Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. Matemática. Ciências da Natureza. Ciências Humanas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. Matemática. Ciências da Natureza. Ciências Humanas"

Transcrição

1 Caderno de questões 2012 Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias Matemática e Suas Tecnologias Ciências da Natureza e Suas Tecnologias Ciências Humanas e Suas Tecnologias

2 2ª capa

3 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS... 5 MATEMÁTICA e suas tecnologias CIêNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS CIêNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS... 33

4 Prezado(a), Sentimo-nos orgulhosos de recebê-lo(a) neste Simulado. Leia com atenção as instruções abaixo: 1) Confira, nas folhas ópticas, seu nome e número de inscrição. Se constatar algum erro, informe ao fiscal de sala. 2) Preencha com atenção a Folha Óptica de Respostas da Prova, pois não haverá folha avulsa para substituir a original. Ao fazê-lo nesta folha, destinada à marcação das respostas, obedeça ao limite dos quadrículos. 3) Indique, com o preenchimento total dos quadrículos, as respostas referentes às alternativas A, B, C, D ou E de cada questão da prova. 4) assine a Folha Óptica de Respostas da Prova, no espaço reservado no rodapé da folha, sem invadir os campos destinados às respostas. 5) use somente caneta esferográfica azul ou preta. 6) não dobre nem rasure a Folha Óptica de Respostas da Prova. 7) Coloque embaixo da carteira universitária todo o seu material (celular, apostilas, cadernos, bolsa etc.). Os celulares deverão permanecer desligados durante toda a prova. 8) antes de 1 (uma) hora de prova, nenhum candidato poderá deixar a sala, tampouco as dependências da universidade. 9) Caso falte alguma folha, solicite imediatamente ao fiscal de sala outro caderno completo. Não serão aceitas reclamações posteriores. 10) não será permitida nenhuma espécie de consulta nem uso de calculadora para a realização da prova. 11) utilize os espaços designados para rascunho no próprio caderno de questão; mas, atenção, pois estes não serão considerados para a correção de sua prova. 12) Administre seu tempo! O tempo total de prova é de 5 (cinco) horas e 30 (trinta) minutos. 13) ao terminar, entregue ao fiscal de sala a Folha Óptica de Respostas da Prova e a Folha da Redação. Boa prova! Apresentado pela: Realização:

5 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

6 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS REDAÇÃO TEXTO 1 ENERGIA O BRASIL NA CONTRAMÃO? O Ministério de Minas e Energia publicou recentemente o Plano Decenal de Expansão de Energia para os próximos dez anos, em que se prevê um aumento substancial da geração de energia elétrica com usinas termoelétricas, usando carvão, óleo diesel e óleo combustível, principalmente nos Estados do Norte do país. Em termos práticos o que isso significa é que a tradicional energia hidrelétrica (limpa e renovável), na qual se baseou a industrialização do país e que hoje representa 84% da capacidade instalada, vai cair para 76%. A Empresa de Planejamento Energético (EPE), responsável pelos leilões de energia, tem uma explicação simples para o que está ocorrendo: a culpa é dos ambientalistas, que criam obstáculos ao licenciamento e à construção de novas usinas hidrelétricas, principalmente na Amazônia. A EPE argumenta que as termoelétricas constantes do Plano Decenal "são resultado dos leilões realizados" o que é verdade. O que a EPE não diz é que os leilões são organizados de acordo com o modelo energético adotado no começo do governo atual e que ele é realmente responsável pelo que está ocorrendo. De acordo com esse modelo, vencem os leilões os empreendedores que oferecerem energia pelo menor custo quando a usina começar a funcionar. Aparentemente, esse é um bom sistema, porque favorece os consumidores, mas tem o resultado perverso que favorece também as usinas que podem ser construídas rapidamente, mesmo que sejam poluentes. Fonte: GOLDEMBERG, José. Energia o Brasil na contramão?. In jornal O Estado de S. Paulo. 16/2/2009 (fragmentos). TEXTO 2 DE VOLTA AO CANDEEIRO E AO CARRO DE BOI Que tal dizermos agora aos milhões de brasileiros retirados da pobreza e que recém-ingressaram nas primeiras faixas do consumo que eles podem tudo, menos consumir energia? Energia elétrica não brota dos roçados nem cai do céu, como a chuva. Precisa ser produzida, e é cara. As opções são poucas: as térmicas alimentadas por petróleo ou carvão, as usinas nucleares e as hidroelétricas, disponíveis em poucos países. O Brasil é um deles e dos mais ricos em recursos hídricos. Mas querem que desse recurso (limpo, renovável e menos caro) abramos mão, como querem que abramos mão da alternativa nuclear, embora sejamos possuidores de uma das maiores reservas de urânio do mundo. Mas saberão os inocentes do Leblon o que faz o governo quando a geração de energia elétrica, no Brasil derivada principalmente das hidroelétricas, não atende à demanda? Aciona as termelétricas movidas a diesel ou carvão mineral, os campeões em emissão de CO 2, aumentando o aquecimento global. Em resumo: lutar contra hidrelétricas e usinas nucleares é defender a fonte fóssil. Não tem saída. Falar nas alternativas eólica ou solar em termos de alternativas para o país (produção em grande escala) é ignorar que essas fontes são ainda caras, tecnologias em desenvolvimento, mesmo pouco eficientes. Hoje, essas fontes geram MW e podem chegar, em 2020, a MW. Ora, isso representará apenas 3,59% do total de energia de que necessitaremos naquele ano. Basear nessas fontes nosso futuro energético Voltemos para o candeeiro a azeite e ao carro de boi. Voltemos nós, pois os ricos já estão comprando apartamentos em Miami. Fonte: AMARAL, Roberto. De volta ao candeeiro e ao carro de boi. In revista CartaCapital. 13/12/2011 (fragmentos). TEXTO 3 Fonte: BORGES, Juliana. Disponível em Acesso em 5/2/

7 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS TEXTO 4 FALTA DE HIDRELÉTRICAS Carga exigida no país (em MW) * 2013* 2014* * Previsão Reserva de hidrelétrica em queda no país, em % * 2013* 2014* * Previsão Enquanto o consumo de pico sobe no Brasil, a capacidade das hidrelétricas de suprir essa demanda cai. A solução, mais cara e poluente, tem sido o uso das termelétricas Fonte: com dados da Aneel. Acesso em 22/1/2012. Proposta de redação: Com base na compreensão dos textos motivadores e em seus conhecimentos prévios, elabore um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema: Produção energética brasileira: é possível conciliar expansão, desenvolvimento social e sustentabilidade? Observações: Seu texto deve: ser redigido em norma culta escrita do português; conduzir a uma proposta de intervenção para a temática em questão; respeitar os direitos humanos. O texto não deve ser escrito em forma de poema (versos) ou narração. O texto com até 7 (sete) linhas escritas será considerado texto em branco. O rascunho pode ser feito na última página deste Caderno. A redação deve ser passada a limpo na folha própria e escrita a tinta. 7

8 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questão 1 Estamos num momento de superação do binômio centro/periferia, pois os intercâmbios sociais levam ao cruzamento de barreiras geoculturais. Os mapeamentos nos informam que a comunicação urbana desses novos atores culturais transbordam as atividades locais. As práticas de periferia deixam seus signos em vários trajetos e percursos da cidade, operando com interações artísticas questionadoras do establishment. Por exemplo, os grafites enunciam um modo de comunicação com interações de grupos distintos, disputando territórios físicos e simbólicos, ou mesmo construindo relações de solidariedade com outros pedaços urbanos, evidenciando uma dinâmica viva no fazer cultural. No cartum, a expressão que ajuda o leitor a estabelecer relações com o discurso de sustentabilidade é a) real gift. b) stupid gift. c) handmade. d) green gift. e) hide the axe. Questão 3 Fonte: SOUZA, Valmir de. Globalização e periferia. In: Le Monde Diplomatique Brasil, julho/2011. Disponível em: diplomatique.org.br/artigo.php?id=960. Acesso em 10/2/ 2012 (fragmento). O autor defende a ideia de que o grafite a) é arte típica de periferia e deveria por isso restringirse a esse espaço. b) ilustra como as barreiras geoculturais vêm sendo superadas na cidade. c) causa problemas como as disputas por territórios físicos e simbólicos. d) é uma forma de comunicação entre grupos segregados e periféricos. e) mostra como uma prática artística pode confirmar o establishment. Questão 2 Fonte: Disponível em: joyimages/881.gif. Acesso em 22/1/2012. As expressões linguísticas e as representações de costumes típicos em festas de aniversário concorrem para que o texto tenha a função de a) causar o humor e o deboche, ao satirizar o uso de aparelhos tecnológicos em situações inadequadas. b) promover o consumo, ao ilustrar a diversidade de meios tecnológicos que podem ser oferecidos como presentes. c) provocar o riso e a reflexão, ao ironizar o rápido envelhecimento de recursos tecnológicos. d) criticar as relações sociais, ao representar os processos de desumanização causados pelas tecnologias. e) regulamentar as normas de etiqueta, ao indicar possíveis usos das tecnologias. Questão 4 Fonte: disponível em Acesso em 22/1/2012. Text 1 Leonard Hofstadter and Sheldon Cooper are both brilliant physicists. They are colleagues, best friends, and roommates, although in all capacities their relationship is always tested primarily by Sheldon's regimented, deeply eccentric, and non-conventional ways. They are also friends with their Cal Tech colleagues mechanical engineer Howard Wolowitz and astrophysicist Rajesh 8

9 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Koothrappali. The foursome spend their time working on their individual work projects, playing video games, watching science-fiction movies, or reading. As they are self-professed nerds, all have little or no luck with popular women. Questão 6 Texto 1 Fonte: Huggo. The Big Bang Theory storyline (fragmento). Disponível em: Acesso em 22/1/2012. Text 2 A woman who moves into an apartment next door to two brilliant but socially awkward physicists shows them how little they know about life outside of the laboratory. Fonte: Huggo. The Big Bang Theory storyline (fragmento). Disponível em: Acesso em:22/1/2012. Os textos são resenhas da série The Big Bang Theory. A palavra que no texto 1 serve para tipificar comportamentos como o que foi destacado no texto 2 é a) colleagues. b) roommates. c) foursome. d) self-professed. e) nerds. Fonte: disponível em Acesso em 29/1/2012. Texto 2 Questão 5 Quando começou a ensinar balé clássico a adolescentes cegas, a professora de dança Fernanda Bianchini ouviu de muitos colegas que seria impossível transformar as moças em bailarinas, pois era preciso que o aluno enxergasse os movimentos para poder imitá-los. O início foi de fato desanimador. Tentava ensinar posições e passos ajustando braços e pernas das meninas as sequências eram reproduzidas, mas logo se afrouxavam. A turma começou a progredir quando as próprias alunas sugeriram um método de aprendizado que se revelou muito mais eficiente: pediram para tocar o corpo de Fernanda enquanto ela fazia cada movimento. Fonte: A dança das bailarinas cegas. Mente e cérebro, 13 de setembro de Disponível em educacao-fisica-adaptada/19488-a-danca-das-bailarinas-cegas. Acesso em 1/2/2012 (fragmento). Da experiência relatada, apreende-se que a inclusão em práticas como o balé a) avança com repetições nas práticas dos movimentos. b) deve partir de profissional sem necessidades especiais. c) precisa buscar alternativas de adaptação para as diferenças. d) depende do esforço individual para a superação dos limites. e) fica impedida pelos limites trazidos pelas necessidades especiais. Fonte: disponível em Acesso em 29/1/2012. No texto 1, reprodução da pintura surrealista de Magritte, a frase em francês significa Isto não é um cachimbo. No texto 2, reprodução da intervenção do artista contemporâneo e britânico Banksy, a frase em inglês pode ser traduzida por Isto é um cano ou Isto é um cachimbo, já que pipe pode significar cano ou cachimbo, conforme o contexto. A relação que esse texto estabelece com o primeiro é de a) paródia, já que a pintura original é relembrada para trazer novas ideias sobre a arte e a realidade. b) imitação, à medida que as formas básicas e a estrutura linguística originais são preservadas. c) repetição da ideia de que a arte revela a realidade, mas com a alteração da forma e das palavras. d) sátira ao ideal surrealista de fazer arte representativa, por meio da ambiguidade de sentidos do termo pipe. e) afirmação da ideia de autonomia da arte, com a exploração de representações figurativas e realistas. 9

10 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questão 7 Questão 9 Texto 1 Fonte: disponível em Acesso em 28/1/2012. A interpretação que a personagem faz do que a outra leu concorre na tirinha para efeitos de humor e criticidade porque a) reconhece a diversidade de biotipos e belezas. b) trata da aparência física como valor essencial. c) sugere algo fora dos padrões de beleza atuais. d) expressa uma sinceridade própria entre amigas. e) contraria discursos impostos à beleza feminina. Fonte: disponível em: jpg. Acesso em 30/1/2012. Texto 2 Questão 8 A Praça da Alegria apresentava um ar fúnebre. De um casebre miserável, de porta e janela, ouviam-se gemer os armadores enferrujados de uma rede e uma voz tísica e aflautada, de mulher, cantar em falsete a gentil Carolina era bela ; do outro lado da praça, uma preta velha, vergada por imenso tabuleiro de madeira, sujo, seboso, cheio de sangue e coberto por uma nuvem de moscas, apregoava em tom muito arrastado e melancólico: Fígado, rins e coração! Era uma vendedeira de fatos de boi. As crianças nuas, com as perninhas tortas pelo costume de cavalgar as ilhargas maternas, as cabeças avermelhadas pelo sol, a pele crestada, os ventrezinhos amarelentos e crescidos, corriam e guinchavam, empinando papagaios de papel. Fonte: AZEVEDO, Aluísio. O Mulato, 11ª ed., São Paulo: Editora Ática, 1992, pg. 15 (fragmento). Na descrição literária de uma cena da cidade de São Luís (MA) do século XIX, há predomínio de um dos procedimentos típicos da estética naturalista, que é a) o uso do humor para criticar problemas sociais, como ocorre na representação da alegria e dos costumes dos moradores. b) a caracterização idealizada de protagonistas femininas, como acontece na referência à personalidade e à aparência de Carolina. c) a incorporação de vozes socialmente marginalizadas, como ocorre com o foco narrativo ocupado pela voz tísica da mulher. d) o emprego de palavras e imagens que animalizam o humano, como acontece em referências aos personagens. e) a utilização de recursos expressivos da subjetividade, como o uso de exclamações na fala do narrador. Fonte: disponível em: barock-obama/. Acesso em 29/1/2012. O texto 1, de autoria do artista pop J. Howard Miller, retrata a norte-americana Geraldine Doyle, que se tornou um ícone do período da II Guerra Mundial ao posar com seu uniforme de trabalhadora industrial dizendo: We can do it! (Nós podemos fazer!). Em 2008, na campanha presidencial norte-americana, foi divulgada uma montagem baseada no trabalho de Miller, com o slogan: Yes, we can! (Sim, nós podemos!). Além das imagens e da expressão verbal, esse texto procura evocar do primeiro a ideia de que a) os setores industriais devem ter prioridade no desenvolvimento do país. b) atores sociais podem conquistar funções que antes lhes eram negadas. c) a ampliação de postos de trabalho deve ser parte do plano de governo. 10

11 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS d) os cidadãos precisam estar preparados para as imposições da guerra. e) as mulheres devem ter papel predominante no projeto de um governo. Questão 10 Uma tarde surpreendi no oitão da capela Luís Padilha discursando para Marciano e Casimiro Lopes: Um roubo. É o que tem sido demonstrado categoricamente pelos filósofos e vem nos livros. Vejam: mais de uma légua de terra, casas, mata, açude, gado, tudo de um homem. Não está certo. Marciano, mulato esbodegado, regalou-se, entronchando-se todo e mostrando as gengivas banguelas: O senhor tem razão, Seu Padilha. Eu não entendo, sou bruto, mas perco o sono assuntando nisso. Casimiro Lopes franziu as ventas, declarou que as coisas desde o começo do mundo tinham dono. Qual dono!, gritou Padilha. O que há é que morremos trabalhando para enriquecer os outros. Saí da sacristia e estourei: Por esta vez passa. Mas se me constar que vocês andam com saltos de pulga, chamo o delegado de polícia, que isto aqui não é a Rússia, estão ouvindo? E sumam-se. Fonte: RAMOS, Graciliano. São Bernardo. 87ª. ed. Rio de Janeiro: Record, 2008, p (fragmentos). Nessa passagem de São Bernardo (1934), de Graciliano Ramos, o discurso defendido por Padilha e combatido pelo narrador e personagem central, Paulo Honório, remete às ideias Texto 2 Sabiá Vou voltar Sei que ainda vou voltar Vou deitar à sombra De uma palmeira Que já não há Colher a flor Que já não dá E algum amor Talvez possa espantar As noites que eu não queira E anunciar o dia. Fonte: Acesso em 7/2/2012 (fragmento). O poema e a canção retomam e atualizam a Canção do Exílio, de Gonçalves Dias, ao a) tematizar a saudade da terra natal e enaltecer os costumes de suas culturas locais. b) louvar os elementos da natureza e as ações de preservação que os mantêm acessíveis. c) retomar a sensação de estar no exílio e idealizar positivamente elementos da terra distante. d) expressar relações com elementos da terra distante e a percepção de que esses sofreram mudanças. e) manifestar o desprezo pelos elementos da terra ausente e a satisfação com a vida no exílio. Questão 12 a) iluministas, que motivaram a Revolução de b) nacionalistas, defendidas na Revolução de c) socialistas, que implicaram a Revolução de d) capitalistas, presentes na tensão da Guerra Fria. e) anticomunistas, presentes na Revolução de Questão 11 Texto 1 Canção do exílio Eu morro sufocado em terra estrangeira. Nossas flores são mais bonitas nossas frutas mais gostosas mas custam cem mil réis a dúzia. Ai quem me dera chupar uma carambola de verdade e ouvir um sabiá com certidão de idade! Fonte: MENDES, Murilo. In BASTOS, Alcmeno. Poesia Brasileira e Estilos de Época. 2. ed., Rio de Janeiro: 7 Letras, 2004, p.125 (fragmento). Fonte: 28º Anuário do Clube de Criação de São Paulo (vários autores) Pg A intervenção feita em espaços públicos e reproduzida acima construiu um texto explorando a) a coincidência de sentidos de uma palavra e de um desenho e o conhecimento prévio dos receptores sobre a data. b) a combinação de cores, formas, frases e números e o conhecimento prévio dos receptores sobre os autores da campanha. 11

12 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS c) a ambiguidade de sentidos de um sinal de trânsito e o conhecimento prévio dos receptores sobre os objetivos da campanha. d) a imitação da forma de um objeto e o conhecimento prévio dos receptores sobre os modos de fazer campanha publicitária. e) a semelhança geométrica entre as formas de dois objetos e o conhecimento prévio dos receptores sobre um sinal de trânsito. Questão 13 Fonte: MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. Outdoor da Campanha de promoção da igualdade no trabalho. Disponível em: imagens/campanhas/iguald_mulher_merc_trab/id0185-outdoormpt.jpg. Acesso em 2/2/2012. O texto procura criar em seus leitores uma noção de diferença que a) é negativa, por reforçar que as mulheres ainda sofrem discriminação no trabalho. b) se desconstrói, ao indicar que não haja mais diferenças entre homens e mulheres. c) é positiva, por sugerir a especificidade dos gêneros e a igualdade entre eles no trabalho. d) é idealista, por ignorar a realidade de exclusão em que ainda vive parte das trabalhadoras. e) se anula, por desconsiderar a crescente supremacia feminina no mercado de trabalho. Questão 14 Como proteger sua rede contra hackers espertos? Um de seus empregados mais novos recebe um telefonema de um técnico de manutenção de computadores. Meu nome é José da Silva, diz o técnico. A rede de sua empresa está com problemas e eu estou trabalhando nisso. Preciso que você digite alguns comandos. A pessoa ao telefone pede então ao funcionário que identifique seu computador. A-ha, diz ele. Essa é a máquina que está causando os problemas. Preciso de seu nome de usuário e senha. Depois que a pessoa tiver essas informações, você pode ter um problema de roubo de identidade. Ele tem uma rota para entrar no seu sistema e saber como sua rede está estruturada. Se você tiver um banco de dados de clientes e seus cartões de crédito, ele pode baixá-lo. Ou ele pode entrar em sua folha de pagamento, em que vai encontrar números de CPF e RG. Fonte: Acesso em 28/1/2012 (fragmento). A alternativa mais interessante para evitar esse tipo de invasão a redes de empresas seria a) proibir que novos funcionários tivessem acesso aos dados da empresa, especialmente a usuários e senhas de rede. b) instalar um antivírus em todos os computadores da empresa e periodicamente fazer as atualizações dele. c) contratar periodicamente técnicos especializados e de confiança da empresa para a realização de cópias dos dados. d) trocar periodicamente as senhas de acesso à rede e procurar usar nelas combinações de nomes e números alternados. e) orientar os funcionários para que não informem dados da empresa a pessoas desconhecidas por telefone ou . Questão 15 Mas, nisso, o juiz entrou no ring, isto é, surgiu meu tio, entusiasmadíssimo: Vamos escrever à Don'Ana do Janjão, da Panela Cheia! Carta grande, palavreado escolhido. E outra para o bobo do marido... Mas não bota nada de que ele é bobo, aí, não, hein!?... Pode escrever, pode pôr na carta: Minha ilustríssima e prezada comadre... e na outra: Querido e estimado compadre Coronel Janjão. Ele não é coronel nenhum, mas não faz mal... Muito distinta, a comadre Don'Ana... É capaz de querer fazer com a gente um trato por fora: ela manda o pessoal dela por aqui votar comigo, e eu faço o mesmo com o povinho que tenho por lá, no Piau... Fonte: ROSA, João Guimarães. Sagarana. 38 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984 (fragmento). Para obter o que espera com sua carta, o personagem pede que ela seja escrita em linguagem a) popular, com uso de palavra no diminutivo ( povinho ), que seria mais adequada a situações informais. b) regional, com a ocorrência do termo bobo, típico em variedade falada por comunidades do sertão mineiro. c) padrão, com o uso de interjeição ( hein ), típica nas interações entre falantes de maior grau de escolarização. 12

13 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS d) formal, com o emprego de pronome de tratamento ( prezada ), que sugere respeito entre os interlocutores. e) afetiva, com o emprego de expressão de menor formalidade ( querido ), que indica vinculação de intimidade. Questão 16 Fonte: Disponível em: category/urbanoide/ Acesso em 23/1/2012. leis especiais. Depois: se trata dum estilo literário, si fosse igual ao dos outros não é estilo literário, não é meu. Isso é elogio, mostra que é civilização. Agora quero saber quem que nega o meu estilo ter raízes fundas nas expressões do meu povo desde a pseudo-culta até a ignara popular? Fonte: ANDRADE, Mário de. A Gramatiquinha. São Paulo: Duas Cidades; Secretaria de Estado da Cultura, p Os textos 1 e 2 trazem como opinião comum a) a crítica aos estilos literários vigentes. b) a defesa de que a escrita imita a fala. c) o repúdio aos textos da cultura escrita. d) a valorização da língua oral e popular. e) o respeito à influência lusitana na língua. O uso da variedade linguística na tirinha foi a) coerente, por combinar com a identidade construída para o personagem. b) correto, por promover a transformação da variedade culta do português. c) inadequado, por incentivar o uso indiscriminado das gírias pelos jovens. d) importante, por combater os estrangeirismos no português não padrão. e) indevido, por causar a inverossimilhança na sequência dos quadrinhos. Questão 17 Questão 18 A indústria dirá: artistas não podem sobreviver se não forem pagos. A vantagem da internet é a divulgação gratuita do seu trabalho. Em 1999, quando fui publicado pela primeira vez na Rússia (tiragem de 3 mil exemplares), o país logo enfrentou uma crise de fornecimento de papel. Por acaso, descobri uma edição "pirata" de O Alquimista e postei na minha página. Um ano depois, a crise já solucionada, eu vendia 10 mil cópias. Chegamos a 2002 com 1 milhão de cópias; hoje, tenho mais de 12 milhões de livros naquele país. Texto 1 Evocação do Recife (Manuel Bandeira) Fonte: COELHO Paulo, Pirateiem meus livros. Disponível em: htm: Acesso em 10/2/2012 (excerto). A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros Vinha da boca do povo na língua errada do povo Língua certa do povo Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil Ao passo que nós O que fazemos É macaquear A sintaxe lusíada Fonte: BANDEIRA, Manuel. Evocação do Recife. In: Libertinagem & Estrela da Vida Manhã. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2000 (fragmento). Texto 2 A censura de que ninguém fala como eu escrevo é besta. Primeiro: escrita nunca foi igual à fala. Tem suas O autor do texto procura combater a) a pirataria de seus textos, argumentando com estatísticas sobre as cópias que foram realizadas pela internet. b) o discurso das indústrias, argumentando com exemplos da própria experiência como autor pirateado. c) os artistas que comercializam seus livros, argumentando com o princípio de que a arte deva ser trabalho gratuito. d) a posição dos internautas, argumentando com as más consequências que a pirataria traz para a indústria do papel. e) o mercado russo, argumentando com números sobre a apropriação indevida de sua obra por meio de sites e blogs. 13

14 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questão 19 O namoro de Carlos e Ana chegava ao fim. A razão? Ele era fã de carteirinha de VAN HELSING e ela, de CREPÚSCULO. Fonte: disponível em Acesso em 25/1/2012. Considerando o limite de caracteres e a função de um miniconto, como o transcrito anteriormente, a publicação mais interessante seria por meio do(a) a) Messenger. b) Twitter. c) YouTube. d) Flickr. e) Wikipédia. Questão 20 Você também deve ter alguma palavra que aprendeu na infância, achava que tinha um certo significado e aquilo ficou impregnado na sua cabeça para sempre. Só anos depois veio a descobrir que a palavra não era bem aquela e nem significava aquilo. Um exemplo clássico é a frase (que eu já comentei aqui) HOJE É DOMINGO, PÉ DE CACHIMBO. Na verdade não é Pé de Cachimbo, mas sim PEDE (do verbo pedir) cachimbo. Ou seja, pede paz, tranquilidade, moleza, pede uma cervejinha. E a gente sempre a imaginar um pé de cachimbo no quintal, todo florido, com cachimbos pendurados, soltando fumaça. E, assim, existem várias palavras. Fonte: PRATA, Mário. O Amor de Tumitinha Era Pouco e se Acabou. Disponível em amor_de_tumitinha.htm. Acesso em 30/1/2012 (fragmento). Questão 21 Uma Biblioteca Digital na USP A USP guarda um acervo bibliográfico e documental sobre assuntos brasileiros ímpar no país e no mundo. A responsabilidade por ampliar o acesso aos seus acervos, aliada ao fato de a universidade reunir os recursos técnicos e tecnológicos que permitam fazê-lo, resultou no caráter estratégico do Projeto Brasiliana USP: a formação de uma biblioteca brasiliana digital, a ser construída por uma rede nacionalmente articulada de instituições públicas e privadas dispostas a dela participarem. Fonte: disponível em Acesso em 30/1/2012. A iniciativa pode ser considerada positiva para o desenvolvimento do conhecimento, na medida em que a) permite a pesquisadores de diferentes instituições e áreas publicarem eletronicamente trabalhos inéditos. b) se propõe a eliminar meios de informação obsoletos, como livros, jornais, revistas e documentos impressos. c) oportuniza que pessoas de diferentes lugares façam consultas e leituras de fontes de pesquisas a distância. d) amplia o patrimônio da universidade, que centralizará fisicamente as obras de diversas instituições do país. e) permite à instituição a aquisição de novos recursos técnicos e tecnológicos para projetos futuros. O texto permite discutir como a criança participa da identidade linguística de um país, ao representar com humor como ela a) tem dificuldade em perceber que os sentidos das palavras permanecem os mesmos, independentemente dos usos. b) inventa palavras sem sentido, em situações marcadas pelo predomínio do lúdico, como nas brincadeiras de roda. c) experimenta sentidos e formas compartilhados em produções que ela herda da tradição cultural, como as parlendas. d) desrespeita as regras básicas da língua, organizando e combinando as palavras em inesperadas construções sintáticas. e) explora a imaginação para pensar em situações absurdas, em que as palavras percam a coerência e o sentido. 14

15 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questão 22 * Texto que acompanha o anúncio: O que é melhor: brincar de pega-pega, cabra-cega ou boia-fria? O maior motivo para que tantas crianças brasileiras em idade escolar não frequentem a escola é o trabalho infantil. No Brasil, 1 milhão de meninos e meninas trocaram o estudo pelo trabalho. O Unicef ajuda a levar essas crianças e adolescentes de volta às salas de aula. Mas, para isso, precisa do seu apoio. Se você conhece algum caso de exploração de trabalho infantil, denuncie. Veja como ajudar no site Fonte: Acesso em 30/1/ Para convencer o leitor a colaborar com o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o anúncio usa como estratégia argumentativa a a) intimidação, ao apontar as consequências para quem se omite diante do trabalho infantil. b) coação, ao exigir que denúncias sejam feitas diretamente ao Unicef, por meio de seu site. c) chantagem, ao apresentar o que as crianças poderiam ganhar caso não trabalhassem. d) comoção, ao colocar o leitor no lugar da criança que não pode escolher do que brincar. e) persuasão, ao apresentar o número de crianças que o Unicef levou de volta à escola. 15

16

17 MATEMática E SUAS TECNOLOGIAS

18 MATEMática e suas tecnologias Questão 23 Em um vendaval, um poste de luz de 10 metros de altura quebrou-se em um ponto à distância x do solo. A parte do poste acima da fratura inclinou-se, e sua extremidade superior encostou no solo a uma distância de 4 m da base do mesmo. A que altura x do solo o poste se quebrou? b) a capacidade aumentou em 4 vezes e a área revestida, em 216 m². c) a capacidade aumentou em 4 vezes e a área revestida, em 228 m². d) a capacidade aumentou em 2 vezes e a área revestida em 228 m². e) a capacidade aumentou em 2 vezes e a área revestida, em 132 m². Questão 26 a) 3 m. b) 3,2 m. c) 3,5 m. d) 4 m. e) 4,2 m. Segundo a Federação Internacional de Basquetebol (Fiba), mais de 300 milhões de pessoas no mundo praticam basquete. A simplicidade do esporte é creditada ao doutor James Naismith, que o inventou em Em sua essência, o basquete requer somente uma cesta, uma bola e pelo menos dois jogadores. A borda da cesta é um aro de metal com diâmetro igual ao dobro do diâmetro de uma bola oficial, que tem 11,5 cm de raio. Questão 24 Analise as seguintes frases: I. Essa lata contém três quartos de galão de tinta. II. Amanda tem vários filhos. III. Os termômetros estão marcando 3 graus abaixo de zero. IV. Há números que não são dízimas periódicas e que têm, em sua representação decimal, infinitos dígitos após a vírgula. Podemos afirmar que as frases acima se referem, respectivamente, a um número: a) Racional Natural Real Inteiro. b) Natural Real Inteiro Racional. c) Racional Natural Inteiro Real. d) Natural Racional Inteiro Real. e) Racional Inteiro Natural Real. Fonte: php Adaptado. Acesso em 9/2/2012. Em determinado instante, a bola, ao passar pelo aro, projetou verticalmente ao solo uma sombra, conforme mostra a figura. A área da superfície que se forma entre a sombra do aro e a sombra da bola é: a) 123,25 π cm². b) 264,5 π cm². c) 396,75 π cm². d) 493 π cm². e) 529 π cm². Questão 25 Uma piscina com 6 m de largura, 8 m de comprimento e 3 m de profundidade após ser reformada ficou com a mesma profundidade, porém com o dobro do comprimento e da largura que tinha anteriormente. Assim, em relação à capacidade e à área revestida, podemos afirmar que: a) a capacidade aumentou em 4 vezes e a área revestida, em 132 m². Questão 27 Uma das figuras geométricas que podem ser criadas usando um processo de repetição do mesmo modelo infinitas vezes e que, por isso, mantém a mesma forma geométrica da figura inicial, é denominada fractal. Um importante fractal é o floco de neve, obtido a partir de um triângulo equilátero ao qual se acrescenta a cada lado do triângulo um novo triângulo equilátero, cujo lado mede a terça parte do inicial. Repetindo-se esse processo infinitamente, tem-se uma figura com perímetro infinito. 18

19 MATEMática e suas tecnologias Na figura abaixo, considere que o triângulo equilátero apresentado na fase inicial tem 27 mm de lado. Fase inicial Fase 1 Fase 2 a) Discordo de Bia, pois, fazendo os cálculos, obtive 1 ano, 2 meses e 1 semana. b) A Bia está certa, porque, em minhas contas, obtive 1 ano e meio. c) A Bia se enganou, pois, fazendo os cálculos, o resultado correto é 1 ano, 2 meses e 25 dias. d) Discordo de todos, em minhas contas obtive 1 ano, 1 mês e 2 semanas. e) Bia, você errou por 3 meses. O certo é 1 ano e 3 meses. Assim, as figuras apresentadas na fase 1 e na fase 2 têm, como perímetro, respectivamente: a) 96 mm e 108 mm. b) 108 mm e 192 mm. c) 144 mm e 192 mm. d) 108 mm e 144 mm. e) 96 mm e 144 mm. Questão 28 Considere a sequência a 1, a 2, a 3,..., a 30, na qual se tem: a 1 = 121 a 2 = a 3 = a 4 = A quantidade de algarismos de a 30 é: a) 60. b) 61. c) 52. d) 100. e) 104. Questão 29 Uma piscina de tamanho médio exposta ao sol e à ação do vento perde por evaporação por mês aproximadamente litros de água. Com uma cobertura (encerado ou material plástico), a perda é reduzida em 90%. Questão 30 Um robô está programado para percorrer apenas as diagonais das faces de um cubo de 2 cm de lado com a condição de que só é permitido passar uma única vez em cada face. Partindo de um dos vértices do cubo e obedecendo à sua programação, é possível o robô percorrer: a) 12 2cm, passando pelas seis diagonais do cubo. b) 10 2cm, passando, no máximo, por cinco diagonais do cubo. c) 8 2 cm, passando, no máximo, por quatro diagonais do cubo. d) 20 2cm, passando, no máximo, por cinco diagonais do cubo. e) 24 2cm, passando pelas seis diagonais do cubo. Questão 31 O GPS, sigla em inglês para Sistema de Posicionamento Global, é uma tecnologia que ajuda o motorista a conduzir o carro por caminhos desconhecidos. Os sinais via satélite transmitem ao usuário do GPS diversas opções a respeito de sua posição e do trajeto a ser percorrido. Representamos duas opções de percurso de A para B na figura abaixo. A linha cheia representa o percurso C, a linha tracejada representa o percurso T. Ao verificar qual o menor percurso, o motorista descobriu que: Fonte: (Adaptado de dicas úteis). Acesso em 6/2/2012. A Considerando um consumo médio de 2 litros/ pessoa/dia e o mês de 30 dias, Bia afirmou em seu blog que a economia de água resultante da cobertura em uma piscina como a referida acima pode suprir as necessidades de água para beber de uma família de quatro pessoas por, aproximadamente, 1 ano e meio. Outros participantes do blog postaram seus comentários. Assinale o comentário com argumento válido e que contém a resposta correta. B 19

20 Rb MATEMática e suas tecnologias a) C = 0,5 T, pois o percurso pelos lados dos quadrados é menor. b) T = 0,5 C, pois o percurso pelas diagonais dos quadrados é maior. c) C = 1,0 T, pois os percursos são equivalentes. d) C = 1,5 T, pois o percurso pelos lados dos quadrados é maior. e) T = 1,5 C, pois o percurso pelas diagonais dos quadrados é menor. Questão 34 O acondicionamento do açaí é feito em paneiros (espécie de cesto de vime com alças e sem tampa), que têm a forma de tronco de cone circular reto de bases paralelas, com 20 cm de altura, fundo de 25 cm de raio e boca com 50 cm de raio, conforme mostra a figura. Suponha que, para a exportação, o açaí seja acondicionado em caixas cúbicas. Adotando π = 3, a medida do lado da caixa de mesmo volume que esse paneiro é: Questão 32 Em São Paulo, há cerca de 3,5 mil pizzarias espalhadas por toda a cidade. Nesse mercado concorridíssimo, o melhor a fazer é inventar! Para atrair clientes, alguns estabelecimentos estão apostando em formatos inusitados. Fonte: Ensinodematematica/ = 50 cm r f = 25 cm Hp = 20 cm Ensinodematematica_artigo18.pdf. Acesso em 8/2/2012. H c = 60 cm Um pizzaiolo prepara pizzas quadradas e redondas com muita habilidade e rapidez. Com uma porção da massa, ele fez uma pizza quadrada de 30 cm de lado e 10 mm de espessura. Se ele preparasse uma pizza redonda de mesma espessura, com a mesma porção de massa, qual seria o raio aproximado dessa pizza, se considerarmos π = 3? a) 15 cm. b) 10 3cm. c) 3 10 cm. d) 10 cm. e) 3 3 cm. Questão 33 Ao comprar um imóvel, um investidor verifica que, no desenho da planta, feito na escala 1:150, a garagem tem dimensões 6 cm x 4 cm. Se ele pretende revestir o piso dessa garagem com lajotas quadradas de 30 cm de lado, quantas lajotas serão suficientes? a) 150. b) 300. c) 450. d) 600. e) 700. a) 250 cm. b) 150 cm. c) 125 cm. d) 100 cm. e) 50 cm. Questão 35 Na segunda metade do século XVII, o físico irlandês Robert Boyle e o físico francês Edmé Mariotte estudaram, separada e independentemente, o comportamento de diversas amostras gasosas, mantendo constante a temperatura durante os ensaios. Desconhecendo os trabalhos um do outro, esta lei foi descoberta por Boyle em 1662 e por Mariotte em Nas suas experiências, Boyle usou um tubo de vidro em forma de U, fechado numa das extremidades. Encerrou uma amostra de ar no ramo fechado e mediu o seu volume à pressão atmosférica, tendo verificado que o mercúrio, nessas condições, estacionava ao mesmo nível nos dois ramos. Introduzindo mercúrio no ramo aberto, a amostra é comprimida, diminuindo o seu volume. Boyle verificou que, mantendo constante a temperatura, o aumento de pressão é acompanhado por uma diminuição do volume da amostra. Verificou ainda que as variações de pressão e volume apresentadas são tais que o produto da pressão pelo volume se mantém constante. Fonte: (recorte). Acesso em 24/2/

21 MATEMática e suas tecnologias De grande importância no estudo dos gases, essa lei é válida apenas para gases ideais, e, sobre ela, é possível afirmar que a pressão e o volume são: a) variáveis dependentes e diretamente proporcionais. b) variáveis dependentes e inversamente proporcionais. c) variáveis independentes. d) não variáveis. e) constantes. c) C(x) = d) C(x) = e) C(x) = * 4 80, se x # ^x - 100h, sex2 100 * 4 100, se x # x, se x * , se x # ^x - 80h, se x Questão 36 A fórmula para medir o Índice de Massa Corporal (IMC) foi criada por Lambert Quetelet ( ) e serve para avaliações de saúde desde Desse ano para cá, passou-se a exigir padrões estéticos mais magros, o que requer uma reavaliação do cálculo do IMC, incluindo especificações diferentes para homens e mulheres. Embora o IMC seja amplamente utilizado, há ainda inúmeras restrições teóricas ao seu uso e às faixas de normalidade preconizadas. O Recíproco do Índice Ponderal (RIP) é um novo instrumento de medição do nível de obesidade que surge paralelamente ao tradicional IMC. O valor RIP é obtido pela razão entre a altura (em centímetros) e a raiz cúbica da massa ( peso, em quilos) e o IMC, pela razão entre a massa ( peso, em quilos) e o quadrado da medida da altura (em metros). Os índices RIP desejáveis para homens variam entre 41 e 43,5 e, para mulheres, entre 41,5 e 44. Se uma mulher tem 64 kg e seu IMC é igual a 25 kg/m 2, então ela tem RIP (em cm/kg 31 ) igual a: a) 1,6. b) 40. c) 41,5. d) 44. e) 10. Questão 38 O gráfico abaixo representa a elevação de temperatura da água em função do tempo ao se colocar uma panela com uma barra de gelo sobre a chama de um fogão. T (ºC) t (min) Analisando o gráfico, podemos afirmar que: a) O bloco de gelo levou 12 minutos para derreter e atingir 100 graus. b) O bloco de gelo levou 10 minutos para derreter e atingir 10 graus. c) A temperatura subiu constantemente até atingir 100 graus. d) A temperatura ficou constante por 6 minutos ao atingir zero grau. e) A temperatura oscilou por 8 minutos antes de subir até 100 graus. Questão 37 As operadoras de telefone móvel vendem pacotes de minutos por um valor fixo com possibilidade de ter minutos excedentes calculados à parte. Paulo comprou um plano de 100 minutos por R$ 80,00, sendo que para cada minuto excedente pagará R$ 1,00. Sendo x o número de minutos utilizados por Paulo em suas ligações, o cálculo do custo mensal C(x) poderá ser feito por meio de: a) C(x) = b) C(x) = * 4 80, se x # x, se x , se x # ^x - 100h, se x 2 80 * 4 Questão 39 Energia cara demais 27 de janeiro de h55 Celso Ming A maioria dos países produz energia elétrica a partir de matéria-prima cada vez mais cara: petróleo, gás, urânio enriquecido ou carvão mineral. No Brasil, 75% da geração provém de recursos obtidos a custo operacional próximo de zero: água de rios ou vento. Seria o suficiente para garantir a tarifa mais barata do mundo. Mas, desgraçadamente, acontece o contrário: a energia elétrica tupiniquim para a indústria já é a quarta mais cara (veja tabela). É um dos itens que mais derrubam a competitividade da produção nacional. 21

22 MATEMática e suas tecnologias LONGE DO IDEAL Tarifa industrial de consumo de energia em reais por megawatt/hora 329,0 a) 4 1 c) 3 1 b) 2 1 d) 3 2 e) ,4 188,1 142,4 117,4 91,5 215,5* média mundial Questão 41 A MAIS AMEAÇADA DO BRASIL Apesar da queda no desmantamento, a cobertura atual da Mata Atlântica é apenas 7,9% da original BRASIL ALEMANHA ÍNDIA *27 países foram analisados Fonte: Firjan CHINA EUA RÚSSIA INFOGRÁFICO/AE Desmatamento (em hectares) ,8 mil 466,9 mil 445,9 mil 500,3 mil Na média, a indústria brasileira paga R$ 329,00 por megawatt/hora (MWh), 35% acima da média mundial, de R$ 215,50 por MWh aponta a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro ,1 mil 102,9 mil No período de 2008 a 2010, 0 desmatamento caiu 55% na taxa média anual, em comparação com o período de 2005 a 2008 Fonte: Acesso em 16/2/2012 (recorte). Um leitor não compreendeu esse último parágrafo e questionou em um blog se a informação em relação à taxa percentual estava correta. Das cinco respostas recebidas, qual é a correta? a) Correta, a taxa é mesmo 35%. b) Incorreta, a taxa é 65%. c) Incorreta, a taxa é 47%. d) Incorreta, a taxa é 53%. e) Incorreta, a taxa é 30%. Questão 40 Uma indústria farmacêutica tem seus funcionários classificados quanto ao sexo e idade (em anos), como apresentados na tabela: Idade/Sexo Masculino Feminino < > Total Um funcionário é escolhido ao acaso, e ele tem mais de 40 anos. A probabilidade de o mesmo ser do sexo masculino é: Estados que mais desmatam (período de , em hectares) MG BA SC PR RS 12,4 mil mil mil mil mil Cobertura original Cobertura atual Fonte: Acesso em 6/2/2012. Pode-se inferir pelos dados apresentados que, no último período ( ), a redução de desmatamento em relação ao período anterior ( ) foi de: a) 67%. b) 60%. c) 55%. d) 32%. e) 7,9%. 22

23 MATEMática e suas tecnologias Questão 42 Commodity (commodities, no plural) é um termo de origem inglesa que significa mercadoria. É utilizado nas transações comerciais de produtos de origem primária nas bolsas de mercadoria. Uma mercadoria é um bem para o qual existe procura. Mercadorias agrícolas (soft commodities) são bens cultivados, enquanto mercadorias pesadas (hard commodities) são extraídos ou minerados. O Brasil é um grande produtor e exportador de commodities, principalmente petróleo, café, suco de laranja, minério de ferro, soja e alumínio. Se, por um lado, o país se beneficia desse comércio, por outro o torna dependente dos preços estabelecidos internacionalmente. Quando há alta demanda global, os preços sobem, e as empresas produtoras lucram muito. Porém, num quadro de recessão mundial, as commodities se desvalorizam, prejudicando os lucros das empresas e o valor de suas ações negociadas em bolsa de valores. Brent é uma classificação de petróleo cru. WTI é um óleo bruto mais leve que o Brent. A variação do preço do petróleo, uma das commodities mais influentes na participação da crise financeira mundial, está apresentada no gráfico a seguir. EVOLUÇÃO DO PREÇO DO BARRIL DE PETRÓLEO - EM DÓLARES 140,00 135,00 130,00 125,00 120,00 115,00 110,00 105,00 100,00 95,00 90,00 85,00 80,00 75,00 70,00 65,00 60,00 BRENT WTI DEZ NOV OUT SET AGO JUL JUN MAI ABR MAR FEV JAN 11 DEZ NOV OUT SET AGO JUL JUN MAI ABR MAR FEV JAN 10 Fonte: Acesso em 3/2/2012. No gráfico acima, podemos observar um período de alta elevação do preço do barril de petróleo. O período de alta e a taxa aproximada de elevação do preço do barril de petróleo Brent nesse intervalo de tempo são, respectivamente: a) Ago./2010 a abr./2011; 67%. b) Ago./2010 a abr./2011; 50%. c) Abr./2011 a set./2011; 20%. d) Mai./2010 a abr./2011; 50%. e) Nov/2010 a abr./2011; 40%. 23

24 MATEMática e suas tecnologias Questão 43 A Região Norte tem o maior número de mortes por raios no Brasil, diz estudo inédito. Em 2011, 25% das mortes de pessoas atingidas por raio aconteceram nos estados da Região Norte. Fonte: disponível em: Acesso em 23/3/2012 No país com a maior incidência de raios do mundo, a probabilidade de ser vítima desse fenômeno é ainda maior na Região Norte do Brasil. Em 2011, 25% das mortes desse tipo aconteceram nos estados da região, segundo um estudo inédito do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Das 81 pessoas que morreram ao ser atingidas por raios em 2011, 20 estavam no Norte. A região é seguida pelo Centro- Oeste, com 22% das mortes; pelo Nordeste e Sudeste, com 20% cada um; e pelo Sul, com 13% do total. Da reportagem, podemos inferir que os dados apresentados: a) são incorretos, pois a soma dos percentuais é inferior a 100%. b) são corretos, pois a soma dos percentuais é igual a 100%. c) são incorretos, pois a soma dos percentuais é superior a 100%. d) são incorretos, pois 20 : 81 = 0,2469 = 24,69%, e não 25%. e) são corretos, pois uma informação não pode conter erros. Questão 44 A tabela abaixo apresenta mês a mês o preço do barril de petróleo em US$, no período de janeiro a dezembro de Preço do barril de petróleo em US$ Mês/2011 Brent WTI JAN. 100,84 92,19 FEV. 111,79 96,97 MAR. 117,36 106,72 ABR. 125,91 113,37 MAI. 116,62 102,70 JUN. 112,48 95,42 JUL. 116,69 95,70 AGO. 114,60 88,85 SET. 101,71 77,61 OUT. 109,36 93,19 NOV. 110,43 100,36 DEZ. 107,97 99,75 Para o período de janeiro a dezembro de 2011, podemos afirmar que a mediana dos preços do petróleo Brent e a dos preços do WTI, em US$, são, respectivamente: a) 111,79 e 95,70. b) 112,48 e 95,42. c) 112,13 e 96,33. d) 112,13 e 98,66. e) 113,54 e 98,66. Fonte: mercado.htm. Acesso em 3/2/

25 CIências da natureza E SUAS TECNOLOGIAS

26 CIências da natureza e suas tecnologias Questão 45 Nos últimos 150 anos, a teoria da evolução cresceu e acumulou evidências em seu favor. Por exemplo, no tempo de Darwin (Charles Darwin, autor de A Origem das Espécies, a primeira obra a expor essa teoria, publicada em 1859) não sabíamos sobre DNA, sobre genes, não sabíamos como as características passavam dos pais para os filhos. Agora, usamos DNA para entender melhor a evolução, e a evolução para entender melhor o funcionamento dos genes. Outro exemplo: Darwin sugeriu, em 1866, que humanos e chimpanzés vinham de um ancestral comum. Agora sabemos, graças ao DNA, que ele estava certo, porque o DNA humano e o dos chimpanzés coincidem em mais de 90%. Fonte: Acesso em 14/2/2012. A evolução é um processo que conduz a a) mudanças rápidas dos organismos inferiores para organismos superiores. b) uma regressiva complexidade dos organismos para atender às mudanças do ambiente. c) uma progressiva mudança dos organismos, que, assim, se tornam mais lentos. d) uma produção de novas células que sejam capazes de dificultar a sobrevivência em ambientes novos. e) uma maior adaptação das espécies aos ambientes onde vivem. Questão 46 Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões: No meio da floresta Amazônica, às margens do rio Amazonas, uma onça-pintada está pronta para caçar um macaco. Esse macaco briga com outro da mesma espécie, pois ambos disputam um gafanhoto que acabaram de achar. O gafanhoto foi pego desprevenido, enquanto comia as folhas verdes de uma planta. Fonte: Aula 29 Tem um gambá no galinheiro Novo Telecurso Biologia Em relação ao texto acima, sabemos que os tipos de relação que existem entre a onça-pintada e o macaco e entre os macacos da mesma espécie são respectivamente: a) Predatismo e competição interespecífica. b) Simbiose e competição interespecífica. c) Simbiose e competição intraespecífica. d) Predatismo e competição intraespecífica. e) Simbiose e predatismo. Questão 47 Um experimento fácil de ser realizado e com resultados interessantes permite indicar a estrutura da matéria. Misturando 100 ml de álcool com 100 ml de água, os resultados obtidos são os seguintes: I. A massa da mistura é igual à soma das massas da água e do álcool utilizados. II. O volume da mistura é menor que a soma dos volumes da água e do álcool. Isto é, menor que 200 ml. Baseado nos dados experimentais, assinale a alternativa que melhor explica os resultados obtidos utilizando o modelo cinético molecular: a) Tanto o álcool quanto a água são formados por partículas que, ao serem misturadas, reagem, dando origem a novas partículas não alterando a massa, mas alterando o volume. Essas novas partículas ocupam um volume menor que o ocupado pelas partículas originais. b) Parte dos volumes da água e do álcool é transformada em energia, causando a redução do volume da mistura, mas a massa não se altera. c) Ao misturar as substâncias, a massa continua a mesma, mas o volume é alterado, pois as partículas da água e do álcool penetram nos espaços existentes entre elas, diminuindo o volume total, semelhante ao que ocorre ao misturar grãos de arroz com grãos de feijão. d) Como o álcool é mais volátil que a água, durante a mistura parte do álcool evapora, diminuindo o volume total. A massa permanece praticamente a mesma porque sua redução é desprezível. e) Tal fenômeno ocorre porque, ao misturar as partículas do álcool com as da água, elas diminuem de tamanho, mantendo a mesma massa, mas ocupando um espaço menor. Questão 48 Um fenômeno bastante conhecido é a queima de uma vela. Ela é formada principalmente por parafina e pelo pavio, um barbante trançado. Durante a queima, tanto o pavio quanto a parafina desaparecem, restando no final parte da parafina espalhada no recipiente ou no local onde a vela queimou. Na combustão, a chama transfere calor ao ambiente, produz luz e uma fumaça preta. Assinale a alternativa que analisa corretamente aspectos do fenômeno descrito. a) Durante a queima, a chama e a luz emitida pela vela são provenientes principalmente da combustão do pavio. A parafina serve para sustentar o pavio. b) Na queima da vela, a parafina sofre fusão e depois solidificação, modificando sua forma, mas preservando suas propriedades. 26

27 CIências da natureza e suas tecnologias c) A fumaça preta exalada pela combustão indica que a parafina queima completamente, liberando apenas gás carbônico. d) A luz emitida pela chama na combustão da vela é proveniente da queima de minúsculos pedaços de carbono liberados graças à combustão incompleta da parafina. e) A combustão incompleta da vela ocorre devido aos tipos de moléculas formadoras da parafina. Elas são pequenas, isto é, formadas por poucos átomos, o que dificulta sua combustão. IV. 65% dos átomos que formam o corpo humano são do elemento oxigênio. Assinale a alternativa que apresenta apenas as afirmações corretas: a) I, II e III. b) II e III. c) I e II. d) II. e) IV. Questão 49 O quadro a seguir representa a porcentagem, em massa, dos diversos elementos químicos presentes no corpo humano. Continuamente, o metabolismo humano, envolvendo alimentação e respiração, mantém essas proporções de elementos no corpo. Elemento Químico % 1 Oxigênio 65 2 Carbono 18 3 Hidrogênio 10 4 Nitrogênio 3 5 Cálcio 1,5 6 Fósforo 1 7 Enxofre 0,25 8 Potássio 0,25 9 Sódio 0,15 10 Cloro 0,15 11 Magnésio 0,05 12 Ferro 0, Flúor 0, Zinco 0,0032 Analisando o quadro e as informações fornecidas, verifique as afirmações: I. O organismo humano é capaz de manter as proporções dos elementos no decorrer do tempo porque, por meio do metabolismo, os elementos consumidos são novamente sintetizados, mantendo a mesma proporção. II. Sabendo-se que a relação entre as massas de oxigênio e hidrogênio na água é, respectivamente, 8:1, para uma pessoa de 100 kg, a massa total de água no organismo, supondo que 95% da massa total do oxigênio vem da água, seria de 69,5 kg. III. A maior porcentagem de elementos existentes no organismo humano pertence ao grupo dos metais. Questão 50 A síndrome de imunodeficiência adquirida (aids) foi descrita pela primeira vez no início da década de 80, em Nova York, nos EUA (RAMOS NETO, 2004). Atualmente, acredita-se que o HIV tenha surgido pela mutação de um vírus que era endêmico em algumas áreas da África Central por muitos anos. O HIV é um retrovírus do gênero Lentivirus, que possui duas fitas idênticas de RNA, a enzima transcriptase reversa (TR) e um envelope fosfolipídico (TORTORA et al., 2005) Fonte: texto extraído da monografia intitulada HIV/AIDS: Relato sobre a epidemia, terapias antirretrovirais disponíveis e fatores relacionados à aquisição de resistência. Disponível em hiv-aids-relato-sobre-epidemia-terapias-antiretrovirais-.htm. Acesso em 16/2/2012. Em relação ao vírus HIV, qual das alternativas abaixo corresponde à função da transcriptase reversa? a) Produzir RNA mensageiro para destruição dos linfócitos. b) Transformar RNA transportador em RNA mensageiro. c) Produzir moléculas de DNA a partir das moléculas de RNA. d) Transformar moléculas de DNA em moléculas de RNA. e) Estimular a produção de RNA transportador. Questão 51 Durante a fecundação, o espermatozoide tem a necessidade de perfurar as membranas do óvulo conhecidas como zona pelúcida. Para que isso possa ocorrer, durante a formação do espermatozoide uma organela tem um papel importante na formação do acrossomo, que ocupa o topo da cabeça do gameta. Essa organela é a/o a) mitocôndria. b) retículo endoplasmático. c) ribossomo. d) complexo golgiense. e) lisossomo. 27

28 CIências da natureza e suas tecnologias Questão 52 Atividades físicas de longa duração necessitam de reposição de potássio, o que pode ser resolvido com a ingestão de isotônicos comerciais ou de água de coco. A tabela abaixo apresenta algumas informações sobre essas duas bebidas. Informações nutricionais em 200 ml Valor energético Potássio Sódio Isotônico comercial 200 kcal 20 mg 45 mg Água de coco 100 kcal 400 mg 120 mg b) Para aumentar o ph e diminuir a alcalinidade do solo, o agricultor deve acrescentar uma substância com características ácidas. c) Para elevar o ph e deixar o solo próprio para a cultura de arroz, o agricultor deve utilizar carbonato de cálcio (calcário), tornando assim o solo menos ácido. d) Segundo os valores apresentados, a concentração de íons H + no solo é duas unidades menor que a necessária para a cultura de arroz. Logo, o agricultor nada precisa fazer. e) Como a concentração de íons H + no solo é 100 vezes menor que a necessária para a cultura de arroz, o agricultor deve acrescentar ácido ao solo. Utilizando os dados da tabela acima, analise as afirmações a seguir. I. Um nadador gasta 10 kcal por minuto de treinamento. Para repor a energia gasta em 30 minutos de natação, o volume de isotônico necessário será de 300 ml. II. O volume de água de coco para repor o potássio perdido em determinada atividade física é de 300 ml. Com o isotônico, para repor a mesma quantidade de potássio, será necessário um volume de 6 l. III. Para repor a energia perdida pelo nadador da primeira afirmação com água de coco será necessário um volume de 600 ml. Questão 54 Os alimentos industrializados apresentam na embalagem informações nutricionais importantes para a saúde. Analisando o rótulo de um cereal (abaixo), assinale a alternativa que o interpreta corretamente. Assinale a alternativa que apresenta apenas as afirmações corretas. a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) I, II e III. e) Todas estão erradas. Questão 53 O controle da acidez do solo é um importante teste para o cultivo de diferentes culturas. Uma amostra de solo colhida segundo certos critérios é colocada com água destilada, a mistura é deixada em repouso e, depois, é medido seu ph. O resultado permite ao agrônomo decidir sobre a melhor forma de corrigir o ph para certa cultura. Em determinada região, o solo tem ph 4,0. O agricultor quer plantar arroz, que se desenvolve bem em ph 6,0. Baseado no texto e no problema apresentado, assinale a alternativa que propõe a melhor solução para resolver a questão. a) Para elevar o ph do solo, o agricultor pode utilizar nitrato de amônio. Além de fornecer nitrogênio, um macronutriente importante no desenvolvimento da cultura, aumenta o ph do solo, tornando-o menos ácido. 28

29 CIências da natureza e suas tecnologias a) Segundo o rótulo, o valor energético de 30 g do cereal é de 148 kcal. b) O rótulo informa que, em 30 g do cereal, 7% correspondem a carboidrato. c) A quantidade de gordura total em 125 ml de leite desnatado é de 0,9 g. d) A quantidade de proteínas existente em 125 ml de leite é menor que a existente em 30 g do cereal. e) Em 60 g do cereal encontramos 7,2 x 10-3 g de ferro. Questão 55 O diagrama de fases da água representado a seguir mostra como a pressão interfere sobre a água. Pressão Sólido Ponto triplo Líquido (água) 1 atm (=0,1 MPa) 0,611 kpa 22 MPa Vapor 0,0098 ºC Temperatura 100 ºC 374 ºC Ponto crítico Obs: gráfico sem escala Usando o gráfico, analise as afirmações a seguir. I. O processo para retirar a água do leite para obter leite em pó é feito a uma pressão elevada, o que facilita a conservação das principais características do leite. II. O processo para retirar a água do leite para obter leite em pó é feito a uma pressão reduzida, o que facilita a conservação das principais características do leite. III. O cozimento na panela de pressão é mais rápido porque, quanto maior a pressão, maior é a temperatura do vapor de água. IV. O cozimento na panela de pressão é mais rápido porque a temperatura de ebulição da água aumenta com o aumento da pressão. Assinale a alternativa que apresenta as afirmações corretas: a) I e III. b) I e IV. c) II e III. d) II e IV. e) Todas estão erradas. ela é menor que 30%, temos o estado de atenção. Nessa situação, devemos evitar exercícios físicos, consumir bastante água e umidificar o ambiente com vaporizadores ou panos molhados. Um modo de aferir a umidade relativa do ar é usar dois termômetros. Um de bulbo seco, para medir a temperatura do ar, e outro de bulbo úmido, que também mede a temperatura do ar, mas mergulhado em um algodão embebido em água. A diferença das temperaturas observadas permite calcular a umidade relativa do ar. Quanto maior a diferença de temperatura entre os termômetros, menor a umidade relativa do ar. Quanto menor a diferença, maior será a umidade relativa. Baseado nas informações presentes no texto, assinale a alternativa correta. a) A diferença de temperatura nos termômetros se deve à evaporação da água no termômetro de bulbo úmido. Quanto maior a evaporação, menor a umidade relativa e maior a diferença de temperaturas entre os termômetros. b) Durante a utilização dos dois termômetros, a temperatura do de bulbo úmido é sempre maior ou igual à temperatura indicada pelo termômetro de bulbo seco. c) O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura da água no algodão. Quanto maior a umidade relativa do ar, maior a diferença entre as temperaturas anotadas pelos termômetros de bulbo úmido e de bulbo seco. d) O termômetro de bulbo úmido indica a temperatura da água no algodão. Quanto menor a umidade relativa do ar, maior a temperatura indicada pelo termômetro de bulbo úmido em relação ao de bulbo seco. e) Quando a temperatura anotada pelo termômetro de bulbo úmido for maior que a indicada pelo de bulbo seco, maior será a umidade relativa do ar. Quando for menor que a indicada pelo termômetro de bulbo seco, menor será a umidade relativa do ar. Questão 57 Atualmente, a Terceira Lei de Kepler é utilizada na investigação das características das trajetórias de planetas encontrados em outras estrelas. Essa lei, descrita em 1619, relaciona o período (P) do movimento orbital de um astro à distância (D) do astro central. Kepler aplicou sua lei aos astros do sistema solar que orbitam o Sol (astro central). Ela pode ser escrita na forma: P 2 = k. D 3 Questão 56 A umidade relativa do ar mostra a relação entre a quantidade de água presente na atmosfera e a quantidade máxima que essa mesma atmosfera pode suportar a determinada temperatura. Quando em que k é uma constante que depende da massa do astro central. Em 2011, foram encontrados dois planetas ao redor de uma estrela chamada Kepler-10, do mesmo tamanho que o nosso Sol, situada a 560 anos-luz do nosso 29

30 CIências da natureza e suas tecnologias sistema solar. Os parâmetros orbitais aproximados dos planetas estão na tabela. Planeta Período (dias) Distância (milhões de km) Questão 60 O gráfico representa as transformações gasosas que ocorrem no interior do cilindro de um motor a combustão de quatro tempos. Kepler-10b 1 2,5 Kepler-10c? 30 De acordo com a Terceira Lei de Kepler, o período aproximado da órbita do planeta Kleper-10c ao redor de sua estrela, em dias, é P (Pressão) D C a) 5. b) 20. c) 25. d) 40. e) 75. A E B V (Volume) Questão 58 O que ocorre com três bexigas (balões de borracha) cheias, respectivamente, de água, álcool e solução saturada de água com sal se elas forem jogadas dentro de uma piscina com água do mar? a) As três flutuam. b) As três afundam. c) Apenas a terceira afunda. d) Apenas a cheia de álcool flutua. e) As duas primeiras afundam. As transformações que correspondem a processos isovolumétricos e que podem ser associadas, respectivamente, à queima do combustível e à abertura da válvula para expulsão dos gases resultantes da queima dentro do motor são a) A-B e B-C. b) C-D e E-B. c) B-C e D-E. d) B-E e D-C. e) D-E e C-B. Questão 59 Desde a descoberta, em 1995, de um planeta em torno da estrela 51 Pegasi, mais de 430 exoplanetas foram encontrados. Atualmente, um dos instrumentos utilizados para a detecção de exoplanetas é o espectrógrafo HARPS (sigla em inglês de High Accuracy Radial Velocity Planet Searche ou Buscador de Planetas de Alta Precisão na Velocidade Radial) do telescópio de 3,6 m no Observatório La Silla, no Chile. Esse instrumento mede pequenas mudanças na frequência luminosa das estrelas, inferindo alterações em sua velocidade (radial) com precisão de 1 metro por segundo. Com isso, procura detectar as oscilações no movimento estelar causadas pela atração gravitacional de um ou mais planetas que a orbitam. O espectrógrafo HARPS se baseia num fenômeno ondulatório que permite inferir a velocidade de um objeto por meio da mudança em sua frequência luminosa. Tal fenômeno é conhecido como a) refração. b) reflexão. c) frequência de Hertz. d) efeito Doppler. e) Lei de Snell. Questão 61 As enzimas são proteínas que atuam como catalisadores biológicos, acelerando as reações que ocorrem nos organismos. Cada enzima tem um ph ótimo para sua ação catalisadora. O gráfico abaixo representa os intervalos em que as enzimas digestivas tripsina e pepsina atuam. Analisando o gráfico e à luz de seus conhecimentos, assinale a alternativa correta. Rapidez de reação Pepsina Tripsina ph 30

31 CIências da natureza e suas tecnologias a) A pepsina e a tripsina atuam em órgãos diferentes, para que cada uma possa ter o ph ótimo para a ação catalisadora. b) Tanto a pepsina quanto a tripsina atuam no mesmo órgão, já que são enzimas digestivas. c) O ph 5 é o ideal para a ação tanto da pepsina quanto da tripsina. d) O ph 10 é o ideal para a ação da tripsina. e) O ph 0 é o ideal para a ação da pepsina. Questão 62 (...) A utilização de protozoários ciliados como bioindicadores apresenta diversas vantagens em comparação a outros organismos, comenta a professora Marta d Agosto. A espécie Frontonia leucas, por exemplo, foi encontrada nos cinco pontos de coleta, mas apresentou características distintas em cada local. Nas nascentes, esse ciliado alimenta-se de algas e, nos pontos poluídos, de cianobactérias, o que altera até mesmo sua morfologia. (...) Fonte: trecho retirado do artigo Protozoários ciliados demonstram níveis de poluição das águas, de Raquel Coutinho da revista Minas Faz Ciência nº 27 (set. a nov. de 2006). De acordo com o texto, alguns protozoários, como o da espécie Frontonia leucas, podem ser utilizados para a) estudos do crescimento de cada indivíduo. b) detectar o grau de poluição de um ambiente por meio de suas características físicas. c) detectar a distribuição de outros animais. d) estudos sobre reprodução. e) estudos sobre comportamento. Questão 64 Charles Darwin cunhou o termo seleção natural, bem como outro termo evolutivo muito mal compreendido: a sobrevivência dos mais aptos. A sobrevivência dos mais aptos não necessariamente quer dizer a sangrenta batalha que se deduz por meio de seu significado (ainda que ocasionalmente seja esse o seu sentido). Na verdade, a expressão avalia a eficiência de uma árvore na difusão de suas sementes, a capacidade de um peixe para encontrar um local de procriação seguro antes de deitar ovas, a habilidade de um pássaro para remover sementes do interior perfumado de uma flor ou a resistência de uma bactéria a antibióticos. Após ler o texto acima, analise as seguintes afirmativas: I. A seleção natural tende a limitar a variabilidade genética da espécie pela eliminação dos caracteres não adaptativos. II. Um animal qualquer é bem-sucedido na seleção natural se sobreviver até a reprodução. III. As recombinações cromossômicas e as mutações resultam em populações com menor variabilidade genética. IV. A variabilidade genética é função direta das mutações cromossômicas e independe das recombinações cromossômicas. Estão corretas as afirmativas: a) I e III. b) II e III. c) III e IV. d) I e II. e) II e IV. Questão 63 A sobrevivência é uma medida indireta da mortalidade de uma população. Os fatores que afetam a sobrevivência dos indivíduos podem ser dependentes da densidade ou independentes da densidade. Assinale o único fator que não é dependente da densidade. a) Disponibilidade de recursos alimentares. b) Parasitismo. c) Competição. d) Predação. e) Temperatura. Questão 65 O filo dos cordados compreende três subfilos: urocordados, cephalocordados e vertebrados. Os dois primeiros são costumeiramente agrupados sob a designação de protocordados e são conhecidos por não apresentar esqueleto interno, característica própria dos vertebrados. Esses grupos de animais estão classificados no mesmo filo devido à presença da: a) caixa craniana. b) notocorda. c) laringe. d) pele queratinizada. e) coluna vertebral. 31

32 CIências da natureza e suas tecnologias Questão 66 No esquema representado a seguir, temos uma estação de tratamento de água. Analise-o, identificando cada uma das operações realizadas. Depois, assinale a alternativa correta que descreve os procedimentos feitos em uma estação de tratamento de água. Fonte: Acesso em 20/2/2012. a) Todos os processos mostrados são físicos, não havendo nenhuma reação química. b) O cloro e o flúor adicionados na última etapa servem para a desinfecção da água a ser utilizada pela população. c) A floculação facilita a decantação de sólidos em suspensão na água captada no manancial. d) Como a água para consumo é tratada, qualquer corpo de água pode ser utilizado, por mais poluído que esteja. e) O ph da água a ser consumida pela população não é uma preocupação nas estações de tratamento. 32

33 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

34 CIências humanas e suas tecnologias Questão 67 No texto a seguir, você encontra informações a respeito da tribo suruí da Amazônia brasileira: A tribo suruí, da floresta tropical brasileira, está lutando para impedir a destruição de sua terra natal. Mas, em vez de arcos e flechas, ela está usando a Internet, o GPS e o Google Earth. O cacique Almir Narayamoga Suruí gira o globo diante dele, passando por Copenhague, Bristol e Washington. Ele adora navegar no Google Earth, pulando de um continente para outro. Isso se transformou em um vício. A Terra virtual diante dele continua girando e finalmente chega ao Brasil, e aqui o cacique de 35 anos, que nasceu no chão de uma cabana na floresta tropical, dá um zoom em um grande triângulo verde cercado por marrom, com as linhas tão nítidas como se desenhadas com uma régua. Esta é nossa terra: quilômetros quadrados de floresta, ele diz. Com quase três vezes o tamanho da cidade de Nova York, o triângulo de floresta é lar dos membros da tribo suruí, um dos vários milhares de grupos indígenas que vivem no Brasil. Fonte: autoria de Juliane von Mittelstaedt UOL Notícias, publicado em 9/6/2010 no jornal Der Spiegel. internacional/2010/06/09/tribo-amazonica-usa-a-internet-para-salvar-afloresta.jhtm Acesso em 25/1/2012 (adaptado). As origens do maracatu, praticado atualmente por diferentes grupos no país, confunde-se com as origens da História do Brasil e pode ser considerado uma consequência do a) sincretismo cultural. b) preconceito racial. c) monopólio comercial. d) etnocentrismo europeu. e) patriarcalismo. Questão 69 Observe a imagem de um famoso quadro de Pedro Américo ( ), pintor brasileiro cuja obra teve papel importante na consolidação da memória da história do Brasil, produzida no decorrer do século XIX. Considerando o texto, podemos concluir que os indígenas suruís na atualidade a) vivem nos mesmos moldes culturais da época do descobrimento do Brasil. b) possuem características culturais desvinculadas das suas origens e antepassados. c) mesclam tradição e modernidade, incorporando à sua cultura recursos tecnológicos. d) desprezam, no seu cotidiano, componentes relacionados à modernidade tecnológica. e) buscam preservar suas raízes desconhecendo recursos de tecnologia informacional. Questão 68 Há controvérsias sobre a origem do maracatu. Alguns acreditam que ele foi trazido em sua essência pelos portugueses em meados de 1700 e era manifestado em Recife por meio de danças com aspectos teatrais, nas cerimônias e festividades promovidas pela corte. Era realizado com o acompanhamento de instrumentos de percussão e seus dançarinos vestiam-se como personagens da realeza e bonecos chamados de calungas, que representavam um agrado para as entidades religiosas. No caso das igrejas católicas, estes bonecos representavam uma homenagem a Nossa Senhora do Rosário, São Benedito, Santa Ifigênia, Santo Elesbão e Gaspar. Caso a festa fosse realizada em um terreiro, a homenagem era feita aos orixás. Fonte: Infoescola. Acesso em 25/1/ Essa obra foi objeto de estudo de uma pesquisadora da Universidade Federal de Juiz de Fora. Leia algumas de suas ideias a respeito do quadro: A escolha da obra de Pedro Américo não foi aleatória. Na opinião de Maraliz, o quadro é um caso único na história da arte brasileira e ocidental por privilegiar a visão do esquartejamento. Ao optar por isso, observa a autora da tese, Pedro Américo ignorou parâmetros consolidados da história da arte e, principalmente, da pintura histórica, entre os quais a noção do belo ideal do corpo. A visão da violência sobre o corpo não é própria da pintura histórica. O artista foi muito corajoso, sobretudo se pensarmos que, nesse momento, Tiradentes se afirmava como um herói nacional, afirma Maraliz. Fonte: Kassab, Alvaro. Jornal da Unicamp. Edição de novembro a 3 de dezembro de ju/novembro2006/ju345pag6-7.html Acesso em 25/1/

35 CIências humanas e suas tecnologias Considerando imagem e texto, podemos afirmar que a) Pedro Américo pintou Tiradentes de acordo com a imagem típica de um herói nacional. b) a violência corporal que caracteriza a imagem rompe com tradições pictóricas de arte. c) a intenção que moveu o pintor foi permeada pela crítica à figura histórica de Tiradentes. d) era recorrente a produção de cenas em que os personagens eram retratados esquartejados. e) Tiradentes era, no século XIX, um personagem histórico desprezado pela opinião pública. Questão 70 A seguir, você encontra dois textos relacionados a crenças pós-morte. Leia-os com atenção para, em seguida, responder à questão proposta: Texto 1: De acordo com o budismo, uma pessoa, após sua morte, comumente está passível de renascer em um dos 31 planos da existência. Seu renascimento é condicionado pelos atos bons ou maus que ele fez na vida presente ou, em alguns casos, por atos realizados em vidas passadas. Se ele é virtuoso, ou se fez boas ações durante esta vida, pode renascer no mundo de deuses, onde irá desfrutar prazeres divinos; ou se foi incorreto nesta vida, pode renascer em um dos quatro estados dolorosos. Questão 71 Durante o século XVII, a Igreja teve um importante papel como mecenas na arte colonial. As diversas ordens religiosas que se instalam no Brasil desde meados do século XVI desenvolvem uma arquitetura religiosa sóbria e muitas vezes monumental, com fachadas e plantas retilíneas de grande simplicidade ornamental. As primeiras manifestações do espírito barroco no país estão presentes em fachadas e frontões, mas principalmente na decoração de algumas igrejas, também em meados do século XVII. A talha barroca dourada em ouro, de estilo português, os motivos folheares, a multidão de anjinhos e pássaros, a figura dinâmica da Virgem no retábulo-mor projetam um ambiente barroco no interior de uma arquitetura clássica. Fonte: O Barroco Brasileiro Histórico aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_ verbete=63. Acesso em 26/1/2012 (adaptado). Fonte: Folhas no caminho com/2005/12/cerimnia-fnebre.html. Acesso em 26/1/ Texto 2: Para o catolicismo, a morte é uma consequência do Pecado Original. Quem nos traz à vida, novamente, é Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Redenção. Não há segunda chance, como está em São Paulo: Está decretado que o homem morra uma só vez, e depois disto é o julgamento (Hb 9, 27). Assim o homem, quando dormir, não ressuscitará, até que o céu seja consumido, não despertará, nem se levantará de seu sono (Jó, XIV, 12). Fonte: Catolicismo Romano content/view/482/37/ Acesso em 26/1/ 2012 (adaptado). Comparando o conteúdo tratado nos textos lidos, podemos concluir que a) o budismo e o catolicismo interpretam a vida pósmorte de forma similar, negando a reencarnação. b) para o budismo, existe reencarnação, enquanto, no catolicismo, essa possibilidade não existe. c) a reencarnação, no budismo e no catolicismo, está desvinculada da conduta do indivíduo em vida. d) no budismo e no catolicismo, o julgamento divino determina o merecimento da reencarnação. e) para o budismo e o catolicismo, a salvação da alma é a redenção divina, o que possibilita a reencarnação. Fonte da imagem: Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro portalsaofrancisco.com.br/alfa/rio-de-janeiro/mosteiro-de-sao-bento-dorio-de-janeiro.php. Acesso em 26/1/2012. O desenvolvimento do estilo denominado de barroco brasileiro é uma manifestação da produção artística do Brasil colonial. Leia as afirmativas e, em seguida, assinale a alternativa correta: I. A arquitetura de templos religiosos no Brasil até meados do século XVII contrasta com a arte decorativa representativa do barroco brasileiro. II. A arte barroca brasileira tem seu desenvolvimento possibilitado pelo mecenato das ordens religiosas. III. A decoração do interior das igrejas barrocas privilegia as formas retas e a sobriedade de cores. 35

36 CIências humanas e suas tecnologias IV. A importância da religião católica no Brasil colonial foi eternizada nos templos religiosos de característica barroca. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, II e III apenas. b) I, III e IV apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e III apenas. e) III e IV apenas. Questão 72 Foi em Atenas que surgiram as primeiras ideias de cidadania e democracia, principalmente no século V a.c. Em oposição à visão aristocrática de poder, o cidadão pode e deve atuar na vida pública, independentemente da vida familiar, classe ou função. Todos são iguais, com o mesmo direito à palavra e à participação no exercício do poder. É bem verdade que em Atenas eram considerados cidadãos aproximadamente apenas 10% da população ativa da cidade, devido à exclusão de estrangeiros, mulheres e escravos da vida pública. Fonte: ARANHA, Maria Lúcia de Arruda e MARTINS, Maria Helena Pires. Temas de Filosofia. Editora Moderna, 3ª edição revista. pág Comparando a concepção de democracia e cidadania vivenciada em Atenas, na Antiguidade, com a experiência social brasileira da atualidade, podemos considerar que a) os princípios que regem as noções de democracia e cidadania são os mesmos. b) as legislações do passado e atual garantem direitos iguais a todas as pessoas. c) a noção de atuação na vida pública define o conceito de cidadania ontem e hoje. d) em Atenas e ainda hoje há restrições à participação da mulher na vida pública. e) permanece hoje a mesma noção de poder aristocrático que existia em Atenas. Questão 73 Em dezembro de 2010 um jovem tunisiano, desempregado, ateou fogo ao próprio corpo como manifestação contra as condições de vida no país. Ele não sabia, mas o ato desesperado, que terminou com a própria morte, seria o pontapé inicial do que viria a ser chamado mais tarde de Primavera Árabe. Protestos se espalharam pela Tunísia, levando o presidente Zine el-abdine Ben Ali a fugir para a Arábia Saudita apenas dez dias depois. Ben Ali estava no poder desde novembro de Inspirados nos protestos na Tunísia, os egípcios foram às ruas. A saída do presidente Hosni Mubarak, que estava no poder havia 30 anos, demoraria um pouco mais. Enfraquecido, ele renunciou 18 dias depois do início das manifestações populares, concentradas na praça Tahrir (ou praça da Libertação, em árabe), no Cairo, a capital do Egito. Fonte: "Um ano de Primavera Árabe, a Primavera Inacabada" Acesso em 27/1/2012 (adaptado). Os protestos populares que ficaram conhecidos como Primavera Árabe ( ) se caracterizam por ser uma onda revolucionária ocorrida no Oriente Médio e no norte da África. Sobre esse tema, leia as afirmativas a seguir e, depois, assinale a alternativa correta: I. A Primavera Árabe provocou a queda de chefes de Estado no poder há décadas. II. As implicações geopolíticas da Primavera Árabe repercutiram em escala global. III. As condições precárias de vida associadas ao autoritarismo político justificam a ocorrência da Primavera Árabe. IV. A ocorrência da Primavera Árabe encontra na população jovem, informatizada, seu principal meio de mobilização. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, III e IV apenas. b) I, II e III apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e IV apenas. e) I, II, III e IV. Questão 74 A presença maciça da televisão em um país situado na periferia do mundo ocidental poderia ser descrita como mais um paradoxo de uma nação que, ao longo de sua história, é representada reiteradamente como uma sociedade de contrastes, riqueza e pobreza, modernidade e arcaísmo, sul e norte, litoral e interior. E, de fato, a televisão está implicada na reprodução de representações que perpetuam diversos matizes de desigualdade e discriminação. A moda, a gíria e a música que cada novela lança transmitem uma certa noção do que é ser contemporâneo. Personagens usam telefones sem fio, celulares, computadores, helicópteros, aviões, meios de comunicação e de transporte que atualizam de modo recorrente os padrões do que significa ser moderno. Fonte: História da Vida Privada, volume 4. Contrastes da Intimidade Contemporânea. Editora Companhia das Letras. Capítulo 7. Diluindo fronteiras: a televisão e as novelas no cotidiano. Autor: HAMBURGER, Esther. Adaptado. 36

37 CIências humanas e suas tecnologias Um dos aspectos marcantes do século XX foi o desenvolvimento dos meios de comunicação e a sua influência na organização da vida social. Leia as afirmativas a seguir e, depois, assinale a alternativa correta: I. A modernidade brasileira pode ser medida pelo comportamento dos personagens de telenovelas, pois estes retratam o padrão de vida da maioria da população urbana. II. A presença maciça da TV na sociedade brasileira é paradoxal, pois reproduz modelos que perpetuam matizes de desigualdade e discriminação. III. A maneira como os personagens de telenovelas são retratados estimula o consumo de ícones da modernidade tecnológica. IV. Aquilo que a televisão veicula é compartilhado pela população como uma fantasia distante e desvinculada da realidade cotidiana. São consideradas corretas as afirmativas: a) I, II e III apenas. b) I, III e IV apenas. c) I, II e IV apenas. d) II e III apenas. e) II e IV apenas. Questão 75 A charge a seguir foi publicada, pela primeira vez, em 16/5/1917, na revista Dom Quixote. Nela, o autor faz uma crítica à forma como ocorria o processo eleitoral na República Velha. Fonte: Acesso em 15/2/ A respeito da charge, podemos afirmar que a) ironiza um tipo de fraude no processo eleitoral na República Velha. b) legitima a democracia do processo eleitoral, já que todos votavam. c) explicita a participação de eleitores falecidos no processo eleitoral. d) mostra que o processo eleitoral era permeado por princípios éticos. e) elogia a eficiência da Justiça Eleitoral na fiscalização do processo. Questão 76 Com a manufatura, as diversas nações entraram numa relação de concorrência, empenhando-se em lutas comerciais por meio de guerras, direitos alfandegários protecionistas e proibições, ao passo que, antes, as nações, quando em contato, mantinham entre si trocas inofensivas. O comércio, a partir de então, tem significação política. Fonte: MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. SP: Hucitec, 1991, p Entre os séculos XIII e XVIII, com a derrocada do modo de produção feudal, desenvolveu-se o sistema manufatureiro. As relações entre as nações sofreram uma sensível mudança durante esse período de evolução das manufaturas. Tomando por base o texto, e analisando o contexto histórico nele presente, assinale a alternativa correta: a) A expansão marítima comercial europeia, ocorrida a partir de meados do século XV, marca definitivamente o surgimento do sistema manufatureiro e da concorrência entre as nações desenvolvidas, que, além de um sentido comercial, passou a ter uma conotação política. b) Com o desenvolvimento do sistema manufatureiro, iniciado com a Revolução Industrial, no século XVIII, a disputa por mercados consumidores levou a uma série de conflitos entre as potências, eliminando o caráter exclusivamente econômico dessa disputa comercial. c) A necessidade de controle sobre regiões produtoras de matérias-primas, com o objetivo de efetivar o sistema manufatureiro, levou as potências europeias a iniciar a ocupação dos continentes africano e asiático, num processo que teve como consequência uma série de guerras entre elas. d) As relações econômicas entre as potências industriais, mesmo na fase inicial da produção manufatureira, ganharam conotação essencialmente política, em razão da necessidade dessas potências de buscarem o controle de regiões produtoras de matérias-primas na escala global. e) A concorrência entre as nações desenvolvidas criou uma série de novas práticas comerciais, como os monopólios e o protecionismo alfandegário. As disputas acabaram evoluindo para guerras, eliminando o caráter essencialmente econômico do comércio mundial. 37

38 CIências humanas e suas tecnologias Questão 77 Desde a posse do general Castelo Branco, ficou clara a miopia militar para os aspectos básicos da educação. Como e por quê? Mais uma vez, pela subserviência ao modelo norte-americano. A partir do governo Castelo Branco, o ensino brasileiro foi orientado pela United States Agency for International Development (Usaid), que certamente planejava para o Brasil uma educação orientada pelo padrão dos Estados Unidos. Fonte: CHIAVENATO, Júlio José. O Golpe de 64 e a Ditadura Militar. SP: Moderna, 2004, p. 146 (adaptado). Fonte: Disponível em: Acesso em 22/1/2012. Pulei com meus tênis pretos no chão do pátio e foi me dando uma grande calma, o fim da tensão que me azucrinava desde o recreio naquela manhã. Puxei mais prás orelhas a boina preta que trazia para esconder a cabeleira loira e empunhei o spray vermelho contra o primeiro muro que apareceu pela frente. Letras tortas pela parede coberta de branco das duas pichações anteriores. Terminei a frase e passei prá outra: ABAIXO A REPRESSÃO/VIVA A LIBERDADE... GRÊMIO LIVRE... FORA MEC/USAID... DITADURA NÃO... Fonte: SYRKIS, Alfredo. Os Carbonários Memórias da Guerrilha Perdida. SP: Global, 1980, p. 31. As informações anteriores retratam aspectos do início dos governos militares no Brasil. Após sua leitura, assinale a alternativa que relacione estas informações da melhor maneira. a) O movimento estudantil, por meio de manifestações, demonstrou seu apoio ao acordo MEC-Usaid, que beneficiaria as universidades brasileiras. b) O acordo entre o governo do Brasil e o dos Estados Unidos, o MEC-Usaid, objetivava levar aos norteamericanos os padrões educacionais brasileiros. c) A aliança entre o governo brasileiro e o norteamericano, manifestada pelo acordo MEC-Usaid, sofreu forte oposição do movimento estudantil. d) A reação dos estudantes contra o acordo MEC-Usaid foi uma manipulação de grupos políticos de oposição ao regime militar brasileiro. e) A oposição do movimento estudantil ao acordo MEC-Usaid não contou com o apoio de outro grupo da sociedade civil brasileira. Questão 78 Os eleitores paraenses decidiram, em plebiscito, manter o Estado unido e negaram a divisão territorial para criação dos Estados de Carajás e Tapajós. Parte com maior PIB per capita, o Carajás teria 24% do território, correspondente à região sudeste paraense. Com 39 municípios, entre eles a possível capital, Marabá, o Estado teria 1,6 milhão de moradores. Fonte: UOL Notícias, Em plebiscito histórico, paraenses negam criação dos Estados de Carajás e Tapajós, 11/12/2011. Disponível em: ultimas-noticias/2011/12/11/paraenses-negam-criacao-de-estados-decarajas-e-tapajos.htm Acesso em 9/2/2012 (com cortes). Carajás vem se destacando como polo de geração de riquezas, o que reforçou argumentos para projetos de criação de novos estados na região. É correto afirmar que tais riquezas estão baseadas na a) exploração da sua rica província mineral, na siderurgia e na expansão da agropecuária. b) montagem industrial e vendas ao mercado interno de bens eletroeletrônicos. c) coleta e processamento de produtos florestais, como látex e castanha-do-pará. d) criação de unidades de conservação, que mantêm as florestas e a biodiversidade. e) utilização dos rios da região como vias de transporte e para a geração hidrelétrica. 38

39 CIências humanas e suas tecnologias Questão 79 Questão 80 Comparação entre meios de transporte do ponto de vista ecológico em relação ao automóvel particular para um deslocamento equivalente em pessoas/km Base = 100 (automóvel particular sem catalisador) Fonte: Machine breakers. Autor desconhecido, Disponível em: Acesso em 23/1/2012. O trabalhador estava preocupado não com o progresso técnico abstratamente, mas com problemas práticos, em impedir o desemprego e manter o padrão de vida habitual, que incluía fatores não monetários, tais como a liberdade e a dignidade, bem como os salários. Assim, não era às máquinas como tal que o movimento luddita objetivava, mas a qualquer ameaça ao bem-estar do trabalhador acima de tudo à mudança total nas relações sociais da produção que o ameaçavam. Se esta ameaça vinha da máquina, ou de alguma outra parte, dependia das circunstâncias. Fonte: HOBSBAWM, Eric: Os Trabalhadores. SP: Paz e Terra. 2010, p (adaptado, com cortes). Da leitura das informações anteriores, infere-se que seu conteúdo a) defende a ideia de que o movimento luddita visava exclusivamente à destruição das máquinas, responsabilizadas pelo aumento do desemprego e pelo agravamento da crise social para os trabalhadores. b) demonstra que o movimento luddita, ao contrário das imagens difundidas pelos próprios capitalistas, não atuava de forma violenta, mas, sim, por meio de representantes do movimento operário e dos sindicatos. c) aponta para a proposta do movimento luddita de uma alternativa de construção social, centrada no ser humano em vez de nas máquinas, caracterizando-o como uma crítica ao sistema capitalista então vigente. d) defende a concepção de que o movimento luddita teria sido estimulado pelos próprios industriais, objetivando, por meio da destruição das máquinas de outros burgueses, a redução da concorrência. e) demonstra que o movimento luddita, por meio da destruição de máquinas e da atuação de representantes operários junto aos industriais, forçou a burguesia a conceder uma série de benefícios aos trabalhadores. Consumo de espaço Consumo de energia primária (*) CO Poluição atmosférica total Risco: acidente induzido (*) Automóvel com catalisador o catalisador apenas é eficaz quando o motor está quente. Nas curtas distâncias percorridas em cidade, não se pode contar com o real benefício antipoluição. Fonte: União Europeia. Comissão Europeia para o Ambiente. Cidades para Bicicletas, Cidades de Futuro. Bruxelas, Bélgica: UE, 2000, p. 17 (com cortes). O estudo feito no âmbito da União Europeia em relação aos diferentes meios de transporte revela que a) o automóvel com catalisador é o meio mais adequado para a circulação urbana e para deslocamentos a longas distâncias. b) devem-se abandonar sistemas de transporte de alto consumo de energia e efeitos ambientais danosos, como os aviões. c) a bicicleta é o meio mais eficiente do ponto de vista energético, ambiental e quanto ao risco de acidente induzido. d) é preciso privilegiar o uso de transportes individuais mais rápidos e eficientes, em detrimento dos transportes coletivos. e) os automóveis são os que mais consomem espaços, mas são eficientes do ponto de vista energético. Questão 81 E falou o Senhor a Moisés, nas campinas dos moabitas, junto ao Jordão, de Jericó, dizendo: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, lançarei fora todos os moradores da terra diante de vós e destruireis todas as suas figuras; e tomareis a terra em possessão e nela habitareis; porquanto vos tenho dado esta terra, para possuí-la. Fonte: Bíblia Números, c. 33, v SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1995, p. 133 (com cortes). 39

40 CIências humanas e suas tecnologias O professor de Direito da Universidade Hebraica, Bem Greenberger, não confia nos árabes. É evidente que este território é nosso, Se Tel Aviv é judia, mais judeu ainda é Hebron. Acho certo que concedam aos árabes palestinos 'autonomia', que lhes permitam governar suas próprias vidas, mas isso não implica ceder-lhes um estado. Tudo isto deveria ser israelense. Qualquer criança judia que tenha estudado a história de seu povo e a Bíblia reconhece este lugar como único que o povo judeu pode reivindicar como sua terra. Fonte: FISK, Robert. A Grande Guerra pela Civilização a Conquista do Oriente Médio. SP: Planeta, 2007, p (adaptado, com cortes). As informações acima dizem respeito a um dos mais longevos conflitos da história da humanidade: a disputa pelo território do atual Estado de Israel. A análise atenta de seu conteúdo nos permite concluir que a) a interpretação da Bíblia feita pelos judeus justifica a permanência de seu povo no território, podendo ser identificada no trecho a vontade de Deus para a expulsão de qualquer povo que habite o lugar. b) o professor defende a criação de um Estado para os palestinos nos territórios ocupados pelos judeus em Israel, incitando novos conflitos entre os dois povos e uma oposição judaica às suas ideias. c) as reivindicações dos judeus pelo controle sobre os territórios do atual Estado de Israel são contestadas pela própria comunidade judaica, como pode ser constatado no discurso do professor da Universidade Hebraica. d) a ocupação da cidade de Hebron pelos árabes palestinos, desde a Antiguidade, como pode ser constatado pelo trecho bíblico citado, é a principal causa dos conflitos nos territórios do atual Estado de Israel. e) a promessa de Deus aos judeus de que expulsaria todos os moradores da região do atual Estado de Israel é a principal causa para os conflitos na região, agravados pelas invasões dos árabes a partir do século XIV. Embora a indústria tenda a migrar dos salários urbanos mais altos para os rurais mais baixos, isso lança as sementes da urbanização no campo. Fonte: HOBSBAWM, Eric. Como Mudar o Mundo. SP: Companhia das Letras, 2011, p. 91 (com cortes). Os textos anteriores se referem ao processo de urbanização, decorrente do desenvolvimento do capitalismo. Assinale a alternativa que mais bem representa a relação entre eles: a) Apresentam visões diferentes sobre urbanização: enquanto o primeiro atribui o crescimento urbano ao êxodo rural e à fuga de pequenas cidades, o segundo defende a ideia de que as indústrias instaladas em zonas rurais são responsáveis pela urbanização do campo. b) Defendem um mesmo ponto de vista: o de que o processo de crescimento das cidades tem como causa fundamental o desenvolvimento industrial urbano, atraindo as populações camponesas para as grandes cidades, intensificando o êxodo rural. c) Divergem em relação ao processo de urbanização: enquanto o primeiro defende a ideia de que os investimentos em zonas rurais levam ao desenvolvimento de cidades, o segundo atribui a responsabilidade pelo processo à mecanização do campo e ao consequente êxodo rural. d) Defendem um mesmo ponto de vista: o de que o processo de urbanização do campo, devido a investimentos capitalistas em zonas rurais, é o maior responsável pelo crescimento das cidades, mudando drasticamente os hábitos de vida dessas populações. e) Apontam para o crescimento dos problemas sociais decorrentes do processo de urbanização, seja pelo êxodo rural, seja pelos investimentos em zonas rurais, e para o processo de perda de identidade das populações camponesas no contato com a vida urbana. Questão 83 Questão 82 As cidades expandiram-se em virtude do aumento populacional, acrescido da migração de pessoas de fora vindas de fazendas, vilarejos e pequenas cidades. Camponeses e aldeões migraram para as cidades devido à falta de oportunidades nas áreas rurais, aliada às aparentes vantagens e atrações das cidades, onde as ruas eram cobertas de ouro. Fonte: GIDDENS, Anthony. Sociologia. RS: Artmed, 2005, p (com cortes). A indústria mecanizada em grande escala requer investimentos cada vez maiores de capital, enquanto sua divisão de trabalho exige a reunião de um elevado número de proletários. Essas grandes unidades de produção, mesmo quando construídas no campo, criam comunidades a seu redor, que produzirão uma força de trabalho excedente. Assim, vilas industriais se convertem em cidades que continuam a se expandir. Se as mais antigas organizações regionais do continente resultam diretamente do legado colonial, a descolonização estimula o sonho pan-africano de alguns dirigentes e resulta na criação da Organização da Unidade Africana (OUA) em Transformada em União Africana (UA), em 2001, é a principal instituição de cooperação dos países da África, da qual apenas o Marrocos não é membro. Diante da divisão dos Estados e de sua reticência parte da recém-adquirida soberania, a UA assemelha-se a um fórum intergovernamental de negociações, bem distante dos Estados Unidos da África, utopia imaginada por seus fundadores. Fonte: DURAND, Marie-Françoise [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p. 54 (com cortes). Considerando o papel da União Africana e a experiência colonial e de descolonização na África mencionados no texto, conclui-se que a(as): 40

41 CIências humanas e suas tecnologias a) ex-colônias portuguesas recusaram-se a aderir a órgãos regionais africanos, optando por articulações com países com os quais têm identidade cultural. b) existência de instabilidades políticas e fragilidades de instituições dos Estados nacionais criam obstáculos a uma atuação mais abrangente da UA. c) organizações africanas de cooperação e integração regional estão hoje a serviço dos interesses das principais potências mundiais. d) força política de organizações como a UA permitiu aos países africanos decidirem o desfecho dos conflitos ocorridos durante a chamada Primavera Árabe. e) exploração e a opressão colonial vividas até os anos 1970 tornaram inviável a instituição de organizações de cooperação ou integração regional no continente. Questão 84 e) o desenvolvimento tecnológico, associado à implantação de infraestruturas em determinados territórios, promove um crescimento localizado, sem inserir essas regiões no processo de globalização econômica. Questão 85 Em qualquer parte do mundo, as fronteiras atraem violência, a violência suscita cercas e as cercas podem se transformar em muros. Agora, quando muitos nos Estados Unidos propõem reforçar a fronteira com o México, os muros ganham nova popularidade. Em vários pontos ao longo dessa fronteira poeirenta de quilômetros, cercas e muros vêm sendo construídos desde os anos Muro em Tijuana, no México, na fronteira com os Estados Unidos A divisão territorial do trabalho cria uma hierarquia entre lugares e redefine, a cada momento, a capacidade de agir das pessoas, das firmas e das instituições. Nos dias atuais, um novo conjunto de técnicas torna-se hegemônico e constitui a base material da vida da sociedade. É a ciência que, dominada por uma técnica marcadamente informacional, aparece como um complexo de variáveis que comanda o desenvolvimento do período atual. O meio técnico-científicoinformacional é a expressão geográfica da globalização. O uso do território pode ser definido pela implantação de infraestruturas, mas também pelo dinamismo da economia e da sociedade. Fonte: SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil Território e Sociedade no Início do Século XXI. RJ: Record, 2011, p (com cortes). A análise do fragmento acima e do contexto atual de desenvolvimento tecnológico nos permite concluir que a) a utilização dos territórios deve ser feita com o intuito de desenvolver tecnologias que permitam a implantação de infraestruturas industriais, com o objetivo de perpetuar prioritariamente o seu crescimento econômico. b) as novas tecnologias de informação são responsáveis pelo processo atual de divisão territorial do trabalho, pois, ao reduzirem as distâncias, se constituem como a expressão concreta da globalização econômica. c) a divisão territorial do trabalho promove uma maior dinamização das relações econômicas, o que garante uma igualdade entre as diferentes regiões produtivas inseridas na globalização econômica. d) o desenvolvimento de tecnologias de informação é o maior responsável pelo sucesso da globalização econômica, reduzindo os problemas sociais nas áreas onde os investimentos são maiores. Fonte: BOWDEN, Charles. O muro. Revista National Geographic Brasil, São Paulo, Abril, n. 86, p. 98, mai./2007 (com cortes). Analisando o texto e a fotografia sobre o muro construído pelos Estados Unidos na fronteira com o México, é correto afirmar que a medida a) confirma o quadro de rivalidades históricas e tensões permanentes entre os dois Estados nacionais. b) funciona como posto de emissão de vistos de entrada nos Estados Unidos, facilitando o ingresso de estrangeiros neste país. c) visa a conter a entrada no território estadunidense de imigrantes ditos ilegais oriundos da América Latina. d) pretende impedir a livre circulação de pessoas, bens e serviços entre os países estabelecida no âmbito do Nafta. e) contribuiu para eliminar o tráfico de drogas, promovido por redes e circuitos ilegais instalados em ambos os países. 41

42 CIências humanas e suas tecnologias Questão 86 Parceiro econômico rival estratégico Taiwan, terra chinesa Litígios territoriais Controle dos estreitos Fornecimento de petróleo, gás e outras matérias-primas J.-P. Magnier, 2008 Armand Colin Planisfério O mundo visto pela China Fonte: BONIFACE, Pascal; VÉDRINE, Hubert. Atlas do Mundo Global. São Paulo: Estação Liberdade, 2009, p. 96. Pretensões econômicas e geoestratégicas da China, retratadas no mapa, têm sido confirmadas por iniciativas como: c) Subserviência ao poderio político-militar e comercial dos Estados Unidos e concessões à economia de mercado. d) Abandono das relações comerciais e da parceria estratégica com a Rússia, devido ao desmoronamento da União Soviética. e) Superação de rivalidades históricas com o Japão, surgidas durante a ocupação da Manchúria por esse último na II Guerra Mundial. a) Pressões de órgãos multilaterais e países ocidentais, que contestam a ocupação e colonização cultural do Tibete pelos chineses. b) Expansão de investimentos em infraestrutura na África, a fim de obter, como contrapartida, recursos minerais e energéticos. 42

43 CIências humanas e suas tecnologias Questão 87 Planisfério Acesso à água e dessalinização, 2007 Fiji, Vanuatu, Ilhas Salomão Samoa Tonga Dessalinização da água (em milhões de m3 por ano), Parcela da população com acesso à água de boa qualidade (%), Ausência de informação média mundial Somente os valores superiores a 5 milhões de m3 cúbicos por ano estão representados. Máximo Cazaquistão Arábia Saudita EAU Estados Unidos Kuwait Fontes: Organização Mundial da Saúde - OMS (www.who.org.); Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), base de dados on line Aquastar (www.fao.org). Fonte: DURAND, Marie-Françoise [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p O uso doméstico da água é uma das formas mais evidentes de consumo. O volume de água utilizada nas casas, ou pelas autoridades municipais para abastecer as áreas residenciais, varia de mais de 800 litros diários, no Canadá, a apenas 1 litro, na Etiópia. Em alguns países em desenvolvimento, 20 litros de água por pessoa, diariamente, são consideradas um luxo. Alguns habitantes de países desenvolvidos usam mais do que isso só para regar seus jardins. Os dados sobre a disponibilidade de água no mundo revelam que a) os países desenvolvidos se apropriaram das reservas de água disponíveis no mundo atual. b) há equilíbrio na oferta e no consumo de água tanto nos países ricos como nos em desenvolvimento. c) a escassez do recurso obrigou os países ricos e em desenvolvimento a dessalinizar a água do mar. d) há desigualdades na distribuição natural e na apropriação social do recurso no mundo. e) o desperdício e consumo excessivo respondem pela atual escassez de água nos países pobres. Fonte: CLARKE, Robin; KING, Jannet. O Atlas da Água. São Paulo: Publifolha, 2005, p. 30 (com cortes). 43

44 CIências humanas e suas tecnologias Questão 88 PIB por estado brasileiro, 2006 (em bilhões de reais) Figura A Figura B Benoît Martin, jan Fonte: IBGE (www.ibge.gov.br). Fonte: IBGE. In: DURAND, Marie-Françoise... [et al.]. Atlas da Mundialização: Compreender o Espaço Mundial Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2009, p. 16. Examinando-se as figuras A e B, que são representações cartográficas distintas sobre o mesmo tema, conclui-se que elas são respectivamente um mapa, mapa a mapa b a) quantitativo, com símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica ordenado-qualitativo, com tons de cor que estabelecem hierarquias entre unidades geográficas. b) ordenado-qualitativo, com tons de cor que estabelecem hierarquias entre unidades geográficas de movimentos, com setas que indicam fluxos e direções. c) de movimentos, com setas que indicam montantes e direções de fluxos em anamorfose, que propositalmente altera o tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados. d) quantitativo, que expressa dados em símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica em anamorfose, que propositalmente altera o tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados. em anamorfose, que propositalmente altera o e) tamanho das unidades geográficas em razão dos dados representados. quantitativo, com símbolos proporcionais aos dados de cada unidade geográfica. 44

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Itens do capítulo 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5. A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5.1 O consumo

Leia mais

Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto 15.01.2012 - TARDE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO FALTA PEDREIRO Superinteressante São Paulo, Abril, n. 280 Falta pedreiro, estão reclamando os mestres

Leia mais

Água no feijão, que chegou mais um!

Água no feijão, que chegou mais um! Água no feijão, que chegou mais um! A UU L AL A Sábado! Cristiana passou a manhã toda na cozinha, preparando uma feijoada! Roberto tinha convidado sua vizinha, Maristela, para o almoço. Logo cedo, Cristiana

Leia mais

Lista de Exercícios de Recuperação do 3 Bimestre

Lista de Exercícios de Recuperação do 3 Bimestre Instruções gerais: Lista de Exercícios de Recuperação do 3 Bimestre Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas. Nível Fundamental Incompleto. Águas e Esgoto. 22.01.2012 - Tarde

Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas. Nível Fundamental Incompleto. Águas e Esgoto. 22.01.2012 - Tarde Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas Nível Fundamental Incompleto Águas e Esgoto 22.01.2012 - Tarde LÍNGUA PORTUGUESA AJUDANTE / AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS / OPERADOR DE BOMBAS 22.01

Leia mais

Ernesto entra numa fria!

Ernesto entra numa fria! A UU L AL A Ernesto entra numa fria! Segunda-feira, 6 horas da tarde, Cristiana e Roberto ainda não haviam chegado do trabalho. Mas Ernesto, filho do casal, já tinha voltado da escola. Chamou a gangue

Leia mais

MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 46. Numa cidade de 10.000 habitantes são consumidos refrigerantes de dois tipos A e B. Sabendo que 45% da população tomam do refrigerante A, 15% tomam os dois tipos de refrigerantes

Leia mais

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o 1.Introdução O fenômeno da corrente elétrica é algo conhecido pelo homem desde que viu um raio no céu e não se deu conta do que era aquilo. Os efeitos de uma descarga elétrica podem ser devastadores. Há

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE. NOME: Vale 10,0

SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE. NOME: Vale 10,0 SISTEMA GÁLATAS EDUCACIONAL DISCIPLINA: CIÊNCIAS - 5ºANO DATA: / /2014 AV2-1ºBIMESTRE NOME: Vale 10,0 1ª QUESTÃO VALE 0,2 Leia a charge de Maurício de Souza abaixo com atenção: Marque com um x a resposta

Leia mais

Sólidos, líquidos e gases

Sólidos, líquidos e gases Mudanças de fase Sólidos, líquidos e gases Estado sólido Neste estado, os átomos da substâncias se encontram muito próximos uns dos outros e ligados por forças eletromagnéticas relativamente grandes. Eles

Leia mais

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula A UU L AL A Poluição do ar Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador do laboratório de poluição atmosférica experimental da Faculdade de Medicina da USP, a relação entre o nível de poluição e a

Leia mais

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. 04/12/2011 Física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais Podcast Área Matemática Segmento Ensino Fundamental Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos Duração 6min32seg

Leia mais

Medidas elétricas I O Amperímetro

Medidas elétricas I O Amperímetro Medidas elétricas I O Amperímetro Na disciplina Laboratório de Ciências vocês conheceram quatro fenômenos provocados pela passagem de corrente elétrica num condutor: a) transferência de energia térmica,

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST CIÊNCIAS HUMANAS

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST CIÊNCIAS HUMANAS SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST CIÊNCIAS HUMANAS Título do Podcast Área Segmento Duração Consumo, consumismo e impacto humano no meio ambiente Ciências Humanas Ensino Fundamental; Ensino Médio 6min29seg Habilidades:

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

Introdução. Observando o ambiente

Introdução. Observando o ambiente Introdução A curiosidade natural do homem, o leva a explorar o ambiente que o cerca, observando, analisando, realizando experiências, procurando saber o porquê das coisas. Nesta atividade, exploradora

Leia mais

I Lista de Exercícios

I Lista de Exercícios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA I Lista de Exercícios 1. Faça um algoritmo que receba o salário-base de

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo.

Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. PROCESSO SELETIVO 2003/1 REDAÇÃO Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. 2. 3. 4. 5. 6. Este caderno de prova contém três temas para redação, uma folha

Leia mais

COMPLEMENTO MATEMÁTICO

COMPLEMENTO MATEMÁTICO COMPLEMENTO MATEMÁTICO Caro aluno, A seguir serão trabalhados os conceitos de razão e proporção que são conteúdos matemáticos que devem auxiliar o entendimento e compreensão dos conteúdos de Química. Os

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 32 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

Resolução de Provas 2009

Resolução de Provas 2009 Resolução de Provas 2009 01.No bebedouro doméstico representado na figura, a água do garrafão virado para baixo, de boca aberta, não vaza para o recipiente onde ele se apóia, devido à pressão atmosférica.

Leia mais

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 (OBMEP RJ) O preço de uma corrida de táxi é R$ 2,50 fixos ( bandeirada ), mais R$ 0,10 por 100 metros rodados.

Leia mais

PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA

PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA FENÔMENOS FÍSICOS E QUÍMICOS Um fenômeno físico ocorre sem que a substância transforme-se em outra substância, ou

Leia mais

Identificando os tipos de fontes energéticas

Identificando os tipos de fontes energéticas Identificando os tipos de fontes energéticas Observe a figura abaixo. Nela estão contidos vários tipos de fontes de energia. Você conhece alguma delas? As fontes de energia podem ser renováveis ou não-renováveis,

Leia mais

Física - QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 20 pontos) RASCUNHO

Física - QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 20 pontos) RASCUNHO Física - QUESTÕES de 01 a 06 LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETA- MENTE CADA UMA NA FOLHA

Leia mais

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira INSTRUÇÕES Você está recebendo um caderno de prova com 12 (doze) folhas numeradas. As partes I e II contêm 16 (dezesseis) questões de Língua

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

Divirta-se com o Clube da Química

Divirta-se com o Clube da Química Divirta-se com o Clube da Química Produzido por Genilson Pereira Santana www.clubedaquimica.com A idéia é associar a Química ao cotidiano do aluno usando as palavras cruzadas, o jogo do erro, o domino,

Leia mais

texto I partes I e II Língua Portuguesa e Matemática Futebol de rua De preferência os novos, do colégio.

texto I partes I e II Língua Portuguesa e Matemática Futebol de rua De preferência os novos, do colégio. partes I e II Língua Portuguesa e Matemática texto I Futebol de rua Pelada é o futebol de campinho, de terreno baldio. Mas existe um tipo de futebol ainda mais rudimentar do que a pelada. É o futebol de

Leia mais

Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas

Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas 01. (Uepg) Quanto às características das substâncias puras e das misturas, assinale o que for correto. 01) Misturas sólidas homogêneas não podem

Leia mais

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas;

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; CAPÍTULO 01 A CÉLULA - Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; - O funcionamento interligado e harmonioso dessas estruturas mantém o corpo vivo, em funcionamento; A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo Aula 9 (pág. 102) AD TM TC Aula 10 (pág. 102) AD TM TC Aula 11 (pág. 104) AD TM TC Aula 12 (pág. 106) AD TM TC Aula 13 (pág. 107) AD TM TC Aula 14 (pág.

Leia mais

Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.

Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo. CNHECIMENTS GERAIS 01 Analise a veracidade (V) ou falsidade (F) das proposições abaixo, quanto aos efeitos negativos da utilização de combustíveis fósseis sobre o ambiente. ( ) A combustão de gasolina

Leia mais

A turma. parte I Língua Portuguesa parte II Matemática

A turma. parte I Língua Portuguesa parte II Matemática parte I Língua Portuguesa parte II Matemática A turma 5 10 15 20 25 Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de turma e sei como é importante em certa idade essa entidade, a turma. A gente é um ser

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 1º PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO AGENTE UNIVERSITÁRIO - 2013

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 1º PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO AGENTE UNIVERSITÁRIO - 2013 UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 1º PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO AGENTE UNIVERSITÁRIO - 2013 Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de

Leia mais

ATENDENTE DE CRECHE. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40

ATENDENTE DE CRECHE. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40 CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO PRETO - SC ATENDENTE DE CRECHE Nome do (a) Candidato (a) Número de Inscrição Este caderno de questões está assim constituído: DISCIPLINAS Nº

Leia mais

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas:

A 'BC' e, com uma régua, obteve estas medidas: 1 Um estudante tinha de calcular a área do triângulo ABC, mas um pedaço da folha do caderno rasgou-se. Ele, então, traçou o segmento A 'C' paralelo a AC, a altura C' H do triângulo A 'BC' e, com uma régua,

Leia mais

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO)

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) assinatura do(a) candidato(a) ADMISSÃO PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 2.ª DCS/2011 ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Prova Dissertativa 1 Ao receber

Leia mais

Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI. Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ

Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI. Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ AG. DE VIGILÂNCIA PREVIDENCIÁRIA / AUX. DE SERVIÇOS GERAIS / MOTORISTA

Leia mais

Teste de Habilidade Específica - THE

Teste de Habilidade Específica - THE LEIA COM ATENÇÃO 1. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 2. Preencha os dados pessoais. 3. Autorizado o inicio da prova, verifique se este caderno

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM Olá Caro Aluno, Você já reparou que, no dia a dia quantificamos, comparamos e analisamos quase tudo o que está a nossa volta? Vamos ampliar nossos conhecimentos sobre algumas dessas situações. O objetivo

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007 LÍNGUA PORTUGUESA Para responder às questões de 01 a 09, leia o texto que se segue. 1 2 3 4 5 6 (C) representando uma peça teatral. (D) tentando convencer um ao outro. QUESTÃO 04 No quadrinho 1, sem mudar

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA GABARITO 4ª Chamada Bim. DISCIPLINA: FÍS. I E II / GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do

Leia mais

Estados Físicos Da Matéria

Estados Físicos Da Matéria Direitos Exclusivos para o autor: Prof. Gil Renato Ribeiro Gonçalves CMB- Colégio Militar de Brasília gylrenato@gmail.com Reservados todos os direitos. É proibida a duplicação ou reprodução desta aula,

Leia mais

Fig.: Esquema de montagem do experimento.

Fig.: Esquema de montagem do experimento. Título do Experimento: Tratamento de água por Evaporação 5 Conceitos: Mudanças de fases Materiais: Pote de plástico de 500 ml ou 1L; Filme PVC; Pote pequeno de vidro; Atilho (Borracha de dinheiro); Água

Leia mais

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PÓS - GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA ADP8088 - SEMINÁRIOS EM ENGENHARIA AGRÍCOLA II USO DO GÁS NATURAL DE

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

Fique ligado na energia!

Fique ligado na energia! A U A UL LA 3 Fique ligado na energia! Todos os processos vitais do planeta - circulação das águas e dos ventos, a fotossíntese, entre outros - dependem de energia. A principal fonte de energia na Terra

Leia mais

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA Prof Cazuza 1 (Uff 2012) O ciclo de Stirling é um ciclo termodinâmico reversível utilizado em algumas máquinas térmicas Considere o ciclo de Stirling para 1 mol de um gás ideal monoatônico ilustrado no

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Exercício de Reforço de Língua Portuguesa 2º ano

Exercício de Reforço de Língua Portuguesa 2º ano Exercício de Reforço de Língua Portuguesa 2º ano 1- Conforme estudamos em sala de aula, os substantivos são palavras que dão nomes aos seres, objetos, sentimentos etc. Marque a alternativa que explica

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 12014

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 12014 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 1014 ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AOS SEGUINTES CARGOS: Agente Comunitário

Leia mais

FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA

FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA Iria Müller Guerrini, No Brasil a maior quantidade de energia elétrica produzida provém de usinas hidrelétricas (cerca de 95%). Em regiões rurais e mais distantes das hidrelétricas

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG Um cacique kaingang, meu amigo, me escreveu pedindo sugestões para desenvolver, no Dia do Índio, o seguinte tema em uma palestra: "Os Valores Culturais da Etnia Kaingáng".

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração

Leia mais

GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014

GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014 GABARITO PROVA DO NÍVEL 3 (Para alunos do 6 º ao 9 º ano do Ensino Fundamental) XVII OBA - 2014 Nota de Astronomia: Nota de Astronáutica: Nota Final: Observação: A Nota Final é a soma das notas de Astronomia

Leia mais

Para produzir energia elétrica e

Para produzir energia elétrica e Produção de energia elétrica A UU L AL A uma notícia de jornal: Leia com atenção o texto a seguir, extraído de Seca agrava-se em Sobradinho e ameaça causar novo drama social no Nordeste Para produzir energia

Leia mais

Considerando que, ao colocar o sólido dentro da caixa, a altura do nível da água passou a ser 80 cm, qual era o volume do sólido?

Considerando que, ao colocar o sólido dentro da caixa, a altura do nível da água passou a ser 80 cm, qual era o volume do sólido? 1 2 Com o objetivo de trabalhar com seus alunos o conceito de volume de sólidos, um professor fez o seguinte experimento: pegou uma caixa de polietileno, na forma de um cubo com 1 metro de lado, e colocou

Leia mais

Termoelétricas Ou Termelétricas

Termoelétricas Ou Termelétricas Termoelétricas Ou Termelétricas É uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica/eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO II A GRUPO II B GRUPO II C GRUPO II

Leia mais

Design pedagógico Módulo IV

Design pedagógico Módulo IV Energia Design pedagógico Módulo IV Escolha do tópico O que um aluno entre 14 e 18 anos acharia de interessante neste tópico? Que aplicações / exemplos do mundo real podem ser utilizados para engajar os

Leia mais

Questões Complementares de Geometria

Questões Complementares de Geometria Questões Complementares de Geometria Professores Eustácio e José Ocimar Resolução comentada Outubro de 009 Questão 1_Enem 000 Um marceneiro deseja construir uma escada trapezoidal com 5 degraus, de forma

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES 1 INTRODUÇÃO NA PRÉ HISTÓRIA O HOMEM UTILIZAVA SUA PRÓPRIA ENERGIA PARA DESENVOLVER SUAS ATIVIDADES TRANSFERÊNCIA DO ESFORÇO PARA OS ANIMAIS 2 APÓS A INVENSÃO DA RODA: UTILIZAÇÃO

Leia mais

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR Prof. Humberto A. Machado Departamento de Mecânica e Energia DME Faculdade de Tecnologia de Resende - FAT Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 1. A tecla da divisão da calculadora de Arnaldo parou de funcionar, mas nem por isso ele deixou de efetuar as divisões, pois a tecla de multiplicação funciona normalmente.

Leia mais

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 7. AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Há três coisas para

Leia mais

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA Lisandra C. Kaminski Casca de café Estudo realizado em 2008, pelo agrônomo Luiz Vicente Gentil, da UnB. Pode ser uma excelente opção como substituição

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

QUESTÃO 16 (UNICAMP) Três planos de telefonia celular são apresentados na tabela abaixo:

QUESTÃO 16 (UNICAMP) Três planos de telefonia celular são apresentados na tabela abaixo: Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2015 Disciplina: MaTeMÁTiCa Prova: desafio nota: QUESTÃO 16 (UNICAMP) Três planos de telefonia celular

Leia mais

MATEMÁTICA U F R N FÁBIO FININHO

MATEMÁTICA U F R N FÁBIO FININHO O professor Fábio Marcelino da Silva (Fininho) é licenciado em matemática pela UFRN e pós graduando no ensino de educação matemática. Desde o ano de 001 dedica-se á área de concursos públicos no IAP Cursos

Leia mais

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Sistema de Ensino Unidade Portugal Série: 5 o ano (4 a série) Período: TARDE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VIII PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Nome: Turma: Data: 19/9/2009 Valor da prova: 8,0 Nota: Eixo temático

Leia mais

Edital de Abertura do Concurso Público Prefeitura de Morro Agudo de Goiás - GO n o 01/2014 CARGO

Edital de Abertura do Concurso Público Prefeitura de Morro Agudo de Goiás - GO n o 01/2014 CARGO IBEG Instituto Brasileiro deeducação egestão Edital de Abertura do Concurso Público Prefeitura de Morro Agudo de Goiás - GO n o 01/2014 CARGO Operador de Máquinas Pesadas de Médio Porte, Trator de Pneus

Leia mais

Lista de Exercícios Professor Mário http://www.professormario.com.br mario@meson.pro.br

Lista de Exercícios Professor Mário http://www.professormario.com.br mario@meson.pro.br 1. (Unicamp 93) Um aluno simplesmente sentado numa sala de aula dissipa uma quantidade de energia equivalente à de uma lâmpada de 100W. O valor energético da gordura é de 9,0kcal/g. Para simplificar, adote

Leia mais

= = = F. cal AULA 05 TERMOMETRIA E CALORIMETRIA CALOR É ENERGIA TÉRMICA EM TRÂNSITO DE UM CORPO PARA OUTRO, DEVIDO A UMA DIFERENÇA DE TEMPERATURA.

= = = F. cal AULA 05 TERMOMETRIA E CALORIMETRIA CALOR É ENERGIA TÉRMICA EM TRÂNSITO DE UM CORPO PARA OUTRO, DEVIDO A UMA DIFERENÇA DE TEMPERATURA. AULA 05 TERMOMETRIA E ALORIMETRIA 1- TEMPERATURA Todos os corpos são constituídos de partículas, a olho nu nos parece que essas partículas estão em repouso, porém as mesmas têm movimento. Quanto mais agitadas

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 1 o TRIMESTRE DE 2014

PROVA DE FÍSICA 1 o TRIMESTRE DE 2014 PROVA DE FÍSICA 1 o TRIMESTRE DE 2014 PROF. VIRGÍLIO NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A

PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 2ª MENSAL - 1º TRIMESTRE TIPO A 01) Baseado no que foi visto no laboratório sobre transmissão de calor, analise as alternativas abaixo. I. A convecção térmica só ocorre nos fluidos,

Leia mais

QUÍMICA TECNOLÓGICA I

QUÍMICA TECNOLÓGICA I Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG QUÍMICA TECNOLÓGICA I Prof a. Dr a. Flaviana Tavares Vieira flaviana.tavares@ufvjm.edu.br Alquimia

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA CULTURA DO CAFÉ E DA CANA-DE-AÇUCAR NO MUNICIPIO DE FRANCA: UM ESTUDO NOS ANOS DE 1990 A 2007

A EVOLUÇÃO DA CULTURA DO CAFÉ E DA CANA-DE-AÇUCAR NO MUNICIPIO DE FRANCA: UM ESTUDO NOS ANOS DE 1990 A 2007 344 A EVOLUÇÃO DA CULTURA DO CAFÉ E DA CANA-DE-AÇUCAR NO MUNICIPIO DE FRANCA: UM ESTUDO NOS ANOS DE 1990 A 2007 Jordanio Batista Maia da Silva (Uni-FACEF) Hélio Braga Filho (Uni-FACEF) 1 INTRODUÇÃO Vivemos

Leia mais

1 Por que tomar café da manhã?

1 Por que tomar café da manhã? A U A UL LA Por que tomar café da manhã? Exercícios Acordar, lavar o rosto, escovar os dentes, trocar de roupa e... tomar o café da manhã. É assim que muitas pessoas começam o dia, antes de ir trabalhar.

Leia mais

Efeitos da Corrente Elétrica. Prof. Luciano Mentz

Efeitos da Corrente Elétrica. Prof. Luciano Mentz Efeitos da Corrente Elétrica Prof. Luciano Mentz 1. Efeito Magnético Corrente elétrica produz campo magnético. Esse efeito é facilmente verificado com uma bússola e será estudado no eletromagnetismo. 2.

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

5 a Série (6 o Ano) Avaliação Diagnóstica Matemática (Entrada) Ensino Fundamental. Gestão da Aprendizagem Escolar. Nome da Escola.

5 a Série (6 o Ano) Avaliação Diagnóstica Matemática (Entrada) Ensino Fundamental. Gestão da Aprendizagem Escolar. Nome da Escola. Gestão da Aprendizagem Escolar Avaliação Diagnóstica Matemática (Entrada) 5 a Série (6 o Ano) Ensino Fundamental Nome da Escola Cidade Estado Nome do Aluno Idade Sexo feminino masculino Classe Nº 1. Durante

Leia mais

Abioeletricidade cogerada com biomassa

Abioeletricidade cogerada com biomassa bioeletricidade Cana-de-Açúcar: um pr energético sustentável A cana-de-açúcar, a cultura mais antiga do Brasil, é hoje uma das plantas mais modernas do mundo. A afirmação é do vice-presidente da Cogen

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE (2,0 pontos)

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE (2,0 pontos) Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( x ) Fundamental ( ) Médio SÉRIE: _8 _ TURMA: TURNO: DISCIPLINA: Química PROFESSOR(A): Equipe de Química LISTA DE RECUPERAÇÃO 1º SEMESTRE

Leia mais

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Físico-Química Versão 2 Teste Intermédio Físico-Química Versão 2 Duração do Teste: 90 minutos 18.04.2013 9.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro????????????

Leia mais