FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2011/2012. Designação Didática da Informática IV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2011/2012. Designação Didática da Informática IV"

Transcrição

1 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2011/2012 Designação Didática da Informática IV Docente(s) (Indicar também qual o docente responsável pela U.C.) João Filipe Matos João Manuel Piedade Descrição geral (Horas de aulas, Teóricas, Teórico-práticas e Práticas, Apoio tutorial, etc.) A Unidade Curricular de Didática da Informática IV é vocacionada para a exploração de recursos da Web 2.0 e de plataformas de aprendizagem constituindo um espaço de experimentação, análise e reflexão sobre o uso de recursos dessa natureza. Aos futuros professores são proporcionadas oportunidades de experiência e análise das potencialidades e das possibilidades e constrangimentos das ferramentas da Web 2.0 e de plataformas de aprendizagem (e.g. Moodle). A UC tem uma carga horária semanal de 5 horas correspondendo a 6 ECTS, funciona durante o 1º semestre, em regime presencial, prevendo-se o desenvolvimento de algumas sessões em regime b-learning. Objetivos / Competências A UC desenvolve-se como espaço de trabalho vocacionado para a exploração de recursos da Web 2.0 e de plataformas LMS (e.g Moodle). Objetivos: Compreender o papel da Web 2.0 na educação com particular incidência no ensino da Informática; Desenvolver a capacidade de criar propostas de trabalho com ferramentas da Web 2.0 e plataformas LMS para implementação de atividades com os alunos; Desenvolver e perspetivar a utilização de plataformas LMS na escola para organização de dimensões não

2 letivas das práticas profissionais dos professores; Competências a desenvolver: Configuração, administração e operação com plataformas LMS (e.g. Moodle) e outras ferramentas da Web 2.0. Delineamento de atividades de colaboração em plataformas LMS; Conceção formas de utilização de plataformas LMS no apoio virtual a atividades escolares de índole não letiva nomeadamente na comunicação e colaboração entre os membros da comunidade escolar (e.g. Direção, Conselho Pedagógico, Direção de Turma); Compreensão da diversidade de abordagens associadas ao conceito de e learning. Conteúdos programáticos O programa desta Unidade Curricular está organizado no sentido de fornecer aos futuros professores de Informática as competências necessárias para integrarem nas suas práticas profissionais os recursos existentes no domínio das plataformas de aprendizagem (e.g. Learning Management Systems LMS) quer no âmbito da prática letiva quer nas suas funções na escola (e.g. direção de turma, coordenação de departamento, etc). Inclui-se os seguintes conteúdos programáticos: Introdução e exploração de ferramentas da web 2.0; perspetiva histórica e desenvolvimento prospetivo; Comunicação e colaboração na Web; participação e aprendizagem em comunidades virtuais: Plataformas de aprendizagem: exploração e prática de implementação de atividades com alunos; A web 2.0, o e-learning e o b-learning: potencialidades na educação; modelos de formação a distância; Propostas pedagógicas em modalidades de b-learning; E-moderação em plataformas LMS; Net-etiqueta, propriedade intelectual e copyright; Avaliação em regimes e-learning / Ensino a distância; Bibliografia geral Barreiro-Pinto, I.A & Silva, M. (2008). Avaliação da aprendizagem na educação online: relato de pesquisa. In Educação, Formação & Tecnologias; vol.1 (2); pp , novembro de 2008, disponível no URL: Carvalho, A.A. (2008). Manual de ferramentas da Web 2.0 para professores. Lisboa : Direção-Geral de

3 Inovação e de Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação, ISBN Coelho, M,M & Costa, G. (2007). Ética em E-learning Um custo negligenciável para a gestão? In Conocimiento, innovación y emprendedores : camino al futuro. Disponível em: Dias, P. (2008). Da e-moderação à mediação colaborativa nas comunidades de aprendizagem. In Educação, Formação & Tecnologias; vol.1(1), abril Disponível no URL: Lagarto, J. R. (2009). Avaliação em e-learning. In Educação, Formação & Tecnologias; vol.2 (1); pp , maio de 2009, disponível no URL: Lencastre, J. & Monteiro, A. (2010). Comunicação e colaboração online no ensino superior através da plataforma Moodle. In TicEduca2010- Atas da I Encontro Internacional de TIC e Educação. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Maio, V., Campos, F., Monteiro, M.E., & Horta, M., J. (2008). Com os outros aprendemos, descobrimos e... construímos - um projeto colaborativo na plataforma Moodle. In Educação, Formação & Tecnologias; vol.1(2); pp , novembro de 2008, disponível no URL: Miranda, L., Morais, C., & Dias, P.(s/d). Colaboração em ambientes de aprendizagem online na resolução de tarefas de aprendizagem. In Challenges 2007 Atas de V conferência internacional de tecnologias da informação e comunicação na educação. Universidade do Minho. McElrath, E. & MCDowel, K.(2008). Pedagogical Strategies for Building Community in Graduate Level Distance Education Courses. In MERLOT Journal of Online Learning and Teaching. Vol. 4, No. 1, March Pedro, N. Soares, F., Matos, J. F., Santos, M. P. (2008). Utilização de plataformas de gestão de aprendizagem em contexto escolar: Estudo nacional. Disponível em Prensky, M. (2006). Adopt and adapt : 21st-Century Schools Need 21st-Century Technology. Edutopia. Salmon, Gilly (2004) E-moderating: The Key to Teaching and Learning Online, London: Taylor & Francis; Tinoca, L., Oliveira, I. & Pereira, A. (2010). Cultura de Avaliação: Que Dimensões? In TicEduca2010- Atas da I Encontro Internacional de TIC e Educação. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Valente, L., Escudeiro, P. (s/d) Avaliação da aprendizagem em ambientes online. Centro de Competência da Universidade do Minho. Wenger, E,. White, N. & Smith, J. (2009). Digital Habitats: stewarding technology for communities.

4 Portland, OR: CPsquare. Outros recursos disponibilizados ao longo do semestre no espaço da disciplina na plataforma de elearning da Universidade de Lisboa. Métodos de ensino Nesta UC as atividades nas aulas assumem sistematicamente uma natureza teórico-prática envolvendo trabalho individual e trabalho em grupo através da exploração, pesquisa, experimentação e análise de exemplos de utilização da Web 2.0 e de plataformas LMS no ensino da Informática. Os formandos são envolvidos na análise de casos de boas práticas de utilização da Web 2.0 no ensino da Informática, na produção de planos de espaços virtuais (e.g. disciplinas Moodle) e na reflexão sobre a investigação. Regime Geral de Avaliação A avaliação assume uma função eminentemente formativa e decorre ao longo de toda a UC através de um feedback presencial e/ou através da plataforma de suporte à aprendizagem. A avaliação nesta unidade curricular será composta de: i) uma componente (com a ponderação de 50%) concretizada na elaboração das várias tarefas e trabalhos propostos na plataforma, assim como a participação online nos fóruns de discussão temáticos. ii) uma componente (com a ponderação de 50%) concretizada na avaliação de um ou vários documentos/objetos individuais produzidos pelo formando na UC. * em anexo apresenta-se a ponderação a atribuir a cada uma das componentes de avaliação. Regime Alternativo de Avaliação a) A avaliação em Regime Alternativo pressupõe a definição prévia com os docentes responsáveis de um plano dos trabalhos/tarefas a realizar durante o semestre. b) É exigido ao aluno que acompanhe a realização das propostas de trabalho online ao longo do semestre através da plataforma. c) A avaliação desta unidade curricular neste regime será composta de:

5 i) uma componente (com a ponderação de 50%) concretizada na elaboração das várias tarefas e trabalhos propostos no plano de trabalho para os alunos do regime de avaliação alternativo, assim como a participação online nos fóruns de discussão temáticos e acompanhamento das atividades na plataforma. ii) uma componente (com a ponderação de 50%) concretizada na elaboração de um trabalho individual (em formato digital, realizado no período de avaliação previsto no calendário escolar do Instituo de Educação. * em anexo apresenta-se a ponderação a atribuir a cada uma das componentes de avaliação. Regras relativas à melhoria de nota O aluno com aprovação na unidade curricular poderá requerer a realização de melhoria de nota, até ao ano letivo seguinte, se previamente comunicada tal intenção aos docentes. A melhoria de nota considera todos os elementos que compõem o regime geral de avaliação, não podendo ser realizada apenas sobre um desses elementos individualmente.

6

7

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO An 2-A Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESENHO DE SISTEMAS DE E-LEARNING Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESENHO DE SISTEMAS DE E-LEARNING Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular DESENHO DE SISTEMAS DE E-LEARNING Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA 3. Ciclo de

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação e Formação Especialização: E-learning e Formação a Distância (Regime a Distância) 14 15 Edição Instituto

Leia mais

2015-2016. Mestrado em Educação Especial Desenvolvimento Cognitivo e Motor. Tecnologias de Informação e da Comunicação para NEE.

2015-2016. Mestrado em Educação Especial Desenvolvimento Cognitivo e Motor. Tecnologias de Informação e da Comunicação para NEE. Ano Letivo 2015-2016 Designação do Curso Mestrado em Educação Especial Desenvolvimento Cognitivo e Motor Unidade Curricular Tecnologias de Informação e da Comunicação para NEE Área Científica Informática

Leia mais

Docentes e Tutores EaD

Docentes e Tutores EaD Formação de Docentes e Tutores EaD ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria Índice Porquê esta Formação 3 Objetivos 4 Como vamos trabalhar 5 Conteúdo programático 6 Destinatários

Leia mais

GUIA DE EDUCAÇÃO ONLINE

GUIA DE EDUCAÇÃO ONLINE GUIA DE EDUCAÇÃO ONLINE GUIA DE EDUCAÇÃO ONLINE IPAM - Aveiro ENQUADRAMENTO O presente modelo de ensino a distância (EaD) foi elaborado para a formação graduada e pós-graduada do IPAM Aveiro. O facto de

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

Docentes e Tutores EaD

Docentes e Tutores EaD Formação de Docentes e Tutores EaD ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria Índice Porquê esta Formação 3 Objetivos 4 Como vamos trabalhar 5 Conteúdo programático 6 Destinatários

Leia mais

Dimensões pedagógicas da sala de aula virtual: Teoria e a prática

Dimensões pedagógicas da sala de aula virtual: Teoria e a prática Dimensões pedagógicas da sala de aula virtual: Teoria e a prática Ana Paula Rodrigues (amonteiro@gaia.ipiaget.org), Angélica Monteiro Escola Superior de Educação Jean Piaget, Arcozelo. Centro de Investigação

Leia mais

CURSO DE PROFISSIONALIZAÇÃO EM SERVIÇO

CURSO DE PROFISSIONALIZAÇÃO EM SERVIÇO Universidade Aberta Departamento de Educação e Ensino a Distância Informações e Secretariado do Curso Dra. Nira Nunes E-mail: cps@uab.pt Os contactos e informações sobre este Curso são apenas efetuados

Leia mais

CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS

CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS (IAAV) Coordenador: Professor Doutor António Quintas Mendes Formadora: Mestre Manuela Francisco Índice 1. ENQUADRAMENTO... 1 2. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Práticas Pedagógicas em e learning

Práticas Pedagógicas em e learning Instituto de Educação Universidade do Minho Práticas Pedagógicas em e learning Clara Pereira Coutinho ccoutinho@ie.uminho.pt Conceitos Ensino a distância/ Educação a distância/ d learning educação online

Leia mais

Curso de Capacitação para Tutoria de Cursos a Distância (3ª Edição)

Curso de Capacitação para Tutoria de Cursos a Distância (3ª Edição) Curso de Capacitação para Tutoria de Cursos a Distância (3ª Edição) Proponente: Ricardo Lisboa Pegorini (rpegorini@gmail.com) Especialista em Metodologia da Educação a Distância; Gestor do Ambiente Virtual

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: História da Educação (Regime a Distância) Edição Instituto de Educação da Universidade de

Leia mais

A metodologia blended-learning como mais uma alternativa na formação contínua de professores.

A metodologia blended-learning como mais uma alternativa na formação contínua de professores. A metodologia blended-learning como mais uma alternativa na formação contínua de professores. Fernanda Ledesma Escola Secundária D. João II Formadora nas áreas - Tecnologias Educativas, Didática Específica

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MOITA PLANO DE AÇÃO PARA AS TIC Equipa PTE "A exclusão digital não é ficar sem computador ou telefone celular. É continuarmos incapazes de pensar, de criar e de organizar novas

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE E-LEARNING NUMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

INTEGRAÇÃO DE E-LEARNING NUMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR INTEGRAÇÃO DE E-LEARNING NUMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Resumo TORRES, Ana Luísa Mateus Oliveira Chança IPSESE mailto:ana.torres@ese.ipsantarem.pt Eixo Temático: Comunicação e Tecnologias Agência

Leia mais

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno*

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno* Website disponível em: http://formar.tecminho.uminho.pt/moodle/course/view.php?id=69 Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt Palavra-chave: *aluno* Associação Universidade Empresa para o Desenvolvimento Web

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

A Importância da Inovação Tecnológica na Promoção da Cooperação Internacional

A Importância da Inovação Tecnológica na Promoção da Cooperação Internacional A Importância da Inovação Tecnológica na Promoção da Cooperação Internacional Rita Cadima, Nuno Mangas e João Paulo Marques Instituto Politécnico de Leiria, Portugal rita.cadima@ipleiria.pt nuno.mangas@ipleiria.pt

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO E-Tutor: especialização pedagógica em e-learning DURAÇÃO DO CURSO 60 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO 1. VIRTUAL LEARNING CENTER

Leia mais

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS

SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS SIMULADORES VIRTUAIS NO ENSINO EXPERIMENTAL DAS CIÊNCIAS 1. Descrição Simuladores Virtuais no Ensino Experimental das Ciências 2. Razões justificativas da ação: Problema/Necessidade de formação identificado

Leia mais

CURSO: CONCEITOS DE FORMAÇÃO PRESENCIAL, ONLINE E MISTA

CURSO: CONCEITOS DE FORMAÇÃO PRESENCIAL, ONLINE E MISTA CURSO: CONCEITOS DE FORMAÇÃO PRESENCIAL, ONLINE E MISTA RESUMO Com este curso pretende-se a familiarização dos formandos com os principais conceitos que envolvem os processos formativos presenciais, online

Leia mais

DESAFIOS DO E-LEARNING: DO CONCEITO ÀS PRÁTICAS. Maria João Gomes Universidade do Minho mjgomes@iep.uminho.pt

DESAFIOS DO E-LEARNING: DO CONCEITO ÀS PRÁTICAS. Maria João Gomes Universidade do Minho mjgomes@iep.uminho.pt DESAFIOS DO E-LEARNING: DO CONCEITO ÀS PRÁTICAS Maria João Gomes Universidade do Minho mjgomes@iep.uminho.pt 1. Introdução As tecnologias da informação e comunicação (TIC) são utilizadas na educação em

Leia mais

Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas)

Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas) Reflexão Crítica AÇÃO DE FORMAÇÃO (25 Horas) A Biblioteca Escolar 2.0 FORMADORA Maria Raquel Medeiros Oliveira Ramos FORMANDA Regina Graziela Serrano dos Santos Chaves da Costa Azevedo Período de Realização

Leia mais

Oficina de Formação. O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais

Oficina de Formação. O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais Oficina de Formação O vídeo como dispositivo pedagógico e possibilidades de utilização didática: produção e edição de conteúdos audiovisuais (Data de início: 09/05/2015 - Data de fim: 27/06/2015) I - Autoavaliação

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

USO DA PLATAFORMA MOODLE EM UMA DISCIPLINA PRESENCIAL: PERCEPÇÕES DE ALUNOS E PROFESSORA SOBRE A COMPLEMENTARIDADE DOS

USO DA PLATAFORMA MOODLE EM UMA DISCIPLINA PRESENCIAL: PERCEPÇÕES DE ALUNOS E PROFESSORA SOBRE A COMPLEMENTARIDADE DOS USO DA PLATAFORMA MOODLE EM UMA DISCIPLINA PRESENCIAL: PERCEPÇÕES DE ALUNOS E PROFESSORA SOBRE A COMPLEMENTARIDADE DOS AMBIENTES ONLINE E PRESENCIAL Renata Cristina de Azevedo Borges Peres Projeto Letras

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Artigo 1º (Âmbito) O presente regulamento aplica se a todos os cursos ministrados no ISEP, podendo existir casos em

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 010 /03 Dispõe sobre as condições para oferta de disciplinas à distância nos cursos presenciais da UERJ. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe

Leia mais

As Potencialidades Pedagógicas do E/B-Learning. Mafalda Isaac & Hugo Leitão

As Potencialidades Pedagógicas do E/B-Learning. Mafalda Isaac & Hugo Leitão As Potencialidades Pedagógicas do E/B-Learning Mafalda Isaac & Hugo Leitão SUMÁRIO 1. WEB S 2. MODELOS PEDAGÓGICOS 3. EXPLORAÇÃO DA PLATAFORMA VIRTUAL LEARNING CENTER (VLC) 2 FORMAÇÃO A DISTÂNCIA B-LEARNING

Leia mais

Licenciatura em Línguas Aplicadas

Licenciatura em Línguas Aplicadas Guia de Curso 1º Ciclo 2014-2015 Departamento de Humanidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Organização do curso... 3 3. Destinatários... 3 4. Condições de acesso e pré-requisitos... 3 5. Candidaturas...

Leia mais

elearning Formare - Sistema de Gestão da Aprendizagem BEYOND INNOVATION

elearning Formare - Sistema de Gestão da Aprendizagem BEYOND INNOVATION elearning Formare - Sistema de Gestão da Aprendizagem BEYOND INNOVATION CERTIFICAÇÃO A aplicação foi construída e dividida em três grandes camadas de código, separando a camada de apresentação (écrans

Leia mais

O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS O PROFESSOR ONLINE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Carvalheiro, Gonçalo goncalocarvalheiro@gmail.com MPEL05 Universidade Aberta Resumo O presente artigo tem como base uma entrevista realizada a uma docente, investigadora

Leia mais

Enquadramento institucional Programas

Enquadramento institucional Programas O e-learning na Universidade de Aveiro (1998-2005) Evento de ensino virtual e e-learning UFP@Porto 28 Jan 2005 Helder Caixinha caixinha@cemed.ua.pt UOe-L Unidade Operacional de e-learning Universidade

Leia mais

Estratégias para Gestão de Conteúdos e seu Alinhamento ao Desenho Curricular. Diretoria de Educação Profissional

Estratégias para Gestão de Conteúdos e seu Alinhamento ao Desenho Curricular. Diretoria de Educação Profissional Estratégias para Gestão de Conteúdos e seu Alinhamento ao Desenho Curricular Diretoria de Educação Profissional Elaboração e Implementação de Planos de Cursos Ação institucional organizada pelo Departamento

Leia mais

Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities

Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities Nº 171303109 Mestrado em Ciências da educação Informática educacional Online Learning Communities.

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Restauração e Catering Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Logística e aprovisionamento ECTS 4 Regime Obrigatório Ano 2º Ano Semestre 1º Semestre Horas de trabalho globais Docente (s) Assistentes

Leia mais

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Paulo Dias Bento Duarte da Silva Organizadores Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Leia mais

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE 1 A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE Rio de Janeiro, RJ, Maio 2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 5 Classificação

Leia mais

Curso Pós-graduado de Aperfeiçoamento B-LEARNING EM ENDODONTIA

Curso Pós-graduado de Aperfeiçoamento B-LEARNING EM ENDODONTIA UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA Curso Pós-graduado de Aperfeiçoamento B-LEARNING EM ENDODONTIA (2013-2015) 1. FINALIDADE O Curso Pós-graduado de Aperfeiçoamento B-LEARNING EM ENDODONTIA

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Guia de Curso. Administração e Gestão Educacional. Mestrado em. 15ª Edição. Universidade Aberta Departamento de Educação e Ensino a Distância

Guia de Curso. Administração e Gestão Educacional. Mestrado em. 15ª Edição. Universidade Aberta Departamento de Educação e Ensino a Distância Universidade Aberta Sede R. da Escola Politécnica, 147 1269-001 Lisboa Campus do Taguspark Av. J. Delors, Edifício Inovação I 2740-122 Porto Salvo, Oeiras Coordenadora: Guia de Curso Lídia Grave-Resendes

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Logística Industrial Semestre: 6 Nº ECTS: 6,0 Regente João Paulo Pinto Assistente Carga

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 150253 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRAGA OESTE Sede: 343640 Escola dos 2.º e 3.º Ciclos de Cabreiros DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Ano lectivo 2015-2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO No primeiro

Leia mais

1 - Dos componentes da metodologia do Curso de Pedagogia a Distância CEAD/UAB

1 - Dos componentes da metodologia do Curso de Pedagogia a Distância CEAD/UAB RESOLUÇÃO INTERNA CEAD Nº 001/2013-CONCENTRO (ALTERADA RES.05/2014) Sistema de Educação a Distância Do CEAD para a oferta do Curso de Pedagogia a Distância/UAB Dispõe sobre a metodologia do Curso de Pedagogia

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ACTIVIDADES DESPORTIVAS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ACTIVIDADES DESPORTIVAS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular ACTIVIDADES DESPORTIVAS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão das Organizações Desportivas 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil ARTIGO Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil AUTORES Vera Lúcia Garcia Dra. em Distúrbios da Comunicação Humana

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução 1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução Este tutorial tem a finalidade de guiar o aluno, dando orientações necessárias para o acesso, navegação e utilização das ferramentas principais. Um ambiente

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

Findo o segundo quadrimestre (janeiro- agosto 2011) da atividade do gabinete de

Findo o segundo quadrimestre (janeiro- agosto 2011) da atividade do gabinete de GABINETE DE FORMAÇÃO PRÓ-REITORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO Volume 1 Número 2 MAIO/ AGOSTO 2011 Ficha Técnica Director: António José Silva 1 - EDITORIAL Equipa GFORM: Cristiana Rego,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Turismo 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD

GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD GUIA DIDÁTICO GERAL CURSO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL SIGEDUCA MODALIDADE EAD 1. APRESENTAÇÃO O Secretário de Estado de Educação tem o prazer de convidar-lhe a participar do Curso Sistema

Leia mais

Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado. Edital 1ª Edição 2012-2013

Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado. Edital 1ª Edição 2012-2013 Pós-graduação Gestão da Sustentabilidade do Edificado Edital 1ª Edição 2012-2013 Barreiro, Maio de 2012 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Gestão da Sustentabilidade do Edificado (PGGSE) é uma realização

Leia mais

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO Porto Velho - RO - 03/2010 Sara Luize Oliveira Duarte, Universidade de Taubaté, saralod@msn.com Walace

Leia mais

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO: PROBLEMA/NECESSIDADE DE FORMAÇÃO IDENTIFICADO Esta formação de professores visa

Leia mais

Do ensino modular ao ensino por elearning uma evolução natural para o Ensino Profissional

Do ensino modular ao ensino por elearning uma evolução natural para o Ensino Profissional Título Do ensino modular ao ensino por elearning uma evolução natural para o Ensino Profissional Autora Ana Paula Salvo Paiva (Doutorada em Ciências da Educação pela Universidade Católica Portuguesa) apaula.sintra.paiva@gmail.com

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA Janeiro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESTINATÁRIOS... 4 3. FINALIDADE... 4 4. OBJECTIVOS GERAIS... 4 5. PLANO CURRICULAR... 5 6.

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

PÁGINAS WEB. António Ginja Carmo

PÁGINAS WEB. António Ginja Carmo PÁGINAS WEB António Ginja Carmo Índice 1 - Titulo 2 2 Enquadramento 2 3 - Descrição 3 4 - Objectivos 3 5 Público-Alvo 3 6 - Conteúdos 4 7 - Calendário das Actividades 5 8 - Estratégias Pedagógicas 8 9

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem...

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 08 Edição do Perfil... 10 Ambiente Colaborar... 11 Iniciando

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender

e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender João Torres, Miguel Figueiredo e Rosário Rodrigues Centro de Competência Nónio Séc. XXI da ESE de Setúbal 26 de Abril de 2005 1 2 3 4 5 24 Objectivos Debater

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning Público-Alvo Profissionais que pretendam adquirir competências de base para monitorizar formação na modalidade e-learning ou b-learning que sejam possuidores do

Leia mais

Ano Letivo: 201415. Grupo Disciplinar: Contabilidade Pública ECTS: 5,0. Regime: EL. Semestre: S1

Ano Letivo: 201415. Grupo Disciplinar: Contabilidade Pública ECTS: 5,0. Regime: EL. Semestre: S1 CONTABILIDADE ANALÍTICA APLICADA [14003] GERAL Ano Letivo: 201415 Grupo Disciplinar: Contabilidade Pública ECTS: 5,0 Regime: EL Semestre: S1 OBJETIVOS Considerando que os estudantes da licenciatura em

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MARKETING TURÍSTICO OPERACIONAL Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular MARKETING TURÍSTICO OPERACIONAL Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular MARKETING TURÍSTICO OPERACIONAL Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Turismo 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior.

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância

Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância Data de início: 28 de março de 2012 Data de término: 6 de maio de 2012 CARGA HORÁRIA: 40 horas DESCRIÇÃO: O curso de Formação de Formadores em Educação

Leia mais

Guia de Curso. Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras. 1º Ciclo 2012-13

Guia de Curso. Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras. 1º Ciclo 2012-13 Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras 1º Ciclo 2012-13 Nota importante: Este curso será suspenso a partir do ano letivo de 2013-14, sendo este ano letivo o seu

Leia mais

Regulamento de Gestão e Utilização da Plataforma elearning estudo. RReee

Regulamento de Gestão e Utilização da Plataforma elearning estudo. RReee Regulamento de Gestão e Utilização da Plataforma elearning estudo RReee Artigo 1º Objeto e âmbito 1. O presente regulamento define as normas de gestão, administração, acessos e utilização da Plataforma

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação 1. Identificação PLANO DE ENSINO Curso: A INTERNET E SUAS FERRAMENTAS Disciplina: A Internet e suas Ferramentas Período Ministrado/Semestre- Bimestre- Mês/Ano: 03 de setembro a 08 de outubro/2º Semestre

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA INTERNET PELOS PROFESSORES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

A UTILIZAÇÃO DA INTERNET PELOS PROFESSORES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA A UTILIZAÇÃO DA INTERNET PELOS PROFESSORES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA RESUMO: Esse trabalho é um recorte de uma pesquisa para verificar a influência das Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital 1 Ana Paula Ferreira Sebastião 2 Rosemary

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INFORMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão das Organizações Desportivas 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

Fóruns do Moodle: Percepções dos alunos de mestrado em TIC e Educação

Fóruns do Moodle: Percepções dos alunos de mestrado em TIC e Educação Fóruns do Moodle: Percepções dos alunos de mestrado em TIC e Educação Ana Margarida Rebelo Fontoura Pires Fernando Miranda Virgínia Maria dos Santos Instituto de Educação da Universidade de Lisboa anafpires@gmail.com;

Leia mais

Plano de Ensino SEMESTRE/ANO DA TURMA: 2014. CARGA HORÁRIA: 80 h/a

Plano de Ensino SEMESTRE/ANO DA TURMA: 2014. CARGA HORÁRIA: 80 h/a Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática para Internet FORMA/GRAU: ( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DESIGN DIGITAL (L5023)

Leia mais

Jogos e Mobile Learning em contexto educativo

Jogos e Mobile Learning em contexto educativo Jogos e Mobile Learning em contexto educativo Razões justificativas da acção e a sua inserção no plano de actividades da entidade proponente A sociedade atual exige que os seus cidadãos desenvolvam novas

Leia mais

A Plataforma E-Learning do CENFIM propósitos e características funcionais - http://moodle.cenfim.pt -

A Plataforma E-Learning do CENFIM propósitos e características funcionais - http://moodle.cenfim.pt - A Plataforma E-Learning do CENFIM propósitos e características funcionais - http://moodlecenfimpt - Desde Outubro de 2008 que o CENFIM dispõe de servidores apetrechados com plataformas Moodle, que têm

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO (PTE) 2010 PROGRAMA DE FORMAÇÃO DOCUMENTO DE TRABALHO

PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO (PTE) 2010 PROGRAMA DE FORMAÇÃO DOCUMENTO DE TRABALHO PLANO TECNOLÓGICO DE EDUCAÇÃO (PTE) 2010 PROGRAMA DE FORMAÇÃO DOCUMENTO DE TRABALHO Certificação de Nível 1 A formação deste nível é, assim, iminentemente, residual, visto que a maioria dos docentes a

Leia mais

O contexto na Administração Pública

O contexto na Administração Pública 1.º Workshop ENIDH/MÚTUA DOS PESCADORES e-aprendizagem ou aprendizagem tecnologicamente assistida? Teresa Salis Gomes Directora da Unidade de Inovação Pedagógica O contexto na Administração Pública Aumento

Leia mais

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Silvane Guimarães Silva Gomes, Frederico José Vieira Passos Universidade Federal de Viçosa

Leia mais

Mestrado Online respostas

Mestrado Online respostas Mestrado Online respostas Resumo 1. Por que razão escolheu este mestrado em regime online? 1. Escolhi o mestrado online porque é um mestrado que aborda questões relacionadas com a minha área de formação,

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR INDÍCE A) Noção... 2 B) Objetivos... 2 C) Destinatários... 2 D) Serviços do Centro de Atividades e Recursos (C.A.R.)... 2 E) Atividades... 3 F) Condições

Leia mais

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS Profa. Dra. Ivete Martins Pinto Secretária Geral de Educação a Distância Coordenadora UAB/FURG Presidente da Associação Universidade

Leia mais

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem...

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem... 1 2 Sumário Bem Vindo... 4 A Disciplina de Dependência Interativa... 5 A Organização da Disciplina... 7 O Processo de Ensino e Aprendizagem... 10 Sua Semana no Curso... 11 O apoio local ao Ensino Semipresencial...

Leia mais

A DIDÁTICA ONLINE NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR: o curso de Pedagogia a distância -UFJF em destaque

A DIDÁTICA ONLINE NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR: o curso de Pedagogia a distância -UFJF em destaque A DIDÁTICA ONLINE NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR: o curso de Pedagogia a distância -UFJF em destaque Ana Carolina Guedes Mattos 1 Luciana de Almeida Cunha 2 Priscila Silva Schröder 3 Adriana Rocha Bruno (orientadora)

Leia mais

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE 103 PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE Telma Nunes Gimenez 1 RESUMO: A disciplina 6EST 114 do curso de Letras-Inglês, prevê estágio supervisionado

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO. Objeto, duração e definições CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA REGULAMENTO Objeto, duração e definições Artigo 1.º Objecto do Curso 1. O Curso de Especialização em Gestão e Organização da Justiça é um Curso de

Leia mais