ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS"

Transcrição

1 ECOLOGIA GERAL Aula 05 Aula de hoje: FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS Sabemos que todos os organismos necessitam de energia para se manterem vivos, crescerem, se reproduzirem e, no caso de muitas espécies, para se movimentarem. O Sol: é a principal fonte fornecedora de energia para a terra. A cada dia a Terra é bombardeada por kcal de energia solar, o que em termos comparativos equivale à energia de 100 milhões de bombas atômicas, semelhante a que explodiu em Hiroxima. Com relação ao aproveitamento de toda essa energia, a principal forma está associada a captação feita pelas plantas, que por sua vez, transforma energia luminosa em energia química através da fotossíntese. Essa energia química nutre os tecidos vegetais que servirão de fonte de energia para outros organismos. Pensando em energia... Raciocínio para engenheiros Heimmm!!! A evolução do conhecimento em física tem nos permitido explorar essa energia solar para conversão em outros tipos de energias que favorecem a nossa vida, como a energia térmica, elétrica, mecânica, entre outras... Missão dos engenheiros: Buscar o melhor aproveitamento e uso dessas energias, generosamente cedidas, sempre pensando em sustentabilidade.

2 Fluxo de energia entre os organismos O fluxo de energia entre os organismos se caracteriza em função da origem, conversão e trajetória energética. Esse fluxo pode ser entendido em função do beneficiamento energético por parte dos organismos envolvidos nessa dinâmica. - Organismos autotróficos são aqueles que sintetizam seu próprio alimento através da fotossíntese (processo pelo qual as plantas e alguns outros organismos transformam energia luminosa em energia química). - Organismos consumidores são aqueles que usam a energia química acumulada nas substâncias orgânicas na alimentação (animais). Devido a esse fluxo energético entre os organismos, onde a, alimentação propriamente dita, é o principal processo de obtenção energético após o primeiro nível trófico. Desta forma os níveis tróficos, ou a rota energética nos seres vivos, podem ser entendidos da seguinte maneira: Primeiro nível trófico Formado por organismos autotróficos (produtores). Os níveis seguintes são compostos por organismos heterotróficos, ou seja, aqueles que obtêm a energia de que precisam de substâncias orgânicas produzidas por outros organismos. Todos os animais e fungos são seres heterotróficos, e a este grupo inclui os herbívoros, os carnívoros e os decompositores. Segundo nível trófico Formado por organismos heterotróficos (consumidores). - Consumidores primários, formados por organismos que se alimentam dos produtores (herbívoros). - Consumidores secundários formados por organismos que se alimentam dos consumidores primários. - Consumidores terciários formados por organismos que se alimentam dos consumidores secundários. mais...

3 Nível trófico dos detritívoros - Decompositores formados por certas bactérias e fungos, que atacam os cadáveres, excrementos, restos de vegetais e, em geral, matéria orgânica dispersa no substrato, decompondo-a em sais minerais, água e dióxido de carbono, que são depois re-utilizados pelos produtores, num processo natural de reciclagem Esquema ilustrado dos níveis tróficos e da rota energética entre os organismos. Cadeia alimentar O termo cadeia alimentar refere-se à seqüência em que se alimentam os seres de uma comunidade. Ou seja é uma seqüência de organismos interligados por relações de alimentação. Desta forma, a posição em que cada ser vivo ocupa numa cadeia alimentar corresponde seu nível trófico. Autotróficos Heterotróficos Decompositores

4 Figura x A- Cadeia alimentar marinha. B- Cadeia alimentar terrestre. Teia alimentar (também conhecida como rede alimentar) A teia alimentar é caracterizada pelo conjunto de cadeias alimentares, ligadas entre si e geralmente representadas como um diagrama das relações tróficas (alimentares) entre os diversos organismos ou espécies de um ecossistema. As teias alimentares, em comparação com as cadeias, apresentam situações mais perto da realidade, onde cada espécie se alimenta em vários níveis hierárquicos diferentes e produz uma complexa teia de interações alimentares. Todas as cadeias alimentares começam com um único organismo produtor, mas uma teia alimentar pode ter vários produtores. A complexidade de teias alimentares limita o número de níveis hierárquicos, assim como na cadeia. As teias alimentares dão uma noção mais realista do que acontece nos diversos ecossistemas porque a relação entre dois organismos (o alimento e seu consumidor) não é sempre a mesma.

5 Figura y Teia alimentar. Pirâmides ecológicas As relações ecológicas entre seres vivos podem ser representadas graficamente por meio da construção das chamadas pirâmides ecológicas. Essas pirâmides representam as variações de número, massa e energia dentro de um ecossistema. Tipos de pirâmides Pirâmide de números Representa a quantidade de indivíduos em cada nível trófico da cadeia alimentar proporcionalmente à quantidade necessária para a dieta de cada um desses.

6 Em alguns casos, quando o produtor é uma planta de grande porte, o gráfico de números passa a ter uma conformação diferente da usual, sendo denominada pirâmide invertida. Outro exemplo de pirâmide invertida é dada quando a pirâmide envolve parasitas, sendo assim os últimos níveis tróficos mais numerosos. Pirâmide de biomassa Pode-se também pensar em pirâmide de biomassa, em que é computada a massa corpórea (biomassa). O resultado será similar ao encontrado na pirâmide de números: os produtores terão a maior biomassa e constituem a base da pirâmide, decrescendo a biomassa nos níveis superiores.

7 Tal como no exemplo anterior, em alguns casos pode ser caracterizada como uma pirâmide invertida, já que há a possibilidade de haver, por exemplo, a redução da biomassa de algum nível trófico, alterando tais proporções. Pirâmide de energia Retrata, para cada nível trófico, a quantidade de energia acumulada, em uma determinada área ou volume, em um intervalo de tempo. Assim, representa a produtividade energética do ambiente em questão. OBS: Estima-se que cada nível trófico transfira apenas 10% da capacidade energética para o nível trófico seguinte, por isso, que uma pirâmide dificilmente apresentara mais que cinco níveis tróficos.

8 AGORA SIM, ASSUNTO PARA ENGENHEIROS AGRÍCOLAS E AGRÔNOMOS HEIM!!!!! Vamos raciocinar juntos, ok? Vejamos a seguinte situação: Sob condições adequadas, uma área de m 2 pode produzir uma determinada quantidade de arroz suficiente para alimentar 24 pessoas durante um ano. Se esse arroz, em vez de servir de alimento ao Homem, fosse utilizado para a criação de gado, a carne produzida alimentaria apenas uma pessoa nesse mesmo período. Quanto mais curta for uma cadeia alimentar, maior será, portanto, o aproveitamento da energia. O que quer dizer isso? Ex1: Cadeia mais curta (Arroz Homem) Ex2: Cadeia mais longa (Arroz gado Homem) Diante deste conhecimento, podemos afirmar que em locais (países, estados, municípios, etc.) que convivem com problemas associados à falta de alimentos, o Homem deve optar por obtê-los através de cadeias curtas. Desta forma, podemos utilizar o cálculo da eficiência nas transferências de energia de um nível para o outro, a necessidade de avaliar a quantidade de matéria orgânica ou de energia existente em cada nível trófico, ou seja, é necessário conhecer a produtividade ao longo de todo o ecossistema.

9 A Produtividade do Ecossistema A produtividade de um ecossistema depende de diversos fatores, dentre os quais os mais importantes são a luz, a água, o gás carbônico e a disponibilidade de nutrientes. A produtividade de um ecossistema pode ser avaliada pela: PRODUTIVIDADE PRIMÁRIA - corresponde à quantidade de matéria orgânica produzida pelos autotróficos durante determinado tempo, em determinada área. PRODUTIVIDADE SECUNDÁRIA - corresponde à quantidade de matéria orgânica incorporada aos consumidores. Ainda podemos dividir essas categorias em outras duas: PRODUTIVIDADE BRUTA - corresponde ao total de matéria orgânica acumulada. PRODUTIVIDADE LÍQUIDA - corresponde ao total de matéria orgânica acumulada depois de descontados os gastos referentes a atividade metabólica. Em ecossistemas estáveis, com freqüência a PRODUÇÃO de (P) iguala o CONSUMO de (R). Nesse caso, vale a relação P/R = 1. Eficiência Ecológica Eficiência ecológica é a porcentagem de energia transferida de um nível trófico para o outro, em uma cadeia alimentar. De modo geral, essa eficiência é, aproximadamente, de apenas 10%, ou seja, cerca de 90% da energia total disponível em um determinado nível trófico não são transferidos para a

10 seguinte, sendo consumidos na atividade metabólica dos organismos do próprio nível ou perdidos como restos. Em certas comunidades, porém a eficiência pode chegar a 20%.

11 Discussão MOMENTO BATE BOCA 1 Em se tratando de aproveitamento energético e conversão de biomassa, o que vale mais a pena para nós. Comer carne de boi ou frango? Carne de frango, pois esta questão está diretamente ligada a maior conversão de biomassa, o que pode ser explicado devido ao menor tempo de desenvolvimento associado ao uma maior densidade de animais por m 2..

Figura 1. Habitats e nichos ecológicos diversos. Fonte: UAN, 2014.

Figura 1. Habitats e nichos ecológicos diversos. Fonte: UAN, 2014. Ecologia de Comunidades e Ecossistemas Habitat e nicho ecológico Para entendermos o funcionamento da vida dos seres vivos em comunidade (dentro de um ecossistema) se faz necessário abordarmos dois conceitos

Leia mais

NETXPLICA http://forum.netxplica.com TESTE DE AVALIAÇÃO 8º Ano Ciências Naturais Ecossistemas fluxos de energia e ciclos de matéria

NETXPLICA http://forum.netxplica.com TESTE DE AVALIAÇÃO 8º Ano Ciências Naturais Ecossistemas fluxos de energia e ciclos de matéria Classificação Encarregado de Educação Nome nº Turma Data / / 08 GRUPO I (Cotação = 25 pontos: 1.1-10x2=20 + 1.2-5 pontos) 1. Considera a figura seguinte, que representa o fluxo de energia numa cadeia alimentar.

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA

FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA FLUXO DE ENERGIA E CICLOS DE MATÉRIA Todos os organismos necessitam de energia para realizar as suas funções vitais. A energia necessária para a vida na Terra provém praticamente toda do sol. Contudo,

Leia mais

Matéria e energia nos ecossistemas

Matéria e energia nos ecossistemas Aula de hoje Matéria e energia nos ecossistemas Matéria e energia nos ecossistemas A forma e funcionamento dos organismos vivos evoluiu parcialmente il em respostas às condições prevalecentes no mundo

Leia mais

Matéria e Energia no Ecossistema

Matéria e Energia no Ecossistema Matéria e Energia no Ecossistema Qualquer unidade que inclua a totalidade dos organismos (comunidade) de uma área determinada, interagindo com o ambiente físico, formando uma corrente de energia que conduza

Leia mais

23/8/2011 CADEIAS ALIMENTARES CADEIA ALIMENTAR OU CADEIA TRÓFICA PRODUTORES. Ecossitemas e Saúde Ambiental ::Profª MSC. Dulce Amélia Santos 1

23/8/2011 CADEIAS ALIMENTARES CADEIA ALIMENTAR OU CADEIA TRÓFICA PRODUTORES. Ecossitemas e Saúde Ambiental ::Profª MSC. Dulce Amélia Santos 1 CADIAS ALIMNTARS ngenharia Civil Disciplina cossistemas e Saúde Ambiental Aula - Cadeias Alimentares - Fluxo De nergia Profª Msc.. Dulce Amélia Santos As espécies que vivem em um mesmo ambiente estão ligadas

Leia mais

Aula 11 Cadeia alimentar

Aula 11 Cadeia alimentar Aula 11 Cadeia alimentar A biosfera, parte do planeta onde vivem os seres vivos, é formado por ecossistemas. O ecossistema é constituído por comunidade (parte biótica) e os fatores físicos e químicos do

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ 3º ANO- ENSINO MÉDIO BIOLOGIA PROFESSORA VANESCA 2015

COLÉGIO SÃO JOSÉ 3º ANO- ENSINO MÉDIO BIOLOGIA PROFESSORA VANESCA 2015 COLÉGIO SÃO JOSÉ 3º ANO- ENSINO MÉDIO BIOLOGIA PROFESSORA VANESCA 2015 ECOLOGIA Introdução, Cadeias alimentares, Matéria e Energia no Ecossistema. O termo ECOLOGIA foi empregado pela 1ª vez por E. Haeckel,

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

Entre os seres vivos de um ecossistema, há um inter relacionamento dinâmico e equilibrado, que permite a troca de matéria e de energia.

Entre os seres vivos de um ecossistema, há um inter relacionamento dinâmico e equilibrado, que permite a troca de matéria e de energia. Cadeia alimentar A biosfera, parte do planeta onde vivem os seres vivos, é formado por ecossistemas. O ecossistema é constituído por comunidades (parte biótica) e os fatores físicos e químicos do meio

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Comer o milho ou a galinha que comeu o milho?

Comer o milho ou a galinha que comeu o milho? Comer o milho ou a galinha que comeu o milho? A UU L AL A Na Aula 29 usamos como exemplo o galinheiro de um fazendeiro. Para alimentar as galinhas, o fazendeiro planta ou compra milho. As galinhas, aproveitando

Leia mais

Biologia Fascículo 10 André Eterovic

Biologia Fascículo 10 André Eterovic Biologia Fascículo 10 André Eterovic Índice Ecologia Conceitos Ecológicos...1 Cadeias Alimentares...2 Relações Simbióticas...4 Exercícios...6 Gabarito...8 Ecologia Conceitos Ecológicos Ecologia: definição

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem

Ciências Naturais. Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem Ciências Naturais 8º ano Fluxo de Energia nos Ecossistemas teste de verificação da aprendizagem 1 O que representa a imagem seguinte? A. Uma sucessão ecológica. B. Uma teia aliemntar. C. Uma pirâmide ecológica.

Leia mais

5ª série / 6º ano 1º bimestre

5ª série / 6º ano 1º bimestre 5ª série / 6º ano 1º bimestre Água e o planeta Terra Hidrosfera Distribuição e importância Hidrosfera é o conjunto de toda a água da Terra. Ela cobre 2/3 da superfície terrestre e forma oceanos, mares,

Leia mais

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui:

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: COLÉGIO JOÃO PAULO I ENSINO MÉDIO 2009 ECOLOGIA PROF. XANDI 1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: a) população b) comunidade c) ecossistema d)

Leia mais

BIOLOGIA Bases da Ecologia

BIOLOGIA Bases da Ecologia Módulo 42 Página 17 à 29 Quantos animais e seres vivos vocês conhecem? Onde eles vivem? Vamos fazer a leitura das páginas 17 e 18 Por dentro da notícia páginas 18 e 19 RESPONDA: 1) Depois de ler o texto

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

Ecologia Geral (ECG33AM) Curso de Graduação em Engenharia Ambiental UTFPR Francisco Beltrão

Ecologia Geral (ECG33AM) Curso de Graduação em Engenharia Ambiental UTFPR Francisco Beltrão Ecologia Geral (ECG33AM) Curso de Graduação em Engenharia Ambiental UTFPR Francisco Beltrão Antes de continuarmos... ainda algumas orientações! Orientações gerais (muito importantes) 1) O prazo máximo

Leia mais

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS BIOLOGIA Prof. Fred ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS Ecologia: definição e importância Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e entre estes e o ambiente em que vivem. Envolve aspectos do

Leia mais

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 INSTRUÇÕES 1. Preencha o cabeçalho e com o nome completo de cada aluno da equipe MÉDIA = 2. Todas as respostas deverão ser apresentadas nos espaços apropriados, com

Leia mais

Dinâmica dos Ecossistemas

Dinâmica dos Ecossistemas UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ECOLOGIA Prof. Oriel Herrera Monitores: John David & Giuliane Sampaio Dinâmica dos Ecossistemas Fortaleza-CE Versão

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Unidade I: Fundamentos

Unidade I: Fundamentos Curso: Ciências do Ambiente Unidade I: Fundamentos Profª Manuella Villar Amado A crise ambiental Miller (1985) A Terra pode ser comparada a uma astronave deslocando-se a 100.000 km/h pelo espaço sideral

Leia mais

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente 1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS Eu um ser no ambiente Higiene Corporal Os cinco sentidos Corpo humano Perceber a importância do cuidado com o corpo, da vacinação e da prevenção de acidentes.

Leia mais

Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges

Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges ECOSSISTEMAS MÓDULO 1 Professora: Andréa Rodrigues Monitora: Marina Borges ESPÉCIES EXISTENTES NA TERRA Espécies conhecidas 1.412.000 Outros animais 281.000 Insetos 751.000 Fungos 69.000 Procariontes 4.800

Leia mais

Biologia 1. 01 Alternativa E. 02 Alternativa D. 01 Alternativa D. 02 Alternativa E. 03 Alternativa E. 04 Alternativa A.

Biologia 1. 01 Alternativa E. 02 Alternativa D. 01 Alternativa D. 02 Alternativa E. 03 Alternativa E. 04 Alternativa A. Biologia 1 Aula 1 21 Aula 2 Aula 3 1 Aula 4 a) A "Chlamydia trachomatis" é uma bactéria, pois, como mostra a tabela, não apresenta núcleo celular organizado, porém possui DNA, RNA, membrana plasmática

Leia mais

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Teste de avaliação Nome ----------------------------------------------------------------------- Numero -------------------------------

Leia mais

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS

ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS BIOLOGIA ECOLOGIA I - CONCEITOS GERAIS Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente onde vivem. É uma ciência que estuda os seres vivos acima do nível do organismo individual, estuda,

Leia mais

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros Necessidades básicas O planeta oferece meios que satisfaçam as necessidades básicas dos seres vivos. Necessidades básicas dos

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas.

Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. Aula 01 Introdução à Ecologia: níveis de organização ecológica; ecossistema; níveis tróficos do ecossistema; a energia nos ecossistemas. O que é? O que estuda? Qual a sua importância? HISTÓRICO Homem primitivo

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO ADMINISTRAÇÀO DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO PROF: NAZARÉ FERRÀO TURMA: 7-ADN-1 I. MEIO AMBIENTE CONCEITOS MEIO AMBIENTE Tudo o que cerca o ser vivo,

Leia mais

A Biosfera e seus Ecossistemas

A Biosfera e seus Ecossistemas A Biosfera e seus Ecossistemas UNIDADE I ECOLOGIA CAPÍTULO 2 Aula 01 Níveis de organização Hábitat e nicho ecológico Componentes do ecossistema Cadeia e teia alimentar 1. INTRODUÇÃO À ECOLOGIA X Ecologia

Leia mais

RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc.

RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc. Ecologia RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc. SER VIVO SER VIVO SER VIVO MEIO AMBIENTE RELAÇÕES Dentre essas

Leia mais

Elaborado pelos alunos do 8º A da Escola Secundária Infante D. Henrique:

Elaborado pelos alunos do 8º A da Escola Secundária Infante D. Henrique: Elaborado pelos alunos do 8º A da Escola Secundária Infante D. Henrique: - Joana Moreira Lima nº16 - José Fernando nº17 - Sandra oliveira nº23 O carvão, o petróleo e o gás natural são combustíveis fósseis.

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A CADERNO DE EXERCÍCIOS 2A Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Cadeia alimentar e fluxo de energia H43 2 Esquema do sistema digestório H46 3 Órgãos

Leia mais

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos,

3. Ler atentamente as 3 afirmativas relativas às relações entre os seres vivos, ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO BIOLOGIA 1º ANO / 3ª etapa Professor: Warley Ferreira 1. Uma população de parasitas e seus hospedeiros estão em interação. Eliminando-se os parasitas, espera-se que a população

Leia mais

Texto Base: Aula 27. Ecossistemas. Autor: Ana Lúcia Brandimarte. Fonte: Brandimarte e Santos, 2014a

Texto Base: Aula 27. Ecossistemas. Autor: Ana Lúcia Brandimarte. Fonte: Brandimarte e Santos, 2014a Texto Base: Aula 27 Ecossistemas Autor: Ana Lúcia Brandimarte Ecossistema Fonte: http://people.wku.edu/ O termo ecossistema foi cunhado por Sir Arthur George Tansley, um ecólogo vegetal inglês, em 1935.

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA Prof. Salomão profsalomao@gmail.com PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM Sem Mês Início Término CH 1ª FEV 7 11 3 ASSUNTO: ASPECTOS

Leia mais

ECOLOGIA. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2. Conceitos Básicos. Estuda as formas de organização superiores à do organismo 14/02/2014.

ECOLOGIA. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2. Conceitos Básicos. Estuda as formas de organização superiores à do organismo 14/02/2014. BIOSFERA E SEUS ECOSSISTEMAS Cap.2 Conceitos Básicos ECOLOGIA Estuda as formas de organização superiores à do organismo Protoplasma Níveis de Organização dos Seres Vivos Célula Tecido Órgão Aparelho Sistema

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário 1 Metras Curriculares Estratégias Tempo Avaliação TERRA UM PLANETA COM VIDA Sistema Terra: da

Leia mais

CIÊNCIAS DESCRITORES

CIÊNCIAS DESCRITORES CIÊNCIAS DESCRITORES 1. BIMESTRE - 2015 4.º ANO Identificar a permeabilidade nos diferentes tipos de solo. Identificar a presença de água no interior do corpo dos seres vivos. Identificar as condições

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO Provas 2º Bimestre 2012 CIÊNCIAS DESCRITORES DESCRITORES DO 2º BIMESTRE DE 2012

Leia mais

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo A Energia e suas Fontes Fontes de Energia Renováveis Fontes de Energia Não-Renováveis Conclusões Energia: Capacidade de realizar trabalho Primeira Lei da Termodinâmica: No

Leia mais

pasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwe rtyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn Ciências

pasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwe rtyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn Ciências Qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg hjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuio Planejamento Anual 2014 pasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwe

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Ecologia de Ecossistemas. Aula 4: Produtividade e Decomposição

Universidade Federal de Goiás. Ecologia de Ecossistemas. Aula 4: Produtividade e Decomposição Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo - asm.adrimelo@gmail.com Ecologia de Ecossistemas Aula 4: Produtividade e Decomposição Produção primária

Leia mais

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um:

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um: Quiz 6 a Série Professora: Alexsandra Ribeiro Instruções: Olá queridos alunos e alunas! O quiz é mais uma ferramenta que nos possibilita saber se realmente você está entendendo o conteúdo abordado em sala

Leia mais

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre ECOLOGIA SERES VIVOS estuda as relações entre AMBIENTE Níveis de Organização Molécula Célula Tecido Órgão Sistema Espécie População Comunidade Ecossistema Biosfera Níveis de Organização Espécie Grupo de

Leia mais

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo?

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo? A U A UL LA Por que as vacas mastigam o tempo todo? Nos sítios e fazendas que têm criação de gado, os bois e vacas se espalham pelo pasto e têm hora certa para ir ao cocho receber o trato. O trato pode

Leia mais

CADEIA ALIMENTAR II Autores: Contexto: Objetivos: Material utilizado: Dinâmica:

CADEIA ALIMENTAR II Autores: Contexto: Objetivos: Material utilizado: Dinâmica: Autores: Débora Frigi Rodrigues Ana Beatriz Vitiritti Dimitson Ferreira Oliveira Elisama Silva de Oliveira Márcio Moreno Priscila Mayumi Kashiwabara CADEIA ALIMENTAR II Contexto: O presente roteiro deverá

Leia mais

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 Questão 1) Abaixo representa uma experiência com crisântemo, em que a planta foi iluminada, conforme mostra o esquema. Com base no esquema e seus conhecimentos,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA

EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA BIOLOGIA Iaci Belo www.iaci.com.br ASSUNTO: ECOLOGIA Série: 3EM EXERCÍCIOS DE ECOLOGIA 01. Os seres aquáticos podem se divididos em três grupos: I. Organismos que nadam ativamente vencendo as correntes;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia ECOLOGIA GERAL Aula 04 Aula de hoje: CICLAGEM DE NUTRIENTES E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O ciclo ou a rota dos nutrientes no ecossistema está diretamente relacionado ao processo de reciclagem ou reaproveitamento

Leia mais

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas

BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental. Ecossistemas BIE-212: Ecologia Licenciatura em Geociências e Educação Ambiental Ecossistemas Programa Introdução Módulo I: Organismos Módulo II: Populações Módulo III: Comunidades Módulo IV: Ecossistemas - Ecossistemas

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais.

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Agrícola Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Robson

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Ciências

PROVA BIMESTRAL Ciências 6 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Ciências Escola: Nome: Turma: n o : 1. Os animais apresentam diferentes formas de locomoção, alimentação e revestimento do corpo, características estas que os organizam

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

Engenharia Florestal. Desenvolvimento Rural

Engenharia Florestal. Desenvolvimento Rural Engenharia Florestal Desenvolvimento Rural 2/05/2010 Trabalho realizado por : Ruben Araújo Samuel Reis José Rocha Diogo Silva 1 Índice Introdução 3 Biomassa 4 Neutralidade do carbono da biomassa 8 Biomassa

Leia mais

Níveis de Organização

Níveis de Organização Níveis de Organização Indivíduo Átomos Moléculas Células Tecidos Órgãos Sistemas capazes de se cruzarem entre si, originando indivíduos férteis. Ex: Cachorro População: grupo de indivíduos da mesma espécie

Leia mais

Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI

Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI Conceitos em Ecologia: o estudo de Populações, Comunidades e Ecossistemas. Prof. Francisco Soares Santos Filho, D.Sc. UESPI População é o conjunto de seres da mesma espécie que vivem na mesma área geográfica,

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências UTS: NNCY MTNS D SÁ STNV raduada em História e Pedagogia, Doutora em ilosofia e Metodologia de nsino, utora da Metodologia CSC. NLD STNV Licenciatura Plena em Biologia, raduado em Pedagogia. Conteúdo

Leia mais

Aprender Ciências a Brincar

Aprender Ciências a Brincar Aprender Ciências a Brincar Os conhecimentos serão transmitidos recorrendo à exploração do meio e através de experiências simples, com materiais de uso corrente. A realização de experiências permitirá

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSAS

ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSAS ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSAS O que é biomassa? - É toda matéria orgânica proveniente das plantas e animais. Como se forma a biomassa? - A biomassa é obtida através da fotossíntese realizada pelas plantas.

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS Todos são Eucariontes; Unicelulares ou Pluricelulares; Todos são Heterótrofos: Digestão extracorpórea. Reserva Energética Glicogênio; Parede celular Quitina; Habitat: Quente Úmido

Leia mais

Slide 1 REVISÃO DA PROVA

Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 1 REVISÃO DA PROVA Slide 2 FOTOSSINTESE Slide 3 3- A fotossíntese libera para a atmosfera: a) o oxigênio oriundo da água; b) o oxigênio proveniente do gás carbônico; c) o gás carbônico proveniente

Leia mais

Cadeias e Teias Alimentares

Cadeias e Teias Alimentares Cadeias e Teias Alimentares O termo cadeia alimentar refere-se à seqüência em que se alimentam os seres de uma comunidade. Autotróficos x Heterotróficos Seres que transformam substâncias minerais ou inorgânicas

Leia mais

Estudo Dirigido CONTEÚDOS DO 4º BIMESTRE: I- O QUE A ECOLOGIA ESTUDA (CAPÍTULO 2) II- CADEIAS E TEIAS ALIMENTARES(CAPÍTULO 3)

Estudo Dirigido CONTEÚDOS DO 4º BIMESTRE: I- O QUE A ECOLOGIA ESTUDA (CAPÍTULO 2) II- CADEIAS E TEIAS ALIMENTARES(CAPÍTULO 3) CONTEÚDOS DO 4º BIMESTRE: I- O QUE A ECOLOGIA ESTUDA (CAPÍTULO 2) II- CADEIAS E TEIAS ALIMENTARES(CAPÍTULO 3) III- RELAÇÕES ECOLÓGICAS (CAPÍTULO 4) PONTUAÇÃO DO BIMESTRE Teste: 2,0 laboratório: 2,0 Prova

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Planificação de Ciências Naturais 8.º ano Ano letivo 2014/2015

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Planificação de Ciências Naturais 8.º ano Ano letivo 2014/2015 Domínio: Terra em transformação Subdomínio: Dinâmica externa da Terra ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE CAMARATE Identificar os minerais constituintes de rochas, considerando as suas propriedades físicas

Leia mais

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo?

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? 07/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não

Leia mais

Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA. Parte 01. Nome: Curso:

Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA. Parte 01. Nome: Curso: Resumo de SAÚDE AMBIENTAL E ECOLOGIA Parte 01 Nome: Curso: Data: / / 1 - Introdução Diversas são as definições que podem ser atribuídas à Ecologia. Segundo diversos autores, Ecologia é: a) O estudo das

Leia mais

ECOLOGIA. PROF. Jefferson Almeida

ECOLOGIA. PROF. Jefferson Almeida ECOLOGIA PROF. Jefferson Almeida CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA NA CARTA ESCRITA PELO CHEFE SEATLE EM 1854, AO ENTÃO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS, FRANKLIN PIERCE, INTERROGANDO-O PELO DESEJO DE COMPRA DAS TERRAS

Leia mais

Sistematização das questões desenvolvidas pelos estudantes na atividade da primeira semana

Sistematização das questões desenvolvidas pelos estudantes na atividade da primeira semana Sistematização das questões desenvolvidas pelos estudantes na atividade da primeira semana A energia empreendida no processo de floração se equivale a energia empreendida no processo de "secagem" das flores?

Leia mais

Software. GUIA DO PROFESSOR Fluxo de energia. Duração da Animação/simulação: 1 hora-aula

Software. GUIA DO PROFESSOR Fluxo de energia. Duração da Animação/simulação: 1 hora-aula Fluxo de energia Conteúdos: Tempo: Objetivos: Descrição: Ecologia: fluxo de energia Duração da Animação/simulação: 1 hora-aula Apresentar o conceito de fluxo de energia e biomassa nos ecossistemas e simular

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 11 FLUXO DE ENERGIA E PIRÂMIDES ECOLÓGICAS

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 11 FLUXO DE ENERGIA E PIRÂMIDES ECOLÓGICAS BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 11 FLUXO DE ENERGIA E PIRÂMIDES ECOLÓGICAS ORIENTAÇÕES Esta lista contém questões relativas ao fluxo de energia e pirâmides ecológicas de cadeias alimentares.

Leia mais

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia.

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia. Apague velhos hábitos. Acenda uma grande idéia. Crise Energética Por que todos falam em crise energética? Porque a crise energética sul-americana deixou de ser um cenário hipotético para se transformar

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro CONTEÚDO: CAP. 1, 2 e 3 EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA Professora: Alexsandra Ribeiro 1. O esquema abaixo nos mostra como a vida está organizada no planeta. A complexidade da

Leia mais

6 O PRODUTO. ATIVIDADE 01: Perfil

6 O PRODUTO. ATIVIDADE 01: Perfil 54 6 O PRODUTO ATIVIDADE 01: Perfil Descrição da atividade Olá, como vai? Seja bem-vindo (a) a nossa primeira atividade! Nesta atividade, você terá a oportunidade de conhecer colegas e professores utilizando

Leia mais

Pirâmides de números

Pirâmides de números Fluxo de energia Pirâmides de números COBRA (1) RATO (15) MILHO (100) PROTOZOÁRIOS CUPIM (100) (1) ÁRVORE (1000) ARANHAS (100) MOSCAS (300) (1) BANANA NAO HA PADRAO UNICO!!! - Massa de matéria orgânica

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 6º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. A principal

Leia mais

Matéria Orgânica do solo (m.o.s)

Matéria Orgânica do solo (m.o.s) Matéria Orgânica do solo (m.o.s) Objetivos Proporcionar conhecimentos básicos sobre a origem e dinâmica da m.o. do solo; Conhecer suas características e propriedades; Discutir como algumas propriedades

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

Identificar os reagentes, produtos e processos básicos da fotossíntese e da respiração celular.

Identificar os reagentes, produtos e processos básicos da fotossíntese e da respiração celular. 1 D1 (B) Identificar os reagentes, produtos e processos básicos da fotossíntese e da respiração celular. D2 (b) Explicar a inter-relação entre fotossíntese e respiração celular nas células dos organismos

Leia mais

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos 2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos Aluno(a):...Turma:... 1º) Um indivíduo ao ser picado por uma cobra coral, foi levado ao hospital onde lhe aplicaram: a. Antígenos específico para a citada cobra.

Leia mais

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aulas 14: teórico-prática

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aulas 14: teórico-prática UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aulas 14: teórico-prática Nutrição mineral (, Ano lectivo de 2012) Por: Prof. Doutor Domingos

Leia mais

Cadeias alimentares, redes alimentares e níveis tróficos

Cadeias alimentares, redes alimentares e níveis tróficos Cadeias alimentares, redes alimentares e níveis tróficos A transferência da energia alimentar, desde a fonte nos autótrofos (plantas), através de uma série de organismos que consomem e são consumidos,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO)

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) 1- Uma das etapas do ciclo de vida é o processo da reprodução. O comportamento reprodutivo varia muito entre os seres vivos e é por meio dele que uma espécie de ser vivo

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Conteúdo de Recuperação

Leia mais

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA Lisandra C. Kaminski Casca de café Estudo realizado em 2008, pelo agrônomo Luiz Vicente Gentil, da UnB. Pode ser uma excelente opção como substituição

Leia mais

SERES VIVOS, AMBIENTE E ENERGIA

SERES VIVOS, AMBIENTE E ENERGIA SERES VIVOS, AMBIENTE E ENERGIA Prof. Bruno Barboza de Oliveira OBJETIVO Analisar as relações entre seres vivos e energia Seres Vivos Energia??? 1 ENERGIA Energia Do grego: trabalho Conceito reducionista!!!

Leia mais

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes Disciplina: - 2014 A energia esta envolvida em todas as ações que ocorrem no UNIVERSO FONTES DE ENERGIA FONTES

Leia mais