Como a JETRO poderá apoiar os exportadores brasileiros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como a JETRO poderá apoiar os exportadores brasileiros"

Transcrição

1 Como a JETRO poderá apoiar os exportadores brasileiros Teiji Sakurai Realização :, SÃO PAULO

2 O que é a JETRO? Órgão oficial de comércio exterior do Japão 1951 Osaka Oficialmente JETRO em 1958

3 76 escritórios em 57 países 36 escritórios no Japão América Latina 9 escritórios Total de funcionários1600 (incluindo IDE)

4 Década de 60 e 70 Fomento às exportações Década de 80 e 90 Fomento às Importações Década 90 Investimento Estrangeiro no Japão

5 4 atividades principais da JETRO Promoção de exportações Promoção de importações Atração de investimentos estrangeiros Apoio aos investimentos japoneses no exterior Bio Fach Japan 2002 Seminário do Ministro Sérgio Amaral no Japão, 2001

6 Tipos de empresas brasileiras exportadoras 1) Empresas estatais (Petrobras, Vale do Rio Doce) 2) Empresas multinacionais 3) Empresas brasileiras de grande porte 4) Empresas brasileiras de pequeno e médio porte

7 Problemas que dificultam as exportações das pequenas e médias empresas (obstáculos) a) Não dispõem de recursos b) Falta de pessoal qualificado c) Não dispõem de tecnologia, não têm experiência d) Não têm informação

8 É mais difícil exportar do que comercializar no mercado interno Necessários: autoconhecimento e conhecer o adversário Consumidor: mercado externo nem sempre é igual ao mercado brasileiro Costumes, sabores e aroma

9 Querer exportar é diferente de poder exportar Condições para poder exportar: a) Qualidade e preços competitivos b) Adequação do seu produto ao mercado alvo c) Capacidade de produção d) Capacidade de cumprir prazos e) Obter confiança do importador

10 Tamanho do mercado japonês Comparação com países do G7 (2004) bilhões de dólares 1975 Fonte: FMI PIB do Japão = PIB Alemanha + PIB França Japão Alemanha França

11 Comparação com mercados emergentes (2004) Japão China Coréia do Sul México Índia Brasil Taiw an Indonésia bilhões de dólares Fonte:FMI PIB do Japão = soma do PIB dos demais países

12 Renda per capita do Japão = USD36105,00 (2004) EUA Japão Reino Unido Alemanha França Canadá Itália Renda per capita (USD) Fonte: FMI Renda per capita do Brasil = USD3182,00

13 Total das exportações do Japão, 2003 = USD 470bilhões Exportações para o Brasil = USD 1867milhões (= 0,4% = 29o. lugar do ranking) Total das importações do Japão, 2003 = USD 381bilhões Importações do Brasil = USD 2868milhões (= 0,8% = 26o. lugar do ranking) Fonte : JETRO

14 A grande maioria das empresas desiste no meio do caminho Motivos alegados: a) Falta de informações do mercado japonês a) demora no fechamento de negócios b) custos elevados c) formas de negociação distintas do Brasil

15 Vantagens ao investir no mercado japonês a) Continuidade de negócios uma vez bem sucedido no mercado japonês, podese contar com um cliente (importador) por muitos anos b) se tiver sucesso no Japão, é muito fácil vender para outros países da Ásia

16 Para exportar ao Japão é preciso: 3 P s Paciência, Planejamento e Preparação a) Paciência - Decisão final por consenso (Sistema Ringi) - Decisão de baixo para cima (Bottom Up) - Uma vez decidido, a execução será rápida

17 b) Planejamento Japan External Trade Organization - Demora-se muito tempo para fechar negócios - É necessário fazer planejamento de 3 a 5 anos (participação em feiras, missões e viagens)

18 c) Preparação Japan External Trade Organization Exemplo: viagem ao Japão 1. O que preparar Antes de embarcar - cartão de visita - folder da empresa - catálogo de produtos - lista de preços 2. Pesquisa básica sobre o mercado japonês 3. Contatar potenciais importadores antes de embarcar

19 Quando chegar no Japão Gastos - transporte é caro - hábitos alimentares - fazer bom uso do intérprete Entender que negociações demandam tempo Apesar da lenta mudança, decisões de baixo para cima

20 O que fazer ao retornar do Japão Fazer follow-up após o retorno

21 Para começar a exportar, procurar: a) órgãos governamentais estaduais b) Associações / entidades representativas de classe c) APEX d) Banco do Brasil e) Ministério das Relações Exteriores f) Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior g) JETRO h) Câmaras de comércio e indústria estrangeiras

22 Como a JETRO pode apoiar as suas exportações Informações gerais sobre o país e o seu mercado Informações do mercado japonês por produtos Diretório de empresas Informações e programas de apoio através do website Conselhos para viagens de negócios ao Japão Desenvolvimento de programas para setores específicos

23 Guias de mercado Market Information Database São relatórios sobre mais de cem produtos. Alimentos, moda, artigos de esportes, materiais de construção, móveis e utensílios domésticos, entre outros.

24 Foods Alimentos no Japão

25

26 Normas, padrões e regulamentações

27 Estatísticas e Pesquisas

28 Diretório de Empresas Japonesas

29 Trade Tie up Promotion Program

30 Banco de dados sobre feiras e exposições

31 Invest Japan Business Support Center - IBSC -escritório - consultoria com especialistas - espaço para exposições - auditório para seminários - biblioteca com informações sobre o mercado japonês

32 Alguns exemplos de programas já desenvolvidos para a promoção das exportações pela JETRO São Paulo: Granitos e mármores Autopeças IT / software Alimentos orgânicos

33 Lista de Relatórios disponíveis: 1) Como fazer negócios com o Japão 2) Japão e Brasil: Comércio Exterior e atração de investimentos 3) Para aproveitar os serviços da JETRO 4) Como atrair capital estrangeiro para o Brasil 5) Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Leste Asiático

34 Setor de informações: JETRO-SP Atendimento ao público em geral consultas sobre o mercado japonês informações sobre empresas japonesas atração de investimentos, entre outros Informações gratuitas (por telefone, , FAX) Biblioteca

35 Atendimento : Segunda a sexta-feira 9h30 às 12h00 13h30 às 16h30 Av. Paulista, 854 8o. Andar Cj. 82

PAINEL. Ano I Numero 01 06/02/2004 por Teiji Sakurai Diretor-Presidente COMO FAZER NEGÓCIOS COM O JAPÃO

PAINEL. Ano I Numero 01 06/02/2004 por Teiji Sakurai Diretor-Presidente COMO FAZER NEGÓCIOS COM O JAPÃO PAINEL, SÃO PAULO Ano I Numero 01 06/02/2004 por Teiji Sakurai Diretor-Presidente COMO FAZER NEGÓCIOS COM O JAPÃO Entendendo o trabalho da JETRO. A JETRO (Japan External Trade Organization) foi estabelecida

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs

Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs Fortaleza, 22 de agosto de 2005 Diretor-presidente, JETRO São Paulo É uma grande honra estar aqui hoje, tendo os senhores responsáveis pela atração de investimentos

Leia mais

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia Descrição do Sistema de Franquia Franquia é um sistema de distribuição de produtos, tecnologia e/ou serviços. Neste sistema uma empresa detentora de know-how de produção e/ou distribuição de certo produto

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

INVESTIMENTOS JAPONESES NO BRASIL

INVESTIMENTOS JAPONESES NO BRASIL INVESTIMENTOS JAPONESES NO BRASIL 23 de março de 2012 Yoshihiro Sawada Diretor-Presidente JETRO, São Paulo O que é a JETRO? Orgão governamental, vinculado ao METI: Ministry of Economy Trade and Industry

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços. São Paulo, 25 de junho de 2013

IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços. São Paulo, 25 de junho de 2013 2013 IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços São Paulo, 25 de junho de 2013 BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE SERVIÇOS* - US$ Bilhões 2011 2012 Δ% 2012/2011 Exportações

Leia mais

IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços. São Paulo, 25 de junho de 2013

IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços. São Paulo, 25 de junho de 2013 2013 IV ENAServ - Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços São Paulo, 25 de junho de 2013 BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE SERVIÇOS* - US$ Bilhões 2011 2012 Δ% 2012/2011 Exportações

Leia mais

IV Reunião das Administradoras de ZPE. Brasília, 15 de abril de 2015

IV Reunião das Administradoras de ZPE. Brasília, 15 de abril de 2015 IV Reunião das Administradoras de ZPE Brasília, 15 de abril de 2015 I. Atuação da RENAI Roteiro: II. Possibilidades de parceria RENAI - ZPEs Parte I RENAI O que é a RENAI? Rede Nacional de Informações

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

8ª Oficina de Trabalho. Eduardo Celino Coordenador-Geral de Investimentos

8ª Oficina de Trabalho. Eduardo Celino Coordenador-Geral de Investimentos 8ª Oficina de Trabalho Eduardo Celino Coordenador-Geral de Investimentos Brasília, 2 de junho de 2011 O que é a Renai Sistema de informações sobre investimentos produtivos no Brasil Coordenação: MDIC Criação:

Leia mais

A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL 6 ª 10 % MAIOR. do PIB. Indústria Química DO MUNDO INDUSTRIAL. Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012

A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL 6 ª 10 % MAIOR. do PIB. Indústria Química DO MUNDO INDUSTRIAL. Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012 Carlos Fadigas A INDÚSTRIA QUÍMICA É RELEVANTE PARA O BRASIL Fonte: ABIQUIM, IBGE PIA/2012 10 % do PIB INDUSTRIAL 6 ª MAIOR Indústria Química DO MUNDO A INDÚSTRIA QUÍMICA DEVE FATURAR US$ 157 BILHÕES

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Programa de Atração de Investimentos

Programa de Atração de Investimentos 1 Programa de Atração de Investimentos Oficina de Trabalho da RENAI - Rede Nacional de Informação sobre o Investimento Brasília, 08 de Junho de. Antecedentes 2 O Governo Brasileiro quer dar prioridade

Leia mais

Workshop sobre Atração de Investimentos no Brasil (Segunda Parte) 21 de Marco de 2012 Teiji Sakurai, Professor Universidade de Kansai Gaidai

Workshop sobre Atração de Investimentos no Brasil (Segunda Parte) 21 de Marco de 2012 Teiji Sakurai, Professor Universidade de Kansai Gaidai Workshop sobre Atração de Investimentos no Brasil (Segunda Parte) 21 de Marco de 2012 Teiji Sakurai, Professor Universidade de Kansai Gaidai Quais os países do mundo que têm obtido êxito em atrair investimentos

Leia mais

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas 29 abril 2014 Fundamentação Lei da Inovação Nº 10.973, 02 Dez 2004 Regulamentada pelo Decreto Nº 5.563, 11 Out 2005 Artigo 20, do Decreto Nº

Leia mais

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

Como atrair capital estrangeiro para o Brasil

Como atrair capital estrangeiro para o Brasil PAINEL, SÃO PAULO Ano I Numero 04 07/05/2004 por Teiji Sakurai Diretor-Presidente Como atrair capital estrangeiro para o Brasil Maio de 2004 JETRO São Paulo 1) Introdução O investimento estrangeiro recebido

Leia mais

Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático. ~ Japão, China e ASEAN ~

Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático. ~ Japão, China e ASEAN ~ Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático ~ Japão, China e ASEAN ~ Palavras-chaves Leste Asiático o Centro de Crescimento do Mundo Integraçã ção o Progressiva das

Leia mais

Empresas brasileiras, sem restrição de tamanho, que possuam potencial

Empresas brasileiras, sem restrição de tamanho, que possuam potencial Proporcionar às empresas que desejam exportar ou expandir as suas exportações para o Japão - contato com pequenos e médios compradores daquele país (importadores, atacadistas, varejistas e agentes distribuidores),

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

O Cenário Econômico Brasileiro e as Oportunidades de Investimentos

O Cenário Econômico Brasileiro e as Oportunidades de Investimentos O Cenário Econômico Brasileiro e as Oportunidades de Investimentos Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos Apex-Brasil Alessandro Teixeira Presidente Novo Ciclo do Crescimento Econômico

Leia mais

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Agosto / 2008 1 Definições:

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

Crescimento Econômico Brasileiro: Análise e Perspectivas

Crescimento Econômico Brasileiro: Análise e Perspectivas Crescimento Econômico Brasileiro: Análise e Perspectivas Fernando A. Veloso Ibmec/RJ XII Seminário Anual de Metas para a Inflação Maio de 2010 Crescimento da Renda per Capita Entre 1960 e 1980, a renda

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Curso de Graduação em Administração (Presencial) Turmas 1 e 2 MACROECONOMIA Prof. Adm. Dr. José Carlos de Jesus Lopes Material

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

O modelo atual e suas alternativas: Uma agenda de trabalho. Janeiro/2011

O modelo atual e suas alternativas: Uma agenda de trabalho. Janeiro/2011 O DESENVOLVIMENTO BRASILEIRO: O modelo atual e suas alternativas: Uma agenda de trabalho Janeiro/2011 O modelo atual (1994/2010) MAIS QUE UM MODELO DE DESENVOLVIMENTO É UM MODELO DE ESTABILIZAÇÃO ECONÔMICA

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

Fevereiro Março Abril Maio Junho. Local: Alemanha Local: Estados Unidos Local: Rússia Local: São Paulo Local: Polônia e Alemanha

Fevereiro Março Abril Maio Junho. Local: Alemanha Local: Estados Unidos Local: Rússia Local: São Paulo Local: Polônia e Alemanha Fevereiro Março Abril Maio Junho AçÕes 2015 Feira Fruit Logistica* SXSW* Fórum de Eficiência Energética APAS 2015 Europa Alemanha Rússia São Paulo Polônia e Alemanha Dias: 4 a 6 FI Dias: 13 a 17 ME Dias:

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

Análise de Mercados Potenciais APRO Filmes Publicitários 2010/2011

Análise de Mercados Potenciais APRO Filmes Publicitários 2010/2011 Análise de Mercados Potenciais APRO Filmes Publicitários 2010/2011 Elaborado pela: Unidade de Inteligência Comercial - ic@apexbrasil.com.br Apex-Brasil Tel: +55 61 3426.0202 Fax: +55 61 3426.0263 www.apexbrasil.com.br

Leia mais

Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil

Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil Governo do Estado do Rio de Janeiro A SUBSECRETARIA DE

Leia mais

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento Sobeet São Paulo, 26 de junho de 2013 EMBARGO 26 Junho 2013 12:00 horas Horário de Brasília 1 Recuperação

Leia mais

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center"

A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center "A importância dos agentes governamentais na definição do Local dos Data Centers" Painel A importância das Agencias Governamentais na Localização dos Data Center" Tópicos: A DCT Realty gostaria de promover

Leia mais

Talk to JETRO First Fale primeiro com a JETRO para fazer negócios no Japão!

Talk to JETRO First Fale primeiro com a JETRO para fazer negócios no Japão! Talk to JETRO First Fale primeiro com a JETRO para fazer negócios no! Mensagem do Chairman da JETRO Nós da JETRO damos as boas vindas a todas as empresas estrageiras interessadas em investir no! Além de

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013

CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013 CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013 CENÁRIO GLOBAL Crescimento global de 3,4 % em 2013 O mundo retoma a média histórica de crescimento (3,4% a.a) Zona do Euro sai da recessão Os EEUU

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

Como ter sucesso no matchmaking entre as PMEs brasileiras e britânicas UKTI no Brasil. Richard Turner 28 de agosto de 2014

Como ter sucesso no matchmaking entre as PMEs brasileiras e britânicas UKTI no Brasil. Richard Turner 28 de agosto de 2014 Como ter sucesso no matchmaking entre as PMEs brasileiras e britânicas UKTI no Brasil Richard Turner 28 de agosto de 2014 1 UK Trade & Investment (UKTI) UKTI é uma organização internacional que dá apoio

Leia mais

TURISMO NO CONTEXTO INTERNACIONAL

TURISMO NO CONTEXTO INTERNACIONAL TURISMO NO CONTEXTO INTERNACIONAL US$ bilhões O TURISMO NO COMÉRCIO INTERNACIONAL 3,500 Exportações worldwide Mundiais 3,000 2,500 Turismo 6% do total de exportações 30% das exportações de serviços US$

Leia mais

O crédito como importante ferramenta de combate à desigualdade social. Eli Moreno

O crédito como importante ferramenta de combate à desigualdade social. Eli Moreno O crédito como importante ferramenta de combate à desigualdade social Eli Moreno Ninguém nasce pobre. São as oportunidades que fazem a diferença. O mercado não garante eqüidade social: 1. Mercados mais

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos

Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Os Desafios do Estado na implementação dos Parques Tecnológicos Marcos Cintra Subsecretário de Ciência e Tecnologia Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Outubro/2013 Brasil 7ª

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

A emergência de um novo mundo no século XXI?

A emergência de um novo mundo no século XXI? A emergência de um novo mundo no século XXI? José Eustáquio Diniz Alves 1 A economia mundial deve crescer cerca de 4 vezes nos próximos 40 anos. Isto quer dizer que o Produto Interno Bruto (PIB) terá o

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL 15/03/2012 Joésio D. P. Siqueira Vice-Presidente STCP 1/29 A STCP Conquistas recentes Clientes de 38 países das Américas, África, Europa, Ásia e Oceania 17 escritórios

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

Manual vermelho de negócios com a China PRC um mundo de oportunidades

Manual vermelho de negócios com a China PRC um mundo de oportunidades 2011 Manual vermelho de negócios com a China PRC um mundo de oportunidades Este manual foi formulado com base na experiência prática do escritor. È um roteiro prático para quem quer comprar ou vender para

Leia mais

Cenário Geral do Desenvolvimento Econômico da China A Política de GO OUT da China

Cenário Geral do Desenvolvimento Econômico da China A Política de GO OUT da China Cenário Geral do Desenvolvimento Econômico da China A Política de GO OUT da China A aplicação da Estratégia de GO OUT --Investimento direto chinês para o exterior em 2007 As principais medidas para apoiar

Leia mais

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS

O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS O Futuro da Indústria Química CARLOS FADIGAS A indústria química é relevante para o Brasil... Faturamento da Indústria Química Brasileira (US$ bilhões) +6% a.a. 166 160 162 124 129 101 2008 2009 2010 2011

Leia mais

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR

FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR FÓRUM ESTADÃO BRASIL COMPETITIVO COMÉRCIO EXTERIOR PAINEL 1 COMO AUMENTAR A PARTICIPAÇÃO DO PAÍS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL E A COMPETITIVIDADE DOS PRODUTOS BRASILEIROS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo,

Leia mais

Exercícios sobre BRICS

Exercícios sobre BRICS Exercícios sobre BRICS 1. (ENEM) O G-20 é o grupo que reúne os países do G-7, os mais industrializados do mundo (EUA, Japão, Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Canadá), a União Europeia e os principais

Leia mais

RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO. Junho de 2012

RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO. Junho de 2012 RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO Junho de 2012 Riscos e oportunidades para a indústria de bens de consumo A evolução dos últimos anos, do: Saldo da balança comercial da indústria

Leia mais

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional

Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Encontro Econômico Brasil-Alemanha Indústria Automobilística: O Desafio da Competitividade Internacional Jackson Schneider Presidente Anfavea Blumenau, 19 de novembro de 2007 1 Conteúdo 2 1. Representatividade

Leia mais

MERCADO LÁCTEO. O Papel da Indústria na Conquista de Mercados Alexandre Guerra Presidente. 2015: Um ano de margens ajustadas

MERCADO LÁCTEO. O Papel da Indústria na Conquista de Mercados Alexandre Guerra Presidente. 2015: Um ano de margens ajustadas MERCADO LÁCTEO O Papel da Indústria na Conquista de Mercados Alexandre Guerra Presidente 2015: Um ano de margens ajustadas -1,18 PIB 2015 Previsão de 2,8% em janeiro de 2014 8,26% Previsão Inflação 2015

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

Educação, Inovação e Competitividade. Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008

Educação, Inovação e Competitividade. Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008 Educação, Inovação e Competitividade Alberto Rodriguez, Ph.D. Especialista Principal em Educação setembro de 2008 Origem do estudo Por que alguns países têm excelente desempenho e outros têm fraco desempenho

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa São Paulo, Agosto de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico 3.2 Madeira e Móveis Diagnóstico Durante a década de 90, a cadeia produtiva de madeira e móveis sofreu grandes transformações em todo o mundo com conseqüentes ganhos de produtividade, a partir da introdução

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago)

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) São Paulo, Julho de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados.

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Novembro

Leia mais

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 CAP. 02 A Dinâmica dos espaços da Globalização. (9º ano) *Estudaremos a difusão do modo capitalista de produção, ou seja, do modo de produzir bens e

Leia mais

http://romenia-ofcomsp-brasil.blogspot.com/

http://romenia-ofcomsp-brasil.blogspot.com/ Faça bons negócios com a Romênia! Boletim virtual mensal no.40/abril 2012 Escritório Comercial da Romênia em São Paulo Alameda Casa Branca, no.343, São Paulo SP, CEP 01408-001, 001, tel.: (11)3171 2591,

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Comentários gerais. consultoria em sistemas e processos em TI, que, com uma receita de R$ 5,6 bilhões, participou com 14,1% do total; e

Comentários gerais. consultoria em sistemas e processos em TI, que, com uma receita de R$ 5,6 bilhões, participou com 14,1% do total; e Comentários gerais Pesquisa de Serviços de Tecnologia da Informação - PSTI A investigou, em 2009, 1 799 empresas de TI com 20 ou mais Pessoas Ocupadas constantes do cadastro de empresas do IBGE e os produtos

Leia mais

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Rodrigo Garcia Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência,Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo www.desenvolvimento.sp.gov.br Brasil Contexto

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Outubro

Leia mais

O Brasil como Destino de Investimentos Externos

O Brasil como Destino de Investimentos Externos O Brasil como Destino de Investimentos Externos Marco Aurélio Fontes Maio de 2003 Agenda O Brasil que Poucos Conhecem Ambiente de IED A Investe Brasil Brasil Um País de Proporções Continentais Data (2001)

Leia mais

Grupo 3 - Cadeias em que oportunidades e ameaças são localizadas e ou se anulam

Grupo 3 - Cadeias em que oportunidades e ameaças são localizadas e ou se anulam Grupo 3 - Cadeias em que oportunidades e ameaças são localizadas e ou se anulam 3.1 Cosméticos Diagnóstico Os países desenvolvidos dominam o mercado mundial do setor de cosméticos, perfumaria e artigos

Leia mais

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM Perspectivas para o setor de TI BM&F Bovespa 26 de junho de 2013 BRASSCOM Associados BRASSCOM 1 Mercado Mundial de TI Crescimento Mercado TI BRASIL (2012/2011) 10,8% Crescimento Mercado TI Mundo (2012/2011)

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores

Ministério das Relações Exteriores Programa de Promoção das Exportações para o Sistema das Nações Unidas PPE-ONU/MRE Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial Divisão de Informação Comercial Departamento de Promoção

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Introdução à pesquisa em Marketing. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Introdução à pesquisa em Marketing. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Introdução à pesquisa em Marketing Professor: Roberto César Pesquisa de marketing no Brasil e no mundo A pesquisa de marketing, apesar de ser um negócio crescente no Brasil,

Leia mais

Workshop - Mercado Imobiliário

Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário 1. O que está acontecendo com o Brasil? 2. Por que o Brasil é a bola da vez? 3. Por que o Mercado imobiliário

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global Jorge A r bache U n i v e r s i d a d e d e B r a s í l i a S E M P E X 2 0 1 4 M a c e i ó, 2 2 / 5 / 2 0 1 4 0,45

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES

31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES 31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX PALESTRA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2012 2 DEFINIÇÃO DE SERVIÇOS

Leia mais

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc)

SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) SEMINÁRIO INSTITUTO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (ifhc) O novo mundo rural e o desenvolvimento do Brasil Marcos Sawaya Jank Diretor Executivo Global de Assuntos Corporativos São Paulo, 12 de novembro de 2014

Leia mais

VI Conferência Anpei: Inovação como Estratégia Competitiva

VI Conferência Anpei: Inovação como Estratégia Competitiva REVISTA DO BNDES, RIO DE JANEIRO, V. 13, N. 26, P. 303-308, DEZ. 2006 VI Conferência Anpei: Inovação como Estratégia Competitiva Data: 5 a 7 de junho de 2006 Local: Rio de Janeiro (RJ) Representante do

Leia mais

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt BRASIL

Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt BRASIL BRASIL Tendências de Mercado CURTO E MÉDIO PRAZO Contração do PIB de -0,5% para -1,1% e do PIB per capita (-0,4%) Aumento da taxa de inflação de 6,3% para 7,6% Aumento da taxa de desemprego de 4,8% para

Leia mais

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial 27/09/2011 Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial Estrutura da apresentação Perspectiva empresarial Doing Business 2011 Investimentos Estrangeiros e Comércio Exterior Complementaridade

Leia mais

Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013. Por Roberto Vertamatti*

Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013. Por Roberto Vertamatti* Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013 Por Roberto Vertamatti* Brasil recua novamente para a 15ª posição por não melhorar índices de saúde, educação e renda e piorar em relação a pobreza e desigualdade

Leia mais

Internacionalização de empresas: experiências internacionais selecionadas. São Paulo, 14 de junho de 2012

Internacionalização de empresas: experiências internacionais selecionadas. São Paulo, 14 de junho de 2012 experiências internacionais selecionadas São Paulo, 14 de junho de 2012 experiências internacionais selecionadas Estudo realizado em parceria com a Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa

A EMERGÊNCIA DA CHINA. Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa A EMERGÊNCIA DA CHINA Desafios e Oportunidades para o Brasil Dr. Roberto Teixeira da Costa Crescimento médio anual do PIB per capita - 1990-2002 10 8,8 5 0 Fonte: PNUD 1,3 Brasil China dinamismo econômico

Leia mais

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios MODELO DE ATUAÇÃO Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios Conceitos É a implementação (do que?) de um produto (bem ou serviço) novo ou significamente melhorado, ou processo,

Leia mais

Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo. Sérgio Barbi - ABF

Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo. Sérgio Barbi - ABF Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo Sérgio Barbi - ABF Histórico do Franchising no Brasil 1960 Yázigi abre a primeira franquia no Brasil; Na década seguinte, o McDonald s abre o

Leia mais

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA DOIS MUNDOS EM UM PLANETA 9. Fluxos Financeiros. 10. Comércio Mundial. 11. Empresas Transnacionais. Geografia em Mapas (pgs. 04 e 05 e 10) 9º ANO 1º BIMESTRE - TU 902 AULA 5 INTRODUÇÃO Recordando Aula

Leia mais