MBA em Administração e Gestão do Conhecimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MBA em Administração e Gestão do Conhecimento"

Transcrição

1 MBA em Administração e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante

2 Olá! Bem-vindos à nossa terceira aula. Antes de mais nada, assista ao vídeo a seguir e conheça mais sobre os temas que serão abordados nesta disciplina. Bom estudo! Introdução Veremos, nesta aula, um pouco mais sobre os conceitos de conhecimento e tipologia. Discutiremos os modos por meio dos quais se promove a criação de conhecimento dentro das organizações e quais são as condições capacitadoras para que ela ocorra. Além disso, analisaremos os quatro modelos de conversão do conhecimento (explicando e exemplificando cada um deles) sob duas óticas diferentes: a epistemológica e a ontológica. 2 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

3 Criação do Conhecimento nas Organizações Fonte: <http://sbgc.org.br/sbgceduc/?p=715> A base para a formulação desta aula é o estudo empreendido por Nonaka e Takeuchi (1997), devido a sua relevância nos meios acadêmicos e na área de estudos organizacionais. A teoria da criação do conhecimento, que inclui as discussões sobre os métodos de conversão do conhecimento, é considerada um diferencial e uma fonte de vantagem competitiva. Para Nonaka e Takeuchi, o conhecimento tácito e o conhecimento explícito não são totalmente separados, são complementares. Eles interagem durante a realização das mais variadas atividades humanas. MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 3

4 O modelo de criação do conhecimento proposto pelos autores parte do seguinte pressuposto: O conhecimento humano é fruto da interação social entre o conhecimento tácito e o conhecimento explícito. É nessa interação que se encontra a possibilidade de ocorrer conversão do conhecimento (abordaremos esse assunto mais adiante). Sendo assim, podemos dizer que as organizações dependem das pessoas (de suas intuições e experiências), pois é delas que se desencadeia o processo de aprendizagem e disseminação do conhecimento. De acordo com Nonaka e Takeuchi (1997), as pessoas são os agentes responsáveis pela criação e disseminação do conhecimento. É por isso que a empresa que tem o objetivo de criar conhecimento deve estar sempre atenta aos insights e intuições dos empregados. Esse movimento faz parte do longo processo histórico de apropriação privada do conhecimento coletivo. 4 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

5 Fonte: <www.josenildo-missaoedificar.blogspot.com> Para Fleury e Oliveira Jr. (2001), o conhecimento organizacional é fruto das interações desenvolvidas por meio de processos de aprendizagem ocorridos no ambiente organizacional. Na mesma linha, Drucker (2000) afirma que as organizações devem aprender a criar novos conhecimentos por meio de melhoria contínua, mantendo o processo de inovação com o intuito de responder aos desafios atuais e aumentar sua competitividade. Além de criar um novo conhecimento, o processo como um todo engloba a capacidade de difundir e incorporar esse novo conhecimento aos produtos, sistemas e serviços oferecidos pela organização. MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 5

6 Para Nonaka e Takeuchi (1997), a construção do conhecimento contém duas dimensões: ontológica e epistemológica. Os autores consideram que o conhecimento explícito é formal, fácil de transmitir e pode ser expresso por meio da utilização de um sistema de símbolos, o que facilita a tarefa de comunicar e difundir. O conhecimento tácito, por sua vez, é implícito, pessoal, difícil de formalizar, comunicar e compartilhar, pois é expresso por habilidades baseadas na ação, nas experiências do individuo e em suas emoções, valores e ideais. É o tipo de conhecimento utilizado pelos membros da organização durante a realização do trabalho, ou seja, está embutido na mente das pessoas: cada um é detentor de seu próprio conhecimento tácito. 6 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

7 Tal concepção concorda com a de Polanyi (1962, 1983), que considera o conhecimento explicito uma forma de conhecimento codificado que pode ser transmitido em linguagem formal por estar ligado às rotinas e procedimentos e o conhecimento tácito como sendo constituído por insights o que torna difícil sua expressão ou formalização por meio de métodos sistemáticos. Nonaka e Takeuchi indicam, ainda, que o conhecimento tácito possui duas dimensões: O conhecimento tácito pode ser segmentado em duas dimensões. A primeira é a dimensão técnica, que abrange um tipo de capacidade informal e difícil de definir ou habilidades capturadas no termo knowhow (...) ao mesmo tempo o conhecimento tácito contém uma importante dimensão cognitiva. Consiste em esquemas, modelos mentais, crenças e percepções tão arraigadas que os tomamos como certos (...) a dimensão cognitiva reflete nossa imagem da realidade (o que é) e nossa visão do futuro (o que deveria ser) (NONAKA; TAKEUCHI, 1997, p. 7-8). Conversões do Conhecimento Como já foi dito anteriormente, a criação do conhecimento se dá na interação contínua e dinâmica entre os dois tipos de conhecimento (tácito e explícito). Cabe às organizações aprender a converter o conhecimento tácito em conhecimento explícito, com o objetivo de promover a inovação e o desenvolvimento na organização. Para tanto, os autores apresentam quatro maneiras de conversão, a chamada técnica SECI (Socialização, Externalização, Combinação e Internalização). MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 7

8 8 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

9 Quer entender melhor os quatro tipos de conversão? Então assista ao vídeo a seguir. As quatro maneiras de conversão do conhecimento se retroalimentam em uma espiral contínua de construção do conhecimento organizacional, como ilustra o esquema a seguir: Fonte: Nonaka e Takeuchi (1997, p.80). MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 9

10 A explicação dada à espiral do conhecimento é a seguinte: Em primeiro lugar, o modo da socialização normalmente começa desenvolvendo. Esse campo facilita o compartilhamento das experiências e de modelos mentais dos membros. Segundo, o modo de externalização é provocado pelo diálogo ou pela reflexão coletiva, nos quais o emprego de uma metáfora ou analogia significativa ajuda os membros da equipe a articular o conhecimento tácito oculto que, de outra forma, é difícil de ser comunicado. Terceiro, o modo de combinação é provocado pela colocação do conhecimento recém-criado e do conhecimento já existente proveniente de outras seções da organização em uma rede, cristalizando-os, assim, em um novo produto, serviço ou sistema gerencial. Por fim, o aprender fazendo provoca a internalização (NONAKA; TAKEUCHI, 1997, p.80). As conversões geram conteúdos de conhecimentos diferentes, que, então, interagem entre si na espiral: 10 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

11 Fonte: adaptado de Nonaka e Takeuchi (1997, p.81). MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 11

12 Acesse o link para ler o artigo Gestão do conhecimento: uma revisão crítica orientada pela abordagem da criação do conhecimento, de Sergio Luis da Silva. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/ v33n2/a15v33n2.pdf>. Para Zabot e Silva (2002), é durante o processo de conversão que o conhecimento organizacional é criado. Para autores como Choo (2003), Nonaka e Takeuchi (1997), a externalização é a chave para a criação do conhecimento, pois cria conceitos novos e explícitos a partir do conhecimento tácito. Você sabe qual é a diferença entre a criação do conhecimento segundo a visão epistemológica e segundo a visão ontológica? Assista ao vídeo e tire suas dúvidas. 12 Até agora estudamos a criação do conhecimento mantendo o foco sobre a perspectiva que Nonaka e Takeuchi (1997) apontam como sendo a dimensão epistemológica. Passaremos, de agora em diante, a examinar a dimensão ontológica, segundo a qual a base da criação do conhecimento organizacional é o conhecimento tácito, já que a organização, por si só, não pode criar conhecimento. MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

13 Para Nonaka e Takeuchi (1997), a organização tem que mobilizar o conhecimento tácito que se encontra nos indivíduos. Tal conhecimento deve ser ampliado organizacionalmente através das conversões e, depois, cristalizado em níveis ontológicos superiores (seções, departamentos, divisões e organizações). Este processo também pode ser representado por uma espiral, como demonstra o esquema a seguir. Fonte: Nonaka e Takeuchi (1997, p.82). MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 13

14 Condições Capacitadoras da Criação do Conhecimento O vídeo a seguir abre as discussões sobre as condições para a criação do conhecimento, assista. Para que o conhecimento seja criado, a organização deve fornecer condições capacitadoras, ou seja, deve haver um contexto apropriado, que facilite as atividades em grupo e a criação e acúmulo de conhecimento em nível individual. Nonaka e Takeuchi (1997) apresentam cinco condições necessárias: 1. Intenção: aspiração da organização (metas), assumindo estratégias para alcançá-la. Trata-se do elemento mais crítico da estratégia, uma vez que está relacionada à conceitualização dos tipos de conhecimento que devem ser desenvolvidos e sua posterior operacionalização em um sistema gerencial de implementação. A intenção oferece elementos para julgar o conhecimento percebido ou criado e o valor da informação. Para criar conhecimento, as organizações precisam (e devem) estimular o comprometimento dos funcionários, o que acaba por gerar uma intenção organizacional; 14 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

15 2. Autonomia: cada funcionário age de forma autônoma, de acordo com a situação. A empresa deve permitir e incentivar essa autonomia, isso faz com que aumente, entre os funcionários, a automotivação para criar novos conhecimentos; 3. Flutuação e caos criativo: estimula a interação entre a organização e o ambiente externo. A flutuação, quando inserida na organização, provoca colapsos nas rotinas, hábitos ou estruturas cognitivas. Diante desse cenário, os indivíduos têm a oportunidade de questionar e refletir sobre as próprias atitudes, estimulando, assim, a criação de conhecimento; 4. Redundância: refere-se à existência de informações que transcendem as exigências operacionais dos membros da organização. O compartilhamento de informações redundantes promove o compartilhamento de conhecimento tácito, pois torna mais claro o que os outros estão tentando expressar, acelerando, assim, o processo de criação do conhecimento. A redundância, porém, também pode aumentar o volume de informações que devem ser processadas, ocasionando sobrecarga ou aumento do custo de criação de conhecimento. Diante disso, se faz necessário manter o equilíbrio entre a criação do conhecimento e o processamento de informações. Uma das formas de lidar com esse problema é deixar claro onde as informações podem ser localizadas e onde o conhecimento encontra-se armazenado; 5. Variedade de requisitos: a organização deve possuir uma variedade de requisitos que pode ser rearranjados através da MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 15

16 combinação de informações, o que deve ocorrer de maneira flexível e rápida, permitindo, assim, enfrentar os desafios impostos por um ambiente dinâmico e mutável. Além das condições capacitadoras, Nonaka e Takeuchi (1997) explicam que o processo de criação do conhecimento passa por um modelo de cinco fases: A teoria da criação do conhecimento proposta por Nonaka e Takeuchi (1997), portanto, está centrada nas espirais do conhecimento, sendo indicadas duas dimensões, conforme já foi mencionado: Dimensão epistemológica: que converte o conhecimento tácito em explicito e novamente em tácito; 16 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

17 Dimensão ontológica: que aborda o conhecimento criado em nível individual e transformado em níveis superiores, para depois retornar ao nível individual em um novo ciclo. Das abordagens gerencialistas podemos extrair o óbvio: O ser humano é a peça chave para que ocorra a concretização da criação do conhecimento. Dentre os modos de conversão, a externalização é considerada a mais difícil de colocar em prática, uma vez que converter o conhecimento tácito em conhecimento explícito é tarefa árdua. Para que todos os modos de conversão funcionem, é necessário que a organização proporcione um ambiente favorável, o que Von Krogh, Ichijo e Nonaka (2001) denominaram de contexto capacitante. Fonte: rivagcpcl2010hbs.blogspot.comrivagcpcl2010hbs.blogspot.comhttp://rivagcpcl2010hbs.blogspot.com.br/ MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 17

18 Von Krogh, Ichijo e Nonaka, contudo, afirmam que há mudança no papel gerencial quando o assunto é a criação do conhecimento ou a Gestão do Conhecimento. Para eles não se deve controlar a criação do conhecimento, e sim promovê-la. Não se gerencia o conhecimento, apenas capacita-se para ele. Os autores apresentam cinco capacitadores de conhecimento e identificam semelhanças com a proposta de Nonaka e Takeuchi: 1. Instilar a visão do conhecimento: a visão do conhecimento deve disponibilizar dois mapas mentais aos membros da organização, um do mundo em que vivem e outro do mundo em que deveriam viver. Por último, a visão do conhecimento deve especificar quais conhecimentos os membros da organização devem buscar e criar; 2. Gerenciar as conversas: as conversas, dentro das organizações, geralmente têm dois objetivos básicos, confirmar a existência e conteúdo do conhecimento ou criar novos conhecimentos; 3. Mobilizar os ativistas do conhecimento: três questões conceituais são uteis para definir a função do ativista do conhecimento: a perspectiva da microunidade (pequenos grupos, existentes dentro das organizações, cujos membros compartilham conhecimentos, crenças, valores e até mesmo objetivos comuns), as comunidades imaginadas e os mapas de cooperação compartilhada; 18 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

19 4. Criar o contexto adequado: o chamado BA, lugar para a criação do conhecimento; 5. Globalizar o conhecimento local: o principal objetivo é que o conhecimento seja difundido por toda a organização. Choo (1998) também contribuiu significativamente para entendermos o processo da criação do conhecimento, que para ele é o momento em que as organizações criam/adquirem, organizam e processam a informação com o propósito de gerar novo conhecimento por meio da aprendizagem organizacional. Esse novo conhecimento permite que a organização desenvolva novas habilidade e capacidades, crie novos produtos e serviços, aperfeiçoe os antigos e melhore seus processos organizacionais. Peter Drucker acredita que o conhecimento é o recurso econômico mais significativo (mais do que o capital ou o trabalho) da sociedade pós-capitalista, que também é conhecida, não por acaso, como sociedade do conhecimento. A construção e a utilização do conhecimento são desafios para as empresas, pois ele se encontra dispersos na organização e se concentra, geralmente, em determinados indivíduos ou unidades de trabalho. A criação do conhecimento organizacional é, portanto, "um processo que amplifica 'de maneira organizacional' o conhecimento criado pelos indivíduos e cristaliza-o como parte da rede de conhecimento da organização". A base da criação do conhecimento organizacional é, portanto, a conversão de conhecimento tácito em conhecimento explícito e vice-versa (CHOO, 1998, p. 203). A construção do conhecimento não é uma atividade na qual a organização possa trabalhar por si só, ela precisa de seus MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 19

20 colaboradores, pois é neles que está o conhecimento tácito, implícito em suas competências ou habilidades, experiências e relacionamentos. Síntese Assista ao vídeo a seguir, ele retoma os principais tópicos abordados nesta aula. 20 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

21 1. Nonaka e Takeuchi enfatizam quatro modos de conversão do conhecimento. Enumere a segunda coluna de acordo com a primeira e assinale a alternativa que apresenta a sequencia correta. 1 - Socialização ( ) explícito em explícito 2 - Externalização ( ) tácito em tácito 3 - Combinação ( ) explícito em tácito 4 - Internalização ( ) tácito em explícito a. 1, 2, 3, 4. b. 3, 1, 4, 2. c. 2, 3, 4, 1. d. 4, 2, 3, Para criar o conhecimento é necessário que haja condições capacitadoras. Assinale com V as alternativas que correspondem a uma dessas condições e com F aquelas que não correspondem. ( ) Instilar a visão do conhecimento. ( ) Gerenciar as conversas. ( ) Justificar um novo conhecimento. MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 21

22 ( ) Criar o contexto adequado. ( ) Globalizar o conhecimento local. a. V, V, F, F, V. b. F, F, V, V, F. c. V, F, V, F, V. d. V, V, F, V, V. 22 MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

23 Referências BUSTAMANTE, A. C. R. M. Gestão do conhecimento: estudos sobre os conhecimentos tácito e explícito na produção acadêmica brasileira entre 2000 e Disponível em: <http://www2.fae.edu/galeria/getimage/108/ pdf>. Acesso em: 20 mai CHOO, C. W. The knowing organization: how organizations use information for construct meaning, create knowledge and make decisions. Nova Iorque: Oxford Press, CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac, FLEURY, M. T. L.; OLIVEIRA JR., M. M. (Orgs.). Gestão estratégica do conhecimento: integrando aprendizado, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas, NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, POLANYI, M. Personal knowledge. London: Routledge & Kegan Paul, POLANYI, M. The tacit dimension. Gloucester: Peter Smith, VON KROGH, G.; ICHIJO, K.; NONAKA, I. Facilitando a criação de conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3 23

24 ZABOT, J. B. M.; SILVA, L. C. M. Gestão do conhecimento: aprendizagem e tecnologia, construindo a inteligência coletiva. São Paulo: Atlas, MBA em Adm. e Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Aula 3

Introdução. Gestão do Conhecimento GC

Introdução. Gestão do Conhecimento GC Introdução A tecnologia da informação tem um aspecto muito peculiar quanto aos seus resultados, uma vez que a simples disponibilização dos recursos computacionais (banco de dados, sistemas de ERP, CRM,

Leia mais

Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas

Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas Hirotaka Takeuchi: professor e reitor da Universidade de Hitotsubashi. Já lecionou em Harvard. Ikujiro Nonaka: professor na Universidade de Hitotsubashi. Autor

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Universidade de Brasília Faculdade d de Ciência i da Informação Prof a Lillian Alvares ESPIRAL DO CONHECIMENTO: NONAKA E TAKEUCHI, 1997 Obra referencial cujos objetivos são: Construir

Leia mais

Teoria da Criação do Conhecimento Organizacional Nonaka e Takeuchi

Teoria da Criação do Conhecimento Organizacional Nonaka e Takeuchi Teoria da Criação do Conhecimento Organizacional Nonaka e Takeuchi Cristiane Souto Frota (TBG/PETROBRAS) cristiane@tbg.com.br Engenheira mecânica, Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos(SEGRAC/UFRJ)

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO: PRÁTICAS QUE CRIAM VALOR

GESTÃO DO CONHECIMENTO: PRÁTICAS QUE CRIAM VALOR GESTÃO DO CONHECIMENTO: PRÁTICAS QUE CRIAM VALOR Área: ADMINISTRAÇÃO Categoria: EXTENSÃO Francielle Cwikla Fundação Getulio Vargas, Rua Canafistula 96 Vila B, francwikla@gmail.com Resumo A gestão do conhecimento

Leia mais

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 Apresentação Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação / Bibliotecária (ECA/USP); Docente do curso de

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Desenvolvimento da universidade empreendedora sob a visão da criação do conhecimento

Desenvolvimento da universidade empreendedora sob a visão da criação do conhecimento Desenvolvimento da universidade empreendedora sob a visão da criação do conhecimento Rodrigo Sant Anna Cotrim (UERJ) rscotrim@yahoo.com.br Ian Fernandes de Carvalho (UERJ) ian.carvalho@globo.com Resumo

Leia mais

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA Principais Autores Michael Polanyi Karl M. Wiig Henry Mitzenberg Betty Ann Mackintosh Gordon Petrash Ikujiro Nonaka Hirotaka Takeuchi J. Bair E. Stear J. Hibbard Verna Allee Ross Dawson Tom Davenport Larry

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Carlos Roberto de Souza Tavares 1 Carlos Mário Dal Col Zeve 2 RESUMO Um dos maiores problemas que as empresas atuais enfrentam refere-se

Leia mais

A empresa enquanto inteligência coletiva: O desafio de gerir o conhecimento.

A empresa enquanto inteligência coletiva: O desafio de gerir o conhecimento. A empresa enquanto inteligência coletiva: O desafio de gerir o conhecimento. Carolina de Fátima Marques Maia Jaime Pires Galvão Neto Resumo A tecnologia apresenta uma alta velocidade em suas mudanças e

Leia mais

Ambientes e fluxos de informação: transversalidades. Profa. Dra. Marta Valentim

Ambientes e fluxos de informação: transversalidades. Profa. Dra. Marta Valentim Ambientes e fluxos de informação: transversalidades Profa. Dra. Marta Valentim Brasília / Brasil 2013 Introdução As transformações políticas, econômicas, tecnológicas, sociais e culturais, tem impactado

Leia mais

Da Gestão da Informação àinovação Organizacional nos modernos ambientes de Engenharia

Da Gestão da Informação àinovação Organizacional nos modernos ambientes de Engenharia Da Gestão da Informação àinovação Organizacional nos modernos ambientes de Engenharia Jackson Pollock Obs. : Os pontos de vista aqui apresentados são exclusivamente do autor e não representam necessariamente

Leia mais

TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE DOS NOVOS CONTEXTOS DE GERENCIAMENTO

TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE DOS NOVOS CONTEXTOS DE GERENCIAMENTO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE

Leia mais

ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR ODACIR MIGUEL TAGLIAPIETRA ADIR OTTO SCHMIDT GEYSLER FLOR BERTOLINI RESUMO: Nas organizações

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Coordenação de Documentação e Informação INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: UMA ANÁLISE BASEADA NA GESTÃO DO CONHECIMENTO

TRABALHOS TÉCNICOS Coordenação de Documentação e Informação INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: UMA ANÁLISE BASEADA NA GESTÃO DO CONHECIMENTO TRABALHOS TÉCNICOS Coordenação de Documentação e Informação INOVAÇÃO E GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: UMA ANÁLISE BASEADA NA GESTÃO DO CONHECIMENTO INTRODUÇÃO Os processos empresariais são fluxos de valor

Leia mais

A gestão do conhecimento no apoio à gestão de requisitos em software

A gestão do conhecimento no apoio à gestão de requisitos em software A gestão do conhecimento no apoio à gestão de requisitos em software Maria Angela Coser (CEFETES) macoser@cefetes.br Helio Gomes de Carvalho (UTFPr) helio@cefetpr.br João Luiz Kovaleski (UTFPr) kovaleski@pg.cefetpr.br

Leia mais

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Gestão de TI Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Aula passada... CRM BI - Introdução Sistemas Interorganizacionais 17:08 2 Aula de hoje... Gestão do Conhecimento 17:08 3 85% dos ativos de conhecimento

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO

GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO OconceitodeGestãodoConhecimentosurgiunoinício da década de 90 e, segundo SVEIBY (1998, p. 3), a Gestão do Conhecimento não é mais uma moda de eficiência operacional. Faz parte da

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a.

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a. Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação Prof a. Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8 GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8 Índice 1. Identificação, Criação e Socialização do Conhecimento...3 1.1 Objetivo:... 3 1.2 Síntese:... 3 2. Identificação e criação do conhecimento...3 2 1. IDENTIFICAÇÃO,

Leia mais

Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC

Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC Anderson Yanzer Aspectos da engenharia de software que influenciam em uma estratégia de GC Dimensões da GC Como pensar GC no processo de desenvolvimento de SW Conhecimento Tácito x Explícito Ágil x Tradicional

Leia mais

Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local. Cleonice Alexandre Le Bourlegat

Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local. Cleonice Alexandre Le Bourlegat Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local Cleonice Alexandre Le Bourlegat Complexidade sistêmica e globalização dos lugares A globalidade (conectividade em rede) do planeta e

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

Gestão do conhecimento: uma visão transdisciplinar no contexto empresarial

Gestão do conhecimento: uma visão transdisciplinar no contexto empresarial Gestão do conhecimento: uma visão transdisciplinar no contexto empresarial Alexey Carvalho Programa de Pós-Graduação - Centro Paula Souza CEETEPS E-mail: alexey@abcsolucoes.com.br 1. Introdução Resumo

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

Titulo A gestão do conhecimento organizacional e sua relação com a vantagem competitiva

Titulo A gestão do conhecimento organizacional e sua relação com a vantagem competitiva Titulo A gestão do conhecimento organizacional e sua relação com a vantagem competitiva Autor Icléia Silva y Rejane Spitz Introdução Uma das ações mais relevantes da administração estratégica é a visão

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações.

Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações. Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações. Profa. Dra. Maria do Rocio F. Teixeira Salvador, 2013 Conhecimento Organizacional 2 A Produção

Leia mais

Gestão do Conhecimento: Uma Visão Geral Para Business Intelligence

Gestão do Conhecimento: Uma Visão Geral Para Business Intelligence Gestão do Conhecimento: Uma Visão Geral Para Business Intelligence Banco de Dados para BI: José Roberto Escodeiro 10/10/2011 1. Linha do Tempo 2. Era do Conhecimento Índice 3. Ativos Tangíveis e intangíveis

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CAPACITADORAS NO CAMPUS DA UNIOESTE DE CASCAVEL

GESTÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CAPACITADORAS NO CAMPUS DA UNIOESTE DE CASCAVEL GESTÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CAPACITADORAS NO CAMPUS DA UNIOESTE DE CASCAVEL Área: ADMINISTRAÇÃO Categoria: PESQUISA Odacir Miguel Tagliapietra Rua Universitária,

Leia mais

O PROCESSO DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO EM UMA ESCOLA DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO THE KNOWLEDGE-CONVERSION PROCESS IN A SPECIALIZED SCHOOL

O PROCESSO DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO EM UMA ESCOLA DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO THE KNOWLEDGE-CONVERSION PROCESS IN A SPECIALIZED SCHOOL O PROCESSO DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO EM UMA ESCOLA DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO THE KNOWLEDGE-CONVERSION PROCESS IN A SPECIALIZED SCHOOL Frederico Cesar Mafra Pereira fmafra@eci.ufmg.br Mestrando em

Leia mais

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA.

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA. . Qualificando o desempenho operacional utilizando ferramentas de Tecnologia de Informação. sfl.almada@gmail.com Enfª Sueli de Fátima da Luz Formação: Bacharel em Enfermagem e Obstetrícia Universidade

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Como fazer pesquisa? interpretar resultados Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Java Disciplina: Orientação de Conclusão de Curso

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan GESTÃO DO CONHECIMENTO Professor Sergio Loncan OBJETIVO Incentivo à reflexão e estudo da Gestão do Conhecimento e suas estruturas nas organizações tanto públicas como privadas, de maneira a se poder buscar

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Prof a Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia da Informação na Gestão do Conhecimento consiste em: Ampliar o alcance

Leia mais

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação O artigo fala sobre os vários aspectos e desafios que devem ser levados em consideração quando se deseja transformar ou fortalecer uma cultura organizacional, visando a implementação de uma cultura duradoura

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Principais Autores Michael Polanyi Karl M. Wiig Henry Mitzenberg Betty Ann Mackintosh Gordon Petrash Ikujiro Nonaka Hirotaka

Leia mais

As Comunidades de Prática (CoPs) ao Serviço da Organização

As Comunidades de Prática (CoPs) ao Serviço da Organização Sandra Paula da Silva Maia Pacheco de Oliveira Gestão de Pequenas e Médias Empresas As Comunidades de Prática (CoPs) ao Serviço da Organização - O Caso Siemens AG - Orientador Professor Doutor Luís Manuel

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTE 31 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO -

Leia mais

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende Como transformar a sua empresa numa organização que aprende É muito interessante quando se fala hoje com profissionais de Recursos Humanos sobre organizações que aprendem. Todos querem trabalhar em organizações

Leia mais

A COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: UMA DISCUSSÃO SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO

A COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: UMA DISCUSSÃO SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO A COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: UMA DISCUSSÃO SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO Priscila Gomez Soares de Moraes 1 Fabrício Ziviani 2 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo questionar

Leia mais

www.jrsantiago.com.br

www.jrsantiago.com.br www.jrsantiago.com.br Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Santiago Cenário Corporativo Muitas empresas gastam parte significativa de seu tempo no planejamento e desenvolvimento de atividades,

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Tecnologia e Gestão O principal papel da Tecnologia da Informação na Gestão do Conhecimento consiste em: Ampliar o alcance

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO

GESTÃO DO CONHECIMENTO ICPG Instituto Catarinense de Pós-Graduação www.icpg.com.br 1 GESTÃO DO CONHECIMENTO DANIEL MEDEIROS Associação Educacional Leonardo da Vinci - ASSELVI Gestão Estratégica em Recursos Humanos RESUMO Nos

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

Módulo V. Conhecimento

Módulo V. Conhecimento Módulo V Conhecimento "Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida. Sandra Carey MÓDULO 5 CONHECIMENTO 5.1 Gestão do Conhecimento A Gestão do

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

USO DE COMUNIDADES VIRTUAIS PARA A APRENDIZAGEM E O DESENVOLVIMENTO DAS ORGANIZAÇÕES

USO DE COMUNIDADES VIRTUAIS PARA A APRENDIZAGEM E O DESENVOLVIMENTO DAS ORGANIZAÇÕES USO DE COMUNIDADES VIRTUAIS PARA A APRENDIZAGEM E O DESENVOLVIMENTO DAS ORGANIZAÇÕES 05/2007 VICTOR WOLOWSKI KENSKI Site Educacional victor@siteeducacional.com.br Categoria: Métodos e Tecnologias Setor

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA

GESTÃO DO CONHECIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA GESTÃO DO CONHECIMENTO NA INDÚSTRIA QUÍMICA Maria de Fátima Soares Ribeiro Monografia apresentada para a conclusão do Curso de Gestão Empresarial para a Indústria Química GETIQ pela Escola de Química da

Leia mais

PESSOAS ORGANIZACIONAL

PESSOAS ORGANIZACIONAL #7 #8 CULTURA GESTÃO DE PESSOAS ORGANIZACIONAL ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição de cultura 3. A cultura organizacional 4. Níveis da cultura organizacional 5. Elementos da cultura organizacional 6. Dicas

Leia mais

PARTE 9. Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO

PARTE 9. Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO PARTE 9 Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO ATIVO INTANGÍVEL Ativos que não têm substância física, mas proporcionam benefícios econômicos, como: competência dos gerentes, sua experiência e conhecimento

Leia mais

Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos Prof.

Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos Prof. Modelagem do Conhecimento para a Gestão de Processos e Projetos 1 Objetivo Apresentação de modelo conceitual para a integração e recuperação de informações, disponíveis em ambientes internos ou externos,

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

O Paradigma da nova liderança

O Paradigma da nova liderança O Paradigma da nova liderança Robert B. Dilts Um dos mais importantes conjuntos de habilidades Um dos mais importantes conjuntos de habilidades necessárias num mundo em transformação são as habilidades

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 1 Tema 1: O novo papel da TI nas organizações Flávio I. Callegari 2010 Temas O Planejamento Estratégico nas Organizações

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Facilitando a Criação de Conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Parte 1

Facilitando a Criação de Conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Parte 1 Facilitando a Criação de Conhecimento: reinventando a empresa com o poder da inovação contínua. Parte 1 Georg von Krogh, Kazuo Ichijo e Ikujiro Nonaka RESUMO Por Gilson Yukio Sato Capitulo 1 - Gestão do

Leia mais

Manutenção: estratégias e oportunidades no cenário atual

Manutenção: estratégias e oportunidades no cenário atual Manutenção: estratégias e oportunidades no cenário atual 24º Congresso Brasileiro de Manutenção Olinda PE Eixos para Reflexão Estratégia Cenário atual Oportunidades Eixos para Reflexão Cenário atual Mundo

Leia mais

Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação.

Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação. Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação. Dados X Informações O que são Dados? São materiais brutos que precisam ser manipulados e colocados em um contexto compreensivo antes de se tornarem úteis

Leia mais

O Projeto MelhorAção e a Gestão do Conhecimento

O Projeto MelhorAção e a Gestão do Conhecimento Prof a Dr a Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília Coordenadora Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados Instituto Brasileiro de Informação em Ciência

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

Palavras-chave: Conhecimento; Gestão do Conhecimento; Gestão de Pessoas.

Palavras-chave: Conhecimento; Gestão do Conhecimento; Gestão de Pessoas. O PAPEL DO SETOR DE RECURSOS HUMANOS NA GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UMA EMPRESA DO RAMO AUTOMOTIVO GAIA, Lilian Fátima BENTO, Karina Gomes dos Reis RESUMO Com a globalização e a abertura dos mercados, a

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Professora Mestranda Elaine Araújo

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Professora Mestranda Elaine Araújo Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Professora Mestranda Elaine Araújo E o profissional de RH... Como deve mergulhar na abordagem da Gestão do Conhecimento? Qual sua contribuição

Leia mais

O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações

O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações Mariane Frascareli Lelis Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP e-mail: mariane_lelis@yahoo.com.br;

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

PLANO INDIVIDUAL DE TRABALHO P.I.T.

PLANO INDIVIDUAL DE TRABALHO P.I.T. Curso: Administração Professor: Erick Barros Nascimento Período Letivo: 2015.2 Turma: Disciplina: Créditos: Carga horária: DATA MÊS/ AULA ADM4N152 Gestão do Conhecimento e Inovação MAR48 CONTEÚDO / OBJETIVOS

Leia mais

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO ESPÍRITO SANTO FACASTELO Faculdade De Castelo Curso de Administração Disciplina: Qualidade e Produtividade PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO 1 Profa.: Sharinna

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

AS SETE DIMENSÕES DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ORGANIZAÇÃO: O CASO DO PROJETO PERFIS PROFISSIONAIS PARA O FUTURO DA INDÚSTRIA

AS SETE DIMENSÕES DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ORGANIZAÇÃO: O CASO DO PROJETO PERFIS PROFISSIONAIS PARA O FUTURO DA INDÚSTRIA AS SETE DIMENSÕES DA GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ORGANIZAÇÃO: O CASO DO PROJETO PERFIS PROFISSIONAIS PARA O FUTURO DA INDÚSTRIA SATO, Karoline SILVA, Helena Nunes Resumo: Pesquisa descritiva fundamentada

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE RESUMO Carlos Eduardo Spolavori Martins 1 Anderson Yanzer Cabral 2 Este artigo tem o objetivo de apresentar o andamento de uma pesquisa

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS

GESTÃO DO CONHECIMENTO DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS GESTÃO DO CONHECIMENTO DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS Revista Inteligência Empresarial. N. 25, p. 20-27, out, nov., dez. 2005 (Publicação Crie Centro de Referência em Inteligência Empresarial / Coppe UFRJ)

Leia mais

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO ADMINISTRATIVA INTEGRADA A TECNOLOGIA UnC INTRODUÇÃO A UnC interage com um mundo organizacional competitivo, inclusive com sua própria estrutura administrativa e geográfica que

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais

Gestão do Conhecimento nas Instituições Educacionais

Gestão do Conhecimento nas Instituições Educacionais Gestão do Conhecimento nas Instituições Educacionais Sylvia Helena Resende Simão sylviasimao@yahoo.com.br Centro Universitário UNA Belo Horizinte - MG Abstract: This article presents a methodology Make

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ

GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ GESTÃO ESTRATÉGICA DO CONHECIMENTO NAS PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: UM MODELO DE ABORDAGEM ABRAHAM B. SICSÚ 1 Contextualizando a Apresentação Gestão do Conhecimento, primeira abordagem: TI + Tecnologias Organizacionais

Leia mais

Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual

Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual Apresentação Parecer Técnico: Yaeko Ozaki Revisão Gramatical: Alexandre Rocha Prof.ª MSC. NATÉRCIA GOMIDE Sumário 1) Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Luciana Rodrigues Fernandes

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Luciana Rodrigues Fernandes 1 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Luciana Rodrigues Fernandes GESTÃO DO CONHECIMENTO: O GRANDE DESAFIO EMPRESARIAL CURITIBA 2010 2 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Luciana Rodrigues Fernandes GESTÃO DO CONHECIMENTO:

Leia mais

Sociedade da Informação

Sociedade da Informação Sociedade da Revolução Tecnológica Revolução industrial: ampliação dos músculos m dos homens em forma de equipamentos Mecanização ão. Responsável por mudanças as nas formas de produção existentes Revolução

Leia mais

Implementação de estratégias

Implementação de estratégias Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Implementação de estratégias Agenda: Implementação de Estratégias Visão Corporativa sobre

Leia mais

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Planejamento de 2011.1 ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Disciplina 7oPe/PRD8026 Informaçõs Gerenciais Integradas Professor Alessandro Martins Mês/Semana Conteúdos Trabalhados Estratégias e Recursos Textos

Leia mais

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com Quem somos? A BEATRIZ DEHTEAR KM apresenta a seus clientes uma proposta totalmente inovadora para implementar a Gestão do Conhecimento Organizacional. Nosso objetivo

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONCEITUAL 1

GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONCEITUAL 1 GESTÃO DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONCEITUAL 1 Heide Miranda da SILVA 2 RESUMO As exigências do mercado atual somadas aos avanços das tecnologias de informação

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Retenção do Conhecimento Vantagem Competitiva nos SI Introdução As organizações têm demonstrado uma crescente demanda por informações

Leia mais

A importância da Educação para competitividade da Indústria

A importância da Educação para competitividade da Indústria A importância da Educação para competitividade da Indústria Educação para o trabalho não tem sido tradicionalmente colocado na pauta da sociedade brasileira, mas hoje é essencial; Ênfase no Direito à Educação

Leia mais

Sistemas de Workflow e Groupware na Gestão do Conhecimento como Diferencial Competitivo

Sistemas de Workflow e Groupware na Gestão do Conhecimento como Diferencial Competitivo Sistemas de Workflow e Groupware na Gestão do Conhecimento como Diferencial Competitivo AUTORES: MÁVIA FERREIRA LIMA ABRAHAM BENZAQUEN SICSÚ ANA PAULA CABRAL 1. Introdução A gestão do conhecimento é reconhecidamente

Leia mais

IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y. Ciencia de la Información del Mercosur

IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y. Ciencia de la Información del Mercosur IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y Ciencia de la Información del Mercosur Montevideo, 3,4 y 5 de octubre de 2012 A Disciplina de Gestão do Conhecimento no Currículo

Leia mais

Atividades realizadas CRI Minas. Fabian Salum 2011

Atividades realizadas CRI Minas. Fabian Salum 2011 Atividades realizadas CRI Minas Fabian Salum 2011 CRI Minas Histórico: quem somos Ideia inspirada pelo CRI Nacional que teve inicio em 2008 com a participação de 14 empresas. Criação CRI Minas em 2010

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

XXVIII ENCONTRO NACIONAL

XXVIII ENCONTRO NACIONAL OS ESTILOS DE APRENDIZAGEM COMO AUXÍLIO À GESTÃO DO CONHECIMENTO EM ORGANIZAÇÕES QUE ESTABELECEM RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS HORIZONTAIS: ESTABELECENDO RELAÇÕES ENTRE OS CONSTRUTOS Vania de Fátima

Leia mais

As duas leis fundamentais da Gestão do Conhecimento

As duas leis fundamentais da Gestão do Conhecimento As duas leis fundamentais da Gestão do Conhecimento Como e por que aumentar a Potência de Aprendizagem nas organizações. Filipe M. Cassapo, Gerente de TI, SIEMENS, Filipe@siemens.com Competição e ciclos

Leia mais

O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Dado Informação Conhecimento Sistemas de Informação DADO O DADO consiste

Leia mais