Relatório Anual. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Anual. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos"

Transcrição

1

2 Resumo da ONG A Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos - AFLODEF é uma entidade sem fins lucrativos, que tem como objetivo a inclusão social de pessoas com deficiênciae em vulnerabilidade social, fundada em 15 de abril de 1985, possuindo Declaração deutilidade Pública, pela Lei Municipal n e a Lei Estadual n Têm trabalhado na busca de melhor qualidade de vida das pessoas com deficiências e suas respectivas famílias, fortalecendo os talentos e proporcionando a valorização e resgate das suas competências. Servindo de elo entre as pessoas e as demais entidades e empresas parceiras, formando um trabalho em rede, potencializando resultados. Foco de Atuacão Assistência Social Assistência Social >> Auxílios emergenciais Assistência Social >> Pessoa com deficiência Educação Educação >> Formação profissional e encaminhamento ao mercado de trabalho Saúde Saúde >> Tratamento de reabilitação Defesa de direitos Esporte e lazer Desenvolvimento comunitário Público que Atende grupos específicos grupos específicos Missão Ser um centro de excelência, realizando com ética e qualidade o atendimento às pessoas com deficiência, notadamente aquelas em vulnerabilidade social onde a busca é a independência das pessoas e sua sustentabilidade. Governança - Diretoria Nome Cargo Atuação Profissional José Roberto Leal Presidente Funcionário Público Virgílio Pedro Bremm Vice-presidente Funcionário Público Marcos Antonio Fabre Secretário Funcionário Público Kelly Nunes de CArvalho 2ª Tesoureira Recepcionista

3 Ações e Resultados Esporte Adaptado Ações Sócio-educativas Articulação com a rede de serviços Sistema de Garantia de Direitos Ações sócio assistenciais Fortalecimento de Vínculos Projetos Descrição: Atividades esportivas voltadas para inclusão social e reabilitação. Resultados: Possibilitou a inclusão social de várias pessoas através de atividades esportivas, campeonatos e competições. Público Atendido: Pessoas com deficiência física. Investidores: Secretaria Municipal de Educação e Fundação Municipal de Esportes. Custo: R$ ,00 Investimento: R$ ,00 Serviços Descrição: Encaminhamento para cursos de qualificação e capacitação profissional, prática de esporte adaptado, assessoramento e orientação sobre direitos das pessoas com deficiência Resultados:Ampla divulgação dos direitos relacionados a pessoa com deficiência. Público Atendido:Pessoas com deficiência física e suas famílias. Descrição: Encaminhamento para as políticas públicas, para tratamento e para a rede de atendimento sócioassistencial. Resultados:Acesso das pessoas com deficiência aos benefícios e serviços disponibilizados no município. Público Atendido:Pessoas com deficiência física Descrição: Encaminhamento para órgãos de defesa dos direitos como Ministério Público, Defensoria Pública e INSS. Resultados:Defesa dos direitos por meio de processos, através das autoridades competentes Público Atendido:Pessoas com deficiência física. Descrição: Concessão de benefícios como cadeiras de roda, muletas, órteses, próteses, fraldas e cestas básicas. Resultados:Viabilização de benefícios possibilitando melhor qualidade de vida às pessoas com deficiência física. Público Atendido:Pessoas com deficiência física. Descrição: Grupos com as famílias e pessoas com deficiência, visitas domiciliares.

4 Mercado de Trabalho Resultados:Fortalecer as famílias e incentivar a autonomia e empoderamento diante das situações de adversidade. Público Atendido:Pessoas com deficiência e suas famílias. Descrição: Encaminhamento para o mercado de trabalho, contratação para prestação de serviços terceirizados, primeiro emprego. Resultados:Pessoas com deficiência acessando o mercado de trabalho Público Atendido:Pessoas com deficiência física Investidores:Correios, Cobra Tecnologia, Secretaria de Segurança Pública de SC, Prefeitura de Florianópolis Custo:R$ ,59 Investimento:R$ ,59

5 Ação de Destaque Projeto Primeiro Emprego consiste na colocação de pessoas com deficiência física, com baixa escolaridade e sem experiência profissional para prestação de serviços terceirizados em empresas e órgãos públicos, o intuito é dar a primeira oportunidade e acompanhar para retomem os estudos e busquem uma colocação melhor no mercado de trabalho. PRINCIPAIS RESULTADOS: Desde o ínicio já foram contratadas em torno de 150 pessoas, sendo que 20 já alcançaram empregos através de concursos públicos. PÚBLICOS ATENDIDOS : Pessoas com deficiência física com baixa escolaridade. APOIO TÉCNICO: A área social é responsável pela seleção e orientação aos candidatos. APOIO FINANCEIRO: Os convênios são com as seguintes instituições: Correios, Cobra Tecnologia e Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina.

6 Fontes de Recursos Financeiros GOVERNOS ESTRANGEIROS R$ 0,00 0,00% GOVERNO FEDERAL R$ 0,00 0,00% GOVERNO ESTADUAL R$ ,56 43,80% Secretaria de Segurança Pública de Santa Cata R$ ,56 100,00% GOVERNO MUNICIPAL R$ ,69 27,41% Prefeitura de Florianópolis R$ ,75 25,41% Secretaria Municipal de Assistência Social R$ ,50 15,79% Secretaria de Municipal de Saúde R$ ,00 42,83% Secretaria Municipal de Educação R$ ,44 12,31% Fundação Municipal de Esportes R$ ,00 3,67% R$ 0,00 0,00% EMPRESAS LOCAIS R$ 0,00 0,00% EMPRESAS NACIONAIS R$ ,59 12,27% Correios R$ ,59 58,30% Cobra Tecnologia R$ ,00 41,70% EMPRESAS ESTRANGEIRAS R$ 0,00 0,00% INSTITUTOS/ E OU FUNDAÇÕES LOCAIS R$ 0,00 0,00% INSTITUTOS/ E OU FUNDAÇÕES NACIONAIS INSTITUTOS/ E OU FUNDAÇÕES INTERNACIONAIS R$ 0,00 0,00% R$ 0,00 0,00% PESSOAS FÍSICAS R$ ,00 8,42% Doações de pessoas físicas R$ ,00 100,00% PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E VENDAS DE PRODUTO Prestação de Serviços - Banheiro Mercado Públ R$ ,00 7,77% R$ ,00 100,00%

7 EVENTOS R$ 5.982,93 0,34% evento R$ 5.982,93 100,00% RECEITAS FINANCEIRAS R$ 0,00 0,00% TOTAL R$ , %

8 Recursos Aplicados Fontes Descrição DESPESAS ADMINISTRATIVAS Custos de manutenção da R$ , % instituição fora pessoal: aluguel, manutenção, materiais, equipamentos, comunicação e marketing, etc. PESSOAL ADMINISTRATIVO Salários e encargos do pessoal R$ , % administrativo (áreas meio) GOVERNO Pagamento de impostos (IPTU, R$ 750, % IPVA, etc) DESPESAS FINANCEIRAS Pagamento de taxas e tarifas R$ 8.636, % bancárias INVESTIMENTOS Compra de bens de capital (móveis, equipamentos, imóveis), reformas e manutenção. R$ 314, % Projetos Esporte Adaptado Serviços Ações Sócio-educativas Atividades esportivas voltadas para inclusão social e reabilitação. Encaminhamento para cursos de qualificação e capacitação profissional, prática de esporte adaptado, assessoramento e orientação sobre direitos das pessoas com deficiência Articulação com a rede de serviçosencaminhamento para as políticas públicas, para tratamento e para a rede de atendimento sócioassistencial. Sistema de Garantia de Direitos Encaminhamento para órgãos de defesa dos direitos como Ministério Público, Defensoria Pública e INSS. Ações sócio assistenciais Concessão de benefícios como cadeiras de roda, muletas, órteses, próteses, fraldas e cestas básicas. Fortalecimento de Vínculos Grupos com as famílias e pessoas com deficiência, visitas domiciliares. Mercado de Trabalho Encaminhamento para o mercado de trabalho, contratação para prestação de serviços terceirizados, primeiro emprego. R$ , % R$ , % TOTAL R$ , % TOTAL DE RECURSOS MOBILIZADOS R$ ,77 TOTAL DE RECURSOS APLICADOS R$ ,19 RESULTADO DO EXERCÍCIO -R$ ,42

9 Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Relatório Anual Endereco: Rua General Bitencourt, Centro Florianópolis - SC Telefone: (48) Site: * Este relatório foi gerado a partir de dados cadastrados pelas próprias ONGs no Portal Transparência. Acesse para ter acesso às informações completas desta, e de outras ONGs cadastradas. Iniciativa O ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis é uma organização sem fins lucrativos que opera segundo conceito de Fundação Comunitária. Sua missão é promover o desenvolvimento comunitário por meio da mobilização, articulação e apoio a investidores e organizações sociais. Parceiros do Portal

Relatório Anual. Projeto de Educação Comunitária Integrar. Projeto de Educação Comunitária Integrar

Relatório Anual. Projeto de Educação Comunitária Integrar. Projeto de Educação Comunitária Integrar Resumo da ONG O (www.projetointegrar.org) foi criado a partir de interesses comuns de um grupo de professores da cidade de Florianópolis, que acreditam que a educação tem um papel imprescindível na transformação

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Voluntários em Ação. Instituto Voluntários em Ação

Relatório Anual. Instituto Voluntários em Ação. Instituto Voluntários em Ação Resumo da ONG O é uma organização não governamental sem fins lucrativos que objetiva a difusão da cultura do voluntariado. Realiza suas atividades através do Portal Voluntários OnLine onde oportuniza o

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Çarakura. Instituto Çarakura

Relatório Anual. Instituto Çarakura. Instituto Çarakura Resumo da ONG O é uma organização não governamental ambientalista que tem como finalidade promover atividades referentes a preservação e a conservação da natureza, a valorização da diversidade cultural

Leia mais

Relatório Anual. Associação Brasileira de Portadores de Câncer. Associação Brasileira de Portadores de Câncer

Relatório Anual. Associação Brasileira de Portadores de Câncer. Associação Brasileira de Portadores de Câncer Resumo da ONG A AMUCC - é uma organização da Sociedade Civil de Interesse Público, constituída por voluntários, sobreviventes do câncer (em sua maioria), cuidadores e simpatizantes da causa. Foi fundada

Leia mais

Relatório Anual. Associação Brasileira de Portadores de Câncer. Associação Brasileira de Portadores de Câncer

Relatório Anual. Associação Brasileira de Portadores de Câncer. Associação Brasileira de Portadores de Câncer Resumo da ONG A AMUCC - é uma organização da Sociedade Civil de Interesse Público, constituída por voluntários, sobreviventes do câncer (em sua maioria), cuidadores e simpatizantes da causa. Foi fundada

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Nossa Ilhéus. Instituto Nossa Ilhéus

Relatório Anual. Instituto Nossa Ilhéus. Instituto Nossa Ilhéus Resumo da ONG O é uma iniciativa da sociedade civil organizada que tem por objetivo fortalecer a cidadania e a democracia participativa, tendo por base a sustentabilidade e o monitoramento social. O age

Leia mais

Relatório Anual. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos

Relatório Anual. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos. Associação Florianopolitana de deficientes Físicos Resumo da ONG A Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos - AFLODEF é uma entidade sem fins lucrativos, que tem como objetivo a inclusão social de pessoas com deficiênciae em vulnerabilidade social,

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Çarakura. Instituto Çarakura

Relatório Anual. Instituto Çarakura. Instituto Çarakura Resumo da ONG O é uma organização não governamental ambientalista que tem como finalidade promover atividades referentes a preservação e a conservação da natureza, a valorização da diversidade cultural

Leia mais

Relatório Anual. ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis. ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis

Relatório Anual. ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis. ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis Resumo da ONG O ICom é uma organização sem fins lucrativos que opera segundo o conceito de fundação comunitária. Promove o desenvolvimento comunitário articulando e mobilizando investidores e organizações

Leia mais

Relatório Anual. CADI Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral de SC

Relatório Anual. CADI Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral de SC Resumo da ONG O CADI Palhoça é uma instituição não governamental cujo objetivo é executar, articular e fomentar ações e projetos que facilitem o desenvolvimento de comunidades. Desenvolve projetos em 6

Leia mais

Relatório Anual. CADI Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral de SC

Relatório Anual. CADI Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral de SC Resumo da ONG O CADI Palhoça é uma instituição não governamental com o objetivo de executar, articular e fomentar ações que contribuam para o desenvolvimento de comunidades. Desenvolve projetos em 6 eixos

Leia mais

Relatório Anual. Associação Catarinense para Integração do Cego. Associação Catarinense para Integração do Cego

Relatório Anual. Associação Catarinense para Integração do Cego. Associação Catarinense para Integração do Cego Resumo da ONG A ASSOCIAÇÃO CATARINENSE PARA INTEGRAÇÃO DO CEGO-ACIC é uma é uma associação civil sem fins econômicos, de âmbito estadual que promove ações no campo político nas áreas de habilitação, reabilitação,

Leia mais

Relatório Anual. Sociedade Espírita de Recuperação Trabalho e Educação SERTE

Relatório Anual. Sociedade Espírita de Recuperação Trabalho e Educação SERTE Resumo da ONG A SERTE foi fundade por 09 pessoas amigas que acreditavam poder ajudar a melhorar a vida das pessoas no interior da Ilha de Santa Catarina. Plantaram, cultivaram, criaram animais para buscar

Leia mais

Relatório Anual. Associação das Damas de Caridade de Florianópolis

Relatório Anual. Associação das Damas de Caridade de Florianópolis Resumo da ONG A (ADAC), é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos,fundada em 1907 por senhoras católicas que tinham por objetivo assistir a pessoas doentes e carentes. Tendo em vista o atual contexto

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Ekko Brasil. Instituto Ekko Brasil

Relatório Anual. Instituto Ekko Brasil. Instituto Ekko Brasil Resumo da ONG O foi fundado numa tarde de domingo, em Outubro de 2004, na Lagoa do Peri, Ilha de Santa Catarina, por iniciativa de um grupo de pessoas que compartilhavam a preocupação com questões ambientais

Leia mais

Relatório Anual. Associação Amigos do Hospital Universitário da UFSC

Relatório Anual. Associação Amigos do Hospital Universitário da UFSC Resumo da ONG A -AAHU é uma entidade sem fins econômicos, tem por objetivo prestar assistência social e espiritual aos pacientes e acompanhantes e preservar o HU como entidade pública, gratuita e de qualidade.

Leia mais

Resumo da ONG. Foco de Atuacão. Público que Atende. Missão. Instituto Ilhas do Brasil. Governança - Diretoria. Relatório Anual

Resumo da ONG. Foco de Atuacão. Público que Atende. Missão. Instituto Ilhas do Brasil. Governança - Diretoria. Relatório Anual Resumo da ONG Somos uma ONG sem fins lucrativos nascida na comunidade de pesca artesanal do Pântano do Sul, Florianópolis (SC) que busca estimular o envolvimento de comunidades ilhéus e costeiras em ações

Leia mais

O trabalho social com famílias. no âmbito do Serviço de Proteção e. Atendimento Integral à Família - PAIF

O trabalho social com famílias. no âmbito do Serviço de Proteção e. Atendimento Integral à Família - PAIF O trabalho social com famílias no âmbito do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família - PAIF Contexto Social: Acesso diferencial às informações Uso e abuso de substâncias psicoativas Nulo ou

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante do Projeto Fortalecendo

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE (TERRITÓRIO CEARÁ PACÍFICO VICENTE PINZON)

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE (TERRITÓRIO CEARÁ PACÍFICO VICENTE PINZON) EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE (TERRITÓRIO CEARÁ PACÍFICO VICENTE PINZON) EDITAL Nº 21/2015 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo

Leia mais

Relatório Anual. Conselho Comunitário de Aririú da Formiga. Conselho Comunitário de Aririú da Formiga

Relatório Anual. Conselho Comunitário de Aririú da Formiga. Conselho Comunitário de Aririú da Formiga Resumo da ONG No ano de 2012 atendemos: 78 crianças de 2 a 6 anos a maioria em período integral oferecendo-lhes alimentação, educação, saúde, lazer etc. 46 Idosos desenvolvendo atividades como: trabalhos

Leia mais

Relatório Anual. Projeto de Educação Comunitária Integrar. Projeto de Educação Comunitária Integrar

Relatório Anual. Projeto de Educação Comunitária Integrar. Projeto de Educação Comunitária Integrar Resumo da ONG O (www.projetointegrar.org) foi criado a partir de interesses comuns de um grupo de professores da cidade de Florianópolis, que acreditam que a educação tem um papel imprescindível na transformação

Leia mais

III- DADOS DO PRESIDENTE

III- DADOS DO PRESIDENTE PLANO DE AÇÃO 2014 I- IDENTIFICAÇÃO Nome: Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista - ADEFILP Endereço: Pernambuco, 333, Jardim Cruzeiro Lençóis Paulista SP CEP 18680470 Telefone: (014) 3264-9700

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE EDITAL N 20/2015 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante

Leia mais

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 Junho/2011 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. QUEM PODERÁ CONCORRER... 3 3. QUE TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER APOIADOS... 4 4. QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO...

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

Relatório Anual. Associação de Amigos da Criança e Adolescente do Mocotó

Relatório Anual. Associação de Amigos da Criança e Adolescente do Mocotó Resumo da ONG A ACAM - Associação de Amigos da Casa da Criança e do Adolescente do Morro do - é uma Instituição de direito privado,de natureza associativa sem fins econômicos ou de lucros para seus sócios,com

Leia mais

ANEXO III - ROTEIRO DE PROJETO

ANEXO III - ROTEIRO DE PROJETO ANEXO III - ROTEIRO DE PROJETO 1.DADOS CADASTRAIS DA ENTIDADE OU ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL PROPONENTE NOME DA ENTIDADE OU ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (abreviatura caso possua) NOME FANTASIA

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS Porta de entrada dos munícipes que necessitam das ações de assistência social que potencializam a família, a comunidade de referência, fortalecendo seus

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

Relatório Anual. Comitê da Cidadania Contra a Fome e a Miséria de Sapucaia do Sul

Relatório Anual. Comitê da Cidadania Contra a Fome e a Miséria de Sapucaia do Sul Resumo da ONG Foco de Atuacão O Comitê da Cidadania foi criado em 1993, partindo da ideia do sociólogo Betinho: criar comitês de combate à fome e à exclusão dos menos favorecidos. Iniciamos com a distribuição

Leia mais

Relatório Anual. Observatório Social de Florianópolis - OSF. Observatório Social de Florianópolis - OSF

Relatório Anual. Observatório Social de Florianópolis - OSF. Observatório Social de Florianópolis - OSF Resumo da ONG Foco de Atuacão Constitui-se como uma ferramenta de controle social a serviço do cidadão e em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. Podem participar do

Leia mais

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2006 E DE 2005 E RELATÓRIO SOBRE A REVISÃO LIMITADA A BDO International é

Leia mais

Programa Voluntários Bradesco

Programa Voluntários Bradesco 18ª Audiência de Sustentabilidade Programa Voluntários Bradesco Agosto / 2009 Banco Bradesco Um dos maiores Bancos Privados da América Latina 22 Maior Banco no Mundo (Forbes Global 2000) Maior Seguradora

Leia mais

Prefeitura Municipal de Botucatu

Prefeitura Municipal de Botucatu I- Identificação: Projeto Empresa Solidária II- Apresentação : O Fundo Social de Solidariedade é um organismo da administração municipal, ligado ao gabinete do prefeito, que atua em diversos segmentos

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade Resumo da ONG O ACESSO é uma instituição de direito privado e utilidade pública,localizada no bairro da Aerolândia, periferia de Fortaleza -CE ; começou suas atividades em 2008 com a implantação da Biblioteca

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS 1. Categorias profissionais que já compõem o SUAS RS: - Psicólogo - Assistente Social - Advogado - Educador Social - Nutricionista - Pedagogo - Enfermeiro - Estagiários - Supervisores e Coordenação - Técnico

Leia mais

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS PAIF IMPORTANTE INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS CRAS O

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE CONCEITO DE REDE Para as Ciências Sociais: conjunto de relações sociais entre um conjunto

Leia mais

Relatório Anual FEAI FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES ASSISTENCIAIS DE INDAIATUBA

Relatório Anual FEAI FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES ASSISTENCIAIS DE INDAIATUBA Resumo da ONG A Federação das Entidades Assistenciais de Indaiatuba FEAI, instituída em 09 de setembro de 1999 é uma Entidade sem fins lucrativos, A FEAI, esta devidamente cadastrada no Conselho Municipal

Leia mais

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA EIXO Macroação ATIVIDADES Compor a equipe técnica com experiências no trabalho de desenvolvimento de comunidade. Identificar

Leia mais

PREFEITURA DE XINGUARA

PREFEITURA DE XINGUARA 50/000-20 Anexo IV - Programas, Metas e Ações - (PPA Inicial) Página de 5 Programa: 000 AÇÃO LEGISLATIVA Manutenção da CMX através do apoio financeiro às atividades legislativas, custeio de despesas administrativas,

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são:

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são: 24/2010 1. Identificação do Contratante Nº termo de referência: TdR nº 24/2010 Plano de aquisições: Linha 173 Título: consultor para desenvolvimento e venda de produtos e serviços Convênio: ATN/ME-10541-BR

Leia mais

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 Nome de urna: Ana Reni Número: 1442 - Conselheira tutelar gestão 1995/ 1998 e 2008/2011 - Educadora social, com formação FUNDAR,( Fundação Darci Ribeiro) - Promotora Legal

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS

Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS PORTO ALEGRE EM AÇÃO É ESPORTE E EDUCAÇÃO O esporte não é educativo a priori, é o educador que precisa fazer dele ao mesmo tempo um objeto e meio

Leia mais

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO

EDITAL N.º01/2015 1. APRESENTAÇÃO EDITAL N.º01/2015 O Conselho Municipal do Idoso CMI, no uso das atribuições legais que lhe confere a Lei Municipal N.º 3.548 de 24 de março de 2009, torna público que está disponibilizando recursos oriundos

Leia mais

Apoio às políticas públicas já existentes;

Apoio às políticas públicas já existentes; Uma voz complementa a outra, um sorriso cativa o próximo e é nesse pensamento que o Instituto Mundo Melhor, organização sem fins lucrativos liderada pelo Grupo MM Mercadomóveis, trabalha com projetos sociais

Leia mais

O Programa Bolsa Família

O Programa Bolsa Família Painel sobre Programas de Garantia de Renda O Programa Bolsa Família Patrus Ananias de Sousa Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome República Federativa do Brasil Comissão de Emprego e Política

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2012 Junho/2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 3 2. TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER

Leia mais

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral.

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral. EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente nos âmbitos federal, estadual,

Leia mais

Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério

Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério Lea Lúcia Cecílio Braga Diretora do Departamento de Proteção Social Básica/DPSB Secretaria Nacional de Assistência Social / SNAS Ministério Desenvolvimento Social e Combate à Fome/MDS Brasília Dezembro/2014

Leia mais

Sistema Único de Assistência Social

Sistema Único de Assistência Social Sistema Único de Assistência Social É a gestão da Assistência social de forma descentralizada e participativa,constituindo-se na regulação e organização em todo o território nacional das ações socioassistenciais.

Leia mais

Coordenadoria de Atenção aos Portadores de Necessidades Especiais

Coordenadoria de Atenção aos Portadores de Necessidades Especiais ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DA CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL Coordenadoria de Atenção aos Portadores de Necessidades Especiais Coordenadoria de

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

CADASTRO ÚNICO POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA E SEUS DIREITOS

CADASTRO ÚNICO POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA E SEUS DIREITOS CADASTRO ÚNICO POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA E SEUS DIREITOS SABIA? VOCÊ As pessoas em situação de rua têm direito a estar no Cadastro Único. O que é o Cadastro Único? O Cadastro Único identifica quem são

Leia mais

Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS

Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS SUAS E SISAN MARCO LEGAL - Art. 6º da CF/88 : São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia,

Leia mais

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que:

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que: 1. APRESENTAÇÃO 1.1 O projeto Recrear defende a importância do Brincar para o desenvolvimento infantil. Por meio da brincadeira, uma criança aprende e desenvolve seu corpo, suas habilidades sociais, de

Leia mais

Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011.

Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011. Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011. Florianópolis, 22 de fevereiro de 2012. Interessados: Setores

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES Projeto de Lei n 340/99 464 LEI N 4.864 DE 12 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES; FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Universidade Livre para a Eficiência Humana. Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade

Universidade Livre para a Eficiência Humana. Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade Universidade Livre para a Eficiência Humana Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade MISSÃO Realizar ações inovadoras de inclusão social no mundo do trabalho, por meio do desenvolvimento

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132 PROGRAMA Nº - 132 Benefícios Eventuais SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Implantar e implementar serviços de Benefícios Eventuais. Operacionalização para concessão dos Benefícios Eventuais - Art.

Leia mais

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Agentes de uma Revolução... Grupo Gestor tem o objetivo de promover o início das atividades, organizar a equipe que irá

Leia mais

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs?

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? QUATRO BARRAS 09/07/2007 Horário: das 13h às 17h30 Local: Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? Grupo 01:

Leia mais

Gianna Perim. Ministério do Esporte. Abril/2007 Brasília/DF O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS. Ministério do Esporte

Gianna Perim. Ministério do Esporte. Abril/2007 Brasília/DF O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS. Ministério do Esporte Gianna Perim Abril/2007 Brasília/DF Ministério do Esporte O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS Ministério do Esporte 1 Princípio Constitucional É dever do estado fomentar práticas desportivas

Leia mais

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS EDITAL FLD 04/2011 SELEÇÃO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DE REDES SOCIAIS QUE ATUAM NA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM JUSTIÇA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICA 1. OBJETIVO Selecionar projetos

Leia mais

Parceiros. Apoio. Consed Rede Andi Brasil Todos pela Educação. Canal Futura Congemas Undime

Parceiros. Apoio. Consed Rede Andi Brasil Todos pela Educação. Canal Futura Congemas Undime Objetivo : Identificar, reconhecer, dar visibilidade e estimular o trabalho de ONGs que contribuem, em articulação com as políticas públicas de educação e de assistência social, para a educação integral

Leia mais

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO 1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 004/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PESSOAL PARA ATENDER A RECENSEAMENTO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E A DIVERSOS OUTROS PROGRAMAS E SERVIÇOS

Leia mais

Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana

Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana Assistência a Projetos Comunitários e de Segurança Humana I INTRODUÇÃO O Governo do Japão oferece um programa de assistência econômica para projetos de desenvolvimento concebidos para atender às diversas

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia

Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia Percentual de pessoas com deficiência no Brasil..segundo Censo 2000: 14,5% Deficientes 85,5% Não Deficientes

Leia mais

A SECULT EM NÚMEROS. Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares

A SECULT EM NÚMEROS. Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares A SECULT EM NÚMEROS Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares 426 Diretores / 714 vice-diretores 10.000 Colaboradores no total 5.600 Professores

Leia mais

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene Martin Tendolo Diretora de Departamento: Silmaire

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 072-MA

FICHA PROJETO - nº 072-MA FICHA PROJETO - nº 072-MA Mata Atlântica Grande Projeto TÍTULO: Vereda do Desenvolvimento Sustentável da Comunidade de Canoas: um Projeto Demonstrativo da Conservação da Mata Atlântica. 2) MUNICÍPIOS DE

Leia mais

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M Jardim das Paineiras Campinas/SP - Brasil - CEP.: 13.091-107 Fone.(19) 3255-8350 e-mail: falecom@ssnjcamp.org CNPJ: 67.170993/0001-10 Site: www.ssnjcamp.org SERVI O SOCIAL

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

Outonos da Vida Associação para os Cuidados Paliativos e Dor Crónica do Médio Tejo APRESENTAÇÃO

Outonos da Vida Associação para os Cuidados Paliativos e Dor Crónica do Médio Tejo APRESENTAÇÃO Outonos da Vida Associação para os Cuidados Paliativos e Dor Crónica do Médio Tejo APRESENTAÇÃO OUTONOS DA VIDA Instituição sem fins lucrativos, candidata a IPSS da área da Saúde com interacção com a Segurança

Leia mais

Brasília, 27 de maio de 2013.

Brasília, 27 de maio de 2013. NOTA TÉCNICA N o 20 /2013 Brasília, 27 de maio de 2013. ÁREA: Desenvolvimento Social TÍTULO: Fundo para Infância e Adolescência (FIA) REFERÊNCIAS: Lei Federal n o 4.320, de 17 de março de 1964 Constituição

Leia mais

Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança

Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança Pro-Bem Assessoria e Gestão Criança Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Exercício findo em 31 de dezembro de 2014 (Em Reais) 1 CONTEXTO OPERACIONAL A Pró-Bem é pessoa jurídica de direito privado,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 866, DE 2015 (Do Sr. Izalci)

PROJETO DE LEI N.º 866, DE 2015 (Do Sr. Izalci) *C0052108A* C0052108A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 866, DE 2015 (Do Sr. Izalci) Cria o Fundo Nacional de Apoio ao Sistema Socioeducativo DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA;

Leia mais

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 Com a Constituição Federal de 1988, a Assistência Social passa

Leia mais

Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho

Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho Plano de Gestão 2015-2017 Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho Superintendência de Planejamento e Gestão Outubro/2015 Introdução Os recursos oriundos de multas ou indenizações

Leia mais

Conselho Municipal de Assistencia Social. Lei Municipal 3848/2011 EDITAL 01/2015

Conselho Municipal de Assistencia Social. Lei Municipal 3848/2011 EDITAL 01/2015 EDITAL 01/2015 Abre inscrições de projetos para captação de recursos através do Fundo Municipal de Assistência Social CMAS para entidades da sociedade civil e programas governamentais que desenvolvam Programas

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS A sistematização que segue refere-se aos pontos trabalhados pelo grupo, no sentido de ativar a reflexão de questões que seriam tratadas no Encontro Estadual dos Trabalhadores do SUAS, realizado dia 16

Leia mais

9 FOME ZERO PARCERIAS 138

9 FOME ZERO PARCERIAS 138 9 FOME ZERO PARCERIAS 138 O que é O Fome Zero é uma estratégia do Governo Federal para assegurar o direito à alimentação adequada às pessoas com dificuldades de acesso aos alimentos. A base da estratégia

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 034/2013 (PARECER Nº 034/2013 CONSUN)

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 034/2013 (PARECER Nº 034/2013 CONSUN) RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 034/2013 (PARECER Nº 034/2013 CONSUN) Dispõe sobre o Programa UnC Saúde e Qualidade de Vida. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN da Universidade do Contestado - UnC, no uso

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Beneficiando crianças e adolescentes com direitos violados Como funciona a Rede Solidária Como se tornar

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO INTRODUÇÃO POLÍTICAS: - SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL - ASSISTÊNCIA SOCIAL - TRABALHO, EMPREGO E RENDA - HABITAÇÃO SEGURANÇA ALIMENTAR

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

Rede Solidária Anjos do Amanhã

Rede Solidária Anjos do Amanhã 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Rede Solidária Anjos do Amanhã Voluntariado Contribuindo com crianças e adolescentes em risco social Saiba como se tornar um voluntário Como funciona

Leia mais

Jorn. Esp. Cris Guimarães

Jorn. Esp. Cris Guimarães As Relações Institucionais como Estratégia de Fortalecimento das Causas Sociais Jorn. Esp. Cris Guimarães Quem somos Missão: Potencializar o desenvolvimento integral da criança, adolescente e jovem numa

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para realizar ações e organizar atividades

Leia mais

Programa Escola Aberta

Programa Escola Aberta Programa Escola Aberta O Programa Escola Aberta foi criado a partir de um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Educação e a Unesco, implantado em 2004. No Estado do Paraná tem seu início no

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais