EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS"

Transcrição

1 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL N PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA (PPP) NA MODALIDADE DE CONCESSÃO ADMINISTRATIVA PARA MODERNIZAÇÃO, OTIMIZAÇÃO, EXPANSÃO, MANUTENÇÃO DA INFRAESTRUTURA E CONTROLE EM TEMPO REAL DA REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA EDITAL DE LICITAÇÃO E ANEXOS (Minuta para Cnsulta Pública) 1

2 ÍNDICE PARTE I - PREÂMBULO... 4 PARTE II DEFINIÇÕES... 7 PARTE III DO OBJETO Objet d Edital Praz da Cncessã Remuneraçã da Cncessinária Tip de Licitaçã Valr Estimad d Cntrat PARTE IV ACESSO ÀS INFORMAÇÕES DA LICITAÇÃO Cnsulta a Edital Pedids de Esclareciment Impugnaçã a Edital PARTE V REGULAMENTO DA LICITAÇÃO Cndições de Participaçã Cnsórcis Frma de Apresentaçã da Dcumentaçã e Entrega da Prpsta Garantia da Prpsta Dcuments de Habilitaçã Prpsta Técnica Prpsta Cmercial Diligências esclareciments e saneament e falhas Representante das Prpnentes Dcument de Credenciament Cmissã de Outrga Prcediment Julgament das Prpstas Recurss Administrativs Hmlgaçã e Adjudicaçã Obrigações Prévias à Assinatura d Cntrat Sanções Administrativas Cntagem ds Prazs PARTE VI DISPOSIÇÕES FINAIS Dispsições Relativas a Cntrat

3 27 Da Fiscalizaçã da Cncessã Da Prestaçã De Infrmações Dispsições Finais Fr PARTE VII ANEXOS

4 PARTE I - PREÂMBULO PROCESSO ADMINISTRATIVO: CONCORRÊNCIA Nº: MODALIDADE: CONCORRÊNCIA. TIPO: MELHOR TÉCNICA E MENOR PREÇO DA PROPOSTA COMERCIAL, APURADA PELO VALOR DE CONTRATO, A SER CALCULADO PELA SOMATÓRIA DE TODAS AS CONTRAPRESTAÇÕES MENSAIS DURANTE 25 ANOS (PRAZO DA CONCESSÃO). OBJETO: CONCESSÃO ADMINISTRATIVA PARA A MODERNIZAÇÃO, OTIMIZAÇÃO, EXPANSÃO, MANUTENÇÃO E CONTROLE EM TEMPO REAL DA REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA, EM CONFORMIDADE COM AS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PREVISTAS NO CONTRATO DE CONCESSÃO E SEUS ANEXOS. PRAZO DA CONCESSÃO ADMINISTRATIVA: 25 (vinte e cinc) ANOS, PRORROGÁVEIS CONFORME O LIMITE LEGAL. Ns terms d art.30, I, da Cnstituiçã Federal, s Municípis têm a cmpetência para disciplinar assunts de interesse lcal. De acrd cm artig 149-A da Cnstituiçã Federal, s Municípis passaram a pder instituir cntribuiçã para custei d seu serviç de iluminaçã pública. Os dis artigs cnstitucinais fundamentam a brigaçã ds Municípis de prestar s serviçs de iluminaçã pública e a crrespndente cmpetência para disciplinar a prestaçã ds serviçs em questã. Recnhecend a brigaçã e cmpetência estabelecidas nas referidas previsões cnstitucinais, a Resluçã Nrmativa n 414/2010 da Agência Nacinal de Energia Elétrica ANEEL atribuiu expressamente, em seu art. 21, a cmpetência para a elabraçã de prjets, implantaçã, expansã, peraçã e manutençã das instalações de iluminaçã pública a ente municipal u a quem tenha recebid deste a delegaçã para prestar tais serviçs. Para realizar a delegaçã prevista, MUNICÍPIO DE VITÓRIA, pr mei da SECRETARIA DE TRANSPORTES, TRÂNSITO E INFRAESTRUTURA URBANA SETRAN, cm sede na Rua Vitóri Nunes da Mtta, 220, Enseada d Suá, Vitória, ES, inscrita n CNPJ sb n / trna públic que fará realizar a Licitaçã acima identificada, sb a mdalidade de cncrrência, para a seleçã de prpsta mais vantajsa e cntrataçã de Cncessã Administrativa, para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã, manutençã e cntrle remt e em temp real da infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública, em cnfrmidade cm a Lei Federal n , de 30 de dezembr de 2004, a Lei Municipal nº 4

5 8.538, de 18 de utubr de 2013, d Decret Municipal n.º , de 07 de agst de 2014, a Resluçã Nrmativa n 414, de 09 de setembr de 2010, da Agência Nacinal de Energia Elétrica ANEEL, subsidiariamente, a Lei Federal nº 8.987, de 13 de fevereir de 1995 e a Lei Federal n.º 8.666, de 21 de junh de 1993 e demais nrmas que regem a matéria, regulandse pel dispst n presente Edital e seus Anexs. As referências às nrmas aplicáveis n Brasil e às aplicáveis especialmente a este Edital deverã também ser cmpreendidas cm referências à legislaçã que as mdifiquem u substituam. A licitaçã será prcessada cm inversã da rdem das fases de habilitaçã e julgament, na frma d art. 13, da Lei Federal nº /04. Será adtad, para fins de julgament, critéri de menr preç e melhr técnica da Prpsta Cmercial, apurada pela qualificaçã técnica a ser apresentada e pel valr de cntrat, a ser calculad pela smatória de tdas as cntraprestações mensais durante 25 ans, cnfrme dispst n artig 12, incis II, alínea b, da Lei Federal nº /2004. Os dcuments de Garantia de Prpsta, Prpsta Cmercial e Dcument de Habilitaçã, além demais dcuments necessáris à participaçã na Licitaçã deverã ser entregues entre (.) e (.) d dia (dd)/(mm)/(aaaa), n (lcal), lcalizad à Rua (.), n (.), Vitória ES. A abertura das Prpstas e Dcumentaçã de Habilitaçã será realizada em sessã pública, às (.)h, n dia (dd)/(mm)/(aaaa), n (lcal), lcalizad à Rua (.), n (.), Vitória ES. O edital, seus anexs, bem cm tdas as infrmações, estuds e prjets dispníveis sbre a Parceria Públic-Privada d Municípi de Vitória pderã ser btids: (i) em mei físic u eletrônic (pendrive), na sede da Prefeitura Municipal de Vitória, entre [ ] de [ ] e [ ] de [ ], de 2015, das [ ] às [ ] h, pr mei de ressarciment à Prefeitura Municipal de Vitória d valr da cópia, cas seja pr mei eletrônic, é necessári que interessad traga pendrive; (ii) n síti eletrônic da Prefeitura Municipal de Vitória, www. A Licitaçã fi precedida de audiências públicas, realizadas em * +, ns terms d art. 25 da Lei Municipal nº 8.538/13, cnfrme deliberaçã d Cnselh Gestr d Prgrama Municipal de Parcerias Públic-Privadas, ns terms d art. 26 da Lei Municipal nº 8.538/13 e art. 15 d Decret Municipal nº /14. À audiência Pública fi garantida ampla divulgaçã n Diári 5

6 Oficial d Municípi de Vitória, ediçã de (dia)/(mês) de 2015, assim cm pr via eletrônica, n endereç eletrônic (.). A licitaçã fi precedida também de cnsulta pública, ns terms d art. 8º, inc. XV da Lei Municipal nº 8.538/13 e d art. 10, inc. VI, da Lei Federal nº /04, n períd de * + a * +. À Cnsulta Pública fi cncedida ampla divulgaçã n Diári Oficial d Municípi de Vitória e ns jrnais (.) e (.), nas respectivas edições de (dias) de (mês) de 2015, assim cm pr mei eletrônic, n endereç eletrônic (.). O avis sbre este Edital fi publicad n Diári Oficial d Municípi de Vitória e em utrs jrnais de grande circulaçã na data de * +, bem cm n endereç * + n síti da Prefeitura de Vitória na internet. Eventuais alterações psterires sbre este instrument cnvcatóri serã divulgadas n Diári Oficial d Municípi de Vitória e n síti eletrônic * +. Para tdas as referências de temp cntidas neste Edital será bservad hrári ficial de Brasília DF. 6

7 PARTE II DEFINIÇÕES Para fins deste Edital e de seus Anexs, s terms listads a seguir, quand empregads n singular u n plural, em letras maiúsculas, terã as seguintes definições: Adjudicaçã: at pel qual a autridade Pder Cncedente cnvca vencedr da Licitaçã a celebrar cntrat em vista d qual se realizu certame. Adjudicatária: Licitante à qual fi adjudicad bjet da Licitaçã. Aneel: Agência Nacinal de Energia Elétrica, autarquia em regime especial, vinculada a Ministéri de Minas e Energia MME e criada pela Lei n de 26/12/1996. Anex: cada um ds dcuments anexs a Edital. Anex d Cntrat: cada um ds dcuments anexs a Cntrat. Cas frtuit u frça mair: events imprevisíveis e inevitáveis e que tenham um impact sbre a execuçã d Objet da Cncessã. Cas Frtuit: é tda situaçã decrrente de fat alhei à vntade das partes, prém prveniente de ats humans. Frça Mair é tda situaçã decrrente de fat alhei à vntade das partes, prém, prveniente de at da natureza. Centr de Cntrle Operacinal u CCO: lcal destinad a mnitrament e cntrle da Rede Municipal de Iluminaçã Pública, cmpst pr estrutura física, equipaments e sftwares de tecnlgia da infrmaçã que permitem a gestã centralizada da Rede Municipal de Iluminaçã Pública, a partir d cntrle d patrimôni, da detecçã de falhas, da mediçã remta d cnsum de energia ns Pnts de Iluminaçã Pública e da pririzaçã de atendiments e intervenções em temp real, além d registr, despach e acmpanhament. Cmissã de Outrga: Cmissã intitulada pela Prefeitura Municipal de Vitória, que será respnsável pr receber, examinar e julgar tds s dcuments e cnduzir s prcediments relativs à Cncrrência. 7

8 Cnselh Gestr u CGP: Cnselh Gestr d Prgrama de Parcerias Públic-Privadas CGP-Vitória, instituíd pela Lei Municipal nº 8.538, de 18 de utubr de Cncessã: A cncessã na mdalidade administrativa para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã e manutençã da infraestrutura da rede de iluminaçã pública d Municípi de Vitória. Cncessinária: A SPE, cnfrme definida n preâmbul d Cntrat, cm a finalidade exclusiva de perar a Cncessã; Cncrrência: Mdalidade de licitaçã prevista n caput d artig 10, da lei , de 30 de dezembr de 2004 e pel artig 22, incis I, da Lei n de 21 de junh de CONFEA: Cnselh Federal de Engenharia e Agrnmia. Cnsrciad: Sciedade, fund u pessa jurídica integrante de cnsórci. Cnsórci: assciaçã de sciedades, funds u entidades cm bjetiv de participar da licitaçã, que, sagrand-se vencedra d certame, deverá se cnstituir em SPE, segund as leis brasileiras. Cntraprestaçã Mensal Efetiva: Valr efetiv que será pag mensalmente à Cncessinária, aplicads s eventuais descnts decrrentes da incidência d Fatr de Dispnibilidade e d Fatr de Desempenh, de acrd cm a fórmula de cálcul prevista n Anex 5 d Cntrat. Cntraprestaçã Mensal Máxima: Valr máxim devid mensalmente à Cncessinária, nã cnsiderads s eventuais descnts decrrentes da incidência d Fatr de Dispnibilidade e d Fatr de Desempenh sbre a Remuneraçã ds serviçs pr ela prestads, na frma n Cntrat e seus Anexs. Cntrat: este cntrat de Cncessã para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã e manutençã da infraestrutura da rede de iluminaçã pública d Municípi de Vitória, celebrad entre Municípi de Vitória, representad pela SETRAN e a 8

9 Cncessinária, que será regid pelas leis d Municípi de Vitória e da República Federativa d Brasil. Cntrlada: Qualquer pessa u fund de investiment cuj Cntrle é exercid pr utra pessa u fund de investiment. Cntrladra: Qualquer pessa u fund de investiment que exerça Cntrle sbre utra pessa u fund de investiment. Cntrle: pder, detid pr pessa u grup de pessas vinculadas pr acrd de vt u sb cntrle cmum, direta u indiretamente, islada u cnjuntamente: (I) exercer, de md permanente, direits que lhe assegurem a mairia ds vts nas deliberações sciais e eleger a mairia ds administradres u gestres de utra pessa, fund de investiment u entidades de previdência cmplementar, cnfrme cas; e/u (II) efetivamente dirigir as atividades sciais e rientar funcinament de órgãs de utra pessa, fund de investiment u entidade de previdência cmplementar. COSIP: Cntribuiçã para Custei ds Serviçs de Iluminaçã Pública, instituída pela Lei Municipal mº 5.815, de CREA: Cnselh Reginal de Engenharia e Agrnmia. Data de Entrega das Prpstas: Data crrespndente a dia * +, quand deverã ser entregues, n * + lcalizad à Rua * +, nº * +, Vitória ES, tds s dcuments necessáris à participaçã na Licitaçã. Data de Assinatura: Data em que Cntrat será assinad entre a SETRAN e a Cncessinária, a partir da qual tdas as suas cláusulas trnar-se-ã plenamente vigentes em relaçã às Partes e terá iníci Praz da Cncessã. Data da Assunçã: Data na qual a Cncessinária assumirá s bens e serviçs que integram a Rede Municipal de Iluminaçã Pública, pr mei da assinatura d Term de Arrlament e Transferência de Bens, ns terms d Anex 2 d Cntrat. 9

10 Dcuments de Habilitaçã: Cnjunt de dcuments arrlads n presente Edital, destinads a cmprvar, dentre utrs, a habilitaçã jurídica, a regularidade fiscal e trabalhista, a qualificaçã ecnômic-financeira e a capacidade técnica ds Licitantes. Data de Publicaçã d Cntrat: data de publicaçã d cntrat n Diári Oficial d Municípi d Vitória. DOM: Diári Oficial d Municípi de Vitória. Edital: O presente instrument que cntém cnjunt de instruções, regras e cndições necessárias à rientaçã da Licitaçã e tds s seus Anexs. Eficiência energética u eficientizaçã: Prcediment que tem pr finalidade reduzir cnsum de energia elétrica necessári à realizaçã de um determinad trabalh, excetuand us de energia prveniente de matéria prima nã utilizada, em escala industrial, na matriz energética. Encargs: cnjunt de Serviçs, Obras e Frneciment a ser desenvlvid pela Cncessinária n âmbit da cncessã. Envelpe 1: Envelpe cntend a Dcuments de Credenciament e Garantia de Prpsta. Envelpe 2: Envelpe cntend a Prpsta Cmercial. Envelpe 3: Envelpe cntend s Dcuments de Habilitaçã. Estuds d Chamament Públic: estuds preliminares recebids pel Pder Cncedente n âmbit d Chamament Públic n.º 001/2015 CGP-VIT. Fatr de Desempenh: Númer calculad entre 0 (zer) e 1 (um) em funçã d desempenh da Cncessinária na execuçã ds serviçs Objet d Cntrat, medid cnfrme s Indicadres de Desempenh d Anex 5 d Cntrat. 10

11 Fatr de Dispnibilidade: Númer calculad entre 0 (zer) e 1 (um) em funçã da dispnibilidade ds serviçs de Iluminaçã Pública prestads pela Cncessinária, medid cnfrme Anex 5 d Cntrat. Financiament: Td e qualquer financiament, eventualmente cncedid à Cncessinária, na frma de dívida para cumpriment das suas brigações n âmbit d Cntrat. Garantia de Prpsta: Garantia frnecida pels Licitantes cm cndiçã para participaçã na Licitaçã, destinada a assegurar a manutençã da Prpsta Cmercial apresentada, em tds s seus terms, cnfrme dispst neste Edital. Hmlgaçã: At pel qual a autridade cmpetente, após verificar a regularidade ds ats praticads, ratifica resultad da Licitaçã. IBGE: Institut Brasileir de Gegrafia e Estatística é uma fundaçã pública da administraçã federal brasileira criada em IPCA: Índice de Preçs a Cnsumidr Ampl, medid mensalmente pel IBGE. Iluminaçã Pública: Serviç que tem pr bjetiv exclusiv prver de claridade s lgradurs públics, de frma periódica, cntínua u eventual, ns terms da legislaçã e nrmas regulamentares vigentes. Indicadres de Desempenh: Cnjunt de metas e padrões de qualidade estabelecids para a avaliaçã da qualidade e dispnibilidade ds serviçs prestads pela Cncessinária, ns terms d Cntrat. Infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública: Cmpsta pr vias públicas em geral, largs, praças, parques, jardins, e semelhantes; equipaments públics inserids em parques e praças e centrs esprtivs; faixa de pedestre; pnts de ônibus; iluminaçã de destaque em mnuments histórics e públics, dentre utrs. LED: Fnte de luz em estad sólid (eletrônica), também cnhecida cm Did Emissr de Luz, u em inglês, Light Emitting Did. Licitaçã: Prcediment administrativ cnduzid pel Pder Cncedente para selecinar, dentre as Prpstas Ecnômicas apresentadas, a que seja mais vantajsa para a Administraçã Pública Municipal, cm base ns critéris prevists neste Edital. 11

12 Licitante: Qualquer pessa jurídica, fund de investiment u Cnsórci participante da Licitaçã. Manutençã Crretiva: Manutençã Crretiva significa deixar equipament trabalhar até quebrar (u falhar) e, entã, crrigir prblema. Em linhas gerais, a Manutençã Crretiva significa restaurar u crrigir funcinament d equipament. Manutençã Preventiva: é a manutençã realizada cm a intençã de reduzir u evitar a quebra u a queda n desempenh d equipament. Para iss, utiliza-se um plan antecipad cm intervals de temp definids. Neste tip de manutençã s cuidads preventivs servem para evitar quebras u falhas. Manutençã Preditiva: a manutençã preditiva, também chamada de manutençã planejada é aquela que visa realizar ajustes n equipament apenas quand eles precisarem, prém, sem deixá-ls falhar. Cm um acmpanhament diret e cnstante é pssível prever falhas, saber quand será necessári fazer uma intervençã e realizar manutenções preditivas, pr exempl, cntrland a quantidade de hras de us de determinad equipament. Metas Quantitativas: cnjunt de indicadres numérics d vlume de ações efetuadas pela SPE cnsiderand ações de peraçã (frneciment da energia necessária para perfeita utilizaçã ds equipaments das redes), Manutençã (pdend ser cnsiderada Crretiva, Preventiva e Preditiva, relacinadas as níveis de serviç bjetivads pel Pder Cncedente), melhrias (atualizaçã tecnlógica prjetada), eliminaçã à demanda reprimida, atendiment a cresciment vegetativ das bases instaladas, valres que cntribuirã para determinar valr da Cntraprestaçã Mensal Efetiva devida à Cncessinária. Partes: Pder Cncedente e a Cncessinária. Plan de Negócis: Estud referencial de viabilidade ecnômic-financeira da Cncessã, descrit n Anex 15 deste Edital. Pder Cncedente: Municípi de Vitória, cujas cmpetências nessa cndiçã serã exercidas pela SETRAN u pr utrs órgãs da Administraçã, cnfrme a distribuiçã legal de cmpetências. 12

13 Pnts de Iluminaçã Pública: Cnjunt frmad pr luminária e acessóris indispensáveis a respectiv funcinament e sustentaçã, pdend também ser identificad cm pnt lumins u pnt de luz. Praz da Cncessã: Cnsidera praz de 25 (vinte e cinc) ans, cntads da Data de Assunçã. Prpnente: Qualquer pessa jurídica, fund de investiment u Cnsórci participante da Licitaçã. Prpsta: Cnjunt de dcuments que cnsubstanciam s elements ecnômics que se refere a valr apresentad pela Prpnente e elements técnics que estã ligads a execuçã ds encargs n âmbit da cncessã. Receitas Acessórias: Quaisquer receitas cmplementares, acessórias u alternativas à Cntraprestaçã Mensal Efetiva, bem cm as prvenientes de prjets assciads à Cncessã. Representantes Credenciads: Pessas autrizadas a representar cm as Prpnentes em tds s dcuments relacinads à Cncrrência. SETRAN: Secretaria Municipal de Transprtes, Trânsit e Infraestrutura Urbana. SPE: Sciedade de Prpósit Específic a ser cnstituída, pela Prpnente vencedra, sb a frma de sciedade pr ações de capital fechad, que celebrará Cntrat cm Municípi de Vitória, representad pela SETRAN. SUSEP: Superintendência de Segurs Privads, autarquia federal criada pel Decretlei nº 73, de 21 de nvembr de 1966; Telegestã: Sistema de mnitrament e cntrle bidirecinal ds pnts de iluminaçã pública em temp real. 13

14 Valr d Cntrat: Valr referencial, adtad n presente Cntrat, que representa valr ttal nminal estimad de pagaments a serem realizads pel Pder Cncedente a títul de Cntraprestaçã Pública, durante td praz de Cncessã. Verificadr Independente: pessa jurídica que pderá a ser cntratada pel Pder Cncedente para prestar api a prcess de aferiçã d Fatr de Dispnibilidade e d Fatr de Desempenh, ns terms deste Edital e d Cntrat. 14

15 PARTE III DO OBJETO 1 Objet d Edital 1.1 O bjet deste Cntrat é a cncessã administrativa, cnfrme definiçã para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, manutençã da infraestrutura e cntrle em temp real da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória, em cnfrmidade cm as especificações técnicas previstas n Cntrat de Cncessã e seus anexs. 1.2 As características e especificações técnicas referentes à execuçã d Objet estã indicadas neste Edital e seus Anexs. 1.3 A execuçã d Objet deverá bedecer a dispst nas nrmas, padrões e demais prcediments cnstantes da legislaçã aplicável, n presente Edital e seus Anexs, bem cm na dcumentaçã apresentada pela adjudicatária. 2 Praz da Cncessã 2.1. O praz de vigência da cncessã é de 25 (vinte e cinc) ans, cntads a partir da data de publicaçã d cntrat n DOM O Licitante vencedr terá praz de 6 (seis) meses, cntads a partir da data de publicaçã d cntrat n DOM, para iniciar a execuçã da cncessã administrativa O praz de que trata item 2.1 pderá ser prrrgad cnfrme limite legal, de frma a assegurar a efetiva e adequada peraçã ds serviçs que cmpõem Objet deste Cntrat pela Cncessinária, respeitads s limites estabelecids na legislaçã aplicável, bem cm as hipóteses cntempladas neste Cntrat A eventual prrrgaçã d praz d Cntrat estará subrdinada a razões de interesse públic, devidamente fundamentadas, e à revisã das cláusulas e cndições estipuladas neste Cntrat O requeriment de prrrgaçã pderá crrer pr iniciativa da Cncessinária, desde que sua manifestaçã seja expressa, cm antecedência mínima de 12 (dze) meses d term final deste Cntrat. 15

16 2.5. O requeriment de prrrgaçã deverá ser acmpanhad ds cmprvantes de regularidade e adimplement das brigações fiscais, previdenciárias e ds cmprmisss e encargs assumids cm s órgãs da Administraçã Pública, referentes à execuçã d Objet d Cntrat, bem cm de quaisquer utrs encargs prevists nas nrmas legais e regulamentares entã vigentes O Pder Cncedente manifestar-se-á sbre requeriment de prrrgaçã até 8º (itav) mês anterir a términ d Praz d Cntrat Na análise d pedid de prrrgaçã, sem prejuíz d dispst n item 2.3, Pder Cncedente levará em cnsideraçã tdas as infrmações sbre a execuçã d Objet, pr parte da Cncessinária, cnfrme relatóris técnics fundamentads, emitids pela fiscalizaçã d Pder Cncedente, devend aprvar u rejeitar pleit dentr d praz previst n item

17 3 Remuneraçã da Cncessinária 3.1 A Cncessinária será remunerada mediante: (I) pagament da Cntraprestaçã Mensal Efetiva; (II) utras fntes de receitas, ns terms d Cntrat. 3.2 A principal fnte de receita da Cncessinária será advinda d recebiment da Cntraprestaçã Mensal Efetiva send, n entant, facultad às Cndições de Participaçã Cncessinária utilizar utras fntes de Receitas Acessórias, ns terms d Cntrat. 3.3 A Cncessinária declara que sistema de remuneraçã previst neste Cntrat representa equilíbri entre ônus e bônus da Cncessã e a Cntraprestaçã Mensal Efetiva paga à Cncessinária será suficiente para remunerar tds s investiments, custs peracinais, investiments, despesas e serviçs efetivamente realizads na execuçã d cntrat. 4 Tip de Licitaçã 4.1 Esta licitaçã adtará cm critéri de julgament menr preç e melhr técnica da Prpsta Cmercial, apurada pela qualificaçã técnica a ser apresentada e pel valr de cntrat, a ser calculad pela smatória de tdas as cntraprestações mensais durante 25 ans (praz da cncessã), a ser pag pel Pder Cncedente, cnfrme dispst n artig 12, incis II, alínea b, da Lei Federal nº / Valr Estimad d Cntrat 5.1 O valr apresentad na minuta d Cntrat é de R$ ,75 (quatrcents e itenta e dis milhões quatrcents e quarenta e um mil seiscents e trinta e seis reais e setenta e cinc centavs), tend cm referência a data de entrega da Prpsta, que crrespnde a smatóri das cntraprestações mensais durante 25 ans, a serem pagas pel pder cncedente, a preçs cnstantes, sem prjeções inflacinárias. 17

18 PARTE IV ACESSO ÀS INFORMAÇÕES DA LICITAÇÃO 6 Cnsulta a Edital 6.1 O edital, seus anexs, bem cm tdas as infrmações, estuds e prjets dispníveis sbre a Parceria Públic-Privada d Municípi de Vitória pderã ser btids: (i) em mei físic u eletrônic (pendrive), na sede da Prefeitura Municipal de Vitória, entre [ ] de [ ] e [ ] de [ ], de 2015, das [ ] às [ ] h, pr mei de ressarciment à Prefeitura Municipal de Vitória d valr da cópia, e cas seja pr mei eletrônic, será necessári que interessad traga pendrive; (ii) n síti eletrônic da Prefeitura Municipal de Vitória, www Os dcuments cujas características nã permitam a sua dispnibilizaçã pr mei d síti eletrônic da Prefeitura Municipal de Vitória serã dispnibilizads em mei físic u eletrônic, na sede da Prefeitura Municipal de Vitória, cnfrme previst n item 6.1 acima. 6.2 O Pder Cncedente nã se respnsabiliza pel Edital e seus Anexs btids u cnhecids de frma u em lcal divers d especificad n subitem A btençã d Edital nã será cndiçã suficiente para participaçã na Licitaçã, que implica n cnheciment e aceitaçã integral de tds s seus terms e cndições pela Prpnente. 6.4 As Prpnentes sã respnsáveis pela análise direta das cndições da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória e de tds s dads e infrmações sbre a Cncessã As infrmações, estuds, pesquisas, investigações, levantaments, prjets, planilhas e demais dcuments u dads, relacinads à cncessã, dispnibilizads pela Prefeitura Municipal de Vitória, fram realizads e btids para fins exclusivs de precificaçã da Cncessã, nã apresentand, perante as ptenciais Prpnentes, qualquer caráter vinculativ u qualquer efeit d pnt de vista da respnsabilidade d Pder Cncedente perante as Prpnentes u perante a futura Cncessinária. 18

19 6.5 Serã de integral respnsabilidade das Prpnentes s respectivs custs e despesas necessáris à elabraçã das suas prpstas, à participaçã na licitaçã e a prcess de cntrataçã. 6.6 Tda e qualquer dcumentaçã frnecida pela Prefeitura Municipal de Vitória as interessads nã pderá ser reprduzida, divulgada e utilizada, de frma ttal u parcial, para quaisquer utrs fins que nã s expresss n Edital. 6.7 O presente Edital pderá ser mdificad até a Data de Entrega Das Prpstas, bservand-se as seguintes cndicinantes: I) divulgaçã da mdificaçã pela mesma frma em que se deu a divulgaçã d Edital; II) reabertura d praz inicialmente estabelecid se a mdificaçã afetar a frmulaçã das Prpstas Cmerciais. 7 Pedids de Esclareciment 7.1 Cas qualquer interessad necessite de esclareciments cmplementares, deverá slicitá-ls à Prefeitura Municipal de Vitória até às [ ] h, d dia [ ] de [ ] de [ ], de 2015, da seguinte frma: (I) n síti eletrônic da Prefeitura Municipal de Vitória, www. acmpanhad, quand necessári, de arquiv cntend as questões frmuladas, em frmat.dc u (II) pr mei de crrespndência prtclada na sede da Prefeitura de Vitória, cntend as questões, cnfrme mdel integrante d Anex 1, impressas e em mei eletrônic (pendrive), cm respectiv arquiv gravad em frmat.dc timbrad cm a lgmarca e CNPJ da prpnente As crrespndências devem ser prtcladas, n máxim, até 10 (dez) dias úteis antes da data final fixada neste Edital para recebiment ds envelpes, as cuidads da Prefeitura Municipal de Vitória Tdas as crrespndências referentes a Edital enviadas à Prefeitura Municipal de Vitória serã cnsideradas cm entregues na data de seu recebiment pel 19

20 destinatári, excet as recebidas após as 18h (hrári de Brasília), inclusive n cas de crrespndências dirigidas a endereç eletrônic, que serã cnsideradas cm recebidas n dia útil imediatamente psterir. 7.2 Nã serã respndidas as questões que tenham sid frmuladas em descnfrmidade cm dispst n subitem 7.1 acima, e cm Anex 1 d Edital. 7.3 Serã divulgadas as respstas as esclareciments slicitads, em ata n endereç eletrônic sem a indicaçã d respnsável pel questinament A ata das respstas da Prefeitura Municipal de Vitória as pedids de esclareciments será parte integrante deste Edital. 7.4 A Cmissã de Outrga nã se respnsabilizará pr eventuais prblemas u falhas n envi u recebiment ds pedids de esclareciments, bem cm pela nitidez e qualidade visual realizads pr crrei eletrônic. 7.5 Nã send frmulads pedids de infrmações e esclareciments sbre Edital pressupõe-se que s elements frnecids n mesm sã suficientemente clars e preciss para tds s ats a se cumprirem n âmbit da Licitaçã, nã restand direit as Licitantes para qualquer reclamaçã ulterir, dad que a participaçã na Licitaçã implica a integral e incndicinal aceitaçã de tds s terms e cndições deste Edital. 8 Impugnaçã a Edital 8.1 Qualquer cidadã u interessad é parte legítima para impugnar este Edital Sb pena de decadência d direit, eventual impugnaçã a Edital deverá ser prtclada na sede da Prefeitura Municipal de Vitória, pr qualquer pessa, em até 5 (cinc) dias úteis anterires à Data para Recebiment ds Envelpes. Em se tratand de interessads em participar da Licitaçã, em até 2 (dis) dias úteis anterires à Data para Recebiment ds Envelpes. 20

21 8.2 As impugnações a Edital deverã ser exclusivamente escritas, n suprte físic em papel, devidamente rubricadas e assinadas pel respnsável e, n cas de pessa jurídica, pel seu representante legal u prcuradr, dirigidas a Presidente da Cmissã de Outrga e entregues na Prefeitura Municipal de Vitória, lcalizada (endereç). 8.3 A impugnaçã feita tempestivamente nã impedirá a participaçã d interessad na Licitaçã até a decisã da Cmissã de Outrga. 21

22 PARTE V REGULAMENTO DA LICITAÇÃO 9 Cndições de Participaçã 9.1 Pderã participar desta Licitaçã pessas jurídicas brasileiras e estrangeiras, entidades de previdência cmplementar, instituições financeiras e funds de investiment, isladamente u em frma de Cnsórci. 9.2 Nã pderã participar desta Licitaçã, direta u indiretamente, isladamente u em Cnsórci, pessas jurídicas que: (I) estejam suspensas u impedidas de licitar e cntratar cm a Administraçã Pública, u tenham sid declaradas inidôneas para licitar u cntratar cm a Administraçã Pública, ns terms d artig 87, III e IV, da Lei Federal nº 8.666/1993; (II) s seus dirigentes tiverem sid cndenads pr imprbidade administrativa; (III) estejam interditadas pr crimes ambientais, ns terms d artig 10 da Lei Federal nº 9.605/98; (IV) cuj(s) dirigente(s) u respnsável(is) técnic(s) seja(m) u tenha(m) sid, ns últims 180 (cent e itenta) dias anterires à data da publicaçã d Edital, servidr(es) cupante(s) de carg(s) u empreg(s) ns órgãs u entidades cntratantes, respnsáveis pela cncrrência u da Administraçã Direta u Indireta d Municípi de Vitória, u agente(s) públic(s), impedids de cntratar cm a Administraçã Pública pr vedaçã cnstitucinal u legal; (V) estejam em regime de recuperaçã judicial u extrajudicial, u cuja falência haja sid decretada pr sentença judicial; (VI) estejam sb intervençã da Secretaria da Previdência Cmplementar d Ministéri da Previdência Scial; (VII) que estejam sb intervençã d Banc Central d Brasil. 22

23 9.3 As sciedades estrangeiras deverã, cm cndiçã indispensável de participaçã nesta Licitaçã, pssuir representante residente n Brasil cm mandat para representá-las em quaisquer ats relacinads à presente Licitaçã, pdend, inclusive, receber citações e respnder administrativa e judicialmente pels ats praticads em nme de tais sciedades Às sciedades estrangeiras aplicam-se tds s terms e cndições cntids neste Edital, cm as regras nele previstas para tais sciedades. 9.4 A participaçã na Licitaçã implica a integral e incndicinal aceitaçã de tds s terms, dispsições e cndições d Edital e seus Anexs, bem cm das demais nrmas aplicáveis à Licitaçã. 10 Cnsórcis 10.1 Cas a Prpnente participe pr mei de Cnsórci, as seguintes exigências deverã ser bservadas, sem prejuíz de utras existentes n Edital e em seus Anexs: (I) Cada cnsrciad deverá atender individualmente às exigências relativas à habilitaçã jurídica e regularidade fiscal cntidas neste Edital; (II) Deverá ser apresentad, junt cm s Dcuments de Habilitaçã, cmpetente term de cmprmiss de cnstituiçã de Cnsórci, pr instrument públic u particular, subscrit pels Cnsrciads pr mei de seus representantes legais, cm indicaçã d respectiv líder, bservad dispst n art. 33, 1º, da Lei Federal nº 8.666/93 u term de cnstituiçã de Cnsórci devidamente registrad n órgã cmpetente; (III) As exigências de qualificaçã técnica deverã ser atendidas pel Cnsórci, pr intermédi de qualquer ds cnsrciads isladamente, admitida a sma das qualificações técnicas apresentadas pels cnsrciads; (IV) A desclassificaçã u inabilitaçã de qualquer cnsrciad acarretará a autmática desclassificaçã u inabilitaçã d Cnsórci; 23

24 (V) Nã há limite de númer de cnsrciads para cnstituiçã d Cnsórci; (VI) Nenhuma Prpnente pderá participar de mais de um Cnsórci; (VII) Cas uma Prpnente participe de um Cnsórci, ficará ela impedida, diretamente, de participar isladamente da Licitaçã; (VIII) Nã será admitida a inclusã, a substituiçã, a retirada u a exclusã de cnsrciads até a assinatura d Cntrat; (IX) N cas de Cnsórci integrad pr empresa estrangeira e nacinal, a empresa líder deste Cnsórci deverá ser brigatriamente uma empresa nacinal; (X) As sciedades integrantes d Cnsórci serã slidariamente respnsáveis, perante Pder Públic, pels ats praticads n âmbit d Cnsórci u d cmprmiss de sua cnstituiçã; 10.2 A respnsabilidade slidária ds cnsrciads cessará, para fins das brigações assumidas em virtude da presente Licitaçã: n cas de Cnsórci ter sid Licitante vencedr, após a Data de Publicaçã d Cntrat n DOM; N cas de Cnsórci nã ter sid Licitante vencedr, em até 30 (trinta) dias cntads da ata de Publicaçã d Cntrat n DOM. 24

25 11 Frma de Apresentaçã da Dcumentaçã e Entrega da Prpsta 11.1 A Licitaçã será julgada pela cmbinaçã d critéri de menr cntraprestaçã pública prpsta a ser paga pel Pder Cncedente, cmbinad cm de melhr técnica, cnfrme autrizad pel art. 12, II, (b), da Lei Federal nº , de 30 de dezembr de A análise ds dcuments e julgament da Licitaçã será realizada pela Cmissã de Outrga Na dcumentaçã exigida neste Edital, a ser apresentada pelas Prpnentes em sessã pública, cnstarã, além ds dcuments de Credenciament e Garantia de Prpsta: (I) Dcumentaçã de Habilitaçã; (II) Prpsta Técnica; (III) Prpsta Cmercial A Licitaçã será cnduzida em fases distintas e sucessivas, send, após a análise da Garantia de Prpsta: a primeira de abertura e julgament ds Dcuments de Habilitaçã; a segunda da abertura e julgament das Prpstas Técnicas; e a terceira da abertura e julgament das Prpstas Cmerciais As Prpnentes deverã apresentar a Garantia de Prpsta, s Dcuments de Habilitaçã, a Prpsta Técnica e a Prpsta Cmercial da seguinte maneira: envelpe 1 deverá cnter s dcuments relativs a Credenciament e à Garantia de Prpsta, envelpe 2 s Dcuments de Habilitaçã, envelpe 3 deverá cnter a Prpsta Técnica e envelpe 4 deverá cnter a Prpsta Cmercial A abertura ds envelpes e a análise da dcumentaçã apresentada pels Licitantes crrerã em sessões públicas, que pderã ser assistidas pr quaisquer pessas, admitida, prém, a participaçã e a manifestaçã apenas ds representantes credenciads ds Licitantes, cnfrme item 16 deste Edital Para fins de avaliaçã ds dcuments cnstantes ds envelpes aberts, a Cmissã de Outrga pderá, a seu critéri, prpr encerrament da sessã 25

26 respectiva, devend a análise ser prferida em sessã psterir, cuj resultad será divulgad mediante publicaçã n DOM Os dcuments da Garantia de Prpsta, a Prpsta Cmercial, e s Dcuments de Habilitaçã exigids nesta Licitaçã deverã ser apresentads à Prefeitura Municipal de Vitória para prtcl, pr representante das prpnentes, munids de dcuments que cmprvem seus pderes de representaçã, até dia xx, n hrári de h às h hras, na Rua, em 3 (três) envelpes fechads, separads, indevassáveis, distints e identificads da seguinte frma em sua parte externa e frntal: 26

27 ENVELOPE 1: DOCUMENTOS DE CREDENCIAMENTO E GARANTIA DA PROPOSTA CONCORRÊNCIA N X /2015 Objet: Cncessã administrativa para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã, manutençã e cntrle remt e em temp real da infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória. [Razã scial da prpnente u denminaçã d cnsórci] [ ] [Telefnes] ENVELOPE 2: DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO CONCORRÊNCIA N X /2015 Objet: Cncessã administrativa para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã, manutençã e cntrle remt e em temp real da infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória. [Razã scial da prpnente u denminaçã d cnsórci] [ ] [Telefnes] ENVELOPE 3: PROPOSTA TÉCNICA CONCORRÊNCIA N X /2015 Objet: Cncessã administrativa para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã, manutençã e cntrle remt e em temp real da infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória. [Razã scial da prpnente u denminaçã d cnsórci] [ ] [Telefnes] ENVELOPE 4: PROPOSTA COMERCIAL CONCORRÊNCIA N X /2015 Objet: Cncessã administrativa para a mdernizaçã, timizaçã, expansã, peraçã, manutençã e cntrle remt e em temp real da infraestrutura da Rede de Iluminaçã Pública d Municípi de Vitória. [Razã scial da prpnente u denminaçã d cnsórci] [ ] [Telefnes] 27

28 11.6 Cada um ds envelpes da Garantia da Prpsta, da Prpsta Cmercial e ds Dcuments de Habilitaçã deverá ser apresentad em 2 (duas) vias, encadernadas separadamente, cm tdas as flhas numeradas seqüencialmente, inclusive as flhas de separaçã, catálgs, desenhs u similares, se huver, independentemente de ser mais de um cadern, da primeira à última flha, de frma que a numeraçã da última flha d últim cadern reflita a quantidade ttal de flhas de cada vlume, nã send permitidas emendas, rasuras, entrelinhas u ressalvas O cnteúd de cada envelpe, independentemente da quantidade de caderns, trará 01 (um) term de abertura, 01 (um) índice e 01 (um) term de encerrament própri, cm a indicaçã d númer da página imediatamente antecedente Cada um ds envelpes de Credenciament e Garantia da Prpsta, da Prpsta Cmercial, da Prpsta Técnica e ds Dcuments de Habilitaçã deverá ser apresentad também em mei eletrônic, em arquiv prtable dcument frmat (pdf), cm cnteúd idêntic a das 2 (duas) vias apresentadas em mei físic Cas exista divergência entre as infrmações apresentadas em mei físic e eletrônic, prevalecerã as infrmações prestadas em mei físic Na hipótese de divergência entre númers e sua expressã pr extens, prevalecerá a frma pr extens Para efeit de apresentaçã: (I) as vias de cada um ds envelpes ds Dcuments de Habilitaçã, da Prpsta Técnica e da Prpsta Cmercial deverã cnter, além da identificaçã citada n subitem 11.3 acima, s subtítuls 1ª via e 2ª via, respectivamente; e (II) tds s dcuments deverã ser apresentads em sua frma riginal u cópia autenticada, excet s dcuments relativs à Garantia da Prpsta, que deverã ser apresentads em suas vias riginais na 1ª via d Envelpe 1, send admitidas, quant a estes, apólices de segur-garantia emitidas digitalmente, situaçã em que a Cmissã de Outrga deverá atestar a sua autenticidade pr intermédi de cnsulta a siti eletrônic da SUSEP. (III) Os dcuments emitids pela internet prescindem de autenticaçã em cartóri, send que a averiguaçã da sua validade também será feita pr intermédi de cnsulta pela Cmissã Outrga a endereç eletrônic neles indicad. 28

29 11.11 Tdas as flhas de cada uma das vias ds Dcuments de Habilitaçã, da Prpsta Técnica e da Prpsta Cmercial deverã ser rubricadas pel Representante Credenciad O representante credenciad deverá rubricar sbre lacre de cada um ds envelpes, inserind a lad da rubrica, de própri punh, a data e hra Excet quand expressamente autrizad, s dcuments deverã ser apresentads cnfrme s mdels cnstantes d Edital, quand huver Eventuais falhas frmais na entrega u defeits frmais ns dcuments que façam parte ds Dcuments de Habilitaçã, da Prpsta Técnica e da Prpsta Cmercial pderã ser sanadas pela Cmissã de Outrga, pr at mtivad, em praz pr ela estabelecid, de acrd cm as peculiaridades de cada cas Os dcuments deverã ser apresentads em linguagem clara, sem emendas, rasuras, entrelinhas u ressalvas, e deverã bservar as seguintes regras cm relaçã a idima: (I) tds s dcuments que se relacinam à Licitaçã deverã ser apresentads em língua prtuguesa e tda a dcumentaçã será cmpreendida e interpretada de acrd cm referid idima; (II) n cas de dcuments em língua estrangeira, estes deverã ser apresentads cm a(s) assinatura(s) devidamente recnhecida(s) cm verdadeira(s) pr ntári u utra entidade de acrd cm a legislaçã aplicável as dcuments, que deverá ser recnhecida pela representaçã cnsular brasileira mais próxima, se aplicável, devidamente traduzids a prtuguês pr tradutr públic juramentad, send que as prcurações deverã ser registradas em Cartóri de Títuls e Dcuments. (III) N cas de divergência entre dcument n idima riginal e a sua traduçã, prevalecerá text traduzid para a língua prtuguesa As Prpstas deverã ter validade de n mínim 180 (cent e itenta) dias cntads da Data de Entrega das Prpstas, devend ser mantidas, neste períd, tdas as cndições nelas cntidas Smente serã cnsideradas as Prpstas que abranjam a ttalidade d bjet, ns exats terms deste Edital. 29

30 11.18 A Prpsta Cmercial deverá cnsiderar tds s tributs incidentes sbre bjet da Licitaçã, na frma da legislaçã vigente As Prpnentes arcarã cm tds s custs relacinads à preparaçã e à apresentaçã ds vlumes de Credenciament e das Garantias das Prpstas, ds Dcuments de Habilitaçã, da Prpsta Técnica e da Prpsta Cmercial, nã send a Prefeitura Municipal de Vitória respnsável, em qualquer hipótese, pr tais custs, quaisquer que sejam s prcediments seguids na Licitaçã u seus resultads A prática de ats pelas Prpnentes em cada etapa da Licitaçã está sujeita à preclusã, send vedad exercíci de faculdades referentes a etapas já cnsumadas da Licitaçã, salv nas hipóteses admitidas n Edital Nã serã aceits envelpes entregues fra d dia, hrári e lcal estabelecids. 12 Garantia da Prpsta 12.1 A Garantia da Prpsta deverá ser realizada n valr de 1% (um inteir pr cent) d Valr ttal estimad d Cntrat, que perfaz um mntante de R$ ,37 (quatr milhões itcents e vinte e quatr mil quatrcents e dezesseis reais e trinta e sete centavs), e pderá ser prestada em cauçã em dinheir, títuls da dívida pública, segur-garantia u fiança bancária A mdalidade cauçã em dinheir, depsitada em qualquer agência d Banc (.), devend ser utilizada via d beneficiári para a cmprvaçã da cauçã; Na mdalidade títuls da dívida pública brasileira serã aceits smente as Letras d Tesur Nacinal-LTN, Letras Financeiras d Tesur-LFT, Ntas d Tesur Nacinal-série C NTN-C, Ntas d Tesur Nacinal série B principal-ntn-b Principal u Ntas d Tesur Nacinal série F NTN-F; O segur-garantia frnecid pr cmpanhia seguradra nacinal u estrangeira autrizada a funcinar n Brasil, cm a apresentaçã da respectiva certidã de regularidade da SUSEP, vigente; 30

31 As fianças bancárias devem ser cntratadas, respectivamente, cm seguradras e/u resseguradras e cm instituições financeiras de primeira linha, assim entendidas aquelas cuja classificaçã de frça financeira em escala nacinal seja superir u igual a Aa2.br, braa u AA(bra), cnfrme divulgad pelas agências de risc Mdy s, Standard & Prs u Fitch, respectivamente; 12.2 A Garantia da Prpsta deverá ter praz mínim de validade de 180 (cent e itenta) dias a cntar da Data de Entrega da Prpsta, devend se bservar dispst n subitem 12.7 deste Edital Cas praz de validade da Garantia da Prpsta expire antes da assinatura d Cntrat, a manutençã das cndições de habilitaçã d Prpnente ficará cndicinada à regular renvaçã da respectiva Garantia da Prpsta u a sua substituiçã pr uma das demais mdalidades previstas n Edital, às suas próprias expensas Na hipótese prevista n subitem anterir, a Cmissã de Outrga deverá ntificar previamente Prpnente antes de prmver sua desclassificaçã, para que ele pssa prmver a renvaçã da Garantia da Prpsta, n praz de 05 (cinc) dias úteis N cas de renvaçã, a garantia de que trata subitem acima será reajustada pela variaçã d Índice de Preçs a Cnsumidr Ampl IPCA, divulgad pel Institut Brasileir de Gegrafia e Estatística IBGE, u utr que vier a substituí-l, entre mês da Data de Entrega das Prpstas e mês imediatamente anterir à renvaçã A Garantia da Prpsta que estiver fra das cndições estabelecidas neste Edital será cnsiderada inabilitada e s Prpnentes estarã impedids de prsseguir na Licitaçã Caberá à Cmissã de Outrga a decisã e cmunicaçã final sbre a aceitaçã das Garantias da Prpsta de cada Prpnente para participaçã na Licitaçã. 31

32 12.5 As Prpnentes deverã, ainda, bservar as seguintes cndições quand d fereciment da Garantia da Prpsta: (I) Se a Prpnente participar isladamente, a Garantia da Prpsta deverá ser apresentada em nme própri; (II) Se a Prpnente fr Cnsórci, a Garantia da Prpsta deverá ser apresentada em nme de um u mais Cnsrciads u, ainda, da empresa líder, e deverá indicar, expressamente, nme d Cnsórci e de tds s Cnsrciads cm suas respectivas participações percentuais, independentemente de a Garantia de Prpsta ter sid prestada pr um u mais Cnsrciads, u smente pela empresa líder; 12.6 O dcument de cnstituiçã da cauçã deverá ser datad e assinad pela instituiçã financeira na qual estejam depsitads s títuls a serem ferecids em garantia, dele devend cnstar que: (I) s referids títuls, claramente identificads, ficarã caucinads em favr d Pder Cncedente, cm garantia de manutençã da Prpsta Cmercial d Licitante relativa a este Edital; (II) Pder Cncedente pderá executar a cauçã nas cndições previstas n Edital A Garantia da Prpsta será devlvida a tds s Prpnentes em até 15 dias após a Data de Publicaçã d Cntrat A Garantia da Prpsta será executada nas hipóteses de inadimplement ttal u parcial, pr parte da Prpnente, das brigações pr ela assumida em virtude de sua participaçã na Licitaçã, mediante ntificaçã, pela Prefeitura Municipal de Vitória, à Prpnente inadimplente, sem prejuíz das demais penalidades previstas n Edital u legislaçã aplicável, incluind, mas nã se limitand a: (I) apresentaçã, pela Prpnente vencedra, ds Dcuments de Habilitaçã em descnfrmidade cm estabelecid pel Edital; (II) apresentaçã, pela Prpnente vencedra, de Prpsta Cmercial que nã atenda à ttalidade das exigências estabelecidas na legislaçã aplicável e n Edital; 32

33 (III) nã cumpriment, pela Adjudicatária, das brigações prévias à celebraçã d Cntrat; (IV) recusa da Adjudicatária em celebrar Cntrat; (V) se a Prpnente praticar ats visand a frustrar s bjetivs da Licitaçã; (VI) cbertura de multas, penalidades e indenizações eventualmente devidas pela Prpnente à Prefeitura Municipal de Vitória, em virtude de sua participaçã na Licitaçã, da data da apresentaçã da Garantia da Prpsta até a data de assinatura d Cntrat de Cncessã, sem prejuíz da aplicaçã de utras penalidades e da respnsabilizaçã residual pel valr que extraplar a Garantia da Prpsta; (VII) a Prpnente retirar sua prpsta dentr d praz de validade É vedada qualquer mdificaçã ns terms e cndições da Garantia da Prpsta apresentada à Prefeitura Municipal de Vitória, ressalvad dispst n subitem Excepcinalmente, pderá ser permitida a substituiçã da Garantia da Prpsta em cas de perda de valr da Garantia aprtada u situações que imprtem na inexequibilidade d referid instrument. 13 Dcuments de Habilitaçã 13.1 Dcumentaçã de Caráter Geral: Carta de Apresentaçã, devidamente assinada, cnfrme Anex 4. N cas de Cnsórci essa brigaçã pderá ser cumprida apenas pela respectiva líder; As empresas estrangeiras autrizadas pel Pder Executiv a funcinar n Brasil, ns terms d artig d Códig Civil Brasileir, smente pderã participar da Licitaçã se reunidas em Cnsórci cuja líder seja brasileira e deverã apresentar s Dcuments de Habilitaçã em cnfrmidade cm a legislaçã de seu país de rigem e ainda: (I) Declaraçã expressa de que se submetem à legislaçã brasileira e de que renunciam a qualquer reclamaçã pr via diplmática; (II) Prcuraçã, em Língua Prtuguesa u traduzida para a Língua Prtuguesa pr tradutr juramentad, para representante legal n Brasil, utrgand-lhe pderes 33

34 expresss para receber citações e respnder administrativa e judicialmente, ns terms d artig 32, 4º da Lei Federal n.º 8.666/1993; (III) Declaraçã de atendiment às exigências ds itens de habilitaçã mediante dcuments equivalentes, cnfrme as hipóteses abaix: a) Em cas de existência de dcuments equivalentes ns respectivs países de rigem para atendiment das exigências previstas na habilitaçã, u de dcuments para as respectivas filiais brasileiras, s Licitantes estrangeirs deverã apresentar declaraçã assinaland tal circunstância; b) Pr utr lad, em cas de inexistência de dcuments equivalentes ns respectivs países de rigem apts a atendiment das exigências previstas para habilitaçã, u de dcuments para as respectivas filiais brasileiras, s Licitantes estrangeirs deverã apresentar declaraçã assinaland tal circunstância; c) N cas de divergência de interpretaçã entre dcument n idima riginal e a sua traduçã, prevalecerá text traduzid Declaraçã, cas seja cnstituída SPE para assinatura d Cntrat, segund as leis brasileiras, cm sede e administraçã n Brasil, n Municípi de Vitória ES. N cas de Cnsórci, esta brigaçã pderá ser cumprida apenas pela respectiva líder; pdend ser suprida cas já cnste d própri instrument de cnstituiçã de Cnsórci, cnfrme item (I) Declaraçã de que bjet scial da SPE se restringirá à execuçã d bjet da Cncessã, que deverá estar cntemplad em seus ats cnstitutivs. N cas de Cnsórci essa brigaçã pderá ser cumprida apenas pela respectiva líder; (II) Cmprmiss de integralizaçã de capital scial mínim da SPE, ns terms d Cntrat; N cas de Cnsórci essa brigaçã deverá ser cumprida pr cada um ds respectivs integrantes; (III) Cmprmiss de adçã, pela SPE, a ser estruturada sb a frma de sciedade pr ações, de padrões de gvernança crprativa e de cntabilidade, e de elabraçã de demnstrações financeiras padrnizadas, ns terms d art. 9º, 3º, da Lei Federal nº /04, de acrd cm as práticas cntábeis adtadas n Brasil, baseadas na Legislaçã Scietária Brasileira (Lei Federal nº 6.404/76 e alterações psterires) e nas 34

35 Nrmas Cntábeis emitidas pel Cnselh Federal de Cntabilidade CFC; N cas de Cnsórci essa brigaçã pderá ser cumprida apenas pela respectiva líder; (IV) Declaraçã de ciência de que, durante td praz de vigência d Cntrat, as transferências d cntrle acinári da SPE e da Cncessã Administrativa dependerã de prévia anuência d Pder Cncedente, sb pena de caducidade, ns terms d artig 27 da Lei Federal n.º 8.987/1995 e d Cntrat N cas de Cnsórci, também deverá ser apresentad cmprmiss de cnstituiçã de Cnsórci, firmad de acrd cm as leis brasileiras, subscrit pels cnsrciads, cntend: (I) denminaçã d Cnsórci; (II) Cmpsiçã d Cnsórci, indicand percentual de participaçã de cada empresa cnsrciada n capital da futura SPE; (III) Objetiv d Cnsórci cmpatível cm Objet da Licitaçã; (IV) Indicaçã da líder d Cnsórci cm respnsável pela execuçã d Objet junt a Pder Cncedente; (V) Prcuraçã utrgand à líder d Cnsórci pderes expresss, irretratáveis e irrevgáveis para cncrdar cm cndições, transigir, cmprmissar-se, assinar quaisquer papéis, dcuments e instruments de cntrataçã relacinads a esta Licitaçã e à execuçã d Objet d Cntrat; (VI) Declaraçã expressa de tds s participantes d Cnsórci, vigente a partir da Data de entrega das Prpstas, de aceitaçã de respnsabilidade slidária, ns terms d artig 33 da Lei Federal n.º 8.666/1993, cm suas alterações, n tcante a Objet desta Licitaçã, cbrind integralmente tdas as brigações assumidas na Prpsta, send que tal respnsabilidade slidária smente cessará: (VII) N cas de Cnsórci ter sid Licitante vencedr, após a Data de Publicaçã d Cntrat n DOM; (VIII) N cas de Cnsórci nã ter sid Licitante vencedr, em até 30 (trinta) dias cntads da Data de Publicaçã d Cntrat n DOM. 35

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PdC CZ.01 PM 3.5 Versã 1 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid índice. Alterada

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Processo/Instruções de Pagamento para Aplicação no Programa de Sustentabilidade de Pequenas Empresas

Processo/Instruções de Pagamento para Aplicação no Programa de Sustentabilidade de Pequenas Empresas Prcess/Instruções de Pagament para Aplicaçã n Prgrama de Sustentabilidade de Pequenas Empresas Requisits de Elegibilidade 1. A empresa deve estar lcalizada em znas de cnstruçã activa na Alum Rck Avenue

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL PARCERIA PÚBLICO PRIVADA SETOR HABITACIONAL JARDINS MANGUEIRAL Jardins Mangueiral Primeira Parceria Públic-Privada d Brasil Jardins Mangueiral Famílias beneficiadas: 8.000. Casas de dis e três quarts

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO DE JANEIRO 52ª PREMIAÇÃO ANUAL IAB RJ EDITAL 2014 INTRODUÇÃO O Institut de Arquitets d Brasil - IAB-RJ cnvca arquitets e urbanistas a participarem da 52ª Premiaçã Anual ds Arquitets que, em 2014, agrega às categrias

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Term de Referência Anex I - Especificaçã técnica Cntrataçã de Empresa para prestaçã de Serviçs de Treinament na suíte Libreffice TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital Banc Industrial d Brasil S.A. Gerenciament de Capital 2014 1 Sumári 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 4 4. PLANO DE CAPITAL... 5 5. RESPONSABILIDADES... 6

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 12/2005, DE 03 DE NOVEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO N o 12/2005, DE 03 DE NOVEMBRO DE 2005 RESOLUÇÃO N 12/2005, DE 03 DE NOVEMBRO DE 2005 Aprva Regiment da Bibliteca Universitária - Sistema de Biblitecas da UFMG, e revga a Resluçã n 27/93, de 22/12/93, que aprvu Regiment da Bibliteca Universitária.

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais Inf - Estruturas Infrmaçã Mensal d Sectr Linha de Crédit PME 2009 Alteraçã à Linha de Crédit para api às Empresas de Prduçã, Transfrmaçã e Cmercializaçã de Prduts Agríclas, Pecuáris e Flrestais A Linha

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT O significad das cisas nã está nas cisas em si, mas sim em nssa atitude em relaçã a elas. (Antine de Saint-Exupéry, 1943) CURSOS bacharelads: Administraçã Geral Ciências Cntábeis Direit Educaçã Física

Leia mais

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO

BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO O QUE É O BENEFÍCIO AUXÍLIO CUIDADOR DO IDOSO? É um auxíli financeir que tem cm bjetiv cntribuir para, u pssibilitar, a cntrataçã de um cuidadr para auxiliar beneficiáris

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais Nvas Salvaguardas Ambientais e Sciais Discussões Técnicas de Gvern ESS1 Avaliaçã e Gerenciament de Riscs e Impacts Sciais e Ambientais 15 de utubr, 2014 Objetivs da ESS1 Identificar, avaliar e gerir s

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS Questã n 1 Cnheciments Específics O text dissertativ deve cmtemplar e desenvlver s aspects apresentads abaix. O papel d PPA é de instrument de planejament de médi/lng praz que visa à cntinuidade ds bjetivs

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

Diretoria de Regulação de Emissores (DRE)

Diretoria de Regulação de Emissores (DRE) Diretria de Regulaçã de Emissres (DRE) Principais alterações a Regulament e Manual d Emissr 14/03/2016 x Cnfidencial Us Us Intern Públic 1 Regulament e Manual: principais alterações Divulgaçã: até 31/març.

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO FGV LAW PROGRAM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 1º semestre / 2015 O FGV Law Prgram da Escla

Leia mais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais

Novas Salvaguardas Ambientais e Sociais Nvas Salvaguardas Ambientais e Sciais Discussões Técnicas de Gvern ESS10 Acess a Infrmaçã e engajament de stakehlders 15 de utubr, 2014 Objetivs da ESS10 (1/2) Delinear uma abrdagem sistemática para engajament

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS Prjets n Bima Amazônia A Critéris Orientadres B C D E F Cndicinantes Mínims para Prjets Mdalidades de Aplicaçã ds Recurss Restriçã de Us ds Recurss Critéris

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR DIRETORIA INSTITUCIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA TR DIRETORIA INSTITUCIONAL TERMO DE REFERÊNCIA TR RETORIA INSTITUCIONAL CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE GESTÃO DE PROJETOS DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL DO XINGU PDRSX UHE BELO MONTE S/A ALTAMIRA PARÁ Janeir, 2016

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - RFQ

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - RFQ SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - RFQ Ref.: 0084/24 (Favr referir-se a este númer em tdas as crrespndências) Esta empresa está cnvidada a apresentar prpsta à UNESCO de Elabraçã de Prgrama Editrial para Institut

Leia mais

Atenção Srs. Fornecedores

Atenção Srs. Fornecedores Atençã Srs. Frnecedres 1) Tdas as prpstas ds frnecedres devem indicar Marca e Fabricante para cada item fertad, cnfrme mdel da prpsta n site d Cmprasnet. 1.1) Nã serã aceitas prpstas cm indicaçã de mais

Leia mais

Processo nº. 4676/2012 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA SESI/SENAI-PR Nº. 1554/2012

Processo nº. 4676/2012 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA SESI/SENAI-PR Nº. 1554/2012 Prcess nº. 4676/2012 O Serviç Scial da Indústria, Departament Reginal d Paraná e Serviç Nacinal de Aprendizagem Industrial, Departament Reginal d Paraná, adiante designads simplesmente SESI-PR e SENAI-PR,

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL Nº 073/2013 Salvadr, Bahia Sexta-feira 19 de Julh de 2013 An XCVII N 21.187 EDITAL Nº 073/2013 FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA SELEÇÃO DE DIVULGADORES DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2014 DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 017/2007 TIPO: MENOR PREÇO

CARTA CONVITE Nº 017/2007 TIPO: MENOR PREÇO CARTA CONVITE Nº 017/2007 TIPO: MENOR PREÇO PROCESSO Nº 017/2007 Tipo de Licitação: MENOR PREÇO DATA: 22/08/2007 HORÁRIO: 10:00 HORAS LOCAL: Universidade de Brasília Campus Universitário Darcy Ribeiro

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

RELATOR: Senador EUNÍCIO OLIVEIRA

RELATOR: Senador EUNÍCIO OLIVEIRA De Plenári, err1 substituiçã à COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sbre Prjet de Lei da Câmara 209, de 2015, de autria d Deputad Aeltn Freitas, que altera a Lei n 8.906, de 4 de julh de 1994

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O de 18.02.2010 DECRETO Nº 42.301 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O de 18.02.2010 DECRETO Nº 42.301 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010 Publicado no D.O de 18.02.2010 DECRETO Nº 42.301 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010 REGULAMENTA O SISTEMA DE SUPRIMENTOS NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR

Leia mais

Introdução: marco normativo internacional e nacional

Introdução: marco normativo internacional e nacional Cidade d Panamá, 21 de abril de 2014 A Assciaçã para a Prevençã da Trtura vem pr mei desta, em respsta a fíci n. 122/2014/CAO-DH enviad pel Centr de Api Operacinal das Prmtrias de Justiça de Defesa ds

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL PARA O SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2014. 1. PREÂMBULO 1.1. O Crdenadr d Prgrama de

Leia mais

Instruções para as apresentações científicas

Instruções para as apresentações científicas Instruções para as apresentações científicas As apresentações pderã ser realizadas na frma de PÔSTER u ORAL, dentr das especialidades dntlógicas: Ciências Básicas, Estmatlgia/Radilgia/Patlgia, Cirurgia,

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS

DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSOS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (X) PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmic ; Scial PROJETO DE INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

CARTA CONSULTA Nº 008/2015

CARTA CONSULTA Nº 008/2015 CARTA CONSULTA Nº 008/2015 A Fundação de Apoio `Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação FAPEB, por intermédio do Chefe do Setor de Licitação, convida as empresas cadastradas a participar da licitação na modalidade

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS Sã Paul 2013 1 1 INTRODUÇÃO Este Manual tem a finalidade de servir à nrmalizaçã da elabraçã de Trabalhs de Cnclusã de Curs TCC pr mei de artigs científics,

Leia mais

O SIMPLES Nacional, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estudo de caso

O SIMPLES Nacional, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estudo de caso O SIMPLES Nacinal, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estud de cas Otávi Gmes Cabell Maur Fernand Gall Carls Albert Pereira Resum: O Brasil pssui atualmente uma das maires cargas tributárias

Leia mais

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1

REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 REGULAMENTO DA CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DE COMBATE A PÓLIO 2015 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A campanha d Dia Mundial de Cmbate à Plimielite (também cnhecida cm paralisia infantil), celebrad n dia 24 de utubr,

Leia mais

Conselho Regional de Economia da Paraíba 21ª Região

Conselho Regional de Economia da Paraíba 21ª Região EDITAL DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE CONTADOR PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS CONTÁBEIS E DE ASSESSORIA CONTÁBIL PARA O CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA 21ª REGIÃO PARAÍBA CONVITE Nº 002/2016

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO 1. PREÂMBULO... 1 2. NATUREZA E OBJECTIVOS... 1 3. MODO DE FUNCIONAMENTO... 2 3.1 REGIME DE ECLUSIVIDADE... 2 3.2 OCORRÊNCIAS... 2 3.3

Leia mais

Definir e padronizar os procedimentos para o planejamento e a execução de atividades de cerimonial no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre.

Definir e padronizar os procedimentos para o planejamento e a execução de atividades de cerimonial no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre. Códig: MAP-SERPU-001 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Secretaria de Relações Públicas e Cerimnial Aprvad pr: Presidência 1 OBJETIVO Definir e padrnizar s prcediments para planejament e

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

Regulamento Biblioteca FACULDADE IPEL

Regulamento Biblioteca FACULDADE IPEL REGULAMENTO BIBLIOTECA FACULDADE IPEL Regulament Bibliteca FACULDADE IPEL Pus Alegre/MG 2014 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ESTE REGULAMENTO TEM POR OBJETIVO ESTABELECER NORMAS REFERENTES AO FUNCIONAMENTO DA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Aviso Público Nº 08/Unoesc/2012

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Aviso Público Nº 08/Unoesc/2012 UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC UNIDADE DE CHAPECÓ Avis Públic Nº 08/Unesc/2012 O Magnífic Reitr da Universidade d Oeste de Santa Catarina - Unesc, pessa jurídica de direit privad, mantida

Leia mais

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços:

As cópias dos contratos, assim como outros documentos do projeto, a seguir relacionados serão fornecidos após celebração do contrato dos serviços: Term de Referência para cntrataçã de Auditres Externs A Rede Nrte-Sul http://www.nrd-sued-netz.de é um departament da DGB Bildungswerk BUND, instituiçã educacinal pertencente à Cnfederaçã ds Sindicats

Leia mais

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO TOP CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2015 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmi Cidadania, categria Estudante, premia trabalhs de caráter técnic u científic, referente a implementaçã

Leia mais

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO Objetivs: SEGURANÇA DO TRABALHO Desenvlver cmpetências para eliminar u minimizar s riscs de acidentes

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015

2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SERVIÇOS BÁSICOS SEMUSB 2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 Edital de chamamento público para formalização de convênio com

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade.

1- Objetivo Orientar e apoiar a utilização dos serviços de Biblioteca por parte do corpo docente, discente e comunidade. Sistema de Gestã de Prcesss Sistema de Gestã da Qualidade Utilizaçã ds Serviçs de Bibliteca 1- Objetiv Orientar e apiar a utilizaçã ds serviçs de Bibliteca pr parte d crp dcente, discente e cmunidade.

Leia mais

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações.

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações. Taxa DI Cetip Critéri de apuraçã a partir de 07/10/2013 As estatísticas d ativ Taxa DI-Cetip Over (Extra-Grup) sã calculadas e divulgadas pela Cetip, apuradas cm base nas perações de emissã de Depósits

Leia mais

WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA

WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA Organizaçã: Parceria: I WORKSHOP ANCORD AUTORREGULAÇÃO ABERTURA EXAMES DE CERTIFICAÇÃO DE AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO A ANCORD já certificu mais de 14.000 Agentes Autônms de Investiment. Obs.: A

Leia mais

MANUAL DE NORMAS FORMADOR DE MERCADO

MANUAL DE NORMAS FORMADOR DE MERCADO MANUAL DE NORMAS FORMADOR DE MERCADO VERSÃO: 01/7/2008 2/10 MANUAL DE NORMAS FORMADOR DE MERCADO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DO CREDENCIAMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016

PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 PROGRAMA DE AÇÃO PARA O ANO 2016 Tend presente a Missã da Federaçã Prtuguesa de Autism: Defesa incndicinal ds direits das pessas cm Perturbações d Espectr d Autism e suas famílias u representantes. Representaçã

Leia mais

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A.

BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. 1 BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. Para cntribuir cm prcess de desenvlviment sustentável da Regiã Nrdeste, Banc cumpre seu papel de agente catalisadr d desenvlviment reginal integrad à plítica ecnômica

Leia mais

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM

Estado do Amazonas PREFEITURA MUNICIPAL DE TONANTINS CNPJ: 04.628.608/0001-16 Endereço: Rua Leopoldo Peres, s/n Centro, Tonantins AM EDITAL CONVITE Nº 002/2015 1 PREÂMBULO 1.1. A, através da COMISSÃO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO CML, adiante denominada simplesmente CML, CONVIDA essa firma para participar do certame licitatório, na modalidade

Leia mais

FESTIVAL DA CANÇÃO FRANCESA 2014 O MELHOR DA MÚSICA FRANCESA (INCLUINDO O REPERTORIO FRANCÓFONO)

FESTIVAL DA CANÇÃO FRANCESA 2014 O MELHOR DA MÚSICA FRANCESA (INCLUINDO O REPERTORIO FRANCÓFONO) FESTIVAL DA CANÇÃO FRANCESA 2014 O MELHOR DA MÚSICA FRANCESA (INCLUINDO O REPERTORIO FRANCÓFONO) CALENDÁRIO DO FESTIVAL DA CANÇÃO FRANCESA DA ALIANÇA FRANCESA 2014 13 de julh de 2014 Lançament e publicaçã

Leia mais

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa

Passo 1 - Conheça as vantagens do employeeship para a empresa Manual Cm intrduzir emplyeeship na empresa Índice Intrduçã Pass 1 - Cnheça as vantagens d emplyeeship para a empresa Pass 2 - Saiba que é a cultura emplyeeship Pass 3 - Aprenda a ter "bns" empregads Pass

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010 Dispõe

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.213, DE 2015 (Do Sr. João Fernando Coutinho)

PROJETO DE LEI N.º 1.213, DE 2015 (Do Sr. João Fernando Coutinho) *C0052894A* C0052894A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.213, DE 2015 (Do Sr. João Fernando Coutinho) Altera as Leis nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, para

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004

INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004 Ministério da Fazenda Comissão de Valores Mobiliários INSTRUÇÃO Nº 402, DE 27 DE JANEIRO DE 2004 Estabelece normas e procedimentos para a organização e o funcionamento das corretoras de mercadorias. O

Leia mais

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AURÉLIA DE SOUSA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prva Escrita e Prva Oral de Inglês 11.º An de esclaridade DECRETO-LEI n.º 139/2012, de 5 de julh Prva (n.º367) 1.ªe 2.ª Fase 6

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais