3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis."

Transcrição

1 3. Tipos de Dados, Constantes e Variáveis. O computador realiza a sua tarefa trabalhando as informações contidas em sua memória, essas podem ser classificadas em dois tipos básicos: as instruções e os dados. Entende-se por instruções os comandos de funcionamento da máquina determinam o modo como devem ser tratados os dados e os dados correspondem à porção das informações a serem processadas pelas instruções. Assim: Informação = Instrução + Dados Este capítulo tem o objetivo de mostrar a classificação dos dados de acordo com o tipo de informação contida nele e para isto não será necessário especificar uma linguagem de programação, pois esta classificação sintetiza padrões utilizados maioria das linguagens conhecidas. 3.1 Tipos de Dados Fig.1: Ilustração sobre a busca de Informações As informações utilizadas em um algoritmo são classificadas em dois tipos: Constantes: estes não sofrem alterações durante a execução do programa, por exemplo: velocidade da luz= Km/s, moeda US = dólar Variáveis: podem sofrer alterações durante a execução do programa, por exemplo: temperatura, velocidade do vento. Existem ainda os tipos primitivos de dados que os computadores trabalham tais como: Inteiro: informação pertencente ao conjunto dos números inteiros relativos (positiva ou negativa) 1

2 Ex.: Ele tem 13 irmãos Real: informação pertencente ao conjunto dos números reais Ex.: O meu saldo bancário é de R$ 128,50. Caracter: informação alfanumérica (caracteres alfabéticos, numéricos e especiais) Ex.: Constava no edital: Use somente caneta!. Lógico: informação que admitem dois estados, biestável (admite apenas 2 valores) Ex.: A janela pode estar aberta ou fechada. Exemplos: Determine qual é o tipo de informação presente nas sentenças: - A placa Pare! tinha 2 furos de bala - Josefina subiu 5 degraus para pegar uma maçã boa - Alberta levou 3,5 horas para chegar ao hospital - Astrogilda pintou em sua camisa: Preserve o meio ambiente, e ficou devendo $100,59 ao vendedor de tintas. Nota: As variáveis e as constantes podem ser basicamente de quatro tipos: Numéricas, caracteres, alfanuméricas ou lógicas. Uso Em programas de computador é necessário armazenar dados para posterior utilização. Estes dados são armazenados nas variáveis e constantes. Os dados de entrada e de saída e os resultados de quaisquer processamentos intermediários devem ser armazenados em variáveis, casos contrários serão perdidos e não poderão ser utilizados. Regras Os identificadores de variáveis e constantes devem obedecer a certas regras, em geral: - O primeiro caractere deve ser uma letra e nunca um algarismo - Não devem ser utilizados espaços em branco ou caracteres acentuados - Cada linguagem de programação tem suas regras próprias para identificadores, consulte as que devem ser aplicadas em cada caso. 3.2 O que são Constantes? Em informática, a constante é um espaço físico na memória, ela é identificada por um nome, também chamado de identificador, e pode conter dados de algum determinado tipo primitivo. O conteúdo armazenado não pode variar durante a execução do programa à qual ele pertença, e isto a distingue das variáveis. 2

3 Exemplo de constantes: O valor do número PI (π) A velocidade da luz 5 Não fume Fig.2: Ilustração de Informações Constantes: o número Pi e a marcação do tempo Constante Constante é um determinado valor fixo que não se modifica ao longo do tempo, durante a execução de um programa. Conforme o seu tipo, a constante é classificada como sendo numérica, lógica e literal. Nota: As constantes também são chamadas de variáveis constantes, apesar de este nome ser um aparente paradoxo. As constantes suportam os mesmos tipos de dados que as variáveis. 3.3 O que são Variáveis? Igualmente à constante, a variável é um espaço na memória, ela também é identificada por um nome conhecido como identificador, que pode conter dados de algum determinado tipo primitivo. Os dados armazenados em uma variável são os seus conteúdos e estes podem variar durante a execução do programa à qual ele pertença. Fig.3: Ilustração de Informação Variável: saldo bancário Embora uma variável possa assumir diferentes valores, ela só pode armazenar um valor a cada instante. Exemplos de variáveis: 3

4 Variável Conteúdo TOTAL = Produto * Quantidade Variáveis da Variável NOME = JOSE IDADE = 30 Fig.4: Ilustração de Representação de Variáveis Dica: Uma boa analogia é uma vaga de estacionamento de um Shopping Center. A vaga é um espaço físico, cujo identificador é um código que nos permite voltar à mesma vaga após as compras. Existem vagas para veículos de diferentes tipos como veículos de passeio, motos e caminhões. O conteúdo da vaga é o veículo ali estacionado ou nada, quando ela está vazia. Esse conteúdo não é o mesmo no decorrer do dia. 3.4 Operadores Os operadores são os mecanismos de relacionarmos valores em um programa de computador com a função de executar as seguintes tarefas: comparação, incremento, decremento e verificação. Os três tipos de operadores são mostrados a seguir: Operadores Aritméticos Operadores Relacionais Operadores Lógicos Operadores Aritméticos Os operadores aritméticos têm a função de realizar operações matemáticas entre dois valores numéricos resultando assim na obtenção de um valor numérico final. Além das quatro operações padrões, adição, subtração, multiplicação e divisão, podem-se utilizar também o operador para exponenciação. A tabela 1 mostra as operações matemáticas e os seus respectivos símbolos gráficos: Tabela 1: Operadores Aritméticos Operação Símbolo Adição + Subtração - Multiplicação * Divisão / Exponenciação ** 4

5 Fig.5: Ilustração sobre operadores aritméticos Prioridade de execução das Operações Aritméticas 1 º) ( ) Parênteses 2 º) Exponenciação 3 º) Multiplicação, divisão (o que vier primeiro) 4 º) + ou (o que vier primeiro) Exemplo: TOTAL = PREÇO * QUANTIDADE * 2 ** 2 1 = 28 3 * (1 2) + 4 * 2 = Operadores Relacionais Os operadores relacionais, ver tabela 2, tem a sua utilização na operação de comparação entre String(seqüência) de caracteres e números. Os valores a serem comparados podem ser constantes ou variáveis. Estes tipos de operadores sempre retornam os valores lógicos: verdadeiro ou falso/ True ou False, conforme mostrado na tabela 3. Na necessidade de estabelecer prioridades nas operações a serem executadas, basta utilizar o sinal de parênteses demarcando as operações a serem executadas primeiras. A tabela 2 mostra os operadores relacionais: 5

6 Tabela 2: Operadores Relacionais Exemplo: Tendo-se duas variáveis A = 5 e B = 3, as possibilidades de resultados das combinações das expressões é que segue na tabela 3: Tabela 3: Resultado dos Operadores Relacionais Expressão A = B A <> B A > B A < B A >= B A <= B Resultado Falso Verdadeiro Verdadeiro Falso Verdadeiro Falso A seguir será mostrado na figura 5 o símbolo utilizado para comparação ou também chamado de tomada de decisão de uma determinada condição estabelecida: Campo com Campo Campo com Constante Numérica Campo com Constante Alfanumérica Sim Sim Sim cod=codant cod > 1000 Nome = José Não Não Não Fig.5: Ilustração de Representação de Símbolo de Decisão 6

7 3.4.4 Operadores Lógicos Fig.6: Ilustração de Tomada de Decisão Os operadores lógicos, ver tabela 4, são utilizados para combinar resultados de expressões, retornando o resultado final como verdadeiro ou falso. Os operadores lógicos são conforme a tabela 4: Tabela 4: Operadores Lógicos E AND OU OR NÃO NOT AND/E: Uma expressão AND é verdadeira se e somente se todas as condições forem verdadeiras OR/OU: Uma expressão OR é verdadeira se pelo menos uma condição for verdadeira NOT/NÃO: Uma expressão NOT, também conhecida como negação, inverte o valor da expressão ou condição apresentada, se ela for verdadeira inverte para falsa e vice-versa. Os operadores lógicos e sua ordem de precedência são mostrados na Tabela a seguir. Tabela 5: Prioridade dos Operadores Operador Descrição Prioridade OU AND 3 E OR 2 NÃO NOT 1 7

8 A tabela 5 mostra todos os valores possíveis gerados pelos operadores lógicos: OR, AND e NOT. Tabela 6: Resultado das Operações Lógicas Exemplos: Suponha ter as seguintes variáveis e atribuídos os seus respectivos valores: A = 5, B = 8 e C =1. Os resultados das expressões seriam conforme mostrado na tabela 6: Tabela 7: Resultado das Expressões Lógicas Operações Lógicas Expressões Resultado A = B AND B > C Falso A <> B OR B < C Verdadeiro A > B NOT Verdadeiro A < B AND B > C Verdadeiro A >= B OR B = C Falso A <= B NOT Falso As Operações Lógicas são utilizadas quando se é necessário tomar decisões dentro do diagrama de bloco. Assim, em um diagrama de bloco, toda decisão tomada terá sempre como resposta um dos dois resultados: Verdadeiro ou Falso. A seguir será apresentado o exemplo do algoritmo CHUPAR UMA BALA, devido à possibilidade de se ter pessoas que não gostam de um determinado sabor de bala, por exemplo: morango, o algoritmo terá um ponto de tomada de decisão. Na seqüência segue a resolução deste problema: Algoritmo: Chupar uma bala. Pegar a bala A bala é de morango? Se Verdade, não chupe a bala Se Falso, continue com o algoritmo Retirar o papel Chupar a bala Jogar o papel no lixo 8

9 Exemplo: Algoritmo Chupar Bala utilizando diagrama de Blocos. Fig.7: Ilustração do Algoritmo Chupar Bala 9

10 3.5 Exercícios de Fixação 1) O que é uma constante? Dê dois exemplos. 2) O que é uma variável? Dê dois exemplos. 3) Sabendo-se que José tem direito a 15% de reajuste de salário, complete o diagrama abaixo e simule um teste de mesa: Inicio NOME="JOSE" SALARIO ATUAL= 1200,00 REAJUSTE= VALOR DO REAJUSTE= SALARIO NOVO = SALARIO NOVO Fim Nome Salário Reajuste VALOR Salário Novo José 1200,00 15% 180, ,00 Antônio 900,00 15% Suely 1750,00 15% 4) Sabendo que A=3, B=7 e C=4, informe se as expressões a seguir são verdadeiras ou falsas. a) (A+C) > B ( ) b) B >= (A + 2) ( ) c) C = (B A) ( ) d) (B + A) <= C ( ) e) (C+A) > B ( ) 10

11 5) Sabendo que A=5, B=4 e C=3 e D=6, informe se as expressões a seguir são verdadeiras ou falsas. a) (A > C) AND (C <= D) ( ) b) (A+B) > 10 OR (A+B) = (C+D) ( ) c) (A>=C) AND (D >= C) ( ) 6) Tendo como dados de entrada a altura e o sexo de uma pessoa. Construa um algoritmo que calcule seu peso ideal, utilizando as seguintes fórmulas: Para homens: (72.7*h) - 58 Para mulheres: (62.1*h) (h = altura) 7) Faça um teste de mesa do diagrama apresentado abaixo, de acordo com os dados fornecidos: Teste o diagrama com os dados abaixo: Memória SALBASE GRATIF 3.000, , ,00 400,00 500,00 100,00 SALBASE GRATIF SALBRUTO IR SALLIQ 11

12 Dados de Saída SALLIQ Elabore um algoritmo levando-se em conta o diagrama apresentado acima: 12

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá.

A lógica de programação ajuda a facilitar o desenvolvimento dos futuros programas que você desenvolverá. INTRODUÇÃO A lógica de programação é extremamente necessária para as pessoas que queiram trabalhar na área de programação, seja em qualquer linguagem de programação, como por exemplo: Pascal, Visual Basic,

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. Vitor Valerio de Souza Campos LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Vitor Valerio de Souza Campos Exemplos de algoritmos Faça um algoritmo para mostrar o resultado da multiplicação de dois números. Algoritmo em descrição narrativa Passo 1 Receber

Leia mais

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados)

Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Algoritmos e Programação Conceitos e Estruturas básicas (Variáveis, constantes, tipos de dados) Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome é uma alusão à posterior implementação

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo

Sumário. INF01040 Introdução à Programação. Elaboração de um Programa. Regras para construção de um algoritmo INF01040 Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação s Seqüenciais Sumário Elaboração de um programa/algoritmo Formas de representação de um algoritmo Elementos manipulados em um programa/algoritmo

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores

Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos Estrutura Sequencial Parte 1 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda Etapas de ação do computador; TDP Tipos de Dados Primitivos; Variáveis; Constantes;

Leia mais

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi

Apostila de Fundamentos de Programação I. Prof.: André Luiz Montevecchi Apostila de Fundamentos de Programação I Prof: André Luiz Montevecchi Introdução O mundo atual é dependente da tecnologia O uso intenso de diversos aparatos tecnológicos é parte integrante do nosso dia-a-dia

Leia mais

1 Lógica de Programação

1 Lógica de Programação 1 Lógica de Programação Técnicas de programação Programação Sequencial Programação Estruturada Programação Orientada a Eventos e Objectos 1.1 Lógica A lógica de programação é necessária para pessoas que

Leia mais

PC Fundamentos Revisão 4

PC Fundamentos Revisão 4 exatasfepi.com.br PC Fundamentos Revisão 4 André Luís Duarte...mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.is

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria)

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) PC PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (Teoria) Aula 01 Prof. Ricardo Veras (prof.rveras@gmail.com) ALGORITMOS "Seqüência ordenada de passos, que deve ser seguida para a realização de um tarefa" "Algoritmo é um

Leia mais

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática

Algoritmos e Programação _ Departamento de Informática 5 TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. De um modo geral estas informações podem ser classificadas em dois tipos:

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Dados X O computador nada mais é do que uma máquina de processar dados eletronicamente, com alta velocidade de processamento. Por meio de entrada de dados, ele executa instruções,

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação (cont.)

Introdução à Lógica de Programação (cont.) Operadores Introdução à Programação (cont.) Luis Otavio Alvares Adaptado de slides das profas. Vania Bogorny, Patrícia Jaques e Mônica Py Usados para incrementar, decrementar, comparar e avaliar dados,

Leia mais

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho

Algoritmos e Programação. Prof. Tarcio Carvalho Algoritmos e Programação Prof. Tarcio Carvalho Conceito de Lógica A utilização da lógica na vida do indivíduo é constante, visto que é ela quem possibilita a ordenação do pensamento humano. Exemplo: A

Leia mais

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES 3.1 - IDENTIFICADORES Os objetos que usamos no nosso algoritmo são uma representação simbólica de um valor de dado. Assim, quando executamos a seguinte instrução:

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Introdução à Lógica de Programação 1 Estruturas de dados Representação computacional das informações do problema ser resolvido Informações podem ser de

Leia mais

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson.

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios Aula 01 Slide 1 BIBLIOGRAFIA SCHILDT H. C Completo e Total, Makron Books. SP, 1997. Curso de linguagem C da UFMG. ZIVIANI,

Leia mais

Curso Básico de Lógica de Programação. Lógica. Programação. Autor: Paulo Sérgio de Moraes. Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1

Curso Básico de Lógica de Programação. Lógica. Programação. Autor: Paulo Sérgio de Moraes. Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1 Lógica de Programação Autor: Paulo Sérgio de Moraes Ultima Atualização: 04 de Abril de 2000 Unicamp - Centro de Computação - DSC Página: 1 INDICE 1 Introdução à Lógica de Programação...4 1.1 Lógica...4

Leia mais

Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos.

Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos. Métodos Os métodos de uma classe podem ser classificados como construtores, destrutores, funções ou procedimentos. Construtor: método executado por uma CLASSE (e não por um objeto, instância da classe)

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Disciplina: TCC-00.7 Prog. de Computadores III Professor: Leandro Augusto Frata Fernandes Turma: A- Data: / / Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle. Construa um algoritmo

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos

Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Lógica Aula 2 Técnicas de Programação Criando algoritmos Regras Métodos Identificadores Variáveis Constantes Tipos de dados Comandos de atribuição Operadores aritméticos, relacionais e lógicos Criando

Leia mais

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/ Programação 1 Rafael Vargas Mesquita http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/mesquita/ Pseudo Código Os algoritmos são descritos em uma linguagem chamada pseudocódigo. Este nome

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Conceitos básicos de algoritmos Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Conceitos básicos de algoritmos Prof. Renato Pimentel 1 Computação Dados Informações vindas de usuários ou de outras máquinas; Processamento transformação

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos

Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos Prof. Vanderlei Bonato Prof. Cláudio Fabiano Motta Toledo Sumário Análise e solução de

Leia mais

ESTRUTURA CONDICIONAL

ESTRUTURA CONDICIONAL AULA 6 ESTRUTURA CONDICIONAL 130 Tem como objetivo executar um conjunto de comandos caso uma condição lógica seja atendida. Quando a resposta lógica for falsa, nada será executado. Sintaxe Se CONDIÇÃO

Leia mais

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com.

Desenvolvido por: Juarez A. Muylaert Filho - jamf@estacio.br Andréa T. Medeiros - andrea@iprj.uerj.br Adriana S. Spallanzani - spallanzani@uol.com. UAL é uma linguagem interpretada para descrição de algoritmos em Português. Tem por objetivo auxiliar o aprendizado do aluno iniciante em programação através da execução e visualização das etapas de um

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

23/02/2015. 006 007 8 NOME João 011 12 CPF 98395831153 021 022 023 24 SALARIO 3000,00 VARIÁVEL VARIÁVEIS

23/02/2015. 006 007 8 NOME João 011 12 CPF 98395831153 021 022 023 24 SALARIO 3000,00 VARIÁVEL VARIÁVEIS VARIÁVEL Uma variável é um local na memória principal, isto é um endereço que armazena um conteúdo. Em linguagens de alto nível, nós é permitido dar nome a esse endereço para facilitar a programação. Gilvan

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h

Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h Portas Lógicas Básicas Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 2h/60h Colegiado de Engenharia da Computação CECOMP Introdução à Algebra de Boole Em lógica tradicional, uma decisão é tomada

Leia mais

Algoritmo e Programação

Algoritmo e Programação Algoritmo e Programação Professor: José Valentim dos Santos Filho Colegiado: Engenharia da Computação Prof.: José Valentim dos Santos Filho 1 Ementa Noções básicas de algoritmo; Construções básicas: operadores,

Leia mais

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares

Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Programação Elementar de Computadores Jurandy Soares Básico de Computadores Computador: dispositivos físicos + programas Dispositivos físicos: hardware Programas: as instruções que dizem aos dispositivos

Leia mais

Algoritmos com VisuAlg

Algoritmos com VisuAlg Algoritmos com VisuAlg Prof Gerson Volney Lagemann Depto Eng de Produção e Sistemas UDESC - CCT Algoritmos com VisuAlg Introdução A linguagem VisuAlg é simples, seu objetivo é disponibilizar um ambiente

Leia mais

Capítulo 6. Operadores. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 6. Operadores. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 6 Operadores Objetivos do Capítulo Apresentar os diversos operadores disponíveis no Java. Indicar a forma de uso dos operadores aritméticos para a realização de operações matemáticas fundamentais.

Leia mais

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes

ALGORITMOS. Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Laboratory of Software Engineering and Computer Network Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão Curso de Engenharia Elétrica ALGORITMOS Supervisão: Prof. Dr.º Denivaldo Lopes Adelman

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES LÓGICA E LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO MARIA DANIELA SANTAMBAIA CAVALCANTI PRONATEC

CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES LÓGICA E LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO MARIA DANIELA SANTAMBAIA CAVALCANTI PRONATEC Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES LÓGICA E LINGUAGEM

Leia mais

ULA Sinais de Controle enviados pela UC

ULA Sinais de Controle enviados pela UC Solução - Exercícios Processadores 1- Qual as funções da Unidade Aritmética e Lógica (ULA)? A ULA é o dispositivo da CPU que executa operações tais como: Adição Subtração Multiplicação Divisão Incremento

Leia mais

Conceitos Importantes:

Conceitos Importantes: Conceitos Importantes: Variáveis: Por Flávia Pereira de Carvalho, 2007 i O bom entendimento do conceito de variável é fundamental para elaboração de algoritmos, consequentemente de programas. Uma variável

Leia mais

10/02/2015. Introdução. Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Algoritmos e Lógica de Programação

10/02/2015. Introdução. Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Algoritmos e Lógica de Programação Introdução Algoritmos e Lógica de Programação Tipos de dados Podemos classificar os tipos de dados a serem processados em dados e instruções Dados: Informações a serem processadas pelo computador. Consideremos

Leia mais

Matemática Financeira RECORDANDO CONCEITOS

Matemática Financeira RECORDANDO CONCEITOS 1 Matemática Financeira RECORDANDO CONCEITOS Propriedades da matemática Prioridades: É importante relembrar e entender alguns conceitos da matemática, que serão muito úteis quando trabalharmos com taxas.

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Linguagem algorítmica: Portugol

Linguagem algorítmica: Portugol Programação de Computadores I Aula 03 Linguagem algorítmica: Portugol José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/34 Introdução I Lógica A lógica é usada

Leia mais

EXERCÍCIOS. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos números lidos.

EXERCÍCIOS. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos números lidos. EXERCÍCIOS 1. Faça um algoritmo que receba dois números e exiba o resultado da sua soma. 2. Faça um algoritmo que receba dois números e ao final mostre a soma, subtração, multiplicação e a divisão dos

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

1 Revisão: Construção de fórmulas

1 Revisão: Construção de fórmulas 1 Revisão: Construção de fórmulas Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução...3 Como efetuar uma operação...3 Construindo

Leia mais

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS -

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - FIT - Faculdade de Informática de Taquara Curso de Sistemas de Informação EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - Profa. Flávia Pereira de Carvalho Março de 2007 Profa. Flávia Pereira

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Prof. José Geraldo 1.1 Introdução A Lógica é forma de organizar os pensamentos e demonstrar o raciocínio de maneira correta. A utilização da lógica é a melhor maneira de solucionar

Leia mais

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved.

Programação. Folha Prática 3. Lab. 3. Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015. Copyright 2010 All rights reserved. Programação Folha Prática 3 Lab. 3 Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2015 Copyright 2010 All rights reserved. LAB. 3 3ª semana EXPRESSÕES E INSTRUÇÕES 1. Revisão de conceitos

Leia mais

Introdução aos cálculos de datas

Introdução aos cálculos de datas Page 1 of 7 Windows SharePoint Services Introdução aos cálculos de datas Aplica-se a: Microsoft Office SharePoint Server 2007 Ocultar tudo Você pode usar fórmulas e funções em listas ou bibliotecas para

Leia mais

Módulo III. Folhas de Cálculo

Módulo III. Folhas de Cálculo Módulo III Ferramentas do Office Folhas de Cálculo Ferramentas de produtividade 1 Folhas de Cálculo O que é: Uma Folha de Cálculo é, por tradição, um conjunto de células que formam uma grelha ou tabela

Leia mais

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva

Algoritmos Estruturas Seqüenciais. José Gustavo de Souza Paiva Algoritmos Estruturas Seqüenciais José Gustavo de Souza Paiva 1 Introdução Objetivo básico da computação auxiliar os seres humanos em trabalhos repetitivos e braçais, diminuindo i i d esforços e economizando

Leia mais

Algoritmos não se aprendem: Copiando algoritmos Estudando algoritmos Algoritmos só se aprendem: Construindo algoritmos Testando algoritmos

Algoritmos não se aprendem: Copiando algoritmos Estudando algoritmos Algoritmos só se aprendem: Construindo algoritmos Testando algoritmos 1. INTRODUÇÃO A ALGORITMOS O uso de algoritmos é quase tão antigo quanto a matemática. Com o passar do tempo, entretanto, ele foi bastante esquecido pela matemática. Com o advento das máquinas de calcular

Leia mais

Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO

Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO Lógica de Programação PROF. FLÁVIO IZO Dúvidas! FLÁVIO IZO (28) 99986-5273 (somente urgência) fizo@ifes.edu.br APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Objetivos 1.0 Apresentações: Área que mais gosta? 2.0 Ementa; 3.0

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Lógica. Everson Santos Araujo everson@por.com.br

Lógica. Everson Santos Araujo everson@por.com.br Lógica Everson Santos Araujo everson@por.com.br Conceitos Coerência de raciocínio, de idéias, ou ainda a sequência coerente, regular e necessária de acontecimentos, de coisas Dicionário Aurélio 2 Conceitos

Leia mais

Programação para Computação

Programação para Computação Universidade Federal do Vale do São Francisco Programação para Computação Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Ementa Conceito de algoritmo. Lógica de programação e programação

Leia mais

LO GICA E TE CNICA DE PROGRAMAC ÃO. TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES

LO GICA E TE CNICA DE PROGRAMAC ÃO. TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES LO GICA E TE CNICA DE PROGRAMAC ÃO TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES www.tassiogoncalves.com.br tassiogoncalvesg@gmail.com OPERADORES Operadores Operadores Aritméticos Operadores Relacionais Operadores Lógicos

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa.

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Ameliara Freire Operadores básicos Toda linguagem de programação, existem

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel Introdução ao Excel Esta introdução visa apresentar apenas os elementos básicos do Microsoft Excel para que você possa refazer os exemplos dados em aula e fazer os projetos computacionais solicitados ao

Leia mais

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS 2. ENTRADA DE DADOS Os dados digitados em uma célula são divididos em duas categorias principais: constantes ou fórmulas. Um valor constante é um dado digitado diretamente na célula e que não é alterado.

Leia mais

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis.

ILP - Introdução à Linguagem de Programação. Plano de estudo: - Constantes e variáveis. - Atribuindo valores às variáveis. Plano de estudo: -. - Atribuindo valores às variáveis. - Expressões Na maioria das vezes, precisamos armazenar dados para manipulá-los. Por exemplo, em um escritório de contabilidade, armazenamos os dados

Leia mais

Algoritmos e Fluxogramas

Algoritmos e Fluxogramas Algoritmos e Fluxogramas Lógica de Programação Teoria Introdução Este curso tem o objetivo de desenvolver o que chamamos de lógica de programação em pessoas que queiram ingressar neste mundo ou profissionais

Leia mais

centena dezena unidade 10 2 10 1 10 0 275 2 7 5 200 + 70 + 5 275

centena dezena unidade 10 2 10 1 10 0 275 2 7 5 200 + 70 + 5 275 A. Sistemas de Numeração. Para se entender a linguagem do computador (o Código de Máquina), é necessário conhecer um pouco da teoria dos números. Não é uma tarefa tão difícil quanto pode parecer. Sabendo-se

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

AMBIENTE PARA AUXILIAR O DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS MONOLÍTICOS

AMBIENTE PARA AUXILIAR O DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS MONOLÍTICOS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO BACHARELADO AMBIENTE PARA AUXILIAR O DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS MONOLÍTICOS Orientando: Oliver Mário

Leia mais

ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS I

ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS I ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS I Prof. Eduardo Machado Real Conteúdo deste material: Introdução aos Algoritmos Estrutura Sequencial Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 2 1 - INTRODUÇÃO Desde

Leia mais

ALGORITMOS PARTE 01. Fabricio de Sousa Pinto

ALGORITMOS PARTE 01. Fabricio de Sousa Pinto ALGORITMOS PARTE 01 Fabricio de Sousa Pinto Algoritmos: Definição 2 É uma sequência de instruções finita e ordenada de forma lógica para a resolução de uma determinada tarefa ou problema. Algoritmos 3

Leia mais

Programação Básica em Arduino Aula 2

Programação Básica em Arduino Aula 2 Programação Básica em Arduino Aula 2 Execução: Laboratório de Automação e Robótica Móvel Variáveis são lugares (posições) na memória principal que servem para armazenar dados. As variáveis são acessadas

Leia mais

Instruções para a atividade

Instruções para a atividade 1/13 Instruções para a atividade 1. Orientações gerais. Leia atentamente: a. Esta é uma atividade contínua, baseada nos recursos do MS Excel. Foi idealizada para que a ferramenta em questão possa ter seus

Leia mais

Algoritmos em Javascript

Algoritmos em Javascript Algoritmos em Javascript Sumário Algoritmos 1 O que é um programa? 1 Entrada e Saída de Dados 3 Programando 4 O que é necessário para programar 4 em JavaScript? Variáveis 5 Tipos de Variáveis 6 Arrays

Leia mais

3 Sistemas de Numeração:

3 Sistemas de Numeração: 3 Sistemas de Numeração: Os computadores eletrônicos têm como base para seu funcionamento a utilização de eletricidade. Diferente de outras máquinas que a presença ou ausência de eletricidade apenas significam

Leia mais

Introdução a Programação

Introdução a Programação Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Civil Prof.: Maico Petry Introdução a Programação DISCIPLINA: Informática aplicada a Engenharia Programação de Computadores Como programar

Leia mais

Cálculo Numérico Aula 1: Computação numérica. Tipos de Erros. Aritmética de ponto flutuante

Cálculo Numérico Aula 1: Computação numérica. Tipos de Erros. Aritmética de ponto flutuante Cálculo Numérico Aula : Computação numérica. Tipos de Erros. Aritmética de ponto flutuante Computação Numérica - O que é Cálculo Numérico? Cálculo numérico é uma metodologia para resolver problemas matemáticos

Leia mais

1. Introdução ao uso da calculadora

1. Introdução ao uso da calculadora 1. Introdução ao uso da calculadora O uso da calculadora científica no curso de Estatística é fundamental pois será necessário o cálculo de diversas fórmulas com operações que uma calculadora com apenas

Leia mais

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A.

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA C.E.E.P CURITIBA APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. Modalidades: Integrado Subseqüente Proeja Autor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) Curitiba

Leia mais

Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h

Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 60h Representação da Informação Um dispositivo eletrônico, armazena e movimenta as informações internamente

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA IFBA CAMPUS EUNÁPOLIS CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA APOSTILA DE ALGORITMOS Construir algoritmos é o objetivo fundamental de toda a programação, esta apostila ensina através de um processo lógico como resolver

Leia mais

Sistemas Numéricos e a Representação Interna dos Dados no Computador

Sistemas Numéricos e a Representação Interna dos Dados no Computador Capítulo 2 Sistemas Numéricos e a Representação Interna dos Dados no Computador 2.0 Índice 2.0 Índice... 1 2.1 Sistemas Numéricos... 2 2.1.1 Sistema Binário... 2 2.1.2 Sistema Octal... 3 2.1.3 Sistema

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores INTRODUÇÃO AOS ALGORITMOS E À PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES PARTE 2 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Exemplo Inicial Uma

Leia mais

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br Algoritmos Partes básicas de um sistema computacional: Hardware, Software e Peopleware Hardware - Componentes físicos de um sistema de computação, incluindo o processador, memória, dispositivos de entrada,

Leia mais

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Pseudocódigo PROFESSORA CINTIA CAETANO Pseudocódigo Pseudocódigo é uma forma genérica de escrever um algoritmo, utilizando uma linguagem simples (nativa a quem o escreve,

Leia mais

COMPUTADOR SIMPLIFICADO E COMPUTADOR DIGITAL. Algoritmos e Programação APG0001

COMPUTADOR SIMPLIFICADO E COMPUTADOR DIGITAL. Algoritmos e Programação APG0001 COMPUTADOR SIMPLIFICADO E COMPUTADOR DIGITAL Algoritmos e Programação APG0001 Objetivos da aula Entender o princípio de funcionamento dos computadores; Entender o conceito de programa e sua dinâmica de

Leia mais

Aluísio Eustáquio da Silva

Aluísio Eustáquio da Silva 1 Aluísio Eustáquio da Silva SciLab Programável Material didático usado em aulas de Programação de Computadores, Algoritmos e Lógica de Programação Betim Maio de 2012 2 PROGRAMAÇÃO O SciLab permite que

Leia mais

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes FUNÇÕES E PROCEDIMENTOS Também chamados de subalgoritmos São trechos de algoritmos

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 1

Sintaxe Básica de Java Parte 1 Sintaxe Básica de Java Parte 1 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marcioubeno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Estrutura de Programa Um programa

Leia mais

Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos

Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos Projeto e Desenvolvimento de Algoritmos Variáveis Adriano Cruz e Jonas Knopman Índice Objetivos Introdução Modelo de Memória Armazenamento de Dados Numéricos Dados Inteiros Dados Reais Armazenamento de

Leia mais

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções)

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções) Aulas anteriores... Formulação adequada do problema Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução Definição do algoritmo Método de decomposição hierárquica utilizando

Leia mais

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área.

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área. Disciplina Lógica de Programação Visual Ana Rita Dutra dos Santos Especialista em Novas Tecnologias aplicadas a Educação Mestranda em Informática aplicada a Educação ana.santos@qi.edu.br Conceitos Preliminares

Leia mais

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo:

Para testar seu primeiro código utilizando PHP, abra um editor de texto (bloco de notas no Windows) e digite o código abaixo: Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro. Curso Profissional de Nível Secundário. Componente Técnica. Disciplina de

Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro. Curso Profissional de Nível Secundário. Componente Técnica. Disciplina de Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro Curso Profissional de Nível Secundário Componente Técnica Disciplina de Sistemas Digitais e Arquitectura de Computadores 29/21 Módulo 1: Sistemas de Numeração

Leia mais

Aula 3 - Sistemas de Numeração

Aula 3 - Sistemas de Numeração UEM Universidade Estadual de Maringá DIN - Departamento de Informática Disciplina: Fundamentos da Computação Profª Thelma Elita Colanzi Lopes thelma@din.uem.br Aula 3 - Sistemas de Numeração O ser humano,

Leia mais