia que ocorreram em São Paulo no final do século XIX e início do XX questões de rupturas e permanências a cerca do tema. Nesse sentindo tentarei fazer com os alunos possam se sentir mais próximos do processo histórico, haja vista que eles poderão entender o processo histórico que culminou nos tipos de moradia que hoje são mais usadas e vista ao redor deles. Quero que os alunos entendam os espaços de convivências entre os trabalhadores e seus patrões, pois em São Paulo a cidade era conhecida como um lugar das atividades mistas, as casas dos trabalhadores eram próximas dos seus patrões, o comércio era junto dessas casas e a fábrica que trabalhavam estava no mesmo ambiente, trabalhadores liberais como artesãos entre outros conviviam todos mesmo lugar. Isso começa a mudar com a criação do bairro de Higienópolis em 1880, pois as elites começam a perceber que deveriam ter um lugar para morar e se diferenciar dos trabalhadores, assim começam a aparecer áreas de usos especializados em São Paulo, uma estratificação social separando bairros das elites e sua função especializada das regiões onde os pobres moravam. Objetivo: Trabalhar com as mudanças e permanências dos tipos de moradia em São Paulo no final do século XIX e início do XX. Além de debater as reformas urbanas, principalmente as que tratem sobre as moradias operárias que tiveram grande importância no período acima indicado. Outros aspectos importantes encontrados no PCN é fazer com que os alunos aprendam a diferenciar tipos de documentos históricos e também:

3 Reconhecer algumas diferenças, semelhanças, transformações e permanências entre ideias e práticas envolvidas na questão da cidadania, construídas e vividas no presente e no passado 1. Componente Curricular Os componentes curriculares seriam: Tempo histórico, Trabalho com fontes, Estudo do Meio e República Velha. Série: 9º ano Quantidade de aulas: 4 aulas Bibliografia: BACELAR, C. Usos e mau usos dos arquivos. In: PINSKY, Carla Bassanezi (org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, BELLOTO, Heloísa Liberalli. Como fazer análise diplomática e análise tipológica de documento de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado/Imprensa Oficial do Estado, CORDEIRO, S. L. Os cortiços de Santa Efigênia: sanitarismo e urbanização de São Paulo (1893). São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo/ Imprensa Oficial, CRUZ, Heloísa; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto história, São Paulo, n.35, dez KNAUSS, Paulo. Documentos históricos na sala de aula. Primeiros Escritos, n 1- julho-agosto de LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In:. História e Memória. Tradução por Irene Ferreira, Bernardo Leitão e Suzana Ferreira Borges. 5.ed. Campinas: UNICAMP, Disponível em :

4 LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Exertos de A República Ensina a Morar (Melhor). São Paulo: HUCITEC, MAUAD, Ana Maria. Através da imagem: fotografia e história Interfaces. Tempo [online], v1,n.2, dez PANDOLFI, Dulce; GRYNSZPAN, Mario. Poder Público e Favela: uma relação delicada In: OLIVEIRA, Lucia Lippi (org.). Cidade: histórias e desafios. Rio de Janeiro: Editora da FGV/ CNPq, PEREIRA, Paulo César Xavier. A Modernização de São Paulo no final do século XIX: da demolição da cidade de taipa à sua reconstrução de tijolos In: SAMPAIO, Maria Ruth Amaral de Sampaio (org.). Habitação e Cidade. São Paulo: FAUUSP, REIS FILHO, Nestor Goulart. Habitação Popular no Brasil: Cadernos de Pesquisa do LAP, n.2. São Paulo: FAUUSP, set-out, TEIXEIRA, Palmira Petratti. A Vila Maria Zélia: A fascinante história de um memorial ideológico das relações de trabalho na cidade de São Paulo. Fortaleza: ANPUH XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, ATIVIDADES Primeira Aula: Em um primeiro momento a sala de aula será dividida em grupos, sendo que cada grupo apresentará cerca de quatro alunos. Tal divisão será necessária para que os alunos possam ler em conjunto um texto referente ao contexto de São Paulo nesse período- final do século XIX e começo do século XX - no que se refere aos tipos de moradias operárias presentes na cidade. Além da leitura conjunta do texto, trabalharia com documentos da época, como reportagens de jornais e documentos oficiais que possam oferecer um caminho de investigação sobre quais eram as condições das moradias. Tais condições consistem tanto na localização, quanto na estrutura de tais moradias, assim como o uso. Após a realização de tais leituras, será proposto aos alunos um questionário contendo as seguintes questões: Qual período que o texto e os documentos estão tratando e de que lugar eles estão falando?

5 Quem produziu o documento ou qual é a origem do documento? Quais as semelhanças e diferenças entre o texto e os documentos lidos? Documento a ser usado: Relatório da Comissão de exame e inspecção das habitações operárias e cortiços no ditrito de S. Efigênia (CORDEIRO, p ). Reportagem de jornal: O Problema das casas operárias. Diário Popular, São Paulo, 02 jan. p. 01. Acervo APESP Texto: O título do texto é Higiene da Habitação, A Nova Preocupação que encontrase em: LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Exertos de A República Ensina a Morar (Melhor). São Paulo: HUCITEC, 1999, p Segunda Aula: Pedir para os alunos montarem novamente os grupos e dessa vez observar algumas fotos ou imagens de vilas operárias do período e imagens das mesmas vilas hoje. Fotos da Vila Maria Zélia Foto: acesso em 26/10/2012

6 Foto: Acesso em 26/10/2012. Foto: Acesso em 26/10/2012.

7 Fotos da Vila Economizadora Fotos: Leonardo Hatanaka Acervo Sempla, imóveis Z8-200, Fotos: Leonardo Hatanaka Acervo Sempla, imóveis Z8-200, 1978.

8 Vila Economizadora Foto de Hélio Bertolucci Jr Fazer um questionário: Descreva a tudo que está vendo na foto? Caso a foto ou a imagem tenha legenda quem é autor (a)? Quando e por que foi tirada a fotografia? Quais as semelhanças e diferenças entre as fotos ou imagens? Comparar as fotos ou imagens antigas com as recentes e apontar o que permaneceu e o que mudou? Que elementos foram selecionados pelo autor como dignos de serem fotografados? Quais são os elementos centrais das imagens? Terceira Aula: A partir dos elementos e as possíveis respostas dadas aos questionários anteriores pediria aos alunos para que produzissem um texto que indicassem as percepções sobre como eram as moradias do período tentando refletir que tipo de interesses e mudanças que colaboraram com a formação e concepção atual que se tem hoje sobre moradias.

9 Quarta Aula: Nesta ultima aula exploraria dois texto sobre duas vilas operárias que faríamos uma visita. A visita seria a Vila Maria Zélia e o texto seria que encontra-se no próprio site da vila e a Vila Economizadora que está no site Com essa visita pretendo discutir com os alunos o que eles notaram sobre as moradias e se essas moradias se diferem muito das que eles vivem hoje. Além disso, proporia uma discussão com os textos deles e com tudo que já foi trabalhado em sala de aula, além de pedirem pare eles tirarem foto do local para observarem na sala de aula. É importante fazer a ressalva que assim os documentos escritos e as imagens, a visita a esses dois espaços deve ser conduzida de maneira a levar os alunos a questionarem o porque da sua preservação, que elementos ou objetos elas abrigam, que uso aquele espaço tem e quem são as pessoas administram e convivem naquele lugar. Tudo isso é importante para que os alunos não tomem nem os espaços nem as outras fontes como retrato fiel dessas moradias, mas sim como fonte de pesquisa que deve ser questionada e refletido. Assim a desnaturalização das moradias atuais será melhor compreendida pelos alunos.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Campus Nilópolis Ana Paula Inacio Diório AS MÍDIAS

Leia mais

A) Apresentar para o aluno o período da História do Brasil em que se assinala a ditadura militar, compreendido entre 1964-1985.

A) Apresentar para o aluno o período da História do Brasil em que se assinala a ditadura militar, compreendido entre 1964-1985. Arquivo Público do Estado de São Paulo O(s) Uso(s) de Documentos de Arquivo na Sala de Aula João Francisco Migliaccio Cappelli História Universidade de São Paulo 4º período. Sequencia Didática Tema: Futebol

Leia mais

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1

CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 CentralSul de Notícias: A Rotina Produtiva de uma Agência Experimental Online 1 COSTA 2 Daiane dos Santos; FONSECA 3 Aurea Evelise dos Santos; ZUCOLO 4 Rosana Cabral 1 Trabalho submetido ao SEPE 2011 Simpósio

Leia mais

Arquivo Público do Estado de São Paulo

Arquivo Público do Estado de São Paulo Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina: O(s) Uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula Ditadura Militar e Anistia (1964 a 1985). Anos de Chumbo no Brasil. Ieda Maria Galvão dos Santos 2º

Leia mais

AULA 1 Os primeiros contatos da criança com a linguagem escrita. CURSO Alfabetização Linguística e Matemática na Educação Infantil

AULA 1 Os primeiros contatos da criança com a linguagem escrita. CURSO Alfabetização Linguística e Matemática na Educação Infantil AULA 1 Os primeiros contatos da criança com a linguagem escrita Meta Retomar alguns conceitos importantes relativos à alfabetização na educação. Infantil. Sugerir práticas que aproximem a criança do código

Leia mais

Dicionário. Conceitos. Históricos

Dicionário. Conceitos. Históricos Dicionário de Conceitos Históricos Kalina Vanderlei Silva Maciel Henrique Silva Dicionário de Conceitos Históricos Copyright 2005 Kalina Vanderlei Silva e Maciel Henrique Silva Todos os direitos desta

Leia mais

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA.

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. Autora: Mestra Rosicleide Henrique da Silva Universidade Federal de Campina

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003740A - Arquitetura V - Aspectos Sociais da Habitação Docente(s) Silvana Aparecida Alves Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS ACERVOS ESCOLARES NO CAMPO DA PESQUISA, ESPAÇO E MEMÓRIA

A IMPORTÂNCIA DOS ACERVOS ESCOLARES NO CAMPO DA PESQUISA, ESPAÇO E MEMÓRIA A IMPORTÂNCIA DOS ACERVOS ESCOLARES NO CAMPO DA PESQUISA, ESPAÇO E MEMÓRIA Suele França Costa, Nara Rubia Martins, Carlos Eduardo de Quadro, Juliana Eliza Viana, Douglas Almeida Silva, Rafael de Paula

Leia mais

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA INICIANDO A CONVERSA APROFUNDANDO O TEMA Por que ensinar gêneros textuais na escola? Registro

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Nome dos autores: Gislaine Biddio Rangel¹; Ana Beatriz Araujo Velasques². 1 Aluna do Curso

Leia mais

Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina O(s) uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula

Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina O(s) uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula Michele Maria do Nascimento Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina O(s) uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula Sequência Didática: As transformações

Leia mais

Lata na mão, grafiteiro na rua, arte na prede e a montagem de um vídeo etnográfico na Amazônia 1

Lata na mão, grafiteiro na rua, arte na prede e a montagem de um vídeo etnográfico na Amazônia 1 Lata na mão, grafiteiro na rua, arte na prede e a montagem de um vídeo etnográfico na Amazônia 1 Leila Cristina Leite Ferreira-UFPA RESUMO: Este artigo traz como discussão a captação, a elaboração e a

Leia mais

Perspectivas: língua portuguesa

Perspectivas: língua portuguesa Perspectivas: língua portuguesa Episódio: Oralidade e escrita Resumo O episódio Oralidade e escrita apresenta projetos desenvolvidos por professores de língua portuguesa com turmas de 7ª série (atual 8º

Leia mais

Palavras-chave: AVA, informática, matemática e aprendizagem.

Palavras-chave: AVA, informática, matemática e aprendizagem. INTEGRAÇÃO ENTRE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA EM AMBIENTES VIRTUAIS Solange Sardi Gimenes Washington Romao Dos Santos Jonathan Toczek RESUMO A Informática oferece recursos que auxiliam na aprendizagem, tornando

Leia mais

O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula

O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula Título: Uso do jornal na sala de aula: uma análise do ponto de vista do aluno do ensino fundamental II Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e

Leia mais

MATERIAIS DIDÁTICOS À BASE ELEMENTOS NATURAIS

MATERIAIS DIDÁTICOS À BASE ELEMENTOS NATURAIS MATERIAIS DIDÁTICOS À BASE ELEMENTOS NATURAIS Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Autora: Janiere Rodrigues ROSA janieedesign7@hotmail.com Co-autores: Francisca Kaline S. SANTOS kalinesyan@hotmail.com

Leia mais

Projeto Escola e família: construindo novos caminhos

Projeto Escola e família: construindo novos caminhos Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO Projeto Escola e família: construindo novos caminhos ELIZÂNGELA. S. VIEIRA COORDENADORA DE PROJETOS EDUCACIONAIS

Leia mais

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA?

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? Projeto Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro tem como tema o meio ambiente em que mostra o homem e a destruição da natureza,

Leia mais

Criar perfil de personagens literários na rede

Criar perfil de personagens literários na rede Criar perfil de personagens literários na rede Que tal aliar as leituras literárias da turma ao uso das redes sociais digitais? A proposta desta atividade é que os alunos criem, em rede social, perfis

Leia mais

1 EDUCAÇÃO INFANTIL NATUREZA E SOCIEDADE O TEMPO PASSA... Guia Didático do Objeto Educacional Digital

1 EDUCAÇÃO INFANTIL NATUREZA E SOCIEDADE O TEMPO PASSA... Guia Didático do Objeto Educacional Digital Guia Didático do Objeto Educacional Digital NATUREZA E SOCIEDADE 1 EDUCAÇÃO INFANTIL O TEMPO PASSA... Este Objeto Educacional Digital (OED) está relacionado ao tema da Unidade 4 do Livro do Aluno. NATUREZA

Leia mais

UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980

UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980 UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980 ELAINE RODRIGUES (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ), ALLINE MIKAELA PEREIRA (PPE/UEM). Resumo Por

Leia mais

TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA

TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA QUESTÃO 38 Rosa está com 56 anos de idade e vive em um hospital psiquiátrico desde os 28 anos de idade. Em seu prontuário, encontra-se que ela é doente mental desde

Leia mais

A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES

A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES A ESCOLA MULTISSERIADA EM IMAGENS: CONSTRUINDO A MEMÓRIA E O SIGNIFICADO DA ESCOLA NA COMUNIDADE CAMPESINA Juber Helena Baldotto Delboni UFES Resumo Este estudo analisa de que maneira as fotografias são

Leia mais

História da Fotografia em Goiás. Prof. Ms. Déborah Rodrigues Borges

História da Fotografia em Goiás. Prof. Ms. Déborah Rodrigues Borges História da Fotografia em Goiás Prof. Ms. Déborah Rodrigues Borges Poucas referências bibliográficas; Fotógrafos pioneiros: registros de profissionais na cidade de Goiás no final do século XIX. Predominância

Leia mais

Educar em Silêncio 1. Eminassai RODOVALHO 2 Patrícia Rangel Moreira BEZERRA 3 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP

Educar em Silêncio 1. Eminassai RODOVALHO 2 Patrícia Rangel Moreira BEZERRA 3 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP RESUMO Educar em Silêncio 1 Eminassai RODOVALHO 2 Patrícia Rangel Moreira BEZERRA 3 Faculdades Integradas Rio Branco, São Paulo, SP O livro Educar em Silêncio ilustra, em fotos, os principais aspectos

Leia mais

A presença dos japoneses no Piauí. Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro

A presença dos japoneses no Piauí. Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro 1 A presença dos japoneses no Piauí Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro O tema deste artigo é a migração japonesa no Piauí, com destaque para as sobrevivências e rupturas na contemporaneidade

Leia mais

LEI Nº 7.347, DE 24 DE JULHO DE 1986. Disciplina a ação civil pública de responsabilidade. ... (À Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.

LEI Nº 7.347, DE 24 DE JULHO DE 1986. Disciplina a ação civil pública de responsabilidade. ... (À Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. 30708 Quarta-feira 29 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Setembro de 2004 A criação pelo Presidente da República de uma Corregedoria-Geral da União pouco contribuirá para afastar esse problema, se não houver, pari

Leia mais

RELATÓRIO PROJETO PONTO A PONTO EDITAL 2009 O NOSSO PAPEL E VIVA RIO PONTO DE CULTURA FAZENDO A DIFERENÇA EM PAQUETÁ PONTO DE CULTURA PAPO CABEÇA

RELATÓRIO PROJETO PONTO A PONTO EDITAL 2009 O NOSSO PAPEL E VIVA RIO PONTO DE CULTURA FAZENDO A DIFERENÇA EM PAQUETÁ PONTO DE CULTURA PAPO CABEÇA RELATÓRIO PROJETO PONTO A PONTO EDITAL 2009 O NOSSO PAPEL E VIVA RIO PONTO DE CULTURA FAZENDO A DIFERENÇA EM PAQUETÁ E PONTO DE CULTURA PAPO CABEÇA O projeto Intercâmbio Ponto a Ponto realizado entre o

Leia mais

Eixo Temático 1 Instrução e Cult uras Escola res

Eixo Temático 1 Instrução e Cult uras Escola res 97 A INSTRUÇÃO NOS JORNAIS, RELATÓRIOS E MENSAGENS DOS PRESIDENTES DE PROVÍNCIA E DE ESTADO NA PARAÍBA (1889-1910). Algumas palavras iniciais: Michelle Lima da Silva Bolsista CNPQ/PIBIC/UFPB (graduanda)

Leia mais

Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos

Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos Orientações para a realização de trabalhos acadêmicos» Procure pesquisar em fontes (livros, apostilas, enciclopédias e sites) confiáveis ou com indicação de seu professor. Lembre-se que, principalmente

Leia mais

30/07 Sessão de Experiência Pedagógica

30/07 Sessão de Experiência Pedagógica 30/07 Sessão de Experiência Pedagógica INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL II UM CAMINHO DE PESQUISA Profª Drª Cleuza Pelá (Escola Cidade Jardim SP) Introdução Quando o Projeto de Minimonografia

Leia mais

CONCEITOS. Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações.

CONCEITOS. Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações. Sala de Professor MESTRE JÚLIO: RETRATO PINTADO CONCEITOS Artes História do retrato-pintura. História do retrato-fotografia. Arte e tecnologia. Matemática Transformações. Sociologia Indústria cultural.

Leia mais

Introdução. 1 Informação disponível no site www.uscs.edu.br. Acesso em 21/05/2010.

Introdução. 1 Informação disponível no site www.uscs.edu.br. Acesso em 21/05/2010. Introdução O projeto de pesquisa apresentado almejava analisar a produção acadêmica dos alunos de Comunicação Social da Universidade Municipal de São Caetano do Sul desde a criação do programa de iniciação

Leia mais

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Introdução Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) o conteúdo Tratamento da Informação, deve ser trabalhado de modo que estimule os alunos a fazer perguntas,

Leia mais

INFORME Nº 8. 22 de abril de 2009. 1. Exposição e seminário. 1.1. Fortaleza

INFORME Nº 8. 22 de abril de 2009. 1. Exposição e seminário. 1.1. Fortaleza INFORME Nº 8 22 de abril de 2009 1. Exposição e seminário 1.1. Fortaleza O Seminário e a abertura da exposição em Fortaleza ocorreram no dia 14 abril de 2009. O evento foi realizado no auditório do CREA

Leia mais

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta...

Índice. Índice... 1. Apresentando o Nextsite... 3. Recursos... 4. Recursos Opcionais... 6. Componentes externos... 7. Gerenciando sua conta... Índice Índice... 1 Apresentando o Nextsite... 3 Recursos... 4 Recursos Opcionais... 6 Componentes externos... 7 Gerenciando sua conta... 8 Visualização Geral... 9 Central de mensagens... 12 Minha conta...

Leia mais

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL O patrimônio cultural de uma comunidade é o conjunto de referências que compõem o seu dia-a-dia e fazem com que ela tenha uma memória e uma história

Leia mais

LEITURA E LÍNGUA ESTRANGEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

LEITURA E LÍNGUA ESTRANGEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS LEITURA E LÍNGUA ESTRANGEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Luziana de Magalhães Catta Preta PG/ UFF Nesta comunicação, conforme já dito no título, desejamos apresentar os resultados parciais de uma pesquisa

Leia mais

EDUCAÇÃO ALGÉBRICA, DIÁLOGOS E APRENDIZAGEM: UM RELATO DO TRABALHO COM UMA PROPOSTA DIDÁTICA 1

EDUCAÇÃO ALGÉBRICA, DIÁLOGOS E APRENDIZAGEM: UM RELATO DO TRABALHO COM UMA PROPOSTA DIDÁTICA 1 EDUCAÇÃO ALGÉBRICA, DIÁLOGOS E APRENDIZAGEM: UM RELATO DO TRABALHO COM UMA PROPOSTA DIDÁTICA 1 Claudemir Monteiro Lima Secretária de Educação do Estado de São Paulo claudemirmonteiro@terra.com.br João

Leia mais

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS EIXOS TEMÁTICOS 1. Cultura, saberes e práticas escolares e pedagógicas na educação profissional e tecnológica: arquivos escolares, bibliotecas e centros de documentação. Para este eixo temático espera

Leia mais

RESUMO. Palavras-chaves: Ensino Fundamental e Médio, Laboratório de Ensino de Matemática, Materiais didáticomanipulativos.

RESUMO. Palavras-chaves: Ensino Fundamental e Médio, Laboratório de Ensino de Matemática, Materiais didáticomanipulativos. UTILIZANDO O LEM PARA REVER OS CONTEÚDOS DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIENCIA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio GT 10 RESUMO Este trabalho

Leia mais

ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula)

ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula) ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula) Componente Curricular: Ensino Religioso / 7º ano Ano Letivo: 2014 Professor Ministrante: Lúcia Clemeci Carga Horária: 5 horas/ aula Data: 02/ 07/2014 Aula: 03 Título: Crescimento

Leia mais

Programa de Pós Graduação em Educação da FCT/UNESP, Presidente Prudente, SP. depenna05@yahoo.com.br

Programa de Pós Graduação em Educação da FCT/UNESP, Presidente Prudente, SP. depenna05@yahoo.com.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 799 INTERVENÇÃO EM ARTE COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE PHOTOSHOP Denise Penna Quintanilha Programa de Pós Graduação em

Leia mais

AS DIFICULDADES DA PESQUISA HISTÓRICA NOS ARQUIVOS DE NATAL (RN)

AS DIFICULDADES DA PESQUISA HISTÓRICA NOS ARQUIVOS DE NATAL (RN) AS DIFICULDADES DA PESQUISA HISTÓRICA NOS ARQUIVOS DE NATAL (RN) Wellinson Costa de Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte wellinsoncosta@hotmail.com Dra. Liliane dos Santos Gutierre Universidade

Leia mais

Imagem e memória: o morro do Castelo visto por um fotógrafo amador 1. Nesta apresentação iremos nos deter na análise do olhar do fotógrafo amador

Imagem e memória: o morro do Castelo visto por um fotógrafo amador 1. Nesta apresentação iremos nos deter na análise do olhar do fotógrafo amador Imagem e memória: o morro do Castelo visto por um fotógrafo amador 1 Adriana Maria Martins Pereira Nesta apresentação iremos nos deter na análise do olhar do fotógrafo amador Alberto de Sampaio em duas

Leia mais

Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Edição de um filme a partir de fotografias

Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Edição de um filme a partir de fotografias PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO RELATÓRIO DE ATIVIDADE Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Edição de um filme a partir de fotografias ANIVERSÁRIO GEMEOS / 7

Leia mais

248 249 250 251 252 253 Anexo B Textos dos alunos sobre a relação mídia sociedade 254 255 A importância da mídia para sociedade Por Aline da Silva Santos Antigamente, não tinha muitos meios de comunicação.

Leia mais

Formação de PROFESSOR

Formação de PROFESSOR Formação de PROFESSOR 1 Especial Formação de Professor Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação Ricamente ilustrada e escrita em versos, a obra narra a história de Ubaldo, urubu descendente de uma família

Leia mais

A prática da Educação Patrimonial:

A prática da Educação Patrimonial: A prática da Educação Patrimonial: uma experiência no município de Restinga Sêca / RS HELIANA DE MORAES ALVES E LAURO CÉSAR FIGUEIREDO Introdução O presente trabalho é um breve relato sobre uma prática

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA: A Publicidade na Sala de Aula

SEQUÊNCIA DIDÁTICA: A Publicidade na Sala de Aula OFICINA SEMIPRESENCIAL O(S) USO(S) DE DOCUMENTO(S) DE ARQUIVO NA SALA DE AULA ALUNA: Alcinéia Emmerick de Almeida / Núcleo de Ação Educativa - APESP SEQUÊNCIA DIDÁTICA: A Publicidade na Sala de Aula TEMA:

Leia mais

O que é esse produto? Qual é a marca do produto? Que quantidade de produto há na embalagem? Em que país foi feito o produto?

O que é esse produto? Qual é a marca do produto? Que quantidade de produto há na embalagem? Em que país foi feito o produto? RÓTULOS Rótulo é toda e qualquer informação referente a um produto que esteja transcrita em sua embalagem. O Rótulo acaba por ser uma forma de comunicação visual, podendo conter a marca do produto e informações

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 QUEIROZ, Antônia Márcia Duarte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais- IFSULDEMINAS Universidade

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. - Lêr com ritmo, fluência e entonação os gêneros estudados em sala apreendendo suas principais ideias;

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. - Lêr com ritmo, fluência e entonação os gêneros estudados em sala apreendendo suas principais ideias; PLANO DE LÍNGUA PORTUGUESA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA GÊNERO: Receita PERÍDO APROXIMADAMENTE: 5º Ano CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Ritmo, fluência e entonação na leitura; - Apreensão das

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Tânia de Sousa Lemos 1 ; Ana Beatriz Araujo Velasques 2 1 Aluna do Curso de Arquitetura e

Leia mais

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Tema VIDA EFICIENTE: A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO PLANETA Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório

Leia mais

O Museu Afro-Brasil (SP) como lugar de memória e salvaguarda do patrimônio cultural para o povo-de-santo: narrativas institucionais sobre o Candomblé.

O Museu Afro-Brasil (SP) como lugar de memória e salvaguarda do patrimônio cultural para o povo-de-santo: narrativas institucionais sobre o Candomblé. O Museu Afro-Brasil (SP) como lugar de memória e salvaguarda do patrimônio cultural para o povo-de-santo: narrativas institucionais sobre o Candomblé. Elizabeth Castelano Gama* O artigo propõe discutir

Leia mais

HISTÓRIA CULTURAL E ENSINO DE HISTÓRIA: USOS DE JORNAIS EM SALA DE AULA

HISTÓRIA CULTURAL E ENSINO DE HISTÓRIA: USOS DE JORNAIS EM SALA DE AULA HISTÓRIA CULTURAL E ENSINO DE HISTÓRIA: USOS DE JORNAIS EM SALA DE AULA Manuelle Araújo da Silva João Ernani Furtado Filho (Orientador) 1 Os jornais estão longe de pertencer a um grupo homogêneo. Existem

Leia mais

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO TÍTULO: BIOÉTICA NOS CURSOS SUPERIORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE PRESBITERIANA

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Fevereiro à Dezembro de 2015 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: NTE ESCOLAS: Senador Filinto Muller COORDENADORES DO PLANO: NTE: Carla Varela PROGETEC: Ticyara Halik Smanioto Vicente

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE CIÊNCIAS 3º ANO Professor Vitor

PLANO DE TRABALHO DOCENTE CIÊNCIAS 3º ANO Professor Vitor PLANO DE TRABALHO DOCENTE CIÊNCIAS 3º ANO Professor Vitor CELESTE: PRODUÇÃO DO UNIVERSO 1. Componentes básicos do Universo matéria e energia: - Matéria e energia dos astros luminosos e iluminados; - Sol:

Leia mais

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências Universidade Federal de Itajubá Título da dissertação: OS MANUAIS DOS PROFESSORES DOS LIVROS DIDÁTICOS

Leia mais

DETERMINAÇÃO SOCIOLINGÜÍSTICA DO CONCEITO DE LEITURA Vilson J. Leffa e Rita de Cássia Campos Lopes,UFRGS

DETERMINAÇÃO SOCIOLINGÜÍSTICA DO CONCEITO DE LEITURA Vilson J. Leffa e Rita de Cássia Campos Lopes,UFRGS REFERÊNCIA: LEFFA, Vilson J. ; LOPES, Rita de Cássia Campos. Determinação sócio-lingüística do conceito de leitura. 46 a Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Vitória, 17 a 22 de

Leia mais

JUSTIFICATIVA VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS

JUSTIFICATIVA VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS HISTÓRICAS DO CURSO DE HISTÓRIA DO CAC UFG, NO PERÍODO DE 1995 A 2001. Jaciely Soares da Silva, UFG/CAC; jacielysoares@hotmail.com

Leia mais

OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS.

OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS. OS DOCUMENTOS E OS UTENSÍLIOS NA RECONSTRUÇÃO DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS. Maria Cristina Menezes FE/UNICAMP Diante da colocação de Pierre Nora de que (...) desde que haja rastro, distância, mediação,

Leia mais

AMBIENTAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AÇÃO TUTORIAL AULA 01: AMBIENTAÇÃO TÓPICO 03: HISTÓRIA E FUNDAMENTOS DA EAD VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Você conhece a origem da Educação a Distância? Como se iniciaram

Leia mais

BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO. Palavras chaves:educação Matemática,Tecnologia, ensino-aprendizagem

BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO. Palavras chaves:educação Matemática,Tecnologia, ensino-aprendizagem Desenvolvendo o Pensamento Matemático em Diversos Espaços Educativos 27 a 29 de Novembro UEPB Campina Grande, Paraíba. 2014 BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação

Leia mais

Título: GENEALOGIA PARA OS JOVENS. Sub-título: DETECTIVES DO PASSADO

Título: GENEALOGIA PARA OS JOVENS. Sub-título: DETECTIVES DO PASSADO Título: GENEALOGIA PARA OS JOVENS Sub-título: DETECTIVES DO PASSADO Dirigida a: crianças do 1º ciclo, 2º ciclo e 3º ciclo. Duração: 50 minutos. Relevância /interesse do estudo: Quase todas as crianças

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO DE ALUNOS 2016 DO PROCEU CONHECIMENTO

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO DE ALUNOS 2016 DO PROCEU CONHECIMENTO EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO DE ALUNOS 2016 DO PROCEU CONHECIMENTO O PROCEU Conhecimento, cursinho popular pré-vestibular, torna público o edital para inscrições no processo seletivo de alunos

Leia mais

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa Alfabetização em foco: PROJETOS DIDÁTICOS E SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS EM DIÁLOGO COM OS DIFERENTES COMPONENTES CURRICULARES Ano 03 Unidade 06 Organização do

Leia mais

O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA

O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA 1 O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA Caique Melo de Oliveira Universidade do Estado da Bahia Uneb (Campus IX) caiquemelo@outlook.com Américo Júnior Nunes da Silva 1 Universidade

Leia mais

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956).

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956). 1. INTRODUÇÃO 1.1. MINHA RELAÇÃO COM A FOTOGRAFIA Meu pai tinha uma câmara fotográfica. Ele não era fotógrafo profissional, apenas gostava de fotografar a família e os amigos (vide Foto 1). Nunca estudou

Leia mais

A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais

A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais Célia da Consolação Dias (ECI/UFMG) -

Leia mais

RE-CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO DE ITABUNA-BA: 1930 A

RE-CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO DE ITABUNA-BA: 1930 A RE-CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO DE ITABUNA-BA: 1930 A 1945 ASSIS, Raimunda Alves Moreira de UESC UFF GT: História da Educação / n.02 Agência Financiadora: FAPES Neste texto apresento o resultado das principais

Leia mais

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA

EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( x ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EVENTOS COMO FORMA DE MEMÓRIA Apresentador 1 Merylin Ricieli

Leia mais

HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA. História e Património. HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA Serviço de Actividades Culturais e Educativas

HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA. História e Património. HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA Serviço de Actividades Culturais e Educativas HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA Serviço de Actividades Culturais e Educativas HEMEROTECA MUNICIPAL DE LISBOA História e Património Mostra Documental e Patrimonial Guião Lisboa, 5 de Julho a 31 de Agosto

Leia mais

A ESCRITA NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: INSTRUMENTOS USUAIS DE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA

A ESCRITA NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: INSTRUMENTOS USUAIS DE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA A ESCRITA NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: INSTRUMENTOS USUAIS DE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA Maria do Carmo Costa Maciel Especialista PROFEBPAR/UFMA Domício Magalhães Maciel Mestre

Leia mais

PROJETO Conscientizar para preservar o mundo LIÇÕES DE CIDADANIA

PROJETO Conscientizar para preservar o mundo LIÇÕES DE CIDADANIA PROJETO Conscientizar para preservar o mundo LIÇÕES DE CIDADANIA Lições de cidadania Do 1º ao 5ºano- Diagnóstico SEQUÊNCIA DIDÁTICA Na sua cidade o meio ambiente é bem cuidado? Vocês sabem que para cuidar

Leia mais

PORTAL COMUNITÁRIO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DAS COMUNIDADES E MOVIMENTOS SOCIAIS DE PONTA GROSSA

PORTAL COMUNITÁRIO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DAS COMUNIDADES E MOVIMENTOS SOCIAIS DE PONTA GROSSA PORTAL COMUNITÁRIO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DAS COMUNIDADES E MOVIMENTOS SOCIAIS DE PONTA GROSSA Área Temática - Comunicação Autoras: Cintia Xavier 1 Maria Lúcia Becker 2, Hebe Maria Gonçalves de Oliveira

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Área de conhecimento: MATEMÁTICA Componente Curricular: MATEMÁTICA Série:

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

O novo projeto do Diario de Pernambuco

O novo projeto do Diario de Pernambuco O novo projeto do Diario de Pernambuco Na mais radical mudança de sua história, jornal faz reforma gráfica, unifica redações, lança novo site, cria blogs e se renova para o futuro. O Diario de Pernambuco

Leia mais

EE JARDIM MARIA DIRCE III

EE JARDIM MARIA DIRCE III EE JARDIM MARIA DIRCE III GUARULHOS SP DIRETORIA DE ENSINO GUARULHOS SUL RUA TREZE DE JULHO 52 JD PRESIDENTE DUTRA TEL 11-24331591 E-MAIL e925111a@see.sp.gov.br A BOA EDUCAÇÃO NÃO É AQUELA EM QUE OS EDUCANDOS

Leia mais

RESENHA CRÍTICA A FOTOGRAFIA COMO OBJETO E RECURSO DE MEMÓRIA

RESENHA CRÍTICA A FOTOGRAFIA COMO OBJETO E RECURSO DE MEMÓRIA FACULDADE DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO ISRAEL ANTONIO MANOEL PEREIRA RESENHA CRÍTICA A FOTOGRAFIA COMO OBJETO E RECURSO DE MEMÓRIA Resenha Crítica apresentada

Leia mais

TÍTULO do Projeto: subtítulo

TÍTULO do Projeto: subtítulo FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS CAMPUS DE MARÍLIA NOME DO ALUNO ou (S) TÍTULO do Projeto: subtítulo MARÍLIA 2011 RESUMO O resumo deve conter seis informações obrigatórias: 1) Frase significativa sobre

Leia mais

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Resumo: Este trabalho é resultado do curso de formação Gestar II Matemática,

Leia mais

3ª EXPOQUINHA ETAPA LOCAL DA EXPOCOM/INTERCOM SUDESTE

3ª EXPOQUINHA ETAPA LOCAL DA EXPOCOM/INTERCOM SUDESTE 3ª EXPOQUINHA ETAPA LOCAL DA EXPOCOM/INTERCOM SUDESTE O presente projeto, elaborado pela Plugue Agência de Comunicação Integrada (projeto experimental do curso de Comunicação Social da Uniube), consiste

Leia mais

ARQUIVOS E FONTES DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA EDUCATIVA

ARQUIVOS E FONTES DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA EDUCATIVA ARQUIVOS E FONTES DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA EDUCATIVA Autor(es) ALLINE CRISTINA BASSO; LUCCAS ESCHER GUARASEMINI Introdução Dominando a produção histórica de 1880 a 1945, o positivismo

Leia mais

OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA

OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA OFICINA EDUCOMUNICATIVA EM FOTOGRAFIA Uma proposta para aplicação no Programa Mais Educação Izabele Silva Gomes Universidade Federal de Campina Grande UFCG izabelesilvag@gmail.com Orientador (a): Professora

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 RELATO DE EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMATICA EM SALA DE AULA: CONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO Edléa Barbosa da Cruz edleabarbosa@hotmail.com Resumo: Este trabalho apresenta o primeiro contato que tive com

Leia mais

dicas para usar o celular nas aulas

dicas para usar o celular nas aulas E-book 11 dicas para usar o celular nas aulas Sugestões de atividades com os aplicativos mais básicos e simples de um aparelho Por Talita Moretto É permitido compartilhar e adaptar este material, desde

Leia mais

Cais da Leitura: leitura em ação

Cais da Leitura: leitura em ação Cais da Leitura: leitura em ação Conceição Flores. Universidade Potiguar (UnP). Carla Rosiane C. Andrade. Universidade Potiguar (UnP). Nos últimos tempos, estamos sendo quase que cotidianamente bombardeados

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

À Mercê das Circunstâncias 1. Raphael MOROZ 2 Maria Zaclis Veiga FERREIRA 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR

À Mercê das Circunstâncias 1. Raphael MOROZ 2 Maria Zaclis Veiga FERREIRA 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR À Mercê das Circunstâncias 1 Raphael MOROZ 2 Maria Zaclis Veiga FERREIRA 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR RESUMO Este trabalho apresenta os conceitos teóricos que envolvem o tema da fotografia jornalística

Leia mais

Thais Cristina Silva de Souza

Thais Cristina Silva de Souza Thais Cristina Silva de Souza Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5673282456303415 Última atualização do currículo em 05/09/2015 Doutoranda (início 2015) e Mestre na área Habitat pela

Leia mais

Índice. 1. O Planejamento da 3ª Série...3 2. O Planejamento da 4ª Série...3 3. Como Trabalhar as Múltiplas Linguagens...3. Grupo 6.

Índice. 1. O Planejamento da 3ª Série...3 2. O Planejamento da 4ª Série...3 3. Como Trabalhar as Múltiplas Linguagens...3. Grupo 6. GRUPO 6.3 MÓDULO 5 Índice 1. O Planejamento da 3ª Série...3 2. O Planejamento da 4ª Série...3 3. Como Trabalhar as Múltiplas Linguagens...3 2 1. O PLANEJAMENTO DA 3ª SÉRIE Assuntos significativos: O aluno

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE

PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE end: av. das américas 16.579, sala 201 recreio, 22790-701, rio de janeiro - rj tel: 21 2437 4222 21 2437 2669 www.utilitaonline.com.br PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE QUEM SOMOS Tudo começou com

Leia mais

Editorial de Moda: Anos 60 1

Editorial de Moda: Anos 60 1 Editorial de Moda: Anos 60 1 Lucas Paiva de OLIVEIRA 2 Rosana Vilanova LACERDA 3 Paola Monteiro CORRÊA 4 Gabriella Grendene ZANCHI 5 Renata STODUTO 6 Centro Universitário Metodista do IPA, Porto Alegre,

Leia mais

UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I

UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I Gislaine Ferreira Gomes Universidade Estadual de Londrina gis.fg@ibest.com.br Karina

Leia mais