PARLA, PARLAMENTO PARLAMENTO. s:4 ÇÁ-À

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARLA, PARLAMENTO PARLAMENTO. s:4 ÇÁ-À"

Transcrição

1 . ARLAMENT ARLAMENT ARLA s:4 ÇÁÀ

2 waet Ê 5khsl t C m * M _ " dtw. lê 74 EME.4; t DCNÁR DE HSTÓRA DA REÚBLCA E D REUBLCANSM VLUME : NZ

3 794 SERVÇS NDUSTRAS FCAS de te e quelg d Estd u muncs cm exceçã ds mu seusnrst ehf t s sedes de cd ccunscçã. nset cg qul f nmed u'' s deve «vst tds s museus egns ds tês ccunscçõ Fgueed n es 7énAe s entções suees emnds d M cedend à nseçã e evsã ' d tmón gnzçã e cumment ds egulments nten s» (c. seu 28 9). Fnlmente efeênc s dssções d decet eubl ds mnuments ns cuj egnzçã se etendeu «fund» eâmbul: «Rehecd que ntg Cnselh ds Mnuments Nese cujs vgs se deve mutíssm el desnteessd esfç que nele dglz nã d cesnde fm que e destnd gven n mesm ntu' m de descentlzçã substtu tês cmssões que (...) devem cesnde em t bslut bjetv que se tem em vst. Stsfz ssm gven s eclmções qu e há mut vnhm send esentds els cções de te e de quelg d ís e té muts ds vgs d extnt Cnselh stsfzend tmbem s vts emtds ns gesss ntens d esecldde (Regnzçã.... 9). sã fmds tnt tês Cmssões ds Mnuments mtmente cmsts de tsts (sbetud qutets) cítcs d e te e queólgs e que fcm esnsáves els cesss de clssfcçã ds mnuments ns bem cm el su sevçã eçã e estuçã (dem. 2). As estutus tmns e tístcs d Reúblc fm fundments n egnzçã d nm cultul tuguês ds mes décds d sécul xx vnd se lteds já sb enqudment d egme que se lhe segu tvés d decet le n de 7 de mç de 932 que tem s Cnselhs de Ate e Aquelg e d nv vd às Acdems Ns de Bels Ates de Lsb e d t. Bblgf: Ans de tmón. Memó e dentdde. tugl 92 (cd Jge Custód); CUSTÓD Jge «Renscenç» tístc e dtcs de sevçã e estu qutectónc em tugl dunte. Reúblc Dssetçã de dutment em Aqutetu Unvesdde de Év 28; Lsb: GESAR FRANÇA Jsé August A te em tugl n sécul XXVl. ed. Vend Nv Betnd Edt 98; Regnzçã ds sevçs tstcs e chelgcs. Decet cm fç de le de 26 de m de 9 Lsb mens Nl 9; SLVA Rquel Henques d «s museus: hstó e setv» n Sécul XX. nm d cultu tugues (cd. Fennd enes) Vl. 3 t Edções Afntment /Fundçã Selves [Jn Bã] SERVÇS NDUSTRAS FCAS A gnzçã ds sevçs ndusts te d Estd eubl de se vst num qud ms gel d mdenzçã d dmnstçã úblc tugues ncd dunte Mnqu Cnsttul. Este cess cctezuse el

4 SERVÇS NDUSTRAS FCAS 795 cescente extensã d fsclzçã às tvddes eómcs e scs buctzçã eseclzçã gânc e téc e f cmnhd d cu d efcênc dmnst tv d eclh sstemátc de nfmçã à gvençã e d cçã de um qud de egulmentçã e esluçã ds flts emegentes ns sceddes mdens. Tl cm n ssd necessdde de ecutment de essl téc e dmnsttv lev dnte s desígns de mdenzçã d ís entendd entã cm fnzent esbvm cm s lmtções fnnces d ó Estd. qund Bendn Mchd ublcu testemunh d su ssgem el Mnsté ds bs úblcs Cméc e ndúst s ncs lnhs de fç d que deve se çã d Estd n cm ndustl entvmse já defnds (MACHAD 898). Assm d nseçã e d esttístc ndustl Estd deve cud d ensn ndustl ns seus dfeentes gus (desde s cuss más s nsttuts ltécs) d gnd ndustl (tvés de exsções ublcções e feêncs) d fment ndustl (nmedmente mvend stuçã de nfestutus ubns de snement e bstecment de águs esqus e exlçã de cmbustíves fósses e d fe enfm nstlçã de um mden ndúst sdeúg. Ess nseçã estendse tmbém à «hgene ndustl» qul cmeend fsclzçã d tblh ds menes e ds mulhees n ndúst lém d fmment ds cldes ds gedes e ecentes v. N cm d «sclzçã ndustl» ncluíse cçã de blss de tblh defnds cm «estbelecments úblcs leglmente utzds destnds sev de ntemedás fet e cu de tblh» (decet de 25 de m de 893) e ds Tbuns de Tblh u de «Ábts Avndes». A fsclzçã d execíc d lve nctv vd n esfe ndustl emnt à ó nstuçã d Estd lbel em tugl. Devd às ecuções cm slubdde e segunç úblcs esultnte d tvdde egs u luente ds estbelecments ndusts tnt Códg Admnsttv ds mãs sss (836) cm Códg de Cst Cbl (842) tbuím às câms muncs egtvs lcencment ds ndústs. Em 855 esss cmetêncs ssm nteglmente gven centl (decet de 27 de gst de 855) tnstnd lgums dels uc tem des s gvens cvs (decet de 8 de utub de 86). A dvsã ds tvddes ndusts em tês clsses elzd em 863 (decet de 2 de utub) elegu s delegds d gven junt ds celhs u ds bs de Lsb e d t lcencment ds dus últms clsses quels que em ncí levntvm mens blems qunt à su egsdde e luçã. Assm dmnstçã de gnde te d tvdde ndustl dunte eíd d Mnqu Cnsttul ssentu em lg medd n ede dmnsds gvens cvs quse tds s nquéts ndusts ettv cend tvés lzds dunte Regeneçã. A tbuçã de nvs cmetêncs bem cm c metente s tnccdde ds cs dmnsttvs fsclz de md vddes sdeds «nslubes ncómds e egss» duzusccunscções à cçã ns fns de tcents ds nseções ndusts. ém cm cçã d ens fsclz e vst edcmente s estbendusts (Cl) vsvse nã lecments nmedmente s seus mtes e cldes (já ntemente sb lçd

5 g f: ' (../..) U ; 2 k à_à èt S (jql... L à k..... \... 4 C. ' ' n èt )`.4. A. (.") U QJ èt ' ' (J ) (^) èt A..:'...) : < C..) )à _... l s.. k t...) 4. Cd.) (J).7: C à...] \. _. (..)... \ C \C t.) é C\ \. s's' " ék C.t () CN U Lt CJ. c 4 t ).9../ E.: '' K) e) 3 t \. à U (...) à. CN _ t ;.' s sà) \... t...) \ t?.. A '"'' k \ 4 C ) ' N) X tã... v C\ _..t v (..n \ t...) U \.4..*.. (..). / t ) k.. ''' 4à. U U '''' CN èk n è \ C.t \ ) \f") ) (..) \ _ *... J ' ( (/) L(.) :::..=. C:7 \.) \ ' U). ' ' 2 (.... c. t ). 't Cà 9 S). ét t... X (.)) (::)_. " èà _N.) \ V U.._à JD k.n. R) c_n et.. "... v ''' LJ... u) _ éà t...) n X '"'*.4. là) (J.)...?" tv U..à.. _ è d \ U V K) u.)... e).. % )t C.) )".. 4 ' `j ul (2 ) "` j t) N. c.) ÇA...: 4'' ;.... v A \ CN =... c? ul \ '. CT\ h. : \ N à ut Ln.. 5) C.t ( à CN.4 * Lb) s;à (J 4' \ Nã () (ã )... ` _. U U èk /"à... c...) K 4 4".... C.t à J ) xt \ ( C: L..) _4:à \) g..4 t * u.) 4' s '. C>.'`./ Ul L) C> G Ll. «> Z t ts ss) (...) _... n LR L'Lj '"ft. " " ) U ' t. s s " 'S 't 2 4 et) ) V) 5) cf) < ` 'g ;:...4 c (' ()._... '. Z Z Z ZZZZZ Z Z Z Su (2 _ 4 t...) t.) < (..) L..) \ ul.... (...).c k \ () C. \ C) s.. )à. x..._... f R (.. _.. () 5 '' _..) " t).b à C9 cf) N W) j.. () )t b " e C : L'). ch.c.. Cd). (..)... (J ) C> à C... }'. t: Q. 4 _. /;).. u () t.). (Á) '... #.(...) D èt T..t. / CX) èt 2t C _...4._ (j.). (l) C b.... s. "2. N..;. Á9 è n ()...t )t ) \ N) CN D. C ) \ cg c );;; 5 '' \ jj) t 5;) \4 ' à èl c:... ( Ll Ch.t à...à ) CL. ') ' ét ' ".. C/).. N... tl sã.t le n '.) 2( ) t'_. à t. Cj") (J (> ul \ Cl ; \ (...) 4 4 k.. sà s A C t. C.J..) 9 '...n) 4 ul..) t () 2 t c.) () è' "' k u) t ). :) \ 2 s Cl 5 N ' 9 t.t f 4 () n () L4?D: 5. GN. t4 f eé ;.2") 44 C t&) ;:::..k '.' _ ct \ '. \t) U L.. k u \C ã. 'R nnnne )

PARLA, PARLAMENTO PARLAMENTO. s:4 ÇÁ-À

PARLA, PARLAMENTO PARLAMENTO. s:4 ÇÁ-À . ARLAMENT ARLAMENT ARLA s:4 ÇÁÀ waet Ê 5khsl t C m * M _ " dtw. lê 74 EME.4; t DCNÁR DE HSTÓRA DA REÚBLCA E D REUBLCANSM VLUME : NZ 978 TRANSRTE DE ASSAGERS E DE MERCADRAS ndecd cm s medlhs mlt de t d

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos.

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos. C, O Mkz Vlá é m j sl Mkz, sm fs lvs (D º 8668 3/11/1981), q m sl bsl há 141 s. Iml m 24, m m l fl ssblz, mblz g s s ss gs, gss, lbs, fsss, ls, gs ls, fs, s, mgs fmls m mvm xmçã s ms q bgm s ss m, lém

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

PROGRAMA - DE ORDENAMENTO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASTELO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO

PROGRAMA - DE ORDENAMENTO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASTELO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO GOVENO DO ESADO DO ESPIIO - SANO SECEAIA DE ESADO DO PLANEJAMENO PEFEIUA MUNICIPAL DE CONCEIÇAO DO CASELO POGAMA - DE ODENAMENO - UBANO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASELO CADASO - IMOBILIAIO UBANO Vali

Leia mais

(""!)*+,-+.)!"!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+"/+/2+,-3".!2(+(/+/!/!/2+,-!!"!%44(!%*.!+%(4!)"(/+/! 4+/!("0+5+2/+/!/!(1%2(+"!!2% 6(+

(!)*+,-+.)!!%*+/+.+)+0*!%,-/)+/!*)! (1%2(+/+/2+,-3.!2(+(/+/!/!/2+,-!!!%44(!%*.!+%(4!)(/+/! 4+/!(0+5+2/+/!/!(1%2(+!!2% 6(+ !"# $!&"' (""!)*,-.)!"!*/.)0*!,-/)/!*)! (12("//2,-3".!2((//!/!/2,-!!"!44(!*.!(4!)"(//! 4/!("052//!/!(12("!!2 6( )(!*/)7)8!"")*)9(!:" ;;< ! /(2!6!)=! " # $$ &'()*, $-./0 $10 0- #2334 * &'()2, $-./0 $10

Leia mais

Análise de Componentes Principais

Análise de Componentes Principais PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA CPGA-CS Aálse Multvd Alcd s Cêcs Agás Aálse de Comoetes Pcs Clos Albeto Alves Vell Seoédc - RJ //008 Coteúdo Itodução... Mt de ddos X... 4 Mt de covâc S... 4 Pdoção com méd eo

Leia mais

21/07/2015 13:36:51 ARTE MODA ARTE ARQUITETURA ARQUITETURA ENTRETENIMENTO MODA DESTINO GASTRONOMIA GASTRONOMIA MODA POLINÉSIA FRANCESA. CAPA 24.

21/07/2015 13:36:51 ARTE MODA ARTE ARQUITETURA ARQUITETURA ENTRETENIMENTO MODA DESTINO GASTRONOMIA GASTRONOMIA MODA POLINÉSIA FRANCESA. CAPA 24. R 3 R R D S VL L Ó S L U D K LÃ W -S / 3 SH FW -S Ã P UL F S SP / / : 8:3 3// 8/ 3/ : 6: SPCL - PRU C VCÊ UC VU.in 7 R Ú 8 9 - R$,,9 R$ CP.in S D PP R S G GS S - R$, 9 R D : : U Q R VG D R SÃ PU L FS H

Leia mais

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14 Eu só qu u xdó Músic n scl: xcíci 14 Eu só qu u xdó Ptitus Mi, hni lt Aut: Dinguinhs stáci Rgiã: Pnbuc : 1973 Fix: 14 Anj: Edsn Jsé Alvs Músics: Edsn Jsé Alvs vilã Pvt clints, sx t Jsé Alvs Sbinh Zzinh

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

Ajuste de curvas por quadrados mínimos lineares

Ajuste de curvas por quadrados mínimos lineares juste de cuvs o quddos mímos lees Fele eodo de gu e Wdele Iocêco oe Júo Egeh de s o. Peíodo Pofesso: ode Josué Bezue Dscl: Geomet lítc e Álgeb e. Itodução Utlzmos este método qudo temos um dstbução de

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Saneamento pág. 2 !"#"$%% &#'()*+&,-&.&,-&/0'12

Leia mais

dno 72.'-Número &sz-sabado 14 de lulho de ^ ?Wah da Emma Campeão das vaíacías, NP_ Publica-se aos 'sabadbs 'F3P "sab d?de

dno 72.'-Número &sz-sabado 14 de lulho de ^ ?Wah da Emma Campeão das vaíacías, NP_ Publica-se aos 'sabadbs 'F3P sab d?de 7Nú &zsb 93 GDTR Lããâ R 5 ^ z Pb bb 8Ê ü%% à 93? É?ê / 333 S bõ ) b F3P b? N59 J bã àlê @ z S5 Nã 5 ] ããããà b y3338% 359 7 b? Cã NP > â â ã & â ê Nú 8 5 BZZF G 85) B! bz 5 ó b ã > z z ó R à! P? z J Sb!

Leia mais

ATIVIDADE DE SALA (02)

ATIVIDADE DE SALA (02) COLÉGIO PLÍNIO LEITE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º Píd/2014 6º ANO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL Nm: Pfss (): ATIVIDADE DE SALA (02) Tum: º: D: / / VALOR:... Mds ppss p suu d T Mus ds gs dés d suu d T bsvm-s m

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais

10 anos. com clientes e parceiros. o r. p a. n o. s a. NEWS GATEWAY GATEWAY celebrou. www.gateway-portugal.com. Gateway: o seu sucesso...

10 anos. com clientes e parceiros. o r. p a. n o. s a. NEWS GATEWAY GATEWAY celebrou. www.gateway-portugal.com. Gateway: o seu sucesso... NEWS GATEWAY GATEWAY celebu Gwy Ptugl um evet cm clie e cei Eecil eu egóci PORTUGAL ge ge eu egóci eu egóci g e 2-2 - Gwy celeb Gwy: eu uce... met www.gwy-tugl.cm Bletim Ifmtiv Gwy 3ª Ediçã Eecil A Ptugl

Leia mais

RECURSOS HUMANOS ANÁLISE DO FLUXO DE TRABALHO

RECURSOS HUMANOS ANÁLISE DO FLUXO DE TRABALHO RECURSOS HUMANOS Intduçã Cncits dfiniçã Digms d flux d pcsss Gáfics d flux d pcsss Estud d cs: DDT d FPFutbl Intduçã Cncits dfiniçã Digms d flux d pcsss Gáfics d flux d pcsss Estud d cs: DDT d FPFutbl

Leia mais

MATRIZES. Em uma matriz M de m linhas e n colunas podemos representar seus elementos da seguinte maneira:

MATRIZES. Em uma matriz M de m linhas e n colunas podemos representar seus elementos da seguinte maneira: MATRIZES Definiçã Chm-se mtriz d tip m x n (m IN* e n IN*) td tel M frmd pr númers reis distriuíds em m linhs e n cluns. Em um mtriz M de m linhs e n cluns pdems representr seus elements d seguinte mneir:

Leia mais

Preciso De Ti (Diante do Trono)

Preciso De Ti (Diante do Trono) Pres e (inte d Trn) rrnj r MRCLO MINL úvids, sugestões, cntt: mrcelminl@yh.cm.br Srn ndnte /F# /F# lt Tenr Bss rárárá rá rárá 6 1.Pre 4/6 s Pre s d Teu 2.Nã ss_esque cer que i zes Teu 1.Pre s Pre s d 2.Nã

Leia mais

Como a x > 0 para todo x real, segue que: a x = y y 1. Sendo f -1 a inversa de f, tem-se que f -1 (y)= log a ( y y 1 )

Como a x > 0 para todo x real, segue que: a x = y y 1. Sendo f -1 a inversa de f, tem-se que f -1 (y)= log a ( y y 1 ) .(TA - 99 osidere s firmções: - Se f: é um fução pr e g: um fução qulquer, eão composição gof é um fução pr. - Se f: é um fução pr e g: um fução ímpr, eão composição fog é um fução pr. - Se f: é um fução

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA UNICAMP-FASE 2. 2014 RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA UNICAMP-FASE 2. 2014 RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO D PROV DE MTEMÁTIC UNICMP-FSE. PROF. MRI NTÔNI C. GOUVEI. é, sem úv, o lmento refero e mutos ulsts. Estm-se que o onsumo áro no Brsl sej e, mlhão e s, seno o Esto e São Pulo resonsável or % esse

Leia mais

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos 2º/3º cicl s O Ã Ç T N E M I d pguns u m mu um p z pdms f ps O qu sudávl? blnç d i c n c id p Sá d p d n cm p, ic mbém é g á s n v ic. Dsc ís f m f civ b id v m u i d lóics. c s impânc s g õs sb ç n s

Leia mais

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito O (d) l ç bl U éd É VITL çã U bíl N lb vl d l q q d f q ff d d d v lld q d l q v q x qd.tb q q lb.f q d.offd f q dl b d d x f d qbx q qq bl dl d b x d vl dl l q q q ll d v. N f dl d q q xd d blb f x f

Leia mais

1 ÁLGEBRA MATRICIAL 1.1 TIPOS ESPECIAIS DE MATRIZES. Teorema. Sejam A uma matriz k x m e B uma matriz m x n. Então (AB) T = B T A T

1 ÁLGEBRA MATRICIAL 1.1 TIPOS ESPECIAIS DE MATRIZES. Teorema. Sejam A uma matriz k x m e B uma matriz m x n. Então (AB) T = B T A T ÁLGEBRA MATRICIAL Teorem Sejm A um mtriz k x m e B um mtriz m x n Então (AB) T = B T A T Demonstrção Pr isso precismos d definição de mtriz trnspost Definição Mtriz trnspost (AB) T = (AB) ji i j = A jh

Leia mais

!"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!

!#$%& '( &)*$+,-& '( +!,& .!(,()/'& & (.!/0()/& '( (&1!23 '& ()/!& '( 34)*3, +0),( /+!3,' )35(!,3''( ('(!$ '&,.6! !"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!3/& ")/& *&0&!(7+3,3/&."!*3"$."!" " &#/()8-& '& 1!"+ '( "*%"!($ (0 (&1!"23"!3()/"'&!!$9+'3&+3:;")&/($$3

Leia mais

Chotes. Música na escola: exercício 12

Chotes. Música na escola: exercício 12 Chts Músic n scl: xcíci 12 Chts Aut: Aut scnhci, cnçã flclóic Rgiã: Ri Gn Sul Fix: 12 Anj: Nil Azv Pvt Músics: Cls Rbt Olivi pin Nil Azv Pvt clints sx lt Cnts: lic Alid Pi Guilh Cnciçã Sntn Eily Ryn Buin

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PRVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DS ELEMENTS (IA),0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr Mn Fe

Leia mais

[ η. lim. RECAPITULANDO: Soluções diluídas de polímeros. Equação de Mark-Houwink-Sakurada: a = 0.5 (solvente θ )

[ η. lim. RECAPITULANDO: Soluções diluídas de polímeros. Equação de Mark-Houwink-Sakurada: a = 0.5 (solvente θ ) RECPITULNDO: Soluções dluíds de polímeros Vsosdde tríse do polímero: 5 N V 5 (4 / 3) R 3 v h π h N v [ η ] v 5 Pode ser obtd prtr de: [ η ] lm η 0 sp / V Equção de rk-houwk-skurd: [η] K ode K e são osttes

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo Flh d Clul O qu é: U Flh d Clul é, dç, u ju d élul qu u glh u bl qu d l- vé d xõ lóg /u O qu : Ogzç ç d bl l d vl; F, í,, qu jud xu lul lx; Auzç d, vé d gç u d ódg d lul u d uld; Rç g d ç; d bl ulzd çõ

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

Atum grelhado com cogumelos e legumes

Atum grelhado com cogumelos e legumes Atm ghdo om ogmos gms Qm dss dt s s ht? Ess smn nts do nv sov mn m oo Ms nm o sso om m! Ontm no jnt mos m doso tm, om ogmos s stdos, svdos om nos snf ogânos! É s sms! E fo m dí! Ingdnts: Atm fso ( 2 osts

Leia mais

Módulo III. Processadores de texto

Módulo III. Processadores de texto Módul F d O Pd d x Flh d Clul F d duvdd @2006 Módul v 1 Pd d x Uldd í djv Wwd d d x Ed u du Sl x Tblh u du Fç d g Fçõ gé Fçõ d x A lz l lu ú @2006 Módul v 2 Pd d x F d dh Tbl M uç Plzç d l dl Cç d lzd

Leia mais

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM Fns Chs C. 9 Mlgm nrsrs: ml h PWM J. A. Pml 9. MOEAGEM E CONERSORES: MOEO A CHAE PWM As lgs báss nrsrs CCCC ssum um h nrl ur nãnrl sss lmns lnrs nrns n m. A njun ss us hs r nm h PWM [9.]. O bj ns íul é

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

Instituto de Física USP. Física Moderna I. Aula 29. Professora: Mazé Bechara

Instituto de Física USP. Física Moderna I. Aula 29. Professora: Mazé Bechara Institut d Físic USP Físic Mdn I Aul 9 Pfss: Mzé Bch Aul 9 O átm d hidgêni n ti d Schding 1. A sluçã d átm d H n ti d Schding. Cmpçã cm s sultds d Bh.. Os stds dgnds m ngi: stds d msm ngi divss móduls

Leia mais

C 22 E / Ck 22 C 20 / C 25 S 20 C 055 A 15 2 C VT 20 V VT 21 -

C 22 E / Ck 22 C 20 / C 25 S 20 C 055 A 15 2 C VT 20 V VT 21 - TABELA DE AÇOS Equivalência de Qualidade AÇOS CONSTRUÇÃO MECÂNICA AO CARBONO 1010 1.111 C 10 E / Ck 10 C 10 S 10 C 040 A 10 C 10 1010 - - 1015 1.1141 C 15 E / Ck 15 C 15 / C 16 S 15 Ck 080 M 15 1016/1018

Leia mais

Vitamina A Vitamina B Vitamina C Alimento 1 50 30 20 Alimento 2 100 40 10 Alimento 3 40 20 30

Vitamina A Vitamina B Vitamina C Alimento 1 50 30 20 Alimento 2 100 40 10 Alimento 3 40 20 30 Motvção: O prole d det Itrodução os Sstes Leres U pesso e det ecesst dgerr drete s segutes qutddes de vts: g de vt A 6 g de vt B 4 g de vt C El deve suprr sus ecessddes prtr do cosuo de três letos dferetes

Leia mais

Artigo Inicial: 4 Artigo I ("A Semente é a Palavra de Deus"): 9 Artigo II ("Alvo de Contradição"): 20 Artigo III ("Novo Adão e Nova Eva"): 26 Artigo

Artigo Inicial: 4 Artigo I (A Semente é a Palavra de Deus): 9 Artigo II (Alvo de Contradição): 20 Artigo III (Novo Adão e Nova Eva): 26 Artigo 1 !" #!#!$" %&''() 2 Artigo Inicial: 4 Artigo I ("A Semente é a Palavra de Deus"): 9 Artigo II ("Alvo de Contradição"): 20 Artigo III ("Novo Adão e Nova Eva"): 26 Artigo IV ("São José"): 37 Artigo V ("Corpo

Leia mais

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL EM EAD: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍDIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DOCENTE PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO PARA A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE 2 PROUÇÃO AUIOVISUAL EM EA: AUTORIA ENQUANTO SUBSÍIO gpara A FORMAÇÃO E ATUAÇÃO OCENTE Slv BA Abl 2013 g -NTE/IAT/SEC/BA-7@gl.

Leia mais

! " # $ % $ % $ & ' ( ) * % +,,' -#!...& / % / & '...&0 &...& & 1 2 3 2

!  # $ % $ % $ & ' ( ) * % +,,' -#!...& / % / & '...&0 &...& & 1 2 3 2 1 ! "#$% $%$&' () *% +,,' -#!...&/%/&'...&0&...&& 123 2 !!!" 4' -#,5,/ 36,-#3 37 8, 77',' 9' -#3 :!#!$% ;9' -?< +$ &"#9' -#& &4' @& A&49' -?& &4,-#?8,5& 2&; & &;' B8& &;',5 & &!' ;B687' 3 4,C D/'

Leia mais

Pega - Chapas Crosby IP

Pega - Chapas Crosby IP g n f L P I y b s o IPs_Po.f Pge 25 Thusdy, Augus 2, 2007 3:24 PM Peg - hs osby IP Todos os Deos Resevdos 65 Gos de eevção IP c e V IPs_Po.f Pge 26 Thusdy, Augus 2, 2007 3:24 PM Peg - hs osby IP IPU10

Leia mais

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

Questão 1. Questão 2. alternativa E. alternativa C

Questão 1. Questão 2. alternativa E. alternativa C Quesã Pedr iru mens de um cenen de fs d fes em cmemrçã seu niversári e quer clcá-ls ds num álbum de 0 págins. Em cd págin desse álbum cbem, n máxim, 0 fs. Inicilmene, Pedr enu clcr 6 fs em cd págin. A

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra 96 R: VS A ( ) () b C O M b q fy q S y q P v C ç z q ff q q 24 V C ç B z q q q q q í q ã f O q M ã b ::; q z R q ã q y b q fz q P R v f F N S P z (P b M 30 q G Sz çõ Pá v v Ab qq ff ã v Cô q f z z A B

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

Cilindros Heavy Duty - Série 3400

Cilindros Heavy Duty - Série 3400 Catálogo 1001-8 BR Informações técnicas Índice Cilindros Características técnicas Diâmetros 1 1/2", 2", 2 1/2", 3 1/4" e 4" Tipo Dupla e simples ação Faixa de pressão Faixa de temperatura Fluido Até 17

Leia mais

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta

Sazonais da Floresta ENQUADRAMENTO GERAL. Sazonais da Floresta ub ub ENQUADRAMENTO GERAL A f é um m u cm múp pu, qu ó é pív pv m m épc fc p um vgm qu pb m u p u u mm m p- pv m qu um cu f fm m cv g. Ex um g v u qu ó xm m m épc. T- pv m v pu f, qu mu v ã já u m m vu

Leia mais

S07A Rua do Roseiral PEDROSO Telf: Fax: Impresso em: :19

S07A Rua do Roseiral PEDROSO Telf: Fax: Impresso em: :19 gupment de scls de vlhs nsin ecundái scl us iet de um scl ecundái de vlhs, V v de i L 139/2012 - us ientífic-humnístic de iêncis e ecnlgis LÇÃ U 10º 1 fns iguel ei 15 X X X X X X X X 18058 2 n lin Lim

Leia mais

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Curso de Física - Laboratório de Física Experimental A

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Curso de Física - Laboratório de Física Experimental A Unesdde Estdul de Mto Gosso do Sul Cuso de ísc - otóo de ísc Expeentl A Pof. Pulo Cés de Souz (ט) OTEIO DA EXPEIÊNCIA Nº 9 VISCOSÍMETO DE STOKES 1. Ojetos Estud o efeto do tto scoso nu fludo tés d qued

Leia mais

ementa Fundação CeBi

ementa Fundação CeBi mnt Fundção CB smn D 3 D D 7 D DzmBo D 2012 Fjão Vd 172 clos Jovns Dt bolonhs d cn bogo stufdo com Pué 495 clos 467 clos Pão com cm Vgtl lt com ou sm chocolt CCh cnou / Nbo / lfc bogo cozdo mçã cm d cnou

Leia mais

"* + "* + ")"* + ")"* +

* + * + )* + )* + * + * + %& '( %& '( )* + )* + ),-./ 0 ( ( ),1.2./ 0 ( ( 0(0*33** 0(7 4 % & % &' % ( ) * & )+ ', + ---. % / -. + +) /0.- 1 2. 0. 3 + (4 % 7 +4 -' & 1 1' *88** 1&0 % ' % 1 9 1 1 1 % (4 (4 +272 4 1 & 9+

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SALINAS Estado de Minas Gerais Administração Fazendária Municipal DECRETO Nº 6.661, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2014.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SALINAS Estado de Minas Gerais Administração Fazendária Municipal DECRETO Nº 6.661, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2014. Estd de Mins Geis Administçã Fzendái Municipl DECRETO Nº 6.661, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2014. Estbelece Mp Genéic de Vles MG p efeit de tulizçã ds vles venis ds imóveis ubns e uis d Municípi n execíci 2015

Leia mais

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA "Abre os meus olhos para que eu contemple as maravilhas da tua Lei". Sl.119.18 PLANO DE LEITURA BÍBLICA ANUAL - JANEIRO 01 Gn 1-3 Sl 1 02 Gn 4-7 Sl 2 03 Gn 8-10 Sl 3 04 Gn 11-13 Sl 4 05 Gn 14-17 Sl 5 06

Leia mais

$ " ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*"53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3 .?*9E=;F;#F=#<! 4 3 C43 3%;3#%<=30.!

$  ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!43 .?*9E=;F;#F=#<<F#FE 3& &>! 4 3 C43 3%;3#%<=30.! ! " $ " %!' ( % )*!+ %),-+. /0.1 (+ 2 / */ 2-3-2 4*"53 7==789 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3

Leia mais

Pacote Brasil - 15/16 TT Coupé Attraction (FV307X)

Pacote Brasil - 15/16 TT Coupé Attraction (FV307X) TT Coupé Attraction (FV307X) 5MA Acabamento interno em "platinum" 4X3 Airbag lateral dianteiro e de cabeça KH6 Ar condicionado 8G1 Assistente para luz alta N7U Bancos com combinação Couro / Alcântara 8IH

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA HORÁRIO: Primeiro Semestre do Ano Letivo de 2012 Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido

ENGENHARIA ELÉTRICA HORÁRIO: Primeiro Semestre do Ano Letivo de 2012 Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido 7:10 8:00 GA MC GA Q* 8:00 8:50 GA MC GA Q* Q 8:50 9:00 Q 9:00 9:50 F1 IE F1 AP1 - A Q (9:40h) 9:50 10:40 F1 IE F1 AP1 - A L Q 10:50 11:40 C1 L AP1 A 1/2 C1

Leia mais

ESTÁTICA DO SISTEMA DE SÓLIDOS.

ESTÁTICA DO SISTEMA DE SÓLIDOS. Definições. Forçs Interns. Forçs Externs. ESTÁTIC DO SISTEM DE SÓLIDOS. (Nóbreg, 1980) o sistem de sólidos denomin-se estrutur cuj finlidde é suportr ou trnsferir forçs. São quels em que ção e reção, pertencem

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

faz toda diferença em sua dieta. Escolha seu prato principal e

faz toda diferença em sua dieta. Escolha seu prato principal e Há i d 10 n, COMABEM - Rfiçõ Ditétic - v tund pciliznd n fncint d fiçõ fc cngld, ppd d ni udávl. Aqui, vcê ncnt vái pçõ c bix t clóic vind duçã d p, lh d qulidd d vid qund ptd d lgu ptlgi, nutnçã d p c

Leia mais

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM Messinki Tuote LVI-numero Pikakoodi PUSERRUSLIITIN EM 1551002 XV87 PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM 35 MM 10X

Leia mais

Aula 7-1 Campos Magnéticos produzidos por Correntes Lei de Biot-Savart Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 7

Aula 7-1 Campos Magnéticos produzidos por Correntes Lei de Biot-Savart Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 7 Aul 7-1 Cmps Mgnétics pduzids p Centes Lei de Bit-Svt Físic Gel e Expeimentl III Pf. Cláudi Gç Cpítul 7 Cmp B p cente elétic Expeiênci de Oested Fi n iníci d sécul XIX (em 180) que físic dinmquês Hns Chistin

Leia mais

Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24554 e NF-E48-016

Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24554 e NF-E48-016 Cilindro Hidráulico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ISO 6020/2 Dimensões de montagem do cilindro de acordo com a norma ISO 6020/2, DIN 24 e Diâmetros de Cilindros ------- e Diâmetros das Hastes dos Pistões 12

Leia mais

91/enloria áo' engenhelro áe csouia!l.janáetra

91/enloria áo' engenhelro áe csouia!l.janáetra &xttlt 91/li á ghl á Si!lJát tjll Czi O t içõ t t Ftz lv á git lõ: I O vi t i é fit i i l t gi t fix :;:ã;"4 l ll 1tlt xit á fi " """" t i t j it z 1 t A gitçã Iti ttt v i á g l vt bt l é itt q gã i fiíi

Leia mais

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal EA6 Circuits FEEC UNCAMP Aul 6 Est ul:! Sistms Trifásics quilibrds cm Trnsfrmdr idl Nst ul nlisrms um sistm trifásic quilibrd cm trnsfrmdr Cm sistm é quilibrd, pdms nlisr circuit trifásic trtnd pns d um

Leia mais

Física II Aula A08. Prof. Marim

Física II Aula A08. Prof. Marim Físic II Aul A8 Prof. Mrim FÍSICA 2 A8 POTENCIAL ELÉTRICO Trlho relizdo por um forç: W = F.d L = F.c o s.d L Trlho relizdo por um forç conservtiv: W = U - U = - U - U = - ΔU Prof. Mrim Energi Potencil

Leia mais

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 31 ULTIMO DIA

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 31 ULTIMO DIA Federação Paranaense de Futebol de alão ====================================================================================== ua arechal Deodoro, 869-15º ndar - Conjs. 1505/06 - CP.: 80.060-010 Fone/Fax:

Leia mais

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DPTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013

Leia mais

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores Manual de Procedimentos!" ESTRUTURA DESTE MANUAL &'( ) *+,-./0-1 *+,2 % *+,3-445-"-4 6 *+,"-47.2-4 8 *+,4349!.4 : ; 4';

Leia mais

Física. Resolução das atividades complementares. F4 Vetores: conceitos e definições. 1 Observe os vetores das figuras:

Física. Resolução das atividades complementares. F4 Vetores: conceitos e definições. 1 Observe os vetores das figuras: Resolução ds tiiddes copleentres Físic F4 Vetores: conceitos e definições p. 8 1 Obsere os etores ds figurs: 45 c 45 b d Se 5 10 c, b 5 9 c, c 5 1 c e d 5 8 c, clcule o ódulo do etor R e cd cso: ) R 5

Leia mais

'" (!! !" #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!"&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !"!!

' (!! ! #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !!! !"#$! %"&!" #$ %!& '! & &! & ( '" (!! * + +, + -! * +./*! -+, -' $ -#-%#!!"&&-. % /0120 * 34 * 5 67 8 ( 9 : +9 ; 7 < 7 * +9>77< + 9 ; 7 < + 0 0!!* * *- + 1 2! 2 *! * - * *!** +

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Manoel Viana Unidospor uma nova Manoel Viana

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Manoel Viana Unidospor uma nova Manoel Viana ESTAD D RI GRANDE D SUL Prefeitura Municipal de Manel Viana Unidspr uma nva Manel Viana LEI 1434, DE 25 DE ABRIL DE 2007. PREFEIT MUNICIPAL. Faç saber, em dispst n artig 56 da Lei rgânica Municipal, que

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M13 Progressões Geométricas

Matemática. Resolução das atividades complementares. M13 Progressões Geométricas Resolução ds tividdes complementres Mtemátic M Progressões Geométrics p. 7 Qul é o o termo d PG (...)? q q? ( ) Qul é rzão d PG (...)? q ( )? ( ) 8 q 8 q 8 8 Três números reis formm um PG de som e produto

Leia mais

Transformada de Laplace

Transformada de Laplace Capítulo 8 Transformada de Laplace A transformada de Laplace permitirá que obtenhamos a solução de uma equação diferencial ordinária de coeficientes constantes através da resolução de uma equação algébrica.

Leia mais

1. Prove a chamada identidade de Lagrange. u 1,u 3 u 2,u 3. u 1 u 2,u 3 u 4 = u 1,u 4 u 2,u 4. onde u 1,u 2,u 3 e u 4 são vetores em R 3.

1. Prove a chamada identidade de Lagrange. u 1,u 3 u 2,u 3. u 1 u 2,u 3 u 4 = u 1,u 4 u 2,u 4. onde u 1,u 2,u 3 e u 4 são vetores em R 3. Universidde Federl de Uberlândi Fculdde de Mtemátic Disciplin : Geometri Diferencil Assunto: Cálculo no Espço Euclidino e Curvs Diferenciáveis Prof. Sto 1 List de exercícios 1. Prove chmd identidde de

Leia mais

! " ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$

!  ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ xfghdfgh!" # ! " $$! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ &! '! -! 95,()!! +)- *$ - :! ' ')!0 ') );!4 ' -! ',*$!7 < )) 6 +=!>? @ ) *$!)2 3 ) - :! -), "

Leia mais

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo

Leia mais

Módulo II. Sistemas Internos de Informação. Redes e serviços de comunicação Sistema interno de informação da ESTV. Módulo II

Módulo II. Sistemas Internos de Informação. Redes e serviços de comunicação Sistema interno de informação da ESTV. Módulo II Módul S d ç Rd vç d uç S d ç d ESTV @2007 Módul v 1 Rd Svç d Cuç C d d l Cl d d d uç C b d u d Rd Eh W Tlg d à Svç @2007 Módul v 2 C d d l Tl =? U d d l é u d uç uíd vé d lgç d v ud u dv, ldd d ç lh u

Leia mais

JB BB08 - Saco de Toilette. [Preço sem I.V.A] - [Campanha valida para o stock existente.]

JB BB08 - Saco de Toilette. [Preço sem I.V.A] - [Campanha valida para o stock existente.] Liquidação de Stock 2 JB550001 BB08 - Saco de Toilette 55 62 42 3 JB550002 BB42 - Saco de compras com asas compridas 42 55 62 4 JB550003 BG02 - Saco de compras com asas curtas 80 5 JB550004 CA02 - Saco

Leia mais

-.' *(/ " ( / ( 0 1 (/!

-.' *(/  ( / ( 0 1 (/! 1 "#$% "#$% &' (()* + "#$%,$% " #$% &' " #$ %& " ' #$ ( % )% * + * ", " "-% " *. -.' *(/ " ( / ( 0 1 (/ 1 0 1 2 3% 4-..56% 7& % "8$9# $49$6,8% :$$9;0;$%"-..56& "#$%"&'(%&'%&)*+'''%&,&-../ 2,3

Leia mais

Amortecedor para a linha pesada. Versão 01 Válido a partir de

Amortecedor para a linha pesada. Versão 01 Válido a partir de SX_CAT_Cover_Shock-Absorbers-CV_ES-CO_12242_V01_DinA4_210x297mm 07.01.15 10:13 Seite 1 Versão 01 Válido a partir de 04.2015 Amortecedor para a linha pesada Guia do Catálogo Ano de fabricação Código produto

Leia mais

Escrito por Sônia Oliveira Qua, 19 de Janeiro de :03 - Última atualização Dom, 25 de Dezembro de :18

Escrito por Sônia Oliveira Qua, 19 de Janeiro de :03 - Última atualização Dom, 25 de Dezembro de :18 Brilid O fntástic reveilln Cpcbn Escrit pr Sôni Oliveir Qu, 19 Jneir 2011 22:03 - Últim tulizçã Dm, 25 Dezembr 2011 08:18 Ess mensgem reveilln me fi envid pr pess só vi vez e já vi fzer is ns, jur se encntrr

Leia mais

Bem-vindo! Depois de percorrer

Bem-vindo! Depois de percorrer B-! D çã O ê B, ê ê á! A, í ó, á,,,, ç. P é, á ê á. N ó á, ê á çã. D-! Tâ T ê. V ó ê. Há? - >>> >>> >>> >>> - >>> ìì - >>> >>> >>> 2 3 + TRÂNSTO DE PALAVRAS Há á õ ê. V. FRASES CÉLEBRES A ã í? Fç ê. O

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM MONITOR MULTIPARAMÉTRICO PARA AFERIÇÃO DE SINAIS BIOLÓGICOS

DESENVOLVIMENTO DE UM MONITOR MULTIPARAMÉTRICO PARA AFERIÇÃO DE SINAIS BIOLÓGICOS DNVOLVMNTO D UM MONTOR MULTPARAMÉTRCO PARA AFRÇÃO D NA OLÓGCO Guv*, MMO lv*, RGQ lv*, RL Fl* * Uv Fl Ublâ, Ublâ, l -l: l_@tl. Ru: O bjtv tbl vlvt u t ultt z t xb çã, ulçã, ttu GR (Rt Glvâ Pl) u u. N jt

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 28 ULTIMO DIA

PARANAENSE DA PRIMEIRA DIVISÃO SÉRIE PRATA PARANAENSE DA SEGUNDA DIVISÃO SÉRIE BRONZE INSCRIÇÕES INSCRIÇÕES ABERTAS ABERTAS DIA 24 DIA 28 ULTIMO DIA Federação Paranaense de Futebol de alão ====================================================================================== ua arechal Deodoro, 869-15º ndar - Conjs. 1505/06 - CP.: 80.060-010 Fone/Fax:

Leia mais

4/10/2015. Física Geral III

4/10/2015. Física Geral III 4//5 Físic Gel III Aul Teóic (Cp. 7 pte /): ) Cpcitânci ) Cálculo d cpcitânci p cpcitoes de plcs plels, cilíndicos e esféicos 3) Associções de cpcitoes Pof. Mcio R. Loos Cpcito Um cpcito é um componente

Leia mais

Proposta de resolução do Exame Nacional de Matemática A 2016 (1 ạ fase) GRUPO I (Versão 1)

Proposta de resolução do Exame Nacional de Matemática A 2016 (1 ạ fase) GRUPO I (Versão 1) Propost de resolução do Eme Nconl de Mtemátc A 06 ( ạ fse) GRUPO I (Versão ). Sbemos que P(A) =, P(B) = e P(A B) = 5 0 6 Assm, P(A B) P(A B) = = 6 P(B) 6 P(A B) = 6 0 P(A B) = 6 0 P(A B) = 0 Tem-se que

Leia mais

㐀 䌀伀一吀䄀 嘀伀䰀唀䴀䔀 䤀 䤀 吀漀洀漀 䤀 䴀愀瀀愀猀 搀攀猀攀渀瘀漀氀 瘀椀 搀漀猀㨀 䜀漀瘀攀爀 渀漀 刀攀最椀 漀渀愀氀 㐀 䌀伀一吀䄀 䜀漀瘀攀爀 渀漀 刀攀最椀 漀渀愀氀 Í VL, T T Ã TÓ 24 S SVLVS V L Á T Ã TÓ 24: S 1 : TS S SVÇS TS, LSSÇÃ Ó 3 : SVLVT S SSS: V L 41 - SSBL

Leia mais

< ()& : 555>?

< ()& : 555>? P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r r t r Pr r sé rt r P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r ss rt çã r s t rt s r q s t s r t çã tít str t r r

Leia mais

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7 1) É tã bnit n tr (ntrd) cminh cm Jesus (Miss d Temp mum cm crinçs) & 2 4 m œ É tã b ni t n_ tr me s s gr d, & œ t h brn c, ve ce s. & _ Mis s vi c me çr n ns s_i gre j; _u & j im c ris ti cm e gri, v

Leia mais

Dinâmica de uma partícula material de massa constante

Dinâmica de uma partícula material de massa constante ísc Gel Dâc de u ícul el de ss cose Dâc de u ícul el de ss cose Iodução Dâc É o esudo d elção esee ee o oeo de u coo e s cuss desse oeo. Ese oeo é o esuldo d ecção co ouos coos que o cec. s ecções são

Leia mais