O futuro das cidades NOVA SÉRIE SOBRE RELAÇÕES SINDICIAS ENERGIA QUE VEM DO LIXO CONHEÇA A POLÍTICA DE BIODIVERSIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O futuro das cidades NOVA SÉRIE SOBRE RELAÇÕES SINDICIAS ENERGIA QUE VEM DO LIXO CONHEÇA A POLÍTICA DE BIODIVERSIDADE"

Transcrição

1 JUNHO 2011 ANO VIII Nº 79 INFORMATIVO MENSAL PARA OS EMPREGADOS DA CEMIG O futuro das cidades NOVA SÉRIE SOBRE RELAÇÕES SINDICIAS ENERGIA QUE VEM DO LIXO CONHEÇA A POLÍTICA DE BIODIVERSIDADE

2 04 PONTO A PONTO Energia a partir do lixo 06 ESPECIAL Cidades do Futuro 08 SER SUSTENTÁVEL Política de Biodiversidade 11 MEMÓRIA UHE de Emborcação Cemig comercializa essa energia verde Sete Lagoas vai abrigar testes das redes inteligentes de energia Empresa formulou o documento com a participação da comunidade Construção da usina teve início em GENTE NOSSA Paixão pelo jornalismo leva empregado à África 10 GESTÃO Relacionamento com representações sindicais 05 BOAS IDEIAS Cabeçote de corte facilita o trabalho de eletricistas 10 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Em um minuto 09 GESTÃO Empregados são coautores de livro sobre estratégia 12 TURISMO Viagens dos ganhadores do Programa Luz Própria E X P E D I E N T E Informativo menal para os empregados da Cemig Editado pela Superintendência de Comunicação Empresarial (CE) - Correspondência interna: SA/19/B2 - Fone: (31) / 7334 Editor Responsável: João Batista Pereira - Reg. Nº MPE Coordenação de edição: Terezinha Crêspo de Rezende, Paulo Tarso Resende Tobias, Ana Luíza Albuquerque e Raphael Jardim Redação: Roosevelt Rodrigo, Henry Bernardo, Cibele Andrade, Tatiane Procópio, Raphael Jardim, Ana Luíza Albuquerque, Jonatas Andrade e Adelle Soares Estagiária: Isabella dos Santos Apoio: Comitê de Comunicação da Cemig Fotos: Ronaldo Guimarães, Eugênio Paccelli e colaboradores Ilustração: Weisvisthértini Barbosa e Henry Bernardo Diagramação: Link Comunicação Empresarial Impressão: Gráfica 101 Tiragem: 10 mil exemplares Filiado à:

3 Da Redação Energia eficiente e segura EDITORIA Transmissão ampliada A Taesa, empresa de transmissão de energia elétrica controlada pela Cemig, adquiriu 100% da transmissora NTE e 50% de participação da Abengoa, espanhola que opera as transmissoras STE, ATE, ATE II e ATE III no Brasil. Com isso, a Cemig amplia sua participação no segmento de transmissão no país de 6,5% para 8,6% em termos de receita. A rede da Taesa deve ser expandida para km, um incremento de 68% frente aos km que possuía antes da operação. A Cemig detém 56,69% do capital total da Taesa, adquirida em 2009 da italiana Terna. Prêmio Fornecedores 2011 A Cemig premiou seus melhores fornecedores de material e prestadores de serviços em redes de distribuição, no início de junho, com o objetivo de incentivar o desenvolvimento e reconhecer os fornecedores com o melhor desempenho anual. Durante o evento, a Empresa apresentou seu programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e ainda concedeu Atestados de Suprimento Assegurado de Material para os fornecedores de material que tenham atingido grau de excelência em suprimento, sem apresentar qualquer problema técnico ou comercial. Relatório único Este ano, a Cemig unificou seus relatórios Anual e de Sustentabilidade, reunindo informações sobre suas ações nas dimensões ambiental, social, econômica, de governança corporativa e estratégia. O material é um importante documento sobre o perfil e desempenho da Empresa e permite a uniformidade de informações, atendendo às melhores práticas mundiais de transparência corporativa. A unificação também reduz os custos de confecção. Conheça o atual relatório na página de Sustentabilidade do Portal Cemig e da CemigNet. A preocupação com o atendimento satisfatório ao cliente e a facilitação no trabalho diário de seus empregados devem ser premissa de qualquer empresa distribuidora de energia. Para que o serviço seja prestado com qualidade cada vez maior, é necessário que haja melhorias contínuas, realizadas por meio da modernização e atualização de suas redes elétricas e de seus processos. Com esse objetivo, a Cemig tem investido fortemente em pesquisas com novas formas de fornecimento de energia e relacionamento com seus consumidores. Um dos frutos desse trabalho é o Projeto Cidades do Futuro que, desde dezembro de 2009, vem estudando a viabilidade da implantação da arquitetura de redes inteligentes ou smart grid em toda a área de concessão da Empresa, por meio da experiência piloto na cidade de Sete Lagoas. Na reportagem especial desta edição, você vai conhecer o projeto e as redes inteligentes, que têm como principais objetivos melhorar o atendimento, diminuir o tempo de espera em caso de interrupção no fornecimento de energia, reduzir as perdas, otimizar o uso de ativos implantados e possibilitar maior participação dos clientes, que poderão se tornar pequenos geradores de energia. Os benefícios tanto para os consumidores quanto para os empregados que trabalham em campo e para a Empresa são muitos.

4 ONTO A PONTO Lixo gerando energia renovável Produzida a partir da decomposição do lixo, a energia gerada por meio do biogás começou a ser comercializada pela Cemig. O contrato de compra de energia incentivada foi firmado com o Consórcio Horizonte Asja. Desde novembro passado, a planta de produção de energia alternativa está gerando, em média, MWH/mês. Entre 2011 e 2014, a Cemig receberá anualmente 4,9 MW médios, energia suficiente para abastecer todo o município de Diamantina nesse mesmo período. Contratado pela Prefeitura de Belo Horizonte, o consórcio faz a exploração do gás em um aterro sanitário na BR Irley Aparecido da Costa, gerente de Operação de Compra e Venda de Energia no Atacado (CV/AT), fala ao Energia da Gente sobre geração de energia a partir do lixo. Energia da Gente - Como funciona o processo de geração de energia a partir do gás de lixo? Qual é atuação do Brasil e de Minas Gerais neste segmento? Irley Costa - A geração de energia a partir do lixo se inicia com a captação do gás através de poços de 10 a 45 metros de profundidade perfurados ao longo do aterro, de forma planejada. O biogás, composto de cerca de 50% de metano, é gerado pela decomposição anaeróbia do lixo. Após ser aspirado, o biogás é tratado e segue para os grupos motogeradores, que utilizam esse gás como combustível em motores de combustão interna. Os motores movem geradores, que são responsáveis pela produção de energia elétrica, e daí esta energia é injetada na rede de distribuição. O Brasil possui apenas 13 plantas de aproveitamento energético do biogás, sendo apenas uma em Minas Gerais. EG - Quais são os impactos desse tipo de geração para o meio ambiente? IC - Esse tipo de geração de energia traz importantes benefícios para o meio ambiente, uma vez que é evitada a emissão de gás metano na atmosfera, que contribui 21 vezes mais para o efeito estufa do que o gás carbônico (CO2). Os motores queimam o metano e o transformam em gás carbônico, gerando um saldo positivo para o meio ambiente. O cálculo estimado de redução de emissões mostra que cerca de 1,2 milhão de toneladas de CO2 equivalente deixarão de ser emitidas durante o período de geração da Usina Termelétrica (UTE) Asja BH. EG - Qual é o grau de interesse do mercado livre na compra de energia proveniente de biogás? IC - Além do aspecto ambiental, o mercado tem grande interesse na compra de energia proveniente de fontes alternativas por causa do desconto regulatório incidente na tarifa de transporte da energia. Esse desconto varia de 50% a 100% e, no caso específico da energia proveniente do biogás, é de 100%. Apesar de essa energia ser mais cara que a energia convencional, ao se considerar todos os custos envolvidos, a compra de energia incentivada pode ficar mais barata para o cliente. EG - Como tem sido a comercialização desse tipo de energia pela Cemig? IC - A Companhia possui uma gerência responsável pela compra e venda de energia no atacado e também uma gerência específica para a venda dessa energia incentivada para os consumidores. Além de manter contato estreito com os clientes já cadastrados, a Empresa faz sistematicamente uma prospecção de mercado para identificar os possíveis novos clientes para essa energia. EG - Quais são as perspectivas de comercialização de energia verde nos próximos anos? IC - A Cemig já comercializa energia proveniente de fontes alternativas há muito tempo e hoje é a maior comercializadora de energia no ambiente de contratação livre do Brasil. Atua fortemente na busca de novos clientes para esse tipo de energia e mantém estreito contato com geradores e potenciais geradores com o objetivo de atender a essa nova demanda. 04

5 Comunicação sem fronteiras A GENTE NOSS Na Cemig, ele trabalha com faturamento de clientes da média tensão. Fora da Empresa, é apresentador de um programa semanal de rádio sobre consumo consciente e assessor de comunicação do Instituto de Estudos e Desenvolvimento Sustentável (Ieds), uma organização não governamental de atuação nacional. O agente de comercialização da Gerência de Gestão e Controle do Faturamento (PR/FA), Lucas Rafael Souto, cursa o sétimo período de jornalismo, seu sonho desde criança. Sempre gostei de escrever, participei de concursos de redação e nunca tive receio de falar em público, conta. Ele afirma não encontrar dificuldade para conciliar as profissões, já que grava os programas de rádio à noite e trabalha como assessor de comunicação no Ieds aos sábados. Gosto muito do trabalho jornalístico e por isso faço com bastante prazer e sem dificuldade. Já fiz estágio como repórter de TV e achava tão prazeroso que nem via o dia passar, afirma. Lucas diz que não tem preferência por determinada área do jornalismo e se interessa desde o trabalho de assessoria de imprensa até à produção de reportagens para a televisão. Busco ter experiência na área porque acredito que um bom jornalista faz-se na experiência e não só na formação, analisa. A paixão pelo jornalismo levou Lucas até a África do Sul, onde ele participou do campeonato de futebol Future Champions, em março Lucas era responsável por publicar o evento no Facebook e Twitter, monitorar a repercurssão nas redes sociais, produzir matérias em inglês para o site da Future Champions e também assessorar a imprensa sul-africana, entre outras atividades. Pude trocar experiências com a imprensa sul-africana e tinha autonomia para propor e executar novas formas de cobertura jornalística para o evento. Tudo isso me transformou em um profissional mais dinâmico, avalia. Em março deste ano, Lucas foi até a África do Sul cobrir o Future Champions 2011, campeonato de futebol sub 17 organizado pela FIFA e pela Global Sports International (GSI). O campeonato teve a participação de 12 times internacionais, inclusive do Clube Atlético Mineiro, que representou o Brasil na disputa. Mais segurança no corte Além da experiência profissional, o agente de comercialização teve a oportunidade de conhecer atrações turísticas e até vivenciar o famoso safári africano. Em toda a minha vida, nunca havia imaginado que um dia jantaria em plena selva ao som de tambores tribais africanos, conta. S BOAS IDEIA A ideia de uma equipe de eletricistas de Frutal, no Triângulo Mineiro, está agilizando processos e trazendo mais segurança aos empregados. Eles desenvolveram uma ferramenta, chamada cabeçote de corte, que possibilita interromper e cortar as fases dos ramais de ligação sem o acesso à estrutura, ou seja, sem precisar subir no poste. Segundo Ronnie Carlos Castro Pereira, técnico de sistema elétrico de campo da Gerência de Serviços de Distribuição de Uberaba (SO/UR) e um dos sete idealizadores do projeto, o principal objetivo da ferramenta é a segurança do eletricista. O eletricista não precisa mais acessar a estrutura e ficar exposto diretamente ao risco elétrico ou de queda, afirma. A ferramenta também reduz o tempo do corte das fases do ramal, que é feito do solo, e o tempo de exposição do empregado ao cliente, que, em função da A nova ferramenta garante a execução dos cortes em menos tempo própria característica da atividade, fica constrangido ou nervoso com a interrupção no fornecimento de energia. Como o acesso à rede é feito à distância, o cabeçote ainda elimina a necessidade de dois eletricistas para executar a atividade. Hoje o uso do bastão de manobra já faz parte da realidade dos eletricistas e também dos procedimentos legais da Cemig, constando em um Procedimento Operacional Padrão (POP). Com o desenvolvimento apresentado pela equipe, além de conseguirmos controlar os riscos do Sistema Elétrico de Potência (SEP), controlamos também os riscos adicionais, que são outros riscos não ligados diretamente à atividade principal do eletricista, como o risco de queda, afirma o gerente de Segurança do Trabalho, Saúde e Bem Estar (RH/ST), João José Magalhães Soares. 05

6 SPECIAL Cidades do Futuro: tecnologia A Cemig se prepara para implantar, por meio do Projeto Cidades do Futuro, as redes inteligentes ou smart grid, uma arquitetura de distribuição de energia elétrica que integra e possibilita ações por todos os usuários a ela conectados, entregando aos clientes uma energia mais sustentável, econômica e segura. Um dos mais abrangentes projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de redes inteligentes da América Latina, o Cidades do Futuro foi lançado em dezembro de 2009 e está sendo realizado em Sete Lagoas, a 70 quilômetros de Belo Horizonte. O projeto tem como objetivo validar a arquitetura de redes inteligentes para a realidade da Cemig, por meio de testes de produtos, serviços e soluções inovadoras, além de análises de sua viabilidade técnica e econômica para a futura implantação da tecnologia na área de concessão da Empresa. Além disso, o piloto vai fornecer subsídios para que projetos semelhantes sejam implantados em outras concessionárias do País. Implantação Por possuir sistemas elétrico e de telecomunicação favoráveis à realização dos testes, mercado diversificado e um contingente populacional e de clientes superior a 200 mil e 90 mil, respectivamente, Sete Lagoas foi a cidade escolhida para sediar o projeto. Outro fator decisivo foi a presença da Universidade Corporativa da Cemig (UniverCemig), que possui uma rede modelo e laboratórios ideais para os testes e capacitação das equipes. Na primeira fase da implantação, será substituída parte dos atuais medidores de energia por sistemas que incluem, além de medidores, sistemas de telecomunicações para a troca de dados entre os equipamentos em campo e os sistemas computacionais instalados na Cemig. Os novos equipamentos possibilitarão o envio e recebimento de dados como consumo de energia, valores parciais da conta e da tarifa por horário, quantidade de energia fornecida e alarmes que indicam anormalidades na rede. De acordo com Denys Cláudio Cruz de Souza, superintendente de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição (TD), as redes inteligentes de energia vão contribuir para a gestão do consumo e gastos pelo cliente, o restabelecimento mais rápido da energia e a melhoria da eficiência operacional. Com o projeto serão desenvolvidos equipamentos, sistemas de informações e metodologias que permitam uma melhoria no desempenho operacional da distribuidora, com redução nos tempos de atendimento e recuperação da rede, redução de perdas, otimização do uso dos ativos e maior participação dos clientes. O projeto também vai desenvolver e capacitar os profissionais da Cemig e do mercado em geral para lidar com as novas tecnologias e processos implantados, afirma Denys. O projeto tem como principal fonte de recursos o Programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e sua implantação é feita a partir de parcerias com centros de pesquisa, universidades e fornecedores. Também serão investidos recursos do Programa de Eficiência Energética da Aneel e recursos próprios da Cemig. Além destas fontes, um convênio assinado entre a Cemig e o governo dos Estados Unidos, por meio da United States Trade and Development Agency (USTDA), garante a contratação de uma consultoria internacional especializada em redes inteligentes. A Light também está desenvolvendo projetos de pesquisa e desenvolvimento em redes inteligentes e, por meio do compartilhamento das experiências e resultados obtidos pelas duas empresas, as distribuidoras do Grupo Cemig receberão subsídios para decisão de implantação da arquitetura em larga escala. Pesquisa e Desenvolvimento Parte do Cidades do Futuro, o projeto de P&D Modelo Funcional Smart Grid através de integrações sistêmicas de soluções inteligentes para automação de rede de distribuição, infraestrutura avançada de medição e participação do consumidor, desenvolvido pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecom (CPqD), explora as funcionalidades e tecnologias das redes inteligentes e avalia seus principais benefícios: novas formas de relacionamento com os clientes, eficiência operacional, otimização de recursos, economia e sustentabilidade. Um segundo projeto, Desenvolvimento de uma Plataforma de Testes de Conformidade e Interoperabilidade de Dispositivos Smart Metering e Automação de Rede, desenvolvido pela Fundação para Inovações Tecnológicas (FITec), é responsável pela criação de um ambiente de testes e avaliação dos produtos ligados às redes inteligentes, o Laboratório de Testes de Interoperabilidade, que será instalado nas dependências da UniverCemig A rede inteligente também será monitorada dentro de um ambiente controlado, um modelo de casa inteligente. Segundo Denys de Souza, a casa inteligente possui automação, conectividade de equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos à rede doméstica e à Internet, redes sem fio, entretenimento, conservação de energia e monitoramento remoto, além dos elementos de uma rede elétrica. Com 200 mil habitantes e 90 mil clientes da Cemig, Sete Lagoas foi a cidade escolhida para sediar o Cidades do Futuro Para garantir a segurança das informações, serão feitos testes de penetração em todo o sistema de redes inteligentes, desde o Centro de Processamento de Dados até os dispositivos domésticos de exibição e medição do consumo de energia. Os testes vão simular 06

7 para estar sempre à frente FUNCIONAMENTO DO SISTEMA SMART GRID Mercado Centro de operação do sistema elétrico Prestador de serviço Geração Fluxo das comunicações Transmissão Distribuição Consumidores (geração distribuída) Fluxo de eletricidade a invasão por hackers, fraudes, atuações não autorizadas e negação de serviços para usuários não autorizados a operar o sistema. Próximos passos Até 2013, os envolvidos com o Cidades do Futuro têm muito o que fazer. De acordo com Daniel Senna Guimarães, gestor do projeto, a adoção da arquitetura de redes inteligentes de energia implica na transformação das concessionárias, de sua cadeia de suprimentos e do relacionamento com o consumidor. Dessa forma, fortes parcerias e a participação das superintendências e empresas do Grupo Cemig são indispensáveis para o sucesso do projeto. Este ano, além da aquisição do primeiro lote de medidores inteligentes, o foco do Projeto Cidades do Futuro será o fortalecimento do relacionamento com os fornecedores para o desenvolvimento dos testes em campo, a realização de pesquisas com clientes, a integração dos novos sistemas à Cemig, início das aquisições e implantação do sistema de telecomunicações. Ainda está prevista para 2011 a assinatura de convênios para avaliação de pequenas unidades de geração de energia conectadas à rede de distribuição - geração distribuída - e para estudar o comportamento do sistema elétrico com a conexão de veículos elétricos. Vantagens das redes inteligentes Para os consumidores: >> Geração distribuída: o consumidor que gerar energia além da utilizada para consumo próprio poderá optar por vender o excedente. >> Tarifas diferenciadas: maior controle do consumo e possibilidade de redução no valor pago pela energia. >> Mais segurança: alarmes vão indicar anormalidades na rede como falta de energia, ligações clandestinas e atuações não autorizadas. Para a Cemig: >> Monitoramento do sistema elétrico: sistemas completamente monitorados em tempo real, com capacidade de auto-restabelecimento, predição de falhas e segurança o- perativa e ambiental. >> Qualidade: atendimento mais eficaz ao cliente. >> Sustentabilidade: níveis de desempenho técnico-econômico e financeiro que garantam a expansão e sustentabilidade do negócio. 07

8 SER SUSTENTÁVEL Diretrizes sustentáveis Garantir a sustentabilidade. Com base nesse objetivo do mapa estratégico corporativo, a Cemig lançou sua Política de Biodiversidade em 2010, considerado o Ano Internacional da Biodiversidade pela Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo foi estruturar uma política que representasse todos os valores e princípios da Empresa em relação à biodiversidade, regularizando e norteando todas as atividades da Cemig no que se refere ao tema. Para a elaboração do material, a Gerência de Responsabilidade Ambiental e Social (SE/AS) realizou uma pesquisa com diversas instituições do Brasil e do mundo, sobretudo as listadas no Índice Dow Jones de Sustentabilidade. O resultado mostrou que as políticas de biodiversidade nada mais eram do que a formalização, sistematização e compromisso das atividades ambientais realizadas por essas empresas. Nós da Cemig já fazíamos muito em relação à conservação da nossa fauna e flora, visando minimizar os impactos causados por nossas atividades, porém não tínhamos diretrizes formalizadas. A nossa Política de Biodiversidade veio justamente para isso: formalizar os princípios que regem essas ações da Empresa, explica a engenheira de meio ambiente da SE/AS, Soraya Simões Barroso. Ainda segundo Soraya, o grande diferencial da política não está apenas no conteúdo, mas também na forma colaborativa como foi elaborada. Além do envolvimento de diversas áreas da Empresa, a política foi construída com a participação da sociedade. As sugestões foram feitas durante o ciclo de oficinas integradas do Programa Peixe Vivo, em 2010, que teve a presença de pesquisadores, Organizações Não Governamentais (ONGs), órgãos A Política de Biodiversidade reúne os princípios que regem ações da Empresa para a conservação da fauna e flora ambientais, pescadores, entre outros. Assim pudemos conhecer as reais demandas dos diversos públicos, elaborando uma política que, de fato, traga resultados benéficos para a biodiversidade e para a sociedade, completa Soraya. Foram realizadas consultas públicas com a participação de pesquisadores, organizações não governamentais e com a comunidade Conheça a Política de Biodiversidade da Cemig nos sites de Sustentabilidade do Portal Cemig ou da CemigNet. Reconhecimento A Política de Biodiversidade contempla ações desenvolvidas pela Cemig e reconhecidas em todo o mundo. Em outubro do ano passado, Rafael Fiorine, engenheiro de meio ambiente da Gerência de Estudos e Manejo da Ictiofauna e Programas Especiais (GA/IP) foi ao Japão durante o COP 10, evento da ONU sobre biodiversidade, apresentar o Programa Peixe Vivo e o projeto de pesquisa genética dos peixes dos rios Araguari e Rio Grande. A Cemig foi a única empresa que realmente apresentou projetos com resultados práticos, trazendo melhorias tanto para a Empresa quanto para a sociedade, diz o engenheiro. 08

9 Guardiões da estratégia GESTÃO Profissionais que servem como ponte entre a elaboração e a execução da estratégia. Lançado em maio deste ano, o livro O Ativista da Estratégia tem a coautoria de dois empregados da Cemig, o superintendente da Assessoria de Planejamento e Gestão da Estratégia (PG), Tarcísio Albuquerque de Queiroz, e o analista de gestão administrativa da PG, Rômulo Provetti. Na obra, eles compartilham as experiências positivas e desafiadoras da Cemig na gestão de sua estratégia. Rômulo conta que o convite para participar da produção do livro surgiu na Comunidade de Gestão da Estratégia (CGE), grupo do qual participa e que reúne profissionais de grandes empresas brasileiras. A oportunidade, segundo ele, é uma forma de mostrar para outras empresas e públicos que a Cemig tem boas práticas de gestão e profissionais que se destacam em sua implantação. O alcance das estratégias depende de uma visão e diretrizes claras, que são fundamentos que a Cemig tem hoje definidos e que têm levado a Empresa a alcançar patamares superiores, sendo reconhecida no mercado como um dos principais agentes consolidadores do setor de energia brasileiro, completa Tarcísio. Ativistas O livro O Ativista da Estratégia mostra as diferentes faces do guardião da estratégia, profissional que tem se tornado mais indispensável no quadro funcional das empresas. De acordo com os autores André Coutinho e Saulo Bonassi, ao longo do tempo foi criado um distanciamento entre a concepção e a execução da estratégia e, atualmente, este é um dos grandes desafios enfrentados pelas organizações: mobilizar recursos humanos, financeiros e técnicos para tirar a estratégia do papel. Nesse contexto, empregados que têm perfis favoráveis à disseminação da estratégia dentro das organizações são importantes para sua consolidação e para que a empresa alcance seus objetivos. São os chamados ativistas da estratégia, profissionais que podem ser encontrados tanto na alta direção quanto em cargos gerenciais e áreas técnicas. Mais do que a tarefa de um único profissional, é através da integração de distintos papéis que a estratégia é formulada e executada nas organizações, afirmam os autores. Quais são os perfis dos ativistas da estratégia? Segundo o livro, eles podem assumir as características de um jogador de xadrex, aquele estrategista e visionário, que antecipa o movimento dos concorrentes e do mercado, de um educador, que mobiliza a organização para a aprendizagem da estratégia, de um terapeuta, que cria um ambiente propício para o diálogo e estimula o desenvolvimento de novas perspectivas, ou até de um arquiteto, um profissional que desenha estruturas e táticas para o sistema de gestão da estratégia. Ao todo, são nove perfis descritos no livro por meio de metáforas e comparações com profissões. Com 26 outros executivos brasileiros, os empregados da Cemig mostram no livro as faces de um ativista da estratégia Para Rômulo Provetti, a Cemig tem incentivado seus ativistas da estratégia permitindo o aprendizado contínuo em suas áreas de atuação e dando liberdade para a criação e implementação de práticas inovadoras. Tarcísio explica que a gestão de pessoas tem papel fundamental na condução da estratégia. Quando estudamos o processo de outras empresas, identificamos que as dificuldades são muito parecidas com as que temos na Cemig, o que nos leva à conclusão que o diferencial está nas pessoas e na capacidade das lideranças de fazer com que as estratégias sejam realmente implementadas, afirma. O livro O Ativista da Estratégia está disponível na Biblioteca Cemig. Faça sua reserva pelo site da biblioteca na CemigNet. 09

10 GESTÃO Canal de negociação e diálogo Estabelecer um bom relacionamento entre empresa e suas partes interessadas é importante e construtivo para todos os envolvidos. Em busca de informar cada vez melhor aos empregados, começamos nesta edição do Energia da Gente uma série que irá abordar assuntos que envolvem a Empresa, seus empregados e representações sindicais. Na primeira matéria vamos conhecer um pouco mais sobre a Assessoria de Relações Sindicais (RH/RS). A Assessoria de Relações Sindicais funciona como canal de comunicação permanente entre a Empresa e sindicatos, assegurando que a comunicação flua de forma clara e eficaz entre os representantes sindicais e a direção da Empresa. Segundo o gerente João Lúcio Pereira Costa, algumas das atribuições da RH/ RS são: o apoio à Cemig nas negociações sindicais, coordenação na análise e estudos das pautas de reivindicações apresentadas pelos sindicatos, coordenação das negociações dos acordos coletivos de trabalho das empresas coligadas (Sá Carvalho SA, Cemig Telecom e Rosal Energia SA), acompanhamento de políticas, tendências e influências do movimento sindical, participando do intercâmbio de informações com empresas do ramo, entidades e órgãos públicos relativos a acordos coletivos e outros dados para embasar decisões da Empresa. João Lúcio explica que, para o bom andamento das atividades realizadas pela RH/RS é de extrema importância o bom relacionamento entre a Empresa e sindicatos. A Cemig reconhece as entidades sindicais como legítimas representantes dos empregados e acredita que o sindicato é um importante canal de comunicação entre as expectativas dos empregados e a Empresa, buscando pautar suas negociações com cordialidade e respeito, a fim de se alcançar sempre o bemestar dos seus empregados, afirma o gerente. A Cemig se relaciona com várias entidades representativas, como sindicatos de base, categorias diferenciadas e profissionais liberais. João Lúcio explica que, ao tratar do interesse de seus empregados, a Empresa necessita equilibrar suas ações visando o atendimento das reivindicações de seus empregados, levando em consideração a realidade do mercado e garantindo a própria longevidade da Empresa. Reafirmando a proposta de estar mais próximo dos empregados, objetivo da nova série do Energia da Gente, e sem esquecer da relevância de outras atividades da gerência, João Lúcio lembra que o Acordo Coletivo é o assunto que mais sensibiliza os empregados do Grupo Cemig. Desta forma, muitas dúvidas poderão ser esclarecidas por aqui. Esta série pode nos ajudar a elucidar dúvidas e tornar ainda mais transparente o processo de negociação, diz. SSEGURANÇA DA INFOMAÇÃO Em um minuto 10

11 Energia na hora certa MEMORIA Pico da obra teve trabalhadores da Cemig e da construtora Andrade Gutierrez No final da década de 70, dificuldades e restrições financeiras afetavam o setor elétrico brasileiro. Estimativas apontavam que, no início da década seguinte, o mercado da Cemig atingiria 20 bilhões de kw/hora, contra 9,2 bilhões em Para continuar atendendo sem restrições às cidades, indústrias e zonas rurais do Estado, a Empresa precisava de uma usina moderna e com baixo custo de energia produzida. Para atender ao mercado crescente, em 1976 foi iniciada a construção da Usina Hidrelétrica (UHE) de Emborcação no Rio Paranaíba, na divisa dos municípios de Araguari (MG) e Catalão (GO), a 455 quilômetros de Belo Horizonte. O aproveitamento hidrelétrico de Emborcação foi precedido de estudos técnicos e econômicos que permitiram determinar qual alternativa atenderia melhor às necessidades da Empresa e da Região Sudeste. As facilidades técnicas da construção foram fundamentais para reduzir o custo do kw instalado, entre elas a localização favorável, a existência de granito compacto adequado para a fundação das estruturas e a queda útil de 128 metros, uma das mais altas do país. O período mais intenso da obra teve 4,5 mil trabalhadores da Cemig e da construtora Andrade Gutierrez. O custo final da usina de Emborcação, incluindo subestações, linhas de transmissão e telecomunicações, ficou em torno de 785 milhões dólares. O empreendimento teve 49,7% de recursos próprios da Cemig e o restante proveniente de financiamentos da Eletrobras, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), entre outros. Medidas socioambientais A área de 440 km² a ser inundada pela usina exigiu a desapropriação de propriedades rurais em Minas Gerais e Goiás, sendo 99,6% por acordo amigável. Em municípios como Grupiara (MG), a Empresa construiu casas para famílias que moravam em casebres, instalando novo serviço de água com poço artesiano. Também foram reconstruídas todas as estradas vicinais atingidas pela área do reservatório, em padrão superior ao anterior. Com o objetivo de preservar o equilíbrio ecológico da região, a Cemig também tomou providências para salvar animais no enchimento do reservatório. Foi realizada uma operação chamada Arca de Noé, com duração de seis meses, que transportou quase seis mil animais e aves típicos da fauna da região para as ilhas definitivas formadas no meio do reservatório. Além desses, 12 toneladas de peixes foram retiradas de pontos onde ficaram retidos, sendo transferidos para o lago em formação. Operação Arca de Noé transportou cerca de 6 mil animais e aves típicas da região Inauguração A usina entrou em operação no ano de 1982 e foi integrada à subestação de Neves e ao sistema de transmissão da UHE São Simão. Atualmente, Emborcação ainda é a segunda maior usina da Cemig, com potência instalada de MW em suas quatro unidades geradoras, ficando atrás apenas de São Simão. Seu reservatório abrange os municípios mineiros de Abadia dos Dourados, Araguari, Cascalho Rico, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara e Monte Carmelo, e as cidades goianas de Catalão, Davinópolis, Ouvidor e Três Ranchos. Em 2010, a UHE Emborcação fez parte do roteiro do Plano de Integração, que tem como objetivo esclarecer as comunidades vizinhas às usinas sobre os procedimentos operativos e de segurança adotados pela Cemig. 11

12 TURISMO Pé na estrada Sempre atenta à qualidade na prestação de seus serviços, a Cemig busca motivar os empregados a participarem dos processos e se sentirem parte das mudanças. Uma dessas iniciativas é o Luz Própria, programa criado para receber sugestões e ideias de empregados e prestadores de serviço que permitam ganhos na qualidade dos serviços prestados pela Empresa. Os três vencedores da primeira edição, realizada em 2010, foram premiados com viagens para Buenos Aires, Salvador e Trancoso, e contam um pouco do que viram nas cidades que visitaram. Celso Leandro Rosa, eletricista de linhas e rede aéreas da Gerência de Serviços de Distribuição Metropolitanos (SL/MP), foi um dos vencedores do Luz Própria na categoria Melhorias operacionais. Ele ganhou uma viagem para Buenos Aires, capital e maior cidade da Argentina e segunda maior área metropolitana da América do Sul, depois de São Paulo. Celso conta que a cidade é muito bonita, muito limpa e que, além disso, possui vários monumentos. É outra cultura, afirma. Um dos pontos turísticos que mais atraiu a atenção do eletricista foi o bairro nobre Puerto Madero. São vários restaurantes e uma mistura de arquitetura antiga e moderna, analisa. Litoral Outro vencedor do Luz Própria foi Juarez Demétrio Frade, técnico em gestão administrativa da Gerência de Coordenação da Gestão da Distribuição (CD/CG), na categoria Eficientização administrativa com ganhos no fluxo de trabalho. Ele foi conferir as belezas naturais da Bahia, na Praia do Forte, em Salvador. Juarez dá dicas de lugares interessantes para um passeio. Nada como fazer uma caminhada pela praia até Imbassaí. Com mais tempo, vá fazer uma visita em uma vila de hippies nas redondezas, recomenda. O técnico da CD/CG brinca, dizendo que só está esperando o próximo programa de premiação para viajar novamente. A praia de Trancoso, no litoral da Bahia, foi o destino de outro ganhador do Luz Própria. Renato Adriano Fortes Andrade, técnico em sistema elétrico de campo da Gerência de Serviços de Distribuição de Ipatinga (SL/IP), venceu na categoria Maior perspectiva de retorno mensurável para a Empresa. As praias são muito bonitas e a tranquilidade do local me permitiu descansar bem, conta. Renato garante que as belezas naturais do lugar são variadas, e recomenda algumas atividades para quem for conhecer a região. O nascer e o por do sol no mirante de frente para o mar: uma vista inesquecível, indica. Segundo o técnico da SL/IP, outro programa que não pode faltar é uma caminhada ecológica até a praia, passando por dentro da mata. É uma experiência única, com certeza quero voltar, afirma. Luz Própria O Programa Luz Própria premiou as 13 melhores ideias que possibilitaram ganhos e melhorias para a Empresa. Foram inscritos 414 ideias de 297 empregados da Diretoria de Distribuição e Comercia-lização (DDC) durante 85 dias. Foram premiadas as melhores ideias nas categorias Maior perspectiva de retorno mensurável para a Empresa, Melhorias operacionais e Eficientização administrativa com ganhos no fluxo de trabalho. Além dessas, foram premiadas as dez ideias que se destacaram pela criatividade. Celso foi até Buenos Aires, na Argentina Renato descansou com a familia em Trancoso Juarez já faz planos para uma nova viagem 12 Errata Av. Barbacena, º andar Fax / Caixa Postal 992 CEP Belo Horizonte - MG Na edição número 78 (maio), divulgamos que a cidade de Pirapora tem 150 mil habitantes. Na realidade, a microrregião de Pirapora, constituída por nove cidades, possui população de 150 mil habitantes. De acordo com dados do Censo 2010 do IBGE, a cidade de Pirapora possui habitantes.

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Tadeu Batista Coordenador Projeto Cidades do Futuro tbatista@cemig.com.br cidadesdofuturo@cemig.com.br www.cemig.com.br/smartgrid facebook.com/cemig.energia

Leia mais

Classificação: Público

Classificação: Público Classificação: Público Classificação: Público Empresa Um dos maiores e mais sólidos grupos de energia elétrica do Brasil e América Latina, que completa 60 anos em 2012. Principais Atividades Energia: geração,

Leia mais

Gestão de Ativos de Distribuição

Gestão de Ativos de Distribuição Gestão de Ativos de Distribuição Smart Grid na Cemig Denys Cláudio Cruz de Souza Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição O que é Smart Grid? Sistema elétrico inteligente, que integra

Leia mais

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES ENGENHEIRO ELETRICISTA E DE SEGURANÇA DO TRABALHO GERENTE DE SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E BEM ESTAR DA CEMIG PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA CONSELHEIRO

Leia mais

Painel Energias Limpas

Painel Energias Limpas Painel Energias Limpas Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Vice Prefeito Prefeitura de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil Santa Fé, 11 a 13 de setembro de 2013. 1 Energia Solar no

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Roberto Proença da Silva Carlos Alberto Moura Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG Superintendência de Tecnologia da Informação - TI Gerência de

Leia mais

Apresentação Grupo Solví

Apresentação Grupo Solví Apresentação Grupo Solví Mesa redonda Mercado de Metano Experiência Brasileira do Grupo Solvi com Gás G s Metano O Grupo Solví Resíduos Valorização Energética Saneamento O Grupo Solví Grupo Solví Valorização

Leia mais

Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011

Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011 Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011 Grupo aumentou quadro de colaboradores próprios em 29%. Juntas, AES Eletropaulo e AES Sul distribuíram energia para mais

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014.

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. As cidades do futuro VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. O mundo passa por um processo de urbanização nunca visto na história. Metade da população

Leia mais

Gestão da Inovação - CEMIG. Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011

Gestão da Inovação - CEMIG. Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011 Gestão da Inovação - CEMIG Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011 Sustentabilidade Mineirão Solar Cemig classificada no Índice Dow Jones de Sustentabilidade DJSI World nos últimos

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar

Leia mais

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País o que é O QUE É. Lançado em Brasília em dezembro de 2011, o Movimento Mais Etanol visa detalhar e disseminar políticas públicas e privadas indispensáveis para: w O restabelecimento da competitividade do

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Indústria do Esporte Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Fevereiro 2013 Com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, a BDO RCS fez um levantamento sobre a evolução da receita da FIFA desde a sua

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO SMART GRID EM ESPAÇOS POPULARES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES *

PERSPECTIVAS DO PROJETO SMART GRID EM ESPAÇOS POPULARES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES * PERSPECTIVAS DO PROJETO SMART GRID EM ESPAÇOS POPULARES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES * Rosemar Aquino de Rezende JUNIOR 1 ; Laura Vitória Rezende DIAS 2 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 3. 1 Bolsista do PET

Leia mais

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil IEEE Workshop SMART GRID Trends & Best Practices Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Salvador,

Leia mais

Crescimento com Sustentabilidade

Crescimento com Sustentabilidade Crescimento com Sustentabilidade Djalma Bastos de Morais Diretor Presidente Maio de 2008 1/XX Investimentos asseguram agregação de valor Nossa política de investimentos garante crescimento sustentável:

Leia mais

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas

- Projeto & Concepção - Solicitação de Acesso - Venda de Equipamentos - Instalação - Conexão com Distribuidora. Campinas A Blue Sol Energia Solar visa disseminar a tecnologia fotovoltaica e o conhecimento sobre os temas no Brasil promovendo, portanto, uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia, alinhada com a crescente

Leia mais

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia A COGEN Associação

Leia mais

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Secretário de Infraestrutura Energia Renovável em Pernambuco Desenvolvimento Técnico,

Leia mais

Programas Sistemas Projetos

Programas Sistemas Projetos Programas Sistemas Projetos A Cemig Maior empresa integrada do setor de energia elétrica do País, a Cemig também é o maior grupo distribuidor, responsável por aproximadamente 12% do mercado nacional. A

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica. Jorge Manuel F. Dias

Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica. Jorge Manuel F. Dias Porque a COELBA escolheu a medição eletrônica Jorge Manuel F. Dias Agenda 1. Apresentação 2. Objetivos / Visão Genérica do Sistema 3. Abrangência e Estrutura Analítica Projeto EAP 4. Resultados previstos

Leia mais

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Pernambuco Na indústria, mais demanda por trabalho Texto publicado em 28 de Dezembro

Leia mais

Smart Energy Energias Inteligentes A Visão da Indústria, Instituições de P&D e Especialistas Álvaro Dias Júnior

Smart Energy Energias Inteligentes A Visão da Indústria, Instituições de P&D e Especialistas Álvaro Dias Júnior Smart Energy Energias Inteligentes Álvaro Dias Júnior 8 de maio de 2014, Curitiba Cenário Econômico Brasileiro A importância do Brasil tanto na área econômica quanto política, tem aumentado nos últimos

Leia mais

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar

Greenpeace/Otávio Almeida. Cartilha. Solar Greenpeace/Otávio Almeida Cartilha Solar E nergia elétrica é essencial para a vida moderna, e é preciso produzi-la em larga escala para atender toda a população de um país. Porém, o processo de produção

Leia mais

Gerenciamento de Energia

Gerenciamento de Energia Gerenciamento de Energia Mapa do Cenário Brasileiro Capacidade total de quase 88.500MW; Geração de 82.000MW; Transmissão de 80.000Km maiores que 230kV; mais de 530 usinas e subestações; 47 milhões de consumidores.

Leia mais

A Regulação da Conexão ao Sistema

A Regulação da Conexão ao Sistema Painel 2: Aspectos Regulatórios em Pauta para Fontes Alternativas A Regulação da Conexão ao Sistema João Mello - Presidente Fontes Alternativas Conexão A conexão de fontes alternativas possuem características

Leia mais

Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais de Energia Elétrica

Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais de Energia Elétrica Encontro do Conselho de Consumidores da AES Eletropaulo (Conselpa) e Conselho Coordenador das Associações Amigos de Bairros, Vilas e Cidades de SP (Consabesp). Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Setembro de 2014 Clientes COELBA CELPE Neoenergia 9,9 milhões 5,4 milhões 3,3 milhões COSERN COSERN 1,2 milhões CELPE Energia Distribuida

Leia mais

Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador

Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador Avaliação dos resultados da Resolução Normativa nº 482/2012 na visão do Regulador Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Florianópolis SC 13/05/2014

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar

Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar PARTICIPANTES Empresas ou organizações não-governamentais (ONGs) legalmente constituídas no Brasil. PRÉ-REQUISITOS Poderão

Leia mais

Smart Grid e Net Metering no Brasil

Smart Grid e Net Metering no Brasil Smart Grid e Net Metering no Brasil Daniel Vieira Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Cidade do México 30/01/2013 Sistema de Distribuição 63 concessionárias de distribuição

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO Um dos pilares da Ultrapar está no virtuoso relacionamento que a companhia mantém com os diferentes públicos, graças a uma política baseada na ética, na transparência e no compartilhamento de princípios,

Leia mais

Objetivo. 0 Conceitos. 0 Funcionalidades. 0 Desafios. 0 Experiências de Implantação

Objetivo. 0 Conceitos. 0 Funcionalidades. 0 Desafios. 0 Experiências de Implantação Objetivo 0 Conceitos 0 Funcionalidades 0 Desafios 0 Experiências de Implantação Smart Grid Conceitos 0 NÃO é só Medição Eletrônica e Telecom!! 0 Envolve conhecimentos sobre: 0 Tecnologia, Padrões, Normas

Leia mais

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 GrandAmazon Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 A alta complexidade do sistema elétrico brasileiro traz 3 grandes desafios para a política

Leia mais

Copa 2014 Desafios e Oportunidades

Copa 2014 Desafios e Oportunidades Copa 2014 Desafios e Oportunidades A Copa 2014 tem dono... A Copa é da FIFA Exigências atribuladas no caderno de encargos Com a Copa de 2010, o único continente que ainda não sediou o evento foi a Oceania

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

Capítulo VIII. Antecipando o futuro para atender à demanda de smart grid. Smart grids Redes Inteligentes

Capítulo VIII. Antecipando o futuro para atender à demanda de smart grid. Smart grids Redes Inteligentes 40 Apoio Smart grids Redes Inteligentes Capítulo VIII Antecipando o futuro para atender à demanda de smart grid Por Flavio Roberto Antonio* As distribuidoras possuem uma necessidade de modernização não

Leia mais

O Grupo Telefônica no Brasil e no Mundo

O Grupo Telefônica no Brasil e no Mundo Atualizado em: julho, 2011 O Grupo Telefônica no Brasil e no Mundo Dados financeiros (2010) Indicadores Mundo Brasil %BR/mundo Receita Líquida (1) 60,7 bilhões (1) Considera Telesp + 50% da Vivo até 3T2010

Leia mais

Entenda a Indústria de Energia Elétrica

Entenda a Indústria de Energia Elétrica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DISTRIBUIDORES DE ENERGIA ELÉTRICA Entenda a Indústria de Energia Elétrica Módulo 4 transmissão Entenda a Indústria de Energia Elétrica Módulo 4 5 O transporte da energia elétrica:

Leia mais

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão SET 2014 A SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) é a principal associação de profissionais que trabalham com tecnologias e sistemas operacionais

Leia mais

SISTEMAS DE MEDIÇÃO CENTRALIZADA

SISTEMAS DE MEDIÇÃO CENTRALIZADA SISTEMAS DE MEDIÇÃO CENTRALIZADA Estado da arte Aplicações atuais Perspectivas Landulfo Mosqueira Alvarenga Consultor Técnico Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação CEPEL 1 Seminário Internacional

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Riscos e Oportunidades do Mercado de Energia Elétrica

Riscos e Oportunidades do Mercado de Energia Elétrica PwC Energy Day 1º Seminário sobre aspectos de energia elétrica Riscos e Oportunidades do Mercado de Energia Elétrica Claudio J. D. Sales Rio de Janeiro, 20 de setembro de 2011 O conteúdo deste relatório

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005 HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DE PERDAS EM TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO NO BRASIL E UMA VISÃO DE FUTURO Tema 1.1: Perdas Técnicas Autores: - ADILSON NOGUEIRA ARAÚJO TAP ELETRO-SISTEMAS - ERIVALDO COSTA COUTO

Leia mais

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor)

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) PRÁTICA 1) TÍTULO Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 4 (quatro) páginas: O Portal do Consumidor (www.anatel.gov.br/consumidor) foi criado

Leia mais

Projeto UTE Rio Grande. Rio Grande do Sul Junho 2015

Projeto UTE Rio Grande. Rio Grande do Sul Junho 2015 Projeto UTE Rio Grande Rio Grande do Sul Junho 2015 I. Grupo Bolognesi II. Visão Geral dos Projetos III. Mão de Obra IV. Ações Sócio-Ambientais V. Impactos Positivos e Benefícios Visão Geral do Grupo Bolognesi

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética Smart Grid - Redes Inteligentes Anderson D. Carvalho, Helionay F. Rocha, Jeiza P. Bittencourt, Jéssica M. Ribeiro, Luiz F. Rocha, Wellerson C. Leite, Vinicius M. Pacheco. Centro Universitário

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*)

A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*) A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*) A evolução tecnológica proporcionada pelas Smart Grids já colocou em plena marcha, mundialmente e silenciosamente, uma grande mudança

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

LASE 2015 + WORKSHOP 2: + BRAIN DATE: Seminário de Licenciamento e Gestão Socioambiental no Setor Elétrico. 6 a. edição

LASE 2015 + WORKSHOP 2: + BRAIN DATE: Seminário de Licenciamento e Gestão Socioambiental no Setor Elétrico. 6 a. edição tel 2738-0838 / liberomais.com.br LASE 2015 Seminário de Licenciamento e Gestão Socioambiental no Setor Elétrico 6 a edição Panorama do setor elétrico: MP, leilões, inovações e aspectos Reportando aos

Leia mais

The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia

The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia Cadeia irá trabalhar unida na implementação das melhores práticas socioambientais

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L

A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L A P R E S E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L A EMPRESA Há mais de 30 anos no mercado, a Betha Espaço se consolidou como uma das maiores imobiliárias do Espírito Santo. Líder em Locação no estado, apresenta

Leia mais

Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica. Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com.

Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica. Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Sistema Corporativo de Tele-Medição de Energia Elétrica Eng. Eduardo Caldas Cardoso ELO Sistemas e Tecnologia eduardo@elotek.com.br RESUMO A tele-medição de

Leia mais

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013*

PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA. *Edição 2013* PRÊMIO GLP DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA *Edição 2013* Participante: Cia Ultragaz S.A. Categoria: Infraestrutura Título Ultragaz na busca da excelência da Gestão Ultragaz na Busca da Excelência da Gestão Uma

Leia mais

35º Fórum de Debates Brasilianas.Org A Energia Elétrica no Brasil. 3º painel: Tecnologias de transmissão e distribuição

35º Fórum de Debates Brasilianas.Org A Energia Elétrica no Brasil. 3º painel: Tecnologias de transmissão e distribuição 35º Fórum de Debates Brasilianas.Org A Energia Elétrica no Brasil 3º painel: Tecnologias de transmissão e distribuição Daniel Senna Guimarães Gestor do Projeto Cidades do Futuro dsenna@cemig.com.br cidadesdofuturo@cemig.com.br

Leia mais

Cidades e Biodiversidade

Cidades e Biodiversidade Cidades e Biodiversidade Curitiba, 26 a 28 de março Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, é uma das maiores cidade do Brasil. BH Fica a 585 Km de

Leia mais

Projeto para Aplicação de MDL na Redução de Emissões em Aterros de Resíduos Sólidos

Projeto para Aplicação de MDL na Redução de Emissões em Aterros de Resíduos Sólidos MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria de Qualidade Ambiental nos Assentamento Humanos MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Projeto para Aplicação de MDL na Redução de Emissões

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2015

Projetos em Implementação no PEE 2015 Tipo: Poder público Nome do Projeto: Eficientização do Porto Digital O Projeto constituiu na substituição do sistema de refrigeração, composto por chillers, refrigerados, ar splits distribuídos por alguns

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-13 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002.

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-13 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002. COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO DA EXPANSÃO DA OFERTA

BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO DA EXPANSÃO DA OFERTA Este boletim aborda o acompanhamento da expansão da oferta de energia elétrica no Brasil, realizado pela equipe de fiscalização dos serviços de geração da ANEEL, e apresenta os principais resultados observados

Leia mais

Articles about fuel switch portfolio Brazil

Articles about fuel switch portfolio Brazil Articles about fuel switch portfolio Brazil DIÁRIO DE CUIABÁ : Empresa holandesa vai financiar projetos de energia alternativa. O financiamento se dará com a venda de créditos de carbono a partir do aproveitamento

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ORGANIZAÇÃO DE CONGRESSOS, EXPOSIÇÕES,

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição viii SUMÁRIO Apresentação Prefácio e Agradecimentos Introdução C a p í t u l o 1 Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico 1.1 Mudanças ocorridas nos anos 1990 1.2 Avanços e aprimoramentos em 2003 C

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2013

PROJETO DE LEI Nº DE 2013 PROJETO DE LEI Nº DE 2013 Dispõe sobre as atividades relativas a geração, transporte, filtragem, estocagem e geração de energia elétrica térmica e automotiva com biogás, e dá outras providências. Art.

Leia mais

Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS

Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS Autores: William Malfatti 1 ; Thaís Arruda 2 ; Sergio Auerbach 3 ; Kleber Soares Filho 4 ; Alex Fernandes 5 ; Melina

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

ETENE. Energias Renováveis

ETENE. Energias Renováveis Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Fonte: http://www.noticiasagronegocios.com.br/portal/outros/1390-america-latina-reforca-lideranca-mundial-em-energias-renovaveis- 1. Conceito

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO MARCOS ANTONIO DANELLA Quem Somos Engenheiro, Administrador, professor PUC Campinas Gerente Regional de Operações no Setor Elétrico (29 anos)

Leia mais

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG

LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, DIT E ICG LEILÃO A-3/2015: TOPOLOGIA, PREMISSAS E CRITÉRIOS PARA O CÁLCULO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA, Empresa de Pesquisa Energética Av. Rio Branco, 001 - Centro 20090-003

Leia mais

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br 03 a 05 Agosto 2015 São Paulo Brasil connectedsmartcities.com.br Por que Connected Smart Cities? As grandes e modernas cidades são, talvez, as mais importantes realizações do homem, por serem responsáveis,

Leia mais

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida Soluções inteligentes em energia Energia para a vida O Brasil e o mundo contam com a nossa energia. A Prátil é uma empresa de soluções inteligentes em energia, que atua nos segmentos de infraestrutura

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

Da ideia ao mercado Um caminho de percalços

Da ideia ao mercado Um caminho de percalços Da ideia ao mercado Um caminho de percalços CONTEXTO REGULATÓRIO % da ROL a ser investido em P&D Investimento Recolhimento SEGMENTO P&D Light FNDCT MME Light SESA 0,2% 0,2% 0,1% Light Energia 0,4% 0,4%

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL GE Distributed Power Jose Renato Bruzadin Sales Manager Brazil T +55 11 2504-8829 M+55 11 99196-4809 Jose.bruzadini@ge.com São Paulo, 11 de Julho de 2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: GE Distributed Power AGÊNCIA

Leia mais

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética Copel Distribuição S.A Vlademir Daleffe 25/03/2015 1 VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH 1. Composição tarifária

Leia mais

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Anexo III da Resolução n o 1 da CIMGC Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução A atividade de projeto do Projeto de MDL das Usinas Eólicas Seabra, Novo Horizonte

Leia mais

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto Superintendência Central de Planejamento e Programação Orçamentária

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

PALESTRA: Aterro Salvador e demais projetos de Termelétricas a biogás

PALESTRA: Aterro Salvador e demais projetos de Termelétricas a biogás 11⁰ Seminário Nacional de RSU, ABES-DF, 6-8 de Agosto de 2014, Brasília Painel 1 - Aproveitamento energético do biogás a partir de RSU 06/08/2014 PALESTRA: Aterro Salvador e demais projetos de Termelétricas

Leia mais

Anexo 1 1/19. RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado. Classificação: Reservado

Anexo 1 1/19. RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado. Classificação: Reservado Anexo 1 RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado Classificação: Reservado 1/19 Experiência CEMIG com a João José Magalhães Soares Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho Gerente de

Leia mais

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Com investimentos de mais de R$ 160 milhões, empresa amplia seu portfólio de serviços São Paulo, 20 de maio de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações

Leia mais

DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS

DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS DESMISTIFICANDO AS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS UMA IMPORTANTE ALTERNATIVA PARA O AVANÇO DA INFRAESTRUTURA BRASILEIRA Daniel R. Figueiredo Especialista em Estruturação de Projetos de PPP e Concessões 26/08/2015

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração SCG Vantagens das PCHs Serviços e Equipamentos 100%

Leia mais

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Belo Horizonte, 26 de Abril de 2011 Jim Michelsen SCS Engineers & Frederico

Leia mais