PLANO DE INTERNACIONALIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE INTERNACIONALIZAÇÃO"

Transcrição

1 PLANO DE INTERNACIONALIZAÇÃO CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: b Plano de Internacionalização 1

2 Concorrência dos entrangeiros As empresas que dedicam exclusivamente suas produções ao mercado interno sofrem e sofrerão fatalmente a concorrência das empresas estrangeiras, dentro de seu próprio território, vindo a perder parte ou até mesmo a total participação desse mercado. Para que isso não aconteça, as empresas terão que se modernizar e se tornar competitivas, em escala internacional. 6.3b Plano de Internacionalização 2

3 O Caminho da internacionalização Com as eliminações ou reduções das barreiras alfandegárias e nãoalfandegárias que protegem nossas indústrias, a internacionalização é o caminho para que as empresas brasileiras se mantenham vivas e competitivas. A internacionalização de uma empresa consiste na participação ativa nos mercados externos. 6.3b Plano de Internacionalização 3

4 Entrar no mercado externo Existem muitas dificuldades, tais como: Culturas diferentes Hábitos diferentes Legislações diferentes Idioma diferente, etc. As empresas que querem se inserir no mercado global como exportadoras necessitam de um planejamento estratégico direcionado ao mercado externo. 6.3b Plano de Internacionalização 4

5 Tipos de empresas exportadoras 1 As que não têm interesse algum pelo mercado externo, preferindo vender somente no mercado interno. 2 As que têm interesses mínimos ou parciais, procurando atender os pedidos recebidos do exterior, mas não estabelecem um plano de exportação. 3 As que exportam somente para os países vizinhos, em razão da similaridade dos hábitos e preferências dos consumidores e por ser uma extensão de seu mercado. 4 As exportadoras ativas, dispostas a fazer de tudo para atender a seu cliente, mudando e adaptando seus produtos para melhor atendimento. 6.3b Plano de Internacionalização 5

6 Caminho para o mercado internacional 1 CAPACITAÇÃO criar postura profissional dos funcionários. 2 - CULTURA EXPORTADORA pensar e viver comércio exterior. 3 PLANEJAMENTO definir, dentro de sua linha de produtos ou serviços, quais e para qual mercado exportar. 4 ADEQUAÇÃO - trabalhar o produto a exportar para que ele atenda às exigências, necessidades e preferências do mercado-alvo. 5 PESQUISA - através de empresa de pesquisa especializada, obter informações sobre esse mercado, inclusive sobre os consumidores e suas especificidades. 6 VIAGEM - realizar viagens internacionais para explorar mercados potenciais, para participação em eventos comerciais tanto no Brasil como no exterior: feiras, exposições e missões empresariais de negócios. 7 GLOBALIZAÇÃO - Adaptar às linhas de produção para melhor atendimento ao mercado externo, de modo que os produtos e serviços fiquem de forma geral globalizados, podendo ser vendidos para os diversos tipos de consumidores nas mais diversas regiões do mundo. 8 INFORMAÇÕES - pesquisar sobre mercados internacionais, principalmente no do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior (MDIC) e aliceweb.mdic.gov.br. 6.3b Plano de Internacionalização 6

7 Avaliação da capacidade exportadora Todo agente que deseja exportar deve fazer uma avaliação de sua capacidade exportadora, levando-se em conta todas suas expectativas e seus objetivos. Por que exportar? Quem quer exportar? Toda a organização ou parte dela? Quais os pontos fortes e fracos da empresa? A empresa está disposta a superar suas deficiências e obter competitividade global? Conhece as oportunidades e ameaças do mercado-alvo? Está disposta a encarar um longa jornada de dificuldades e aprendizado? 6.3b Plano de Internacionalização 7

8 Pesquisa de mercado Pesquisar os mercados externos onde se quer vender é fundamental para a obtenção de êxito, principalmente porque o desconhecimento pode ser grande quanto à Cultura Idioma Costumes Economia Religião Educação Tradição etc. Diversidade religiosa e direitos humanos 6.3b Plano de Internacionalização 8

9 Pesquisa de mercado A pesquisa de mercado também possibilita a identificação de Compradores / importadores potenciais para o produto que se pretende exportar; Futuros Consumidores; Aspectos legais, tarifários e da economia do mercado do país-alvo. Com uma pesquisa bem elaborada por empresas especializadas e após a análise de todos os aspectos inerentes ao produto, pode-se utilizar o marketing internacional. 6.3b Plano de Internacionalização 9

10 Pesquisa de mercado Para obter informações sucintas sobre as possibilidades de exportação de seus produtos para determinados mercados, as empresas brasileiras também podem ter acesso à seção Informações sobre produtos, disponível na BrazilTradeNet. Outras opções para acessar pesquisas de mercado são: Business Information (JETRO) International Trade Centre (ITC) b Plano de Internacionalização 10

11 Marketing Internacional É um conjunto de atividades destinadas à satisfação de necessidades específicas, que inclui a divulgação e a promoção da empresa e de seus produtos nos mercados internacionais. O êxito de uma empresa nas exportações está intimamente ligado a sua divulgação, com clareza e ética, de seu - NOME (intensidade da divulgação e aceitação e pronúncia do nome) - PRODUTOS (utilidade, aparência, embalagem, facilidade de pronúncia etc.) 6.3b Plano de Internacionalização 11

12 A pesquisa de mercado deve detectar Exigências legais de saúde e segurança. Legislação sobre a defesa do consumidor. Aspecto das especificações técnicas do produto (voltagem, durabilidade, dimensão, etc.) Aspectos do desempenho e composição do material para sua fabricação (durabilidade, resistência, facilidade de manutenção e garantia). 6.3b Plano de Internacionalização 12

13 Por meio de quem vender? Após a pesquisa realizada, a empresa precisa identificar qual será a melhor forma de comercializar seus produtos, devendo escolher bons parceiros, que poderá ser: PARCEIROS: Distribuidor (comerciante) ou Agente Comissionado deve-se fazer uma boa avaliação para que não se tenham problemas a posteriori. FILIAL da empresa no exterior geralmente é mais eficiente para a comercialização; deve-se antes de tudo calcular os gastos de sua manutenção. 6.3b Plano de Internacionalização 13

14 PARCERIAS no mercado internacional TIPOS DE AGENTES Os agentes são representantes do exportador, que recebem um contrato de exclusividade na venda de seus produtos, naquele mercado, ou nos mercados previamente determinados. Há dois grupos: 1 o broker também conhecido como corretor, é o agente especializado em um produto ou grupo de produtos ou mesmo setores da economia, e é geralmente utilizado para comercializar produtos primários (commodities), e sua atuação via de regra é na bolsa de mercadorias, 2 o factor aquele que recebe os produtos em consignação para sua comercialização. 6.3b Plano de Internacionalização 14

15 Distribuidores São empresários importadores que se dedicam ao comércio no país-alvo da empresa exportadora. Podem ser distribuidores atacadistas ou mesmo distribuidores para redes menores em todo o país, e para isso quando importam ficam com toda a responsabilidade (financeira e comercial) da compra e da venda dos produtos, inclusive da promoção e propaganda, se houver necessidade. 6.3b Plano de Internacionalização 15

16 Marketing Internacional CONHECER antecipadamente a preferência do possível consumidor, do ponto de vista da aceitabilidade - do produto em si - de cores, tamanho, design, idiomas, embalagem do produto INVESTIR recursos - na elaboração de material promocional de qualidade - em campanhas publicitárias que alcancem seus possíveis consumidores 6.3b Plano de Internacionalização 16

17 Propaganda e Promoções para o Mercado Internacional Pode-se pesquisar e observar alguns dos instrumentos promocionais que se faz uso para atingir o mercado desejado, tais como: Anúncios Folhetos Catálogos Mala direta Website CD-card Cartão de visitas Os materiais promocionais precisam ser de qualidade e apresentados nos idiomas dos mercados-alvos ou em inglês. CD-card 6.3b Plano de Internacionalização 17

18 Cuidados importantes no Marketing Internacional DIVULGAÇÃO - É fundamental o investimento em recursos financeiros para a divulgação de produtos e da empresa, caminho para o produto ser conhecido dos clientes. QUALIDADE - Todos os instrumentos promocionais devem ser elaborados com a máxima eficiência e por profissionais especializados. 6.3b Plano de Internacionalização 18

19 Primeiros Contatos com o Exterior 1 Visita de negócios 2 Feiras internacionais 3 Comércio eletrônico 6.3b Plano de Internacionalização 19

20 1 VISITA internacional para tratar de negócios Bem coordenada para evitar perdas (dinheiro e tempo). Marcada com antecedência e confirmada próximo ao embarque, de preferência com a pessoa responsável pelo encontro, tudo isso para não correr risco de desencontros. Visitante deve - saber informações sobre o país a ser visitado (costumes, formalidades, regras, clima, fuso horário etc.). - ser pontual e levar consigo um perfil da empresa no idioma do país visitado ou em inglês. - entrar previamente em contato com o Ministério de Relações Exteriores (setor comercial Secom do Itamaraty), obtendo dados sobre o país e suas principais peculiaridades. 6.3b Plano de Internacionalização 20

21 2 Feiras internacionais São as formas mais eficazes para conhecer mercados e clientes e fechar negócios. A feira em si é uma das ferramentas para a empresa vender seus produtos no exterior, porque mostra de forma visível o potencial de mercado que se tem em determinado país. Para ir a uma feira internacional é preciso planejamento financeiro e de tempo, visando ao melhor aproveitamento. Participar de feiras internacionais não é só vender, mas também mostrar a empresa, o produto, fazer contatos e ter a possibilidade de abrir novos canais de vendas para seus produtos ou serviços. 6.3b Plano de Internacionalização 21

22 3 Comércio eletrônico Usado para mostrar a empresa, o produto e tudo aquilo que se deseja apresentar ao futuro parceiro. Muito disseminado pela Internet, tem demonstrado ser eficaz, mesmo que as transações comerciais não se realizem diretamente através dele. O seu crescimento continuará gerando modificações em toda a estrutura de apoio ao comércio em geral, gerando novas e modernas práticas comerciais. Informações adicionais sobre comércio eletrônico poderão ser obtidas nos seguintes sites: (Departamento de Temas Científicos e Tecnológicos); (Ministério da Ciência e Tecnologia); (Organização Mundial do Comércio) 6.3b Plano de Internacionalização 22

23 Preço de venda para exportação A fixação do preço de venda de exportação deve ser precedida de um estudo detalhado das condições de mercado. Deve-se levar em conta: Custos de produção Preço no mercado atual Expectativas do mercado futuro Despesas com a exportação Incentivos à Exportação Tributos de Exportação Financiamentos à Exportação Acordos entre os países (redução/isenção de impostos, facilidades etc.) 6.3b Plano de Internacionalização 23

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004 2.4d_ização de

Leia mais

Oportunidades e Riscos

Oportunidades e Riscos 2.4b INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: Negócios Internacionais FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004. 1 MOTIVOS (ou VANTAGENS)

Leia mais

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso 7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso Saiba como colocar o PINS em prática no agronegócio e explore suas melhores opções de atuação em rede. Quando uma empresa

Leia mais

VAMOS PLANEJAR... As três palavras mágicas para um bom planejamento financeiro...

VAMOS PLANEJAR... As três palavras mágicas para um bom planejamento financeiro... FASCÍCULO IV VAMOS PLANEJAR... Se você ainda não iniciou seu planejamento financeiro, é importante fazê-lo agora, definindo muito bem seus objetivos, pois, independentemente da sua idade, nunca é cedo

Leia mais

COMERCIO EXTERIOR. Visão Macro da Exportação

COMERCIO EXTERIOR. Visão Macro da Exportação Visão Macro da Exportação COMÉRCIO INTERNACIONAL É o intercâmbio de bens e serviços entre países Tem como finalidade satisfazer necessidades, circular e distribuir as riquezas entre os países COMÉRCIO

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

SISTEMA. Comunicação Personalizada

SISTEMA. Comunicação Personalizada SISTEMA Comunicação Personalizada Censuk Tecnologia da Informação Ltda Rua Ibituruna, 171 - Ipiranga 35502-040 Divinópolis MG (37) 3216-2599 - pesquisas@censuk.com.br Tecnologia de ponta para a comunicação

Leia mais

Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE

Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE Como IDENTIFICAr AS oportunidades E CoNqUISTAr o ClIENTE A abertura de empresas tem uma grande importância na sociedade em que vivemos, pois gera diversos benefícios, como empregos e riquezas para o país.

Leia mais

Etapas para a preparação de um plano de negócios

Etapas para a preparação de um plano de negócios 1 Centro Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Disciplina: EMPREENDEDORISMO Turma: 5 ADN Professor: NAZARÉ DA SILVA DIAS FERRÃO Aluno: O PLANO DE NEGÓCIO A necessidade de um plano de negócio

Leia mais

"BUSSINES PLAN"- PLANO DE NEGÓCIOS

BUSSINES PLAN- PLANO DE NEGÓCIOS "BUSSINES PLAN"- PLANO DE! Os componentes do Business Plan.! Quem precisa fazer um Business Plan! Colocando o Business Plan em ação Autores: Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br) Administrador de Empresas

Leia mais

Lex Garcia Advogados http://lexlab.esy.es. Dr. Alex Garcia Silveira OABSP 285373

Lex Garcia Advogados http://lexlab.esy.es. Dr. Alex Garcia Silveira OABSP 285373 Alex Garcia Silveira Cartilha: Direito do Comercio Internacional São Paulo Junho de 2015 SUMÁRIO RESUMO... 5 ABSTRACT... 5 PARTES E AUXILIARES DO COMÉRCIO... 6 EXPORTADOR E IMPORTADOR... 6 SELEÇÃO DE MERCADO...

Leia mais

www.brazilmachinery.com

www.brazilmachinery.com dce@abimaq.org.br Fone: 11 5582-5722 Fax: 11 5582-6348 RINO www.brazilmachinery.com Apoio AGÊNCIA DE PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES DO BRASIL www.abimaq.org.br VOCÊ PODE LEVAR SUA EM PARA O MUNDO TODO. O Brasil

Leia mais

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s Marketing Básico Capítulo II O Composto de Marketing Os 4 P s O Produto Podemos definir produto como sendo o ator principal da relação de troca, onde o mesmo deve resultar como amplamente satisfatório

Leia mais

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos,

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Economia Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Comércio Internacional Objetivos Apresentar o papel da taxa de câmbio na alteração da economia. Iniciar nas noções

Leia mais

Onde encontrar. Para utilização em rede (Multiusuário) Suporte. Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl.

Onde encontrar. Para utilização em rede (Multiusuário) Suporte. Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl. Onde encontrar Página principal do RDL www.suframa.gov.br www.fpf.br/rdl Para utilização em um único computador (Monousuário) RDL Completo software de instalação adequado para a utilização em somente um

Leia mais

ANÁLISE MERCADOLÓGICA DE EMBRIÕES ZEBUÍNOS PRODUZIDOS A PARTIR DA TÉCNICA DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO - FIV

ANÁLISE MERCADOLÓGICA DE EMBRIÕES ZEBUÍNOS PRODUZIDOS A PARTIR DA TÉCNICA DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO - FIV ANÁLISE MERCADOLÓGICA DE EMBRIÕES ZEBUÍNOS PRODUZIDOS A PARTIR DA TÉCNICA DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO - FIV Autor: Jorge Dias da Silva (SILVA, J. D.) E-mail: jorge@simaoedias.com Tel: 34 9202 1195 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA Proposta de Marketing Digital Design inox Marketing de Resultados A PlusPixel vem oferecendo seus serviços desde o início da internet, isso nos

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR

Leia mais

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE

ESTUDO DE VIABILIDADE ESTUDO DE VIABILIDADE REDE LOCAL / ARRANJO PRODUTIVO LOCAL / CADEIA PRODUTIVA NOME: SIGLA: ESTADO: 1º Parte - Viabilidade Econômica e Ambiental Esta é a dimensão mais importante do estudo de viabilidade

Leia mais

:: aula 3. :: O Cliente: suas necessidades e problemáticas. :: Habilidades a ser desenvolvidas

:: aula 3. :: O Cliente: suas necessidades e problemáticas. :: Habilidades a ser desenvolvidas :: Nome do Curso Análise e Desenvolvimento de Sistemas :: Nome da Unidade Curricular Programação WEB :: Tema da aula O Cliente: levantamento de dados, suas necessidades e problemáticas. :: Fase / Etapa

Leia mais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais AEDB Gestão de Negócios Internacionais Tema: Marketing Internacional SUMÁRIO Marketing na Empresa Global Prof. Walfredo Ferreira o Estratégia de marketing global o Padronização e adaptação do programa

Leia mais

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente DICAS PARA ABRIR UM ESCRITÓRIO CONTÁBIL Começar um empreendimento requer coragem. Estar preparado para esse momento é fundamental, pois não vale, em hipótese alguma, aplicar o seu dinheiro no desconhecido.

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE LÍNGUAS E ADMINISTRAÇÃO Pós-Graduação de CONSULTORIA EMPRESARIAL ESTUDO DE CASO. Módulo.: CONSULTORIA EM MARKETING

INSTITUTO SUPERIOR DE LÍNGUAS E ADMINISTRAÇÃO Pós-Graduação de CONSULTORIA EMPRESARIAL ESTUDO DE CASO. Módulo.: CONSULTORIA EM MARKETING INSTITUTO SUPERIOR DE LÍNGUAS E ADMINISTRAÇÃO Pós-Graduação de CONSULTORIA EMPRESARIAL ESTUDO DE CASO «Vinho do Porto» Módulo.: CONSULTORIA EM MARKETING (Feliciana Polaco Paulo Farinha Pedro Jacinto) Março

Leia mais

como potencializar sua participação na

como potencializar sua participação na como potencializar sua participação na O 1º passo para o sucesso A ESCOLAR OFFICE BRASIL é um importante veículo de divulgação para sua marca. Ela tem o potencial de gerar negócios durante e depois de

Leia mais

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA POLÍTICA DE INTENSIFICAÇÃO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO EMPRESARIAL EM PORTUGAL E POTENCIAÇÃO DOS SEUS RESULTADOS 0. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Leia mais

O Empreendedor Fabiano Marques

O Empreendedor Fabiano Marques O Empreendedor Fabiano Marques O interesse pelo empreendedorismo no mundo é algo recente. Neste sentido, podese dizer que houve um crescimento acentuado da atividade empreendedora a partir de 1990. Com

Leia mais

Procuramos empreendedores com as seguintes características:

Procuramos empreendedores com as seguintes características: SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS GUIA DE BOAS PRÁTICAS A RODADA DE NEGÓCIOS A RODADA DE NEGÓCIOS É UM EVENTO EMPRESARIAL ORGANIZADO PARA PROMOVER NEGÓCIOS E PARCERIAS. Em um mesmo local estão empresas convidadas com interesse em comprar,

Leia mais

ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís

ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís O PROFISSIONAL-PESQUISADOR. O PERFIL ATUAL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA FACULDADE SÃO LUÍS Mônica Cairrão Rodrigues* ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís acredita que o diferencial na postura do

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências Definição de Gestão Gerir, assim como administrar tem a ver com todo o controle e ações propostas de um conjunto que pode envolver pessoas, empresas e clientes. Gerir é conseguir

Leia mais

Documento a ser entregue 3ª Etapa. 7º Concurso de empreendedorismo

Documento a ser entregue 3ª Etapa. 7º Concurso de empreendedorismo 1 Universidade Presbiteriana Mackenzie Decanato de Pesquisa e Pós-graduação Documento a ser entregue 3ª Etapa 7º Concurso de empreendedorismo Coordenadoria de Inovação e Empreendedorismo 2 1. PLANO DE

Leia mais

AFETA A SAÚDE DAS PESSOAS

AFETA A SAÚDE DAS PESSOAS INTRODUÇÃO Como vai a qualidade de vida dos colaboradores da sua empresa? Existem investimentos para melhorar o clima organizacional e o bem-estar dos seus funcionários? Ações que promovem a qualidade

Leia mais

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Baiard Guggi Carvalho Publicitário, consultor em marketing educacional e em tecnologia aplicada à educação N os dias de hoje, se perguntarmos para

Leia mais

5 Instrução e integração

5 Instrução e integração SEÇÃO 5 Instrução e integração no meio de trabalho Quando um novo funcionário entra para uma organização, é importante que ele receba um bom apoio para entender sua função e a organização. Instrução é

Leia mais

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 1. O fornecedor é totalmente focado no desenvolvimento de soluções móveis? Por que devo perguntar isso? Buscando diversificar

Leia mais

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS VITÓRIA 2004 Dicas de como participar de feiras Introdução As feiras são eventos ricos em oportunidades de negócios. São ambientes privilegiados para o incremento das

Leia mais

O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de Câmbio)

O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de Câmbio) O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo, Atlas,

Leia mais

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO Luiz Carlos Bresser-Pereira Revista Marketing n. 7, vol. II, 1968: 24-32. Um programa mercadológico é um instrumento para se pensar com antecedência, para se estabelecer

Leia mais

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 Comentário geral: As provas apresentaram grau de dificuldade médio. Não houve uma preocupação da banca em aprofundar os conceitos ou dificultar a interpretação

Leia mais

Plano de Negócios e Pesquisas de Mercado: Ninguém Vive Sem

Plano de Negócios e Pesquisas de Mercado: Ninguém Vive Sem Plano de Negócios e Pesquisas de Mercado: Ninguém Vive Sem Henrique Montserrat Fernandez Muitas pessoas, antes de abrir a empresa, já têm uma idéia do que ela produzirá. Mas será que é isso que os clientes

Leia mais

O concurso do consumidor de cerveja brasileiro!

O concurso do consumidor de cerveja brasileiro! 2013 O concurso do consumidor de cerveja brasileiro! Sobre o Concurso Anualmente, a ABRADEG avalia as melhores cervejas nacionais e importadas comercializadas no Brasil através de concurso, seguindo modelos

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS AIESEC em Belo Horizonte Rua dos Goitacazes, 1159 - Sala 2107 Barro Preto - Belo Horizonte - MG Fone: (31) 2512-1019 belohorizonte@aiesec.org.br facebook.com.br/aiesecbh

Leia mais

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA Quem trabalha com marketing, publicidade ou já anunciou na mídia, certamente foi questionado alguma vez sobre quem é o público-alvo da empresa. Isso

Leia mais

ADMINISTRADOR LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

ADMINISTRADOR LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

SITE - INFORMAÇÕES DE FRANQUIA

SITE - INFORMAÇÕES DE FRANQUIA SITE - INFORMAÇÕES DE FRANQUIA PROJETO As lojas Havaianas foram idealizadas para oferecer aos consumidores uma experiência completa com a marca. O modelo de franquia foi adotado porque acreditamos que

Leia mais

1 Avalie a demanda para os produtos e serviços da franquia em questão!

1 Avalie a demanda para os produtos e serviços da franquia em questão! 10 Dicas para Comprar uma Franquia Comprar uma franquia tem se tornado o negócio do momento e atraído muitos empresários a pensar sobre o assunto e decidir entre abrir um negócio com temática própria ou

Leia mais

Marketing Pessoal. aumentem de valor.

Marketing Pessoal. aumentem de valor. P U B L I C A Ç Ã O N º 3 2 3 D E Z E M B R O 2 0 0 9 Marketing Pessoal PONTOS DE INTERESSE: Conceito Na Prática Definir Objectivos Marca Pessoal Marketing Pessoal pode ser definido como o processo de

Leia mais

Oficina DESENVOLVA A SUA EMPRESA

Oficina DESENVOLVA A SUA EMPRESA Oficina DESENVOLVA A SUA EMPRESA Henrique Rafael da Silva Romão Escritório Regional de Sorocaba Unidade de Educação 1 IDENTIDADE INSTITUCIONAL NEGÓCIO Espaço que a organização pretende ocupar em relação

Leia mais

MARKETING DE VENDAS. Maiêutica - Curso de Processos Gerenciais

MARKETING DE VENDAS. Maiêutica - Curso de Processos Gerenciais MARKETING DE VENDAS Alcioni João Bernardi Prof. Ivanessa Felicetti Lazzari Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Processos Gerenciais (EMD0130) Prática do Módulo IV 27/11/12 RESUMO Este trabalho

Leia mais

Liderança Organizacional

Liderança Organizacional Liderança Organizacional Mauricio Lima Competência 07 Desenvolvimento de Recursos, Finanças e Legislação Corporativa Fundamentação Teórica Entre as atividades mais importantes do líder está a responsabilidade

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. Prof. Líslei Rosa de Freitas

PESQUISA DE MERCADO. Prof. Líslei Rosa de Freitas PESQUISA DE MERCADO Prof. Líslei Rosa de Freitas Pontos importantes Todas as decisões sobre novos empreendimentos contêm um certo grau de incerteza, tanto em relação à informação nas quais estão baseadas,

Leia mais

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações Renda Variável O produto O, também conhecido como Exchange Traded Fund (ETF), é um fundo de índice, considerado investimento em renda variável. O produto representa uma comunhão de recursos destinados

Leia mais

SEGURO RCO / APP CARTILHA RESUMIDA

SEGURO RCO / APP CARTILHA RESUMIDA SEGURO RCO / APP CARTILHA RESUMIDA Uma parceria de sucesso A parceria entre ESSOR e LIVONIUS foi criada para inovar ainda mais o mercado de seguros, unindo competência técnica e experiência em modernização.

Leia mais

; CONSOLI, M. A. ; NEVES,

; CONSOLI, M. A. ; NEVES, ARTIGO EM REVISTA Publicado em: PAIVA, Hélio Afonso Braga de ; CONSOLI, M. A. ; NEVES, Marcos Fava. Oportunidades em Compras. AgroRevenda, São Paulo, v. 11, p. 12-14, 15 nov. 2006. Oportunidades em compras

Leia mais

ASPECTOS PRINCIPAIS SOBRE

ASPECTOS PRINCIPAIS SOBRE ASPECTOS PRINCIPAIS SOBRE EMPREENDEDORISMO Empreendedorismo A Administração da revolução O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século 21 mais do que a revolução industrial foi

Leia mais

5 Considerações Finais 5.1 Conclusão

5 Considerações Finais 5.1 Conclusão 5 Considerações Finais 5.1 Conclusão Nos dias atuais, nota-se que a marca exerce papel relevante para criar a diferenciação da empresa e de seus produtos tanto no mercado interno como nos mercados internacionais.

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS SUMÁRIO INTRODUÇÃO 03 CONTROLE DE CONTAS 04 ENTENDER E CONTROLAR AS DESPESAS FIXAS E VARIÁVEIS 05 DEFINIR PRIORIDADES 07 IDENTIFICAR

Leia mais

PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA PARTE 2

PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA PARTE 2 PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA PARTE 2 IMPORTÂNCIA DA PESQUISA EM QUALQUER ÁREA DE ATUAÇÃO Num mundo globalizado e em constantes mudanças, nenhuma empresa consegue sobreviver, sem uma real orientação

Leia mais

Ações de capacitação empresarial

Ações de capacitação empresarial AÇÕES COLETIVAS - ATIVIDADES DE APOIO À EXPORTAÇÃO Acores Export -2016 Introdução Este documento é desenvolvido com base na informação recolhida junto das principais empresas exportadoras que contribuíram

Leia mais

MERCADO 115,582 103,292 88,854 75,987 53,120. FATURAMENTO DO SETOR DE FRANCHISING BRASILEIRO (valor em bilhões de R$)

MERCADO 115,582 103,292 88,854 75,987 53,120. FATURAMENTO DO SETOR DE FRANCHISING BRASILEIRO (valor em bilhões de R$) [ [ [ A Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou o resultado do setor em 2011. Frente a um crescimento de 16,9%, o faturamento das franquias brasileiras alcançou 88 bilhões de reais, ou 2,3%

Leia mais

O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares

O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares O uso da Inteligência Competitiva como processo para monitorar tecnologias, legislação, ambiente regulatório, concorrência,

Leia mais

PROJETO TENDÊNCIAS. Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa

PROJETO TENDÊNCIAS. Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa PROJETO TENDÊNCIAS Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa Preparado por Ibope Inteligência Para Associação de Marketing Promocional Maio/2009 Introdução Objetivos: Investigar o mercado

Leia mais

Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO

Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo (plano de negócios) James McGuire 2014 Prêmio de Empreendedorismo (plano de negócios) James McGuire 2014 Regulamento - Estudantes

Leia mais

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor.

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor. 5 Conclusão Este estudo teve como objetivo a análise dos diversos fatores que influenciam tanto de maneira positiva quanto negativa no exercício do papel dos gerentes e também dos elementos que facilitam

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO No Modelo de Plano de Negócio, disponível no seu ambiente do Concurso você terá um passo a passo para elaborar o seu Plano, bem como todo o conteúdo necessário

Leia mais

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios Orientações para elaborar um Plano de Negócios Maio de 2010 www.nascente.cefetmg.br Página 1 Apresentação Este documento contém um roteiro básico de Plano de Negócios. O objetivo é permitir que o futuro

Leia mais

Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve

Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve Plano de Negócios (PN): uma visão geral. O que é e para que serve 6 PLANO DE NEGÓCIOS (PN): UMA VISÃO GERAL. O QUE É E PARA QUE SERVE Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO Índice 1. Pesquisa de mercado...3 1.1. Diferenças entre a pesquisa de mercado e a análise de mercado... 3 1.2. Técnicas de

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

Escolha Certa! As profissões do século 21

Escolha Certa! As profissões do século 21 Produção Multimídia Esse profissional é responsável por garantir a qualidade de som e imagem das mídias eletrônica e digital; produzir material para rádio, cinema, TV e mídia digital; editar imagens e

Leia mais

Diversidade: inclusão ou estratégia?

Diversidade: inclusão ou estratégia? 86 Harvard Business Review Outubro 2015 edição brasil Fernanda Borin, Priscila Fieno e Bernardo Sampaio são consultores do Hay Group Diversidade: inclusão ou estratégia? A presença de pessoas com diferentes

Leia mais

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores Conceitos Básicos de Rede Um manual para empresas com até 75 computadores 1 Conceitos Básicos de Rede Conceitos Básicos de Rede... 1 A Função de Uma Rede... 1 Introdução às Redes... 2 Mais Conceitos Básicos

Leia mais

Natureza do projeto e contexto

Natureza do projeto e contexto Briefing 0 formato de cada briefing vai depender de muitos fatores, como a natureza do projeto (embalagem, gráfico, produto, web e outros) e as características da empresa. Tópicos básicos Natureza do projeto

Leia mais

PROPRIEDADE REGISTRADA. O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável?

PROPRIEDADE REGISTRADA. O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável? . O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável? . Conceitos: Responsabilidade Social Ecoeficiência Conceitos Responsabilidade Social - é a relação ética e transparente da organização

Leia mais

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA 2009 ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA A elaboração do orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa fácil. Definir quais são as suas necessidades e planejar

Leia mais

3 Qualidade de Software

3 Qualidade de Software 3 Qualidade de Software Este capítulo tem como objetivo esclarecer conceitos relacionados à qualidade de software; conceitos estes muito importantes para o entendimento do presente trabalho, cujo objetivo

Leia mais

CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI

CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI RESUMO Consumo é o ato de a sociedade adquirir algo para atender as suas necessidades e seus desejos. Quando a pessoa compra de uma forma para

Leia mais

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos.

c. Promover o comportamento ético no ambiente em que atuamos. Introdução O Código de Ética e Conduta foi aprovado em reunião do Conselho de Administração em 03/08/2015. É um documento que resume as principais políticas e diretrizes que definem as regras orientadoras

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Um representante é alguém que está onde eu não consigo estar.

Um representante é alguém que está onde eu não consigo estar. DUAS VERDADES IMPORTANTES Um representante é alguém que está onde eu não consigo estar. DUAS VERDADES IMPORTANTES CERCA DE 80% DO PROFISSIONAIS DE VENDAS VEM PARA A ATIVIDADE DE FORMA CIRCUNSTANCIAL E

Leia mais

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET

COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET COMECE A TRABALHAR COM A INTERNET Comece a trabalhar com a internet Trabalhar na internet se tornou um dos principais focos das pessoas nos dias atuais devido a possibilidade de operar em mercados distintos

Leia mais

2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais

2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais 2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais DISCIPLINA: Negócios Internacionais FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. 05/02/2016 www.boscotorres.com.br

Leia mais

Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade.

Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade. Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade. Não espere seu ambiente cair para tomar providências. Saiba agora o que é o Load Balance. Load Balance 01. Eu tenho um problema? 02. O que é o

Leia mais

Profa. Cleide de Freitas. Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS

Profa. Cleide de Freitas. Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS Profa. Cleide de Freitas Unidade I PLANO DE NEGÓCIOS O que vamos ver hoje Ideias e Oportunidades Oportunidades x Experiência de mercado O que é um plano de negócios? Identificação e análise de oportunidades

Leia mais

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Com a chegada do fim do ano, muitos pais vivem um impasse na escolha da melhor escola para seus filhos. Quais aspectos levar em consideração?

Leia mais

difusão de idéias QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção

difusão de idéias QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias janeiro/2007 página 1 QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção Maria Lucia Machado e Maria Malta Campos: Na maioria dos países

Leia mais

Palavras de Quem Entende

Palavras de Quem Entende DUMBA Amigo(a) Eu me chamo Silvio Damásio e venho te convidar para participar deste negócio comigo. Eu acredito que estamos diante de uma incrível forma de ganhar dinheiro em quantidade e honestamente.

Leia mais

Titulo Pesquisa e Criação em Moda. Autor Iara Mesquita da Silva Braga * Resumo

Titulo Pesquisa e Criação em Moda. Autor Iara Mesquita da Silva Braga * Resumo Titulo Pesquisa e Criação em Moda Autor Iara Mesquita da Silva Braga * Resumo A moda é um setor de mercado complexo, de vasta abrangência de atividades e significados. O atual profissional de moda deve

Leia mais

O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1

O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1 O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1 Matheus Alberto Cônsoli* Lucas Sciência do Prado* Marcos Fava Neves* As revendas agropecuárias devem considerar não apenas preços, mas também as oportunidades

Leia mais

Roteiro do Plano de Negócio

Roteiro do Plano de Negócio Roteiro do Plano de Negócio 1. Componentes do Plano de Negócios a) Resumo Executivo b) A organização Visão estratégica/modelo de negócio c) Análise de mercado d) Planejamento de marketing - produto ou

Leia mais

JORNADA DE COMPRA. O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital VECTOR

JORNADA DE COMPRA. O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital VECTOR O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital 1 2 3 4 Já falamos muitas vezes sobre produção de conteúdo ser a base de uma estratégia de marketing digital de resultados para a sua empresa.

Leia mais

MELHORAR O CONCEITO DE «AUTOESTRADAS DO MAR»

MELHORAR O CONCEITO DE «AUTOESTRADAS DO MAR» DIREÇÃO-GERAL DAS POLÍTICAS INTERNAS DEPARTAMENTO TEMÁTICO B: POLÍTICAS ESTRUTURAIS E DE COESÃO TRANSPORTES E TURISMO MELHORAR O CONCEITO DE «AUTOESTRADAS DO MAR» SÍNTESE Resumo O presente estudo apresenta

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS Introdução Defina o tipo de empresa Capítulo 1 Registre a sua marca e o seu domínio Capítulo 2 Prepare-se para os impostos Capítulo 3 O direito do e-consumidor

Leia mais

Unidade III MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade III MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade III MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Compras, abastecimento e distribuição de mercadorias Os varejistas: Precisam garantir o abastecimento de acordo com as decisões relacionadas

Leia mais

Como pode ser dividido

Como pode ser dividido Planejamento Como pode ser dividido O planejamento estratégico prever o futuro da empresa, em relação ao longo prazo. De uma forma genérica, consiste em saber o que deve ser executado e de que maneira

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Introdução A A logística sempre existiu e está presente no dia a dia de todos nós, nas mais diversas

Leia mais

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS 3.4 O PROJETO DE MELHORIA DE PROCESSOS 3.4.1 - CONCEITO DE PROJETO

Leia mais

A influência da Tecnologia da Informação e Telecomunicação na Contabilidade - A Era do Contador Digital

A influência da Tecnologia da Informação e Telecomunicação na Contabilidade - A Era do Contador Digital A influência da Tecnologia da Informação e Telecomunicação na Contabilidade - A Era do Contador Digital Núcleo Interdisciplinar de Estudos Independentes Brayan Christian B. de Oliveira Abril 2012 Introdução

Leia mais