PROGRAMA - DE ORDENAMENTO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASTELO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA - DE ORDENAMENTO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASTELO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO"

Transcrição

1 GOVENO DO ESADO DO ESPIIO - SANO SECEAIA DE ESADO DO PLANEJAMENO PEFEIUA MUNICIPAL DE CONCEIÇAO DO CASELO POGAMA - DE ODENAMENO - UBANO DO MUNICIPIO DE CONCEIÇAO DO CASELO CADASO - IMOBILIAIO UBANO Vali 3 OMO 2: PLANAS CADASAIS DO DISIO SEDE FUNDAÇAO JONES DOS SANOS NEVES

2 GOVENO DO ESADO DO EspíIO SANO SECEAIA DE ESADO DO PLANEJAMENO PEFEIUA MUNICIPAL DE CONCEI~ÃO DO CASELO FUNDA~AO JONES DOS SANOS NEVES POGAMA DE ODENAMENO UBANO DO MUNICfpIO DE CONCEI~ÃO DO CASELO CADASO I IMOBILIAIO UBANO VOlI 3 OMO 2: PLANAS CADASAIS DO DISIO SEDE VIÚIA(ES), AGOSO/79

3 EQUIPE: COODENAÇÃO GEAL Eng9 Edsn Hermes Guimarães PLANEJAMENO Eng9 Carls Albert Feitsa Perim Arq. André myuki Abe LEGISLAÇÃO IBUAIA AdvCf Gláucia M.. Cards COODENADO DE EXECUÇÃO ab. Máxim bert Feitsa SUPEVISO DE CONOLE Jsé Daniel CaUman EQUIPE DE CADASADOES Jansi Luiz Brischi Jesus Destefani Maria Luiza Maur Osvin Jsé Lrenzni Clóvis Falquet Helen Jsé ebuu Antni Gilmar Furlan Jsé August drigues Maria Jsé Maur Bernadete Maria Lrenzni Marlene Maria Canal Gava Sandra Maria Ventrim Maria das Dres Maur Jsé d Nasciment Lpes Gláucia Al-té

4 D\ S. SEO QUADA 1 ar 2 DES. I _ EM 2 rj I- z a. B <r N ::> O (J) G "' ~ 11 ~~ DISIO: PLANA DE OUAO MUNICIPIO: CONCEIÇÃO CASELO SEDE ESCALA DAA DESENHO I' 1 MAÇO /1979 OSA A. MOGNAO

5 DIS. SEO QUADA Oi Oi 2 DES. 2 _ EM 2 <f <f cr Q. B G---r------J O... Z Q. --«- 2 N ::> O (/) --- I ~ ~.l.-j. B -; LIMIE COM OES. I PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEIÇÃO DO CASELO DIS IO: SEDE ESCALA I: 1 DAA DESENHO MAÇO / 1919 OSA A. MOGNAO

6 DIS. SEO QUADA Oi b~---- í N a:: I- er :::!: 8 er <> er er a:: a. ) GUh O InG ESCALA PLANA QUADA MUNICIPIO: CONCEI ção CASELO DISIO: SEDE DESENHO 1 1 OSAA. MOG'

7 DIS. SEO QUADA lq ~ Id z q q ;:) a: O cfjj ~ c Ii'lJ 4 PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISI O: SE DE ESCALA 1.1 DAA MAÇO/1979 DESENHO OSA A. MOGNAO

8 DIS. SEO QUADA Oi 2 1 Ul W Ir ọ J l.l CP I:P:J Ul <{ <{ :::J Ir ~ UA CD ~ 8 PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I: 1 MAÇO /1979 OSA A. MaGNAa

9 DIS. SEO QUADA ~ I- Z a.. GJ «N ~ :::> Cf) cf] IID ANONIO PIZZOL «:::> c:: (9 ANONIO PIZZOL ----I ANONIO PIZZOL ~Uh OInG PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEIÇAO - DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I: 1 MAÇO / 1979 OSA A. MOGNAO

10 DIS. SEO QUADA CONCEiÇÃO CASELO NUCLEO DE SUPEVISií SUB_ EGIONAL PAÇA OEIO. t<x - w u z U COMECIO GAftAGEM <X O G) <1 :::> ~ 8 UA FAMACIA AFAEL PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA 1:1 DAA MA ÇO/l9 79 DESENHO OSA A. MOGNAO

11 DIS. SEO QUADA NM - 8 lj.j I- z.. EJ ) B <t: O <t: - rr=r-bd----lj---=:g=:lube:j~ ESCOLA 2~GAIJ CONCEiÇÃO DO CASELO DP DP ESCOLA -- 1 DE I~ GAU L- -L- ---L-.--L ---' UA DA CONCEIÇA- qu~ OlnG ESCALA PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE DAA DESENHO,. 1 MAÇO /1979 OSA A. MOGNAO

12 DIS. SEO QUADA UA sã AFAEL -- ~G--- :: EX. G ~ 8 ---r :E A OUGUE -- FOO )- «- « i ~. C: - - _L --t---, G :: I----L /. ro_f_ic_in_a-' _ i Ị c:, U A PLANA DE QUADA MUNICIPIO: c ON CEIÇAO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I: 1 MAç/1979 OSA A MaGNAO

13 OI S. SEO QUAOA Oi 2 5 c;? cn «(!) ct: «> «m <.) Nº6 «cn <.:I cn «8 Nº5 ««::::> ::::> ct: di ct: Em ~ di C PAÇA DA MA IZ PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO.1:1 MAç/1979 OSA A. MOGNAO

14 DIS. SEO QUADA Oi 2 6 U A DOS I IU' ---e /XAVIE/ 8 ~ 11 O ~h OI: b PLANA DE QUADA MU NICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO 1.1 MAç/1979 OSA A. MOGNAO

15 DIS. SEO QUADA Oi 2 7 )- G 8 a::: w > ~ X S GJ 9 ~P2 ( ~ C ::::> a::: ( PLANA DE QUADA MUNICIPlO: CONCEIçÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO. I: 1 MAÇO/IS7S OSA A.MOGNAO

16 DIS. SEO QUADA , (}J & { J G > IJJ? N a:: «> «G11 PLANA DE QUADA cju~ MUNICIPIO: CONCEiÇÃO CASELO DISIO: SEDE OI:I ESCALA DAA DESENHO I 1 MAÇO/1979 OSA A. MOGNA O

17 DIS. SEO QUADA Oi 2 9 -=: nt=2 fi) O m -=: ::l a:: ::l - a:: 8 PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DESENHO I: 1 OSA A. MOGNAO

18 DIS. SEO QUADA qu~ OInG PLANA DE QUADA MUNICIPIO CONCEIÇÃO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO 1: LOOO MAÇO /1979 OSA A. MOGNAO.

19 OIS. SEO QUADA EM 2 _ DES.2 cri w, c» OP O -» cn ~..., w!:: r % <!<!!J) % ; :::l (I cn ~~ G ~ ~ PLANA DE QUADA M UNIC1PIO: CON CEIÇÃO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I: 1 MAÇO/1919 OSA A. MaGNAO

20 DIS. SEO QUADA 1 3 Oi EM 2 _ DES. I O «CEMIEIO ---( PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I' 1 MAÇO! 1979 OSA A. MOGNAO

21 DIS. SEO QUADA EM 2 _ DES. I li: 1'1 til li> n ~Jf t nu PLANA DE QUADA M UN ICIPIO: CONCE IÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO l: 1 MAÇO/1979 OSA A. MOGNAO

22 -.-r-- LIMIE COM OE5. I Oi 3 -'- --8 EM 2 _ DES. 2 2 DIS. SEO QUADA --- c CA -- l<r <> -';-t5r-- Z - - QJ CJ <r - r='---l------;==~- [} CA -8 <r :J -::: PLANA DE QUADA MUN1CIPiO: DISiO: ESCALA t: 1 CONCEIÇAO CASELO SEDE DAA DESENHO M AÇO/ 1979 OSA A. MOGNAO

23 DIS. SEO QUADA J UI I Cf) «~ UI (.) Z (.) (.) - «::::> :: -- PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEOE ESCALA DAA DESENHO 1.1 M AÇOI 1979 OSA A. MOGNAO

24 DIS. SEO QUADA EM 2 _ DES LIMIE IJ COM DES. I ~ (}) C 1JDP G...J ~<t 8 w - cn GJ~ I- W () <I: () z () - ~ LI D8 O Q] G - <I: «:::I a: ~8 UA GJ DA \p N E <t :::I ] [ a: PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA 1: 1 DAA DESENHO MAÇO/1979 OSA A. MJGNAD

25 DIS. SEO QUADA EIlI 2 _ DES.I AVESSA ~ h:j 'LDCA MEN~ 8 ~ I~ DDP ~ -~, 1UPlI _J J1- I ~ 23 ~ <> 1 I - I w l<l: u ~illij z [l, u <l: <l: ::> a:: C l:j ~ 2 O...l ~ C S \ LP-... \ (]E] ~ \~ W l- (/) <l: U <l: ~ ::> ~ a:: ~.- ~ LIMIE COM DES. 2 PLANA DE QUADA MUNIC1P1: CONCEIÇlD DO CASElO DISIO: SEDE ESCALA DAA,DESENHO I: 1 MAÇO/ 1979 OSA A. MOGNAO

26 DIS. SEO QUADA ( 9, Ó;> \..J ~, \ Cf) \t (J) U A 31 / mo \EJ/ I fi I [I ~ [O b J ffij [Q] l:j l3 IID \~ ti \\. lí: \ j (]:J I \ - ~\ AVESSA ALDEAMENO -' PLANA DE QUADA MUNICIPIO: DISIO: CONCEiÇÃO DO CASELO SEDE ESCALA DAA DESENHO I.1 MAÇO/1979 OSA A. MOGNAO

27 DIS SEO QUADA EM 2 _ DE5. I CD llij AVESS A 3 ~D ALDEAMENO 5 fl I 6 l / 7 :::J n / llj ~ u I- 8 / 9 ri) <t 1 I J ~ I I <t I I ::J :: 1--- [KJ ~ 14 ~ LIMIE COM DE5. 2 I \ PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEIÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO MAÇO /1979 OSA A. MOGNAO

28 DIS. SEO QUADA EM Z _ DES. 2 8 LIMIE COM DES I O..J lu F U> <t I [Q] ~ IULJ~ [Q] \JP I <t :::::> a:: \ \ G \ rl []J UA DA PONE PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I- 1 MAÇO/1979 OSA A_ MOGNAO

29 DIS. SEO QUADA Oi I l~ U- W U Z U c PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA DAA DESENHO I: 1 MAÇO /1979 OSA A. MaGNAa

30 DIS, SEO QUADA Oi 3 7 UA O A CONCEIÇÃO QUADA FEIA H r<) <r ::::> (8 a: 8 fj PLANA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: 5 EDE ESCALA DAA DESENHO I' 1 MAÇO /1979 OSA A MaGNAO

31 " " " " DIS, 1 SEO 3 QUADA 8 " """ " " " " " " " " " " " " " I PLA.NA DE QUADA MUNICIPIO: CONCEiÇÃO DO CASELO DISIO: SEDE ESCALA 1'1 DAA DESENHO MAÇO/1979 OSA A, MOGNAO

32

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL ---e Carvalho rlgues Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação GOVERNO FEDERAL Projeto da Mina Subterrânea Encontra-se em fase de licenciamento da Mina Subterrânea da

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

1 3INNO GMG پ0ˆ7 & # # # # 4 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. nپ0 4 پ0 4 B. & # # # # j پ0 4. پ0 4 پ0 4 j پ0 4 پ0 4 B پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4.

1 3INNO GMG پ0ˆ7 & # # # # 4 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. nپ0 4 پ0 4 B. & # # # # j پ0 4. پ0 4 پ0 4 j پ0 4 پ0 4 B پ0 4 پ0 4 پ0 4 پ0 4. 1 INNO GMG 2016 adattamento del testo italiano V. Cipr Voce 4 4 1 14 Sei 15 sceso dal la tuaimmen si 16. t 17 n 18 in nostroaiu u u to. Mi se ri cor dia scorre da 19 20. te 21 22 2. پ0 24 so pra tu tti

Leia mais

2 UKWELI % &' (! $ ' ')#&' &'!* 2-../ 1! '2344&567839:;&3...7< 8(==>?3@.A-.:-B.;;9 !7$9.>:B:?>3:3>3 6822 3, F &I &5

2 UKWELI % &' (! $ ' ')#&' &'!* 2-../ 1! '2344&567839:;&3...7< 8(==>?3@.A-.:-B.;;9 !7$9.>:B:?>3:3>3 6822 3, F &I &5 2 UKWELI!" #$ % ' (! $ ' ')#' '!*!"#$ %' (+,-./ 1!)* +,,# $ %-... "/- 2-../ 1! '2344567839:;3...7< 5178 8(==>?3@.A-.:-B.;;9 >(CDC E(FFFC!7$9.>:B:?>3:3>3 G (+CH (IF7!F2 5 (EJ2 6822 3, F I 5 Índice 4 5!"#7

Leia mais

José Maurício Nunes Garcia ( )

José Maurício Nunes Garcia ( ) José Maurício Nunes Garcia (1767-1830) ântico de Zacarias PM 0 Edição: Antonio amos coro, órgão (choir, organ) 12. Antonio amos licenciado ara Musica Brasilis, Rio de Janeiro, 2017 ântico de Zacarias Benedictus

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

Vestibular Unificado PUC-SP/2014 (Verão) Por Instituição / Curso / Turno

Vestibular Unificado PUC-SP/2014 (Verão) Por Instituição / Curso / Turno 11 AE11 ADMINISTRACAO MATUTINO PUC-SP (MONTE ALEGRE) 0 11 AE13 ADMINISTRACAO NOTURNO PUC-SP (MONTE ALEGRE) 0 13 AE11 ADMINISTRACAO MATUTINO PUC-SP (BARUERI) 16 AE13 ADMINISTRACAO NOTURNO PUC-SP (IPIRANGA)

Leia mais

_ %, %- "% "*'&"7,% +(,$I2"( &% K*4,% #%!#% #% $" %! *"*4%!#%,&,!D,%34(,$%%!%$'#%"!"%!")"&!%"! 34(,$%!

_ %, %- % *'&7,% +(,$I2( &% K*4,% #%!#% #% $ %! **4%!#%,&,!D,%34(,$%%!%$'#%!%!)&!%! 34(,$%! ! ""#$%&# "#'(%)*'+%* _ %, %- $!" #" $%&!'( )%*'(# +"( %&%(#%, -"(#%!#%.-$"$#"/',!+$"(!#"*'&"01%#%!!"2,#%"!+34(,$%!"!#',!#"2"1%!",&$('5#!%'"6$('5#!#% "%"*'&"7,%$%&!%&"#,!+%!%&%,8%9:,&$,!%";

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

$ " ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*"53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3 .?*9E=;F;#F=#<! 4 3 C43 3%;3#%<=30.!

$  ( % . &/0.1 (+ 2 / */ & 4*53 7==78&9 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!43 .?*9E=;F;#F=#<<F#FE 3& &>! 4 3 C43 3%;3#%<=30.! ! " $ " %!' ( % )*!+ %),-+. /0.1 (+ 2 / */ 2-3-2 4*"53 7==789 +! :% 5 333A 3B4 3 >! % :3 (C!4"3

Leia mais

, "., são ligadó!1 em série. Sabendo-se que a ;'tensão em R3 é 94OrnV. ~) No circuito, determinar a resistência total do potenciômetro

, ., são ligadó!1 em série. Sabendo-se que a ;'tensão em R3 é 94OrnV. ~) No circuito, determinar a resistência total do potenciômetro ~ercíc~os ~11!;: - Propostos, "., ". ~tl) Quatro resistores 'RI = IK5, R2 = 4K7, R3 = 470 fie R4 = 2K2 são ligadó!1 em série. Sabendo-se que a ;'tensão em R3 é 94OrnV.. determinar:.,- ~ ~-- ~--- ~. a)

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

Cronograma de Provas - 3ª etapa 2015 Ensino Fundamental II 6º ano (10/09 a 16/12)

Cronograma de Provas - 3ª etapa 2015 Ensino Fundamental II 6º ano (10/09 a 16/12) Ensino Fundamental II 6º ano (10/09 a 16/12) 1º B loco de Avaliações AV1 - (20/10 a ) DATA 2 0 / 1 0 T e r ç a - F e ira 2 1 / 1 0 Q u a r t a - F e ir a 2 2 / 1 0 Q u inta- 2 6 / 1 0 S e g u n d a - F

Leia mais

RELATORIO NO 69/2012. A atividade c rreicional teve como suporte, relatorio gerencial

RELATORIO NO 69/2012. A atividade c rreicional teve como suporte, relatorio gerencial II tribunal de justica do estado de goias PDER JUDICIARI Corregedoria-Geral da Justica Assessoria de rientacdo e Correicao RELATRI N 69/212 Em cumprime o ao Despacho n 3118/211, da Excelentissima Senhora

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Manoel Viana Unidospor uma nova Manoel Viana

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Manoel Viana Unidospor uma nova Manoel Viana ESTAD D RI GRANDE D SUL Prefeitura Municipal de Manel Viana Unidspr uma nva Manel Viana LEI 1434, DE 25 DE ABRIL DE 2007. PREFEIT MUNICIPAL. Faç saber, em dispst n artig 56 da Lei rgânica Municipal, que

Leia mais

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM

Messinki PUSERRUSLIITIN EM 10 MM PUSERRUSLIITIN EM 12 MM PUSERRUSLIITIN EM 15 MM PUSERRUSLIITIN EM 18 MM PUSERRUSLIITIN EM 22 MM Messinki Tuote LVI-numero Pikakoodi PUSERRUSLIITIN EM 1551002 XV87 PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM PUSERRUSLIITIN EM 35 MM 10X

Leia mais

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL (PRJ)

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL (PRJ) \ PLAN DE RECUPERAÇÃ JUDICIAL (PRJ) BICSÉTICA INDÚSTRIA DE CSÉTICS LTDA aio/2013 Ao', Pinheiro fl:.rdd, n' 458 B, úi:ãtzt,portoaloagfll- RSl81...55 (51) 324S.S5Ci9 ce Sumário 1.0 HISTÓRICDA EPRESA 3 1.1

Leia mais

MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV

MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV BIBLIOTECA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV Bibliotecária Luzia Ribeiro 2010 Juarez Moraes Ramos Júnior Diretor Geral Luiz Cláudio

Leia mais

Acervo de documentos oficiais da Força Aérea Brasileira (SIOANI), convertidos em arquivo digital por Edison Boaventura Jr / GUG Grupo Ufológico de

Acervo de documentos oficiais da Força Aérea Brasileira (SIOANI), convertidos em arquivo digital por Edison Boaventura Jr / GUG Grupo Ufológico de UHIDi;.DE R:'::U16m0 OliI I DADOS DO RZLAT6aIO 1. Hur'ero:._RIl_. 2. D:J.t2, r'e preencl',jr',cnto :/~Lj'_.c~~l..L/l'~f.._... 3. Locd de o)soi'vu:';qo c10 Od:.rtq _Rrr-: _.... _.._.... 4. 5. AnGJ:os: -.--.-..

Leia mais

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG

BAGS LIFE BAGS FOR ENTREG , N M DIF QU M 4 c liz v l Id v u c u Y BG LIF BG F bg v w 5 g.c y-b www. IM PDUZ LIZM PN M XP IMDI NG N MN P K Y BG BG IF F L IM PDUZ M IZ L N P M XP DI IM G N N N M P K G b v w 66 D Y BG D L L D LIF

Leia mais

Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 AMARRIBO A MA R R IB O

Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 AMARRIBO A MA R R IB O Ribeirão Bonito - SP Abril 2008 A MA R R IB O A MA R R IB O w w w.a m a r r ib o.or g.b r f u n d a çã o: 1 4 d e n ov em b r o d e 1 9 9 9 loca liza çã o A MA R R IB O- A m igos A s s ocia d os d e R

Leia mais

TCC COBERTURA S/ ESC PROF. DR. CARLOS EDUARDO DIAS COMAS

TCC COBERTURA S/ ESC PROF. DR. CARLOS EDUARDO DIAS COMAS T RTUR / PRF. R. RL UR I M 1/8 R. PR WI RVIÇ UITÓRI PÁTI RVIÇ PÁTI RVIÇ RR LH RI P Ç XP IÇÕ ITR TRUÇÃ UM T P Ç IÇÕ M LG M IT M ÁRI ULI IT FMI ÁRI I XP F IL P Ç XP IÇÕ MU U XP IÇ IT P V. M RR Õ LHR RR I

Leia mais

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G M E T O D O L O G I A U T I L I Z A D A P E L O P E T C O M P U T A Ç Ã O D A U F C G P A R A M I N I S T R A R C U R S O S DE I N F O R M À T I C A B À S I C A G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o C u

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197.

ÍNDICE EPI. Por departamento / Seção. Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção e e 197. Ferramentas Elétricas Ferramentas Ferragem EPI Agronegócio Hidráulica Elétrica Químicos e Impermeabilzantes Pintura ÍNDICE Por departamento / Seção EPI Botas e Calçados Luvas Óculos Segurança e Proteção

Leia mais

Código G R$ 51,99 ICMS

Código G R$ 51,99 ICMS f O V - º37 - MO/JUHO/JULHO/2013 MEO 2013 Vh v E ( ul) 01 04 m x ul/ Há: 14h à 21h 15 18 m ul/ Há: 13h à 20h QUÍMEO L - Ml Quml - p 0-100 mm; - Lu 0,01 mm; - 0,02mm; - 3 õ: - lg/lg, - mm/plg, - z; - u

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

RELAÇÃO DE TURMA I D L. E. P o r t. H i s t. G e o g r.

RELAÇÃO DE TURMA I D L. E. P o r t. H i s t. G e o g r. O UÁ U ÇÃO U 7º v 07/08 l d Bá º m º 0 B BO X X X X X X X X X X - X 004638 0 É BO X X X X X X X X X X - X 004639 03 BO O BUÃO 7 X X X X X X X X X X X - 00434 04 O O O X X X X X X X X X X - X 00470 05 O

Leia mais

Des pacho Normativo n.º 37/2003

Des pacho Normativo n.º 37/2003 Des pacho Normativo n.º 37/2003 Cons i der ando que o Decr eto- L ei n.º 125/2003, de 20 de Junho, regulou a f or m a de emis s ão de bi lhetes de ingr esso nos recintos de es pectácul os de nat ur ez

Leia mais

Questão 05: Escreva a fração! Questão 06: Determine a fração geratriz da dízima 5, Questão 07: Determine o valor da expressão:

Questão 05: Escreva a fração! Questão 06: Determine a fração geratriz da dízima 5, Questão 07: Determine o valor da expressão: ESCOLA MUNICIPAL MARIA IRACI TEÓFILO DE CASTRO TAQUARANA AL Prova de Matemática 8º Ano A 1º Bimestre Conjuntos Numéricos, Potências e Raízes Professor Jhonnes Nome do Aluno: Nº: Questões: Atenção: Se possível,

Leia mais

Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período

Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período Disciplina 1º Período 2º Período 3º Período Português ORALIDADE Compreensão do oral - Informação essencial e acessória; - Tema e assunto; - Reconto; Expressão oral - Vocabulário: campo semântico, campo

Leia mais

Vi Vai. FETRANSPOR Rio de Janeiro RJ. Prezados Senhores,

Vi Vai. FETRANSPOR Rio de Janeiro RJ. Prezados Senhores, Ri de Janeir, 07 de Dezembr de 201 1. i»u ivu1'iy.w ÿ0 FETRANSPR Ri de Janeir RJ. Vi Vai At.: Sr. Sérgi Peixt Prezads Senhres, Em atençã a sua slicitaçã, estams adiante frnecend s preçs de carrcerias MARCPL

Leia mais

REGULA M E N T O DO PROGRA M A SUPER PONTO S

REGULA M E N T O DO PROGRA M A SUPER PONTO S REGULA M E N T O DO PROGRA M A SUPER PONTO S SORO C R E D 1. DEFINIÇÕE S 1.1. AD M I N I S T R A D O R A S O R O C R E D AD M I N I S T R A D O R A DE CA R T Õ E S DE CR É D I T O LT D A. 1.2. AFILI A

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA "COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA" PROJETO DE LEI N 2.037/2014 (Do Governo do Estado) INCLUSÃO

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA PROJETO DE LEI N 2.037/2014 (Do Governo do Estado) INCLUSÃO ESTADO DA PARAÍBA DEPUTADO JOÃO GONÇALVES DE AMORIM SOBRINHO EMENDAN" TIPO DE EMENDA 354 APROPRIAÇÃO Órgão: 25000 - Secretaria de Estado da Saúde Unidade Orçamentária: 2510 1 - Secretaria de Estado da

Leia mais

CONTADORIA MUNICIPAL

CONTADORIA MUNICIPAL ESTAD DA BANIA EXERCÍCI DE 2015 CNTADRIA MUNICIPAL PRCESS DE PAGT N 138 N Empenho. 41 Data Empenho : 01/04/2015 Órgão : 1 Unidade : 1 Camara Municipal de Tucano Camara Municipal de Tucano Projeto Atividade

Leia mais

PLR - Quantidade de Salários. Executivos RF 03. Primeiro Semestre de 2014. Qtd. Salários

PLR - Quantidade de Salários. Executivos RF 03. Primeiro Semestre de 2014. Qtd. Salários BB PLR - Quantidade de Salários Executivos RF 03 04005 AUDITOR GERAL 2,28 04008 GER GERAL UE 2,28 04010 SUPERINTENDENTE 2,28 04011 SUPERINTENDENTE 2,28 04012 SUPERINTENDENTE 2,28 04013 SUPERINTENDENTE

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O P RO G R A M A P ARA REDUÇÃ O D O I M P A C T O A M B I E N T A L C A U SA D O P ELA REVERS Ã O S E X U AL E M T I L Á P I A S ( O r e o c h r o m i s n i l o t i c u s ). P ET A g r o n o m i a & P ET

Leia mais

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO Consórcio muda d ndrço Corrio Lagano - 20/01/2016 5 - Colunista - Olivt Salmória Mídia Imprssa Co m d n 1 Içara prd vantagm comptitiva 9/01) Diário d Notícias/Criciúma - 20/01/2016 7 - Gral Mídia Imprssa

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00004 Sexta-Feira Quit-Feira 08 11 de Março Janeiro de de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Nº

Leia mais

Preciso De Ti (Diante do Trono)

Preciso De Ti (Diante do Trono) Pres e (inte d Trn) rrnj r MRCLO MINL úvids, sugestões, cntt: mrcelminl@yh.cm.br Srn ndnte /F# /F# lt Tenr Bss rárárá rá rárá 6 1.Pre 4/6 s Pre s d Teu 2.Nã ss_esque cer que i zes Teu 1.Pre s Pre s d 2.Nã

Leia mais

TIU CHUN VIT NAM TCVN AMONIAC LNG TNG HP Ly mu Liquid synthet c amoniac Sampling

TIU CHUN VIT NAM TCVN AMONIAC LNG TNG HP Ly mu Liquid synthet c amoniac Sampling TIU CHUN VIT NAM TCVN 2614-1993 x іt ln 1. So t AMONIAC LNG TNG HP Ly mu Liquid synthet c amoniac Sampling Ti u chun n єy qui nh c c dng, thit b, v є tr nh t ly mu th nghim ( mu th ) amoniac lng tng hp

Leia mais

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m Áreas Científicas do Departamento de Matemática Docu mento de trab al h o 1. Introdução O D e p a r t a m e n t o d e M a t e m á t i c a e st á or g a n i z a d o e m q u a t r o S e c ç õ e s: S 8 1

Leia mais

2 ATENDENDO RAT 427FA1-GTFZ-2012 25/7/12 MGB LSR WV 1 ATENDENDO A CF Nº 8872/GTFZ/11 29/07/11 MGB LSR WV 0 EMISSÃO INICIAL 04/03/11 MGB PK WV

2 ATENDENDO RAT 427FA1-GTFZ-2012 25/7/12 MGB LSR WV 1 ATENDENDO A CF Nº 8872/GTFZ/11 29/07/11 MGB LSR WV 0 EMISSÃO INICIAL 04/03/11 MGB PK WV 2 ATENDENDO RAT 427FA1-GTFZ-2012 25/7/12 MGB LSR WV 1 ATENDENDO A CF Nº 8872/GTFZ/11 29/07/11 MGB LSR WV 0 EMISSÃO INICIAL 04/03/11 MGB PK WV Rev. Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo Coordenador

Leia mais

! " ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$

!  ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ xfghdfgh!" # ! " $$! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ &! '! -! 95,()!! +)- *$ - :! ' ')!0 ') );!4 ' -! ',*$!7 < )) 6 +=!>? @ ) *$!)2 3 ) - :! -), "

Leia mais

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho.

Form. A2 / / Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas. Codigo Des. Data do desenho. 1 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 A A B B C C 1032 978 D D E E 1284 75 F F G G Form. A2 Este desenho contem informação que não podem ser rasuradas ou alteradas H Data do desenho / / Codigo Des. H Data Revisão /

Leia mais

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada.

Tratamento hidrófilo do permutador com produção e velocidade do ciclo de descongelamento melhorada. 05W APRESENTAÇÃO - CARATERÍSTICAS 04 SA CA/MCA SP/MSP MB/XB MC MD/XD XC Cbu -ã ã áu T hóf u uã g h M 2 gu áx ê u x -15 C A fu, u x u bx (DC-INVERTER -15ºC) Cfguã ub b z u u gé T G F ó uã é ã qu fã bóg

Leia mais

o que se entende por lente.

o que se entende por lente. 1062.0041 As lentes esféricas e suas principais características. 1. Habilidades e cmpetências. 3. Mntagem. B ::; A términ desta atividade alun deverá ter Cas necessári cnsulte a instruçã ]992.021. cmpetência

Leia mais

Coord. Adjunto Contrato. Sítio. Área do sítio. Especialidade / Subespecialidade INTERIORES. Tipo / Especificação do documento. Tipo de obra REFORMA

Coord. Adjunto Contrato. Sítio. Área do sítio. Especialidade / Subespecialidade INTERIORES. Tipo / Especificação do documento. Tipo de obra REFORMA 0 EMISSÃO INICIAL 17/02/2010 LSL MPP WV Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo Coord. ce Projeto CREA / UF Autor do Projeto/Resp técnico Co-Autor CREA / UF WILSON VIEIRA 060040558/SP ARQ. LILIANA

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTÔNOMOS NO

SINDICATO DOS EMPREGADOS DE AGENTES AUTÔNOMOS NO INDIT D PGD D GNT UTÔN N ÉI D TD D I GND D UL Porto legre 2 NVÊNI TNDINT N D D INDIT tendimento (dontológico) Tratamento de canal avaliado pela Dentista- terças-feiras das 17hs às 20hs e quintas-feiras

Leia mais

Fusíveis. Tabela de Preços

Fusíveis. Tabela de Preços Fusíveis Tabela de Preços Março 2009 Para os nossos estimados clientes em Portugal, A FERRAZ-SHAWMUT tem o prazer de anunciar que a empresa DELAGUE, Industria Eléctrica de Águeda, S.A. Foi apontada como

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário

Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Cláudia Augusta Ferreira Deud e Ednalva Maria G. Farias de David Consultoras Legislativas da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo

Leia mais

t 01/09/ DEPOS.ONLlNE ,00 C ,61 C :::! 01/09/ TRANSF.ON L1NE ,00 C 12.

t 01/09/ DEPOS.ONLlNE ,00 C ,61 C :::! 01/09/ TRANSF.ON L1NE ,00 C 12. . BANCO DO BRASIL Extrato de Conta Corrente Cliente ~ Nome ~; ORDEM ADVOGADOS DO BRAS ~~Agência I:: illl Conta15.376_1 Movimento 11'1 Data D~p. Histórico Documento Valor Saldo origem t 29/08/2014 Saldo

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte Í é á: 565 á é í ú á í é á: 566 A A é, 376 A, 378 379 A á, 146 147 A, 309 310 A á, 305 A ( ), 311 A, 305 308 A á B, 470 A á, 384 385 A,, ç Bç, 338 340 A é, 337 Aé, 333 A, 410 419 A K, 466 A, 123 A, 32

Leia mais

Correção da Unicamp ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da Unicamp ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da Unicamp 010 ª fase - Matemática 13.01.010 UNIAMP 010 - MATEMÁTIA 1. Uma confeitaria produz dois tipos de bo los de fes ta. ada quilograma do bolo do tipo A consome 0, kg de açúcar e 0, kg de farinha.

Leia mais

VERIN. Guia Rápido de Instalação

VERIN. Guia Rápido de Instalação Guia Rápido de Instalação Central de Alarme VRE-125P Recomendações de instalação: O instalador deve executar a instalação em acordo com à norma brasileira NBR9441/94 ABNT para Execução de Sistemas de Detecção

Leia mais

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES

URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES LEITURAS URBANISMO COMERCIAL EM PORTUGAL E A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DAS CIDADES [Carlos José Lopes Balsas (1999), Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica, Ministério da Economia, ISBN: 972-8170-55-6]

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E. J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G.

C U R R I C U L U M V I T A E. J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G. C U R R I C U L U M V I T A E J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G. 6 4 2 4 5 3 6-6 S S P / S P, C P F 6 4 8 2 1 4 2 0 8-7 2, E

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MacroI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada)

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MacroI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada) !" &' # ' ( ) * * +*, -. /, +/0' '!"" % -". & -* * 3 0,. 4, -. 5*-. # $% & * ' $ * & ( % )*$ - 0 * 0 *$ 6., $ 7*8*9 2 -#:. + ') -5*. ' ; $ -. -. ' -5., #?@ &$/&9 A! #! - - B$. -. -.- # 0, =-7*8**

Leia mais

C o p y r i g h t A r g e n s i n t e r S. R. L. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s

C o p y r i g h t A r g e n s i n t e r S. R. L. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s S e r r a s I n t e g r a i s d e M e t a l D u r o A r g e n s i n t e r standard C o p y r i g h t 2 0 1 1 - A r g e n s i n t e r S. R. L. T o d o s o s d i r e i t o s r e s e r v a d o s Serras Integrais

Leia mais

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d o P o r t o I n s t i t u t o S u p e r i o r d e E n g e n h a r i a d o P o r t o Estruturas de Suporte de Terras Executadas com Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Leia mais

%#0$ >&"'/ &'C.99'&)09%-%)%'$,&.C.&G$2-, F.5 H'&,99.5,$,-9 #8# D,+ $= %E=C-$ 5"#7$ "" 9$8 #0$ 0 $8 "B & 7$6, 8# D=+)! $ 9$8 B & 7$6 8# D=, $= =!!

%#0$ >&'/ &'C.99'&)09%-%)%'$,&.C.&G$2-, F.5 H'&,99.5,$,-9 #8# D,+ $= %E=C-$ 5#7$  9$8 #0$ 0 $8 B & 7$6, 8# D=+)! $ 9$8 B & 7$6 8# D=, $= =!! !"!"#$ % & $ $ #"'( )* + ++,*)) $$'( -".#$'/ 0 1 $# 2" 3 & "$" 4 $ # $"#'/5$ 6 & 7$6 5 #$8 # $8 + 1$ 4"5$-9: 9 1$#'/ -# $$#$#$%&'()*+','-&.-%'/01-2'.&-3,('4 #-&.-%''%,&-,14#'2)5.$%,*+''$%60-14.#78-2'998.2-,-9.5

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3 Ambulâncias 111 Serviço de Transporte de Doentes e Sinistrados, S.A. 03-CG-22 03-CG-23 03-CG-24 13-72-XQ 17-EM-31 19-IX-83 19-IX-86 24-EC-12 35-79-QP 35-CD-95 45-GQ-20

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana Mundo Geo Connect Seminário Geotecnologia na Gestão Municipal Sessão Desafios para as Prefeituras: o CTM como instrumento de política fiscal e urbana São Paulo, 16 de junho de 2011 Cadastro Territorial

Leia mais

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins Manual do Usu rio Perfil Benefici rio P gina 1 de 13 1. Introdu 0 4 0 0o Est e do c u m e n t o te m co m o obj e ti v o de m o n s t r a r pa s s o a pa s s o as prin ci p a i s fu n ci o n a l i d a

Leia mais

- - - - - UISTORICO E AVALIAÇAO TECNICA DAS ATIVIDADES DE SOLO-CIMENTO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO

- - - - - UISTORICO E AVALIAÇAO TECNICA DAS ATIVIDADES DE SOLO-CIMENTO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO COORDENA~AO ESTADUAL DO PLANEJAMENTO - - - UISTORICO E AVALIAÇAO TECNICA DAS ATIVIDADES DE SOLO-CIMENTO SUBCOMPONENTE: PESQUISA E TREINAMENTO DO SEToR INFORMAL - - AREA

Leia mais

Missa Ave Maris Stella

Missa Ave Maris Stella Missa Av Maris Stlla Para coro a calla a quatro vozs SATB Notas sobr a comosição A rsnt comosição constituis a artir d um ordinário da missa m latim ara coro a quatro vozs a calla, sm divisi Sorano, Alto,

Leia mais

!" "! # $ % & '!! % #(! % ) #**! + (, - - #. % %! % % - #+ / $ 0% % 1 1 * 2 & #

! ! # $ % & '!! % #(! % ) #**! + (, - - #. % %! % % - #+ / $ 0% % 1 1 * 2 & # " " # $ % & ' % #( % ) #** + (, - - #. % % % % - #+ ' % & # / $ 0% % 1 1 * 2 & # 0 +& 3$.41(5$6# 7 3$(25$6 # 2 % / #$ ( 8 19(# ) $ 4%0 0 #+&$ 3$.41(5$6#0 3$. 41( 5$6# 7 3:*; 5$6# $ 9. < 1 = + 2 # Revista

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

Currículo e Aulas Previstas

Currículo e Aulas Previstas Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, N.º 8 Telef. 231 920 454/5 Fax: 231 920 300 Sítio web http://www.aemrt.pt E-mail aemortagua@aemrt.pt Currículo e Aulas Previstas Ano Letivo: 2015/2016 Área: Português 1.º

Leia mais

O S I S T E M A P R O P O R C I O N A L N O N O V O Q U A D R O P O L Í T I C O E U R O P E U. A n t o n i o P a i m

O S I S T E M A P R O P O R C I O N A L N O N O V O Q U A D R O P O L Í T I C O E U R O P E U. A n t o n i o P a i m 1 O S I S T E M A P R O P O R C I O N A L N O N O V O Q U A D R O P O L Í T I C O E U R O P E U S U M Á R I O A n t o n i o P a i m I n t r o d u ç ã o 1. S i s t e m a p ro p o r c i o n a l n a E u r

Leia mais

INDICE EDITORIAL... 2

INDICE EDITORIAL... 2 INDICE EDITORIAL... 2 MATÉRIA DE CAPA... 3 Nietzsche - Vida e obra... 3 Investidas contra o Deus moral obsessivo... 4 Entrevista com Paul Valadier... 4 Buscando o critério de avaliação das avaliações...

Leia mais

Currículo e Aulas Previstas

Currículo e Aulas Previstas Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, N.º 8 Telef. 231 920 454/5 Fax: 231 920 300 Sítio web http://www.aemrt.pt E-mail aemortagua@aemrt.pt Currículo e Aulas Previstas Ano Letivo: 2013/2014 Português 1.º Ano DMÍNIS

Leia mais

!"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!

!#$%& '( &)*$+,-& '( +!,& .!(,()/'& & (.!/0()/& '( (&1!23 '& ()/!& '( 34)*3, +0),( /+!3,' )35(!,3''( ('(!$ '&,.6! !"#"$%& '( &)*$+,-& '( +!,& ".!(,()/"'& "& (."!/"0()/& '( (&1!"23" '& ()/!& '( 34)*3", +0")",( "/+!"3,'" )35(!,3'"'( ('(!"$ '&,.6!3/& ")/& *&0&!(7+3,3/&."!*3"$."!" " &#/()8-& '& 1!"+ '( "*%"!($ (0 (&1!"23"!3()/"'&!!$9+'3&+3:;")&/($$3

Leia mais

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica Física e Quíica A Tabela de Constantes Forulário Tabela Periódica http://fisicanalixa.blogspot.pt/ CONSTANTES Velocidade de propagação da luz no vácuo c = 3,00 10 8 s 1 Módulo da aceleração gravítica de

Leia mais

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009 Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica P r e o c u p a ç ã o c o m a q u a lid a d e d o s g a s to s p ú b lic o s e m c e n á r io

Leia mais

EU TE AMO. . œ œ œ œ œ œ. œ. œ. œ. œ. œ. œ œ. œ œ œ œ œ. J œ > œ n > œœ> J œ

EU TE AMO. . œ œ œ œ œ œ. œ. œ. œ. œ. œ. œ œ. œ œ œ œ œ. J œ > œ n > œœ> J œ Música: OZÉIA DE AULA EU E AMO Arrano: MARCIANO ROGÉRIO Coral e Orquestra orano Contr'alto enor ass lute Clarinet in Alto ax 1 Alto ax 2 enor ax Horn in rumet in 1 rumet in 2 romone 1 romone 2 Euhonium

Leia mais

T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE

T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE T e c n o l o g i a g e r a n d o v a l o r p a r a s e u n e g ó c i o w w w. s o f t c a s e n e t. c o m. b r ERP CASE ERP CASE UM SISTEMA SEGURO UMA FERRA MENTA INDIS PENSAVEL Cada unidade tem suas

Leia mais

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MACROI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada)

(estes diapositivos não constituem manual da disciplina de MACROI, não dispensam a frequência às aulas nem a consulta da bibliografia recomendada) ! DESCRIÇÃO Contabilidade Nacional (dados estatísticos) EXPLICAÇÃO Teoria Económica INTERVENÇÃO Política Económica ! )!*!+!# *!* #,!-( "#. / ( *!&( ( *!*! ((!! +( *! ( & (*!( 0 1 & ((#*!'!(#*!&((!/!! +(*!20!

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos

RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores. Manual de Procedimentos RENAVAM Registro Nacional de Veículos Automotores Manual de Procedimentos!" ESTRUTURA DESTE MANUAL &'( ) *+,-./0-1 *+,2 % *+,3-445-"-4 6 *+,"-47.2-4 8 *+,4349!.4 : ; 4';

Leia mais

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA

GUARITA / FACHADA GUARITA / PLANTA COBERTURA MP i:% MP i:% MP i:.0% ÚLMO ÁO LZ O VO: OMO FÊ L00 PLJMO LVMO O PL00 PLJMO PLJMO XÇÃO O OOL O POJO FLVOPP_Levantamento_ev0..0.0.0.0.0.0.0.00.0.0.0.0.0.0.0 MOLOG FÇÃO X V. OL FO.. PO LHO V G GÇ..0... L

Leia mais