ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS. Gráfico posição x tempo (x x t)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS. Gráfico posição x tempo (x x t)"

Transcrição

1 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS No estudo do movimento é bastante útil o emprego de gráficos. A descrição de um movimento a partir da utilização dos gráficos (posição x tempo; velocidade x tempo e aceleração x tempo) fornece diversas informações, seja por meio de observação direta, análise da inclinação da reta ou cálculo de áreas sob a curva, conforme será exposto neste capítulo. Gráfico posição x tempo (x x t) A posição (x) do móvel é representada no eixo vertical (eixo das ordenadas) e o tempo (t) no eixo horizontal (eixo das abscissas) - vide figura 01. Interpretação gráfica da velocidade média - Consideremos o intervalo de tempo de t o a t. A reta r que corta a curva nos pontos A e B recebe o nome de secante. Observando-se o gráfico, podemos notar que, no triângulo retângulo ABC, o cateto vertical BC é igual ao deslocamento Δx e, o cateto horizontal AC é igual ao intervalo de tempo Δt. Sabemos que a inclinação (ou coeficiente angular 1 ) da reta é, por definição, a razão entre o cateto vertical BC e o cateto horizontal AC. Portanto, Fig. 01 catetovertical BC inclinação da reta = inclinação da reta = catetohorizontal AC Δx Como o módulo da velocidade média (v m) é dado pela expressão, V m = Δt Logo, inclinação da reta = vm. Δx Δt, então: No gráfico posição x tempo, a velocidade média é dada pela inclinação da reta secante. A inclinação da reta pode ser positiva, nula ou negativa. A figura 02 mostra que, em (a), a secante r 1 tem inclinação positiva vm > 0; em (b), a secante r 2, paralela ao eixo dos tempos, tem inclinação nula vm = 0; e, em (c), a secante r 3tem inclinação negativa vm < 0. (a) (b) (c) Fig Aprendemos na matemática que a inclinação - ou coeficiente angular - da reta é igual à tangente do ângulo que a reta faz com o eixo das abscissas. Isto só é verdade se a escala do gráfico for 1:1, ou seja, se a escala utilizada na abscissa for a mesma da ordenada. Na física quase sempre essas escalas são diferentes.

2 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 2 Exercício de Fixação 01 - Os gráficos (a), (b) e (c) da figura 02 referem-se ao movimento de uma partícula numa trajetória retilínea. Calcule a velocidade média da partícula nos seguintes intervalos de tempo: a) no gráfico (a), de 1 s a 3 s; b) no gráfico (b), de 2 s a 6,5 s; c) no gráfico (c), de 6 s a 10 s. Interpretação gráfica da velocidade instantânea - Sabemos que a velocidade instantânea (v) equivale uma velocidade média (vm) calculada para um intervalo de tempo Δt infinitamente pequeno, isto é, Δt tendendo para zero. Matematicamente, temos: Δx V m = (Δt Δt Para alcançarmos uma interpretação gráfica da velocidade instantânea, observemos a figura 03, que representa um gráfico posição x tempo para movimento retilíneo. As secantes a, b e c são utilizadas para determinação das velocidades médias nos intervalos de tempo (t a t 3), (t a t 2), e (t a t 1), respectivamente. Note que o instante inicial t é o mesmo para todos os intervalos de tempo, que ficam cada vez menores para as secantes a, b e c. Observe também que, à medida que o intervalo de tempo Δt diminui, ou seja, (Δt 0), o ponto B aproxima-se do ponto A, e a reta secante AB tende a se tornar tangente à curva no ponto A. No entanto, isto ocorre apenas quando o intervalo de tempo Δt é infinitamente Fig. 03 pequeno. Nessa situação, a reta t torna-se tangente à curva no ponto A e sua inclinação (ou coeficiente angular) representa, no gráfico posição x tempo, num dado instante t, a velocidade instantânea da partícula naquele instante. Desta maneira, 0) No gráfico posição x tempo, a velocidade instantânea no instante t é dada pela inclinação da reta tangente à curva no ponto correspondente a esse instante. Em geral, a inclinação da tangente, no gráfico x x t, é utilizada para comparar o módulo da velocidade em dois instantes. A figura 04 expõe a comparação entre v no instante t e v 0 no instante t 0, a partir das seguintes regras: I) se a curva do gráfico posição x tempo for uma reta, a inclinação será sempre constante, logo, o módulo da velocidade é constante: v = v0 (vide gráficos b e b ); II) quanto maior a inclinação, maior é o módulo da velocidade, ou seja, v > (vide gráficos a e a ); v 0 III) quanto menor a inclinação, menor o módulo da velocidade; isto é, v < v0 (vide gráficos c e c ). Fig. 04

3 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 3 Ao realizarmos essa comparação, para avaliar se a velocidade está crescendo ou decrescendo, devemos levar em conta somente o valor absoluto da inclinação, já que seu sinal fornece apenas o sentido do movimento. Quando positivo, indica que o móvel se desloca a favor do eixo; quando negativo, o movimento ocorre contra o eixo. Por exemplo, na figura 05, as inclinações das tangentes são negativas (o móvel se desloca contra o eixo) e, vão assumindo valores absolutos crescentes (o movimento é acelerado). Exercícios de Fixação 02- As afirmações abaixo estão relacionadas ao gráfico posição x tempo do movimento de uma partícula em uma trajetória retilínea. As curvas, BCD e FGH, do gráfico são parabólicas. Leia cada uma das afirmativas seguintes e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas. A) No gráfico posição x tempo, sempre que: ( ) A inclinação da reta permanece constante a velocidade é nula. ( ) A inclinação da reta permanece constante o módulo da velocidade é constante. ( ) A inclinação da reta permanece constante o módulo da velocidade instantânea é igual ao módulo da velocidade média. B) No gráfico posição x tempo, sempre que: ( ) A inclinação da reta tangente à curva diminui, o módulo da velocidade decresce com o tempo. ( ) A inclinação da reta tangente à curva aumenta, o módulo da velocidade cresce com o tempo. ( ) A inclinação da reta tangente à curva é constante, o módulo da velocidade é constante. C) ( ) Nos trechos AB, DE e HI, o movimento da partícula é uniforme, pois o módulo da velocidade é constante. ( ) Nos trechos BC e FG, o movimento da partícula é retardado, pois o módulo da velocidade é decrescente. ( ) Nos trechos CD e GH, o movimento da partícula é acelerado, pois o módulo da velocidade é crescente. ( ) Nos trechos EF e IJ, a partícula encontra-se em repouso, pois o módulo da velocidade é nulo. ( ) Nos trechos BCD e FGH, o movimento da partícula é uniformemente variado, uma vez que, no gráfico posição x tempo, quando a curva é parabólica, a aceleração apresenta módulo constante. 03 Complete a tabela abaixo, em que os pares de letras correspondem a trechos do gráfico apresentado no exercício anterior, de acordo com as instruções seguintes: I. Preencha a primeira coluna com os sinais (+), (-) ou (0), que correspondem, respectivamente, a velocidades médias positivas, negativas ou nulas. II. Na segunda coluna, empregue as abreviaturas MRU para Movimento Retilíneo Uniforme; MRUA para Movimento Retilíneo Uniformemente Acelerado; ou MRUR para Movimento Retilíneo Uniformemente Retardado. III. Preencha a terceira coluna com os sinais (+), (-) ou (0), que correspondem, respectivamente, a acelerações positivas, negativas ou nulas. AB BC CD DE EF FG GH HI IJ Sinal da velocidade Tipo de movimento Sinal da aceleração

4 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS O gráfico posição x tempo abaixo refere-se ao movimento de uma partícula em uma trajetória retilínea. Com base no gráfico, responda: A) A posição da partícula no instante: 3 segundos, é x3 = 8 segundos, é x8 = 12 segundos, é x12 = B) Em quais instantes a posição do móvel é nula? C) Em qual intervalo de tempo a partícula permanece em repouso? Ainda com base no gráfico, determine: D) O deslocamento do móvel nos seguintes intervalos de tempo: I. de 0 s a 6 s II. de 3 s a 8 s III. de 0 s a 12 s E) A distância percorrida (ou espaço percorrido) pelo móvel nos seguintes intervalos de tempo: I. de 0 s a 6 s II. de 11 s a 12 s III. de 0 s a 12 s F) A velocidade média nos intervalos de tempo: I. de 1 s a 3 s II. de 1 s a 5 s III. de 8 s a 10 s G) A velocidade instantânea nos instantes: I. t = 0,5 s II. t = 3,0 s III. t = 5,5 s IV. t = 8 s V. t = 11,3 s 05 - Um ponto material move-se no eixo das posições (x). No instante t = 0 s, ele se encontra na posição x = 0 m. A partir desse instante, um observador mede a velocidade da partícula em função do tempo e constrói o gráfico a seguir. O gráfico posição x tempo abaixo que melhor representa esse movimento é:

5 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 5 Gráfico velocidade x tempo (v x t) A velocidade (v) do móvel é representada no eixo das ordenadas, e o tempo (t), no eixo das abscissas, conforme ilustra a figura 06. Interpretação gráfica da aceleração média Em um gráfico velocidade x tempo, a aceleração média pode ser interpretada de modo análogo à análise da velocidade média em um gráfico posição x tempo. Consideremos uma partícula em movimento retilíneo cujo gráfico v x t é apresentado na figura 06. Tomando-se o intervalo de tempo de t o a t, a reta que intercepta a curva nos pontos A e B é denominada secante. Pode-se observar que, no triângulo retângulo ABC, o cateto vertical BC equivale à variação da velocidade Δv e o cateto horizontal AC corresponde ao intervalo de tempo Δt. Sabemos que a inclinação (ou coeficiente angular) da reta é a razão entre o cateto vertical BC e o cateto horizontal AC. Desta maneira, temos: Fig. 06 catetovertical BC inclinação da reta = inclinação da reta catetohorizontal AC Δv Como a aceleração média (a m) é dada pela expressão a m =, então: Δt inclinação da reta = am. Portanto, = Δv Δt No gráfico velocidade x tempo, a aceleração média é dada pela inclinação da reta secante. A inclinação da reta pode ser positiva, nula ou negativa. Analisando-se a figura 07, é possível observar que, em (a), a secante r 1 possui inclinação positiva, logo, am > 0; em (b), a secante r 2, paralela ao eixo dos tempos, tem inclinação nula, logo, am = 0; e, em (c), a secante r 3 tem inclinação negativa, o que implica am < 0. (a) (b) (c) Fig. 07 Exercício de Fixação 06 - Os gráficos (a), (b) e (c) da figura 07 referem-se ao movimento de uma partícula numa trajetória retilínea. Calcule a aceleração média da partícula nos seguintes intervalos de tempo: a) no gráfico (a), de 1 s a 3 s; b) no gráfico (b), de 2 s a 6,5 s; c) no gráfico (c), de 6 s a 10 s.

6 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 6 Interpretação gráfica da aceleração instantânea Pode-se tratar a aceleração instantânea (a) como uma aceleração média (am) calculada para um intervalo de tempo Δt infinitamente pequeno (Δt 0). Δv a m = (Δt 0) Δt Para alcançarmos a interpretação gráfica da velocidade instantânea, observemos a figura 08, que apresenta um gráfico velocidade x tempo de um movimento retilíneo. Observando-se esse gráfico, podemos calcular a aceleração instantânea no instante t, por meio da inclinação da tangente à curva no ponto que corresponde a esse instante (ponto A). Desta maneira, No gráfico velocidade x tempo, a aceleração instantânea no instante t é dada pela inclinação da reta tangente à curva no ponto correspondente a esse instante. Quando um móvel tem aceleração instantânea constante num dado intervalo de tempo, seu valor será sempre igual ao da aceleração média nesse intervalo. A curva do gráfico velocidade x tempo é, neste caso, uma reta, e a tangente coincide com a secante, conforme mostrado na figura 09. Determinação gráfica do deslocamento e da distância percorrida No Movimento Retilíneo Uniforme (MRU), o módulo da velocidade v é constante, e o gráfico velocidade x tempo revela uma reta paralela ao eixo dos tempos, conforme mostrado na figura 10. Nela, a área do retângulo sombreado vale v. t, produto que corresponde justamente ao deslocamento do móvel no intervalo de tempo de 0 a t. Logo, A área sob a curva do gráfico velocidade x tempo fornece o deslocamento do móvel. Fig. 10 Essa propriedade da área no gráfico v x t é válida para qualquer tipo de movimento, mesmo nos casos em que o módulo da velocidade varia continuamente com o tempo, conforme ilustra a figura 11. No entanto, para demonstrar essa propriedade para movimentos variados, faz-se necessário utilizar cálculo integral, cujo estudo é desenvolvido em cursos superiores. Por essa razão, demonstramos apenas para o movimento uniforme. Fig. 11 Analisando-se a figura 12, temos que a área A 1 fornece o deslocamento no intervalo de tempo entre 0 e t. Esse deslocamento é positivo, em virtude de a velocidade ser positiva. A área A 2 fornece o deslocamento no intervalo de tempo entre t e t, que é negativo, em virtude de a velocidade nesse intervalo ser negativa. Fig. 12 O deslocamento total é obtido pela soma algébrica das áreas A1 e A2, e a distância total percorrida (ou espaço total percorrido) é dada pela soma dos valores absolutos das áreas A1 e A2.

7 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 7 Cabe observar que o resultado do cálculo da área não apresenta significado de área geométrica, pois a unidade encontrada não é de área (metro 2 ), uma vez que, no gráfico velocidade x tempo, temos metro/segundo. segundo = metro. Por esse motivo, alguns autores empregam a palavra área entre aspas. Exercícios de Fixação 07 As afirmações abaixo estão relacionadas ao gráfico velocidade x tempo para o movimento de uma partícula em trajetória retilínea. Leia atentamente cada uma das afirmativas e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas. A) No gráfico velocidade x tempo, ( ) maior a inclinação implica maior o módulo da aceleração. ( ) menor a inclinação implica menor o módulo da aceleração. ( ) se a curva for uma reta, a inclinação será constante, logo, o módulo da aceleração será constante. B) ( ) No(s) trecho(s) EF, a partícula encontra-se em repouso, pois o módulo da velocidade é nulo. ( ) No(s) trecho(s) IJ, a partícula encontra-se em repouso, pois o módulo da velocidade é nulo. ( ) No(s) trecho(s) EF, o movimento da partícula é uniforme, pois o módulo da velocidade é constante. ( ) No(s) trecho(s) AB, DE e HI, o módulo da aceleração é constante. ( ) No(s) trecho(s) BC e FG, o módulo da aceleração é decrescente. ( ) No(s) trecho(s) CD e GH, o módulo da aceleração é crescente O gráfico velocidade x tempo abaixo se refere ao movimento de uma partícula em uma trajetória retilínea. Complete a tabela abaixo, em que os pares de letras correspondem a trechos do gráfico acima, de acordo com as instruções seguintes: I. Preencha a primeira coluna com os sinais (+), (-) ou (0), que correspondem, respectivamente, a velocidades médias positivas, negativas ou nulas. II. Na segunda coluna, empregue as abreviaturas MRU para Movimento Retilíneo Uniforme; MRUA para Movimento Retilíneo Uniformemente Acelerado; ou MRUR para Movimento Retilíneo Uniformemente Retardado. III. Preencha a terceira coluna com os sinais (+), (-) ou (0), que correspondem, respectivamente, a acelerações positivas, negativas ou nulas. AB BC CD DE EF FG Sinal da velocidade Tipo de movimento Sinal da aceleração

8 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS Um ponto material move-se no eixo das posições (x). No instante t = 0 s, ele se encontra na posição x = + 10 m. A partir desse instante, um observador mede a velocidade da partícula em função do tempo e constrói o gráfico a seguir. Baseando-se no gráfico, complete: A) A velocidade da partícula no instante: I. 0,2 segundo, é v = II. 3 segundos, é v = III. 5,5 segundos, é v = B) Em quais instantes a velocidade do móvel é nula? C) Em qual intervalo de tempo a partícula permanece em repouso? Ainda com base no gráfico, determine: D) A aceleração média do movimento, em m/s 2, nos intervalos de tempo: I. de 0 s a 2 s; II. de 2 s a 4 s; III. de 4 s a 6 s; IV. de 6 s a 7 s; V. de 2 s a 6 s. E) A aceleração da partícula, em m/s 2, nos instantes: I. t = 1,5 s; II. t = 3 s; III. t = 5 s; IV. t = 6,5 s; F) O deslocamento da partícula, em metros, entre os instantes t = 0 s e t = 8 s. G) A distância percorrida pela partícula, em metros, entre os instantes t = 0 s e t = 8 s. H) A posição final da partícula, ou seja, sua posição ao final de 8 segundos. Gráfico aceleração x tempo (a x t) No gráfico a x t, a aceleração (a) do móvel é representada no eixo das ordenadas, e o tempo (t), no eixo das abscissas, conforme ilustra a figura 13. Determinação gráfica da variação da velocidade - O gráfico aceleração x tempo permite determinar a variação da velocidade (Δv) de um móvel a partir do cálculo da área (A) da região compreendida entre a curva e o eixo dos tempos. Essa propriedade da área no gráfico a x t é válida para qualquer tipo de movimento, mesmo nos casos em que o módulo da aceleração varia continuamente com o tempo, conforme ilustra a figura 13. No entanto, para demonstrar essa propriedade, faz-se necessário utilizar cálculo integral, cujo estudo é desenvolvido em cursos superiores. Por essa razão, demonstraremos apenas para o Movimento Retilíneo Uniformemente Variado (MRUV). Como no MRUV o módulo da aceleração a é constante, Fig. 13 o gráfico revela uma reta paralela ao eixo os tempos, conforme mostrado na figura 14. Nela, a área do retângulo sombreado vale a. t, produto que corresponde à variação da velocidade (Δv) no intervalo de tempo de 0 a t. Logo, A área sob a curva do gráfico aceleração x tempo fornece a variação da velocidade (Δv) do móvel. Fig. 14 Observação: A área de um gráfico sempre representa a variação de uma grandeza, e não a grandeza em si. Exemplos:

9 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 9 No gráfico velocidade x tempo, a área representa o deslocamento (Δx) do móvel, que é a variação da sua posição. No gráfico aceleração x tempo, a área representa a variação da velocidade (Δv). Exercício de Fixação 10 - As afirmações abaixo estão relacionadas ao gráfico aceleração x tempo para o movimento de uma partícula em uma trajetória retilínea. Leia atentamente cada uma das afirmativas e, com base no gráfico, assinale com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) No instante t = 0 s, a partícula encontra-se na origem do eixo da posição, ou seja, em x0 = 0 m. ( ) No instante t = 0 s, a velocidade da partícula é zero (v0 = 0). ( ) A velocidade da partícula cresce proporcionalmente com o tempo. ( ) O movimento da partícula é retilíneo uniformemente acelerado. ( ) O movimento da partícula é retilíneo acelerado, mas não uniformemente. ( ) Se em t = 0 s a velocidade da partícula for igual a 2,0 m/s, sua velocidade no instante t = 2 s será 7,0 m/s Os gráficos aceleração x tempo para o movimento de uma partícula em uma trajetória retilínea em quatro situações diferentes estão representados abaixo. Se os eixos de todos os gráficos têm a mesma escala, em qual dos gráficos o móvel apresenta maior variação do módulo da velocidade? Questões de Vestibulares e do Enem 01 - (UFMG) - O gráfico abaixo corresponde ao movimento de um carro entre os instantes 0 e t. Sabendo-se que o carro permaneceu parado durante um certo intervalo de tempo, a grandeza representada no eixo vertical poderá ser: A) somente o deslocamento. B) somente a velocidade. C) somente a aceleração. D) qualquer uma das grandezas: deslocamento ou velocidade. E) qualquer uma das grandezas: deslocamento, velocidade ou aceleração (UFMG) - Uma pessoa parte de um ponto P, vai até um ponto Q e volta ao ponto P, deslocando-se em linha reta com movimento aproximadamente uniforme. O gráfico posição x em função do tempo t que melhor representa esse movimento é

10 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS O gráfico abaixo representa a posição em função do tempo de duas partículas A e B que percorrem a mesma trajetória em pistas paralelas. Pela interpretação do gráfico, podemos garantir que: A) As partículas partem de posições diferentes com a mesma velocidade. B) As partículas movem-se em linha reta C) No instante t1, as partículas não estão emparelhadas. D) As partículas percorrem a mesma distância. E) As partículas partem de posições diferentes com velocidades diferentes e conservam suas velocidades (UFMG) - Uma pessoa passeia durante 30 minutos. Neste tempo ela anda, corre e também pára por alguns instantes. O gráfico representa a distância (x) percorrida por esta pessoa em função do tempo de passeio (t). Pelo gráfico pode-se afirmar que, na sequência do passeio da pessoa, ela: A) andou (1), correu (2), parou (3) e andou (4). B) andou (1), parou (2), correu (3) e andou (4). C) correu (1), andou (2), parou (3) e correu (4). D) correu (1), parou (2), andou (3) e correu (4) (UFMG) - Um carro está andando ao longo de uma estrada reta e plana. Sua posição em função do tempo está representada neste gráfico: Sejam V P, V Q e V R os módulos das velocidades do carro, respectivamente, nos pontos P, Q e R, indicados nesse gráfico. Com base nessas informações, é CORRETO afirmar que A) VQ < Vp < VR. B) VP < VR < VQ. C) VQ < VR < VP. D) VP < VQ < VR (FCMMG) - Os gráficos abaixo referem-se às distâncias percorrida por três móveis à medida em que o tempo passa. Podemos afirmar que o módulo da velocidade diminuiu em: A) I B) II C) III D) I, II eiii E) nenhum dos movimentos (UFMG) - Um ônibus está parado em um sinal. Quando o sinal abre. Esse ônibus entra em movimento e aumenta sua velocidade até um determinado valor. Ele mantém essa velocidade até se aproximar de um ponto de ônibus quando, então, diminui a velocidade até parar. O gráfico posição x em função do tempo t que melhor representa esse movimento é:

11 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS (UFMG) - Em uma corrida de Fórmula 1, o piloto Miguel Sapateiro passa, com seu carro, pela linha de chegada e avança em linha reta, mantendo velocidade constante. Antes do fim da reta, porém, acaba a gasolina do carro, que diminui a velocidade progressivamente até parar. Considere que, no instante inicial. t = 0, o carro passa pela linha de chegada, onde x=0. Assinale a alternativa cujo gráfico da posição x em função do tempo t melhor representa o movimento desse carro (FCMMG) - Uma pedra P cai do alto do poço de um elevador E enquanto este sobe a partir do andar térreo h = 0 com velocidade constante. A altura h zero será considerada no andar térreo. O gráfico altura h versus tempo t que melhor representa os movimentos da pedra e do elevador até o momento do encontro dos dois é: (PUC-MG)- As questões 10 e 11 referem-se ao gráfico, que descreve o movimento de um móvel O móvel esteve acelerado no trecho: A) AB B) BC C) OA D) CD E) DE 11. O móvel esteve em repouso no trecho: A) OA B) BC C) CD D) AB E) DE 12 - (UFPA) - O gráfico abaixo representa a posição de duas partículas A e B em função do tempo. Pela interpretação do gráfico, podemos garantir que: A) As partículas partem de posições diferentes com velocidades diferentes. B) As partículas partem de posições diferentes com a mesma velocidade. C) As partículas partem de posições diferentes com velocidades distintas e conservam suas velocidades. D) As partículas partem da mesma posição com a mesma velocidade. E) As partículas partem da mesma posição com velocidades diferentes.

12 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS (UFMG) - Uma criança arremessa uma bola, verticalmente para cima. Desprezando-se a resistência do ar, o gráfico que melhor representa a altura h da bola, em função do tempo t é: 14 - ENEM - O gráfico ao lado modela a distância percorrida, em km, por uma pessoa em certo período de tempo. A escala de tempo a ser adotada para o eixo das abscissas depende da maneira como essa pessoa se desloca. Qual é a opção que apresenta a melhor associação entre meio ou forma de locomoção e unidade de tempo, quando são percorridos 10 km? A) carroça semana B) carro dia C) caminhada hora D) bicicleta minuto E) avião segundo 15 - (UFSC) - Dois trens partem, em horários diferentes, de duas cidades situadas nas extremidades de uma ferrovia, deslocando-se em sentidos contrários. O trem Azul parte da cidade A com destino à cidade B, e o trem Prata da cidade B com destino à cidade A. O gráfico representa as posições dos dois trens em função do horário, tendo como origem a cidade A (d = 0). Considerando a situação descrita e as informações do gráfico, assinale a(s) proporsição(ões) CORRETA(S): (01) O tempo de percurso do trem Prata é de 18 horas. (02) Os dois trens gastam o mesmo tempo no percurso: 12 horas. (04) A velocidade média dos trens é de 60 km/h. (08) O trem Azul partiu às 4 horas da cidade A. (16) A distância entre as duas cidades é de 720 km. (32) Os dois trens se encontram às 11 horas (UFMG) - Ângela e Tânia iniciam, juntas, um passeio de bicicleta em tomo de uma lagoa. Neste gráfico, está registrada a distância que cada uma delas percorre, em função do tempo: Após 30 minutos do inicio do percurso, Tânia avisa a Ângela, por telefone, que acaba de passar pela igreja. Com base nessas informações, são feitas duas observações: I. Ângela passa pela igreja 10 minutos após o telefonema de Tânia. II. Quando Ângela passa pela igreja, Tânia está 4 km à sua frente.

13 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 13 Considerando-se a situação descrita, é CORRETO afirmar que A) apenas a observação I está certa. B) apenas a observação II está certa. C) ambas as observações estão certas. D) nenhuma das duas observações está certa (CEFET-MG) - A figura representa a variação da posição de um móvel com o tempo. A velocidade do objeto em t = 10 s, em cm/s, A) zero. B) 0,25. C) 0,50. D) 2,0. E) 4, (PUC-MG) - O gráfico representa a posição de uma partícula em movimento retilíneo, como função do tempo. Afirma-se que: A) No instante t = 2,0 s a velocidade é nula. B) No intervalo (0,0s; 2,0s) a velocidade é constante. C) No intervalo (2,0s; 4,0s) a velocidade média é nula. D) No intervalo (4,0s; 6,0s) o movimento é uniforme. E) c) No intervalo (4,0s; 6,0s) a partícula percorreu 20m (UFMG) - O gráfico a seguir mostra como varia a posição em função do tempo para um carro que se desloca em linha reta. No tempo t = 60 s, a velocidade do carro é: A) 5,0 m/s B) 7,0 m/s C) 10 m/s D) 12 m/s 20 - (MACKENZIE) - Um móvel se desloca sobre uma reta conforme o diagrama ao lado. O instante em que a posição do móvel é de +20 m é: A) 6 s B) 8 s C) 10 s D) 12 s E) 14 s 21 - (VUNESP) - O gráfico abaixo mostra como varia a velocidade de um móvel em função do tempo durante parte de seu movimento. O movimento representado pelo gráfico pode ser o de uma: A) esfera que desce por um plano inclinado e continua rolando por um plano horizontal; B) criança deslizando num escorregador de um parque infantil; C) fruta que cai de uma árvore;

14 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 14 D) composição do metrô, que se aproxima de uma estação e pára; E) bala no interior de um cano de arma, logo após o disparo (UFMG) - Uma criança arremessa uma bola, verticalmente, para cima. Desprezando-se a resistência do ar, o gráfico que representa corretamente a velocidade v da bola, em função do t, é: 23 - (FCMMG) - O gráfico ao lado mostra como a velocidade de uma pequena esfera varia com o tempo ao longo de uma certa trajetória. A seguir, são apresentadas quatro superfícies por onde desliza uma esfera que se movimenta dentro do campo gravitacional terrestre. Assinale a alternativa que apresenta uma superfície cujo perfil corresponde ao movimento da esfera no gráfico (FUVEST) - Qual dos gráficos abaixo representa melhor a velocidade (v), em função do tempo (t), de uma composição do metrô em viagem normal, parando em várias estações? 25 - Dois automóveis A e B, cujas velocidades são descritas pelo gráfico abaixo, movem-se na mesma estrada retilínea, passando pela origem (x 0 = 0 m) no instante t = 0 s. No instante t = 4,0s, pode-se afirmar que A e B: A) têm a mesma aceleração. B) percorreram a mesma distância. C) estão na mesma posição em relação a origem (x 0 = 0 m). D) têm a mesma velocidade.

15 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS (ENEM) - Em uma prova de 100 m rasos, o desempenho típico de um corredor padrão é representado pelo gráfico a seguir: Baseado no gráfico, em que intervalo de tempo a velocidade do corredor é aproximadamente constante? A) Entre 0 e 1 segundo. B) Entre 1 e 5 segundos. C) Entre 5 e 8 segundos. D) Entre 8 e 11 segundos. E) Entre 12 e 15 segundos (ENEM) - Baseado no gráfico do exercício anterior, em que intervalo de tempo o corredor apresenta aceleração máxima? A) Entre 0 e 1 segundo. B) Entre 1 e 5 segundos. C) Entre 5 e 8 segundos. D) Entre 8 e 11 segundos. E) Entre 12 e 15 segundos (UFMG) - Dois trens A e B partem de um mesmo ponto em linhas paralelas, tendo as suas velocidades em função do tempo, descritas pelo gráfico abaixo. A distância que separa os dois trens após três horas de percurso será: A) 120 Km B) 60 Km C) 30 Km D) 20 Km E) 0 Km 29 - (UFMG) - A velocidade de uma partícula que se movimenta em linha reta é representada, em função do tempo, pelo gráfico:

16 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 16 A respeito do movimento da partícula, pode-se afirmar que: A) é acelerado para a direita todo o tempo, ou seja, de 0 ao 5º segundo. B) é uniforme e sempre para a direita. C) é uniforme para a direita, até o 3º segundo, depois fica retardado para a esquerda, até o 5º segundo. D) é uniforme para a direita até o 2º segundo; torna-se retardado, ainda para a direita, até o 3º segundo; neste instante torna-se acelerado para a esquerda, até o 5 segundo. E) é retardado para a direita, até o 3º segundo; a partir daí, torna-se uniforme para a esquerda, até o 5º segundo. INSTRUÇÁO: As questões 30, 31, 32, 33 e 34 referem-se ao seguinte enunciado: Uma partícula pode mover-se no eixo da posição (x). No instante t = 0 s, ela se encontra na posição x 0 = + 10 m. A partir deste instante, um observador mede a velocidade da partícula em função do tempo e constrói o gráfico a seguir No intervalo de tempo (4 s; 6 s), a aceleração do movimento mede, em m/s 2 : A) - 20 B) - 5 C) - 1 D) + 2 E) No tempo t = 5 s, a aceleração da partícula é, em m/s 2 : A) 0 B) - 20 C) - 1 D) + 2 E) O deslocamento da partícula entre os instantes t = 0 s e t = 6 s foi, em metros, de: A) +5 B) + 60 C) - 15 D) - 25 E) A distância percorrida pela partícula entre os instantes t = 0,0 s, e t = 6,0 s foi, em metros, de: A) 5 B) 10 C) 15 D) 70 E) No fim de 6 segundos, a partícula estará afastada da origem das posições: A) + 5 m B) - 10 m C) + 15 m D) - 25m E) + 70 m 35 - (UFMG) - Uma pedra é lançada verticalmente, de baixo para cima, com velocidade inicial + 2,0 m/s. O gráfico que melhor representa a velocidade da pedra em função do tempo é:

17 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 17 (PUC-MG) - INSTRUÇÁO: Considere a posição s e a velocidade v de uma partícula. As questões 36 e37 referem-se às curvas s x t e v x t abaixo Um movimento retilíneo e uniforme pode ser representado pelas curvas: A) I e VII B) II e VII C) III e VI D) III e VIII E) IV e V 37 - Um movimento retilíneo uniformemente acelerado pode ser representado pelas curvas: A) I e VII B) II e VII C) III e V D) III e VIII E) IV e V 38 - (UFMG) - Numa corrida, Rubens Barrichello segue atrás de Felipe Massa, em um trecho da pista reto e plano. Inicialmente, os dois carros movem-se com velocidade constante de mesmos módulo, direção e sentido. No instante t1 Felipe aumenta a velocidade de seu carro com aceleração constante; e, no instante t2, Barrichello também aumenta a velocidade do seu carro com a mesma aceleração. Considerando essas informações, assinale a alternativa cujo gráfico melhor descreve o módulo da velocidade relativa entre os dois veículos, em função do tempo (ENEM) - O tempo que um ônibus gasta para ir do ponto inicial ao ponto final de uma linha varia, durante o dia, conforme as condições do trânsito, demorando mais nos horários de maior movimento. A empresa que opera essa linha forneceu, no gráfico abaixo, o tempo médio de duração da viagem conforme o horário de saída do ponto inicial, no período da manhã.

18 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 18 De acordo com as informações do gráfico, um passageiro que necessita chegar até as 10h30min ao ponto final dessa linha, deve tomar o ônibus no ponto inicial, no máximo, até as: A) 9h20min B) 9h30min C) 9h00min D) 8h30min E) 8h50min EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO GABARITO 01 - A) +20 m/s B) 0 m/s C) - 10 m/s 02 - A) F V V B) V V V C) V V V V V A) sinal da velocidade tipo de movimento sinal da aceleração AB + MRU 0 BC + MRUR - CD - MRUA - DE - MRU 0 EF 0 Repouso 0 FG - MRUR + GH + MRUA + HI + MRU 0 IJ 0 Repouso 0 I. X3 = +80 m II. X8 = - 40 m III. X12 = + 40 m B) Nos instantes: 0 s, 6 s e 10 s. C) A partícula permanece em repouso no intervalo de tempo de 11 s até 12 s. D) I. 0 m II m III m E) I. 160 m II. 0 m III. 280 m F) I m/s II. 0 m/s III m/s G) I m/s II. 0 m/s III m/s IV. 0 m/s V. 0 m/s 05 - A 06 - A) +5 m/s 2 B) 0 m/s 2 C) - 2,5 m/s A) V V V B) F V V V V V A) sinal da velocidade tipo de movimento sinal da aceleração AB + MRUA + BC + MRU 0 CD + MRUR - DE - MRUA - EF - MRUR + FG 0 Repouso 0 v = + 1 m/s v = + 10 m/s v = - 5 m/s B) Nos instantes 0 s e 5 s, e no intervalo de tempo de 7 s até 8 s. C) No intervalo de tempo de 7 s até 8 s. D) 5 m/s 2 0 m/s 2-10 m/s m/s 2-5 m/s 2 E) 5 m/s 2 0 m/s 2-10 m/s m/s 2 F)

19 ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS 19 G) H) + 25 m 45 m + 35 m 10 - F F F F V V 11 - B QUESTÕES DE VESTIBULARES E DO ENEM 01) A 02) A 03) E 04) A 05) C 06) A 07) A 08) A 09) B 10) A 11) D 12) B 13) D 14) C 15) 62 16) C 17) C 18) A 19) C 20) C 21) D 22) C 23) C 24) C 25) D 26) C 27) A 28) D 29) D 30) A 31) B 32) B 33) E 34) E 35) A 36) A 37) C 38) A 39) E

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Colégio Santa Catarina Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 17 Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades

Leia mais

Gráficos Cinemáticos (2) v (m/s) (1)

Gráficos Cinemáticos (2) v (m/s) (1) Gráficos Cinemáticos 1- Na figura estão representados os diagramas de velocidade de dois móveis em função do tempo. Esses móveis partem de um mesmo ponto, a partir do repouso, e percorrem a mesma trajetória

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO Como pode cair no enem? O estudo dos movimentos (Uniforme e Uniformemente Variado) é a aplicação física do estudo das funções em Matemática. As

Leia mais

CINEMÁTICA VETORIAL. Observe a trajetória a seguir com origem O.Pode-se considerar P a posição de certo ponto material, em um instante t.

CINEMÁTICA VETORIAL. Observe a trajetória a seguir com origem O.Pode-se considerar P a posição de certo ponto material, em um instante t. CINEMÁTICA VETORIAL Na cinemática escalar, estudamos a descrição de um movimento através de grandezas escalares. Agora, veremos como obter e correlacionar as grandezas vetoriais descritivas de um movimento,

Leia mais

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS EXERCÍCIOS ª SÉRIE - LANÇAMENTOS 1. (Unifesp 01) Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após um período de aceleração, ao atingir a altura de

Leia mais

4. A função horária do espaço de um móvel é S = 10 + 5t (SI). Qual a posição desse móvel no instante t = 2 s? a) 10 m b) 15 m c) 20 m d) 30 m e) 40 m

4. A função horária do espaço de um móvel é S = 10 + 5t (SI). Qual a posição desse móvel no instante t = 2 s? a) 10 m b) 15 m c) 20 m d) 30 m e) 40 m 1. A distância entre duas cidades A e B, de 546 km, é percorrida por um ônibus em 8 h. O primeiro trecho de 120 km é percorrido com velocidade constante de 50 km/h e o segundo trecho de 156km com velocidade

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar Cinemática escalar A cinemática escalar considera apenas o aspecto escalar das grandezas físicas envolvidas. Ex. A grandeza física velocidade não pode ser definida apenas por seu valor numérico e por sua

Leia mais

Capítulo 2 A Cinemática

Capítulo 2 A Cinemática Capítulo 2 A Cinemática ACinemática é a parte da Física que tenta descrever os movimentos, sem levar em consideração as suas causas. Para isso, organiza informações sobre a posição, o deslocamento, o espaço

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão II 1. Um carro está viajando numa estrada retilínea com velocidade de 72 km/h. Vendo adiante um congestionamento

Leia mais

FÍSICA. Prof. Fracalossi

FÍSICA. Prof. Fracalossi FÍSICA Prof. Fracalossi 1. O cérebro humano demora cerca de 0,6 segundos para responder a um estímulo. Por exemplo, se um motorista decide parar o carro, levará no mínimo esse tempo de resposta para acionar

Leia mais

Velocidade Média Velocidade Instantânea Unidade de Grandeza Aceleração vetorial Aceleração tangencial Unidade de aceleração Aceleração centrípeta

Velocidade Média Velocidade Instantânea Unidade de Grandeza Aceleração vetorial Aceleração tangencial Unidade de aceleração Aceleração centrípeta Velocidade Média Velocidade Instantânea Unidade de Grandeza Aceleração vetorial Aceleração tangencial Unidade de aceleração Aceleração centrípeta Classificação dos movimentos Introdução Velocidade Média

Leia mais

www.concursovirtual.com.br

www.concursovirtual.com.br Cinemática: É a parte da mecânica que estuda os movimentos, procurando determinar a posição, velocidade e aceleração do corpo a cada instante. Ponto Material: É todo corpo que não possua dimensões a serem

Leia mais

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA:

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA: NOME: Nº 1 o ano do Ensino Médio TURMA: Data: 11/ 12/ 12 DISCIPLINA: Física PROF. : Petrônio L. de Freitas ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA: INSTRUÇÕES (Leia com atenção!)

Leia mais

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br 1. (Ufv 2000) Um aluno, sentado na carteira da sala, observa os colegas, também sentados nas respectivas carteiras, bem como um mosquito que voa perseguindo o professor que fiscaliza a prova da turma.

Leia mais

Gráficos de M.U. Movimento Uniforme

Gráficos de M.U. Movimento Uniforme Gráficos de M.U. Movimento Uniforme 1. (Fuvest 1989) O gráfico a seguir ilustra a posição s, em função do tempo t, de uma pessoa caminhando em linha reta durante 400 segundos. Assinale a alternativa correta.

Leia mais

Velocidade Média. Se um

Velocidade Média. Se um Velocidade Média 1. (Unicamp 2013) Para fins de registros de recordes mundiais, nas provas de 100 metros rasos não são consideradas as marcas em competições em que houver vento favorável (mesmo sentido

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades dos móveis variam com o decurso do tempo, introduz-se o conceito de uma grandeza

Leia mais

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 No interior de um avião que se desloca horizontalmente em relação ao

Leia mais

Gráficos no MU e MUV. E alguns exercícios de vestibulares

Gráficos no MU e MUV. E alguns exercícios de vestibulares Gráficos no MU e MUV E alguns exercícios de vestibulares Tipos de movimentos -MU Velocidade positiva Velocidade negativa v = s t Que tipo de informação tiramos s x t V x t v = s t s = v. t MUV -espaço

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x 12 FÍSICA Aceleração da gravidade, g = 10 m/s 2 Constante gravitacional, G = 7 x 10-11 N.m 2 /kg 2 Massa da Terra, M = 6 x 10 24 kg Velocidade da luz no vácuo, c = 300.000 km/s 01. Em 2013, os experimentos

Leia mais

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) velocímetro do automóvel da figura abaixo marca sempre a mesma velocidade. Quando um móvel possui sempre a mesma velocidade e se movimenta sobre uma reta dizemos que

Leia mais

1 Introdução a Cinemática

1 Introdução a Cinemática 1 Introdução a Cinemática A cinemática é a parte da mecânica que estuda e descreve os movimentos, sem se preocupar com as suas causas. Seu objetivo é descrever apenas como se movem os corpos. A parte da

Leia mais

Física. Cinemática EDUCACIONAL EXERCÍCIOS. 01.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que:

Física. Cinemática EDUCACIONAL EXERCÍCIOS. 01.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que: Física Cinemática EXECÍCIOS 1.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que: a) o ponto descreve uma trajetória circular b) o ponto está em repouso c) o ponto descreve uma

Leia mais

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O Lista Cinemática 1) (FP) Um motorista pretende realizar uma viagem com velocidade média de 90 km/h. A primeira terça parte do percurso é realizada à 50km/h e os próximos 3/5 do restante é realizado à 80

Leia mais

Física setor F 01 unidade 01

Física setor F 01 unidade 01 Vale relembrar três casos particulares: ) a r e b r tem mesma direção e mesmo sentido: a b s = a+ b s ) a r e b r têm mesma direção e sentidos opostos: a s = a b s b a r e b r têm direções perpendiculares

Leia mais

Cinemática Unidimensional

Cinemática Unidimensional Cinemática Unidimensional 1 INTRODUÇÃO Na Cinemática Unidimensional vamos estudar o movimento de corpos e partículas, analisando termos como deslocamento, velocidade, aceleração e tempo.os assuntos que

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

Exemplos de aceleração Constante 1 D

Exemplos de aceleração Constante 1 D Exemplos de aceleração Constante 1 D 1) Dada a equação de movimento de uma partícula em movimento retilíneo, s=-t 3 +3t 2 +2 obtenha: a) A velocidade média entre 1 e 4 segundos; e) A velocidade máxima;

Leia mais

Faculdades Anhanguera

Faculdades Anhanguera 2º Aula de Física 2.1 Posição A posição de uma partícula sobre um eixo x localiza a partícula em relação á origem, ou ponto zero do eixo. A posição é positiva ou negativa, dependendo do lado da origem

Leia mais

Cinemática UFRGS de 1998-2012

Cinemática UFRGS de 1998-2012 Cinemática UFRGS de 1998-2012 (UFRGS 1998) A tabela registra dados do deslocamento x em função do tempo t, referentes ao movimento retilíneo uniforme de um móvel. Qual é a velocidade desse móvel? t(s)

Leia mais

Exercícios: Lançamento Vertical e Queda Livre

Exercícios: Lançamento Vertical e Queda Livre Exercícios: Lançamento Vertical e Queda Livre Cursinho da ETEC Prof. Fernando Buglia 1. (Unifesp) Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após

Leia mais

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo.

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Cinemática Básica: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Velocidade: Consiste na taxa de variação dessa distância

Leia mais

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib Conceitos Básicos 1. (Fuvest) Adote: velocidade do som no ar = 340m/s Um avião vai de São Paulo a Recife em uma hora e 40 minutos. A distância entre essas cidades é aproximadamente 3000km. a) Qual a velocidade

Leia mais

RESULTADO 1. (ITA-1968) Num relógio, o ponteiro dos minutos se superpõe ao ponteiro das horas exatamente às:

RESULTADO 1. (ITA-1968) Num relógio, o ponteiro dos minutos se superpõe ao ponteiro das horas exatamente às: Fundamentos da física - Ramalho, Nicolau e Toledo Edição Histórica - vestibular ITA SUA BUSCA Assunto: Cinemática RESULTADO 1 (ITA-1968) Num relógio, o ponteiro dos minutos se superpõe ao ponteiro das

Leia mais

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Física Questão 1 No setor de testes de velocidade de uma fábrica de automóveis, obteve-se o seguinte gráfico para o desempenho de um modelo novo: Com relação

Leia mais

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS Como pode cair no enem (UERJ) Pardal é a denominação popular do dispositivo óptico-eletrônico utilizado para fotografar veículos

Leia mais

Capítulo 2 CINEMÁTICA

Capítulo 2 CINEMÁTICA Capítulo CINEMÁTICA DISCIPLINA DE FÍSICA CAPÍTULO - CINEMÁTICA.1 Uma partícula com movimento rectilíneo desloca-se segundo a seguinte equação: x = 0,5 t.1.1 Desenhe o gráfico da função r(t), no intervalo

Leia mais

COLÉGIO JOÃO PAULO I UNIDADE SUL

COLÉGIO JOÃO PAULO I UNIDADE SUL COLÉGIO JOÃO PAULO I UNIDADE SUL Marcelo Rolim EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE CIÊNCIAS (FÍSICA) 8ª SÉRIE ENSINO FUNDAMENTAL 2º TRIMESTRE/2012 Exercícios de Revisão 01. Calcule a distância percorrida por um móvel

Leia mais

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula.

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA-CFM DEPARTAMENTO DE FÍSICA FSC 5107 FÍSICA GERAL IA Semestre 2012.2 LISTA DE EXERCÍCIOS 2 - MOVIMENTO EM UMA DIMENSÃO Gráficos: Q1) Para cada gráfico seguinte de

Leia mais

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO:

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSORES: Erich/ André NOME COMPLETO: I N S T R U Ç Õ E S DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1 a EM Circule a sua turma: Funcionários:

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2012 Disciplina: FÍSICA Ano: 2012 Professor (a): Marcos Vinicius Turma: _1º ANO FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

Lista de Exercícios CINEMÁTICA I Unidade PROF.: MIRANDA

Lista de Exercícios CINEMÁTICA I Unidade PROF.: MIRANDA Lista de Exercícios CINEMÁTICA I Unidade PROF.: MIRANDA Física Aplicada BIOCOMBUSTÍVES ELETRO INFORMÁTICA 01. Um carro com uma velocidade de 80 Km/h passa pelo Km 240 de uma rodovia às 7h e 30 mim. A que

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07 01 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física Disciplina: Física Geral e Experimental I (MAF 2201) LISTA 03 Capítulo 07 1. (Pergunta 01) Classifique

Leia mais

Dinâmica de um Sistema de Partículas Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU

Dinâmica de um Sistema de Partículas Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Dinâmica de um Sistema de Partículas Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Profa. Dra. Diana Andrade & Prof. Dr. Sergio Pilling Parte 1 - Movimento Retilíneo Coordenada de posição, trajetória,

Leia mais

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 01 - A figura mostra uma série de fotografias estroboscópicas de duas esferas, A e B, de massas diferentes. A esfera A foi abandonada em queda livre

Leia mais

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea 2 O objetivo geral desse curso de Cálculo será o de estudar dois conceitos básicos: a Derivada e a Integral. No decorrer do curso esses dois conceitos, embora motivados de formas distintas, serão por mais

Leia mais

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado.

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado. Cinemática Escalar É a parte da Mecânica que estuda o movimento dos corpos sem se preocupar com as causas. Determina a posição, a velocidade e a aceleração de um corpo em cada instante. Ponto Material

Leia mais

Série 1º ANO. Colégio da Polícia Militar de Goiás - Hugo. MAT Disciplina: FISICA Professor: JEFFERSON. Aluno (a): Nº

Série 1º ANO. Colégio da Polícia Militar de Goiás - Hugo. MAT Disciplina: FISICA Professor: JEFFERSON. Aluno (a): Nº Polícia Militar do Estado de Goiás CPMG Hugo de Carvalho Ramos Ano Letivo - 2015 Série 1º ANO Lista de Exercícios 4º Bim TURMA (S) ABC Valor da Lista R$ MAT Disciplina: FISICA Professor: JEFFERSON Data:

Leia mais

Ficha de avaliação Física e Química A - Versão 1 Outubro de 2013. Nome: Nº: turma: 11E

Ficha de avaliação Física e Química A - Versão 1 Outubro de 2013. Nome: Nº: turma: 11E Ficha de avaliação Física e Química A - Versão 1 Outubro de 2013 Nome: Nº: turma: 11E CLASSIFICAÇÃO: Valores Professor: Cotação - 10V 1. Observa a figura 1 seguinte, que representa um corpo em movimento,

Leia mais

Lançamento Horizontal

Lançamento Horizontal Lançamento Horizontal 1. (Ufsm 2013) Um trem de passageiros passa em frente a uma estação, com velocidade constante em relação a um referencial fixo no solo. Nesse instante, um passageiro deixa cair sua

Leia mais

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica.

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica. Lista para a Terceira U.L. Trabalho e Energia 1) Um corpo de massa 4 kg encontra-se a uma altura de 16 m do solo. Admitindo o solo como nível de referência e supondo g = 10 m/s 2, calcular sua energia

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II UNIDADE ESCOLAR SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE/ EM 2011 FÍSICA LISTA DE EXERCÍCIOS: CINEMÁTICA Prof. Carlos Frederico (Fred)

COLÉGIO PEDRO II UNIDADE ESCOLAR SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE/ EM 2011 FÍSICA LISTA DE EXERCÍCIOS: CINEMÁTICA Prof. Carlos Frederico (Fred) COLÉGIO PEDRO II UNIDADE ESCOLAR SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE/ EM 2011 FÍSICA LISTA DE EXERCÍCIOS: CINEMÁTICA Prof. Carlos Frederico (Fred) 1) (UFRJ) Um maratonista percorre a distância de 42 km em duas

Leia mais

Lista de Exercício 3 MUV

Lista de Exercício 3 MUV Nome: Curso: Disciplina: FÍSICA I / MECÂNICA CLÁSSICA Lista de Exercício 3 MUV 1) Um móvel, cujo espaço inicial é S0 8m, se desloca a favor da trajetória, em movimento acelerado, com velocidade inicial

Leia mais

FÍSICA LISTA DE MECÂNICA CINEMÁTICA. Velocidade Média. Conceitos iniciais

FÍSICA LISTA DE MECÂNICA CINEMÁTICA. Velocidade Média. Conceitos iniciais FÍSICA LISTA DE MECÂNICA CINEMÁTICA Velocidade Média Conceitos iniciais Para um corpo que vai de um ponto A para um ponto B, sendo a trajetória vista de cima a linha azul (torta), temos: Quanto ao tempo,

Leia mais

Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar)

Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar) Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar) 1. OBJETIVOS DA EXPERIÊNCIA 1) Esta aula experimental tem como objetivo o estudo do movimento retilíneo uniforme

Leia mais

1. (Upe 2014) O deslocamento Δ x de uma partícula em função do tempo t é ilustrado no gráfico a seguir:

1. (Upe 2014) O deslocamento Δ x de uma partícula em função do tempo t é ilustrado no gráfico a seguir: 1. (Upe 2014) O deslocamento Δ x de uma partícula em função do tempo t é ilustrado no gráfico a seguir: Com relação ao movimento mostrado no gráfico, assinale a alternativa CORRETA. a) A partícula inicia

Leia mais

ESSA AULA ESTÁ NO YOUTUBE COM O NOME: Física Total aula 11 Introdução à cinemática angular RESUMO RESUMIDÍSSIMO

ESSA AULA ESTÁ NO YOUTUBE COM O NOME: Física Total aula 11 Introdução à cinemática angular RESUMO RESUMIDÍSSIMO Fala, FERA! Chegamos a nossa aula 11, lembrando que até o final do ano além das aulas, com as Pílulas Enem abordaremos todos os principais conteúdos abordados nos exames. Cinemática angular é um conteúdo

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA

COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA A prova de Física da UFPR 2013/2014 apresentou algumas questões fáceis, algumas difíceis e maioria de questões médias. Dessa forma, é possível afirmar que, quanto ao nível,

Leia mais

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material Estudante: 9º Ano/Turma: Data / /2014 Educadora: Daiana Araújo C.Curricular: Ciências Naturais/ Física A Mecânica é o ramo da Física que tem por finalidade o estudo do movimento e do repouso. É dividida

Leia mais

UNIDADE 10 ESTUDOS DE MECÂNICA - INÍCIO LISTA DE EXERCÍCIOS

UNIDADE 10 ESTUDOS DE MECÂNICA - INÍCIO LISTA DE EXERCÍCIOS INTRODUÇÃO À FÍSICA turma MAN 26/2 profa. Marta F. Barroso UNIDADE 1 LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE 1 ESTUDOS DE MECÂNICA - INÍCIO Exercício 1 Movendo-se com velocidade constante de 15 m/s, um trem, cujo

Leia mais

Curso de Engenharia Civil. Física Geral e Experimental I Movimento Prof.a: Msd. Érica Muniz 1 Período

Curso de Engenharia Civil. Física Geral e Experimental I Movimento Prof.a: Msd. Érica Muniz 1 Período Curso de Engenharia Civil Física Geral e Experimental I Movimento Prof.a: Msd. Érica Muniz 1 Período Posição e Coordenada de Referência Posição é o lugar no espaço onde se situa o corpo. Imagine três pontos

Leia mais

Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado objecto de encontra em repouso ou em movimento.

Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado objecto de encontra em repouso ou em movimento. http://web.educom.pt/%7epr1258/9ano/a6_movimento9ano.htm O ESTUDO DO MOVIMENTO Referenciais - Movimento e Repouso Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1 Força Magnética 1. (Fuvest 2014) Partículas com carga elétrica positiva penetram em uma câmara em vácuo, onde há, em todo seu interior, um campo elétrico de módulo E e um campo magnético de módulo B, ambos

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL DISCIPLINA: FÍSICA (Professor Ronald Wykrota) EJA INDIVIDUAL 1ª SÉRIE - AULAS 01 e 02

COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL DISCIPLINA: FÍSICA (Professor Ronald Wykrota) EJA INDIVIDUAL 1ª SÉRIE - AULAS 01 e 02 EJA INDIVIDUAL 1ª SÉRIE - AULAS 01 e 02 FÍSICA: Física é a ciência exata que tem por objeto de estudo os fenômenos que ocorrem na natureza. Através do entendimento dos fenômenos da natureza, podemos entender

Leia mais

F-128 Física Geral I 2 o Semestre 2012 LISTA DO CAPÍTULO 2

F-128 Física Geral I 2 o Semestre 2012 LISTA DO CAPÍTULO 2 Questão 1 Um motorista de um carro que vai 52 km/h freia, desacelera uniformemente e para em 5 segundos. Outro motorista, que vai a 34 km/h, freia mais suavemente, e para em 10 segundos. Represente em

Leia mais

MECÂNICA. AUTOR LOURIVAL GOMES DA SILVA FILHO (Doutorando em Ciências - UFRGS)

MECÂNICA. AUTOR LOURIVAL GOMES DA SILVA FILHO (Doutorando em Ciências - UFRGS) MECÂNICA AUTOR LOURIVAL GOMES DA SILVA FILHO (Doutorando em Ciências - UFRGS) Recife, 2015 ÍNDICE CINEMÁTICA 1 INTRODUÇÃO... Por que Estuda Física no Ensino Médio e Técnico em Informática? Alguns Personagens

Leia mais

2. (G1 - ifsp 2012) Em um trecho retilíneo de estrada, dois veículos, A e B, mantêm velocidades constantes. 54 km/h

2. (G1 - ifsp 2012) Em um trecho retilíneo de estrada, dois veículos, A e B, mantêm velocidades constantes. 54 km/h MU 1. (Uerj 2013) Um motorista dirige um automóvel em um trecho plano de um viaduto. O movimento é retilíneo e uniforme. A intervalos regulares de 9 segundos, o motorista percebe a passagem do automóvel

Leia mais

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG QUESTÃO 01 Em uma corrida de Fórmula 1, o piloto Miguel Sapateiro passa, com seu carro, pela linha de chegada e avança em linha reta, mantendo velocidade constante Antes do fim da reta, porém, acaba a

Leia mais

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli 1. A figura abaixo mostra o mapa de uma cidade em que as ruas retilíneas se cruzam perpendicularmente e cada quarteirão

Leia mais

Anual de Física para Medicina e Odontologia 2005 - www.fisicaju.com.br - Prof Renato Brito

Anual de Física para Medicina e Odontologia 2005 - www.fisicaju.com.br - Prof Renato Brito Anual de Física para Medicina e Odontologia 005 - www.fisicaju.com.br - Prof Renato Brito AULA 5 TRABALHO E ENERGIA QUESTÃO O enunciado afirmou que o caminhão e o carro estão se movendo com energias cinéticas

Leia mais

Exercícios de Movimento Uniforme

Exercícios de Movimento Uniforme Exercícios de Movimento Uniforme 1- Uma viagem é realizada em duas etapas. Na primeira, a velocidade média é de 80km/h; na segunda é de 60km/h. Sendo a distância percorrida, na segunda etapa, o triplo

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 17 LANÇAMENTO VERTICAL E QUEDA LIVRE

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 17 LANÇAMENTO VERTICAL E QUEDA LIVRE FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 17 LANÇAMENTO VERTICAL E QUEDA LIVRE Como pode cair no enem? celeração de 5 g (ou 50 m/s²), ocorrendo o enrijecimento dos músculos devido a força que o sangue exerce na volta

Leia mais

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d Trabalho e potência Trabalho mecânico Realizar trabalho, em Física, implica a transferência de energia de um sistema para outro e, para que isso ocorra, são necessários uma força e um deslocamento adequados.

Leia mais

Exercícios 3 Movimentos em 2 Dimensões, Movimento Circular e Aplicações

Exercícios 3 Movimentos em 2 Dimensões, Movimento Circular e Aplicações Exercícios 3 Movimentos em 2 Dimensões, Movimento Circular e Aplicações Movimentos em 2D 1) Você está operando um modelo de carro com controle remoto em um campo de tênis vazio. Sua posição é a origem

Leia mais

Física 1 ano Prof. Miranda. Lista de Exercícios II Unidade

Física 1 ano Prof. Miranda. Lista de Exercícios II Unidade Física 1 ano Prof. Miranda Lista de Exercícios II Unidade mirandawelber@gmail.com 01. O que é necessário para determinar (caracterizar) uma: a) grandeza escalar? b) grandeza vetorial? 02. Classifique os

Leia mais

LISTA 10 INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA

LISTA 10 INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA 1. (Ufmg 95) Esta figura mostra uma espira retangular, de lados a = 0,20 m e b = 0,50 m, sendo empurrada, com velocidade constante v = 0,50 m/s, para uma região onde existe um campo magnético uniforme

Leia mais

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial.

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial. INSTITUTO DE FÍSICA DA UFRGS 1 a Lista de FIS01038 Prof. Thomas Braun Vetores 1. Três vetores coplanares são expressos, em relação a um sistema de referência ortogonal, como: sendo as componentes dadas

Leia mais

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o Colégio Jesus Adolescente a n g l o Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor A Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral SISTEMA DE ENSINO Aulas 8 e 9 1) Um autorama descreve uma

Leia mais

(b) para o trajeto todo, desde o momento em que ele é retirado do ninho até o seu retorno?

(b) para o trajeto todo, desde o momento em que ele é retirado do ninho até o seu retorno? 1. Em uma experiência, um pombo-correio foi retirado de seu ninho, levado para um local a 5150 km do ninho e libertado. Ele retorna ao ninho depois de 13,5 dias. Tome a origem no ninho e estenda um eixo

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIO DE CINEMÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIO DE CINEMÁTICA CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR PET LETRAS FÍSICA 1 MECÂNICA PROFº EVERSON VARGAS LISTA DE EXERCÍCIO DE CINEMÁTICA 01. Uma pessoa repousa num sofá em seu lar. É correto afirmar que: a) esta pessoa está em movimento

Leia mais

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C 1. (Mackenzie 015) Uma esfera metálica A, eletrizada com carga elétrica igual a 0,0 μc, é colocada em contato com outra esfera idêntica B, eletricamente neutra. Em seguida, encosta-se a esfera B em outra

Leia mais

FÍSICA PROF. WILSON QUEDA LIVRE

FÍSICA PROF. WILSON QUEDA LIVRE QUEDA LIVRE 1. (Unifesp 01) Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após um período de aceleração, ao atingir a altura de 100 m, sua velocidade

Leia mais

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV)

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) 1) As vezes, um fator de conversão pode ser deduzido mediante o conhecimento de uma constante em dois sistemas diferentes. O peso de um pé cúbico

Leia mais

CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos.

CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos. INTRODUÇÃO À CINEMÁTICA REPOUSO OU MOVIMENTO? DEPENDE DO REFERENCIAL! CINEMÁTICA - É a parte da mecânica que estuda os vários tipos de movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos. REFERENCIAL.

Leia mais

Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Junior Condez Aluno (a): Série: 1ª Data: / / 2015. LISTA DE FÍSICA II

Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Junior Condez Aluno (a): Série: 1ª Data: / / 2015. LISTA DE FÍSICA II Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Junior Condez Aluno (a): Série: 1ª Data: / / 2015. LISTA DE FÍSICA II Obs: A lista somente será aceita com os cálculos. 1) Duas bolas de dimensões desprezíveis

Leia mais

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn 1. (Unicamp 014) Correr uma maratona requer preparo físico e determinação. A uma pessoa comum se recomenda, para o treino de um dia, repetir 8 vezes a seguinte sequência: correr a distância de 1 km à velocidade

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.2. Cinemática. Isabelle Araújo Engenharia de Produção Myllena Barros Engenharia de Produção

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.2. Cinemática. Isabelle Araújo Engenharia de Produção Myllena Barros Engenharia de Produção CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.2 Cinemática Isabelle Araújo Engenharia de Produção Myllena Barros Engenharia de Produção Cinemática Na cinemática vamos estudar os movimentos sem

Leia mais

Capítulo 3 A Mecânica Clássica

Capítulo 3 A Mecânica Clássica Capítulo 3 A Mecânica Clássica AMecânica Clássica é formalmente descrita pelo físico, matemático e filósofo Isaac Newton no século XVII. Segundo ele, todos os eventos no universo são resultados de forças.

Leia mais

Mecânica 2007/2008. 3ª Série

Mecânica 2007/2008. 3ª Série Mecânica 2007/2008 3ª Série Questões: 1. Se o ouro fosse vendido a peso, preferia comprá-lo na serra da Estrela ou em Lisboa? Se fosse vendido pela massa em qual das duas localidades preferia comprá-lo?

Leia mais

5 0,2 m Vamos determinar quanto tempo a bala levou para atravessar a caixa: 5 v c

5 0,2 m Vamos determinar quanto tempo a bala levou para atravessar a caixa: 5 v c Resolução das atividades complementares Física F3 Cinemática escalar p. 3 Duas bolas de dimensões desprezíveis se aproximam uma da outra, executando movimentos retilíneos e uniformes (veja figura). Sabendo-se

Leia mais

Fortaleza Ceará TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014

Fortaleza Ceará TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014 TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014 1. Uma ave marinha costuma mergulhar de uma altura de 20 m para buscar alimento no mar. Suponha que um desses mergulhos tenha sido feito em sentido

Leia mais

Lista de exercícios nº 2

Lista de exercícios nº 2 F107 Física (Biologia) Turma B Prof. Odilon D. D. Couto Jr. Lista de exercícios nº 2 MOVIMENTO EM UMA DIMENSÃO Exercício 1: A velocidade escalar média é definida como a razão entre a distância total percorrida

Leia mais

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme 12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme Vamos agora chegar a uma função que nos vai fornecer a posição de um móvel sobre uma trajetória em qualquer instante dado. Para isto, vamos supor que

Leia mais

Exercícios resolvidos recomendados para consolidação do estudo:

Exercícios resolvidos recomendados para consolidação do estudo: Exercícios resolvidos recomendados para consolidação do estudo: 1. (PUC-SP) A função horária das posições de um móvel sobre uma trajetória retilínea é S= 10 2t (no SI). Pede-se: b) a posição do móvel no

Leia mais

E como caem os corpos?

E como caem os corpos? Lançamento Vertical no Vácuo e Queda Livre PARA INÍCIO DE CONVERSA: E como caem os corpos? Se pudéssemos observar, em câmera lenta, o movimento de queda vertical, a partir do repouso, de um pequeno corpo

Leia mais

Pré Universitário Uni-Anhanguera

Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 1 o ano Disciplina: Física - Velocidade média V m, Aceleração Média A m e Movimento Retilíneo Uniforme

Leia mais

Tipos de Movimento. Classificam-se se de acordo com: ria descrita pelo corpo a velocidade do corpo

Tipos de Movimento. Classificam-se se de acordo com: ria descrita pelo corpo a velocidade do corpo Tipos de Movimento Classificam-se se de acordo com: a trajectória ria descrita pelo corpo a velocidade do corpo A velocidade mantémse constante Movimento Rectilíneo Uniforme Movimento Rectilíneo Uniformemente

Leia mais

Força Magnética (Força de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético

Força Magnética (Força de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético PROESSOR Edney Melo ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO: orça Magnética (orça de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético magnética, a força magnética tem o sentido de um tapa dado com

Leia mais

Intensivo 2015.2. Trabalho, potência e Energia mecânica. Obs: cada andar do edifício tem aproximadamente 2,5m.

Intensivo 2015.2. Trabalho, potência e Energia mecânica. Obs: cada andar do edifício tem aproximadamente 2,5m. Intensivo 2015.2 Trabalho, potência e Energia mecânica 01 - (PUC PR) Uma motocicleta de massa 100kg se desloca a uma velocidade constante de 10m/s. A energia cinética desse veículo é equivalente ao trabalho

Leia mais