CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO"

Transcrição

1 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO Belo Horizonte / 2011

2 1 MANUAL DO ALUNO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO

3 2 ESTRUTURA FORMAL DA INSTITUIÇÃO Reitor Luis Carlos Souza Vieira Pró-Reitor Acadêmico Sudário Papa Filho Pró-Reitor Administrativo Sudário Papa Filho (interino) Secretária Geral Dorian Gray Coordenação Geral dos Cursos Tecnológicos Alexandre Miserani de Freitas Coordenação do Curso de Tecnologia em Gestão de Turismo Sandra Ribeiro Souto Coordenação do Centro de Excelência para o Ensino Ana Lúcia Fernandes Paulo Centro de Excelência para o Ensino Simone Carla Delfino Franco

4 3 SUMÁRIO 1 DIRETRIZES CURRICULARES DO CURSO E DO ENADE 06 2 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome do Curso Modalidade Regime de Matrícula Número de vagas oferecidas Turno (s) de funcionamento Tempo de Integralização Grau Conferido 07 3 SITUAÇÃO LEGAL Ato de criação/autorização Ano/semestre de Início do Curso 08 4 CONCEPÇÃO DO CURSO Objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos Perfil do Egresso 12 5 COMPETÊNCIA E HABILIDADE 13 6 ESTRUTURA CURRICULAR E NORMAS DE GRADUAÇÃO Conteúdos Curriculares Normas de Graduação Estratégias Metodológicas Projeto Interdisciplinar 39

5 4 6.5 Prova de Proficiência Formação Geral e Conteúdo Específico 41 7 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Normas de Frequência e Chamada 57 8 ATENDIMENTO DISCENTE E DOCENTE 58 9 DADOS ESPECÍFICOS CURSO Eventos do Curso Laboratórios do Curso Laboratório de Agência de Viagem CEDITUR Centro de Documentação e Informação Turística Laboratório de Gastronomia Laboratório de Hotelaria Laboratório de Eventos SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DO CURSO AUTO AVALIAÇÃO ESTÍMULOS A ATIVIDADES ACADÊMICAS Eventos Institucionais ELEMENTOS COMPLEMENTARES 73 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 77

6 5 Prezado (a) Aluno (a), Em primeiro lugar, nossos cumprimentos por ter optado pelo Centro Universitário Newton Paiva e pelo Curso de Tecnologia em Gestão de Turismo, área tradicional na instituição e referência no mercado de Minas Gerais. É com grande prazer que lhe damos as boas vindas e apresentamos este Manual do Aluno com informações práticas sobre o curso. Esperamos que o curso possa lhe oferecer experiências engrandecedoras, pleno de desafios e sucesso. Este Manual do Aluno objetiva orientá-lo no decorrer do Curso e também no início da sua nova profissão. Além das informações relativas ao seu curso e normas institucionais, esta publicação propicia a você informações relevantes sobre a profissão para cujo exercício você está se preparando. Seja bem vindo (a)! Coordenação do Curso de Gestão em Turismo

7 6 1 DIRETRIZES CURRICULARES DO CURSO E DO ENADE O curso está formatado atendendo as determinações previstas nas Diretrizes Curriculares e no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia áreas de Lazer e Desenvolvimento Social, Turismo e Hospitalidade. 2 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 2.1 Nome do Curso Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo 2.2 Modalidade Presencial 2.3 Regime de Matrícula O sistema de matrícula no Centro Universitário Newton Paiva é semestral e por disciplina, podendo o aluno elaborar a sua estrutura de horário semestral matriculando-se em seu curso de origem e também em outros cursos, quando houver equivalência entre as disciplinas dos eixos comuns, conforme o Regimento de Matrícula da Instituição.

8 7 2.4 Número de vagas oferecidas 55 (cinquenta e cinco) 2.5 Turno (s) de funcionamento Noite 2.6 Tempo de Integralização Prazo mínimo de matrícula efetiva na instituição para conclusão do curso em 04 semestres - 02 anos. 2.7 Grau Conferido O curso oferece aos seus concluintes o título de Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. 3 SITUAÇÃO LEGAL 3.1 Ato de criação/autorização Este curso foi criado e autorizado pela Resolução CONSEPE 013/2008, que dispõe sobre a autorização do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Centro Universitário Newton Paiva.

9 8 3.2 Ano/semestre de Início do Curso O início do curso ocorreu no segundo semestre de CONCEPÇÃO DO CURSO Dados recentes publicados em junho/2009 pelo Barometer da Organização Mundial de Turismo, apontam que as viagens internacionais entre os anos 2000 e 2008 cresceram 4,2% ao ano, alcançando o total de 922 milhões de deslocamentos em 2008, gernado uma receita superior a US$ 5 trilhões anuais, de acordo com a World Travel & Tourism Council. De acordo com a OMT, o turismo sul-americano deve mais que dobrar até 2030, passando de 24 milhões de chegadas em 2010 para 56 milhões de recebimentos no continente em 2030, o que poderá impactar positivamente o turismo brasileiro nos próximos anos. Além desses indicadores, o que nos impressiona são as taxas médias de crescimento em nível internacional: 5,3% em 2004; 4,4% em 2005 e 5,0% em Nos mercados emergentes os índices são ainda mais elevados: 7,7% em 2004; 7,0% em 2005 e 7,7% em 2006 conforme apresentado na palestra proferida pelo pesquisador John Kester, Membro da Seção de Mercado, Competitividade e Negócios da OMT, no evento Núcleo do Conhecimento 2008, em São Paulo/SP. A este cenário soma-se ainda o expressivo aumento do número de deslocamentos internacionais, que a cada ano aumenta em quantidade expressiva apesar da crise econômica ocorrida no final de 2008, fato que afetou negativamente a atividade no ano de 2009.

10 9 O Brasil, mesmo contando com a criação de órgãos públicos - Ministério do Turismo e Secretarias Estaduais de Turismo apresenta resultados ainda insatisfatórios e modestos se comparados ao mercado internacional, uma vez que apresentamos cota de mercado inferior a 0,60% da fatia total e arrecadamos menos de 0,70% da receita internacional. As principais estatísticas relativas ao turismo brasileiro são as seguintes: Entrada turistas Receitas % variação ANO estrangeiros cambiais bilhão % variação milhões de US$ ,3 3,92 1,8 12, ,8-9,43 1,7-5, ,8-20,83 2,0 17, ,1 7,89 2,5 25, ,8 17,07 3,2 28, ,4 12,50 3,9 21, ,0-7,41 4,3 10,26 Fonte: Organização Mundial do Turismo e Banco Central do Brasil De acordo com o caderno Dados e Fatos do Ministério do Turismo, disponibilizado na internet em outubro de 2011, o turismo brasileiro em 2010 recebeu 5,2 milhões de turistas estrangeiros, promovendo 68,3 milhões de desembarques em vôos nacionais e 7,9 milhões de desembarques internacionais, gerando quase R$ 6 bilhões de receitas cambiais. Além disso, os turistas estrangeiros gastaram no Brasil US$ 489 milhões em junho/2011, novo recorde na economia do país. A criação da Secretaria de Estado do Turismo de Minas Gerais, em 1999, (re) coloca o estado em posição de desenvolvimento e os Circuitos Turísticos tornam-se os responsáveis pela alavancagem deste processo. De acordo com a última pesquisa apresentada pela FIPE/EMBRATUR/MTUR, realizada em abril de 2006, Minas Gerais ocupa o segundo lugar no ranking de recebimento de turistas nacionais.

11 10 Dentro do contexto turístico, Belo Horizonte apresentou ao trade turístico, em 2007, o Plano Horizonte - estudo de mercado, com propostas de ações, realizado pela consultoria internacional Chias Marketing. Nesse contexto, as diretrizes do plano estão focadas em aumentar o fluxo de turistas no destino e conseqüente ampliação dos níveis de emprego e renda. Apesar de o mercado apresentar forte crescimento e tendências de expansão em todas as esferas, curiosamente, os Cursos Superiores de Turismo no Brasil tomaram um caminho inverso. No final da década de 90, os Cursos Superiores de Turismo apresentaram cenário de forte crescimento, ampliação de vagas e aumento significativo na demanda de alunos, o que gerou um boom e fez com que, em várias instituições, o curso se tornasse o mais concorrido na relação candidato x vaga. Ampliação excessiva das vagas, professores sem aderência a área de turismo, profissionais formados sem a devida preparação para o mercado e a questão da regulamentação da profissão foram fatores negativos que aceleraram a derrocada dos cursos de bacharelado em Turismo no país. Visando atender as demandas imediatas do mercado, que buscam profissionais aptos a atuar desempenhando funções no âmbito do planejamento turístico, agenciamento de viagens (emissivas, receptivas e operadores de turismo), transportadoras turísticas e consultorias voltadas para o gerenciamento das políticas públicas e para a comercialização e promoção dos serviços relativos à atividade que é o maior gap dos mercados local e regional, o Centro Universitário Newton Paiva propõe um novo modelo educacional para a área de Turismo e lança o Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo, em conformidade com as orientações estipuladas pelas Diretrizes Curriculares e pelo Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia áreas de Lazer e Desenvolvimento Social, Turismo e Hospitalidade.

12 11 O momento turístico vivido pelo Brasil, pelo estado de Minas Gerais e pela capital Belo Horizonte são favoráveis para a criação de um curso voltado para as necessidades do mercado, haja visto que conquistamos o direto de realizar a Copa do Mundo FIFA 2014, o mais importante e rentável evento do mundo. Belo Horizonte sediará seis jogos da Copa do Mundo 2014, inclusive o Mineirão será palco de um dos jogos da semi-final do torneio. Esse evento atrairá a mídia internacional e turistas de diversas nacionalidades, fazendo com que a cidade se torne um destino desejado em nível internacional. Desta forma, já percebemos inúmeros investimentos em infra-estrutura, transporte, segurança, hotelaria, eventos, gastronomia, lazer e entretenimento. A criação de novos produtos turísticos, o incremento da comercialização do turismo e capacitação profissional serão desafios interessantes neste contexto. Este momento é, sem dúvida, a grande chance de turistificação do Belo Horizonte no cenário internacional. O curso é ofertado nas unidades Carlos Luz 650 e 800, no bairro Caiçara, próxima à região da Pampulha, ponto histórico, político, arquitetônico, paisagístico, natural, esportivo e turístico de Belo Horizonte. A região da Pampulha é o local que abriga o maior e mais importante conjunto de atrativos turísticos de Belo Horizonte: a Lagoa da Pampulha, a Casa do Baile, a Igreja de São Francisco de Assis, o Museu da Pampulha, o zoológico, o Parque Ecológico, o Mineirão, o Mineirinho, o Aeroporto da Pampulha, o Parque Guanabara, entre outros. 4.1 Objetivos Seguindo as Diretrizes Curriculares e o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia áreas de Lazer e Desenvolvimento Social, Turismo e Hospitalidade, destacamos os seguintes objetivos:

13 Objetivo Geral Formar Tecnólogos em Gestão de Turismo com foco de atuação no âmbito do planejamento turístico, agenciamento de viagens (emissivas, receptivas e operadores de turismo), transportadoras turísticas e consultorias voltadas para o gerenciamento das políticas públicas e para a comercialização e promoção dos serviços relativos à atividade. 4.3 Objetivos Específicos Possibilitar a compreensão do mercado e do cenário turístico; Proporcionar aos alunos o conhecimento aplicado na área da Gestão; Oportunizar o conhecimento das teorias, técnicas e tecnologias relacionadas ao segmento de agências de viagem, operadoras e transportadoras turísticas; Preparar tecnicamente os profissionais com o intuito de criar e desenvolver produtos turísticos bem como promover, comercializar e executar serviços, estimulando o empreendedorismo na área; Possibilitar uma visão generalista dos principais segmentos componentes do setor turístico; Desenvolver a capacidade de elaborar pesquisas, planos, programas e projetos em destinações turísticas. 4.4 Perfil do Egresso Em conformidade com as Diretrizes Curriculares e o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia áreas de Lazer e Desenvolvimento Social, Turismo e Hospitalidade, o profissional deverá estar apto a desenvolver funções operacional, tática e estratégica em agências de viagem, assim como estar preparado para consolidar seu próprio negócio na área de Turismo. Além disso, o profissional deverá estar apto a elaborar pesquisas, planos, programas e projetos em destinações turísticas, estando apto desta forma a atuar em Secretarias de Turismo,

14 13 associações, entidades de classe, no terceiro setor e em ONG s, nos níveis municipal, regional, estadual e federal. Os princípios que deverão nortear as ações profissionais são: ética, honestidade, respeito à diversidade humana e cultural, respeito ao meio ambiente, equilíbrio emocional, responsabilidade, cortesia, hospitalidade, flexibilidade, capacidade de trabalhar em equipe, capacidade de comunicação, criatividade, pró-atividade, empatia, entusiasmo, atitude empreendedora e sigilo profissional. 5 COMPETÊNCIA E HABILIDADE Nível de conhecimento e compreensão O aluno deverá ser capaz de demonstrar conhecimento e compreensão sobre: as Políticas Nacionais, Estaduais e Regionais de Turismo; o mercado e cenários turísticos no mundo, no Brasil, em MG e em BH; a legislação turística vigente no país; as práticas relacionadas ao empreendedorismo no turismo Nível de Habilidade O aluno deverá ser capaz de: dominar as teorias, técnicas e tecnologias aplicadas ao segmento de agências de viagem, operadoras e transportadoras turísticas; formatar produtos turísticos, bem como promover, comercializar e executar serviços; elaborar planos, programas e projetos em destinações turísticas; dominar as técnicas de planejamento e as técnicas de estudo de viabilidade econômico-financeira para os empreendimentos e projetos turísticos; dominar as técnicas relacionadas com a seleção e avaliação de informações geográficas, históricas, artísticas, esportivas, recreativas e de entretenimento, folclóricas, artesanais, gastronômicas, religiosas, políticas e outras;

15 14 Nível de atitude O aluno deverá ser estimulado para: manter padrão de ética profissional e conduta e aplicar em todos os aspectos da vida profissional; respeitar à diversidade humana, cultural e ao meio ambiente; participar de equipes interdisciplinares e multidisciplinares; desenvolver soluções criativas para a melhoria e bem-estar da sociedade; agir com responsabilidade, cortesia, empatia e entusiasmo; reconhecer suas limitações e ser flexível face às mudanças circunstanciais; manter o sigilo profissional. 6 ESTRUTURA CURRICULAR E NORMAS DE GRADUAÇÃO O curso está formatado atendendo as determinações previstas nas Diretrizes Curriculares e no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia áreas de Lazer e Desenvolvimento Social, Turismo e Hospitalidade.

16 15 De acordo com o art. 3º - 2º do Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, a disciplina Libras será ofertada como optativa, com 36 horas, podendo ser creditada como atividade complementar. 6.1 Conteúdos Curriculares 1º PERÍODO Estrutura e Organização do Turismo (80 h/a) Ementa: Histórico, conceitos evolutivos e contemporâneos da atividade turística. Sistemas de Turismo. Segmentos de atuação e mercado turístico. O profissional de Turismo. Finalidade: Possibilitar aos acadêmicos a compreensão do fenômeno turístico através do seu histórico. Oportunizar uma visão abrangente de todos os segmentos

17 16 do turismo, assim como fazer uma análise das possibilidades do profissional no atual mercado. Bibliografia Básica BENI, Mario Carlos. Análise estrutural do turismo. São Paulo: Senac, LICKORISH, Leonard; JENKINS, Carlson. Introdução ao turismo. Rio de Janeiro: Campus, OMT Organização Mundial do Turismo. Introdução ao Turismo. São Paulo: Roca, Bibliografia Complementar BARRETO, Margarita. Manual de iniciação ao estudo do turismo. 13 ed. revisada e atualizada. Campinas/SP: Papirus, 1998 (Coleção Turismo). MONTANER, Montejano Jordi. Estrutura do mercado turístico. 2 ed. São Paulo: Roca, OLIVEIRA, Antonio Pereira. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. 4 ed. São Paulo: Atlas, THEOBALD, William F. (org). Turismo Global, 2ed. São Paulo: Ed. Senac, TRIGO, Luiz Gonzaga Godoy. Turismo básico. 6 ed. São Paulo: Senac, Fundamentos da Administração (80 h/a) Ementa: A importância, origem e evolução da Administração. O perfil e o papel do administrador. A administração em ambiente mutável. O Processo Administrativo, Tomada de decisão e solução de problemas.

18 17 Finalidade: Permitir ao aluno o embasamento teórico sobre o que é a Administração e sua importância, inserindo-a no contexto da ética e responsabilidade social. Identificar as funções desempenhadas pelos administradores, descrevendo as habilidades e outras competências para o desempenho de papéis gerenciais. Desenvolver uma forma sistemática das atividades de planejamento, organização, direção, controle e tomada de decisão. Bibliografia Básica CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos. Rio de Janeiro: Campus, 2003 LACOMBE, Francisco; HEILBORN, Gilberto. Administração: princípios e tendências. 2. ed. São Paulo: Saraiva, MAXIMIANO, Antônio C.A. Introdução à administração. 7. ed.são Paulo: Atlas, 2010 Bibliografia Complementar DAFT, Richard. Administração. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, p. HAMPTON, David. Administração contemporânea. 3. ed. São Paulo: Makron Books, JOHONSTON, Robert; CLARK, Graham. Administração de operações de serviços. São Paulo: Atlas SCHIRATO, Maria Aparecida Rhein. O feitiço das organizações: sistemas imaginários. 2. ed. São Paulo: Atlas, p. ISBN SILVA, Reinaldo. O. da. Teorias da Administração. São Paulo, SP: Pioneira, 2008

19 18 Administração Mercadológica (80 h/a) Ementa: Funções de marketing, conceitos centrais de marketing, Gerenciamento da demanda. Filosofias de orientação mercadológica. Atribuições das funções de marketing nas organizações. Introdução ao composto de Marketing. SIM e o processo de pesquisa. Comportamento do Consumidor/Segmentação de Mercado. Finalidade: Capacitar os alunos a raciocinar em termos mercadológicos e desenvolver espírito crítico em relação à disciplina e às suas aplicações práticas no campo de atuação do profissional de Turismo. Bibliografia Básica KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 12 ed. São Paulo: Prentice-Hall, KOTLER, Philip, ARMSTRONG, Gary. Principios de Marketing. 12 ed. Rio de Janeiro: PHB - P. Hall do Brasil, MOTA, Keila Cristina Nicolau. Marketing e Turismo. 2 ed. São Paulo: COBRA, Bibliografia Complementar CHURCHILL JR, Gilbert A.; PETER, J. Paul; Marketing: criando valor para os clients. São Paulo: Saraiva, COBRA, Marcos. Marketing e turismo. 2. ed. São Paulo: COBRA, DIAS, Reinaldo; CASSAR, Maurício. Fundamentos do marketing turístico. São Paulo: Pearson Prentice Hall, RUSCHMANN, Doris Van de Meene. Marketing turístico: um enfoque promocional. 8. ed. Campinas: Papirus, p ZARDO, Eduardo Flávio. Marketing aplicado ao turismo. São Paulo: Roca, 2003.

20 19 Comportamento Organizacional (80 h/a) Ementa: O indivíduo na organização; diferenças individuais; percepção; motivação; comunicação; liderança; clima e cultura organizacional; mudança nas organizações e o papel do gerente na gestão de pessoas no que diz respeito à captação, desenvolvimento e acompanhamento da equipe. Finalidade: Familiarizar os alunos com os temas básicos do Comportamento Organizacional e o desenvolvimento das organizações. Desenvolver a sensibilidade para identificar, na prática, processos psicossociais. Oferecer a base necessária à compreensão do comportamento humano nas organizações. Desenvolver senso crítico diante dos estudos realizados nesta área. Bibliografia Básica CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos. 2. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Campus, MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos : do operacional ao estratégico. 5. ed. São Paulo: Futura, ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. 11. ed. São Paulo: Prentice Hall, Bibliografia Complementar BOWDITCH, James L.; BUONO, Anthony F. Elementos de comportamento organizacional. São Paulo: Pioneira, CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos: fundamentos básicos. 4.ed. São Paulo: Atlas, FLEURY, Maria Tereza Leme; FISCHER, Rosa Maria B. Fischer, Rosa Maria. (Coord.). Cultura e poder nas organizações. 2. ed. São Paulo: Atlas, GIL, Antônio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais.. São Paulo: Atlas, 2007 GRAMIGNA, Maria Rita Miranda. Modelo de competências e gestão dos talentos. São Paulo: Makron Books, 2007.

21 20 Leitura e Produção de Texto (80 h/a) Ementa: O ato comunicativo e a norma culta do português; tipologia e processamento textual; a produção de sentido no texto; introdução à redação do texto técnico-científico. Finalidade: Capacitar o acadêmico a usar diversos tipos de texto e expressar por escrito, com clareza, elegância, precisão e correção, seu pensamento, suas ideias e emoções e a entender o contexto linguístico social a que a mensagem está inserida. Oferecer condições, ao graduando, de domínio da língua padrão, para o desenvolvimento da sua prática textual. Proporcionar, ao acadêmico, condições de compreensão, análise e produção de textos diversificados. Bibliografia Básica FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Para entender o texto. 5. ed. São Paulo: Ática, GARCIA, O. M. Comunicação em prosa moderna. 14 ed. Rio de Janeiro: FGV, MOYSÉS, Carlos Alberto. Língua Portuguesa: atividades de leitura e produção de textos. São Paulo: Saraiva, Bibliografia Complementar CARNEIRO, Agostinho Dias. Redação em Construção: a escritura do texto. São Paulo: Moderna, FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão. Oficina de Texto. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes, FRANÇA, Júnia Lessa. Manual para Normalização de publicações técnicocientíficas. 8ª edição, Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007, 242 p. GARCEZ, Lucília H. do Carmo. Técnica de Redação: o que é preciso saber para escrever bem. 2. ed. MEDEIROS, João Bosco. Redação Empresarial. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

22 21 São Paulo: Martins Fontes, º PERÍODO Gestão em Agências de Viagens (80 h/a) Ementa: Estruturação e setorização das agências de viagens, operadoras e receptivos turísticos. Modelos administrativos aplicados ao mercado, público-alvo e segmentos. Planejamento Estratégico aplicado as Agências de Viagens. Finalidade: Oportunizar ao aluno o conhecimento da administração, do funcionamento, da legislação, da infraestrutura e da organização das agências de viagens, bem como o seu relacionamento com o mercado turístico. Bibliografia Básica DANTAS, José Carlos de Souza. Qualidade do atendimento nas agências de viagens: uma questão de gestão estratégica. São Paulo: Roca, PETROCCHI, Mario; BONA, André. Agências de Turismo: planejamento e gestão. São Paulo: Futura, TOMELIN, Carlos Alberto. Mercado de agências de viagens e turismo: como competir diante das novas tecnologias. São Paulo, Aleph, Bibliografia Complementar ANSARAH, Marília Gomes dos Reis. Turismo: como aprender, como ensinar. São Paulo: Editora SENAC, ATHENIENSE, Luciana Rodrigues. A responsabilidade jurídica nas agências de viagem. Belo Horizonte, Del Rey, MAMEDE, Gladston. Agências, viagens e excursões: regras jurídicas, problemas e soluções. Barueri/SP: Manole, SWARBROOKE, John; HORNER, Susan. O comportamento do consumidor no turismo. São Paulo: Aleph, 2002.

23 22 TOMELIN, Carlos Alberto. Mercado de agências de viagens e turismo: como competir diante das novas tecnologias. São Paulo: Aleph, Operações em Agências de Viagens (80 h/a) Ementa: Conceituações técnicas aplicadas as Agências de Viagens. Setores operacionais das AGT s. Montagem e formatação de pacotes turísticos. Promoção e vendas de produtos e serviços turísticos. Finalidade: Oportunizar ao aluno o embasamento teórico e prático para atuação profissional no setor comercial e operacional nas AGTUR s. Bibliografia Básica DANTAS, José Carlos de Souza. Qualidade do atendimento nas agências de viagens: uma questão de gestão estratégica. São Paulo: Roca, PAGE, Stephen. Transporte e Turismo: perspectivas globais. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, TOMELIN, Carlos Alberto. Mercado de agências de viagens e turismo: como competir diante das novas tecnologias. São Paulo, Aleph, Bibliografia Complementar MAMEDE, Gladston. Agências, viagens e excursões: regras jurídicas, problemas e soluções. Barueri/SP: Manole, TAVARES, Adriana de Menezes Tavares. City tour. São Paulo: Aleph, TORRE, Francisco de La. Agencias de viajes y transportación. 4. ed. México: Trillas, TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi (org). Turismo: como aprender como ensinar. 2 ed. São Paulo: Editora SENAC, TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. Viagem na memória: guia histórico das viagens e do turismo no Brasil. São Paulo: Ed. Senac, 2000.

24 23 Transportes Turísticos e Tecnologias (80 h/a) Ementa: Modais de transporte: aéreo, hidroviário, ferroviário e rodoviário. Histórico e evolução, funcionamento, legislação, operacionalização e especificidades. Finalidade: Oportunizar ao aluno o conhecimento dos tipos, do histórico, do funcionamento da administração, da legislação, da operacionalização e da organização dos transportes turísticos. Especificidade dos transportes turísticos Bibliografia Básica PAGE, Stephen. Transporte e Turismo: perspectivas globais. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, PALHARES, Guilherme Lohmann. Transportes turísticos. São Paulo: Aleph, 2002 (Turismo). RONÁ, Ronaldo Di. Transportes no turismo. Barueri/SP: Manole, Bibliografia Complementar AMARAL, Ricardo. Cruzeiros Marítimos. 2 ed. revisada e atualizada. Barueri/SP: Manole, 2006 AMARO,Rolim Adolfo. Cartas do comandante: encantando o cliente. São Paulo: Negócio, FARIA, Sergio Fraga Santos. Fragmentos da história dos transportes. São Paulo: Aduaneiras, PALHARES, Guilherme Lohmann. Transporte aéreo e o turismo: gerando desenvolvimento socioeconômico. São Paulo: Aleph, 2001 (Série Turismo). TORRE, F. Sistemas de transporte turístico. São Paulo: Roca, 2002.

25 24 Geografia dos Destinos Turísticos (80 h/a) Ementa: Destinos Turísticos: Mundo, Brasil e Minas Gerais. Apresentação das características geográficas e dos atrativos turísticos e culturais. Análise da infraestrutura, equipamentos e serviços do destino. Estratégias de comercialização e diferenciais competitivos dos destinos. Finalidade: Oportunizar ao aluno a atualização e reconhecimento dos destinos turísticos, produtos turísticos, continentes, regiões, países, cidades, atrativos. Visão crítica da Geografia. Bibliografia Básica ANDRADE, Manuel Correia de. Uma geografia para o século XXI. 4. ed. Campinas: Papirus, MOLETTA, Vania B. Florentino; GARCIA, Roslaine Kovalczuk de Oliveira. Comercializando um destino turístico. Porto Alegre: SEBRAE, v. ISBN PEARCE, Douglas G. Geografia do turismo. São Paulo: Aleph, 2003 (Série Turismo). Bibliografia Complementar BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. 7 ed. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. 7. ed. São Paulo: Contexto, COSTA, Everaldo Batista da. A concretude do fenômeno turismo e as cidades patrimônio mercadoria: uma abordagem geográfica. Rio de Janeiro: Livre Expressão, SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. América e outras viagens. Campinas: Papirus, 2002.

26 25 Plano de Negócios - Agências de Viagens (80 h/a) Ementa: Conceitos. Etapas de elaboração do Plano de Negócios aplicados às Agências de Viagens. Finalidade: Proporcionar aos alunos o conhecimento teórico e prático das etapas necessárias para a criação planejada de um empreendimento, por meio da elaboração de um plano de negócio em agências de viagens. Desenvolver a capacidade de avaliação da viabilidade dos empreendimentos. Bibliografia Básica CASAROTTO FILHO, Nelson. Elaboração de projetos empresariais: análise estratégica, estudo de viabilidade e plano de negócio. São Paulo: Atlas, FILION, Louis Jacques; DOLABELA, Fernando. Boa idéia! e agora?: plano de negócio, o caminho seguro para criar e gerenciar sua empresa. São Paulo: Cultura editores associados, SALIM, César Simões. Construindo planos de negócios: todos os passos necessários para planejar e desenvolver negócios de sucesso. 3. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Campus, Bibliografia Complementar BERNARDI, Luiz Antônio. Manual de plano de negócios: fundamentos, processos e estruturação. 2 ed. São Paulo: Atlas, DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. 3. ed.rev.atual. Rio de Janeiro: Campus, DRUCKER, Peter Ferdinand. Inovação e espírito empreendedor: entrepreneurship. São Paulo: Pioneira, MAMEDE, Gladston. Agências, viagens e excursões: regras jurídicas, problemas e soluções. Barueri/SP: Manole, MIRSHAWKA, Victor. Empreender é a solução. São Paulo: DVS Editora, 2004.

27 26 3º PERÍODO Hotelaria (80 h/a) Ementa: Histórico, conceitos e tipologia. Estrutura administrativa e operacional dos meios de hospedagem. Regulamentação, normatização e programas de qualidade para a hotelaria. Tendências do setor. Finalidade: Proporcionar ao aluno conhecimento da gestão e operação de empreendimentos hoteleiros. Proporcionar oportunidades de conhecimento In loco de meios de hospedagem. Bibliografia Básica ALLEN, Gary K.; VALLEN, Jerome J. Check-in, check-out: gestão e prestação de serviços em hotelaria. 6.ed. São Paulo: Bookman, p CASTELLI, Geraldo. Administração hoteleira. 9. ed. rev. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, p. LOCKWOOD, Andrew; MEDLIK, S. (Org.). Turismo e hospitalidade no século XXI. Barueri (SP): Manole, p Bibliografia Complementar FLORES, Paulo Silas Ozores. Treinamento em qualidade: fator de sucesso para desenvolvimento de hotelaria e turismo. São Paulo: Roca, p. LARA, Simone B. Marketing e vendas na hotelaria. 3. ed. São Paulo: Futura, p MEDLIK, S.; INGRAM, H. Introdução à hotelaria: gerenciamento e serviços. Rio de Janeiro: Campus, p. RAMIREZ, César C. Hotéis: gerenciamento, segurança e manutenção. São Paulo: Roca, WALKER, John R. Introdução a hospitalidade. 2 ed. Barueri/SP: Manole, 2002.

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Gestão de Turismo FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( x ) tecnólogo

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Faculdade Curso Disciplina Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Turismo GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Ementa Apresentar

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Gestão de Turismo FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( X) tecnólogo

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ADM-353 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2015.1 Professor:

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Curso TUR D1 - Turismo. Ênfase. Disciplina T1.7027S - Introdução ao Estágio Supervisionado

Plano de Ensino. Identificação. Curso TUR D1 - Turismo. Ênfase. Disciplina T1.7027S - Introdução ao Estágio Supervisionado Curso TUR D1 - Turismo Ênfase Identificação Disciplina T1.7027S - Introdução ao Estágio Supervisionado Docente(s) Fernando Protti Bueno Unidade Câmpus Experimental de Rosana Departamento Coordenadoria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi -97110-767 Santa Maria RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br.

Rua Esmeralda, 430 Faixa Nova Camobi -97110-767 Santa Maria RS Fone/FAX: (55) 3217 0625 E-Mail: prensino@iffarroupilha.edu.br. Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: TURISMO, HOSPITALIDADE E LAZER CURSO: TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Bacharelado em Administração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x

Leia mais

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UBERABA MG INSTITUTO EDUCACIONAL GUILHERME DORÇA PRESIDENTE: LUIZ HUMBERTO DORÇA FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS DIRETOR

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 36 / 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Línguas Estrangeiras

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 1- JUSTIFICATIVA O setor de eventos vem passando por uma grande reformulação. Dos eventos corporativos, hoje mais bem estruturados e com foco específico,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES São Paulo 2011 1 APRESENTAÇÃO Atividades Complementares de um Curso de Graduação é toda e qualquer atividade que vise à complementação do processo de ensino aprendizagem,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( x ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negocios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Acompanhamento aos Projetos de Pesquisa II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Espaço destinado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Empreendedorismo

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Empreendedorismo CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Empreendedorismo Código: CTB-251 Pré-requisito: ---------- Período Letivo: 2015.2 Professor:

Leia mais

Bibliografia do Curso Gestão de Turismo - EAD. ANDRADE, N.; BRITO, P.; JORGE, W. Hotel: planejamento e projeto. São Paulo: SENAC, 2004.

Bibliografia do Curso Gestão de Turismo - EAD. ANDRADE, N.; BRITO, P.; JORGE, W. Hotel: planejamento e projeto. São Paulo: SENAC, 2004. Pág: 1 de 5 ALMEIDA, Alessandro; KOGAN, André; ZAINA JUNIOR, Rinaldo. Elaboração de Roteiros e Pacotes. Curitiba: IESDE, 2007. ANDRADE, Carlos Frederico. Marketing, o que é? Quem faz? Quais as tendências?

Leia mais

GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque

GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque Conteúdo Programático 1- Introdução ao Turismo: Gestão Local Conteúdo Programático TEMA GERAL : Abordagem sistêmica do fenômeno turismo. Inclui aspectos de mercado

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( ) Presencial

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº09/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Administração do Centro de

Leia mais

Plano de Ensino PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Bacharelado em Administração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado (

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 138, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 138, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 138, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES Belo Horizonte 2011 1 Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor Luis Carlos de Souza Vieira Pró-Reitor

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ENF - 314 Pré-requisito: ENF 212 Enfermagem em Urgência

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Vendas PROEJA FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

CURSO DE GASTRONOMIA

CURSO DE GASTRONOMIA PROGRAMA 1. Teoria Geral da Administração: histórico. Teorias administrativas; 2. Princípios de organização de serviços; 3. Fundamentos de Marketing de Serviços; 4. Políticas e procedimentos operacionais

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de XXX. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de XXX. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º Semestre. Karlise Soares Nascimento

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1º Semestre. Karlise Soares Nascimento Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Tecnólogo em Gestão em Turismo FORMA/GRAU: ( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA Pág. 1 Caracterização Curso: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PLANEJAMENTO TURÍSTICO / HOTELARIA Período/Série: 1º Turno: Ano/Semestre letivo: 2010/2 ( ) Matutino ( ) Vespertino ( X ) Noturno Carga horária

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 139, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 139, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 139, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde CURSO: Curso Técnico em Meio Ambiente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 136, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 136, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 136, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Teoria e Planejamento Curricular I Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) Currículo:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA Plano de Ensino EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Superior em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação

GRADUAÇÃO HOTELARIA BACHARELADO. NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação NOTA MÁXIMA NO MEC Ministério da Educação TITULAÇÃO: Bacharel em Hotelaria CARGA HORÁRIA: 3.104 horas DURAÇÃO: 2 anos DIFERENCIAL 2 ANOS A Castelli ESH propõe-se a ofertar o Curso de Graduação em Hotelaria,

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

Autora: MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autora: MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA PERSPECTIVAS PARA OS CURSOS TÉCNICOS DO EIXO HOSPITALIDADE E LAZER: um estudo de caso aplicável ao Curso Técnico de Nível Médio em Eventos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

EMPREENDEDORISMO 2013

EMPREENDEDORISMO 2013 COLÉGIO CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Rua Professor Pedreira de Freitas, 401/415 Fone 2942-1499 Tatuapé ORIENTAÇÕES AO PROJETO DE EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO 2013 APRESENTAÇÃO Empreendedorismo é o estudo

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Curso TUR D1 - Turismo. Ênfase. Disciplina T1.3085S - Turismo e Meio Ambiente. Docente(s) Fernando Protti Bueno

Plano de Ensino. Identificação. Curso TUR D1 - Turismo. Ênfase. Disciplina T1.3085S - Turismo e Meio Ambiente. Docente(s) Fernando Protti Bueno Curso TUR D1 - Turismo Ênfase Identificação Disciplina T1.3085S - Turismo e Meio Ambiente Docente(s) Fernando Protti Bueno Unidade Câmpus Experimental de Rosana Departamento Coordenadoria de Curso de Turismo

Leia mais

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL GLOSSÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SENAC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RIO DE JANEIRO NOVEMBRO/2009 AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Ações educativas destinadas ao desenvolvimento de competências necessárias

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 90/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Relações Públicas, Bacharelado,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Vendas FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Graduação em Turismo Disciplina: Geografia do Turismo Carga Horária Semestral: 80 h/a Semestre do Curso: 1º semestre 1 - Ementa (sumário, resumo) O conceito de

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia Universidade Estácio de Sá Turismo, Hotelaria e Gastronomia A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12 meses (01 ano) Objetivos:

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de GESTÃO E LIDERANÇA EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS LAGES Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Ciências Biológicas Corpo Administrativo Centro Universitário Newton Paiva Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor Luis Carlos de Souza

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE.

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. Autor: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA E SÁ FILHO Introdução O Turismo de Eventos está em plena ascensão

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS FLORIANÓPOLIS CONTINENTE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM GESTÃO

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Filosofia Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Introdução à Filosofia, o estudo da filosofia;

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO

UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO UNIBRASIL Faculdades Integradas do Brasil MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CURITIBA 2011 CURSO DE TURISMO ESCOLA DE NEGÓCIOS MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Ao fazer o

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO

DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO DE GEOGRAFIA PARA O PÓS-MEDIO Sonia Morandi (*) RESUMO - A partir da experiência de formação continuada em geografia do turismo, desenvolvida no Centro Paula Souza/CEETEPS, o trabalho tem por objetivo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Carga Horária Semestral: 40h Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO. Carga Horária Semestral: 40h Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO Curso: TURISMO Disciplina: Metodologia Científica Aplicada ao Turismo Carga Horária Semestral: 40h Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Métodos das ciências e a interdisciplinaridade

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E GESTÃO

EMPREENDEDORISMO E GESTÃO REINVENTANDO O ENSINO MÉDIO ÁREA DE EMPREGABILIDADE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO PROPOSTA CURRICULAR Belo Horizonte Dezembro de 01 Governador de Minas Gerais Antônio Augusto Junho Anastasia Vice-Governador

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 06/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de do Centro de Ciências Humanas, Letras

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 69/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Administração Mercadológica II Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6 1 - Ementa (sumário, resumo) Administração dos canais

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais