SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE CURSOS (SGC) INOVAÇÕES E DESAFIOS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE CURSOS (SGC) INOVAÇÕES E DESAFIOS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA"

Transcrição

1 SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE CURSOS (SGC) INOVAÇÕES E DESAFIOS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Leonardo Humberto Soares 1 Resumo: O presente artigo teve como objetivo colaborar com o debate acerca da eficácia na utilização dos Sistemas de Gerenciamento de Cursos (SGC) como recurso de aprendizagem a distância. Verifica-se que grande parte das instituições que se utilizam dessa modalidade de ensino investe uma quantia considerável na aquisição, implementação e manutenção dessas ferramentas. Todavia, percebe-se que as mídias tradicionais, o contato presencial e a relação entre aluno e preceptor ainda superam a utilização dos recursos autônomos e interativos vistos no SGC, mesmo onde os fatores tecnológicos não são empecilhos para o aluno. Acredita-se que na ânsia em se disponibilizar o ambiente virtual e o conteúdo on-line, constantemente se ignora dimensões importantes que complementam ou vão além do próprio recurso tecnológico, sendo que a interface e o material didático são geralmente subestimados. Fica subentendido que o principal problema desse recurso está no planejamento de suas atividades. Está ação é realizada pela equipe responsável pela construção do curso, sendo então um problema de ordem pedagógica, administrativa e econômica. Palavras-Chave: Tecnologia Educacional, Ambiente Virtual de Aprendizagem, Gestão e Educação. Introdução O processo de desenvolvimento tecnológico sempre esteve arraigado ao próprio processo de desenvolvimento do ser humano. Desde o período Paleolítico, com a confecção de utensílios e materiais construídos a partir da pedra lascada, até a fissão nuclear vista na contemporaneidade, percebe-se como a tecnologia (nas suas mais diversas manifestações) atua como catalisador de transformações sociais. Três grandes mudanças na sociedade podem exemplificar essas transformações: o advento da fase agropastoril, quando as relações entre o homem e o ambiente, a vida social, os bens de riqueza, a cultura e a educação se vinculavam diretamente a propriedade da terra (evento esse que se deu por milhares de anos); a fase industrial, quando a relação existente anteriormente migrou-se para o estabelecimento de um vínculo homem/máquina, de forma que a força produtiva do homem se viu multiplicada e de onde resultou o atual modelo de educação visto em nossas instituições (fase esta que durou cerca de 250 anos); e a atual fase da gestão do conhecimento, onde se verifica novamente a mudança das relações sociais, agora potencializadas pela interação do homem com o conhecimento, a inovação, a virtualidade e a

2 aprendizagem. Percebe-se que esse parâmetro é bem mais rápido do que os anteriores. Quanto mais rápido cresce o valor do conhecimento, menor é o valor da terra e da indústria (CASTELLS, 1999). Soma-se a isso a crescente globalização, vista aqui como a quebra dos paradigmas tradicionais de espaço/tempo e, consequentemente, da maior flexibilidade e agilidade comunicacional (VIRGÍLIO, 1996). A sociedade vê-se encaminhada para uma mudança de paradigmas em todos os âmbitos relacionados ao conhecimento. Essa nova realidade cria laços extremamente dependentes dos contextos comunicacionais e tecnológicos, enquanto se integra ao cotidiano contemporâneo. Nesse cenário, a Educação a Distância (EAD) aparece cada vez mais como uma modalidade de ensino apta para atender as novas demandas educacionais decorrentes dos modelos emergentes. Enquanto proposta, a EAD figura como um instrumento de mediatização das relações de aprendizagem existentes entre professores e alunos, de modo a complementar a assistência regular à aula com uma proposta na qual os docentes ensinam e os discentes aprendem mediante situações não convencionais e em espaços e tempos não compartilhados (LITWIN, 2001). Os instrumentos de mediação entre professor e aluno sempre foram fomentadores de discussões importantes para o processo de ensino. Em toda sua trajetória, a história da Educação fora considerada um processo complexo que envolve algum meio de comunicação como complemento ou apoio à atividade do professor em sua interação com o aluno. Belloni (2003) afirma que estes meios (ou mídias) são vários e em determinados momentos não percebidos, como, por exemplo, a sala de aula, o giz, o quadro negro, o livro e outros materiais que são considerados como ferramentas tecnológicas. Percebe-se que o processo de interação entre professor e aluno na EAD é realizado de maneira indireta, o que ocasiona uma necessidade explícita de instrumentos de mediatização baseados em suportes técnicos de comunicação, de onde decorre a grande importância dos meios tecnológicos na EAD. Mas, o que vem a ser tecnologia em educação? Pode-se considerar tecnologia como um conjunto de discursos, práticas, valores e efeitos sociais ligados a uma técnica particular num campo particular (LINARD, 1996, p.199 apud BELLONI, 2003, p.53). Neste contexto, verifica-se que desde o surgimento da EAD foram incorporadas diferentes tecnologias que definiram os suportes do modelo em seus distintos momentos: livros e cartilhas específicas em seu início; TV e rádio na década de 70, áudios e vídeos na década de 80; redes de satélite, 2

3 Internet e nas décadas de 90 (LITWIN, 2001). Nas décadas advindas a partir daí, aumentam as controvérsias a respeito do papel e da relação destes suportes no processo de aprendizagem. Partindo do que foi exposto, o presente artigo tem como objetivo colaborar com a reflexão acerca da utilidade e uso das ferramentas on-line 2 (especificamente dos Sistemas de Gerenciamento de Cursos - SGC), com o processo de ensino-aprendizagem vivenciado pelo aluno. Internet e Sistemas de Gerenciamento de Cursos (SGC) Grande potencializadora do processo de EAD, a tecnologia baseada na microeletrônica foi acusada em vários momentos de se sobrepor ao homem no processo de formação do aluno, principalmente quando coloca como foco a relação conteúdo/método à frente das demais preocupações no processo de aprendizagem. Nesta situação, verificam-se questionamentos sobre a supremacia do material em relação ao educador, tanto que se um programa não produz os resultados esperados, a tendência é investir na capacitação do professor. Ou ainda, [...] não são levantadas dúvidas acerca da qualidade dos materiais, das condições de recepção, dos modos de apropriação, ou mesmo dos efeitos do estatuto de modelo de que estão investidos (BARRETO, 2003, p. 24). A despeito das discussões sobre a efetividade das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no processo de construção cognitiva, é certo que a EAD cresce de forma significativa, registrando um índice de desenvolvimento acumulado de 140% entre os anos de 2002 e 2010, sendo que somente no ano de 2010 houve um crescimento de 14,6% (ABMES, 2011). Nesse cenário, a Internet assume papel de destaque devido às possibilidades de troca entre professor/aluno em ambientes virtuais que podem simular o mundo real. Essas possibilidades acabaram por lançar ao mercado uma série de soluções educacionais que se fundamentaram nas práticas de construção de instrumentos que se baseiam na estrutura de sítios 3 comerciais da web 4. A partir da experiência adquirida na construção dessas soluções e levando-se em consideração as particularidades e restrições tecnológicas encontradas na mídia on-line, foi verificada a necessidade de se criar padrões e conceitos de arquitetura da informação, 3

4 marcação e aproveitamento de conteúdo que interagisse com os instrumentos administrativos utilizados dentro de um projeto de EAD (LUCENA, 2007). Como resultado dessas reflexões, foram concebidas ferramentas de uso específico dentro do contexto, como SCORM 5, Learning Objects e Learning Management System (LMS), mais conhecido no Brasil como Sistemas de Gerenciamento de Cursos (SGC) ou ainda com Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Seguindo as tendências de disseminação da tecnologia, verificou-se o rápido crescimento da utilização de soluções baseadas na estratégia de SGC, principalmente nas Instituições de Ensino Superior (IES). Ferramentas como Blackboard, WebCT, ECollege, Moodle, e outras foram apresentadas como soluções viáveis para os problemas de interação vistos na EAD tradicional. Todavia, a prática está demonstrando que a integração do processo de aprendizagem com o SGC não se mostra tão simples ou efetivo como a maioria dos especialistas da área de tecnologia da informação prega. Problemas relacionados à integração entre os recursos pedagógicos e administrativos, o alto custo, o método de avaliação e a interação entre a ferramenta e o tutor geram questionamentos e discussões que podem dificultar a sua utilização. Esses questionamentos ganham força quando se verifica alguns indícios de que as instituições de ensino ainda se apoiam na estratégia dos estudos independentes, nos encontros presenciais e na relação aluno com preceptor nos cursos de EAD, e não na TIC como principal instrumento de intervenção. Esses indícios podem ser levantados pelos dados apresentados pelo Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância (ABRAEAD) que apresenta os resultados coletados para o ano de Segundo esta publicação, a mídia mais utilizada em cursos a distância no país para aquele ano foi o material impresso (utilizado em 86% das instituições pesquisadas), seguida pelo e-learning (utilizado em 56% das instituições pesquisadas) e logo após o cd-rom (utilizado em 42,9% das instituições pesquisadas). Também se verificou que na maioria das instituições os paradigmas presenciais ainda resistem na EAD, como o professor (72%) e a reunião presencial (58%). A avaliação escrita presencial ainda se apresentou como a forma mais utilizada pelas instituições de EAD (64,3%) e o foi o apoio tutorial mais comum (86,75%), seguido pelo telefone (82,7%), o professor on-line (78,6%) e o professor presencial (70,4%) (SANCHEZ, 2007). 4

5 Esse quadro pode indicar dissonâncias entre os discursos presentes na EAD e a prática encontrada nas instituições de ensino que implementaram a sua utilização. Os questionamentos se convergem, principalmente, sobre o processo de mediatização virtual e o método de interação professor/aluno, considerado como um dos pilares da proposta de ensino a distância baseada na Internet. O discurso geralmente empregado para defender o SGC se utiliza da literatura clássica para dar suporte à utilização desses recursos. Baseando-se em Vygotsky, por exemplo, argumenta-se que a produção do conhecimento é fundamentada na interação do indivíduo com a sua realidade e com os outros. Empregando Piaget, afirma-se que o grupo é o ambiente ideal para que o indivíduo interaja com os objetos e com o mundo para construir o seu conhecimento. Esses conceitos evidenciariam a eficácia da EAD apoiada por plataformas virtuais como o SGC, visto que essas favoreceriam a construção de grandes grupos colaborativos e interativos. Todavia, se esse discurso fortalece o valor das plataformas virtuais como instrumento de construção cognitiva, dadas as suas possibilidades de interação, por que então os ambientes de Sistemas de Gerenciamento de Cursos (SGC) ainda não conseguiram sobrepor-se às mídias tradicionais (e não interativas) mesmo onde os fatores tecnológicos não são empecilhos? Respeitando as suas limitações, a compreensão desse questionamento auxiliaria no entendimento do papel das ferramentas tradicionais em um ambiente onde o sujeito contemporâneo já incorpora a tecnologia em seu cotidiano. E, ainda, permitiria definir com mais clareza se a ferramenta on-line é fundamental para o processo de aprendizagem ou atua somente como um instrumento de apoio. Tecnologia, Mídia e Material Didático Tratar sobre Sistemas de Gerenciamento de Curso (SGC) envolve uma série de variáveis que impactam em sua utilização. Questões técnicas (aquisição de hardware e software, escolha da plataforma virtual, disponibilização de links exclusivos de banda larga), questões administrativas (interação com o sistema administrativo e financeiro da instituição, construção de relatórios de acompanhamento administrativo e feedback estratégico) e questões pedagógicas (elaboração de material didático, construção de conteúdo on-line, 5

6 escolha das mídias utilizadas) convergem e interagem para o seu sucesso (MOORE; KEARSLEY, 2005). O cenário exposto, anteriormente, tem relação com todas as dimensões apresentadas. A inadequação técnica pode, por exemplo, levar o aluno a preferir o material impresso ao ambiente virtual, devido à ineficiência ou lentidão desse último. Uma análise administrativa equivocada pode conduzir o gestor a oferecer o atendimento on-line para um público que prefere o atendimento via telefone. Uma mídia imprecisa ou um material didático inadequado pode potencializar o desinteresse ou abandono do aluno em relação à plataforma virtual. Apesar de todos os aspectos apresentados serem relevantes, a discussão sobre a relação entre tecnologia, mídia e material didático apresenta indícios mais tangíveis sobre os problemas identificados na utilização do SGC. Segundo Moore e Kearsley (2005), o emprego do termo tecnologia como sinônimo para mídia é comum no cotidiano. Entretanto, essa relação se apresenta como equivocada. Quando se utiliza do termo tecnologia não se refere especificamente aos recursos oriundos da microinformática, mas sim, as dimensões do processo de comunicação e interação existentes em dado contexto. Para Moore e Kearsley (2005), as tecnologias podem ser compreendidas como um veículo para a transmissão de mensagens a um receptor. Essas mensagens são acondicionadas em mídias (ou meios) que possuem capacidades e funções distintas: texto, imagem, sons e dispositivos. A mídia de texto é disseminada por meio de livros, material impresso, dispositivos eletrônicos estáticos e dinâmicos (on-line). A mídia sonora é distribuída por meio de fitas, CD s, telefone, dispositivos eletrônicos e on-line. As imagens podem ser manuseadas por meio de material impresso, dispositivos eletrônicos e on-line. O grande atrativo da tecnologia on-line se dá pelo fato de atuar com todos os tipos de mídia existentes. Ao mencionar os aspectos tecnológicos, Moore e Kearsley (2005) compreendem que a sua influência está presente em vários momentos: na construção do curso, nos processos administrativos, na interação da organização com o professor e na virtualização da relação entre o docente e o aluno. Ensino a Distância é o aprendizado planejado que ocorre normalmente em um lugar diferente do local de ensino, exigindo técnicas especiais de criação do curso e de instrução, comunicação por meio de várias tecnologias e disposições organizacionais e administrativas especiais (MOORE; KEARSLEY, 2005, p. 2). 6

7 Na contemporaneidade, o ambiente tecnológico que mais se aproxima dessa possível convergência sistêmica de instrumentalização é a Internet. Isso porque a sua estrutura permite a desconstrução dos paradigmas de tempo e espaço percebidos no processo de ensino tradicional, além comportar o suporte de todos os tipos de mídia existentes por meio de sua estrutura on-line. Esta funcionalidade foi identificada e implementada pelas instituições de ensino por meio dos SGC. O aluno, enquanto sujeito participante desse processo, também acompanha as mudanças tecnológicas inseridas em seu cotidiano, mas em uma velocidade diferente da vista na instituição de ensino. Respeitando o contexto social e cultural, percebe-se que alunos mais jovens tendem a superar as propostas tecnológicas institucionais devido à sua imersão e assimilação aos conceitos comunicacionais presentes em sua formação. Já os adultos ou pessoas de mais idade tendem a ter dificuldades em acompanhar essas mesmas mudanças, visto que a sua formação não os preparou adequadamente para a assimilação de tamanha quantidade de recursos que agora se apresenta. A forma pela qual o aluno se relaciona com as ferramentas oferecidas pela instituição repercute no êxito da sua formação em um curso a distância. Isso porque, segundo Belloni (2003), a aprendizagem autônoma se destaca como um dos fatores básicos nessa modalidade de ensino. A experiência do aluno se torna condutora do processo, transformando o ambiente, o conteúdo, os instrumentos tecnológicos e o tutor em recursos de aprendizagem. O aluno é considerado, então, como um ser autônomo, gestor de seu processo de aprendizagem, capaz de autodirigir e autorregular este processo (BELLONI, 2003, p. 40). Mas, apesar das expectativas em relação a um perfil autodidata nos cursos de EAD, não se diminui o papel do professor (ou tutor) enquanto catalisador do processo de interação entre o aluno e as ferramentas já citadas. Segundo Santos (2003), faz-se necessária a compreensão da natureza dos processos interativos estabelecidos com o conteúdo, de forma que os tutores criem uma interação dialógica com os instrumentos oferecidos. Santos (2003) indica que diferentes autores/leitores de hipertextos 6 interligados negociam sentidos e constroem conhecimentos coletivamente. Para auxiliar o tutor nessa tarefa, o SGC propõe a utilização de interfaces que devem auxiliar o processo interação entre aluno/ambiente. A interface se apresenta como um dos principais elementos de mediação na EAD. Segundo Maddix (1990, apud BARROS, 2003), a interface deve ser vista como um dos elementos do sistema que permite o contato do usuário 7

8 por meio do plano físico, perceptivo e cognitivo. Para tanto, Barros (2003) aponta três características importantes que a interface deve possuir: facilidade de aprendizagem, simplicidade de uso e clareza. Almeida (2003) já chama a atenção para a flexibilidade necessária à interface, uma vez que esta permite a integração de várias mídias e meios de comunicação, além de socializar o conhecimento. Apesar do seu relevante papel, a interface não age sozinha no processo de mediatização. Ao seu lado, encontra-se as estratégias vistas no material didático construído para o curso. Belloni (2003) reflete sobre a importância do material didático para a realização de um curso a distância, defendendo que o sucesso do mesmo é definido pelo seu planejamento, realização e distribuição. Assim, o material didático seria, em essência, um meio mediatizante em que o aluno teria acesso ao conhecimento, sendo que o tutor manipularia este material em vários momentos do processo de ensino aprendizagem, agindo, também, como base para os métodos de avaliação. Para tanto, Neder e Possari (2001, p.160 apud SANTOS et all, 2006, p.3) citam algumas expectativas em função do material didático: privilegiar o diálogo permanente e a orientação ao aluno; motivar para a aprendizagem e ampliação do conhecimento; viabilizar a compreensão crítica dos conteúdos; instigar a pesquisa; e possibilitar o acompanhamento e avaliação do processo de aprendizagem. Enfim, percebe-se que a escolha da tecnologia (enquanto recurso de veiculação), da mídia (enquanto repositório da mensagem) e a construção do material didático interferem diretamente na relação entre o aluno e a ferramenta virtual. Entre um instrumento limitado, mas de fácil assimilação e um ambiente avançado, mas confuso ou de difícil manuseio, o aluno tende a optar pela primeira opção. Os Desafios dos Sistemas de Gerenciamento de Cursos (SGC) Como dito anteriormente, a utilização eficaz do SCG, nas instituições de ensino a distância, depende de uma série de variáveis as quais se reúnem em questões técnicas, administrativas e pedagógicas. Especificamente na questão pedagógica, percebe-se ainda a necessidade de amadurecimento entre a integração do processo de aprendizagem com os recursos tecnológicos vistos nas plataformas virtuais. Rodrigues (2002) reflete sobre essa questão ao afirmar que faltam percepção e foco na utilização dos recursos baseados na Internet. Ainda não se entende que a atividade fim para 8

9 essa modalidade é o aprendizado, não a tecnologia. Segundo Rodrigues (2002), muitos gestores educacionais continuam a cometer o erro de tentar repetir os procedimentos presenciais para as plataformas virtuais de EAD. A linguagem é outra, a imagem é outra, e o papel do tutor é completamente diferente. O autor também pondera que o fator cultural repercute na utilização das ferramentas. Ainda não existem fórmulas definitivas e a transição da mídia tradicional para a mídia on-line se dará em seu tempo, de maneira similar ao que ocorreu quando da passagem do rádio para a televisão. Além desses fatores, Litto e Formiga (2009) debatem sobre questões críticas a respeito das atividades do SGC. Segundo os autores, o ambiente virtual deve utilizar-se de forma mais eficaz do seu grande potencial motivador, devido à quantidade de instrumentos que podem ser disponibilizados para sensibilizar o aluno. Da mesma maneira, a utilização dos recursos online deve ser pertinente à disciplina, conteúdo, habilidades e competências trabalhadas. Os sujeitos envolvidos no processo (tutor e aluno) devem conhecer profundamente os recursos do ambiente a fim de potencializar a sua utilização, enquanto a utilização de soluções digitais (mídias, vídeos ou softwares em geral) deve ser utilizada com parcimônia e levando-se em conta a capacidade de assimilação do aluno. Todavia, deve-se lembrar de que mesmo em uma situação ideal onde todas as questões apresentadas forem implementadas e controladas, o ambiente em si e a sua utilização pelo aluno dependerá de fatores muitas vezes não controláveis. Por fim, Belloni (2003, p. 104) apresenta um importante pressuposto em relação à utilização dos recursos tecnológicos: [...] as tecnologias não são boas (ou más) em si, podem trazer grandes contribuições para a educação, se forem usadas adequadamente, ou apenas fornecer um revestimento moderno a um ensino antigo e antiquado. Talvez esse seja o maior desafio para a utilização do SGC. Considerações Finais A discussão existente sobre a eficácia na utilização dos Sistemas de Gerenciamento de Curso (SGC) é relativamente nova, já que a sua própria concepção ainda não se apresenta totalmente amadurecida. Contudo, as reflexões que se consolidam na literatura concordam com uma premissa cada vez mais aceita: a integração da tecnologia na educação já não é mais uma opção, e sim, 9

10 um fato. Citando Belloni (2003), [...] cabe ao campo educacional integrá-las e tirar de suas potencialidades comunicacionais e pedagógicas o melhor proveito. Percebe-se que as instituições que optaram por atuar no ensino a distância tentam se adaptar e usufruir desses benefícios tecnológicos. Contudo, questiona-se a validade da estratégia utilizada para tanto. Na ânsia de se construir um ambiente efetivo, verifica-se que, por vezes, se ignora dimensões importantes que complementam ou vão além do próprio recurso tecnológico. Situações onde a interface e o material didático são subestimados exemplificam essa situação. Enquanto recurso tecnológico, o SGC tende a evoluir e a se aperfeiçoar ao longo do tempo. Novas ferramentas e tecnologias serão agregadas a partir do momento em que forem surgindo. Possivelmente, não se terá uma solução totalmente acabada, mas sim uma ferramenta melhor adaptada a um momento em específico. Os indícios verificados apontam que a causa da superação das mídias on-line pelas mídias tradicionais não se justifica puramente pelas questões técnicas. As possibilidades existentes nas plataformas de SCG se mostram factíveis na medida em que se entendam as suas características essenciais e os seus limites. Fica subentendido que o principal problema desse recurso está no planejamento de suas atividades. Esta ação pode ser realizada pela equipe responsável pela construção do curso, sendo então um problema de ordem pedagógica, administrativa e econômica. A questão pedagógica foi discutida ao longo do artigo. A questão administrativa fica latente no momento em que o gestor valida ações equivocadas devido ao fato de não compreender claramente as necessidades específicas do mercado em que atua. E as questões econômicas são observadas quando a instituição espera um retorno rápido de seus investimentos em EAD não considerando, ou considerando equivocamente, as questões de complexidade e custos desta modalidade. LEARNING MANAGEMENT SYSTEM (LMS) INNOVATIONS AND CHALLENGES IN DISTANCE EDUCATION Abstract: This paper aims to contribute to the debate about the effective use of Learning Management Systems (LMS) as a resource for distance learning. It appears that most institutions that use this type of education invests a considerable amount in the acquisition, implementation and maintenance of these tools. However, it is clear that the traditional media, the contact face and the relationship between student and tutor still outweigh the use 10

11 of autonomous and interactive features seen in the LMS, even where technological factors are not obstacles for the student. It is believed that in the eagerness to make the virtual environment and online content, constantly ignoring important dimensions that complement and go beyond the actual technological resource, and the interface and the textbooks are usually underestimated. It is understood that the main problem of this resource is in the planning of their activities. It's action is performed by the team responsible for building the course, and then a problem of educational, administrative and economic. Keywords: Educational Technology, Virtual Learning Environment, Management and Education. Notas: 1. Doutorando em Educação pela Universidade Católica de Brasília (UCB); Mestre em Educação pela mesma instituição Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) - SEPN 707/907 - Campus do UniCEUB - Asa Norte - Bloco 1, Sala 1014 Brasília/DF - CEP: Anglicismo da gíria dos internautas que se popularizou com a Internet. "Ao vivo", "Conectado" ou "Ligado". 3. Ou site: um conjunto de páginas contendo hipertextos, acessíveis geralmente pelo protocolo HTTP na Internet. 4. Ou World Wide Web: rede de alcance mundial, também conhecida como Web e WWW. 5. Sharable Content Object Reference Model (SCORM): coleção de padrões e especificações para e-learning. 6. Hipertexto: termo que remete a um texto em formato digital, ao qual se agrega outros conjuntos de informação na forma de blocos de textos, palavras, imagens ou sons, cujo acesso se dá através de referências específicas denominadas hiperlinks. Referências Bibliográficas ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANTENEDORAS DE ENSINO SUPERIOR. Seminário ABMES: Censo da Educação Superior 2010 análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas: seminário. Brasília, ALMEIDA Maria Elizabeth B. de. Educação a distância na internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de aprendizagem. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.2, p , jul./dez BARRETO, Raquel Goulard (Org.). Tecnologias Educacionais e Educação a Distância: Avaliando Políticas e Práticas. 2.ed. Rio de Janeiro: Quartet, BARROS, Vanessa Tavares de Oliveira. Avaliação da interface de um aplicativo computacional através de teste de usabilidade, questionário ergonômico e análise gráfica do design f. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis - SC, BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. 3.ed. Campinas: Autores Associados, CASTELLS, Manuel.A sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, LITO, Fredric M. (Org.); FORMIGA, Marcos (Org.). Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil,

12 LITWIN, Edith. Das Tradições à Virtualidade. In: LITWIN, Edith (Org.). Educação a Distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, p LUCENA, Beto. Novas Tecnologias no E-learning: Desafios e Oportunidades para o Design. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e à Distância, dez. 2003, Seção Edições. Disponível em: <http://www.abed.org.br/revistacientifica/revista_pdf_doc/2003_novas_ Tecnologias_Beto_Lucena.pdf >. Acesso em: 07 jul MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a Distância Uma visão integrada. São Paulo: Thomas Learning, SANCHEZ, Fábio (Coord.) Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância (ABRAEAD/2007). São Paulo: Instituto Cultural e Editorial Monitor, RODTRIGUES. Gabriel Mário. Os desafios da Educação a Distância Disponível em <https://ead.tesouro.fazenda.gov.br/downloads/ead.html >. Consultado em [12/04/2009]. SANTOS, Cleusa Ribeiro dos (et all). A Construção do Material Didático para a Educação a Distância: A Experiência do Setor de Educação a Distância da UNESC. CINTED- UFRGS. vol. 4 no. 1, Porto Alegre Julho, Disponível em < Acesso em: 20 junho SANTOS, Gilberto Lacerda. A internet na escola fundamental: sondagem de modos de uso por professores. Scielo, Educ. Pesqui. vol.29 no.2 São Paulo July/Dec Disponível em < &lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 set VIRÍLIO, Paul. Velocidade e Política. São Paulo: Estação Liberdade,

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE FORMAÇÃO À DISTÂNCIA

ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE FORMAÇÃO À DISTÂNCIA ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE FORMAÇÃO À DISTÂNCIA Mônica Mota Tassigny Professora doutora da Universidade de Fortaleza, UNIFOR, Brasil 1. INTRODUÇÃO Numa sociedade mundial, na qual

Leia mais

Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense

Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense Gerência da tutoria - o diferencial em uma plataforma on-line Luiz Valter Brand Gomes* Rosângela Lopes Lima* Filipe Ancelmo Saramago* Rodrigo Telles Costa* Instituto de Computação Universidade Federal

Leia mais

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. CENÁRIO PROFISSIONAL 3. CONCEPÇÃO DA APRENDIZAGEM E METODOLOGIA 4. ESTRATÉGIAS

Leia mais

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Suzana Aparecida Portes FC UNESP- Bauru/SP E-mail: suzanaapportes@gmail.com Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani FC UNESP- Bauru/SP E-mail:

Leia mais

Educação a distância: desafios e descobertas

Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: Desafios e descobertas Conteudista: Equipe Multidisciplinar Campus Virtual Cruzeiro do Sul Você na EAD Educação a distância: desafios

Leia mais

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014

DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA. Curitiba - PR - Outubro de 2014 1 DOCENCIA NA EAD: REFLEXÕES SOBRE O FAZER DOCENTE DA TUTORIA Curitiba - PR - Outubro de 2014 Fabio Maia - AVM Faculdade Integrada - fabiomaia.di@gmail.com Educação Superior Teorias e Modelos Inovação

Leia mais

Teorias de e-learning Fábio Fernandes

Teorias de e-learning Fábio Fernandes Teorias de e-learning Fábio Fernandes O que é uma teoria? Uma teoria, nesse contexto, pode ser descrita como uma série de hipóteses que aplicam-se a todas as instâncias de um acontecimento ou assunto e

Leia mais

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD 1 FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD Elisangela Lunas Soares UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar elisangela.soares@unicesumar.edu.br Alvaro Martins Fernandes Junior UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Educação a Distância: Limites e Possibilidades

Educação a Distância: Limites e Possibilidades Educação a Distância: Limites e Possibilidades Bernardo de Azevedo Ramos Brillian Aquino Fernandes Lucas Fernandes Barbosa Rafael Castro e Abrantes RESUMO: O trabalho tem como meta avaliar a Educação a

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Natália Aguiar de Menezes 1 RESUMO: Observa-se que com o passar dos anos o ensino superior

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Aline Passos Amanda Antunes Ana Gabriela Gomes da Cruz Natália Neves Nathalie Resende Vanessa de Morais EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Trabalho apresentado à disciplina online Oficina

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Palavras -chave: EAD, materiais didáticos, critérios de avaliação.

Palavras -chave: EAD, materiais didáticos, critérios de avaliação. OS CRITÉRIOS DE QUALIDADE NO MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO NA EAD Autora: Lucicleide da Silva (UNEAL/UFAL) lucicleide2004@ig.com.br Drª. Cleide Jane de Sá Araújo Costa (UFAL) cleidejanesa@gmail.com RESUMO:

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa

Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa Mariana da Rocha C. Silva Mariana C. A. Vieira Simone C. Marconatto Faculdade de Educação-Unicamp Educação e Mídias

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

Introdução a EaD: Um guia de estudos

Introdução a EaD: Um guia de estudos MÓDULO BÁSICO PROFESSORES FERNANDO SPANHOL E MARCIO DE SOUZA Introdução a EaD: Um guia de estudos Realização: guia de estudo SUMÁRIO UNIDADE 1 ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1.1 Entendendo a EaD 5

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Nicia Cristina Rocha Riccio nicia@ufba.br Introdução Com o advento das tecnologias de informação e comunicação (TICs) a Educação a Distância (EAD) ganha

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

TRABALHO DOCENTE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

TRABALHO DOCENTE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA TRABALHO DOCENTE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA É o trabalho educativo desenvolvido pelo docente numa modalidade de ensino na qual os sujeitos envolvidos estabelecem uma relação pedagógica em que a comunicação

Leia mais

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD

GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD GERENCIAMENTO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO DO CURSO DE BACHARELADO EM BIBLIOTECONOMIA EM EaD Ana Maria Ferreira Carvalho Mariza Russo Nadir Ferreira Alves Nysia Oliveira de Sá CBG/FACC/UFRJ

Leia mais

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013)

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Questionamentos que devem ser enfrentados 1. Como você descreveria esse ambiente

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO EM EAD NOS CURSOS DE PEDAGOGIA DE SANTA CATARINA Zuleide Demetrio Minatti 1 Nilson Thomé 2 UNIPLAC. Resumo: Na atualidade observa-se o crescimento da demanda por cursos

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 040/2007 Aprova a Reformulação do Regimento da Educação a Distância O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25 do Estatuto da Universidade

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO A DISTÂNCIA SECADI/UFC AULA 02: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA TÓPICO 03: CARACTERÍSTICAS DO ENSINO A DISTÂNCIA VERSÃO TEXTUAL Antes de iniciar este curso, você deve ter refletido bastante sobre

Leia mais

AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL

AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL 1 AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM: UM PANORAMA DA PRODUÇÃO NACIONAL Belo Horizonte, Maio/2010. Vanessa Belmonte - CEFET-MG - vabelmonte@yahoo.com.br - (31) 9225-1923 Márcia Gorett Ribeiro Grossi - CEFET-MG

Leia mais

A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina

A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina A Parceria UNIVIR / UNIGLOBO- Um Case Focado no Capital Intelectual da Maior Rede de TV da América Latina Blois, Marlene Montezi e-mail: mmblois@univir.br Niskier, Celso e-mail: cniskier@unicarioca.edu.br

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3 1 DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS Maio/2005 216-TC-C3 José Antonio Gameiro Salles UNISUAM / CCET / Desenv. de Softwares & UNISUAM/LAPEAD - antoniosalles@gmail.com

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Brasília - DF- Fevereiro 2013 Priscila Alessandra da Silva Universidade Federal de Brasília priscilaalesilva@gmail.com Fernanda Carla Universidade

Leia mais

http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Avanilde Kemczinski, Dra.

http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Avanilde Kemczinski, Dra. http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Foco As investigações do grupo estão relacionadas a utilização, avaliação e desenvolvimento de Tecnologias de Informação e Comunicação - TIC, como elemento facilitador

Leia mais

AMBIENTAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AÇÃO TUTORIAL AULA 01: AMBIENTAÇÃO TÓPICO 03: HISTÓRIA E FUNDAMENTOS DA EAD VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Você conhece a origem da Educação a Distância? Como se iniciaram

Leia mais

2 Ergonomia aplicada na EAD em ambiente web

2 Ergonomia aplicada na EAD em ambiente web 2 Ergonomia aplicada na EAD em ambiente web A eficiência da educação a distância (EAD) depende da contribuição de diversas disciplinas. É comum encontrarmos estudos nas áreas da ciência da computação,

Leia mais

TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral. Introdução

TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral. Introdução TUTORIA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Maria Teresa Marques Amaral Introdução Buscando no dicionário a palavra tutor vamos encontrar como primeira definição o jurídico: indivíduo que exerce uma tutela (dita tutoria)

Leia mais

Projeto de Gestão Compartilhada para o Programa TV Escola. Projeto Básico

Projeto de Gestão Compartilhada para o Programa TV Escola. Projeto Básico Secretaria de Educação a Distância Departamento de Planejamento em EAD Coordenação Geral de Planejamento de EAD Programa TV Escola Projeto de Gestão Compartilhada para o Programa TV Escola Projeto Básico

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital 1 Ana Paula Ferreira Sebastião 2 Rosemary

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO Salvador BA 05/2011 Elson Cardoso Siquara SENAI-BA elsoncs@fieb.org.br Fábio Britto de Carvalho

Leia mais

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE 1 A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE Rio de Janeiro, RJ, Maio 2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 5 Classificação

Leia mais

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE Florianópolis - SC Abril 2015 Aline Linhares F. Silveira. IEA e-learning- aline.silveira@iea.com.br

Leia mais

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Maio/2010 AMARAL, Rita de Cássia Borges de Magalhães

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

Educação permanente em saúde através da EAD

Educação permanente em saúde através da EAD Educação permanente em saúde através da EAD Claudia da Silva Pinto Rogel claudiarogel77@hotmail.com Maurício AlvesVieira Mauricio.veira@hotmail.com RESUMO O objetivo do artigo é o de fornecer uma descrição

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO,

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO, FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO E A DISTÂNCIA: O CASO VEREDAS BRANCO, Juliana Cordeiro Soares Branco CEFET MG Juliana.b@ig.com.br OLIVEIRA, Maria Rita Neto Sales CEFET MG mariarita2@dppg.cefetmg.br

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Fundamentos da Educação a Distância. 2 a Aula. Teleaula 2. A Educação a Distância é uma Modalidade Nova? O que é EaD? Pedagogia.

Fundamentos da Educação a Distância. 2 a Aula. Teleaula 2. A Educação a Distância é uma Modalidade Nova? O que é EaD? Pedagogia. Fundamentos da Educação a Distância Teleaula 2 Prof. Me. Adriano A. Faria tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Pedagogia 2 a Aula Historicidade Definições Modelos de EaD no Brasil A história da educação

Leia mais

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ. A Revolução do Ensino a Distância

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ. A Revolução do Ensino a Distância SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ A Revolução do Ensino a Distância Enir da Silva Fonseca Coordenador de Pólo EAD Campus Guarujá UNAERP - Universidade de Ribeirão Preto

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

a) As características sob a forma de Ensino à Distância:

a) As características sob a forma de Ensino à Distância: Guia do curso EaD O parecer do Conselho Nacional de Educação, homologado pelo Ministro da Educação por meio de Portaria publicada no Diário Oficial, pode ser encontrado nos termos da Lei 9.394/96 (LDB),

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE HISTÓRICO DA UFPB VIRTUAL

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE HISTÓRICO DA UFPB VIRTUAL EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE HISTÓRICO DA UFPB VIRTUAL Denis Raylson da Silva UFPB/CE/PROLICEN Katheriny Ariane das Neves Silva Araújo UFPB/CE/PROLICEN Maria Gilvaneide dos Santos UFPB/CE/PROLICEN Prof.ª

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida

OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA. Claudson Santana Almeida OS LIMITES DO ENSINO A DISTÂNCIA Claudson Santana Almeida Junho 2012 Introdução O que o leitor encontrará neste artigo? Uma apresentação do sistema de Ensino a Distância (EAD), conhecer as vantagens e

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades Rodolfo Fortunato de Oliveira Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP rodolfo_fdeoliveira@hotmail.com

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

MONITORIA À DISTÂNCIA EM LINGUÍSTICA I: A RELEVÂNCIA DOS BANCOS DE DADOS

MONITORIA À DISTÂNCIA EM LINGUÍSTICA I: A RELEVÂNCIA DOS BANCOS DE DADOS Cadernos de Letras da UFF Dossiê: Difusão da língua portuguesa, n o 39, p. 167-173, 2009 167 MONITORIA À DISTÂNCIA EM LINGUÍSTICA I: A RELEVÂNCIA DOS BANCOS DE DADOS Jussara Abraçado Tainá Soares Teixeira

Leia mais

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA BEATRIZ RENEIS LUIS¹, FELIPE DE PAULA RUI² e LUCIENE APARECIDA GOUVÊA NOGUEIRA³ biareneis@gmail.com,

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO USO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA O ENSINO- APRENDIZAGEM DE INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: a visão dos alunos

CONTRIBUIÇÕES DO USO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA O ENSINO- APRENDIZAGEM DE INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: a visão dos alunos CONTRIBUIÇÕES DO USO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA O ENSINO- APRENDIZAGEM DE INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: a visão dos alunos Marli Fátima Vick Vieira 1 ; Gicele Vieira Prebianca 2 ; Tháfila Krum de

Leia mais

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS São Luís MA maio de 2012 Categoria: C Setor Educacional: 3 Classificação das áreas de pesquisa em EAD Macro: C / Meso: J /

Leia mais

**Graduandas em Turismo - Universidade Federal de Minas Gerais babicddelgado@gmail.com; carinafneves@hotmail.com; nilleeee@hotmail.

**Graduandas em Turismo - Universidade Federal de Minas Gerais babicddelgado@gmail.com; carinafneves@hotmail.com; nilleeee@hotmail. EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: OS SOFTWARES LIVRES COMO MEIOS DE ACESSO À GRADUAÇÃO DE TURISMO* Bárbara Cardoso Delgado Carina Fernandes Neves Janille de Oliveira Morais RESUMO Pretende-se delinear uma análise

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior.

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Educação à Distância - Superando Barreira

Educação à Distância - Superando Barreira Educação à Distância - Superando Barreira Autora: Rosilene da Silva Oliveira (UNITINS) * Coautor: Juliano Ciebre dos Santos (FSA) * Resumo: O presente artigo tem como objetivo a finalidade da conclusão

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO

DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO Mércia Cardoso da Costa Guimarães 1, Henrique Oliveira da Silva 2 1 Instituto Federal de Pernambuco

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior

A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior Janaína Batista da Silva Larissa Horrara de Almeida Leonardo Lopes Liliana Oliveira Palhares da Silva Luciana

Leia mais

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD 1 Curso Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD Unidade I Material Instrucional - Texto 1. Introdução Qualquer que seja

Leia mais

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual.

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE *

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * DILMEIRE SANT ANNA RAMOS VOSGERAU ** m 2003, com a publicação do livro Educação online, o professor Marco Silva conseguiu, com muita pertinência, recolher

Leia mais