Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas"

Transcrição

1 Anderson Yanzer Núcleo SBGC ULBRA Canoas

2 Hirotaka Takeuchi: professor e reitor da Universidade de Hitotsubashi. Já lecionou em Harvard. Ikujiro Nonaka: professor na Universidade de Hitotsubashi. Autor mais citado na área de Gestão do Conhecimento. Ambos têm Ph.D e MBA em Berkeley

3 A epistomologia (teoria do conhecimento) dos autores está baseado na distinção entre o conhecimento tácito e explícito A chave para criação do conhecimento reside na mobilização e na conversão do conhecimento tácito Epistemologia: reflexão geral em torno da natureza, etapas e limites do conhecimento humano

4 Epistemológica: Tácito e explícito Ontológica: Indivíduo, grupo, organização e interorganização

5 Exemplo: nosso próprio grupo

6 Compartilhamento de experiências Criação de conhecimento tácito; pode ser adquirido diretamente, sem linguagem Observação, imitação, prática; a chave é a experiência Honda Brainstorming camps: reuniões informais para resolver problemas complexos; hotel, saquê, banheira quente, sem status de cargo, criticar é dez vezes mais fácil apresentar alternativa construtiva Matsushita: máquina de fazer pão; amassar e enrolar o pão

7 Articulação do conhecimento tácito em conceitos explícitos Toma forma de metáforas, analogias, conceitos, hipóteses ou modelos Individual ou coletivo promove a reflexão interação entre indivíduos Computáveis; não computáveis; indexados por modelos computáveis

8 Indivíduos trocam e combinam o conhecimento através de documentos, reuniões, conversas telefônicas ou redes computadorizadas. A reconfiguração da informação existente pela separação, adição, combinação e classificação do conhecimento explícito pode levar a um novo conhecimento. Ex. educação formal; escolas

9 Incorporação do conhecimento explícito em tácito Intimamente ligado ao aprender fazendo Quando as experiências através da socialização, externalização e combinação são internalizadas na forma de modelos mentais ou know-how técnico, torna-se um patrimônio valioso Para que o conhecimento organizacional ocorra esse conhecimento tácito acumulado no nível individual necessita ser socializado, iniciando a espiral do conhecimento.

10 Construção do campo

11 Quando o conhecimento tácito e explícito interagem, pode emergir uma inovação A criação do conhecimento organizacional é uma interação contínua e dinâmica entre o conhecimento tácito e o explícito

12

13 Tácita e explícita Aspiração da organização às suas metas Esforços para atingir metas tomam formas de estratégias A essência da estratégia reside no desenvolvimento da capacidade organizacional para adquirir, criar, acumular e explorar conhecimento O elemento mais crítico da estratégia é conceituar uma visão sobre o tipo de conhecimento a ser desenvolvido Eu quero não é intenção, é vontade

14 Autonomia no nível individual até onde as circunstâncias permitem Pode introduzir oportunidades inesperadas Aumenta a motivação para criação de conhecimentos

15 Estimulam a interação entre a organização e o ambiente externo Flutuação: é diferente da desordem completa. Quando introduzida seus membros enfrentam uma decomposição de rotinas, hábitos ou estruturas. Alguns autores aconselham decomposições periódicas no desenvolvimento da percepção humana. Interrupção do nosso estado habitual, confortável

16 Caos criativo: Gerado naturalmente quando a empresa enfrenta uma crise Também pode ser gerado intencionalmente, propondo metas desafiadoras Deve-se ter cuidado e consciência para provocar Uso comum em empresas japonesas, através de visões estratégicas ambíguas criando propositalmente uma flutuação

17 Não está associado duplicação desnecessária sobrecarga de informações, desperdício É a existência de informação necessária que vai além das exigências operacionais imediatas dos membros da organização Compartilhamento de conceitos com outros indivíduos que talvez não precisem do conceito imediatamente Aprendizagem por intrusão Empresas utilização rotação estratégica entre os setores Comum em empresas japonesas

18 Os membros de uma organização podem enfrentar muitas contingências se possuírem o requisito variedade. Combinação de informações de maneira diferente, flexível e rápida. Uma forma de manter a diversidade interna é mudando a estrutura organizacional A Matsushita restruturou seu sistema divisional 3 vezes na última década

19

20 Compartilhamento do conhecimento tácito: basicamente socialização Criação de conceitos: normalmente através da explicitação em forma de um novo conceito Justificação de conceitos: a organização determina se o conceito vale a pena Construção de um arquétipo: protótipo, produto, sistemas, processo, mecanismo operacional, etc Nivelamento do conhecimento: estende o conhecimento para outras divisões, deptos, clientes, colaboradores, etc.

21

22 Compartilhamento do Conhecimento Tácito: Reuniões iniciais, conversas informais, discussões filosóficas sobre o tema e troca de experiência Criação de Conceitos: Explicitação de um novo conceito derivado da primeira fase Justificação de Conceitos: Os conceitos são válidos, vale a pena investir Construção de um arquétipo Elaboração de uma metodologia, ferramenta, técnica, processo, etc. Nivelamento do Conhecimento: Repassar/discutir com outro núcleos e comitês; nas empresas, universidades parceiras, congressos, etc.

23 Intenção como é voluntário, fica bem caracterizado Autonomia Sem estrutura hierárquica, totalmente autônomo Flutuação e caos criativo Alternar organização das atividades e crise de publicar, apresentar resultados,... Redundância Todos ter conhecimento (nem que seja superficial) sobre todas as expertises trazidas pelo grupo Requisito variedade Sugerir palestras para membros sem conhecimento profundo sobre um tema que é dominado por outros

CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES

CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES Criação do nas Organizações: 1) Os modos de conversão do conhecimento e sua vinculação com a criação do conhecimento organizacional; 2) As condições capacitadoras

Leia mais

FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO. Resumo

FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO. Resumo FORMAÇÃO DO TRABALHADOR E O DESENVOLVIMENTO DO SEU CONHECIMENTO Carolina Vivian da Cunha-UNISC GE: Memórias, Trajetórias e Experiência na Educação. Resumo A formação dos trabalhadores é um assunto a ser

Leia mais

A Empresa Criadora do Conhecimento

A Empresa Criadora do Conhecimento A Empresa Criadora do Conhecimento A Empresa Criadora do Conhecimento 7 DIMENSÕES DA GESTÃO DO CONHECIMENTO (TERRA, 2000) 1.Alta administração: definição dos campos de conhecimento que deverão ter prioridade

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA PRÁTICA

GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA PRÁTICA GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA PRÁTICA MODELOS DE GESTÃO GERENCIAMENTO DO CONHECIMENTO NA PRÁTICA MODELOS DE GESTÃO 1 Modelos de Gestão TOP-DOWN Modelo tipo taylorista-fordista, onde a organização é

Leia mais

A teoria da criação do conhecimento organizacional relacionada à rotina de trabalho de uma agência bancária

A teoria da criação do conhecimento organizacional relacionada à rotina de trabalho de uma agência bancária A teoria da criação do conhecimento organizacional relacionada à rotina de trabalho de uma agência bancária Rauder Lima Demichurki (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) rdemichurki@gmail.com Camyla

Leia mais

ESTUDO SOBRE OS PROCESSOS DE CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL: UMA ABORDAGEM TEÓRICA NO CONTEXTO DAS ORGANIZAÇÕES

ESTUDO SOBRE OS PROCESSOS DE CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL: UMA ABORDAGEM TEÓRICA NO CONTEXTO DAS ORGANIZAÇÕES ESTUDO SOBRE OS PROCESSOS DE CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL: UMA ABORDAGEM TEÓRICA NO CONTEXTO DAS ORGANIZAÇÕES Max Naytan Rinaldi dos Santos Faculdade de Administração CEA Centro de Economia e Administração

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 5 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Sistema homem-máquina. Prof. Arabella Galvão

Sistema homem-máquina. Prof. Arabella Galvão Sistema homem-máquina Prof. Arabella Galvão Sistema Similar à biologia; Conjunto de elementos ou subsistemas que interagem entre si, com um objetivo comum e que evoluem no tempo. Elementos do sistema

Leia mais

CFO Survey Brasil 2017 O que pensam os executivos líderes de finanças no Brasil. Março 2017

CFO Survey Brasil 2017 O que pensam os executivos líderes de finanças no Brasil. Março 2017 CFO Survey Brasil 2017 O que pensam os executivos líderes de finanças no Brasil Março 2017 CFO Survey Brasil 2017 Parte 1 Gestão da área financeira Deloitte Papel dos executivos na crise 2 Parte mais estressante

Leia mais

Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios.

Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios. Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios. A palavra vem do grego strátegos, que significa "a arte do general". Arte militar de escolher onde, quando e

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E OS TIPOS DE CONHECIMENTO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E OS TIPOS DE CONHECIMENTO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO OS TIPOS DE CONHECIMENTO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-2 Objetivos Compreender o conceito de conhecimento Conhecer os diferentes tipos de conhecimento Formação dos

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 Qual a diferença entre os sistemas de nível gerencial para os sistemas de nível estratégico? Exercício 01 Resposta Qual a diferença entre

Leia mais

Desafios da NBR Parte 6 na Avaliação de Bens Ambientais

Desafios da NBR Parte 6 na Avaliação de Bens Ambientais Desafios da NBR 14653 - Parte 6 na Avaliação de Bens Ambientais Emilio Haddad Professor Livre Docente aposentado Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo XVII Congresso Brasileiro

Leia mais

Resumo Aula-tema 01: Definindo o conhecimento e aprendizagem organizacional.

Resumo Aula-tema 01: Definindo o conhecimento e aprendizagem organizacional. Resumo Aula-tema 01: Definindo o conhecimento e aprendizagem organizacional. Vivemos uma época de overdose de informação graças, em grande parte, à Internet. Diariamente temos que domar uma avalanche de

Leia mais

Desempenho mínimo esperado (S 1º, 2º e 3º anos)

Desempenho mínimo esperado (S 1º, 2º e 3º anos) Critérios Específicos por ano e por disciplina curricular 1.º Ciclo Critérios de Avaliação 1.º, 2.º, 3.º e 4.º Anos de escolaridade Elementos a avaliar Insuficiente (4º ano) Desempenho mínimo esperado

Leia mais

Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD

Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD Maria Raimunda Mendes da Veiga Pedagoga. Especialista em Gestão de Pessoas veiga@enfam.jus.br Secretária Executiva da Enfam 7 de maio de 2015 1 Objetivo:

Leia mais

A CRIATIVIDADE EM AÇÃO NA U.PORTO

A CRIATIVIDADE EM AÇÃO NA U.PORTO «ADDRESS» «ADDRESS» «ADDRESS» - «ADDRESS» TEL 938925217 FAX 220119468 EMAIL KT@NAMENTE.PT A CRIATIVIDADE EM AÇÃO NA U.PORTO Data: entre fevereiro e maio de 2012 Concepção e monitorização dos workshops:

Leia mais

Silveira, Icleia; Doutoranda; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC - Rio

Silveira, Icleia; Doutoranda; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC - Rio A capacidade do branding na criação do conhecimento da marca Branding's Capability on the Creation of the Brand's Knowledge Silveira, Icleia; Doutoranda; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Leia mais

Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão

Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão Na dúvida entre MBA ou mestrado? Veja como tomar a decisão Por / Claudia Gasparini Diploma: na hora de escolher uma pós-graduação, é importante fugir de modismos ou meras indicações Se você está planejando

Leia mais

PSICÓLOGA CRP: 06/131048, COACH DE CARREIRA, EMPREENDEDORA DIGITAL E COFUNDADORA DO INSTITUTO ADOPTARE.

PSICÓLOGA CRP: 06/131048, COACH DE CARREIRA, EMPREENDEDORA DIGITAL E COFUNDADORA DO INSTITUTO ADOPTARE. SEJA BEM VINDO TATIANY SCHIAVINATO PSICÓLOGA CRP: 06/131048, COACH DE CARREIRA, EMPREENDEDORA DIGITAL E COFUNDADORA DO INSTITUTO ADOPTARE. Ampla experiência com atendimentos envolvendo familias e adoção,

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais

Descrição Competências Organizacionais

Descrição Competências Organizacionais Descrição Competências Organizacionais Orientação para Resultados Sustentáveis Disciplina Operacional Competência Técnica Adaptabilidade e Flexibilidade Relacionamento e Colaboração Realiza tarefas dentro

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 7

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 7 GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 7 Índice 1. O conhecimento...3 2. Tipos de conhecimento...4 3. Atividades...5 4. Exercício para reflexão:...5 2 1. O CONHECIMENTO A palavra conhecimento deriva do latim cognoscere,

Leia mais

ECO, Umberto. A estrutura ausente

ECO, Umberto. A estrutura ausente FONTE COMPLEMENTAR: SANTAELLA, Lúcia. Comunicação e Semiótica ECO, Umberto. A estrutura ausente Influência: filosofia, estética, teorias da informação, da comunicação e da cibernética Crítica ao estruturalismo

Leia mais

Modelos Contemporâneos de Organização

Modelos Contemporâneos de Organização Modelos Contemporâneos de Organização Metáforas segundo Mintzberg e Handy 1 Prof.a Ms. Lilian A Pasquini Miguel Prof. Ms. José A. Ulhôa C. Ferreira Prof. Ms. Rogério S. Monteiro 1º Semestre de 2008 Reflexões

Leia mais

A Importância das Lições Aprendidas nas Atividades de uma Empresa

A Importância das Lições Aprendidas nas Atividades de uma Empresa A Importância das Lições Aprendidas nas Atividades de uma Empresa José Renato S. Santiago Junior www.jrsantiago.com.br Saber usar o que já tem A maior parte dos conhecimentos que uma empresa necessita

Leia mais

A História da Psicologia Social

A História da Psicologia Social Então estamos falando de duas Psicologias Sociais? A História da Psicologia PSICOLOGIA SOCIAL I PROFA. DRA. ROSANA CARNEIRO TAVARES Psicologia Tradicional: descreve, nomeia e conceitua os fenômenos psicossociais,

Leia mais

Tarefa. Selec. resposta. Prog. Identific. estímulo. Resposta. Indivíduo

Tarefa. Selec. resposta. Prog. Identific. estímulo. Resposta. Indivíduo Processamento de informação APRENDIZAGEM MOTORA Fatores Pessoa Ambiente 3a aula: Processamento de informação Prof. Cláudio Manoel Tarefa Analogia ao computador?? (entrada) Indivíduo (processamento) Resposta

Leia mais

Cintia Freitas da Silva (UNESA) Francisco Santos Sabbadini (UNESA)

Cintia Freitas da Silva (UNESA) Francisco Santos Sabbadini (UNESA) A identificação de Oportunidades de Melhoria no Processo de Análise de Reclamação de Clientes Com Base na Espiral do Conhecimento: Um Estudo de Caso Numa Empresa do Setor Químico Cintia Freitas da Silva

Leia mais

Luz e Visão. Prof. César Bastos

Luz e Visão. Prof. César Bastos Luz e Visão Prof. César Bastos Introdução ao estudo de Luz e Visão Como você explicaria o que é luz? Você seria capaz de explicar a Luz para uma pessoa que não enxerga? Durante muitos anos, desde a Grécia

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º 1.896 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág. 153) Altera a Norma Regulamentadora n.º 31. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais

Educação Permanente na RAPS: a Experiência do Percursos Formativos

Educação Permanente na RAPS: a Experiência do Percursos Formativos Educação Permanente na RAPS: a Experiência do Percursos Formativos Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas/DAPES/SAS/MS Outubro - 2015 Breve Histórico da RAPS e a necessidade de qualificação

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização de Computadores Conjunto de Instruções Prof. Sílvio Fernandes

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS O Feedback 360 é um instrumento projetado para fornecer um foco desenvolvimentista a respeito dos pontos fortes das habilidades comportamentais específicas e suas necessidades de desenvolvimento. Este

Leia mais

A nossa metodologia consegue atender a rotina corrida das pessoas hoje em dia, pois é um curso com método rápido, flexível e 100% prático.

A nossa metodologia consegue atender a rotina corrida das pessoas hoje em dia, pois é um curso com método rápido, flexível e 100% prático. Apresentação A Minds English School é uma Franquia especializada no ensino do idioma inglês, conta atualmente com 80 unidades espalhadas em todo o Brasil e 04 unidades somente no Estado do Espirito Santo,

Leia mais

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva psilva@est.ipcb.pt Apresentação do Trabalho Phd. Universidade de Évora Doutoramento em Sistemas

Leia mais

Conformidade Psicologia Social 1 1

Conformidade Psicologia Social 1 1 Conformidade Psicologia Social 1 1 Conformidade Conformidade: Uma mudança no comportamento devida à influência real ou imaginada de outros. Faz parte de uma grande área de estudo na Psicologia Social:

Leia mais

Amplie o resultado de sua empresa com mudanças de seu comportamento. Qual seu limite?

Amplie o resultado de sua empresa com mudanças de seu comportamento. Qual seu limite? Amplie o resultado de sua empresa com mudanças de seu comportamento Qual seu limite? Leonardo Siqueira Borges Natural de Caxias do Sul - Diretor na Ellebe; - Consultor Mentoring e Palestrante; - Graduado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA DIURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS - ESCOLA DE ENGENHARIA ENGENHARIA MECÂNICA DIURNO - 1º. SEMESTRE LETIVO DE º período. 1º período EMA015 INTRODUÇÃO À ENG. MECÂNICA D 3ª 13:00 14:40 1032 - BL 3 EMA083 DESENHO MECÂNICO D1 3ª 14:55 17:50 1170 - BL 4 D2 5ª 14:55 17:50 1170 - BL 4 2º período EMA084 MET. NUMÉRICOS APL. ENG.

Leia mais

Bibliografia. MESTRADO EM GESTÃO de EMPRESAS. Objectivos

Bibliografia. MESTRADO EM GESTÃO de EMPRESAS. Objectivos Formação de Altos Dirigentes SI/TIC MESTRADO EM GESTÃO de EMPRESAS Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação António Martins / ISCTE Objectivos O principal objectivo é o de transmitir aos mestrandos

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Aula 03 Processos de Software

ENGENHARIA DE SOFTWARE. Aula 03 Processos de Software ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processos de Software AGENDA Modelos de processo de software Atividades do processo Lidando com mudanças Rational Unified Process (RUP) 14/03/2017 IFPR QUEDAS DO IGUAÇU -

Leia mais

Desenvolvimento dos SI. O processo de Desenvolvimento... Concepção do SI. Concepção do SI :: Business Case. Concepção do SI :: Business Case

Desenvolvimento dos SI. O processo de Desenvolvimento... Concepção do SI. Concepção do SI :: Business Case. Concepção do SI :: Business Case Desenvolvimento dos SI Arquitectura da Gestão dos SI O processo de desenvolvimento Abordagens de desenvolvimento As fases: Concepção Análise Desenho Implementação Manutenção Análise desenvolvimento Manutenção

Leia mais

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade

Ficha de filosofia. A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas. Fundamento e critérios da moralidade Ficha de filosofia A necessidade de fundamentação da moral Análise comparativa de duas perspectivas filosóficas Fundamento e critérios da moralidade Ética deontológica Ética consequencialista Respeito

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA POR MEIO DA PRODUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS NAS ESCOLAS DO CAMPO

O ENSINO DE GEOGRAFIA POR MEIO DA PRODUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS NAS ESCOLAS DO CAMPO O ENSINO DE GEOGRAFIA POR MEIO DA PRODUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS NAS ESCOLAS DO CAMPO Fabiano Custódio de Oliveira 1 UFCG/CDSA- fabiano.geografia@gmail.com Vanessa do Nascimento Braga 2 UFCG/CDSA- ssavabraga@gmail.com

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS CUBO E MODULAR

CATÁLOGO DE PRODUTOS CUBO E MODULAR CATÁLOGO DE PRODUTOS CUBO E MODULAR A MIB E OS 5 SENTIDOS Somos um grupo formado por um portfolio de empresas e marcas líderes em todo mundo, que buscam o que há de mais inovador, criativo e moderno em

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E METODOLOGIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Profa. MS. Luciana Teofilo Santana

ORGANIZAÇÃO E METODOLOGIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Profa. MS. Luciana Teofilo Santana ORGANIZAÇÃO E METODOLOGIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL Profa. MS. Luciana Teofilo Santana O BRINCAR NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL Profª Luciana Teofilo Santana AULA O BRINCAR NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL PRÉ-AULA

Leia mais

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT ANÁLISE ESTRATÉGICA Análise SWOT 1 SWOT Integra o planejamento estratégico. Ferramenta utilizada pós definição da visão, missão e valores da organização. Pode ser feita por indivíduos ou por equipes. Inicia-se

Leia mais

André Filipe dos Santos Coelho

André Filipe dos Santos Coelho 1 Em que consistem os processos conativos? A conação, os processos conativos, ligam-se, por sua vez, à dimensão do fazer, das maneiras como regulamos os nossos comportamentos e acções. Esta procura compreender

Leia mais

Comprando equipamentos de ginástica

Comprando equipamentos de ginástica Exercício Comprando equipamentos de ginástica Os equipamentos de ginástica são uma ótima opção para dias em que o clima está muito quente ou muito frio, ou ainda quando não é possível exercitar-se ao ar

Leia mais

CRITÉRIOS/INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DO 1ºCICLO

CRITÉRIOS/INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DO 1ºCICLO CRITÉRIOS/INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DO 1ºCICLO CRITÉRIOS/INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA 1ºAno e 2ºAno de escolaridade Domínios Competências Sabe escutar para reproduzir pequenas mensagens

Leia mais

Quais são as dores de quem utiliza. Exemplos: os serviços públicos?

Quais são as dores de quem utiliza. Exemplos: os serviços públicos? Quais são as dores de quem utiliza Exemplos: os serviços públicos? 2 Categorização genérica das dores Atributos do serviço Filas Ausência de informação Morosidade Atendentes sem preparo Retrabalho Alto

Leia mais

Gestáo do Conhecimento

Gestáo do Conhecimento Gestáo do Conhecimento Respostas dos exercícios de fixação Aula 2: Exercícios de fixação Sociedade do Conhecimento 1. Em sua opinião quais são as principais características da sociedade do conhecimento?

Leia mais

Pessoa Física PGQP. Seja você um Protagonista!

Pessoa Física PGQP. Seja você um Protagonista! Pessoa Física PGQP Seja você um Protagonista! Entendemos que as PESSOAS são o principal ativo e, portanto, responsáveis pelos RESULTADOS das Organizações. São as engrenagens que movem o sistema. O sucesso

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS CARGO EXPRESS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CARGO EXPRESS CATÁLOGO DE PRODUTOS CARGO EXPRESS A MIB E OS 5 SENTIDOS Somos um grupo formado por um portfolio de empresas e marcas líderes em todo mundo, que buscam o que há de mais inovador, criativo e moderno em

Leia mais

Linguagem e Ideologia

Linguagem e Ideologia Linguagem e Ideologia Isabela Cristina dos Santos Basaia Graduanda Normal Superior FUPAC E-mail: isabelabasaia@hotmail.com Fone: (32)3372-4059 Data da recepção: 19/08/2009 Data da aprovação: 31/08/2011

Leia mais

Cielo Day 2011 RÔMULO DE MELLO DIAS CEO

Cielo Day 2011 RÔMULO DE MELLO DIAS CEO Cielo Day 2011 RÔMULO DE MELLO DIAS CEO CIELO EM RESUMO PRESENÇA EM MAIS DE UMAS DAS A MAIOR ADQUIRENTE E PROCESSADORA DE MEIOS DE PAGAMENTO DO BRASIL E DA AMÉRICA LATINA 98,8% DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

Leia mais

Capítulo 2. Multiprogramação. Conteúdo. Objetivo. Recordando. Recordando. DCA-108 Sistemas Operacionais

Capítulo 2. Multiprogramação. Conteúdo. Objetivo. Recordando. Recordando. DCA-108 Sistemas Operacionais DCA-108 Sistemas Operacionais Capítulo 2 Luiz Affonso Guedes www.dca.ufrn.br/~affonso affonso@dca.ufrn.br Multiprogramação Luiz Affonso Guedes 1 Luiz Affonso Guedes 2 Conteúdo Caracterização de um SO Moderno

Leia mais

Planejamento Estratégico para Operadoras de Plano de Saúde

Planejamento Estratégico para Operadoras de Plano de Saúde Planejamento Estratégico para Operadoras de Plano de Saúde Para que planejar? Aos 30 anos eu quero... Planejamento estratégico é o processo gerencial que busca desenvolver e manter um ajustamento entre

Leia mais

Unidade 04. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 04. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 04 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Apresentar o período moderno da filosofia que contribuiu como base pré-científica para o desenvolvimento da Psicologia.

Leia mais

Gestão Estratégica da Informação Prof. Esp. André Luís Belini

Gestão Estratégica da Informação Prof. Esp. André Luís Belini Gestão Estratégica da Informação Prof. Esp. André Luís Belini Apresentação do Professor Formação Acadêmica: Bacharel em Sistemas de Informação Pós graduado em Didática e Metodologia para o Ensino Superior

Leia mais

2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management)

2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management) 2 Gestão de Conhecimento (Knowledge Management) A área de gestão do conhecimento é bastante vasta, e vem ganhando bastante força nos últimos anos principalmente devido à velocidade com que a informação

Leia mais

A Importância da Comunicação Interna na Gestão do Conhecimento nas Organizações Modernas

A Importância da Comunicação Interna na Gestão do Conhecimento nas Organizações Modernas A Importância da Comunicação Interna na Gestão do Conhecimento nas Organizações Modernas Rosângela Ricoy Capuchinho Santiago 1 Resumo No mundo atual de grandes transformações tecnológicas, avanços de conceitos

Leia mais

Veja o alô de John Chambers. O futuro é aqui agora com a Cisco TelePresence.

Veja o alô de John Chambers. O futuro é aqui agora com a Cisco TelePresence. Prospecto da empresa Veja o alô de John Chambers. O futuro é aqui agora com a Cisco TelePresence. 2010 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Este é um documento de informações públicas

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA - HIDROLOGIA APLICADA EXERCÍCIO DE REVISÃO 1. CONCEITUE HIDROLOGIA? 2. QUAL A IMPORTÂNCIA DA HIDROLOGIA NA ENGENHARIA CIVIL? 3. ASSINALE

Leia mais

Aplicação da gestão conhecimento no Branding da marca

Aplicação da gestão conhecimento no Branding da marca Aplicação da gestão conhecimento no Branding da marca Giorgio Gilwan da Silva, José Leomar Todesco e Icleia Silveira Resumo O presente artigo tem como objetivo abordar a identificação dos processos de

Leia mais

Desenvolvimento Organizacional. Cultura e Clima Organizacional

Desenvolvimento Organizacional. Cultura e Clima Organizacional Cultura e Clima Organizacional Atualizado em 01/03/2016 OBJETIVO: Compreender as implicações das novas configurações e alternativas que permeiam o trabalho no mundo contemporâneo; Compreender e analisar

Leia mais

Como decorar com branco

Como decorar com branco Como decorar com branco Diz-se que o branco é o novo preto e a verdade é que a cor mais pura e simples da roda das cores tem tido um protagonismo inigualável na decoração de interiores ao longo dos últimos

Leia mais

Epistemologia deriva de episteme, que significa "ciência", e Logia que significa "estudo", etimologia como "o estudo da ciência".

Epistemologia deriva de episteme, que significa ciência, e Logia que significa estudo, etimologia como o estudo da ciência. Epistemologia deriva de episteme, que significa "ciência", e Logia que significa "estudo", etimologia como "o estudo da ciência". Epistemologia é a teoria do conhecimento, é a crítica, estudo ou tratado

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - 2.º ano DOMÍNIOS CRITÉRIOS INDICADORES/PERFIL DE APRENDIZAGENS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - 2.º ano DOMÍNIOS CRITÉRIOS INDICADORES/PERFIL DE APRENDIZAGENS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Português CRITÉRIOS - 2.º ano 6 AL / ATITUDINAL língua portuguesa Respeita regras da interação discursiva. Escuta discursos breves para aprender e construir

Leia mais

Desenvolvimento de um Sistema de Gestão do Conhecimento

Desenvolvimento de um Sistema de Gestão do Conhecimento Desenvolvimento de um Sistema de Gestão do Conhecimento Emanuel Florêncio Costa Waleska Silveira Lira Gesinaldo Ataíde Cândido Suzana de Lucena Lira Resumo O gerenciamento do conhecimento nas organizações

Leia mais

On Strategic Networks. Em Redes estratégicas. (Jarillo, 1988)

On Strategic Networks. Em Redes estratégicas. (Jarillo, 1988) 1 On Strategic Networks Em Redes estratégicas (Jarillo, 1988) Resumo: em paralelo à aceitação teórica da importância das leis da competição para a formulação estratégica, fortalece-se a ideia de que o

Leia mais

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc.

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Produção ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles,

Leia mais

9 Pílulas de Criatividade!

9 Pílulas de Criatividade! 9 Pílulas de Criatividade! 9 Pílulas de Criatividade? O número 9 representa a finalização de um ciclo e início de outro. Está associado ao altruísmo, à fraternidade e à máxima espiritualidade alcançada

Leia mais

Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz)

Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz) Qual a importância do estudo dos MÉTODOS? Cuidado com o homem que sabe a resposta antes de ouvir a pergunta (Oren Harriz) Considerações Iniciais A ementa da disciplina não envolve desenvolvimento do projeto

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Estrutura e Função do Processador Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Organização

Leia mais

CURSO STORYTELLING. O Poder das Narrativas. Realização. Co-realização. giramundo

CURSO STORYTELLING. O Poder das Narrativas. Realização. Co-realização. giramundo Realização Co-realização giramundo Integrar competências, conhecimento e prestígio, convergentes à área de marketing, de maneira fraterna, que promova e estabeleça as diretrizes para a aplicação e expansão

Leia mais

Ψ AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA

Ψ AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA Ψ AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DE FRADES PSICOLOGIA B 12º ANO 4º Teste Ano lectivo 2010/2011 A prova é constituída por três grupos de itens: - O Grupo I testa objectivos de conhecimento, de compreensão

Leia mais

Disciplina Gestão da Informação e do Conhecimento (ACA603)

Disciplina Gestão da Informação e do Conhecimento (ACA603) Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação Disciplina Gestão da

Leia mais

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

TEATRO - EMPRESARIAL

TEATRO - EMPRESARIAL TEATRO - EMPRESARIAL TEATRO-EMPRESARIAL Desenvolvido para pessoas que trabalham no mercado formal e que não possuem experiência teatral ou mesmo intimidade com a oratória e exposição social. Sua metodologia

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo

Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo TCC em Re-vista 2010 9 SILVA, Wederson Eurípedes da 1. Conceitos da arquitetura corbusiana aplicados à habitação coletiva brasileira. 2010. 89 f. Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

CELSO FURTADO E A INTERPRETAÇÃO ESTRUTURALISTA DO SUBDESENVOLVIMENTO

CELSO FURTADO E A INTERPRETAÇÃO ESTRUTURALISTA DO SUBDESENVOLVIMENTO CELSO FURTADO E A INTERPRETAÇÃO ESTRUTURALISTA DO SUBDESENVOLVIMENTO Ricardo Bielschowsky, CEPAL e UFRJ Rio de janeiro, agosto de 2005 Contribuições de Furtado ao estruturalismo Inclusão de dimensão histórica

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Conjunto de Instruções Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Material do prof. Sílvio Fernandes - UFERSA

Leia mais

Tecnologia FiboTec. A inovação da SIA ABRASIVOS inspirada na natureza

Tecnologia FiboTec. A inovação da SIA ABRASIVOS inspirada na natureza Tecnologia FiboTec A inovação da SIA ABRASIVOS inspirada na natureza O conceito de Fibonacci 3 5 1 2 1 13 8 A experiência do girassol A natureza é um excelente engenheiro. Apesar da grande variedade, uma

Leia mais

Os melhores momentos

Os melhores momentos Os melhores momentos 4 HOTÉIS E 5 CASINOS NO ALGARVE E NORTE DE PORTUGAL 4 HOTÉIS E 5 CASINOS NO ALGARVE E NORTE DE PORTUGAL LOCALIZAÇÃO COM VISTA SOBRE A CIDADE E A NATUREZA LOCALIZAÇÃO COM VISTA SOBRE

Leia mais

Fluxograma: Abertura de Contas Bancárias

Fluxograma: Abertura de Contas Bancárias Fluxograma: Abertura de Contas Bancárias Descrição do Processo de Abertura de Conta Corrente/Poupança O processo de abertura de conta corrente/poupança estabelece o início das operações entre o profissional

Leia mais

TEMPO DE CÁLCULO. 3º Ano. Maria José Porto Louza Silva Ferreira. Escola EB1 António Nobre (Lisboa)

TEMPO DE CÁLCULO. 3º Ano. Maria José Porto Louza Silva Ferreira. Escola EB1 António Nobre (Lisboa) TEMPO DE CÁLCULO 3º Ano Maria José Porto Louza Silva Ferreira Escola EB1 António Nobre (Lisboa) Este ficheiro pode ser usado de 2 maneiras distintas: 1.Pode constituir uma rotina semanal. Neste caso, o

Leia mais

INTRODUÇÃO. Mas este estudo de reflexão concentra-se em conhecer como o processo de criação é tratado na organização

INTRODUÇÃO. Mas este estudo de reflexão concentra-se em conhecer como o processo de criação é tratado na organização ARTIGOS Processo de criação organizacional e processo de auto-organização * Ettore Bresciani Filho Resumo Neste trabalho, procura-se conhecer como o processo de criação é tratado na organização social,

Leia mais

Organização de Sistemas de Computadores

Organização de Sistemas de Computadores Organização de Sistemas de Computadores Cap. 2 (Tanenbaum), Cap. 3 (Weber) 2.1 Processadores 1 CPU UC = buscar instruções na memória principal e determinar o seu tipo ULA = adição e AND Registradores =

Leia mais

25/8/2010. Praticamente todas as arquiteturas de computadores fornecem mais de um modo de

25/8/2010. Praticamente todas as arquiteturas de computadores fornecem mais de um modo de Arquitetura de Computadores Conjuntos de Instruções: modos de endereçamento e formatos Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense P.U.R.O. Endereçamento Normalmente, os campos de endereço são

Leia mais

PROCESSO SECI DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO COMO FATOR DE ANÁLISE DE INDICADORES DE INOVAÇÃO

PROCESSO SECI DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO COMO FATOR DE ANÁLISE DE INDICADORES DE INOVAÇÃO PROCESSO SECI DE CONVERSÃO DO CONHECIMENTO COMO FATOR DE ANÁLISE DE INDICADORES DE INOVAÇÃO Elaine da Silva Mestranda Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Leia mais

CÓDIGO PENAL MILITAR CFS Cap Rogério. CRIMES CONTRA A PESSOA (3ª parte)

CÓDIGO PENAL MILITAR CFS Cap Rogério. CRIMES CONTRA A PESSOA (3ª parte) CÓDIGO PENAL MILITAR CFS- 2016 Cap Rogério CRIMES CONTRA A PESSOA (3ª parte) VIOLAÇÃO DE DOMICÍLIO (IMPROPRIAMENTE MILITAR) art. 226 PROTEGE A PRIVACIDADE, A LIBERDADE DAS PESSOAS E NÃO O PATRIMÔNIO. COMPREENDEM-SE

Leia mais

Como aprende a criança de 0 a 6 anos?

Como aprende a criança de 0 a 6 anos? Como aprende a criança de 0 a 6 anos? Uma teoria para pensar a prática com autonomia Suely Amaral Mello Retomando a discussão anterior: para que educamos? Ou, qual o papel da escola da infância na formação

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL UNIDADE I Conceitos Básicos. Luiz Leão

INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL UNIDADE I Conceitos Básicos. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 1.1. Dado, Informação e Conhecimento 1.2. Sociedade na era da Informação e do Conhecimento 1.3. Tipos de Conhecimento 1.4. Desafios

Leia mais

Clima Organizacional

Clima Organizacional slide 1 Clima Organizacional Maria Cristina Bohnenberger cristin@feevale.br Conceitos de Clima organizacional É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos

Leia mais

INCENTIVO EM TODOS OS SENTIDOS

INCENTIVO EM TODOS OS SENTIDOS INCENTIVO EM TODOS OS SENTIDOS NOSSO DNA A IU 360 investe continuamente na inovação para aprimorar os serviços oferecidos aos seus clientes e, ao mesmo tempo, manter um relacionamento próximo com os consumidores.

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 7 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO

CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO Fevereiro Junho 2017 Goethe-Institut Porto Sprache. Kultur. Deutschland. Cursos de alemão Aprenda alemão com profissionais: O Goethe-Institut do Porto oferece uma vasta gama de

Leia mais

Workshop Alinhamento. Junho 2009

Workshop Alinhamento. Junho 2009 Workshop Alinhamento Junho 2009 Mini-censo Educação Atuar em parceria não é novidade para associados que praticam seu ISP na área da Educação na própria execução de seus programas recebendo aportes de

Leia mais