Cargo/Função: Analista de Marketing Telefone de Contato (49) para contato: m.br

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cargo/Função: Analista de Marketing Telefone de Contato (49) 3301-7013 E-mail para contato: luana@coopercarga.co m.br"

Transcrição

1 ANEXO I - MODELO PARA ORGANIZAÇÕES RAZÃO OU DENOMINAÇÃO SOCIAL: Cooperativa de Transporte de Cargas do Estado de Santa Catarina CNPJ: / ENDEREÇO: Rua Marechal Deodoro, nº36 centro. Concórdia (SC) Cep: TELEFONE: (49) NATUREZA JURÍDICA: ( ) Limitada ( ) Firma Individual ( ) MEI ( ) Sociedade Anônima ( x ) Cooperativa ( ) Associação ( ) Fundação ( ) Sindicato ( ) Empresa pública ( ) Sociedade de Economia Mista PORTE DA ORGANIZAÇÃO: ( ) Micro e Pequeno ( ) Médio ( x ) Grande ( ) NÃO SE APLICA RAMO DE ATIVIDADE: ( ) Indústria ( x ) Comércio / Serviço / Turismo ( ) Outros FORMA DE TRIBUTAÇÃO: ( x ) Lucro Real ( ) Lucro Presumido ( ) Simples Nacional ( ) IMUNE / ISENTA REGISTRO Nº ( ) CNAS ( ) CEAS ( ) CMAS ( x ) NÃO SE APLICA UTILIDADE PUBLICA: ( ) MUNICIPAL ( ) ESTADUAL ( ) FEDERAL ( x ) NÃO SE APLICA ISENTA DA COTA PATRONAL INSS: ( ) SIM ( ) NÃO ( x ) NÃO SE APLICA CLASSIFICADA COMO OSCIP (LEI 9.790/99): ( ) SIM ( ) NÃO ( x ) NÃO SE APLICA ADESÃO AO PROGRAMA FEDERAL EMPRESA- ( ) SIM ( ) NÃO ( x ) NÃO SE CIDADÃ (Lei /2008): APLICA POSSUI CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ( ) SIM ( ) NÃO ( x ) NÃO SE APLICA (LEI /09): Nome completo: Luana Andréia Haubert CPF: RESPONSÁVEL PELO PREENCHIMENTO DOS DADOS DESTE ANEXO : Cargo/Função: Analista de Marketing Telefone de Contato (49) para contato: m.br RESPONSÁVEL TÉCNICO CONTÁBIL Nome completo: Teófilo João Secco CRC/SC Nº: SC /0-4 Obrigatório Mensagem do Presidente 2014 foi um ano de grandes desafios. Enfrentamos adversidades e precisamos ser mais ousados, criativos e perseverantes para alcançarmos nossas metas. A união de forças e o trabalho em conjunto foi fundamental para obtermos êxito. E é esta atitude coletiva que nos faz, mesmo diante de momentos difíceis, nos destacarmos entre muitos e continuarmos sendo uma referência no mercado. Por isso, temos muitos motivos para comemorar. Em 2014, recebemos grandes e importantes reconhecimentos. Conquistamos o 1º lugar no prêmio Cooperativa do Ano, promovido pela OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras); fomos reconhecidos como 7ª Maior e 7ª Melhor empresa do setor de transporte rodoviário de cargas do Brasil ranking realizado pela OTM Editora; nos destacamos no prêmio Transporte Responsável, promovido pela revista Transporte Mundial e Fabet e recebemos o troféu Destaque em Responsabilidade Social, premiação da ALESC. Todas estas conquistas comprovam que é possível ir além, fazer mais e melhor, criar alternativas diante dos desafios e continuar evoluindo. Vamos seguir inovando e avançando para finalizar um 2015 ainda melhor, com mais vitórias e reconhecimentos. 1. BASE DE CÁLCULO ES (R$) ES (R$) Receita Bruta (RB) , ,62

2 Receita Líquida (RL) , ,71 Resultado Operacional (RO) , ,68 Folha de Pagamento Bruta (FPB) , ,93 ORIGEM DOS RECURSOS - RECEITAS TOTAIS PARA ENTIDADES COM FINS NÃO ECONÔMICOS E/OU NÃO LUCRATIVOS Governos (federal, estadual e municipal) Empresas (local, nacional e estrangeira) Institutos e Fundações (local, nacional e estrangeira) Contribuições de pessoas físicas Contribuições Prestação de serviços e venda de produtos Receitas financeiras (Fundos próprios) Patrocínios Outras receitas APLICAÇÃO DOS RECURSOS DESPESAS TOTAIS PARA ENTIDADES COM FINS NÃO ECONÔMICOS E/OU NÃO LUCRATIVOS Projetos, programas e ações (excluindo pessoal) Pessoal (salários, benefícios e encargos) Despesas operacionais Despesas com impostos e taxas Despesas financeiras Capital (máquinas, instalações e equipamentos) Outras despesas Observações Campo opcional destinado ao esclarecimento quanto à origem e aplicação dos recursos das entidades com fins não econômicos e/ou não lucrativos (máximo 1200 caracteres). 2. INDICADORES SOCIAIS INTERNOS Alimentação ,00 1,28 0, ,00 1,52 0,05 Encargos sociais compulsórios ,00 1,35 0, ,00 2,27 0,07 Previdência privada ,82 0,75 0, ,00 0,49 0,02 Saúde ,00 2,55 0, ,00 3,69 0,12 Segurança e saúde no trabalho Transporte ,00 3,43 0, ,00 3,97 0,13 Educação ,81 0,48 0, ,00 0,85 0,03 Cultura Capacitação e desenvolvimento profissional ,00 0,69 0, ,00 3,45 0,11 Creches ou auxílio-creche Participação nos lucros / resultados / sobras Seguros e empréstimos Outros Total ,63 10,53 0, ,00 16,24 0,53 ORIENTAÇÕES QUALITATIVAS - INDICADORES SOCIAIS INTERNOS Para a Coopercarga seu maior patrimônio são as pessoas. Acreditar e investir neste pilar é fundamental para o crescimento e evolução de uma organização. É por isso que o cuidado com as pessoas tem uma atenção especial. Na área de educação, a Coopercarga incentiva a capacitação profissional de seus colaboradores, investindo na formação através de subsídio em graduações, pós-graduações, cursos de formação e especializações, com o objetivo de promover o aperfeiçoamento e melhor desempenho das atividades. Para os associados, a cooperativa realiza o programa de Desenvolvimento de Cooperados, que tem o objetivo de capacitá-los em assuntos relacionados a questões administrativas, operacionais e de gestão de pessoas. Além disso, com o objetivo de reduzir sinistros com veículos da Coopercarga, desde 2009, a cooperativa desenvolve o PAZ Programa Acidente Zero, que visa sensibilizar e capacitar os motoristas com relação às suas atividades e, consequentemente, minimizar os riscos de acidentes. 3. INDICADORES SOCIAIS EXTERNOS

3 Educação ,00 2,54 0,09 500, Cultura 200, , Saúde e saneamento Esporte ,91 0,41 0, ,35 0,36 0,01 Combate à fome e segurança alimentar ,23 0,01 0 Obras públicas Campanhas públicas Doações (financeira, produtos, serviços, etc) ,00 0,04 0 Doações com incentivos fiscais 0 0 Outros 400, ,08 0,07 0 Tributos (excluídos encargos sociais) ,05 157,10 5, ,14 157,77 5,18 Total ,91 2,99 0, ,66 0,45 0,01 ORIENTAÇÕES QUALITATIVAS - INDICADORES SOCIAIS EXTERNOS A Coopercarga reconhece o importante papel que tem diante do meio no qual está inserida. Para isso, apoia e investe em projetos sociais e ambientais que contribuem com a sociedade. Em 2014, a Coopercarga investiu em alguns projetos, como por exemplo: - Clube Concordiense de Xadrez - O Clube Concordiense de Xadrez conta com dezenas de enxadristas e realiza um trabalho de formação através das escolinhas esportivas. Conta com turmas de treinamentos objetivando as competições nas categorias sub 08, 10, 12, 14, 16, 18 e 20 anos, que representam Concórdia nos campeonatos Estaduais, Brasileiros e demais eventos promovidos pela Federação Catarinense e Confederação Brasileira de Xadrez. O auxilio financeiro da Coopercarga permite que a equipe participe de competições interestaduais. - Basquete de Cadeirantes A equipe Águias de basquete de cadeirantes é composta por pessoas com limitações físicas que participam de eventos desta modalidade. O time participa de diversos campeonatos a nível regional, estadual e nacional. Com o auxílio da Coopercarga, além do esporte, a equipe contribui para a inclusão social dos atletas. - Associação Concordiense de Futsal - O time da ACF é composto por 16 atletas e cinco pessoas na comissão técnica. A equipe participa de competições de grande porte, como campeonatos estaduais e a Liga Nacional. A Coopercarga contribui para o desenvolvimento deste esporte que é tão valorizado no município de Concórdia e, através das escolinhas de base, consegue atingir um grande número de crianças e jovens que vêem no esporte uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento. 4. INDICADORES AMBIENTAIS Investimentos relacionados com a produção/ operação da organização ,45 1,93 0, ,58 3,15 0,10 Investimentos em programas e/ ou projetos externos ,00 0, ,96 5,58 0,18 Total dos investimentos em meio ambiente ,45 1,97 0, ,54 8,73 0,28 Valores de multas por infração à legislação ambiental Nº de multas ambientais: 0 0 não possui ( ) metas ( x ) não possui metas cumpre de 0 a Quanto ao estabelecimento de metas anuais ( x ) 50% ( ) cumpre de 0 a 50% para minimizar resíduos, a organização: cumpre de 51 ( ) a 75% ( ) cumpre de 51 a 75% cumpre de 76 ( ) a 100% ( ) cumpre de 76 a 100% não possui ( ) metas ( x ) não possui metas cumpre de 0 a Quanto ao estabelecimento de metas anuais cumpre de 0 a 50% ( x ) 50% ( ) para o aumento da eficiência na utilização de cumpre de 51 recursos naturais, a organização: cumpre de 51 a 75% ( ) a 75% ( ) cumpre de 76 ( ) a 100% ( ) cumpre de 76 a 100% ORIENTAÇÕES QUALITATIVAS - INDICADORES AMBIENTAIS

4 - Implantação de Sistema de Gestão Ambiental Este projeto foi implantado na Coopercarga a fim de melhorar o desempenho econômico e ambiental da cooperativa. O processo de implantação possibilitou melhoria na gestão e contabilização de resíduos, melhoria nos controles ambientais e atendimento às legislações ambientais, possibilitando à Coopercarga reforçar o seu compromisso com o meio ambiente e estender esta cultura para seus colaboradores e associados. - ECOPEF - A Ecopef é responsável por conservar remanescentes de Floresta Estacional Decidual (Floresta do Rio Uruguai), como compensação aos impactos ambientais gerados pela Usina Hidrelétrica de Itá, no Rio Uruguai. O parque apresenta estrutura para recepcionar o público, o Centro de Visitantes, que possui sala de exposições com uma maquete e painéis multi-temáticos sobre os elementos naturais e a biodiversidade da área. A Coopercarga é parceria da entidade para contribuir com o acesso das pessoas ao meio ambiente e promover a educação ambiental. 5. INDICADORES DO CORPO FUNCIONAL Quantitativos Quantitativos Nº de (as) ao final do período: Nº de admissões durante o período: Nº de (as) terceirizados(as): 9 14 Nº de consultores (as) especializados(as): 0 0 Nº de estagiários(as): 5 8 Nº de (as) acima de 45 anos: 0 0 Nº de (as) de 16 a 18 anos: 7 21 Nº de mulheres que trabalham na organização: % de cargos de chefia ocupados por mulheres: Nº de afrodescendentes que trabalham na organização: % de cargos de chefia ocupados por afrodescendentes: 4 9 Nº de pessoas com deficiência: 0 0 Nº de voluntários: 0 0 Nº de multas trabalhistas: INDICADORES RELEVANTES QUANTO AO EXERCÍCIO DA CIDADANIA Metas Relação entre a maior e a menor remuneração na organização: , ,00 Nº total de acidentes de trabalho: 6 3 ( x ) diretoria ( x ) diretoria Os projetos educacionais, culturais, esportivos, sociais e ambientais desenvolvidos pela organização foram definidos por: Os padrões de segurança e salubridade no ambiente foram definidos por: Quanto à liberdade sindical, ao direito de negociação coletiva e à representação interna dos(as) trabalhadores(as), a organização: A previdência privada contempla: (as) ( ) (as) ( ) ( ) diretoria ( ) diretoria ( x ) (as) ( x ) (as) ( x ) PPRA ( x ) PPRA ( x ) envolve ( x ) envolve ( ) incentiva ( ) incentiva segue as normas da segue as normas da OIT ( ) OIT ( ) ( x ) diretoria ( x ) diretoria ( x ) ( x ) (as)

5 (as) ( ) diretoria ( ) diretoria A participação nos lucros / resultados / sobras gerência contempla: ( ) ( ) gerência ( ) (as) ( ) (as) ( x ) aplica ( x ) aplica ( x ) são exigidos ( x ) são exigidos Na seleção dos fornecedores, os padrões ( ) são sugeridos ( x ) são sugeridos éticos e de responsabilidade social e ambiental são adotados pela organização: ( ) considerados ( ) são considerados Quanto à participação de (as) em programas de trabalho voluntário, a ( ) envolve ( ) envolve organização: ( x ) apóia ( x ) apóia organiza e ( ) incentiva ( ) organiza e incentiva Nº total de reclamações e críticas de consumidores(as): % de reclamações e críticas solucionadas: A organização prioriza contratar pessoas da comunidade onde atua: A organização possui assento em Conselhos Municipais, Estaduais ou Federais: A organização participa de algum movimento social, como Redes e Fóruns: A organização adota políticas visando diminuir a exclusão social, através da admissão de idosos, pessoas com deficiência, mulheres, afrodescendentes e outros: Valor adicionado total a distribuir (em mil R$): Distribuição do Valor Adicionado (DVA) : Organização: 0 Organização: 0 Procon: 0 Procon: 0 Justiça: 0 Justiça: 0 Organização: 0 Organização: 0 Procon: 0 Procon: 0 Justiça: 0 Justiça: 0 ( x ) SIM ( ) NÃO ( x ) SIM ( ) NÃO ( ) SIM ( x ) NÃO ( ) SIM ( x ) NÃO ( ) SIM ( x ) NÃO ( ) SIM ( x ) NÃO ( x ) SIM ( ) NÃO ( x ) SIM ( ) NÃO Em 2014: R$ ,99 Em 2013: R$ ,74 ( 47,37 ) % governo ( 47,55 ) % governo % ( 43,72 ) colaboradores ( 45,59 ) % colaboradores ( 0 ) % acionistas ( 0 ) % acionistas ( 8,59 ) % terceiros ( 3,79 ) % terceiros ( 0,3 ) % retido ( 3,07 ) % retido ( ) aplica ( ) aplica 7. OUTRAS INFORMAÇÕES Alerta! O modelo impresso ou "offline" do Balanço Socioambiental é apenas um norteador para o efetivo preenchimento eletrônico, sendo este o que validará a inscrição de sua organização no processo de Certificação de Responsabilidade Social - Alesc, de acordo com a Lei Estadual /04. Para efetivar sua inscrição, acesse o site:

ANEXO II - MODELO PARA ENTIDADES COM FINS NÃO ECONÔMICOS

ANEXO II - MODELO PARA ENTIDADES COM FINS NÃO ECONÔMICOS ANEXO II - MODELO PARA ENTIDADES COM FINS NÃO ECONÔMICOS INSTITUIÇÃO:SOCIEDADE ESPIRITA OBREIROS DA VIDA ETERNA CNPJ: 82.898.230/0001-84 ENDEREÇO: NATUREZA JURÍDICA: ( x ) ASSOCIAÇÃO ( ) FUNDAÇÃO ( ) COOPERATIVA

Leia mais

Balanço Socioambiental

Balanço Socioambiental Balanço Socioambiental Identificação Instituição Associação dos Portadores da Sindrome de Down Natureza Jurídica Associação Registro no CMAS Utilidade Pública Estadual Isenta da cota patronal INSS Não

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CASA SÃO JOSÉ BALANÇO SOCIAL

ASSOCIAÇÃO CASA SÃO JOSÉ BALANÇO SOCIAL 1. IDENTIFICAÇÃO RAZÃO SOCIAL Associação Casa São José CNPJ 18.093.657/0001-06 ENDEREÇO Rua Marcus Aurélio Homem, 366 - Carvoeira/Serrinha CEP 88040-440 Florianópolis TELEFONE (48) 3234-3800 SITE/EMAIL

Leia mais

BALANÇO SOCIOAMBIENTAL 2015

BALANÇO SOCIOAMBIENTAL 2015 BALANÇO SOCIOAMBIENTAL 2015 RAZÃO OU DENOMINAÇÃO SOCIAL: Cooperativa de Transporte de Cargas do Estado de Santa Catarina CNPJ: 81800849/0001-41 ENDEREÇO: Rua Marechal Deodoro, 36 Centro - Concórdia (SC)

Leia mais

A consolidação do modelo

A consolidação do modelo C A P Í T U L O 2 A consolidação do modelo Nos últimos anos, o balanço social modelo Ibase tornou-se a principal ferramenta por meio da qual as empresas são estimuladas a conhecer, sistematizar e apresentar

Leia mais

7ª Conferência Municipal Produção Mais Limpa Cidade de São Paulo. São Paulo, 21 de Maio 2008. Maria Luiza Barbosa

7ª Conferência Municipal Produção Mais Limpa Cidade de São Paulo. São Paulo, 21 de Maio 2008. Maria Luiza Barbosa 7ª Conferência Municipal Produção Mais Limpa Cidade de São Paulo São Paulo, 21 de Maio 2008 Maria Luiza Barbosa Responsabilidade Social Projetos desenvolvidos pela UNICA Instituto Banco Mundial Programa

Leia mais

Ramo de atividade: 2 - Indicadores de Corpo Funcional Cooperado(as)Empregado(as) Nº Total Cooperado(as)Empregado(as) Nº Total

Ramo de atividade: 2 - Indicadores de Corpo Funcional Cooperado(as)Empregado(as) Nº Total Cooperado(as)Empregado(as) Nº Total Balanço Social 2 Unimed Brasil Balanço Social Parcial - Identificação Nome da cooperativa: UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Ramo de atividade: Saúde Atuação da cooperativa: Local CNPJ: 6.24.57/- 5 Tempo de existência:

Leia mais

Balanço Social das Empresas

Balanço Social das Empresas Balanço Social das Empresas Aqui inicia-se a construção do Balanço Social de sua empresa, no modelo proposto pelo Ibase. Este importante documento deve ser resultado de um amplo processo participativo

Leia mais

BALANÇO SOCIAL 2014 APAE DE FLORIANÓPOLIS

BALANÇO SOCIAL 2014 APAE DE FLORIANÓPOLIS BALANÇO SOCIAL 2014 APAE DE FLORIANÓPOLIS Identificação CNPJ 83.933.192/0001-16 Instituição ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE FLORIANÓPOLIS Natureza Jurídica Associação Registro no CMAS Utilidade

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

BEM-VINDO AO BALANÇO SOCIAL 2009. TEMOS A SATISFAÇÃO DE MOSTRAR A VOCÊ NOSSAS AÇÕES SÓCIO-AMBIENTAIS E SEUS RESULTADOS NO ÚLTIMO ANO.

BEM-VINDO AO BALANÇO SOCIAL 2009. TEMOS A SATISFAÇÃO DE MOSTRAR A VOCÊ NOSSAS AÇÕES SÓCIO-AMBIENTAIS E SEUS RESULTADOS NO ÚLTIMO ANO. 29 Balanço Social BEMVINDO AO BALANÇO SOCIAL 29. TEMOS A SATISFAÇÃO DE MOSTRAR A VOCÊ NOSSAS AÇÕES SÓCIOAMBIENTAIS E SEUS RESULTADOS NO ÚLTIMO ANO. Aproveitamos para compartilhar a notícia de que pelo

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Comunidade. Relacionamento Comunitário

Comunidade. Relacionamento Comunitário Balanço Social 2003 Balanço Social 2003 Inserção social e comprometimento com a melhoria da qualidade de vida das comunidades: marcas da Fundação CSN traduzidas em investimentos em educação, desenvolvimento

Leia mais

FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 FUNDAÇÃO LAR HARMONIA CNPJ: 00.405.171/0001-09 NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 I- OBJETIVOS DA ENTIDADE E CONTEXTO OPERACIONAL A Fundação Lar Harmonia

Leia mais

XXXII Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica

XXXII Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica XXXII Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica Mesa-Redonda: Responsabilidade Social Empresarial 23-24 de Novembro de 2006 Mário Páscoa (Wyeth/ Painel Febrafarma) E-mail: pascoam@hotmail.com

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS Índice Item CONTETO 1 6 ALCANCE 7 8 RECONHECIMENTO 9 10 REGISTROS CONTÁBEIS 11 22 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 23 25 CONTAS DE

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada e complexa: envolve marketing, comunicação,

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Balanço Social 2013 Mensagem da Diretoria Em 2013 as Empresas Rio Deserto completaram 95 anos de atividades. Somos uma das empresas mais antigas da região Sul de Santa Catarina, mas não podemos ser chamadas

Leia mais

GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73

GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73 GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73 Site: www.grbesportes.com.br Relatório da Administração Prezados Senhores, A administração do Grêmio Recreativo Barueri submete a sua apreciação o relatório,

Leia mais

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2014

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2014 EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2014 A Comissão Mista de que trata o artigo 5º da Lei nº. 11.440 de 18 de janeiro de 2000 estabelece o regulamento do Prêmio de Responsabilidade Social Edição 2014

Leia mais

BALANÇO SOCIAL RELATÓRIO ANUAL 2014

BALANÇO SOCIAL RELATÓRIO ANUAL 2014 BALANÇO SOCIAL RELATÓRIO ANUAL 2014 BALANÇO SOCIAL PETROS 2014 Modelo para Entidades Fechadas de Previdência Complementar padrão ibase Nome da instituição: Fundação Petrobras de Seguridade Social Petros

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PRÓ-HOPE APOIO À CRIANÇA COM CÂNCER CNPJ 02.072.483/0001-65 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DEZEMBRO DE 2010 E 2009

ASSOCIAÇÃO PRÓ-HOPE APOIO À CRIANÇA COM CÂNCER CNPJ 02.072.483/0001-65 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DEZEMBRO DE 2010 E 2009 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DEZEMBRO DE 2010 E 2009 ATIVO 31/12/2010 31/12/2009 PASSIVO 31/12/2010 31/12/2009 CIRCULANTE 2.067.853,08 1.156.034,03 CIRCULANTE 1.444.697,99 375.899,34 DISPONIBILIDADES 1.284.699,22

Leia mais

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2015 (Retificado em 25/06/2015 Ver Capítulo VII Disposições Finais Item nº 4)

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2015 (Retificado em 25/06/2015 Ver Capítulo VII Disposições Finais Item nº 4) EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2015 (Retificado em 25/06/2015 Ver Capítulo VII Disposições Finais Item nº 4) A Comissão Mista de que trata o artigo 5º da Lei nº. 11.440 de 18 de janeiro de 2000

Leia mais

BALANÇO SOCIAL. Prof. Edson Degraf 1

BALANÇO SOCIAL. Prof. Edson Degraf 1 BALANÇO SOCIAL Prof. Edson Degraf 1 O balanço social é uma demonstração que pode ser publicada anualmente pelas empresas, e que reúne uma série de informações sobre sua atuação social, como por exemplo:

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTA 01- Contexto Operacional: SIMPROEL Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages - SC Fundado em 17/12/1997,

Leia mais

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social Associação Fundação Privada Associação Sindical Partidos Políticos (1) renúncia fiscal Subvencionada 1 Entidades

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS OBJETIVO 1. Esta norma estabelece critérios e procedimentos específicos de avaliação, de registro dos componentes e variações

Leia mais

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos BDMG Semana Mineira de Redução de Resíduos Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos Novembro de 2010 BDMG Desenvolvimento, inclusão social e sustentabilidade Perfil do BDMG Fundação: Lei Estadual

Leia mais

Marcelo Monello Conselheiro

Marcelo Monello Conselheiro Marcelo Monello Conselheiro Prestação de contas das Entidades de Assistência Social O que são gratuidades? Como deve ser realizado esse lançamento no caso das contribuições das empresas 1 da taxa de contribuição

Leia mais

Norma de Referência Selo de Conformidade ANFIR

Norma de Referência Selo de Conformidade ANFIR Histórico das alterações: Nº Revisão Data de alteração 00 20.01.204 Emissão inicial do documento. Sumário das Alterações Pág. 1 1. Resumo Esta norma estabelece requisitos técnicos para a concessão do Selo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO BALANÇO SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES: ESTUDO DE CASO SESC SC

A IMPORTÂNCIA DO BALANÇO SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES: ESTUDO DE CASO SESC SC A IMPORTÂNCIA DO BALANÇO SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES: ESTUDO DE CASO SESC SC Bernadete Moreira Castro [1] Gleidiane Lacerda de Souza [2] Marilene Coelho de Souza [3] Waleria da Silva Pereira [4] Simoni Casagrande

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Maio 2005 NOVA ATITUDE SOCIAL PARA A SUSTENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Uma empresa cidadã tem direitos e deveres, assim como qualquer indivíduo. Trata-se de uma consciência crítica que nasce a partir do respeito

Leia mais

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado TERCEIRO SETOR Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado Modalidade de apoio e financiamento por parte do Estado ESPÉCIE Auxílios Contribuições Subvenções PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Categoria Franqueador Sênior

Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Sênior Razão Social: Sorridents Franchising Ltda. Nome fantasia: Sorridents Clinicas Odontológicas.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Botucatu

Prefeitura Municipal de Botucatu I- Identificação: Projeto Empresa Solidária II- Apresentação : O Fundo Social de Solidariedade é um organismo da administração municipal, ligado ao gabinete do prefeito, que atua em diversos segmentos

Leia mais

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 1. APRESENTAÇÃO O Selo Ambiental de Guarulhos é uma premiação anual criada em 2002 pela Câmara Municipal de Guarulhos através do Decreto Legislativo 003/2002.

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Categoria Fornecedor

Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Fornecedor Razão Social: Patrus Transportes Urgentes Ltda Nome Fantasia: Patrus Transportes Data de fundação:

Leia mais

APOIOS FINANCEIROS E PROGRAMAS DE INCENTIVO AO ESTUDANTE DA FERA

APOIOS FINANCEIROS E PROGRAMAS DE INCENTIVO AO ESTUDANTE DA FERA FACULDADE DE ENSINO REGIONAL ALTERNATIVA FERA CNPJ: 07.664.688/0001-53 Portaria de Credenciamento Nº 1099 em 03/09/2008 Publicada no DOU em 04/09/2008 Portarias de Autorização Nº 668 e 669 em 18/09/2008

Leia mais

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE Prêmio Socioambiental CHICO MENDES PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE REGULAMENTO 1 DO PROMOTOR E OBJETIVOS 1.1 - A realização da

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

NOVA NORMA CONTÁBIL PARA TERCEIRO SETOR

NOVA NORMA CONTÁBIL PARA TERCEIRO SETOR NOVA NORMA CONTÁBIL PARA TERCEIRO SETOR O Conselho Federal de Contabilidade editou uma nova norma contábil para o terceiro setor. É a NBC ITG 2002/12. Com objetivo de orientar às entidades e seus contadores,

Leia mais

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa Resumo do Prêmio O Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC 2015 Categoria MPE Homenageia as Micro e Pequenas Empresas catarinenses

Leia mais

Gestão Financeira e Contábil para o Terceiro Setor. Transparência, Prestação de Contas e Orçamento

Gestão Financeira e Contábil para o Terceiro Setor. Transparência, Prestação de Contas e Orçamento Gestão Financeira e Contábil para o Terceiro Setor Transparência, Prestação de Contas e Orçamento Reflexão Como acontece a Gestão Financeira e Contábil na minha Entidade? Gestão Assim, como nas entidades

Leia mais

PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO

PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO PRÊMIO SETCESP DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO A palavra SUTENTABILIDADE, derivada de sustentável tem origem no latim "sustentare", que significa sustentar, apoiar, conservar. O conceito de sustentabilidade

Leia mais

ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente.

ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente. ITG 2002: Os principais desafios na implementação das novas práticas na visão da Auditoria Independente. Evelyse Amorim Lourival Amorim Florianópolis, 11 de novembro de 2014 ITG 2002 Introdução e Principais

Leia mais

Balanço Social 2010/2009

Balanço Social 2010/2009 Balanço Social 2010/2009 APRESENTAÇÃO Fundada em 1954, a Confederação Brasileira de Voleibol representa a entidade máxima do voleibol no país. A instituição é filiada ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

Leia mais

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente A THOMSON COMPANY INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Direitos autorais cedidos

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O que é uma OSCIP Uma OSCIP está situada no Terceiro Setor (considerando-se que o Primeiro Setor é formado pelo Estado e o Segundo Setor pelo Mercado,

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO Sobre o relatório O Relatório Anual Queiroz Galvão 2012 inspira-se, pelo segundo ano consecutivo, nas diretrizes da metodologia Global Reporting

Leia mais

Balanço Social do Ibase

Balanço Social do Ibase Balanço Social do Ibase 1. Identificação Nome da instituição: Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas Ibase Tipo/categoria (conforme instruções): ONG Organização Não-Governamental Natureza

Leia mais

GUIA PARA O CADASTRO DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL NO SITE DO INSTITUTO AJUDA PARANÁ

GUIA PARA O CADASTRO DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL NO SITE DO INSTITUTO AJUDA PARANÁ GUIA PARA O CADASTRO DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL NO SITE DO INSTITUTO AJUDA PARANÁ O Ajuda Paraná foi criado para aproximar organizações da sociedade civil (OSCs) de investidores sociais. Sem custo

Leia mais

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Dados da empresa Razão Social: FLY IDIOMAS Nome Fantasia: WIZARD Data de fundação: 10/07/2010 Número de funcionários:

Leia mais

Informações Corporativas

Informações Corporativas 2 SUMÁRIO Responsabilidade Social e Ambiental 04 Políticas e Compromissos Público Interno Benefícios Clientes/Consumidores Comunidade Educação Outras Ações Projeto Geração de Renda Voluntariado Tabela

Leia mais

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2012

EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2012 EDITAL PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2012 Da instituição: A Comissão Mista de que trata o artigo 5º da Lei nº. 11.440 de 18 de janeiro de 2000 estabelece o regulamento para a concessão das distinções

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014 DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO PELO CHEFE EXECUTIVO A RRV Engenharia confirma o apoio contínuo aos Dez Princípios do Pacto Global, relacionados aos Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção do Meio

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. DA ATUAÇÃO

1. APRESENTAÇÃO 2. DA ATUAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Cooperativa é uma sociedade de pessoas, com forma e caráter jurídico próprio, de natureza civil, constituídas para prestar serviços aos cooperados. Sua missão é promover a qualidade de

Leia mais

SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015

SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015 SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015 REGULAMENTO O NÚCLEO ODM PIAUÍ, com o apoio do PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,

Leia mais

FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO/ENTIDADES /ORGANIZAÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO/ENTIDADES /ORGANIZAÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO/ENTIDADES /ORGANIZAÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Denominação: Endereço: Número: Bairro: Distrito Município: CEP: Telefone: Fax: Caixa Postal Correio Eletrônico

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Ubiratan de Brito Fonseca e Mariana Oliveira marianap@mh1.com.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Ubiratan de Brito Fonseca e Mariana Oliveira marianap@mh1.com. PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Dados da empresa Razão Social: Instituto Amapaense de Línguas Ltda. Nome Fantasia: Instituto Amapaense de Línguas

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DA RESOLUÇÃO CFC No. 1.409/12 ITG 2002

INTERPRETAÇÃO DA RESOLUÇÃO CFC No. 1.409/12 ITG 2002 INTERPRETAÇÃO DA RESOLUÇÃO CFC No. 1.409/12 ITG 2002 NO CONTEXTO OPERACIONAL DEVE TER OS REQUISITOS QUE ENQUADRAM A ENTIDADE COMO SEM FINS LUCRATIVOS: A) pessoas jurídicas de direito privado sem finalidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE A INSTITUIÇÃO A Universidade Livre do Meio Ambiente - Unilivre, instalada em Curitiba, Paraná, é uma organização não governamental sem fins lucrativos, recentemente

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

Conveniada com o Poder Público

Conveniada com o Poder Público Conveniada com o Poder Público Entidade privada sem fins lucrativos, com o qual a administração federal pactua a execução de programa, projeto/atividade ou evento mediante a celebração de convênio. Associação

Leia mais

GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73

GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73 GRÊMIO RECREATIVO BARUERI CNPJ 59.042.648/0001-73 Site: www.grbesportes.com.br Relatório da Administração Prezados Senhores, A administração do Grêmio Recreativo Barueri submete a sua apreciação o relatório,

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

BALANÇO SÓCIO AMBIENTAL 2014. 1. Identificação

BALANÇO SÓCIO AMBIENTAL 2014. 1. Identificação BALANÇO SÓCIO AMBIENTAL 2014 1. Identificação Instituição: Associação de Atendimento à Criança e ao Adolescente - COMBEMTU Natureza Jurídica: Associação CNPJ: 83.868.349/0001-77 Endereço: Av. Patricio

Leia mais

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV?

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV? O QUE É SICONV? Criado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o SICONV Sistema de Convênio, tem como uma das finalidades, facilitar as apresentações de projetos aos programas ofertados pelo

Leia mais

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados.

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Nossos serviços Nossa equipe atende empresas que investem em responsabilidade

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes 21 de março de 2003

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA 2 Caixa, patrimônio dos brasileiros. Caixa 100% pública! O processo de abertura do capital da Caixa Econômica Federal não interessa aos trabalhadores e à população

Leia mais

Belo Horizonte, Minas Gerais 2007

Belo Horizonte, Minas Gerais 2007 33 2 CONSELHO DIRETOR Paulo Ângelo Carvalho de Souza Presidente José Domingos Vieira Furtado Vice-Presidente Efetivos: Alberto de Abreu Mendes Antônio Gumercindo de Andrade Asley Assunção Moreira João

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL. w w w. m m s o. c o m. b r

ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL. w w w. m m s o. c o m. b r ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL w w w. m m s o. c o m. b r Tipos Societários Fundações - Pessoas jurídicas de direito privado Dotação de bens livres. Objeto: fins religiosos,

Leia mais

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM Faça parte desse abraço A Fundação Solidariedade ponto focal do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,braço social do Sistema Correio de Comunicação, é uma Associação

Leia mais

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. Orienta os procedimentos necessários para o pagamento de honorários aos professores dos cursos de Pós-Graduação promovidos pelo IEDUCORP

Leia mais

Faturamento da Indústria R$ 832 milhões. Faturamento Rede R$ 2,4 bilhões. 70 lojas e 1000 pontos de venda espalhados por 20 países.

Faturamento da Indústria R$ 832 milhões. Faturamento Rede R$ 2,4 bilhões. 70 lojas e 1000 pontos de venda espalhados por 20 países. Faturamento da Indústria R$ 832 milhões. Faturamento Rede R$ 2,4 bilhões. 70 lojas e 1000 pontos de venda espalhados por 20 países. 2500 lojas no Brasil, em 1400 cidades. Mix de 600 produtos. 1200 Colaboradores.

Leia mais

CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba

CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba 1 OBJETIVO 1.1 Realizar, em 2013, apoio financeiro para viabilizar a execução de serviços em inovação e tecnologia

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade.

APRESENTAÇÃO. Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade. APRESENTAÇÃO O propósito deste folheto é orientar indivíduos e empresas sobre os incentivos fiscais existentes, para que façam doações para projetos de cunho social, contribuindo, assim, para o desenvolvimento

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br Lei 9.790/99 Incentivo Fiscal: contribuindo para ações de responsabilidade social Elaborado por: Miriane de Almeida Fernandes CRA 1.65.348-9 e CRC 1SP229778-P-3 Iara Hernandes Barciella, CRC 1SP184189/P-6

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005 Institui orientação para regulamentação do art. 3º

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 1.0 DOS OBJETIVOS A 1ª. Edição do Prêmio Nacional de Educação Fiscal será realizada pela FEBRAFITE com o apoio das associações filiadas

Leia mais

A nova realidade do turismo nacional

A nova realidade do turismo nacional A nova realidade do turismo nacional Macro-estratégias - 2009-2014 A Nova Realidade do Turismo Nacional A CNTur Entidade patronal de 3o. Grau de representação, no plano nacional, coordenadora dos direitos

Leia mais

Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações. Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social

Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações. Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social Terceiro Setor É uma terminologia sociológica que dá significado

Leia mais

2. QUEM PODE PARTICIPAR

2. QUEM PODE PARTICIPAR EDITAL 1. Edital Instituto Walmart 1.1. Este edital é uma iniciativa do Instituto Walmart com o objetivo de identificar, reconhecer e estimular o desenvolvimento de projetos por organizações da sociedade

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Regispel Indústria e Comércio de Bobinas S/A Nome

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Outubro-2010 ESTADO BRASILEIRO SUBSIDIÁRIO COM A PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Administração Pública. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior

Administração Pública. Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior Administração Pública Prof. Joaquim Mario de Paula Pinto Junior 1 A seguir veremos: Novas Modalidades de Administração no Brasil; Organização da Administração Pública; Desafios da Administração Pública.

Leia mais

3.2.2. Futuros ABRIR FILIAIS PARA ATENDER MAIS PESSOAS CARENTES. 3.3. Gestão de pessoas Funcionários Voluntários: Sim - X Funcionários. Não Quantos?

3.2.2. Futuros ABRIR FILIAIS PARA ATENDER MAIS PESSOAS CARENTES. 3.3. Gestão de pessoas Funcionários Voluntários: Sim - X Funcionários. Não Quantos? Ficha 001 Contexto Imediato - MÓDULO CONHECIMENTO DA ENTIDADE 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Identificação da instituição/organização Nome da instituição: ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DOIS CORAÇÕES JESUS E MARIA CASA

Leia mais